Você está na página 1de 108

Analisando as escrituras 1 Ronaldo Gomes 1 de 108 Analisando as escrituras

O APOCALIPSE JÁ ACONTECEU
Por Ronaldo Gomes Analisando as escrituras

INTRODUÇÃO

Todo leitor cristão ao ler o livro do apocalipse imagina um fim de mundo aos moldes de Holywood.
Um armagedom apocalíptico com bestas, anti-Cristos e fogo do céu. Mas, na verdade o livro não diz
nada disso.

O livro do apocalipse tem um contexto especifico e temporal. Não se refere de maneira alguma ao
futuro. O autor estava escrevendo a uma comunidade oprimida e perseguida no primeiro século e
trazendo a esperança da vitória da igreja sobre os inimigos.

A palavra apocalipse, do grego (αποκάλυψις), apokálypsis, significa "revelação", formada por "apo",
tirado de, e "kalumna", véu. Um "apocalipse", na mesma terminologia do judaísmo e do
cristianismo, é a revelação divina de coisas que até então permaneciam secretas a um profeta
escolhido por Deus

Mais do que um livro profético sobre o fim do mundo, apocalipse representa todo um estilo
literário. A literatura apocalíptica é um gênero de temática profética cujas revelações muitas vezes
são mediadas por um outro ser mundano à um receptor humano, revelando uma realidade
transcendente que é simultaneamente temporal, na medida em que prevê a salvação escatológica,
ou espacial, na medida em que envolve um outro ser sobrenatural. Sua origem se dá num conjunto
de textos do judaísmo tardio e do cristianismo primitivo. Entre esses textos destacam-se II Enoque,
Apocalipse de Abraão, II Baruque, IV Esdras, as Adições em Daniel e o Apocalipse de São João.

APOCALIPSE DE BARUCH APOCALIPSE DE JOÃO


Em verdade eu Baruch estava chorando em Eu, João, que também sou vosso irmão, e
pensamento e aflito por causa das pessoas, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de
que o rei Nabucodonosor teve permissão de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por
Deus para destruir Sua cidade … e eis que eu causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de
estava chorando e dizendo essas coisas, vi um Jesus Cristo.
anjo do Senhor vindo e dizendo-me: Entenda,
ó homem, muito amado, e não te incomodes Apocalipse 1:9
tão grandemente com a salvação de Jerusalém,
porque assim diz o Senhor Deus, o Todo- Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu,
para mostrar aos seus servos as coisas que
Poderoso. Pois Ele me enviou adiante de ti,
brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as
para te dar a conhecer e te mostrar tudo (as
enviou, e as notificou a João seu servo; O qual
coisas)… e o anjo dos poderes me disse: Vem, e
testificou da palavra de Deus, e do testemunho de
eu te mostrarei os mistérios de Deus.
Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. Bem-

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 2 Ronaldo Gomes 2 de 108 Analisando as escrituras

aventurado aquele que lê, e os que ouvem as


palavras desta profecia, e guardam as coisas que
nela estão escritas; porque o tempo está próximo.

Apocalipse 1:1-3

Na literatura apocalíptica é comum se utilizar de metáforas figuras de linguagem com o objetivo de


se ocultar algo do grande público e apenas ser percebido pelo público destinado. Na literatura
judaica inclusive é comum se utilizar quatro níveis de interpretações, sendo o Pshat (simples) Remes
(parábolas) Midrash (estudo) e Sod (oculto). E nesse nível sod é onde se escondem certas
mensagens e revelações que só um público exclusivo entenderia, e é muito utilizado nesse estilo
literário.

Muitos apocalipses surgiram como promessas de paz e esperança para comunidades oprimidas. E
apenas um foi canonizado pela igreja e mesmo assim após a reforma protestante, o popularmente
conhecido Apocalipse de João.

O mais enigmático livro da escritura, com certeza traz muitas coisas ocultas. De fato, o autor do livro
escreve utilizando-se de analogias e metáforas que sabia que apenas seu público entenderia, no
caso, uma comunidade oprimida, por isso o autor faz uso de alegorias afim de esconder certas coisas
de seus algozes. O autor Utiliza frases do tipo: “Quem tiver inteligência que calcule” porque sabia
que só um público específico entenderia essas referências.

E o autor deste livro tem levantando incógnitas dentre os teólogos durante muito tempo. O autor se
identifica como João (1:1;19) e tradicionalmente atribui-se este João ao apóstolo amado de Jesus.

Mas a muita discordância acerca deste fato e se o autor seria o mesmo autor das epístolas e do
evangelho. Muitos pontos não batem, desde o estilo de Grego até a forma de identificação. O autor
do quarto evangelho por exemplo, não se identifica pelo nome, mas apenas como o discípulo que
Jesus amava, o que é mais provável que fosse Lázaro:

Autor do quarto evangelho Autor do apocalipse


E Pedro, voltando-se, viu que o seguia aquele Eu, João, que também sou vosso irmão, e
discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se companheiro na aflição, e no reino, e paciência
recostara também sobre o seu peito, e que de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos,
dissera: Senhor, quem é que te há de trair? por causa da palavra de Deus, e pelo
testemunho de Jesus Cristo.
João 21:20
Apocalipse 1:9
Este é o discípulo que testifica destas coisas e
as escreveu; e sabemos que o seu testemunho
é verdadeiro.

João 21:24

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 3 Ronaldo Gomes 3 de 108 Analisando as escrituras

Hoje os textos continuam a ser tratados separadamente; os pontos de vista sobre a autoria de cada
um dos trabalhos de João variam desde a afirmar que a autoria é do Apóstolo, a afirmar que a
autoria é de um outro autor, chamado "João" por conveniência, e há teorias sobre a autoria ser de
um grupo de autores

Os especialistas modernos são unânimes que o Apocalipse foi escrito por um único autor em
separado (vide João de Patmos), por volta de 95 d.C., com algumas peças que datam possivelmente
do reinado de Nero na década de 60. Alguns especialistas concluem que os outros trabalhos podem
ter sido escritos pelo mesmo autor ou autores, mas não pelo Apóstolo João,[1] enquanto outros
concluem que o autor das epístolas era um autor diferente do que o autor do evangelho, embora
todos os quatro trabalhos originassem provavelmente da mesma comunidade.

Nas tradições antigas, todos os livros foram atribuídos a João, o Apóstolo, o autor presumível do
evangelho de João. No século sexto, o Decretum Gelasianum afirmou que as epístolas 2 e 3 de João
como sendo de dois autores separados, “João, um sacerdote” (ver João, o Presbítero). Desde que a
ascensão de uma crítica mais especializada, debate-se se João, o Apóstolo, foi o autor de qualquer
um destes trabalhos.

O evangelho e as epístolas tradicionalmente e plausivelmente vieram de Éfeso, por volta de 90 - 110


d.C., embora alguns especialistas argumentem que sua origem seja a Síria.

Portanto há um consenso de que o autor do apocalipse, e o autor dos evangelhos e das três
epístolas de João não são os mesmos apesar de haverem elementos Joaninos no apocalipse. Na
verdade, o autor do apocalipse é comumente chamado de João de Patmos.

Era muito comum no primeiro século pessoas utilizarem de nomes de pessoas de destaque na
comunidade para validarem seus escritos. As epístolas de Paulo por exemplo, hoje acredita-se que
não eram todas do mesmo autor, mas algumas delas de outros autores que utilizavam o nome de
Paulo para que a epístola fosse aceita na comunidade. Na verdade, fora as epístolas Paulinas, quase
todos os livros do novo testamento são anônimos e essas atribuições foram feitas posteriormente
pela igreja.

Então é difícil determinar se o autor do apocalipse era mesmo João e quem era este João. Até
porque João (YOHANAN/IOHANES) era um nome comum no primeiro século. Até na bíblia temos
dois, o João apóstolo e o João Batista. Na literatura secular como nas obras de Flávio Josefo por
exemplo, temos vários outros. Então ainda que o autor fosse mesmo um João, apenas pelo nome
seria difícil identifica-lo como o apóstolo de jesus.

E hoje há um certo consenso entre os acadêmicos de que o livro do apocalipse não foi escrito por
apenas uma pessoa e na mesma época. Na verdade, acredita-se que foram três autores diferentes e

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 4 Ronaldo Gomes 4 de 108 Analisando as escrituras

escrevendo em épocas diferentes, e depois foram compilados em um livro só por algum escriba.
Outros defendem que o mesmo autor possa ter escrito em diferentes épocas e depois foi feita uma
compilação. Isso porque o livro apresenta um certo número de duplicatas, e erros de cronologia que
evidenciam isso.

Por exemplo, o autor fala de uma besta no capítulo 13 e depois retoma o assunto explicando sobre
quem é a besta no capítulo 17. Dando a entender que esse capítulo poderia ter sido originalmente a
continuação do capítulo 13:

“E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez
chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia”

Apocalipse 13:1

“A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na
terra (cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo) se admirarão,
vendo a besta que era e já não é, ainda que é”

Apocalipse 17:8

As sete pragas, taças e trombetas, são apenas paralelos. Elas descrevem as mesmas coisas, mas em
capítulos diferentes (veremos adiante)

As cartas as sete igrejas, sabemos que são mais recentes apesar de estarem no começo do livro.

A própria datação do apocalipse é confusa e evidência que o livro passou por uma compilação
posterior. Existem duas datações propostas para o livro, sendo uma por volta do ano 60a.C e outra
por volta do ano 100d.C

Muitos teólogos divergem sobre a datação do apocalipse porque o livro contém evidências de que
fora escrito em duas datas diferentes, antes e depois do ano setenta. O autor no capítulo 11, por
exemplo, mede o templo, o que indica que pelo menos este trecho foi escrito antes do ano setenta:

“E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o
templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram. E deixa o átrio que está fora do templo, e não o
meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses”

Apocalipse 11:1,2

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 5 Ronaldo Gomes 5 de 108 Analisando as escrituras

E como de fato, durante a primeira grande guerra Judaico-Romana os Romanos cercaram Jerusalém
por três anos e meio e culminaram com a destruição do templo, sabemos que este trecho pode ter
escrito antes do ano 70.

A referência a Nero como a besta, dentre outros fatores também evidenciam isso. Mas o autor
também se refere a uma nova besta que a maioria entende que foi uma referência clara a
Domiciano, pois era assim que as comunidades primitivas o chamavam, de Novo Nero ou nova
besta:

“E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição”

Apocalipse 17:11

E a queda de Jerusalém que o descreve de forma crítica também seria uma evidência de trechos
mais recentes, pós a queda de Jerusalém, isto é, pós ano 70:

“E dizendo: Ai, ai daquela grande cidade! que estava vestida de linho fino, de púrpura, de escarlata;
e adornada com ouro e pedras preciosas e pérolas! porque numa hora foram assoladas tantas
riquezas”

Apocalipse 18:16

Então estes trechos pelo menos devem ter sido escritos pós ano setenta. Portanto é bem provável
que a construção deste livro tenha sido um processo de anos e não o trabalho contínuo. E até pelas
minuciosas diferenças no texto, percebemos que era mais de um autor.

Essa é a formula original dos dois livros aceita pela crítica textual:

Texto I Texto II
Prólogo o livrinho engolido 10.1-2a 3-4.8-11
Satanás contra a igreja 12,7 12
A besta contra a igreja 12,1-6 13-17 13
Preâmbulos do grande dia 4-9; 10.1 .2b. 5-7 11,14-18 14-16
Apresentação da Babilônia 17,1-9 15-18 17,10.12-14
Queda da babilônia 18,1-3 14,8;
Os eleitos preservados 18, 4-8
Lamentos sobre a Babilônia 18,9-13.15-19.21.24 18,14.22-23
Cantos de triunfo 19,1-10 18,20
O reino messiânico 20,1-6
O combate escatológico 20,7-10 19,11-21
O julgamento 20,13-15 20,11-12

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 6 Ronaldo Gomes 6 de 108 Analisando as escrituras

A Jerusalém futura 21,9-22,2 e 22,6-15 21,1-4;22,3-5. 21,5-8


Apêndice as duas testemunhas 11,1-13.19

Outro fato importante da literatura judaica que deve ser observado, é o estilo de criar histórias pós
acontecimentos apenas com um objetivo de alertar uma determinada comunidade.

Por exemplo, o livro de Daniel foi escrito pó os acontecimentos narrados no livro, não como uma
farsa profética, mas com o objetivo de prevenir a comunidade da época sob os riscos da helenização
que estava contaminando a comunidade. Para isso o autor faz uso de um arquétipo a quem ele
chama de Daniel e floreia sua história com passagens fantasiosas afim de alertar a sua comunidade
de que aderir ao processo helênico da época seria ir contra a vontade de Deus.

De forma semelhante, o autor do apocalipse pode ter escrito após os acontecimentos, muito além
do ano setenta inclusive, apenas com o objetivo de alerta a comunidade dos riscos de uma nova
helenização que estava vigorando na época.

O autor faz uso de várias simbologias do velho testamento e pagãs, porque sabia que a comunidade
a quem era destinada o livro entenderia as referências por conhecerem o velho testamento:

Apocalipse Velho testamento


"Mas algumas poucas coisas tenho Porém ninguém fora como Acabe,
contra ti que deixas Jezabel, que se vendera para fazer o que
mulher que se diz profetisa, era mau aos olhos do Senhor;
Jezebel ensinar e enganar os meus servos, porque Jezabel, sua mulher, o
para que forniquem e comam dos incitava.
sacrifícios da idolatria"
Apocalipse 2:20 1 Reis 21:25

"E jazerão os seus corpos mortos Nem mesmo Sodoma, tua irmã, foi
na praça da grande cidade que mencionada pela tua boca, no dia
espiritualmente se chama Sodoma da tua soberba,
Sodoma e Egito, onde o nosso Senhor
também foi crucificado" Ezequiel 16:56
Apocalipse 11:8

"E outro anjo seguiu, dizendo: Portanto assim diz o Senhor dos
Caiu, caiu Babilônia, aquela grande Exércitos acerca dos profetas: Eis
cidade, que a todas as nações deu que lhes darei a comer losna, e
a beber do vinho da ira da sua lhes farei beber águas de fel;
Babilônia fornicação" porque dos profetas de Jerusalém
Apocalipse 14:8 saiu a contaminação sobre toda a
terra.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 7 Ronaldo Gomes 7 de 108 Analisando as escrituras

Jeremias 23:15
"Estas são as duas oliveiras e os Respondi mais, dizendo-lhe: Que
dois castiçais que estão diante do são as duas oliveiras à direita e à
Duas testemunhas Deus da terra" esquerda do castiçal?
Apocalipse 11:4
Zacarias 4:11
"E foi precipitado o grande dragão, E porei inimizade entre ti e a
a antiga serpente, chamada o mulher, e entre a tua semente e a
Diabo, e Satanás, que engana todo sua semente; esta te ferirá a
Antiga serpente o mundo; ele foi precipitado na cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.
terra, e os seus anjos foram
lançados com ele" Gênesis 3:15
Apocalipse 12:9

E olhei, e eis um cavalo branco; e o No primeiro carro eram cavalos


que estava assentado sobre ele vermelhos, e no segundo carro,
tinha um arco; e foi-lhe dada uma cavalos pretos,
coroa, e saiu vitorioso, e para E no terceiro carro, cavalos
vencer. E, havendo aberto o brancos, e no quarto carro,
segundo selo, ouvi o segundo cavalos malhados, todos eram
animal, dizendo: Vem, e vê. fortes.
E saiu outro cavalo, vermelho; e ao
Quatro cavalos que estava assentado sobre ele foi Zacarias 6:2,3
dado que tirasse a paz da terra, e
que se matassem uns aos outros; e
foi-lhe dada uma grande espada. E,
havendo aberto o terceiro selo,
ouvi dizer o terceiro animal: Vem,
e vê. E olhei, e eis um cavalo preto
e o que sobre ele estava assentado
tinha uma balança em sua mão.
E ouvi uma voz no meio dos quatro
animais, que dizia: Uma medida de
trigo por um dinheiro, e três
medidas de cevada por um
dinheiro; e não danifiques o azeite
e o vinho.
E, havendo aberto o quarto selo,
ouvi a voz do quarto animal, que
dizia: Vem, e vê. E olhei, e eis um
cavalo amarelo, e o que estava
assentado sobre ele tinha por
nome Morte; e o inferno o seguia;
e foi-lhes dado poder para matar a
quarta parte da terra, com espada,
e com fome, e com peste, e com as

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 8 Ronaldo Gomes 8 de 108 Analisando as escrituras

feras da terra.

Apocalipse 6:2-8
E tomei o livrinho da mão do anjo, Depois me disse: Filho do homem,
e comi-o; e na minha boca era come o que achares; come este
doce como mel; e, havendo-o rolo, e vai, fala à casa de Israel.
Livrinho engolido comido, o meu ventre ficou Então abri a minha boca, e me deu
amargo. a comer o rolo.

Apocalipse 10:10 Ezequiel 3:1,2


E, acabando-se os mil anos, Depois de muitos dias serás
Satanás será solto da sua prisão, E visitado. No fim dos anos virás à
sairá a enganar as nações que terra que se recuperou da espada,
estão sobre os quatro cantos da e que foi congregada dentre
terra, Gogue e Magogue, cujo muitos povos, junto aos montes
número é como a areia do mar, de Israel, que sempre se faziam
Batalha de Gogue para as ajuntar em batalha. E desertos; mas aquela terra foi
subiram sobre a largura da terra, e tirada dentre as nações, e todas
cercaram o arraial dos santos e a elas habitarão seguramente. Então
cidade amada; e de Deus desceu subirás, virás como uma
fogo, do céu, e os devorou. tempestade, far-te-ás como uma
nuvem para cobrir a terra, tu e
Apocalipse 20:7-9 todas as tuas tropas, e muitos
povos contigo.

Ezequiel 38:8,9

Então para entendermos as figuras de linguagem e simbologias do apocalipse, temos que ver os
demais livros da bíblia, sobretudo o velho testamento.

Antes vale a pena também ressaltar outro estilo literário do livro que são os paralelismos
antagônicos. O autor muitas vezes mescla símbolos que se contrapõem em um paralelismo incrível.
O objetivo do paralelismo e descrever duas coisas opostas, mas com pontos semelhantes para a
dedução do leitor.

Por exemplo, se eu digo a seguinte frase: “João era bom era bom no basquete porque era alto ao
contrário de Pedro que não era tão bom”

Pelo contexto dá para entender que ambos eram altos mesmo sem mencionar explicitamente mas
que um era bom e o outro não. Então isso é um estilo literário usado em muitas passagens do novo
testamento:

João Jesus

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 9 Ronaldo Gomes 9 de 108 Analisando as escrituras

Porquanto veio João, não comendo nem Veio o Filho do homem, comendo e bebendo,
bebendo, e dizem: Tem demônio. e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão

Mateus 11:18 Mateus 11:19

Versículos que se contrapõem para mostrar coisas semelhantes, aspectos em comum.

II A MULHER

As figuras propriamente ditas simbólicas do apocalipse começam no capítulo doze com a mulher e o
dragão~. Vamos começar com a mulher.

“E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e
uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava
com ânsias de dar à luz”

Apocalipse 12:1,2

A mulher que João descreve é uma clara referência a Israel. O simbolismo é tomado do sonho de
Jacó porque o autor saberia que sua comunidade conheceria:

“E teve José outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: Eis que tive ainda outro sonho; e eis que
o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam a mim. E contando-o a seu pai e a seus irmãos,
repreendeu-o seu pai, e disse-lhe: Que sonho é este que tiveste? Porventura viremos, eu e tua mãe,
e teus irmãos, a inclinar-nos perante ti em terra?”
Gênesis 37:9,10

No sonho de Jacó, o sol e a lua são seus pais e as doze estrelas são ele e seus onze irmãos. E o autor
utiliza a figura de mulher porque no velho testamento, mulher tem uma simbologia com Israel.
Aliança de acordo com a bíblia é como um casamento, onde Deus é o marido e a comunidade a
esposa:

“Porque, como o jovem se casa com a virgem, assim teus filhos se casarão contigo; e como o noivo
se alegra da noiva, assim se alegrará de ti o teu Deus”

Isaías 62:5

“Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de
roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante
sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 10 Ronaldo Gomes 10 de 108 Analisando as escrituras

Isaías 61:10

“Porventura esquece-se a virgem dos seus enfeites, ou a noiva dos seus adornos? Todavia o meu
povo se esqueceu de mim por inumeráveis dias”

Jeremias 2:32

Por isso que um dos títulos comuns pelo qual Deus era chamado era Baal, que significa tanto marido
quanto Senhor em hebraico.

E o fato de a mulher do apocalipse estar grávida também se refere a profecias de Isaias acerca de
tribulações sobre a mulher, isto é, Israel:

“E assombrar-se-ão, e apoderar-se-ão deles dores e ais, e se angustiarão, como a mulher com dores
de parto; cada um se espantará do seu próximo; os seus rostos serão rostos flamejantes.”

Isaías 13:8

“Como a mulher grávida, quando está próxima a sua hora, tem dores de parto, e dá gritos nas suas
dores, assim fomos nós diante de ti, ó Senhor!”

Isaías 26:17

O que é uma referência a tribulação de um povo ou lugar. Na cultura semita as dores de parto são
uma figura de linguagem sobre quando um povo vai ser visitado ou julgado por Deus:

“São tomadas as cidades, e ocupadas as fortalezas; e naquele dia será o coração dos valentes de
Moabe como o coração da mulher que está com dores de parto”

Jeremias 48:41

Tanto que o próprio Jesus e Paulo fizeram uso da mesma referência:

“Mas todas estas coisas são o princípio de dores”

Mateus 24:8

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 11 Ronaldo Gomes 11 de 108 Analisando as escrituras

“Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora”

Romanos 8:22

E sabemos que o autor do apocalipse estava escrevendo para uma comunidade cristã atribulada e
perseguida como que com dores de parto.

Protestantes argumentam que a mulher é a igreja, mas estão equivocados porque a mulher do
apocalipse gera Jesus e não havia igreja antes de Jesus:

“E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi
arrebatado para Deus e para o seu trono”

Apocalipse 12:5

"E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse
alimentada durante mil duzentos e sessenta dias" Os três anos e meio descritos aqui, ou 1260 dias,
se refere a revolta judaica no ano 132, quando os judeus resistiram aos romanos por quase quatro
anos. Isso aconteceu literalmente e é história.

"E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso
Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do
nosso Deus os acusava de dia e de noite" Esse versículo se refere a queda de Jerusalém, pois o
acusador mencionado aqui é o próprio Israel que perseguia e acusava os seguidores do messias, e
foram vencidos pelos mesmos. No caso, o acusador de alguém são seus pecados. E o texto está
dizendo que os pecados de Israel foram derrubados ou vingados, como disse o próprio Jesus:
....porque estes são dias de vingaça...

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 12 Ronaldo Gomes 12 de 108 Analisando as escrituras

Nos versículos seguintes vemos que o dragão persegue a mulher e a terra ajuda a mulher. Os
romanos continuaram a perseguir os Israelenses e depois, o antisemitismo, e os judeus foram
forçados a migrarem por diversas partes da Europa. A terra simboliza as nações que abrigaram os
judeus, ainda que temporariamente.

III O DRAGÃO

Em seguida o autor vê outro sinal no céu, um dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres.
Primeiro vale a pena notar que o dragão e a besta do capítulo seguinte são o mesmo. O que
acontece é que na cultura semita, é comum se utilizar estes termos para se referir a inimigos.
Termos como besta, fera, serpente, dragão etc....

Em Daniel por exemplo, o autor utiliza o mesmo termo só que em aramaico para se referia a
impérios inimigos:

“Falou Daniel, e disse: Eu estava olhando na minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu
agitavam o mar grande. E quatro bestas (heivan/֙‫ )חֵ יוָן‬grandes, diferentes uns dos outros, subiam do
mar.

Daniel 7:2,3

Paulo utiliza o mesmo termo equivalente em Grego Therion (θηρίον) para se referir a inimigos
humanos também:

“Se, como homem, combati em Éfeso contra as bestas, que me aproveita isso, se os mortos não
ressuscitam? Comamos e bebamos, que amanhã morreremos”

1 Coríntios 15:32

E como pressupomos que foram dois autores diferentes nesses capítulos (12/13) é provável que
ambos tenham utilizado termos diferentes para a mesma coisa. Logo dragão e besta são figuras de
linguagem para inimigos humanos como em Daniel. E o dragão é exatamente a mesma besta do
capítulo seguinte:

Capítulo 12 Capítulo 13
E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do
grande dragão vermelho, que tinha sete mar uma besta que tinha sete cabeças e dez
cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e
sete diademas. sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 13 Ronaldo Gomes 13 de 108 Analisando as escrituras

Apocalipse 12:3 Apocalipse 13:1

O autor identifica este dragão como a antiga serpente inclusive, o que os cristãos pensam ser
satanás. Tanto que no versículo 15 o autor chama claramente o dragão de serpente:

“E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a
fizesse arrebatar”

Apocalipse 12:15

Mas na verdade a referência é a mesma, sobre inimigos, que inclusive é uma profecia de gênesis de
que os descendentes da mulher, Israel e da serpente, povos inimigos teriam inimizade:

“Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e
mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua
vida. E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta
te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”

Gênesis 3:14,15

O termo aplicado pelo autor de gênesis é Zerá (֖ ָ‫עך‬


ֲ ‫) ְר‬que significa literalmente descendentes, o que
mostra que essas profecias se referiam a inimigos humanos mesmo. Por isso o autor menciona isso
porque sabia que seus leitores entenderiam:

E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo
o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

Apocalipse 12:9

Os termo satanás e diabo também são eufemismos para inimigos na língua hebraica, mas isso é
tema para outro assunto, só pra constar.

Outra forte evidência é o fato do dragão se irar contra os descendentes da mulher, exatamente
como no texto de gênesis, os que guardam os mandamentos da mulher, isto é, os judeus:

“E o dragão (ROMA) irou-se contra a mulher (ISRAEL), e foi fazer guerra ao remanescente da sua
semente (JUDEUS), os que guardam os mandamentos de Deus (TORÁ), e têm o testemunho de

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 14 Ronaldo Gomes 14 de 108 Analisando as escrituras

Jesus Cristo”

Apocalipse 12:17

Muitos cristãos argumentam que aí não podem ser uma referência aos judeus porque eles não
aceitam jesus, mas o texto está se referindo a testemunho e os judeus foram as testemunhas de
tudo que aconteceu no primeiro século. Logo o dragão é uma clara referência a um Império inimigo,
Roma, mas vamos ver a definição melhor disso no capítulo seguinte, 13, sobre a besta.

Mas muitos enxergam nesta passagem uma queda de satanás devido ao livro dizer que Satanás
arrastou consigo um terço das estrelas. Mas conforme vimos, as estrelas tem um simbolismo com
Israel desde o sonho de Jacó, e representam literalmente pessoas justas:

“Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos
ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.

Daniel 12:3

"Que deveras te abençoarei, e grandississimamente multiplicarei a tua

descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar;

e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos;"

(Gênesis 22 : 17)

"O SENHOR vosso Deus já vos tem multiplicado; e eis que em multidão sois hoje

como as estrelas do céu." (Deuteronômio 1 : 10)

"Desde os céus pelejaram; até as estrelas desde os lugares dos seus cursos

pelejaram contra Sísera." (Juízes 5 : 20)

Inclusive o apocalipse demonstra um cumprimento do que disse Daniel acerca de um homen que
derrubaria as estrelas:

"E se engrandeceu até contra o exército do céu; e a alguns do exército, e das estrelas, lançou por
terra, e os pisou. E se engrandeceu até contra o príncipe do exército; e por ele foi tirado o sacrifício
contínuo, e o lugar do seu santuário foi lançado por terra"

Dn 8,10-11

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 15 Ronaldo Gomes 15 de 108 Analisando as escrituras

Mas Daniel está se referindo a um homem e não a um ser, logo, está se referindo a um rei inimigo
que derrubaria muitos justos, estrelas. A visão judaica aplica este oráculo do chifre pequeno a
Antíoco Epifânes, então o autor pode ter o utilizado como um arquétipo. Podemos ver inclusive uma
referência a Tito que foi um tipo de Antíoco e foi quem derrubou o templo no ano 70.

IV A BESTA QUE SURGE DO MAR

A besta que surge do mar descrita por João em apocalipse 13 é a mesma quarta fera que Daniel
descreve em Daniel 7. Apesar de muitos acharem que a besta será o papa, as nações unidas, um
bloco econômico etc.... a besta já veio. basta analisarmos o livro do apocalipse e sua linguagem
simbólica em conjunto com o livro de Daniel.

Daniel 7 relata uma visão que o Eterno concedeu a Daniel sobre os quatro reinos que iriam dominar
o mundo. Vou me focar no quarto reino, mas antes irei dar uma breve analisada nos três reinos
anteriores. Lembrando que o autor do apocalipse apenas faz uso da mesma simbologia de Daniel,
mas são livros independentes e com contextos diferentes:

• 1º Reino - Leão que possuía asas de águia. = Representa o primeiro reino que governou o
mundo conhecido da época, Babilônia cujo rei mais "famoso" foi Nabucodonosor, as asas de
águia representam grande rapidez de conquista.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 16 Ronaldo Gomes 16 de 108 Analisando as escrituras

• 2º Reino - Urso que tinha na boca três costelas e que devorava muita carne. = Representa o
segundo império que dominou o mundo que foi o império Medo-Persa. O império Medo-
Persa invadiu e conquistou Babilônia em uma noite. As três costelas se referem aos três
povos que ofereciam resistência ao império Medo-Persa que eram: Babilônia, a Lídia e o
Egito. Seu maior imperador foi Ciro, o Grande.

• 3º Reino - Leopardo com 4 asas de ave e 4 cabeças. = Representa a Grécia de Alexandre, o


Grande. As 4 asas se referem a rapidez de conquista, e por ser 4 asas representa que
dominaria os territórios muito mais rápido que os reinos anteriores.

As 4 cabeças representam os 4 generais de Alexandre, o Grande que eram:

Cassandro, Lisímaco, Seleuco e Ptolemeu.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 17 Ronaldo Gomes 17 de 108 Analisando as escrituras

• 4º Reino - Animal terrível com dentes de ferro e 10 chifres, três chifres foram arrancados e
subiu 1 chifre pequeno que tinha olhos e boca. = Representa o quarto império a dominar o
mundo, Roma:

"O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará
toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços" Dn 7,23

Agora vamos ver as semelhanças entre ambas:

A besta tem dez chifres:

Daniel 7 Apocalipse 13
"Depois disto eu continuei olhando nas visões "E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir
da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez
espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e
grandes de ferro; ele devorava e fazia em sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia"
pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era Ap 13,1
diferente de todos os animais que apareceram
antes dele, e tinha dez chifres." Dn 7,7

Os dez chifres são dez reis:

Daniel 7 Apocalipse 13

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 18 Ronaldo Gomes 18 de 108 Analisando as escrituras

"E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo "E os dez chifres que viste são dez reis, que
reino se levantarão dez reis; e depois deles se ainda não receberam o reino, mas receberão
levantará outro, o qual será diferente dos poder como reis por uma hora, juntamente
primeiros, e abaterá a três reis" Dn 9,24 com a besta" Ap 17,12

A besta profere blasfêmias contra o altíssimo:

Daniel 7 Apocalipse 13
"E proferirá palavras contra o Altíssimo, e "E abriu a sua boca em blasfêmias contra
destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu
mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues tabernáculo, e dos que habitam no céu. E foi-
na sua mão, por um tempo, e tempos, e a lhe dada uma boca, para proferir grandes
metade de um tempo" Dn 7,25 coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para
agir por quarenta e dois meses" Ap 13,5-6

A besta destrói os santos dos altíssimos:

Santo em linguagem bíblica é uma referência ao povo judeu, porque o termo santo em hebraico,
Kadosh, significa literalmente separado, isto é, separado dos demais povos:

“Porque és povo santo ao Senhor teu Deus; e o Senhor te escolheu, de todos os povos que há sobre
a face da terra, para lhe seres o seu próprio povo”

Deuteronômio 14:2

Daniel 7 Apocalipse 13
"E proferirá palavras contra o Altíssimo, e "E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e
destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a
mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues tribo, e língua, e nação" Ap 13,7
na sua mão, por um tempo, e tempos, e a
metade de um tempo" Dn 7,25

A besta age por 42 meses:

Lembrando que é um período de três anos e meio:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 19 Ronaldo Gomes 19 de 108 Analisando as escrituras

Daniel 7 Apocalipse 13
"E proferirá palavras contra o Altíssimo, e "E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes
destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para
mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues agir por quarenta e dois meses" Ap13,5
na sua mão, por um tempo, e tempos, e a
metade de um tempo" Dn 7,25

Roma foi o quarto império a subjugar Israel e o que mais oprimiu o povo Israelita. Roma veio pelo
mar, mediterrâneo, e seus soldados vestiam púrpura e escarlate, logo, o autor estava descrevendo
através de simbologia um Império inimigo que viria pelo mar, Roma.

As sete cabeças, segundo o autor explica no capítulo 17 eram sete montes, isto é, os sete montes de
Roma. Roma era a cidade das sete colinas:

“Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está
assentada”

Apocalipse 17:9

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 20 Ronaldo Gomes 20 de 108 Analisando as escrituras

Moeda de Vespasiano que mostra os sete montes de Roma:

Os dez chifres foram os dez imperadores romanos que mais oprimiram e massacraram o povo de
Israel:

• 1º)Tibério (14 - 37)


• 2º)Calígula (37 - 41)
• 3º)Cláudio (41 - 54)
• 4°)Nero (54-68)

Transição entre dinastia JULIUS e dinastia FLAVIUS

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 21 Ronaldo Gomes 21 de 108 Analisando as escrituras

• Galba (68 - 69) (não obteve reinado)


• Oto (69) (não obteve reinado)
• Vitélio (69) (não obteve reinado)

2ª DINASTIA DOS FLÁVIUS E ANTONINUS

• 5º)Vespasiano (69 - 79) destruiu o templo de Jerusalém no ano 70d.C.


• 6º)Tito (79 - 81)
• 7º)Dominiciano (81 - 96)
• 8°)Nerva (96 - 98)
• 9°)Trajano (98 - 117)

• 10°) Adriano (117 - 138) destruiu completamente Jerusalém no ano 136d.C. após a revolta
de Barkova, revolta que durou aproximadamente três anos e meio, isto é, um tempo, dois
tempos e metade de um tempo ou quarenta e dois meses. Exatamente como dizia a
profecia. Adriano chegou a decretar o judaísmo ilegal o que ocasionou na diáspora dos
judeus, cumprindo a profecia que dizia: "destruirá os santos dos altíssimos". Mudou até o
nome do lugar para Aélia Captólina. Isto tudo já aconteceu. Olhe em sua bíblia e compare se
a besta que João descreve é a mesma quarta fera de Daniel, isto é, o autor utiliza a fera de
daniel como um arquétipo de um novo inimigo semelhante ao que foi o helenismo Grego.

No ano 70 durante a primeira revolta judaica, o templo é destruído. Os judeus foram saqueados,
humilhados e milhares levados como escravos para Roma. Para quem não sabe o Coliseu foi
construído com o tesouro dos judeus e com mão de obra escrava judaica.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 22 Ronaldo Gomes 22 de 108 Analisando as escrituras

Arco de Tito que demonstra a vitória dos Romanos sobre os judeus até hoje em Roma:

No ano 136, após a segunda revolta, os judeus são quase exterminados da terra e proibidos de
ficarem em Israel. Foram brutalmente dispersados. Roma foi o maior império que já existiu na terra.
Mesmo a terra não sendo toda conhecida na época, mas é considerado assim.

Roma fez a maior de todas as tribulações sobre o povo judeu. Nem o holocausto nazista é
considerado pior que a dispersão romana por alguns judeus, pois foi a pior tribulação que um povo
já sofreu. Imagine não poder nem voltar mais ao que sobrou de seu país, e nem poder mais
professar sua fé por decreto. Roma também era conhecido como o Império do ferro, logo, era Roma
que o autor do apocalipse tinha em mente.

V A BESTA QUE SURGE DA TERRA

No mesmo capítulo do apocalipse o autor descreve outra besta que surge na terra. Conforme vimos
no começo, besta é um eufemismo para inimigos tanto impérios quanto homens. A primeira besta é
uma clara referência ao Império inimigo que veio pelo mar mediterrâneo. Já a segunda besta se
refere a Imperadores Romanos que oprimiam o povo da época. O termo terra em hebraico Eretz ou
Oikomenes em Grego sempre é uma referência a terra de Israel e/ou redondezas:

“Portanto assim diz o Senhor dos Exércitos acerca dos profetas: Eis que lhes darei a comer losna, e
lhes farei beber águas de fel; porque dos profetas de Jerusalém saiu a contaminação sobre toda a
terra (Eretz)”

Jeremias 23:15

“Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra (Oikomenes) saiu a voz
deles,E as suas palavras até aos confins do mundo”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 23 Ronaldo Gomes 23 de 108 Analisando as escrituras

Romanos 10:18

Logo, o autor usa este termo para se referir a inimigos humanos na terra conhecida da época, o
império Romano e Israel. Outro detalhe interessante é que essa segunda besta não é bem uma, mas
duas, porque ela tem dois chifres. Conforme vimos acima, chifre sempre simboliza rei. Até jesus é
chamado de chifre no novo testamento:

“E nos levantou um chifre (REI) poderoso Na casa de Davi seu servo”

Lucas 1:69

καὶ ἤγειρεν κέρας] σωτηρίας ἡμῖν ἐν οἴκῳ Δαυὶδ παιδὸς αὐτοῦ,

Logo, apesar do autor citar uma segunda besta no singular, ela tem dois chifres, logo, são dois reis. O
primeiro é historicamente identificado como Nero devido a guematria hebraica, um tipo de
numerologia que o autor manda as pessoas calcularem o número da besta:

“Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número
de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”.

Apocalipse 13:18

Se você escrever o nome do imperador Nero Cesar no alfabeto hebraico, a equação fica:
200+60+100+50+6+200+50=666.

Historiadores acreditam que a perseguição de Nero a cristãos em Roma fez com que ele fosse uma
figura odiada pelos primeiros cristãos.

Essa situação levou os católicos da época a se referirem ao imperador como “besta”.

O político chegou a culpar os cristãos pelo grande incêndio de Roma, ocorrido em 64. Com isso, Nero
intensificou ainda mais as hostilidades sofridas pela vertente no império, e as execuções de cristãos
aconteceram com frequência. Diz a história que Nero chegou a colocar cristãos em estacas e ateou
fogo apenas para iluminar Roma. Com certeza ele era temido e considerado uma besta.

Contudo, a descoberta do P115 no séc. XIX e tornado legível em 2005 pela universidade de Oxford
através de uma nova tecnologia de imageamento, joga no lixo as mais imaginosas interpretações e
cálculos baseados no número 666. Segue imagem do papiro 115.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 24 Ronaldo Gomes 24 de 108 Analisando as escrituras

A seta indica onde se encontra o número. Esse é o fragmento mais antigo até agora encontrado do
livro de Apocalipse, datando do séc. III. Há estudiosos do assunto, como David C. Parker e Ellen
Aitken, que defendem essa variante como sendo o número original. O número 616 também aparece
no Codex Ephraemi Rescriptus e em uma versão Armênia. O número 616 ainda continuaria
historicamente bem ajustado: seria o imperador Calígula, que não era nada amigável e tentou erigir
uma estátua em sua adoração no templo de Jesusalém?

Apesar de haver bons argumentos em favor no número tradicional, o fato é que ficamos longe de
poder ter confiança de que é o número correto. “E essa não é a única variante do número:

• εξακοςιοι εξηκοντα εξ (666) – grande maioria dos manuscritos


• χξσ (666) – Papiro 47, Uncial 051
• εξακοςιοι τεςςαρακοντα εξ (646) -
• εξακοςιοι δεκα εξ (616) – Codex Ephraemi Rescriptus
• εξακοςιοι εξηκοντα πεντε (665) – manuscrito 2344
• χισ (616) Papiro 115″

O título de Nero em hebraico aparece como "NRWN QSR, que significa "Nero César ". Tomando o
valor das letras em hebraico, eles calculam como segue:

N = 50

R = 200

W=6

N = 50

Q = 100

S = 60

R = 200

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 25 Ronaldo Gomes 25 de 108 Analisando as escrituras

===== Total de 666

Quando o título de Nero é transliterado para o hebraico de uma variante comum latino, o cálculo
torna-se 616 (seiscentos e dezesseis), conforme observado aqui:

N = 50

R = 200

W=6

Q = 100

S = 60

R = 200

===== Total de 616

As seguintes citações históricas, que associam o Nero com o cenário apocalíptico, reforçam a
perspectiva de que o Nero está relacionado à imagem da besta apocalíptica:

"O que significa a declaração, que o mistério da iniqüidade já opera?... Alguns supõem que isso seja
dito da parte do imperador romano, e, portanto, Paulo não falou em palavras claras, porque ele não
teria suportado a acusação de calúnia por ter falado o mal do imperador romano: embora ele
sempre esperava que o que tinha dito que seria entendido como aplicação de Nero ".(Santo
Agostinho, citado por Moisés Stuart, em Apocalipse)

"Como para o Anticristo, não há dúvida, mas o que ele vai lutar contra a santa aliança... esses
eventos foram tipicamente prefigurados sob Antíoco Epifânio, de modo que este rei abominável que
perseguiram o povo de Deus prefigura o Anticristo, que está a perseguir o povo de Cristo. E assim há
muitos de nosso ponto de vista que pensam que Nero era o anticristo por causa de sua selvageria e
depravação. “(São Jerônimo - Comentário sobre Daniel, notas sobre Daniel 11:27- 30, - Baker Book
House Grand Rapids, Michigan, 1958)

Já o segundo chifre, com certeza foi Domiciano, que foi considerado um novo Nero. Domiciano
intensificou o culto imperial o que gerou ondas de choques com os cristãos do primeiro século.

O culto imperial foi introduzido em Roma no início do principado de Augusto e teve uma grande
importância no processo de centralização do poder e unificação do Império Romano, expandindo-se
rapidamente por todas as províncias.

Um imperador falecido considerado digno de honra podia se tornar uma divindade do Estado
romano (divus) através de uma cerimônia de apoteose concedida pelo Senado. A concessão da

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 26 Ronaldo Gomes 26 de 108 Analisando as escrituras

apoteose servia de julgamento sobre as ações dos governantes imperiais, da qual eram excluídos
imperadores impopulares ou considerados indignos.

Domiciano intensificou esse culto assim como a perseguição aos cristãos que se negavam a cultuar
os imperadores, chegando a assinar um decreto de que ninguém podia comprar ou vender ou
negociar com Roma se não prestasse o culto Imperial público. E é aí que entra a marca da besta que
veremos adiante.

Outro ponto interessante que podemos ver acerca da besta romana e das profecias do apocalipse
está neste versículo:

"E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era
para danificar os homens por cinco meses." (Apocalipse 9 : 10)

Vemos na história também o cumprimento desta profecia durante o cerco de Jerusalém:

"Quando Tito deu início ao cerco de Jerusalém, com 80.000 soldados romanos, em Abril de 79 DC, os
três líderes e os seus seguidores encontravam-se envolvidos em batalhas sangrentas uns contra os
outros. Foram lutas implacáveis que duraram todos os cinco meses do cerco romano, em que uma
secção após outras foi capturada e a fome imperava. Mais de 100.000 judeus morreram na cidade
entre o início de Maio e o final de Julho. Nessa altura, o castelo de Antónia foi tomado e os
sacrifícios do templo terminaram" (Flavio Josefo)

Lembrando que a descrição de caudas semelhantes a escorpiões, se referem a armadura Romana


com penugens. Ou seja, a linguagem é meramente simbólica:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 27 Ronaldo Gomes 27 de 108 Analisando as escrituras

VI A MARCA DA BESTA

Os cristãos se focam muito na tal marca da besta e conjecturam mil coisas, desde micro chip até
código de barras. Mas a bíblia também fala da marca de Deus e de forma semelhante, na testa e na
mão:

Marca da besta Marca de Deus


E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar,
pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal nem as árvores, até que hajamos selado nas
na sua mão direita, ou nas suas testas, suas testas os servos do nosso Deus.

Apocalipse 13:16 Apocalipse 7:3


E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da
grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua terra, nem a verdura alguma, nem a árvore
imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na alguma, mas somente aos homens que não têm
sua mão, nas suas testas o selo de Deus.

Apocalipse 14:9 Apocalipse 9:4

Logo, se pensam que a marca da besta é algo físico como um chip, então a marca de Deus também
deveria ser. Na verdade a marca se refere a veneração e também é uma referência tomada do velho
testamento:

“E disse-lhe o Senhor: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as
testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem
no meio dela”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 28 Ronaldo Gomes 28 de 108 Analisando as escrituras

Ezequiel 9:4

O culto Imperial Romano exigia veneração pública aos deuses Romanos e ao Imperador como um divo. O
cidadão deveria levantar sua mão direita de fronte a alguma estátua e prestar veneração dizendo “Ave
Cesar”

Já os judeus e cristãos não prestavam tal culto devido a proibição pela lei de Deus de se venerar outros
deuses. Os judeus em contra partida tinham em suas testas e mãos tefelins, caixas com o nome de Deus
para lembrarem dele apenas, só que no caso dos judeus é na mão esquerda:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 29 Ronaldo Gomes 29 de 108 Analisando as escrituras

Então o autor faz um paralelismo entre os dois cultos, ou você venera a Deus e tem seu nome em sua
fronte e mão ou venera os deuses Romanos de forma semelhante, mas, isso seria um selo (Kerigma) para
no dia do julgamento haver separação entre quem venerava deus ou deuses.

Então quem cedesse a pressão de Nero ou Domiciano, estaria selado por isso. Quem preservasse a fé em
Deus mesmo correndo risco seria selado por Deus.

VII A PROSTITUTA

No capítulo 17 o autor traz uma prostituta famosa.

“E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei
a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; Com a qual fornicaram
os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua fornicação”

Apocalipse 17:1,2

Primeiro vamos observar que prostituta é uma cidade e não uma igreja:

"E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra" Ap 17,18

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 30 Ronaldo Gomes 30 de 108 Analisando as escrituras

Muitos pastores vão dizer que é uma igreja, mas a bíblia diz que é uma CIDADE! Fato! Vejamos a
semelhança em Apocalipse 21 onde o anjo mostra outra cidade para João:

Cidade prostituta Cidade santa


"Veio, então, um dos sete Anjos que tinham as "Então veio um dos sete Anjos que tinham as
sete taças e falou comigo: Vem, e eu te sete taças cheias dos sete últimos flagelos e
mostrarei a condenação da grande meretriz, disse-me: Vem, e mostrar-te-ei a noiva, a
que se assenta à beira das muitas águas" esposa do Cordeiro"
Apocalipse 17:1 Apocalipse 21:9

Um dos sete anjos mostra a Prostituta em Apocalipse 17, em Apocalipse 21 um dos setes anjos
mostra a Noiva. A Noiva é a Nova Jerusalém, se a Noiva é a Nova Jerusalém, portanto a Prostituta é
outra coisa a não ser a Velha Jerusalém (Apóstata)?

Conforme vimos anteriormente, Jerusalém era considerada como esposa de Deus. Uma mulher fiel é
esposa. Agora quando a mulher trai seu marido seguindo outros Baais (Deuses/maridos) ela se torna
uma prostituta. Quase todos fizeram profetas fizeram uso do mesmo termo se referindo a Jerusalém
apóstata:

"Como se fez prostituta a cidade fiel! Ela que estava cheia de retidão! A justiça habitava nela, mas
agora homicidas." Isaías 1 : 21

"Foste como a mulher adúltera que, em lugar de seu marido, recebe os estranhos"

Ez 16,32

"Portanto, ó prostituta, ouve a palavra do SENHOR" Ezequiel 16,35

“Por isso foram retiradas as chuvas, e não houve chuva serôdia; mas tu tens a fronte de uma
prostituta, e não queres ter vergonha”

Jeremias 3:3

“E todas as suas imagens de escultura serão despedaçadas, e todas as suas ofertas serão queimadas
pelo fogo, e de todos os seus ídolos eu farei uma assolação; porque pela paga de prostituta os
ajuntou, e para a paga de prostituta voltarão”

Miquéias 1:7

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 31 Ronaldo Gomes 31 de 108 Analisando as escrituras

Por isso o autor faz uso do termo porque saberia que seus leitores entenderiam a referência. A
confusão cristã se da devido ao fato do livro dizer que a prostituta contamina toda a terra:

"Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o
vinho da sua prostituição" Apocalipse 17:2

Mas conforme já mencionamos anteriormente, terra não é todo o planeta, mas toda a terra de
Israel. Vejamos alguns relatos do Antigo Testamento sobre quem contaminou a Terra.

"E sucedeu que pela fama da sua prostituição, contaminou a terra; porque adulterou com a pedra e
com a madeira" Jeremias 3:9.

"Portanto assim diz o SENHOR dos Exércitos acerca dos profetas: Eis que lhes darei a comer losna, e
lhes farei beber águas de fel; porque dos profetas de Jerusalém saiu a contaminação sobre toda a
terra" Jeremias 23:15.

"Disse mais o SENHOR nos dias do rei Josias: Viste o que fez a rebelde Israel? Ela foi a todo o monte
alto, e debaixo de toda a árvore verde, e ali andou prostituindo-se.E vi que, por causa de tudo isto,
por ter cometido adultério a rebelde Israel, a despedi, e lhe dei a sua carta de divórcio, que a
aleivosa Judá, sua irmã, não temeu; mas se foi e também ela mesma se prostituiu" Jeremias 3:6-8

"filho do homem, mostra a Jerusalém os seus crimes abomináveis." Ez16,2

Jerusalém em seus tempos de rebeldia se prostituía: Segundo Jeremias 25 cita muitas nações
beberam do vinho, entra elas:

Egito, Edom, Moabe, Uz, Tiro, Sidom etc.. (Jeremias 25:19-27) Muitos vão dizer que é a igreja
católica, mas vemos na própria bíblia que a cidade chamada de prostituta foi Jerusalém. Se ainda
restar duvidas, vejamos o que Paulo disse sobre as duas Jerusalém. Paulo faz uma alegoria em
gálatas se referindo a duas cidades, uma terrena e escrava e outra livre que vinha do alto. As duas
são referências a duas alianças. A primeira que teve carta de divórcio e a segunda a nova noiva do
cordeiro a nova Jerusalém:

“O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando
filhos para a servidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à
Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 32 Ronaldo Gomes 32 de 108 Analisando as escrituras

qual é mãe de todos nós”

Gálatas 4:24-26

Como vimos, o autor do apocalipse menciona a Jerusalém apostatada do primeiro século. Por isso
usa o termo prostituta como os profetas. Porque na visão do autor Jerusalém se prostituiu aceitando
a Cesar como Rei/marido ao invés do messias:

“Mas eles bradaram: Tira, tira, crucifica-o. Disse-lhes Pilatos: Hei de crucificar o vosso Rei?
Responderam os principais dos sacerdotes: Não temos rei, senão César”

João 19:15

Aqui temos uma descrição incrível, no verso 18 de Apocalipse 17 diz que mulher significa a grande
cidade, portanto podemos descartar a ICAR, já que ela não é uma cidade. O versículo diz que a
mulher se assenta sobre uma Besta. Essa Besta é a mesma Besta de Apocalipse 13 e de Daniel 7: É o
Império Romano. O fato de estar assentada sobre uma Besta demanda sujeição sobre a Besta, sem a
Besta a mulher não poderia fazer nada. Jerusalém de fato tinha acordos com Roma e precisou de
Roma para crucificar e perseguir muitos, como podemos ver:

Josefo escreve: “Parece-me ser necessário relatar todas as honras que os romanos e seus
imperadores retribuíram a nossa nação, e as alianças de ajuda mútua que fizeram” (Antiquities
14.10.1,2;).

Exemplos dos Judeus acusando aos Romanos os seguidores de Jesus:

"Os quais Jasom recolheu; e todos estes procedem contra os decretos de César, dizendo que há
outro rei, Jesus" Atos 17:7

"E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto
diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o
entregarão nas mãos dos gentios"

Atos 21:11

"Sempre e em todo o lugar, ó potentíssimo Félix, com todo o agradecimento o queremos


reconhecer. Temos achado que este homem é uma peste, e promotor de sedições entre todos os
judeus, por todo o mundo; e o principal defensor da seita dos nazarenos"

Atos 24:1-9

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 33 Ronaldo Gomes 33 de 108 Analisando as escrituras

Fora que Jerusalém também era conhecida como a cidade das sete colinas o que mostra o
paralelismo incrível que o autor faz novamente mostrando a semelhança entre as duas cidades que
perseguiam os cristãos. A cultura oriental a que pertence São João, Jerusalém era conhecida como
"a cidade das sete colinas" (Pirke de-Rabbi Eliezer, Seção 10). Estas colinas são:

sete montes de Jerusalém

(1ª) "Escopus".

(2ª) "Nob".

(3ª) "o Monte da Corrupção" ou "o Monte da Ofensa" ou "o Monte da Destruição" (2Reis 23,13).

(4ª) O original "monte Sião".

(5ª) A colina sudoeste também chamada "Monte Sião".

(6ª) o "Monte Ofel".

(7ª) "A Rocha", onde foi construída a fortaleza "Antonia"

Lembram do paralelismo mencionado no começo? Então o autor faz uso do mesmo estilo literário
para descrever duas cidades antagônicas, porém semelhantes. A mulher por exemplo também vestia
púrpura e escarlate a mesma cor das vestes dos soldados Romanos:

"E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e
pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua
prostituição;" Apocalipse 17:4

Alguém se lembra das roupas sacerdotais?

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 34 Ronaldo Gomes 34 de 108 Analisando as escrituras

"E tomarão o ouro, e o azul, e a púrpura, e o carmesim, e o linho fino, E farão o éfode de ouro, e de
azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, de obra esmerada. E o cinto de obra
esmerada do seu éfode, que estará sobre ele, será da sua mesma obra, igualmente, de ouro, de azul,
e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido. E tomarás duas pedras de ônix, e gravarás
nelas os nomes dos filhos de Israel, Farás também engastes de ouro, E duas cadeiazinhas de ouro
puro; de igual medida. E o encherás de pedras de engaste" Êxodo 28:1-17

Vemos fontes de Josefo:

Josefo descreve a tapeçaria do templo cuidadosamente como “tapeçaria babilônica na qual as cores
azul, púrpura, escarlate e branco foram misturadas” (Wars 5.5.4).

Josefo descrevendo o Templo: "Agora a face externa do templo em sua frente [...] estava por toda
parte coberta com pratos de ouro de grande peso, e, ao primeiro nascer do sol, refletiu um
esplendor ardente, e fez aqueles que se esforçavam para olhar atentamente se voltarem em direção
oposta, da mesma maneira que teriam feito aos próprios raios do sol. Mas este templo, para os que
não estavam familiarizados com ele, parecia, a uma certa distância, como uma montanha coberta
com neve; devido àquelas partes não douradas, que eram excessivamente brancas (Wars 5.5.6)".

E ambas as cidades eram chamadas simbolicamente de babilônias. Por evidência interna, podemos
afirmar que Pedro escrevia de Jerusalém já a chamando de

Babilônia.

“Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, AOS DISPERSOS no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia.”

1 Pedro 1:1

"A vossa (Igreja) co-eleita em BABILÔNIA vos saúda, e meu filho Marcos."

1 Pedro 5:13

E na sua testa estava escrito o nome: "Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e
abominações da terra." Apocalipse 17:5

A inscrição blasfema da prostituta em sua testa dá uma imagem inversa da inscrição santa no
sacerdote judeu. Na testa do sumo sacerdote lemos: “Consagrado ao SENHOR” (Êx. 28.36-38);

"E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus.
E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração". Apocalipse 17:6

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 35 Ronaldo Gomes 35 de 108 Analisando as escrituras

Roma estava manchada com o sangue dos santos. Porém Roma tinha entrado recentemente na
categoria dos perseguidores, dos inimigos de Deus; ao longo de Atos, Jerusalém e os judeus eram os
principais perseguidores. Além disso, Roma não era culpada da matança de quaisquer dos “profetas”
do AT, como o fora Jerusalém.

Em relação às autoridades de Jerusalém, Estevão pergunta:

"Qual dos profetas que seus antepassados não perseguiram? Eles mataram aqueles que prediziam
a vinda do justo, de quem agora vocês se tornaram traidores e assassinos"

Atos 7:52

Jesus disse:

"Pelo que, esta geração será considerada responsável pelo sangue de todos os profetas,
derramado desde o princípio do mundo: desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi
morto entre o altar e o santuário. Sim, eu lhes digo, esta geração será considerada responsável por
tudo isso" Lucas 11:50-51

"Serpentes! Raça de víboras! Como escapareis ao castigo do inferno? Vede, eu vos envio profetas,
sábios, doutores. Matareis e crucificareis uns e açoitareis outros nas vossas sinagogas. Persegui-los-
eis de cidade em cidade, para que caia sobre vós todos o sangue inocente derramado sobre a terra,
desde o sangue de Abel, o justo, até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem matastes entre
o templo e o altar. Em verdade vos digo: todos esses crimes pesam sobre esta raça. Jerusalém,
Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu
ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! Eis
que a vossa casa vai ficar-vos deserta" Mt 23,33-38

Então o apocalipse seria uma vingança pelo que houve aos profetas:

Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas.

Lucas 21:22

“Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós
esperais”

João 5:45

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 36 Ronaldo Gomes 36 de 108 Analisando as escrituras

"E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma
e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado".

Apocalipse 11:8

Jesus foi crucificado em Roma? Não, em Jerusalém

A igreja católica matou algum profeta? Foi se achado em Roma o sangue dos profetas? O próprio
Jesus responde:

"Importa, porém, caminhar hoje, amanhã, e no dia seguinte, para que não suceda que morra um
profeta fora de Jerusalém." (Lucas 13 : 33)

Logo, se todos profetas morreram em Jerusalém a prostituta só pode ser Jerusalém porque ela
estava embriagada com o sangue dos profetas, e depois da queda de Jerusalém não houve mais
profetas:

“A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem
emprega força para entrar nele”

Lucas 16:16

Vejamos uma tabela comparativa:

Prostituta Jerusalém
E a mulher que viste é a E muitas nações passarão por
grande cidade que reina sobre esta cidade, e dirá cada um ao
Grande Cidade os reis da terra. seu próximo: Por que
procedeu o Senhor assim com
Apocalipse 17:18 esta grande cidade?

Jeremias 22:8
E veio um dos sete anjos que Como se fez prostituta a
tinham as sete taças, e falou cidade fiel! Ela que estava
comigo, dizendo-me: Vem, cheia de retidão! A justiça
Prostituta mostrar-te-ei a condenação da habitava nela, mas agora
grande prostituta que está homicidas.
assentada sobre muitas águas;

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 37 Ronaldo Gomes 37 de 108 Analisando as escrituras

Apocalipse 17:1 Isaías 1:21


Com a qual fornicaram os reis "Portanto assim diz o SENHOR
da terra; e os que habitam na dos Exércitos acerca dos
Corrompeu os reis da terra terra se embebedaram com o profetas: Eis que lhes darei a
vinho da sua fornicação. comer losna, e lhes farei beber
águas de fel; porque dos
Apocalipse 17:2 profetas de Jerusalém saiu a
contaminação sobre toda a
terra" Jeremias 23:15.

E a mulher estava vestida de Estas pois são as vestes que


púrpura e de escarlata, e farão: um peitoral, e um éfode,
Vestia púrpura e escarlata adornada com ouro, e pedras e um manto, e uma túnica
preciosas e pérolas; e tinha na bordada, uma mitra, e um
sua mão um cálice de ouro cinto; farão, pois, santas vestes
cheio das abominações e da para Arão, teu irmão, e para
imundícia da sua fornicação; seus filhos, para me
administrarem o ofício
Apocalipse 17:4 sacerdotal. E tomarão o ouro, e
o azul, e a púrpura, e o
carmesim, e o linho fino,
E farão o éfode de ouro, e de
azul, e de púrpura, e de
carmesim, e de linho fino
torcido, de obra esmerada.

Êxodo 28:4-6
E na sua testa estava escrito o E jazerão os seus corpos
É chamada de babilônia nome: Mistério, a grande mortos na praça da grande
babilônia, a mãe das cidade que espiritualmente se
prostituições e abominações chama Sodoma e Egito, onde o
da terra. nosso Senhor também foi
crucificado.
Apocalipse 17:5
Apocalipse 11:8
E vi que a mulher estava Porém se obstinaram, e se
embriagada do sangue dos rebelaram contra ti, e lançaram
Matou os profetas santos, e do sangue das a tua lei para trás das suas
testemunhas de Jesus. E, costas, e mataram os teus
vendo-a eu, maravilhei-me profetas, que protestavam
com grande admiração. contra eles, para que voltassem
para ti; assim fizeram grandes
Apocalipse 17:6 abominações.

Neemias 9:26

Jerusalém, Jerusalém, que


matas os profetas, e apedrejas
os que te são enviados!
Quantas vezes quis eu ajuntar

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 38 Ronaldo Gomes 38 de 108 Analisando as escrituras

os teus filhos, como a galinha


os seus pintos debaixo das
asas, e não quiseste?

Lucas 13:34

Logo, não cabe outra interpretação, a prostituta é Jerusalém. E como nós já vimos que os dez chifres da
besta eram dez reis, no capítulo 17 o autor diz que estes mesmos dez chifres destruiriam a prostituta,
Jerusalém:

“E os dez chifres que viste na besta são os que odiarào a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e
comerão a sua carne, e a queimarão no fogo”

Apocalipse 17:16

Ficaria complicado o Império Romano destruir sua capital Roma, porém foi o Império Romano que
destruiu Jerusalém e seu Templo foi queimado.

Mais um exemplo:

"E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande babilônia
se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira".

Apocalipse 16:19

Interessante notar que durante a guerra Judaica três facções dividiram Jerusalém. O fato da mulher
estar assentada sobre a besta também tem gerado equívocos pois alguns interpretes dizem que isto
só pode se referir a igreja católica que está em Roma, mas a referência é acerca dos judeus que
viviam sob o julgo do Império Romano. A Judéia pertencia a Roma, logo, Jerusalém estava assentada
sobre o Império Romano, a besta.

E Jerusalém foi destruída duas vezes, no ano setenta por Tito e Vespasiano e no ano 136 por
Adriano. No capítulo 18, vemos então o julgamento da Babilônia que muitas nações se prostituíram
com ela, destruída pelo fogo exatamente como aconteceu com Jerusalém. Note que é a mesma
referência do velho testamento:

"Portanto, num dia virão as suas pragas, a morte, e o pranto, e a fome; e será queimada no fogo;
porque é forte o Senhor Deus que a julga."

(Apocalipse 18 : 8)

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 39 Ronaldo Gomes 39 de 108 Analisando as escrituras

"Mas a que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser
queimada"

(Hebreus 6 : 8)

"E todas as suas imagens de escultura serão despedaçadas, e todas as suas ofertas serão queimadas
pelo fogo, e de todos os seus ídolos eu farei uma assolação; porque pela paga de prostituta os
ajuntou, e para a paga de prostituta voltarão."

(Miquéias 1 : 7)

“Porém ambas estas coisas virão sobre ti num momento, no mesmo dia, perda de filhos e viuvez;
em toda a sua plenitude virão sobre ti, por causa da multidão das tuas feitiçarias, e da grande
abundância dos teus muitos encantamentos.”

Isaias47:9

Jesus, na medida em que se aproxima do sermão profético de Mateus 24, constrói nos capítulos
anteriores o tema julgamento. Vejam o versículo abaixo que remete para o casamento do cordeiro,
lembrando que casamento é Pacto. Como Cristo ainda vai casar com a Igreja num futuro? Então
ainda nós (gentios) não temos relacionamento com Ele, e Deus ainda está com a velha esposa, que
crucificou o seu Senhor (Marido) Ap 11:2,8; 18:7, e o Novo Pacto (Novo Casamento) ainda não foi
consumado? Continuando acerca da destruição:

“O rei ficou irado e, enviando as suas tropas, exterminou aqueles assassinos e lhes INCENDIOU a
CIDADE.” Mateus 22:7

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 40 Ronaldo Gomes 40 de 108 Analisando as escrituras

“Os dez chifres que viste e a besta, esses odiarão a meretriz, e a farão devastada e despojada, e lhe
comerão as carnes, e a consumirão NO FOGO.” Apocalipse 17:16

“Ora, chorarão e se lamentarão sobre ela os reis da terra, que com ela se prostituíram e viveram em
luxúria, quando virem a fumaceira do seu INCÊNDIO.” Apocalipse 18:9

“Então, vendo a fumaceira do seu INCÊNDIO, gritavam: Que cidade se compara à Grande Cidade?”
Apocalipse 18:18

“Segunda vez disseram: Aleluia! E a sua FUMAÇA sobe pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 19

“A FUMAÇA do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de
dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua imagem e quem quer que receber a marca do seu
nome.” Apocalipse 14:11

Dois soldados de Tito lançaram para dentro do Templo de Jerusalém uma tocha e o fogo se alastrou
rapidamente criando um enorme incêndio, que para os que viam de longe parecia que toda a cidade
estava pegando fogo. O ouro escondido nas paredes do Templo começou a derreter, enlouquecendo
os soldados romanos, que passaram a raspar as pedras em busca do ouro. Havia uns boatos de em
Jerusalém havia muito ouro, então eles desmancharam todo o Mega Templo, procurando ouro,
cumprindo outra profecia de Jesus:

“E quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a
estrutura do templo. Jesus, porém lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não
ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.” Mateus 24:1,2

Muitos podem argumentar que a mulher perseguida e a prostituta não podem ser a mesma, mas
lembram do paralelismo? O autor se refere a duas facetas de Jerusalém, a mulher perseguida que
gera o messias e a mulher que se tornou prostituta seguindo outros deuses, exatamente como os
profetas do velho testamento fizeram:

“Como se fez prostituta a cidade fiel! Ela que estava cheia de retidão! A justiça habitava nela, mas
agora homicidas”

Isaías 1:21

Apocalipse 17 Apocalipse 21
E veio um dos sete anjos que tinham as sete E veio a mim um dos sete anjos que tinham as
taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 41 Ronaldo Gomes 41 de 108 Analisando as escrituras

mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a


que está assentada sobre muitas águas; mulher do Cordeiro.

Apocalipse 17:1 Apocalipse 21:9


E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma E levou-me em espírito a um grande e alto
mulher assentada sobre uma besta de cor de monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa
escarlata, que estava cheia de nomes de Jerusalém, que de Deus descia do céu.
blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres.
Apocalipse 21:10
Apocalipse 17:3
E a mulher estava vestida de púrpura e de E tinha a glória de Deus; e a sua luz era
escarlata, e adornada com ouro, e pedras semelhante a uma pedra preciosíssima, como a
preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice pedra de jaspe, como o cristal resplandecente.
de ouro cheio das abominações e da imundícia da E tinha um grande e alto muro com doze portas, e
sua fornicação; nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre
elas, que são os nomes das doze tribos dos filhos
Apocalipse 17:4 de Israel.

Apocalipse 21:11,12

Uma nova mulher, um novo casamento. A primeira recebeu carta de divórcio e a segunda se torna uma
nova esposa, a do cordeiro:

“E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma
esposa ataviada para o seu marido”

Apocalipse 21:2

“E luz de candeia não mais luzirá em ti, e voz de esposo e de esposa não mais em ti se ouvirá; porque os
teus mercadores eram os grandes da terra; porque todas as nações foram enganadas pelas tuas
feitiçarias”

Apocalipse 18:23

VIII Os sete reis do apocalipse

A visão agora muda de rumo, ela foca no Império Romano. Conforme nós vimos os dez chifres foram
dez Imperadores Romanos. Mas no capítulo 17 o autor isola sete destes reis para preparar seu
público para a nova besta Domiciano. Mas estes reis pertencem ao mesmo grupo doz dez, por isso o
autor diz també, são.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 42 Ronaldo Gomes 42 de 108 Analisando as escrituras

"E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier,
convém que dure um pouco de tempo". Apocalipse 17:10

5 já caíram:

1º Augusto

2º Tibério

3º Calígula

4º Cláudio

5º Nero

Galba (68 - 69) (não obteve reinado)

Oto (69) (não obteve reinado)

Vitélio (69) (não obteve reinado)

Um existe:

6º Vespasiano (69 - 79) (o rei que inda estava no poder quando João escreve)

Outro ainda não veio e quando vier deve durar pouco tempo:

7º Tito (79 - 81) (o rei que duraria pouco, governou só dois anos)

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 43 Ronaldo Gomes 43 de 108 Analisando as escrituras

A Besta que é um dos sete que era e seria novamente é uma clara referência a perseguição de
Domiciano semelhante a de Nero. Um alerta aos cristãos. O rei que duraria pouco foi Tito portanto
esse trecho foi escrito provavelmente durante o reinado de Vespasiano.

No capítulo 13 o autor menciona que uma das cabeças da besta foi ferida de morte:

“E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se
maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta,
dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?”

Apocalipse 13:3,4

Alguns comentaristas veem nisso a transição das dinastias quando Roma ficou sem governo após o
suicídio de Nero, ou seja, ele teria sido a cabeça ferida de morte e a besta voltou a vida com a
dinastia Flaviana. Á outros vêem a enfermidade estranha de Calígula que antecedeu a Nero inclusive,
seu sobrinho.

Tibério morreu no ano de 37, e Calígula, então com 24 anos, foi nomeado Imperador e começou seu
governo com o pé direito: mandou libertar cidadãos presos injustamente, eliminou vários impostos e
patrocinou inúmeros eventos públicos — como lutas com gladiadores, corridas de bigas e peças
teatrais. No entanto, seis meses após assumir o posto, Calígula adoeceu e quase morreu. Foi a
partir daí que as coisas começaram a degringolar.

Nero, quando assumiu o poder, como de costume romano, proclamou seu tio Calígula deus. Fez

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 44 Ronaldo Gomes 44 de 108 Analisando as escrituras

uma estátua em sua homenagem e um decreto para todos adorarem-no como deus:

“E exerce todo o poder da primeira besta (Calígula) na sua presença, e faz que a

terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora

curada” ap 13:12

“E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da
besta (Roma), dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a
ferida mortal e vivia. E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a
imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da
besta”

Ap 13:15

A parte dos sinais é ainda indecifrável, podendo ser uma referência a artes mágicas ou manipulação
popular. O dragão Romano, entregou seu poder a Besta, Nero. Também pode ser uma referência de
Domiciano. Nero também proíbe o judaísmo em Roma e persegue os cristãos, e faz com que todos
só tivessem seus direitos garantidos se não fossem parte dessas religiões. Nero chega a colocar
guardas nas portas das sinagogas de Roma proibindo a leitura da Torá.

IX AS DUAS TESTEMUNHAS

As duas testemunhas do apocalipse capitulo 11, assim como todo o livro, é simbólico e é referente a
geração para qual foi escrito, isto é, para os cristãos do primeiro século. No contexto imediato do
capitulo onze do apocalipse, vemos que ainda havia o templo de Jerusalém e a profecia diz inclusive
sobre o cerco romano á cidade e ao templo:

"E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o
templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram. E deixa o átrio que está fora do templo, e não o
meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses"

Ap 11,1-2

O templo foi destruído no ano 70.d.C. e a visão parece refletir exatamente o que ocorreu após esse
evento. No ano 132d.C. o imperador Adriano manda construir um templo dedicado ao deus jupiter
(zeus) exatamente no local onde ficava o templo sagrado. Isso desencadeou uma série de revoltas
pela palestina e a maior delas foi a de Simão Barkocva. A revolta de Barkocva foi a maior resistência
judaica dos judeus aos romanos. Os judeus conseguiram resistir e se rebelar por quase quatro anos,
exatamente os quarenta e dois meses dito na profecia.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 45 Ronaldo Gomes 45 de 108 Analisando as escrituras

As duas testemunhas simbolizam a Lei e os profetas, Moisés e Elias e principalmente o poder político
e religioso. Podemos ver nesta profecia Simão Barcokva e o Rabino Akiva, sendo um o representante
do poder político e o outro religioso.

No velho testamento duas testemunhas eram necessárias para se realizar um julgamento no


sinédrio, logo, o autor faz uso da mesma simbologia para representar um julgamento sobre
Jerusalém:

“Por boca de duas testemunhas, ou três testemunhas, será morto o que houver de morrer; por boca
de uma só testemunha não morrerá”

Deuteronômio 17:6

"E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias,
vestidas de saco.Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. E,
se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca, e devorará os seus inimigos; e, se alguém
lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto" Ap 11

Estes têm poder para fechar o céu, para que não chova, nos dias da sua profecia (Elias); e têm poder
sobre as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda a sorte de pragas
(Moisés), todas quantas vezes quiserem. As descrições das duas testemunhas são as mesmas dos
feitos de Moisés e Elias:

"Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três
anos e seis meses, não choveu sobre a terra." Tg5,17

"Então Elias, o tisbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o SENHOR Deus de Israel,
perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha
palavra." 1Rs 17,1

"Mas Elias respondeu, e disse ao capitão de cinqüenta: Se eu, pois, sou homem de Deus, desça fogo
do céu, e te consuma a ti e aos teus cinqüenta. Então fogo desceu do céu, e consumiu a ele e aos
seus cinqüenta." 2Rs 1,10

"Assim diz o SENHOR: Nisto saberás que eu sou o SENHOR: Eis que eu com esta vara, que tenho em
minha mão, ferirei as águas que estão no rio, e tornar-se-ão em sangue" Ex7,18

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 46 Ronaldo Gomes 46 de 108 Analisando as escrituras

"Porque esta vez enviarei todas as minhas pragas sobre o teu coração, e sobre os teus servos, e
sobre o teu povo, para que saibas que não há outro como eu em toda a terra." Ex 9,14

Elias ficou diante do Senhor de toda a terra. Ele estava presente no Monte da Transfiguração
(Mateus 17) no lado direito do castiçal, e adivinha quem estava do lado esquerdo - Moisés. A
presença de Moisés e Elias representa a Torá e os profetas. Isso é um símbolo representado através
desses dois grandes profetas. A lei representa o poder político e os profetas o poder religioso:

"Respondi mais, dizendo-lhe: Que são as duas oliveiras à direita e à esquerda do castiçal? E,
respondendo-lhe outra vez disse: Que são aqueles dois ramos de oliveira, que estão junto aos dois
tubos de ouro, e que vertem de si azeite dourado? E ele me falou, dizendo: Não sabes tu o que é
isto? E eu disse: Não, senhor meu. Então ele disse: Estes são os dois ungidos, que estão diante do
Senhor de toda a terra." Zc 4,11-14

Zacarias fala de dois ungidos, que são os mesmos descritos em apocalipse 11:...Estas são as duas
oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra...(11,4) que na visão de Zacarias
simbolizavam Josué e Zorobabel, sendo Josué líder religioso e Zorobabel lider político.

No primeiro século temo o último líder civil Bar Cokva e o último líder religioso que reconheceu ele
como messias, o Rabino Akiva, logo estas foram as duas testemunhas do julgamento de Deus sobre
aquela geração;

O poder político e religioso de Israel terminou exatamente após a invasão dos romanos quando os
Israelitas foram dispersos pela terra, e Israel foi destruída e reconstruída como uma cidade romana.
O judaísmo foi declarado ilegal pelos romanos e os judeus sobreviventes tiveram de fugir e
abandonar Israel. Isto mostra que o poder político e religioso fora exterminado assim como a lei e os
profetas. O poder político e religioso na época da resistência estava decadente e defasado devido ao
conflito romano, por isso a profecia diz que eles estariam vestidos de saco, simbolizando luto.

Portanto, tudo isso é simbólico e representa uma profecia sobre a catástrofe que abateria o povo
judeu e vemos na história que isso se concretizou conforme dito na profecia. Vamos olhar para o seu
vestuário, que é uma das primeiras pistas que nos são dadas sobre estas duas. Elas estão vestidas de
saco. O que as Escrituras nos dizem sobre o significado de vestir-se com saco?

”E o Senhor DEUS dos Exércitos, chamou naquele dia para chorar e para prantear, e para raspar a
cabeça, e cingir com o cilício” Isaias 22:12

”O filha do meu povo, cinge-te de saco, e revolve-te na cinza; pranteia como por um filho único,
pranto de amargura; porque de repente virá o destruidor sobre nós” Jeremias 6:26

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 47 Ronaldo Gomes 47 de 108 Analisando as escrituras

”Estão sentados no chão os anciãos da filha de Sião, e ficam calados; lançaram pó sobre as suas
cabeças; cingiram sacos; as virgens de Jerusalém abaixaram as suas cabeças até o chão”
Lamentações 2:10

A profecia é clara ao dizer que seria exatamente em Jerusalém:

"E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma
e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado" Ap11,8

Jerusalém já fora chamada de Sodoma antes por Deus devido a sua rejeição (jr23,14) e é aqui
chamada de Egito e Sodoma espiritualmente pelo mesmo motivo (Jo19,15) Após o massacre
romano, os judeus da diáspora que habitavam em Roma, também foram perseguidos, e o judaísmo
continuou como uma religião discreta e que ainda aborrecia aos romanos devido ao conflito entre o
paganismo e o monoteísmo hebreu. Mas isso não significa que o judaísmo acabou. Ao contrário, o
judaísmo continuou e crescia assim como em cristianismo em Roma também, para espanto dos
imperadores pagãos:

"E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se
sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram" Ap 11,11

E como vimos, na tradição judaica duas testemunhas eram utilizadas para se realizar um julgamento
conforme a lei, logo, o autor está usando este simbolismo para descrever um julgamento, nesse
caso, sobre aquela geração.

X O LIVRO SELADO

O apocalipse menciona um livro selado:

“E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado
com sete selos”

Apocalipse 5:1

Vamos entender o simbolismo. A bíblia menciona o livro da vida onde são registrados nossos pecados
e boas ações, isso é parte da mística judaica. Quanto mais boas ações a pessoa tem mais dias são
acrescentados ao seu livro da vida. Do contrário, seus dias são riscados do livro da vida:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 48 Ronaldo Gomes 48 de 108 Analisando as escrituras

"E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se
outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos
livros, segundo as suas obras"

Apocalipse 20:12

"Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito. Então
disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro"

Êxodo 32:32,33

"Acrescenta iniqüidade à iniqüidade deles, e não entrem na tua justiça. Sejam riscados do livro dos
vivos, e não sejam inscritos com os justos"

Salmos 69:27,28

Então quando a pessoa morre, segundo essa ótica, Deus abre o livro e julga de acordo com as obras
da pessoa:

"E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo"

Apocalipse 20:15

"E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro
da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo"

Apocalipse 13:8

"O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro
da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos"

Apocalipse 3:5

"E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam
comigo no evangelho, e com Clemente, e com os meus outros cooperadores, cujos nomes estão no
livro da vida"

Filipenses 4:3

Então o livro na literatura apocalíptica representa as obras de alguém, nesse caso de um povo. Os
profetas tinham que engolir um livrinho para verem como eram os pecados do povo:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 49 Ronaldo Gomes 49 de 108 Analisando as escrituras

"Depois me disse: Filho do homem, come o que achares; come este rolo, e vai, fala à casa de Israel.
Então abri a minha boca, e me deu a comer o rolo. E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu
ventre, e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então o comi, e era na minha boca doce
como o mel"

Ezequiel 3:1-3

"E fui ao anjo, dizendo-lhe: Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o
teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o; e na
minha boca era doce como mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo"

Apocalipse 10:9,10

"Por isso toda a visão vos é como as palavras de um livro selado que se dá ao que sabe ler, dizendo:
Lê isto, peço-te; e ele dirá: Não posso, porque está selado"

Isaías 29:11

Então o livro era selado com os pecados da pessoa, e só aberto no dia do julgamento. Da mesma
forma estes livros eram selados com os pecados do povo e só abertos no dia do julgamento. Na
época de Daniel o livro permaneceu selado:

"Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso eu disse: Senhor meu, qual será o fim destas coisas? E ele
disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim"

Daniel 12:8,9

Já na época de João ele foi aberto mostrando que era a época do julgamento:

"E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado
com sete selos"

Apocalipse 5:1

"E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como
em voz de trovão: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele
tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer. E, havendo aberto o
segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê......

Apocalipse 6:1-3

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 50 Ronaldo Gomes 50 de 108 Analisando as escrituras

E quando o cordeiro abre este livro, as pragas são lançadas contra aquela geração, isto é, o livro
representa seus pecados que estão sendo retribuídos.

XI AS PRAGAS

Conforme mencionamos no começo, o apocalipse apresenta um certo número de duplicatas o que


dá a entender que podem ter sido dois autores ou o mesmo autor em épocas diferentes. As pragas e
taças do apocalipse possuem esse paralelismo, são meramente simbolismos acerca dos mesmos
acontecimentos. O autor mescla acontecimentos que atingem Roma e Jerusalém como se fossem o
julgamento do cordeiro sobre estas cidades e termina mostrando a vitória do cordeiro, isto é, o
triunfo da igreja sobre as cidades perseguidoras:

APOCALIPSE 8 APOCALIPSE 16
Uma praga atinge a TERRA E o primeiro anjo tocou a sua E foi o primeiro, e derramou a
trombeta, e houve saraiva e sua taça sobre a terra, e fez-se
fogo misturado com sangue, e uma chaga má e maligna nos
foram lançados na terra, que homens que tinham o sinal da
foi queimada na sua terça besta e que adoravam a sua
parte; queimou-se a terça parte imagem.
das árvores, e toda a erva verde
foi queimada. Apocalipse 16:2

Apocalipse 8:7
Uma praga atinge o MAR E o segundo anjo tocou a E o segundo anjo derramou a
trombeta; e foi lançada no sua taça no mar, que se tornou
mar uma coisa como um em sangue como de um morto,
grande monte ardendo em e morreu no mar toda a alma
fogo, e tornou-se em sangue a vivente.
terça parte do mar. E morreu a
terça parte das criaturas que Apocalipse 16:3
tinham vida no mar; e perdeu-
se a terça parte das naus.

Apocalipse 8:8,9
Uma praga atinge os RIOS E o terceiro anjo tocou a sua E o terceiro anjo derramou a
trombeta, e caiu do céu uma sua taça nos rios e nas fontes
grande estrela ardendo como das águas, e se tornaram em
uma tocha, e caiu sobre a terça sangue. E ouvi o anjo das
parte dos rios, e sobre as águas, que dizia: Justo és tu, ó
fontes das águas. E o nome da Senhor, que és, e que eras, e
estrela era Absinto, e a terça hás de ser, porque julgaste
parte das águas tornou-se em estas coisas.
absinto, e muitos homens Visto como derramaram o
morreram das águas, porque se sangue dos santos e dos
tornaram amargas. profetas, também tu lhes deste
o sangue a beber; porque disto

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 51 Ronaldo Gomes 51 de 108 Analisando as escrituras

são merecedores.
Apocalipse 8:10,11
Apocalipse 16:4-6
Uma praga atinge o SOL E o quarto anjo tocou a sua E o quarto anjo derramou a sua
trombeta, e foi ferida a terça taça sobre o sol, e foi-lhe
parte do sol, e a terça parte da permitido que abrasasse os
lua, e a terça parte das estrelas; homens com fogo. E os
para que a terça parte deles se homens foram abrasados com
escurecesse, e a terça parte do grandes calores, e blasfemaram
dia não brilhasse, e o nome de Deus, que tem
semelhantemente a noite. poder sobre estas pragas; e não
se arrependeram para lhe
Apocalipse 8:12 darem glória.

Apocalipse 16:8,9
Uma praga que gera E o quinto anjo tocou a sua E o quinto anjo derramou a sua
TORMENTO trombeta, e vi uma estrela que taça sobre o trono da besta, e
do céu caiu na terra; e foi-lhe o seu reino se fez tenebroso; e
dada a chave do poço do eles mordiam as suas línguas
abismo. E abriu o poço do de dor. E por causa das suas
abismo, e subiu fumaça do dores, e por causa das suas
poço, como a fumaça de uma chagas, blasfemaram do Deus
grande fornalha, e com a do céu; e não se arrependeram
fumaça do poço escureceu-se o das suas obras.
sol e o ar. E da fumaça vieram
gafanhotos sobre a terra; e foi- Apocalipse 16:10,11
lhes dado poder, como o poder
que têm os escorpiões da terra.

Apocalipse 9:1-3
Uma praga atinge o RIO E tocou o sexto anjo a sua E o sexto anjo derramou a sua
EUFRATES trombeta, e ouvi uma voz que taça sobre o grande rio
vinha das quatro pontas do Eufrates; e a sua água secou-
altar de ouro, que estava diante se, para que se preparasse o
de Deus, A qual dizia ao sexto caminho dos reis do oriente.
anjo, que tinha a trombeta:
Solta os quatro anjos, que estão Apocalipse 16:12
presos junto ao grande rio
Eufrates. E foram soltos os
quatro anjos, que estavam
preparados para a hora, e dia, e
mês, e ano, a fim de matarem a
terça parte dos homens.

Apocalipse 9:13-15
Vitória do Cordeiro E o sétimo anjo tocou a sua E o sétimo anjo derramou a sua
trombeta, e houve no céu taça no ar, e saiu grande voz do
grandes vozes, que diziam: Os templo do céu, do trono,
reinos do mundo vieram a dizendo: Está feito. E houve
ser de nosso Senhor e do seu vozes, e trovões, e relâmpagos,

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 52 Ronaldo Gomes 52 de 108 Analisando as escrituras

Cristo, e ele reinará para todo e houve um grande terremoto,


o sempre. E os vinte e quatro como nunca houve desde que
anciãos, que estão assentados há homens sobre a terra; tal foi
em seus tronos diante de Deus, este tão grande terremoto.
prostraram-se sobre seus rostos
e adoraram a Deus, Dizendo: Apocalipse 16:17,18
Graças te damos, Senhor Deus
Todo-Poderoso, que és, e que
eras, e que hás de vir, que
tomaste o teu grande poder, e
reinaste.

Apocalipse 11:15-17

O mesmo ocorre no capítulo seis onde o autor traz as mesmas referências só que através de selos:

APOCALIPSE 8 APOCALIPSE 16 Apocalipse 6


Guerras E o primeiro anjo E foi o primeiro, e E olhei, e eis um cavalo
tocou a sua trombeta, e derramou a sua taça branco; e o que estava
houve saraiva e fogo sobre a terra, e fez-se assentado sobre ele
misturado com sangue, uma chaga má e tinha um arco; e foi-lhe
e foram lançados na maligna nos homens dada uma coroa, e saiu
terra, que foi que tinham o sinal da vitorioso, e para
queimada na sua terça besta e que adoravam vencer.
parte; queimou-se a a sua imagem.
terça parte das árvores, Apocalipse 6:2
e toda a erva verde foi Apocalipse 16:2
queimada.

Apocalipse 8:7
morte E o segundo anjo E o segundo anjo E, havendo aberto o
tocou a trombeta; e foi derramou a sua taça segundo selo, ouvi o
lançada no mar uma no mar, que se tornou segundo animal,
coisa como um grande em sangue como de dizendo: Vem, e vê.
monte ardendo em um morto, e morreu no E saiu outro cavalo,
fogo, e tornou-se em mar toda a alma vermelho; e ao que
sangue a terça parte do vivente. estava assentado sobre
mar. E morreu a terça ele foi dado que tirasse
a paz da terra, e que se
parte das criaturas que Apocalipse 16:3
matassem uns aos
tinham vida no mar; e
outros; e foi-lhe dada
perdeu-se a terça parte
uma grande espada.
das naus.
Apocalipse 6:3,4
Apocalipse 8:8,9
Fome E o terceiro anjo tocou E o terceiro anjo E, havendo aberto o
a sua trombeta, e caiu derramou a sua taça terceiro selo, ouvi dizer
do céu uma grande nos rios e nas fontes o terceiro animal: Vem,
estrela ardendo como das águas, e se e vê. E olhei, e eis um

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 53 Ronaldo Gomes 53 de 108 Analisando as escrituras

uma tocha, e caiu tornaram em sangue. E cavalo preto e o que


sobre a terça parte ouvi o anjo das águas, sobre ele estava
dos rios, e sobre as que dizia: Justo és tu, assentado tinha uma
fontes das águas. E o ó Senhor, que és, e que balança em sua mão.
nome da estrela era eras, e hás de ser, E ouvi uma voz no
Absinto, e a terça parte porque julgaste estas meio dos quatro
das águas tornou-se coisas. animais, que dizia:
em absinto, e muitos Visto como Uma medida de trigo
por um dinheiro, e
homens morreram das derramaram o
três medidas de
águas, porque se sangue dos santos e
cevada por um
tornaram amargas. dos profetas, também
dinheiro; e não
tu lhes deste o sangue danifiques o azeite e o
Apocalipse 8:10,11 a beber; porque disto vinho.
são merecedores.
Apocalipse 6:5,6
Apocalipse 16:4-6
A terça parte dos E o quarto anjo tocou E o quarto anjo E, havendo aberto o
justos a sua trombeta, e foi derramou a sua taça quarto selo, ouvi a voz
ferida a terça parte sobre o sol, e foi-lhe do quarto animal, que
do sol, e a terça parte permitido que dizia: Vem, e vê.
da lua, e a terça parte abrasasse os homens E olhei, e eis um cavalo
das estrelas; para que a com fogo. E os amarelo, e o que estava
terça parte deles se homens foram assentado sobre ele
escurecesse, e a terça abrasados com tinha por nome Morte;
e o inferno o seguia; e
parte do dia não grandes calores, e
foi-lhes dado poder
brilhasse, e blasfemaram o nome
para matar a quarta
semelhantemente a de Deus, que tem
parte da terra, com
noite. poder sobre estas espada, e com fome, e
pragas; e não se com peste, e com as
Apocalipse 8:12 arrependeram para lhe feras da terra.
darem glória.
Apocalipse 6:7,8
Apocalipse 16:8,9
Perseguição dos E o quinto anjo tocou E o quinto anjo E, havendo aberto o
mártires a sua trombeta, e vi derramou a sua taça quinto selo, vi debaixo
uma estrela que do céu sobre o trono da do altar as almas dos
caiu na terra; e foi-lhe besta, e o seu reino se que foram mortos por
dada a chave do poço fez tenebroso; e eles amor da palavra de
do abismo. E abriu o mordiam as suas Deus e por amor do
poço do abismo, e línguas de dor. E por testemunho que deram.
subiu fumaça do poço, causa das suas dores, e
como a fumaça de por causa das suas Apocalipse 6:9
uma grande fornalha, e chagas, blasfemaram
com a fumaça do poço do Deus do céu; e não
escureceu-se o sol e o se arrependeram das
ar. E da fumaça suas obras.
vieram gafanhotos
sobre a terra; e foi-lhes Apocalipse 16:10,11
dado poder, como o
poder que têm os

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 54 Ronaldo Gomes 54 de 108 Analisando as escrituras

escorpiões da terra.

Apocalipse 9:1-3
Fenomenos naturais E tocou o sexto anjo a E o sexto anjo E, havendo aberto o
sua trombeta, e ouvi derramou a sua taça sexto selo, olhei, e eis
uma voz que vinha das sobre o grande rio que houve um grande
quatro pontas do altar Eufrates; e a sua água tremor de terra; e o
de ouro, que estava secou-se, para que se sol tornou-se negro
diante de Deus, A qual preparasse o caminho como saco de cilício, e
dizia ao sexto anjo, dos reis do oriente. a lua tornou-se como
que tinha a trombeta: sangue;
E as estrelas do céu
Solta os quatro anjos, Apocalipse 16:12
caíram sobre a terra,
que estão presos junto
como quando a figueira
ao grande rio
lança de si os seus figos
Eufrates. E foram
verdes, abalada por um
soltos os quatro anjos, vento forte.
que estavam
preparados para a Apocalipse 6:12,13
hora, e dia, e mês, e
ano, a fim de matarem
a terça parte dos
homens.

Apocalipse 9:13-15
Vitória do Cordeiro E o sétimo anjo tocou E o sétimo anjo E, havendo aberto o
a sua trombeta, e derramou a sua taça no sétimo selo, fez-se
houve no céu grandes ar, e saiu grande voz silêncio no céu quase
vozes, que diziam: Os do templo do céu, do por meia hora.
reinos do mundo trono, dizendo: Está
vieram a ser de nosso feito. E houve vozes, e Apocalipse 8:1
Senhor e do seu trovões, e relâmpagos,
Cristo, e ele reinará e houve um grande
para todo o sempre. E terremoto, como nunca
os vinte e quatro houve desde que há
anciãos, que estão homens sobre a terra;
assentados em seus tal foi este tão grande
tronos diante de Deus, terremoto.
prostraram-se sobre
seus rostos e adoraram Apocalipse 16:17,18
a Deus, Dizendo:
Graças te damos,
Senhor Deus Todo-
Poderoso, que és, e
que eras, e que hás de
vir, que tomaste o teu
grande poder, e
reinaste.

Apocalipse 11:15-17

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 55 Ronaldo Gomes 55 de 108 Analisando as escrituras

Os selos do apocalipse tem um paralelo com as outras pragas do livro. Mas os quatro cavalheiros tem
um paralelo com o velho testamento:

APOCALISE ZACARIAS
E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava E no terceiro carro, cavalos brancos
assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe
dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer. Zacarias 6:3

Apocalipse 6:2
E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava No primeiro carro eram cavalos vermelhos
assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da
terra, e que se matassem uns aos outros; e foi- Zacarias 6:2
lhe dada uma grande espada.

Apocalipse 6:4
E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer o e no segundo carro, cavalos pretos,
terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um
cavalo preto e o que sobre ele estava assentado Zacarias 6:2
tinha uma balança em sua mão.
E ouvi uma voz no meio dos quatro animais,
que dizia: Uma medida de trigo por um
dinheiro, e três medidas de cevada por um
dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.

Apocalipse 6:5,6
E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que e no quarto carro, cavalos malhados, todos
estava assentado sobre ele tinha por nome eram fortes.
Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado
poder para matar a quarta parte da terra, com Zacarias 6:3
espada, e com fome, e com peste, e com as feras
da terra.

Apocalipse 6:8

O cavalo branco foi identificado como sendo uma referência aos partos

As guerras romano-partas (66 a.C. - 217 d.C.) foram uma série de conflitos bélicos entre o Império
Parta e os antigos romanos. Foi a primeira de uma série de conflitos do que seriam 719 anos de
guerras romano-persas.

Portanto os selos do apocalipse parecem ser uma clara referência as guerra Romano-Partas

Os quatro primeiros cavaleiros trazem guerra, fome e morte. O quinto selo parece clamar por justiça
pelos mártires cristãos:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 56 Ronaldo Gomes 56 de 108 Analisando as escrituras

“E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da
palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até
quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a
terra?”

Apocalipse 6:9,10

Já o sexto selo, parece fazer uma referência a queda de Jerusalém também:

“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se
negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a
terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu
retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares”

Apocalipse 6:12-14

“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas
cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas”

Mateus 24:29

E mesmo assim o sexto selo ainda faz uma referência aos partos, porque os partos utilizavam-se de
cavernas para fazerem emboscadas e se esconderem:

“E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o


livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos
rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do
Cordeiro”

Apocalipse 6:15,16

Como se o próprio Jesus tivesse enviado os partos contra os Romanos

E o sétimo selo apenas traz um silêncio por meia hora e inicia-se as trombetas que tem um paralelo
com as pragas, as taças da ira de Deus, como jesus havia dito:

“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas
cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do
homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens
do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os
quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 57 Ronaldo Gomes 57 de 108 Analisando as escrituras

Mateus 24:29-31

Mas as pragas e as trombetas são referências a queda de Jerusalém e depois a queda de Roma

Lembrando que o apocalipse tem algumas duplicatas e utiliza uma linguagem simbólica, se fosse
literal o livro se contradizeria nesses paralelos.

“E o parecer dos gafanhotos era semelhante ao de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas
cabeças havia umas como coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens.
E tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como de leões.
E tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros, quando
muitos cavalos correm ao combate. E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas
suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses”

Apocalipse 9:7-10

Em 66 EC, depois duma revolta judaica, exércitos romanos sob o comando de Céstio Galo vieram
contra Jerusalém. Mas, conforme observa Josefo, Galo “subitamente retirou seus homens, . . . e, indo
contra toda a lógica, retirou-se da cidade”. Isto ofereceu aos cristãos a oportunidade de fugir de
Jerusalém, o que eles fizeram. Pouco depois, os exércitos romanos, sob o comando de Tito, voltaram.
Esta vez construíram “uma fortificação de estacas pontiagudas”, uma cerca de 7,2 km de
comprimento em volta da cidade. Depois de um sítio de cerca de cinco meses, a cidade foi
totalmente destruída e o templo foi reduzido a ruínas. Três anos mais tarde, em 73 EC, os exércitos
romanos capturaram o último baluarte judaico, a fortaleza de Massada, no alto dum monte.

Mas, tanto os selos quanto as pragas do apocalipse, elas possuem também um paralelo com o
sermão profético e as epístolas de Paulo:

Vamos começar com os selos.

Os selos pressagiam a primeira queda de Jerusalém junto com seus paralelos.

APOCALIPSE 6 MATEUS 24 1Tessalonicensses 4

Primeiro selo E olhei, e eis um E ouvireis de guerras


Pressagia guerra cavalo branco; e o que e de rumores de
estava assentado sobre guerras; olhai, não
ele tinha um arco; e vos assusteis, porque é
foi-lhe dada uma mister que isso tudo

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 58 Ronaldo Gomes 58 de 108 Analisando as escrituras

coroa, e saiu aconteça, mas ainda


vitorioso, e para não é o fim.
vencer.
Mateus 24:6
Apocalipse 6:2
Segundo selo E, havendo aberto o Porquanto se
Pressagia guerra segundo selo, ouvi o levantará nação
segundo animal, contra nação, e reino
dizendo: Vem, e vê. contra reino
E saiu outro cavalo,
vermelho; e ao que Mateus 24:7
estava assentado sobre
ele foi dado que
tirasse a paz da terra,
e que se matassem uns
aos outros; e foi-lhe
dada uma grande
espada.

Apocalipse 6:3,4
Terceiro selo E, havendo aberto o Porquanto se levantará
Pressagia fome terceiro selo, ouvi nação contra nação, e
dizer o terceiro reino contra reino, e
animal: Vem, e vê. E haverá fomes, e
olhei, e eis um cavalo pestes, e terremotos,
preto e o que sobre ele em vários lugares.
estava assentado tinha Mas todas estas coisas
uma balança em sua são o princípio de
mão. E ouvi uma voz dores.
no meio dos quatro
animais, que dizia: Mateus 24:7,8
Uma medida de trigo
por um dinheiro, e
três medidas de
cevada por um
dinheiro; e não
danifiques o azeite e o
vinho.

Apocalipse 6:5,6
Quarto selo E, havendo aberto o Então vos hão de Não quero, porém,
Pressagia morte quarto selo, ouvi a voz entregar para serdes irmãos, que sejais
do quarto animal, que atormentados, e ignorantes acerca dos
dizia: Vem, e vê. E matar-vos ão; e sereis que já dormem, para
olhei, e eis um cavalo odiados de todas as que não vos
amarelo, e o que nações por causa do entristeçais, como os
estava assentado sobre meu nome. Nesse demais, que não têm
ele tinha por nome tempo muitos serão esperança.
Morte; e o inferno o escandalizados, e trair-
seguia; e foi-lhes dado se-ão uns aos outros, e 1 Tessalonicenses 4:13

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 59 Ronaldo Gomes 59 de 108 Analisando as escrituras

poder para matar a uns aos outros se


quarta parte da odiarào.
terra, com espada, e
com fome, e com Mateus 24:9,10
peste, e com as feras
da terra.

Apocalipse 6:7,8
Quinto selo E, havendo aberto o E, se aqueles dias não Porque, se cremos que
Pressagia os mártires quinto selo, vi debaixo fossem abreviados, Jesus morreu e
do altar as almas dos nenhuma carne se ressuscitou, assim
que foram mortos salvaria; mas por também aos que em
por amor da palavra causa dos escolhidos Jesus dormem, Deus
de Deus e por amor serão abreviados os tornará a trazer com
do testemunho que aqueles dias. ele.
deram. Dizemo-vos, pois, isto,
E clamavam com Mateus 24:22 pela palavra do
grande voz, dizendo: Senhor: que nós, os
Até quando, ó que ficarmos vivos
verdadeiro e santo para a vinda do
Dominador, não Senhor, não
julgas e vingas o precederemos os que
nosso sangue dos que dormem.
habitam sobre a
terra? 1 Tessalonicenses
E foram dadas a 4:14,15
cada um compridas Eis aqui vos digo um
vestes brancas e foi- mistério: Na verdade, Depois nós, os que
lhes dito que nem todos ficarmos vivos,
repousassem ainda dormiremos, mas seremos arrebatados
um pouco de tempo, todos seremos juntamente com eles
até que também se transformados; nas nuvens, a
completasse o encontrar o Senhor
número de seus 1 Coríntios 15:51 nos ares, e assim
conservos e seus estaremos sempre com
irmãos, que haviam de o Senhor.
ser mortos como eles
foram. 1 Tessalonicenses 4:17

Apocalipse 6:9-11
Sexto selo E, havendo aberto o E, logo depois da
Sinais cósmicos sexto selo, olhei, e eis aflição daqueles dias,
que houve um grande o sol escurecerá, e a
tremor de terra; e o sol lua não dará a sua
tornou-se negro luz, e as estrelas
como saco de cilício, cairão do céu, e as
e a lua tornou-se potências dos céus
como sangue; E as serão abaladas.
estrelas do céu
caíram sobre a terra, Mateus 24:29

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 60 Ronaldo Gomes 60 de 108 Analisando as escrituras

como quando a
figueira lança de si os
seus figos verdes,
abalada por um vento
forte. E o céu retirou-
se como um livro que
se enrola; e todos os
montes e ilhas foram
removidos dos seus
lugares.

Apocalipse 6:12-14
Sétimo selo E, havendo aberto o Então aparecerá no Porque o mesmo
Reunião dos sétimo selo, fez-se céu o sinal do Filho do Senhor descerá do céu
escolhidos silêncio no céu quase homem; e todas as com alarido, e com
E ínicio das trombetas por meia hora. E vi os tribos da terra se voz de arcanjo, e com
sete anjos, que lamentarão, e verão o a trombeta de Deus;
estavam diante de Filho do homem, e os que morreram em
Deus, e foram-lhes vindo sobre as nuvens Cristo ressuscitarão
dadas sete trombetas. do céu, com poder e primeiro.
grande glória. E ele
Apocalipse 8:1,2 enviará os seus anjos 1 Tessalonicenses 4:16
com rijo clamor de
trombeta, os quais Num momento, num
ajuntarão os seus abrir e fechar de olhos,
escolhidos desde os ante a última
quatro ventos, de uma trombeta; porque a
à outra extremidade trombeta soará, e os
dos céus. mortos ressuscitarão
incorruptíveis, e nós
Mateus 24:30,31 seremos
transformados.

1 Coríntios 15:52

E as trombetas e as pragas conforme vimos acima, parecem retomar o tema sobre Jerusalém e ao
mesmo tempo sobre Roma, ambas cidades que perseguiram os cristãos.

XII A Prisão de satanás

Antes de abordar este assunto, gostaria de lembrar que há duas visões preteristas acerca deste
tema, a visão do preterismo total e do parcial. Vou começar mostrando a visão do preterismo parcial
e depois vou mostrar acerca de Gogue onde entra a visão do preterismo total, e que cada um tire
suas conclusões.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 61 Ronaldo Gomes 61 de 108 Analisando as escrituras

No apocalipse vemos dois períodos distintos de mil anos, ou milenares. Um é referente a prisão de
satanás (ap 20:2-3) e outro é referente ao reino de Jesus por mil anos (ap 20:6). Antes de darmos
continuidade se faz necessário se explicar o significado da palavra satanás, que significa literalmente
opositor, neste caso, um opositor ao povo de Israel.

Satanás é identificado como o mesmo dragão já identificado acima como o Império romano (ap
12:9) mas aqui a palavra muda porque já não é uma referência ao império romano apenas, mas a
qualquer Império que se oponha ao povo de Israel. No apocalipse vemos que a perseguição é
centrada ao povo de Israel. Inicialmente o dragão persegue a mulher (cap 12) que é Israel, e depois
ele persegue os descendentes da mulher , os que guardam os mandamentos de Deus, isto é, os
judeus:

"E o dragão (ROMA) irou-se contra a mulher (ISRAEL), e foi fazer guerra ao remanescente da sua
semente, os que guardam os mandamentos (TORÁ/LEI), de Deus (JUDEUS)e têm o testemunho de
Jesus Cristo."

(Apocalipse 12 : 17)

Só um parêntese, a mulher perseguida é a Israel fiel e não a prostituta do capítulo 17, esta, já foi
destruída pela besta, Roma. E nós vemos na história de Israel um histórico de perseguições
intermináveis. Inquisição, cruzadas, progróns etc..... Os judeus após a queda de Jerusalém,
imigraram para a Europa, onde em cada país, tinham que imigrar para outro país ou por serem
expulsos pela inquisição, ou pelo próprio anti semitismo violento que sofriam.

Essa perseguição que levou a origem dos progróns , ou guetos, porque os judeus não podiam viver
socialmente na idade média, pois, eram impedidos de possuírem terras, propriedades ou
empregados e por isso dedicavam-se ao comércio, única profissão que podiam exercer, e outros se
dedicavam a estudos, exercendo então profissões mais influentes como médicos por exemplo. Toda
essa perseguição teve um período de descanso.

Quando os judeus imigraram para a Polônia, encontraram lá um porto seguro, um lugar onde
podiam exercer o judaísmo mais a vontade. Fundaram escolas de judaísmo, ou casas de estudos
(beit midrash) tanto na Polônia quanto na Alemanha, que atraiam judeus de toda a Europa para
estudarem seus escritos e seu idioma. A Polônia chegou a ter um rei judeu por um dia. Uma antiga
profecia Rabínica dizia que os judeus descansariam na Polônia por um período de mil anos. A própria
palavra Polônia em hebraico, PO LIN significa isso, lugar de descanso, segundo os rabinos místicos. E
durante exatamente mil anos, os judeus tiveram um período de descanso, isto é, livre da
perseguição do dragão, exatamente como dizia a profecia:

"Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos."
(Apocalipse 20 : 2)

E depois o satanás, opositor é solto por um período de tempo:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 62 Ronaldo Gomes 62 de 108 Analisando as escrituras

“E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações,
até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo”
(Apocalipse 20:3)

E o que nós vemos depois deste período histórico de mil anos na Polônia? O retorno do anti
semitismo. Os judeus mais uma vez viram-se perseguidos e obrigados a imigrarem. Inicialmente
começou uma onda de anti semitismo na Polônia mesmo. Depois na Rússia Czarista, levando ao
massacre de milhares de judeus, e a criação do livro falso “Os protocolos dos sábios de Sião” como
justificativa para a expulsão dos judeus, e, por fim, o holocausto nazista, que nada mais era que uma
nova versão do império romano.
Até a saudação Hitlerista com a mão direita levantada era a mesma saudação romana. A águia,
símbolo do império Romano tornou-se símbolo do império nazista. O “Ave César” tornou-se “Heil
Hitler”. O dragão, ou espirito opositor anti semita, podemos chamar assim, foi preso por um tempo e
depois solto com uma enorme fúria contra o povo judeu, como dizia a profecia do apocalipse: "E,
acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão," (Apocalipse 20 : 7)

No capítulo vinte, no versículo quatro vemos o segundo período de mil anos, o reino de Jesus, o texto
diz:

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que
foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a
sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com
Cristo durante mil anos”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 63 Ronaldo Gomes 63 de 108 Analisando as escrituras

(Apocalipse 20:4)

Inicialmente vemos um equívoco na interpretação tradicional, uma vez que o reino de Jesus não é
limitado à mil anos, nem segundo as própria interpretações cristãs, pois segundo o novo testamento
seu reino é eterno (Lucas 1:33).

O próprio apocalipse diz isso:

“E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do
mundo vieram a ser de nosso SENHOR e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”
Apocalipse 11:15

E ai? É para todo sempre ou mil anos? Depois observamos no texto acima (ap 20:4) e também em
20:6 que quem reinaria por mil anos seriam os que não adoraram a marca da besta, não Jesus. O texto
diz que eles governariam com Cristo por mil anos, não que Jesus reinaria só por mil anos. Jesus disse
algumas vezes segundo os evangelhos que veio para julgar aquela geração, como um enviado de Deus
para julgar seu próprio povo. E esta mesma autoridade ele entrega aos seus apóstolos, prometendo que
eles se sentariam nos tronos celestiais para julgar. Julgar quem? As doze tribos de Israel:

"E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho
do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para
julgar as doze tribos de Israel." (Mateus 19 : 28)

Como vemos o contexto sempre se refere à Israel. E vemos uma promessa clara de Jesus que aqueles
que o seguissem se sentariam nos tronos celestiais, isto é, nos céus, para julgar Israel. No apocalipse,
o autor menciona que estes teriam parte na primeira ressurreição (ap 20:6) e que são os que sofreram
algum tipo de morte física por serem seguidores de Jesus (v.4). Como vimos acima, a primeira
ressurreição é espiritual, uma referência clara aos convertidos, que aceitavam Jesus como messias:

"Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do
Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão."
(João 5 : 25)

"E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;"
(Efésios 2 : 6)

Então como vemos estes são os que o apocalipse menciona como sendo os que tiveram parte na
primeira ressurreição (v.6) e que a segunda morte não teria poder, isto é, a morte eterna, a destruição
do espírito: "Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 64 Ronaldo Gomes 64 de 108 Analisando as escrituras

filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá." (Ezequiel 18 : 4) Estes então que o apocalipse diz que
morreram por causa do testemunho de Jesus, seriam os que reinariam por mil anos, para julgar os
filhos de Israel.

“Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a
segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”
Apocalipse 20:6

Nós entendemos que a igreja em si, e Cristo formam um só corpo. Como quando Jesus apareceu para
Paulo lhe disse “Porque me persegues”, sendo que Paulo perseguia a “igreja” e não Jesus literalmente.
Portanto nós podemos concluir que estes que sofreram martírio, na época de Nero (Ap20:4)
começaram a reinar nas regiões celestes com Cristo, a partir deste momento no ano 54d.C. quando foi
o início do governo de Nero. E depois de mil anos, o que vemos, o rompimento da igreja.
Exatamente no ano 1054 a igreja teve seu primeiro cisma, separando-se em igreja ortodoxa do oriente
e igreja católica do ocidente. Exatamente mil anos depois. O que aconteceu no céu, não sabemos. Mas
podemos confirmar as promessas feitas de um reino milenar, onde durante mil anos houve uma
relativa paz e unidade dos cristãos. Depois disso vieram cismas atrás de cismas, guerras atrás de
guerras e divisões até hoje.

XIII GOGUE
O autor menciona então mais uma referência vetero testamentária, a batalha de Gogue:

"E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão
sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as
ajuntar em batalha. E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade
amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou"

Apocalipse 20:7-9

E o mesmo acontece com Gogue, o autor faz uso da profecia de Ezequiel 38/39:

“Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e
Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe
e chefe de Meseque e de Tubal;”

Ezequiel 38:2,3

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 65 Ronaldo Gomes 65 de 108 Analisando as escrituras

O autor faz isso de personagens do velho testamento como arquétipos apenas. Por exemplo, a jezebel do
apocalipse não é literalmente a Jezebel mencionada no livro de Reis pois ela já tinha morrido. A Babilônia
do apocalipse não é a Babilônia de Daniel, mas um simbolismo:

“E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e
abominações da terra”

Apocalipse 17:5

Da mesma forma, Gogue poderia ser um simbolismo de algo do passado. Muitos teólogos entendem que
a profecia de Gogue de Ezequiel 38-39, descreve a derrota dos sírios pelos Macabeus no segundo
século antes de Cristo.

Então o autor do apocalipse poderia estar utilizando esse termo para se referir a uma batalha
semelhante a dos Macabeus, a batalha de Bar Cockva. Não deve ser literalmente a mesma batalha,
mas um arquétipo.

Observamos no texto que o objetivo de Gogue é congregar as nações para batalha:

“E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é
como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.”

Apocalipse 20:8

Diferenças

Em Ezequiel, Gogue é um príncipe. Em Apocalipse, Gogue é uma nação

Em Ezequiel, Gogue é mencionado como vindo contra Israel com pessoas de vários países ao
redor de Israel; em Apocalipse, Gogue e Magogue são retratados como nações dos quatro
cantos da terra, cujo número é como a areia do mar. 3. Em Ezequiel, Gogue e suas tropas vem
contra Israel, um povo que tinha retornado do cativeiro e estava habitando sem muralhas; em
Apocalipse, Gogue e Magogue sobem sobre a largura da terra e cercam a cidade dos santos.

Em Ezequiel o inimigo é Gogue da terra de Magogue; em Apocalipse, Gogue e Magogue

Em Ezequiel, as tropas de Gogue são derrotadas em Israel e o povo queima as armas restantes
por sete anos; em Apocalipse, Gogue e Magogue são destruídos pelo fogo de Deus que cai do
céu…

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 66 Ronaldo Gomes 66 de 108 Analisando as escrituras

Essa diferenciação de Gogue e Magogue é irrelevante, seria o mesmo que alguém dizer Hitler e
a Alemanha.

Figuras de linguagem
o número deles é como a areia do mar – a mesma imagem hiperbólica usada para as nações
Cananitas conquistadas por Josué (Josué 11:4) e os Midianitas derrotados por Gideão (Juízes 7:12) –
dois dos maiores triunfos na história do povo do pacto. Em vez de ser uma razão para pânico e fuga,
o cerco dos santos por uma horda rebelde e grande “como a areia do mar” é um sinal que o povo de
Deus está a ponto de ser vitorioso, completa e magnificamente.

“Saíram, pois estes, e todos os seus exércitos com eles, muito povo, em multidão como a areia
que está na praia do mar; e muitíssimos cavalos e carros”

Josué 11:4

“E os Midianitas, os Amalequitas, e todos os filhos do oriente jaziam no vale como gafanhotos


em multidão; e eram inumeráveis os seus camelos, como a areia que há na praia do mar.”

Juízes 7:12

E subiram sobre a largura da terra: Isso lembra a profecia de Isaías de uma invasão assíria vindoura,
que “encherá a largura da tua terra” (Is. 8:8); todavia, como Isaías continua e diz, a terra pertence a
Emanuel. Se o povo confia nele, todo o poder do inimigo será quebrado. O Israel fiel pode zombar
de seus atacantes:

Ajuntai-vos, ó povos, e sereis quebrantados; dai ouvidos, todos os que sois de terras longínquas;
cingi-vos e sereis feitos em pedaços, cingi-vos e sereis feitos em pedaços.
Tomai juntamente conselho, e ele será frustrado; dizei uma palavra, e ela não subsistirá, porque
Deus é conosco.

Isaías 8:9,10

O arraial dos santos e a cidade amada é uma clara referência a Jerusalém e Israel:

“Porquanto o Senhor teu Deus anda no meio de teu arraial, para te livrar, e entregar a ti os teus
inimigos; pelo que o teu arraial será santo, para que ele não veja coisa feia em ti, e se aparte de ti”

Deuteronômio 23:14

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 67 Ronaldo Gomes 67 de 108 Analisando as escrituras

Então o autor poderia estar utilizando esses arquétipos para representar a guerra de Barcockva.

A guerra de Barcockva resumo

Ninguém sabe ao certo como começou a última guerra judaico-Romana, mas sabe-se que o
Imperador Adriano era inicialmente simpático aos judeus e até permitiu a reconstrução do templo
que havia sido destruído por Tito e Vespasiano no ano 70d.C. até que teve a intenção de construir
um templo dedicado a Zeus no local. Roma também assinou uma medida proidindo a circuncisão
alegando que era um tipo de castração. Tudo isso fazia parte do projeto de helenização do
Imperador Adriano, o mesmo que Antíoco fizera no passado.

Os zelotas que eram uma facção mais radical e defendia uma liberação pela espada começou a
adquirir armas e recrutar homens para a batalha. Simão bar Cokva se torna um líder da revolução, é
reconhecido pelo rabino Akiva como messias, e travam batalhas contra os Romanos tomando
cidades e vilas.

Torna se tão sério que Adriano chama seu principal general, Sexto Julius severos que era o
governador da Britânia para conter a revolta. Os Romanos constroem estrada e vão cercando os
rebeldes dando-lhes a escolha de se renderem ou morrerem de fome.

Dião Cássio nos diz que cerca de 50 esconderijos dos rebeldes foram localizados e eliminados. Diz
também que 985 vilas judias foram destruídas na campanha e 580 mil judeus mortos pela espada
(além dos que morreram por fome).

Até que, em 135, Severo finalmente encurralou Barcoquebas em Betar, seis milhas a sudoeste de
Jerusalém.[nt 2] Apesar da tenacidade de seus defensores, o reduto foi invadido e os romanos
massacraram todos que encontraram. Foi o fim do "Filho da Estrela" e da terceira revolta judaica.

Pelas cartas e outros vestígios arqueológicos descobertos nos desertos a oeste do mar Morto, tem-
se uma ideia do tipo de guerra que os rebeldes empreenderam contra os romanos, atuando em
pequenos grupos, atacando o inimigo de emboscada e refugiando-se em cavernas.

"Em cada penhasco, em cada rochedo, ocultava-se um guerrilheiro judeu, impiedoso e


desesperado, que não tinha nem esperava misericórdia" .

“E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o


livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos
rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 68 Ronaldo Gomes 68 de 108 Analisando as escrituras

ira do Cordeiro;

Apocalipse 6:15,16

Comunidades de gentios desprotegidos, tais como os descendentes dos veteranos da Legio XV


Apollinaris, que se tinham estabelecido em Emaús, em 71, foram atacadas e dizimadas sem piedade.
Por cerca de três anos e meio, esses guerrilheiros atacaram os romanos — legionários e civis.

Essas cartas também mostram o controle que Simão exercia sobre o povo das aldeias: confisco de
cereais, recrutamento compulsório e outras medidas coercitivas, a exemplo das praticadas na
primeira guerra judaico-romana.

O preterismo parcial alega que a profecia de Gogue promete uma vitória sobre ele. Mas isso só
acontece em Ezequiel. No apocalipse que é apenas um arquétipo, na verdade a visão muda:

“E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus
desceu fogo, do céu, e os devorou”.

Apocalipse 20:9

Terminada a guerra, a Judeia estava devastada. Dião Cássio descreve-a como "quase um deserto".
Centenas de milhares de judeus morreram lutando, de fome ou por doenças. Prisioneiros judeus
abarrotavam os mercados de escravos, aviltando os preços dos cativos ("Um escravo tornou-se mais
barato do que um cavalo" [6]). Os inaptos ao trabalho eram enviados aos circos, para servir de
entretenimento a plateias sanguinárias, que apreciavam vê-los ser retalhados pelas lâminas dos
gladiadores ou dilacerados pelas presas de animais selvagens.

Jerusalém foi reconstruída de acordo com o projeto do imperador, recebendo o nome de Élia
Capitolina [nt 3], onde os judeus ficaram proibidos de entrar, sob pena de morte, enquanto o nome
da província foi mudado de Judeia para Síria Palestina.

Além disso, um édito imperial que combatia a prática da mutilação, equiparou a circuncisão à
castração, proibindo os judeus de praticá-la. E, como os recalcitrantes se valessem de argumentos
religiosos, ficaram também proibidos o ensinamento da Torah e a ordenação de novos Rabinos.
Aquiba negou-se a obedecer, continuando a dirigir o povo judaico. Surpreendido ensinando a Torah,
pagou com a vida sua fidelidade à Lei Mosaica.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 69 Ronaldo Gomes 69 de 108 Analisando as escrituras

XIV ANTICRISTO E ARREBATAMENTO

O apocalipse não fala de anti Cristo, não tem este termo no livro, apenas uma menção a um falso
profeta que pode ter sido qualquer um da época uma vez que haviam muitos, portanto é de difícil
identificação. Já o arrebatamento mencionado apenas por Paulo, temos uma referência no
apocalipse.

“Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a
encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”

1 Tessalonicenses 4:17

Paulo pregava um arrebatamento futuro ou em sua época mesmo? Note que Paulo se coloca no
grupo dos que seriam arrebatados e em sua época mesmo:

NÓS = EU (PAULO) + VOCÊS (OS TESSALONISSENCES)

E tessalonissences deve ser lida com o paralelo de Coríntios e Mateus 24:

“E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a
corrupção herdar a incorrupção.”

1 Coríntios 15:50

“Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos
transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a
trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados”

1 Coríntios 15:51,52

TESSALONICENSES CORINTIOS
TROMBETAS Porque o mesmo Senhor Num momento, num abrir e
descerá do céu com alarido, e fechar de olhos, ante a última
com voz de arcanjo, e com a trombeta; porque a trombeta
trombeta de Deus soará

1 Tessalonicenses 4:16 1 Coríntios 15:52


MORTOS RESSUSSITADOS e os que morreram em Cristo e os mortos ressuscitarão
ressuscitarão primeiro. incorruptíveis

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 70 Ronaldo Gomes 70 de 108 Analisando as escrituras

1 Tessalonicenses 4:16 1 Coríntios 15:52


E DEPOIS? Depois nós, os que ficarmos e nós seremos transformados.
vivos, seremos arrebatados Porque convém que isto que é
juntamente com eles nas corruptível se revista da
nuvens, a encontrar o Senhor incorruptibilidade, e que isto
nos ares, e assim estaremos que é mortal se revista da
sempre com o Senhor. imortalidade.

1 Tessalonicenses 4:17 1 Coríntios 15:52,53

O termo que Paulo usa em Tessalonicenses é HARPAZÓ ἁρπάζω que significa ser tomado
subitamente, mudado de lugar bruscamente.

Este termo aparece em outros versículos:

E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e,
jubiloso, continuou o seu caminho.

Atos 8:39

Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as
ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas.

João 10:12

E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai,
que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.

João 10:28,29

Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem rei, tornou a retirar-se, ele só,
para o monte.

João 6:15

Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi
semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 71 Ronaldo Gomes 71 de 108 Analisando as escrituras

Mateus 13:19

E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne.

Judas 1:23

E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi
arrebatado para Deus e para o seu trono.

Apocalipse 12:5

JESUS

E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se
apoderam dele. Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João.

Mateus 11:12,13

A igreja começou em Jerusalém com Jesus e os apóstolos. E depois, a igreja acabou se expandindo
dentre os gentios, Romanos que eram violentos. Depois toda a concepção messiânica que até então
era uma concepção judaica, foi tomada pelos gentios. Os gentios se apoderaram das escrituras,
conceitos, dogmas e perseguiram violentamente os judeus.

Então de certa forma, a igreja que começou em Jerusalém foi arrebatada pelos gentios. Mas o
arrebatamento prometido não seria uma tomada brusca de um lugar para outro apenas, mas para o
céu, dos que morreram em Cristo:

Outro paralelo:

Mateus 24 1 tessalonisences
Temporalidade Igualmente, quando virdes Dizemo-vos, pois, isto, pela
todas estas coisas, sabei que palavra do Senhor: que nós, os
ele está próximo, às portas. que ficarmos vivos para a
Em verdade vos digo que não vinda do Senhor, não
passará esta geração sem que precederemos os que
todas estas coisas aconteçam. dormem.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 72 Ronaldo Gomes 72 de 108 Analisando as escrituras

Mateus 24:33,34 1 Tessalonicenses 4:15

Cristo vem no céu Então aparecerá no céu o sinal Porque o mesmo Senhor
do Filho do homem descerá do céu

Mateus 24:30 1 Tessalonicenses 4:16

Com trombetas E ele enviará os seus anjos o mesmo Senhor descerá do


com rijo clamor de trombeta céu com alarido, e com voz de
arcanjo, e com a trombeta de
Deus
Mateus 24:31

1 Tessalonicenses 4:16

Ressurreição?? e os que morreram em Cristo


ressuscitarão primeiro.

1 Tessalonicenses 4:16

Reunião dos escolhidos no céu os quais ajuntarão os seus seremos arrebatados


escolhidos desde os quatro juntamente com eles nas
ventos, de uma à outra nuvens, a encontrar o Senhor
extremidade dos céus. nos ares, e assim estaremos
sempre com o Senhor.

Mateus 24:31
1 Tessalonicenses 4:17

Note que Paulo finda essa promessa com uma consolação porque sabia que aqueles crentes de
tessalônica iria morrer mas teriam a esperança de encontrar jesus nos ares:

Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

1 Tessalonicenses 4:18

E no apocalipse vemos essa reunião nos ares, dos que morreram:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 73 Ronaldo Gomes 73 de 108 Analisando as escrituras

“E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da
palavra de Deus e por amor do testemunho que deram”

Apocalipse 6:9

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles
que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a
besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e
reinaram com Cristo durante mil anos”

Apocalipse 20:4

Ou seja, eles foram arrebatados, subiram bruscamente para o céu para encontrar com o Senhor.

Os escolhidos que seriam arrebatados para os céus seriam arrebatados vivos ou morto? Os mortos
que seriam ressuscitados primeiros seriam ressuscitados fisicamente? A maioria dos cristãos diz que
sim, mas, o apocalipse discorda:

“e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e
que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas
mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até
que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que
tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão
sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”

Apocalipse 20:4-6

Note que João menciona que isso foi uma ressurreição e eles haviam morrido, logo a ressurreição
não foi fisíca mas no céu.

Trombetas: As trombetas no velho testamento serviam para o líder reunir o povo quer para uma
batalha quer para uma cerimônia ou algo do tipo. Então os autores do novo testamento utilizam o
mesmo simbolismo para dizer que os cristãos se reuniriam com jesus. As trombetas no apocalipse
também pressagiam pragas e destruições e a vinda de Jesus

A alegoria de Noé:

Jesus compara sua vinda aos dias de Noé:

“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim
como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao
dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim
será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 74 Ronaldo Gomes 74 de 108 Analisando as escrituras

o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque
não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor”

Mateus 24:37-42

⦁ As pessoas da época de Noé não perceberam que viria um diluvio

⦁ Elas foram arrebatadas de repente, isto é mortas

⦁ Jesus diz que estando dois no campo, um seria levado, para a morte

⦁ Então porque o arrebatamento de Paulo seria diferente?

E por falar em vinda, Jesus nunca prometeu uma volta mas uma vinda, parusia.

Tem dois termos no Grego que significam vinda:

"Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não
acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem"

Mateus 10:23

Erchomae (ἔρχομαι)

"E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular,
dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e da consumação
dessa era (αἰών) ?"

Mateus 24:3

Parusia (παρουσία)

Volta é Epistrepho (ἐπιστρέφω)

Parusia:

(a) presence, (b) a coming, an arrival, advent, especially of the second coming of Christ.

(a) presença (b) vinda, chegada, advento, especialmente para a segunda vinda de Cristo

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 75 Ronaldo Gomes 75 de 108 Analisando as escrituras

Vem da raíz da palavra paron que significa literalemente estar presente ou ao lado. Também é usado
no ocidente formalmente para se referir a visita de um rei ou imperador.

Se os autores tinham em mente um retorno físico porque não utilizaram o termo volta?

Porque eles não esperavam uma volta física de Jesus, mas a sua presença ao lado deles:

"Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco
todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém"

Mateus 28:20

"Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles"

Mateus 18:20

XV NOVOS CÉUS E NOVA TERRA

Conforme vimos no começo, uma aliança bíblia é como um casamento. Mas um casamento de
quem? Entre um ser que está no céu, Deus e um ser que está na terra, os homens. Céus e terra.
Inclusive é isso que representa a estrela de Davi, dois triângulos entrelaçados sendo um apontando
para o céu e outro para a terra. É um pacto. O próprio jesus utilizou-se deste termo:

“Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes
na terra será desligado no céu”

Mateus 18:18

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

Mateus 6:9,10

Então o termo novo céu e nova terra sempre foi uma referência a aliança na bíblia. A primeira vez
que o termo aparece:

"Inclinai os ouvidos, ó céus, e falarei; e ouça a terra as palavras da minha boca" Dt 32,1

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 76 Ronaldo Gomes 76 de 108 Analisando as escrituras

O que o termo céus e terra significa aqui? Vamos olhar o contexto.

"Então Moisés falou as palavras deste cântico aos ouvidos de toda a congregação de Israel, até se
acabarem" Dt 31,30

Céus e terra aqui se referem a toda a congregação de Israel e não aos céus e terra físicos. Depois o
termo aparece em Isaías:

"Ouvi, ó céus, e dá ouvidos, tu, ó terra; porque o SENHOR tem falado: Criei filhos, e engrandeci-os;
mas eles se rebelaram contra mim" Is 1,2

Com quem Isaías está falando aqui?

"Visão de Isaías, filho de Amós, que ele teve a respeito de Judá e Jerusalém, nos dias de Uzias, Jotão,
Acaz, e Ezequias, reis de Judá" Is1,1

Céus e terra aqui significam Judá e Jerusalém e não céus e terra físicos. Mas adiante vemos que a
mensagem é para os poderosos e para o povo.

"Ouvi a palavra do SENHOR, vós poderosos de Sodoma; dai ouvidos à lei do nosso Deus, ó povo de
Gomorra" Is1,10

Continuando em Isaías, vamos ao capítulo 13:

"Por isso farei estremecer os céus; e a terra se moverá do seu lugar, por causa do furor do SENHOR
dos Exércitos, e por causa do dia da sua ardente ira" Is13,13

Com quem o profeta está lidando aqui?

"Eis que eu despertarei contra eles os medos, que não farão caso da prata, nem tampouco desejarão
ouro. E babilônia, o ornamento dos reinos, a glória e a soberba dos caldeus, será como Sodoma e
Gomorra, quando Deus as transtornou" Is 13,17-19

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 77 Ronaldo Gomes 77 de 108 Analisando as escrituras

O profeta lida aqui com a queda da Babilônia pelos Medos, o profeta diz que os céus estremecerão e
a terra se moverá, isso fazendo referencia ao governo da Babilônia e seus poderosos, não está
tratando dos céus e terra literais. Vamos ao capítulo 34:

"E todo o exército dos céus se dissolverá, e os céus se enrolarão como um livro; e todo o seu
exército cairá, como cai a folha da vide e como cai o figo da figueira" Is34,4

Isaías está tratando do que aqui?

"Porque a minha espada se embriagou nos céus; eis que sobre Edom descerá, e sobre o povo do
meu anátema para exercer juízo" Is 34,5

Isaías não está tratando de um evento físico que ocorreu no céu físico, ele está usando a simbologia
que ele usou anteriormente (ao se referir ao governo de Judá), neste contexto, a queda do Governo
de Edom. Só a nível de curiosidade:

"E os seus ribeiros se tornarão em pez, e o seu pó em enxofre, e a sua terra em pez ardente. Nem de
noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será
assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela". Is34,9-10

Esse vento acima ocorreu literalmente a Edom? Por que quando chegamos ao Novo Testamento e
vemos essa linguagem se referindo ao inferno, dizemos que é literal? Com que base afirmamos isso?
O que é mais correto, honrar as palavras de Jesus de acordo o padrão usado pelos profetas, ou
abandonar esse padrão e partirmos para um princípio novo? A próxima referência vem do capítulo
51:

"Porque eu sou o SENHOR teu Deus, que agito o mar, de modo que bramem as suas ondas. O
SENHOR dos Exércitos é o seu nome. E ponho as minhas palavras na tua boca, e te cubro com a
sombra da minha mão; para plantar os céus, e para fundar a terra, e para dizer a Sião: Tu és o meu
povo" Is51,15-16

Aqui chegamos no sentido pleno de céus e terra, o sentido de Aliança. Isaías demonstra neste texto
que céus e terra se referem a Aliança que Deus fez com o povo Judeu que através dela se formou o
Governo Israelita pós-Egito. Isaías aqui não relata a criação física. Vamos ao tão sonhado verso.

"Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas,
nem mais se recordarão". Is65,17

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 78 Ronaldo Gomes 78 de 108 Analisando as escrituras

De todas as vezes que Isaías usou o termo céus e terra, vimos que nunca foi no sentido literal/físico
do termo, mas no sentido de Governo e Aliança. Neste sentido, qual é mais coerente, a criação de
um novo governo ou de uma nova Aliança? Pelo Novo Testamento temos a certeza de que se refere
a uma Nova Aliança. As coisas que não serão recordadas são as coisas da Antiga Aliança, seus
sistemas, costumes e etc.

Perceba o contexto de Isaías 65 e 66, Deus castiga um povo rebelde por desobedecer a sua Aliança,
leia Zacarias 11 onde diz que Deus iria cancelar a Aliança e iria castigar de uma vez por todas o povo
rebelde que quebrava a Aliança. O povo mencionado é o povo Judeu que de tanto desobedecer a
Aliança, Deus a cancelaria e criaria um Nova Aliança não só mais exclusiva aos Judeus, mas
abrangendo aos Gentios. Foi neste contexto que Isaías descreve a criação dos Novos Céus e da Nova
Terra.

Agora é a vez de Jeremias:

"Observei a terra, e eis que era sem forma e vazia; também os céus, e não tinham a sua luz" Jr4,23

O que isso significa aqui? Vamos ao contexto:

"Porque assim diz o SENHOR aos homens de Judá e a Jerusalém: Preparai para vós o campo de
lavoura, e não semeeis entre espinhos" Jr4,3

O contexto aqui é a queda de Jerusalém e o cativeiro de Judá, onde o profeta Jeremias os descreve
como a Terra sem forma e vazia e os céus escuros. Não tem referencia a criação do Gênesis e muito
menos ao físico.

Vamos a Ageu.

"Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a
terra, o mar e a terra seca;" A2,6

Ageu está falando do que aqui?

"Segundo a palavra da aliança que fiz convosco, quando saístes do Egito, o meu Espírito permanece
no meio de vós; não temais" Ag2,5

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 79 Ronaldo Gomes 79 de 108 Analisando as escrituras

Ageu no contexto fala da Aliança de Deus e a associa com o Templo Judeu (Ageu 2:1-3). Mas uma
vez o termo não faz referência aos céus e terra físicos.

No Novo Testamento, temos exatamente a mesma coisa. Comparem:

"A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só
a terra, senão também o céu" Hb12,26

"E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar
já não existe" Ap 21,1

Aqui o termo se refere claramente a nova aliança estabelecida por jesus. A primeira aliança, os céus
e a terra já passaram. Veja que Pedro esperava o cumprimento dessa nova aliança:

"Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça"
2Pe 3,13.

Todos esses textos no Antigo Testamento não são literais, por que quando chegamos e vemos esses
mesmos textos no Novo Testamento dizemos que são literais? Onde está a coerência? A verdade é
que não existe nenhuma referência de uma nova criação física nas profecias. O que há é uma Nova
Criação, uma Nova Aliança.

Então no apocalipse o autor menciona que viu novos céus e nova terra se referindo a nova aliança
feita pelo cordeiro:

“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar
já não existe”

Apocalipse 21:1

Note que no versículo seguinte ele vê a nova Jerusalém que conforme já vimos em Gálatas se refere
a nova aliança também. Note que ela está adornada como uma noiva, isto é, pronta para concretizar
seu casamento/alança com o cordeiro:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 80 Ronaldo Gomes 80 de 108 Analisando as escrituras

“E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma
esposa ataviada para o seu marido”

Apocalipse 21:2

“O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando
filhos para a servidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à
Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a
qual é mãe de todos nós”

Gálatas 4:24-26

Viram? A própria bíblia diz que a nova Jerusalém é uma nova aliança. Logo, se os futuristas dizem que
o apocalipse não aconteceu, em que aliança eles estão vivendo?

XVI ARMAGEDOM

Antes da vitória da igreja, é claro que o livro termina com uma batalha épica conhecida como
Armagedon:

"E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos,
semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro
dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus
Todo-Poderoso. Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas
roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas. E os congregaram no lugar que em
hebreu se chama Armagedom"

Apocalipse 16:13-16

O termo armagedom (Ἁρμαγεδών) é na verdade ha magedom, o vale de Megido em Israel:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 81 Ronaldo Gomes 81 de 108 Analisando as escrituras

Megido, junto com as cidades de Hazor e Gezer, certa vez controlava uma importante rota militar e
comercial entre a Ásia e a África. Megido ficava entre essas duas cidades e era portanto a mais
estrategicamente localizada. Para sua planície convergiam de todas as direções passagens naturais,
passagens entre as montanhas, e estradas. “Megido”, explica A Geografia da Bíblia (em inglês), “ficava
num cruzamento, de fato, num dos maiores cruzamentos do mundo antigo”.

Megido dominava uma grande planície que se estendia uns 30 quilômetros ao longo do lado noroeste
da cadeia do monte Carmelo. Durante o inverno chuvoso, as águas que desciam das montanhas
circundantes transbordavam o vizinho rio Quisom. Assim, a região também é chamada “vale da
torrente de Quisom”. (Juízes 4:13) “Com as chuvas de inverno”, diz o livro Geografia de Israel, o solo
do vale “está sujeito a se transformar em lama espessa. . . . O declive do Quisom é muito pequeno, e
o escoadouro. . . facilmente bloqueável; de modo que aqui os pantanais se alargam”. Sísera e seus
exércitos descobriram quão lamacenta esta planície pode ficar. Não obstante, no seco verão esta
planície era local ideal para o exercício de carros de guerra. (Veja Cântico de Salomão 6: 11, 12.) Tropas
militares também poderiam juntar-se convenientemente ali. Não é de admirar, portanto, que o Rei
Salomão tomasse medidas para fortificar Megido.

Campo de batalha

"E estes são os reis da terra aos quais Josué e os filhos de Israel feriram aquém do Jordão para o
ocidente, desde Baal-Gade, no vale do Líbano, até ao monte Halaque, que sobe a Seir; e Josué a deu
às tribos de Israel em possessão, segundo as suas divisões"

Josué 12:7

"O rei de Taanaque, outro; o rei de Megido, outro;"

Josué 12:21

Manassés não expulsa os habitantes de Meguido

"A Efraim couberam as cidades ao sul do ribeiro, entre as cidades de Manassés; e o termo de Manassés
estava ao norte do ribeiro, indo terminar no mar. Efraim ao sul, e Manassés ao norte, e o mar é o seu
termo; pelo norte tocam em Aser, e pelo oriente em Issacar.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 82 Ronaldo Gomes 82 de 108 Analisando as escrituras

Porque em Issacar e em Aser tinha Manassés a Bete-Seã e as suas vilas, e Ibleã e as suas vilas, e os
habitantes de Dor e as suas vilas, e os habitantes de En-Dor e as suas vilas, e os habitantes de Taanaque
e as suas vilas, e os habitantes de Megido e as suas vilas; três outeiros. E os filhos de Manassés não
puderam expulsar os habitantes daquelas cidades; porquanto os cananeus queriam habitar na mesma
terra"

Josué 17:9-12

"Manassés não expulsou os habitantes de Bete-Seã, nem mesmo dos lugares da sua jurisdição; nem
a Taanaque, com os lugares da sua jurisdição; nem os moradores de Dor, com os lugares da sua
jurisdição; nem os moradores de Ibleão, com os lugares da sua jurisdição; nem os moradores de
Megido, com os lugares da sua jurisdição; e resolveram os cananeus habitar na mesma terra"

Juízes 1:27

Em batalha os Israelitas são derrotados em Megido

"Vieram reis, pelejaram; então pelejaram os reis de Canaã em Taanaque, junto às águas de Megido;
não tomaram despojo de prata. Desde os céus pelejaram; até as estrelas desde os lugares dos seus
cursos pelejaram contra Sísera. O ribeiro de Quisom os arrastou, aquele antigo ribeiro, o ribeiro de
Quisom. Pisaste, ó minha alma, à força. Então os cascos dos cavalos se despedaçaram; pelo galopar,
o galopar dos seus valentes. Amaldiçoai a Meroz, diz o anjo do Senhor, acremente amaldiçoai aos
seus moradores; porquanto não vieram ao socorro do Senhor, ao socorro do Senhor com os
valorosos"

Juízes 5:19-23

Quarenta e sete anos depois há outra batalha

"E os midianitas, os amalequitas, e todos os filhos do oriente jaziam no vale como gafanhotos em
multidão; e eram inumeráveis os seus camelos, como a areia que há na praia do mar"

Juízes 7:12

"Também Gideão enviou mensageiros a todas as montanhas de Efraim, dizendo: Descei ao encontro
dos midianitas, e tomai-lhes as águas até Bete-Bara, e também o Jordão. Convocados, pois, todos os
homens de Efraim, tomaram-lhes as águas até Bete-Bara e o Jordão. E prenderam a dois príncipes
dos midianitas, a Orebe e a Zeebe; e mataram a Orebe na penha de Orebe, e a Zeebe mataram no
lagar de Zeebe, e perseguiram aos midianitas; e trouxeram as cabeças de Orebe e de Zeebe a
Gideão, além do Jordão"

Juízes 7:24,25

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 83 Ronaldo Gomes 83 de 108 Analisando as escrituras

"E esta é a causa do tributo que impôs o rei Salomão, para edificar a casa do Senhor e a sua casa, e
Milo, e o muro de Jerusalém, como também a Hasor, e a Megido, e a Gezer."

1 Reis 9:15

Josias morre em Meguido

"Nos seus dias subiu Faraó Neco, rei do Egito, contra o rei da Assíria, ao rio Eufrates; e o rei Josias lhe
foi ao encontro; e, vendo-o ele, o matou em Megido. E seus servos, num carro, o levaram morto, de
Megido, e o trouxeram a Jerusalém, e o sepultaram na sua sepultura; e o povo da terra tomou a
Jeoacaz, filho de Josias, e ungiram-no, e fizeram-no rei em lugar de seu pai"

2 Reis 23:29,30

"Depois de tudo isto, havendo Josias já preparado o templo, subiu Neco, rei do Egito, para guerrear
contra Carquemis, junto ao Eufrates; e Josias lhe saiu ao encontro. Então ele lhe mandou
mensageiros, dizendo: Que tenho eu contigo, rei de Judá? Não é contra ti que venho hoje, mas
contra a casa que me faz guerra; e disse Deus que me apressasse; guarda-te de te opores a Deus,
que é comigo, para que ele não te destrua. Porém Josias não virou dele o seu rosto, antes se
disfarçou, para pelejar contra ele; e não deu ouvidos às palavras de Neco, que saíram da boca de
Deus; antes veio pelejar no vale de Megido. E os flecheiros atiraram contra o rei Josias. Então o rei
disse a seus servos: Tirai-me daqui, porque estou gravemente ferido. E seus servos o tiraram do
carro, e o levaram no segundo carro que tinha, e o trouxeram a Jerusalém; e morreu, e o sepultaram
nos sepulcros de seus pais; e todo o Judá e Jerusalém prantearam a Josias"

2 Crônicas 35:20-24

"Naquele dia será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de
Megido"

Zacarias 12:11

Portanto o autor faz uso dessa simbologia para descrever a derrocada dos judeus no vale de Megido,
e assim, a vitória da igreja.

XVII A VITÓRIA DA IGREJA

O apocalipse foi escrito para uma comunidade perseguida no primeiro século e portanto, termina
mostrando a vitória da igreja sobre os inimigos.

“E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com
eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.
E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor,
nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 84 Ronaldo Gomes 84 de 108 Analisando as escrituras

Apocalipse 21:3,4

Muitos não entendem esse versículo porque acreditam que não haverá mais mortes. Imagine que
você more em um bairro violento onde há muitos crimes. Aí o governador promete reforçar a
segurança e diz que não haverá mais mortes. Significa que ninguém mais vai morrer? Não. Apenas
significa que não haverá mais mortes por crimes. Da mesma forma o apocalipse diz que não haveria
mais perseguição a igreja, e os cristãos não morreriam mais perseguidos, não que eles iriam viver
pra sempre.

E isso aconteceu literalmente. Roma de perseguidora tornou-se o berço do cristianismo. Dioclesiano


assina um decreto permitindo o culto dos cristãos devido ao fato de até membros do governo terem
se convertido, pondo fim as perseguições. Seu sucessor, Constantino promove um concílio e e torna
o cristianismo a religião oficial do império Romano. Então acabou a morte de cristãos, exatamente
como diz a profecia do apocalipse.

“E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me:
Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa
e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da
vida. Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho”

Apocalipse 21:5-7

Portanto o livro termina após descrever através de figuras de linguagens os inimigos da igreja, seus
castigos e julgamentos e por fim, a vitória do cordeiro quando Cristo veio e se fez presente em sua
igreja.

Antes de finalizar, vamos dar só uma olhada acerca do sermão profético de jesus para vermos o
cumprimento em paralelo desses acontecimentos. Vou colocar um esboço já utilizado em um vídeo
apenas como um apêndice, um adendo a este estudo apesar de ser sobre outro livro.

XVIII A GRANDE TRIBULAÇÃO

Em Mateus 24 e paralelos, Jesus profere um de seus últimos discursos conhecido como o Sermão
profético. Nesse sermão jesus prediz catástrofes e uma grande tribulação tal qual nunca fora vista
antes.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 85 Ronaldo Gomes 85 de 108 Analisando as escrituras

A maioria dos cristãos de quase todas as denominações tomam esse sermão como um evento
futuro, que seria o retorno de jesus. Mas dentro do contexto, Jesus estava apenas se referindo
especificamente a queda de Jerusalém.

Primeiro, se compararmos o sermão profético de Jesus com profecias futuras, especificamente as


que se referem ao retorno dos Judeus e pós isso, vemos que elas predizem coisas opostas. Em
inúmeros blogs cristãos de escatologia é comum seus autores utilizarem-se de versículos de ambos
os textos como se fossem uma mesma referência, mas, dentro de um contexto, são antagônicos:

MATEUS 24 ZACARIAS 12

Jerusalém destruída ou salva? Mas, quando virdes Jerusalém E acontecerá naquele dia, que
cercada de exércitos, sabei procurarei destruir todas as
então que é chegada a sua nações que vierem contra
desolação. Jerusalém;

Lucas 21:20 Zacarias 12:9

e Jerusalém será pisada pelos


gentios, até que os tempos
dos gentios se completem.

Lucas 21:24
Os habitantes protegidos por Então vos hão de entregar Naquele dia o Senhor
Deus ou destruídos? para serdes atormentados, e protegerá os habitantes de
matar-vos-ão; e sereis odiados Jerusalém; e o mais fraco
de todas as nações por causa dentre eles naquele dia será
do meu nome. como Davi, e a casa de Davi
será como Deus, como o anjo

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 86 Ronaldo Gomes 86 de 108 Analisando as escrituras

do Senhor diante deles.


Mateus 24:9
Zacarias 12:8
E cairão ao fio da espada, e
para todas as nações serão
levados cativos;

Lucas 21:24

Então como vemos, utilizam-se versículos isolados, retirados de seu contexto e dão a entender que
todos se referem a mesma coisa, a volta de Jesus. Alguns ainda utilizam-se de Zacarias 14 como se
fosse um paralelo de Mateus 24:

“Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as
casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o
restante do povo não será extirpado da cidade. E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações,
como pele- jou, sim, no dia da batalha.

Zacarias 14:2,3

O contexto de Zacarias 14 é futuro sim, mas difere de Mateus 24 porque a promessa futura é de
proteção:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 87 Ronaldo Gomes 87 de 108 Analisando as escrituras

E habitarão nela, e não haverá mais destruição, porque Jerusalém habitará segura.

Zacarias 14:11

No contexto de Mateus 24, Jesus ao sair do templo, seus apóstolos elogiam a construção e Jesus lhes
diz que aquilo seria destruído:

“E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a
estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não
ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada”

Mateus 24:1,2

Então esse é o contexto sobre o que jesus está falando. Mas ao ser questionado sobre quando se
dariam essas coisas a sua resposta devido as traduções geram equívocos:

E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular,
dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

Mateus 24:3

Na verdade os apóstolos não perguntaram sobre o fim do mundo, até porque isso não existe na
concepção judaica. O termo traduzido como mundo, é aión αἰῶνος que significa Era/geração
presente, um espaço de tempo:

“De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a
deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo,
catorze gerações”

Mateus 1:17

“E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém
falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro”

Mateus 12:32

“Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação desta geração.”

Mateus 13:40

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 88 Ronaldo Gomes 88 de 108 Analisando as escrituras

“E, respondendo Jesus, disse-lhes: Os filhos deste mundo casam-se, e dão-se em casamento;
Mas os que forem havidos por dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os
mortos, nem hão de casar, nem ser dados em casamento;”

Lucas 20:34,35

Então se haveria um mundo vindouro e gerações futuras, não era de um fim de mundo que os
apóstolos estavam questionando á jesus. Mas sim sobre a queda do templo que jesus havia predito
nos versículos iniciais e o julgamento sobre aquela geração que jesus já havia predito anteriormente:

Para que desta geração seja requerido o sangue de todos os profetas que, desde a fundação do
mundo, foi derramado;

Lucas 11:50

A rainha do sul se levantará no juízo com os homens desta geração, e os condenará; pois até dos
confins da terra veio ouvir a sabedoria de Salomão; e eis aqui está quem é maior do que Salomão.

Lucas 11:31

Em verdade vos digo que todas estas coisas hão de vir sobre esta geração.

Mateus 23:36

O próprio Jesus termina seu sermão profético dizendo que todas essas coisas seriam naquela
geração:

“Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.”

Mateus 24:34

Genea γενεὰ Geração

Outro equívoco está na mesma pergunta dos apóstolos, que perguntam sobre a vinda de Jesus e não
sua volta:

“E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular,
dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 89 Ronaldo Gomes 89 de 108 Analisando as escrituras

Mateus 24:3

A diferença é volta implica em vir de novo enquanto que vinda implica em vir uma vez. Sendo que
Jesus já estava com eles fisicamente então se os apóstolos achassem que ele iria vir fisiciamente eles
usariam o termo volta. Eles utilizaram o termo vinda porque sabiam do próprio jesus que a sua vinda
seria apenas em julgamento sobre aquela geração. O termo utilizado é Parusia παρουσία:

Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a
vinda do Filho do homem.

Mateus 24:27

E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim
como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao
dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim
será também a vinda do Filho do homem.

Mateus 24:37-39

Note que sempre que este termo é utilizado, se refere a destruição. E a vinda de Jesus teria um
tempo determinado para acontecer, quando jesus viesse julgar e destruir aquela geração e
estabelecer o seu reino:

Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam
vir o Filho do homem no seu reino.

Mateus 16:28

Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não
acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem.

Mateus 10:23

E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e
vindo sobre as nuvens do céu.

Marcos 14:62

Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as
tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

Apocalipse 1:7

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 90 Ronaldo Gomes 90 de 108 Analisando as escrituras

O QUE DIZ MATEUS 24 E PARALELOS

Falsos profetas

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em
meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

Mateus 24:4,5

E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado
Barjesus,

Atos 13:6

E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da Judéia um profeta, por nome Ágabo;

Atos 21:10

E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte
mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem;

Atos 8:9

Guerras

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso
tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra
reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o
princípio de dores”

Mateus 24:6-8

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 91 Ronaldo Gomes 91 de 108 Analisando as escrituras

Perseguição aos cristãos

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vosão; e sereis odiados de todas as
nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos
outros, e uns aos outros se odiarào”

Mateus 24:9,10

“Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às
sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome.
E vos acontecerá isto para testemunho”.

Lucas 21:12,13

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 92 Ronaldo Gomes 92 de 108 Analisando as escrituras

E chegou a Éfeso, e deixou-os ali; mas ele, entrando na sinagoga, disputava com os judeus.

Atos 18:19

Então todos os gregos agarraram Sóstenes, principal da sinagoga, e o feriram diante do tribunal; e a
Gálio nada destas coisas o incomodava.

Atos 18:17

E eu disse: Senhor, eles bem sabem que eu lançava na prisão e açoitava nas sinagogas os que criam
em ti.

Atos 22:19

E, castigando-os muitas vezes por todas as sinagogas, os obriguei a blasfemar. E, enfurecido


demasiadamente contra eles, até nas cidades estranhas os persegui.

Atos 26:11

Por isso, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial.

Atos 26:19

E por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os
maltratar;

Atos 12:1

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 93 Ronaldo Gomes 93 de 108 Analisando as escrituras

Prediz de novo falsos profetas

E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de
muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.

Mateus 24:11-13

Pregação do evangelho em todo mundo

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e
então virá o fim.

Mateus 24:14

Primeiramente dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo, acerca de vós todos, porque em todo o
mundo é anunciada a vossa fé.

Romanos 1:8

Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu a voz deles, E as suas
palavras até aos confins do mundo.

Romanos 10:18

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 94 Ronaldo Gomes 94 de 108 Analisando as escrituras

Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do
evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual
eu, Paulo, estou feito ministro.

Colossenses 1:23

Abominação da desolação

Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar
santo; quem lê, entenda; Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; E quem estiver
sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa; E quem estiver no campo não volte atrás
a buscar as suas vestes. Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias! E orai para que
a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;

Mateus 24:15-20

E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do
príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até
ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. E ele firmará aliança com muitos por uma
semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações
virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o
assolador.

Daniel 9:26,27

GRANDE TRIBULAÇÃO

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 95 Ronaldo Gomes 95 de 108 Analisando as escrituras

Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem
tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas
por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

Mateus 24:21,22

Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem
em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.

2 Coríntios 1:4

Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração;

Romanos 12:12

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a
paciência,

Romanos 5:3

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui
excelente;

2 Coríntios 4:17

E vós fostes feitos nossos imitadores, e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com
gozo do Espírito Santo.

1 Tessalonicenses 1:6

Sobreveio então a todo o país do Egito e de Canaã fome e grande tribulação; e nossos pais não
achavam alimentos.

Atos 7:11

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou


a nudez, ou o perigo, ou a espada?

Romanos 8:35

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 96 Ronaldo Gomes 96 de 108 Analisando as escrituras

Como em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e como a sua profunda pobreza
abundou em riquezas da sua generosidade.

2 Coríntios 8:2

Porque em muita tribulação e angústia do coração vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que
vos entristecêsseis, mas para que conhecêsseis o amor que abundantemente vos tenho.

2 Coríntios 2:4

Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem
judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.

Apocalipse 2:9

Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos
sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida
desesperamos.

2 Coríntios 1:8

Falsos profetas de novo

Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão
falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora,
enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele
está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. Porque, assim como
o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do
homem. Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.

Mateus 24:23-28

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 97 Ronaldo Gomes 97 de 108 Analisando as escrituras

E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas
cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

Mateus 24:29

Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os
quais está eternamente reservada a negrura das trevas.

Judas 1:13

Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam
a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.

Daniel 12:3

E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes,
abalada por um vento forte.

Apocalipse 6:13

O sol e a lua conforme já vimos são uma referência a Israel e suas estrelas as doze tribos. Podemos
ver nos luminares até uma referência aos dois reinos ou ao templo em si.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 98 Ronaldo Gomes 98 de 108 Analisando as escrituras

O sinal

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e
verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

Mateus 24:30

Um cometa, que tinha a forma de uma espada (CRUZ), apareceu sobre Jerusalém, durante um ano
inteiro.

Antes do nascer do sol viram-se no ar, em toda aquela região, carros cheios de homens armados,
atravessar as nuvens e espalharem-se pelas cidades, como para cercá-las.

(Flavio Josefo)

Sobre as nuvens

Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que
não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas.

Apocalipse 16:15

Peso do Egito. Eis que o SENHOR vem cavalgando numa nuvem ligeira, e entrará no Egito; e os
ídolos do Egito estremecerão diante dele, e o coração dos egípcios se derreterá no meio deles.

Isaías 19:1

Então subirás, virás como uma tempestade, far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e
todas as tuas tropas, e muitos povos contigo.

Ezequiel 38:9

Reunião dos escolhidos no céu

E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde
os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

Mateus 24:31

Analogia da figueira

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 99 Ronaldo Gomes 99 de 108 Analisando as escrituras

Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam
folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele
está próximo, às portas.

Mateus 24:32,33

E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes,
abalada por um vento forte.

Apocalipse 6:13

Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam. O céu e
a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

Mateus 24:34,35

XIX JESUS JÁ VOLTOU

Esboço do meu vídeo sobre a volta de jesus onde eu mostro o contexto da volta de jesus e assim se
esclarece as dúvidas mais comuns.

Jesus determinou um tempo para sua vinda, e seria na sua geração mesmo:

"Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não
acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem"

Mateus 10:23

"Dizia-lhes também: Em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a
morte sem que vejam chegado o reino de Deus com poder"

Marcos 9:1

"Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam"

Mateus 24:34

Quanto dura uma geração? (GENEA)

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 100 Ronaldo Gomes 100 de 108 Analisando as escrituras

"Quarenta anos estive desgostado com esta geração, e disse: É um povo que erra de coração, e não
tem conhecido os meus caminhos"

Salmos 95:10

"Assim se acendeu a ira do Senhor contra Israel, e fê-los andar errantes pelo deserto quarenta anos
até que se consumiu toda aquela geração, que fizera mal aos olhos do Senhor"

Números 32:13

Jesus fez seu último sermão por volta do ano 30 (+ou-). Trinta mais quarenta anos que é o período
de uma geração temos o ano 70, o ano da queda de Jerusalém.

E para os que argumentam que geração significa raça:

"De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a
deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo,
catorze gerações"

Mateus 1:17

"Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito
a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam"

Êxodo 20:5

Logo não teria sentido algum ser raça;

Seria visto por pessoas da sua geração que já morreram:

“E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e
vindo sobre as nuvens do céu”

Marcos 14:62

"Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as
tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém"

Apocalipse 1:7

Jesus disse que antes de sua vinda seu evangelho seria pregado em todo o mundo.

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 101 Ronaldo Gomes 101 de 108 Analisando as escrituras

O evangelho segundo os autores do novo testamento foi sim pregado em todo o mundo e a toda
criatura:

Profecia Cumprimento
E este evangelho do reino será pregado em Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por
todo o mundo (OIKOUMENE), em certo, pois Por todo o mundo
testemunho a todas as nações, e então virá o (OIKOUMENE) saiu a voz delesRomanos
fim 10:18
Mateus 24:14

Portanto ide, fazei discípulos de todas as Mas que se manifestou agora, e se notificou
nações (ETHNOS), batizando-os em nome do pelas Escrituras dos profetas, segundo o
Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; mandamento do Deus eterno, a todas as
nações (ETHNOS)para obediência da
Mateus 28:19
fé;Romanos 16:26

E disse-lhes: Ide por todo o mundo Que já chegou a vós, como também está em
(KOSMOS)Marcos 16:15 todo o mundo (KOSMOS)Colossenses 1:6

pregai o evangelho a toda criatura da esperança do evangelho que tendes


(KITSIS).Marcos 16:15 ouvido, o qual foi pregado a toda criatura
(KITSIS) que há debaixo do céuColossenses
1:23

e ser-me-eis testemunhas, tanto em E as suas palavras até aos confins da terra


Jerusalém como em toda a Judéia e (GE).Romanos 10:18
Samaria, e até aos confins da terra
(GE).Atos 1:8

Jesus viria sobre as nuvens

Meramente uma expressão assim como vir como um ladrão.

“Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei
sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei”

Apocalipse 3:3

“Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e
os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 102 Ronaldo Gomes 102 de 108 Analisando as escrituras

2 Pedro 3:10

Vir como um ladrão significa vir de repente e vir sobre as nuvens significa vir trazendo
destruição:

“Peso do Egito. Eis que o SENHOR vem cavalgando numa nuvem ligeira, e entrará no Egito; e os
ídolos do Egito estremecerão diante dele, e o coração dos egípcios se derreterá no meio deles.
Porque farei com que os egípcios, se levantem contra os egípcios, e cada um pelejará contra o seu
irmão, e cada um contra o seu próximo, cidade contra cidade, reino contra reino”

Isaías 19:1,2

E subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias
sucederá que hei de trazer-te contra a minha terra, para que os gentios me conheçam a mim,
quando eu me houver santificado em ti, ó Gogue, diante dos seus olhos.

Ezequiel 38:16

Logo na cultura semita, vir nas nuvens é apenas uma expressão que significa vir trazendo
julgamento como uma nuvem que traz tempestade e destruição. Era isso que jesus tinha
em mente, destruição:

“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e
verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”

Mateus 24:30

“Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e
terremotos, em vários lugares”

Mateus 24:7

“Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as
tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém”

Apocalipse 1:7

“Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a
vinda do Filho do homem”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 103 Ronaldo Gomes 103 de 108 Analisando as escrituras

Mateus 24:27

Os últimos dias
Os últimos dias segundo a bíblia eram os últimos dias da velha aliança, não do mundo. Note
que Jesus veio nos últimos dias:

Agora vim, para fazer-te entender o que há de Havendo Deus antigamente falado muitas
acontecer ao teu povo nos últimos dias; vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos
porque a visão é ainda para muitos dias. profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias
pelo Filho,Hebreus 1:1
Daniel 10:14

Mas há um Deus no céu, o qual revela os O qual, na verdade, em outro tempo foi
mistérios; ele, pois, fez saber ao rei conhecido, ainda antes da fundação do
Nabucodonosor o que há de acontecer nos mundo, mas manifestado nestes últimos
últimos dias; tempos por amor de vós;1 Pedro 1:20

Daniel 2:28

Mas e o Reino de jesus?

Jesus disse várias vezes que seu reino não era físico e nem terreno, mas a igreja seria uma
representação do seu reino espiritual:

“E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O
reino de Deus não vem com aparência exterior. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o
reino de Deus está entre vós. E disse aos discípulos: Dias virão em que desejareis ver um dos dias do
Filho do homem, e não o vereis”

Lucas 17:20-22

“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam
os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui”

João 18:36

“E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus”

Mateus 10:7

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 104 Ronaldo Gomes 104 de 108 Analisando as escrituras

A igreja como representação terrena do reino celeste

“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas
do inferno não prevalecerão contra ela; E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que
ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus

Mateus 16:18,19

“E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um
gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo
o que desligardes na terra será desligado no céu. Também vos digo que, se dois de vós concordarem
na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.
Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”

Mateus 18:17-20

Todas as tribos da terra se lamentarão

Tribos são as tribos da terra de Israel e não o planeta inteiro:

“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e
verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”

Mateus 24:30

“Repartireis, pois, esta terra entre vós, segundo as tribos de Israel”

Ezequiel 47:27

E seria visto até mesmo pelos que o transpassaram, que já não estão mais vivos hoje:

“Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as
tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém”
Apocalipse 1:7

E a ressurreição

Segundo a bíblia foi naquela época mesmo:

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 105 Ronaldo Gomes 105 de 108 Analisando as escrituras

“Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é,(Não dois mil anos depois) em que
os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão”

João 5:25

“De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi
ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também ressuscitados”

Romanos 6:4

“Nós sabemos que passamos da morte para a vida. (Ressuscitados) porque amamos os irmãos.
Quem não ama a seu irmão permanece na morte”

1 João 3:14

A ressurreição era Crer em jesus e não uma ressurreição física dois mil anos depois

E o anti-Cristo

O anti-Cristo dentro do contexto já estava no mundo da época, não alguém que viria em um futuro
distante:

“Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm
feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora”

1 João 2:18

“E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o
espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo”

1 João 4:3

“Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio
em carne. Este tal é o enganador e o anticristo”

2 João 1:7

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia,
e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o
que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus (Templo
de Jerusalém que ainda existia na época da epístola), querendo parecer Deus.

2 Tessalonicenses 2:3,4

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 106 Ronaldo Gomes 106 de 108 Analisando as escrituras

Mas Jesus prometeu um sinal no céu

“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e
verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”

Esse sinal foi mencionado por Josepho:

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Um cometa que tinha a forma de uma espada
homem; e todas as tribos da terra se apareceu sobre Jerusalém durante um ano
lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo inteiro
sobre as nuvens do céu, com poder e grande
glória. Mateus 24:30

Flávio Josepho

E sobre o sol escurecendo e a lua em sangue os apóstolos entendiam o cumprimento dessa profecia
em sua época:

E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol Mas isto que está acontecendo é o que foi dito
escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as pelo profeta Joel: Atos 2:16
estrelas cairão do céu, e as potências dos céus
serão abaladas. Mateus 24:29
O sol se converterá em trevas, E a lua em
sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia
do Senhor; Atos 2:20

Então não vai acontecer mais nada?

Sim. O cristão deve fazer parte do reino espiritual de Jesus (igreja) para poder fazer parte do seu reino
no céu.

“A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele
o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do
meu Deus, e também o meu novo nome”

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 107 Ronaldo Gomes 107 de 108 Analisando as escrituras

Apocalipse 3:12

É a maneira que o Cristão deve fazer isso é seguir os mandamentos de Jesus (Mateus capítulos 5,6 e
7) e não apenas segui-lo:

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade
de meu Pai, que está nos céus”

Mateus 7:21

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome
não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi
abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”

Mateus 7:22,23

Ironicamente os cristãos em sua maioria veneram o mensageiro mas desprezam a sua mensagem, por
isso eles preferem a porta larga (curas, milagres, glossalia etc,...) que a porta estreita (estudo).

Mas a grande questão é, jesus voltaria para que? Para refazer todas as coisas que ele já fez? Seus
próprios seguidores negam as coisas que ele já fez, inclusive sinais como os descritos por Josepho.

E mesmo se Jesus voltasse, ele com quase toda a certeza seria rejeitado e crucificado de novo porque
a maioria dos cristãos atribuem a um suposto anticristo as mesmas coisas que jesus deveria fazer
como a paz para o seu povo (judeus), a reconstrução física do templo, o retorno das ovelhas perdidas
etc....

Então cabe ao cristão decidir se faz parte deste reino ou fica esperando um reino que segundo jesus
já veio há dois mil anos trás, a nova aliança. Aí vai de cada um.

Grato a todos pela atenção, qualquer dúvida me contate:

Email: vlogdo46@gmailcom

Paz á todos! Ronaldo, analisando as escrituras

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras


Analisando as escrituras 108 Ronaldo Gomes 108 de 108 Analisando as escrituras

FIM

Analisando as escrituras Ronaldo Gomes Analisando as escrituras