Você está na página 1de 1

  Tiragem: 20179   Pág: 16

  País: Portugal   Cores: Cor

  Period.: Semanal   Área: 25,70 x 34,56 cm²

ID: 34011900 11­02­2011 | Outlook   Âmbito: Economia, Negócios e.   Corte: 1 de 1

EXPOSIÇÃO
Pedro Clérigo João Silveira Ramos

Uma frase de uma canção, as suas ondas sonoras


e uma jóia para falar do tesouro que guarda
as emoções que cada quadro evoca

João Silveira Ramos

A forma das emoções


Anamar e Telma inauguraram no dia 10 uma exposição que cruza várias
expressões artísticas. Durante um mês vai poder ver na Cordoaria Nacional
32 quadros, verdadeiros guarda-jóias de sonhos e vivências

D
eixa a felicidade entrar”, diz do que uma microescultura, um anel? Afi- “Não nos propusemos fazer joalharia. Os
essa que é uma das mais nal de contas os anéis são como os temas anéis são um símbolo e o seu ‘apport’ den-
sublimes canções de David que transportamos para todos o lados, nos tro da obra é valor cultural e civilizacional
Sylvian e que se ouve na nossos leitores portáteis, temas que evo- que lhes corresponde. São integrados
sala. Levados pela música cam momentos especiais de alegria ou de como microesculturas em termos plásti-
somos atraídos para um angústia. Muitos são os que vão querer ver cos. São objectos com vivências associa-
quadro em mdf lacado que reproduz as esta exposição pelos aspectos formais que das. Os anéis sempre foram encarados
ondas sonoras da canção e onde brilha um marcam a intervenção, atentos à qualida- como símbolos perenes”, afirma Telma.
pequeno globo. Olhando através dele ve- de na execução das peças expostas. Mas o “Estes anéis não pré-existiam na nossa
mos ampliada a imagem de um pequeno melhor é mesmo ir com as emoções que vida. Foi quase como se eles nos escolhes-
anel em ouro amarelo e cristais de quartzo, estas obras evocam. E foi levado pela emo- sem a nós. Fomos buscá-los a todos os lu-
belo como a música que lhe está associada. ção das músicas que se iam ouvindo, cada gares, menos a lojas. Fizemos várias via-
Eis uma representação possível do senti- uma correspondente a um quadro exposto gens pelo mundo e foi assim que vieram
mento de felicidade, como se alguém a ti- e a um anel especial, que falámos depois ter connosco”, conta Anamar.
vesse encontrado, materializada e coloca- com Anamar e Telma. Elas explicam como Mais conhecida pela seu trabalho na
do num receptáculo para poder senti-la e chegaram a estas peças agora expostas. área da música, Anamar vê neste projecto
admirá-la, como uma flor que plantamos “Estamos a falar aqui de uma arte que a concretização de um sonho que há muito
num vaso e ficamos a ver despontar. Esta é é, mais do que tudo, conceptual, sensitiva, BLOOMART alimentava, ela que sempre foi uma apai-
apenas uma das muitas formas de viver o que apela aos sentidos e emoções. São – xonada pelas artes plásticas e pela escrita.
CORDOARIA NACIONAL,
trabalho de Telma e Anamar que, em qua- obras com uma grande complexidade téc- GALERIA NASCENTE Mas este projecto não se esgota na música
dros de médias dimensões, conseguiram nica. Para tal, trabalhámos com uma – e nas artes plásticas. As palavras são
encontrar um veículo físico de transmis- equipa de artesãos extraordinários dirigi- DE 10 DE FEVEREIRO um elemento importante e todas as quin-
A 17 DE MARÇO DE 2011
são e materialização de estados de alma. dos por nós e que nos ajudaram a materia- – tas-feiras é dado lugar à palavra, sob a for-
De nome Bloomart, a exposição que lizar o que criámos, recorrendo a um con- LISBOA ma de tertúlias que decorrem a partir das
ontem inaugurou na Cordoaria Nacional, junto de técnicas artesanais, mas aplican- 21.30 naquele espaço, em noites para
transpõe em 32 formas diferentes muitas do também abordagens práticas e prag- as quais estão prometidas uma série de
das sensações vividas ao ouvir uma can- máticas. No fundo trabalhámos com pes- surpresas. Depois de Lisboa, a exposição
ção, representadas aqui sob a forma de soas que, como os ingleses afirmam, vai correr mundo, “mas sempre em locais
ondas sonoras esculpidas a vinil. Mas uma “make art work”. que terão necessariamente que ser caris-
canção também é um tesouro. E que me- Os únicos objectos que não foram cria- máticos e com uma dimensão especial”.
lhor objecto para representar um tesouro dos propositadamente foram os anéis. C ARLO S T O M É S O US A