Você está na página 1de 57

Introdução ao Protocolo

TCP/IP
Gil Pinheiro
UERJ-FEN-DETEL
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL
Introdução ao Protocolo TCP/IP

• Protocolo Inter Redes


• Histórico
• Estrutura do Protocolo TCP/IP
• Equipamentos de Interconexão
• Endereçamento na Rede TCP/IP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Serviços da Rede TCP/IP

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 2


Comunicação
Protocolo Inter Redes
• Contexto: Várias redes locais distribuídas
geograficamente e isoladas entre si
• Problema: Interligar e integrar as redes locais
• Cada rede local deve suportar diversos protocolos
• Exemplos: vários departamentos e unidades de
uma empresa, vários campi de uma universidade,
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

vários servidores da Internet

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 3


Comunicação
Protocolo Inter Redes

Rede 3
?

Rede 1

Rede 2
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 4


Comunicação
Protocolo Inter Redes

R
R
Rede 3

Rede 1 R

Rede 2
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 5


Comunicação
Protocolo Inter Redes
• Cada usuário enxerga as redes interligadas
como uma única rede
• Os elementos de ligação entre as redes
chamam-se roteadores
• Cada roteador deve conhecer a estrutura das
redes interligadas
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Cada estação é um nó independente da rede

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 6


Comunicação
Tipos de Comunicação entre
Estações
• Unicast – transmissão direta entre duas
estações
• Multicast - transmissão para um grupo
restrito de estações
• Broadcast - transmissão para todas as
estações de uma rede
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 7


Comunicação
Histórico do Protocolo TCP/IP
• Surgiu com a rede ARPA-NET
• Objetivo estratégico militar (desenvolver uma rede
de alta confiabilidade, que pudesse operar mesmo
num contexto catastrófico)
• O TCP/IP começou a partir do protocolo IP ao
qual foram sendo agregados outros protocolos
(UDP, TCP FTP, TELNET, SMTP, ...) e serviços
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 8


Comunicação
Histórico do Protocolo TCP/IP

Um dos primeiros
desenhos da rede ARPA-
Net, e que posteriormente
originou a Internet
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 9


Comunicação
Camadas do TCP/IP
ISO/OSI
Aplicação
Apresentação Aplicação
Sessão TCP/IP
Transporte Transporte
Rede Inter-redes (Internet - IP)
Enlace
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Intra-rede (Host to Host)


Físico

Suporte a diversos tipos de


Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de
rede (anel, barramentos,10etc)
Comunicação
O TCP/IP pode ser usado com
diversos tipos de redes
• Camadas Física / Enlace
– IEEE 802.3 (Ethernet – 10 Mbps)
– IEEE 802.3u (Fast Ethernet – 100 Mbps)
– IEEE 802.3z (Gigabit Ethernet – 1 Gbps)
– IEEE 802.4 (Token Bus)
– IEEE 802.5 (Token Ring)
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

– Serial (EIA-232 / 485): usando os protocolos


SLIP, CSLIP e PPP
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 11
Comunicação
Estrutura de Protocolos TCP/IP

Camada
(Modelo OSI)

TELNET FTP SMTP HTTP SNMP ...... Aplicação


Protocolos

TCP UDP Transporte

IP Rede
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Redes

Físico +
ETHERNET TOKEN-BUS TOKEN-RING Enlace

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 12


Comunicação
Alguns protocolos TCP/IP
• IP = Internet Protocol
• UDP = User Datagram Protocol
• TCP = Transport Control Protocol
• FTP = File Transfer Protocol
• HTTP = Hypertext Transport Protocol
• SNMP = Simple Network Management Protocol
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• SMTP = Simple Mail Transfer Protocol


• TELNET = emulação de terminal
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 13
Comunicação
Estruturas de Informação
• Camada 1  Seqüência de bits / sinal
• Camada 2  Quadro
• Camada 3 (Protocolo IP )  Datagrama IP
• Camada 4
– Protocolo UDP  Datagrama UDP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

– Protocolo TCP  Segmento TCP

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 14


Comunicação
Protocolo IP
• É o protocolo básico de toda a estrutura do TCP/IP
(é utilizado pelos outros protocolos do TCP/IP)
• Fornece um envio não confiável de mensagens
(usando datagramas IP) entre estações da rede
• A confiabilidade, se necessária, deverá ser provida
pelas camadas superiores da rede. Ex.: TCP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 15


Comunicação
Formato do Datagrama IP
4 bytes

Cabeçalho

Version IHL Type of service Total length


D M
Identification F F Fragment Offset
Fixo
Time to live Protocol Header checksum (20 bytes)

IP Source Address

IP Destination Address
Variável
Options (if any) (0 a 40
bytes)
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Data

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 16


Comunicação
Formato do Datagrama IP
• Version - versão do datagrama
• IHL - tamanho do cabeçalho em palavras de 32 bits (de 20 a 60 bytes)
• Type of service - host informa a sub-rede o tipo de serviço, existem
combinações de maior velocidade ou confiabilidade. Permite o
roteador selecionar entre uma conexão com alta velocidade mas com
alto retardo (satélite) ou uma linha privativa (baixa velocidade e baixo
retardo) Ex.: FTP - confiabilidade, Voz - rapidez
• Total length - incluindo cabeçalho e dados
• Identification - permite identificar datagrama fragmentado. Todos os
fragmentos de um mesmo datagrama possuem mesma identificação
• DF (Bit) - Don’t Fragment, informa aos rotadores não fragmentar. CPU
destino não possui capacidade de desfragmentar. Útil para pacotes de
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

boot remoto (carga da memória de uma estação e rede).

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 17


Comunicação
Formato do Datagrama IP
• MF (Bit) - More Fragments, todos os fragmentos de um datagrama
exceto o último tem esse bit igual a 1, permite saber se todos os
fragmentos chegaram.
• Fragment Offset - número de sequência de um datagrama. Permite
saber a ordem dos fragmentos de um datagrama para a remontagem.
• Time to live - contador usado para limitar tempo de vida de um
datagrama. Permite vida máxima de 255 segundos ou 255 hops, evita
que datagramas fiquem vagando em caso de falha nas tabelas de
roteamento.
• Protocol - permite identificar o protocolo utilizado, ex.: TCP, UDP
• Header checksum – seqüência de verificação do cabeçalho apenas,
para detectar erros. É calculado a cada hop, pois o Time to live se altera
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

neste caso.
• Source address – endereço de rede e do host de origem
• Destination address - endereço de rede e do host de destino
• Options - campo preenchido com informações experimentais

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 18


Comunicação
Endereço IP
• Composto de: endereço de rede + endereço do host
• Cada nó da rede (host ou roteador) possui um endereço
IP
• Hosts da mesma rede possuem mesmo endereço de
rede
• Tamanho de 32 bits (4 bytes) – IP v.4
• Representação “Dotted decimal notation” - Ex.:
164.85.238.26 (A455EE1A hexadecimal)
• Os endereços IP são controlados mundialmente pelo
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

NIC (Network Information Center)

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 19


Comunicação
Classes de Endereço IP
• Os endereços IP são de 5 classes
• Classes A, B e C - permitem respectivamente até 126
redes com 16 milhões de hosts, até 16.382 redes com
65536 hosts, até 2 milhões de redes com 254 hosts
• Classe D - para multicast, endereçamento de grupos
de hosts
• Classe E - para uso futuro
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 20


Comunicação
Formatos de Endereço IP
32 bits

Endereços
Classe de host
1.0.0.0 a
A 0 Rede Host 127.255.255.255

128.0.0.0 a
B 1 0 Rede Host 191.255.255.255

192.0.0.0 a
C 1 1 0 Rede Host 223.255.255.255

224.0.0.0 a
D 1 1 1 0 Endereço para Multicast
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

239.255.255.255

240.0.0.0 a
E 1 1 1 1 0 Reservado para uso futuro 247.255.255.255

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 21


Comunicação
Endereços IP Especiais
• 0.0.0.0 - host local, endereço de inicialização
• 255.255.255.255 - difusão na rede local
• 127.x.x.x - loopback host local
• Um host desta rede
0 0 0 0 ... 0 0 Host

• Difusão em uma rede remota


Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rede 1111 ........ 11

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 22


Comunicação
Rede Classe A
• Primeiro byte: 0 a 127
• Máscara de rede máxima: 255.0.0.0
• Pode conter até 224 - 2 estações
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 23


Comunicação
Rede Classe A

Host 10.25.11.2

Rede 10

Host 10.25.11.3
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Host 10.25.11.1 Host 10.25.11.4

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 24


Comunicação
Rede Classe B
• Primeiro byte: 128 a 191
• Máscara de rede máxima: 255.255.0.0
• Pode conter até 216 - 2 estações
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 25


Comunicação
Rede Classe B

Host 140.20.1.2

Rede 140.20

Host 140.20.32.3
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Host 140.20.10.3 Host 140.20.15.10

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 26


Comunicação
Rede Classe C
• Primeiro byte: 192 a 223
• Máscara de rede máxima: 255.255.255.0
• Pode conter até 28 - 2 estações
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 27


Comunicação
Rede Classe C

220.10.5.21/24

Rede 220.10.4

220.10.4.13/24
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

220.10.4.11/24 220.10.5.4/24

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 28


Comunicação
Protocolo UDP
• Serviço não confiável de envio de dados
• Utiliza o protocolo IP (é uma extensão
deste)
• Sem conexão
• Características: entrega de pacotes
desordenados, não elimina pacotes
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

repetidos, controle de fluxo e pode haver


perdas de pacotes
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 29
Comunicação
Funcionamento do UDP
• Recebe requisição da camada superior e
entrega à camada IP
• Cada operação de saída gera um único
datagrama UDP, que será encapsulado num
datagrama IP
• Na estação receptora, a camada UDP recebe
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

o datagrama IP, envia os dados à camada


UDP, que repassa-os à camada superior

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 30


Comunicação
Encapsulamento do Datagrama UDP

Datagrama IP
Datagrama UDP

IP Header UDP Header UDP Data


20 bytes 8 bytes
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 31


Comunicação
Formato do Datagrama UDP

4 bytes

Cabeçalho

UDP Source Port UDP Destination Port


Fixo
(8 bytes)
UDP Message Length UDP Checksum

Data
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 32


Comunicação
Protocolo TCP
• Serviço confiável de envio de dados fim-a-fim
• Utiliza o protocolo IP (não confiável)
• Utiliza circuito virtual
• Informações de camadas superiores são
segmentadas
• Características: entrega de pacotes em seqüência,
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

elimina pacotes repetidos, controle de fluxo e


controle de erros

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 33


Comunicação
Funcionamento do TCP
• Etapas:
– Estabelecimento da conexão
– Envio dos dados (com seqüenciamento, correção de
erros, eliminação de duplicatas e controle de fluxo)
– Encerramento da conexão
• Modo Full-Duplex
• Método de envio do tipo de janela deslizante
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Usa algoritmo three-way handshake na fase de


estabelecimento da conexão

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 34


Comunicação
Encapsulamento do Segmento TCP

Datagrama IP
Segmento TCP

IP Header TCP Header TCP Data


20 bytes 20 bytes
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 35


Comunicação
Formato do Segmento TCP
4 bytes

Cabeçalho

TCP Source Port TCP Destination Port

Sequence Number

Acknowledgement Number
Fixo
RESERVED (20 bytes)
HLEN Code Bits WINDOW

CHECKSUM URGENT POINTER


Variável
Options (if any) PADDING (0 a 40
bytes)
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Data (if any)

Code Bits: URG,GILACK,


Rev. 01/10/2011 PSH,
PINHEIRO - RedesRST,
de SYN, FIN 36
Comunicação
Equipamentos de Interconexão
• Repetidor (Hub)  Camada 1
• Ponte (Bridge)  Camada 2
• Comutador (Switch)  Camada 2
• Roteador (Router)  Camada 3
• Gateway  Camada 6
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 37


Comunicação
Repetidores / Hubs
• Dispositivo de camada 1
• Repetidor  amplia o sinal, permitindo
aumentar o segmento da rede
• Propaga todo o sinal do segmento (sinal e
ruído)  mesmo domínio de colisão
• Podem ser conversores de meio físico (fibra
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

ótica / cabo elétrico)


• Hub  Repetidor multiporta
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 38
Comunicação
Rede com Hub

Hub
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 39


Comunicação
Ponte (Bridge)
• Dispositivo de camada 2
• Analisa o endereço MAC do quadro
• Permite isolar o tráfego entre dois segmentos de
rede (dois domínios de colisão)
• Só propaga pacotes para o segmento de rede se o
endereço MAC do host pertencer ao segmento
• Reconhece automaticamente os endereços MAC
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

dos hosts em cada segmento de rede


• Monta tabela de hosts de cada segmento
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 40
Comunicação
Comutador de Rede (Switch)
• Também denominado Switch
• Dispositivo de camada 2
• É semelhante funcionalmente à Ponte, porém possui várias
portas isoladas entre si
• Analisa os endereços MAC que chegam a uma porta
• Permite subdividir uma rede em diversos domínios de
colisão ou isolar os hosts, um em cada porta
• Só propaga pacotes para uma porta se o endereço MAC do
host pertencer ao segmento ou ao host ligado à porta
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Reconhece automaticamente os endereços MAC dos hosts


em cada porta do Comutador
• Monta tabela com um ou mais hosts ativos em cada porta

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 41


Comunicação
Redes com Comutador
Comutador

Hub

Rede 1
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rede 2

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 42


Comunicação
Roteador
• Dispositivo de camada 3
• Analisa o endereço de rede do pacote
• Possuem uma tabela com a configuração da rede
• Enviam os pacotes através dos links, para outros
roteadores, até que cheguem à rede destinatária
• Utilizam protocolos especiais para comunicar-se
com outros roteadores e para descobrir a
arquitetura da rede
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 43


Comunicação
Redes com Roteadores

R
R
Rede 3

Rede 1 R
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rede 2

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 44


Comunicação
Gateway
• Dispositivo que abrange até a camada 7
• Permite integrar redes com protocolos e
velocidades diferentes
• Exemplos:
– Gateway MODBUS/TCP x MODBUS/RTU
– Gateway HART x MODBUS/RTU
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

– Gateway HART x Fieldbus Foundation

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 45


Comunicação
Gateway MODBUS / TCP x RTU

Rede Ethernet
TCP/IP

Gateway
Modbus TCP
Modbus/RTU
sobre RS-232
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Controlador com porta serial


Modbus/RTU

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 46


Comunicação
Gateway MODBUS / TCP x RTU

MODBUS - AP MODBUS - AP

TCP

IP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

LLC / MAC MODBUS – Camada 2


MODBUS/TCP MODBUS/RTU
Ethernet – Camada 1 EIA-232
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 47
Comunicação
Gateway HART x MODBUS / TCP

MODBUS - AP Comandos HART

TCP

IP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

LLC / MAC HART – Camada 2


MODBUS/TCP HART
Ethernet – Camada 1 HART – Camada 1
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 48
Comunicação
Roteamento de Pacotes na Rede
• Problema: como os pacotes alcançarão a rede
destinatária?
• É efetuado pela camada IP do TCP/IP
• Consiste em verificar na tabela de roteamento,
qual o caminho (rota) adequado e enviar o pacote
através dessa rota
• Caminho adequado:
– Endereço da rede onde está a estação destino
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

– Endereço da estação destino


• O roteamento pode ser estático e dinâmico

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 49


Comunicação
Interligação de Redes
Host 10.3.41.13
Host 220.10.1.21
Host 10.3.41.4

Roteador 10.3.41.1

220.10.1.1
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

130.20.5.10 Host 130.20.41.13

Host 220.10.4.11
Rev. 01/10/2011 Host
GIL PINHEIRO - Redes de 130.20.5.4 50
Comunicação
Obtendo o endereço de Enlace
(MAC)
• Endereço MAC: formato mais comum é do IEEE 802

• É necessário descobrir o endereço MAC, tipicamente para


efetuar o último salto
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 51


Comunicação
Tradução de endereços IP x
Endereço Físico (MAC)
• Protocolos utilizados ARP e RARP
• Dado o IP, obter o MAC:
– ARP = Address Resolution Protocol
• Dado o MAC, obter o IP:
– RARP = Reverse ARP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Exemplo prático

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 52


Comunicação
ARP – Address Resolution
Protocol
• Para obter o endereço MAC de uma máquina na
sub-rede local
• Pedido de consulta enviado em broadcast na sub-
rede local (LAN)
• Host que detêm o endereço (ou proxy) responde
com o endereço
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Todos os hosts podem responder a requisições


ARP (inclusive impressoras de rede)

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 53


Comunicação
Endereços IP Reservados
• Face ao crescente uso de endereços IP v.4, a
IANA (Internet Assigned Numbers Authority) definiu
três categorias de endereços:
– Categoria 1: hosts de uma empresa que não precisam
acessar hosts internos de outras empresas na Internet;
hosts dentro dessa categoria podem usar endereços IP
que não são ambíguos dentro da empresa, mas podem
ser ambíguos entre empresas. Exemplo: 192.168.1.1
– Categoria 2: hosts que precisam acessar de maneira
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

limitada recursos externos (exemplos: E-mail, FTP,


www, remote login) que podem ser viabilizados
através de gateways especiais (exemplo: gateways de
camada de aplicação)
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 54
Comunicação
Endereços IP Reservados
– Categoria 3: hosts que precisam acesso sem
restrições à camada de rede fora da empresa
(através de conectividade IP); hosts nessa
categoria requerem endereços IP que sejam
globalmente não ambíguos
• Hosts nas categorias 1 e 2 são denominados
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

privativos e na categoria 3 são denominados


públicos

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 55


Comunicação
Endereços IP Reservados
• A IANA (Internet Assigned Numbers Authority)
reservou os seguintes blocos para redes Internet
privativas
– 10.0.0.0 a 10.255.255.255 (prefixo 10/8)
– 172.16.0.0 a 172.31.255.255 (prefixo 172.16/12)
– 192.168.0.0 a 192.168.255.255 (prefixo 192.168/16)
• Esse endereços não são usados na Internet pública
• Podem ser usados outros endereços além desses
em redes privativas sem consultar a IANA
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• Os roteadores devem ser configurados (ex.:


provedores de acesso à Internet) para não rotear
endereços privativos para a Internet pública
Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 56
Comunicação
Outros Protocolos do Padrão
TCP/IP
• Telnet
• Smtp
• Ftp
• http
• IPv4
• IPv6
• ARP
Gil Pinheiro –UERJ/FEN/DETEL

• ICMP
• SNMP

Rev. 01/10/2011 GIL PINHEIRO - Redes de 57


Comunicação