Você está na página 1de 1

Frei Luís de Sousa

de
Almeida Garrett

Porquê o título frei luís de Sousa?

Esta obra escrita por Almeida Garrett retrata a história de dois casamentos, um
de Madalena com D. João, e outro da mesma com o nobre Manuel Coutinho.
Numa batalha cerca de 20 anos antes, em Alcácer Quibir, toda a gente,
incluindo a Madalena, pensaram que D. João teria morrido. Após 7 anos de sofrimento
e de uma espera constante pelo aparecimento do marido, esta volta a casar, mas desta
vez com Manuel Coutinho. Desta união resulta uma filha, Maria, que sempre esperou
o regresso de D. Sebastião. Esta esperança foi convertida em frustração, uma vez que
quem estava a voltar não este antigo rei, mas sim D. João que afinal não estaria morto
e que até tornava ilegítimo o casamento de seus país. O nobre anteriormente referido,
ficou também ele muito desapontado e triste, pois tinha ele acabado de perder a
esposa e já não era sequer casado. Para contornar este problema dedicou-se à vida
religiosa, adoptando o nome Frei Luís de Sousa.
Por isso penso que título do livro se deve ao facto do reaparecimento de D.
João ter terminado com o casamento de Manuel Coutinho com Madalena e provocado
a decisão da adesão dos dois à vida religiosa “Frei Luís de Sousa”.

Qual é a personagem principal de frei luís de Sousa?

A personagem principal deste romance, na minha opinião, é a Madalena. Esta


era uma pessoa muito receosa e que tinha muitas superstições. Também provoca o
desenrolar de toda a história, primeiro pelo casamento com D. João, segundo pela
união com Manuel Coutinho e terceiro pela filha Maria. Estes três segmentos estão
todos interligados, fazendo desta, uma personagem constante em todas as cenas.

Qual a importância da obra na adolescência?

Esta obra retrata a história de uma jovem, Maria, doente e com bastantes
problemas pessoais. Ela teve de conviver com a Tuberculose, uma doença devastadora
que matava milhares de pessoas, só em Portugal, e que também a matou. Para além
desta doença, a jovem teve de lidar com o reaparecimento de D. João, que tornava
ilegítimo o casamento de seus pais e deste modo quase proibido o seu nascimento. A
partir do exemplo da jovem podemos ver que os nossos problemas muitas vezes não
passam de meros caprichos, quando comparados com os desta, e que nos podem
ensinar a viver de uma forma mais realista.