Você está na página 1de 12
CONGREGACAO CRISTA NO. BRASIL Admin.: RUA YISCONDE DE PARNAIBA, 1616 CEP 03044 - CAIXA POSTAL, 10.561 - BRAS FONES: 292-6038 e 202-6175 SAO PAULO RESUMO DA CONVENGAO REALIZADA EM 20, 21, 22, 24 E 25 DE FEVEREIRO DE 1936 PREFACIO Devido & necessidade sempre crescente da Obra de Deus, o Senhor fez compreender a seus servos nas Reuni6es Gerais de 1974 que seria necessdria a nova impressio do Resumo da Conveng&éo das Igrejas da Congregacio Crista no Brasil do ano de 1936, assim como o Resumo das Reunides Gerais de Ensinamentos do ano de 1948, jd que esses dois trabalhos tiveram a assisténcia do irméo ancifio Luiz Francescon a quem esta obra foi revelada. Naturalmente existem ensinamentos que nfo se aco- modam mais com a época atual, pois o Senhor deter- minou fésseth feitos para aquela ocasiao e assim foram agora suprimidos, e também ampliados alguns que a prdtica demonstrou essa necessidade. Entretanto, no demais permanecemos na revelagéo da parte de Deus que os servos de Deus tiveram na ocasiao e, que foi a razio do grande progresso desta obra no Brasil e no mundo, Para nfo se tirar o sabor do que foi feito segul- remos a mesma ordem e disposigfo do que o Senhor determinou na simplicidade e sempre com a guia do Espirito Santo, todavia sendo atualizada a ortografia. CONVENGAO A convengio foi iniciada as oito horas da manha do dia 20 de Fevereiro de 1936, sendo aberta pelo mais velho anciéo do Brasil irmao Luiz Pedroso que convi- dou s todos para orarem ao Senhor. Terminada a oragao e tratando-se de uma primeira reuniéo geral de todas as Igrejas da mesma fé no Pais, nao desejando pois o ministério de entio, que prevalecesse # sua auto- ridade suprema na direcéo dos trabalhos, pede aos irméos a indicagao da mesa que deve dirigi-la. Sendo indicado pelo irmao Antonio Cardoso Gouveia, com apro- vacio de todos os presentes a seguinte: Presidente, ‘ irm&o anciéo Luiz Francescon; Vice-Presidente, irmio ancifii Luiz Pedroso; Secretdério, irm&o Reynaldo Ri- beiro e Vice-Secretirio, irmao Francisco D’Angelo. Procedendo-se entaéo a chamada e registro dos re- presentantes de todas as Congregacées. A tarde foram tratados casos particulares de algumas localidades. No dia seguinte ao ser iniciada a continuacio da convencio, busca-se a face de Deus em orag&o, sendo lido e exor- tado apés o Salmo 133 pelo qual fomos ensinados a permanecer sempre unidos na fé divina que nos unge € nos confirma em Cristo Jesus. HORARIO — ORDEM DOS SERVICOS ESPIRITUA! CONSELHOS DIVERSOS N&o deve existir um horério determinado para abertura do servico de culte, podendo o mesmo ser estabelecido de acordo com a necessidade que se apre- senta. O servico de culto sempre que possivel nao deve passar de hora e meia, quem o dirige tem que -se fazer guiar pelo Espirito Santo e, em particular para fazer a exortacéo da Palavra. Se se tomar a Palavra para atingir alguém, nao é o Senhor Quem guia; o povo de Deus s6 por Ele deve ser ensinado, assim compreendamos que nao se pode tomar o lugar do Espirito Santo, j4 que os dons nao sao dados aos homens para que este tenha dominio sobre eles, porém para por eles ser dominado.