Você está na página 1de 53

Livro Eletrônico

Aula 10

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com


Videoaulas - 2019
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa

05582054707 - Nathália Midões Tavares


Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10

SUMÁRIO
1- APRESENTAÇÃO............................................................................................................................................. 1
2- CPC 31 - ATIVO NÃO CIRCULANTE MANTIDO PARA VENDA E OPERAÇÃO DESCONTINUADA ............................... 2
3- OBJETIVO ...................................................................................................................................................... 3
4- ALCANCE ....................................................................................................................................................... 5
5- DEFINIÇÕES ................................................................................................................................................... 6
6- CLASSIFICAÇÃO DE ATIVO NÃO CIRCULANTE COMO MANTIDO PARA VENDA .................................................... 7
7- ATIVO NÃO CIRCULANTE A SER BAIXADO ........................................................................................................ 9
8- MENSURAÇÃO DE ATIVO NÃO CIRCULANTE CLASSIFICADO COMO MANTIDO PARA VENDA ............................... 9
9- APRESENTAÇÃO E DIVULGAÇÃO ................................................................................................................... 12
10 - APRESENTAÇÃO DE OPERAÇÃO DESCONTINUADA ......................................................................................... 13
11 - APRESENTAÇÃO DE ATIVO NÃO CIRCULANTE CLASSIFICADO COMO MANTIDO PARA VENDA ........................... 15
436893
12 - APRESENTAÇÃO DE OPERAÇÕES DESCONTINUADAS NA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ............................. 16
13 - DIVULGAÇÕES ADICIONAIS........................................................................................................................... 17
14 - RESUMO ..................................................................................................................................................... 18
15 - QUESTÕES COMENTADAS ............................................................................................................................ 19
16 - LISTA DAS QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA ......................................................................................... 42
17 - GABARITO DAS QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA ................................................................................. 52

APRESENTAÇÃO
Olá, pessoal! Tudo bem?
Estamos aqui para mais uma aula de Contabilidade.
No encontro de hoje, teceremos comentários sobre o CPC 31 Ativo Não Circulante Mantido para
Venda. Esperamos que gostem da aula e, já sabem, estamos à disposição para sanar suas dúvidas.
Gabriel Rabelo/Luciano Rosa
Instagram: @contabilidadefacilitada

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 1


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

CPC 31 - ATIVO NÃO CIRCULANTE MANTIDO PARA VENDA E


OPERAÇÃO DESCONTINUADA
Antes das mudanças na contabilidade, em 2008, quando uma empresa tinha, digamos, quatro
fábricas e decidia vender uma delas, a decisão de vender não gerava nenhuma contabilização. O
público externo (fornecedores, clientes, acionistas, credores, etc.) só tomava conhecimento da
alienação depois do fato consumado.
Mas a decisão de vender ativos pode influenciar a tomada de decisão dos usuários externos. Por
isso, quando a empresa decide alienar ou descontinuar uma linha de produção ou uma unidade
geradora de caixa (uma parte do seu negócio), deve reclassificá-lo como Ativo Não Circulante
mantido para venda.

Decisão de alienar ou descontinuar ativo não circulantes

Antes Não gerava contabilização

Hoje Devemos reclassificar como ANC MV

O Pronunciamento CPC 31 estabelece os procedimentos e a contabilização para os Ativos não


circulantes mantidos para vendas e para as operações descontinuadas.
É importante estabelecer a diferença entre Propriedade para Investimento e o Ativo não Circulante
mantido para Venda:
Propriedade para investimento é a propriedade mantida para auferir aluguel ou para valorização
do capital ou para ambas.
Já o Ativo não Circulante mantido para venda é um ativo ou grupo de ativos colocado à venda, a
qual deve ocorrer no prazo de um ano, e que atende ao pronunciamento CPC 31. É classificado no
Ativo Circulante.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 2


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

O ativo não circulante mantido para venda é classificado separadamente no ativo


circulante.
Vejamos uma questão:

(CESPE/2013) Se forem colocados à venda, os bens imóveis que estiverem sendo utilizados na
manutenção das atividades da empresa deverão ser transferidos de imobilizado para
investimentos, no ativo não circulante.
Comentários:
D A C A C
Gabarito → Errado.
Muito bem, vamos ao pronunciamento:

OBJETIVO
Texto do CPC 31:

1. O objetivo deste Pronunciamento Técnico é estabelecer a contabilização de ativos não


circulantes mantidos para venda (colocados à venda) e a apresentação e a divulgação de
operações descontinuadas. Em particular, o Pronunciamento exige que os ativos que
satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda sejam:
(a) mensurados pelo menor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo
menos as despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse;
(b) apresentados separadamente no balanço patrimonial e que os resultados das
operações descontinuadas sejam apresentados separadamente na demonstração do
resultado.

Vamos destacar os seguintes pontos:


1) Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
2) Não devem ser depreciados ou amortizados.
3) Devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial, no ativo circulante.
4) Os resultados das operações descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 3


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Veremos esses pontos com maiores detalhes adiante.

(CESGRANRIO/Contador/Liquigás/2018) As Normas Brasileiras de Contabilidade apresentam


procedimentos técnicos que, às vezes, entram em conflito com o estatuído na Lei das
Sociedades por Ações. Um desses campos discordantes é o conteúdo técnico das operações
descontinuadas, tratado pela NBC TG 31 (R4).
De acordo com as orientações dessa norma, a enti

a) valor em uso ou o valor ajustado a valor presente mais o valor residual


b) valor contábil ajustado pelo valor residual menos as despesas estimadas para sua
manutenção
c) menor entre o seu valor contábil e o valor justo menos as despesas de venda
d) maior entre seu valor contábil e seu valor justo diminuído das despesas de distribuição
e) maior entre o valor realizável e o valor contábil
Comentários:
O ativo não circulante mantido para venda é avaliado pelo menor entre o valor contábil e o
valor justo líquido de despesa de venda. É como se fosse o teste de recuperabilidade, só que
sem o valor em uso, uma vez que o ativo não mais será utilizado nas operações da
companhia.
Gabarito → C.

(VUNESP/Contador/Pauliprev/2018) Uma empresa planeja colocar um de seus ativos não


circulantes para venda. Nesse caso, para mensurar o valor de venda desse ativo, segundo a
norma contábil que trata do referido assunto, a empresa deverá
a) avaliar o referido bem de acordo com o pri

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 4


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

b) apenas transferi-lo para o ativo circulante, devido a intenção de vendê-lo, pelo seu valor
contábil, que já considera seu valor justo, uma vez que está contabilizado pelo custo histórico.
c) considerar o valor residual contábil, que justamente considera a perda pelo uso ou pelo
tempo, ajustando-o naturalmente ao valor justo.

ven eu valor contábil e o valor justo menos as despesas de venda.


e) calcular o valor presente do fluxo de caixa futuro, com a geração de recurso do ativo, uma
vez que este é considerado uma unidade geradora de caixa.
Comentários:
O ativo não circulante mantido para venda é avaliado pelo menor entre o valor contábil e o
valor justo líquido de despesa de venda. É como se fosse o teste de recuperabilidade, só que
sem o valor em uso, uma vez que o ativo não mais será utilizado nas operações da
companhia.
Gabarito → D.

ALCANCE
Dissemos que o ativo não circulante mantido para venda deve ser classificado no ativo circulante.
Vejam que é um ativo não circulante, por exemplo, uma linha de produção, que, todavia, será
alienada. Eis a razão de classificarmos no ativo circulante. A entidade irá alienar.
Os ativos classificados como não circulantes não devem ser reclassificados para ativos circulantes
enquanto não satisfizerem aos critérios de classificação como mantidos para venda.
Um grupo de ativos mantido para venda pode ser:
- Um grupo de unidades geradoras de caixa;
- Uma única unidade geradora de caixa;
- Parte de uma unidade geradora de caixa.
Unidade geradora de caixa é, grosso modo, um conjunto de ativos que gera receita, por exemplo,
uma parte da linha produção. Se há uma parte da BMW que fabrica motos, outra que fabrica carros,
essas duas partes podem ser consideradas unidades geradoras de caixa.
As regras de mensuração deste Pronunciamento não se aplicam aos ativos listados a seguir:

CPC 31 Não se aplica


Imposto de Renda Diferido
Benefícios a empregados
Ativos financeiros
Propriedades para investimentos avaliadas a valor justo

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 5


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Ativo biológicos e produto agrícola


Contratos de seguro

A classificação, a apresentação e a mensuração requeridas neste Pronunciamento Técnico também


se aplicam a ativo não circulante (ou grupo de ativos) que seja classificado como destinado a ser
distribuído aos sócios na sua condição de proprietários (mantido para distribuição aos
proprietários).

DEFINIÇÕES
Unidade geradora de caixa é o menor grupo identificável de ativos que gera fluxos de
entrada de caixa e que seja amplamente independente dos fluxos de entrada de caixa de
outros ativos ou grupos de ativos.
Componente de uma entidade é a operação e o fluxo de caixa que podem ser claramente
distinguidos, operacionalmente e para fins de demonstrações contábeis, do resto da
entidade.
Despesa de venda é a despesa incremental diretamente atribuível à alienação de ativo
ou grupo de ativos mantido para venda, excluindo despesa financeira e tributo sobre o
lucro.
Ativo circulante é o ativo que satisfaz a qualquer um dos seguintes critérios:
(a) espera-se que seja realizado, ou pretende-se que seja vendido ou consumido no curso
normal do ciclo operacional da entidade;
(b) é mantido essencialmente com o propósito de ser negociado;
(c) espera-se que seja realizado no período de até doze meses após a data do balanço; ou
(d) é caixa ou equivalente de caixa, a menos que sua troca ou seu uso tenha limitações
para a liquidação de passivo durante, pelo menos, doze meses após a data do balanço.
Operação descontinuada é o componente da entidade que tenha sido alienado ou esteja
classificado como mantido para venda e:
(a) representa uma importante linha separada de negócios ou área geográfica de
operações;
(b) é parte integrante de um único plano coordenado para vender uma importante linha
separada de negócios ou área geográfica de operações; ou
(c) é uma controlada adquirida exclusivamente com o objetivo de revenda.
Grupo de ativos mantido para venda (colocado à venda) é um grupo de ativos a ser
alienado, por venda ou de outra forma, em conjunto como um grupo de ativos em uma
só transação, e passivos diretamente associados a esses ativos que serão transferidos na
transação. O grupo de ativos inclui ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill)
adquirido em combinação de negócios se o grupo de ativos for uma unidade geradora de
caixa à qual tenha sido alocado ágio (goodwill) de acordo com os requisitos dos itens 77
a 83 do Pronunciamento Técnico CPC 01 - Redução ao Valor Recuperável de Ativos ou se
for uma operação dentro dessa unidade geradora de caixa.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 6


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Valor justo é o montante pelo qual um ativo pode ser trocado, ou um passivo liquidado,
entre partes independentes com conhecimento do negócio e interesse em realizá-lo, em
transação em que não há favorecidos.
Compromisso firme de compra é um acordo com uma parte não relacionada, vinculando
ambas as partes e geralmente com vínculo jurídico, que
(a) especifica todos os termos significativos, incluindo o preço e o cronograma da
transação, e
(b) inclui uma penalidade por não desempenho, que é suficientemente grande para
tornar o desempenho altamente provável.
Altamente provável significa mais provável que simplesmente provável.
Ativo não circulante é um ativo que não satisfaz à definição de ativo circulante.
Provável é o que tem mais chance de ocorrer do que de não ocorrer.
Montante recuperável é o valor mais alto entre o valor justo de um ativo menos as
despesas de venda e o seu valor de uso.
Valor de uso é o valor presente dos fluxos de caixa futuros estimados que se espera que
surjam do uso contínuo de um ativo e da sua disposição ao final da sua vida útil.

CLASSIFICAÇÃO DE ATIVO NÃO CIRCULANTE COMO MANTIDO PARA


VENDA

6. A entidade deve classificar um ativo não circulante como mantido para venda se o seu
valor contábil vai ser recuperado, principalmente, por meio de transação de venda em
vez do uso contínuo.

Portanto, um ativo será classificado como não circulante mantido para venda quando a entidade
irá recuperar o seu valor através da venda deste ativo e não o utilizando para produção ou outros
fins.

Será Não Será


ANC MV
Vendido Usado

7. Para que esse seja o caso, o ativo ou o grupo de ativos mantido para venda deve estar
disponível para venda imediata em suas condições atuais, sujeito apenas aos termos que

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 7


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

sejam habituais e costumeiros para venda de tais ativos mantidos para venda. Com isso,
a sua venda deve ser altamente provável.

Para classificar um ativo não circulante como mantido para venda, é necessário que o ativo esteja
disponível para venda imediata, e que esta seja altamente provável.

k8. Para que a venda seja altamente provável, o nível hierárquico de gestão apropriado
deve estar comprometido com o plano de venda do ativo, e deve ter sido iniciado um
programa firme para localizar um comprador e concluir o plano. Além disso, o ativo
mantido para venda deve ser efetivamente colocado à venda por preço que seja razoável
em relação ao seu valor justo corrente. Ainda, deve-se esperar que a venda se qualifique
como concluída em até um ano a partir da data da classificação, com exceção do que é
permitido pelo item 9, e as ações necessárias para concluir o plano devem indicar que é
improvável que possa haver alterações significativas no plano ou que o plano possa ser
abandonado.

Para que a venda seja altamente provável, a alta direção da empresa deve estar comprometida
com o plano de venda no ativo. Espera-se que a venda esteja concluída no prazo de um ano a partir
da data da classificação.

9. Acontecimentos ou circunstâncias podem estender o período de conclusão da venda


para além de um ano. A extensão do período durante o qual se exige que a venda seja
concluída não impede que o ativo seja classificado como mantido para venda se o atraso
for causado por acontecimentos ou circunstâncias fora do controle da entidade e se
houver evidência suficiente de que a entidade continua comprometida com o seu plano
de venda do ativo. Esse é o caso quando os critérios do Apêndice B forem satisfeitos.

O prazo de um ano pode ser estendido, sem alterar a classificação de ativo mantido para a venda,
se o atraso foi causado por acontecimento ou circunstância fora do controle da entidade.

Palavras chaves para classificar um ativo como não circulante mantido para venda:
- A entidade irá vender este ativo.
- Ele deve estar disponível para venda imediata.
- A venda deve ser altamente provável.
- A direção da empresa tem de estar comprometida com a venda.
- A venda será feita no prazo de 1 ano.

Vamos em frente...

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 8


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

ATIVO NÃO CIRCULANTE A SER BAIXADO


A entidade não deve classificar como mantido para venda o ativo não circulante ou o grupo de
ativos destinado a ser baixado. Isso se deve ao fato de o seu valor contábil ser recuperado
principalmente por meio do uso contínuo.
Portanto, se a entidade pretende baixar o ativo, ele não será classificado como mantido para
venda.

Ativo a Ser Não Deve Ser


Como ANC MV
Baixado Classificado

Os ativos não circulantes a serem baixados incluem ativos que devem ser usados até o final da sua
vida econômica e ativos não circulantes que devem ser fechados em vez de vendidos.
A entidade não deve contabilizar o ativo não circulante que tenha sido temporariamente retirado
de serviço como se tivesse sido baixado.

MENSURAÇÃO DE ATIVO NÃO CIRCULANTE CLASSIFICADO COMO


MANTIDO PARA VENDA
15. A entidade deve mensurar o ativo ou o grupo de ativos não circulantes classificado
como mantido para venda pelo menor entre o seu valor contábil e o valor justo menos
as despesas de venda.
15A. A entidade deve mensurar o ativo não circulante (ou grupo de ativos) mantido para
distribuição aos sócios pelo menor entre seu valor contábil e seu valor justo diminuído
das despesas de distribuição (*). (*) Despesas de distribuição são as despesas
incrementais diretamente atribuíveis à distribuição, excluídos as financeiras e os tributos
sobre o lucro.

Menor entre Valor Contábil

ANC - MV
Valor justo
- Despesas de Venda

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 9


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Os ativos não circulantes, quando estão classificados como ativo não circulante, são avaliados pelo
valor original, menos a depreciação, amortização ou exaustão acumulada. Além disso, devem ser
submetidos ao Teste de Recuperabilidade.
No teste de recuperabilidade, comparamos o valor recuperável com o valor contábil.
O valor recuperável é o maior entre o valor de uso e o valor líquido de venda.
Mas, no caso de ativo não circulante mantido para venda, o valor do ativo será recuperável apenas
através da venda, e não mais do uso.
Assim, o ativo nesta situação deve ser avaliado pelo valor contábil ou pelo valor justo menos as
despesas de vendas, dos dois o menor. Repare que, no caso do ativo não circulante mantido para
venda, é idêntico ao procedimento para o teste de recuperabilidade, com o abandono do valor de
uso.
A entidade deve reconhecer a perda por redução ao valor recuperável relativamente a qualquer
redução inicial ou posterior do ativo ou do grupo de ativo mantido para venda ao valor justo menos
as despesas de venda.
A entidade deve também reconhecer o ganho para qualquer aumento posterior no valor justo
menos as despesas de venda de um ativo, limitado à perda por redução ao valor recuperável
acumulada que tenha sido reconhecida.

(CESPE/2013) Os ativos que satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda
devem ser mensurados pelo maior entre os seguintes valores: o contábil, até então registrado,
e o justo menos as despesas de venda.
Comentários:
É o menor entre os dois valores.
Gabarito → Errado.

Vamos em frente...

25. A entidade não deve depreciar (ou amortizar) o ativo não circulante enquanto
estiver classificado como mantido para venda ou enquanto fizer parte de grupo de ativos
classificado como mantido para venda. Os juros e os outros gastos atribuíveis aos passivos
de grupo de ativos classificado como mantido para venda devem continuar a ser
reconhecidos.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 10


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Esta é uma importante alteração na mensuração dos ativos não circulantes mantidos para venda.
A depreciação ou amortização de tais ativos deve cessar.
Se o ativo mantido para venda não atende mais aos critérios para classificação (ou seja, que o ativo
esteja disponível para venda, que a venda seja altamente provável no prazo de um ano, que o nível
hierárquico esteja comprometido com a venda), a entidade deve retirar o ativo dessa classificação.
Nesse caso, o ativo que deixar de ser contabilizado como mantido para a venda deve ser avaliado
pelo menor valor entre o valor justo ou o valor contábil, ajustado pela depreciação ou amortização
que teria sido reconhecida se o ativo não fosse classificado como mantido para a venda, e qualquer
ajuste necessário no seu valor contábil deve ser incluído no resultado de operações em
continuidade. Isso evita que as empresas fraudem as demonstrações contábeis, classificando um
ativo como mantido para venda somente para não reconhecer as despesas de depreciação ou
amortização.

A ESAF já cobrou:

(ESAF/Auditor Fiscal da Receita Federal/2014) Com relação às assertivas a seguir, pode-se


afirmar que:

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 11


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

I. Os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda, devem ser depreciados normalmente até
a data da venda, e os encargos financeiros, se verificados, devem ser reconhecidos como custo
de operação e contrapostos aos ingressos de caixa obtidos ao final da operação.
Comentário:
I. Falsa. Conforme o Pronunciamento 31 do CPC: A entidade não deve depreciar (ou amortizar)
o ativo não circulante enquanto estiver classificado como mantido para venda ou enquanto
fizer parte de grupo de ativos classificado como mantido para venda. Os juros e os outros
gastos atribuíveis aos passivos de grupo de ativos classificado como mantido para venda devem
continuar a ser reconhecidos.
Caso o ativo seja um imobilizado ou um intangível que tenha sido reavaliado (se permitido
legalmente) antes da classificação como mantido para venda, o ajuste deve ser tratado como
acréscimo ou decréscimo da reavaliação.
Com relação à reavaliação:
A Lei nº 11.638/07 eliminou a possibilidade de reavaliação espontânea de bens.
Assim, os saldos existentes nas reservas de reavaliação constituídas antes da vigência dessa Lei,
inclusive as reavaliações reflexas de controladas e coligadas, devem:
(a) ser mantidos até sua efetiva realização; ou
(b) ser estornados até o término do exercício social de 2008.
As empresas que optaram em manter a reavaliação até a sua efetiva realização devem proceder da
seguinte forma:
1) A perda de recuperabilidade deve afetar primeiro o valor da reserva de reavaliação; no que
exceder, irá afetar o resultado.
2) A reversão de perda anterior de recuperabilidade deve recompor o valor do ativo, contra
resultado; o que exceder, irá recompor o valor da reserva de reavaliação.

APRESENTAÇÃO E DIVULGAÇÃO
30. A entidade deve apresentar e divulgar informação que permita aos usuários das
demonstrações contábeis avaliarem os efeitos financeiros das operações
descontinuadas e das baixas de ativos não circulantes mantidos para venda.

O objetivo das demonstrações contábeis é fornecer informações úteis para os seus usuários. No caso
das operações descontinuadas e das baixas de ativo não circulante, a entidade deve divulgar
informações sobre o impacto de tais medidas no Resultado e na geração de caixa.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 12


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

APRESENTAÇÃO DE OPERAÇÃO DESCONTINUADA


31. Um componente da entidade compreende operações e fluxos de caixa que podem ser
claramente distinguidos, operacionalmente e para fins de divulgação nas demonstrações
contábeis, do resto da entidade. Em outras palavras, um componente da entidade terá
sido uma unidade geradora de caixa ou um grupo de unidades geradoras de caixa
enquanto mantido em uso.
32. Uma operação descontinuada é um componente da entidade que foi baixado ou está
classificado como mantido para venda e
(a) representa uma importante linha separada de negócios ou área geográfica de
operações;
(b) é parte integrante de um único plano coordenado para venda de uma importante linha
separada de negócios ou área geográfica de operações; ou
(c) é uma controlada adquirida exclusivamente com o objetivo da revenda.

Diferença entre Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operações Descontinuadas
D

Ativo não circulante mantido para venda


No primeiro caso, a empresa pode alienar alguns ativos e substituir por outros novos. Não afeta a
sua operação. Por exemplo, uma transportadora decide vender 20 caminhões que serão
substituídos por veículos novos. Nesse caso, trata-se se ativo não circulante mantido para venda.
Operações descontinuadas
No caso das operações descontinuadas, a empresa decide vender uma importante linha separada
de negócios ou área geográfica de operações.
Por exemplo, uma transportadora decide não operar mais na região Norte. Por conta dessa
decisão, coloca 20 caminhões à venda, os quais não serão substituídos. Nesse caso, há uma
operação descontinuada.
Os resultados do período de uma operação descontinuada são apresentados numa única linha na
demonstração do resultado, separadamente das receitas de despesas operacionais continuadas,
no final da demonstração.
Nessa mesma linha deve estar também somado o resultado líquido do tributo na operação de
vendas. Todos os detalhes relativos a essa linha devem ser explicitados preferencialmente em nota
explicativa.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 13


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

A entidade deve divulgar os fluxos de caixa líquidos das atividades operacionais, de investimento e
de financiamento das operações descontinuadas.
A entidade deve ajustar os períodos anteriores apresentados nas demonstrações contábeis,
demonstrando o resultado das operações que tenham sido descontinuadas à data do balanço do
último período apresentado.
Vamos em frente...

36. Se a entidade deixar de classificar um componente da entidade como mantido para


venda, os resultados das operações do componente anteriormente apresentado em
operações descontinuadas, de acordo com os itens 33 a 35, devem ser reclassificados e
incluídos no resultado das operações em continuidade em todos os períodos
apresentados. Os montantes relativos a períodos anteriores devem ser descritos como
tendo sido novamente apresentados.
37. Qualquer ganho ou perda relativa à remensuração de ativo não circulante classificado
como mantido para venda que não satisfaça à definição de operação descontinuada deve
ser incluído nos resultados das operações em continuidade

Os resultados dos componentes da entidade mantidos para venda que deixarem essa classificação
devem ser incluídos novamente no resultado das operações em continuidade em todos os períodos
apresentados.

DRE SEGUNDO O CPC 26


Receitas
(-) CMV
Lucro bruto
(-) Despesas
--- Vendas
--- Gerais e administrativas
--- Outras despesas e receitas operacionais
--- Resultado equivalência Patrimonial
Resultado antes Receitas e Despesas financeiras
Despesas e Receitas financeiras
Resultado antes tributos sobre o lucro
(-) Despesas tributos sobre o lucro
(=) Resultado das operações continuadas
+/- Resultado líquido das operações descontinuadas
Resultado líquido do período

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 14


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

APRESENTAÇÃO DE ATIVO NÃO CIRCULANTE CLASSIFICADO COMO


MANTIDO PARA VENDA
38. A entidade deve apresentar o ativo não circulante classificado como mantido para
venda separadamente dos outros ativos no balanço patrimonial. Os passivos de grupo
de ativos classificado como mantido para venda devem ser apresentados separadamente
dos outros passivos no balanço patrimonial. Esses ativos e passivos não devem ser
compensados nem apresentados em um único montante. As principais classes de ativos
e passivos classificados como mantidos para venda devem ser divulgadas separadamente
no balanço patrimonial ou nas notas explicativas, exceto conforme permitido pelo item
==6aa9d==

39. A entidade deve apresentar separadamente qualquer receita ou despesa acumulada


reconhecida diretamente no patrimônio líquido (outros resultados abrangentes)
relacionada a um ativo não circulante ou a um grupo de ativos classificado como mantido
para venda.
40. A entidade não deve reclassificar ou reapresentar montantes divulgados de ativos não
circulantes ou de ativos e passivos de grupos de ativos classificados como mantidos para
venda nos balanços de períodos anteriores para refletir a classificação no balanço do
último período apresentado.

Os pontos principais são:


Ativos e Passivos apresentados
separadamente no Balanço

Ativo Não Circulante Ativos e Passivos NÃO podem ser


Mantido para Venda compensados

Outros Resultados Abrangentes


apresentados separadamente no Balanço

Vamos a um exemplo, para ilustrar melhor a apresentação dos ativos não circulantes mantidos para
venda:
Suponha que uma empresa decida vender parte de seus ativos (e passivos relacionados), cujos
valores contábeis, após a classificação como mantidos para venda sejam os seguintes:
Imobilizado 10.000
Ativo Financeiro 2.500
Passivos - 5.500
Valor contábil líquido do grupo de ativos 7.000

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 15


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Vamos supor, também, que do valor do Ativo Financeiro, R$ 1.000 tenha sido reconhecido
(contabilizado) no Patrimônio Líquido, em outros resultados abrangentes.
A apresentação destes valores no balanço patrimonial fica assim:
ATIVO PASSIVO E PL
Ativos Circulantes X Passivo Circulantes X
Passivos diretamente associados a ativos não circulantes
Ativos não circulantes mantidos para venda 12.500 classificados para vendas 5.500
Ativo não circulante X Passivo Não Circulantes X
Realizável a longo prazo X
Investimento X Patrimônio Líquido X
Imobilizado X Capital Social X
Intangível X Reservas de Capital X
Ajustes de Avaliação Patrimonial X
Reservas de Lucro X
Valores reconhecidos em outros resultados abrangentes
1.000
relacionados a ativos não circulantes mantidos para venda
Ações em tesouraria X
TOTAL DO ATIVO X TOTAL DO PASSIVO E PL X

Observação E M C “ “ I
e outros, 1ª edição, Editora Atlas.

APRESENTAÇÃO DE OPERAÇÕES DESCONTINUADAS NA DEMONSTRAÇÃO DO


RESULTADO
O item 33 do Pronunciamento exige que a entidade divulgue um valor único na demonstração do
resultado para operações descontinuadas com uma análise nas notas explicativas ou em uma seção
da demonstração do resultado das operações em continuidade.
Essa exigência se dá para que os usuários das demonstrações contábeis não sejam enganados por
receitas que não são recorrentes na empresa, que não são operacionais.
O exemplo abaixo ilustra como esses requisitos podem ser cumpridos.
Exemplo: Grupo XYZ Demonstração do Resultado do Exercício findo em 31 de dezembro de 20x2
(ilustrando a classificação de despesas por função)
(Em milhares de $) 20X2 20X1
Operações em continuidade
Receita X X
Custo dos produtos vendidos (X) (X)
Lucro bruto X X
Outras receitas X X
Despesas de distribuição (X) (X)
Despesas administrativas (X) (X)
Outras despesas (X) (X)
Participação no lucro de coligadas X X
Lucro antes das despesas financeiras X X
Despesas financeiras (X) (X)
Lucro antes dos tributos X X
Despesa de imposto de renda e contribuição social (X) (X)
Lucro do período proveniente de operações em continuidade X X

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 16


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Operações descontinuadas
Lucro do período proveniente de operações descontinuadas (a) X X
Lucro líquido do período X X

DIVULGAÇÕES ADICIONAIS
A entidade deve divulgar a seguinte informação nas notas explicativas do período em que o ativo
não circulante tenha sido classificado como mantido para venda ou vendido:
(a) descrição do ativo (ou grupo de ativos) não circulante;
(b) descrição dos fatos e das circunstâncias da venda, ou que conduziram à alienação esperada,
forma e cronograma esperados para essa alienação;
(c) ganho ou perda reconhecido(a) e, se não for apresentado(a) separadamente na demonstração
do resultado, a linha na demonstração do resultado que inclui esse ganho ou perda;
(d) se aplicável, segmento em que o ativo não circulante ou o grupo de ativos mantido para venda
está apresentado de acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 22 - Informações por Segmento.
Se ocorrer a decisão de alterar o plano de venda do ativo não circulante mantido para venda, a
entidade deve divulgar a descrição dos fatos e das circunstâncias que levaram à decisão e o efeito
dessa decisão nos resultados das operações para esse período e qualquer período anterior
apresentado.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 17


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

RESUMO
Vamos destacar os seguintes pontos:
1) Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
2) Não devem ser depreciados ou amortizados.
3) devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial.
4) Os resultados das operações descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.
Para classificar um ativo não circulante como mantido para venda, é necessário que o ativo esteja
disponível para venda imediata, e que esta seja altamente provável.
Para que a venda seja altamente provável, a alta direção da empresa deve estar comprometida com
o plano de venda no ativo. Espera-se que a venda esteja concluída no prazo de um ano a partir da
data da classificação.
O prazo de um ano pode ser estendido, sem alterar a classificação de ativo mantido para a venda,
se o atraso foi causado por acontecimento ou circunstância fora do controle da entidade.
Os ativos não circulantes são avaliados pelo valor original, menos a depreciação, amortização ou
exaustão acumulada. Além disso, devem ser submetidos ao Teste de Recuperabilidade.
No Teste de recuperabilidade, comparamos o valor recuperável com o valor contábil.
O valor recuperável é o maior entre o valor de uso e o valor líquido de venda.
Mas, no caso de ativo não circulante mantido para venda, o valor do ativo será recuperável apenas
através da venda, e não mais do uso.
Assim, o ativo nesta situação deve ser avaliado pelo valor contábil ou pelo valor justo menos as
despesas de vendas, dos dois o menor. Repare que é idêntico ao procedimento para o teste de
recuperabilidade, com o abandono do valor de uso.
A entidade deve reconhecer a perda por redução ao valor recuperável relativamente a qualquer
redução inicial ou posterior do ativo ou do grupo de ativo mantido para venda ao valor justo menos
as despesas de venda.
A entidade deve também reconhecer o ganho para qualquer aumento posterior no valor justo
menos as despesas de venda de um ativo, limitado à perda por redução ao valor recuperável
acumulada que tenha sido reconhecida.
Os ativos e passivos mantidos para a venda devem ser demonstrados separadamente no Balanço
Patrimonial.
A entidade deve divulgar um valor único na demonstração do resultado para operações
descontinuadas.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 18


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Finalmente, destacamos uma importante alteração na mensuração dos ativos não circulantes
mantidos para venda. A depreciação ou amortização de tais ativos deve cessar.

QUESTÕES COMENTADAS
1. (FGV/Contador/MPE AL/2018)
Em 31/12/2017, uma entidade apresentava o seguinte balanço patrimonial:

O valor justo do veículo era de R$ 40.000. Em janeiro de 2018, a entidade transferiu o veículo
para o grupo Ativo não Circulante mantido para venda.
Assinale a opção que indica o impacto da transferência do ativo no balanço patrimonial da
entidade.
a) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 30.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 30.000.
b) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 40.000.
c) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 30.000; aumento no passivo: R$ 10.000.
d) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 30.000; aumento no patrimônio líquido: R$ 10.000.
e) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; aumento no patrimônio
líquido: R$ 40.000.
Comentários:
O ativo não circulante mantido para venda fica avaliado pelo menor entre o valor contábil e o
valor justo menos as despesas de vendas. Assim, faremos o seguinte lançamento:
D Ativo não circulante mantido para venda 30.000
C Veículos (ANC Imobilizado) 30.000
Gabarito → A.

2. (Consulplan/Exame de Suficiência/2018)
Uma entidade do setor de educação está passando por um momento de reestruturação em
suas atividades operacionais. A entidade está comprometida com o plano de vender suas atuais
instalações (prédio sede, móveis e equipamentos) para subsidiar financeiramente a aquisição

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 19


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

de novas instalações em outro bairro da cidade. A entidade já iniciou ações para localizar
comprador, mas continua utilizando as atuais instalações até que as novas sejam adquiridas.
Em sua última reunião, a diretoria da entidade resolveu não transferir as atuais instalações a
um eventual comprador até que a compra das novas instalações seja efetuada. Apesar de
ignorar termos habituais e costumeiros para a venda de ativos desse tipo, a entidade está
disposta a manter um compromisso firme de compra com algum eventual comprador,
comprometendo-se a transferir as atuais instalações assim que as novas estiverem prontas
para uso pela entidade.
Considerando-se apenas as informações apresentadas e a NBC TG 31 (R4) Ativo não circulante
mantido para venda e operação descontinuada, assinale a alternativa correta.
A) As atuais instalações estão disponíveis para venda imediata.
B) As atuais instalações não podem ser classificadas como Ativo Não Circulante Mantido para
Venda.
C) A entidade já iniciou ações para localizar comprador; portanto, poderá classificar as atuais
instalações como Ativo
Não Circulante Mantido para Venda.
D) As atuais instalações podem ser classificadas como Ativo Não Circulante Mantido para
Venda, pois há um compromisso firme de compra para a transferência futura dessas
instalações.
Comentários:
O CPC 31, item 07, afirma que a entidade deve classificar um ativo não circulante como mantido
para venda se o seu valor contábil vai ser recuperado, principalmente, por meio de transação de
venda em vez do uso contínuo. Para que esse seja o caso, o ativo ou o grupo de ativos mantido para
venda deve estar disponível para venda imediata em suas condições atuais, sujeito apenas aos
termos que sejam habituais e costumeiros para venda de tais ativos mantidos para venda. Com
isso, a sua venda deve ser altamente provável.
Não é o caso da nossa questão, visto que, apesar de a diretoria estar comprometida com a venda, o
ativo não está disponível para venda imediata. A entidade continua utilizando as atuais instalações
até que as novas sejam adquiridas, portanto, as atuais instalações não podem ser classificadas como
Ativo Não Circulante Mantido para Venda.
Gabarito→B

3. (Consulplan/Exame de Suficiência/2018)
Certa empresa, que produz e vende mochilas, possui duas fábricas no Rio de Janeiro. Para
cortar custos, colocou uma das fábricas à venda, empenhando-se para encontrar um
comprador. Além disso, o preço pedido pela venda da fábrica é razoável em relação ao seu
valor justo corrente. A empresa possui algumas encomendas e pretende transferir a fábrica a
um comprador assim que sejam cumpridos todos os pedidos de clientes não concluídos. De

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 20


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

acordo com o exposto, assinale, a seguir, a correta classificação contábil desta fábrica no
balanço patrimonial da empresa de acordo com as normas contábeis brasileiras.
A) Ativo circulante.
B) Ativo imobilizado.
C) Ativo realizável a longo prazo.
D) Ativo não circulante mantido para a venda.
Comentários:
A questão tenta nos induzir a classificar essa fábrica como Ativo Não Circulante mantido para venda,
vejam o que nos apresenta o CPC 31:

8. Para que a venda seja altamente provável, o nível hierárquico de gestão apropriado
deve estar comprometido com o plano de venda do ativo, e deve ter sido iniciado um
programa firme para localizar um comprador e concluir o plano. Além disso, o ativo
mantido para venda deve ser efetivamente colocado à venda por preço que seja razoável
em relação ao seu valor justo corrente. Ainda, deve-se esperar que a venda se qualifique
como concluída em até um ano a partir da data da classificação, com exceção do que é
permitido pelo item 9, e as ações necessárias para concluir o plano devem indicar que é
improvável que possa haver alterações significativas no plano ou que o plano possa ser
abandonado.

Só que uma das condições fundamentais para a classificação como Ativo Não Circulante Mantido
para Venda NÃO foram atendidas: a fábrica não está disponível para venda imediata, porque a
entidade pretende transferir a fábrica a um comprador somente sejam cumpridos todos os pedidos
de clientes não concluídos.
Assim sendo, essa fábrica será classificada como Ativo Imobilizado.
Gabarito→B

4. (FGV/Técnico Tributário/SEFIN RO/2018)


Em 31/12/2017, a Cia. MAM possuía em seu balanço patrimonial uma sala comercial. O valor
contábil da sala comercial era de R$ 60.000 e ela estava contabilizada no Ativo Imobilizado,
uma vez que era utilizada nos negócios da empresa.
Em 05/01/2018, a direção da empresa decidiu colocar a sala comercial à venda, passando a
contabilizá-la no Ativo não Circulante Mantido para a Venda. Na data, seu valor justo era de R$
50.000.
Assinale a opção que indica, respectivamente, o valor pelo qual a sala comercial deve ser
contabilizada no Ativo não Circulante Mantido para a Venda e onde deve ser contabilizada a
diferença entre o valor contábil e o valor justo.
(A) R$ 50.000; despesa.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 21


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

(B) R$ 50.000; ajuste de avaliação patrimonial.


(C) R$ 50.000; redutora do ativo.
(D) R$ 60.000; receita.
(E) R$ 60.000; ajuste de avaliação patrimonial.
Comentários:
1) Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
2) Não devem ser depreciados ou amortizados.
3) devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial.
4) Os resultados das operações descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.
A diferença é lançada como despesa no resultado.
Gabarito → A.

5. (FGV/Analista/SEPOG/FGV/2017)
Em 31/12/2015, a Cia Y possuía um prédio onde estava localizada a sua sede. O prédio estava
avaliado em R$ 500.000.
Com a mudança de diretoria, a sociedade empresária decidiu construir uma nova sede,
comprometendo-se com o plano de venda do prédio e iniciando as ações para localizar um
comprador. O preço pedido pelo prédio foi de R$480.000.
Assinale a opção que indica onde deve ser evidenciado o prédio no balanço patrimonial da Cia
Y em 31/12/2016.
A) Ativo não Circulante Mantido para Venda.
B) Ativo Realizável a Longo Prazo.
C) Propriedade para Investimento.
D) Ativo Imobilizado.
E) Ativo Intangível.

Comentários:
Conforme o CPC 31 Ativo não circulante mantido para venda:
Classificação de ativo não circulante como mantido para venda

6. A entidade deve classificar um ativo não circulante como mantido para venda se o seu
valor contábil vai ser recuperado, principalmente, por meio de transação de venda em
vez do uso contínuo.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 22


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

7. Para que esse seja o caso, o ativo ou o grupo de ativos mantido para venda deve estar
disponível para venda imediata em suas condições atuais, sujeito apenas aos termos que
sejam habituais e costumeiros para venda de tais ativos mantidos para venda. Com isso,
a sua venda deve ser altamente provável.
8. Para que a venda seja altamente provável, o nível hierárquico de gestão apropriado
deve estar comprometido com o plano de venda do ativo, e deve ter sido iniciado um
programa firme para localizar um comprador e concluir o plano. Além disso, o ativo
mantido para venda deve ser efetivamente colocado à venda por preço que seja razoável
em relação ao seu valor justo corrente. Ainda, deve-se esperar que a venda se qualifique
como concluída em até um ano a partir da data da classificação, com exceção do que é
permitido pelo item 9, e as ações necessárias para concluir o plano devem indicar que é
improvável que possa haver alterações significativas no plano ou que o plano possa ser
abandonado.

Em 31/12/2015, o prédio deve ser classificado como Ativo não circulante mantido para venda. A
empresa comprometeu-se com o plano de vendas, iniciou as ações para localizar um vendedor e
estabeleceu um preço abaixo da avaliação.
A questão solicita a classificação em 31/12/2016, ou seja, um ano depois.
Ocorre que a venda deve ser concretizada em um ano. Se não se concretizar, o ativo deve retornar
à classificação original (no caso, no imobilizado).
Mas o prazo de um ano pode ser prorrogado. Conforme o CPC 31:

9. Acontecimentos ou circunstâncias podem estender o período de conclusão da venda


para além de um ano. A extensão do período durante o qual se exige que a venda seja
concluída não impede que o ativo seja classificado como mantido para venda se o atraso
for causado por acontecimentos ou circunstâncias fora do controle da entidade e se
houver evidência suficiente de que a entidade continua comprometida com o seu plano
de venda do ativo.

A questão não menciona que o atraso ocorreu por acontecimentos ou circunstâncias fora do
controle da entidade e se há evidência suficiente de que a entidade continua comprometida com o
seu plano de venda do ativo.
Assim, em 31/12/2016, após um ano em que o prédio manteve a classificação em ativo não
circulante mantido para venda, o ativo deve retornar ao imobilizado.
Gabarito → D

6. FGV/Pref. Salvador/Tec. Nível II - Contabilidade/2017)


Uma sociedade empresária possuía um carro, que era utilizado por seu presidente. O valor
contábil do carro, em 31/12/2014, era de R$ 80.000.
Em 2015, a empresa precisou cortar custos e os administradores decidiram colocar o carro à
venda, por R$ 90.000.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 23


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Em 2016, os preços dos carros diminuíram, frente à diminuição do poder aquisitivo da


população, mas os administradores da sociedade empresária optaram por não reduzir o valor
de venda proposto inicialmente.
Assinale a opção que indica a correta classificação do carro no balanço patrimonial da empresa,
em 31/12/2016.
a) Ativo Circulante.
b) Ativo Realizável a Longo Prazo.
c) Propriedade para Investimentos.
d) Ativo Imobilizado.
e) Ativo Intangível.
Comentários:

Ativo Não Circulante Imobilizado


De acordo com a Lei 6404/76:

Art. 179. As contas serão classificadas do seguinte modo:


IV no ativo imobilizado: os direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados
à manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essa
finalidade, inclusive os decorrentes de operações que transfiram à companhia os
benefícios, riscos e controle desses bens; (Redação dada pela Lei nº 11.638,de 2007)

Assim, classificam-se no imobilizado direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à
manutenção das atividades da companhia como, por exemplo, os terrenos, edificações, máquinas
e equipamentos, móveis e utensílios, veículos.

A regra é a classificação de bens de propriedade da companhia. Bens locados não satisfazem, em


regra, o critério para serem classificados como ativo, a não ser que sejam classificados como
Arrendamento. Veremos adiante.
Definição de ativo imobilizado prevista no CPC 27:

Ativo imobilizado é o item tangível que:

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 24


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

(a) é mantido para uso na produção ou fornecimento de mercadorias ou serviços, para


aluguel a outros, ou para fins administrativos; e
(b) se espera utilizar por mais de um período.

Esquematizemos:
Ativo imobilizado - CPC 27: Item tangível
Mantido para uso na produção
Mantido para fornecimento de mercadorias ou serviços
Mantido para aluguel a outros (ver item precedente)
Mantido para fins administrativos
Espera-se utilizar por mais de um período
Assim sendo, quando um carro utilizado pele presidente da empresa deve ser classificado no seu
Imobilizado, porém, quando a empresa decide vendê-lo, a classificação passa a ser como Ativo Não
Circulante Mantido para Venda, que pertence ao grupo Ativo Circulante.
Isso mesmo! O Ativo Não Circulante Mantido para Venda pertence ao grupo Ativo Circulante!
Como não amar a Contabilidade!
Porém, a nossa questão foi mais além, pois ela afirma o seguinte:

Em 2016, os preços dos carros diminuíram, frente à diminuição do poder aquisitivo da


população, mas os administradores da sociedade empresária optaram por não reduzir o
valor de venda proposto inicialmente.

Isto é, mesmo com as dificuldades encontradas para proceder a venda, em virtude da diminuição do
T
a
Essa atitude (ou falta dela), por parte da empresa, irá fazer toda a diferença na classificação do
veículo, conforme determinação do CPC 31:

6. A entidade deve classificar um ativo não circulante como mantido para venda se o seu
valor contábil vai ser recuperado, principalmente, por meio de transação de venda em
vez do uso contínuo.

Seria o nosso caso, pois a empresa a empresa pretende obter benefícios econômicos com veículo
pela venda e não pelo uso, mas vamos avançar:

7. Para que esse seja o caso, o ativo ou o grupo de ativos mantido para venda deve estar
disponível para venda imediata em suas condições atuais, sujeito apenas aos termos que
sejam habituais e costumeiros para venda de tais ativos mantidos para venda. Com isso,
a sua venda deve ser altamente provável.
8. Para que a venda seja altamente provável, o nível hierárquico de gestão apropriado
deve estar comprometido com o plano de venda do ativo, e deve ter sido iniciado um

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 25


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

programa firme para localizar um comprador e concluir o plano. Além disso, o ativo
mantido para venda deve ser efetivamente colocado à venda por preço que seja razoável
em relação ao seu valor justo corrente.

A Aparentemente, nosso veículo deveria ser


classificado como Ativo Não Circulante Mantido para venda, mas, como o preço de venda não parece
ser razoável em relação ao seu valor justo a questão fala que o poder de compra da população caiu
e a empresa não reduziu o valor do bem podemos dizer que essa venda não é provável, assim
sendo, o veículo permanece classificado com Ativo Imobilizado. Questão bem difícil e vale até um
esquema para resumirmos esse monte de informação:

Uso Benefícios pela


Imobilizado
Administrativo venda

Disponível Venda
ANC Mantido
para venda Altamente
para venda
imediata Provável

Gestão Programa Preço Razoável


Comprometida Firme (Valor Justo)

Gabarito→D

7. (FBC/Exame de Suficiência/2016)
Uma Sociedade Empresária que desenvolve atividades rurais apresentou a seguinte posição
em 31.12.2015: Ativo Não Circulante Imobilizado Colheitadeiras R$ 2.600.000,00
Depreciação Acumulada R$ 1.440.000,00
Informações:
As colheitadeiras foram adquiridas e estavam disponível para uso na mesma data; o valor
residual do grupo de colheitadeiras é de R$ 200.000,00 e a vida útil prevista é de 10 anos.
A partir de 1º.1.2016, essas colheitadeiras passaram a ser classificadas no grupo Ativo Não
Circulante Mantido para Venda, pois foram desativadas em função da aquisição de outras
colheitadeiras mais modernas.
Em 1º.1.2016, o valor justo menos as despesas de venda das antigas colheitadeiras foi estimado
em R$ 1.500.000,00.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 26


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Em 31.3.2016, as colheitadeiras antigas foram vendidas por R$ 1.300.000,00 à vista.


Considerando-se as informações apresentadas e a NBC TG 31 (R3) ATIVO NÃO CIRCULANTE
MANTIDO PARA VENDA E OPERAÇÃO DESCONTINUADA, na venda das colheitadeiras a
Sociedade Empresária apresentou:
a) perda de R$ 60.000,00.
b) ganho de R$ 140.000,00.
c) ganho de R$ 200.000,00.
d) perda de R$ 200.000,00.
Comentários:
Questão interessante que exige do candidato conhecimentos sobre Ativo Não Circulante Mantido
para venda e sobre o Teste de Recuperabilidade. Em 1º. 1.2016, o valor contábil das colheitadeiras
era:
Colheitadeiras R$ 2.600.000,00
(-) Depreciação Acumulada (R$ 1.440.000,00)
= Valor Contábil R$ 1.160.000,00
Na mesma data, valor líquido de venda era R$ 1.500.000, maior que o valor contábil. De acordo com
a NBC TG 01 Redução ao valor recuperável de Ativos, não precisamos ajustar o valor contábil,
visto que não há perda por recuperabilidade.
Além disso, as colheitadeiras foram reclassificadas como Ativo Não Circulante Mantido para venda
e, como consequência, não será mais depreciado. Esse é um ponto chave para resolução da
questão.
Em 31.3.2016 as colheitadeiras foram vendidas R$ 1.300.000 e possuíam valor contábil de R$
1.160.000. Desse modo, a venda gerou um ganho de 1.300.000 1.160.000= R$ 140.000.
Gabarito→B

8. (CESGRANRIO/LIQUIGÁS/Contabilidade/2014)
Cumpridas todas as formalidades técnico-operacionais previstas no Pronunciamento Técnico
CPC 31 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, aprovado pela Deliberação CVM no 598, de
15/09/2009, uma companhia classificou um bem como ativo mantido para venda, no ativo não
circulante.
Nesse contexto, a companhia deve mensurar esse bem, mantido para venda no ativo não
circulante, pelo valor
a) justo
b) original
c) menor entre o valor contábil e o valor justo
d) menor entre o valor contábil e o valor justo, menos as despesas de venda

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 27


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

e) menor entre o valor original e o valor contábil, menos as despesas de venda


Comentários:
Texto do CPC 31:

1. O objetivo deste Pronunciamento Técnico é estabelecer a contabilização de ativos não


circulantes mantidos para venda (colocados à venda) e a apresentação e a divulgação de
operações descontinuadas. Em particular, o Pronunciamento exige que os ativos que
satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda sejam:
(a) mensurados pelo menor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo
menos as despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse;
(b) apresentados separadamente no balanço patrimonial e que os resultados das
operações descontinuadas sejam apresentados separadamente na demonstração do
resultado.

Vamos destacar os seguintes pontos:


1) Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
2) Não devem ser depreciados ou amortizados.
3) Devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial, no ativo circulante.
4) Os resultados das operações descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.
Veremos esses pontos com maiores detalhes adiante.

Gabarito→D

9. (CESGRANRIO/Innova/Contabilidade/2012)
Uma grande rede de vendas a varejo tem uma frota de caminhões para entrega das vendas
realizadas aos clientes. Por motivos de logística, a administração da empresa resolveu vender
um dos caminhões da frota e tomou as seguintes providências:

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 28


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

L s do financiamento onera o
caminhão.
M gociações com um revendedor de caminhões que assumiu a intermediação da
venda pelo valor de R$ 275.000,00.
E R
vendas e outros gastos, de acordo com a informação do revendedor.
R
troca de peças, reparos no baú e pintura, com o custo de R$ 50.000,00.
A eguintes informações sobre o caminhão registrado no Ativo
Imobilizado, devidamente atualizado até aquele dia, pelo regime de competência:
Valor original do caminhão R$ 450.000,00
Depreciação Acumulada R$ 270.000,00
Considerando as informações disponíveis e as normas contábeis vigentes que tratam de Ativo
não Circulante mantido para venda e operação descontinuada, o valor do caminhão a ser
contabilizado no Ativo Circulante, antes da realização efetiva da venda, em reais, é
a) 175.000,00
b) 180.000,00
c) 195.000,00
d) 225.000,00
e) 245.000,00
Comentários:
Conforme previsão do CPC 31, os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados
pelo menor entre o valor contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
O valor contábil dos caminhões era:

Valor original do caminhão R$ 450.000,00


(-) Depreciação Acumulada R$ 270.000,00
= Valor Contábil R$ 180.000,00

Valor Justo menos despesas de venda: 275.000 30.000 50.000 = 195.000


O valor do caminhão a ser contabilizado no Ativo Circulante, antes da realização efetiva da venda,
em reais, é o menor deles, isto é, 180.000
Gabarito→B

10. (CESGRANRIO/Petrobrás/Contabilidade/2011)
Um ativo não circulante, classificado como mantido para a venda, nos dizeres do CPC 31 item
15, deve ser mensurado pelo

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 29


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

a) valor justo mais as despesas de venda


b) valor contábil mais as despesas de venda
c) valor de compra menos as despesas para venda
d) menor entre seu valor contábil e o valor justo menos as despesas de venda
e) menor entre o valor de compra e o valor justo menos as despesas incrementais atribuídas à
distribuição
Comentários:
O CPC 31 Em particular, o Pronunciamento exige que os ativos que satisfazem aos critérios de
classificação como mantidos para venda sejam:
(a) mensurados pelo menor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo menos as
despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse;
(b) apresentados separadamente no balanço patrimonial e que os resultados das operações
descontinuadas sejam apresentados separadamente na demonstração do resultado.
Gabarito→D

11. (FCC/Analista/TRT 23/2016)


A empresa Ilha da Crôa S.A. descontinuou dois dos seus negócios no período. Os resultados
obtidos nesses negócios (Receitas menos Despesas) devem ser contabilizados em
a) conjunto com as receitas e despesas das operações normais, para permitir a análise do
negócio de forma global.
b) uma linha específica para cada negócio desativado, permitindo a verificação do ganho ou
perda de cada negócio.
c) outras receitas as despesas operacionais.

e) um único valor para o total de operações descontinuadas pela empresa.


Comentários:
Dissemos que o resultado de operações descontinuadas devem ser divulgados em um único valor
líquido, ao final da DRE.
Gabarito → E.

12. (FGV/Auditor Tributário/ISS Niterói/2015)


O Frigorífico Eta S.A. atua em três diferentes segmentos, que durante X1 apresentaram os
seguintes resultados, apurados em 31/12, em milhares de reais:

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 30


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Devido à baixa rentabilidade do segmento de aves, a direção do frigorífico Eta S.A deu início,
em novembro de X1, a um plano para vender esse segmento de negócios, tendo iniciado um
programa firme para localizar um comprador e concluir o plano.
O segmento estava disponível para venda imediata em suas condições atuais e a direção da
companhia acreditava ser altamente provável que a venda estivesse concluída até o final do
primeiro semestre de X2. Durante dezembro de X1 a direção do Frigorífico Eta S.A passou a
discutir a possibilidade de concentrar suas atividades apenas no segmento de suínos, devida a
sua maior rentabilidade, e coloca à venda também o seguimento de bovinos. Nas
demonstrações contábeis do Frigorífico Eta S.A relativas a X1, o resultado líquido das operações
continuadas será apresentado por:
a) 980.000,00
b) 2.100.000,00
c) 2.240.000,00
d) 2.940.000,00
e) 3.080.000,00
Comentários:
Conforme o CPC 31 - Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada:

6. A entidade deve classificar um ativo não circulante como mantido para venda se o seu
valor contábil vai ser recuperado, principalmente, por meio de transação de venda em
vez do uso contínuo.
7. Para que esse seja o caso, o ativo ou o grupo de ativos mantido para venda deve estar
disponível para venda imediata em suas condições atuais, sujeito apenas aos termos que
sejam habituais e costumeiros para venda de tais ativos mantidos para venda. Com isso,
a sua venda deve ser altamente provável.
8. Para que a venda seja altamente provável, o nível hierárquico de gestão apropriado
deve estar comprometido com o plano de venda do ativo, e deve ter sido iniciado um
programa firme para localizar um comprador e concluir o plano. Além disso, o ativo
mantido para venda deve ser efetivamente colocado à venda por preço que seja razoável
em relação ao seu valor justo corrente. Ainda, deve-se esperar que a venda se qualifique

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 31


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

como concluída em até um ano a partir da data da classificação, com exceção do que é
permitido pelo item 9, e as ações necessárias para concluir o plano devem indicar que é
improvável que possa haver alterações significativas no plano ou que o plano possa ser
abandonado.

O segmento de Aves atende aos requisitos acima (a direção do Frigorífico Eta S.A. deu início, em
Novembro de x1, a um plano para vender esse segmento de negócios, tendo iniciado um programa
firme para localizar um comprador e concluir o plano. O segmento estava disponível para venda
imediata em suas condições atuais, e a direção da companhia acreditava ser altamente provável que
a venda estivesse concluída até o final do primeiro semestre de x2).
Portanto, o segmento de Aves deve ser classificado como Ativo mantido para venda, e seu resultado
demonstrado como Resultado de operações descontinuadas.
Já o segmento de bovinos não atende aos requisitos para ser classificado como ativo mantido para
A F
suínos.
Portanto, o Resultado líquido das operações continuadas relativas a x1 será de:

Bovinos Suínos Total


Lucro Líquido 840 2.100 2.940
Gabarito → D

13. (FGV/Osasco/Fiscal Tributário/2014)


A empresa Semclientes possui três unidades. A primeira produz pneus, a segunda fabrica
tapetes e a terceira produz perucas. Verificando que não há sinergia das duas primeiras
unidades com a de perucas, a empresa colocou essa unidade a venda em X1 e entrou em
contato com compradores. A venda só depende de advogados redigirem o contrato e deve ser
finalizada no início de X2. Ao apurar o resultado do exercício de X1, o contador verificou que a
unidade de perucas teve um lucro de R$ 125,00.
A melhor classificação do lucro na demonstração de resultado é:
A) resultado financeiro;
B) resultado não operacional;
C) resultado de operações descontinuadas;
D) outros resultados operacionais;
E) outros resultados abrangentes.
Comentários:

Uma operação descontinuada é um componente da entidade que foi baixado ou está


classificado como mantido para venda e

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 32


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

(a) representa uma importante linha separada de negócios ou área geográfica de


operações;
(b) é parte integrante de um único plano coordenado para venda de uma importante linha
separada de negócios ou área geográfica de operações; ou
(c) é uma controlada adquirida exclusivamente com o objetivo da revenda.

Considerando que a venda da fábrica é iminente, o contador deve classificar o lucro como resultado
de operações descontinuadas, separadamente das operações normais na Demonstração do
Resultado.
Gabarito → C

14. (FGV/Analista/DPE MT/2015)


Em 01/01/2010, uma empresa adquiriu um terreno por R$ 100.000,00. Na época, a empresa
tinha a intenção de utilizar o terreno em suas operações durante vinte anos e vendê-lo por R$
30.000,00.
Em 31/12/2014, a empresa resolveu vender o terreno. Nesta data, o valor justo do terreno era
de R$ 150.000,00 e a empresa estimava despesas de vendas de R$ 10.000,00.
De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 31 - Ativo não Circulante mantido para Venda
e Operação Descontinuada, em 31/12/2014 o terreno estava mensurado, no grupo dos Ativos
não Circulantes mantidos para Venda, por:
a) R$ 82.500,00.
b) R$ 90.000,00.
c) R$ 100.000,00.
d) R$ 140.000,00.
e) R$ 150.000,00.
Comentários:
Texto do CPC 31 - Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada:

1. O objetivo deste Pronunciamento Técnico é estabelecer a contabilização de ativos não


circulantes mantidos para venda (colocados à venda) e a apresentação e a divulgação de
operações descontinuadas. Em particular, o Pronunciamento exige que os ativos que
satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda sejam:
(a) mensurados pelo menor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo
menos as despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse;
(b) apresentados separadamente no balanço patrimonial e que os resultados das
operações descontinuadas sejam apresentados separadamente na demonstração do
resultado.

Vamos destacar os seguintes pontos:

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 33


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

1) Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
2) Não devem ser depreciados ou amortizados.
3) devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial .
4) Os resultados das operações descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.
Muito bem. A empresa adquiriu um terreno e posteriormente resolveu vendê-lo. Conforme o
pronunciamento CPC 31, tal ativo deverá ser avaliado pelo menor entre o valor contábil e o valor
justo menos as despesas de vendas.
O valor justo do terreno era de R$ 150.000,00 e a empresa estimava despesas de vendas de R$
10.000,00, portanto o valor justo menos as despesas de vendas é de $140.000,00.
E o Valor Contábil?
Prezado, a banca tenta te induzir a depreciar o terreno. Veja o que diz a questão:
Na época, a empresa tinha a intenção de utilizar o terreno em suas operações durante vinte anos
e vendê-lo por R$ 30.000,00.
A “
o valor da alternativa A.
Mas você não vai calcular, pois terreno não se deprecia. A depreciação é o desgaste do ativo, e
terreno não se desgasta.
Assim, o valor contábil é R$ 100.000,00.
Como o valor contábil é menor que o valor justo líquido das despesas de vendas, o terreno fica
mensurado por $100.000,00.
Gabarito → C.

15. (ESAF/Auditor Fiscal da Receita Federal/2014)


Com relação às assertivas a seguir, pode-se afirmar que:
I. Os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda, devem ser depreciados normalmente até
a data da venda, e os encargos financeiros, se verificados, devem ser reconhecidos como custo
de operação e contrapostos aos ingressos de caixa obtidos ao final da operação.
II. Os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda, uma vez identificados, devem estar
disponíveis para a venda imediata nas condições em que se encontram desde que a
recuperação do seu valor contábil esteja firmemente atrelada à geração de caixa por uso
contínuo.
III. No Balanço Patrimonial os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda e os passivos a
eles relacionados devem ser compensados e apresentados em um único montante no Balanço
Patrimonial.
Assinale a opção correta.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 34


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

a) Todas são verdadeiras.


b) Somente I é falsa.
c) Somente III é verdadeira.
d) Todas são falsas.
e) Apenas a II é verdadeira.
Comentários:
Vamos analisar as alternativas:
I. Falsa. Conforme o Pronunciamento 31 do CPC: A entidade não deve depreciar (ou amortizar) o
ativo não circulante enquanto estiver classificado como mantido para venda ou enquanto fizer parte
de grupo de ativos classificado como mantido para venda. Os juros e os outros gastos atribuíveis aos
passivos de grupo de ativos classificado como mantido para venda devem continuar a ser
reconhecidos.
II. Falsa. A recuperação do seu valor contábil será efetuada, principalmente, por meio de transação
de venda, e não por uso contínuo.
III. Falsa. A entidade deve apresentar o ativo não circulante classificado como mantido para venda
separadamente dos outros ativos no balanço patrimonial. Os passivos de grupo de ativos classificado
como mantido para venda devem ser apresentados separadamente dos outros passivos no balanço
patrimonial. Esses ativos e passivos não devem ser compensados nem apresentados em um único
montante.
Gabarito → D

16. (ESAF/STN/Analista Contábil/2013)


A Cia. de Transportes Pontual atua no ramo de entregas de encomendas utilizando 30
motocicletas. Após inúmeros problemas verificados em razão da falta de pontualidade de
entrega, as condições de locomoção, risco do negócio e os resultados negativos obtidos,
resolve encerrar esse tipo de atividade, passando a atuar no ramo de transportes de produtos
in natura, utilizando caminhões pesados. Em 20/03/2011, ao desfazer-se das motocicletas, via
leilão, identifica os seguintes valores:
(Valores em R$)
Valor da Venda 300.000
Despesas necessárias para venda dos itens (12.000)
Tributos incidentes sobre a negociação (18.000)
Valor Líquido Contábil 270.000

Com base nas informações, pode-se afirmar que:


A) o resultado apurado nessa operação deve ser divulgado em um único valor na
Demonstração do Resultado do Exercício, separadamente do resultado das operações em
continuidade e a análise do valor apurado divulgado em notas explicativas.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 35


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

B) a contabilidade da empresa deve transferir os valores constantes do imobilizado para a


conta de baixa de imobilizados, registrar as despesas e os tributos nas despesas operacionais e
reconhecer como ganhos em operações descontinuadas o valor total recebido na venda.
C) o recebimento do valor da venda deve ser registrado a crédito de receitas extraordinárias e
o valor de R$ 270.000,00 deve ser baixado a débito dessa mesma conta para evidenciar o
resultado líquido de R$ 30.000,00 na Demonstração de Resultado como Lucros de Operações
Descontinuadas.
D) os registros devem ser efetuados a crédito de Receitas com Imobilizados, as despesas como
Despesa Operacional, os tributos e a baixa dos itens vendidos debitados como Custo do
Imobilizado a crédito de Caixa e Imobilizado respectivamente.
E) Nessa operação a empresa apurou um ganho líquido de R$ 8.000,00 que deve ser
apresentado na Demonstração do Exercício como Ganhos/Perdas de Capital com Imobilizados
no grupo de outros resultados operacionais.
Comentários:
Texto do CPC 31:

1. O objetivo deste Pronunciamento Técnico é estabelecer a contabilização de ativos não


circulantes mantidos para venda (colocados à venda) e a apresentação e a divulgação de
operações descontinuadas. Em particular, o Pronunciamento exige que os ativos que
satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda sejam:
(a) mensurados pelo menor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo
menos as despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse;
(b) apresentados separadamente no balanço patrimonial e que os resultados das
operações descontinuadas sejam apresentados separadamente na demonstração do
resultado.

Vamos destacar os seguintes pontos:


1) Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas.
2) Não devem ser depreciados ou amortizados.
3) devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial.
4) Os resultados das operações descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.
Vejamos agora as alternativas:
A) O resultado apurado nessa operação deve ser divulgado em um único valor na Demonstração do
Resultado do Exercício, separadamente do resultado das operações em continuidade e a análise do
valor apurado divulgado em notas explicativas.
CERTO. É o gabarito da questão.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 36


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

B) A contabilidade da empresa deve transferir os valores constantes do imobilizado para a conta de


baixa de imobilizados, registrar as despesas e os tributos nas despesas operacionais e reconhecer
como ganhos em operações descontinuadas o valor total recebido na venda.
ERRADO. O procedimento recomendado pela assertiva é absurdo.
C) O recebimento do valor da venda deve ser registrado a crédito de receitas extraordinárias e o
valor de R$ 270.000,00 deve ser baixado a débito dessa mesma conta para evidenciar o resultado
líquido de R$ 30.000,00 na Demonstração de Resultado como Lucros de Operações Descontinuadas.
ERRADO. O valor de R$ 270.000 é o valor de venda menos as despesas de vendas e impostos. Não é
o custo contábil dos ativos vendidos. Além disso, o resultado apurado de deve ser contabilizado
separadamente das operações em continuidade.
D) Os registros devem ser efetuados a crédito de Receitas com Imobilizados, as despesas como
Despesa Operacional, os tributos e a baixa dos itens vendidos debitados como Custo do Imobilizado
a crédito de Caixa e Imobilizado respectivamente.
ERRADO. Outra assertiva absurda.
E) Nessa operação a empresa apurou um ganho líquido de R$ 8.000,00 que deve ser apresentado na
Demonstração do Exercício como Ganhos/Perdas de Capital com Imobilizados no grupo de outros
resultados operacionais.
ERRADO. Para apurar o ganho líquido, seria necessário o valor contábil dos ativos vendidos, o que
não foi informado. Além disso, o resultado da operação não fica no grupo de Outros Resultado
Operacional. Fica separado das operações em continuidade.
Gabarito → A

A respeito de demonstrações contábeis, seus componentes, seus respectivos registros e sua


evidenciação, julgue o item subsequente.
17. (CESPE/CNJ/Contabilidade/2013)
Os ativos que satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda devem ser
mensurados pelo maior entre os seguintes valores: o contábil, até então registrado, e o justo
menos as despesas de venda. Além disso, esses ativos, bem como o resultado das operações
descontinuadas na demonstração do resultado, devem ser evidenciados no balanço
patrimonial, separadamente.
Comentários:
Vamos analisar as assertivas:
Os ativos que satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda devem ser
mensurados pelo maior entre os seguintes valores: o contábil, até então registrado, e o justo menos
as despesas de venda.
Errado. Devem ser mensurados pelo MENOR entre os dois valores.
Além disso, esses ativos, bem como o resultado das operações descontinuadas na demonstração
do resultado, devem ser evidenciados no balanço patrimonial, separadamente.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 37


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Certo. Os ativos devem ser evidenciados separadamente no balanço patrimonial; o resultado das
operações descontinuadas deve ser demonstrado separadamente na Demonstração do Resultado.
Gabarito → Errado

Com relação aos critérios estabelecidos pela legislação societária em relação à classificação de
itens no balanço patrimonial de uma sociedade anônima, julgue o próximo item.
18. (CESPE/MJ/Contabilidade/2013)
Se forem colocados à venda, os bens imóveis que estiverem sendo utilizados na manutenção
das atividades da empresa deverão ser transferidos de imobilizado para investimentos, no
ativo não circulante.
Comentários:
N A C
no Ativo Circulante.
Gabarito → Errado

19. (CESGRANRIO/Petrobras/Contador Jr./2010)


A Companhia Cacife S/A, de capital fechado, possui ativo não circulante que pretende distribuir
por seus acionistas. Nesse contexto, admita que
O stribuição aos sócios;
A
altamente provável;
O
Nessas condições, a expectativa do prazo para a distribuição ser completada, contada da data
da respectiva classificação, é de:
(A) ½ ano.
(B) 1 ano.
(C) 1 ano e ½.
(D) 2 anos.
(E) mais de 2 anos.

Comentários:
Conforme o Pronunciamento CPC 31 - ATIVO NÃO CIRCULANTE MANTIDO PARA VENDA E OPERAÇÃO
DESCONTINUADA:

12A. O ativo não circulante (ou grupo de ativos) é classificado como mantido para
distribuição aos sócios quando a entidade está comprometida para distribuir esse ativo

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 38


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

(ou grupo de ativos) aos proprietários. Para isso é necessário que os ativos estejam
disponíveis para imediata distribuição na sua condição atual e que a distribuição seja
altamente provável. Para essa distribuição ser altamente provável, ações para completar
a distribuição devem já ter sido iniciadas e deve estar presente a expectativa de serem
completadas dentro de um ano a partir da classificação. Ações requeridas para completar
a distribuição devem indicar não ser provável que mudanças significativas na distribuição
sejam feitas ou que a distribuição virá a não ser feita. A probabilidade da aprovação dos
sócios (se requerida legal ou estatutariamente) deve ser considerada como fator na
verificação de ser a distribuição classificável como altamente provável.

Portanto, gabarito letra B - 1 ano.


Mas vamos a algumas explicações adicionais. Antes das mudanças na contabilidade, quando uma
empresa tinha, digamos, quatro fábricas e decidia vender uma delas, a decisão de vender não gerava
nenhuma contabilização. O público externo (fornecedores, clientes, acionistas, credores, etc) só
tomava conhecimento da alienação depois do fato consumado.
Mas a decisão de vender ativos pode influenciar a tomada de decisão dos usuários externos. Por
isso, quando a empresa decide alienar uma linha de produção ou uma unidade geradora de caixa
(uma parte do seu negócio), deve reclassificá-lo como Ativo Não Circulante mantido para venda.
Muito bem. Reclassifica, e daí? O que muda?
Bom, entre outras coisas, o ativo reclassificado como Ativo Não Circulante Mantido para venda deixa
de ser depreciado, ainda que continue sendo usado na produção.
E é aí que mora o perigo.
Suponha que uma determinada empresa esteja apurando prejuízo e os administradores estão loucos
para mostrar lucro, para receber seus bônus e para que a empresa continue tendo crédito na praça.
Que tal pegar os imobilizados de maior valor, classificar M V
depreciá-los? Olha que coisa boa, a empresa continua usando o imobilizado, mas deixa de
reconhecer a depreciação. Isso pode melhorar bastante o resultado da empresa.
Para evitar essa manipulação contábil, há algumas condições:
1) A venda deve ser altamente provável.
2) Para que a venda seja considerada altamente provável, as seguintes condições devem ser
observadas:
2.1) O nível hierárquico de gestão apropriado deve estar comprometido com o plano de venda do
ativo, e deve ter sido iniciado um programa firme para localizar um comprador e concluir o plano.
Ou seja, quem manda na empresa decidiu vender e está correndo atrás, para efetivar a venda.
2.2) Além disso, o ativo mantido para venda deve ser efetivamente colocado à venda por preço que
seja razoável em relação ao seu valor justo corrente. Ainda, deve-se esperar que a venda se
qualifique como concluída em até um ano a partir da data da classificação.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 39


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

2.3) As ações necessárias para concluir o plano devem indicar que é improvável que possa haver
alterações significativas no plano ou que o plano possa ser abandonado.
(OBS: essas ações para concluir o plano são as atividades que a empresa está fazendo para viabilizar
a venda. Assim, se uma empresa de transporte decide vender, digamos, 20 caminhões, uma ação
necessária é a revisão da parte mecânica e funilaria dos veículos, para facilitar a venda).
O que foi dito acima também se aplica aos ativos que serão distribuídos aos sócios, como
participação nos lucros ou como devolução do capital.
O ativo não circulante (ou grupo de ativos) é classificado como mantido para distribuição aos sócios
quando a entidade está comprometida para distribuir esse ativo (ou grupo de ativos) aos
proprietários. Para isso é necessário que os ativos estejam disponíveis para imediata distribuição na
sua condição atual e que a distribuição seja altamente provável.
Muito bem. A empresa reclassificou os ativos como mantidos para venda, parou de depreciá-los e
não fez mais nada.
Nesse caso, após um ano, se ficar evidente que os ativos não serão alienados, deve voltar para a
classificação original (saem de mantidos para venda) e devem ser depreciados. Ou seja, a empresa
reconhece (contabiliza) de uma só vez a depreciação que deixou de contabilizar enquanto o ativo
estava classificado como mantido para venda.
Os ativos que serão distribuídos aos sócios seguem as mesmas regras acima.
Gabarito → B.

20. (Autores)
Os ativos não circulantes mantidos para a venda
A) devem ser depreciados ou amortizados conforme a vida útil do ativo.
B) devem ser mensurados pelo menor entre o valor contábil e o valor de uso.
C) I
D) podem ser classificados no Ativo Não circulante Realizável a Longo Prazo.
E) devem ser classificados no Ativo Circulante.
Comentário:
Os ativos não circulantes mantidos para a venda devem ser mensurados pelo menor entre o valor
contábil e o valor justo menos as despesas de vendas, e não devem ser depreciados ou amortizados.
Além disso, devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial, no Ativo Circulante.
Gabarito → E

21. (Autores)
A empresa KLS apresentou as seguintes informações para um equipamento, em dez/X1:
Valor original: 100.000

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 40


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Depreciação acumulada: 40.000


Valor líquido de vendas: 52.000
Valor de uso: 65.000
A empresa classificou o equipamento como Ativo Não Circulante mantido para Venda. Anote
a alternativa correta:
A) O equipamento será avaliado por R$ 60.000.
B) O equipamento será avaliado por R$ 52.000
C) O equipamento será avaliado por R$ 65.000
D) O equipamento será classificado em Investimento
E) O equipamento será classificado no Ativo Realizável a Longo Prazo
Comentários:
Os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser classificados no Ativo Circulante. Assim,
podemos eliminar as alternativas D e E.
O ativo não circulante mantido para venda deve ser avaliado pelo valor contábil ou pelo valor líquido
de vendas, dos dois o menor. Não devemos usar o valor de uso, uma vez que o ativo deverá ser
vendido em até um ano.
Assim, temos:

Valor original: 100.000


Depreciação acumulada: (40.000)
Valor contábil 60.000
Valor líquido de vendas: 52.000

Como o valor líquido de venda é menor, o ativo ficara avaliado por R$ 52.000.
Gabarito → B.

22. (Autores)
Um ativo não circulante mantido para venda:
A) deve ser depreciado e submetido ao teste de recuperabilidade
B) deve ser depreciado, mas não deve ser submetido ao teste de recuperabilidade.
C) não deve ser depreciado, mas deve ser submetido ao teste de recuperabilidade.
D) não deve ser depreciado e nem submetido ao teste de recuperabilidade.
E) deve ser depreciado pelo prazo em que se estima que ocorrerá a venda e deve ser submetido
ao teste de recuperabilidade.
Comentário:

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 41


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

O ativo não circulante mantido para venda não deve ser depreciado, mas deve ser submetido ao
teste de recuperabilidade.
Gabarito → C

LISTA DAS QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA

1. (FGV/Contador/MPE AL/2018)
Em 31/12/2017, uma entidade apresentava o seguinte balanço patrimonial:

O valor justo do veículo era de R$ 40.000. Em janeiro de 2018, a entidade transferiu o veículo
para o grupo Ativo não Circulante mantido para venda.
Assinale a opção que indica o impacto da transferência do ativo no balanço patrimonial da
entidade.
a) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 30.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 30.000.
b) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 40.000.
c) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 30.000; aumento no passivo: R$ 10.000.
d) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; diminuição do ativo
imobilizado: R$ 30.000; aumento no patrimônio líquido: R$ 10.000.
e) Aumento do ativo não circulante mantido para venda: R$ 40.000; aumento no patrimônio
líquido: R$ 40.000.

2. (Consulplan/Exame de Suficiência/2018)
Uma entidade do setor de educação está passando por um momento de reestruturação em
suas atividades operacionais. A entidade está comprometida com o plano de vender suas atuais
instalações (prédio sede, móveis e equipamentos) para subsidiar financeiramente a aquisição
de novas instalações em outro bairro da cidade. A entidade já iniciou ações para localizar
comprador, mas continua utilizando as atuais instalações até que as novas sejam adquiridas.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 42


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Em sua última reunião, a diretoria da entidade resolveu não transferir as atuais instalações a
um eventual comprador até que a compra das novas instalações seja efetuada. Apesar de
ignorar termos habituais e costumeiros para a venda de ativos desse tipo, a entidade está
disposta a manter um compromisso firme de compra com algum eventual comprador,
comprometendo-se a transferir as atuais instalações assim que as novas estiverem prontas
para uso pela entidade.
Considerando-se apenas as informações apresentadas e a NBC TG 31 (R4) Ativo não circulante
mantido para venda e operação descontinuada, assinale a alternativa correta.
A) As atuais instalações estão disponíveis para venda imediata.
B) As atuais instalações não podem ser classificadas como Ativo Não Circulante Mantido para
Venda.
C) A entidade já iniciou ações para localizar comprador; portanto, poderá classificar as atuais
instalações como Ativo
Não Circulante Mantido para Venda.
D) As atuais instalações podem ser classificadas como Ativo Não Circulante Mantido para
Venda, pois há um compromisso firme de compra para a transferência futura dessas
instalações.

3. (Consulplan/Exame de Suficiência/2018)
Certa empresa, que produz e vende mochilas, possui duas fábricas no Rio de Janeiro. Para
cortar custos, colocou uma das fábricas à venda, empenhando-se para encontrar um
comprador. Além disso, o preço pedido pela venda da fábrica é razoável em relação ao seu
valor justo corrente. A empresa possui algumas encomendas e pretende transferir a fábrica a
um comprador assim que sejam cumpridos todos os pedidos de clientes não concluídos. De
acordo com o exposto, assinale, a seguir, a correta classificação contábil desta fábrica no
balanço patrimonial da empresa de acordo com as normas contábeis brasileiras.
A) Ativo circulante.
B) Ativo imobilizado.
C) Ativo realizável a longo prazo.
D) Ativo não circulante mantido para a venda.
4. (FGV/Técnico Tributário/SEFIN RO/2018)
Em 31/12/2017, a Cia. MAM possuía em seu balanço patrimonial uma sala comercial. O valor
contábil da sala comercial era de R$ 60.000 e ela estava contabilizada no Ativo Imobilizado,
uma vez que era utilizada nos negócios da empresa.
Em 05/01/2018, a direção da empresa decidiu colocar a sala comercial à venda, passando a
contabilizá-la no Ativo não Circulante Mantido para a Venda. Na data, seu valor justo era de R$
50.000.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 43


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Assinale a opção que indica, respectivamente, o valor pelo qual a sala comercial deve ser
contabilizada no Ativo não Circulante Mantido para a Venda e onde deve ser contabilizada a
diferença entre o valor contábil e o valor justo.
(A) R$ 50.000; despesa.
(B) R$ 50.000; ajuste de avaliação patrimonial.
(C) R$ 50.000; redutora do ativo.
(D) R$ 60.000; receita.
(E) R$ 60.000; ajuste de avaliação patrimonial.
5. (FGV/Analista/SEPOG/FGV/2017)
Em 31/12/2015, a Cia Y possuía um prédio onde estava localizada a sua sede. O prédio estava
avaliado em R$ 500.000.
Com a mudança de diretoria, a sociedade empresária decidiu construir uma nova sede,
comprometendo-se com o plano de venda do prédio e iniciando as ações para localizar um
comprador. O preço pedido pelo prédio foi de R$480.000.
Assinale a opção que indica onde deve ser evidenciado o prédio no balanço patrimonial da Cia
Y em 31/12/2016.
A) Ativo não Circulante Mantido para Venda.
B) Ativo Realizável a Longo Prazo.
C) Propriedade para Investimento.
D) Ativo Imobilizado.
E) Ativo Intangível.
6. FGV/Pref. Salvador/Tec. Nível II - Contabilidade/2017)
Uma sociedade empresária possuía um carro, que era utilizado por seu presidente. O valor
contábil do carro, em 31/12/2014, era de R$ 80.000.
Em 2015, a empresa precisou cortar custos e os administradores decidiram colocar o carro à
venda, por R$ 90.000.
Em 2016, os preços dos carros diminuíram, frente à diminuição do poder aquisitivo da
população, mas os administradores da sociedade empresária optaram por não reduzir o valor
de venda proposto inicialmente.
Assinale a opção que indica a correta classificação do carro no balanço patrimonial da empresa,
em 31/12/2016.
a) Ativo Circulante.
b) Ativo Realizável a Longo Prazo.
c) Propriedade para Investimentos.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 44


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

d) Ativo Imobilizado.
e) Ativo Intangível.
7. (FBC/Exame de Suficiência/2016)
Uma Sociedade Empresária que desenvolve atividades rurais apresentou a seguinte posição
em 31.12.2015: Ativo Não Circulante Imobilizado Colheitadeiras R$ 2.600.000,00
Depreciação Acumulada R$ 1.440.000,00
Informações:
As colheitadeiras foram adquiridas e estavam disponível para uso na mesma data; o valor
residual do grupo de colheitadeiras é de R$ 200.000,00 e a vida útil prevista é de 10 anos.
A partir de 1º.1.2016, essas colheitadeiras passaram a ser classificadas no grupo Ativo Não
Circulante Mantido para Venda, pois foram desativadas em função da aquisição de outras
colheitadeiras mais modernas.
Em 1º.1.2016, o valor justo menos as despesas de venda das antigas colheitadeiras foi estimado
em R$ 1.500.000,00.
Em 31.3.2016, as colheitadeiras antigas foram vendidas por R$ 1.300.000,00 à vista.
Considerando-se as informações apresentadas e a NBC TG 31 (R3) ATIVO NÃO CIRCULANTE
MANTIDO PARA VENDA E OPERAÇÃO DESCONTINUADA, na venda das colheitadeiras a
Sociedade Empresária apresentou:
a) perda de R$ 60.000,00.
b) ganho de R$ 140.000,00.
c) ganho de R$ 200.000,00.
d) perda de R$ 200.000,00.
8. (CESGRANRIO/LIQUIGÁS/Contabilidade/2014)
Cumpridas todas as formalidades técnico-operacionais previstas no Pronunciamento Técnico
CPC 31 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, aprovado pela Deliberação CVM no 598, de
15/09/2009, uma companhia classificou um bem como ativo mantido para venda, no ativo não
circulante.
Nesse contexto, a companhia deve mensurar esse bem, mantido para venda no ativo não
circulante, pelo valor
a) justo
b) original
c) menor entre o valor contábil e o valor justo
d) menor entre o valor contábil e o valor justo, menos as despesas de venda
e) menor entre o valor original e o valor contábil, menos as despesas de venda
9. (CESGRANRIO/Innova/Contabilidade/2012)

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 45


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Uma grande rede de vendas a varejo tem uma frota de caminhões para entrega das vendas
realizadas aos clientes. Por motivos de logística, a administração da empresa resolveu vender
um dos caminhões da frota e tomou as seguintes providências:
L
caminhão.
M
venda pelo valor de R$ 275.000,00.
E R
vendas e outros gastos, de acordo com a informação do revendedor.
R
troca de peças, reparos no baú e pintura, com o custo de R$ 50.000,00.
A registrado no Ativo
Imobilizado, devidamente atualizado até aquele dia, pelo regime de competência:
Valor original do caminhão R$ 450.000,00
Depreciação Acumulada R$ 270.000,00
Considerando as informações disponíveis e as normas contábeis vigentes que tratam de Ativo
não Circulante mantido para venda e operação descontinuada, o valor do caminhão a ser
contabilizado no Ativo Circulante, antes da realização efetiva da venda, em reais, é
a) 175.000,00
b) 180.000,00
c) 195.000,00
d) 225.000,00
e) 245.000,00
10. (CESGRANRIO/Petrobrás/Contabilidade/2011)
Um ativo não circulante, classificado como mantido para a venda, nos dizeres do CPC 31 item
15, deve ser mensurado pelo
a) valor justo mais as despesas de venda
b) valor contábil mais as despesas de venda
c) valor de compra menos as despesas para venda
d) menor entre seu valor contábil e o valor justo menos as despesas de venda
e) menor entre o valor de compra e o valor justo menos as despesas incrementais atribuídas à
distribuição
11. (FCC/Analista/TRT 23/2016)
A empresa Ilha da Crôa S.A. descontinuou dois dos seus negócios no período. Os resultados
obtidos nesses negócios (Receitas menos Despesas) devem ser contabilizados em

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 46


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

a) conjunto com as receitas e despesas das operações normais, para permitir a análise do
negócio de forma global.
b) uma linha específica para cada negócio desativado, permitindo a verificação do ganho ou
perda de cada negócio.
c) outras receitas as despesas operacionais.
apurado.
e) um único valor para o total de operações descontinuadas pela empresa.
12. (FGV/Auditor Tributário/ISS Niterói/2015)
O Frigorífico Eta S.A. atua em três diferentes segmentos, que durante X1 apresentaram os
seguintes resultados, apurados em 31/12, em milhares de reais:

Devido à baixa rentabilidade do segmento de aves, a direção do frigorífico Eta S.A deu início,
em novembro de X1, a um plano para vender esse segmento de negócios, tendo iniciado um
programa firme para localizar um comprador e concluir o plano.
O segmento estava disponível para venda imediata em suas condições atuais e a direção da
companhia acreditava ser altamente provável que a venda estivesse concluída até o final do
primeiro semestre de X2. Durante dezembro de X1 a direção do Frigorífico Eta S.A passou a
discutir a possibilidade de concentrar suas atividades apenas no segmento de suínos, devida a
sua maior rentabilidade, e coloca à venda também o seguimento de bovinos. Nas
demonstrações contábeis do Frigorífico Eta S.A relativas a X1, o resultado líquido das operações
continuadas será apresentado por:
a) 980.000,00
b) 2.100.000,00
c) 2.240.000,00
d) 2.940.000,00
e) 3.080.000,00
13. (FGV/Osasco/Fiscal Tributário/2014)
A empresa Semclientes possui três unidades. A primeira produz pneus, a segunda fabrica
tapetes e a terceira produz perucas. Verificando que não há sinergia das duas primeiras
unidades com a de perucas, a empresa colocou essa unidade a venda em X1 e entrou em
contato com compradores. A venda só depende de advogados redigirem o contrato e deve ser

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 47


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

finalizada no início de X2. Ao apurar o resultado do exercício de X1, o contador verificou que a
unidade de perucas teve um lucro de R$ 125,00.
A melhor classificação do lucro na demonstração de resultado é:
A) resultado financeiro;
B) resultado não operacional;
C) resultado de operações descontinuadas;
D) outros resultados operacionais;
E) outros resultados abrangentes.
14. (FGV/Analista/DPE MT/2015)
Em 01/01/2010, uma empresa adquiriu um terreno por R$ 100.000,00. Na época, a empresa
tinha a intenção de utilizar o terreno em suas operações durante vinte anos e vendê-lo por R$
30.000,00.
Em 31/12/2014, a empresa resolveu vender o terreno. Nesta data, o valor justo do terreno era
de R$ 150.000,00 e a empresa estimava despesas de vendas de R$ 10.000,00.
De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 31 - Ativo não Circulante mantido para Venda
e Operação Descontinuada, em 31/12/2014 o terreno estava mensurado, no grupo dos Ativos
não Circulantes mantidos para Venda, por:
a) R$ 82.500,00.
b) R$ 90.000,00.
c) R$ 100.000,00.
d) R$ 140.000,00.
e) R$ 150.000,00.
15. (ESAF/Auditor Fiscal da Receita Federal/2014)
Com relação às assertivas a seguir, pode-se afirmar que:
I. Os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda, devem ser depreciados normalmente até
a data da venda, e os encargos financeiros, se verificados, devem ser reconhecidos como custo
de operação e contrapostos aos ingressos de caixa obtidos ao final da operação.
II. Os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda, uma vez identificados, devem estar
disponíveis para a venda imediata nas condições em que se encontram desde que a
recuperação do seu valor contábil esteja firmemente atrelada à geração de caixa por uso
contínuo.
III. No Balanço Patrimonial os Ativos Não Circulantes Mantidos para a Venda e os passivos a
eles relacionados devem ser compensados e apresentados em um único montante no Balanço
Patrimonial.
Assinale a opção correta.
a) Todas são verdadeiras.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 48


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

b) Somente I é falsa.
c) Somente III é verdadeira.
d) Todas são falsas.
e) Apenas a II é verdadeira.
16. (ESAF/STN/Analista Contábil/2013)
A Cia. de Transportes Pontual atua no ramo de entregas de encomendas utilizando 30
motocicletas. Após inúmeros problemas verificados em razão da falta de pontualidade de
entrega, as condições de locomoção, risco do negócio e os resultados negativos obtidos,
resolve encerrar esse tipo de atividade, passando a atuar no ramo de transportes de produtos
in natura, utilizando caminhões pesados. Em 20/03/2011, ao desfazer-se das motocicletas, via
leilão, identifica os seguintes valores:
(Valores em R$)
Valor da Venda 300.000
Despesas necessárias para venda dos itens (12.000)
Tributos incidentes sobre a negociação (18.000)
Valor Líquido Contábil 270.000

Com base nas informações, pode-se afirmar que:


A) o resultado apurado nessa operação deve ser divulgado em um único valor na
Demonstração do Resultado do Exercício, separadamente do resultado das operações em
continuidade e a análise do valor apurado divulgado em notas explicativas.
B) a contabilidade da empresa deve transferir os valores constantes do imobilizado para a
conta de baixa de imobilizados, registrar as despesas e os tributos nas despesas operacionais e
reconhecer como ganhos em operações descontinuadas o valor total recebido na venda.
C) o recebimento do valor da venda deve ser registrado a crédito de receitas extraordinárias e
o valor de R$ 270.000,00 deve ser baixado a débito dessa mesma conta para evidenciar o
resultado líquido de R$ 30.000,00 na Demonstração de Resultado como Lucros de Operações
Descontinuadas.
D) os registros devem ser efetuados a crédito de Receitas com Imobilizados, as despesas como
Despesa Operacional, os tributos e a baixa dos itens vendidos debitados como Custo do
Imobilizado a crédito de Caixa e Imobilizado respectivamente.
E) Nessa operação a empresa apurou um ganho líquido de R$ 8.000,00 que deve ser
apresentado na Demonstração do Exercício como Ganhos/Perdas de Capital com Imobilizados
no grupo de outros resultados operacionais.

A respeito de demonstrações contábeis, seus componentes, seus respectivos registros e sua


evidenciação, julgue o item subsequente.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 49


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

17. (CESPE/CNJ/Contabilidade/2013)
Os ativos que satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda devem ser
mensurados pelo maior entre os seguintes valores: o contábil, até então registrado, e o justo
menos as despesas de venda. Além disso, esses ativos, bem como o resultado das operações
descontinuadas na demonstração do resultado, devem ser evidenciados no balanço
patrimonial, separadamente.
Com relação aos critérios estabelecidos pela legislação societária em relação à classificação de
itens no balanço patrimonial de uma sociedade anônima, julgue o próximo item.
18. (CESPE/MJ/Contabilidade/2013)
Se forem colocados à venda, os bens imóveis que estiverem sendo utilizados na manutenção
das atividades da empresa deverão ser transferidos de imobilizado para investimentos, no
ativo não circulante.
19. (CESGRANRIO/Petrobras/Contador Jr./2010)
A Companhia Cacife S/A, de capital fechado, possui ativo não circulante que pretende distribuir
por seus acionistas. Nesse contexto, admita que
O culante foi classificado como mantido para distribuição aos sócios;
A ela é considerada como
altamente provável;
O
Nessas condições, a expectativa do prazo para a distribuição ser completada, contada da data
da respectiva classificação, é de:
(A) ½ ano. (B) 1 ano. (C) 1 ano e ½. (D) 2 anos. (E) mais de 2 anos.
20. (Autores)
Os ativos não circulantes mantidos para a venda
A) devem ser depreciados ou amortizados conforme a vida útil do ativo.
B) devem ser mensurados pelo menor entre o valor contábil e o valor de uso.
C) devem ser I
D) podem ser classificados no Ativo Não circulante Realizável a Longo Prazo.
E) devem ser classificados no Ativo Circulante.
21. (Autores)
A empresa KLS apresentou as seguintes informações para um equipamento, em dez/X1:
Valor original: 100.000
Depreciação acumulada: 40.000
Valor líquido de vendas: 52.000

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 50


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

Valor de uso: 65.000


A empresa classificou o equipamento como Ativo Não Circulante mantido para Venda. Anote
a alternativa correta:
A) O equipamento será avaliado por R$ 60.000.
B) O equipamento será avaliado por R$ 52.000
C) O equipamento será avaliado por R$ 65.000
D) O equipamento será classificado em Investimento
E) O equipamento será classificado no Ativo Realizável a Longo Prazo
22. (Autores)
Um ativo não circulante mantido para venda:
A) deve ser depreciado e submetido ao teste de recuperabilidade
B) deve ser depreciado, mas não deve ser submetido ao teste de recuperabilidade.
C) não deve ser depreciado, mas deve ser submetido ao teste de recuperabilidade.
D) não deve ser depreciado e nem submetido ao teste de recuperabilidade.
E) deve ser depreciado pelo prazo em que se estima que ocorrerá a venda e deve ser submetido
ao teste de recuperabilidade.

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 51


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 10
436893

GABARITO DAS QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA

QUESTÃO GABARITO
1 A
2 B
3 B
4 A
5 D
6 D
7 B
8 D
9 B
10 D
11 E
12 D
13 C
14 C
15 D
16 A
17 ERRADO
18 ERRADO
19 B
20 E
21 B
22 C

CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) Com Videoaulas - 2019 52


www.estrategiaconcursos.com.br 52
05582054707 - Nathália Midões Tavares