Você está na página 1de 29

CARBOXITERAPIA E

MICROAGULHAMENTO
ESTIMULANDO A REGENERAÇÃO NA PELE

Dra. Sandra Barbosa


Fisioterapeuta
Mestre em Ciências Médicas
Especialista em Biomecânica
Diretora Técnica do Spaço Dosha
DEFINIÇÃO

• Técnica reconhecida e comprovada cientificamente, eficaz e de


rápida execução.
• Deve ser executada por profissional habilitado, com domínio da
técnica e utilizando equipamento seguro e específico para tal.
• O paciente deve ser inicialmente informado sobre a técnica e
seus efeitos colaterais e resultados esperados.
HISTÓRICO
MECANISMO
DE AÇÃO
• Infiltração de CO2 (dióxido carbono) no TCS com agulha 30G ½ .
• O gás atua sobretudo na micro circulação vascular do tecido
conectivo, promovendo uma vasodilatação e um aumento da
drenagem venolinfática.
• O organismo interpreta a presença de CO2 como ausência de O2.
• Difusão do gás para toda área e tecidos adjacentes, a partir do
local de injeção.
• CO2 dissolve-se 20 vezes mais que o oxigênio.
MECANISMO
DE AÇÃO
• Vasodilatação arteriolar do tipo ativo (ação direta do CO2
sobre o miócito vascular) – videocapilaroscopia, doppler,
laser flow.
• Neoangiogênese – responsável pela melhora clínica ou
“cura temporal”
• Reestabelecimento da morfologia e funcionalidade da
microcirculação

Quantidade e velocidade fluxo sanguíneo


Edema entre células
Eliminação toxinas
MECANISMO
DE AÇÃO
• Efeito Mecânico: ATIVAÇÃO DE BARORRECEPTORES

• Pela hiperdistensão subcutânea dos corpúsculos de Golgi


(baixa pressão) e de Pacini (alta pressão) e consequente
liberação de substâncias “algógenas” (bradicinina,
catecolaminas, histamina e serotonina), estas atuam nos
receptores betadrenérgicos ativando a adenilciclase,
promovendo aumento do AMPc tissular e consequente ação
final hidrolítica sobre o triglicéride do adipócito.
MECANISMO
DE AÇÃO
• Efeito Fisiológico: EFEITO BOHR

• Processo onde, pelo aumento do fluxo sanguíneo no local de


aplicação, o sangue chega munido de hemácias carreadas de
O2 que ao se encontrarem com as moléculas de CO2 liberam o
O2 de seu interior para se ligarem ao CO2 e o eliminarem do
organismo. Isso aumenta a concentração de O2 no local. Dessa
forma a ação farmacológica do CO2 como vasodilatador e o
aumento considerável de PO2 promove uma maior
concentração de O2 no local.
MECANISMO
DE AÇÃO
• O gás, ao penetrar, gera um descolamento limitado aos tecidos
frouxos, preservando vasos e nervos.
• Começa um processo de cicatrização. Em torno do 8° dia inicia-se
a contração dos fibroblastos que se transformam em
miofibroblastos. Isso inicia a curva crescente da contração da
lesão e do aumento do colágeno. Este processo se mantém até o
28° dia.
MECANISMO
DE AÇÃO

RETRAÇÃO COLÁGENO

DESCOLAMENTO

FLUXO SOB
PRESSÃO
CARBOXITERAPIA

Melhora dos parâmetros locais:


• da circulação e
• da elasticidade cutânea.
CARBOXITERAPIA

COMO É FEITA A CARBOXITERAPIA ?


A administração de anidro-carbônico é feita por via subcutânea,
através de uma agulha hipodérmica (30 G 1/2), em qualquer
região do corpo.
Escolhida a região, são realizadas punturas com distância de 12cm
entre cada. O gás carbônico é administrado de forma estéril, com
velocidade de fluxo, tempo de injeção e dose administrada
controlados pelo profissional com o uso de equipamento
adequado.
O gás é eliminado pelo corpo após algum tempo. Não é
necessário fazer repouso ou qualquer tipo de tratamento
complementar.
CARBOXITERAPIA

Assepsia – realiza-se a assepsia local com gaze e álcool com


clorexidine a 0,5%.
Uso de luvas descartáveis
Agulhas descartáveis – no descarpak após o uso
Equipo específico para a carboxiterapia – este deve ser mantido
em local apropriado após o uso – individual ou de uso diário.
CONTRA-INDICAÇÕES

► Histórico atual de doença imunológica – alergia, prurido, urticária


► Doença do Colágeno – lupus e quelóide
► Herpes simples, zoster ou neoplasia no local
► Piodermites no local
► Doenças infecciosas, bacterianas, virais, fúngicas agudas e
acne inflamatória
► Flebite
► Gangrena
► Epilepsia (?)
► Insuficiência cardíaca / respiratória / renal
► Hipertensão Arterial Severa
► Gestação (?)
EQUIPAMENTOS
PROTOCOLOS DE
APLICAÇÃO
PLANOS E OBJETIVOS DE ADMINISTRAÇÃO

• SUBCUTÂNEO (clássico) - Lipólise + distensão das traves


fibróticas + neoangiogênese
• DÉRMICO SUPERFICIAL (meso) – neocolagenose e
elastogênese
•DÉRMICO PROFUNDO (descolamento) - Neocolagenose e
elastogênese + retração da pele + reorganização do colágeno +
neoangiogênese
PROTOCOLOS DE
APLICAÇÃO
PARÂMETROS DE ADMINISTRAÇÃO
FLACIDEZ TISSULAR
Posição da agulha = 30°
Fluxo = 80-180ml/min
Tempo médio por puntura = 1 a 1 ½ min

ESTRIAS
Posição da agulha = na horizontal (só bizel)
Fluxo = 100-150ml/min
Tempo médio por puntura = 1 a 1 ½ min
PROTOCOLOS DE
APLICAÇÃO
PARÂMETROS DE ADMINISTRAÇÃO

PSORÍASE
Posição da agulha = 30°
Fluxo = 20-30ml/min
Tempo médio por puntura = 1 a 1 ½ min

OLHEIRAS
Posição da agulha = na horizontal (só bizel)
Fluxo = 80-100ml/min
Tempo médio por puntura = 1 segundo
PROTOCOLOS DE
APLICAÇÃO
INTERVALO ENTRE SESSÕES
• Pode ser diária a aplicação ou a cada 21 dias, ou 2 a 3 vezes
por semana, conforme a indicação.

NÚMERO DE SESSÕES

• Mínimo de 05 sessões
• INDETERMINADO
APLICAÇÕES
ESTÉTICAS
• Flacidez tissular
• Estrias
• Rejuvenescimento facial e corporal
APLICAÇÕES
ESTÉTICAS
FLACIDEZ
• A melhora sobre a elasticidade cutânea é o efeito
terapêutico mais precoce que se obtém com o
tratamento. Deve-se sobretudo ao incremento da
perfusão cutânea (aumento da pO2), e consequente
aumento e melhor distribuição do colágeno.
MICROAGULHAMENTO

MICROAGULHAMENTO FACIAL E CORPORAL


• Também conhecido como TERAPIA PERCUTÂNEA DE INDUÇÃO
DE COLÁGENO
• Indicação – rejuvenescimento – regeneração da pele
• Dermaroller com agulhas atraumáticas (em vez de cones)
• Estimular a derme papilar – mais superficial (colágeno de
profundidade é ruim, fibrótico, duro, desorganizado)
• Tamanhos de roller:
– 0,25 – para penetrar ativos
– 0,5
– 1,0 – estimula colágeno
– 1,5 – cicatriz de acne
– 2,0
MICROAGULHAMENTO

MICROAGULHAMENTO FACIAL E CORPORAL

• O roller é instrumento INDIVIDUAL. A REESTERILIZAÇÃO NÃO É


RECOMENDADA.
• Técnica – NÃO usar força, NÃO mudar a posição sem retirar o
roller do contato.
• Cuidado com as áreas periorbital e perioral.
• Dar maior atenção as rugas mais profundas.
• Eritema e sangramento puntiforme são esperados.
• Importante ANAMNESE – uso de anticoagulantes.
• Após, limpar a área com soro ou água destilada.
PROTOCOLO

• Assepsia com soro fisiológico


• Anestésico tópico – lidocaína a 12% (40 minutos)
• Antissepsia com clorexidine aquosa
• Roller
• Limpar a área com soro ou água destilada.
• Água termal
• Máscara – hidrocortisona a 1% misturada com
bepantol derma
• Orientar a usar água termal durante os 2 primeiros
dias
• A partir do 30 dia usar vitamina C
PROTOCOLO
SPA’ÇO DOSHA
• 1ª semana – Preparo da pele com peeling de diamantes
• 2ª semana – 1º Roller
• 3ª semana – peeling de ácido retinóico a 7%
• 4ª semana – máscara hidratante – cobre e caviar, ouro,
etc.
• 5ª semana – tratamento rejuvenescedor – cosméticos;
Led’s, etc
• 6ª semana – 2º Roller
• 7ª semana – peeling de ácido retinóico a 7%
• 8ª semana – máscara hidratante
• 9ª semana – tratamento rejuvenescedor
• 10ª semana – tratamento rejuvenescedor
PROTOCOLO
SPA’ÇO DOSHA
• 11ª semana – tratamento rejuvenescedor
• 12ª semana – 3º Roller
• 13ª semana – peeling de ácido retinóico a 7%
• 14ª semana – máscara hidratante
• 15ª semana – tratamento rejuvenescedor
• 16ª semana – peeling de ácido retinóico
• 17ª semana – tratamento rejuvenescedor
• 18ª semana – tratamento rejuvenescedor
• 19ª semana – 4º Roller
• 20ª semana – máscara hidratante
OBRIGADA!
Dra. Sandra Barbosa
sandrabarbosa@spacodosha.com.br
(21) 2609-0793
(21) 99995-5317

Você também pode gostar