Você está na página 1de 3

Direcção Regional de Educação do Centro

Nota de Serviço nº: 34-2007/2008 Destinatários: Coordenadores /


Delegados

Assunto: Visitas de Estudo

1 - As visitas de estudo são, reconhecidamente, incentivos à formação integral dos


jovens e devem ser apoiadas e estimuladas pela escola como factores de valorização do
processo educativo.

2 - As visitas de estudo, sendo actividades curriculares, deverão ser programadas e


apresentadas no início do ano lectivo, de modo a permitir a sua integração no Plano
Anual de Actividades do Agrupamento. Além disso, devem estar em consonância com o
Projecto Educativo do Agrupamento e com o Projecto Curricular do Agrupamento e de
Turma.

3 - As propostas de visitas de estudo que não possam ser apresentadas no início do ano
lectivo deverão ser solicitadas, nos mesmos moldes, até um mês antes da sua
realização.

4 - Não serão permitidas visitas de estudo para o 2º, 3º ciclos e Secundário durante o 3º
Período lectivo, salvo em casos especiais devidamente justificados.

5- Anualmente só serão aprovadas duas visitas de estudo por turma. Em situações


devidamente justificadas, a apresentar ao Conselho Pedagógico, o número poderá ser
superior àquele.

6- O Conselho pedagógico seleccionará anualmente as visitas de estudo com base nos


seguintes critérios:
- Consonância com os projectos atrás referidos;
- Interdisciplinaridade;
- Custos.

7 - As visitas de estudo são da iniciativa dos professores e/ou dos alunos e devem ter
objectivos pedagógicos definidos.

8 - Sempre que um Conselho de Turma e/ou Departamento Curricular projecte a


realização de uma visita de estudo, deve indicar um ou dois professores responsáveis
pela coordenação do projecto, e que agregará à iniciativa outros professores,
respeitando-se o seguinte rácio: 1º e 2º ciclos: um docente por cada 10 alunos; 3º ciclo e
secundário: 1 docente por cada 15 alunos, salvo em casos especiais devidamente
justificados. Os professores que participem na visita são solidariamente responsáveis
pelo desenrolar da mesma.

9 - Cada visita de estudo deve ser cuidadosamente planificada e desta planificação


devem constar:
a) Objectivos e conteúdos;
b) Locais a visitar, entidades a contactar;
c) Professores responsáveis;
d) Itinerário e transportes a utilizar;
e) Cálculo das verbas a despender;
f) Data, com indicação de hora e local de partida e previsível hora e local de
chegada;

Contribuinte: 600075281 Telef.: 274600650 Fax: 274600653 Email: agescserta@mail.telepac.pt


Direcção Regional de Educação do Centro

g) Eventuais meios complementares de apoio;


h) Um guião da visita, como instrumento integrador das actividades a desenvolver
durante a mesma e respectiva avaliação dos alunos.

10 - O plano será preenchido em modelo próprio e apresentado em Conselho Pedagógico


pelo Coordenador do Departamento proponente.

11 - Após a realização da visita de estudo, compete ao professor responsável proceder a


uma avaliação da mesma, preenchendo, para o efeito, um relatório em modelo próprio.
O relatório de avaliação deverá ser entregue ao Conselho Executivo, no prazo de cinco
dias úteis após a visita e arquivado junto do plano inicial, bem assim como a
documentação de carácter pedagógico utilizada para a organização da visita.

12 - As visitas de estudo ao estrangeiro e de intercâmbio escolar encontram-se


regulamentadas por despacho ministerial. Exceptuando as suas especificidades, aplicam-
se a essas visitas todos os pontos deste regulamento.

13 - As visitas de estudo com duração superior a três dias carecem de autorização da


DREC, devendo os pedidos de autorização ser efectuados no prazo mínimo de trinta dias.

14 - São da competência do(s) professor(es) responsável(is) pela visita de estudo:


a) Promover e orientar os contactos a estabelecer com as entidades a visitar,
referindo sempre o seu nome em toda a correspondência trocada;
b) Manter informado o Director de Turma (DT), desde o início do processo, de todo
o seu desenvolvimento;
c) Entregar ao DT a relação dos alunos que participam na visita;
d) Entregar o plano da visita devidamente preenchido;
e) Tratar da documentação referente ao Seguro Escolar e aos apoios no âmbito dos
SASE;
f) Enviar aos Encarregados de Educação, atempadamente, os impressos
requerendo autorização para a participação dos alunos na visita e informando-os do
plano da mesma e respectivos custos, reforçando também a co-responsabilização dos
Encarregados de Educação em eventuais danos pessoais (a terceiros ou ao próprio) e
materiais provocados pelos respectivos educandos;
g) Informar, atempadamente, os professores da turma da realização da visita,
indicando a data, duração e local da mesma.

15- Deverão ainda os professores responsáveis pela visita de estudo apresentar um


plano de ocupação/proposta de actividades para os alunos não participantes.

16 - A participação de um aluno em qualquer visita de estudo deverá ser previamente


autorizada pelo respectivo Encarregado de Educação, que terá de preencher e assinar o
respectivo termo. Os encarregados de educação que não autorizem os seus educandos a
participar na visita terão de preencher e assinar da mesma forma a declaração,
indicando expressamente que não autorizam a sua participação. Todas as declarações
devem ser arquivadas pelo(s) professor(es) responsável(is).

Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Janeiro de 2005

Agrupamento de Escolas da Sertã, 23 de Outubro de 2007

Contribuinte: 600075281 Telef.: 274600650 Fax: 274600653 Email: agescserta@mail.telepac.pt


Direcção Regional de Educação do Centro

O Presidente do Conselho Executivo

Contribuinte: 600075281 Telef.: 274600650 Fax: 274600653 Email: agescserta@mail.telepac.pt