Você está na página 1de 10

, UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO


FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
CURSO DE MEDICINA

PLANO DE ENSINO

I – DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Curso: Medicina

Disciplina: Integração Ensino-Serviço na Comunidade III Período Letivo: 2016/02

Crédito: 0.0.0.6.0 Carga Horária: 90 h


Professores: Carolina Roberta Ohara Barros e Jorge da Cunha, Fabíola Beppu Muniz Ramsdorf, Geani
Teixeira Hermidorff, Simone Galli Rocha.
II – EMENTA
Realizar o monitoramento do crescimento infantil para a promoção e manutenção da saúde, através do
uso das tabelas de curva de crescimento; Conhecer e participar na UBS dos Programas do Ministério da
Saúde/SUS relacionados à atenção a saúde da criança e do adolescente, bem como de saúde perinatal;
Conhecer o Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN); Auxiliar a equipe da UBS nas
atividades dos Programas de imunização disponíveis para prevenção de doenças infectocontagiosas, e do
calendário oficial de vacinas; Contribuir com os Programas de atenção à saúde do idoso e nas campanhas
de vacinação dos idosos.
III – OBJETIVOS
- Resgatar as visitas domiciliárias antigas e fortalecer vínculos com suas famílias acompanhadas quanto
as suas características sociais e epidemiológicas, os problemas de saúde e de vulnerabilidade aos agravos
de saúde, como as condições ambientais dentro de sua área de influência e abrangência.
- Realizar atividades respeitando os programas do ministério da saúde/SUS relacionados a atenção à
saúde da criança e do adolescente, bem como da saúde perinatal.
- Acompanhar a consulta pediátrica, avaliando a criança/adolescente com base no desenvolvimento
neuropsicomotor esperado para cada faixa etária, bem como o fluxograma deste usuário na UBS.
- Planejar e desenvolver atividades de avaliação da acuidade visual da população (Tabela de Snellen)
- Articular o trabalho em equipe, planejando ações, analisando a realidade local e propondo ações sobre
as condições sanitárias da população, das famílias e suas inter-relações, com os indivíduos área abrangida
pelo PSF;
-Reconhecer a importância do monitoramento do crescimento infantil para a promoção e manutenção da
saúde, através do uso das tabelas de curva de crescimento;
- Reconhecer e atuar dentro dos programas de imunização disponíveis para prevenção de doenças
infectocontagiosas, bem como o calendário de vacinas;
- Reconhecer e saber propor soluções para situações de risco para o crescimento e desenvolvimento
infantil normais;
- Reconhecer e saber propor soluções para doenças prevalentes na infância em sua USB e relacionar a
importância do saneamento básico no controle dessas situações.
IV – ATIVIDADES 3ª ETAPA
1. Seguimento das famílias adotadas;
2. Reconhecimento do fluxo de acolhimento e protocolo de atendimento em saúde da criança;
3. Acompanhamento de atendimento em sala de pré consulta, vacina e inalação;
4. Visitas domiciliares a crianças de 0-2 anos;
5. Acompanhamento da visita domiciliar do enfermeiro para o recém-nascido e puérpera;
6. Avaliação antropométrica em crianças assistida pela UBS; (Equipamento público/ famílias cadastradas);
7. Atividades em grupos para mães com ênfase no aleitamento materno e cuidados da criança. (Prevenção de
acidentes, alimentação e doenças da infância);
8. Desenvolvimento das atividades para resolução dos problemas eleitos;
9. Discussão com as ACS, liderança comunitária para prioridades de intervenção;
10. Apresentação final das atividades.
V – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
09/12/2016: Apresentação do plano de ensino IESC III e dos professores da disciplina.
Divisão dos grupos de alunos e definição dos seus respectivos docentes e Unidades Básicas de Saúde;
Sorteio dos temas para apresentação de Seminários.
1. Saúde da criança 0-1 ano
2. Crescimento e desenvolvimento infantil
3. Saúde do adolescente
4. Programas do governo federal de atenção à criança e ao adolescente
5. Saúde do Idoso (Avaliação Global da pessoa idosa)

16/12/2016: FIESC – Fórum de Integração Ensino-Serviço-Comunidade (8 horas)

19/12/2016: (noite) - Palestra

06/01/2017: Apresentação do seminário

13/01/2017: Apresentação do seminário

20/01/2017: Na visita domiciliar conforme a definição prévia da coordenação da disciplina IESC, o aluno
trabalhará em dupla se necessário, com o ACS, em corresponsabilidade e escolhera 02 famílias com
crianças de 0-2 anos e/ou um adolescente, para o acompanhamento durante as atividades a serem
desenvolvidas no semestre.
O desenvolvimento das atividades propostas tem como meta realizar intervenções de saúde na família,
planejar e executar ações comunitárias e de rastreamento, com o acompanhamento do indivíduo
selecionado das famílias escolhidas.

27/01/2017: visita domiciliar


03/02/2017 – Mutirão do crescimento e desenvolvimento infantil

10/02/2017 – Mutirão do crescimento e desenvolvimento infantil

17/02/2017: Retorno às famílias adotadas e atividades de rotina da UBS

18/02/2017: (sábado) Pastoral da Criança e Entrega de Portfólios

24/02/2017: Visita domiciliar aos idosos (famílias já adotadas no 2º semestre)

03/03/2017: Atividade de Educação em Saúde – Escolas

Férias -04 de março à 02 de abril

07/04/2017: Mutirão do crescimento e desenvolvimento infantil


14/04/2017- Feriado
21/04/2017- Feriado

28/04/2017: visita domiciliar

05/05/2017: visita domiciliar


05/05/2016: (vespertino) Palestra sobre o processo de Envelhecimento

06/05/2017: (sábado) Visita ao Lar dos Idosos

12/05/2017: Mutirão do crescimento e desenvolvimento infantil

19/05/2017: Sessão Plenária: Sessão Plenária para discussão interativa entre todos os grupos para
reflexão, e apresentação de relatório das atividades realizadas no semestre para a consolidação das
informações e aprendizagem adquiridas e possíveis soluções encontradas. Entrega de Portfólios

26/05/2017: Prova Escrita

02/06/2017: Entrega de notas e feedback aos alunos

16/06/2017: Prova Final


VI – METODOLOGIA
Na metodologia definida, os alunos do terceiro semestre do curso de Medicina foram divididos em 05
grupos, para desenvolverem práticas na ESF, atuando nas Unidades Básicas de Saúde Municipais.
Integrado as Unidades de Saúde da Família, com duração de 4 horas semanais, ou 5 horas semanais,
quando desenvolvida em outros locais.
Deverá cada aluno juntamente com o ACS escolher duas famílias que tenham crianças e/ou adolescentes,
os quais serão acompanhados durante todo o semestre.
Os alunos realizarão as ações durante o horário regular da disciplina IESC, momento em que são
apresentadas as atividades programadas e efetuadas as divisões dos grupos de alunos, por unidade de
saúde.
Todos são orientados a conhecer os locais de trabalho de campo durante a semana. Num segundo
momento, são revistas as ações propostas para cada grupo e apresentados os instrumentos de coleta de
dados, a serem preenchidos durante a atividade. Serão ofertadas também aulas em outros locais, fora das
UBS’s.
Um docente do curso de Medicina fica responsável pelo grupo de alunos, em cada uma das unidades de
saúde, como facilitador para a realização das atividades propostas.
Assim, cada aluno tem a missão de realizar visitas domiciliares, e nas visitas domiciliares acompanhado
do ACS utilizará de instrumentos para o cadastramento das famílias onde serão colhidos de acordo com o
protocolo da SMS.
Observe-se que esses instrumentos simples não interferem na observação nem na reflexão da ação,
servem somente de apoio para a tarefa interativa e reflexiva proposta.
VII – AVALIAÇÃO
O processo de avaliação (AV) na disciplina IESC será feito através de:

 Avaliação 1 (nota de grupo): Apresentação do Seminário + Plenária do fim do semestre = 10,0 pontos
 Avaliação 2: Avaliação Processual Diária = 10,0 pontos
 Avaliação 3: Portfólio Reflexivo = 10,0 pontos
 Avaliação 4: Prova Escrita = 10,0 pontos

Sendo a média final obtida através da equação:


MÉDIA FINAL DO SEMESTRE = (AV 1 + AV 2 + AV 3 + AV 4) / 4

APRESENTAÇÃO DO SEMINÁRIO E PLENÁRIA:


A avaliação do seminário será feita através de formulário com critérios padronizados, sendo estes critérios
apresentados aos alunos antes da apresentação.
Plenária (ANEXO 4):
Ao final do semestre, os quatro grupos de trabalho serão reunidos em uma sessão plenária para discutir e
apresentar suas experiências, bem como as informações colhidas e contextualizadas, com reflexões sobre
facilidades e/ou dificuldades no desenvolvimento das atividades e proposição de ações a serem
executadas.
AVALIAÇÃO PROCESSUAL DIÁRIA:
Um questionário será aplicado pelo professor (Avaliação Processual Diária – ANEXO 1) ao final de cada
aula semanal do IESC para verificar se as metas esperadas de aproveitamento foram atingidas, além das
experiências e desempenho individual.
PORTFÓLIO REFLEXIVO:
Na avaliação do portfólio do aluno será observada a capacidade de leitura e compreensão da realidade
vivenciada pelo mesmo em suas atividades de acordo com as orientações estabelecidas pela disciplina.
Aspectos avaliados no portfólio:
Narrativa reflexiva: retrata a vivência individual, apresenta a reflexão sobre o fato, reflexão sobre si
mesmo e a relação com o desempenho.
Síntese Provisória: sinaliza a síntese da vivência individual e grupal dos conhecimentos prévios e das
lacunas de conhecimentos, levanta hipóteses e formula questões de aprendizagem e a avaliação dessa
ação.
Busca qualificada: contempla vivência individual da sistematização da busca realizada a partir de critérios
qualificados de escolha das fontes, registra como o estudante responde as questões, traz o fichamento da
fonte à referência.
Nova Síntese: evidencia a síntese da vivência individual e grupal das respostas às questões de
aprendizagem, com aprofundamento conceitual e científico, traz a relação do que foi estudado/apreendido
com a prática com intenção de transformá-la e a avaliação dessa ação.
O aluno deve descrever as atividades do portfólio no “FORMULÁRIO DE ORGANIZAÇÃO DO
PORTFÓLIO” (ANEXO 2). As orientações de como descrever o portfólio estão descritas no ANEXO 3 –
“FICHA DE ACOMPANHAMENTO DA ATIVIDADE DO PORTFÓLIO”.
Recomenda-se que o aluno leia o Caderno do IESC para obter mais informações sobre os processos de
avaliação do portfólio.

PROVA ESCRITA:
A prova será ao final do semestre podendo contemplar questões objetivas e/ou descritivas a serem
elaboradas pelos professores da disciplina referentes aos conteúdos abordados no semestre.
VIII – REFERÊNCIAS
Básica:
BARCHIFONTAINE, Christian de Paul de Problemas atuais de bioética 9 ed. São
Paulo Loyola 2010.
FLETCHER, R. H. Epidemiologia clínica: elementos essenciais, 4.ed. Porto Alegre:
Artes Médicas, 2006. 288p.
ROUQUARYOL, M. Z. Epidemiologia e saúde. 6.ed. São Paulo: Medsi, 2003. 708p.
MC WHINNEY, Ian R. Manual de Medicina de Família e Comunidade. 3.ed. Porto Alegre: Artmed,
2010.
SILVERTHORN, Dee Unglaub. Fisiologia humana: uma abordagem integrada 5 ed. Porto Alegre Artmed
2010.
Complementar:
BALINT, M. O médico, seu paciente e a doença. 2.ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2005. 291p.
CAMPOS, C. W. S. Os médicos e a política de saúde. 3.ed. São Paulo: Hucitec, 1988. 214p.
COSTA, E. M. A. Saúde da família: uma abordagem interdisciplinar, Rio de Janeiro: Rubio, 2004. 195p.
MARTINS, M. CEZIRA, F. N. Humanização na saúde. Relação médico-paciente no microscópio, Ser
Médico. São Paulo, v. 18, n. 18, p. 12-16, jan 2002.
PHILIPPI JUNIOR, A. Saneamento, saúde e ambiente: fundamento para um desenvolvimento
sustentável, Barueri, SP: Manole, 2005. 842p.
Leitura recomendada:
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.
Programa Nacional de Suplementação de Ferro: manual de condutas gerais. Brasília, DF, 2013. 24
p. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?
conteudo=publicacoes/manual_ferro2013. Acesso em: 28.mar.2016.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual
de condutas gerais do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A. Brasília, DF, 2013. 34
p. Disponível em: < http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?
conteudo=publicacoes/manual_vita>. Acessado em: 28.mar.2016.
BRASIL. Ministério da Saúde. Caderneta de Saúde da Criança. 8. ed. Brasília, DF, 2014. 92 p. Disponível
em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_crianca_menino.pdf>. Acesso em:
28.mar.2016.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde
da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília, DF, 2012. 272 p. Disponível em:
http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/cab33. Acesso em: 28.mar.2016.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde
da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. Brasília, DF, 2015. 184 p. Disponível
em: < http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/cab23>. Acesso em:
28.mar.2016.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.
Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília, DF, 2006. 192 p. Disponível em: <
http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/cab19>. Acesso em: 28.mar.2016.
LEMOS, C. P.; SIRENA, S. A. Saúde do idoso. In: GUSSO G.; LOPES J. M. C. (Org.). Tratado de Medicina de
Família e Comunidade. Porto Alegre, RS: Artmed. 2012. p. 685-692.
SUCUPIRA, A. C. S. L. Saúde da criança. In: GUSSO G.; LOPES J. M. C. (Org.). Tratado de Medicina de Família e
Comunidade. Porto Alegre, RS: Artmed. 2012. p. 661-672.
Ministério da Saúde – Brasil. Manual de Normas de Vacinação. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

IX – ANEXOS
ANEXO 1: Planilha de Avaliação Processual. Aplicado na USF (PROFESSOR).
ANEXO 2: FORMULÁRIO DE ORGANIZAÇÃO DO PORTFÓLIO
ANEXO 3: FICHA DE ACOMPANHAMENTO DA ATIVIDADE DO PORTFÓLIO
ANEXO 4: ORIENTAÇÕES PARA A SESSÃO PLENÁRIA

______________________________________________
Profª. Carolina Roberta Ohara Barros e Jorge da Cunha

_________________________________ ___________________________________
Profª. Fabíola Beppu Muniz Ransdorff Profª. Geani Teixeira Hermidorff

__________________________________
___________________________________
Profª. Simone Galli Rocha, Profª. Vanessa Martins Mággio de Oliveira
Professor:

Nome do aluno
Etapa:

Data

Frequência
ANEXO 1

ePontualidad
Avaliação Processual Diária

imentoCompromet

em equipeTrabalho
Critérios

teoria-Articulação

caderno de Uso do
ANEXO 2

FORMULÁRIO DE ORGANIZAÇÃO DO PORTFÓLIO

AULAS/ SEMINÁRIOS/ VISITAS/ TEMAS DISCUTIDOS/ TRABALHOS REALIZADOS

Nome do Aluno: ______________________________________________

1.___________________________________________________________

2.___________________________________________________________

3.___________________________________________________________

4.___________________________________________________________

5.___________________________________________________________

6.___________________________________________________________

7.___________________________________________________________

8.___________________________________________________________

9.___________________________________________________________

10.__________________________________________________________

11.__________________________________________________________

12.__________________________________________________________

13.__________________________________________________________

14.__________________________________________________________

15.__________________________________________________________

16.__________________________________________________________

17.__________________________________________________________

18.__________________________________________________________
ANEXO 3

FICHA DE ACOMPANHAMENTO DA ATIVIDADE

Data da Aula: _____/_____/_____. Data da Reflexão: ____/____/_____.

1. Atividade do dia:
2. Como participei da atividade:
3. Como foi a participação do grupo na atividade:
4. O que eu aprendi com a realização da atividade:
5. O que mais eu preciso saber para completar o meu aprendizado:
6. Como busquei as informações para completar o aprendizado:
7. Como posso aplicar essas informações nas minhas atividades (Habilidades,
Tutoria, Morfofuncional, IESC):
8. Observações:
ANEXO 4 – SESSÃO PLENÁRIA

Consiste em uma reunião com todos os envolvidos no semestre (alunos e professores),


na qual serão apresentadas as atividades desenvolvidas no semestre.
Cada grupo de aluno deverá fazer uma apresentação oral com uso de recursos audiovisuais das
atividades desenvolvidas conforme descrição abaixo.
Orientações para as demais etapas (2º à 8º etapa)
Introdução
Objetivos do IESC na etapa, fundamentação teórica das atividades desenvolvidas e sua
relevância para a Saúde Pública.
Descrição e Análise das Atividades Desenvolvidas
 Das visitas domiciliárias
 Das visitas à UBS
 Das visitas e atividades em outros locais
 Outras atividades (programadas e não-programadas)
Descrição e Análise das Relações Interpessoais
 Com a comunidade
 Com a equipe multiprofissional
 Com os colegas
Levantamento de Problemas
 Diferentes abordagens dos problemas (agentes comunitários, levantamentos de dados,
representantes da comunidade, observação pessoal em visitas)
 Priorização dos problemas
 Problemas eleitos para a próxima etapa
Propostas de Encaminhamento para Solução dos Problemas
 Formas de encaminhamento sugeridas
 Formas eleitas pelo grupo e pela UBS
 Viabilidade das propostas a serem encaminhadas
Avaliação das Atividades da Etapa
 Pontos positivos das atividades do IESC
 Pontos negativos das atividades do IESC
 Dificuldades do grupo de alunos no desenvolvimento das atividades.
Conclusões

Você também pode gostar