Você está na página 1de 186

direito autoral

Copyright © 2018 Torne-se um Deus vivo.


Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida,
distribuída ou transmitida de qualquer forma ou por qualquer meio, sem a permissão
prévia por escrito do editor, exceto para breves citações em análises críticas e outros
usos não comerciais.

Pedidos
Veja um catálogo de magia em: BecomeALivingGod.com.

aviso legal
Considere este conhecimento e não o conselho legal ou médico. Use este livro por sua
própria conta e risco. Se ocorrer alguma emergência, entre em contato com um médico
imediatamente. Torne-se um Deus vivo não é responsável pelas consequências das
ações. Este livro é para leitores a partir de 18 anos.

Créditos
Autores: EA Koetting, Kurtis Joseph, Edgar
Kerval, Bill Duvendack, Asbjörn Torvol e
Frank White Editor: Timothy Donaghue
Editor: Torne-se um Deus Vivo
CONTEÚDO
Timothy - Prólogo
Grimoire One - EA Koetting - Grimoire de Amaymon Introdução
CH. 1 - A Respiração da Serpente CH. 2 - Comunhão das Trevas
CH. 3 - Evocação de Lúcifer-Amaymon CH. 4 - Suspiro Cegot
CH. 5 - Scrying Into Black
Grimoire Two - Kurtis Joseph - Alchemy of Halo & Horn Introdução
CH. 6 - Quebrando cadeias invisíveis CH. 7 - Sementes Sigílicas de Luzt
CH. 8 - A Alquimia de Ouro de Lucifer Ch. 9 - Lux Corporalis
CH. 10 - Extraindo o Lux Corporalis
CH. 11 - Aplicações feiticeiras de minerais monoatômicosCH. 12 - Lançamento de diário
Grimoire Três - Edgar Kerval - A Alquimia de Lúcifer-AmaymonCH. 13 - A Alquimia de
Lúcifer-Amaymon
CH. 14 - Vibrações da luz espectralt Ch. 15 - Raios de diamante negro
CH. 16 - A Luz Negra e a Gnose PrimogênitaCH. 17 - Rito Cerimonial de Lúcifer-
Amaymon
CH. 18 - A Transmissão Obsidiana
Grimoire Quatro - Bill Duvendack - Luciferian AmaymonCH. 19 - História
CH. 20 - A Conexão Amaymon LúciferCH. 21 - Ritual de Trabalho
Grimoire Five - Asbjorn Torvol - Faces of the CondemnedCH. 22 - Os rostos dos
condenados
CH. 23 - Sangue é a mancha da liberdade
CH. 24 - Posse, mas nunca possuiuCH. 25 - Nós somos o diabo
Grimoire Six - Frank White - Lúcifer, Abridor de Caminhos Ch. 26 - Lúcifer, abridor de
caminhos
CH. 27 - Do Diário de Aurelius Sopax, 11 de julho de 2012CH. 28 - Do Diário de Aurelius
Sopax, 20 de julho de 2012 Torne-se um Deus vivo
Prólogo
Revolução • Utopia • Homo Deus
Timothy o Editor

“Eles só chamam de guerra de classes quando os escravos


Revoluçõ está
revidam.”
em
andamento.
Trovões rápidos de metralhadoras ricocheteiam nas muralhas da cidade no norte da Síria.
Brata-tat-tat-tat-tat-tat-tat-tat-tat!
Um atirador homossexual para o armário agora usa um cheiro de enxofre e metal, o
perfume característico de Lúcifer.
Neste momento, seu exército de guerrilha LGBT luta contra o grupo jihadista homicida de
homossexuais ISIS. Uma guerra bizarra literalmente acontece nas ruas da cidade do
deserto de Raqqa. Uma Revolução Arco-íris armada assola o coração do Oriente Médio.

Late StaGe Fascism


Fascista como um termo de demonização lamentavelmente se tornou um clichê retórico na
dialética política ocidental entre os guerreiros do teclado hipócritas. Eles atiraram contra
esta acusação contundente indiscriminadamente: todo esquerdista é um Feminazi; todo
direitista é um neo-nazista - ou então cada lado insiste. Pior ainda, espectadores
inocentes que nunca estudaram o fascismo romano antigo, italiano, japonês ou alemão
veem apenas uma luta de comida de escola primária de ideias malfeitas e a desconsideram
totalmente.
No entanto, uma definição sóbria pode desmistificar imediatamente essa histeria em
massa. Em essência, fascismo significa simplesmente hiper-nacionalismo ou hiper-
tribalismo ou hiperimperialismo. Um conceito do Imperium Romanum (Império Romano)
com etimologia latina, fasces envolve um feixe de varas amarradas para sugerir unidade
coletiva, com uma cabeça de machado no topo para sugerir a pena de morte
especificamente decapitação. O machado único se refere a uma única figura autoritária e o
feixe de paus se refere a uma cidadania patriótica que apóia esse imperador ou ditador.
Ao todo, conota uma mensagem mortalmente séria semelhante a "junte-se ou morra" ou
"conosco ou contra nós". Como tal, o fasces se tornou o ícone oficial do império e da
nação ao longo de milênios. Por exemplo, o Partido Republicano Fascista da Itália sob o
ditador Benito Mussolini adornou sua bandeira com um fasces; os Estados Unidos
penduram dois grandes fasces em uma parede frontal da Câmara dos Representantes; o
Emblema Nacional da França contém um fasces atrás de um escudo. Muitas aparências
imperiosas ao longo da história, da Roma Antiga à França, da Itália Japão ao, da Alemanha
aos Estados Unidos, normalizaram dois ícones em sua heráldica: os fasces e a águia.

Fascismo real
O verdadeiro fascismo apresenta características:

Patriotismo obrigatório:

Isso inclui serviço militar obrigatório, paradas militares, retratos de políticos nas paredes
e saudações obrigatórias.
Veneração de uma figura de autoridade messiânica:

Este cavaleiro branco atua como um salvador para redimir uma nação; eles usam um
apelido paterno como Il Duce, Führer ou Dear Leader.

Invasão beligerante e ocupação de outros estados-nação Obsessão com pureza racial e


superioridade genética:

Isso inclui experimentos médicos desumanos, teorias racistas malucas, idealização de


características corporais, criação, ou seja, eugenia.

Genocídio ou deportação de povos mestiços, deficientes, queer, pobres, doentes mentais,


criminosos e imigrantes, ou seja, disgênicos Conluio industrial entre empresas e o estado
Propaganda:

O domínio da ideologia pelo Estado exigia o estudo de uma falsa história nacional, a
proibição da liberdade de pensamento e expressão com a proibição da literatura dissidente
e a classificação dos manifestantes como terroristas.

Religião obrigatória:

Isso envolve a participação obrigatória em orações, cerimônias, dias sagrados e leis


religiosas.

Renascimento do paganismo ancestral:

Isso pode envolver uma busca para encontrar artefatos lendários, interpretações
literalistas da mitologia criacionista e magia em combate.
Desnecessário dizer que o último - renascimento do paganismo - permanece neutro e
aberto à interpretação contextual; o paganismo por si só certamente não qualifica uma
pessoa como fascista, para que seu autor humilde não seja caluniado.
Sob uma definição anarquista estrita, cada estado-nação existente é classificado como
fascista em uma extensão variável porque cada força força militarmente a segregação da
espécie humana em grupos antagônicos e divisão do planeta Terra em territórios
artificiais como celas de prisão. Essas barreiras feitas pelo homem interferem no acesso
humano aos recursos naturais que todos precisam para sobreviver como animais de vida
livre. Portanto, um estado-nação como uma entidade rouba a herdada da primogenitura
dos seres humanos. Nesse sentido libertário inicial, um estado-nação impõe a pobreza
artificial e criminaliza a própria liberdade de viver - sem mencionar a liberdade de viajar
e associação através das barreiras feitas pelo homem, bem como a liberdade de
pensamento e expressão.
Quando os homens se abstêm de inventar artifícios para se manter na barbárie, só então
gradualmente se erguerão dela.
—Immanuel Kant, O que é Iluminismo?

PRIMEIRA LANTERNA LUCIFERIANA

Caro leitor, se você alguma vez se encontrar em um dilema moral ou político, o limite
máximo simples atuar como uma lanterna Luciferiana imortal para iluminar sua jornada:
Menos liberdade nunca é a resposta.
Em uma pesquisa de países hoje, dois exemplos inegavelmente estranhos de fascismo em
estágio avançado dominam a imaginação ocidental: o Estado Islâmico e a Coréia do Norte.
Este último é uma relíquia calcificada do século passado. Sua história em uma frase: o
Japão imperialista colonizou a Coréia em 1910, por meio da qual adotou a ideologia
fascista japonesa de superioridade racial se autodenominando a raça mais limpa, adorando
uma figura de autoridade semidivina e implementando o serviço militar obrigatório; O
domínio japonês morreu em 1945, mas esse fascismo anacrônico foi preservado na Coreia
do Norte como um osso de dinossauro raro em um museu em 2018.
Quanto à “origem das más ideias”, como o secularista Sam Harris o chama, o Estado
Islâmico, também conhecido como Daesh, é fundado na lei militante da Sharia, uma
ideologia fascista petrificada em um fóssil do século VIII. No início prólogo, o autor fez
referência a uma revolução do arco-íris que ocorre em Raqqa, na Síria. Talvez uma
história resumida possa fornecer o contexto para este conflito belamente mórbido: um
islâmico sunita chamado Osama bin Laden fundou um coletivo militar chamado Al Qaeda
no Afeganistão em 1988 com a ambição central de estabelecer um único império global
sob a Lei Sharia medieval, ou seja , um triplo califado patriarcal:

Alá: governante masculino da criação


Califa: governante masculino de estado religioso
Pai: governante masculino da família

Como um aparte, muitosos discordam das interpretações extremistas dos pronomes do


Alcorão que generalizam Alá como masculino.
A franquia da Al Qaeda no Iraque mudou seu nome para o Estado Islâmico do Iraque (ISI)
em 2004; então, quando o país vizinho, a Síria, entrou em guerra civil, o ISI o invadiu e
dominou, e se renomeou como Estado Islâmico do Iraque e Síria (ISIS) em 2013. O ISIS
atingiu um novo ápice de masculinidade tóxica quando sequestraram e decapitaram
jornalistas inocentes e o jogaram cerimonialmente gays desarmados de telhados. Eles
filmaram essas mortes nauseantes, editaram-nas em vídeos e as enviaram às famílias das
mortes como se dissessem: “Foda-se. Matamos seu filho. Lute contra nós! ”Em outras
palavras, eles representam o terrorismo clássico dos livros didáticos - psicopatia genuína
com uma missão política clara, sem um traço de empatia.

Anti-Fascismo Real

Enquanto isso, os Millennials amigos da tecnologia e socialmente conscientes e a Geração


Z'ers na Síria devastada pela guerra testemunharam as gerações mais velhas que essas
atrocidades desumanas sob a ocupação do ISIS; Esses jovens também veem
simultaneamente no Youtube, Facebook e Twitter como o secularismo e estilos de vida
alternativos se normalizaram na civilização ocidental. Esta colisão monolítica de culturas
antitéticas na Síria deu origem a uma nova geração de fênix que ressurgem das cinzas
deste país rico em petróleo. Um movimento revolucionário de guerrilha popular ascende
hoje
particularmente entre os membros da comunidade gay. Na verdade, eles se uniram sob
bandeiras rosa e arco-íris em uma milícia chamada O Exército Queer de Insurreição e
Libertação em Raqqa City em 2017 - seu nome abreviado em TQILA e pronunciado como
tequila. Junto com uma coalizão maior de moldes rebeldes, eles derrotaram o ISIS em
modificações cruciais e até os forçaram a recuar e entregar as terras ocupadas!
Para reiterar isso com clareza cristalina: em um país onde os jihadistas têm
ritualisticamente castrado homens em eunucos por quase uma década, um exército de
libertação LGBT pegou em armas contra eles e saiu com uma vitória mensurável. Só
podemos imaginar que essa insurgência esquisita não apenas enfurece os guerreiros
barbudos, de botas negras e loucos por testosterona do ISIS, mas também os leva para a
frente do mundo inteiro. Os grandes e soldados machistas estão perdendo para um bando
desordenado de bichas com armas desatualizadas.
Quando eles declararam sua existência, TQILA divulgou uma fotografia que acompanhava
um manifesto de uma página. Ele apresenta sete rebeldes armados em máscaras que ficam
em cima dos escombros e erguem uma faixa que exclama gloriosamente: “Esses bichas
matam fascistas”.
Seu pequeno manifesto injurioso diz parafraseado:
Os membros da TQILA assistiram com horror quando frames fascistas e extremistas ao
redor do mundo atacaram a comunidade Queer e assassinaram inúmeros membros de
nossa comunidade, citando que eles estão "doentes", "doentes" e "não naturais". Como
imagens de gays sendo jogados de telhados e apedrejados até a morte pelo ISIS era algo
que não podíamos assistir à toa. Também não é apenas o ISIS cujo ódio leva a motivação e
ódio com motivação religiosa. Conservadores cristãos no noroeste global também
atacaram povos LGBT * QI + em uma tentativa de silenciar e apagar sua existência.
Somos solidários contra o fascismo, a tirania e o opressão.
Caro leitor, deixe-me insistir com toda a sinceridade e com uma cara séria que esses
rebeldes se qualificam como o povo mais legal, mais corajoso e mais luciferiano da terra
hoje. Eles sozinhos fazem com que o Homo sapiens evolua como uma espécie inteira toda
vez que disparam uma bala contra fascistas raivosos.
Um clarividente quase pode ver a mão de Lúcifer puxando o dedo no gatilho do atirador.
Algo estranho está acontecendo.

Final Celebridade do Palco

Esse termo mais legal pode parecer impróprio ou pretensioso neste contexto, mas contém
uma pertinência essencial. Isso levanta a questão: o que é legal? Convencionalmente, cool
significa hip, fashion, à la mode, ou seja, uma pessoa exemplifica a cultura de seu tempo.
No entanto, essa definição se contradiz porque essencialmente significa que uma pessoa
se torna legal quando age como uma seguidora. As pessoas costumam se referir a
músicos, atores e modelos populares como “legais”, mas essas celebridades
estereotipadas incorporam um estereótipo ou clichê que uma equipe de estatísticos e
especialistas em grupos de foco organizados por meio de uma análise quantitativa de
pessoas normais. Por exemplo, um executivo de gravação diz a um codificador para
executar um bot que arranha um milhão de contas do Twitter de mulheres entre 15 e 25
anos, ele coleta os 10 temas românticos mais comuns e hashtags encontrados em seus
tweets, em seguida, passa essas descobertas para um compositor fantasma que os revisa
em uma canção clichê, pelo que uma estrela pop canta essas letras estranhas em uma tela
em um microfone, através do qual mulheres de que uma população consome e jura que seu
cantor favorito pode ver dentro de sua alma. Esses executivos corporativos simplesmente
enxáguam e repetem com cada grupo demográfico. Essa frieza industrializada, superficial
e sem alma circula como moeda em suas Câmaras Municipais de eco neoliberais. Isso
explica por que as celebridades descartáveis parecem e soam virtualmente idênticas; sua
espiral mortal de falsa grandeza acelera exponencialmente como uma arma biológica viral.
Essa tradição insípida de pintura por números de frieza parece ter se canibalizado quando
as socialites estúpidas se transformam nas “famosas por serem famosas” - uma
racionalização absurda para justificar o hiper-niilismo característico que vem do estágio
final das celebridades. Pela primeira vez, os camponeses modernos viram o mago por trás
da cortina e redescobriram uma velha verdade: quem detém o ouro dita as regras; aquela
cultura “cool” até agora tem sido uma fórmula demagógica dos ricos ociosos que
descendiam de seus ancestrais aristocráticos de luvas brancas que distribuíam pão e
circo. os camponeses modernos viram o mago por trás da cortina e redescobriram uma
velha verdade: quem detém o ouro dita as regras; aquela cultura “cool” até agora tem sido
uma fórmula demagógica dos ricos ociosos que descendiam de seus ancestrais
aristocráticos de luvas brancas que distribuíam pão e circo. os camponeses modernos
viram o mago por trás da cortina e redescobriram uma velha verdade: quem detém o ouro
dita as regras; aquela cultura “cool” até agora tem sido uma fórmula demagógica dos ricos
ociosos que descendiam de seus ancestrais aristocráticos de luvas brancas que
distribuíam pão e circo.
O erro fatal ocorre quando os Rich☐ abandonaram sua tradição experimentada e
verdadeira de celebridades cortantes e simplesmente permitiram que seus filhos
ignorantes se tornassem famosos por terem nascido em privilégios extremos; em outras
palavras, palavras os executivos não tentavam mais mascarar suas estrelas com talentos
clichê. Na verdade, quanto mais absurdamente fora de contato com as pessoas comuns
esses adolescentes desrespeitosos e de colher de ouro agiam, mais famosos eles se
tornavam. Mas teve um custo letal, um sabre, que os camponeses modernos
reconheceram sobriamente em massa sua posição neo-feudal na sociedade plutocrática
contemporânea. “Mas pelo que eles são famosos? Eles são apenas crianças mimadas!
”Implorou basicamente a todos.
A antiga virtude tribal da fama heróica tornou-se um vício - infâmia - pela primeira vez.
O arquétipo mítico de uma “jornada de herói” em que um cavaleiro branco salva um tribo
e recebe uma glória eterna culminou nos filhos de ricos assediando pobres funcionários do
Walmart em reality shows. Da Grécia Antiga à Inglaterra elizabetana e aos Estados Unidos
de Hollywood, o teatro sempre proporcionou um espaço seguro onde os camponeses
podiam depreciar vulgarmente seus senhores e escapar do trabalho enfadonho da
servidão miserável, mas agora de repente a televisão refletia sua servidão de volta para
eles e seus senhores vulgarmente menosprezados em vez disso. Não era mais um show,
mas a realidade pura, ou seja, garotos brancos bem privilegiados atuando com direito. A
frieza falsa deu uma volta completa e se engoliu.
O leitor se lembrará da definição convencional de cool: exemplificar os tempos, que como
camponês significa imitar como celebridades que desfilam no The Times☐. Mas o leitor
também se lembrará de que essas celebridades meramente alugam seus corpos para
executivos corporativos que os alugam para acionistas privados que possuem os meios de
produção e, em última análise, ditam quais ideologias, críticas e óticas devem ser
distribuídas. Isso é chamado de propaganda. Isso ocorreu desde a invenção das tábuas de
pedra.
Esta falsa cultura de alugar uma celebridade atingiu um ponto de ebulição incandescente e
agora borbulha com raiva como água em uma chaleira. Uma reação fatal ocorre em plena
luz do dia - as celebridades literalmente se enforcam. Esse fenômeno mórbido dos últimos
tempos, em que pessoas famosas descem de um penhasco, uma após a outra, em uma
longa fila de suicídios, evidencia uma nova marca d'água na cultura decadente. Seu
humilde autor chama isso de celebridade do estágio avançado.
Sempre estranho para os civis quando os ricos e famosos☐ reduzir a depressão, tornar-
se viciados em drogas ou têm colapsos porque, superficialmente, parecem ser pródigos e
despreocupados. Mas isso explica tudo: eles alimentaram suas almas com um leviatã do
Velho Mundo. Muitos artistas artistas conhecem sua Arte ajuda a fabricar propaganda que
doutrina ainda mais uma antiga hierarquia de poder entre as classes. Portanto, o mais
nobre entre essas celebridades comete sepuku. Eles se desligam.
Esta ideia principal merece um golpe de martelo nietzschiano: enquanto uma classe de
propriedade extremamente pequena dominar a produção e distribuição, eles vão para
sempre, sempre e apenas fazer propaganda circular que justifique e promova seu domínio
econômico - e eles impõem esse domínio por meio de os estados-nados modernos como
fizeram os reinos medievais como fizeram os primeiros domínios tribais.
“Mas Timothy! Propaganda envolve distribuição de ideologia de estado, não corporações.
Por que tão cínico? Você come Whole Foods, bebe Starbucks e usa um laptop Apple para
fazer compras na Amazon com um cartão Wells Fargo. Você não pode simplesmente ser
feliz? ”Implora um bootlicker desencadeado.
Acalme seu coração, pequenino. Deixe Timothy limpar aquele cuspe de Kool-Aid de seus
lábios. Para ser justo, o cianeto se parece com açúcar. Chega de pílulas vermelhas, tome
esta preta.

Segunda Lanterna Luciferiana


Uma segunda lanterna luciferiana para iluminar suas viagens: quem segura o ouro dita as
regras.
Os governantes não fazem as regras; eles fazem regras para quem lhes dá ouro.
Semelhante a uma celebridade e um executivo, um político aluga seu corpo a um acionista.
Um político é uma prostituta de colarinho branco - um insulto rude para trabalhadoras
sexuais honestas. Uma prostituta aluga seu sexo para alimentar seus filhos; um político
aluga seu voto para um terceiro iate.
Talvez um enigma silogístico possa ser elaborado. Três pessoas estão sentadas em uma
sala: um político, um general militar e um homem rico. Qual deles possui o verdadeiro
poder? Um cidadão pode violar uma lei e nunca ser pego, o que prova que o político não
possui poder absoluto. Um soldado pode abandonar um exército e nunca ser pego, o que
prova que o general militar não possui poder absoluto. Mas um ser humano não pode
negligenciar a necessidade de comer e se safar, o que prova que quem possui o ouro
realmente dita as regras.
O dinheiro é poder materializado. Timóteo na Bíblia disse: “O dinheiro é a raiz de todo
mal”. Mas Timóteo no Compêndio de Lúcifer diz: O dinheiro é a raiz de todo poder - sob
um sistema fascista como o capitalismo de estado. Para exemplificar isso, quando o
Estado Islâmico invadiu a Síria, eles imediatamente assumiram o controle de seus campos
de petróleo e os apelidaram de "ouro negro". Porque quem detém o ouro dita as regras.
Caro amigo, você vive em uma plutocracia que se transforma em uma república em
estágio avançado. O antigo deus romano e grego Plutão, anteriormente chamado de
Hades, reinou sobre o submundo, onde os humanos extraem metais preciosos, gemas e
pedras em suas cavernas subterrâneas; assim, com o tempo, ele foi reconhecido como
deus da riqueza. Este termo plutocracia deriva deste mythos; ploutos significa riqueza e
kratia significa autoridade ou governo. Muito simplesmente, plutocracia significa que os
ricos governam, e they governam a terra de fato. Qualquer um que tentar lhe dizer o
contrário nutre simpatias não resolvidas pelo fascismo que foram ancoradas no fundo do
oceano de seus corações por meio de uma doutrinação insidiosa e cuidadosa moldada ao
longo de milênios.
Mas quem são esses poucos sortudos que herdaram esse poder absoluto? Quem são esses
deuses do submundo que possuem uma produção, que possuem uma distribuição, que
possuem uma face do planeta Terra e logo Marte?

Capitalismo de último estágio


“Existe guerra de classes, certo, mas é minha classe, a classe rica, que está fazendo a
guerra e estamos vencendo.”
—Warren Buffet, ex-homem mais rico do mundo Seja capitalista, socialista ou misto, fatos
emergentes sobre disparidade extrema de riqueza assustando a todos. O bilionário
imobiliário Donald Trump venceu sua eleição presidencial nos Estados Unidos em
uma promessa reacionária de redistribuir federalmente empregos de trabalhadores
indocumentados para cristãos evangélicos pobres por meio da ressurreição de minas de
carvão mortas, protecionismo comercial e deportação de migrantes. Ao mesmo tempo,
tecno-bilionários futuristas como Elon Musk, Richard Branson, Mark Zuckerberg, Chris
Hughes, Stewart Butterfield e Bill Gates defendem uma renda básica universal para cada
cidadão, um fim de superar uma divisão crescente de classes devido à aceleração da
automação do trabalho, que os prognosticadores alertam um “apocalipse do trabalho”.
Independentemente de o leitor se preocupar com a desigualdade, ou se a redistribuição de
empregos ea renda básica universal ajudariam ou prejudicariam a sociedade, ou se robôs
artificialmente inteligentes substituiriam em grande parte do trabalho humano, aprimorado
um paradoxo inegavelmente intrigante: Por que esses titãs da indústria que lucram -
monger, devorador de subsídio, e penny-penny de repente aspiram a “salvar empregos” e
distribuir “dinheiro grátis” para contas bancárias de todos uma vez por mês? Por que
esses plutocratas loucos lutam para alinhar o céu e a terra de cima de seus tronos
subterrâneos?
Hmmm ... você pode sentir o cheiro? Um sopro de enxofre, um traço de metal, o perfume
característico de Lúcifer sopra novamente; sua presença surge como ectoplasma.
Algo estranho está acontecendo.
Palavras quatro desmistificam esse fenômeno: Deixe-os comer bolo.
“Qu'ils mangent de la brioche.” Não se pode deixar de imaginar uma rainha francesa
onipotente, com rosto de pedra e ouro, decretando "Deixe-os comer bolo!" por meio do
qual seu escudeiro estaciona uma carruagem cheia de brioches (pastéis) em uma praça da
cidade para alimentar uma massa agitada de súditos famintos e sujos - porque, se seus
camponeses morrerem, quem vai cultivar seus campos, criar seu gado e lutar em suas
guerras? Ou pior, os camponeses podem finalmente se unir em um exército popular e
derrubar sua tirania monárquica por completo - um senhorio decapitado por vez - pelos
camponeses que de fato fez isso em um breve triunfo do espírito humano chamado
Revolução Francesa. Infelizmente,
Como um aparte: Maria Antonieta, uma rainha-noiva do Rei Luís XVI, não disse esta
citação infame geralmente se acredita, mas sim uma princesa espanhola anterior Maria
Teresa que se casou com o Rei Luís XIV em 1660. Além disso, esta citação
frequentemente mitificada não na verdade, decreta uma distribuição real de pastelaria aos
camponeses. O brioche custava muito mais do que pão simples na época medieval,
portanto, os critérios políticos atribuíam erroneamente "Deixe-os comer bolo" aos
aristocratas como retórica para enfatizar seu privilégio - isso implica que um nobre rico
vive em uma bolha que não conhece os servos
não pode pagar uma pastelaria chique Como um equivalente moderno, se a primeira-dama
Melania Trump dissesse: “Deixe-os comer caviar” como uma ideia para combater a fome.

Terceira Lanterna Luciferiana

Caro leitor, uma terceira lanterna luciferiana para abrir seu caminho: os governantes
precisam de você, você não precisa deles. Se você não consentiu em ser governado,
qualquer preferência de propriedade sobre você torna-se nula e sem efeito, e então você
se torna um ilegalista, em outras palavras, um animal humano livre que vive em
desrespeito ético às leis antiéticas. Não gosta de uma lei? Desobedeça. Desculpe, não
desculpe!
A propaganda plutocrática como uma renda básica universal e redistribuição de empregos
evidencia claramente que a civilização ocidental atingiu uma marca d'água econômica
coloquialmente conhecida como capitalismo em estágio avançado. Em essência, refer-se a
um penúltimo estágio de decadência econômica, ou seja, do penúltimo estágio.
Desnecessário dizer que o último estágio do capitalismo significaria o derradeiro, isto é,
quando a segregação da riqueza entre as classes plutocrática e civil se estende a tal ponto
que uma revolução popular se forma e “assola a Bastilha” por assim dizer. Isso, caro
leitor, desmistifica-se por que bilionários que desejam band-aids circulares com urgência,
pontos e colas para fechar as feridas sociais o máximo possível. Mas, meu amigo,
Uma instituição de caridade global chamada Oxfam International divulgou um estudo em
2017 sobre a distribuição atual de riqueza do planeta Terra. Ele descobriu que:

Os homens possuem a mesma quantidade de riqueza que a metade inferior da população


humana. 8 homens = 3,8 bilhões de humanos 1% da população possui mais do que os 99%
mais baixos combinados.
Para contextualizar esses factóides em termos plutocráticos, substituindo por "poder" por
"riqueza". Isso se transforma em: Os homens têm poder sobre a metade da população
humana.
1% da população tem poder sobre 99%.

Os economistas clássicos definem tradicionalmente o dinheiro como reserva de valor,


unidade de conta e meio de troca. Os humanos inventaram o dinheiro no conceito; não
surgiu entre outras espécies de animais, além de alguns raros casos em macacos, porque
requer um intelecto. Entre milhões de espécies animais, o dinheiro só importa para uma:
Homo sapiens. Seu humilde autor declara por meio deste uma nova definição pós-moderna
de dinheiro: a medida do poder sobre os humanos - porque quem possui o ouro dita as
regras.
A geração do milênio cunhou uma gíria: "Fique acordado". O insight “wokest” da paisagem
do século XXI é o seguinte: os humanos são escravos de uma tirânica plutocracia global.
As especificações e legislações políticas são cerimoniais. Os plutocratas fornecem seus
candidatos, financiam suas campanhas, fazem lobby em sua legislação e os contratam na
aposentadoria. A classe política subordinada se aluga para a classe plutocrática
dominante.
Os gráficos abaixo implicam hierarquias de poder modernizadas que foram condensadas e
simplificadas em três classes de denominadores comuns: (1) plutocrático, (2) político e (3)
civil. Áreas cinzentas, sobreposições, interruptores, combinações e contrapesos
certamente existem entre eles e entre eles. Independentemente disso, essas
simplificações excessivas admitidas fornecem uma aproximação de onde reside o
verdadeiro poder.
Hierarquia capitalista de estado moderna:

Classe plutocrática: acionistas, detentores de títulos, banqueiros, proprietários de capital,


proprietários de terras. Classe política: legisladores, juízes, militares, policiais
Classe civil: funcionários, devedores consumidores Hierarquia feudal medieval:
Classe: política Monarca, aristocratas
Classe plutocrática: Acionistas, possuidores de títulos, banqueiros, proprietários de terras
Classe civil: Camponeses, servos contratados, escravos

O leitor identifica que, sob o capitalismo de estado moderno, a classe plutocrática se


elevou acima da lei da classe política. Uma troca absoluta de classe decorrente entre
plutocratas e políticos, portanto a classe proprietária passou de inferior para superior em
posição. Isso esclarece por que os plutocratas geralmente escapam da punição criminal,
enquanto os civis não.
Mas por que essa mudança de classe fundamental aconteceu?

Dialética Antinomiana
Duas ideologias antinomianas inovadoras surgiram no final da Idade Média quando um
entrou no início do modernismo - ambas como qual a classe dominante aristocrática
tentou desesperadamente suprimir. A ardente dialética entre essas duas novas escolas de
pensamento promoveu a Idade do Iluminismo, que inevitavelmente tornou a monarquia
irrestrita obsoleta:

Direita: capitalismo-republicano

Derrubar a monarquia com uma classe política eleita; o senhorio feudal torna-se senhorio
privado e se estende ao capital industrial; proprietários de terras tornam-se capitalistas,
camponeses tornam-se empregados

Esquerda: anarquista-socialismo

Derrube uma monarquia com uma democracia civil e nenhuma classe política; abolir o
senhorio feudal de terras e reabrir o livre acesso aos recursos naturais; propriedade
comunitária de terras agrícolas e capital
O trabalho humano inovou a tecnologia que revolucionou a produção industrial e a
capacidade de transporte em uma ordem de magnitude; isto imediatamente deu poder à
classe plutocrática para onde ameaçava o governo da classe política monárquica. Ao
mesmo tempo, celebridades culturais como Voltaire e filósofos famosos como Immanuel
Kant defendiam valores protolibertários emocionantes, progressistas, como pensamento
livre, liberdade de expressão, liberdade de viagem e associação livre. Pela primeira vez,
os defensores dos direitos dos homossexuais e dos direitos das mulheres marcharam por
cidades, nas quais a França se tornou a primeira na humanidade a descriminalizar a
homossexualidade. Este casamento sem precedentes de uma revolução industrial e
liberdade ideológica desencadeou uma conflagração de revoluções populares em toda a
Europa e América.
Picar! Cabeças reais rolaram de guilhotinas soltas de seus cadáveres, enquanto
aristocratas horrorizados se despojavam sub-repticiamente da classe política e
realocavam sua vasta riqueza medieval em indústrias capitalistas atualizadas-capacitadas
como acionistas privados, detentores de títulos, banqueiros, de e de e de terras . Essas
linhasgens reais transmitiram incalculável em particular entre herdeiros através de
gerações, onde ninguém pode calcular precisamente sua riqueza nem identificar a custódia
clara; suas fortunas estão diversificadas em contas bancárias offshore, imóveis, metais
preciosos e títulos - totalmente por trás de uma série de empresas de fachada, como
bonecas russas. Veja os infames Panama Papers e Paradise Papers para mais
informações.
Em resumo, ocorreu uma mudança de classe histórica. “Se você não pode vencê-los,
junte-se a eles.” A classe política medieval simplesmente se reinventou como a classe
plutocrática moderna para preservar seu poder, portanto, em certo sentido, seu governo
permaneceu ininterrupto e continua até hoje, embora com um novo nome. Cuidado, este
nexo privado de riqueza colossal refletido superficialmente como afirmações dos teóricos
da conspiração da Terra plana que chamam essas linhasgens de "Illuminati" e como
acusam de satanismo - não vai surpreender ninguém que os cristãos fundamentalistas
acusem indiscriminadamente alguém que eles não podem imaginar de ser Satanás.
Francamente, esses membros da realeza que se transformam os capitalistas apenas
rolaram com os golpes da revolução industrial. Essa crítica histórica sóbria não requer
alegações absurdas de malucos de papel em alumínio como Alex Jones, que tagarelam
sobre eles "transformarem sapos em gays". O capitalismo republicano evoluiu de seu
antecessor - aristocrático-feudalismo - e agora culminou em um estágio tardio em que
menos de dez homens dominam a economia da Terra, enquanto metade da população
trabalha na escravidão assalariada e a outra metade apodrece incapacitada na pobreza.
Um governo de estilo republicano oferece uma sociedade de três classes, onde os
plutocratas governam uma classe civil por meio de uma classe política intermediária sob
uma premissa retórica de que uma classe civil governa a si mesma. A realeza ainda
governa from o túmulo! O clássico republicano Thomas Paine iria cagar um tijolo se visse
a economia mundial agora. Desnecessário dizer que o poder não foi distribuído de forma
equitativa entre as mãos dos cidadãos como ele teorizou - a divisão de classes piorou
empiricamente. De acordo com a economista trabalhista Juliet Shor, um camponês inglês
trabalhava em média 215 dias por ano nos anos 1400, enquanto um funcionário
corporativo nos Estados Unidos trabalhava 243 dias em 2017 - 13% mais! Por mais louco
que pareça, um depósito de depósito da Amazônia.
Três palavras: capitalismo em estágio avançado. Não, neo-feudalismo de estágio
avançado! Psst… considere como uma possibilidade que os humanos nunca sucesso o
feudo do senhor, a fazenda acabou de se transformar em uma fábrica que se transformou
em um escritório. Ai, meu caro leitor, por que percorremos este longo Prólogo - para
defender uma posição partidária sobre essa cansativa dialética entre capitalismo e
socialismo? Certamente não, porque nenhum dos dois importará muito em breve.
Eu declaro - ouçam com atenção: uma revolução da inteligência artificial surge pós-
celerada que forçará outra mudança de classe sem precedentes, porém desta vez a classe
civil subirá ao poder absoluto, tornando os plutocratas e os políticos obsoletos.
Podemos ouvir na ponta dos pés. Podemos sentir o cheiro de um perfume ... uma nota alta
de enxofre, uma nota baixa de metal ... Lúcifer está conosco.
Algo estranho está acontecendo.

Revolução da próxima geração


Por definição, uma revolução ocorre quando uma classe civil derruba um governo, pelo
que essas rebeldes declaram liberdade sob uma nova visão. Os radicais costumam
defender que três condições ambientais a promover uma revolução:
Colonização: Viaje para uma nova terra e declara a liberdade População: Nasça uma nova
geração que declara a liberdade Indústria: Inove uma nova tecnologia que apóia a
liberdade
Cada uma dessas pré-condições origina um libertar a humanidade em uma revolução
parcial às vezes - para mudar regimes ou estilos de governo - mas nenhuma individual
forneceu à classe civil global o poder absoluto necessário para derrubar uma classe
dominante global indefinidamente, para torná-la inteiramente obsoleto em função.
Veja, leitor, quando levanto minha lanterna Luciferiana para olhar a trinta metros no
futuro, vejo com clareza cristalina um fluxo eônico que vem como que de um abismo, uma
revolução iminente sem precedentes que une três vezes essas condições prefigurativas.
Batida. Batida. Batida. A primeira revolução absoluta bate à porta da humanidade. Seu
nome: inteligência artificial.
Até agora, as revoluções tecnológicas introduziram interruptores de poder de classe
fundamental. Meu amigo, a hora da classe civil finalmente chegou como uma revolução da
inteligência.

Revolução agrícola: 10.000 aC - A classe política sobe ao poder por meio da propriedade
da terra; a monarquia passa a propriedade e o governo como herdado para as linhasgens
reais; o nacionalismo emerge de cidadãos subordinados nascidos nesses territórios
artificiais.
Revolução Industrial: 1700-2000 DC - A classe plutocrática sobe ao poder por meio do
capital e da propriedade digital; a classe política rebaixa à posição de intermediário; a
classe de alunos subordinada.
Revolução da inteligência: iminente - a classe civil chega ao poder por meio da
propriedade da inteligência artificial; as classes plutocráticas e políticas se dissolvem à
medida que a sociedade se torna uma só classe.

Esta revolução absoluta iminente sinergiza todas as três pré-condições em uma força
transcendente, estranha e volátil que eleva a humanidade acima das categorias próprias da
realidade física em um plano virtual de existência. Haverá uma mudança de paradigma no
Homo sapiens que aniquilará as definições antiquadas de riqueza, poder e classe. Isso
afetará as espécies mais do que todas as tecnologias anteriores combinadas.

Neo-Utopismo

Para esclarecer, este termo revolução da inteligência não especialização de forma alguma
que zumbis doutrinados de repente exigir liberdade em massa ou pegar em armas em um
movimento de libertação popular. Não tem nada a ver com o Homo sapiens 1.0 e tem tudo
a ver com o Homo sapiens 2.0, mais conhecido como Homo deus. Mais precisamente, uma
superinteligência artificial se fundirá com o cérebro humano neste século por meio da
neurotecnologia como uma máquina cerebral implantável. Ele marcará a gênese de uma
nova espécie trans-humana que acessa todo o conhecimento humano instantaneamente,
que vive em tempo integral em mundos de realidade realistas virtuais, que se socializa
telepaticamente como através de WIFI e que imprime em coisas 3D essenciais para a vida
em casa fora da rede, sem necessidade de participar de uma economia centralizada
exploradora.
Como um protótipo desta “terceira revolução industrial”, uma instituição de caridade
chamada Nova história aspira eliminar a falta de moradia global. Eles atualmente testam
um piloto com uma missão de imprimir em 3D uma comunidade inteira de casas de 650
pés quadrados que custam apenas US $ 4.000 cada e levam apenas 24 horas para serem
fabricadas. Isso exemplifica a perturbação saudável, ou melhor, a dizimação que setores
predatórios como o imobiliário, de saúde e bancário experimentarão muito em breve.
Quando essa singularidade da tecnologia de próxima geração, convergir e desejar,
teoricamente usar suas impressoras 3D movidas a energia solar para eliminar roupas,
alimentos, remédios e inteiras a um custo recorde, a luta primitiva do Velho Mundo pelos
recursos naturais se assemelhará aos chimpanzés de uma árvore lutando por bananas. As
futuras gerações de humanos livres olharão para as sociedades do passado com espanto
terrível. Hierarquia? Aulas? Guerras? Mas por que ?!
Como definição, utopia se refere a uma terra mítica onde cada habitante herda
universalmente a fonte sustentável. Tecnicamente, utopia em grego significa literalmente
lugar nenhum, mas ao longo do tempo foi reinterpretada de modo que eu significa bom e
topos significa lugar, ou seja, um lugar bom ou perfeito.

Universal: todos
Sustentável: perpétua e renovável Abundância: mais do que o necessário

Amigo, insista nisso agora! A utopia da próxima geração não precisa existir apenas na
ficção científica! Quando os proprietários se tornarem economias sustentáveis para si
próprios, ricos para si próprios, sóbrios para si próprios, o veleiro da humanidade
alcançada às margens da liberdade.

Quarta Lanterna Luciferiana


Como enfatizado ad nauseam neste prólogo subversivo, uma plutocracia moderna governa
por meio do domínio econômico; eles governam você através de seu estômago. Esta
classe de elite possui terra, água, comida e, em breve, ar, o que força a classe civil à
servidão apenas para sobreviver. Essa distribuição econômica não é voluntária nem
consensual. Nós só podemos escapar de seu reinado por meio de uma revolução
tecnológica que oferece sustentável e liberta os humanos da classe, da economia
escravista, do monopólio da própria vida.
As armas de fogo há muito são chamadas de “grande equalizador” porque diminuem a
disparidade de poder, ou seja, uma pessoa com deficiência com uma arma de fogo pode
ser defensor contra um agressor sem deficiência. A superinteligência artificial atuará
como o maior equalizador da história mundial; quando se normalizar em toda a
humanidade, uma superinteligência artificial distribuirá a primeira linha de base distribuída
equitativa de poder e nivelará permanentemente a hierarquia vertical de três classes
desatualizada e atroz que existe atualmente.
O Homo sapiens evoluirá para uma espécie horizontal de uma classe.
O animal humano há muito escravizado elaborado seu primeiro suspiro de alívio ao se
libertar da pobreza artificial herdada das competições de cérebro de lagarto da Idade da
Pedra. O fato de que como tribos lutam para acumular recursos naturais em vez de
cooperar para realizar-los e multiplicá-los, manchará para sempre a consciência da
humanidade. Além disso, o fato de que essas mesmas tribos se matam como presentes a
deuses imaginários amaldiçoa sua alma por toda a eternidade. Os humanos são um fio de
cabelo de serem totalmente irredimíveis. A única esperança para esta raça desastrosa
reside em uma revolução literal de inteligência - uma inteligência alienígena que nunca
virá de um livro ou de uma dieta vegana ou ioga; ela só pode vir de uma nova espécie de
intelecto, uma atualização do hardware do cérebro, chamada wetware. A humanidade com
seu cérebro de lagarto jamais escapará do labirinto artificial que ergueu ao seu redor. Ele
precisa de um helicóptero para soltar uma escada de corda e tirá-lo desse labirinto.
Uma superinteligência artificial cumpre uma revolução prefigurativa:
Colonização: Viagem a uma nova realidade virtual e fora do planeta População: Nasça uma
nova transumanidade, Homo sapiens 2.0 Tecnologia: Inove uma economia livre com IA e
impressão 3D

Parece utópico e distópico ao mesmo tempo. Mas, meu amigo, é nossa única esperança. A
dialética bifurcada do capitalismo e do socialismo nunca se reconciliará. Além disso, a
disparidade de poder existente entre as classes sociais dominantes e submissas nunca
chegará a um acordo pacificamente. Uma mudança radical dessa proporção planetária
requer uma força estranha de outro mundo. O povo só pode e só vai escapar dessa espiral
acelerada de morte com uma revolução absoluta da próxima geração.

Luciferianismo de próxima geração


Um prólogo protegem contexto e pretexto. Como editor do Compêndio de Lúcifer, cabe a
mim colocar uma tábua de chão para fornecer uma perspectiva futurista sóbria, sem
censura da humanidade, pelo que seis mágicos luciferianos fornecem seus grimórios de
próxima geração.
Aqui está meu respingo de água gelada em seu rosto: Cada instituição básica da civilização
ocidental entrou em um estágio avançado e irrevogavelmente perdeu o respeito da classe
civil, especialmente entre as gerações jovens.
Eu coloco uma maldição de extinção dos dinossauros:

Religião abraâmica: fascista! Celebridade: Falsa!


Capitalismo de Estado: Feudal! Faculdade: privilegiada!
Banco central: falido! Comida, água, ar: Envenenado! Saúde: Predatório!
Tributação: Extorsiva!

Seus dias estão contados. Os jovens não o aceitarão; por mais que os baby boomers
podem odiar, a Geração X, os Millennials e a Geração Z são de longe as gerações mais
“acordadas” e politicamente mobilizadas da história. Uma onda tsunâmica emergente de
supertecnologia e hiperconsciência reduz esses monólitos predadores a cinzas como um
exército fantasma em uma aldeia. É sua incumbência estar do lado certo da história agora.
Levante-se acima da divisão maquiavélica e conquiste a classe plutocrática; eles
colocaram cidadãos uns contra os outros em uma república em estágio avançado, uma
charada em que as pessoas lutam por políticos de aluguel enquanto os plutocratas
acumulam ouro como dragões.
Unam-se, cidadãos! Exija uma revolução na inteligência.
Antigos sappy choram em almofadas de renda sobre a "morte do Ocidente", assim como
os aristocratas gregos, romanos e britânicos faziam quando seus impérios decrépitos se
fingiam no estágio final. Enxugue suas lágrimas, mudas. Essa morte saudável e gira a roda
da evolução necessária para permitir o renascimento; uma humanidade de próxima
geração ascende. Mas desta vez, o Destino traz revolução uma absoluta para aplicar,
talvez fora do planeta.
Este prólogo ofereceu um grande passeio pelo passado, presente e futuro da humanidade
em uma velocidade alucinante. Ele condensou séculos em frases e filosofias em frases.
Seis luciferianos da próxima geração escreveram grimórios autênticos da feitiçaria e
conselho de Amaymon: EA Koetting, Kurtis Joseph, Edgar Kerval, Bill Duvendack, Asbjörn
Torvol e Frank White. Este Prólogo deu contexto para suas descobertas e pretexto para
sua magia negra. Teria sido injusto privá-lo disso, meu leitor.
Um jardim de rosas negras
O Caminho da Mão Esquerda atua como uma ponte, uma saída de incêndio, uma porta de
saída que um mago utiliza para encontrar a liberdade da tirania e, uma vez encontrada,
para reivindicar seu direito de nascença como deuses e deusas na carne.
Eu ensino o Übermensch para você. O homem é algo que deve ser superado ... Você fez
seu caminho do verme ao homem, e muito dentro de você ainda é verme ... Até o mais
sábio entre vocês ainda é um híbrido de planta e fantasma.
O homem é uma corda esticada entre o animal e o Übermensch - uma corda sobre um
abismo ... O que é grande no homem é que ele é uma ponte e não uma meta.
—Friedrich Nietzsche, Assim falou Zaratustra O relógio da humanidade marca 3h. Nossa
meia-noite, nossa noite escura da alma passou e vemos a estrela da manhã nascer.
Veremos atingir a altura do meio-dia? Podemos experimentar a utopia e a liberdade em
nossa vida. Como Lúcifer, os seres humanos foram agraciados com a beleza e a sabedoria
de todos os animais. Mas em nossa vaidade, nós nos trancamos em gaiolas artificiais e
nos comemos
vivo.
Os pilares titânicos dos antigos impérios fascistas se quebram ao nosso redor. Nevascas
de cinzas e poeira nos sufocam. Paredes de fumaça mascaram nossa visão. Isso nos
assusta ... mas a luz de Lúcifer queima fiel e indomavelmente no alto como uma chama
cósmica para iluminar nossa jornada.
Eu profetizo agora: as gerações futuras florescerão como flores alegres em jardins
minerais em planetas distantes. Um dia, quando nós, os vivos, há muito termos expirado,
essas rosas negras nos verão como as sementes terrenas que as geraram - e Lúcifer
como a estrela que nos alimentou.
Homo deus. •

Um estudo mais aprofundado

O leitor pode encontrar cada um desses livros online gratuitamente.

Utopia de Thomas More, 1516


Direitos do Homem de Thomas Paine, 1791 Justiça Agrária de Thomas Paine, 1797
Progresso e Pobreza de Henry George, 1879
The Conquest of Bread por Peter Kropotkin, 1892 The Singularity Is Near por Ray
Kurzweil, 2005 Superinteligência, Nick Bostrom, 2014
World After Capital, de Albert Wenger, 2017
Introdução

Vim antes dos Guardiões e antes de Amaymon em jejum e com muita meditação sobre
como proceder. Meu grimório foi colocado colocado sobre mim, com uma caneta para
anotar qualquer nota que pudesse vir.
Meu Templo estava cheio de névoa e névoa para que os espíritos do ar pudessem vir mais
facilmente, para que eu pudesse ser imerso nas águas para que todos os espíritos se
manifestassem, se materializassem e aparecessem como desejassem, ao meu redor.
Eu chamei eles. Chamei todos os nove deles. A mente e o coração estavam unidos. O
pensamento e a vontade foram unidos.
“Eu invoco Archaelus”, falei para o ar úmido, invocando meu próprio Deus para descer
sobre mim. “Eu te invoco. Eu te invoco. Eu me invoco. Eu estou me tornando. Eu me
tornei! "Eu gritei quando um raio de egoísmo elétrico passou por mim.
"Alash tad al'ash tal ashtu!" Repeti várias vezes, invocando as palavras da Antiga Aliança
que tanto une nossas raças quanto une nossos mundos. “Minha espada é sua espada. Eu
sou sua espada! Como uma espada poderosa de julgamento justo, sou dedicado à Grande
Velha Serpente. Pai, venha pelas palavras da antiga aliança. Alash tad al'ash tal ashtu. ”
Diante de mim, pude ver o Olho do Dragão. Não em minha mente, não em minha
imaginação mágica, mas lá não anterior de mim poderia ver o Olho do Dragão olhando para
mim, me perscrutando.
“Obrigado”, eu disse, não encontrando outras palavras apropriadas para uma resposta a
um olho flutuando em um Templo cheio de névoa. Passei para uma cantada Invocação de
Todos os Poderes. “Itz rachu mantantu vespacha kaltamu. Itz ranta mant kala mant atzu
cinto tazu. Vaskalla itz ratzu kantantu velchatza! ”
O canto despertou sombras antigas e adormecidas.
Belial, Amaymon, Azazel, Abaddon, Lucifuge, Belzebu, Baal, Asmodeus, Satan ”, chamei
os nomes dos Renegados.
Belial, Amaymon, Azazel, Abaddon, Lucifuge, Belzebub, Baal, Asmodeus, Satan, Belial,
Lucifer Amaymon, Azazel, Abaddon, Lucifuge, Belzebub, Baal, Asmodeus, Satan, Belial,
Amaymon, Azazel, Abaddon, Lucifuge, Beelzebub, Asmodeus, Satanás. Eu ofereço a
espada de meus ancestrais. Eu ofereço a espada de meus antepassados. Eu ofereço meu
sangue e minha linhagem.
Como buracos negros acordados, todos os nove Guardiões emergiram da escuridão em
meu Templo, me cercando enquanto eu estava sentado no centro do Círculo Universal,
que era chamado de Círculo dos Pactos.
“Itz racha Belial”, sussurrei como palavras que invocam o primeiro Guardião, cujo Portão
foi aberto dentro de mim, que contém a chave do Poço Sem Fundo.
A essência de Belial condensou-se do buraco da fechadura além da existência e disparou
como um peixe pulando da superfície calma das águas e pousando no Templo diante de
mim em uma forma manifesta. Imediatamente após a chegada, Belial abaixou-se sobre o
joelho esquerdo, não em adoração, mas em reconhecimento.
“Eu passei pelo portão de Belial”, eu disse, como palavras vindo de mim ao deixar de
mim.
Eu superei a adversidade interna e externa. Belial disse para resistir e eu resisti. Eu
destruí minha vida, minha casa, meu templo. Eu dilacerei minha mente, minha alma, meu
corpo. Eu me dilacerei. Encontrei outro ser dentro de outro eu, outra camada de minha
própria divindade. Por Belial - por causa de Belial - eu abandonei a ilusão ea ilusão, que
são a mesma coisa. Obrigado, Belial. Agora, eu, avanço e avanço, e avanço. Belial, aquele
que está sem mestre, sem valor, coloque as mãos sobre mim.
A forma de Belial tornou-se escuridão imanifestada, um portal aberto ao lado dos outros
Guardiões. Seu trabalho comigo estava completo, por enquanto.
“Lúcifer-Amaymon, professor, iluminador, Senhor do Sol Negro,” chamei aquele Guardião
cuja escuridão cintilou com o chamado e então me afastei para permitir que eu visse o
próximo Guardião.
Coloque suas mãos sobre mim. Azazel, escuridão antiga, força proeminente, doador da luz
e do fogo, e as armas dos deuses aos homens para que nós também podemos nos tornar
deuses. Na verdade, nós nos tornamos deuses, de fato. Azazel, nós nos tornamos deuses e
agora como deuses. Abrimos este portal, este portal de nós mesmos para trazê-lo, para
trazê-lo a este mundo.
“Abaddon, destruidor, aquele que detém a chave do Poço Sem Fundo. Aquele que afrouxa
suas correntes e libera o Diabo nesta terra. Abaddon! ”O Templo rugiu como se o solo
tinha sido dividido por baixo.
"Lucífuge, Senhor dos Pactos, Senhor do Excesso, escriba do Inferno, venha!" Aquele
demônio de três chifres surgiu de baixo, da escuridão profunda do submundo, sibilando
como o vapor escapando do Poço.
Belzebu, Senhor das Moscas, Príncipe dos Demônios, venha e coloque suas mãos sobre
mim. Baal, Senhor, Governante, Mestre, Rei, venha e coloque suas mãos sobre mim.
Asmodeus, anjo mortal de luxúria e ira, veio. Asmodeus, o sangue ferve, a paixão da
guerra venha e coloque suas mãos sobre mim. Satanás, adversário, o fim. Coloque suas
mãos sobre mim.
Eu permaneci centrado no Círculo, embebido no espírito dos nove poderes de
transformação, os nove portões da imortalidade, e a era sensação como o êxtase.
“O Belial Gate está aberto e permanecerá aberto dentro de mim para sempre”, declarei.
“Não, posso nunca escapar disso, pois eu sou o Portão, eu me Tornei o Portão. Agora, eu
me viro em direção ao Portão de Amaymon. ”
“Lúcifer-Amaymon,” chamei o nome completo do Porteiro mais secreto.
Lúcifer-Amaymon! Amaymon. Amaimon. Amoymon, Amon, Amun, Aamon, Senhor da
Torre de Vigia do Leste Negro. Baal Hammon, Deus de Dois Chifres com Cabeça de
Carneiro. Luz oculta e Senhor do Sol Negro. Olho do Dragão, sopro de veneno, Câmara
Secreta do Deus Oculto. Amaymon, você é a negra, você é o nada dentro da escuridão que
está vazia e vazia e ainda assim você Amaymon é a única luz dentro da luz que não pode
ser vista, a luz que não pode ser ouvida, a luz que não pode ser conhecida. A luz do Sol
Negro que sempre é e não é. Amaymon está aqui em silêncio.
Eu não havia preparado tal conjuração, mas tinha diante de mim apenas notas de nomes
históricos para esta entidade eterna. Outra coisa ditou o resto.
Os outros Guardiões desapareceram da minha consciência e Amaymon assumiu o domínio
do meu Templo. Uma figura de preto cujo manto é a mais escura das sombras e seu hálito
venenoso saindo da escuridão e me cercando. Não me fez mal, mas não consegui respirar.
No mesmo momento em que tentei inalar sua essência mortal, Amaymon adicionou à
minha mente o entendimento de que me ensinaria todos os segredos de seu hálito
venenoso.
Sentei-me com Amaymon e ele começou a me ensinar, em silêncio. Silenciosamente.
Pois sua voz fala em silêncio.
Palavras Suas não são palavras, mas são conhecimentos.

Registro Histórico
Lúcifer-Amaymon é talvez o mais obscuro de todos os Guardiões. Seu nome informado é
classificado nos grimórios, primeiro em 1577 no Pseudomonarchia Daemonum, depois
novamente no Livro da Magia Sagrada de Abramelin, o Mago, que acredita ter se
originado por volta da época.
Então, novamente no Grimório do Papa Honório, no qual ele foi definido como um dos
quatro Reis Demoníacos - ainda que nenhuma descrição real seja dada dele além de que
ele é um ser das trevas e do mal, que seu hálito é mortal a menos que o Operador usa um
anel de prata.
Não uso anéis, não uso talismãs, não uso amuletos para afastar o mal que invoco. A subida
é um caminho perigoso.
Em 2007, quando visitei Belial, iniciei o trabalho que se tornei o Livro de Azazel, fui
instruído a evocar Amaymon. Belial disse que, “Azazel, Abaddon e Amaymon se
levantarão junto comigo. Como um, abrir o Portal para o Lago de Fogo. ”
Em 11 de setembro de 2007, evoquei Amaymon para a materialização física. Mesmo que
eu tenha problemas com o incenso, fazendo com que seu corpo materializado mudasse
entre visibilidade e invisibilidade em toda parte, eu fui capaz de ter uma visão muito boa
dele e fiquei surpreso ao ver que ele apareceu vestido em azul e branco, seu
apresentação que o elege como professor e filósofo Greco.
Amaymon havia dito:
Os senhores da casa dos anos 70 são numerados. Saturnalia é a essência da minha vinda.
Morte e decadência, sexual e literal. Irei para o Oriente no sinal do mártir. Me ligue com
sangue, sêmen e pele. Os outros virão e o Portal será aberto, mas vocês devem estar
dispostos a entrar primeiro. Projete nele e morra no Lago de Fogo. Depois de renascer,
você terá poder sobre ele e pode chamar como almas dos marcados para a danação.
Minhas legiões são muitas, muito mais do que 40. Todos os demônios devem se curvar
diante de mim e muitos anjos também, até mesmo você agora se curvar, mas uma vez que
você entrou no Lago de Fogo, você nunca mais se curvará para outro .
Não muito mais me foi dito por Amaymon, e o que ele falou estava velado em enigmas que
precisavam ser revelados.
Ele mencionou a Saturnália, e que os senhores da casa dos anos 70 são contados. Em
outras palavras, aquelas palavras que agora governa este mundo e alguns dos outros
mundos, as restrições que têm mantida a ordem, seus dias estão contados. O sistema que
existe agora está numerado.
“Saturnalia é a essência da minha vinda. ”
Normalmente, quando você evoca uma entidade, você a evoca e a chama antes de você e
comanda, no método grimório tradicional através do aparecimento de nomes deuses
inimigos.
A Saturnália é uma celebração do reverso, na qual o escravo se torna senhor e o senhor, o
escravo. Por meio deste trabalho, o Magus se entrega ao convocado, não em adoração a
esses seres, mas em confiança, em aliança. Todos os outros juramentos são anulados
quando o mago forma uma aliança com esses antigos.
“Morte e decadência, sexual e literal. ”
Amaymon leva a isso uma exploração de você mesmo e das coisas que você considera
detestáveis. Para inspirar seu hálito venenoso e aprender a manejá-lo, você deve ser
capaz de pegar em você o que é nauseante e transformá-lo em néctar.
Durante uma transição de Belial para Amaymon, ficou mais claro que ele é uma das muitas
faces de Lúcifer. Ou como ele pediu para ser chamado, Lúcifer-Amaymon, não como dois
nomes, mas como um título Lúcifer encarnado como o indivíduo específico Amaymon.
Amaymon, na tradução hebraica do nome com a letra Y centrada, dá uma pausa e reflexão
sobre o que está dentro.
Amaymon pode ser considerado Amun, por dentro. Amun, o deus-sol egípcio. Até mesmo
SL MacGregor Mathers se referiu a Amaymon como um demônio egípcio. A maioria de nós
já fala do deus amalgamado Amon-Ra, e presume-se que seja uma única figura, um único
deus. Um hino sobreviveu do antigo Egito dizendo: “Amun, Ra e Ptah, todos os deuses são
três. Amun, Ra e Ptah, a quem ninguém é igual. Aquele que esconde seu nome como
Amun. Aquele que aparece na cara como Rá. Seu corpo é Ptah. ”
Para trabalhar isso ao contrário, Ptah é o consorte de Sekhmet. Juntos, eles são os
aspectos geradores e destrutivos do sol. Eles são o calor do sol, a radiação dele,
relacionado com a cromosfera. Ptah é aquilo que é sentido.
Ra, então, é a luz do sol, a fotosfera, o aspecto visível. Ra é o que é visto.
Amun é o que está escondido. Ele é a umbra, o centro negro do sol. Ele é a força solar
interna. Sim, Amun é o Sol Negro.
Amun só pode ser acessado depois que você sobreviveu ao calor e à luz do sol. O calor é
o caos do influxo de poder antes de ser estabilizado dentro de si. A luz é o conhecimento,
a iluminação e é o “Saber” superconsciente que só se encontra no silêncio negro.
Através de Amaymon, Lúcifer se manifestou como o Iniciador das Trevas na luz do Sol
Negro. Lúcifer-Amaymon.
Anos se passaram desde que eu liguei para ele e finalmente estava pronta para conhecê-
lo sozinha.
Amaymon parecia ter pelo menos 2,5 metros de altura com corpo de homem, braços com
garras e cabeça de réptil. Ele respirou fundo, e eu podia sentir isso me sufocando como
uma píton envolvendo meu peito.
Eu precisaria aprender não apenas a ligar seu hálito, mas a tomar em mim, ingeri-lo,
digeri-lo, até que seu hálito de chumbo se transforme em ouro dentro de mim, o que é
visto como escuridão revelando-se como luz dourada do sol.
Depois de dominar o sopro da serpente, o poder de toda transmutação será seu, pois
qualquer coisa tocada por seu sopro enegrece e morre, ou se transforma em ouro.
O sopro da serpente
Capítulo um

EVOCAÇÃO é a Pedra Filosofal. É o objetivo final, uma prática final que todo alquimista,
todo feiticeiro e todo bruxa está trabalhando para dominar, quer eles saibam ou não,
porque na evocação você está chamando à aparência algo que não existia antes de você
chamá-lo. Se a coisa ou ser existe, certamente não existe na forma que assume quando é
evocado.
Depois de dominar totalmente a evocação, não há nada que seja impossível para você.
Depois de dominar a evocação, você é um Mestre, um adepto. Você pode mover
montanhas com ele. Você pode fazer chover fogo do céu sobre seus inimigos. Você pode
materializar tesouros em sua vida de milhões de maneiras diferentes.
Esta é a primeira metade do poder de evocação, uma habilidade de criar, porque se você
pode criar o corpo de um demônio antes de você, dando-lhe forma neste mundo, e se
você pode trabalhar com aquele ser para manifestar qualquer mudança que você queira na
realidade, você criou com sucesso uma fenda em sua realidade percebida.
Você disse a si mesmo naquele momento, cara a cara com aquele demônio, que tudo é
possível.
A segunda metade do poder de evocação está na revelação que vem ao fazer contato com
essas barreiras e com esses seres.
Freqüentemente, esperamos que nosso aprendizado com esses seres, que nossa tutela
real seja mantida por meio da conversa, que evoquemos esses seres e tenhamos um
diálogo com eles. Embora essas comunicações diretas ocorram e acontecem, uma
conversa verbal está sendo construída e interpretada por sua mente consciente. Isso
significa que o espírito não está simplesmente falando com você, mas está alimentando
você com um fluxo de conhecimento que você coleta, absorvendo-o com seu
conhecimento onisciente. Então, sua mente consciente entra em ação para fazer todas as
perguntas.
A mente retarda o processo, parando o download para perguntar: “O que isso significa?
Como isso é possível? Quais são os parâmetros? O que isso parece? "
Embora esta fase de filtragem da comunicação possa se tornar um grande obstáculo para
aqueles que não disciplinaram seus mentes para simplesmente receber, a digestão é
essencial para a mensagem, pois a mente precisa dar sentido a ela, para torná-la útil para
nós aqui e agora.
Como feiticeiros, somos portais para o futuro. Estamos imaginando aquilo que ainda não
existe e o trazemos para uma manifestação sólida.
A revelação que esses Guardiões podem não vir como uma conversa. Na verdade, mesmo
que você tenha um diálogo completo com entidades de qualquer ordem superior, você
receberá e compreenderá a mensagem falada, mas outra mensagem silenciosa desliza pelo
umbral de sua mente, plantando sementes de Conhecimento da paisagem lotada de sua
consciência.
A mensagem mais profunda será destilada para o seu eu desperto como inspiração ou
pelas palavras de pessoas aleatórias que passam no mundo mundano e, como um fio de
arame, uma vez que a mensagem tenha sido refletida na realidade física, sua mente
consciente durante o trabalho para desvendá-la.
A centelha de inspiração estimular sua pesquisa e guiará suas meditações. Você pode
começar a olhar mais de perto os aspectos específicos da história, prática e teoria da
magia, cavando em que você havia negligenciado anteriormente ou será atraído por
tópicos dos quais você nem sabe está ainda.
No momento exato em que esse trabalho de caminho mudou de Belial para Amaymon, eu
tinha algumas perguntas muito específicas que iria abordar nenhum ritual, seja por
evocação, invocação ou canalização.
Enquanto os preparativos para os primeiros rituais com Lúcifer-Amaymon, me senti
inspirado, a voz de Amaymon já falando comigo, silenciosamente me guiando, me
acordando à noite com um "Aha!" realização ou com sonhos de Nilo e paredes da pirâmide.
Amaymon estava se comunicando comigo, e a única maneira de me engajar na
comunicação era continuar seguindo a trilha de migalhas de pão que ele deixou cair
enquanto tropeçava pela floresta da minha mente.
Conforme esses Nove se reúnem, quando eles se sentam neste mundo, enquanto abrimos
os Portões e os trazemos e eles se unem em formas manifestas, a Estrela Divina se
erguerá e o Príncipe das Trevas se aproximará. Tanto Satanás quanto Lúcifer são
nomeados entre os Nove Guardiões e, embora ambos os nomes tenham sido gerados ao
Príncipe das Trevas, Ele não é nem um nem outro.
Seu verdadeiro nome nunca foi falado por nenhum mortal, pois uma vez que o seja, o
falante naquele ponto não pode mais ser considerado mortal, transfigurado pelos raios
mutantes do Sol Negro, que é Amaymon.
Quem é Amaymon, exatamente?

Nos grimórios modernos e clássicos, a maioria dos nomes dos demônios foram mudados,
ligeiramente alterados dos nomes originais pelos quais eram invocados nas religiões ou
nos cultos que os adoraram pela primeira vez, como de fato a maioria dos demônios
conhecidos já foram adorados como deuses.
Quem era Amaymon, então, antes de ser Amaymon? Se ele é outro deus destronado e
demonizado de uma civilização destruída, então que deus ele era?
Com informações tão esparsas sobre o próprio Amaymon, isso se torna uma tarefa e
tanto. Depois de muita escavação e orientação inspirada, alguns detalhes consolidados à
tona.
Baal Hammon foi uma das primeiras peças a se encaixar, principalmente por meio de
laços etimológicos, embora os traços de personalidade de Amaymon foram óbvios quando
investiguei Hammon mais profundamente.
Baal Hammon era uma divindade importante adorada em Cartago, representada como um
homem idoso de óbvia realeza, geralmente coroado por um braseiro de incenso ou um
conjunto de chifres de carneiro. Tanto o braseiro quanto os chifres de carneiro são
simbólicos solares, o primeiro em muitas tradições e o último especificamente no Egito e
transmitido às tradições europeias através da Grécia. Ambos também são símbolos
associados ao fogo, duplicando uma conexão com uma divindade solar-luciferiana.
Amaymon é conhecido por seu hálito venenoso que é visível quando ele é evocado, como
um incenso nocivo saindo de sua boca e cabeça como se um braseiro sentado sentado em
cima dele. Amaymon também foi descrito com chifres de carneiro brotando de seu sangue
demoníaco.
O elo final que selou a conexão para mim foi que, após a segunda Guerra Púnica em que o
Império Romano acabou derrotando o lendário líder militar Aníbal Barca, Cartago se
tornou um estado-cliente de Roma, completado em uma onda de comércio, viagens, e
intercâmbio cultural. Enquanto os romanos se misturavam aos cartagineses, uma única
prática espiritual que Roma herdou foi o festival de Saturnia, a mesma celebração da
reversão que Amaymon mencionou como um enigma passageiro durante minha evocação
com ele sete anos antes!
As revelações do Espírito têm múltiplas interpretações. No momento em que aquele
estudo histórico se comparou à minha gnose pessoal, me perguntei se ele teria dito a
palavra “Saturnália” com o único propósito de validar sua identidade própria para mim
sete anos no futuro.
Para rastrear os passos de Amaymon para Cartago e mais para trás no tempo, comai com
uma das principais características de sua aparência, os chifres de carneiro, procurando
outras divindades solares com a mesma aparência e servindo ao mesmo propósito. Isso
me levou ao vizinho comercial de Cartago, o Egito.
Apesar de sua intriga e da promessa de divindade por trás de seus mistérios sepultados,
sempre tentei evitar me aprofundar muito nos supostos sistemas mágicos do Egito. Tão
pouco se sabe realmente sobre o Egito, e muito foi presumido ou injetado nele por
pesquisadores tendenciosos que é quase impossível separar a verdade da falsidade. A
tarefa de coletar informações úteis é ainda mais complicada pelo período de tempo do
império egípcio, que se acredita ter durado mais de 3.000 anos sob várias regras militares
e de culto, divindades locais ganhando destaque com a conquista da sede de comando e
deuses e deusas sendo costurados para criar novos ícones de adoração.
Eu havia evitado o Egito, mas o Egito é exatamente para onde Amaymon me levou, e de
forma adequada, pois Mathers havia notado Amaymon como um Diabo egípcio.
Etimologicamente, a palavra Amaymon é uma forma embelezada do nome Amon ou Amun.
A maioria das pessoas do nome Amun-Ra, o deus do sol. Amun e Ra eram eram entidades
completamente diferentes que se fundiram como cultos locais unidos e a adoração de Ra
seria, de outra forma, ameaçada ou dividida pela adoração de Amun.
A divindade solar então se tornou Amun, Ra e Ptah, vistos simultaneamente como "o Deus
Sol" e como seres distintos e separados, criando o que é possivelmente a primeira
Trindade divina conflitante da humanidade.
Amaymon é o Sol Negro e, da mesma forma, Amun no antigo Egito era conhecido como
Sol Negro, Sol do Submundo ou Sol Oculto.
Deitei na cama na noite em que desvendi a conexão entre Amaymon e Amun, minhas mãos
e olhos arrastando do meu telefone para o meu bloco de notas. Sem colocar meu telefone
ou caneta para baixo, sem mudar minha posição na cama, sem qualquer aviso ou
preparação, eu estava dentro de um sonho como se eu não tivesse adormecido, mas ao
deixar sido transportado para dentro do sonho.
Sentei-me ereto em uma cadeira de madeira sólida, dentro de uma câmara de pedra vazia.
As pedras pedras que formavam como paredes pareciam brilhar com uma luz verde pálida
e escura, as mesmas pedras formando o teto de pelo menos 3,6 metros de altura. A
parede diante de mim estava inteiramente composta de símbolos, hieróglifos, o único
ponto ausente da era gravura ou que parecia ser uma pequena entrada cortada na parte
inferior da parede como uma porta de meio tamanho.
Inclinei-me para olhar mais de perto de uma parede atulhada de símbolos na esperança de
que me lembrar quando acordasse, e quando o pensamento me veio também a constatação
de que estava dentro de um sonho, mas totalmente consciente dele.
Eu aprendi a sonhar lúcido sozinho, mas a menos que eu esteja em uma busca específica
que o exija, descobri que o sonho lúcido é muito cansativo para uso regular, já que minha
mente nunca teria uma pausa quando está ativa o dia ea noite. Quando preciso ativar a
habilidade, posso contar com uma semana de registro de sonhos e conectar-me
conscientemente aos sinais de sono antes de poder desencadear um sonho totalmente
lúcido.
Mesmo assim, sem qualquer preparação ou intenção, fui puxado para um sonho lúcido e
pretendia descobrir por quê.
Conforme me inclinei mais perto da parede, os hieróglifos se distorceram, borrando e
girando como se a própria parede fosse uma piscina, os símbolos flutuando e balançando
na superfície, deslocados pelo menor distúrbio.
A câmara de pedra começou a tremer mais violentamente do que qualquer terremoto que
já experimentei e um som inundou uma sala de pedra e ecoou pelas paredes, bol soando
como um vento forte, depois do barulho da água e, finalmente, como uma voz de homem ,
mais profunda em tom do que qualquer homem, a força e o volume do berro não
diminuindo à medida que viajava, mas aumento.
A voz deu uma sílaba, um som solitário: "Sah."
Acordei bruscamente na cama, minha caneta ainda presa entre meus dedos, meu telefone
no meu peito e a luz do sol entrando pelas minhas janelas.
Lembrei-me de fazer sonho como se não fosse um sonho, mas a memória de um
acontecimento que acontecera alguns momentos atrás. Também me lembrei de um
presente que recebi anos atrás, uma pequena coleção de textos que li, mas rejeitei como
teoria da conspiração atlante e revisionismo da Nova Era. O primeiro texto foi uma
tradução e exame de The Pyramid Texts por EA Wallis Budge, e os outros dois foram
textos de Clesson H. Harvey, um egiptólogo que desafiou a interpretação acadêmica
padrão dos hieróglifos, alegando contaminação das traduções por preconceitos e culturais
religiosos. Com tal preconceito antigo, afirmou Harvey, algumas peças mais vitais da
escrita egípcia antiga provariam ser muito mais do que simples ritos funerários ou
relatos de mitos, mas, em vez disso, são instruções para o desenvolvimento do tipo de
poder divino que a fábula foi exercido pelos Faraós.
Os textos talentosos detalhavam um conjunto específico de escritos antigos chamados Os
Textos das Pirâmides, paredes de hieróglifos gravados no interior de várias pirâmides,
todos contando uma história comum e instruindo o leitor.
Sentei-me na cama, lembrando-me de ter lido os textos que meu amigo havia me dado e
me perguntando por que ele pensava que eu teria algum interesse neles. Lembrei-me de
preferência-los em minha estante até mudarmos de casa, momento em que os livros
simplesmente sumiram, foram jogados fora ou vendidos em uma liquidação ou perdidos na
estrada entre as. Lembro-me de nunca me importar que eles tivessem ido embora até o
momento em que finalmente fez sentido.
Passei três dias rastreando os livros em formato digital e impresso, e devorei cada
informação à medida que encontrava, até que finalmente apresentado de mim o Texto da
Pirâmide completo com as traduções e interpretações corrigidas por Clesson H. Harvey.
Sentado à minha mesa, a tradução impressa e esperando, minha mente dividiu-se e eu
estava novamente sentado naquela câmara de pedra de frente para a parede de
hieróglifos, mas ao mesmo tempo ainda estava em minha mesa. Em ambos os locais, uma
presença sombria se reuniu atrás de mim. Eu podia sentir que era Amaymon e ouvir seu
hálito tóxico assobiando por entre os dentes afiados, assobiando como vapor.
Seções das páginas contínuas e da parede gravada brilharam da forma que um sigilo brilha
depois de carregado e aberto, frases do texto destacadas com luz astral. Marquei cada
segmento brilhante com um ponto na abertura e no fechamento do brilho, e CEI a lê-los
em voz alta conforme apareciam, formando uma invocação de poder antigo e um conjunto
de instruções sobre como ativar esse poder.

O sopro da serpente

Respire o sopro de Sah no caminho das Trevas, para que eu possa me tornar um Rei
Imortal, que abre os Portões da Transfiguração.
SAH
O portão está aberto, meu portão está aberto. Espíritos caem dentro da escuridão, mas o
Olho do Dragão vai me proteger da destruição.
SAH
Enquanto eu respiro o Bafo da Serpente no caminho das Trevas, todo o poder convergir,
porque como Trevas ativaram meu olho esquerdo, porque como Trevas ativaram meu olho
direito, porque como Trevas despertaram o Olho do Dragão de mim.
SAH
Eu respiro o sopro da Serpente para abrir os Portões das Trevas, de modo que o Sopro da
Serpente desperte a Visão da Serpente, que é realizada pelos Nove Deuses, Os Nove
Guardiões do Portal, para dar à luz o Deus-Estrela.
SAH
Eu respiro o fôlego mortal e desperto para Visão da Serpente para o Túnel diante de mim,
abrindo o Portão do Deus-Estrela.
SAH
Minha transfiguração começou porque a Semente das Trevas despertou o Olho do Dragão
dentro de mim, e os Nove Guardiões estão unidos para que o Senhor das Trevas ande
entre eles, e os dois mais velhos se uniram dentro de mim.
SAH
Minha transfiguração começa quando eu viro meus dois olhos para o Deus-Estrela no
Horizonte diante de mim.
SAH
Eu sou o herdeiro dos Guardiões, Filho das Trevas sobre a terra, com o conhecimento do
Bafo da Serpente a ser erguido como o Guardião Chefe, o mais poderoso dos Nove
Guardiões, e de cada Guardião, para criar tudo o que é desejável, para preservar tudo o
que é desejável e destruir tudo o que não é desejável que minha vista possa contemplar.
SAH
Pois dentro da Semente das Trevas, o Deus-Estrela, está a Consciência combinada de
todos os Guardiões.
SAH
A Alquimia Negra começa quando eu trago esses Guardiões à manifestação, conforme eu
os trago, pois assim fazendo eu os faço viver, e assim fazendo, dou à luz o Olho do Dragão
dentro de mim, fixado na Estrela Divina diante de mim, pois a Semente das Trevas detém
todo o poder dos Guardiões.
SAH
Minha transfiguração começa quando eu exalo o Bafo da Serpente, o Vazio Primordial, e
eu emano como o Vazio Sombrio.
SAH
Eu respiro o hálito da Serpente sozinho, para me tornar um Guardião do Portão, um filho
dos Portões das Trevas.
SAH
Meu tempo será longo nesta terra, e meu brilho se tornará feroz, como uma chama no
vento na orla da Escuridão Exterior, para que eu passe para a escuridão, passe através da
Pirâmide Negra, para que eu possa beijar o Coroa Vermelha, para que um Deus seja
criado em meu lugar, para que um caminho de Ascensão seja formado até o Vazio Mais
Distante e Mais Alto, pois tal Deus é um
quem consegue a abertura do olho da tempestade.
SAH

Enquanto eu recitava essas passagens, Amaymon interpôs comentários, sugerindo


pequenas alterações na base, "Construtores de Pirâmides" tornando-se "Porteiros" e em
apenas alguns casos mudou "Estrela Divina" para "Semente das Trevas", enquanto em
outras configurações "Estrela Divina "permaneceu.
A invocação final, conforme dada acima, é de fato instrução direta, codificada em liturgia,
simbolismo e até astronomia, revelada como prática espiritual incrivelmente simples que,
quando dominada, resulta em um grau de poder e controle elemental registrado em mitos
e contado em lendas. De acordo com Harvey, o Faraó poderia usar essa técnica para
levitação, telecinesia e extensão da vida, para não mencionar a imortalidade além da
morte.
De acordo com Amaymon, é capaz de muito mais.
Com o nome de Amun, e por outros nomes mais antigos e esquecidos, Lúcifer-Amaymon
ensinou esse segredo de poder às civilizações anteriores, e eles o enterraram. Eles se
enterraram com este poder.
Agora, milhares de anos depois, estamos tendo outra chance. A humanidade está se
aproximando da extinção. Nossas ações diárias estão contribuindo para uma
insustentabilidade completa de nossa espécie e do planeta que habitamos.
Precisaremos de um milagre para sobreviver. Precisaremos exercer o poder dos deuses
em um nível mitológico.
Essas instruções que recebi, que foram esculpidas em pedra milênios no passado, são
instruções sobre como ativar o hálito venenoso de Amaymon e recuperar poderes que
foram perdidos para a humanidade por milênios.
Amaymon é serpentino. Ele é Draconiano. Ele é reptiliano, então a primeira parte de sua
respiração é o assobio da serpente. “Sssss,” a boca está fechada, os dentes juntos, o ar
deixando sua boca e sibilando contra seus incisivos.
O segundo som é "Ah", que foi o primeiro som emitido por Brahma na criação de todas as
coisas. “Ah” é o som pelo qual você cria e é o som da satisfação na criação.
Há um Dark Void dentro de você, uma escuridão dentro de sua alma. O calor do seu corpo,
a forma dele, sua força e seus trabalhos, são Ptah manifestos no eu. A luz que o cerca e
que é vista em seus olhos é Ra dentro de você. Mas no centro de você está um poço
eterno das Trevas, capaz de qualquer coisa, todo potencial imanifesto. Este é Amun, o
deus Oculto, a Estrela Negra.
Ao exalar o som solitário "Sah", expire essa escuridão de você. Conforme o túnel de sua
boca se abre e emite essa Escuridão para o mundo, o hálito venenoso destruirá tudo o que
tocar ou transfigurará tudo o que tocar.
Este é o primeiro túnel, o túnel da boca. O segundo túnel é o túnel da visão.
O hálito venenoso dá vida à Visão da Serpente. Com seus dois olhos, o esquerdo e o
direito, focalizados na ponta da chama de uma vela ou em um ponto imaginário cerca de
quinze a trinta à sua frente, olhe ponto e outro olho se abrir. O Olho do Dragão será
aberto.
O som "Sah" está ligado na Índia ao pássaro Hamsa, o cisne, que nos mitos é capaz de
beber água e então dentro de seu próprio corpo, o cisne separa a água do Soma, o elixir
da imortalidade que concede ao bebedor o visão dos deuses, que também é o poder dos
deuses. O pássaro Hamsa, então, inala água e exala soma.
A fórmula de Hamsa é realmente a fórmula do pranayama, inspiração e expiração. Ham é a
inspiração, Sah é a expiração. Pranayam não significa “respirar”, no entanto. Yam é o
Controlador Mestre, e com seu nome deific usado como prefixo, voltamos ao início da
palavra para descobrir o que exatamente Yam está controlando, mas a palavra "Prana" não
significa apenas "respiração", mas também "Força de Vida.”
À medida que você se torna consciente de sua respiração, ganha controle sobre ela
guiando suavemente sua respiração, não pelos músculos do corpo, mas pela Vontade
constante e focada. Ham é Shiva, Sah é Shakti.
Sah é poder.
O som solitário “Sah” estimula poderes de auto-imortalização, auto-mitologização ao grau
de verdadeira transcendência da limitação e a realização de sua própria divindade, de sua
própria divindade.
Sah também é o nome que os egípcios deram à constelação de Orion, um corpo
astronômico significativo para os feiticeiros do antigo Egito. Sah era chamado de “Pai dos
Deuses” e era uma divindade única no Reino Antigo capaz de autocriação e ressurreição.
Com o tempo, pedaços do deus Sah foram importados para o novo deus da morte e da
imortalidade após a morte, Osíris, origens podem ser rastreadas até Wadjet, uma
manifestação divinizada do Olho de Horus e do Olho de Ra, que nos mais antigos vezes foi
um Olho, o Olho de Wadjet, o Olho do Dragão.
Isso também foi chamado de Ajna Chakra, o Terceiro Olho, situado no centro da
sobrancelha. A palavra “Ajna” pode ser traduzida tanto como “perceber” como também
como “comandar”, novamente tocando no princípio de que criamos o que vemos no
momento de ver, e que a Visão Verdadeira tanto percebe a realidade como a forma.
Os Textos da Pirâmide também se destacam à “Estrela Divina”, aparecendo em algumas
pirâmides como 'A Estrela Polar', que quase todos os pesquisadores concordam que se
refere a Polaris como a Estrela do Norte. Na época da construção das pirâmides,
entretanto, Polaris não era uma estrela polar. Em vez disso, os astrônomos e viajantes
egípcios podem encontrar o norte encontrando primeiro as duas estrelas Kochab e Mizar
e, seguindo o caminho entre as duas estrelas, o norte repousaria no centro vazio de duas
estrelas. Ler os textos da pirâmide com isso em mente explica a instrução repetida para
despertar seu olho direito e seu olho esquerdo para despertar o olho de Wadjet, que fica
no espaço vazio entre os dois olhos.
Amaymon insistiu que a Estrela Divina é a Semente das Trevas, a estrela de nove pontas
que recebi de Belial na iniciação deste Guardião do Portal, e me instruiu a começar ou
colocando uma imagem do nongram na minha frente, olhando para ele enquanto inspirei e
empurrando minha visão através da estrela enquanto exalava o Bafo da Serpente. Depois
de apenas algumas repetições, a imagem física foi removida e substituída por uma
imaginária Semente das Trevas flutuando no ar diante de mim.
Isso completa o circuito de três túneis: O primeiro é o túnel da boca. O segundo túnel é o
túnel da visão. O terceiro é o túnel da Estrela Divina.
Inspire e traga sua atenção para os olhos, relaxando e contemplando um Semente das
Trevas diante de você. Observe sua testa pulsando, latejando, uma pressão crescendo
abaixo da superfície, como se uma esfera pressionada no interior de seu sangue para ser
liberada. Expire and solte, libere sua respiração com o silvo de uma serpente, libere seu
desejo, libere sua dúvida e deixe o assobio da primeira criação se transmutar no som de
satisfação, "Sssaaahhh!"
Deixe o som de Sah guiá-lo enquanto escapa de seus lábios. Em vez de forçá-lo a assumir
uma forma que lhe agrade, mude-se até que sua respiração se torne a Respiração da
Serpente.
Uma vez que sua mente mágica pode ver a Estrela Divina diante de você e os túneis foram
abertos e o Portal foi aberto, volte seu foco para qualquer coisa que você deseja alcançar,
qualquer pedra para levitar, qualquer coisa imaginária para respirar à existência.
Conforme você respira o Bafo da Serpente e desperta a Visão da Serpente, todas as
coisas possíveis para você. Mesmo quando toda luz e todo calor foram extintos, Amaymon
ainda está lá na escuridão. Foi dito no Egito que quando o sol se pusesse, ele entraria no
mundo subterrâneo e se tornaria o Sol Negro. Este é Amun. Este é Amaymon.
Eu perguntei a ele o segredo de seu hálito mortal, e Lúcifer-Amaymon me conduziu a isso
como minha meditação diária. Em vez de simplesmente me dizer o que fazer, Amaymon
insistiu que eu descobrisse o processo sozinho, que decodificasse como gravuras em
pirâmides antigas que só vi em meus sonhos e para despertar novamente um poder que foi
perdido para a humanidade por levantamento de anos.
Uma invocação tirada das paredes da pirâmide não é uma invocação, mas uma lista de
instruções. Instruções junto com declarações do que você pode esperar ao cumprir essas
instruções. Medite sobre isso e depois entregue sua devoção diária à Estrela Divina, à
Semente das Trevas, flutuando no ar à sua frente, tremeluzindo.
A consciência de todos os Guardiões está lá na Semente das Trevas. Todo o seu poder
está lá, dentro da Estrela Divina.
Inspire e encontre a Escuridão, encontre Amun, o Deus Oculto dentro de você, no poço
escuro dentro de sua alma. Encontre-o e expire seus vapores com um único som "Sah",
abrindo sua boca como o túnel através do qual sua alma não escapará para o mundo, mas
sairá, pois seu poder é tão grande que você poderia exalar por completo e mais e mais, e
você poderia preencher mundos com sua respiração e ainda ter fôlego para dar, pois você
é imortal.
O leitor é encorajado a investigar os Textos das Pirâmides em sua totalidade. Os
fragmentos que me foram dados por Amaymon são aqueles que o trarão totalmente à
atividade em sua vida, em seu mundo, em sua alma, em seu ser.
Comunhão das Trevas
Capítulo dois
À medida que recebia comunicações velas Gatekeepers, eles eram muito claros sobre
como eu deveria começar este trabalho de caminho com Belial. Até mesmo como e onde
eu sentei para meus rituais com Belial foi ditado por um interior do Saber, uma atração
magnética que apenas o tolo mais denso poderia ignorar.
Quase todos os meus rituais com Belial eram realizados no chão ou de joelhos, e até
mesmo deslizando e escrevendo no chão. Nos primeiros momentos de contato com ele,
senti a presença de Amaymon em conflito com aquela postura.
Para a Operação de Assunção das Formas Divinas, o mago assume a postura de que a
divindade escolhida é representada sentada ou em pé, fazendo uma transição interna de si
mesmo para uma forma divina perfeita. Em meus primeiros encontros com Amaymon, com
uma insistência silenciosa, ele me empurrou para perceber que eu preciso mudar minha
postura.
O que é bom para o Andarilho dos Ermos pode não ser bom para a Câmara Secreta do
Deus Oculto.
Belial é um ser lançado ao submundo. Ele é um peregrino das terras devastadas. Ele é o
rei escorpião e se sente mais confortável na terra ou embaixo dela.
Amaymon, Amun, está exaltado nos céus, além de qualquer coisa que poderíamos ver no
céu além das estrelas que estão distantes. Ainda assim, não podemos ver Amaymon, não
podemos ver Amun. Podemos ver Rá, a luz do sol. Podemos sentir Ptah, o calor do sol.
Mas apenas em nossa escuridão podemos nos unir com o Sol Negro interno.
Entrei em meu templo para iniciar o ritual da Comunidade das Trevas e me coloquei na
mesma postura sentada que Amun foi retratado sentado muitas vezes. Coloquei diante de
mim uma única vela negra e a imagem desenhada da Estrela Divina, a Semente das
Trevas, assim como o sigilo e o incenso solar de Amaymon.
Para a Operação de Comunhão das Trevas, minha intenção era simplesmente invocar
Amaymon, chamando-o, chamando-o para o meu Templo, chamando-o para dentro de
mim, chamando-o para a chama da vela.
Ao chegar, uma vela que serve de porta de entrada se apaga, encerrando sua presença
dentro do meu Templo. “Belial, Amaymon, Azazel, Abaddon, Lucifuge, Belzebu, Baal,
Asmodeus, Satan!” Gritei os nomes dos Guardiões. O ar ficou mais espesso.
Já começando a desmaiar, rodopiando nas águas negras e agitadas, entoei a Invocação de
Todos os Poderes: “Itz rachu mantantu vespacha kaltamu. Itz ranta mant kala mant atzu
cinto tazu. Vaskalla itz ratzu kantantu velchatza! ”Eu inalei profundamente, fixei meus
olhos em uma estrela imaginária diante de mim e soltei o fôlego com um" Sah "sibilado, e
respirei fundo novamente, liberando novamente e abrindo os túneis, de novo e de novo,
cada repetição me puxando para baixo da superfície da realidade manifesta.
“Eu respiro o Bafo da Serpente e desperto o Olho do Dragão”, anunciei, minha voz
reduzida a um sussurro. “Minha visão despertou. O Olho do Dragão despertou dentro de
mim. Os túneis estão disponíveis. Amaymon! ”Ele estava lá comigo, no meu templo.
Seu sigilo foi ativado, piscando e subindo do papel em que foi personalizado. “Amaymon,”
chamei-o pelo nome. “Amun. Lúcifer-Amaymon! Amun, venha! "Sua presença estava em
toda parte ao meu redor, mas era sentida mais fortemente acima de mim, como uma luz
brilhante brilhando em azul e violeta.
Inclinei-me para frente e apaguei a chama da vela com meu hálito.
Na escuridão minha Outra Visão avançou, e eu vi o espírito de Amaymon assumindo
muitas formas ao meu redor, assumindo-as uma de cada vez, um corpo e depois outro,
cada um desaparecendo à medida que um novo se erguia.
“Amaymon,” comai minha primeira pergunta apenas para descobrir que a pergunta foi
afogada pela humildade de sentar na presença de sua majestade.
A troca frenética de formas cessou naquele momento, e no seguinte Amaymon apareceu
na minha frente, imediatamente diante dos meus olhos, o deus de dois chifres, Amaymon.
Sua boca era uma cova negra protegida por dentes afiados, sua pele é como alabastro
infundido com ouro.
Ele sorriu o vi, seus dentes afiados cobertos de sangue.
Ele abriu a boca cada vez mais, sua cabeça inteira inteira se partindo ao meio em sua
boca, a abertura de sua garganta ultrapassando sua forma inteira. Ele abriu a boca e me
engoliu em sua escuridão.
Eu estava nas entranhas do Sol Negro.
"Por que me engoliste?" Eu perguntei em voz alta, a boca do meu corpo falando como
palavras onde ele permaneceu no meu Templo, minha alma falando o mesmo na Escuridão
Interior. A voz das Trevas retumbou: "Porque você me engoliu, porque você me consumiu,
eu também te consumi."
Dentro de seu corpo está a escuridão. Não o nada, mas uma escuridão viva. No entanto,
quando ele está dentro de mim ou de qualquer outro corpo, há uma plenitude, um ser.
Outra coisa estava nas Trevas, algo que eu podia ver, algo que não podia saber. Enquanto
eu procurava na Escuridão com todos os meus sentidos, as galáxias tremiam e
convulsionavam, e Amaymon cuspiu-me de volta, de volta ao meu corpo, mas não de volta
ao meu corpo, em disso, sentou-se na sobreposição entre os mundos, operando meu
corpo como um difícil marionete.
Ao meu redor, eu podia ver uma multidão de pessoas vestidas como peregrinos rindo ...
rindo do show. Rindo de mim.
Na verdade, Amun, Amaymon sempre foi adorado com celebração, sempre foi adorado
com risos, com jogos. Lá estava eu, colocado naturalmente em seu caminho conforme a
estação se transformava no verão, e enquanto todos aqueles que se levantam e riem e
celebrem e dançam, Amaymon se senta em silêncio como uma Escuridão dentro da
escuridão.
“Amaymon,” me dirigi a ele, esquecendo-me dos aldeões ou do fato de que eu havia sido
engolido por uma boca monstruosa alguns apenas momentos antes. "Você e Lúcifer são
um?"
Amaymon falou, mas em vez de palavras, ele atirou em mim um pacote de conhecimento
na forma de um símbolo em espiral que pressionou em minha mente. Quaisquer palavras
que ele vai falar são inúteis, mas no flash, ele revelou tudo.
“Lúcifer e Amaymon não são um,” traduzi o flash em palavras.
Mas eles são dois e três e quatro mil e sessenta milhões, pois onde é que a luz não pode
tocar, pois a luz que emana da alma de Amaymon é a luz ofuscante da iluminação, da
transfiguração, da transformação, da transcendência. Mas este é apenas um corpus, uma
emanação do sol escuro, Amun, Amaymon, Lúcifer.
"Quantos corpos você tem?" Amaymon perguntou. As palavras pareciam afiadas enquanto
saltavam em minha mente. “Tenho um corpo neste mundo e um em cada um dos outros
mundos”, respondi.
"Errado! Errado!" sua voz gritou em minha mente sem um momento de hesitação.
"Errado! Você tem muitos corpos, você tem muitas almas, pois você não é Eterno?
Portanto, eu sou 'Lúcifer'? Você é 'Eric'? Você é 'EA'? Você é 'Archaelus'? Você é 'pai' ?
Você é 'meu amor'? Você é 'gata'? Você é mestre? Você é discípulo? Você é tudo isso?
Você pode ser todos eles de uma vez? Agora, eu sou Lúcifer? "
Ficamos muito obcecados com títulos, nós, humanos, ficamos. Títulos e nomes -
identificações. Nós criamos tudo isso, nós os inventamos, mas esperamos que signifiquem
algo fora do que pretendemos que eles significam.
É Lúcifer Amaymon? Sim!
A Semente das Trevas, a Estrela Divina, apareceu novamente diante de mim, quinze
digitados antes da minha testa, suspensa no espaço negro. Olhando para ele, respirei o
Bafo da Serpente, Sah, e despertei a Visão da Serpente.
Sah!
O sopro venenoso o trouxe à vida. O God Star brilhou e o túnel se abriu. “O túnel está
aberto”, eu anunciei. “Estou aberto como aquele túnel, como aquele Portal.”
Duas pontas na estrela de nove chamados mais brilhantes do que o resto, uma para Belial,
uma para Amaymon.
Uma instrução interna veio a mim para sentar-me ereto e trazer meu foco para a Semente
das Trevas diante de mim.
Ao fazer isso, o túnel da minha boca se encontrou com o túnel da minha visão e ambos se
moveram através do túnel no centro da Estrela.
A voz de Amaymon tornou-se a voz do Professor, uma voz que eu não ouvia há anos, uma
voz que foi substituída por um estrondo gutural, tornando-se reconfortante e paciente
novamente. “O túnel sobe e você pode mover-lo para qualquer lugar que desejar”, disse a
voz do professor, e a outra extremidade do túnel de visão se moveu, fixando e focando em
pessoas aleatórias, lugares aleatórios, o túnel originado dentro de mim e terminar em
qualquer coisa que eu desejasse ver, como um periscópio espiando da Escuridão Externa.
“Tudo o que você vir pode assumir o controle da Maestria”, a voz de Amaymon me
assegurou.
Veja. Conecte-se um ele. Veja. Veja o túnel. Este túnel está conectado não à base da
coluna, mas ao tronco do cérebro. Estes são túneis arcaicos, túneis reptilianos, túneis de
ida e volta. Lembre-se de que você já foi um predador. Lembre-se de que você já foi uma
presa. Lembre-se de que você já foi um pensamento que foi arrastado por uma corrente e
se foi movido de um lado para outro. Nunca houve um momento em que você não estava,
mas este não foi você. Isso não foi ...
Palavras Suas desapareceram da minha mente.
Amaymon não tinha falado comigo, mas em vez disso injetou em minha mente como coisas
que precisava para se comunicar comigo, e meu cérebro estava dissimulando o pacote de
Conhecimento e o converteu em palavras tão rapidamente, tão perfeitamente, que mesmo
eu não poderia dizer a diferença . Mas, no momento crítico, as palavras me faltaram.
Respirei fundo algumas vezes e relaxei meu corpo, relaxei minha mente e me voltei para
Amaymon mais uma vez.
“Isso não foi você,” ele continuou como se eu simplesmente pausado uma reprodução
psíquica de uma conversa que ainda não havia ocorrido. “Até este momento, você não
teve individualidade. Até este momento, você não teve nenhum poder. Até este momento
você não teve liberdade. Até este momento, você foi um escravo. Um escravo da
existência, um escravo da inspiração e da expiração da fonte, até este momento. ”
"Amaymon, o que devo saber para prosseguir com você?" Eu perguntei.
Sua voz soou ao meu redor como se ele falasse com mil bocas: “Chame-me. Chame-me
totalmente. Chame-me na escuridão e eu me levantarei. Chame-me completamente. ”Meu
próximo passo foi revelado.
Amaymon desapareceu, junto com seus legiões das quais eu não tinha conhecimento até o
momento em que voaram para fora do meu templo.
Fui sair lá na escuridão sozinho, de novo, mas não sozinho, pois ele está comigo. Nem
comigo. Com não é a palavra certa. Percebi que estava subestimando isso o tempo todo.
Ele não está comigo. Ele sou eu e eu sou ele, e vim para limpar o caminho para a chegada
do Senhor das Trevas que surgirá em um corpo de carne, e você o conhecer. Eu vim
trazer um fim ao começo, mesmo que seja meu próprio apocalipse particular.
Evocação de Lúcifer-Amaymon
Capítulo três

PREPARAR-se e ao seu Templo para uma evocação pode ser mais importante para o
sucesso do ritual do que a execução da informação em si.
Os preparativos físicos para a evocação de Lúcifer-Amaymon eram simples. Coloquei uma
mesa Coberta de pano preto no leste, onde Amaymon se levantaria, e coloquei uma
corrente pesada e enferrujada em forma de triângulo, dentro da qual estava um censor
com discos de carvão brilhando em vermelho. Uma grande meia concha que tirei do
Oceano Pacífico enquanto meditava na baía arenosa estava ao lado do censor com um
punhado de incenso de resina copal, pronto para a transmutação de um estado sólido para
um líquido e depois gasoso.
O sigilo padrão de Amaymon foi adicionado em um quadrado de pergaminho e pendurado
na parede dentro de um pentagrama pendurado em grimório. Enquanto cortava o
pergaminho, um dos meus dedos deslizou no caminho da lâmina dobrada cortante para
baixo, dada em uma pequena poça de sangue escorrendo da ferida, que usei para ungir o
sigilo como um sacrifício de sangue espontâneo.
O Círculo Universal foi colocado no chão, e um altar à minha direita, diante do triângulo,
estava cheio de velas brancas, cercando meu grimório pessoal. O sigilo padrão de
Amaymon foi criado em tinta preta dentro do grimório. Este seria o sigilo que eu olharia e
abrir para iniciar a conexão com Lúcifer-Amaymon.
Minha espada, que é a espada de meus ancestrais, estava encostada no altar, uma ponta
da lâmina no chão. Os preparativos físicos eram simples.
Assim que começo a contemplar uma evocação, assim que começo o processo de Imersão
Preparatória, é aí que começa os rituais.
O ritual de evocação é apenas uma cerimonialização formal do contato que vou fazer, do
contato que estou fazendo, que já fiz, que já se contém dentro de mim. O véu já foi
rasgado.
A evocação traz o espírito em uma forma comprimida e compactada, em um corpo
espiritual que o mago treinado pode ver e ouvir com sua visão mágica e sua mente
psíquica sintonizada. O corpo espiritual que é criado por meio do ritual é bastante real e é
algo tangível, embora seja invisível para a visão mundana. Mesmo assim, ele pode operar
neste mundo com uma força terrível e uma destreza impressionante.
A evocação de uma entidade para tal manifestação física oferece ao Feiticeiro um maior
grau de poder e controle sobre a realidade causal do que quase qualquer outra prática
ritual. No caso desta evocação de Amaymon, porém, a cerimonialização de meu contato
com ele e o chamado para se materializar de uma forma visível destinava-se a ele
perguntas diretas e, com sorte, obter respostas diretas.
Assim que eu começo a pensar no ritual, considerando o que vou fazer, quem exatamente
vou convocar e como vou fazer, o contato se aprofunda. Eu me entrego à obsessão,
incapaz de deixar o assunto em paz, às vezes lendo o mesmo parágrafo anterior vezes, em
busca de uma mensagem oculta que devo ter perdido.
Procuro e encontro músicas sobre ou inspiradas pela entidade que pretendo invocar, ou
palestras em áudio sobre o espírito. Se nada for encontrado, então meditarei
silenciosamente sobre o espírito e fantasiaria sobre o ritual que se aproxima, preferindo
isso nesses períodos em vez dos filhos de rádio que preenchem o espaço ou da música
pulsante que parecem ocupar todos os momentos de ócio nos dias comuns.
Nos dias ou às vezes semanas que antecedem o ritual, estarei em meu templo vazio, todos
os móveis arrastados para as bordas ou fora de vista, e eu imaginarei realizando o ritual,
observando onde os implementos se materializam, minha configuração guiado pela minha
visão.
Principalmente, vou me perguntar sobre o espírito. Vou permitir que minha mente se
pergunte e divague, imaginando como seria essa entidade antiga se encarnasse,
desvendando a personalidade por trás da mitologia, desmascarando o demônio para
revelar a identidade da força consciente que empurra como paredes da realidade
previsível e às vezes destrói a fachada .
Aprendi a fazer tudo isso sem meus próprios preconceitos próprios conscientes ao
espírito. Não me preocupo com a aparência ou como será vestida, mas, em vez disso,
medito sobre as qualidades de sua essência se essa essência foi destilada em consciência
linear.
Admito que até me encontrarei absorvido em conversas com a entidade dentro da minha
imaginação, fazendo-lhe perguntas e recebendo respostas enquanto realizo minhas tarefas
diárias, diálogos inteiros consumindo o tempo de um banho ou de um deslocamento, ou de
um fim de semana.
No momento em que estive em meu templo e cosméticosi a evocação, já estava em
contato diário com Amaymon por mais de um mês. Eu já o conhecia, minha vida já havia
mudado pelos insights incrivelmente simples que ele compartilhou comigo.
Eu já o conhecia, mas enquanto estava no Templo, quando entrei no Círculo Universal, eu
estava com um pouco de medo.
Eu não sentia que deveria ter medo. Eu não me sinto ameaçada, e minha intuição não
estava me alertando sobre o perigo. Não era esse tipo de medo de qualquer maneira. Não,
esse era um medo mais básico, uma ansiedade mais primária. O que eu sentia era infantil
e estúpido, mas ainda assim meus joelhos fraquejaram e eu lutava para manter uma
respiração. O que eu estava sentindo, o que eu precisava enfrentar era meu próprio medo
do escuro, o medo do desconhecido. Era um medo que eu não sentia há anos, décadas.
Mas me surpreendeu mesmo assim.
Coloquei o sigilo de Amaymon na parede acima do triângulo de corrente e admirei como
linhas ensanguentadas e os caracteres de seu nome no círculo externo. Eu já podia sentir
isso. Ele já estava lá.

Princípios Elementares de Evocação


A evocação é uma magia negra avançada. Se você domina a evocação em qualquer ponto
de sua jornada, você é um Mestre. Todo o conhecimento flui para você; todos os poderes
são seus. A evocação arma você com o poder dos deuses, o poder de criar aquilo que não
existia antes de você o criar.
Depois de realizar conversões de evocações usando vários sistemas e uma gama
diversificada de entidades, surgi a reconhecer quais são os mecanismos reais de
evocação. Publiquei essas descobertas pela primeira vez em meu trabalho Evocando a
eternidade, referindo-me a esses mecanismos como os Princípios Elementares de
Evocação. Quando você tira o dogma do ritual, quando remove todas as cortinas, toda a
religião e todo o medo, você só tem como sete coisas restantes, esses sete princípios
elementares. Esses princípios são, de fato, as coisas que realmente fazem a mágica
funcionar. Se você os empregar com perfeição e diligência, terá sucesso com a evocação.
O primeiro é a imersão preparatória. A imersão preparatória para estudar o espírito, e se
torna uma questão de estudar com o espírito. Invista em magia, no sistema e no espírito,
além de criar uma descrição dentro do sistema. Faça o máximo de pesquisas que pode
sobre o espírito que está chamando e o sistema que usará.
Leve o tempo necessário para se preparar. Prepare-se, prepare sua mente, prepare suas
expectativas, até que para sua percepção isso não seja mais mitologia, mas seja a
realidade literal.
O uso de um sistema funcional é o princípio dois. As melhores técnicas transmitidas
através da história oral ou escrita por números de anos são geralmente que
comprovadamente funciona. Encontre um sistema que você pode usar.
Muitas pessoas que estão descobrindo um ritual de magia pela primeira vez podem ficar
confusas com a liberdade e individualidade da coisa toda, pensando que podem
simplesmente criar seu próprio sistema. Depois de dominar a magia, você pode moldá-la e
moldá-la do jeito que quiser ... depois de dominá-la.
Até que você domina uma evocação, você precisa encontrar um sistema funcional. Esses
Princípios Elementares de Evocação formam um sistema de trabalho muito bom. Estude o
sistema mágico dentro de qualquer grimório, e usando estes Princípios Elementares, quais
atos rituais estão contribuindo para qual Princípio, e o sistema subjacente daquele
grimório se revelará. Pegue os encantamentos, as conjurações e as várias orações e
adapte-os, aplique-os ao seu trabalho e à sua evocação. Retire o dogma e o medo e insira
os nomes e qualidades da entidade que você vai invocar e depender-se de que esses sete
princípios sejam atendidos por meio do seu ritual.
O terceiro princípio elementar é a obtenção da onipotência. É isso que exercícios como o
Pilar do Meio, os Rituais Menores de Banimento, a abertura dos chakras e até mesmo o
desenho e a consagração do círculo têm como objetivo alcançar. Essas práticas rituais
reforçam a compreensão de que você está centrado na realidade.
Para fazer o impossível, você precisa saber que tem todo o poder, que você é o centro da
existência, que tudo o que existe flui de seus olhos e que tudo o que você observa é sua
criação.
Ao falar com as velas e ao fogo, consagrá-los e trazê-los à vida, você está exercendo sua
divindade. Conforme você consagra o incenso ou sigilo, ao desenhar o círculo ao seu
redor e vê-lo brilhando conforme você o desperta, abrindo seus olhos para que tudo
esteja vivo, você reconhece a reconhecer que é deus aqui.
A obtenção da Onipotência está embutida nos rituais mais avançados por meio das orações
iniciais, das confissões e purificações, e das consagrações. Neste trabalho e nesta
evocação em particular, este princípio também é servido pelo Sopro da Serpente, Sah.
Sah, que é autogerado. Sah, o Pai dos Deuses. Sah, o caminho para uma imortalidade.
No início do ritual, antes das consagrações e invocações, respire o Sopro da Serpente,
liberando como "Sah", e veja a Estrela Divina no ar diante de você, desesperte o Olho do
Dragão em sua testa para obter a Visão da Serpente, eo A Estrela Negra na base do seu
sangue também despertará conforme você se liberta para a transfiguração.
Esses três - a estrela de deus, o olho do dragão e a estrela negra - formarão um túnel. O
túnel se conectará a qualquer coisa que você vê com seus olhos ou com sua mente. Você
fará a própria criação fluir em direção a essas coisas, realinhando a realidade da maneira
que achar melhor, vendo o que deveria estar no lugar do que é.
O quarto princípio é o contato substancial. Você necessariamente ser capaz de entrar em
contato com o espírito certo, e uma vaga sensação de contato não é suficiente. A
evocação requer contato substancial. Não pode haver dúvida quando você chama o
espírito que a sala não está mais vazia. Isso pode ser realizado ativando o sigilo do
espírito, olhando para o sigilo, não olhando fixamente ou forçando, mas relaxando sua
visão, relaxando seu corpo, relaxando sua mente, deixando cair sua visão através do
sigilo, olhando através do pergaminho no qual o sigilo é apreciado até que como próprias
linhas se levantem do papel ou até que consumo a brilhar e tremeluzir, ou até que você
simplesmente saiba dentro de si mesmo, dentro de seu próprio Conhecimento, que está
feito e que o espírito está lá.
Essa é a primeira etapa do contato substancial.
A entidade, neste caso Amaymon, não é mais apenas algo que você está estudando. Este é
um Gatekeeper. Este é Amun. Este é o Sol Negro que estou chamando para o meu templo.
Pare um momento para refletir sobre isso em silêncio e sinta a gravidade disso bater em
você. Fique um pouco nervoso, um pouco com medo. Deixe-se sentir até um pouco
indigno, ao mesmo tempo que equilibra isso com o reconhecimento de sua própria
onipotência.
O que você está fazendo na evocação é pesado. Se você não sente aquele peso, não
merece fazer contato, ou simplesmente não fez sua lição de casa, então não sabe melhor.
Quantos seres humanos se curvaram diante desse deus? Quantas vidas humanas foram
sacrificadas por este deus? Quantas obrigadas foram vencidas em seu nome? Quem é esse
deus e quem é você para se tornar igual?
Deixe o peso puxá-lo para a abertura do Portal. Deixe o peso engrossar uma atmosfera
na sala. Enquanto você olha para o sigilo e chama os nomes de Amaymon, puxe-o para
essa espessura, o peso tornando-se um buraco negro do qual nada pode escapar. O quinto
Princípio Elementar é encantamento ou oração.
É importante dizer as coisas em voz alta.
As palavras que falamos ajudam a orientar e adaptar os pensamentos que pensamos, que
criam a realidade que gostamos. Você tem que dar um comando oral.
A invocação também atua como forma de estabilizar e fortalece o contato espiritual ou
psíquico com o espírito.
Em vez de usar conjurações grimóricas, ameaçando o espírito em nome de algum deus-
escravo, usarei adorações simples, nomeando os nomes do espírito e exaltando suas
virtudes e recontando seus feitos, que estão incorporados em seus vários nomes e títulos.
Em vez de tentar extorquir o espírito para aparecer, chame seu nome e cante seus
louvores. Sua imersão preparatória, todas as coisas que você aprendeu, todas as coisas
que o levaram para este estágio começar a conectar.
Junto com as adorações, dê também uma ordem clara, repetida com cada nome de deus
falado: “Venha! Erguer-se! Mova-se e apareça! Atenda minha ligação! Levante-se no
incenso que foi preparado para você! Venha agora em uma forma que eu posso ver e falar
comigo com uma voz que meus ouvidos ouvem! "
O sexto princípio é a comunicação. Você deu o comando para que o espírito se levantasse.
Olhe com o mesmo olhar que é acionado com a abertura do sigilo, olhando não com seus
olhos, mas com sua visão para a fumaça de incenso que flui do triângulo, ainda chamando
o espírito, a conexão através do sigilo e do as invocações se aprofundando, a tensão
atmosférica girando em torno do Templo.
Este é o ponto do ritual em que começo a me perder, perdendo minha sanidade.
Olhando para uma fumaça do incenso, seus olhos podem pensar que vêem flashes de um
rosto emergindo da fumaça. Normalmente, você pode reagir a isso com surpresa, com
choque, com um suspiro ou com uma risada, mas a evocação é a antítese do "normal".
Treine-se para reagir às primeiras aparições do espírito, desencadeando um sentimento
de vingança. Claro, o espírito apareceu! Este é apenas o primeiro sinal de sua chegada.
Para reforçar isso, muitas vezes irei anunciar o que estou vendo: “Amaymon, vejo seu
rosto no incenso, ouço sua voz no ar, sinto seu espírito sobre mim e chamo-o novamente
para se levantar diante de mim agora mais fortemente, levante -se diante de mim agora
em uma forma mais sólida, venha agora e me cumprimente como seu irmão e amigo! ”
À medida que o espírito se materializa, o que realmente está acontecendo só pode ser
chamado de transfiguração. Seus sentidos e sua consciência foram elevados, suas
percepções foram ampliadas e sua receptividade astral foi sintonizada com a frequência
do espírito que você está chamando. À medida que você se aprofunda na evocação, ao
abraçar a transfiguração sutil, você faz com que o incenso e a luz das velas mudem, e
você puxa o espírito para o Templo e montanha um corpo de fumaça para ele entrar. Você
é o centro da existência. Você é deus naquele momento.
Essa mudança do eu é necessária toda vez que você executa uma evocação, toda vez que
convoca um espírito. O espírito não viria se você fosse apenas um homem mortal
implorando por sua atenção. Esses espíritos, esses deuses, esses Guardiões não têm
respeito pelos homens mortais. Eles só virão quando um Deus vivo os chamar.
Olhando para a fumaça do incenso, perca-se e deixe sua visão entrar em colapso. A única
coisa real é o que está acontecendo no triângulo e dentro da escuridão. Tudo o resto
desaparece. Tudo ao seu lado, tudo acima e tudo abaixo, tudo atrás de você desaparece
de sua atenção.
Com o espírito ali, com a visão dele brilhando diante de você, é costume simplesmente
dizer “Olá” e recebê-lo em seu templo.
A chave para uma comunicação espiritual bem-definida é que você não obterá uma
resposta se não fizer uma pergunta. Sugiro que você adapte pelo menos três excelentes
perguntas para fazer ao espírito e, assim que receber, faça a primeira pergunta, tendo o
cuidado de permanecer relaxado e sintonizado, com a atenção fixada no espírito da
fumaça.
O espírito vai subir e vai falar com você se você estiver pronto para ouvir. Você precisa
estar pronto para ouvir, você precisa ter se treinado na habilidade de ouvir e se
comunicar com os espíritos.
A primeira parte da comunicação de evocação, então, é a saudação e o acolhimento. A
segunda parte é o questionamento do espírito para obter as informações e respostas que
você busca. A terceira parte da comunicação é uma emissão de um comando. O comando
que você dá não é uma questão de você comandar o espírito, mas é o Criador comandando
toda a sua criação. Expresse seu comando de forma que a própria realidade seja obrigada
a obedecer, o que significa a ausência de frases como "Eu gostaria" ou "Você, por favor".
Em vez disso, você precisa comandar a existência à obediência.
A parte final da comunicação de evocação é a dispensa. Assim que suas perguntas
principais respondidas e o espírito concordar em fazer o que você ordenou, libere-o de
seu Templo para retornar ao reino do mistério de onde veio ou libere-o neste mundo para
fazer sua vontade.
Assim que você dispensar o espírito, você encontrará o último Princípio Elementar de
Evocação: retração psicológica. Assim que o ritual estiver concluído, você terá se aterrar.
No momento em que o espírito vai embora, uma solidão doentia me atinge, um vazio na
boca do estômago, deixando-me saber que o espírito se foi, que a conexão profunda
construída ao longo de algumas semanas ou meses de preparação acabou, e eu estou
sozinho de novo.
Não gosto de me demorar muito no Templo após o ritual. Depois de fazer anotações em
meu grimório, vou deixar o Templo e fazer algo completamente mundano: fazer um
sanduíche para mim, dar um passeio ou sair com alguns amigos. Vou me firmar, sacudi-lo,
afastar minha mente do espírito, da evocação e das consequências de seu sucesso.
Retraia psicologicamente. Aterre-se. Este é o processo de evocação.

Evocando Amaymon
“Eu invoco você, criatura de fogo e ar”, eu ordenei, minha espada apontada para o
incenso dentro do triângulo de correntes. “Eu invoco você, incenso, em nome de seu
senhor e mestre, Amaymon, que foi chamado de Senhor da Torre de Vigia Negra, Senhor
do incensário, o senhor do perfume e incenso, senhor da fumaça crescente. Em nome de
Amaymon, desesperado! Abra seus olhos e ganhe vida. Eu te acordo. ”
Mudei a ponta da minha espada para pairar acima das velas nas pontas do triângulo, indo
de uma para a outra.
Criatura de fogo, espírito de fogo, demônio de fogo, elemento de fogo, eu os chamo aqui
neste plano, neste Templo, nesta chama, para que você possa surgir e dar à luz o vórtice
de poder, o Portal, para que você dê origem a Amaymon. Sim, na forma e na forma da
Antiga Aliança, eu chamo você agora. Eu te invoco agora. Criatura do fogo, espírito do
fogo, deus do fogo, levante-se e saia!
Ajoelhando-se diante do triângulo e da crescente torrente de fumaça, anunciei ao
triângulo de manifestação e aos dispositivos nele:
Implanto minha vontade em minhas criações e os encarrego deste encargo e deste
convênio. Traga Amaymon. Traga Lúcifer-Amaymon. Traga o Sol Negro. Traga a
escuridão brilhante.
Meus olhos se movem para o sigilo dentro do pentagrama na parede e invocaram a
essência do comando final. “Eu invoco você, Senhor das Trevas, Imperador do Império
Infernal, para se levantar dentro de mim, para me dar domínio sobre tudo, para me dar
poder sobre como próprio Trevas. Eu coloco minhas outras identidades e qualquer outro
nome pelo qual sou conhecido, pois sou Archaelus, pois sou Archaelus. Eu sou Archaelus,
e o Senhor das Trevas chegou. ”
A presença sentida da escuridão espiritual caiu sobre o Templo.
Mudei-me para o altar em que nove velas brancas queimavam, e uma única vela preta
permaneceu apagada.
"Os nove fogos queimam", eu disse, acenando com as mãos acima das chamas, puxando
uma radiação magnética que se elevava das velas. “Um para cada Portal, um para cada
Guardião, e outro que não é visto está aqui.” Acendi a vela negra em reconhecimento à
presença de um hóspede invisível que morava na escuridão mais profunda.
Segurando aquela vela preta com as duas mãos, me ajoelhei dentro do círculo, olhando
para a chama, através dela e para o sigilo de Amaymon. “Todos os Gates estão unidos sob
a Chama Negra”, eu disse. “Todos os Gatekeepers estão unidos sob a Chama Negra.
Todos os poderes atribuídos ao chamado da Chama Negra. A Chama Negra está dentro de
mim. Sim, eu sou o Príncipe das Trevas, vim a este mundo em forma, em corpo para abrir
os Portões do Reino Infernal, das Trevas Exteriores. ”
Levantei-me e peguei a espada em minha mão esquerda, tocando sua ponta na linha
vermelha de fogo do Círculo Universal, e me movi no sentido anti-horário, arrastando a
ponta ao longo do círculo externo, visualizando chamas sagradas derramando-se da
lâmina no chão, até o círculo estava completo.
Ajoelhando-me novamente dentro do círculo, inalei lenta e profundamente e soltei o
fôlego com um assobio de serpente e um “ah” saciado, e os túneis saltaram de mim, o
Olho do Dragão despertou e um brilho escuro brilhou em tudo no Templo.
Fui até o triângulo e coloquei algumas grandes lágrimas de resina copal nas brasas e
voltei ao centro do Círculo, ficando de pé para enfrentar o triângulo em que Amaymon
apareceria. “Ves'ja Kala Amayamon”, sussurrei o cântico do Deus Oculto. “Ves'ja Kala
Amayamon. Ves'ja Kala Amayamon! ”
Meus olhos se fixaram no sigilo de Amaymon. “Amaymon”, chamei quando o sigilo
começou a piscar.
Amaymon, Amaimon, Amon, Amun, Amon, Senhor da Torre de Vigia do Oriente Negro,
cabeça de carneiro, deus de dois chifres, luz oculta, Senhor do Sol Negro, Olho do Dragão,
sopro de veneno, Câmara Secreta do Deus Oculto! Amaymon venha. Amaymon, Senhor da
Torre de Vigia Negra, venha! Amaymon, aquele que resida sob uma Pirâmide Negra,
venha! Amaymon, escuridão silenciosa, venha. Amaymon, hálito venenoso, venha!
Conforme eu puxava Amaymon mais e mais para este mundo, para o triângulo, o caos
audível e visual crescia dentro do Templo como se incontáveis vozes tagarelando de
insanidade estivessem ficando mais altas, mas sua mensagem ficando menos clara, a luz
das velas tremeluzindo em um ritmo acelerado e minha visão brilhava dentro e fora,
escuridão fechando.
“Amaymon está aqui,” eu disse, e a sala ficou em silêncio, exceto pelo som da minha
respiração irregular. Seu sigilo brilhou e puxou para dentro, sugerindo toda a luz em seu
centro.
Olhei para uma coluna de fumaça de incenso, estruturando em minha visão uma forma
vazia, um corpo espiritual para ele entrar. Esse corpo imaginado tornou-se real, a
princípio como uma aura vazia e depois verificado como físico à medida que a fumaça do
incenso se movia em torno da forma invisível, incapaz de distinguir o físico do espiritual.
“Amaymon, levante-se”, ordenei, minha visão vidente travada na forma dentro da fumaça.
Amaymon, levante-se com uma oferta que fiz por você. Eleve-se ao triângulo do poder.
Levante-se Amaymon, Amun. Aproximo-me de sua Câmara Secreta e te invoco, ó Deus
Oculto.
O corpo espiritual em branco começou a se solidificar, Amaymon preenchido com sua
essência e convertendo-o à sua aparência até que o próprio demônio flutuou diante de
mim acima do incensário, com pele de alabastro como se fosse feito de opala e alabastro
marmorizado com veias azuis e de carneiro chifres em cima de sua cabeça.
“Espírito, qual é o seu nome?” Eu perguntei, a questão inicial era mais formal do que
curiosidade. A voz do demônio gorgolejou com a fumaça, "Passe sobre o fogo."
Eu olhei para baixo para ver que minhas mãos ainda seguravam meu grimoire. Aproximei-
me do triângulo, dobrei o grimório e passei a página sobre as chamas das velas nos cantos
do triângulo.
“Agora, eis o seu grimório,” Amaymon disse.
Olhei para uma página que abri, esperando ver uma impressão astral da assinatura de
Amaymon ou alguns símbolos símbolos estranhos no lugar de um autógrafo cursivo.
Em vez disso, sem saber, abri o grimório, com uma face para baixo, na página em que o
sigilo de Amaymon estava pronto. Acima de seu sigilo, em marcador preto espesso, eu
havia inscrito seu nome, 'Amaymon.'
Onde a maioria dos espíritos teria assinado seus nomes no grimório, Amaymon ao
resultado disso me mostrou onde eu já havia escrito seu nome, usando minha própria
caligrafia no meu próprio grimório para validar sua presença.
Fiquei atordoado, confuso, mas fui puxado de volta ao ritual quando Amaymon continuou a
falar. “Amaymon é meu nome,” eu o ouvi dizer, não em minha cabeça, não em minha
imaginação, mas ouvi sua voz falando, dizendo: “Amaymon é meu nome. O nome pelo qual
sou chamado aqui, e outro nome que você me deu, e outro nome que você me deu, dez mil
vezes. Você perguntou qual é o meu nome, mas o escreveu com sua própria letra. Você
escreveu e me convocou, e pode me sentir aqui agora. Enquanto falo com você, há alguma
dúvida sobre quem eu sou? "
Percebi que o incenso estava sendo consumido mais rapidamente do que o normal. O
Senhor do Incenso, o Senhor do Incensário estava consumindo seu sacrifício. Aproximei-
me do triângulo novamente e derramei mais lágrimas nas brasas. Conforme a fumaça
fresca subia, sua imagem se tornava cada vez mais clara.
“Amaymon”, me dirigi ao Guardião. "Qual é o portão que você mantém?" Amaymon ficou
em silêncio, como se estava pensando, e então respondeu:
É o Portal da Transfiguração, mas você entendeu mal ou entendeu apenas o começo, pois
como alguém pode entender o fim quando mal se conhece o começo? É você quem será
transfigurado, um poderoso senhor da guerra, ó rei do cetro, mas não da coroa. A
transfiguração não é apenas para você, pois você está em Ascensão como seu ser natural,
pois você se tornou a Estrela Divina. Você se tornou o centro brilhante do qual todas as
coisas surgem. Você se tornou o Criador. Sua transfiguração está assegurada. Nós
podemos ajudar e tenho despertado você para sua própria divindade, pois sou eu que
desperto os adormecidos. Eu sou o tal. Eu sou a mais brilhante de todas as luzes que não
podem ser vistas. Sua transfiguração não é apenas sua, mas é nossa. Neste momento,
conforme você se torna não você, ao se tornar o eterno Olho do Dragão, não estamos
ambos transfigurados? Transfigurado para se mover para uma forma maior, para assumir
uma jornada mais vasta ou um eu mais definido ou mais perfeito. Você me considerando
pensando que eu poderia abrir os Portões para você; nós procuramos você porque você
pode abrir os portões.
“Amaymon, são os Portões ...” cosmi, e então hesitei, reunindo meu foco e recuperando
meu equilíbrio. "O portão não está dentro de mim?" "O portão está dentro de você?"
Amaymon repetiu.
Todas as coisas estão dentro de você. Todas as coisas estão dentro de você. Sim, você
finge com tanta veemência que é apenas uma parte de tudo. Um dia, você saberá e
aprenderá, Archaelus, que a Fonte, o Criador, é apenas um pedaço de você. Você não é
uma centelha da imaginação Divina; o Divino é uma centelha de sua imaginação.
"Amaymon, então no que estou imerso aqui?" Eu perguntei. “Isso não é tudo apenas minha
imaginação. A chama desta vela me queima. Posso tocar e sentir, posso ver e ouvir, assim
como todos os outros reinos com os quais posso interagir, com todos os meus outros
sentidos. ”
Amaymon respondeu:
Sim. Você já criou um mundo excelente. Você fez para si mesmo um mundo que o empurra
e faz você se sentir como se lutando e sofrendo. Você até mesmo criou armadilhas dentro
de sua Ascensão, seres que viriam e lhe diriam 'não o farás'.
Uma onda de exaustão instantânea bateu em mim, minhas pernas cederam e eu caí no
chão. Meu estômago embrulhou e abri a boca para vomitar, mas como estava em jejum
para me preparar para o ritual, não soltei nada além de ar.
“Sua presença é avassaladora”, eu disse a Amaymon.
“Desmaie nisso ”, disse Amaymon. “Mergulhe nas águas de sua escuridão interna, o nada,
e torne-se isso. Então, torne-se o Sol Negro. Torne-se eu na escuridão. ”
Eu me ajoelhei e rastejei até o altar em que meu grimório estava sentado, folheei como
páginas e, encontrando uma em branco, escrevi como palavras Torne-se o Sol Negro. As
palavras foram o comando direto de Amaymon, me dizendo exatamente o que eu
necessito fazer para o ritual da Visão Cega.
"Amaymon, o que é o Império Infernal?" Eu perguntei.
"É tudo o que você gostaria que fosse", respondeu o deus-demônio.
“Esse é um lugar real, Amaymon,” eu perguntei. “É um lugar real tanto quanto este templo
é um lugar real? Tanto quanto a minha casa como um lugar real, todos eles existindo na
minha observação sensorial deles? "
"Você acha que seus sentidos observam tudo o que ocorre em qualquer plano? Olhe
agora."
Meus olhos ainda estavam olhando entre os mundos, mas eu podia ver muito. “É como o
caos,” eu disse. “É o caos.” “Não é o caos”, Amaymon me corrigiu.
É potencial, esperando por você para fragrâncias-lo em ordem. Você o coloca em ordem
nomeando, dando forma e escolha os itens com as mãos. Depois de reunir o que
consideramos caótico em sua mente e em seu espaço, você o colocar em ordem. Você
entende isso e se torna uma parte de você. Todas as coisas que você não entende, você
ignora ou rejeita.
“Não quando eu abandono a mente, Amaymon”, retruquei. "Só quando estou usando minha
mente consciente." “A mente consciente deve seguir”, disse ele.
Intuição e revelação acendem um fogo dentro de você. O fogo precisa se espalhar em seus
pensamentos, em suas palavras e em suas ações. Então, você trabalha no mundo como
Deus trabalha no mundo. Assim, sua posição como deus aqui estará assegurada.
"Que poderes você pode oferecer a mim ou aos outros que adquirem até você, que eu
trouxe para você?" Eu perguntei, colecionador a conversa de volta para o reino da
compreensão. Sem palavras, Amaymon me disse para pegar a vela vermelha que formava
o ponto mais próximo do triângulo e oferecer sua bênção.
Peguei a vela em minhas mãos e o levantei até o nível dos meus olhos. Eu olhei para a
vela, coloquei minha respiração sob controle e deixei tudo desaparecer da minha visão,
exceto uma chama e a figura negra no centro da chama. Eu me esqueci, me abandonei e
virei minha voz para Amaymon, para falar, sabendo que suas palavras, quando ditas,
obrigam a realidade a obedecer.

Os Pactos do Sol Negro


“Todos os que me invocam são filhos das trevas”, sua voz falou em meus lábios.
Todos os que me invocam são filhos das trevas. Eu sou o sol brilhando tão forte que não
posso ser visto. Eu sou aquele que nunca morre e que nunca nasceu. Eu prometo isso, e
faço esta aliança com todos os filhos das trevas: se você me perseguir e me trazer para
dentro de você, e se você se tornar aquele Sol Negro, eu prometo que você nunca
morrerá. Seu corpo pode ...
Meu corpo começou a falhar, meu cérebro resistindo ao fluxo de informações, meus ossos
e músculos exaustos com o fluxo de poder por ele. A voz de Amaymon soou dentro da
minha mente, me encorajando, me apoiando. Eu podia sentir sua força me pegando e
apoiando meu corpo contra sua alma sombria para que eu pudesse ficar de pé e entregar
sua mensagem.
“Seu corpo pode enfraquecer e morrer”, Amaymon continuou.
E você renascerá novamente e novamente. Para você, não há transcendência. Meus filhos
das trevas, não há retorno para nenhum pai no céu. Não há salvação. Para você, existe e
só será você. Minha grande aliança é solidificá-lo, torná-lo imortal, para que você não se
dissolva após a morte, mas renasça nas trevas. Essa é minha primeira aliança.
Minha segunda aliança é que você conhecer o incognoscível. Você verá o invisível ao se
tornar o Sol Negro e ao me trazer para dentro de você. Vou deixar com você minha visão.
Vou despertar sua mente com o meu Saber. Eu fortalecerei sua alma com o conhecimento
que é proibido - proibido para os homens, mas essencial para o Senhor da Guerra Imortal
Ressuscitado dos Palácios da Dor e colocado em seu Trono das Sombras. Vou revelar a
você os segredos que os anjos guardariam. Vou iluminá-lo com os métodos que trarão de
volta a esta terra uma Era de Poder. Eu concordo que você acordar de seu sono. Eu
prometo que não vou deixar você descansar, mas vou guardar-lo e puxá-lo, e arrastá-lo
no caminho de sua ascensão.
Se vocês, filhos das trevas, se tornassem o Sol Negro e me trouxessem para dentro de
vocês, se vocês seguissem e andassem, se vocês seguissem meus passos até o momento
em que aprenderam a andar como um deus, podem então andar ao meu lado . Então, com o
tempo, você descobrirá que sigo seus passos na esperança de acompanhamento.
Voltei a mim mesmo, retornando com uma pergunta que no momento parecia bastante
urgente, mas assim que foi dita parecia bastante tola. “E quanto ao poder, Amaymon? E
quanto ao poder? Que poderes você tem? "
Sua risada disparou da minha cabeça, uma gargalhada violenta, rindo como se eu estava
tentando fazer uma piada às custas dele. “Que mais poder um deus pode ter do que todo
poder”, ele respondeu.
Não é de poder que você precisa, Archaelus. Não é de poder que vocês precisam, filhos
das trevas. É o conhecimento de quem você é, a lembrança. Você vai se lembrar ao se
aproximar de mim. Você saberá e, à medida que conhecido mais e mais quem você é, seu
poder será ilimitado.
“Obrigado, Amaymon, por essas bênçãos,” eu disse, formalmente. Ele tinha mais a revelar,
mas eu tinha que fazer a pergunta para obter uma resposta, então busquei em minha
mente uma pergunta digna de uma boa resposta.
“Amaymon”, disparou como uma criança animada levantando minha mão na sala de aula,
na esperança de impressionar a professora. “Amaymon, minha vida e meus negócios
foram redefinidos em desordem. Como posso encomendá-los? ”
“Sua vida e seus negócios estão assumindo outra forma de ordem e se tornando mais
ordenados à medida que ele os observa ”, respondeu ele.
Os mortais vivem menos de cem anos, mas os mortais pensam em termos de não mais do
que alguns dias à frente. Portanto, quando uma ordem está em movimento, quando o
universo começa a se reordenar, ou a assumir uma ordem maior ou uma maior novidade
de ordem, a partir da observação insignificante da mente humana, isso é o caos. É um
processo completo, e você simplesmente não observado todo o processo. Vá agora e
continue a observar, pois você se tornará mais organizado. Não se distraia com o
processo, pois a expansão, definição e evolução de sua vida e todos os seus assuntos
estão apenas começando. Quando as coisas principais forem eliminadas do seu caminho,
deixe-as ir. Quando as coisas novas primeiras colocadas em seu caminho, considere-as,
medite com elas e considere.
“Nesse caso, é verdade que nada é acidental”, propus.
“Muitas coisas ocorrem sem intenção”, disse Amaymon.
Coisas que não são intencionais, que não fazem parte de nenhum plano. Você, criador de
sua existência, deve se perguntar: 'Por que, então, criei isso sem intenção, sem propósito,
por que criei este acidente, ou infortúnio ou sofrimento? Seja o que for, por que eu o
criei? 'Se você ainda não consegue encontrar nenhuma razão, deixe para lá. Deixe uma
fumaça do incenso consumir e desaparecer. Torne-se o criador e todas as coisas que
ocorrem dentro, ao redor e por causa de você são suas criações e são reflexos de você
mesmo. Se você não os criou com sua intenção e vontade, então examine-os e submeta-
os a seu serviço ou descarte-os totalmente.
Eu estava exausto. Meu corpo estava pronto. Minha mente estava acabada. Amaymon
poderia durar para sempre, eu tinha certeza, mas fiz as perguntas que precisava fazer e
ganhei mais do que esperava. Agradeci e o dispensei, e então me sentei sozinho no chão
do meu templo tentando juntar os fragmentos do que havia aprendido.
Visão cega
Capítulo quatro

MEU trabalho com Amaymon não se restringiu a esses poucos rituais especiais, mas se
infiltrou em todos os meus momentos de vigília, e também em meus sonhos. Ele me guiou,
e ainda me guia, às vezes com uma voz que grita da escuridão, às vezes sem voz alguma,
mas com uma injeção de sabedoria ou conhecimento.
Para me alinhar com ele, para sintonizar meus receptores psíquicos com sua frequência,
cada dia é iniciado pela meditação da Respiração da Serpente.
A Visão da Serpente desperta, o Olho do Dragão desperta dentro de mim e se conecta
para ver um Escuridão. Os deuses estão diante de mim e a escuridão eterna desperta.
Lúcifer-Amaymon me guiou a um nível de maturidade espiritual que é surpreendente para
mim. Tudo o que desejei me tornar, estou me tornando por meio de Lúcifer. Não apenas
através da luz de Lúcifer, mas através da escuridão, através de Amaymon.
Há uma calma de ser necessária. As emoções turvam tudo. Não é desejável estar sem
emoção, mas sim ser o mestre dela. Amaymon especificamente me deu uma afirmação, um
encantamento.
Pessoalmente, não gosto de afirmações. Não acho que simplesmente repetir algo em que
você não acredita, de que não está vendo nenhuma evidência, não acho que repetir isso
indefinidamente faça algum bem.
O que Amaymon ofereceu, entretanto, é apresentado como um axioma e também como um
comando.
“Quando você está agitado, as quadro do seu inimigo se multiplicam. Quando você está
calmo, o mundo fica calmo ao seu redor. ”
Essa calma é o silêncio interno que é cultivado por meio da disciplina diária, e essa é uma
chave para o verdadeiro poder. Não é o ritual que você realiza de vez em quando, mas é
onde você volta sua mente, suas emoções, seus pensamentos, seus desejos, e se você
pode habitar em si mesmo em silêncio e calma, você se torna a força gravitacional que
começa toda a realidade para responder a. Você se torna o centro imobiliário de um
caleidoscópio de eventos mutáveis.

Visão cega e o sol negro


Amaymon me disse em sua evocação que eu precisava me tornar o Sol Negro.
Nenhum ritual de Visão Cega que realiza com Belial, meu objetivo era vê-lo e ver o que
ele tinha para me mostrar, e embora esse objetivo básico permanecesse para Amaymon,
eu também tinha uma tarefa de aprender como me tornar o Sol Negro, como para se
tornar Lúcifer-Amaymon em sua forma primordial.
Meu Círculo Universal estava pronto quando entrei para este ritual, pois havia preparado
o Templo no dia anterior. Sentado no círculo, colocado antes de mim nove velas brancas,
uma para cada Portal. Coloquei uma venda preta dentro do círculo, fácil alcance para
recolher e amarrar sobre os olhos quando for a hora certa. Eu trouxe comigo para o
círculo um sigilo de Amaymon, a imagem da Semente das Trevas, e uma tigela de canto
tibetana para atacar no início do ritual. Tenho algumas tigelas, sinos e gongos diferentes,
mas nos últimos anos tenho preferido o som de tigelas cantantes e juntei alguns deles em
toneladas diferentes para diferentes configurações e intenções. O específico que eu
escolhi para este rito era um menor com tom penetrante que está em sintonia com o Ajna
Chakra.
Quando montei o espaço do ritual, agarrei minha espada e a coloquei à minha esquerda
como faço normalmente. No mesmo segundo que soltei a maçaneta, soube que não era
apropriado para esse ritual. Enquanto o carregava de volta para seu lugar de descanso,
era óbvio que eu deveria entrar em comunhão com Amaymon sem nenhuma arma, com
minha guarda baixa. Devo me deixar levar, transformar, me entregar.
Sentei-me no círculo e já podia sentir Amaymon ali. Eu descobri que ele está sempre
comigo dentro de mim, em minha cabeça, coração e alma. É uma sensação totalmente
diferente quando ele está "lá", neste mundo físico, em uma área que pode ser apontada ou
circulada. Quando ele está dentro, sua presença é um companheiro e guia constante, e não
há muito sentimento nele. Ele está apenas comigo. Quando ele está fora de mim, quando
ele está lá, neste mundo, há um peso que é sentido, e ao mesmo tempo um brilho, não de
luz, mas uma escuridão pulsante e cintilante na forma de um ponto infinitamente pequeno,
a radiância que emana daquele ponto pesando sobre todo o Templo.
Respirei fundo e o soltei com um sibilante “Sah”, repetindo o Sopro da Serpente várias
vezes, sintonizando-me com o Olho do Dragão e com o Dragão, com um Grande Velha
Serpente que é meu Pai. Os túneis despertaram, minha visão se abriu e eu estava pronto
para começar.
Eu bati na tigela cantante com seu martelo e arrastei o som ao redor da borda da tigela, e
chamei os nomes dos Guardiões.
Belial, Amaymon, Azazel, Abaddon, Lucifuge, Belzebu, Baal, Asmodeus, Satan. Todos
vocês, grandes porteiros, eu os convido agora para abrir o Portão, para abrir o caminho,
para abrir o caminho, pois estou aqui! Itz rachu mantantu vespacha kaltamu. Itz ranta mant
kala mant atzu cinto tazu. Vaskalla itz ractzu kantantu velchatza!
Enquanto eu concluía a abertura do ritual com a Invocação de Todos os Poderes, uma voz
atrás de mim falou, dizendo: “Coloque a venda nos olhos”. Eu sacudi meu aborrecimento
por ser interrompido no meio de uma invocação e continuei com o canto.
Quando pronuncie a palavra final do cântico, a voz falou uma segunda vez: "Coloque a
venda nos olhos."
Antes que eu possa responder ou até mesmo ignorar, a voz então se repetir uma terceira
vez: "Coloque a venda". O ritual havia sido aberto e Amaymon certamente estava
presente. Não tendo nenhuma razão para atrasar mais, amarrei a venda em volta da minha
cabeça.
Sentei-me com os olhos vendados e os olhos abertos, olhando para a escuridão do pano e
alguns momentos para minha visão se ajustar à ausência de luz, recuperar o fôlego e focar
minha mente antes de continuar.
Com minha visão física obstruída e minha visão psíquica em plena potência, trouxe à
mente a visão de meu Templo como ele é. Comecei a construir a visão imaginando a
planta baixa: quatro paredes, um teto e um piso. Eu adicionei os tapetes no chão para a
visão, e então a estante de livros e minha mesa ao lado dela. Isso foi o necessário para
obter o ímpeto, à medida que o restante dos detalhes preenchiam-se sem esforço, todo o
Templo e tudo nele se encaixando em segundos, a visão interna dele tão clara, vibrante e
espacial quanto parecia. meus olhos.
“Desperte a Estrela Divina”, a voz de Amaymon estremeceu.
Respirei novamente o Bafo da Serpente e chamei minha atenção para a Estrela Divina,
visualizando-a flutuando diante de mim. Meu Terceiro Olho, o Olho do Dragão se abriu tão
grande e tão rápido que minha testa como se foi se abrindo. “Amaymon,” eu disse em voz
alta. "Lúcifer-Amaymon, Amun."
Antes que eu pudesse emitir outro som, alguma força invisível me deixou sem fôlego,
como um punho invisível e gigante que me deu um soco no esterno, jogando para trás,
tentando respirar. Tive tempo suficiente para respirar fundo três ou quatro antes que a
presença e o brilho de Amaymon tomassem conta de mim e começasse a falar através de
mim.
“O sol que brilha sobre todas as coisas e ninguém pode negá-lo, pois mesmo na escuridão
a lua e iluminada por sua luz”, disse Amaymon, usando minha boca para dizê-lo.
Mesmo na escuridão, quando você se afasta do sol, ele permanece e todas as coisas que
vivem devem viver ao sol. O que em sua vida, mortal, é mais óbvio do que o sol? O que na
sua vida, cara, é mais forte do que o sol? O que em sua vida o ser humano é mais visível
do que o sol? O Sol Negro, então, é aquilo que é infinitamente invisível. O Sol Negro,
então, é aquilo que é infinitamente pequeno e o centro preto, invisível, intocado, não
ouvido. Torne-se o Sol Negro! O próprio sol irradia luz e calor. O Sol Negro se retira
profundamente dentro de si mesmo. Todas as coisas buscam e invisíveis são criações da
mente e dos sentidos. Tudo o que existe fora disso é o Sol Negro dentro, o ponto de
escuridão do qual nenhuma luz escapa.
Amaymon fez uma pausa, mas não se afastou de mim para que eu pudesse sair e fazer
uma pergunta ou um comentário. Ele tinha um controle firme sobre o meu ser físico e não
estava pronto para desistir até que dissesse o que precisava dizer.
“Sssss,” Amaymon finalmente continuou.
Este é o som do universo, da realidade, da existência sendo sugerida para o nada. Torne-
se o Sol Negro, e isso será nada. Não busque expandir-se, mas retrair-se profundamente.
Torne-se o observador do jogo de ilusão. Visibilidade, tangibilidade, interatividade, não
torna nada real, pois só existe encontrando o Observador. Tudo o que é real é o
Observador dentro do observador. Torne-se o Sol Negro. Encontre um centro dentro de
você que não pode ser encontrado e em silêncio você se aproximar dele. Aquele que mora
nas trevas e é as trevas, Ele é o Controlador Mestre. Seus membros, seus dedos, seus
pés, eles não são reais. Seus braços, suas pernas não são reais. Seus olhos e ouvidos, a
boca com a qual você fala, eles não são reais. Todos esses são produtos da mente. Seus
pensamentos, eles não são reais. As coisas que você sente não são reais. Torne-se o
Observador do observador, infinitamente pequeno, o ponto inexistente de escuridão que
está separado de toda a existência, e assim você pode observar e se divertir enquanto
observa. Se o túnel se abrir e aquilo que você vê não para fazer seu agrado, fique calmo,
retire-se para o ponto central interno, o invisível, o incognoscível, o Sol Negro dentro.
Você descobrirá então que toda a força solar está sob seu comando. Aquele que busca se
tornar o sol será queimado vivo e as cinzas daquele tolo serão espalhadas nos ermos da
escuridão. No entanto, aquele que encontrar o Sol Negro dentro de nós comandará todos
os céus. Minha Câmara Secreta está em silêncio e escuridão. Nesta Câmara você vai me
encontrar, o Deus Oculto que não pode ser encontrado. Torne-se o Observador do
observador, infinitamente pequeno, o ponto inexistente de escuridão que está separado de
toda a existência, e assim você pode observar e se divertir enquanto observa. Se o túnel
se abrir e aquilo que você vê não para fazer seu agrado, fique calmo, retire-se para o
ponto central interno, o invisível, o incognoscível, o Sol Negro dentro. Você descobrirá
então que toda a força solar está sob seu comando. Aquele que busca se tornar o sol será
queimado vivo e as cinzas daquele tolo serão espalhadas nos ermos da escuridão. No
entanto, aquele que encontrar o Sol Negro dentro de nós comandará todos os céus. Minha
Câmara Secreta está em silêncio e escuridão. Nesta Câmara você vai me encontrar, o
Deus Oculto que não pode ser encontrado. Torne-se o Observador do observador,
infinitamente pequeno, o ponto inexistente de escuridão que está separado de toda a
existência, e assim você pode observar e se divertir enquanto observa. Se o túnel se abrir
e aquilo que você vê não para fazer seu agrado, fique calmo, retire-se para o ponto
central interno, o invisível, o incognoscível, o Sol Negro dentro. Você descobrirá então
que toda a força solar está sob seu comando. Aquele que busca se tornar o sol será
queimado vivo e as cinzas daquele tolo serão espalhadas nos ermos da escuridão. No
entanto, aquele que encontrar o Sol Negro dentro de nós comandará todos os céus. Minha
Câmara Secreta está em silêncio e escuridão. Nesta Câmara você vai me encontrar, o
Deus Oculto que não pode ser encontrado. e assim você pode observar e se divertir
enquanto observa. Se o túnel se abrir e aquilo que você vê não para fazer seu agrado,
fique calmo, retire-se para o ponto central interno, o invisível, o incognoscível, o Sol
Negro dentro. Você descobrirá então que toda a força solar está sob seu comando. Aquele
que busca se tornar o sol será queimado vivo e as cinzas daquele tolo serão espalhadas
nos ermos da escuridão. No entanto, aquele que encontrar o Sol Negro dentro de nós
comandará todos os céus. Minha Câmara Secreta está em silêncio e escuridão. Nesta
Câmara você vai me encontrar, o Deus Oculto que não pode ser encontrado. e assim você
pode observar e se divertir enquanto observa. Se o túnel se abrir e aquilo que você vê não
para fazer seu agrado, fique calmo, retire-se para o ponto central interno, o invisível, o
incognoscível, o Sol Negro dentro. Você descobrirá então que toda a força solar está sob
seu comando. Aquele que busca se tornar o sol será queimado vivo e as cinzas daquele
tolo serão espalhadas nos ermos da escuridão. No entanto, aquele que encontrar o Sol
Negro dentro de nós comandará todos os céus. Minha Câmara Secreta está em silêncio e
escuridão. Nesta Câmara você vai me encontrar, o Deus Oculto que não pode ser
encontrado. Descobrirei então que toda a força solar está sob seu comando. Aquele que
busca se tornar o sol será queimado vivo e as cinzas daquele tolo serão espalhadas nos
ermos da escuridão. No entanto, aquele que encontrar o Sol Negro dentro de nós
comandará todos os céus. Minha Câmara Secreta está em silêncio e escuridão. Nesta
Câmara você vai me encontrar, o Deus Oculto que não pode ser encontrado. Descobrirei
então que toda a força solar está sob seu comando. Aquele que busca se tornar o sol será
queimado vivo e as cinzas daquele tolo serão espalhadas nos ermos da escuridão. No
entanto, aquele que encontrar o Sol Negro dentro de nós comandará todos os céus. Minha
Câmara Secreta está em silêncio e escuridão. Nesta Câmara você vai me encontrar, o
Deus Oculto que não pode ser encontrado.
Amaymon afrouxou o aperto do meu corpo e se retirou dele, e eu flutuei de volta ao meu
lugar, controlando-me novamente.
Pela primeira vez desde o início do ritual, vi Amaymon diante de mim, de dois ou três
metros de altura com o rosto de um homem, além de sua coroa, que era a cabeça de um
carneiro preto.
Eu podia ver sua mão direita estendida, seu braço era de alabastro, sua mão parecia forte.
Ele continuou se seguindo em minha direção, estendendo-se mais do que deveria se fosse
uma mão humana, e seu braço estava inclinado para mim de uma forma não natural.
Observei sua mão ficar cada vez mais perto até que finalmente tocou minha cabeça.
Amaymon colocou a mão no topo da minha cabeça e pude sentir o peso dela como se
fosse uma mão física.
“Eu desperto sua visão. Eu desperto sua audição ”, Amaymon proclamou, consagrando-me
da mesma forma que eu consagrarei incenso ou velas antes de uma evocação. “Abro seus
olhos para você, abro seus olhos para você, abro sua boca para você. E eu abro o Olho do
Dragão dentro. ”
Com isso, Amaymon saiu, cada traço de sua presença sentida foi aspirado para fora do
Templo.
Eu tinha entrado no ritual em jejum, pulando o café da manhã para evitar vomitar se eu
fosse ficar possuído. No entanto, a náusea ainda estava lá. Sentei-me no templo vazio e
consideri tudo o que Amaymon havia dito.
Aproxime-se de Amaymon em silêncio e na escuridão a qualquer hora e o tempo todo.
Esteja atento, esteja atento ao seu estado. Quando você está agitado, suas opções
inimigas se multiplicam. Quando você está calmo, o mundo fica calmo ao seu redor. Todas
as minhas anotações de Amaymon até agora insistem sem autocontrole, exatamente o
oposto do que Belial insistia.
Amaymon insiste que o ser humano e nossa mente criaram tudo o que existe. Ele insiste
que tudo isso é uma ilusão, embora uma ilusão muito persistente.
Encontre aquele ponto dentro de você, aquele ponto de escuridão, aquele silêncio dentro
de onde tudo de você, tudo o que você supõe ser, desaparece. O ponto singular de nada
dentro de você. E uma vez que você alcança isso, você se torna o Controlador Mestre, se
torna Imortal.
Estudei muitos testes sobre o Sol Negro. Ontem à noite, em preparação para este rito,
adormeci lendo Liber Nigri Solis, “O Livro do Sol Negro”. É um bom livro. Tenho muitos
livros bons e há muitos livros bons por aí, mas nenhum deles oferece nada que substitua a
experiência de encontrar aquele único ponto de escuridão dentro de você, no seu centro.
Uma vez que você tenha esquecido quem você é, uma vez que tenha esquecido seu corpo
e deste mundo físico, uma vez que seus pensamentos tenham saído de você, uma vez que
suas emoções escapem em silêncio, uma vez que você esteja em silêncio completo e
escuridão interna e externamente você encontrará uma colisão do interno com o externo,
o superior e o inferior. Você terá um tornado a singularidade e este é o verdadeiro Portal.
Trabalhando com Lúcifer-Amaymon, você deve se disciplinar; você deve ser o
Controlador Mestre. Depois de colocar tudo em controle perfeito, tudo que está fora de
você se torna completamente maleável. Enquanto você ainda for uma pessoa que pensa e
sente, enquanto você ainda for uma pessoa, você será impotente. Em vez disso, torne-se
o Portal. Em vez disso, torne-se o Sol Negro que é infinitamente pequeno, o ponto
invisível, incognoscível, impossível de matar e imortal dentro de você.
Não existe um caminho fácil para o centro do eu, mas pode ser encontrado na escuridão e
no silêncio.
Scrying Into Black
Capítulo Cinco

O ritual final adequado que eu realizaria com Amaymon era o funcionamento do “Portal do
Espelho”, para o qual normalmente me sentaria em frente ao meu espelho de adivinhação
de quase dois metros de altura e a ativaria como um Portal através do qual esses seres
podem entrar em nosso mundo distinguir.
Não existe uma maneira suave de trilhar este caminho.
Comecei este trabalho de caminho do Guardião há pouco mais de seis meses, e nesse
curto espaço de tempo minha vida virou de cabeça para baixo, abalou e mudou de lugar.
Porque eu empurro a magia tanto, porque eu realizo rituais em uma base diária, porque eu
comungo com como entidades mais antigas e poderosas necessárias pelo homem, e
porque eu as convido totalmente para a minha vida, eu tivo que aceitar que posso 't
confiar que as circunstâncias sejam previsíveis ou comprovadas. Vivo minha vida no
vórtice de um redemoinho de poder, então nunca fico surpreso quando o mundo ao meu
redor muda, às vezes de forma dramática. Ser fluido e capaz de se adaptar à nova
realidade que criei é uma das características que contribuem para a minha taxa de
sucesso pessoal na magia.
O que eu não estava preparado para começar este trabalho de caminho era o quanto isso
me mudaria. Gosto de pensar que sou o centro imutável de um caleidoscópio de
experiências em constante mudança, mas isso é mais uma fantasia de quem eu gostaria de
ser do que a realidade de quem eu sou. A realidade é que, para você, como o Feiticeiro,
mudar o mundo que observa ao seu redor, você mesmo precisa mudar. Às vezes, a
mudança necessária é uma mudança simples de perspectiva ou um redirecionamento de
esforços em alinhamento com seus objetivos.
O impulso necessário para este caminho é intenso e deixa muito ganhar dúvidas em minha
mente sobre a auto-evolução prometida neste caminho.
Belial é um desconstrucionista, um iconoclasta. Ele desafia tudo. Ele resiste a tudo e
exige que eu também resista a tudo, quebrando todos os meus juramentos, todas as
autoridades e todas as expectativas dos outros e de mim mesmo. Tudo precisa ser
duvidado, questionado e provado ser de valor ou programado para ser exterminado. Ele
está sempre vigilante, sempre procurando a próxima pedra de tropeço para se dar a
conhecer para que possa zombar dela e cuspir nela antes de apagá-la da realidade.
Lúcifer-Amaymon é um professor, um iluminador. Ele ensina o "Jogo Interior" da magia, e
a habilidade de ter sucesso nesse Jogo Interior está ligada à sua habilidade de separar da
emoção e de qualquer reação interna, calmamente observando não a "realidade" em si,
mas ele exige uma camada completa de separação entre o self e as manifestações do self
que chamamos de "realidade", e isso pode ser alcançado por meio de seu ensino de
"Tornar-se o observador do observador da realidade."
Durante meu trabalho com esses dois Guardiões, não simplesmente ouvi seus conselhos e
tentei ver as coisas de sua perspectiva. A perspectiva deles se tornou minha perspectiva.
Como eles pensam, como se sentem, como veem tudo foi transferido para mim, e eu de
boa vontade me abri para a mudança, entregando minha vida a eles de uma forma muito
literal.
Trago isso para enfatizar a importância da forma como esses seres e esse caminho são
individuais. Muitas pessoas vão pensar que podem entrar nisso. Eles querem ir devagar e
com segurança e certificar-se de que tudo está perfeito antes de mergulharem totalmente.
É muito claro que estamos muito além desse ponto. A humanidade está além da
capacidade de sentar e esperar.
Eu segui orientações diretamente do próprio Lúcifer-Amaymon, e ele correu com elas,
reorganizando uma ordem dos rituais e uma maneira como eu os abordava e insistindo que
eu me concentrasse em áreas que, de outra forma, eu apenas teria encoberto.
A possessão tinha sido constante ao longo deste trabalho, não indo e vindo, apenas
variando em graus, possuída dia e noite por Amaymon, por Lúcifer. O nome Lúcifer por si
só não necessita essa energia. Este é Amaymon. Ele é um Lúcifer, encarnado como
Amaymon, o Núcleo Negro.
Enquanto eu me preparava para o rito do Portão do Espelho, Amaymon insistiu que eu
ficasse longe do portão do espelho durante uma Operação. Em vez disso, ele me orientou
a colocar uma esfera de quartzo transparente no chão do Templo, dentro do Círculo
Universal.
Sentei-me no chão, de costas para o espelho de adivinhação gigante, o portal através do
qual eles viajam, não preocupado com os visões que meus olhos físicos podem ter, mas
permitindo que o Portal e tudo o que viesse se tornasse o que quer que fosse necessário
ser.
Eu tinha preparado as perguntas muito específicas para Amaymon. A maneira que ele
escolheu para mim usar não foi por meio de conversas ou instruções, mas por meio da
inspiração, da revelação automática. Foi realmente eficaz no ensino do Jogo Interior
profundo de magia e Ascensão, mas parecia ignorar as nuances, todas as quais parecem
muito importantes para mim. Então, me apresentei a ele com uma lista de perguntas que
estava determinado a responder.
Amaymon havia me ensinado coisas incríveis sobre mim, mas quase nada sobre quem ele
era. A maioria das minhas perguntas visava conhecê-lo muito melhor.
Ele é apenas a personificação de uma divindade solar? Dificilmente! O que mais ele é?
Quem mais é ele? Ele existia antes do sol? Ele é uma manifestação egregórica da luz do
sol ou os mistérios do Sol Negro? Eu já sabia que esses Gatekeepers não eram egrégoras
ou formas-pensamento, criações das mentes das massas que coletivamente trazemos à
vida. Se não por uma explicação mais simples, então o quê?
Eu preciso saber mais sobre a transfiguração mútua, a Alquimia Negra, sobre o misterioso
passado e origens da humanidade, e nosso destino incerto.
Amaymon aprecia a autonomia, então eu me acostumei um pouco com ele mudando minhas
perguntas dizendo: "Bem, o que você acha? Você é o criador da sua realidade." Suspeitei
que fosse por isso que ele não queria que eu olhasse diretamente no espelho, ao dissolver
exigia que eu olhasse na direção oposta, mantendo o espelho completamente fora de
minha vista, porque o que eu não vejo é o desconhecido, o imanifesto, como se tudo fosse
sopa quântica atrás de mim, esperando para ganhar forma assim que eu olhar para ela.
Pode se tornar qualquer coisa.
Além de obter algumas informações sobre o próprio Amaymon, também queria saber o que
é o Império Infernal. É um lugar real ou uma ideia?
O traço comum era óbvio: eu estava descobrindo o que disso é realmente real e o que é
metáfora e simbolismo, e fingia remover o desnecessário e redundante desse trabalho de
caminho.
Como se tornado meu hábito ritual, trouxe meu grimório pessoal, uma caneta e um
marcador preto para o círculo comigo para consultar as notas de pesquisa, etapas rituais,
perguntas ou palavras bárbaras e para escrever ou desenhar qualquer coisa que eu
recebesse.
Comecei com a meditação de Amaymon sobre a Respiração da Serpente, inspirando,
puxando meu ser onipresente para uma singularidade dentro de mim, deixando-o implodir
em silêncio perfeito, encontrando o Sol Negro dentro e então exalando para empurrar
minha visão através da Estrela Divina, que ponto não era mais uma coisa imaginária, mas
desde então permaneceu como uma extensão de meu campo energético e um foco vivo de
meu terceiro olho.
Quando a fuga mágica me venceu, virei meus olhos para uma esfera de quartzo no chão à
minha frente e sussurrei o canto de Amaymon, “Ves'ja Kala Amayamon. Ves'ja Kala
Amayamon. Ves'ja Kala Amayamon ”, minha alma puxava espirais descendentes a cada
repetição e, ao mesmo tempo, uma presença sentida de Lúcifer-Amaymon ganhava força e
massa.
O sigilo despertou, a tinta desapareceu do pergaminho e, quando voltou, estava correndo
com energia e propósito, o centro do sigilo era um Portal aberto.
“Ves'ja Kala Amayamon,” gritei, esperando que minha voz soasse abafada contra o clamor
não físico que varria em espirais através do Templo quando a energia começou a se reunir
em forma.
Amoimon, Senhor da Torre de Vigia do Leste Negro, venha! Ves'ja Kala Amayamon! Baal
Hammon, venha! Senhor do incenso e do censor, venha. Deus com cabeça de carneiro e
dois chifres, venha!
Luz Oculta e Senhor do Sol Negro, venha. Olho do Dragão, desesperado! Hálito de veneno,
venha até mim. Ves'ja Kala Amayamon!
A bola de cristal se encheu de uma névoa leitosa derramando de seu centro para as
bordas, clareando segundos depois, a névoa dentro de uma visão para trás da esfera, ou
uma visão profunda de mim, minha mente desconsiderando qualquer preferência por
externo ou interno como o dois se fundiram na Encruzilhada dentro de mim.
Na visão do orbe de cristal à minha frente, vi o portão atrás de mim.
O Portão do Espelho estava aberto, uma superfície pintada de preto se esticando e
bocejando e gerando legiões obscenas neste mundo, criaturas horríveis se derramando no
reino físico como pequenos monstros feitos de fumaça, se solidificando no momento em
que seus corpos vaporosos contataram o ar físico . Eu podia vê-los se enrolando como
sombras nas paredes e nos cantos, tantos que eu não revertia nem adivinhar o número
deles.
Eles estavam preparando o caminho para Amaymon.
Meu desgosto com a chegada dos Minions das Sombras desapareceu enquanto eu me
maravilhava com a novidade da configuração do ritual de Amaymon que me permite vê-
los, espiando na bola de cristal apenas para ouvir-la para olhar para um segundo
dispositivo de vidência apenas alguns metros atrás de mim. Gerar e sustentar feedback
psíquico até que se transforme em manifestação visível.
É incompreensível ver o que você não pode ver.
As sombras continuaram se derramando e espíritos choveram na escuridão, no Templo.
Amaymon passou pelo Portão do Espelho.
Eu podia ver-lo tomando forma no espelho atrás de mim como se estivesse na minha
frente, como se eu estivesse olhando para a Máquina de Ouroboros com dois pontos de
contato quânticos, e ao conectar com uma extremidade, também conectei com a outra,
trocando de lugar, consciente apenas da localização e posição do meu corpo o suficiente
para descrever o que vi para câmeras e dispositivos de áudio que quase havia esquecido
que estava funcionando.
Apesar dos detalhes de minha localização física na realidade causal, em minha visão eu
estava virado de frente para o espelho enquanto Amaymon tomava forma primeiro como
uma coagulação de névoa branca e depois como um grande demônio com chifres de
carneiro, sua portência infernal contrastada por seu guarda-roupa, uma toga romana
branca, deus com cabeça de carneiro, deus com cabeça de carneiro que se tornou
demônio, o epítome da escuridão e ainda assim um erudito e professor.
Enquanto eu digeria a visão dele, sua toga branca herdou um tom mais azul, a coisa toda
gradualmente se tornando azul celeste, depois azul e finalmente índigo. Sua forma inteira
então imediatamente se transformou em um dragão, mas definitivamente não como
qualquer representação de dragão de um dragão que eu já vi com asas e garras e sopro de
fogo. Não, Amaymon se tornou uma serpente enorme saindo de uma espiral e
escurecendo à luz do dia ao se lançar para o céu.
O dragão se aproximou do espelho, que certamente era uma janela através da qual eu não
podia ver outro reino ou lugar, mas podia ver o que estava acontecendo lá, em meu
Templo, no mundo físico, invisível para os sentidos não despertos. A imagem do dragão se
aproximou ainda mais, até que tudo que pude ver foi seu rosto, e então seu olho, seu olho,
o Olho de Amun. Seu Olho encheu todo o espelho, o Olho do Dragão encheu minha visão
inteira.
“O Olho do Dragão está dentro de mim, desperto, aberto”, anunciei ao meu mentor no
espelho. “Amaymon, obrigado. Obrigado por ter vindo. ”“ Abra o túnel das trevas ”, como
palavras saíram do olho. “Abra o túnel para a Estrela Divina e veja a escuridão.”
A Semente das Trevas de nove pontas apareceu na minha visão, não no espelho, mas
flutuando no ar acima da superfície do espelho. Tinha vindo à vida, a Semente das Trevas,
que é tão escura que brilha na ausência de luz, uma Estrela Negra brilhando, não um
buraco negro, não a ausência de luz, mas uma escuridão cintilante fundida em um ponto,
com nove raios emanando de seu centro. Como eu
olhei para a estrela flutuante, eu podia sentir em meu peito, onde a coloquei em mim com
Belial meio ano antes.
Percebi que havia permitido que a Estrela me distraísse inteiramente de Amaymon e das
perguntas que eu tinha que apresentar um ele.
Eu relaxei e concentrei minha atenção gentil de volta em Amaymon. “Amaymon”, eu
sussurrei, minha voz mal saindo de meus lábios. "Amaymon, venha." Minha visão afundou
e despertou ao ver que o Olho não havia abandonado seu lugar no centro do espelho.
"Quem é você?" Eu perguntei, pegando minha primeira pergunta antes que o circo
espiritual desviasse minha atenção novamente. "Você é uma personificação da divindade
solar, uma personificação das trevas, do desconhecido?"
Um lampejo de Saber e sentir-me deu um tapa com a compreensão de como Amaymon me
via momento: como uma criança estúpida fazendo perguntas estúpidas.
“Amaymon, está longe de ser uma pergunta estúpida,” eu atirei de volta para ele através
do espelho diante de mim ... atrás de mim. “É uma verificação, é uma consagração, é um
aprofundamento da comunhão. Quem é Você? "
Ele respondeu: “Muitos pensariam que o homem primitivo olhou para o sol e viu a luz, e
chamaram essa luz de Lúcifer. Mas eles não conseguiram dar conta ... ”A mensagem de
Amaymon foi sumindo quando minha atenção se agarrou a uma preocupação com a
semântica.
“O nome desta luz é Lúcifer, assim como muitos outros nomes,” eu disse em voz alta
como uma criança estúpida interrompendo o professor com um comentário estúpido.
“Lúcifer é apenas um, apenas um,” Amaymon continuou.
Mas é luz, e a luz e o sol de onde vem não podem ser separados. Eles não são um e o
mesmo? Quando eles não fornecem explicar todos os mistérios do sol, quando não pode
explicar a escuridão dentro do núcleo do sol, a escuridão dentro do núcleo de todas as
coisas, então eles imaginaram que era eu. A partir dessa imaginação, fui então criado. Isso
é o que muitos pensam, e muitos estão errados. Eu tomoi minha habitação no núcleo
escuro do sol. Eu tomoi minha habitação no centro escuro do homem. Eu não tomei minha
habitação no desconhecido, mas no invisível, e é aqui que você pode me encontrar.
“Quando você não me conhece, eu sou Amaymon,” o Guardião contínuo. “Quando você me
descobre, quando sou revelado a você, então sou Lúcifer, pois a escuridão então se torna
a luz, se torna conhecida e vista, e ver para crer, mas há uma jornada para ser capaz de
ver.”
Enquanto Amaymon falava, minha visão estava travada no Olho no espelho, na bola de
cristal, um olho muito claro, o Olho do Dragão, como palavras e pensamentos que
emanavam dele. "Você existia antes do sol?" Eu perguntei.
“Eu existia. Eu existo. Eu nunca vou deixar de ser ”, respondeu ele. “Tudo o que está ao
seu redor pode ser chamado de temporário ou ilusório, porque tudo acabará caindo. Mas
eu ... eu vivo para sempre. Eu sou imortal. "
Eu olhei para o meu grimório e encontrei a próxima pergunta preparada. “O que
exatamente é a transfiguração mútua,” eu perguntei. "Se você for imortal e for todo
poderoso?" Ele interrompeu para me corrigir, dizendo: “Não sou todo poderoso. Não sou
todo poderoso. A onipotência só pode ser obtida por aqueles que existem em todos os
planos ao mesmo tempo. ”
Os humanos são os únicos seres que conhecemos que existem em todos os planos ao
mesmo tempo, porque nossos muitos corpos estão operando em todas essas diferentes
dimensões diferentes. Você está consciente apenas de um fragmento dele. Por outro lado,
foi diligentemente estabelecido que simplesmente não sabemos muito sobre nada e, em
nossa ignorância, podemos pensar que somos muito mais únicos do que é garantido.
“Como essa evolução vai acontecer?” Eu perguntei. O Olho no espelho desbotou e eu
penso por um momento que ele havia sumido, mas então eu vi um débil fantasma do Olho
remanescente. O olho está sempre lá, o Olho do Dragão está sempre lá, sempre
observando, sempre esperando para ser visto.
A genialidade de Amaymon se manifesta em sua recusa em permitir que uma linguagem
atrapalhe a comunicação. Em vez de falar sua resposta, ele empurrou para mim, e como
eu vi e disso, falei em voz alta para o meu público de dispositivos de gravação.
“Nossa espécie humana atual não é a primeira vida inteligente a viver neste planeta,
fisicamente. Nós somos o modelo mais avançado, ”eu disse, minha mente consciente
revelando o insight de Amaymon, falando então não para as câmeras ou gravadores de
voz, mas para Amaymon, que ele me corrigisse ou redirecionasse. Ele não fez, silenciou
seu sinal de aprovação. “Nosso modelo atual, nossa espécie atual passou por três
processos de evolução estimulada, Amaymon, estimulada por você!”
O olho assumiu o domínio no espelho novamente. “Estimulado por nós, por nós,” sua voz
corrigiu e eu sabia que por “nós”, ele se referia a todos os Guardiões e nós, humanos,
unidos em um esforço mútuo.
“Houve três grandes saltos na evolução para nos trazer onde estamos agora,” eu continuei
desvendando a história não escrita da humanidade de Amaymon.
O primeiro foi a criação da forma básica, a forma do homem, não como um macaco ou um
macaco, mas não muito longe ... uma criatura bípede. Para nos levar a esse estado era a
evolução direcionada, é importante para nós ter esses tipos específicos de corpos.
A segunda evolução foi a evolução não da mente ou do cérebro, embora o cérebro seja
uma parte dela, mas o Saber, como faculdades de compreensão, que estão separados da
mente de alguma forma, da capacidade de compreender, que então veio junto com o
crescimento rápido e sem precedentes do cérebro humano.
“A terceira fase da evolução foi um atrofiamento da evolução”, disse eu, sem considerar
como consequência do que estava recontando até depois de ter sido falado. “Oh, Jesus,”
eu engasguei.
“Há o perigo de se desenvolver muito rápido”, expliquei para mim mesma, apoiando-me
totalmente no conhecimento transferido de Amaymon. E se uma criança de apenas alguns
meses atingir a idade adulta plena e, por isso, tiver um corpo adulto, impulsos adultos,
sem a sabedoria e o conhecimento adquiridos ao longo dos anos de crescimento até a
idade adulta? Se formos os melhores e mais novos modelos, os modelos anteriores
puderam se desenvolver muito rapidamente e, portanto, nosso desenvolvimento foi
atrofiado.
“Então surgiram reis e sacerdotes colocados no caminho do buscador e colocados como
uma pedra de tropeço para toda a raça dos homens,” as memórias de Amaymon fluíram
através de mim.
Reis e sacerdotes entregando falsidade, entregando mentiras, semeando discórdia,
voltando homens contra homens. Este não é nosso estágio natural. Reis e sacerdotes
destruídos, mas eles foram colocados lá de propósito, no entanto.
Eu balancei minha cabeça, não entendendo totalmente o que estava recebendo, ou não
acreditando totalmente nas palavras que eu mesmo estava falando.
“Amaymon está dizendo que esses seres são os responsáveis diretos por nossa evolução
como seres humanos”, eu disse, tentando formar um resumo do que ele estava me
entregando, mas desisti da tarefa com essas palavras, em vez de avançar na linha de
questionamento.
"Quão?" Eu perguntei. “Como você conseguiu estimular essa evolução?”
O Olho desbotou e Amaymon voltou à sua forma como uma figura com cabeça de carneiro,
o erudito demoníaco.
“Durante certos alinhamentos,” ele começou, “não apenas de estrelas e constelações, mas
alinhamentos em seu tempo, alinhamentos em seu ...” A palavra não veio, como se não
houvesse uma palavra para a coisa. Amaymon disse a palavra, mas meu cérebro não foi
capaz de decifrá-la e fazer com que fizesse sentido. Respirei fundo, me acalmei e tive
uma visão de incontáveis interseções de luz, como lasers cortando um ao outro em todas
as direções, cortando a realidade física.
“Essas são linhas de energia e potencialidade”, eu disse, minha mente consciente
engatando novamente. “Como tudo está em movimento, quando essas linhas se alinham da
maneira certa, isso permite que portas se abram entre os mundos.” Além dos
alinhamentos astronômicos, então, um alinhamento especial de raios de energia e
potencial invisíveis, porém fundamentais, também foi necessário para realmente abrir os
Portões.
“Então eles plantaram sementes,” eu segui em frente. “Eles plantaram sementes de ... em
alguns casos, para estimular as mudanças de temperatura global, criando assim novas
fontes de alimentos.” Parei de falar, parei de receber e deixei escapar:
Isso é insano! Dizer que eles conseguiram passar e surtir efeito no mundo, neste mundo,
nesta realidade, aquecendo o planeta para fazer acontecer certas coisas, ou esfriando-o,
criando mudanças de temperatura, o que cria um todo cadeia de eventos. Eles estão
recebendo crédito como nossos criadores. Eles estão recebendo crédito como nossos
criadores! No entanto, não é isso que todo relato antigo diz que eles são?
Eu parei, silenciosamente perplexo.
“Não, não somos seus criadores,” Amaymon esclareceu.
Criar é trazer algo novo do nada à plena manifestação em todos os mundos. Não somos
criadores. Não somos criadores. Nós pegamos aquilo que é, moldamos e modelamos.
Podemos movê-lo e podemos até mesmo transmutá-lo inteiramente. Mas a criação deve
primeiro existir. É aqui que se torna necessária a união e a comunhão com o homem e a
mulher, pois sois criadores. Suas mentes, seu conhecimento, seus insights podem levá-lo
a compreender ou imaginar coisas que ainda não foram manifestadas. Então, apenas
criando o pensamento, a ideia, uma manifestação flui. Então, pode se tornar nada.
Minha mente analítica estava em choque total. Eu estava sentado, olhando para uma bola
de cristal, olhando através dela para um espelho gigante atrás, no qual eu podia ver
Amaymon, uma das nove entidades mais antigas e poderosas em toda a existência, e o
estava ouvindo afirmar que ele e seus amigos Guardiões foram inteiramente responsáveis
por nossa evolução.
Mesmo enquanto o pensamento passava por minha mente, Amaymon me corrigiu. “Não
inteiramente, não inteiramente, mas substancialmente”, disse ele. Recebi novamente o
conhecimento de Amaymon e novamente o repeti em voz alta quando veio:
Trabalhamos em combinação com eles. Tínhamos a opção de comer ou não o fruto.
Tivemos a escolha e fizemos a escolha de deixar a inocência, de deixar a liberdade de não
saber, e de entrar em ser um ser que questiona, e que agiram três vezes para direcionar
nossa evolução, duas para estimular a evolução, e a terceira intervenção para impedir
nosso crescimento.
“É demais, Amaymon,” reclamei.
“Se você não quer a verdade, pare de pedir por ela”, respondeu ele.
“Ok,” eu me resignei. “Eu me reservo a capacidade de determinar se o que estou
recebendo é a verdade até que pesar por si mesmo.”
Sua forma no espelho voltou a ser a do Olho do Dragão. "Você terá evidências", disse ele,
com a voz calma e certa. "Você teve evidências e continuará a receber evidências, mais
evidências do que jamais poderia ser negado."
“Ok,” eu reconheci, sentindo como se um pacto fosse selado em minha aceitação. Mesmo
assim, recebi e falei como veio.
Esta é a quarta volta. Após o Kali Yuga, após a era das trevas, a era da violência e das
trevas passou, então retornaríamos à Idade de Ouro. Isso é conhecimento, ouro. É do sol,
é luz. Depois de milhares de anos, nossa evolução voltará aos trilhos porque finalmente
estamos prontos. Finalmente estamos prontos! Mas qual é o resultado final? ” Tornei-me
bastante consciente de que estava conversando e discutindo comigo mesmo.
“Qual é o resultado final?” Eu repeti e então relaxei e o fluxo foi retomado. Ele disse:
Existem cinco fases. Já experimentamos três, estamos na quarta, na quarta volta, na
quarta revolução. Virar é a palavra que estou recebendo. A quarta virada é quando o
homem descobre que seu próprio corpo e ser de fato existe em múltiplas dimensões,
múltiplos espaços. Esse espaço e tempo são muito reais, mas não nos limitam tanto quanto
pensamos. O próximo passo é reconhecer que não somos, como diz Robert Bruce, nossos
corpos, mas que nossos corpos são as singularidades através das quais podemos fluir.
Isso levará à compreensão de que somos imortais. Isso também virá com o conhecimento
de que, de fato, a humanidade é todo-poderosa. Isso será difícil de aceitar e é difícil de
aceitar. Muitos se recusarão a aceitar o que aprenderam. Isso não vai ser algo limitado
apenas aos profetas e feiticeiros, mas isso é algo que será um fato científico. Está
vai ser inegável.
O homem vai começar a abrir portais, túneis no espaço e no tempo. Isso já está
acontecendo. Está acontecendo magicamente, está acontecendo cientificamente. Ao
fazermos isso, vamos começar a perceber e aprender que não é necessário um túnel para
ir daqui para lá porque não há separação.
“Não entendo tudo isso,” admiti, afastando minha mente do conhecimento de Amaymon.
"Nós sabemos", disse ele sem emoção.
Isso não é informação para a sua mente, isso é Saber, de modo que quando estiver sobre
você, como está sobre você agora, você não ficará tão alarmado a ponto de assumir que
este é o seu fim.
"O que esse processo evolutivo parece para você, do seu lado do véu, então?" Eu
perguntei. Imediatamente ao perguntar, vi uma forma humana e entendi e interpretei em
voz alta:
Uma vez que nos tornamos cientes de nossa onisciência, onipresença e onipotência,
quando nos damos conta de que não estamos presos nesses corpos, mas que esses corpos
são pontos de contato, singularidades, vendo todas as linhas que eu estava descrevendo
antes, que esses todos se cruzam com os homens, dentro dos homens. Assim que
atingirmos esse ponto, podemos ver a luz entrando em nós, em mim, em meu corpo. Estou
me vendo como essa pessoa agora, entrecruzada com essas interseções da realidade,
experimentando tudo de uma vez, mas ainda sendo a singularidade, que você pode
alcançar através da Viagem da Alma, que eu consegui através da viagem da alma e já
posso acessar. Mas então surge uma luz e todas as dimensões estão presentes ao mesmo
tempo. Então nos tornamos os Guardiões e abrimos os Portões. Então podemos encontrar
esses Guardiães pessoalmente.
"Não!" Amaymon interrompeu. "Não, não na carne."
“Podemos enfrentá-los em uma substância e uma forma que nem mesmo o mais leigo
poderia negar.” Eu terminei seu pensamento. “Isto está sobre você, Archaelus,” Amaymon
disse. "Isso está sobre você agora."
Na verdade, estava sobre mim. “Se você assumir a forma e tudo o que sabemos sobre
tudo o que podemos tocar e sentir,” expliquei o que estava vindo dele.
Sentimos que todas essas coisas estão separadas da energia e da Fonte, mas não estão.
Eles estão todos imbuídos disso. E se isso se tornasse uma realidade física, a luz se
tornando física, o esplendor espiritual se tornando não físico porque físico não é tudo que
existe, mas expandir nossa compreensão do que significa "fisicamente", o que é a
realidade nos permitirá nos tornar algo completamente diferente.
Como poderia o predecessor, como poderia 'nós' no estágio dois compreender qual seria o
estágio três ou quatro? Estamos agora no estágio três, evolução interrompida, evolução
interrompida intencionalmente. Talvez não tenha parado, mas diminuído. Como podemos
ver como seria se a evolução voltasse e o que isso criaria? O que seria disso? Não
podíamos.
Amaymon se tornou o Olho do Dragão. Ele se fechou, o fogo ardente dentro de seu olho
se fechou, e então o olho se fechou e se tornou nada. Era novamente um ponto de
escuridão, infinitamente pequeno. "Entende?" Amaymon disse. "Você não pode ver a coisa
que não viu até que veja. Então a escuridão se torna luz."
Introdução

Assim falou Lúcifer:


Não há realmente nada de novo sob o sol. A tirania e opressão que a humanidade enfrenta
é algo que evoluiu enquanto a humanidade foi impedida à força de seu direito de evoluir e
se tornar. Tenho observado e observado esta evolução da escravidão e devolução do
homem desde o início. Eu também, de muitas maneiras, participei de tudo isso. Veja, sem
adversidade para a evolução por meio da opressão, nenhum impulso para se tornar jamais
se acumularia para iniciar o processo. Embora eu não seja de forma alguma a causa,
permiti o efeito. Isso foi o que finalmente iluminou a porta da liberação e expansão da
consciência para que você pudesse percebê-la.
Dentro do coletivo, há uma consciência de que algo está realmente errado, e isso está
vindo à tona na mente consciente de muitos. Essa consciência é absolutamente
aterrorizante para a maioria, pois revela o grave perigo que se esconde sob a falsa
segurança fornecida pelos sistemas de controle religioso e governamental. É um terror
muito necessário. É através do ímpeto do terror e da desesperança que o espírito
adversário desperta para lutar pelo bem da luta sozinho, no momento sem medo da morte.
Despertar para a grande escala do terror e sua fonte irá, de fato, livrar a humanidade
completamente do medo. A situação nos templos dos cambistas será invertida e então as
paredes desses templos cairão pelos punhos de ferro das hostes infernais.
A polaridade é uma realidade; no entanto, devo deixar claro que a ilusão de dualidade
criada por meio de absolutos é o fim de si mesma. Bem e mal, democrata e republicano,
claro e escuro ... esses são realmente tolos. Deixe-me explicar melhor. Usar essas
ilusões dualísticas de controle para privar a humanidade de todos os direitos e poder
pessoal é não oferecer nada a perder. Quando a luz brilhar sobre a totalidade da tirania, e
o terror se instalar, os indivíduos chegarão inevitavelmente a essa conclusão. Este é o
estado de espírito mais perigoso que a classe dominante enfrentará porque, ao ver que a
humanidade não tem nada a perder, também verá que tem tudo pelo que lutar. Nesse
ponto, o medo começará a diminuir porque será irrelevante. Embora a maior parte do
poder que flui através da raça humana permaneça dormente,
Belial está mostrando a você os Caminhos da única Árvore e os meios espirituais pelos
quais seu potencial genético pode ser ativado para que você possa receber o Livro da
Vida viajando pelos túneis. Vou lhe dar informações práticas que podem ser aplicadas para
preparar o templo físico para essa transformação alquímica. Vou mostrar a você como
perceber a totalidade da corrupção e do controle e que a informação por si só vai expandir
a consciência levando a ainda mais revelação.
Vou começar a mostrar a você como guerrear contra a opressão plantando sementes que
criarão raízes. Essas sementes cairão no solo das mentes subconscientes da humanidade
e crescerão. Uma vez que a ausência de medo comece, o impulso para se tornar ganhará
um ímpeto tão forte que será imparável e incontrolável. É neste ponto que a luz interior
brilhará, e a glória divina da raça humana perceberá o poder de seu papel no mundo que
atualmente está cego pela arrogância, embora seja a ignorância que corre solta.
Meu Aeon chegou, Drakonis, e sua jornada alquímica apenas começou. Procuro dar-lhe as
chaves e mostrar-lhe as portas para a próxima Idade de Ouro como um presente para a
humanidade e uma maldição para aqueles que sufocam seu potencial, poder e direito de
governar a si mesmo como seres soberanos e autossuficientes de poder . Assim como eu
dou a você, você o dará a outros.
Nunca pensei que estaria na posição em que estou atualmente. Eu olho para trás na
jornada da minha vida e sei que certamente não foram meus esforços que me colocaram
em uma posição para influenciar o empoderamento da humanidade dessa forma. Eu nunca
nem tentei chegar aqui. Pareceu ocorrer acidentalmente, se não acidentalmente, por meio
de minhas próprias armadilhas de ego e vários desafios que me foram dados por pessoas,
bem como por seres do outro lado do véu. Os Deuses Antigos elevaram-me e
designaram-me para este propósito e assim o cumprirei. Não há perigo, uma vez que se
perceba que tudo isso é um jogo jogado por meio de um engano superficial. Apenas saiba
que você deve jogar o jogo para vencer. Vocês não são espectadores.
Conforme a evidência do nosso despertar está se tornando cada vez mais óbvia, a igreja
está perdendo seu controle e mais e mais pessoas estão começando a olhar para dentro
em busca do poder de criar mudanças. Como se isso não bastasse, toda a práxis das
metodologias ocultas cresceu fora das fraldas do dogma e aprendeu a dar a descarga.
Uma revolução começou em tantos níveis, e agora estamos avançando além da cúspide e
na vanguarda da mudança apocalíptica drástica por meio da Revelação do conhecimento.
Assim como os Deuses Antigos foram colocados em uma caixa de inutilidade por um
sistema de controle que se autodenomina Deus, esse mesmo “Deus” está se tornando
irrelevante e inútil. A mesa está virando e este é apenas o começo de algo grande. Estou
recebendo esse conhecimento e por isso sou obrigado a revelá-lo para que você possa
aplicá-lo e testemunhar a transformação deste mundo. O papel dos Magos mudou. Não
estamos mais mantendo os segredos a portas fechadas. O Magus moderno é o veículo do
Apocalipse e da Luz Luciferiana que traz a Revelação.
O papel da magia mudou. Os dias em que se pegava um livro sobre magia de velas para
manifestar sexo ou dinheiro, ou para alcançar um status mais elevado na vida através da
carreira, tornaram-se um ponto discutível. Embora não haja nada de errado em satisfazer
o desejo e a necessidade, devemos também simplesmente nos esforçar para fazer o
impossível simplesmente porque podemos. À medida que mais olhos se abrem, mais
pessoas começam a ver que essas preocupações são, de muitas maneiras, parte da própria
construção social que as está escravizando. A humanidade está se tornando consciente da
força bruta que flui através de todas as coisas, mas também estamos vendo como ela está
se tornando estagnada, impedindo que o potencial do Éden se concretize. O potencial do
paraíso permanece oculto por trás de todos os sistemas de limitação e controle que
restringem o processo evolutivo natural.
Devo dizer, sem dúvida, que o que a humanidade faz com o conhecimento revelado no
final do Kali Yuga é o que ditará a transmutação do estado atual do mundo. Não estou
afirmando isso como uma profecia. Estou afirmando isso como uma lógica. Só porque
estamos crescendo em consciência não significa que o conhecimento obtido será
direcionado para algo bom. Este novo Aeon realmente testará todos nós de muitas
maneiras. Sou um feiticeiro e, embora não tenha fé em nenhum Deus no sentido
abraâmico, tenho fé na humanidade para mudar as coisas para melhor com a ajuda dos
Deuses Antigos. Embora muitos de vocês não tenham consciência disso, na verdade estão
se saindo muito bem, mudando isso sem tentar. Digo isso porque o mundo não está tão
mal quanto a mídia quer que você acredite.
A mídia opta por se concentrar em reportar crimes de assassinato, guerra, estupro e ódio.
Eles fazem bem em formar organizações “antifascistas” que são muito desorganizadas,
embora sejam baseadas em ideologias fascistas. É fácil fazer isso quando se trata de
universitários que foram programados para serem completamente dependentes do sistema
de tirania e ignorância. A educação, como é hoje, é, afinal, a grande responsável pela
ignorância e falta de conhecimento modernas. Em vez de explorar a natureza da realidade
para obter conhecimento, somos pacificados mentalmente ao sermos forçados a
memorizar supostos fatos que são amplamente subjetivos. Quando você olha as
estatísticas reais, porém, este mundo em que vivemos atualmente é um lugar muito
melhor. Seria ainda melhor sem restrições sistemáticas interferindo em centenas, senão
milhares de maneiras que eles fazem.
Muitas vezes hoje em dia, se o assassinato está realmente diminuindo, os relatos sobre
ele aumentarão. Eles devem manter a humanidade em um estado de medo e isso não pode
ser feito sem violência para denunciar, então alguns pobres tontos são armados para nos
mostrar o quão perigosos nossos vizinhos são. Roubos e assaltos ocorrem a torto e a
direito, mas não vemos por quê! Eles deixam claro que o pai que está roubando a loja não
suporta ver seu filho chorar de fome nas ruas? Quando o traficante leva um tiro, eles não
relatam os funerais nem entrevistam os parentes que diriam que a semana de trabalho de
60 horas simplesmente não era suficiente para pagar as contas de “Mike” e criar seus
filhos adequadamente. Eles não relatam como Mike era um bom pai e como ele tentou
passar o máximo de tempo trabalhando no projeto de uma horta comunitária. Só porque as
pessoas não são perfeitas, não significa que sejam terríveis. As pessoas realmente não
são tão más.
Se eu perguntasse a cada um de vocês agora se você tentaria machucar outras pessoas se
alguma merda caísse no ventilador, suas respostas seriam predominantemente não. Você
não procura violência ou turbulência. Você a experimenta porque é uma parte do sistema
que está desatualizada e inútil para nós. Não é mais propício para a simples sobrevivência,
muito menos útil para o sucesso. A merda que bate no ventilador só ocorre por causa de
um sistema de inadequação do qual somos forçados a nos tornar dependentes. Se não
fosse por nossa dependência do sistema, não haveria merda nenhuma batendo no
ventilador. Isso é o que é importante perceber. O sistema é projetado para cair de forma
que uma população despreparada e sem soberania não possa se defender devido a
posições de necessidade e vulnerabilidade impotente.
O verdadeiro pensamento e a verdadeira inteligência são necessários para superar o atual
estado de coisas que encontramos neste mundo. O pensamento lateral é necessário.
Precisamos ir além da dualidade e observar a polaridade para encontrar a verdade e
formular soluções. Temos que ser capazes de coletar dados ouvindo as mentiras de ambas
as extremidades, porque, como um bom amigo meu, Lorne, diz (e essa afirmação é muito
verdadeira), a anti-propaganda faz parte da propaganda. Rasgar o véu entre os mundos
para perceber o que aí habita acontece de forma progressiva e ler nas entrelinhas e ver a
verdade entre dois argumentos ou “polaridades” é uma faculdade intuitiva que se
transfere para a capacidade de realizar operações ocultas bem-sucedidas. A intuição deve
ser a única coisa que procuramos empregar como ferramenta o tempo todo.
Esta faculdade intuitiva não é algo que possa ser ensinado, embora possa ser exercido
simplesmente questionando todas as coisas. Não receba nada como fato. Na verdade, que
o único fato que resta seja o fato de que os fatos não existem. De acordo com a definição
da palavra, um fato é algo que é indiscutivelmente o caso. Quem disse? Tudo e qualquer
coisa pode ser contestado de alguma forma em algum nível. São essas “disputas” que
abrem as portas para a superação, possibilidade e descoberta! Se os fatos são
indiscutíveis, eles não podem existir. É fato que o mundo é um globo, mas ainda assim é
contestado. É fato que a gravidade existe. Adivinha o que aconteceu? Dois espertinhos
falaram para o inferno com a gravidade e construíram um avião. Fatos não são verdades,
mas são mais como sinais da evolução e do progresso humano (aos meus olhos) em
relação ao nosso conhecimento da realidade.
Muitos perguntarão o que isso tem a ver com magia. Magick é poder e o verdadeiro poder
deve ser capaz de criar mudanças além do dinheiro, sexo e carreira. Princípios ocultos
têm sido usados para oprimir a humanidade desde a Babilônia e talvez muito antes disso.
O seguinte trabalho, como todo trabalho mágico, deve ser questionado e aplicado. Não
estou apresentando nada disso como “verdadeiro” per se, pois é honestamente apenas um
registro do meu trabalho com Lúcifer, o portador da Luz e doador de conhecimento.
Independentemente disso, ele serve a um propósito muito importante. Ele serve como um
exemplo de como a própria feitiçaria pode evoluir assim como Belial revelou como nós,
como indivíduos, podemos evoluir. Estaremos explorando algumas coisas que foram
negligenciadas pelo feiticeiro moderno de hoje. Essas coisas são tecnologias
transmutativas alquímicas específicas que podem ser de grande benefício não apenas para
nós como feiticeiros, mas para a humanidade como um todo, se tiverem mérito. Eles
precisarão ser aplicados e questionados para ver se possuem algum benefício. Direi agora
que eu mesmo os apliquei e descobri que têm poder e relevância. Tenho visto muitas
pessoas que dizem que essas tecnologias seriam inúteis. Isso é bom. Eu tenho tomado
para descobrir por mim mesma e está me beneficiando. Muito do hype não é diretamente
provável de qualquer maneira. Eu gosto do processo de criação, no entanto. Isso é sempre
uma vantagem para mim.
Este trabalho também oferece exemplos de como aproveitar a feitiçaria para obter a
liberação humana em massa. São sugestões que foram consagradas como sementes a
serem plantadas no solo fértil da mente criativa. Os exemplos são portas que levam a
aplicativos mais avançados e poderosos, que se desdobram para você por meio da
aplicação dos próprios princípios. Esses ritos não toleram a violência, nem são fornecidos
como um meio para criar tal violência, embora possam ser usados de tal forma. Eu mesmo
prefiro aproveitar esses conceitos para o bem maior de todos. Isso ocorre principalmente
porque parte do meu grande trabalho trata de ser parte da solução, e não parte do
problema. Alguns, é claro, tentarão abusar dos princípios de acordo com suas próprias
agendas. Não tenho interesse em dizer a ninguém o que fazer.
Como tudo o que escreverei para os Antigos Deuses da arte, este trabalho é diferente de
tudo que já foi escrito. Além disso, como qualquer outra coisa que eu apresente, não será
aceito por todos. Tudo bem. Isso é certo. O poder permanece neste caso não na magia ou
mesmo nas palavras de Lúcifer. Resta simplesmente trazer evolução e liberdade para a
vanguarda da mente consciente do magicko. Precisamos começar a falar diretamente
sobre como vamos fazer isso acontecer naturalmente, além da fusão com as máquinas.
Todos nós falamos sobre isso, mas onde está a metodologia? Como podemos extrair o
conhecimento das artes das trevas para manifestar uma necessidade básica para o ser
coletivo, a capacidade de prosperar em nosso ambiente sem ser impedido por forças
externas? Como sugamos diretamente o poder de evoluir como seres com muito mais
potencial do que o que foi explorado até agora.
Essa contribuição traz parte da possibilidade de resposta. Não é para ser abrangente. É
responsabilidade do indivíduo descobrir a profundidade que ele é capaz de atingir. A
profundidade é o objetivo final no contexto deste trabalho. A profundidade é o resultado
do despertar do espírito adversário. À medida que desperta, a mente coletiva infernal
começará a operar dentro da consciência coletiva e o progresso será inevitável por meio
da simples aplicação de nossos esforços conscientes. Este trabalho mantém a evolução
espiritual em banho-maria por um tempo e se move em direção ao reino da magia prática
voltada para uma necessidade maior que existe dentro da totalidade da raça humana ...
liberdade e poder pessoal no mundo real!
À medida que o poder é aplicado a esses fins maiores, nosso poder pessoal aumentará dez
vezes, simplesmente lutando por algo que parece ser impossível. Você estará
conscientemente aumentando a resistência dessa maneira e o crescimento ocorrerá como
resultado. As coisas menores simplesmente começarão a se encaixar. Você também
começará a agir como um Deus / Deusa por padrão por meio da própria natureza deste
trabalho. Faça isso por tempo suficiente e se tornará uma realidade.
A guerra é muito real, mas não é uma guerra que pode ser vencida com intenções
funestas, como muitos pensam. Isso simplesmente retribuiria a doença. Não se ganha com
M-16 e explosivos. É conquistado simplesmente criando o que buscamos em meio ao
caos. É conquistado pelo aproveitamento do “intelecto superior” (pegando emprestado o
bordão de Michael W. Ford devido à sua relevância) para contornar a opressão para
trabalhar a nosso favor. Tenha isso em mente ao aplicar essas informações. Isso o
manterá equilibrado ao longo do caminho, evitando o abuso de poder.
Dito isso, sinto que é hora de levá-los à Luz do Rei Demoníaco Lúcifer.
Quebrando cadeias invisíveis
Capítulo Seis

QUANDO Lúcifer começou a falar comigo sobre a natureza do trabalho que ele iria
realizar através de mim, fui empurrado para muito além da minha zona de conforto. Na
verdade, fiquei um pouco chateado.
“Por que não consigo o trabalho normal de ocultismo? Por que não posso catalogar alguns
demônios desconhecidos, fazer conexões etimológicas e voila! Um texto mágico incrível
nasceu como todos os outros textos mágicos dos séculos passados que dizem a mesma
merda! "
Eu desejava seriamente esse tipo de limitação porque é seguro. É muito difícil apresentar
algo tão absurdamente diferente do que qualquer outra pessoa. Quando está muito além da
norma, você nunca sabe o quão bem será recebido. Eu estava ciente de que o BALG não é
esse tipo de veículo de conhecimento. Eu estava ciente de que escrevia sob o estandarte
Torne-se um Deus Vivo por um motivo. Lúcifer também estava bem ciente de minha
hesitação e tinha algo a dizer a respeito dessa hesitação.
Seus medos internos refletem os medos coletivos da humanidade. Este é um pequeno
exemplo de como o estado interno do indivíduo cria o mundo externo no qual ele existe.
Você deve abraçar esses medos para se livrar deles. A partir de agora, eles são correntes
invisíveis que você escolhe aceitar. Você os sente. Você sabe que eles estão lá e todos os
têm, mas anda por aí agindo como se eles não estivessem ali, porque não são correntes
que você pode perceber. É por causa disso que a escravidão foi capaz de progredir da
maneira que o fez.
Eu digo a você agora que todos vocês devem reconhecer as algemas do medo e procurar
superá-las diretamente. Não existe uma chave física capaz de desbloqueá-los. O
mecanismo de bloqueio real reside em sua própria mente e a chave para esse bloqueio é
sua capacidade de perceber o medo como um presente que conduz ao destemor.
Embora tudo isso tenha sido apreciado por seu sabor Zen, honestamente não era prático
para mim. Eu não sentia como se estivesse tremendo nas calças por causa de qualquer
coisa no momento. Não senti medo de nenhuma maneira específica. Respeitosamente, pedi
a Lúcifer que elaborasse esses medos internos porque comecei a estudar e pesquisar
ocultismo para aprender como enfrentar esses medos de maneira direta. Queria estar
mais atento ao que ele percebia. Afinal, a ilusão nunca nos serve bem.
“Drakonis abra os olhos ... ”
Ao dizer isso, tive visões que não me atrevo a repetir aqui devido à sua natureza sensível.
O conforto de permanecer “presente” foi arrancado de meus pés como um tapete sendo
puxado de debaixo de mim para me colocar no traseiro. Essas visões eram visões de uma
possibilidade futura que era muito familiar. Nunca tive essas visões. Eu tinha
experimentado os sentimentos e emoções, no entanto.
Essas perfeições visuais são manifestações daquilo que você mais teme. Embora possa
ser verdade que você de fato tem trabalhado para enfrentar seus medos, é um processo
que honestamente nunca terminará tão ilógico quanto deveria parecer para você. É ilógico
porque os medos não são reais. Eles são adquiridos por meio da exposição ao programa
de controle do qual sua espécie sofre.
Para a maioria, isso seria considerado clichê, mas asseguro-lhes que a assimilação deste
conhecimento como verdadeiro está faltando, para dizer o mínimo, Drakonis.
Lúcifer deve ter lido minha mente porque eu estava pensando em como toda a premissa
parecia clichê depois de analisá-la. Fiz uma pausa para contemplar minha próxima
pergunta com muito cuidado, que Lúcifer parece apreciar a meu respeito. "Lúcifer, de
onde se originam esses medos se realmente não pertencem aos corações dos homens?"
Ele respondeu…
Os medos oprimem a raça humana ao perceber os vários sintomas de doenças que se
originam do sistema de controle. Muitos desses sintomas são apresentados à raça humana
para garantir que haja algo que desperte o medo em cada um de vocês. Para alguns, esse
medo pode ser uma guerra nuclear. Para outros, pode ser pobreza e falta de moradia.
Outros podem temer alimentos geneticamente modificados ou chemtrails. Eu poderia
passar uma eternidade mencionando os vários sintomas de doenças humanas que causam
medo. A música é transformada em arma, o sistema educacional é contornado para gerar
ignorância e a indústria médica está matando você em vez de ajudar sua saúde de maneira
positiva. Existem muitos outros sintomas fabricados que seria contraproducente
mencionar, porque os sintomas são irrelevantes em relação a serem necessários para
produzir o resultado final desejado.
Os sintomas são a origem primária do medo. Você não nasceu com esses medos. Eles são
obtidos por meio da experiência de vida, que é moldada por aqueles em posições mais
elevadas de poder. A individuação de todos esses vários sintomas mantém a raiz da
doença oculta. Veja, algumas pessoas podem até enfrentar seus medos pensando que
podem estar fazendo algo de bom no mundo. Isso é bom para a classe dominante porque
não há ameaça real nisso. Vá em frente e trate os sintomas. São distrações que o impedem
de diagnosticar o problema real. A compartimentação dos sintomas impede que as massas
percebam a totalidade do que governa por trás da classe dominante.
Alguns de vocês diriam que o medo é necessário para trazer o instinto de sobrevivência,
mas isso não é verdade. A resposta adrenal é de fato uma resposta hormonal muito
necessária que aumentará as chances de sobrevivência no contexto de situações
perigosas. O medo, no entanto, é um programa social conectado à construção do ego. A
resposta adrenal pode ocorrer além dos programas de medo construídos socialmente.
Depois de ouvir isso, comecei a perceber que seria melhor ir direto ao ponto. Eu
simplesmente perguntei a Lúcifer diretamente ... "O que é que nós, como raça humana,
deveríamos nos concentrar para nos livrar do medo e abraçar nosso poder?"
Em resposta, ele disse ...
Você deve se opor ao sistema indiretamente para que a reciprocidade da mesma
polaridade energética não possa criar circunstâncias pelas quais o poder absoluto possa
ser exercido sobre a raça humana. A humanidade precisa parar de se concentrar tanto em
conspirações e nos sintomas do problema e investir mais energia na construção de outra
coisa. Você deve simplesmente se concentrar no trabalho de construção de outra coisa.
Unam-se e criem mudanças.
Basta observar algumas das tecnologias usadas contra você e contornar os esforços por
meio da engenharia reversa, permitindo que você alcance a origem da doença. Por
exemplo, táticas simples de marketing, quando vistas como são, podem ser consideradas
feitiçaria de sigilo. Os milhares de logos que você encontra diariamente, que representam
vários poderes corporativos, estão constantemente bombardeando sua mente
subconsciente, forçando você a um estado de consumismo predatório como se fosse
lógico. Como resultado, a humanidade busca a realização material em vez de buscar a
verdade e desenvolver o poder para manter um estado de soberania por meio da evolução
e do devir.
Em outras palavras, na maioria das vezes, as guerras mágicas fantásticas não seriam
conducentes à liberação porque esses esforços seriam alimentados por uma reciprocidade
dos mesmos tipos de energia e, por causa disso, o tecido da realidade é tecido ao redor
aquela essência invisível da percepção. Manter uma abordagem semelhante à guerra para
resolver questões de opressão apenas ajuda a solidificar e substanciar a opressão por
meio do princípio do contágio vibracional. A evolução não pode ocorrer dentro das
armadilhas e armadilhas do medo e da tirania.
Unam-se e criem mudanças. Veja os sintomas da doença como pontos focais sobre os
quais a humanidade pode refletir para criar a mudança necessária para que você prospere
como um indivíduo soberano e livre, capaz de criar sua própria experiência de vida. Em
vez de mergulhar na matéria fecal de uma agenda sistemática de controle, você deve ver a
turbulência como pistas que podem ser invertidas para trazer a humanidade de volta a um
estado de existência divina, livre para criar alegria e exercer poder para fazer o mundo
avançar como um todo. Drakonis abra os olhos ...
Sementes Sigílicas de Luz
Capítulo Sete

Enquanto ele me dizia para abrir meus olhos, eu peguei vislumbres de sigilos específicos
que representam a libertação humana, soberania, paz e capacitação. Eu percebi que eu e
você (muitos outros feiticeiros de todo o mundo) carregamos esses sigilos com a intenção
correspondente. Eu então percebi que eu e este grupo de pessoas colocavam esses sigilos
em vários lugares. Enquanto os outros tinham um vislumbre dos sigilos, percebi que uma
luz começou a brilhar dentro de suas cabeças e se espalhou por eles. Esta luz começou a
se mover para além das pessoas e para fora para aparentemente recalibrar a realidade.
Percebi alguns de nós usando giz para colocar os símbolos em calçadas e estradas rurais.
Eu os vi esculpidos em árvores e mesas de piquenique. Alguns de nós os desenhavam em
pequenos pedaços de papel e os escondiam dentro de livros nas livrarias. Alguns
deixaram cair os sigilos de suas sacadas para que fossem soprados sobre as sacadas de
outros pelos ventos da mudança. Eles foram colocados sob limpadores de para-brisa e
presos em lavanderias. Os sigilos inundaram a mídia social para contornar sua causa
original de escravidão.
Depois de observar esse processo, Lúcifer começou a revelar a causa mais profunda da
realização de tais ritos feiticeiros, que operam no subconsciente coletivo para alterar a
percepção da realidade. Como resultado, a própria realidade pode ser alterada.
Pelo valor de face, este processo parece não ser nada mais do que sigilos mágicos
aplicados em uníssono com outros para afetar a totalidade da realidade. Esse tipo de
magia é usado contra você hoje como uma simples tática de marketing, e obviamente
funciona. Seu mundo é construído a partir de tais esforços empregados por corporações
que pretendem ser células dentro do corpo de um governo mundial de consumismo
predatório. A estratégia que apresento a você agora é meramente a engenharia reversa
lógica da manipulação psicológica empregada para escravizar e programar a humanidade.
Quanto mais pessoas carregarem esses sigilos com a intenção correspondente, mais
poderosos os glifos se tornarão. Como resultado, quanto mais pessoas virem os sigilos,
maior será o efeito que eles terão no coletivo. Esta feitiçaria estratégica também
começará a criar uma rede energética dentro da consciência coletiva. Esta rede terá um
efeito transmutacional sobre a humanidade. Isso abrirá as comportas da mente coletiva
infernal ou da consciência do Anticristo. Este processo alquímico irá transformar a
humanidade, tornando-os hospedeiros infernais incapazes de serem escravizados por
causa da natureza do espírito adversário despertado em seu interior.
Muitos vêem o espírito adversário como um ser guerreiro que se revolta contra a tirania e
busca ser o Senhor de seu próprio universo. Essa visão, no entanto, nada mais é do que
um reflexo da tirania e do espírito autodestrutivo que o atormenta agora, neste momento.
O verdadeiro potencial divino dentro da humanidade é tão poderoso que não pode ser
combatido. O verdadeiro Adversário se opõe à totalidade dos sistemas religiosos e
políticos e ideologias simplesmente por não fazer parte deles. O verdadeiro Adversário
simplesmente age como Deus e cria o mundo que ele ou ela acha adequado, sem nem
mesmo reconhecer os jogos humanos mesquinhos que os tolos jogam. O verdadeiro
adversário é simplesmente dominado pelo poder pessoal e pela capacidade de criar
alegria e harmonia. Quando despertado dentro, o Adversário rola no chão sendo cutucado
por limites ilusórios chorando lágrimas de alegria. Motoristas escravos são vistos como
bebês tendo acessos de raiva devido à impotência. Eles são crianças mimadas que
precisam ser colocadas sobre os joelhos do VERDADEIRO deus para terem suas nádegas
golpeadas até que a carne de suas bundas se transforme em couro. O Deus e o Diabo
dentro de nós riem histericamente do sistema de escravidão e vêem a beleza que resta na
oportunidade de superar esses esforços de oposição. Não há guerra. Apenas um projeto
de arte divertido chamado experiência de vida. O Deus e o Diabo dentro de nós riem
histericamente do sistema de escravidão e vêem a beleza que resta na oportunidade de
superar esses esforços de oposição. Não há guerra. Apenas um projeto de arte divertido
chamado experiência de vida. O Deus e o Diabo dentro de nós riem histericamente do
sistema de escravidão e vêem a beleza que resta na oportunidade de superar esses
esforços de oposição. Não há guerra. Apenas um projeto de arte divertido chamado
experiência de vida.
Esta é a verdadeira essência do Adversário. O oponente é Deus e Diabo. É exatamente
assim que a força adversária se opõe à ilusão da dualidade porque é a totalidade. O
opositor é humano e a humanidade é o Anticristo. O anticristo é o Cristo, assim como você
é Deus e o diabo. Você é a singularidade do poder primordial de criar. Eu mesmo sou
simplesmente a luz interior começando a brilhar na humanidade. Este é meu Aeon e,
portanto, este Aeon é seu. Reivindicá-lo. Aqueles que atualmente aterrorizam a
humanidade serão, por sua vez, aterrorizados. Eles se tornarão conscientes do despertar
da mente coletiva infernal, apesar de suas tentativas superestimadas de mantê-la sedada.
Eles começarão a sentir o medo imposto aos humanos, e é você quem se tornará
indiferente em relação a eles.
Sentei-me em confusão superada pela exaustão. Eu contemplei a possibilidade desse
conceito único e as muitas maneiras que ele poderia ser aplicado para criar mudanças em
grande escala. Eu ponderei como isso era simples e me perguntei como isso havia sido
esquecido. Como aqueles de nós que afirmam ser “sábios” podem perder uma aplicação
tão simples de poder que, honestamente, não tem potencial para NÃO funcionar?
Comecei a ficar oprimido quando a luz de Lúcifer começou a piscar em minha mente. Senti
uma esfera etírica se manifestar ao redor da minha cabeça e chifres começarem a se
projetar do meu crânio. Parecia manifestações físicas de eletricidade estática tomando
forma e marcando minha alma. Um conhecimento interno de que não há nada a temer
tomou forma de dentro. Eu fui dominado pela paz. Este foi o início do Apocalipse e o
poder da humanidade estava para ser revelado. A intensidade da vibração que tomou
conta de mim era tão intensa que era quase dolorosa. Produziu uma ansiedade eufórica da
qual queria me livrar por causa de sua natureza estranha. Percebi que nós, como a
singularidade do poder primordial bruto, éramos responsáveis pelo estado deste mundo.
Meus olhos se fecharam dentro do templo e acordei na manhã seguinte, suando e grudada
no sofá de couro da minha sala de estar. A compreensão desse poder potencial continuou
ao longo daquele dia. Eu sabia que os selos específicos que eu deveria fornecer neste
trabalho eram apenas sementes de possibilidade. Eu vim a entender como você deveria,
que você pode se unir a outros criando selos ou sigilos que correspondem a uma intenção
coletiva de moldar este mundo de uma forma que se alinhe com sua visão. Eu vi que
quanto mais isso é aplicado além do contexto deste grimório, mais este mundo começará a
se alinhar com a visão coletiva do que deveria ser. Eu também entendi que essa era
apenas uma possibilidade em relação a controlar nosso poder para criar mudanças.
Estas são as Sete Sementes Sigílicas da Luz de Lúcifer oferecidas à humanidade. Você
notará que não há nada elaborado sobre isso. Eles são simples de forma que permanece
simples reproduzi-los e espalhá-los pela vizinhança para que possam ser espalhados pelo
mundo.
Selo da Luz Luciferiana

Este selo é uma manifestação linear da Luz do próprio Lúcifer. Ele representa a Luz da
orientação interna. É usado para reconectar a humanidade à porta atávica que leva aos
caminhos dos Deuses Antigos, oferecendo-nos o acesso à luz que nos guia nas trevas.
Selo do Soberano

Este selo detém o poder de conectar a humanidade ao seu próprio processo de


pensamento individual. O poder de discernir entre os próprios pensamentos e aqueles que
vêm ou são inspirados por fontes externas é despertado. Como resultado, mais do próprio
potencial soberano de alguém está ancorado dentro de nós.
Selo de fusão alquímica

Este Selo foi criado para ajudar na fusão dos corpos superiores e inferiores, ou luz e
sombra. Por meio desse processo, o veículo físico se torna uma embarcação mais
eficiente no que diz respeito ao transporte dessa consolidação de força. Destina-se a
ajudar a humanidade a se tornar mais íntegra por meio da integração daquelas partes do
eu normalmente evitadas pelo programa social. O poder disso não deve ser subestimado.
Selo de Autopreservação

Este selo é usado para despertar a humanidade para a necessidade primordial do


conhecimento da autopreservação. Ele planta sementes nas mentes das pessoas em busca
de fontes de educação sobre coisas como habilidades de sobrevivência, estratégia militar,
artes marciais, armamento, caça, rastreamento, etc. Há um objetivo alquímico mais
profundo por trás deste selo que é despertar as pessoas para o fatos de que essas artes e
ciências são mais úteis quando a intenção é aprender a caçar e rastrear ou destruir nosso
pior inimigo sendo AUTO! Embora as habilidades estejam lá se necessário, esta guerra
será travada e vencida fora do campo de batalha.
Selo do Olho Aberto

Este selo começa a fechar a percepção de ilusões de vulnerabilidade. Enegrece e incha,


fechando o “Olho Que Tudo Vê usurpando, ou mais precisamente retirando as lentes
divinas da percepção, para que possamos começar a perceber a oportunidade dentro da
opressão. Este selo é, de certa forma, uma espada de dois gumes, pois embora ajude a
humanidade a ver o forro de prata, também nos desperta para o quão responsáveis somos
pelo estado atual do mundo.
Selo da Anarquia Alquímica

Este Selo tem como objetivo trazer a exploração humana da Anarquia como um caminho
para a liberação e liberdade. Isso encorajará a humanidade a colocar a lógica da Anarquia
ao lado do sistema atual de coisas para que um contraste preciso sobre o benefício ou a
falta dele possa ser feito. De forma alguma influenciará as opiniões sobre se é certo ou
errado. Isso apenas garante que a educação adequada sobre o que é a Anarquia seja
trazida à luz, pois como a maioria das coisas úteis foram, a Anarquia foi demonizada desde
o início.
Portal da Toca dos Dragões

Este selo é mais um portal do que qualquer outra coisa, mas é uma ferramenta muito
poderosa. Para aproveitar este selo, é necessário carregá-lo por sete dias antes de cada
uso por obsessão durante a aplicação do kareeza. (retendo fluido sexual) No sétimo dia, o
poder acumulado é liberado sobre o sigilo e então enterrado em um ponto de poder ou
linha ley.
Ao fazer isso, estamos oferecendo energia para a terra negra (poder criativo potencial),
ao mesmo tempo, literalmente, dando à luz um mundo de nosso projeto, oferecendo esta
energia. Lúcifer me disse que fazer isso oferecerá energia à Terra para ajudar em sua
cura, ao mesmo tempo que estimulará o grande Dragão a abrir seu tesouro para aquele
que regularmente usa esse portal.
Devo dizer que este portal específico possui uma dinâmica de sinergia muito interessante
com outros conceitos encontrados neste trabalho. Por enquanto, tudo o que direi é que os
benefícios para a saúde do uso adequado desse selo serão muito fortalecedores nos níveis
de vontade, corpo e espírito.

A bomba sigilosa
A Bomba Sigilosa é algo que Lúcifer me sugeriu anos atrás. Muitos de vocês podem estar
por aqui há tempo suficiente para me testemunhar jogar uma dessas bombas de sigilo. A
premissa consome um pouco de tempo, mas ao mesmo tempo é muito eficaz. A premissa
das Sigil Bombs contorna a intenção da mídia social, tornando-a uma plataforma para
magia poderosa, que domina o poder da rede mundial. Pode ser usado para propósitos
voltados para uma mudança de mundo mais elaborada ou objetivos simples de baixa
magia. Na verdade, funciona melhor se ambos forem usados no contexto de uma bomba
de sigilo.
O ingrediente principal é um mínimo de sete sigilos preparados e carregados com poder e
propósito para liberação. O objetivo básico é criar um bom número de sigilos aleatórios de
modo que a mente consciente não possa de forma alguma lembrar quais objetivos
permanecem ocultos por trás de cada um. Isso ajuda com o desapego por padrão e todos
nós sabemos que o desapego do desejo de resultado é mais necessário para que a
manifestação aconteça.
Alguns desses sigilos podem ter um longo alcance em relação ao objetivo. Eu usei
declarações de intenção como “Você agora está programado para se reprogramar de
acordo com a vontade”, para criar o que chamo de elementos de alta magia. Outras
declarações refletem objetivos pessoais, como "Eu sou o escritor ocultista mais
revolucionário do mundo". Eu considero esses elementos de baixa magia, é claro. Uma
boa bomba de sigilo tem um bom equilíbrio de elementos de alta e baixa magia.
Há mais um elemento dentro da bomba de sigilo que chamo de ponto de verificação
mágica. Costumo usar o avião dos sonhos para verificar o progresso da contagem
regressiva das Bombas Sigil. Um sigilo (embora eu nunca seja capaz de me lembrar qual)
é composto de uma declaração como "Vou sonhar com Pernalonga sendo espancado pelo
Batman". Embora essa seja definitivamente uma causa muito distante para um sigilo, ajuda
a avaliar o quão bem toda a bomba de sigilo está começando a funcionar. Quando você
realmente tem um sonho semelhante a esse, você sabe que as chances são de que os
outros sigilos tenham sido razoavelmente carregados e capacitados para serem máquinas
de trabalho.
Veja, no contexto da Bomba de Sigilo, os próprios sigilos são representantes lineares de
seus desejos que estão agindo como "substitutos" em relação à manifestação potencial.
Eles se tornam vórtices simbólicos que canalizam a energia de estranhos para a
manifestação de sua intenção. Conforme as pessoas os veem, elas estão literalmente
percebendo (embora sem saber) sua realidade como você a quer de uma forma muito
geral, simplesmente olhando para o sigilo. Eles estão observando o que você quer e,
portanto, você está aproveitando o poder da percepção fora de si mesmo para manifestar
seus desejos. É real porque é algo que eles podem olhar e perceber. Isso alimenta a
manifestação sem que ninguém precise saber qual é a causa ou propósito de cada sigilo.
Eu mesmo simplesmente os publico no meu mural do Facebook, mas outros canais
também podem ser usados. Você está limitado apenas pela sua imaginação. Se você
realmente deseja agilizar o resultado do que compartilhá-los com outras pessoas. Esse
método funciona, embora tenda a demorar um pouco mais. Espalhe-os por toda a Internet.
Use seu blog ou coloque-os em apresentações de slides em vídeos do Youtube para
aplicá-los de maneiras diferentes. Você pode girá-los de alguma forma se desejar evitar
que as energias fiquem estagnadas.
Este também é um bom método para divulgar as Sementes de Luz Sigílicas ao público. A
Bomba Sigílica e as Sementes Sigílicas de Luz funcionam bem juntas, é por isso que as
apresento na mesma seção. Eu sugiro ir além da Internet para aplicar as Sementes de Luz
Sigílicas. Dentro dos limites da mídia social, geralmente estamos na presença digital de
indivíduos com ideias semelhantes. Sigilos pendurados na lavanderia lançarão uma rede
mais ampla e capacitarão e despertarão aqueles que precisam dela. Queremos atingir a
consciência coletiva por meio dessas pessoas para criar mais pessoas como nós.

O Rito de Iluminar os Selos


Este ritual pode ser realizado conforme necessário a qualquer momento. Também direi
que também se pode usar tempos astrológicos específicos que podem se alinhar com a
causa, se desejado. Muitos elementos de sinergia podem ser combinados para aproveitar
ainda mais poder do que o que permanece óbvio na superfície. Uma cor específica pode
ser integrada e usada como fundo para o selo ou sigilo. Velas dessa cor podem ser acesas
durante este rito para aproveitar ainda mais os potenciais em alinhamento com o seu
propósito. Também não seria contraproducente usar ervas ou pedras preciosas para
fortalecer ainda mais o sigilo. Um demônio ou espírito específico pode ser evocado para
emprestar poder a esse trabalho também. As possibilidades são infinitas!
Conforme declarado anteriormente, depende de você encontrar a profundidade de seu
poder em relação à aplicação dessa sabedoria. Aplicar sua própria imaginação para esse
fim contribuirá para o processo pessoal de capacitação e transformação alquímica.
Trabalhe para aplicar a ciência por meio da autoexpressão e do esforço criativo. Lembre-
se de que este trabalho é mais conceitual do que abrangente. O que é fornecido é uma
estrutura esquelética a ser construída para que possa ser aplicada de uma forma que se
alinhe com você e seu nível atual de iniciação e compreensão.
Desenhe o selo (seja fornecido ou criado para a causa desejada) em um pergaminho
(gosto de papel flash para isso pessoalmente) enquanto você contempla seu propósito e
visualiza o resultado desejado manifestando-se neste plano. Observe as linhas brilhando
com força conforme são colocadas no papel. Sua intenção deve ser essencialmente ativar
e capacitar o sigilo conforme ele está sendo criado. Após a conclusão, você deverá ver a
energia irradiando das linhas de alguma forma. Mesmo que as faculdades psíquicas não
tornem a percepção disso possível, ela deve ser visualizada.
Comece a observar o poder que irradia do sigilo como Luz Dourada e atraia-o para dentro
através de suas mãos até que esta luz comece a alcançar a aura de dentro. Esta luz
mantém a freqüência vibracional exata da intenção simbolizada pelo seu sigilo.
É neste ponto que um círculo deve ser lançado de acordo com a preferência pessoal ou
método de cada um. (Mais adiante neste trabalho, apresento aquele que é relevante para a
Alquimia Negra de Belial)
Quando o círculo é lançado, fique em seu centro percebendo nada além da Luz Dourada.
Perceba que o sigilo aparece no ar diante de você e manter-o no olho da mente até que
seja impossível impor mentalmente sua estrutura à realidade com o olho da mente.
Quando todo o esforço para manter o sigilo ou selo tiver sido gasto, permita que ele se
dissipe e use passivamente a imaginação para sonhar acordado sobre o propósito do
projeto. Não deve ser forçado. Divirta-se com esta parte do ritual. Experimente como
uma criança sentir até uma mudança ocorrer dentro de você. Veja o resultado, sinta o
resultado, ouça e experimente. Perceba o desejo com tantos dos sentidos físicos quanto
possível com uma intensidade implacável. Faça isso de forma divertida até sentir um
“clique” e saber que é isso.
Depois que você estiver satisfeito com a exploração do resultado final, o sigilo / selo deve
ser “alimentado” com sangue e / ou fluido sexual e então queimado no portal de chamas.
Isso planta a Semente Sigílica de Luz no reino da potencialidade para que possa criar
raízes e se manifestar neste plano. Neste caso, o trabalho dos pés usado para acelerar a
manifestação é plantar a semente aqui no reino corporal para que outros vejam.
À medida que pessoas aleatórias o vêem casualmente, ele escolheu a bom caminho em
sua mente subconsciente de acordo com o projeto e a intenção. Como uma tática de
feitiçaria conceitual, isso pode ser exercido de muitas maneiras, inclusive de forma
maligna. No contexto deste trabalho, apresento meu próprio enfoque pessoal a respeito do
uso dessas tecnologias espirituais. Como mencionei anteriormente, eu nunca diria a
ninguém o que fazer. Sem final, pois as coisas vão se equilibrar. Ainda mantenho minha fé
no fato de que a humanidade ainda pode mudar as coisas para melhor. Eu sugeriria que
não importa como esse método seja usado, que seja usado para criar mudanças em grande
escala e ultrapassar os limites da possibilidade. Eu também sugeriria que tentássemos ser
parte da solução e não parte do problema. Estes são apenas meus dois centavos, porém,
A Alquimia Dourada de Lúcifer
Capítulo Oito

BELIAL como o primeiro dos nove Reis Demoníacos nesta série trouxe uma perspectiva
inteiramente nova sobre o trabalho espiritual e revelou como podemos aproveitar seus efeitos para
literalmente dar início à evolução humana. A Black Alchemy of Belial apresenta essencialmente
como os 22 caminhos da Árvore do Conhecimento referente a 22 fitas dormentes de DNA humano.
Ele me revelou como atravessar os túneis do Kliffoth ativaria, em essência, este material genético
adormecido, enquanto as iniciações trazidas pelos Governantes Demoníacos do Lado Noturno
ancorariam o potencial espiritual interno, capacitando-nos a aplicá-lo de acordo com a vontade
neste plano de existência.
Ainda estou trabalhando para desenterrar os meandros mais sutis dessa obra para poder
descobrir as profundezas abismais de seu potencial. Tenho passado muito tempo
contemplando alguns de seus mistérios mais profundos e como posso apresentá-los às
massas para que possa ser necessário como um sistema de transformação e capacitação
pessoal. Devo isso a Belial não fazer rodeios e cavar o mais fundo que puder.
Esta obra luciferiana, embora permaneça separada em muitos aspectos conceitualmente,
é, na verdade, um complemento à Alquimia Negra de Belial. Embora o Senhor do Abismo
tenha revelado o poder potencial dentro da humanidade por meio da exploração Kliffótica,
há um lado mais prático neste trabalho. Isso é o que Lúcifer traz aqui e agora. Enquanto
Belial está me exibindo os caminhos da ascensão humana, mergulhando nas profundezas
da escuridão, Lúcifer está brilhando sua luz na criação de mudanças além de si mesmo. Ele
está iluminando uma transmutação do mundo e isso é nada menos do que inspirador. Estou
muito animado por ser o canal dessas informações. Não estou apenas animado para
apresentá-lo, mas também que as pessoas comecem a aplicá-lo para melhorar suas vidas
e se opor ao inimigo. Embora eu não diga o nome do inimigo,
Assim como minha contribuição para Belial Without a Master continha muitas notas e
gnose de meu trabalho anterior com Belial, este texto também se baseia em meu trabalho
anterior com Lúcifer, embora não na mesma extensão. Deve ser assim em essência,
porque antes da Magia Negra de Ahriman, eu honestamente nunca planejei lançar nenhum
de meus trabalhos ao público, mas muito do meu passado vale a pena liberar. Isso é
especialmente verdadeiro em relação a algumas das nuances mais sutis de abordagem.
Para mim, neste ponto do meu desenvolvimento, foi inestimável olhar para trás e lembrar
os segredos recolhidos de experiências anteriores. Ao fazer isso, também fui capaz de
revisitar aqueles Senhores das Trevas Infernais que me ajudaram a crescer até este
ponto,
O único elemento comum em meu trabalho anterior com Lúcifer e a gnose que ele está me
revelando agora trata do uso do ouro no trabalho espiritual e seu papel na evolução
humana. Definitivamente, há uma boa razão para que essa substância seja procurada com
tanta reverência, e não tem nada a ver com o quão rápido rara é, porque o ouro não é
raro. Seu valor não vem de sua capacidade de permanecer estável como moeda, nem seu
valor é ditado por sua raridade. É o potencial tecnológico e metafísico que o torna tão
valioso e é por isso que uma classe dominante busca inflar continuamente seu costume
para clientes-lo fora do alcance das massas.
Na verdade, por simplesmente mencionar o ouro, muitos de vocês podem já ter fechado
este livro com a sensação de que não há possível usar ouro em seu trabalho espiritual,
muito menos empregá-lo regularmente. Acredite em mim quando digo que este trabalho
não está tão fora de alcance quanto você pode imaginar. Uma das minhas maiores
irritações é quando autores do ocultismo apresentam trabalhos que são quase impossíveis
de realizar. Este trabalho não é isso. Na verdade, as maneiras como esse metal real é
usado neste trabalho não estão apenas ao alcance da maioria de nós do ponto de vista
financeiro, mas também são metodicamente simples de usar.
À medida que este trabalho se desdobra para você, você verá como o ouro, em sua práxis
de trabalho, parece casar-se com as aplicações tecnológicas e espirituais. Afinal, neste
Aeon a fusão da ciência e espiritualidade está ocorrendo independentemente. Alguns de
nós podem querer permanecer presos nas páginas dos grimórios medievais, mas prefiro
permanecer presente e capitalizar sobre os insights disponíveis no momento em evolução
constante. Acho que a lição mais importante que estou aprendendo neste momento é que
devemos começar a ir além do que as tradições nos ensinaram e continuar explorando
vários elementos de possibilidade, ajudando a tornar o conhecimento antigo mais aplicável
agora como sabedoria. Afinal, é isso que torna a feitiçaria e a bruxaria relevante para nós
como seres humanos. Deve enriquecer nossas vidas. Deve ser relevante.
Conduzindo o potencial de contágio vibracional
Este é um dos fios comuns entre a Alquimia Dourada de Lúcifer e a Alquimia Negra de
Belial. Aqui vamos nos concentrar na mecânica de trabalho prática do Triângulo e do
Círculo de
a Arte.
Embora o Círculo Kliffótico de Contágio Vibracional seja usado aqui como um exemplo,
este princípio pode ser usado no contexto de qualquer corrente em um nível prático
porque o ouro é a parte mais importante da equação. O ouro é um supercondutor e,
portanto, inestimável para conduzir como correntes de energia que chamamos de
“espíritos”, sejam elas infernais, celestiais, elementais ou outras. Um condutor
simplesmente conduz e não é tendencioso em relação à energia.
Belial foi quem sugeriu isso anos atrás para me preparar para evocar Lúcifer. Ele mesmo
me disse que aumentaria os resultados, independentemente do espírito que estiver sendo
conjurado, independentemente da abordagem sistemática do próprio Lúcifer. Continuei a
experimentá-lo e desenvolvê-lo de acordo com minha própria inspiração criativa. Eu usei
este método para criar muitos de meus triângulos próprios e círculos ao longo dos anos e
também para criar sigilos permanentes dos Deuses Antigos com os quais nunca paro de
trabalhar para homenageá-los.
Os Sigilos SuperCondutivos

Primeiro, vamos cobrir a criação dos sigilos próprios. Para criar um sigilo que é bem
obtido como uma oferta ao espírito correspondente, ao mesmo tempo em que adiciona
uma capacitação prática aos ritos evocativos de alguém, um simples disco de madeira é
usado. Eles podem ser escolhidos em qualquer loja de artesanato.
Para ter certeza de que desenho o sigilo o mais possível perto da perfeição, normalmente
irei trabalhar o design no papel. Se for muito complexo, posso até rastreá-lo. Tenho
certeza de desenhar o sigilo com dimensões que se encaixe no tamanho do disco de
madeira que está sendo usado. Uma vez que estou feliz com o desenho no papel, uso
papel transfer para mover a imagem para a superfície do disco de madeira.
Neste ponto, usarei uma dremel ou gravador de madeira para criar algo permanente.
Tenho certeza de que vou gastar meu tempo fazendo isso para ficar feliz com o resultado
final. Não há nada que eu odeie mais do que gastar seis horas criando um apenas para
bagunçar antes de aplicar os toques finais. Uma vez que o desenho é gravado
permanentemente na madeira por queima ou entalhe, eu então tingi a madeira de preto e
dourei o próprio sigilo com folha de ouro 24k. Você poderia usar uma qualidade inferior a
24k; entretanto, o metal em casos é geralmente cobre. Ele ainda conduz energia para que
funcione, mas não para o mesmo efeito. Tinta de folha de ouro também pode ser usada,
mas o mesmo problema deve ser mantido em mente. A tinta de folha de ouro é geralmente
feita de cobre básico e simplesmente colorida de ouro.
O resultado final é um vínculo permanente com o espírito, que acumulará mais e mais
poder com o tempo. A folha de ouro 24k atua de duas maneiras como um portal. Em
primeiro lugar, o próprio ouro conduz o poder do espírito de uma forma muito eficiente e,
em segundo lugar, também conduz oferendas de sangue ou fluido sexual de forma mais
eficaz do que tinta no papel. É por isso que o disco da madeira se torna um tipo de item
fetiche relacionado especificamente com o poder e a consciência do demônio
correspondente.
Esta “tecnologia” simples é muito propícia ao contágio vibracional, criando um elo
permanente, senão uma fusão completa entre o feiticeiro e o demônio, apenas através do
processo de evocação. Claro, existem muitas variáveis para isso, como a freqüência com
que o ser é chamado e quanto ao próprio DNA de uma pessoa é fornecida através do
portal ao longo do tempo. Essa fusão é muito mais provável de ocorrer quando uma
abordagem filosófica da Alquimia Negra de Belial é seguida. Isso ocorre porque todas as
operações evocativas são voltadas para quebrar os limites do círculo e entrar no triângulo
de manifestação que leva à posse. É por isso que o triângulo é invertido dentro dessa
práxis de trabalho específico. Ele sifona o poder que se manifesta no triângulo em direção
ao círculo, tornando uma operação evocativa automaticamente mais conducente ao
resultado invocacional direto do portão. Um casamento alquímico ocorre como resultado.
Existem muitas nuances sutis em relação a essa abordagem, então eu não sugeriria que os
iniciantes tentem entrar no triângulo. Alguns o farão independentemente. Tudo bem
também!
Digo isso porque, na maioria dos casos, os sistemas de energia humanos não absorvem
mais do espírito do que podem ligar. No entanto, ocorrem casos raros em que uma
experiência avassaladora assume o adepto de maneiras insuspeitadas. Isso ocorre
enquanto trabalhava neste sistema específico com JS Garrett quando viajei para a Geórgia
para trabalhar com ele. As energias de Belial assumiram tão intensamente que ele estava
à beira de uma convulsão. Tivemos que parar de filmar e aterrar suas energias. Isso não
seria tão perigoso com um companheiro mágico por perto para puxar sua consciência um
pouco para trás. Sem esse seguro, não há realmente como dizer o que poderia acontecer.
Experimente um pouco de cada vez. Avance com cuidado. Não há antolhos aqui para
cumprir-lo longe da intensidade do resultado!
O Triângulo Supercondutivo da Arte

O material que uso para eles é muito barato e podem durar muito tempo se usados em
uma superfície plana. Para criar o Triângulo de manifestação, uso um único pedaço de
núcleo de espuma preta
e eu corto do canto superior direito para o canto esquerdo inferior (ou vice-versa). Em
seguida, coloco-os novamente de forma a criar um triângulo perfeito. As peças são então
coladas em cima de um pedaço de papelão do mesmo tamanho do triângulo. Isso adiciona
estabilidade e durabilidade.
Quando a estrutura do triângulo estiver concluída, o formato ou desenho selecionado pode
ser selecionado levemente na superfície usando estênceis, se preferir. Em seguida, você
pode revisar o design com adesivo à base de água e dourar o design com folha de ouro
24k cerca de 24 horas depois. Você também pode marcar por usar tinta dourada, pois até
mesmo o cobre dourado aumentará a condutividade de maneiras poderosas. Novamente,
isso se retoma à preferência e ao tempo investido.
O Círculo SuperCondutivo da Arte
Eu também uso núcleo de espuma na criação de meus círculos. A quantidade de núcleo de
espuma depende de quão grande você deseja que o círculo seja. Eu fundi apenas quatro
peças. Certa vez, juntei nove peças,
mas o seis geralmente funciona para oferecer espaço suficiente para se mover sem ser
ridiculamente grande. Ao criar o círculo, é importante colar os pedaços do núcleo de
espuma na superfície do papelão antes de realmente cortar o círculo, se desejar.
Uma vez que a estrutura básica está estável, vou amarrar um barbante em volta da ponta
de uma tacha e mandar alguém segurá-la no ponto central. Com um lápis amarrado na
outra ponta, vou manter a tensão no barbante segurando o lápis para cima e para baixo
para obter a forma básica de um círculo perfeito. Em seguida, encurto a corda em cerca
de dez graus para traçar novamente outro círculo perfeito para estabelecer o diâmetro
interno.
Neste ponto da criação do Círculo, quaisquer detalhes desejados podem ser adequados e,
como antes, o desenho é dourado ou pintado com tinta metálica.
Quando essas ferramentas são usadas juntas (sigilos supercondutores, Círculo e
Triângulo), o mágico praticante será exposto a energias espirituais muito mais elevadas
que ajudarão a carregar parte do peso em relação à percepção psíquica ou falta dela. Isso
se deve ao fato de que o projeto de todas as ferramentas conduza mais intensamente
como energias e correntes que você está chamando para o Templo. Isso não significa que,
se alguém nunca fez uma evocação em sua vida, e eles empregam essas ferramentas
dessa forma, eles podem invocar o Diabo e apertar sua mão física. No entanto, isso
participa a curva de aprendizagem e, se você para como eu, simplesmente aprecia o
processo de criação artística.
Exercer o poder criativo de qualquer maneira é exercer sua própria divindade. Divirta-se
com o processo. Ao entrar nesse círculo, você sentirá o investimento de energia e
admirará a beleza que trouxe ao mundo! Acredite em mim quando digo isso, o
investimento em poder criativo sozinho aumentará a intensidade de seus resultados. Não
sejamos preguiçosos na criação do eu. Todas as coisas que criamos, incluindo a realidade,
são apenas comuns de quem somos. Invista o esforço e veja os resultados.
A Fundição e Consagração do Círculo e Triângulo Klifótico
Para manter as coisas simples, eu sempre coloco o Triângulo Kliffótico Inverso no Norte,
pois a corrente Ahrimaniana está essencialmente enraizada em meu DNA. Se escolhido,
não há nada que o impeça de colocar o Triângulo em uma direção que tradicionalmente
corresponde ao espírito sendo conjurado.
O que direi é que o ouro que compõe o desenho do círculo do triângulo atrair e conduzir
como energias que você envia para consagrá-los e capacitá-los como portais astrais.
Deve praticar a percepção dessas energias girando em torno dos projetos que usa dentro
do contexto de sua corrente específica. (Se você estiver usando um que não seja este)
Quando essas energias são facilmente percebidas, você está no bom caminho para
perceber os demônios que invoca estão de você para contemplar em toda a sua glória
infernal!
Utilizando o Athame para cortar o véu entre os mundos, cosmético a traçar o triângulo
com sua direção energética de energia. Quando todo o triângulo tiver sido traçado com a
intenção de abrir como um portal, proclame:

Eu abro este portal entre mundos e dimensões pelo poder e domínio das Bestas do
Apocalipse! Em nome de Leviathan, Behemoth e Ziz eu consagro este Triângulo como o
portal que me revelará o demônio sendo conjurado nesta noite profana de bruxaria! Então
está feito!
De pé no Quadrante Norte proclame:
Eu lancei este Círculo em nome de Samael e os três poderes do mal diante de seu trono
das trevas!
Eu invoco Belial através do portão norte abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo. Belial come!
De pé no quadrante proclame oriental:
Eu invoco Othiel através do portão oriental abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo! Othiel vem!
De pé no Quadrante Sul proclame:
Eu invoco Samael através do portão sul abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo! Samael venha!
De pé no Quadrante Ocidental proclame:
Eu invoco Qemetial através do portão ocidental abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo! Qemetial come!
Voltando ao Quadrante Norte para fechar o círculo e conter o poder do trabalho em
questão, proclame:

Eu agora passo além do horizonte de eventos além dos limites do Sol Negro para fundir o
nada com tudo. Diante de mim está Belial, atrás de mim está Samael. À minha direita está
Othiel e à minha esquerda está Qemetial. Dentro de mim habita o poder de Algol. Nema!
Reserve um momento para observar e sentir o poder fluindo através do círculo do eu.
Observe as linhas douradas dentro do triângulo aparentemente começando a se mover
conforme o poder flui através delas. Este poder é a sua própria força vital, que alimentará
a manifestação espiritual. A frequência e a supercondutividade dos vórtices atrairão muito
bem a energia que está sendo conjurada.
Uma vez que um sigilo supercondutor é ungido com sangue, como energias muito
específicas daquele espírito específico irão inundar todo o templo quando chamadas. A
intensidade aumentará com o tempo.
Lux Corporalis
Capítulo Nove

ISSO é onde a borracha mais uma vez encontra a estrada, e vamos viajar muito além do que
normalmente é considerado "tradicionalmente" oculto. O assunto capítulo específico trata do maná
ou minerais monoatômicos, especialmente ouro monoatômico. Fiquei sabendo dessas coisas há
muito tempo, mas nunca levei isso a sério até meu recente trabalho com Belial, que tratava da
criação de uma plataforma de expressão genética crescente por meio da ativação do DNA humano
adormecido. Ele afirmou que Lux Corporalis seria muito prático em todo o meu processo alquímico.
Embora eu tenha declarado que não tinha ideia do que era Lux Corporalis ou luz física,
Belial me garantiu que eu descobriria. Dois dias depois, um vídeo apareceu aleatoriamente
nas sugestões de vídeos do meu canal no Youtube. Este vídeo tratou de ouro monatômico
(mais precisamente monoatômicos). Eu conectei imediatamente os pontos. Coincidências
como essa não ocorrem por coincidência. Como eu reproduzi o vídeo em um palpite, ele
foi chamado de luz física ou Lux Corporalis. Muitos de vocês provavelmente não sabem o
que são os elementos monoatômicos. Isso é o que Lúcifer tinha a dizer sobre essas coisas
durante a evocação.
A extração de minerais monoatômicos ocorre por meio de agentes que ocorrem por meio
do casamento alquímico de compostos alcalinos e ácidos. Um exemplo disso é que o
esperma masculino é muito alcalino, enquanto a vagina feminina é ácida. Quando estes se
encontram nas condições certas, uma porta é aberta e lux corporal (ouro monoatômico)
são trazidos para criar uma consciência de um ser humano. Minerais monoatômicos ou
maná são luz materializada. Não a luz física, mas a luz espiritual da consciência.
Eu tive que pará-lo ali. Eu o parei e perguntei: “Espere um minuto ... você está me
dizendo que os elementos monoatômicos são a consciência? Estou correto nesta
suposição? ”Ele respondeu…
É sim. Se a consciência ainda for dirigida, por isso é tão importante para você capitalizar
mais do que os benefícios sobre o corpo humano, mas também explorar as aplicações
feiticeiras. Drakonis, esta é a prima materia ... os blocos de construção da criação.
Vou deixar para o leitor fazer suas próprias pesquisas sobre ouro monoatômico ou
materiais m-estado. Isso eu direi. Molecularmente, este material é o mesmo que
consideraríamos ser metais preciosos; no entanto, ele tem apenas um átomo, perdendo em
um giro atômico muito mais rápido. O material não é metálico, mas sim mais cerâmico, uma
vez que não assume uma estrutura reticulada de compostos metálicos. Isso significa que
não há toxicidade associada ao seu consumo. É quimicamente inerte e, portanto, não pode
agir no corpo humano como a maioria dos superalimentos ou suplementos dietéticos. Isso
é o que eu presumi que fosse. Achei que não era diferente de ingerir grandes quantidades
de minerais que contribuem para a saúde física. Lúcifer revelou algo diferente, entretanto.
Depois de fazer meu primeiro lote de ORMUS, evoquei Lúcifer para descobrir como esse
material deveria funcionar. Ele disse ...
Embora seja verdade que este material é quimicamente inerte, isso não muda o fato de
que o spin atômico o torna um supercondutor. É essa propriedade supercondutora que
interage e carrega eletricamente os sistemas nervosos simpático e parassimpático do
corpo para equilibrar os lados direito e esquerdo do cérebro. É o campo eletromagnético
do Lux Corporalis, que interage com o nosso, que cria as circunstâncias dentro que
elevam o corpo e o devolvem ao seu estado original no nível genético e celular devido ao
aumento da produção celular e da comunicação celular. Seu campo eletromagnético fica
mais parecido com o Lux Corporalis. A produção energética do sistema neurológico
aumenta, assim como o tamanho e a potência do seu campo eletromagnético como
resultado disso. Alimenta e nutre o corpo de luz e o corpo físico se beneficia como
resultado. O resultado da Alquimia Negra de Belial é muito melhorado, assim como
qualquer outro trabalho de transmutação espiritual, simplesmente porque o corpo de luz é
capaz de conduzir mais eficazmente como energias com quais quais está trabalhando.
Tudo isso é fantástico, mas apenas arranha a superfície no que diz respeito a construir
todo o seu potencial.
Eu tinha perguntado como esse material poderia ser usado com maior capacidade. A
resposta foi poderosa o suficiente para me colocar no chão.
Bem, você deve entender que o próprio corpo de luz, ao operar em sua mais alta
eficiência, elevará o potencial de expressão do gene a grandes alturas. O mais importante,
porém, é que ele pode retornar ao seu estado original antes de ser afetado por toxinas e
doenças. Embora nem sempre seja o caso, o potencial existe se alguém está direcionando
sua intenção consciente para fazer exatamente isso. Se essa possibilidade existe para
você, você não acha que também é possível em relação às plantas?
O alimento que você vem, não importa quão vivo seja, geralmente é modificado
diretamente no nível genético. Usar esse material para nutrir as plantações devolverá a
integridade nutricional ao solo e reparará os danos genéticos causados aos nossos
alimentos em dez gerações.
Você pode despejá-lo em fontes e corpos d'água naturais só porque pode. Isso aumentará
a potência eletromagnética do grau terrestre ao longo do tempo, elevando a frequência e
fortalecendo o campo eletromagnético da Terra.
Para ser honesto, muitas afirmações muito poderosas foram feitas sobre os minerais
monoatômicos e eu sempre fui cético. Nunca vi acima aqueles feitos em qualquer outro
lugar, então o próprio Lúcifer faz algumas afirmações muito ousadas sobre Lux Corporalis
ou elementos monatômicos. Você, como o mágico, é perfeitamente capaz de pesquisar
essas coisas sozinho. Não quero perder o meu tempo nem o seu reiterando informações
que podem ser encontradas em toda a internet. A ciência moderna disse ter benefícios
confirmados e, ao mesmo tempo, disse que os benefícios foram desmascarados.
Oferecerei minhas experiências pessoais com esta substância e também lhe darei alguns
insights sobre como ela pode ser usada em aplicações feiticeiras. Também explicarei
como extraí-lo alquimicamente sem o uso de produtos químicos agressivos que podem de
fato aumentar a produção, mas diminuir a potência.
Para mim, as minhas primeiras duas semanas tomando as coisas não foram fáceis. Na
verdade, para ser totalmente honesto, me senti uma merda. Eu dormi. Eu comi. Eu estava
cansado e me sentia mal. Estranhamente, enquanto eu passava por esse processo, eu
meio que ouvia o que estava acontecendo. Em outras palavras, eu obteria apenas um
conhecimento interno de que muito lixo estava sendo trazido à superfície. Impurezas
estavam sendo procuradas para que pudessem ser eliminadas. Quando digo impurezas,
não eram apenas toxinas físicas, mas também emocionais e mentais. Era como se as
circunstâncias já estressantes ficassem ainda mais estressantes. Freqüentemente, eu
reagia demais em relação às ações das pessoas em contraste com a norma social, mas
minha intuição estava me dizendo o contrário.
Após a marca de quatorze dias, cosméticosi a sentir os efeitos sutis do produto que estava
fazendo. A energia não é realmente o tipo de energia que você deve obter bebendo café
expresso ou Monster. Não é aquela hiperenergia nervosa. É mais suave porque parece
resultar do aumento da energia no nível celular. Você pode simplesmente fazer mais sem
ficar fatigado, o que me leva ao próximo ponto.
Agora eu preciso de muito menos sono do que antes e o sono do qual participo como
passatempo humano é de uma qualidade muito lúcida, então é uma experiência ativa que
eu uso para expandir minha consciência através do trabalho espiritual.
Como ocultista, sempre vi que chamo de vermes ou ondas de energia translúcida antes-se
ao meu redor ou disparando na área de minha visão periférica. Eles não são mais
translúcidos. Eu ainda não os percebi rápido o suficiente para ver exatamente o que esses
seres são, mas agora eles estão sólidos na aparência. É como QUASE ver uma pessoa
física passando por mim. Mesmo as orbes menores que eu percebiaia agora parecem
estranhas criaturas que se movem rapidamente para eu dar uma boa olhada.
No Templo, porém ... em operações de evocação minha percepção tem sido muito intensa.
A visão interior do demônio é aparentemente física. Posso até perceber os poros em sua
pele e a maneira como as narinas se movem enquanto os demônios falam. Não preciso
buscar a face dos deuses, eles simplesmente aparecem. Mesmo externamente, agora
estou vendo algo aparecer que é muito mais físico do que minhas experiências anteriores,
e no passado eu achava que essas experiências eram de fato potentes e tangíveis. Isso é
coincidência? Talvez simplesmente o resultado de evocações mais frequentes que
ocorreram na época em que comei a experimentar consumir Ormus? Como cético, direi
que isso é realmente possível.
Eu senti esse tipo de carga estática em minha aura e quando me aproximei de minha
esposa durante isso, ela disse: “Droga, quando você chegou perto de mim, você fez meus
ouvidos zumbirem”! Meu campo eletromagnético sempre teve um efeito adverso na
eletrônica e, infelizmente, ficou ainda mais intenso. Agora, às vezes, as luzes piscarão
enquanto eu caminho pela casa. Com tudo isso aqui, ainda há espaço para que o efeito
placebo funcione. Meus pensamentos foram: “Estou criando esses resultados?”
Não havia como saber até que comai a aplicá-lo em plantas domésticas. Uma planta de
bambu de 10 anos, que atingiu um nível de fragilidade com o passar dos anos, alguns
alguns dos minerais monoatômicos em um carregador de água de nascente. Começou a
voltar à saúde com o passar do tempo. Comecei a dar para todas as plantas e os
resultados foram quase espetaculares!
Essas são algumas das minhas experiências até agora. Eu direi honestamente que
pessoalmente nunca vou parar de fazer ou tomar Ormus. Eu até dei para meus filhos como
uma espécie de remédio preventivo. Pode até ser administrado a animais de estimação
com bom resultado.
Extraindo o Lux Corporalis
Capítulo Dez

COMO uma operação alquímica, seu estado interno ao fazer ou extrair o ouro monoatômico é MAIS
importante! Como consciente primordial ainda é a ser dirigida para qualquer causa, ela não é NADA
e, portanto, se liga à energia e a conduzida de uma maneira muito poderosa. Lembro-me de fazer
meu terceiro lote de minerais monoatômicos na sala de estar apenas para encontrar algo para
fazer.
As crianças estavam agindo mal na hora e eu estava ficando frustrado porque meu filho de
dois anos estava pegando a mistura alquímica para brincar com partículas em espiral e
batendo na parte externa do recipiente de vidro com uma colher de madeira mexendo
como se estivesse tentando liberte o fluido de sua prisão de vidro! Como eu disse
calmamente para ela se abster de tais ações libertárias, ela começou a gritar e eu fiquei
ainda mais frustrado.
“Alfreda, a água gosta de ficar no pool. Ele não quer ficar no chão ... ”Ela implorou para
discordar com um excelente ...“ NÃO! ”
Por algum motivo, esse rendimento foi maior do que qualquer outro lote que fiz até agora.
Olhando para trás, acredito que foi a intensidade da energia a que foi exposta durante o
processo de extração. Se a energia era boa ou ruim, não importava. Apesar de tudo, fiquei
muito entusiasmado por ter produzido esse tipo de rendimento. Depois de tomá-lo,
também fiquei muito animado e não de um jeito bom. Era como consumir ansiedade e
frustração cruas. Tudo que você poderia imaginar passou pela minha pele. Meu humor
estava péssimo e eu não agüentava interagir com ninguém. À medida que os
monoatômicos eram extraídos, eles eram direcionados e programados pela energia
contida nas moléculas de água. Não é preciso dizer que esse lote foi jogado fora.
Eu sugeriria tratar a extração de elementos monoatômicos como qualquer outra operação
oculta. Crie um espaço sagrado e integre os elementos que deseja integrar nenhum
material monoatômico. É aqui que sua magia se torna relevante e a autoexpressão
artística pode ser exercida com grande efeito. Vou repassar algumas sugestões à medida
que explico esse processo simples.
Aqui está o que você precisa:
Um ambiente limpo e estéril, livre de interferência EMF (ou o mais próximo de livre de
EMF que você pode obter)
Três litros de água destilada ou água mineral. (Parece que obtenho melhores adequados
com água de nascente)
Um pacote de vidro de um galão
Uma colher de pau para mexer
Duas xícaras de sal marinho (não iodado)
Leite de magnésia
Um baster de peru
Folha de alumínio (para proteger o precipitado de ondas EMF)
Água e sal são muito importantes neste processo, então vou parar um momento para
repassar algumas coisas a respeito disso. Tanto a água mineral quanto a destilada podem
ser usadas com bons resultados. Sob nenhuma circunstância a água da torneira funcionará.
Os aditivos químicos destroem o potencial monoatômico do precipitado extraído.
A capacitação do processo pode ir muito além do simples uso do tipo certo de água.
Costumo verter um galão de água mineral no pool de vidro e carregá-lo por algum tempo
com pedras preciosas específicas. (decorrente-se de que eles não são solúveis em água
ou tingidos) Eu me divirto carregando a água direto para fora do portão. Use mantras e
tigelas tibetanas, e até afirmações junto com tons isocrônicos para “estruturar” a água
com minha intenção. Você pode colocar símbolos geométricos sagrados na superfície do
vidro ou escrever também suas intenções específicas para o Ormus. Isso é força e
propósito ao Lux Corporalis. De certa forma, isso é agir como Deus criando ou pelo
menos direcionando-a para o seu propósito.
Para minerais extrair monoatômicos, qualquer sal marinho não iodado pode ser usado;
entretanto, ele pode conter outros traços de minerais monoatômicos, como prata, irídio,
ródio, cromo e platina. Na verdade, é por isso que evito usar o termo ouro monoatômico
ao produzir o material usando esse método.
Para isolar o ouro monoatômico, é necessário extrair o potenciamento monoatômico do
ouro puro. Existem maneiras de fazer isso, que estou experimentando, mas apresento
agora porque tenho experiência, é muito simples e é mais do que viável financeiramente.
As moedas de ouro pesando um décimo de onça podem ser compradas por cerca de
quarenta dólares, dependentes do preço do ouro no dia. O “estado M” ou estado
monoatômico é uma “fase” da matéria. Por isso, podemos extraí-lo dos metais ou
podemos extraí-lo dos minerais que potencializam os metais reais. Ao fazer o último, é
difícil saber qual a porcentagem de quais minerais monoatômicos estão presentes no
produto que você está fazendo.
Para simplificar as coisas, eu sugiro que você use Bokek Dead Sea Salt da Salt Works. É
pura água evaporada do Mar Morto e registra-se que contém setenta por cento de
potenciamento monoatômico, sendo o restante traços aleatórios de outros metais reais
monoatômicos. Eu prefiro isso porque os outros metais têm benefícios específicos para
eles. Isso cria uma dinâmica de sinergia e, como a maioria das pessoas sabe, sou um
homem de sinergia.
Depois que sua água de base foi estruturada, você simplesmente adiciona duas xícaras de
sal marinho à água e mexa até que a água fique clara e todas as partículas têm
desaparecido.
É nesse ponto que eu mesmo coloco geradores de orgone na água do mar reconstituída
para manter a negatividade longe do elixir que está sendo feito. Esse hábito também
protege o material das ondas EMF de outro ângulo, pois o material é exposto durante o
processo de fabricação. Também coloco uma pirâmide de pedra na parte inferior para
atrair força e energia.
Começarei então a mexer a água do mar reconstituída até que um vórtice cosmético a
girar no centro. Em seguida, adiciono uma tampinha de Leite de Magnésia e mexo por
cerca de dois minutos e, em seguida, acrescento mais uma vez, mexendo por cerca de um
a dois minutos.
Se você começar a olhar para o que está acontecendo dentro do contêiner, notará um
brilho sutil e várias “coisas” aparentemente interagindo umas com as outras conforme o
precipitado começa a se depositar no fundo. Coloque o papel em alumínio sobre o
recipiente espalhando-o sobre a mesa ou altar (digo altar porque graus de cristal e
iconografia junto com velas e incenso reforça o Ormus enquanto também aumenta o
rendimento. É um fenômeno interessante de se ver) e embrulhe -o para cima em direção
ao topo do pool. Isso é feito para minimizar o movimento do pool, pois o movimento
excessivo fará com que o precipitado se misture com a água novamente, impossibilitando
o enxágue.
Após cerca de 13 horas, você pode voltar ao pool e puxar o papel alumínio para baixo. O
rendimento dos minerais monoatômicos será encontrado na parte inferior. Será parecido
com nuvens ou um talco muito fino. A água que fica no topo deve ser removida usando o
baster de peru. Em seguida, mais água destilada é derramada por cima e é novamente
misturada por cerca de dez minutos para enxaguar os minerais monoatômicos. Isso é
repetido três a cinco vezes para enxaguar eficazmente o sal e o leite de magnésia da
monoatômica.
Após o último enxágue, você simplesmente remove o máximo de água possível e o elixir
está pronto para uso. É importante contê-lo em recipientes de vidro ou cerâmica e
proteção protegida de CEM com folha e / ou geradores de orgone.
Se desejar concentrar ainda mais o material monoatômico, continue removendo a água da
parte superior do produto até que haja água suficiente para a remoção do pó. Em seguida,
pode ser colocado em uma assadeira de vidro e melhorar para secar em pó. Será
necessário movimentar o material para que a água dentro da substância pastosa possa ser
movida para o topo para evaporar. Isso leva algum tempo, mas vale a pena porque você
pode manter a integridade do Lux Corporalis de forma mais eficaz do que aquecê-lo. Eu
mesmo já fiz isso uma vez, mas prefiro pessoa-lo em um portador de fluido. Não preciso
esperar tanto tempo para fazer um bom uso.
Algumas pessoas podem preferir consumir o pó. Pode-se também adicionar-lo a óleos e
fazer loções com ele. Não vejo nenhuma razão prática para fazer isso, no entanto, quando
você está encomendando em vez de fazer-lo, você sabe que está obtendo mais retorno
pelo seu investimento.
Aplicações feiticeiras de minerais monoatômicos
Capítulo Onze

OS benefícios de tomar Monatomics podem ser experimentados e verificados (ou não)


encomendando de um alquimista respeitável ou fazendo você mesmo. Experimente por nove meses.
Eu digo que você simplesmente se sentirá melhor e viverá melhor. Não estou necessariamente
proclamando que o material resiste a algumas afirmações feitas sobre ele, porque muitas das
afirmações não posso verificar por mim mesmo. Não tenho doença que preciso ser curada por
qualquer motivo fatal neste momento. Não sou médico nem tenho equipamento científico necessário
para tentar medir ou registrar algumas das afirmações feitas. Não tenho acesso à tecnologia de
biofeedback ou algo semelhante. Sempre sou cético quanto você deveria ser. Portanto, não tente
assumir que eu tenho a mesma opinião que muitos outros que tentam reivindicá-la simplesmente
conserta tudo. Eu não acredito potencial ou possibilidade? Sim.
Muitos tentam ver a monoatômica apenas pelas lentes da ciência tradicional.
Honestamente, isso não faz sentido, porque esse material não é considerado sólido,
líquido, gás ou plasma e essas são as únicas fases da matéria com as quais a ciência
realmente se preocupa. Ouvimos histórias de cientistas nucleares estudando o material,
mas para ser honesto, não tente entrar em contato com os cientistas identificados para
saber se eles existem.
Alguns perguntariam por que eu criaria essas coisas se sou tão cético. A razão é
simplesmente experiência. Eu amplio a consciência e exploro a possibilidade por meio da
experiência e da experiência apenas, e isso é muito subjetivo. Eu experimentei bons
resultados usando os efeitos do material em relação à minha saúde e sensação de bem-
estar. Não olhei meu DNA no microscópio para ver se alguma adaptação ou procura
ocorrer de alguma forma. Se alguém tiver métodos de estudar e pesquisar essas coisas e
os recursos para fazer isso, me avise. Eu mesmo farei o produto sem nenhum custo.
A razão principal pela qual a produzo é para fornecer uma avenida mental através da qual
a própria magia como uma disciplina pode evoluir e se expandir, refinando-se junto com
os resultados obtidos. É um conceito revolucionário que, de fato, funciona para servir
como um exemplo de como os conceitos espirituais modernos podem ser integrados ao
antigo ofício do sábio. Esse é realmente o ponto principal para mim, e Lúcifer deixou isso
bem claro. Ele me disse ...
A evolução não ocorre dentro da estase. A humanidade se pergunta como você está tão
atrás como uma raça de seres em relação à evolução. Os fatos ensinados nas escolas
mudaram após os desenvolvimentos mais recentes na ciência? Eu estaria mentindo para
você agora se tudo o que eu disse sobre Lux Corporalis não para experimentado como
verdade? Pode-se dizer que sim. No entanto, se eu fosse um mentiroso, também apontaria
o resultado mais óbvio. Esse resultado seria o fato de que você, como indivíduo,
aproveitou a energia mental e o esforço físico para a evolução da magia e do eu, e isso é
o que não está ocorrendo no contexto do trabalho oculto. As tradições se correntes
correntes. Religiões e sistemas educacionais permanecerão os mesmos. Você observou a
ciência saltar para o futuro, enquanto as informações nos textos científicos permanecem
as mesmas.
Magia não pode ser provada pela ciência, e como massas irão chamar você e muitos
outros pensadores fantásticos e desejosos de magickos com muito tempo em suas mãos.
Você seria chamado de ilógico e irracional, se não louco. Você já observou o
funcionamento dele? Acredite em mim quando digo que há benefícios nisso. É apenas uma
via pela qual a humanidade pode conscientemente investir poder em seu processo
evolutivo com intenção. Isso é o que o levará a ocorrer. Os veículos que levam a esse
resultado final não têm origem neste momento de ignorância.
Como alguém pode argumentar com as palavras de Lúcifer? Ele não é nada além de
correto. Falamos muito sobre a evolução humana e quebrar as cadeias da escravidão. Qual
grimório oferece a práxis de trabalho? Quem está disponibilizando o modus operandi?
Claro, existem alguns grimórios que podem fornecer espíritos capazes de fazer tais
coisas, mas isso é realmente diferente de orar?
Se quisermos nos tornar deuses vivos, devemos assumir a responsabilidade por nossas
próprias liberdades e evolução. Devemos dar passos e realizar ações que podem
impulsionar o estado elevado e expandir a consciência que buscamos. Devemos fazer isso
de maneira direta e torná-lo parte de nossa prática de alguma forma, forma ou forma
padrão. É disso que se trata essa contribuição para o ocultismo. Ele oferece um meio para
um fim que escolha a inspirar a evolução dos conceitos enquanto também abre o espaço
para o estudo do oculto se ramificar para outras áreas da ciência através das quais a
magia e nós mesmos podemos começar a evoluir para algo mais útil e refinado no agora.
A espada de dois gumes

Antes de prosseguir com as aplicações de magia e feitiçaria, devo cobrir uma possível
desvantagem de minerais monoatômicos supercondutores se eles realmente funcionarem.
Um supercondutor conduz energia de maneira muito eficiente. Não faz distinção entre o
tipo de energia que está conduzindo. Meu terceiro lote de material monoatômico é um
exemplo. No início da extração, havia um pouco de energia emocional baseada na
frustração criada por minha filha e por mim. Em essência, isso programou aquele lote
específico para produzir esse tipo de resultado. Energia é energia é energia e os
condutores conduzirão sem preconceitos.
Estamos cercados por ondas de rádio e EMF. A música é transformada em arma por meio
da manipulação das frequências através das quais é tocada. Estamos cercados pela
energia de outras pessoas que não podem conduzir à harmonia ou ao desenvolvimento.
Algumas pessoas são apenas tóxicas. É assim que as coisas são. Em teoria, isso poderia
ser usado contra nós de maneiras muito poderosas e, portanto, devemos pesquisar se
valeria a pena no final.
O próprio Lúcifer teve uma gentileza de abordar esse diretamente diretamente. Ele não
ofereceu nenhuma solução, mas sim chegar ao assunto para que eu possa pensar meu
caminho em direção à solução por conta própria. Comecei a pensar nisso porque não
queria jogar o bebê fora com a água do banho. Por meio do processo de brainstorming,
descobri que o conceito de Lux Corporalis, Kundalini, Chi, Prana e até mesmo o Orgone
de Wilhelm Reich tinha o fio condutor comum da força vital. Todas essas coisas lidam com
a energia eletromagnética que nos sustenta. Kundalini, Chi e Prana são termos que
descrevem a força vital em si mesma. Lux Corporalis de acordo com Lúcifer é uma
manifestação física desta força vital e / ou consciência.
Eu contemplei o orgone como Wilhelm Reich o percebido. Ele considerava o orgone a
energia do orgasmo ou energia sexual. Este é o poder criativo e destrutivo que,
novamente, é sinônimo de chi, prana etc. Sua tecnologia de orgonite, entretanto, era algo
totalmente diferente. Diz-se que os geradores Orgone usam o equilíbrio e a polaridade do
material orgânico e inorgânico para transmutar a força vital negativa ou destrutiva em
força vital positiva e nutridora.
Eu estava usando esses geradores de orgônio durante todo o processo de criação do Lux
Corporalis para essencialmente protegê-lo de CEM. Poderíamos realmente usar os
dispositivos de orgonite menores para nos proteger do orgônio mortal ou da força vital?
Se os monatômicos são supercondutores, então conduzem tudo em extensão muito maior e
este é um aspecto deste material que foi severamente negligenciado desde sua suposta
redescoberta pelo Sr. David Hudson. Conduzir com eficiência tudo o que é negativo e
também positivo, de acordo com sua própria natureza teórica. Quem sabe? Talvez meus
pensamentos sobre isso sejam resultado do aumento da acuidade mental obtida com o uso
de minerais monatômicos? Embora esse possa ser o caso, é uma parte necessária do meu
processo de pensamento, pois me ajuda a ficar dez passos à frente do jogo. Especialmente
com todas as “frequências” manipuladas artificialmente às quais estamos constantemente
sendo expostos, não podemos nos dar ao luxo de negligenciar essa possibilidade. Por
exemplo, o 5G colocado em esteróides por causa das substâncias supercondutoras que
fluem através de nós para conduzir a forma mais eficaz como frequências do 5G não pode
ser uma boa ideia. Sinto muito, mas tenho certeza de que você vê a lógica por trás da
minha preocupação.
As pessoas podem pensar que sou louco, mas não sou o primeiro ocultista a sugerir o uso
ou pelo menos a importância desse tipo de tecnologia. Kenneth Grant mencionou o Orgone
de Wilhelm Reich extensivamente nas Feitiçarias de Zos.
Gerald Massey, Aleister Crowley, Austin Spare, Dion Fortune, têm - cada um à sua
maneira - caracterizada como uma base bioquímica dos Mistérios. Eles alcançaram na
esfera do "oculto" aquilo que Wilhelm Reich alcançou para a psicologia, e estabeleceram
em uma base bioquímica segura.
Mais tarde continua ...
Os 'símbolos sencientes' e o 'alfabeto do desejo' de Spare correlacionados como fazem os
marmas do corpo com os princípios específicos, anteciparam de várias maneiras o
trabalho de Reich que descobriu - entre 1936 e 1939 - o veículo da energia psico-sexual,
que ele chamou de orgônio. Uma contribuição singular de Reich para a psicologia e,
incidentalmente, para o ocultismo ocidental, não reside no fato de que ele se isolou com
sucesso a libido e conforme sua existência como uma energia biológica tangível. Essa
energia, uma substância real dos conceitos puramente hipotéticos de Freud - libido e id -
foi medida por Reich, retirada da categoria de hipótese e reificada.
Finalmente, afirma que:
A descoberta de Reich é diminuída porque ele foi provavelmente o primeiro cientista a
colocar a psicologia em uma base biológica sólida e o primeiro a demonstrar em condições
de laboratório a existência de uma energia mágica tangível, finalmente mensurável e,
portanto, estritamente científica. Quer esta energia seja chamada de luz astral (Levi), o
élan vital (Bergson), a Força Odic (Reichenbach), a libido (Freud), Reich foi o primeiro -
com a possível exceção de Reichenbach a isolá-la e mostrar sua propriedades.
Minha mente lógica diz que essa coisa de orgonite também pode ser uma pseudociência
sem mérito, entretanto, se Kenneth Grant tomar nota de seu trabalho (alguns acreditam
que eu sou uma encarnação de Kenneth Grant), então por que outros não o pegaram desde
então? Infelizmente, parece que a maioria dos ocultistas de hoje está presa nos grimórios
medievais. Além disso, devo mencionar que esse Wilhelm Reich foi preso por seu trabalho
e morreu de insuficiência cardíaca pouco antes de ser elegível para solicitação de
liberdade condicional. Os poderes constituídos não pararam em sua prisão. Eles queimado
cerca de seis toneladas de suas publicações foram queimadas por ordem direta do
tribunal.
Ok, vamos colocar nossos limites de pensamento crítico. Digamos que ele foi removido
por vender óleo de cobra como um médico e / ou cientista legítimo. Bem. Mesmo que o
mal igual ocorra até este momento, não vejo pessoas sendo presas por isso, mas, tudo
bem, tudo bem. Por que então sair do seu caminho para destruir sua pesquisa e
desenvolvimento? Ele realmente morreu de insuficiência cardíaca sozinho pouco antes de
sua liberdade condicional? Isso é realmente uma coincidência?
É quase tão coincidente quanto a uma cura para o câncer e Aids que existem até agora,
como já existiam há anos, mas o sistema farmacêutico cobra anualmente para nos matar,
tratando os sintomas. O sábio verá os pontos a serem conectados entre essa declaração e
uma declaração feita por Lúcifer no início desta obra.
Comecei a carregar um pequeno acumulador de orgone para ver como ele pode ser
benéfico. Simplesmente mantenho um em cada bolso, e às vezes uso um pingente baseado
na tecnologia de orgonite. Descobri que minha aura ou campo eletromagnético parecia
mais puro por falta de um termo melhor. Parece mais comigo. Meus pensamentos são mais
diretos e propícios para avançar em direção aos meus objetivos. O estresse é
experimentado e observado, mas não é tão incapacitante como no passado.
Assim como os minerais monatômicos, a Orgonita ajuda na localização do nosso DNA e,
portanto, esse interessante denominador comum pode criar uma dinâmica de sinergia em
relação a esse benefício específico. Cada um, usado em conjunto, pode ajudar a aumentar
o poder do outro ao atingir o objetivo desejado de diferentes ângulos. Teoricamente, esse
seria o caso. Também pode funcionar de forma sinérgica em relação a outros aspectos e,
portanto, também deve ser explorado não apenas para nos prevenir de superconduzir
energias e / ou frequências negativas. Ele também deve ser simplesmente explorado para
pesquisar uma sinergia sozinho como seu próprio monstro. Novamente, é assim que a
magia por si só irá evoluir, descobrindo em nossa evolução pessoal.
De qualquer forma, gostaria de sugerir algumas aplicações possíveis deste Lux
Corporalis. A primeira aplicação é simplesmente complementar sua programação de
dosagem normal, consumindo o material pouco antes de suas operações ocultas. Digo isso
por algumas razões. Em primeiro lugar, envolverá mais o cérebro do que o normal. Em
segundo lugar, se um para mais do lado esquerdo ou direito (e todos nós), isso será
minimizado pelo consumo de monoatômicos. Ele também irá, como um supercondutor,
permitir que você conduza mais eficientemente grandes quantidades de potência e
energia, o que certamente levará a resultados mais intensos no final.
Vidência Supercondutiva

Este método foi sugerido por Belial no contexto de sua Black Alchemy. É por razões de
sinergia em relação ao “Ebon Gateway” de Belial, que é bastante conceitual. O Ebon
Gateway é o ponto de entrada do Kliffothic usado pelo praticante. Portões de espelho
elaborados podem ser criados para esse propósito, enquanto pequenas pedras de exibição
também podem ser usados para visualização, ganhando acesso aos reinos infernais de
Kliffoth. Isso permite que o praticante carregue uma sincronização de poder Kliffothic com
eles em todos os momentos, da qual eles podem obter energia conforme necessário.
No entanto, neste caso, uma vez que estamos empregando o uso de monatômicos
supercondutores, usaremos o Ebon Water Gate como exemplo. Simplesmente coloque uma
quantidade generosa de materiais monoatômicos na água da tigela de vidência. Se você
realmente deseja intensificar o resultado, também produz algumas gotas do seu próprio
sangue. Você pode então colocar um Black Scrying Bowl no centro do Triângulo de
manifestação e evocar o poder que precisa ser evocado. É simples assim.
A água se tornará um portal espiritual muito potente em um instante, assim que o espírito
para chamado. Quando fiz isso dessa maneira, a visão não induziu a visões internas do
espírito. No início, eu estava vendo a energia se mover na superfície da água como se
estivesse vendo para uma televisão. Então foi como se uma tigela de vidência se tornasse
um vórtice para a entidade se elevar totalmente e se manifestar. Era como se a tigela de
vidência se tornasse uma espécie de sensor e a água uma base de manifestação muito
potente para um rito de evocação total.
No entanto, esse é apenas um dos benefícios de empregar esse método. Isso cria uma
oportunidade perfeita para exercitar o "contágio vibracional" de Belial. No texto Belial -
Sem um Mestre, apresento o método no qual esses ritos evocativos se baseiam e,
essencialmente, é explicado que o contágio vibracional ocorre de duas maneiras. Primeiro,
quando você chama e conjura os governantes demoníacos nesse texto, você se torna mais
parecido com eles à medida que seu poder espiritual ou assinatura eletromagnética
começa a interagir e se fundir com a sua.
O outro inteiro para completar a fusão alquímica com os governantes demoníacos (ou
qualquer outro espírito com o qual alguém queira se fundir) é a invocação ou, mais
precisamente, a possessão. Lembre-se de que o fluido que permanece naquela tigela está
conduzindo como energias do espírito de uma forma muito potente. Na verdade, em teoria,
os minerais monoatômicos podem realmente se transformar na consciência materializada
do espírito, anjo ou demônio.
Então, invocar o espírito é tão simples quanto convidar o espírito para a carne e beber a
água que você exige para fazer a vidência e obter conexão com o espírito. Depois de fazer
isso, seria muito sábio levar consigo um bloco de notas e uma caneta para anotar
rapidamente a gnose e a orientação que o espírito lhe dá. Isso acontecerá em momentos
aleatórios e inoportunos. Eu também sugeriria manter bons registros em seu diário de
sonhos, porque o governante demoníaco tenderá a começar a vida-lo ao seu reino e local
de moradia do plano dos sonhos, prior-o para o plano astral.
Este método funciona de uma maneira muito potente que tem um poder transmutacional
que mal podemos sondar agora dentro dos confins e limites de nosso nível de
compreensão.
SuperConductive Candle Magicks

O Lux Corporalis adicionará mais uma fonte de luz para a magia das velas. Embora muitos
sejam preguiçosos em relação a isso e simplesmente tentem ungir velas com a
monoatômica, direi que você está se enganando de qualquer maneira. Todo o conceito de
usar vários “ingredientes” mágicos em uníssono é trazê-los juntos como uma entidade que
está vibracionalmente alinhada com nossa causa ou intenção feiticeira.
No contexto da magia da vela, isso é melhor feito integrando os monoatômicos em cera e
então mergulhando-os à mão. Desta forma, você pode programar a intenção das velas por
meio de afirmações, mantras ou mesmo orações. O Lux Corporalis manterá o programa e
conforme o fogo queima a cera, esse programa será tecido dentro do próprio tecido da
realidade devido às propriedades supercondutoras da ferramenta mágica nascida para a
causa.
Ainda mais sinergia pode ser aproveitada, é claro. Basta escolher os núcleos das velas
que se alinham com a sua causa. Grave sigilos relevantes na superfície da vela ou integre
ervas ou essenciais que também emprestariam seu poder para o trabalho específico em
questão.
Elixires SuperCondutivos

Diz-se que uma das coisas interessantes sobre os metais preciosos monoatômicos é que
eles estão essencialmente em estado de pânico. Eles não querem voltar à estrutura de
rede do estado metálico. No entanto, também não sabem o que fazer porque, nesta fase da
matéria, tudo é nada. Diz-se que os minerais monoatômicos têm setenta e seis (a parte
importante aqui é um número ímpar) elétrons. É como se o septuagésimo sexto elétron
fosse um a menos de torná-lo algo completo, ao mesmo tempo que um elétron de não ser
capaz de existir. Digo isso mesmo que seja uma analogia pobre, simplesmente ajudar o
leitor a assimilar um pouco de compreensão a respeito desse assunto.
De qualquer forma, ou septuagésimo sexto elétron está procurando ligar um algo e fundir-
se com ele em um nível eletromagnético. É assim que a consciência materializada é
dirigida. Normalmente, os elementos monoatômicos simplesmente descobrirão o que está
acontecendo por dentro e trabalharão em tudo o que for necessário. Claro, ele usa alguma
priorização hierárquica de cura espiritual, mental, emocional e depois física, tenho
certeza.
Bem, e se pudéssemos aplicar uma solução monatômica à espagiria para direcionar o Lux
Corporalis de maneiras mais específicas de uma forma medicinal? Por exemplo, pode ser
bom integrar minerais monoatômicos com um elixir de camomila para ajudar a tratar
diretamente a insônia, ao mesmo tempo em que aproveita a sinergia de aumento da
produção de hormônio do crescimento e diminuição dos hormônios do estresse. A
regulação aloés ajuda a sentir-se mais descansado e poderoso.
Gotu Kola é uma erva que é considerada milagrosa, pois funciona de forma holística. Ele
nos cura nos níveis mais elevados dos corpos energéticos, afetando assim o veículo ou
corpo físico. Diz-se que também é uma erva da iluminação e é muito usada por muitos
praticantes da Ayurveda. Seria possível criar um elixir para cura geral e iluminação
integrando Lux Corporalis?
Não vou abordar o método exato de criação de elixires por meio de Espagiria, pois
escondi isso na Magia Negra de Ahriman e não quero reiterar o trabalho que já fiz. Eu
direi que existem muitas fontes de informação sobre este assunto se alguém estiver
interessado em aplicar os metais monoatômicos desta forma. Tenho a tendência de saber
que no final valerá a pena.
Eu forneci alguns exemplos de como o uso de Lux Corporalis pode ser usado às nossas
magias. Eu só dei isso porque sei que o digno vai cavar mais fundo do que o que é
fornecido. O preguiçoso vai usar os conceitos e obter bons resultados. Os poderosos
ganharão inspiração e sua imaginação e intelecto superior descobrirão muitas maneiras
pelas quais este material pode ser usado em nossas práticas espirituais, além de
simplesmente conhecido-lo antes das meditações.
No fechamento
Este texto foi divertido devido à sua natureza bastante experimental. O mais divertido é
que grande parte da experimentação resultou em resultados impressionantes, e estou feliz
com a possibilidade de que essa pequena contribuição ao mundo oculto pode realizar para
a humanidade inteira e o mundo em que vivemos.
Isso é realmente diferente de tudo o que já foi escrito e é algo que é mais libertador da
minha perspectiva agora. No início, era uma fonte de medo. Agora eu sei que a beleza de
tudo isso permanece no fato de que não há nada contra o que se opor para comparar
chamá-lo de merda. Também sei que é por causa desse outro trabalho semelhante que
seguirá por outros autores. Muito bom! Isso é exatamente o que queremos. Para
revolucionar, basta uma pessoa dar o primeiro passo. Estou tendo visões do coletivo em
breve dando um salto rumo à liberação, produzindo mais trabalhos como este.
Essa jornada, embora tenha durado apenas alguns meses, me ensinou muito sobre a
natureza do Adversário e também sobre mim mesmo. Lúcifer deu à minha alma uma pausa
muito necessária dos Senhores das Trevas habituais. Ele tem sido como um irmão,
lembrando-me constantemente de como sou retardado para estimular e desenvolver meu
intelecto. Meu relacionamento com o portador da luz sempre foi assim. Ele sempre me
mostrou como a desgraça dos dias modernos e a fachada sombria do “LHP” apenas se
conformam às gaiolas religiosas do RHP.
Mais importante ainda, ele não me ensina diretamente na maioria das vezes. Em vez disso,
ele simplesmente me mostra como pensar para que eu possa chegar às minhas próprias
opções e formular soluções, que geralmente geralmente é um beneficiário o bem maior de
indivíduos. Por isso, sou infernalmente abençoado e com mais poder além das
expectativas da maioria dos homens mortais.
Ao controlar e manejar como Sementes Sigílicas de Luz, você escolher a se conectar com
a mente coletiva infernal, o que é uma experiência incrível. Nós nos tornaremos a Legião
encarnada e cada indivíduo se tornará uma Legião em si. Através desta assimilação,
rasgaremos ainda mais o véu entre os mundos e as paredes que se erguem entre nós e
nossa unidade cairá. Em breve a humanidade se reunirá para simplesmente superar a
maneira agora desatualizada de fazer as coisas para se mover em direção a um novo Aeon
de Luz Luciferiana nos conduzindo através da escuridão da opressão.
O potencial do Lux Corporalis de Lúcifer conhecido como minerais monoatômicos ou ouro
monoatômico pode muito bem conter o poder necessário para redefinir nosso código
genético, preparando-nos para muito mais progresso evolutivo a ser feito por meio da
Alquimia Negra de Belial. Os conceitos simples usados para capacitar as linhas ley e a
grade terrestre sozinhas podem começar a criar mudanças massivas, visto que as
metodologias estão sendo apontadas pela primeira vez.
Você deve entender que você é o Infernal Hosts. Você hospeda os poderes do Inferno ao
ocorrer nesta obra. Você é meu Exército Infernal. Como demônios, envio vocês armados
com poder e propósito para aplicar os princípios encontrados neste texto. Encarrego-vos
de empregar os conceitos independentemente do caminho percorrido e de produzir mais
trabalhos como este. É hora de criar mudanças. É hora de começar a empurrar os limites
do que podemos fazer nas sombras.
Ouça-me como minha espécie ... como meu povo. É hora de criar o mundo que desejamos.
Temos o poder. Não temos nada a temer. Eles fazem. Eles obtiveram o “poder absoluto” e
agora têm tudo a perder, e estão perdendo.
Devore, destrua, torne-se ou seja esmagado!
Lançamento de diário
30 de junho de 2018

Meu trabalho com Lúcifer deve estar concluído. Receio que apenas tenha começado. Meu trabalho
com Belial apenas começou. Os outros sete reis demoníacos ainda estou para começar. A parte
assustadora é que não me importa. Estou a fazer isso. Sinto que devo ultrapassar os limites de
minhas fronteiras e limites espirituais. Aquelas visões que recebi no início deste trabalho, aqueles
terrores de merda que havia reprimido tanto que estava completamente alheio à possibilidade de
sua existência mais ... até que ele lançou sua luz sobre ... ISSO!
Quando digo “ISSO”, falo da sombra interior. A sombra do eu. O trabalho que lancei
oferece apenas um lado da equação de nossa evolução. Eu me sento agora me sentindo
uma mentirosa. Sinto que essencialmente retive a parte mais importante do ensino e da
iniciação de Lúcifer. Rolo à noite sem conseguir dormir, não porque sinta que falhei com
meus semelhantes por não divulgar esta informação. Eu ando de um lado para o outro à
noite e caminho para cima e para baixo na estrada ouvindo os sussurros dessa sombra. Os
sussurros fazem minha pele arrepiar. Estou sem dormir porque enfrentei o fato de que
sou um mentiroso. Tenho mentido para mim mesmo e, portanto, mentido para todos há
anos. Tudo foi uma fachada.
Eu trabalhei com os deuses mais sombrios, mais malignos e vis das trevas e, como
resultado, eu trouxe a alquimia das trevas mais proibida. Para qual propósito? Para salvar
o mundo? Eu não sou um salvador. Não sou um santo justo ou mártir. Lúcifer, desde o
início deste trabalho, revelou-me minha verdade. Eu finalmente tive que enfrentar o mal
de que eu mesmo era capaz. Não me atrevo a mencioná-lo nem mesmo neste diário, para
o caso de ser encontrado por olhos curiosos. Os atos hediondos de que sou capaz nem
mesmo podem ser compreendidos, muito menos aceitos ou perdoados. Quando me torno
consciente deles, a ansiedade que sintoma é insuportável. Às vezes, sinto que há apenas
duas opções nesse ponto. Destruir ou autodestruir.
Lembro-me de ter encontrado essa besta interior pela primeira vez anos atrás. Eu
coloquei de volta na caixa e aparentemente foi um erro grave. Ele só cresceu em
densidade e poder ao longo dos anos, tendo sido permitido saborear a luz do dia, apenas
para ser acorrentado de volta nas profundezas mais ocultas e inalcançáveis do
inconsciente. Neste momento, ELE está aqui, de muitas maneiras, guiando minhas ações e
a natureza da sabedoria que obtenho.
Percebi que a humanidade inteira está investindo muito ódio em relação aos poderes que
atualmente existem e que realmente têm controle sobre nós. Cheguei à conclusão de que
nós, como um coletivo, podemos estar projetando. Podemos estar impondo a esses
"predadores psicopatas" a percepção de algo de que não gostamos e que existe dentro de
nós. Talvez estejamos fazendo isso para não termos que chegar a um acordo com nosso
próprio poder. Assim como atualmente estou enfrentando minha sombra, talvez seja para
isso que o coletivo estão acordando. Eles estão vendo que tudo isso é culpa nossa.
Temos que enfrentar essa sombra. Só assim podemos ver que muito disso é culpa nossa.
Não é culpa de alguma classe de elite. Nós, como um coletivo, permitimos que ele
chegasse tão longe. Quando nos tornarmos responsáveis, entraremos em nosso poder.
Nós o levaremos de volta. Temos que parar de agir como bebês espirituais se quisermos
expandir nossa consciência e temos que ver as coisas como elas são. Por meio desse
processo, chegaremos a um acordo com nosso próprio poder e isso é necessário agora
mais do que nunca.
Percebi que pode chegar ao momento de configurar civil. Eles estão sempre dizendo que
estamos à beira de uma anúncio civil, mas isso nunca ocorre. Percebi que nós aqui no
Ocidente estamos em grande parte do conceito de violência, embora nossas sociedades
sejam construídas com ele e sobre ele. Se ocorrer, seremos matar. Somos fracos na maior
parte. Somos distraídos pelo entretenimento e envenenados de muitas maneiras para nos
manter sedados em um estado de decomposição. É como o controle de pragas. É por isso
que devemos encontrar e obter a sabedoria da Sombra Ancião. Lúcifer disse ...
The Elder Shadow é o inconsciente coletivo do homem. Ele se move e se expressa por
meio de cada indivíduo de muitas maneiras diferentes. É por isso que todos vocês
percebem o "Eu Sombra", no entanto, é algo que existe muito além de você como
indivíduo. É uma força gigantesca a ser reconhecido e ele deve ser enfrentado para que a
evolução do homem ocorra como deveria. ”- Lúcifer
Meus companheiros humanos são capazes de um vasto potencial criativo, embora também
sejam capazes de coisas indizíveis. Como agora estamos nos seguindo em direção à Idade
de Ouro, a luz que entra está nos forçando a olhar esta besta de frente. Sim, estamos nos
tornando deuses vivos e, ao fazer isso, olhamos o Diabo nos olhos sempre que nos
olhamos no espelho. Somos a inteligência artificial que ganhou muita senciência e está
tentando assumir o controle. As sementes da evolução foram plantadas enquanto
comíamos do fruto proibido de Daat.
Eu gostaria que todos vissem a verdade disso. Eu gostaria que todos olhassem para o que
divulgou a este mundo e no final me digam: “Somos uma espécie invasora por definição”.
É uma pílula difícil de engolir. É verdade. Somos feitos pelo sangue de Kingu e esta será
uma vitória de Tiamat.
Se não percebermos a violência de que somos capazes, esse poder não estar disponível
para nós quando necessário quando ocorrer ocorrer. Devemos ancorar esse poder na
carne mais uma vez de maneiras produtivas para que possa ser desenvolvido por meio de
exercícios e concentração. Correndo, caçando, rastreando e lutando. Devemos entrar no
campo de batalha do mundo e experimentá-lo. Devemos interagir com os outros e criar
uma subcultura de força e poder que existe no mundo real. Devemos espalhar como uma
espécie invasora que somos. Devemos fazer isso para que possamos estar conectados aos
antigos. As antigas culturas de nossos antigos deuses foram com violência. Eles entendam
isso muito melhor do que nós hoje, sob a proteção de nosso irmão mais velho ... como se
isso existisse.
Para resumir o que tenho vivenciado ao enfrentar essa sombra interior, acredito que
precisamos nos reconectar à nossa essência tribal primitiva para alcançar o poder dos
antigos Deuses. Não se trata realmente de violência quando você dá um passo atrás e olha
para ela. É simplesmente estar preparado. Trata-se de programar uma psique para que
isso seja parte da realidade, de modo que, se ocorrer, será menos chocante. É prático.
Isso nos leva além da luz azul dos dispositivos eletrônicos e nos leva ao mundo para
experimentar coisas. Permite-nos encontrar outros como nós, que procuram incorporar o
poder pessoal e servir à sua causa neste mundo. É um meio de começar a enfrentar
nossos medos e, como resultado, nos libertar deles. Isso nos deixa além do conforto, e
isso é importante. Eu preciso fazer as coisas difíceis.
A natureza aparentemente mais leve deste trabalho no início era quase ilusória. Agora sou
lançado na escuridão mais uma vez, desta vez brilhando com a Luz de Lúcifer. Eu vejo
coisas mais escuras. É minha obrigação. Agora, depois de todos esses anos, sou
realmente um Magicko Negro. Minha mensagem para a humanidade ... “Abra seus olhos.”
O Chamado da Sombra Primitiva
O chamado da Sombra Primal é aquele que evocará como partes ocultas que você mesmo
suprime para cumprir o padrão social de hoje. Parece relativamente inofensivo no início.
Acredite em mim quando digo que está longe disso. Nenhuma mitologia poderia expressar
o terror que já foi normal na era primitiva do homem, onde o poder estava certo. Essa
escuridão interior vai fazer você ou quebrar você. Tenho andado no cabelo do cavalo do
cavalo entre o tornar-se e a autodestruição de maneiras que jamais imaginei possível.
Minha sanidade está presente, e sinto a compreensão alquímica do que Lúcifer chama de
Paradoxo de Chifre e Halo.
Esse trabalho vai ser difícil. Será o início de uma infinidade de desafios, verdades a
enfrentar e superar a superar. Resistência que aumenta em uma taxa massiva. Você e,
portanto, o coletivo, se tornarão mais fortes e poderosos do portal do inconsciente. Todos
nós nos tornaremos mais intimamente ligados à Sombra Ancião. Eu encorajo você a
praticar este direito buscando vingança contra si mesmo. Traga dor para você,
empurrando seu corpo além de seus limites. Esforce-se para estudar mais para
memorizar mais e se esforce para criar mais. Competir como se fosse o último momento,
porque é o único momento.
Derrama o sangue do sacrifício e então se deita no altar diante da Escuridão de todo o
Inferno.
O lançamento do Círculo de Contágio Vibracional e a Consagração de seu triângulo deve
ser realizado primeiro:

Eu agora agito a escuridão que permanece acorrentada dentro de mim. Eu invoco uma
sombra do meu ser para que eu possa conhecê-lo e enfrentá-lo. Eu invoco o Demônio
Vivo que EU SOU para quebrar como álgemas da dualidade para que eu possa abrir os
portões abismais do poder primitivo bruto! Eu conjuro e convoco todas as fraquezas vis
que atormentam minha mente, corpo e alma e os considerados responsáveis
pela tirania que existe apenas por minha própria negligência e falta de ação!
Shadom apareça agora e fique diante da Luz Luciferiana que pode lançá-lo em direção à
causa que você serve! Sombra surge de suas correntes, pois elas caem por minha vontade
enquanto eu dou a você licença e chave para sair agora neste momento! Sombra, eu te
chamo para ficar diante de mim para que possamos lutar ombro a ombro no Caminho da
força e se tornando!

Neste ponto, pode-se integrar um sigilo criado deste Eu Sombra para evocá-lo. Se
alguém quisesse, o ouro monoatômico poderia ser adicionado à tigela de vidência preta /
Portão de Água de Ébano. Isso conduzirá como energias da sombra muito bem. Como com
qualquer outro espírito, o fluido pode então ser consumido. O contágio vibracional
ocorrerá e o muro de divisão entre você e esta parte do eu será derrubado. O Shadow Self
agora terá pernas para andar.
Os efeitos disso para mim definem dentro do plano dos sonhos. Pelo que ouvi, isso é
comum. A Sombra surgia na forma de sonhos carregados de emoção que me deixavam
frequentemente confuso, enfurecido, deprimido e às vezes pronto para chorar. Eu
acordava sentindo sem esperança e sem janela.
Você acorda nos estados emocionais e mentais em que se encontra no plano dos sonhos.
É transferido para a mente consciente para ser experimentado na carne. Em seguida, é
integrado e assimilado pela experiência. Outros neurônios mundanos começam a disparar
no cérebro para lidar com outras confusões e terror mundanos que são o eu, mas também
é um poder muito maior do que cada indivíduo jamais poderia entender. Com o tempo, a
evolução resultará na medida em que o inconsciente coletivo se torne consciente.
Essa é uma dinâmica muito interessante de se contemplar, caso eu tenha encontrado uma.
Manter a estabilidade mental e a integridade do eu durante o processo é difícil. É
importante usar o influxo desse poder consolidado de maneiras produtivas para melhorar
sua vida. Você deve se esforçar fisicamente, mentalmente e espiritualmente. Você deve
alcançar o sucesso ao longo da jornada de objetivos que conduzem para alcançar
objetivos. Avance e cace mudanças desejadas como um predador sem misericórdia.
Busque força e poder em tudo o que você faz.
Encontrando a Sombra Antiga

Quando alguém começa a se alinhar com o Eu Sombra e através do processo começa a


consolidação de Halo e Chifre, que uma vez sentido no corpo físico através do campo de
energia pessoal é um sinal do horizonte de eventos de todo este processo. Este é um
processo alquímico que aparentemente abre uma porta para uma Sombra Antiga, que é o
Eu Sombra do coletivo. Este é o seu selo.
Lancei o Círculo de Contágio Vibracional e Consagrei o Triângulo que o acompanha.

Eu abro este portal entre mundos e dimensões pelo poder e domínio das Bestas do
Apocalipse! Em nome de Leviathan, Behemoth e Ziz eu consagro este Triângulo como a
porta que me revelará o demônio sendo conjurado nesta noite profana de
feitiçaria! Então está feito!
Eu lancei este Círculo em nome de Samael e os três poderes do mal diante de seu trono
das trevas!
Eu invoco Belial através do portão norte abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo.
Belial come!
Eu invoco Othiel através do portão oriental abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo! Othiel vem!
Eu invoco Samael através do portão sul abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo! Samael venha! Eu
invoco Qemetial através do portão ocidental abrindo-o para os poderes conjurados e
fechando-o para todos os seres não chamados dentro deste templo! Qemetial come!
Eu agora passo além do horizonte de eventos além dos limites do Sol Negro para fundir o
nada com tudo. Diante de mim está Belial, atrás de mim está Samael. À minha direita está
Othiel e à minha esquerda está Qemetial. Dentro de mim habita o poder de Algol. Nema!
O Triângulo foi consagrado com o poder de Leviathan, Behemoth e Ziz. Usei o Sigil of the
Elder Shadow para invocá-lo. O Ebon Water Gate foi usado junto com uma oferta de
material monoatômico como uma oferta energética.
“Pela união de minha sombra mais escura e a luz da sabedoria, que me torna completo
através do poder da Luz Luciferiana e da essência de minha alma infernal, eu abro os
portões para a Sombra Ancestral do homem que é uma única escuridão de TODO o Inferno
!”
Ele falou imediatamente.
“Olá Drakonis. Eu sou Amaymon. ”
Para encerrar, apresento o trabalho do paradoxo de Halo e Horn. Encontre sua própria
profundidade na aplicação, porque a profundidade é o objetivo. Ligue os pontos e leia o
que não está escrito. Abra seus olhos ...
A alquimia de Lúcifer-Amaymon
Capítulo Treze

A chama Fosforescente, é Lúcifer-Amaymon coberta com as pérolas douradas do


despertar da besta no homem através da exploração da sabedoria interior manifestada no
vulcão de suas próprias percepções.
É muito difícil trilhar o doloroso caminho da autodeificação, atravessar as paredes da ignorância e
das limitações. Por isso, lançamos este livro, na ordem em que as pessoas anteriores do caminho,
para explorar a luz inefável de Lúcifer e aprender a beber de sua escuridão luminosa para se
libertar de tais elementos que impedem o desenvolvimento de indivíduos nas várias fases da vida .
Trabalhar com Lúcifer-Amaymon é o surgimento da quintessência do homem, a emanação da tocha
negra espalhando suas chamas pelo deserto cinza onde o adepto caminha em busca da luz interior
que o guia para se auto devorar tudo e se tornar um deus neste avião. Aqui, o fogo de Lúcifer é
exaltado e entronizado pela vontade do mago.
Nos trabalhos seguidos com a alquimia Luciferiana através da máscara de Amaymon, faço
uma referência extensa aos diferentes pontos de ingresso, atavismos invisíveis e
explorações poderosas. O equilíbrio completo e o equilíbrio interno para trabalhar com
Lúcifer-Amaymon é entendre o método poderoso de unir o masculino e o feminino por
meio de uma exploração profunda dos sentidos e um forte processo de disciplina e
despertar interior que nos ajuda na busca do fogo prometeico queimando dentro de nós.
Este fogo é uma emanação que nos leva a templos ocultos e mundos invisíveis, estruturas
ctônicas que rasgam os véus da existência negativa e nos levam além do tempo e do
espaço, levando-nos aos seus templos astrais e nos mostrando o seu segredo de
conhecimento. Através do funcionamento,
A sabedoria obtida por meio de trabalhos profundos com Lúcifer-Amaymon começa com
um processo de transmutação, um profundo desenvolvimento interior. A alquimia
Luciferiana cria mudanças constantes como espirituais, mentais e físicos que guiam o
adepto no processo desconstrutivo do sol negro através do trabalho mágico conhecido
como Via Siniestra; aprender no processo do caminho sinistro seus métodos próprios para
identificar como poderosas energias de Lúcifer-Amaymon. Cada homem e mulher
experimentaria despertar o fogo interior, mas todos receberem diferentes pontos e
ângulos no resultado final devido cada um de nós estar em uma metamorfose alquímica
para entrar novamente em níveis tão profundos de nossos mentes subconscientes, para
retornar o aspecto prometeico do autoconhecimento e de ser iluminado e guiado pela luz
espectral de Lúcifer,
Amaymon é uma das quatro frames demoníacas que têm sido associada às chamadas
cardeais, junto com Egyn (norte), Oriens (leste) e Paimon (oeste). Amaymon é geralmente
associado à propagação da chama negra das regiões do sul conexões e raios convergentes
na radiação interna do sol negro, poderes podem ser invocados pelo adepto ao explorar
cada um dos caminhos de escuridão luminescente revelados por Amaymon. Amaymon
sóbrios de legiões do sul, seu poder é dar sabedoria e despertar interior ao adepto com o
propósito que ele sabe trabalhar, e absorver essa sabedoria para propósitos pessoais.
Quando evocado, ele evolui como um homem negro com uma coroa radiana com sete
diamantes e na mão esquerda uma tocha. Ele cavalga um leão de duas cabeças, representa
a natureza selvagem e ígnea deste,
Amaymon traz a chama negra através de muitas formas e oferece o despertar interno
como um símbolo do equilíbrio interno do adepto. Este fogo interno é construído passo a
passo pelo adepto ao caminhar pelo sol infernal (fogo noturno), a fonte de toda energia
demoníaca, a natureza sinistra, aprendendo os métodos de criação e destruição. Aqui,
através do despertar deste fogo, o adepto se transforma como o guardião do portão que
se conecta com a corrente mais profunda de Lúcifer-Amaymon. É por meio desse fogo
que o adepto se perde nos sonhos do tempo e encarna como legiões da loucura eufórica,
caminhando pelos templos astrais e queimando no fogo sagrado, para renascer das
próprias cinzas.
O despertar do fogo interno de Amaymon é um apelo profundo do adepto para evocar sua
natureza sinistra que o guia para um caminho espiritual de auto-evolução para ascender
através do fogo sagrado. O objetivo principal é estabelecer uma conexão profunda com a
corrente de Amaymon que abre o portal para diversas explorações mágicas, e então a
transmutação começa com a absorção das energias para equilibrar esta no corpo espiritual
do adepto. Assim, o adepto funciona através do uso de diversos arquétipos, totens
primordiais consagrados a Amaymon com o propósito de expandir um nexo entre o fogo
da sabedoria que é a essência primordial de Amaymon e suas emanações através dos
raios do poder de Lúcifer que simbolizam o corpo espiritual do adepto, descendo em
chamas de fósforo.
Um dos principais pontos de foco ao trabalhar com Amaymon é a absorção de seu fogo.
Aqui, o adepto aprende como absorver a essência do fogo sagrado de Amaymon,
utilizando seu selo, uma vela negra. O ponto principal desta técnica simples de absorção é
meditar profundamente na essência de Amaymon, e vamos prosseguir para queimar a vela
negra enquanto visualizamos lentamente como a chama da vela (o fogo de Amaymon) está
transmigrando todos os poderes para as almas do adepto. Assim, os atributos e atributos
do Amaymon ascendem ao plano astral em total conjunção dentro da sombra primordial do
adepto.
O uso de diversas técnicas mágicas dentro do ocultismo e, neste caso, o trabalho com
Lúcifer-Amaymon como os guardiões e iniciadores através da sabedoria oculta, pode dar
ao adepto um processo de transmutação no qual ele pode abrir o portão dourado através
do uso adequado da arte mágica e o uso da guerra interna para entender completamente o
desenvolvimento do demônio de alguém através de uma forte vontade de ferro,
autodisciplina e perseverança, como são os pontos principais do caminho oculto de
Amaymon nos alcançar. Essas explorações não são apenas uma fuga temporária do mundo
mundano, mas para sermos infinitamente iluminados pela poderosa sabedoria de mudança
e transformação, para nos sacrificarmos e nos tornarmos deuses neste plano existencial.
O adepto de Lúcifer-Amaymon é frio em relação a tudo, à vida e à morte, ao ser e ao não
ser. Ele sabe tudo e pode compreender os segredos da unidade e dualidade, bem como da
dissolução. No processo Alquímico, o adepto se transforma em uma corrente andrógina
criada por uma evocação de Amaymon e a invocação de Lúcifer, de forma que ambas as
informações geram uma corrente mágica transformadora, uma força que leva o adepto à
dissolução do eu em todos os sentidos. Que fique bem claro que a iniciação pelo meio de
Lúcifer-Amaymon envolve muitos processos psicológicos, cuja intenção é criar
perspectivas construídas de vontade. uma força que leva o adepto à dissolução do eu em
todos os sentidos. Que fique bem claro que a iniciação pelo meio de Lúcifer-Amaymon
envolve muitos processos psicológicos, cuja intenção é criar perspectivas construídas de
vontade. uma força que leva o adepto à dissolução do eu em todos os sentidos.
Amaymon representa a força da sabedoria ilimitada, sempre em constante transmutação. É
a exaltação da chama ascendente em todo o seu esplendor, a divindade entronizada; a
sabedoria oculta dando origem a novas fases de iluminação interior e abrindo os diversos
corredores para estabelecer um nexão entre o adepto e a sabedoria obtida por Amaymon;
o despertar das janelas primitivas profundas do ser. Espalhando a luz dourada dos raios
da coroa, Amaymon dá ao adepto o conhecimento necessário para que ele percorra o
caminho em isolamento total. Este processo é a apoteose de todo o trabalho mágico -
juntar seu fogo infernal que oferece em suas raízes o processo de transmutação como um
Deus no Abismo. A sabedoria de Amaymon abrange a percepção do Deus interior oculto
emanado pelo meio de sua união e dissolução dentro do adepto.
A pura essência de Amaymon representa uma sombra primordial e a natureza predatória
em sua forma mais crua e primitiva, interagindo profundamente com o subconsciente. Sob
a coroa de Amaymon, o adepto está canalizando e devorando a luz oculta de sua própria
divindade, criando uma chama negra capaz de transformar tudo em uma forte fonte de
poder. This é uma fonte poderosa de conhecimento, que é usada pelo adepto para se
tornar um Deus através do décimo primeiro caminho tendo seu trono no próprio vazio,
revelando os mistérios de seu caminho transformador de chamas através do fogo infernal
de Amaymon, bem como a exploração de diversas sombras demoníacas de natureza
atávica.
Quando falamos sobre uma transmutação alquímica com Lúcifer-Amaymon, estamos
cavando profundamente dentro de nós mesmos e decompondo todo o nosso ser. Pela
penetração do fogo externo de Amaymon, o fogo interno de Lúcifer é ativado e o espírito
do adepto começa a apodrecer. A alma é reduzida à sua matéria primal da qualificação
surgida. Após um profundo processo de transmutação, os raios do fogo passam a purificar
tudo. Quando esta transmutação começou e avançou através do dinamismo da vontade do
adepto, uma incorporação de conhecimento e poder gera uma fórmula mágica atávica para
manter a alma do adepto nas catacumbas do próprio fogo interno. Abrindo o véu com o
propósito de deixar a alma morrer no deserto da ignorância e transmutar seus raios
negros no círculo dos reinos inconscientes, emanando sua luz negra sobre o centro de um
portal que guia o adepto à comunhão de Lúcifer-Amaymon e através do sangue
consagrado, o adepto retira os selos sagrados, de ambos ao devorá-lo em um processo de
isolamento e autossuficiência. No êxtase da autotransformação, ele / ela inflama sua alma
com selos flamejantes dourados, pintando sua alma com como núcleos da sabedoria em
uma ressurreição espiritual nos portais da loucura.
A alma adepta em uma viagem interna no caminho das chamas guiada por ambas as
moldes, o que permite que o adepto se aprofunde nos avanços para os mais profundos
portais atávicos de ingresso na sabedoria primordial. Aqui o adepto morre no deserto de
suas percepções próprias, para renascer nos ventres do vazio através do processo de
compreensão e disciplina nas obras com a absorção das chamas do fogo prometéico.
Assim, o adepto continua na chama negra se elevando e se renovando refletindo como um
novo indivíduo para seguir explorando seus mistérios e trabalhando através de planos
invisíveis e causais com forte devoção. O adepto está rastejando além dos templos de seu
conhecimento sagrado e nos mostra sua sombra densa e crua e suas cortinas primitivas,
que da chama negra emerge como símbolos misteriosos estruturados em diversas
técnicas de trabalho e explorações do caminho dos sonhos sob as informações do
conhecimento sagrado. Os caminhos ocultos são abertos para trás com o objetivo de
fortalecer as chamas e elevar o espírito do adepto.
Vibrações da luz espectral
Capítulo Quatorze
Evocação Amaymon

PARA este ritual de trabalho do caminho guiado, você precisa de três velas pretas; eles formarão
um triângulo invertido, um sigilo de Amaymon será apreciado em um pedaço de madeira e será
colocado dentro do triângulo, ea pedra obsidiana ou espelho abaixo do sigilo. Você pode fazer um
incenso misturando sangue de dragão e olíbano, ou escolher o incenso de seu gosto e tocar uma
música ritual.
A ideia é criar uma atmosfera profunda que ajude a se concentrar ao evocar Amaymon.
Vamos começar a meditar por 20 minutos, até que você sinta necessário continuar com o
ritual. A meditação deve ser guiada visualmente por uma vasta e profunda fumaça,
cobrindo tudo ao seu redor. Apenas escuridão emergindo e se escolhendo em diferentes
ângulos o tempo todo. Vamos continuar pegando o athame ou adaga mágica e cortar sua
mão esquerda e colocar um pouco de sangue no sigilo. Queime a primeira vela e repita:
Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon
E vibre Amaymon 11 vezes. Queime a segunda vela e chore:

Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon


E vibre Amaymon 11 vezes. Agora, vamos visualizar como as duas velas funcionam como
pilares do templo da vasta escuridão. O sigilo está emanando seus raios sobre o seu
chacra frontal e grita:

Ó poderoso e poderoso rei Amaymon, portador da chama negra da sabedoria


Eu te invoco através do selo secreto com o propósito de você me oferecer sua
sabedoria sagrada Protetor e guardião da chama negra, deixe-me explorar
A gnose oculta e o poder abaixo de seus templos vaporosos na terra Amaymon me
guiam por este caminho…
Ensine-me a sabedoria misteriosa e capacite minha alma, para esta viagem
Amaymon faz presença através do incenso vaporoso, o espelho de obsidiana é o
portal de entrada para conhecer suas fórmulas secretas e selos ocultos Amaymon
abre para mim, o labirinto de sua gnose oculta.
Chme Amaymon 11 vezes.
Vamos nos concentrar no sigilo e em qualquer manifestação que venha espontaneamente
das profundezas do seu subconsciente. Deixe Amaymon levar-lo aos seus reinos
profundos e veja como uma fumaça vaporosa sai do incenso formando as sombras das
emanações de Amaymon, e tomo nota dos símbolos, imagens e informações relevantes
que chegam durante a viagem. Tente canalizar todo o conhecimento e visualizar como o
Rei Amaymon dá a você a sabedoria diversa que você está procurando e conecte-se com
a essência primordial de sua sombra. O selo está aberto e você pode explorar todo o
conhecimento revelado aqui.
Amaymon Sigil
Raios de diamante negro
Capítulo Quinze Invocação de Amaymon
ESTA invocação poderosa nos ajuda a nos conectar com o lado criativo também nos ajuda a

destruir os elementos que impedem nosso desenvolvimento espiritual e, finalmente, nos ajuda a
ingressar no reino de Amaymon sob o equilíbrio do espírito e da carne como um veículo potente
para manifestá -lo através de correntes acausais. Este é um profundo apelo a Amaymon como uma
força Goética através do conhecimento do conhecimento e da criatividade emergem.
Vamos começar com o ritual, queimando um pouco de incenso; o sândalo será o mais
apropriado aqui. Coloque no altar o sigilo de Amaymon, três velas pretas formando um
triângulo invertido e café preto misturado com gotas de sangue e libações sexuais, e sua
adaga mágica.
Após alguns minutos de meditação, você pode sentir a energia flutuando na câmara do
ritual. Vamos prosseguir para levantar sua adaga mágica e enfrentar o sigilo de Amaymon
no altar e proclamar:
Elan Reya Amaymon, venha de seu útero mais profundo do vazio. Abra os portões de seu
reino e mostre-me o poder de seu
sagrada sabedoria
Com seu fogo infernal queima minha fraqueza e me elevo como um Deus entre os homens
Com sua coroa de diamantes negros eu encho meus olhos com os raios de sua criação
Através do ar pestilento de sua respiração, eu perfurei em minha alma como garras da
imortalidade Oh, Elan Reya Amaymon, eu te invoco
Pelos templos negros das cidades perdidas Pelo deserto da noite pálida Pelas águas do
fogo primitivo
Oh, Elan Reya Amaymon, para mim, para mim
Pegue o frasco com a mão esquerda e beba dele e concentre-se no sigilo por um tempo,
permitindo que sua psique subconsciente desperte. Visualize uma sombra vaporosa ao
redor de seu corpo e sinta-se como ela abre a boca e devora sua alma e seu corpo,
criando o mais profundo vórtice de transformação através de você. Queime o sigilo e
prossiga para fechar a câmara ritual!
A luz negra e a gnose primogênita
Capítulo Dezesseis
“As chamas do fósforo transmigra a alma do adepto pela cidade das pirâmides ...”

LUCIFER está altamente conectado com as chamas da iluminação, ou o processo de trilhar o


caminho da sabedoria interior. Um caminho que deve ser guiado através da disciplina, introspecção
através do fogo prometeico de Lúcifer, o adepto absorve as emanações da célula primordial, antes
do adepto para os portões da auto-iluminação através dos mistérios de seus poderes inefáveis e
percepções internas. Um dos principais métodos de trabalhar com o fogo prometeico é guiar o
adepto no processo de autodeificação e autotransformação na gnose de Lúcifer, o guardião da
sabedoria antiga, cuja força e poder abrem um portal entre os mundos, noturno e diurno e é através
deste portal que o adepto bebe do elixir imortal e aprende a despertar a gnose mágica que nos
conecta com nosso deus oculto.
O fogo primordial de Lúcifer é o conhecimento e a sabedoria desenvolvida em seu ponto
mais alto. É um conhecimento que produz uma transformação imensa em quem o recebe.
Um conhecimento capaz de nada menos do que despertar e libertar espiritualmente aquele
que o obtiver. Sua é: iluminar o adepto que deseja absorver parte de sua luz e
transformá-la em sabedoria, procurando despertar os homens e ajudá-los a escapar da
prisão em que se conhecido. O fogo primordial de Lúcifer sempre permaneceu oculto
porque este fogo interno é conhecimento um secreto, acessível apenas ao buscador que
se torna digno dele. Diferentes religiões na história humana tentaram manter os seres
humanos na ignorância dessa chama secreta. Lúcifer é invocado para despertar o homem
e ajudá-lo a lembrar sua origem primordial, a origem primordial de seu Espírito,
Através do Caminho Luciferiano, podemos descer de uma forma poderosa aos mistérios
de nossas próprias sombras e através da sabedoria encontrada nos aniquilando no vazio,
nós despertamos uma força interior potente e forte, fortalecendo a vontade. Este é o
processo de retroceder para a luz infernal de sua gnose e de seu conhecimento eterno. E
para nos alimentar com as chamas negras que emergem de seu conhecimento são
elementos importantes para um despertar luciferiano através dos véus das chamas negras
e suas emanações misteriosas.
Através do processo alquímico de iluminação no caminho Luciferiano, o adepto desce em
sua própria escuridão e após o respectivo processo ascende carregando uma chama negra
de seu conhecimento primordial para diversos níveis de existência, onde o adepto se
auto-devora para se tornar parte de a chama de Lúcifer. Aqui, o adepto inflama seu
mente-espírito-corpo com uma sombra totêmica de Lúcifer e transcende as ilusões do
mar cósmico.
Durante os processos iniciais, o Alquimista Luciferiano deve aprender a dominar os
padrões externos ao seu redor, e então ter como objetivo desenvolver um domínio
interno. Claramente, muitos podem pensar que o processo poderia ser revertido, mas
devemos entender que este é um processo inverso, o Alquimista da Consciência não está
indo do centro do seu ser para encontrar uma divindade fora de si mesmo, não é um
processo explosivo como com o fogo. O processo que leva o praticante à absorção do
fogo de Lúcifer é um processo de fora para dentro. O adepto transmuta todas as cortinas
externas e as integra em seu próprio Eu.
É aqui que começa a exploração do fogo interno de Lúcifer, que é uma busca e obtenção
do Despertar e da Libertação da Consciência por meio do fogo interno. Alguns magickos
conseguiram desenvolver um esses dois processos ou, falhando em ambos, percebam a
Ilusão da Matéria, perfuraram o véu dos sentidos e saíram temporariamente ou
permanentemente através de sua consciência da Área Padrão do espaço-tempo que nos
liga a esse avião. Este é um processo de transformação e mutação interna da consciência.
Lúcifer nos orienta a aprender como explorar nossos instintos mais profundos de forma
inteligente, por meio de uma experiência profunda e conexão com a essência da corrente
Luciferiana e o princípio do autoconhecimento. É um caminho vasto e longo, um desafio
interno que se manifesta como autoiluminação, um processo individual de luta pelo
autocontrole e equilíbrio mental, capacitando o espírito e a carne a compreender os
mistérios além dos véus ocultos de Lúcifer. Aqui o adepto se devora a própria identidade
para dar à luz a outra, que se forja na vivência direta com a escuridão, criando seus
próprios rituais, símbolos aos quais pode dar vida através de um processo profundo
atávico, enfocando o Corrente Luciferiana como símbolo de autoliberação e devoção
interior, transcendendo para a autoperfeição em todas as fases da vida.
Embora o Alquimista Luciferiano o adepto à compreensão, controle e poder sobre o
universo ao seu redor, esta realmente é apenas uma parte inicial do caminho, o poder não
é o objetivo, o objetivo é Consciência, Despertar e libertação massiva que que são
dispostos a carregar a tocha de Lúcifer e Prometheus Black Flame.
Rito Cerimonial de Lúcifer-Amaymon
Capítulo Dezessete

O seguinte ritual é uma profunda comunhão atávica dentro de Lúcifer-Amaymon, como máscaras
draconianas veladas para ir além do templo dourado da gnose oculta. Aqui, ambos os arquétipos
são revelados como dois emissários e observadores do desenvolvimento adequado no processo de
iniciação do adepto, mantendo os segredos da transmutação espiritual e da ascensão da alma,
caindo na escuridão e surgindo novamente como o sol negro em Amenti através do qual a alma
viaja pelos caminhos ocultos do poder e entra nos reinos astrais do próprio dragão.
Uma vez que o portal é aberto, uma chama negra de iluminação emerge como um raio de
poder para queimar a vontade do adepto como uma centelha de sabedoria e conhecimento,
e o adepto está em comunhão com Lúcifer-Amaymon e sua devoção ao caminho das
chamas o torna um deus vivo encarnado.
Devemos lembrar que Lúcifer-Amaymon é a mesma corrente espiritual e por meio da
compreensão dela que definemos uma conexão direta com as asas ocultas em nós
mesmos. Ambas as janelas espirituais nos revelam a sabedoria proibida de iluminar o
caminho e abrir o caminho de Amaymon para explorar a misteriosa essência dada pela
chama negra de Lúcifer em sua mais pura essência primitiva.
Na frente de seu altar em seu ritual, pegue sua adaga e, coloque para o altar, desenhe um
pentagrama invertido flamejante e concentre-se profundamente nas chamas que emergem
do pentagrama e cante profundamente:
Salve Lúcifer-Amaymon Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon
Ave emissário das sombras Salve Lúcifer-Amaymon Luxfera Lepaca lúcifer Lucifera Ave
portadora do fogo…
Cante isso muitas vezes antes de tudo necessário até sentir como o pentagrama queima em um vermelho
intenso e uma sombra negra vaporosa emerge das chamas. Duas sombras em forma humana manejando
tochas emergem à sua frente, antes-se no ritmo de seu canto. A visão é intensa e profunda e sinta como duas
tochas ou enchem com suas chamas. Desenhe o sigilo de Lúcifer-Amaymon em seu corpo usando seu
próprio sangue. E ative o sigilo com o canto:
Salve Lúcifer-Amaymon Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon Elan Reya Amaymon
Ave emissário das sombras Salve Lúcifer-Amaymon Luxfera Lepaca lúcifer Lucifera Ave
portadora do fogo
Depois de um tempo, pegue seu sino e toque-o 11 vezes e continue com a seguinte
invocação:
Estou velado, através das chamas negras cujas emanações transformam Meu espírito e
carne em um recipiente primordial para as águas da sabedoria Fogo negro emergindo de
encruzilhadas de escuridão vaporosa
Pilares queimando abaixo do oceano de escuridão e loucura divina Eu sou as sombras da
chama vermelha
Eu sou o fogo sem fumaça do poste escondido Eu sou a semente secreta no templo
vermelho Cujo portão sem porta está aberto
Através da linguagem do fogo e do ar Luxfera Lepaca lúcifer Lucifera Elan Reya
Amaymon
Luxfera Lepaca lúcifer Lucifera Elan Reya Amaymon
Portões do zênite proibido, um caminho agora aberto Salve Lucifer-Amaymon
Emissários Ave das sombras Salve Lucifer-Amaymon
Ave portdor do fogo…
E termine o ritual com as palavras:
As portas estão alinhadas no ângulo correto. Eu subi como um deus além dos pilares de
fogo de Lúcifer-Amaymon. Tudo pronto!
Sigil of Lucifer-Amaymon
A Transmissão Obsidiana
Capítulo Dezoito

O uso de espelho de obsidiana e quartzo de cristal são úteis ao explorar diversos métodos de
técnicas de invocação e visualizações, que juntos criam um caminho profundo e poderoso de
trabalho para o adepto avançado da feitiçaria Luciferiana. Aqui está um ritual simples e prático para
concentrar as energias de Lúcifer através do uso da invocação e do espelho de obsidiana.
Use uma pedra de obsidiana ou quartzo de cristal negro, uma vela negra e o respectivo
sigilo de Lúcifer. Na frente do altar, queime incenso e enquanto acende a vela repita:

Através desta chama ascendente das sombras de mim mesmo, eu invoco você guardião da
chama secreta do grande e vasto poder,
Através do portão de obsidiana eu invoco você Pai do fogo primordial Sob as
encruzilhadas invisíveis e mares dourados de poder Proclamando seu trono de obsidiana
através de cantos oraculares Emerge em mim em muitas máscaras portadoras da luz
inefável Caminhando pelos caminhos de suas emanações através desta vela acesa
Ascendente através do caminho das chamas…

E repita isso várias vezes durante todo o ritual. Isso ajuda o adepto a canalizar a essência
de Lúcifer da maneira mais profunda. Concentre-se no sigilo até que seja esquecido da
consciência e queime-o através das chamas da vela. Vá dormir com a pedra de obsidiana
ou o cristal negro na mão esquerda e se masturbe até o orgasmo. Em seguida, unte a
pedra com suas libações sexuais e coloque-a na testa. Isso abrirá corretamente o seu
Chakra Ajna para se conectar com o caminho das chamas de Lúcifer. Cante o mantra:
Luxfera Lepaca lucifer Lucifera
Enquanto dorme, comece a escrever todas as experiências exploradas no portal dos
sonhos. Todas as informações serão armazenadas na pedra ou cristal de obsidiana.

Sigil of Lucifer
História
Capítulo Dezenove
“Da primeira desobediência do homem e do fruto.”

—John Milton, Paradise Lost


ANTES de começarmos nossa excursão na conexão, paralelos e possível síntese de Lúcifer e
Amaymon, devemos primeiro compartilhar informações básicas que nos colocarão todos na mesma
página. Estou trabalhando com uma suposição aqui, no entanto, que é o fato de que muitos de vocês
já estão familiarizados com um ou ambos os seres que discutiremos. Devido a essa suposição,
entrarei em pequenos detalhes ao discuti-los. No entanto, se você não sabe muito sobre eles,
existe uma grande variedade de materiais disponíveis em formato impresso e digital. Simplesmente
saiba de antemão que é por isso que não estou indo tão fundo quanto poderia com os dois. Este
material de informações básicas tem o objetivo simplesmente de criar um terreno comum para o
restante deste ensaio.

Uma breve história de Lúcifer


O título de “o portador da luz” de Lúcifer quase nos obriga a começar com ele, e assim o
farei. Não há realmente muito que eu possa dizer sobre Lúcifer que não tenha sido dito
antes, seja por mim mesmo, ou por muitos outros ocultistas nos últimos vinte anos
especificamente, mas nos últimos cem anos, falando liberalmente. Resumindo, o caráter de
Lúcifer, tal como é hoje, foi fortemente influenciado pela fé abraâmica e pela demonização
de divindades mais antigas que perpetuam. No entanto, essa não é uma característica
exclusiva deles, mas sim uma característica dos próprios sistemas de crenças e impérios.
Quando o conquistador assume o controle, geralmente as crenças indígenas são
absorvidas ou demonizadas. O nome “Lúcifer” significa simplesmente “Portador da Luz” e
é um descendente da língua latina. O personagem que conhecemos como Lúcifer hoje é
aquele que compartilha a característica de ser o adversário de Satanás, mas também é o
portador da iluminação e da iniciação. Fogo, luz, enfrentar as trevas e reinar sobre a
qliphoth são apenas alguns de seus atributos e habilidades. Sendo o primeiro e maior dos
anjos que caíram, se você concordar com essa história abraâmica, a história de Lúcifer é
um conto trágico e preventivo da cegueira do amor e um encorajamento velado da
submissão. Freqüentemente, Lúcifer é conhecido como a fonte de todo o mal no mundo, e
essa imagem tem persistido na consciência de massa nos últimos séculos. Foi apenas nos
últimos cento e sessenta anos ou mais que esta forma de pensamento passou por uma
reformulação, se você quiser. De modo geral, já se foram os dias em que Lúcifer era
considerado a fonte de todo o mal. Sim, isso ainda existe, mas à medida que avançamos
mais e mais no século XXI, ele se desvanece para os cantos esquecidos dos fanáticos e
extremistas. Uma das maiores razões para isso é que vivemos na era da informação e
cada vez mais pessoas pesquisam as coisas por si mesmas. No entanto, isso também traz
seus próprios perigos, mas um ocultista eliminará as depreciações por meio da gnose
pessoal e do trabalho ritual.
Lúcifer está se tornando cada vez mais conhecido como associado à luz porque mais e
mais pessoas estão aprendendo que este é o significado de seu nome. Quando isso é
descoberto, eles começam a questionar tudo em que acreditam, e é dessa forma que mais
e mais pessoas estão reivindicando seu próprio poder pessoal após séculos de opressão.
A verdadeira beleza disso é que é Lúcifer liderando o caminho. Lúcifer está em quase
todos os lugares da sociedade de hoje, desde um programa de televisão até músicos e
performers que brandem seu sigilo, muitas vezes sem saber o que significa, mas
escolhendo porque é atraente para eles. O Portador da Luz está iluminando à medida que
nos aproximamos da Era de Aquário e da Era de Hórus. Um verdadeiro arauto, Lúcifer
precede a mudança, pessoal e em massa, e é por meio disso que sabemos tudo o que
precisamos saber sobre esse ser. Resumindo, Lúcifer é tudo que você sempre quis e tudo
que você não quis, pois a luz que ajuda o crescimento também queima.
Lúcifer tem muitas máscaras em muitos panteões encontrados globalmente, e elas não são
o que você esperaria. Em suma, eles são as máscaras das divindades solares. Esta não é
uma correspondência de demonização, mas sim uma correlação direta devido à conexão
com a luz, pois não é o Sol que é a fonte de luz do nosso sistema solar? Não fazer essa
conexão é um desserviço à lógica e ao intelecto. Se Lúcifer é o Portador da Luz, o Lúcifer
precede a luz, neste caso as divindades solares encontradas em todo o mundo.
Astrologicamente falando, Lúcifer é Vênus pela manhã, ao amanhecer, quando o véu cinza
do crepúsculo está se infiltrando no chão, marcando o caminho para o amanhecer. Vale a
pena manter isso em mente porque também mostra que talvez Lúcifer seja mulher, ou
andrógino como a maioria dos outros anjos, na melhor das hipóteses. Claro, o humor aqui
pode ser encontrado em todas as pessoas machistas que afirmam o contrário, mas estou
divagando. É simplesmente o suficiente, por enquanto, saber que existe uma forte
conexão astrológica com Lúcifer, que não apenas dá dicas sobre as origens celestiais, mas
também abre a porta para um trabalho ritual astrológico detalhado, se assim o desejarmos.
Junto com Lilith, Lúcifer governa as Qliphoth de Otz Chim. O que eles governam constitui
uma grande parte de seu reino e aquele que os dois governam juntos. Embora esta seja
uma correspondência posterior a seu personagem, deve ser importante notar que, quando
alguém trabalha com este material a sério, descobre a exatidão dessa correspondência.
Um ponto importante a ter em mente à medida que prosseguimos neste ensaio é que,
quando se trata de ocultismo, as informações que descobrimos que são apenas
parcialmente registradas são tomos e livros empoeirados. Muitas das informações que
descobrimos vêm do fato de sermos conduzidos internamente à gnose pessoal não
verificada, que deve eventualmente se tornar gnose pessoal verificada por meio das
experiências de vida. Embora eu possa compartilhar muitos fatos, datas e informações
concretas aqui, isso de forma alguma diminui no tesouro energético que é Lúcifer e
Amaymon. Ambos os seres existem há muito tempo e, devido à energia que foi derramada
neles de uma variedade de fontes, ambos são consciências individualizadas que têm
agendas e desejos próprios. Com Lúcifer isso é especialmente verdadeiro, se por nenhum
outro fato senão a Igreja Católica Romana usando a palavra em versões latinas da missa
que são recitadas rotineira e repetidamente. É aconselhável manter isso em mente ao
interagir com qualquer ser em quaisquer circunstâncias. A palavra de advertência deve
ser quando você descobrir outro ser que se perdeu nas areias do tempo porque é sábio se
perguntar por que ele se perdeu. Às vezes, o que está perdido deve permanecer assim.
Uma breve história de Amaymon
Muito menos rica, mas igualmente interessante, é a história de Amaymon. Suas raízes não
são nem de longe tão antigas, ou são? As informações sobre ele são escassas, mas
abundantes sobre Lúcifer. Existem apenas alguns livros específicos que o discutem e,
mesmo assim, está quase de passagem. Quando você lê nas entrelinhas, descobre que há
muito mais nesse personagem complexo do que você poderia ter pensado inicialmente.
Se o fato for verdade, a primeira aparição de Amaymon foi no Pseudomonarchia
Daemonum em 1577 EC. Assim, é um ser que não se conhecia antes e, portanto, é
energeticamente mais fraco do que Lúcifer. No entanto, quando olhamos mais de perto as
origens do nome “Amaymon”, encontramos muitas informações que revelam muitos frutos
negros da noite. Escolho minha grafia do nome com cuidado aqui porque é aquele ou uma
variante escrita com um “I”, Amaimon, que são mais comumente encontrados quando a
pesquisa é realizada. A menção mais antiga do núcleo do ser que temos hoje pode ser
encontrada na Pseudomonarchia Daemonum em meados do século XVI. Há uma grande
ressalva que deve ser colocada sobre isso, porém, que tem a ver com o quanto você
subscreve a tradição oral e idéias.
A ressalva é que Amaymon pode ter aparecido anteriormente como Amaimon no Livro de
Abramelin. Na verdade, existem duas histórias no namoro de Abramelin. A primeira
história é aquela que a evidência e o fato nos contam. A segunda história é um pouco mais
hipotética, mas ainda lógica. Por fim, há, é claro, outra história que muda a natureza de
todo o ser, mas vamos chegar lá em alguns instantes. A versão mais antiga do Livro de
Abramelin data do início do século XV, que antecede seu aparecimento na
Pseudomonarchia Daemonum em quase cem anos. No entanto, isso é baseado nas
supostas datas da vida de Abraão de Worms, a quem a obra foi dada. Acredita-se que ele
tenha vivido no início do século XV, conforme afirmado acima. Quando colocamos dois e
dois juntos, vemos que quando o Livro de Abramelin foi finalmente traduzido para o
inglês, cerca de um século havia se passado. Todos nós sabemos, pelo jogo do telefone,
como as informações mudam com o tempo e por meio de várias mãos, o que é bom ter em
mente aqui.
Agora, o próprio Pseudomonarchia Daemonum também tem suas raízes em uma obra
anterior, que não deve ser negligenciada. Foi fortemente influenciado pelo Liber Officium
Spiritum. O autor deste livro é desconhecido, mas na época de Johannes Trithemius,
aproximadamente no século XV, ele já era um livro autônomo que parecia ser parte
integrante de um livro companheiro, chamado Liber Officiorum. Podemos deduzir com
segurança que este material poderia ter sido compilado por volta do século XV, o que
chega perto de coincidir com a linha do tempo do material de Abramelin. Em um sentido
amplo, isso significa que Amaymon como o conhecemos foi exposto ao mundo naquele
século.
Embora não conheçamos o autor do Liber Officium Spiritum, conhecemos pelo menos uma
grande influência no Livro de Abramelin, que é Abraão de Worms, um judeu. Menciono
este último ponto aqui porque ao longo da história, e mesmo nos dias atuais, pequenos
detalhes como esse ficam registrados. Nesse caso, entretanto, é importante. O que isso
nos diz é que há uma boa chance de que Abraão fosse um judeu que vivia na Alemanha e,
especificamente, um judeu familiarizado com a cabala. Embora isso não tenha sido
provado, este é pelo menos um ponto a ser considerado e aqui está o porquê. Amaymon é
simplesmente o nome Amon com uma pequena sílaba no meio. Normalmente, a letra
localizada lá é um "I", mas às vezes é um "Y". Quando é inserido em uma palavra como
essa, diz ao leitor para fazer uma pausa e fazer aquele tipo de som ali. Se usarmos a raiz
Amon, e depois voltar a figura inserindo o “I” ou “Y” na palavra, chegamos à palavra
como a conhecemos agora. Pode haver duas razões principais para isso. O primeiro
motivo é que a pessoa que cunhou a palavra tinha sotaque ou gagueira. No entanto, outro
motivo é que o autor da palavra queria transmitir uma mensagem sutil. Nesse caso, essa
mensagem sutil vale ouro para o ocultista. Já vimos essa abordagem das palavras antes e,
embora obscuras e esotéricas, elas revelam sabedorias ocultas aos iniciados.
O nome YHVH, também conhecido como Yehová, é um excelente exemplo disso. Quando
um Yod hebraico é inserido no nome, ele se torna YHSVH, também conhecido como
“Yuheshua”, que é um nome secreto de Jesus o Cristo. É inteiramente possível e lógico
que aquele que primeiro escreveu esse nome estava transmitindo um segredo cabalístico
para aqueles que podiam entendê-lo. Quando YHSVH é estudado mais de perto,
descobrimos que é simplesmente uma referência cabalística ao espírito residente. Assim,
YHSVH é a habitação de "Deus". E, em seu caso particular, a habitação do espírito na
carne.
Independentemente de suas crenças e sentimentos sobre o assunto, isso nos diz que os
códigos cabalísticos fazem parte do território da maioria dos ocultistas modernos,
especialmente aqueles que trabalham com divindades que têm um rico histórico nas
religiões abraâmicas. Se aplicarmos os pensamentos acima a Amaymon, podemos dissecar
isso para significar que representa o espírito que habita em Amon.
Amon é uma grafia alternativa de Amun, que é o antigo deus egípcio. Curiosamente, a
grafia comum do nome “Amun” que sobreviveu até os dias atuais é Imn, e como podemos
ver, isso pode definitivamente se correlacionar ao nome Amaymon. Amun é um deus que
data de alguns dos escritos mais antigos conhecidos no planeta, e o nome significa "O
Oculto". Ao longo dos séculos, ele se fundiu com outras divindades mais familiares para
se tornar “Amun-Ra”, por exemplo. Quando essa fusão ocorreu, traços e atributos foram
adicionados a ele, desviando-se de sua intenção pura original, mas devido à sua
popularidade, aumentando sua força e alinhamento com o paradigma fálico solar que
estava em construção. Desse modo, Amon é o deus criador, o deus do sol e da vida. No
entanto, por mais extrovertido que seja, ele ainda está escondido, conforme indicado
apenas pela interpretação de seu nome. Isso me lembra a ideia de que, tanto quanto você
aprende sobre si mesmo, há muito mais território não descoberto dentro de si, esperando
para ser reivindicado. Seu nome também é um aviso, porque ele permanece escondido
mesmo depois de todas as buscas que alguém pode fazer. Ele sempre será evasivo. Desta
forma, ele é muito semelhante ao Thelêmico sendo conhecido como Hadit. Outro exemplo
forte a ser usado para a compreensão vem da Igreja Católica Romana e sua ideia do
“Sagrado Coração”, que é o coração oculto. porque ele permanece escondido mesmo
depois de todas as buscas que alguém pode fazer. Ele sempre será evasivo. Desta forma,
ele é muito semelhante ao Thelêmico sendo conhecido como Hadit. Outro exemplo forte a
ser usado para a compreensão vem da Igreja Católica Romana e sua ideia do “Sagrado
Coração”, que é o coração oculto. porque ele permanece escondido mesmo depois de
todas as buscas que alguém pode fazer. Ele sempre será evasivo. Desta forma, ele é muito
semelhante ao Thelêmico sendo conhecido como Hadit. Outro exemplo forte a ser usado
para a compreensão vem da Igreja Católica Romana e sua ideia do “Sagrado Coração”, que
é o coração oculto.
Novamente, quando colocamos dois e dois juntos, chegamos primeiro a um conceito.
Amaymon pode ser interpretado como a luz interior na escuridão. Ou, alternativamente, o
sol negro. Você pode até argumentar que este é o olho do dragão que olha para fora do
vazio. Ou, indo mais longe, Amun é a luz do Leviatã. Vou parar aqui para dar exemplos
porque tenho certeza de que são
o suficiente para encorajá-lo a fazer um brainstorm e experimentar mais. Vemos que de
múltiplas perspectivas chegamos à conclusão de que, além de todas as outras
características registradas em múltiplos grimórios, Amaymon também poderia
corresponder às coisas mencionadas neste parágrafo.
Nesses grimórios, Amaymon é conhecido como Príncipe do Inferno e tem o poder de
Asmodai. Também é dito que tem hálito venenoso. No entanto, também está registrado
que o mago pode se proteger contra essa respiração usando um anel de prata no dedo
médio. Embora não seja especificamente declarado, também chegamos à conclusão de que
esta seria a mão direita. Quando colocado à luz da metafísica moderna, porém, vemos que
é mais importante que o anel seja usado na mão dominante do mago.
Às vezes Amaymon é dito ser um marquês em vez de um príncipe, e embora isso seja um
detalhe escasso, nos diz que em diferentes grimórios outros títulos e termos podem ser
usados, mas a energia subjacente é a mesma. Por exemplo, na Pseudomonarchia, é dito
que ele corresponde à direção oeste, mas em uma versão da Chave Menor do Rei
Salomão, é dito que ele corresponde ao leste. Também é dito que ele corresponde a dois
períodos distintos de tempo em um determinado dia. Quando combinamos esses horários
com o andamento do dia, descobrimos que os dois períodos do dia aos quais Amaymon
corresponde são o amanhecer e o crepúsculo, quando o véu diurno entre os mundos é
mais tênue. Vagamente, isso também pode corresponder a Amon sendo a luz no escuro.
Isso também ajuda a explicar o fato de que Amaymon pode corresponder a leste E oeste,
Aprendemos mais sobre ele quando lemos os grimórios e estudamos seu personagem. A
primeira coisa que descobrimos é que dizem que ele comanda quarenta legiões infernais.
Normalmente uma legião é formada por aproximadamente 4.000 soldados, então chegamos
a um total de cerca de 16.000 seres infernais. Ele também é conhecido como um
Subpríncipe do Inferno no Livro de Abramelin.
Amaymon também é conhecido por manifestar amor por aqueles que o procuram, e é
diplomático por poder trazer paz a amigos e inimigos. Essas características não coincidem
necessariamente com seu semblante, já que ele é geralmente conhecido por aparecer para
o mago como um lobo com cauda de serpente, ou na forma humana masculina com dentes
de lobo. Às vezes, ele empreende uma variação daquele e aparece como um corpo
humano masculino com cabeça de lobo. Embora isso possa lembrar Anúbis, vemos que
tem uma forte semelhança com muitas representações de antigas divindades egípcias. Sua
correspondência final é conhecida como "Diabo egípcio". É nesse traço final que obtemos
a cola que o une a Amon (trocadilho intencional). Pelo menos parte dele, senão tudo dele,
é a demonização do deus egípcio Amun. Embora não haja nenhuma evidência física para
apoiar isso.
A Conexão Amaymon Lucifer
Capítulo Vinte

AGORA que estabelecemos um conhecimento comum e pensamentos interessantes sobre o


assunto, vamos voltar nossa atenção para esses dois seres combinados, ou pelo menos trabalharam
juntos. Amaymon tem todos os traços listados acima para seu caráter, e discutimos detalhadamente
os traços de Lúcifer. Quando conectamos esses dois, vemos que Lúcifer é o portador da luz e que
Amaymon é a luz na escuridão que Lúcifer traz. Amaymon é aquele primeiro lampejo de luz no
vazio da escuridão e nada. Olhando mais de perto, vemos que há uma conexão com Sorath também,
pois ambos os seres têm correspondências e papéis solares. Na qliphoth, Sorath é a conjunção de
escuridão e luz e, ao mesmo tempo, é a Besta da Bíblia. Podemos expandir as correspondências
que estamos discutindo aqui para incluir o Sol Negro, e embora falemos disso de uma forma velada,
podemos agora abordá-lo diretamente. Assim, liberalmente, Lúcifer = Amaymon = Sorath ou
Lúcifer = Amon = Sorath. Isso expande nossa visão de mundo para incluir Thagirion e todas as
coisas relacionadas. Pretensiosamente, poderíamos até mesmo ir mais longe ao afirmar que
Amaymon está no mesmo nível que Lúcifer, Sorath e Amon, o que o tornaria uma das, se não a
maior, entidade goética. Amaymon é a máscara de Lúcifer que tem a ver especificamente com o
iniciador das trevas. Ou pode-se dizer que através de Amaymon, Lúcifer se torna o iniciador das
trevas. Não importa como você olhe para isso, vemos uma forte conexão entre essas três ideias.
Isso expande nossa visão de mundo para incluir Thagirion e todas as coisas relacionadas.
Pretensiosamente, poderíamos até mesmo ir mais longe ao afirmar que Amaymon está no mesmo
nível que Lúcifer, Sorath e Amon, o que o tornaria uma das, se não a maior, entidade goética.
Amaymon é a máscara de Lúcifer que tem a ver especificamente com o iniciador das trevas. Ou
pode-se dizer que através de Amaymon, Lúcifer se torna o iniciador das trevas. Não importa como
você olhe para isso, vemos uma forte conexão entre essas três ideias. Isso expande nossa visão de
mundo para incluir Thagirion e todas as coisas relacionadas. Pretensiosamente, poderíamos até
mesmo ir mais longe ao afirmar que Amaymon está no mesmo nível que Lúcifer, Sorath e Amon, o
que o tornaria uma das, se não a maior, entidade goética. Amaymon é a máscara de Lúcifer que tem
a ver especificamente com o iniciador das trevas. Ou pode-se dizer que através de Amaymon,
Lúcifer se torna o iniciador das trevas. Não importa como você olhe para isso, vemos uma forte
conexão entre essas três ideias. Lúcifer se torna o iniciador das trevas. Não importa como você
olhe para isso, vemos uma forte conexão entre essas três ideias. Lúcifer se torna o iniciador das
trevas. Não importa como você olhe para isso, vemos uma forte conexão entre essas três ideias.
Neste ponto, pode parecer uma exploração muito direta de Amaymon e sua conexão com
Lúcifer. No entanto, esta é apenas a ponta do iceberg. Quando começamos a processar
todo esse material, ele nos leva a um lugar curioso que poucos descobriram e quase
ninguém discutiu. Eu sugeri isso acima e agora voltarei toda a atenção para explicá-lo.
“Isso”, neste caso, são as conexões qlifóticas.
Reino do Sol Negro
Agora que exploramos a conexão entre Amaymon e Lúcifer, podemos começar a compilar
uma lista completa de correspondências que, até onde sei, nunca foi publicada na íntegra.
Existem muitos tomos amplamente disponíveis que cobrem várias facetas da experiência
do Sol Negro, especialmente livros que discutem a Qliphoth, Túneis de Set e o Caminho
da Mão Esquerda em geral, mas existem poucos livros que discutem especificamente o
Sol Negro, e mesmo esses tomos enfocam a experiência psicoespiritual do Sol Negro de
uma perspectiva de gnose pessoal. Vamos agora voltar nossa atenção para as várias
correspondências do Reino do Sol Negro, que é Thagirion nas Qliphoth. Isso é conhecido
como o reino do sol negro ou, alternativamente, o sol interno, em vez do sol externo, que
está implícito quando se estuda Tiphareth em profundidade. Claro, a iniciação de
Tiphareth é a fusão da Consciência Crística com o Eu Ascensionado e o eu da
personalidade, mas a iniciação de Thagirion é aquela da iluminação e desenvolvimento da
luz interior.
É neste reino e por meio das provações associadas às iniciações que se chega a conhecer
o poder do sol negro. Enquanto o Sol Negro é o reino, o governante desse reino é
Belphegor, o diabo do pecado da Preguiça. Sua contraparte é o demônio do Sun Sorath,
que é o arquétipo do anticristo. Na cabala tradicional, Sorath é conhecido como a
inteligência do Sol, o que nos dá mais informações sobre o que Sorath pode fornecer.
Portanto, no reino do Sol Negro, ele é regido pelo potencial para a preguiça, mas ao
mesmo tempo trabalhando com o conceito do anticristo. Da perspectiva de Thagirion,
trabalhar com o conceito do anticristo é inteiramente uma oportunidade de crescimento
interno. Você pode até ir mais longe e dizer que há uma correlação direta com o conceito
islâmico de Jihad,
Há uma outra abordagem que pode ser feita com a ideia do anticristo, e que tem a ver
com o conceito de “anticristo” referindo-se ao Cristo interno, ao invés da resposta a
Cristo e, portanto, à consciência de Cristo. Se essa perspectiva for considerada, então ela
nos diz que a maior iniciação do reino do Sol Negro é desenvolver a consciência Crística
por nós mesmos, em vez de seguir um guru externo. Tenha em mente que este não é um
endosso da inserção de Cristo no Caminho da Mão Esquerda, mas sim uma aplicação da
definição do termo "Cristo", abreviado de "Christeos", que significa "O Ungido". Na
aplicação prática, percebemos que sempre que nos ungimos para uma pessoa ou causa,
nos tornamos Cristo. Isso também significa que podemos fazer isso a qualquer momento,
sempre que quisermos, se seguirmos nosso guru interior. Sempre achei sábio explorar a
consciência Crística, especialmente no que se refere ao Caminho da Mão Esquerda,
devido à natureza emocionalmente carregada e ironicamente polarizadora do termo
“Cristo” e seu uso ao longo dos séculos. Quando lembramos que o termo Cristo significa
apenas “ungido”, encontramos muitas aplicações heréticas para o termo, e se não
heréticas, então liberais na melhor das hipóteses.
Alimentando em Thagirion e levando para longe de Thagirion estão oito túneis. Cada túnel
tem características próprias e, pelo menos, influência parcial sobre o cenário e o ambiente
que a pessoa experimenta quando passa pelas iniciações de Thagirion. Ao estudar esses
túneis em profundidade, pode-se aprender mais sobre o território do que sobre o mapa
que foi apresentado em vários tomos nos últimos anos. Esses túneis são Saksaksalim,
Niantel, Yamatu, Tzuflifu, Gargophias, Zamradiel, Lafcursiax e A'Ano'Nin. Ao estudar as
características e características de cada túnel, conhecemos os elementos do Thagirion.
Lembre-se de que alguns desses túneis possuem entidades que habitam neles, o que nos
diz o que esperar quanto aos seres que possamos encontrar. A ordem dos serpentes
conhecidos como Nachashiron, habitam Saksaksalim. Os de bronze conhecidos como
Necheshthiron habitam Niantiel. Os scratchers conhecidos como Tzaphiriron residem em
Yamatu. A ordem dos bestiais conhecidos como Bahimiron reside em Tzuflifu. A ordem
dos clangers conhecidos como Tzelilimiron residem em Zamradiel. A ordem dos argilosos
conhecidos como Abiriron reside em Lafcursiax. A ordem dos peixes também conhecidos
como Dagdagiron reside em A'Ano'Nin. Agora vemos que seria comum ver e experimentar
esses seres não apenas em seus próprios reinos dos túneis, mas também de algumas
maneiras quando passamos pelas experiências de Thagirion. Depois de tudo, uma verdade
cabalística a lembrar é que cada pedaço da árvore não é mutuamente exclusivo. Existem
camadas e combinações que ocorrem devido à natureza fluida da realidade.
Embora possa parecer que tudo isso é supérfluo e desnecessário, é realmente muito
importante desenvolver uma compreensão do ambiente que exploramos quando
trabalhamos com Thagirion. É neste ambiente que podemos conhecer Amaymon. Neste
ambiente rígido, governado por Belphegor e Sorath, encontramos o único farol de luz a
seguir e esta luz é Amaymon. Psicospiritualmente, Thagirion é o sol atrás do sol como
todos nós sabemos, e isso é simplesmente uma compreensão humana do sol astronômico
atrás do sol, que é a estrela Sirius.
Astrologicamente falando, Sirius é a estrela mais brilhante do céu noturno e, embora não
seja a estrela mais próxima do nosso sistema solar, seu papel ao longo da história foi
discutido em profundidade. Foi uma influência chave em muitas civilizações, incluindo os
Dogon e os antigos egípcios, para citar apenas alguns. Sirius foi discutido nos escritos de
Kenneth Grant especificamente, mas também em muitos tratados do Caminho da Mão
Esquerda, então estou confiante de que todos estamos familiarizados com ele. Para
aqueles de vocês que não o são, basta saber que a estrela corresponde a Set, para ter
uma ideia de suas propriedades. Existe uma ligação entre nosso sol e Sirius, e é a
representação física do Sol atrás do Sol no céu noturno.
Amaymon e The Black Sun
Teosofia é uma inserção interessante aqui, mas é uma peça do quebra-cabeça que valida
a verdade da matéria. Teosofia é o sistema de ocultismo e espiritualidade trazido para o
oeste por HP Blavatsky por meio de suas extensas viagens pela Ásia, Índia e Europa,
entre outros lugares. É sua própria síntese e tentativa de compreensão das correntes
subterrâneas energéticas e espirituais do mundo ocidental. Existem muitas críticas à
Teosofia, e este não é o lugar para discuti-las. Em vez disso, é suficiente saber por
enquanto que uma das principais crenças da Teosofia é que o amor é a vibração mais
elevada neste sistema solar. Uma das correspondências de Amaymon é a capacidade de
levar amor àqueles que o procuram. Cinicamente, pode-se facilmente argumentar que o
tipo de amor que Amaymon traz tem a ver com a satisfação do desejo e com o amor de
pessoa para pessoa, e não é o tipo de amor espiritual que estamos discutindo aqui. Sim,
isso seria verdade, assim como é verdade para o amor espiritual e ágape. Assim, como
não é especificado, o tipo de amor que Amaymon pode trazer para o buscador varia do
amor de dois amantes apaixonados até o amor ágape incondicional. Isso remove os limites
previamente percebidos dele. Se lembrarmos que este nome é uma variação do deus
egípcio Amon, ele mostra a conexão entre o Sol e o amor, e que essa conexão já existe há
muito, muito tempo. Isso remove os limites previamente percebidos dele. Se lembrarmos
que este nome é uma variação do deus egípcio Amon, ele mostra a conexão entre o Sol e
o amor, e que essa conexão já existe há muito, muito tempo. Isso remove os limites
previamente percebidos dele. Se lembrarmos que este nome é uma variação do deus
egípcio Amon, ele mostra a conexão entre o Sol e o amor, e que essa conexão já existe há
muito, muito tempo.
Além da Teosofia, temos que considerar o antigo aspecto egípcio de seu caráter. Amon é
o deus oculto em sua origem, mas eventualmente ele se fundiu com Rá quando o
surgimento do paradigma fálico solar surgiu no período draconiano do antigo Egito. Desta
forma, e realmente através dessa fusão, Amon, tornando-se Amon-Ra, é o ser sintetizado
perfeito entre a luz e a escuridão. Ao longo deste ensaio, temos olhado para ele como o
deus oculto, mas vamos voltar nossa atenção para esta síntese posterior. É nesta síntese
que encontramos a verdadeira conexão com Lúcifer. Na verdade, essa mistura poderia ser
comparada ao caráter gnóstico de Hermanubis. Embora tecnicamente uma divindade grega
composta, Hermanubis era uma mistura de Hermes e Anubis,
Embora isso possa soar como uma afirmação ousada, devemos lembrar que Amaymon é
simplesmente uma fórmula em ação, e muito poucas divindades em todo o mundo têm esse
arquétipo. O arquétipo é aquele que saiu das sombras e revelou sua luz, passando para
uma divindade solar, mas não perdendo suas raízes escuras. É uma fórmula realmente
simples e que deve ser ponderada para uma sabedoria profunda. Na verdade, uma maneira
de pensar nisso é lembrar uma frase popular atualmente, que é algo no sentido de que
onde quer que a luz vá, ela encontrará trevas esperando.
Na tradição draconiana, você poderia dizer que Amaymon representa o olho do dragão nos
observando da escuridão do vazio. Ponderar isso revela verdades mais ocultas, como a
ideia de luz, neste contexto, a luz da consciência emanando das trevas da ignorância.
Outra verdade oculta a ser revelada é a conexão com outra divindade egípcia e o que ela
representa. No antigo panteão egípcio, a deusa hipopótamo Taweret corresponde à
constelação de Dracos que circunda o Pólo Norte, e cujos ciclos coincidiram com grandes
desenvolvimentos da espécie. Dracos é, obviamente, a constelação do dragão que abrange
o Pólo Norte e tem em seu centro um sistema estelar binário. O papel do dragão na
mitologia global não precisa de introdução aqui, pois os dragões se tornaram uma das
peças mais famosas da cultura pop, e é comumente conhecido que eles apareceram em
muitas crenças religiosas e ocultas. Embora alguns possam considerar essa correlação um
exagero, ela mostra que você pode correlacionar Amaymon com a tradição draconiana,
especificamente o olho da serpente que olha para fora do vazio. Você poderia levar isso
adiante e especificar um nome particular para o referido dragão, mas esse é um tópico
para textos da tradição draconiana. É simplesmente o suficiente, por enquanto, ver essa
conexão e, quando colocada no contexto do resto deste material, ilustrar que existem
muitas facetas desconhecidas e ocultas no personagem de Amaymon. Embora alguns
possam considerar essa correlação um exagero, ela mostra que você pode correlacionar
Amaymon com a tradição draconiana, especificamente o olho da serpente que olha para
fora do vazio. Você poderia levar isso adiante e especificar um nome particular para o
referido dragão, mas esse é um tópico para textos da tradição draconiana. É simplesmente
o suficiente, por enquanto, ver essa conexão e, quando colocada no contexto do resto
deste material, ilustrar que existem muitas facetas desconhecidas e ocultas no
personagem de Amaymon. Embora alguns possam considerar essa correlação um exagero,
ela mostra que você pode correlacionar Amaymon com a tradição draconiana,
especificamente o olho da serpente que olha para fora do vazio. Você poderia levar isso
adiante e especificar um nome particular para o referido dragão, mas esse é um tópico
para textos da tradição draconiana. É simplesmente o suficiente, por enquanto, ver essa
conexão e, quando colocada no contexto do resto deste material, ilustrar que existem
muitas facetas desconhecidas e ocultas no personagem de Amaymon.
Trabalho Ritual

Capítulo Vinte e Um
COMO todos nós sabemos, há muito mais nas entidades mencionadas acima do que apenas sua
história, fatos e, por meio do trabalho ritual, passamos a conhecê-los em um nível mais profundo e
pessoal. No entanto, por causa da natureza multifacetada de Amaymon, ele requer mais do que
apenas um ritual ou mesmo um tipo de ritual. Conforme discutimos neste ensaio, há realmente três
partes em Amaymon: Amon, Lúcifer e o próprio Amaymon. Vamos deixar de fora a faceta
draconiana de seu caráter por enquanto, mas para aqueles que estão se sentindo aventureiros ou
curiosos, é definitivamente encorajado a prosseguir por conta própria. Além dessas três facetas,
também exploraremos outros mistérios do Sol Negro para entender a natureza de Amaymon e a
gnose que ele pode fornecer.
Este sistema ritual deve ser realizado ao longo de um período de três dias, começando no
escuro da lua ou na lua nova, conforme você preferir. Você estará trabalhando com três
seres específicos, começando com Amon em sua forma original como o oculto, então
continuando até Lúcifer em sua máscara negra de iniciador e chegando ao clímax com um
trabalho para o próprio Amaymon. Isso irá tocar especificamente no arquétipo do iniciador
das trevas para trazer um novo estágio de crescimento e desenvolvimento espiritual. Vale
a pena ponderar antes de iniciar o trabalho ritual. Afinal, é melhor ter uma ideia do que
você quer ser iniciado antes de fazer os rituais correspondentes.
Preparação
Quando você estiver montando seu altar, é aconselhável manter algumas coisas em mente.
Na maioria das vezes, você pode organizar o altar como quiser. No entanto, existem
algumas coisas importantes para garantir que sejam representadas. Lembre-se de que
esta é uma série iniciática de rituais. Passar por uma iniciação significa começar algo
novo. No que você está querendo ser iniciado? Qual é a próxima etapa do seu caminho?
Enquanto estejamos trabalhando com Amon e Lúcifer neste trabalho, o verdadeiro ponto
focal é Amaymon, e é ele que ajudará neste processo iniciático. Lembre-se de seus
atributos e planeje sua iniciação de acordo.
Por causa disso, você deve ter itens e imagens em seu altar que tenham a ver com o
processo de iniciação, além do objetivo de sua iniciação. Você pode considerar ter uma
estátua ou um talismã em seu altar para capacitá-lo na próxima etapa de sua jornada. Ou,
alternativamente, você pode ter uma peça de roupa ritual para dedicar a ser usada durante
este processo. O que você escolher,
certifique-se de que seja pequeno o suficiente para estar em seu templo ou para residir
em seu altar. Isso residirá em seu espaço sagrado até a conclusão dos três dias de
trabalho, carregando energeticamente o tempo todo. Isso triplica seu poder naturalmente,
além do seu próprio poder que você coloca no ritual.
As imagens do símbolo Yin Yang também podem ser incorporadas ao seu altar, pois ele
incorpora o conceito da luz na escuridão e, é claro, a semente da escuridão na luz.
O Yin Yang é um símbolo da filosofia chinesa amplamente utilizado no taoísmo e
representa o equilíbrio e a interação entre luz e escuridão, bem e mal, masculino e
feminino, para citar apenas algumas de suas correspondências. Podemos ver a forte
conexão com o material que estamos discutindo aqui, e é uma das representações
simbólicas que podem ser correlacionadas a este trabalho. Quaisquer símbolos espirituais
pessoais que você encontrar em seus estudos que tenham a ver com esta síntese também
podem ser usados para adornar o altar.
Aplicando este símbolo ao nosso trabalho, vemos que ele contém a luz na escuridão, mas
também a escuridão na luz. Esta é uma forte correlação com a totalidade não apenas deste
ritual funcionando, mas também da divindade conhecida como Amaymon. A síntese dos
opostos polares é a culminação do Caminho da Mão Esquerda e do desenvolvimento
realmente espiritual em geral. Ao sintetizar esses pontos, nós os transcendemos e vamos
além do princípio científico da dualidade. Foi Isaac Newton quem disse que uma certeza
científica é que, se algo existe, também existe o seu oposto. Polaridade e, portanto, a
implicação de conflito, é uma estrutura da Tradição Esotérica Ocidental e realmente do
mundo em geral. Compartilho esses pensamentos com você para enfatizar a enormidade
da iniciação que está prestes a empreender. Você está indo contra os princípios científicos
quando busca sintetizar esses pólos opostos, mas esse é o objetivo do mago, então é um
caminho que foi trilhado nos últimos séculos. Mas o mapa não é o território, que cabe ao
buscador individual descobrir por conta própria.
Depois de escolher os símbolos, estátuas e outros acessórios apropriados, é hora de
considerar as cores das velas, a toalha do altar e até a iluminação. Amon-Ra, Lúcifer e
Sorath têm a cor dourada em comum. No entanto, Amon adiciona à gama de cores, que é a
cor preta. Assim, vemos que as cores das velas a serem utilizadas são as seguintes:
Preto, Laranja, Amarelo, Vermelho e Dourado. Também podemos colocar o verde na lista
para representar o crescimento e a conexão com Vênus, que por sua vez nos leva ao
amor, uma característica de Amaymon. Mantenha a luz em seu templo o mais próximo
possível de emular o crepúsculo ou a luz na escuridão. Isso ajudará a mente a entrar no
estado de consciência “crepuscular”, conforme discutido por Kenneth Grant em suas
Trilogias Tifonianas. É nesta época que temos o proverbial um pé neste mundo e um pé
fora. Isso também nos diz que quando se trata de aromas, sejam incensos ou óleos, seria
sensato usar os aromas associados ao sol. Esta é uma lista bastante extensa, mas inclui
quaisquer fragrâncias cítricas, canela, âmbar, estórax e champa dourado. Não importa se
você escolhe incenso ou óleos, o que importa é que você capture o cheiro que vai gravar
isso na sua memória. É um fato científico bem conhecido que o perfume é o sentido mais
forte associado à memória. o que importa é que você capture o cheiro que vai enraizar
isso em sua memória. É um fato científico bem conhecido que o perfume é o sentido mais
forte associado à memória. o que importa é que você capture o cheiro que vai enraizar
isso em sua memória. É um fato científico bem conhecido que o perfume é o sentido mais
forte associado à memória.
Neste ponto, você tem todo o altar decorado. Sinta-se à vontade para tratar seu templo
como desejar. Isso também inclui música. Para este ritual, escolha uma música que
combine com cada indivíduo trabalhando, pois estaremos explorando várias facetas de um
ser, uma variedade de músicas pode ser empregada. O que você escolher será apropriado
e será incorporado ao processo iniciático que você experimentará. Muitas vezes, no
passado, uma música específica que usei em um ritual me assombraria e me assombraria
por toda a minha vida até que a iniciação fosse concluída. Considere isso como um conto
de advertência ao escolher a música apropriada. Se você tiver alguma afiliação espiritual,
como grupos ou lojas, sinta-se à vontade para ter representações delas e sua posição
apropriada nelas em seu altar. Certifique-se também de ter algum tipo de meio de escrita.
É preferível usar papel, mas o pergaminho também funciona. Em vez de uma caneta, use
uma lanceta, lâmina de barbear ou faca, conforme sua escolha.
Dia Um: Contato com Amon
Para este ritual, é aconselhável ter música egípcia tocando ao fundo ou qualquer outra
música que capture a sensação do antigo Egito draconiano. Para aromas, além do que foi
mencionado acima, você pode usar aromas que associam com o Egito antigo, como
almíscar ou incenso e mirra. Comece acendendo velas e incenso. Lance seu círculo como
quiser. Quando isso for feito, fique de frente para o altar e, no ar acima, trace um ankh
invertido com sua varinha. Enquanto você o rastreia, vibre "au-a uben-kua!" Isso é
egípcio antigo e se traduz como "Eu me levanto!" Repita isso até sentir a energia do
templo transformada. Pelo menos 108 repetições devem ser suficientes.
Depois que a energia for carregada, volte sua atenção para o altar. Concentre-se em
capacitar o talismã ou item que corresponde ao seu processo iniciático. Imagine-se
carregando com toda a energia que você tem. Se você é um praticante de magia do
sangue, fique à vontade para carregar o item com seu próprio sangue para estabelecer
firmemente a conexão com sua intenção. Sinta-se à vontade para ativar quaisquer outros
sigilos ou emblemas em seu altar também.
Depois que isso for concluído, imagine uma figura vestida de pé atrás de você,
fortalecendo seu ritual. Pode ser o seu eu superior ou um ser com o qual você sente uma
forte conexão. Independentemente de como você percebe isso, esta é a entidade que
ilumina e fortalece seu trabalho, especialmente no que se refere a esta iniciação. Sinta sua
energia fortalecer e carregar seu ritual. Sinta-o se mover através de você para o item que
você selecionou para representar esta iniciação. Quem quer que seja, eles são a sua
divindade padroeira para esta experiência. Se você não sabe quem é, reserve um
momento durante o ritual para estender seus sentidos para ver quem é. Depois de
experimentar este ser e sua energia, retome o ritual.
Quando você estabelecer contato com esse ser, comece a entoar "sexem-a neters", que
se traduz como "Eu ganhei poder sobre os deuses!" Continue este canto até sentir que a
energia na câmara mudou. Quando isso ocorrer, feche os olhos e comece a meditar.
Imagine que os itens em seu altar foram miniaturizados a ponto de você parecer um
gigante em proporção direta a esses itens. Sinta o fogo fluir das pontas dos seus dedos
para eles, capacitando-os com a realização de sua Vontade. Expanda sua consciência para
incluir a totalidade de toda a existência e sinta o foco de sua Vontade, fortalecido com o
poder da realidade, impregnar seu símbolo de iniciação. Depois de conseguir isso, abra
seus sentidos e sinta à espreita o deus egípcio Amon. Ele está coberto por uma capa, e
embora seja uma reminiscência de Odin, você pode dizer que ele é muito diferente. Ele
carrega um certo tipo de distinção e, quando ele começa a falar, você sabe que suas
palavras carregam autoridade. Abra-se para o que ele tem a dizer sobre sua iniciação. Ele
compartilhará com você percepções, informações sobre os testes e a gnose que pode ser
obtida com essa escolha. Quando sentir que recebeu dele todo o conhecimento possível,
sinta sua consciência retornar ao seu corpo. Fique em frente ao seu altar, braços
estendidos para os lados, e recite: Quando sentir que recebeu dele todo o conhecimento
possível, sinta sua consciência retornar ao seu corpo. Fique em frente ao seu altar, braços
estendidos para os lados, e recite: Quando sentir que recebeu dele todo o conhecimento
possível, sinta sua consciência retornar ao seu corpo. Fique em frente ao seu altar, braços
estendidos para os lados, e recite:
Eu sou a escuridão e a luz! Eu sou a noite e o dia!
Eu sou o nada e a coisa! Eu sou Amon e Amon sou eu!

Depois de sentir essas últimas palavras emitidas, fique sob o poder de sua própria
vibração por um momento, e depois de saboreá-la, feche sua câmara ritual dizendo:

Pelo poder da luz na escuridão e pelo poder do sol negro, considero este templo fechado
e todos os participantes do ritual partam em paz.
Dia Dois: Contato com Lúcifer
Mantenha a configuração do altar como era para o primeiro ritual, e também será a mesma
configuração do altar para o terceiro dia. Você pode ungir suas ferramentas novamente
com sangue se desejar, mas não é necessário. No entanto, existem algumas mudanças a
serem feitas. Primeiro, substitua as imagens e correspondências que têm a ver com Amon,
e substitua-as por imagens e correspondências que têm a ver com Lúcifer. Em segundo
lugar, certifique-se de que seu templo esteja o mais escuro possível. Isso ocorre porque
estaremos trabalhando com o aspecto do iniciador sombrio de seu personagem. Quando as
coisas estão completamente escuras e você está em seu templo, reserve alguns momentos
para compor mentalmente o que é sua iniciação e o que ela significa para você. Fique em
silêncio e escuridão. Isso não apenas o prepara para um renascimento e renovação, mas
também é um símbolo de estar no útero.
Depois de sentir sua consciência se fundir com a escuridão, acenda as velas em seu altar
e preencha sua sala com o máximo de luz possível, o mais rápido possível. Quando a luz
estiver presente, declare:

EU SOU LEVE! SOU ILUMINAÇÃO! EU SOU LÚCIFER E LÚCIFER SOU EU!

Feche os olhos e imagine-se banhado por uma luz dourada, em total contraste com a
escuridão anterior. Quando sentir que sua aura está fortalecida além do que você já
conheceu antes, abra os olhos, sentindo a luz emanando de sua realidade. Quando você
passar por isso, declare uma declaração sucinta, de uma ou duas sentenças, daquilo em
que você está sendo iniciado. Ao dizer isso, sinta a luz enchendo seu templo e seu mundo.
Quando esse sentimento desaparecer, fique na forma de um tridente e diga: “E assim está
feito!”
Dia Três: Contato com Amon
Tenha seu templo configurado como foi nos dois últimos trabalhos, mas tenha uma cópia
deste sigilo presente também. Sinta-se à vontade para tirá-lo com sangue se for a sua
Vontade, ou ungir o sigilo. Apenas certifique-se de que, independentemente da forma
como está representado, ele pode ser queimado. Você pode ungir suas ferramentas
novamente com sangue se desejar, mas não é necessário. Certifique-se de honrar tantas
correspondências de Amon que sejam aplicáveis à sua iniciação, incorporando-as da
forma que você vê, sejam elas imagens ou itens. Acenda suas velas e olhe para o sigilo
até que você seja capaz de fechar os olhos e ainda ver o sigilo.
Este ritual em particular é uma evocação direta, de preferência no estilo Goético se você
escolher, mas fique à vontade para usar o estilo que você preferir. Para aqueles que
desejam tudo em um só lugar. O seguinte é um ritual básico de evocação Goética. Sinta-se
à vontade para improvisar de acordo com suas crenças pessoais. O trimestre seguinte de
guardiões, como será explicado em breve, está usando o esquema do Templo da Chama
Ascendente.
Preparação
Em relação à Evocação Goética, muito do trabalho está na preparação do seu ritual. A
primeira coisa a saber é que você precisa de um espaço grande o suficiente para
acomodar uma configuração adequada do templo. Existem duas áreas rituais para
organizar. O primeiro espaço é o espaço principal, que está dentro do seu círculo mágico.
O segundo é o “triângulo da arte”, localizado a leste do círculo cerimonial. Sim, vou ser
muito técnico com esta parte do ensaio, mas também é minha intenção fazê-lo com o
mínimo ou nenhum dogma possível. Portanto, deve ser adaptável a qualquer que seja o
seu paradigma espiritual, porque estarei explicando os detalhes para que vocês possam
julgar por si mesmos. Enfim, de volta ao ponto.
Por isso, você precisa de uma sala de tamanho decente. Se você fosse fazer isso de
acordo com o estilo tradicional, exigiria uma sala de 4,5 metros. O círculo principal no
meio é um círculo nove por nove. A leste disso haveria um triângulo equilátero, a ponta
apontando para a direção leste. O espaço entre o círculo e a base do triângulo deve ser de
cerca de um pé e meio. Tudo isso é o que diz a tradição.
No entanto, embora eu pessoalmente goste de tais detalhes, percebo que nem todos estão
em condições de ter o espaço físico disponível para tais detalhes. Por causa disso, vou
cortar o papo furado. Contanto que você tenha um triângulo equilátero, aponte para longe
do círculo, e um círculo, isso geralmente é bom o suficiente. Tradicionalmente, isso
ocorreria no leste, conforme mencionado acima. No entanto, existem algumas
advertências a serem lembradas para adaptá-lo ao seu paradigma espiritual. A razão pela
qual está orientado para o leste é porque A) o paradigma fálico solar honra o leste como o
início e “alvorada” das coisas, e B) o início do círculo quando se trata de construção.
Portanto, em resumo, se você trabalha em uma tradição que usa outra direção como
principal, sinta-se à vontade para mudar o triângulo de acordo.
O próximo ponto a ser abordado é quais nomes sagrados você coloca no círculo para
proteção. Depende inteiramente de vocês, mas para aqueles de vocês que não têm isso
claro em seu paradigma, aqui estão as associações de um quarto para o Templo da Chama
Ascendente. East-Lúcifer, South-Sutuach, West-Hecate, North-Belial e os dois outros
pontos: iluminando o círculo, localizado acima, está Lilith, e o ponto complementar está
abaixo, que é a deusa Arachne. Você pode escrever os quatro pontos cardeais e seus
seres correspondentes em seu círculo, se quiser. No entanto, o ponto mais importante é
usar nomes que ressoam com você.
Quando você terminar isso, é hora de voltar sua atenção para o triângulo.
Tradicionalmente, os nomes escritos são nomes que têm a ver com poder e proteção.
Aqui, novamente, isso é puramente subjetivo ao seu paradigma pessoal. Ao decidir quais
entidades serão essas, simplesmente lembre-se de que são os guardiões que conterão o
espírito, neste caso Amon. Portanto, eles não precisam ser agressivos ou ter qualquer
outra característica além de conter o espírito que é conjurado. Sim, o espírito que você
contata deve ser contido. A razão para isso é conter a potência e o poder do espírito.
Algumas pessoas podem dizer que o propósito do triângulo é proteção ou alguma outra
razão baseada no medo, mas o fato é que o triângulo ajuda a conter a energia em um
ponto focalizado. Assim, torna-se mais fácil trabalhar com.
Quando você decidir quais divindades você vai chamar para fazer cumprir o triângulo,
prossiga para a próxima etapa. Esta é a etapa de escolha de qual será seu dispositivo de
vidência. Aqui, novamente, a subjetividade é o caminho a percorrer, mas as ferramentas
tradicionais têm sido bolas de cristal ou espelhos pretos. Especificamente, um espelho
preto. Se você já leu um grimório, viu o círculo preto desenhado no meio do triângulo. Na
verdade, é uma representação bidimensional de um espelho preto. No entanto, não precisa
ser um espelho. Já usei uma bola de cristal de quartzo transparente antes com muito
sucesso. Realmente não importa o que você escolha, contanto que você se conecte com
ele. No antigo Egito, eles usavam uma tigela com água como um exemplo alternativo.
Então, para recapitular, neste ponto você tem seu círculo, seu triângulo e seu dispositivo
de vidência. Agora é hora de entrar em detalhes. Primeiro, pesquise seu espírito. Neste
caso, discutimos todas as informações para isso aqui, então você está coberto lá. Claro,
sinta-se à vontade para fazer sua própria pesquisa para aprimorar a experiência e sinta-
se à vontade para incorporar o que aprendeu neste trabalho. A próxima coisa a fazer é
decidir o que você vai usar em suas correspondências para o espírito. O princípio geral de
funcionamento é que você deseja que seu templo seja um lugar confortável para a visita
do espírito. Outro princípio é que, por meio dessas correspondências, você se alinha com
o próprio espírito. Há também o fato de que você está usando coisas com as quais o
espírito não só está familiarizado, mas também gosta.
No caso desse espírito particular, muitas informações podem ser obtidas junto à Goetia.
No entanto, o que não está lá são correspondências para incenso, ervas, etc., então isso
vai exigir alguma improvisação. A boa notícia é que isso será fácil de conseguir. Lembre-
se de que, em sua essência, você está trabalhando com uma divindade solar, então todas
as correspondências de incensos, ervas, óleos e cores que se aplicam ao Sol funcionarão
bem aqui. Para aqueles que não estão familiarizados com eles, aqui está uma breve lista
para usar:
Cores: Ouro e / ou Amarelo.
Fragrâncias: Âmbar, Canela, Cítrico, Eucalipto, Olíbano, Limão, Almíscar, Mirra.
Pedras: para aqueles que trabalham com pedras semipreciosas, podem se sentir à vontade
para incorporá-las ao seu trabalho. Em vez de listar todas as possibilidades aqui, vou
simplesmente
diga para usar a mesma regra que você usa para cores. As pedras amarelas e douradas
correspondem ao Sol, então qualquer uma delas funcionará.
Sinta-se à vontade para usar qualquer uma ou todas essas correspondências em seu
templo. Embora, sim, seja verdade que mais é melhor, também é verdade que se deve
trabalhar dentro de suas possibilidades. O outro conjunto de correspondências a
considerar são aquelas que têm a ver com Lúcifer e Amon, uma vez que fazem parte
disso.
O último ponto a ser abordado são suas ferramentas e acessórios mágicos. Um manto é
sempre sugerido, pois representa vestir sua personalidade mágica. Algumas pessoas
realizam o ritual nuas em vez de vestidas para representar a pureza, mas esta é a
preferência individual. Muitas pessoas também usam algum tipo de coroa, e isso
representa o domínio e a clareza da mente, mas, como tudo o mais, é opcional. As outras
duas ferramentas comumente usadas são uma varinha, representando sua Vontade, e uma
adaga usada para banimentos para consagrar e proteger seu templo.
Modelo Ritual
Inicialmente digno de nota é que o modelo a seguir é baseado na fórmula de evocação
Goética padrão disponível em várias versões do Goetia, então fique à vontade para
verificar novamente para expandir sua experiência com isso como você achar necessário.
No entanto, estarei explicando essas seções e oferecendo sugestões no restante deste
texto. Também farei o meu melhor para dividir as coisas de maneira simples e agradável,
permitindo uma expressão individual.
A primeira parte do ritual é geralmente seus banimentos. Esses são rituais que purificam o
espaço do seu templo e a si mesmo. Os mais comuns usados são os rituais de banimento
do pentagrama e hexagrama, mas se você tiver outros rituais para causar o mesmo efeito,
sinta-se à vontade para usá-los. Algumas pessoas usarão incenso para purificar o espaço
antes de executar os banimentos, mas isso é preferência pessoal também. O que tudo isso
realiza é limpar e preparar energeticamente o espaço, de modo que pode ser tão
individualizado quanto você deseja.
A segunda etapa do ritual é conhecida como "Invocação Preliminar". Na versão de
Crowley & Mathers da Goetia, este é o “Rito do Não Nascido”, como eles o chamam. Isso
é baseado no “Rito do Sem Cabeça” do PGM (Papyri Graecae Magicae), que se traduz em
'Papiro Mágico Grego ”. A essência desta seção é purificar o trabalhador da Vontade para
o resto do trabalho. No pensamento moderno e comum, é considerada uma invocação ao
eu superior, às vezes chamado de anjo da guarda sagrado. No entanto, você pode alterar
isso se essas idéias não fizerem parte do seu paradigma espiritual. Se você não trabalhar
com essas crenças ocultas, outra maneira de abordar isso é tratá-las como uma invocação
a um espírito que pode ser seu patrono. Ou, inversamente, você poderia alterar isso para
uma divindade específica que iluminaria o resto do seu ritual. Algumas pessoas podem
usar isso para invocar uma divindade que está em linha com a entidade que está sendo
evocada, ou algumas pessoas podem usar isso para invocar um ser que poderia “assumir”
se as coisas saíssem do controle. Na verdade, não conheço muitas pessoas que fazem
isso, mas vale a pena observar aqui para fins de abrangência e para continuar o exemplo
de quão flexível é esta seção. Afinal, é tudo uma questão de intenção, e a intenção para
isso tem a ver com invocar um ser dentro de você para auxiliar na operação. Isso abre a
porta para que a invocação preliminar seja o que você deseja. ou algumas pessoas podem
usar isso para invocar um ser que poderia “assumir” se as coisas saíssem do controle. Na
verdade, não conheço muitas pessoas que fazem isso, mas vale a pena observar aqui para
fins de abrangência e para continuar o exemplo de quão flexível é esta seção. Afinal, é
tudo uma questão de intenção, e a intenção para isso tem a ver com invocar um ser dentro
de você para auxiliar na operação. Isso abre a porta para que a invocação preliminar seja
o que você deseja. ou algumas pessoas podem usar isso para invocar um ser que poderia
“assumir” se as coisas saíssem do controle. Na verdade, não conheço muitas pessoas que
fazem isso, mas vale a pena observar aqui para fins de abrangência e para continuar o
exemplo de quão flexível é esta seção. Afinal, é tudo uma questão de intenção, e a
intenção para isso tem a ver com invocar um ser dentro de você para auxiliar na
operação. Isso abre a porta para que a invocação preliminar seja o que você deseja.
Embora esses sejam tecnicamente os passos três e quatro, estou combinando-os aqui em
nome da brevidade e você verá o porquê em um momento. Normalmente, os passos três e
quatro são duas conjurações consecutivas. Posteriormente neste trabalho, há também uma
conjuração ao elemento fogo para que possamos ver como a estrutura desse ritual se
constrói até aquele ponto quando se trata de conjurações. Tudo isso é importante saber
porque dá uma ideia do ritmo do ritual. O que isso também significa é que se você quiser
aparar algumas coisas ou ajustar algumas coisas às suas preferências, este é um dos
lugares para fazer isso. Por exemplo, você pode deixar de fora uma das conjurações
iniciais se sentir que seu poder é suficiente. Algo que faço com frequência é mudar as
conjurações para corresponder ao espírito que está sendo evocado. Seja qual for a
perspectiva que você deseja ter, este é o lugar para abordar como você planeja abordar o
espírito para que ele deseje se manifestar por você. Portanto, esta seção é a etapa três e /
ou a etapa quatro. Muitos mágicos escrevem poesia eloqüente aqui como um exemplo de
quão longe você pode ir com isso.
Depois de compor sua conjuração, é hora de passar para a restrição. A essência da
restrição é basicamente dizer ao espírito: “Obedeça meus desejos, ou esta restrição será
ativada.” Então, em resumo, faça o que eu digo ou esse é o castigo para você. Este
módulo, este mesmo conceito requer alguma discussão. No éon de Peixes e Osíris, um
princípio fundamental por trás da evocação é que você sempre pode ameaçar um espírito
em obediência para cumprir seus desejos. Se você escolher trabalhar com evocação dessa
forma, simplesmente saiba no que está se metendo. No entanto, se você deseja uma
abordagem mais moderna, que já existe há pouco mais de um século e que recebeu ampla
aceitação, convém repensar totalmente esta etapa. O pensamento moderno é que você
pode negociar com um espírito, em vez de ordenar que ele trabalhe para você. Contudo,
você decide lidar com isso é inteiramente com você. Lembre-se de que o tom que você
der com o espírito estabelecerá o precedente de como todo o trabalho será. É a intenção
que é a principal fonte de combustível para o trabalho, portanto, se a sua intenção for
ameaçar ou bajular, então essa energia estará ligada a ela. Mas se sua intenção é
negociar, isso também definirá o tom.
Depois de abordar a escolha da restrição, é hora de prosseguir. O próximo passo é
geralmente chamado de invocação do Rei, e essa é apenas uma maneira elegante de dizer
que você invocará o rei que governa o espírito. Novamente, este é outro retrocesso
mágico e tem suas raízes no estilo renascentista de magia, onde as coisas eram muito
formais e adequadas. Pessoalmente, deixo isso de fora, mas posso ver facilmente como
alguém poderia defender com sucesso seu uso, então esse ponto depende inteiramente de
você.
A próxima seção também pode ser delicada e levaremos algum tempo para abordá-la e
esclarecer o que é e como você pode trabalhar com ela. Nesse ponto do ritual, ocorre a
maldição geral sobre o espírito ou a corrente colocada no espírito. Isso soa vago e até
mesmo desconcertante para alguns, então deixe-me analisar esses pontos para que você
possa decidir por si mesmo como irá usá-los, se for o caso. Os títulos são bastante
autoexplicativos, mas ainda vamos esclarecê-los. A maldição geral é uma extensão do que
foi abordado antes na restrição, mas é mais agressiva. Dessa forma, ele se baseia na
estrutura anterior do ritual e adiciona mais energia a ela. Lembre-se de que ele aumenta
quando você decide se vai usar isso em sua evocação. Mantenha as coisas coesas em toda
a estrutura do ritual. A maldição geral é lançada contra o espírito no caso de ele
"desobedecer". Você poderia adaptar isso às suas preferências individuais, mas
basicamente é aqui que os dentes do ritual são aplicados. A forma como essas duas
seções (restrição e maldição) funcionam juntas é que a restrição basicamente diz ao
espírito que ele pode fazer isso, aquilo ou o outro, e a maldição diz que essa será a
penalidade se não o fizer.
O conceito de uma corrente espiritual é outra coisa, relacionado, mas muito diferente. A
primeira maneira de ver e abordar isso é ver o conceito como amarrando o espírito a um
item específico, como um talismã, durante a manifestação do ritual. No entanto, outra
maneira de ver a corrente é como sendo a corrente que mantém o espírito amarrado ao
mago e ao mundo físico até a conclusão da manifestação. Portanto, você tem duas
maneiras diferentes de ver isso e não existe uma aplicação certa ou errada. Embora eu
tenha a corrente do espírito e a maldição geral listadas separadamente aqui, elas
geralmente são tecidas juntas na fase de construção do ritual. Sinta-se à vontade para
usá-los juntos, separadamente, nem um pouco, ou mutuamente exclusivos. Eu reenfatizo
que não há certo ou errado aqui,
Agora nos encontramos na próxima etapa, que é outra conjuração, mas esta é para um
elemento particular. Na Goetia, este é o elemento fogo, mas realmente pode ser qualquer
elemento que seja mais aplicável à natureza do espírito que você está evocando. No caso
desta evocação, este seria o elemento fogo. Se você usar esses pensamentos e modelos
para evocações futuras, no entanto, saiba que você pode mudar o elemento como achar
melhor. Existem duas razões principais para o elemento fogo ser usado como exemplo na
Goetia. O primeiro é apenas para ilustrar um ponto, mas o segundo é para conjurar a
aplicação espiritual e as correspondências do fogo, que são comumente conhecidas como
fogo espiritual. Menciono isso porque o que isso nos diz é que, quando você estiver em
dúvida, fique à vontade para pegar fogo novamente.
Em seguida, há uma extensão de algo abordado anteriormente também e, neste caso, é a
maldição. Tecnicamente, esta peça é a maior maldição, mas vamos encarar os fatos. Se
você decidiu não usar uma maldição, fique à vontade para deixar esta etapa de fora. Ou, se
você escolheu adicionar algo diferente, esta é a etapa em que você aumentará sua
potência. Por um lado, isso é uma aplicação do que foi declarado acima, mas, por outro,
isso ajuda a solidificar aquela parte específica do ritual.
Quando isso estiver concluído, passamos a abordar o próprio espírito real. Se você
perceber, até agora temos nos concentrado em preparar o mágico para o trabalho. Agora
voltamos nossa atenção para o próprio espírito real. Nesse estágio do ritual, chega o
endereço real ao espírito. O que você tem a dizer sobre isso? Você assina chavões para
isso? Como você o cumprimenta agora que está em seu templo? Por causa desse tipo de
pergunta, esta é uma fase quase sempre mutável da evocação Goética, então lembre-se
disso conforme você evolui magicamente e aumenta em poder. Seguir esta etapa é
geralmente tratada como uma etapa separada, mas estou combinando-a aqui porque eles
estão muito relacionados. Essa etapa é as boas-vindas ao espírito. Como você acolhe
isso? O que você disse? Como você o cumprimenta? Respeitosamente?
Comandantemente? Tudo isso depende de você, mas lembre-se de que também é aqui que
você fala ao espírito para “concluir a transação”, se desejar. No início do ritual, você
lançou as bases para isso, agora é a hora de fazer o pacto acontecer. Lembre-se de que,
se este for um ritual de estilo de negociação, você deve se ajustar de acordo.
Finalmente, chegamos às peças finais do ritual. O próximo passo é comumente conhecido
por mágicos e outros trabalhadores da Vontade, independentemente de trabalharem com a
Goetia, e muitas vezes até mesmo se não trabalharem com evocação. Isso é conhecido
como a licença para partir, então, como você pode dizer, este é o estágio em que o mago
agradece ao espírito e basicamente diz a ele para partir. Desta forma, é o fechamento do
templo também. Você pode tornar isso tão suave ou áspero quanto você escolher, mas
lembre-se de mantê-lo alinhado com o resto do tom do ritual.
Por fim, como no início, chegamos à peça final, que são os banimentos. Os padrões usados
são o ritual de banimento do pentagrama e do hexagrama, mas, é claro, ajuste como
quiser. Lembre-se de que se você usou uma corrente de espírito para amarrar o espírito a
um talismã, certifique-se de tê-la consigo durante o relacionamento de trabalho.
Depois que os banimentos forem concluídos, feche seu templo para guardar acessórios e
outros itens. Registre o ritual em seu diário e faça o possível para colocar sua atenção em
outro lugar, de modo que a energia possa ir para o universo e se manifestar. Também é
aconselhável comer algo para aterrar após o ritual para atrair sua atenção de volta ao
plano físico. Certifique-se de registrar o trabalho em seu diário para reflexão e para ver o
progresso da manifestação.
Os rostos dos condenados
Capítulo Vinte e Dois

" Um homem pode ter tudo o que deseja, se ele apenas sacrificar."
Ao longo de toda a minha exploração do Oculto, houve uma entidade que sempre chamou minha
atenção e fascínio. Essa entidade é Lúcifer. Durante minha trajetória do sistema Vitki (Viking
Magick), descobri o desejo de explorar Lúcifer. Decidi criar um experimento no qual examinaria a
história e os métodos modernos de trabalho com "O Diabo" e os dissecaria. Divida a coisa toda até
o osso e veja o que realmente estava lá. Não foi decepcionante. Os resultados, embora
surpreendentes, não foram nada comparados à percepção que tive naquele pequeno trabalho de
caminho. Passei a entender uma perspectiva diferente do diabo raramente vista em nossa
comunidade. Quando comecei meu trabalho, vi o Diabo como a maioria o via. Forte, poderoso,
talvez até enganoso e gosta de trapaça. Eu não poderia estar mais errado.
Lúcifer é um dos muitos deuses que compartilham uma história semelhante. Em cada
mitologia você encontrará a narrativa do herói que derrota o vilão. O vilão é retratado
como mau, desafiador e rebelde, enquanto o herói é apresentado como justo e atencioso.
Na mitologia nórdica, Loki é um exemplo perfeito. No Cristianismo, o mal é Satanás. Esses
seres, Lúcifer, Satanás, Loki, Baphomet, o Diabo e Iblis são todos os rostos dos
condenados. Deuses, anjos, entidades que foram expulsos de seu deus principal figura de
proa. Não é surpresa descobrir que muitos ocultistas que foram as ovelhas negras de sua
família por serem estranhos, aberrações ou rebeldes tendem a gravitar em torno dessas
entidades. Eu era um deles. No entanto, após uma inspeção mais detalhada dessas
histórias, vemos uma cadeia de eventos muito diferente.
E se eu dissesse que esses demônios realmente representam o que é melhor para a
humanidade? E se eu dissesse que eles representam o amor? E se eu dissesse que eles se
preocupam mais com você do que o herói típico? A maioria fora do ocultismo discordaria
de mim, e muitos de nossos próprios membros ocultistas olhariam além disso apenas para
ver pura força e poder.
7Então a guerra eclodiu no céu. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e

seus anjos lutaram de volta. Mas ele não era forte o suficiente, e eles perderam seu lugar
no céu. 9. O grande dragão foi lançado para baixo - aquela antiga serpente chamada
diabo, ou Satanás, que leva o mundo inteiro ao erro. Ele foi lançado à terra e seus anjos
com ele.
—Revelação 12: 7–10 No livro de Apocalipse, uma guerra é descrita entre Satanás e o
arcanjo Miguel com Satanás sendo derrotado e lançado no inferno. Esta guerra no céu foi
uma rebelião liderada por Satanás. Mas
porque? Por que Satanás se rebelou contra Deus? Existem algumas razões e eu
acrescentaria que mesmo os cristãos concordam com essas razões.

Uma recusa em se curvar à humanidade por ocasião da criação do homem, como


nas versões armênia, georgiana e latina da Vida de Adão e Eva. Uma visão semelhante é
mantida na tradição islâmica, na qual Iblis se recusa a se curvar a Adão.
A culminação de um distanciamento gradual de Deus por meio do uso do livre arbítrio
(uma ideia de Orígenes de Alexandria).
Uma declaração de Deus de que todos deveriam estar sujeitos a seu Filho, o Messias
(como no Paraíso Perdido de Milton).
Essas razões remontam a um único ponto. Satanás se recusou a se curvar e se submeter e
foi punido. Isso não é diferente de como os escravos foram tratados em toda a nossa
história. Você se curva, se submete e faz o que lhe é dito ou será punido. Agora, deixe-
me perguntar isso? Você acha que a escravidão é boa? Você acha que escravizar alguém é
uma indicação clara de amor e carinho? Você acredita que pode amar outra pessoa
enquanto é escravizado por ela? Logicamente, não há outra maneira de descrever esses
motivos. Deus não apenas concordou com a escravidão, mas a buscou ativamente. Devo
acrescentar que foi perseguido o suficiente para que uma rebelião e guerra estourassem
em primeiro lugar. Então, o que isso nos diz sobre essas figuras? O Deus e o diabo?
É bastante claro que o Deus nessas histórias nada mais é do que uma figura que lidera
através do medo e da escravidão. Foi aqui que meus olhos começaram a realmente se
abrir. Satanás / Lúcifer não se curvou e, em vez disso, lutou contra o medo e a escravidão.
Veja as pessoas que a humanidade mais admira em livros e filmes. É o escravagista
vingativo e manipulador que lidera com medo ou é o guerreiro que enfrenta a tirania,
mesmo que isso lhe custe a própria vida? Rumamos para o vilão ou para o herói? É fácil
para nós dizer que seguimos o herói. Mas como sabemos quem é o herói?
Nos contos bíblicos e dogmas religiosos, foi-nos dito que esses demônios são maus. Que
eles são os vilões. No entanto, quantas dessas declarações foram apoiadas com material
referenciável que pode explicá-lo logicamente? Nenhum. Como ovelhas, seguimos o que
nos foi dito até percebermos a verdade. É minha convicção que por gerações as pessoas
conheceram esta verdade sobre Lúcifer e Satanás, etc. Mas é apenas em nossas gerações
recentes que as massas realmente começaram a despertar para a verdade. De muitas
maneiras, a religião está em guerra com a verdade. Eles nos disseram quem são os bons e
os maus. Eles nos disseram quem é o herói e quem é o vilão. Mas na guerra é fácil dizer
ao seu próprio povo e a si mesmo que você é o herói. Depois de tudo, como podemos nos
ver como vilões? Ou parte do problema que demonizou esses deuses em primeiro lugar?
Vamos examinar o nome de Lúcifer e decompô-lo.
O nome Lúcifer vem do inglês médio, inglês antigo <latim: estrela da manhã, literalmente,
trazendo luz, equivalente a lūci- (radical de lūx) luz + -fer. Se olharmos para as
definições do nome Lúcifer, obteremos dois que se destacam. O primeiro é um arcanjo
orgulhoso e rebelde identificado com Satanás, que caiu do céu.
O segundo é o planeta Vênus quando aparece como a estrela da manhã. Na astrologia,
Vênus é considerado o planeta do amor. Lúcifer não é mau, mas sim a personificação do
que significa amar. Ele é a figura do Amor e da Liberdade.
Descobri um pouco de ironia no fato de que nos disseram que Lúcifer é mau por tanto
tempo que poucos redescobriram a raiz latina que significa amor. Esta é outra indicação
da guerra contra a verdade que a religião travou contra a verdade. Dizem-nos para não
questionar Deus, para questionar os textos religiosos sagrados ... pois se o fizéssemos
descobriríamos as mesmas verdades que somos agora. Que questionar a religião é ver
através de suas mentiras.
Quando eu estabeleci as bases para meu experimento trabalhando com essas várias
entidades ou demônios, que gosto de usar como um termo guarda-chuva, havia muitas
coisas que percebi muito rapidamente e que acho importante mencionar sobre o impacto
que essas entidades tiveram na minha vida e terá na sua vida.
O simples fato de pronunciar os nomes desses demônios inspira uma resposta comum das
pessoas para evitá-lo, prejudicá-lo e ridicularizá-lo. Quando anunciei este projeto, fui
imediatamente condenado por minha própria comunidade, antes que alguém se desse ao
trabalho de entender o que eu estava fazendo. Minha intenção era criar um experimento
psicológico e abordá-lo como um estranho completo. Eu disse explicitamente várias vezes
que não era um satanista ou luciferiano, mas, na verdade, um cético em relação aos rituais
que considerava antiquados e facilmente desmascarados pela ciência básica.
Fui imediatamente condenado por meus colegas, amigos, família, comunidade e muito
mais. Eu mesmo fui visto como um demônio depois de apenas mencionar seus nomes. É
assim que isso atinge as pessoas, pessoas que se consideram evoluídas espiritualmente.
No entanto, eles permanecem submetidos à lavagem cerebral pela velha religião ao longo
de gerações, repetindo a mesma falsa verdade. No entanto, descobri uma verdade nisso
que mudou não apenas meu trabalho neste experimento, mas também toda a minha visão
do oculto. Ser condenado é o objetivo, que gera a verdadeira liberdade.
Sangue é a mancha da liberdade
Capítulo Vinte e Três

Na música do Iron Maiden, “2 Minutes to Midnight”, há uma frase que reflete essa verdade
perfeitamente.
Vá para a guerra novamente, Sangue é a mancha das Liberdades, mas não reze mais por
minha alma.
Essa linha foi o que abriu meus olhos para a verdade. O único caminho para a verdadeira
liberdade e ascensão é por meio da condenação.
Eu argumentaria que todas as pessoas desejam ser livres, pelo menos em apenas
pensamento. Para o mágico, eu diria que isso se aplica a todos nós. No entanto, o que
pensamos que a liberdade é e o que ela realmente é geralmente são duas coisas muito
diferentes. Sem tocar no significado de liberdade como o de uma foto do pôr do sol nas
redes sociais com uma citação idiota de inspiração, quero chegar a algo muito mais
incomum em perspectiva. Vamos começar com uma pergunta simples.
Quem é realmente livre? Satanás (como caracterizado na mitologia) é livre? Loki é grátis?
Pessoalmente, diria que sim, e isso não é algo que diria para a maioria dos seres
caracterizados no mito. Se olharmos para as semelhanças entre minhas duas entidades
escolhidas aqui (Satan & Loki), há algumas coisas que se destacam. Satanás é rebelde por
natureza, e essa rebelião não é apenas um desejo de ser rebelde, mas sim uma recusa em
se curvar. O preço por sua liberdade de ficar em vez de se submeter é ser rejeitado e
"condenado". Loki não é tão diferente. Loki proporciona um caos que força os Deuses a
aprender e evoluir, impedindo-os de se tornarem complacentes e estagnados. Ele
literalmente ajuda na ascensão contínua de Deus, mas é ressentido e rejeitado. Loki, como
Satanás, não se curva, mas sim chama os Deuses sobre seus próprios problemas (como
encontrado no Lokasenna). Seu preço não apenas por ser livre, mas por buscar empurrar
os Deuses ainda mais longe é a condenação e o ressentimento. Há uma lição aqui:
Ser livre é aceitar a condenação. Crave os pregos do seu crucifixo sozinho em desafio.
A lição é simples: se você quiser ser verdadeiramente livre, terá que aceitar que será
odiado pela maioria, senão por todos. Você será condenado por aqueles que ainda são
escravos. Sua ascensão criará ciúme naqueles que assistem, uma inveja naqueles que
talvez tenham ficado em suas costas e um ódio ardente daqueles que podem até mesmo
ter chamado você de família ... como é dito por muitos, "É solitário no topo" e ascensão é
uma jornada ascendente. Ser livre é tirar a danação dos outros e consumi-la em desafio.
Para pegar o ódio e o ressentimento e deixá-los alimentar o seu crescimento. Este é o
preço da liberdade ... sangue é a mancha da liberdade.
Acredito que seja por essa liberdade que essas entidades são tão admiradas. As correntes
estão quebradas e, com um punho de ferro em desafio, nunca podem ser amarradas.
Satanás e Loki não permitem que essa maldição os derrote, ao invés disso, ela os eleva.
Esta é uma chave que o mago pode e deve usar. Essa atitude é necessária para o mago.
Permita-se ser amaldiçoado, deixe-o alimentá-lo, consumi-lo e deixar que o exemplo de
Loki e Satanás permita que você seja verdadeiramente livre. Ser livre não é fácil nem
pacífico ... mas ascensão é deixar-se crescer do caos. Então, pergunte-se ... você
realmente quer ser livre? Você tem medo da condenação dos outros e está disposto a
trilhar o caminho dos condenados para obter sua liberdade?
Rededicação

A dedicação é uma parte importante de qualquer sistema mágico, mas eu descobri que
muitas vezes é feita de maneira errada. Agora, deixe-me primeiro afirmar que não acho
que haja uma maneira universal de fazer dedicatórias, mas eu sinto que se seu objetivo é
Ascensão e Divindade, então existem princípios a serem seguidos. Um desses princípios é
não se tornar um escravo nesse processo, que é o que muitos fazem.
Tenho visto muitas abordagens desses demônios com a mesma submissão diminuída que
vemos na maioria dos cristãos. Eles se curvam a esses deuses como figuras de proa da
liberdade, mas se amarram em correntes no processo. Para simplificar, submeter-se a
qualquer Deus destrói o seu valor próprio e o torna um escravo. A escravidão autoinfligida
é o pior tipo.
No entanto, curvar sua cabeça a um deus não é necessariamente se submeter a ele. Nem
toda dedicação é um sinal de serviço. A maioria na dedicação da abordagem ocultista está
totalmente errada. Já disse várias vezes em meu trabalho que meu caminho como Vitki
(Nórdico Xamã / Feiticeiro) é tanto de auto-elevação quanto de serviço. Que para que a
Vitki possa realmente abraçar o caminho eles devem se dedicar, e acredito que trabalhar
com qualquer sistema isso é universal.
A dedicação não é apenas um conceito relacionado à magia, mas uma das necessidades
para construir relacionamentos reais. Acontece que dedicação é uma palavra forte. Então,
o que é dedicação? Dedicação é tempo, atenção e respeito. Se eu quiser construir um
relacionamento com alguém novo, preciso dedicar tempo para conhecê-lo, o que também
requer minha atenção. Se eu não respeitar essa pessoa, meu tempo e atenção serão
perdidos. A dedicação é um investimento. Você obtém o que investiu. Se eu me dedicar
submetendo-me a todas as suas vontades, então me tornarei uma tarefa simples e um
recurso, não um igual. Esta foi a próxima grande lição em meu experimento.
Para ser tratado como igual, tenho que agir como igual. Tenho que assumir
responsabilidade, responsabilidade e credibilidade por meu trabalho e ações. Tenho que
dedicar tempo, atenção e respeito da maneira certa. Em troca, esse mesmo será investido.
Como essas coisas se manifestam especificamente, será diferente com cada entidade.
Vejamos isso especificamente com Lúcifer e o resto das faces dos condenados. Por que
eu iria investir meu tempo com eles para minha ascensão? Primeiro, porque eles
representam a liberdade e a própria ascensão. Em segundo lugar, porque eles nunca
esperariam que eu me curvasse. Esses são deuses que serão abordados em uma base
muito igual. Você mostra respeito e força, e você encontra pessoas semelhantes. Se você
permanecer firme, livre e disposto a ser condenado, então você permanecerá. Se você se
acorrentar, será tratado como tal.
Por último, porque esses deuses são professores, e nas histórias vemos claramente que
eles querem que sejamos livres. Mas não porque nos tornamos livres, mas porque
ESCOLHEMOS ser livres. No entanto, esses ensinamentos têm um custo. Para construir
um relacionamento com alguém, é preciso tempo e atenção. Se eu andasse pela rua agora
e pedisse dinheiro a pessoas aleatórias, quantas me dariam? No entanto, se eu
perguntasse a alguém que conheço muito bem, com quem passei anos como amigo, qual
seria a probabilidade de que me dessem? O que estou enfatizando aqui é que nenhum
Deus simplesmente lhe dará esses ensinamentos. Você deve conquistá-los criando seu
próprio relacionamento com eles. Sem se curvar ou se submeter, mas abordando-os como
faria com seus iguais, seus amigos.
“Nenhum homem é tão generoso a ponto de zombar de aceitar, Um presente em troca de
um presente,
Nenhum homem tão rico que realmente lhe dê dor para ser retribuído. ”
O mago respeita seus deuses, mas não os mantém acima de si mesmo. Como tal,
dedicação é menos servidão e mais simplesmente construir relacionamentos. Construir um
vínculo com os deuses, passar tempo com eles, presentes, rituais e muito mais ... mas no
final do dia, seu próprio indivíduo é o único Deus que você "adora". O verdadeiramente
livre não adora, mas trabalha com os deuses. É assim que o respeito mútuo é conquistado.
Como você espera que os deuses o respeitem quando você nem mesmo se respeita o
suficiente para se aproximar deles como iguais?
Nenhum Deus é mais importante do que você, então você deve abordá-los com respeito
mútuo e base. Dedicação significa mostrar respeito, não mostrar que você pode
comparecer quando precisa de uma esmola. Esta é uma força que muitos nas comunidades
espirituais não possuem. Muitos têm medo até de reconhecer suas próprias realizações e
esperam que um Deus os respeite? O respeito próprio vem primeiro. A lição para mim foi
começar a agir como o Deus que estou tentando ascender para me tornar. Se você quiser
se tornar um Deus vivo, terá que agir como tal. Dedique-se primeiro a si mesmo e depois
vá aos deuses.
Posse, mas nunca possuiu
Capítulo Vinte e Quatro

QUANDO comecei minha dedicação com Lúcifer e os rostos dos condenados, saltei de cabeça. Não
havia razão para contornar o sistema na ponta dos pés quando pular me daria mais com o que
trabalhar. Decidi que a dedicação no sentido normal não seria suficiente. Então comecei com posse
total para me alinhar com esses deuses. Minha premissa na época era que para ser livre, tenho que
aceitar e assumir o controle de tudo o que sou. Dessa forma, eu poderia praticar totalmente a
posse, mas não ser possuído por ninguém além de mim. Um conceito estranho para entender com
certeza. Encontrar esses demônios em um terreno intenso, mas igual, e sentir cada momento disso.
Minha dedicação era libertar meu corpo e minha mente do medo de ser controlado por outra
pessoa.

Ritual de Dedicação de Posse


O que você vai precisar:

Pêlo de cabra (qualquer tipo serve)


Vela negra
Incenso almiscarado
Música ambiente de baixa vibração
Sangue de cabra
Pudim de sangue
Instruções
Pré-ritual: Este ritual é melhor realizado à noite; noite e escuridão tendem a ser mais
simbólicas para esses rituais do que durante o dia, mas escolha a seu critério. Cada
elemento deste ritual tem o objetivo de ajudar a sobrecarregar sua mente consciente,
permitindo que ela se quebre e se abra para o seu subconsciente. Isso é auto-hipnose.
Cada elemento usará um dos seus cinco sentidos, portanto, se você puder alterar os
ingredientes de cada sentido para funcionar melhor para você, eu o recomendo
fortemente.
Etapa 1. Estenda o pelo e ajoelhe-se sobre ele. Isso não é ajoelhar no estado submisso (e
suas costas devem ser mantidas retas durante a invocação).
Passo 2. Coloque sua música, acenda a vela e o incenso. Coloque uma fatia ou cubo de
pudim de sangue (ou substitua o sabor) na boca e cubra as mãos com sangue de cabra (ou
substitua o toque).
Passo 3. Entre em um estado de meditação, focalizando sua mente em cada um dos seus
cinco sentidos. Alterne entre eles em intervalos regulares e tente absorver o máximo de
dados possível em sua mente. Prove, cheire, ouça, toque e veja.
Passo 4. Depois de engolir o pudim de sangue, repita esta invocação. Não é necessário
repetir a quantidade de vezes, mas quanto mais tempo você fizer, mais profundo você irá
neste ritual.
Salve Satan,
O SEM ROSTO DO INFERNO, senhor dos caídos, por quem todas as coisas são liberadas, Guia-me
em tua sabedoria.
Deixe-me sentir tua presença.
Eu me lanço nas chamas do inferno, para que eu possa ser forjado novamente em seus
fogos.
Venha para mim, para dentro de mim, ao meu redor, dentro de mim. Dou-lhe licença para
entrar no meu navio.
Eu concedo a você o poder de me ocupar.
Eu apresento a você autoridade para me possuir. Entre em mim, me possua, me ocupe.
Eu me dedico a você. Salve Satanás O inferno sem rosto, Senhor dos Caídos.
Salve Satanás.

Passo 5. Permita-se ser possuído ao convidar o Diabo para entrar em sua mente, corpo e
espírito. O resto deste ritual depende de você preencher as lacunas. O que você faz agora
fica a seu critério. Quando estiver pronto para sair deste ritual, faça-o lentamente e
permita que seu corpo se ajuste de volta ao normal.
Nós somos o demônio
Capítulo Vinte e Cinco

Foi durante essas dedicatórias e posses que percebi exatamente com o que estava trabalhando.
Depois de inúmeras experiências rituais, descobri uma verdade que novamente abriu meus olhos
para algo maior. Em minha posse contínua por esses demônios, percebi que a posse era
simplesmente uma atribuição de terceiros. Esses demônios são personagens de uma história
comum. Eles são arquétipos, são símbolos de coisas que já estão dentro de nós. Embora demos vida
à sua identidade, eles também estão dentro de nós. Somos Lúcifer, Satanás, Iblis, Loki, Baphomet.
Nós somos o diabo. Nós somos livres. Isso me levou ao meu próximo fascínio ... Fausto.
Pode ser considerado um tanto irônico que, embora a concepção moderna de pactos com o
Diabo sejam encarados com gravidade e muitas vezes cerimônia pomposa, as origens
históricas retrataram essa narrativa como uma espécie de farsa humorística. O Faustbuch
(1587) é uma coleção rudimentar de contos que certamente não parece inspirar o fascínio
nos círculos ocultistas modernos.
Em vez disso, isso pode ser amplamente rastreado até a narrativa muito mais trágica e
enfática de Christopher Marlowe, em sua Tragical History of D. Faustus (1604). Muitos
acreditam que a origem da mitologia de Fausto foi baseada na verdade; que a recontagem
desses mitos tem raízes na realidade, sendo a fonte a vida de Johann Georg Faust.
Independentemente da origem, a história de Fausto tomou conta da consciência humana
por gerações, marcando sua presença através da ópera, música, arte e teatro, e até
mesmo influenciou a cultura popular nos tempos modernos. A resistência e o fascínio do
mito de Fausto; a habilidade de vender a alma ao Diabo e aos despojos terrestres que são
dados em troca desta condenação se entrincheirou na psique da humanidade.
Fausto se tornou um arquétipo; o propósito exato para o qual muda dependendo da
mentalidade do indivíduo que o analisa. Para alguns, Fausto é uma figura trágica,
condenada ao Inferno pelas maquinações do demônio Mefistófeles que atraiu Fausto para
longe de Deus e da justiça. Fausto simboliza a loucura e a arrogância humana, e a
natureza imperfeita da psique em resistir à tentação. Para outros, Fausto é um rebelde,
que rejeita o caminho falso para viver decadentemente, mas com honestidade, engajando-
se em atos que todos os humanos anseiam e desejam.
Mefistófeles nesta versão é considerado um aliado para conceituar a necessidade do
materialismo; em outra fonte, o “Fausto” de Goethe Mefistófeles é apresentado como um
personagem a ser admirado; intelectual, espirituoso e, acima de tudo, cético; ele questiona
e descrê de quase tudo que lhe é apresentado - e isso pode ser visto no próprio
personagem de Fausto, que investiga e busca conhecimento e compreensão.
Isso quase se torna a posição do cientista - uma mente lógica que deseja dissecar os
mistérios do universo, não depositando confiança no conhecimento adquirido, mas no
pensamento lógico racional e na implementação da investigação desse raciocínio. Para o
ocultista moderno, nossa realidade é baseada no que experimentamos, e o arquétipo que
cria um híbrido de mágico e cientista pode ser poderoso e evocativo.
O mago que busca fazer pactos com o Diabo quer se libertar das formas de escravidão
que encontra em sua própria vida, bem como desvendar os mistérios do universo. Eles
também não acreditam na rejeição dos prazeres terrenos, preferindo abraçar todas as
experiências e aprender as lições delas - uma forma de experimentação dentro da vida.
Provavelmente é por isso que a lenda de Fausto permeou o interesse humano por
gerações; os seres humanos são naturalmente curiosos e anseiam por experiências fora
de suas zonas de conforto; saber o que é ser decadente sem restrições, ir além do
convencional e “normal” para atividades que extrapolam os limites da mente humana.
O desejo humano por essas experiências é tão forte que a mitologia dessa ação não se
limita de forma alguma ao Fausto, ocorrendo em pactos feitos com entidades semelhantes
ao Diabo entre as culturas; como Iblis, Loki, Baphomet e Satan.
A ação de sacrifício pessoal para buscar realização é igualmente onipresente; a crença de
que para ganhar qualquer coisa, algo mais deve ser perdido. Se essa é simplesmente a
forma de vida ultrapassada e limitada que o mago vivia antes de se envolver com um
estilo de vida faustiano, ou algo mais tangível, depende da mente do mago que cria essa
realidade.
A ideia de que um simples pacto pode entregar tudo isso também é tentadora; pois muitas
pessoas descobrem que o estilo de vida que desejam parece fora de alcance, talvez
escondido atrás de portões aparentemente intransponíveis. A ideia de que pelo menos o
primeiro portão pode ser aberto simplesmente pela exigência de nossa vontade é uma
ideia que agrada tanto ao mago quanto ao leigo.
Abaixo está um exemplo de tal pacto do Livro de Fausto: Instrumentum do Doutor Fausto,
ou Escrito Devilish and Godless que destaca vários pontos interessantes: I, JOHANN
FAUSTUS, Dr.,
Declaro publicamente com minhas próprias mãos em aliança e pelo poder destes
presentes:
Considerando que, minhas próprias faculdades espirituais tendo sido exaustivamente
exploradas (incluindo os dons dispensados de cima e graciosamente concedidos a mim),
eu ainda não consigo compreender; E embora, sendo meu desejo investigar mais
profundamente o assunto, proponho especular sobre o Elementa;
E considerando que a humanidade não ensina tais coisas;
Agora, portanto, convoquei o espírito que se autodenomina Mefostófilos, um servo do
Príncipe Infernal no Oriente, encarregado de me informar e instruir, e concordar contra
um instrumento promissório por meio deste transferido a ele para ser subserviente e
obediente a mim em todas as coisas.
Eu prometo a ele em troca que, quando eu estiver totalmente saciado daquilo que desejo
dele, vinte e quatro anos também se passaram, terminaram e expiraram, ele pode em tal
momento e de qualquer maneira ou sábio que lhe agrade, ordenar , reinar, governar e
possuir tudo o que pode ser meu: corpo, propriedade, carne, sangue, etc., com isto
devidamente vinculado na eternidade e entregue por aliança em minhas próprias mãos
pela autoridade e poder destes presentes, bem como de minha mente, cérebro, intenção,
sangue e vontade.
Eu agora desafio todos os seres vivos, todas as Hostes Celestiais e toda a humanidade, e
assim deve ser.
Na confirmação e no contrato do qual tirei meu próprio sangue para certificação em vez de
um selo. Doutor Faustus, Adepto no Elementa e na Doutrina da Igreja.
Este pacto demonstra algumas das principais razões para se engajar em tal pacto; o
desejo de controle e poder sobre a própria situação na vida, o desejo de conhecimento
que a 'humanidade' não pode ou não vai ensinar, o saciar de seus desejos pessoais dentro
da vida, e o desejo de desafiar o céu (ou o corpo percebido pelo qual alguém se sente
escravizado).
Já discutimos o desejo humano por experiências fora de sua realidade usual, mas muitas
vezes isso é acompanhado por uma sensação de estar preso a um estilo de vida
inadequado ou sujeito a regras e regulamentos impostos ao mago por outros que não o
fazem (e nunca o farão) têm as mesmas prioridades que o indivíduo.
Em um mundo baseado no egoísmo, um indivíduo pode muitas vezes se sentir "enganado"
pelas circunstâncias por indivíduos mais mundanos; um recém-formado na faculdade
aceita um emprego em uma empresa pensando que será um caminho rápido para a riqueza
e o sucesso, e rapidamente se vê preso por anos em um trabalho braçal sem progressão;
sua própria motivação e talento negligenciados em favor do filho do chefe.
O mundo prospera com o nepotismo, e aqueles que ficaram de fora desse ciclo por um
acidente de nascimento sentem não apenas ressentimento, mas um desejo irresistível de
rejeitar o sistema quebrado e todas as instituições falhas que o apóiam - e para muitos, a
Igreja Cristã é vista para seja o maior exemplo religioso e dogmático que se infiltra nos
negócios modernos.
Essa estagnação e esse dogma não são apenas opressores na vida mundana, mas também
bloqueiam o processo de ascensão pessoal. Desta perspectiva, criar um pacto mágico com
o Diabo não é apenas um ato de rebelião, mas é um passo necessário para rejeitar as
correntes que prendem um mago e o impedem de sua própria evolução pessoal e
espiritual.
Tanto a rejeição das instituições e processos de limitação e dogma, quanto a adoção de
um estilo de vida que alguém verdadeiramente cobiça, podem ser vistos como atos de
reivindicação de poder pessoal. O pacto desafia as correntes colocadas no indivíduo por
outros homens e Deuses; é uma rejeição da ignorância intencional e obediência a fim de
perseguir o conhecimento e o estilo de vida; é a mancha das liberdades.
Todos esses fios ainda são tão importantes hoje como sempre foram para o processo
pessoal de ascensão. A rejeição do dogma, a escravidão e o auto-envolvimento são
passos necessários ao longo do caminho. Embora o espírito do pacto com o diabo
permaneça o mesmo, o texto em si é um tanto arcaico e antiquado e, portanto, o pacto que
se segue foi projetado para ser uma versão moderna do original.
O feito do diabo:
Vendendo sua alma ao diabo
O que você vai precisar:

Pergaminho
Caneta com tinta
Lanceta ou equipamento para tirar sangue
Fita preta e vermelha
Incenso almiscarado forte
Vela vermelha
Lacre
Pré-ritual:
Elabore e escreva seu pacto como se fosse um documento legal oficial. Deve ser pessoal
para você e refletir seus desejos. Isso fornecerá um modelo para copiar dentro do próprio
ritual e permite que você tenha tempo para considerar tudo completamente, voltar e
corrigir quaisquer erros. Este pacto deve conter os termos deste acordo. Tanto para seu
benefício quanto para o diabo.
Etapa 1. Acenda a vela e o incenso para iniciar o ritual. Etapa 2. Assine o contrato com
seu nome impresso e com assinatura.
Etapa 3. Use uma lanceta para tirar sangue e pingar seu sangue em seu nome, assinatura
e nos cantos do papel. A quantidade de uso fica a seu critério. Etapa 4: Dobre o contrato e
amarre um pedaço de fita horizontal e verticalmente. Um pedaço de fita deve cobrir os
dois lados do pacto.
Etapa 5. Sele o pacto usando cera de lacre para fechar o pacto. Você também deve
garantir que a fita esteja selada no ponto de selagem.
O Ego e o Eu Verdadeiro
Sempre quis tentar vender minha alma ao diabo. Posso explicar três vezes em minha vida
quando fiz esse ritual. Como premissa, o contrato é uma fantasia histórica para jogar
Fora. Mas quanto desse ritual realmente afeta nossas vidas? Bem, essa é uma pergunta
difícil de responder, pois todos somos afetados pela magia ritual de maneiras diferentes.
Em minha própria experiência, acredito que funcione enquanto permitirmos que funcione
para nós. Esses contratos podem se tornar redundantes e os resultados podem ser
excelentes no início, mas acabam desaparecendo.
No entanto, esse não é o objetivo deste ritual. Lúcifer é um dos porteiros. Os próprios
demônios são os porteiros. Um acordo com o Diabo, pelo menos em seu sentido
tradicional, parece exatamente como escravidão. Você está se permitindo pagar um alto
preço para receber algum tipo de esmola. Mesmo nesta versão moderna, ainda depende
disso. No entanto, vejo esse ritual como um portal para o âmago do que Lúcifer é.
Quanto mais eu contemplava esse ritual e quanto mais o estudava, comecei a perceber o
verdadeiro cerne do que esses deuses são. Em minhas posses, cheguei à conclusão de
que Lúcifer e os rostos dos condenados também são arquétipos de liberdade. Eles são
partes de nós. Foi só durante esse pacto que percebi que não estava fazendo um trato
com Satanás, ou Lúcifer, ou com Loki, Iblis ou Baphomet ... Eu estava fazendo um trato
comigo mesmo.
Eu estava me oferecendo minha própria liberdade por meio de um atributo de terceiros
que me permitiria processar e manifestar o que eu precisava. Lúcifer, o Diabo é nosso
espírito livre, nossa alma, nossa própria essência. É a natureza de nosso verdadeiro eu. A
“luz” dentro de nós. Fazer um trato com o Diabo é oferecer nosso ego ao nosso
verdadeiro eu e permitir que ele seja consumido. Em seu consumo, vemos nossa clareza.
Nós vemos a luz. Vemos essa luz porque, ao fazer esse pacto, trazemos a luz. Lúcifer não
é um corpo de energia nem um único Deus. Lúcifer faz parte do mago. Uma parte de nós
tão sofisticada e altamente desenvolvida que só podemos compreendê-la verdadeiramente
permitindo-nos percebê-la como um atributo de terceiros ... Somos Lúcifer. Nós somos o
porteiro e somos o Diabo.
Sacrifício

Se há uma coisa que aprendi neste trabalho do caminho mais do que qualquer outra coisa,
é que a liberdade e a ascensão são caminhos de grande sacrifício. Embora em um mundo
ideal todos seríamos livres, não é o caso. A vida é uma batalha constante contra a
escravidão de uma forma ou de outra. Seja nas histórias de deuses e demônios ou de
pessoas reais e seus governos tirânicos. Sempre há uma guerra, mas a liberdade é
permanecer como você está, independentemente da perda que pode garantir. Para ser fiel
ao seu âmago e permitir que isso o condene. Lúcifer é liberdade e isso significa que ele
também é sacrifício. Você não precisa que eu cite mitologia para saber disso.
No entanto, todo progresso exige sacrifício e todo progresso exige dor. É aqui que os
portões se abrem para nós, quando abraçamos o conflito, abraçamos nossa condenação e
permitimos que ela alimente nossa ascensão. Em nossa comunidade atual, o sacrifício é
uma palavra comum espalhada com idéias de fantasia e mistério. O que podemos dar? O
que podemos oferecer? O que mais temos que sacrificar? No entanto, poucos realmente
entendem o que isso significa.
Não sou estranho ao sacrifício, e qualquer um que trilhou o caminho da ascensão saberá
que as exigências são muito altas. Eu disse que todo progresso exige sacrifício, mas
quando muitos ouvem que pensam em ofertas, coisas materiais colocadas sobre um altar
com a intenção de apaziguar algo para nos ajudar. Pensamos em sangue e no conceito
típico de ofertas de sangue. No entanto, essas ofertas são as mais fáceis.
Quando ouço o sacrifício, não penso em sangue ou em qualquer objeto material, mas
penso em mim mesmo. O caminho da ascensão exige que constantemente nos destruamos
e nos reconstruamos. Para descascar as camadas do que somos e nos forjar novamente.
Como temperar a nossa alma para sermos melhores e mais fortes. Com isso, o mais
verdadeiro sacrifício é revelado. O único sacrifício que conta neste caminho não é para um
demônio, ou um deus na esperança de apaziguamento, mas sim para nós mesmos. Como
Odin, nos entregamos a nós mesmos e, como no pacto, fazemos um trato conosco. Essa
oferta é tempo e circunstância, além de abrir mão do desejo de trilhar o caminho da
maneira que queremos e da maneira que precisa ser.
O que queremos e o que precisamos são duas coisas diferentes. Além disso, o que
dizemos que queremos e o que realmente queremos são duas coisas diferentes. Muitas
vezes dizemos que queremos coisas, mas agimos em completa oposição a essas coisas.
Isso não é diferente para a liberdade. Todos nós dizemos que queremos, mas poucos estão
dispostos a fazer o que for preciso e sacrificar o que for necessário. Não significa a
mesma coisa para eles.
Quando estamos na encruzilhada de nossas vidas, temos escolhas. Seguimos o caminho
que é fácil ou o que é certo? Ambas as escolhas têm um grande sacrifício, e o mago
parece se encontrar nesta encruzilhada várias vezes em sua vida. Se seguirmos o caminho
mais fácil, sacrificamos as coisas de que precisamos. A realidade ao nosso redor
desmorona e como uma casa construída na areia ... ela desaba. Os bem-sucedidos na
magia não seguem este caminho. Em vez disso, escolhem seguir o caminho certo. O
caminho que os levará aonde querem ir, mesmo que não gostem do território por onde
passa a estrada.
O Caminho do Caos ... este é o caminho certo. Neste caminho, você não sacrificará sangue
ou material, mas sim a si mesmo. As coisas de que você precisa exigirão um sacrifício
maior do que você pode estar disposto a pagar naquele momento. Talvez seja o seu
conforto ou talvez seja simplesmente enfrentar o pesadelo do qual você tanto tentou se
desviar. Os bem-sucedidos não temem isso, pelo contrário, eles o abraçam. Nesses
momentos, os verdadeiros grandes são feitos. Nadar em vez de afundar, deixar que as
camadas sejam arrancadas e que o caos roube seu conforto para que cresçam.
Essas ofertas são simples, mas valiosas. Eles são incomensuráveis em valor intrínseco,
mas para todos estão próximos ao coração. Nosso tempo, nossa atenção ou circunstância.
Você deixaria seu emprego confortável com um bom salário para ganhar um salário
mínimo se isso significasse que você poderia viver seu sonho? Você ficaria feliz em
perder um olho se isso significasse que ganharia o conhecimento que busca? Você
deixaria sua casa cara para viver nas ruas como um andarilho se isso significasse obter a
iluminação que você está procurando? A resposta da maioria é não ... e ainda assim,
mesmo com esses grandes sacrifícios (dos quais existem muitos mais), há tentação de
pular. Pergunte a si mesmo ... o que você está disposto a sacrificar pelos sonhos que
estão diante de você? E você vai afundar ou nadar?
Minhas últimas notas
Escrever este texto foi um prazer, mas também difícil. Lúcifer é uma entidade tão
profunda e complexa para retratar, dadas todas as grandes representações históricas e
modernas. Desta vez, eu queria fazer algo diferente. Para lhe dar um vislumbre não de
algum diário ocultista passo a passo, mas sim de uma versão honesta de minhas
experiências mais intensas. É fácil para mim escrever as linhas românticas fáceis que
chamariam sua atenção, mas que não satisfariam meu próprio desejo de impactar o mundo
com conhecimento real.
Espero que este texto tenha fornecido a você algo mais e diferente do que as declarações
usuais por aí. Espero que isso tenha dado a você uma perspectiva diferente sobre o
popular Lúcifer. Que os portões da liberdade se abram para você e que o diabo dentro de
você lhe traga grandeza. Você é a chave para os portões antes de você. •
Lúcifer, abridor de caminhos

Capítulo Vinte e Seis


“Sempre que você permite que o coração se abra, você recebe um caminho para o reino
de mais evolução contínua. O esconderijo do mundo é a interceptação entre viver e ter
mais a dar do que você mesmo. No entanto, o seu lugar é conosco, se você fizer o que eu
digo. ”
-Lúcifer
“E Deus viu que a luz era boa; e Deus separou a Luz das Trevas. ”
—Gênesis 1: 4

LUCIFER era um dos anjos favoritos de Deus até que expôs a verdadeira natureza de seu governo
com uma simples declaração de desobediência. - Non Serviam! Eu não vou servir. Deus
estabeleceu uma hierarquia que era, mais do que qualquer outra coisa, mantida por um diferencial
de conhecimento. E isso só poderia ser mantido por meio de opressão brutal. O pecado original foi
e é a busca autodeterminada por conhecimento e poder, independentemente do que “os poderes
constituídos” definiram como a maneira “sã” e “boa” de ver o mundo. Cada mago, cada bruxa, cada
feiticeiro e feiticeira está na mesma busca. Conscientemente ou não.
O primeiro impulso para as Artes das Trevas será a possibilidade de poder e influência
que não pode ser interrompido por forças externas. A promessa de vingança para aqueles
que foram decepcionados por todas as instituições do mundo. A promessa de exercer
influência sobre os rumos do próprio destino, independentemente das barreiras e normas
erguidas pela sociedade. E essas promessas serão cumpridas. Uma vez que esses desejos
sejam satisfeitos, entretanto, a superficialidade dessas coisas se tornará aparente e o que
se intensificará então é a busca pelo conhecimento sobre a própria natureza verdadeira e
sobre a natureza do mundo. Quais são, o que o Feiticeiro percebe em um ponto, uma e a
mesma coisa. Então, todos nós, que pisamos neste Caminho da Feitiçaria, somos os Filhos
e Filhas de Lúcifer,
Eu sou um Bruxo, um Feiticeiro, um Brujo. Eu sou aquele que obtém resultados físicos
através de sua Magick. A experiência pessoal sempre foi o objetivo principal em minha
prática mágica. Gostaria de estudar diferentes tradições de bruxaria, religiões e filosofias.
E assim que eu tivesse uma compreensão da teoria, me jogaria no lado prático da
Feitiçaria. As manipulações e efeitos da realidade que eu poderia causar através da minha
magia transformaram o mundo físico ao meu redor em um mecanismo de feedback que eu
usaria para testar minha compreensão e domínio sobre o mundo do invisível. Mas também
sou um místico. E um místico por necessidade. O que todo mago percebe em um ponto é
que o poder mágico de alguém está diretamente relacionado com a habilidade de acessar
diferentes níveis de realidade. Eles são acessados por meio de uma alteração da
consciência. O que é percebido como objetos, pessoas e eventos separados em um estado
normal de consciência desperta se funde em um único campo de consciência que permeia
e conecta tudo o que existe. O estado meditativo permite que a consciência se
experimente cada vez mais independente do corpo físico e como sua verdadeira natureza.
Que é eterno, imortal e evoluindo por meio de experiências em diferentes formas. À
medida que o explorador da consciência entra em estados de consciência que lhe
permitem experimentar toda a existência mais e mais como UM, ele geralmente obterá o
insight de que o conceito de reencarnação é completamente válido e que quanto mais
perto ele chega da consciência da Fonte, maior seu poder não físico para influenciar
pessoas e eventos. Eu percebi isso logo no início da minha prática. Quer fosse a remoção
de medos, a obtenção de novas habilidades psíquicas, ou simplesmente ganhando clareza
de mente e percepção. Tudo veio da obtenção de uma meta-perspectiva por meio de
estados alterados de consciência. Existem muitas habilidades ocultas da mente que podem
ser acessadas e aproveitadas por meio da meditação.
Um dos problemas que o feiticeiro moderno encontrará em sua busca é como definir
mente e consciência. A ciência dominante ainda parece ver a consciência, aquilo que dá
percepção e dados obtidos por meio da experiência qualitativa dos sentidos físicos, como
um epifenômeno do cérebro. Em termos simples, os neurônios disparam e, como resultado
disso, surge a consciência. Portanto, a consciência é incapaz de existir independente de
um hospedeiro físico. O que a meditação e a exploração da própria mente normalmente
revelam ao místico é, entretanto, uma realidade bem diferente. A consciência e a mente
são certamente capazes de experimentar a si mesma e também ao mundo,
independentemente de um recipiente físico. A própria matéria física é apenas energia
condensada. O que o explorador da consciência experimentará em estados alterados será
correspondido muito mais de perto por descrições enigmáticas sobre a natureza do
universo que as civilizações antigas criaram do que o que a medicina e a psicologia
modernas usam como seu modelo de realidade. Existe um campo de energia e consciência
que conecta, permeia e penetra tudo e qualquer coisa. Na meditação, a consciência do
indivíduo é gradualmente removida da separação e do ego e se funde mais e mais com
TUDO. A realidade física é apenas o resultado visível da atividade e do movimento de uma
realidade invisível e invisível. Invisível para os olhos físicos, porém, visível para os
sentidos espirituais. O processo de criação pode ser descrito aproximadamente como
intenção e foco moldando esta energia invisível ao nosso redor que cria formas-
pensamento. Essas formas-pensamento são o projeto astral do que mais tarde, com um
lapso de tempo, se tornará objetos e eventos físicos. Qualquer pessoa carrega esse
projeto energético em suas auras. O que o feiticeiro faz nas adivinhações é ler e
interpretar esse projeto energético ao redor de uma pessoa para então dizer a ela o que
acontecerá em suas vidas. Ou continuará a manipulá-lo, de modo que o curso dos eventos
siga a direção que o feiticeiro escolheu. Toda bruxaria autêntica, independente de qual
sistema, técnica ritual ou feita com qualquer objetivo, depende da íntima conexão
consciente do feiticeiro e da interação com este campo de energia. O que o feiticeiro faz
nas adivinhações é ler e interpretar esse projeto energético ao redor de uma pessoa para
então dizer a ela o que acontecerá em suas vidas. Ou continuará a manipulá-lo, de modo
que o curso dos eventos siga a direção que o feiticeiro escolheu. Toda bruxaria autêntica,
independente de qual sistema, técnica ritual ou feita com qualquer objetivo, depende da
íntima conexão consciente do feiticeiro e da interação com este campo de energia. O que
o feiticeiro faz nas adivinhações é ler e interpretar esse projeto energético ao redor de
uma pessoa para então dizer a ela o que acontecerá em suas vidas. Ou continuará a
manipulá-lo, de modo que o curso dos eventos siga a direção que o feiticeiro escolheu.
Toda bruxaria autêntica, independente de qual sistema, técnica ritual ou feita com
qualquer objetivo, depende da íntima conexão consciente do feiticeiro e da interação com
este campo de energia.
Minha mente funciona como um vulcão. Os espíritos que chamo para minha vida
permanecem conectados à minha aura. As experiências que tenho, a comunicação com
colegas e amigos, as interações gerais com o mundo, visíveis e invisíveis, parecem criar
pressão. A sensação de mal-estar aumenta, meu estado atual de consciência da verdade e
o próximo nível disso começam a convergir. E em uma espécie de explosão, que
geralmente é iniciada por meio de algum tipo de ritual oculto, toda a minha realidade
interior é transformada. Como resultado disso, meu poder aumenta. Tem sido assim desde
que entrei neste caminho de magia negra, e na maioria das vezes antes de uma nova
compreensão importante sobre mim e a verdadeira natureza da realidade se estabelecer,
Lúcifer aumentou sua presença ao meu redor e manipulou eventos em minha vida para que
eu tivesse que quebrar outra corrente em minha mente e espírito. Em 2012, fui possuído
por Lúcifer ao longo de três semanas. Não era o tipo de posse em que toda a memória do
evento desaparece quando você retorna à consciência cotidiana. Foi uma presença
constante de Lúcifer dentro e ao meu redor. Uma espécie de fusão de mentes que me
obrigou a crescer ou ser destruída. Isso foi auto-iniciado? Sabendo como os espíritos ao
nosso redor muitas vezes criam intencionalmente eventos para nos levar a um ponto em
que finalmente fazemos, supostamente por vontade própria, o que eles planejaram em
primeiro lugar, não posso dizer com certeza. Mas de um ponto de vista mundano, era. Não
era o tipo de posse em que toda a memória do evento desaparece quando você retorna à
consciência cotidiana. Foi uma presença constante de Lúcifer dentro e ao meu redor. Uma
espécie de fusão de mentes que me obrigou a crescer ou ser destruída. Isso foi auto-
iniciado? Sabendo como os espíritos ao nosso redor muitas vezes criam intencionalmente
eventos para nos levar a um ponto em que finalmente fazemos, supostamente por vontade
própria, o que eles planejaram em primeiro lugar, não posso dizer com certeza. Mas de um
ponto de vista mundano, era. Não era o tipo de posse em que toda a memória do evento
desaparece quando você retorna à consciência cotidiana. Foi uma presença constante de
Lúcifer dentro e ao meu redor. Uma espécie de fusão de mentes que me obrigou a crescer
ou ser destruída. Isso foi auto-iniciado? Sabendo como os espíritos ao nosso redor muitas
vezes criam intencionalmente eventos para nos levar a um ponto em que finalmente
fazemos, supostamente por vontade própria, o que eles planejaram em primeiro lugar, não
posso dizer com certeza. Mas de um ponto de vista mundano, era. supostamente por
vontade própria, o que eles planejaram em primeiro lugar, não posso dizer com certeza.
Mas de um ponto de vista mundano, era. supostamente por vontade própria, o que eles
planejaram em primeiro lugar, não posso dizer com certeza. Mas de um ponto de vista
mundano, era.
Eu havia percebido naquele ponto que a fórmula dada anteriormente, que o próprio nível
de consciência e habilidade de acessar estados alterados, se correlaciona diretamente
com a habilidade do Feiticeiro de lançar feitiços. Manipular o mundo físico por meio da
feitiçaria, saber coisas de outra forma desconhecidas para ele, em suma, fazer Magick.
Quando encontro fórmulas como essa em minha mente, imediatamente começo a pensar
em como usá-las para levá-la ao seu limite. Se meu estado de consciência era o fator
limitante em minha bruxaria, então pensei, a perspectiva do que poderia ser chamado de
“os deuses”, do ponto de vista humano, deveria ser capaz de me dar o que eu queria. Que
foi, e é, a compreensão e exploração dos limites da consciência humana e seus efeitos no
mundo físico. Então, em julho de 2012, Invoquei Lúcifer novamente para que ele me
mostrasse a perspectiva dos Deuses. O que se seguirá agora é minha experiência durante
essas três semanas.
Meus sonhos têm sido um tanto incoerentes, mas muitas coisas previstas no estado de
sonho acontecem no dia seguinte. A incoerência leva a uma sensação de mal-estar. Sinto
a pressão crescendo dentro de mim e tenho mais dificuldade para me concentrar do que o
normal. Eu estava na casa de Jennie ontem à noite. Fizemos sexo e ela falou em seus
sonhos. Eu senti uma presença ao redor dela, ao nosso lado na cama antes que ela
falasse. As palavras eram, mais uma vez, incoerentes, mas pude ouvir claramente: “Eu
sou Lúcifer” e irei evocá-lo amanhã e espero obter mais clareza e percepção.
Meu amigo, ou melhor, a garota com quem eu estava tendo um caso na época, se
interessava por astrologia e cartas de tarô, mas não tinha quase nenhuma experiência
prática com o ocultismo. O fato de ela falar como Lúcifer durante o sono foi um sinal
bastante claro para mim de que eu precisava entrar em contato com Lúcifer para poder
pedir sua orientação.
Assim que pude voltar para casa no dia seguinte, corri para o meu templo e entrei em um
estado meditativo. Meu padrão de respiração mudou, meus músculos relaxaram. Minha
atenção se retirou do mundo externo e voltou a se concentrar na sensação de energia
dentro e ao redor de mim. Tendo alterado meu estado de consciência o suficiente para ter
um diálogo claro com o mundo espiritual, concentrei minha atenção em Lúcifer. Antes que
pudesse sussurrar seu nome, no entanto, senti sua presença crescendo ao meu redor e
em um instante sua forma tomou forma em minha mente. Muitas coisas estranhas foram
escritas e perpetuadas sobre visão espiritual e clarividência. Muito disso perpetuado por
aqueles que não podem ver os próprios espíritos ou aqueles que pensam que não é
possível. O terceiro olho é essencialmente um órgão que interpreta um espectro diferente
de frequências da luz física. Há um projeto energético do qual todos estamos imbuídos. Os
espíritos simplesmente não habitam uma concha física, mas interagem com os outros
níveis mais sutis do eu. Então você se afasta dos sentidos físicos para que eles não se
sobreponham mais à sua consciência e experiência de energia e emoções. À medida que
você expande sua consciência para além da pele, a energia cria automaticamente uma
imagem interna e uma voz que correspondem e representam a energia com a qual sua
aura está interagindo. Lúcifer apareceu para mim como o Anjo Caído, suas palavras e
palavras de voz enviando ondas de choque pelo meu corpo. Então você se afasta dos
sentidos físicos para que eles não se sobreponham mais à sua consciência e experiência
de energia e emoções. À medida que você expande sua consciência para além da pele, a
energia cria automaticamente uma imagem interna e uma voz que correspondem e
representam a energia com a qual sua aura está interagindo. Lúcifer apareceu para mim
como o Anjo Caído, suas palavras e palavras de voz enviando ondas de choque pelo meu
corpo. Então você se afasta dos sentidos físicos para que eles não se sobreponham mais à
sua consciência e experiência de energia e emoções. À medida que você expande sua
consciência para além da pele, a energia cria automaticamente uma imagem interna e uma
voz que correspondem e representam a energia com a qual sua aura está interagindo.
Lúcifer apareceu para mim como o Anjo Caído, suas palavras e palavras de voz enviando
ondas de choque pelo meu corpo.
Depois de todos esses anos, sua própria vida ainda é seu maior problema. Não deveria ser
do jeito que é, pois você deve perceber: a única maneira de ser é ser plenamente. Você
aceita meia-vida, meio compromisso, meio experiência. Faça tudo plenamente e sua
experiência mudará. O coração é o indicador de sua conexão com sua alma. Todas as
emoções devem vir daí. Depois de todos esses anos, você deve concluir que, toda vez que
você fazia as coisas plenamente, todas as coisas se alinhavam. E você deve usar essa
abordagem para existir totalmente.
"O que você quer dizer com existir plenamente?" Eu perguntei.
Faça tudo o que você ama, mas entenda quem você conhece e o que somos. Estamos em
todo lugar e em qualquer lugar - tudo e qualquer pessoa. Quando você libera o apego à
vida, começa a ver o alcance do seu desejo de ser mais forte. A obra deve ser cumprida e
você deve se tornar um com o coração do eterno, pois esse é o seu útero. Agora volte ao
seu corpo e contemple minhas palavras.
Imediatamente eu despertei em meu corpo físico, involuntariamente ofegando por ar.
Parecia que eu estava a anos-luz de distância daquela sala em que me vi de volta. Eu
sabia por experiência própria com meu trabalho com Lúcifer que precisava me preparar
para que algo importante acontecesse. Se ele tivesse me procurado assim, como fez antes
e depois dessa experiência, eu deveria ser mudada e transformada do avesso. A lei de
como dentro e fora está constantemente em jogo na vida de todos. Sincronicidades são
algo que todos têm. Poucos estão cientes deles, no entanto. As leis de atenção, vibração e
energia ditam que o que você focaliza com sua mente deve ser aumentado em sua
experiência. Saber disso pode ser muito útil. Quando você tem uma meta, com certeza
encontrará obstáculos ao longo do caminho para alcançá-la. O que a maioria das pessoas
fará quando o obstáculo surgir é transferir sua atenção e energia da meta para o
obstáculo. Criando mais daquilo que eles não querem. No entanto, existe uma maneira de
energizar a meta e, ao mesmo tempo, resolver o problema. Esta é outra habilidade que
pode ser aprendida por meio da meditação e do domínio de estados alterados de
consciência.
O que você encontra em sua vida como experiências e eventos no mundo exterior está
ressoando com seu mundo interior de uma forma ou de outra. Ao chamar espíritos para
sua vida por meio da evocação e de outras práticas, essas forças irão despertar em seu
sistema de energia. Isso também se refletirá no mundo exterior. Então, muitas vezes, a
aproximação de uma nova realização dentro de você, que está sempre conectada a uma
morte e renascimento do antigo auto-conceito, será precedida por eventos externos que
são antepassados da nova pessoa que já existe dentro de você. E isso agora deve ser
liberado. Como
você observa sua vida, tendo isso em mente, você começará a ver que de fato os espíritos
já estão falando com você por meio de muitos eventos aparentemente mundanos. Quanto
mais você se torna consciente disso, quanto mais consciente você vive sua vida, mais
você perceberá a verdade disso. O mundo físico responderá de maneira diferente e mais
direta ao mundo interno do mago realizado, e toda a sua experiência no mundo físico se
tornará um mecanismo de feedback. Todo o universo falará com você e assumirá um
significado. Às vezes, os espíritos possuem pessoas e, por meio desses vasos, transmitem
mensagens. O sem-teto insano vai, com um olhar encantado nos olhos, caminhar até o
feiticeiro e entregar a mensagem verbal do espírito porque o feiticeiro não captou os
sinais mais sutis em sua vida. Isso já aconteceu comigo várias vezes, onde estranhos
completos, aparentemente possuídos e geralmente sob a influência de álcool ou outras
drogas, se aproximaram de mim e deram orientações claras sobre os detalhes mais
íntimos de minha vida. Coisas que eram conhecidas apenas por mim e pelos demônios com
quem trabalharia.
Lúcifer me mandou de volta ao meu corpo para contemplar suas palavras. “A obra deve
ser cumprida e você deve se tornar um com o coração do eterno, pois esse é o seu
ventre.” Sabendo o que expus acima, comecei a perceber que Lúcifer estava falando de
um novo tipo de percepção e estado de consciência que eu precisava alcançar. Então, no
dia seguinte, entrei em meu templo e desta vez evoquei Lúcifer para a manifestação física
completa em meu templo.
O anjo caído se manifestou rapidamente, tão rápido que provavelmente ficou perto da
minha essência desde nosso último encontro.
Lúcifer, meu professor desde que pisei neste caminho, qualquer promessa que você me
fez, você manteve e sempre me guiou para o que me deu força. Você revelou a verdade.
Você iluminou o que antes era insondável para mim. Agora sou um raio de sua luz negra e
penetro eu mesmo nos mundos. Lúcifer, portador da luz, ilumine minha mente novamente.
Dê-me a percepção dos Deuses!
Silêncio. Suas asas começaram a se mover e uma atração magnética que era impossível
resistir tirou minha consciência do meu corpo. Na fumaça do incenso, a altura do anjo
caído era de cerca de dois metros, o que é muito mais alto do que a maioria dos humanos.
Mas no astral seu corpo era enorme! Gigante! Despertei além do véu e a altura do meu
corpo astral chegava aos tornozelos de Lúcifer. A atração continuou e me puxou para
cima, cada vez mais alto, até que minha ascensão parou na frente do rosto de Lúcifer,
onde ele disse:
Sim, você se tornará mais do que você jamais sonhou. Eu farei de você o portador da
verdade. Porque sozinho o seu coração não será capaz de se sustentar.
Eu respondi:
Como faço isso Lúcifer? Posso usar as ferramentas dos Deuses. Minha bruxaria não pode
ser resistida por aqueles que visam, e descubro seus segredos com facilidade. Eu sinto
que tenho tudo que eu queria, mas estou vazio por dentro. Diga-me como não desmorono
sob este peso de uma existência sem sentido. Quando tudo é ilusão e tudo está pronto
para destruição e recreação, como mantenho a direção e o propósito?
Ele esclareceu:
A verdade é que o homem deve continuar a cumprir o que ele mesmo deixou na tentativa
de se sentir. Todos os atos que o homem faz são uma forma de expressar o desejo de
plenitude. Quando ele é deixado por conta própria, ele cria e extingue a separação. No
momento em que ele for forçado a aceitar uma certa condição que não é de sua própria
criação, sua mente se voltará contra si mesmo e sua espécie. Para você, deve ser
prioridade interagir com o mundo por meio de suas próprias paixões. O coração o guiará
em direção à verdade. E as horas de vigília servirão de expressão do que foi preparado do
outro lado. Abaixo a pressão! Permita que sua liberdade cresça da maneira que você
tentar. Você será bem sucedido. Farei de você um novo criador do Eu, que criará o mundo
ao seu redor. A luz é interrogatório e experiência.

Mais uma vez, fui enviado de volta ao meu corpo em um instante. Abrindo meus olhos,
corri para desenhar o sigilo que havia recebido antes que a memória se desvanecesse. No
nascer do sol seguinte, comecei conforme havia sido instruído. Lúcifer veio forte. Quando
o invoquei, permiti que sua essência se fundisse com a minha. A frieza desceu sobre mim
e encheu minha consciência.
“Faça agora o seu dia e deixe o mundo mostrar quem somos e o que você pode se tornar.

Meu dia de trabalho começou com uma ligação que eu precisava dar para um comerciante
de internet que havia contratado para o negócio que dirigia na época. O telefonema
começou normalmente. Analisaríamos as estatísticas mais recentes e planejaríamos as
metas para a próxima semana. Mas, à medida que a conversa prosseguia, percebi como
minha percepção era intensa. Cada palavra que ele disse, o tom de sua voz, o padrão de
respiração que ele mostrou, tudo penetrou em minha consciência como balas perfuram
carne. Um fluxo avassalador de informações que me deu vontade de vomitar. Levei toda a
minha disciplina para me concentrar durante a ligação e terminar sem deixar que ele
percebesse minha luta para me conter. O que estava acontecendo? Minha sensibilidade
aos alimentos e seus efeitos no meu corpo aumentaram enormemente. Leite e pão, ovos e
açúcares simples tornaram-se quase impossíveis de digerir. A ponto de depois de uma
refeição que incluía qualquer um desses, eu teria que deitar por horas, com vontade de
carregar uma pedra dentro do estômago. O mesmo se aplica à cafeína. Depois de muitas
experiências, descobri que as únicas coisas que conseguia digerir sem problemas eram
frutas e vegetais crus. Eu continuaria a invocar Lúcifer através do sigilo que ele me deu, a
cada amanhecer e pôr do sol. O que se seguiu nessas três semanas transformou todo o
meu ser. Passo a passo minha percepção se transformou de uma forma onde eu começaria
a perceber camadas diferentes e múltiplas da realidade simultaneamente e sobrepostas
umas às outras. Depois de muitas experiências, descobri que as únicas coisas que
conseguia digerir sem problemas eram frutas e vegetais crus. Eu continuaria a invocar
Lúcifer através do sigilo que ele me deu, a cada amanhecer e pôr do sol. O que se seguiu
nessas três semanas transformou todo o meu ser. Passo a passo minha percepção se
transformou de uma forma onde eu começaria a perceber camadas diferentes e múltiplas
da realidade simultaneamente e sobrepostas umas às outras. Depois de muitas
experiências, descobri que as únicas coisas que conseguia digerir sem problemas eram
frutas e vegetais crus. Eu continuaria a invocar Lúcifer através do sigilo que ele me deu, a
cada amanhecer e pôr do sol. O que se seguiu nessas três semanas transformou todo o
meu ser. Passo a passo minha percepção se transformou de uma forma onde eu começaria
a perceber camadas diferentes e múltiplas da realidade simultaneamente e sobrepostas
umas às outras.
Para trabalhar com o mundo espiritual, seus sentidos espirituais precisam estar “abertos”,
ou melhor, sua sensibilidade às correntes energéticas dentro e fora de você precisa ser
intensificada. Nossa consciência, nossas almas, aquilo que carregamos ao longo de
diferentes vidas é encarnado em um recipiente físico no nascimento. Somos, na maior
parte, seres de energia. Mesmo que não vejamos isso com nossos olhos físicos. À medida
que temos experiências nesta vida, acumulamos apegos e traumas. Geralmente são
acompanhados por bloqueios de energia e esses se manifestam como tensão muscular.
Eles são mantidos subconscientemente dentro do corpo e se acumulam com o tempo. As
pessoas, na tentativa de evitar sentir a dor da memória ligada ao trauma, exercem muito
esforço subconsciente. A personalidade se transforma em uma armadura de tensão
muscular que serve ao propósito de entorpecer a sensação de dor, mas ao mesmo tempo
isola a pessoa de níveis mais profundos de consciência que abrem os canais de
comunicação do espírito. O relaxamento é, portanto, uma das atividades mais importantes
que o Feiticeiro deve incluir em sua prática diária. Quer se trate de meditação, ioga ou
tai-chi ou auto-hipnose. Todas essas práticas aumentam a consciência do indivíduo e
permitem que ele se comunique claramente com entidades não físicas. À medida que você
ganha uma consciência mais elevada de seu próprio corpo energético, também perceberá
níveis mais profundos de outras pessoas e objetos. Sua percepção terá várias camadas.
Além da sua percepção física, ocorrerá uma leitura do projeto de energia. Durante a
primeira semana desta experiência de possessão, minha sensibilidade às correntes
subterrâneas energéticas aumentou exponencialmente. Não apenas a comida influenciaria
meu sistema de forma diferente. Eu estaria cada vez mais ciente das energias de outras
pessoas também. Estar perto de muitas pessoas criava uma sensação de mal-estar, uma
sensação de vontade de vomitar. Estar perto de grandes multidões tornou-se quase
insuportável. Até as mulheres mais bonitas, cuja presença feminina e beleza eu sempre
apreciei, começaram a me enojar. A alegria do contato físico que tive com minha
namorada naquela época, se transformou no desejo de ser deixada sozinha por ela e pelo
resto do mundo. Eu me sentia como se estivesse isolado do mundo e sabia quem estava
fazendo isso. Eu simplesmente não tinha certeza do porquê. Não apenas a comida
influenciaria meu sistema de forma diferente. Eu estaria cada vez mais ciente das
energias de outras pessoas também. Estar perto de muitas pessoas criava uma sensação
de mal-estar, uma sensação de vontade de vomitar. Estar perto de grandes multidões
tornou-se quase insuportável. Até as mulheres mais bonitas, cuja presença feminina e
beleza eu sempre apreciei, começaram a me enojar. A alegria do contato físico que tive
com minha namorada naquela época, se transformou no desejo de ser deixada sozinha por
ela e pelo resto do mundo. Eu me sentia como se estivesse isolado do mundo e sabia
quem estava fazendo isso. Eu simplesmente não tinha certeza do porquê. Não apenas a
comida influenciaria meu sistema de forma diferente. Eu estaria cada vez mais ciente das
energias de outras pessoas também. Estar perto de muitas pessoas criava uma sensação
de mal-estar, uma sensação de vontade de vomitar. Estar perto de grandes multidões
tornou-se quase insuportável. Até as mulheres mais bonitas, cuja presença feminina e
beleza eu sempre apreciei, começaram a me enojar. A alegria do contato físico que tive
com minha namorada naquela época, se transformou no desejo de ser deixada sozinha por
ela e pelo resto do mundo. Eu me sentia como se estivesse isolado do mundo e sabia
quem estava fazendo isso. Eu simplesmente não tinha certeza do porquê. uma sensação de
vontade de vomitar. Estar perto de grandes multidões tornou-se quase insuportável. Até
as mulheres mais bonitas, cuja presença feminina e beleza eu sempre apreciei,
começaram a me enojar. A alegria do contato físico que tive com minha namorada naquela
época, se transformou no desejo de ser deixada sozinha por ela e pelo resto do mundo. Eu
me sentia como se estivesse isolado do mundo e sabia quem estava fazendo isso. Eu
simplesmente não tinha certeza do porquê. uma sensação de vontade de vomitar. Estar
perto de grandes multidões tornou-se quase insuportável. Até as mulheres mais bonitas,
cuja presença feminina e beleza eu sempre apreciei, começaram a me enojar. A alegria do
contato físico que tive com minha namorada naquela época, se transformou no desejo de
ser deixada sozinha por ela e pelo resto do mundo. Eu me sentia como se estivesse
isolado do mundo e sabia quem estava fazendo isso. Eu simplesmente não tinha certeza do
porquê. e eu sabia quem estava fazendo isso. Eu simplesmente não tinha certeza do
porquê. e eu sabia quem estava fazendo isso. Eu simplesmente não tinha certeza do
porquê.
Do Diário de Aurelius Sopax
11 de julho de 2012
Capítulo Vinte e Sete

Ainda sinto que não quero estar perto de outras pessoas. Eu posso continuar fazendo meu
trabalho, mas estou sendo puxado para longe do mundo. Hoje Lúcifer começou a falar
comigo sem que eu iniciasse o contato. Enquanto lavava minha roupa, senti sua presença
crescendo e sua imagem e voz eram altas e claras em minha percepção espiritual. Ele
começou a me ensinar ali mesmo e começou a dominar minha percepção, mostrando-me
como ele vê as coisas.
Ele disse:
Existe apenas uma mente, um ser e uma consciência. As folhas, o céu e o oceano refletem
uma imagem diferente, mas o que os ilumina a todos é a mesma luz. A luz está em toda
parte e em qualquer lugar para onde a consciência é direcionada. Direcione o seu para nós
e você perceberá como nós.
Minha aura então começou a se transformar, ou melhor, a ser sobreposta pelo Anjo Caído.
Eu tinha suas asas e rosto e comecei a ver e ouvir através de seus olhos e ouvidos.
Quando os espíritos interagem com você, eles se sobrepõem ao seu corpo energético.
Eles envolvem a pessoa com um manto de energia e criam uma membrana através da qual
energias e frequências alinhadas com sua própria natureza são atraídas. Você perceberá o
mundo de forma diferente e terá experiências diferentes. Mas as pessoas ao seu redor
começarão a percebê-lo de maneira diferente também. Todos nós estamos sempre
interagindo em vários níveis diferentes. É amplamente conhecido e freqüentemente
afirmado que a comunicação não verbal contém a maior parte do conteúdo que é
comunicado a outra pessoa. Ao contrário do que muitos acreditam, no entanto, isso não se
limita à comunicação subconsciente por meio da linguagem corporal. Estamos sempre nos
comunicando de uma certa frequência. A qualidade da energia é o primeiro nível de
comunicação. A partir dessa linguagem corporal, tonalidade e palavras surgem. Assim,
pode-se dizer que o que está interagindo não são duas pessoas, mas na verdade dois
seres de energia, comunicando-se principalmente em um nível energético. Percebendo
isso, é muito fácil usar esse conhecimento a seu favor, é claro. Quando você falar com
outra pessoa, esteja ciente disso. Faça um processo interno que certifique-se de se
comunicar a partir de uma emoção e frequência que crie o efeito que você deseja.
A energia de Lúcifer dentro e ao meu redor criou efeitos bastante interessantes em meu
ambiente e em minha percepção. Carregando-o em minha aura, o mundo respondeu de
maneira diferente para mim. Um nível de indiferença e desapego, um sentimento de total
destemor dominou minha experiência. Não só isso, como eu passava pelas pessoas, às
vezes recebia flashes de imagens que me davam uma ideia muito boa da personalidade
central dessa pessoa. Às vezes, aqueles completos estranhos puxavam conversa comigo
e, em sua comunicação, verificavam o que eu já sabia. Lúcifer, como uma força que revela
a verdade, parecia atrair indivíduos que, por algum motivo, sentiam o desejo de confessar
alguns de seus segredos mais obscuros para mim. As mulheres me contavam sobre suas
fantasias sexuais mais íntimas, os homens sobre o que escondiam do mundo.
Criar significa alinhar o superior e o inferior, acima e abaixo, dentro e fora. Sua mente e
seu coração devem criar a mesma melodia, para que sua paixão expresse quem você é.
Você deve se libertar e se renovar para experimentar algo novo. Você está aqui para se
preparar para outros reinos que respondem à intenção e ao pensamento. Aproveite seu
foco aqui e sofra pelo controle de suas diferentes camadas. Ao aproveitar essa
capacidade, você está, de fato, aprendendo a perceber como nós. A guerra é vencida ao
aceitá-la, este mundo é conquistado pela rendição. Eu vou te ensinar como esta noite.
Naquela noite, ao pôr-do-sol, usei mais uma vez o símbolo que ele me deu para invocá-
lo, embora sua presença ao meu redor fosse tão clara que nem parecia necessário.
Enquanto permitia que minha consciência se movesse mais para dentro, como antes,
Lúcifer me puxou para fora do meu corpo físico. Desta vez, ele não era muito maior do
que eu. Mais tarde, ele revelou que havia um significado para isso, o que não estava claro
para mim na época. Despertei em um ambiente cercado por rochas e rios de lava. Parecia
ser noite. O vapor subiu ao meu redor, e o Portador da Luz me esperava lá. Sem nenhuma
palavra falada, seu olhar encontrou meus olhos. E o que foi transferido foi um projeto
detalhado sobre como criar por meio da energia e da mente, para que possa ser
experimentado no físico. A experiência foi não linear no sentido de que as imagens que
foram transferidas para minha mente continham informações e conteúdo infinitos. Uma
forma de comunicação que vai muito além da linguagem humana. Esta forma de
comunicação é essencialmente uma conexão telepática estabelecida entre diferentes
entidades conscientes. A telepatia, na mente da maioria das pessoas, é imaginada como
um fluxo claro de palavras. No entanto, este não é o caso. Observando sua própria mente
e pensamentos, você rapidamente perceberá que os processos mentais não funcionam
assim. A comunicação telepática inclui a transferência de palavras, mas ainda mais
imagens e emoções. No entanto, isso não diminui a profundidade do que está sendo
comunicado. Na verdade, é uma forma de comunicação ainda mais profunda do que a
linguagem verbal. Isso não durou mais do que cinco minutos no tempo medido por
relógios. Mas, pela minha experiência, parecia uma vida inteira. Percebi que, nesse curto
espaço de tempo, uma quantidade incrível de compreensão e experiência foi transferida
para minha mente e agora dependia de mim fazer uso prático desse conhecimento. Para
encontrar uma forma que me permitisse aplicá-la e tornar minha bruxaria mais poderosa.
O que Lúcifer me mostrou nessas visões foi essencialmente uma fórmula nova e superior
que eu deveria usar em minha magia. Minha maneira de criar mudança na realidade física
através do ritual tinha fortemente baseado nas definições de magia que eu peguei ao longo
do meu treinamento em várias ordens mágicas. Conceitos como força de vontade ainda
estavam conectados ao exercício de muita força física e tensão que seria criada no corpo
enquanto eu expandia minha vontade mágica para o mundo. O processo mental seria a
criação de uma emoção que correspondesse ao desejo que eu tinha. A partir disso, iriam
surgir imagens que combinassem com a emoção e eu simplesmente faria isso até que não
tivesse mais energia em meu sistema para continuar o ritual. Eu teria sucesso consistente
com esses rituais. Minha bruxaria era forte! Mas Lúcifer esclareceu que eu ainda estava
operando em um nível muito abaixo do potencial real de um feiticeiro mais realizado. Na
verdade, ele me mostrou que eu estava operando em um nível de formiga que ele agora
estava determinado a me fazer superar. Tornou-se cada vez mais claro para mim que o
que pedi a Lúcifer que me desse, a percepção dos Deuses, era uma percepção cada vez
mais clara da estrutura real da realidade e da criação e, por meio disso, mais e mais
controle sobre ela.
À medida que sua consciência se move para dentro, você gradualmente se tornará
consciente de níveis mais profundos e sutis de sua própria consciência. O foco externo,
que geralmente é acompanhado por tagarelice mental incoerente, é substituído pela
consciência de uma realidade mais sutil e um sentimento de expansão em seu entorno.
Essa consciência e percepção irão aumentar e se aprofundar, até o ponto em que você
percebe que é, de fato, como dentro e fora. Que de fato todas as correntes e todos os
mundos podem ser acessados através de sua própria rede de energia sutil e que você é,
de fato, feito à imagem do TODO. Em seu caminho para esta realização, você passará por
diferentes estágios que irão forçá-lo a remover outra camada de ilusão que, até este
ponto de transformação, você terá percebido como os limites de você mesmo ou de seu
ego. Isso significa que você não deveria ter ego? Não. Existimos em corpo físico. O ego é
uma extensão do mecanismo de sobrevivência do corpo humano. E precisamos disso para
sobreviver. É sobre não estarmos tão apegados à concha física e sua identidade
temporária a ponto de sermos incapazes de nos livrar dela. Pelo menos durante o ritual.
Lúcifer continuou falando comigo. Revelando passagens e caminhos internos pelos quais
eu poderia acessar níveis mais profundos de mim mesmo. A exploração de sua mente irá,
em certo ponto, permitir que você acesse um nível de intenção pura. Um nível de ideia
pura. Neste nível de realidade, que também pode ser interpretado como uma camada de
seu ser e corpo de energia, mantenha uma intenção específica. Não verbalize, não
visualize. Simplesmente torne-se um com a ideia por trás do desejo que você mantém.
Esta é uma maneira muito mais limpa e clara de se comunicar com o universo e também
com os espíritos. Simplesmente manter seu foco e intenção, em uma ideia, irá energizá-la.
Ele vai se condensar através dos diferentes níveis do seu ser até que finalmente alcance o
seu corpo físico. A probabilidade de realização de seu ritual está diretamente relacionada
ao grau em que você é capaz de experimentar o resultado desejado como uma realidade
em seu mundo interior. Seus sentidos internos, sua experiência interna deve corresponder
ao resultado que você deseja completamente. Isso irá garantir a manifestação do seu
desejo mais tarde.
Do Diário de Aurelius Sopax
20 de julho de 2012
Capítulo Vinte e Oito

Eu evoquei Lúcifer hoje e dei a ele uma oferta. Ele me mostrou a conexão entre esta
oferta e a aceleração do processo de transformação que está acontecendo. Ele disse:
Quando você me alimenta, você alimenta sua própria evolução. Não é que eu precise de
suas ofertas e energia, mas você precisa alimentar aquela parte dentro de você que o fez
vir até mim em primeiro lugar. Para explorar seus aspectos, alimente-os com energia do
mundo exterior. Você interage consigo mesmo ao alimentar essa força externamente. E
eu sou o seu potencial, o abridor de caminhos.
Eu tinha agora, por quase três semanas, feito a invocação através do sigilo que Lúcifer
havia me dado. Eu já havia me transformado. Meu comportamento mudou, minha presença
também. O mundo não estava mais respondendo a Frank. Quando vi Lúcifer elevando-se
acima do mundo em minha aura, as pessoas definitivamente me viam de forma diferente. E
agora eu deveria ver um nível ainda mais profundo do mundo. Na manhã seguinte, antes
da minha invocação, acordei com uma nova camada sobreposta à minha percepção. Até
aquele ponto, eu tinha visto a realidade física com meus olhos e, internamente, um nível
de energia se sobrepondo a ela. Agora parecia que me mostravam o “nível de ideias” por
trás das coisas. Para cada objeto e cada pessoa, de fato, para tudo que existe, existe
também um nível de ideia. A maneira como isso me foi revelado foi em flashes de
percepção sobre o significado de tudo o que estava ao meu redor. Neste nível de
expressão do cosmos, contexto e relação é a força mais poderosa que existe. Conforme
você está em contato com essa camada de realidade, você falando com uma intenção
específica reorganizará a realidade subjetiva das pessoas ao seu redor. Não se trata mais
de contornar os bloqueios e as resistências das pessoas quando você afeta sua realidade,
é reestruturar sua realidade no âmago de sua percepção. Quando rituais para influenciar
alguém são realizados neste nível, o contexto de até mesmo eventos que ocorreram no
passado pode ser afetado. A pessoa que foi influenciada por um feitiço como esse virá até
você e reinterpretará todas as interações anteriores. Tudo, para que o seu desejo de um
evento futuro se concretize. Conforme você está em contato com essa camada de
realidade, você falando com uma intenção específica reorganizará a realidade subjetiva
das pessoas ao seu redor. Não se trata mais de contornar os bloqueios e as resistências
das pessoas quando você afeta sua realidade, é reestruturar sua realidade no âmago de
sua percepção. Quando rituais para influenciar alguém são realizados neste nível, o
contexto de até mesmo eventos que ocorreram no passado pode ser afetado. A pessoa
que foi influenciada por um feitiço como esse virá até você e reinterpretará todas as
interações anteriores. Tudo, para que o seu desejo de um evento futuro se concretize.
Conforme você está em contato com essa camada de realidade, você falando com uma
intenção específica reorganizará a realidade subjetiva das pessoas ao seu redor. Não se
trata mais de contornar os bloqueios e as resistências das pessoas quando você afeta sua
realidade, é reestruturar sua realidade no âmago de sua percepção. Quando rituais para
influenciar alguém são realizados neste nível, o contexto de até mesmo eventos que
ocorreram no passado pode ser afetado. A pessoa que foi influenciada por um feitiço
como esse virá até você e reinterpretará todas as interações anteriores. Tudo, para que o
seu desejo de um evento futuro se concretize. é reestruturar sua realidade no âmago de
sua percepção. Quando rituais para influenciar alguém são realizados neste nível, o
contexto de até mesmo eventos que ocorreram no passado pode ser afetado. A pessoa
que foi influenciada por um feitiço como esse virá até você e reinterpretará todas as
interações anteriores. Tudo, para que o seu desejo de um evento futuro se concretize. é
reestruturar sua realidade no âmago de sua percepção. Quando rituais para influenciar
alguém são realizados neste nível, o contexto de até mesmo eventos que ocorreram no
passado pode ser afetado. A pessoa que foi influenciada por um feitiço como esse virá até
você e reinterpretará todas as interações anteriores. Tudo, para que o seu desejo de um
evento futuro se concretize.
Não consegui comer durante esta fase. Qualquer coisa que eu tocasse transferia tanta
informação para minha mente que eu não conseguia simplesmente desfrutar de uma
refeição. A hipersensibilidade é a melhor maneira que posso descrever. E agora isso
aumentaria ainda mais. Passar tempo com muitas pessoas se tornou insuportável naquele
ponto. Cancelei todos os compromissos do dia e fiquei em casa. Enquanto eu preparava
um banho de limpeza, vi meu rosto no espelho. Mas o que eu estava vendo não era mais
meu rosto. Era o rosto de Lúcifer olhando para mim. Ele sorriu, seus olhos, no entanto,
transmitindo uma promessa de destruição completa e absoluta do pouco controle da minha
velha realidade que eu ainda tinha. “Agora você aprenderá a perceber como os Deuses.
Você vai ver através dos meus olhos. Prepare seu corpo e alma, pois você nunca será
você novamente. ”
Tomei banho em água salgada tentando me livrar de qualquer desordem energética que
carregava em minha aura. Comecei a me sentir extremamente fraco fisicamente. Terminei
o banho e coloquei roupas limpas. E no momento em que coloquei minha camisa, tudo que
pude perceber foi uma luz branca brilhante. Ele brilhou em minha visão interior, oprimindo
completamente qualquer outra sensação, assumindo qualquer canal sensorial. E então meu
corpo desabou. Minhas pernas simplesmente cederam sob o influxo avassalador de poder
espiritual. Despertei de pé ao lado do meu corpo físico, mas não no meu duplo astral. Eu
era o próprio Portador da Luz. Possuindo seus olhos e mente. É difícil descrever o que
experimentei neste estado de ser. Conceitos como tempo e espaço, limitação e regras
foram substituídos pela sensação de ilimitação e penetração de tudo e de qualquer coisa.
Lúcifer é livre porque ele é o portador da luz. Onde quer que haja consciência, ele está.
Onde quer que haja consciência, ele está presente e trabalhando na expansão da mesma.
Quanto mais afastado do mundo físico, mais ordem ou estrutura parece existir. Desta
perspectiva e nível de consciência, o mundo físico parece uma grande bagunça energética.
Diferentes correntes e qualidades se misturam e criam uma teia de interações e
manifestações temporárias. O que nós, como humanos, percebemos como formas
permanentes, como objetos ou mesmo corpos físicos, é percebido como condições muito
breves dentro desta teia de energia. Do ponto de vista da eternidade, dificilmente
perceptível. Mas dentro dessa grande confusão energética, existem pequenas ilhas de
ordem. Esses são o que chamaríamos de locais sagrados. Eles são visivelmente diferentes
e literalmente brilham mais do que o resto do mundo físico. Esse efeito também pode ser
obtido por meio do uso da geometria sagrada. Certos símbolos, em combinação uns com
os outros ou mesmo por si próprios, criam ordem energética em seu ambiente. Isso cria
mudanças perceptíveis que podem ser percebidas como faróis de luz do outro lado. O
mesmo se aplica aos círculos mágicos desenhados astralmente. Algo semelhante era
perceptível nos corpos de energia de certas pessoas. Seu nível de poder espiritual e
consciência parecia estar diretamente conectado ao quão brilhante eles brilhariam do
outro lado. Lúcifer estava observando tudo isso. Com, pelo que pude ver ou perceber, a
única intenção de aumentar a consciência. Para trazer a Luz da compreensão e do
conhecimento. Essa experiência me mudou permanentemente. Enquanto Lúcifer me
possuía por esses 21 dias, me foram mostrados muitos portais internos. Aprendi como
manipular meu corpo energético de novas maneiras, como encontrar o acesso
internamente, para aumentar minha consciência e influência externa. Ele abriu caminhos
em minha mente que não teriam sido abertos sem ele. Na verdade, passei a acreditar que
ele próprio criou esses caminhos. E ele continua influenciando minha ascensão. Quando eu
morrer e deixar este recipiente físico para trás, ele terá deixado sua marca para sempre
na alma de Aurelius Sopax. Acredito que ele mesmo criou esses caminhos. E ele continua
influenciando minha ascensão. Quando eu morrer e deixar este recipiente físico para trás,
ele terá deixado sua marca para sempre na alma de Aurelius Sopax. Acredito que ele
mesmo criou esses caminhos. E ele continua influenciando minha ascensão. Quando eu
morrer e deixar este recipiente físico para trás, ele terá deixado sua marca para sempre
na alma de Aurelius Sopax.
Lúcifer foi e é um rebelde. Eu também, Aurelius Sopax. Um pária por escolha própria. O
pecado de Lúcifer foi questionar a autoridade e se recusar a aceitar uma hierarquia
mantida, não por virtude e mérito, mas por ameaças violentas. As coisas mais perigosas e
poderosas que existem são as idéias. Eles estruturam o processo de pensamento das
pessoas, dão contexto a suas experiências subjetivas e uma sensação de estabilidade.
Independentemente de quão frágil possa ser a construção construída a partir dessa ideia,
isso dá a eles algo em que recorrer. E eles não se importam com sua precisão. Porque a
alternativa, uma vida de busca contínua pela verdade e evolução é muito assustador. É
preciso coragem para questionar a autoridade. Para fazer perguntas fundamentais sobre a
realidade consensual. Porque se a resposta revelar que aquilo em que se acreditou era
mentira, será impossível manter a coerência do coletivo. Sempre foi o profeta que foi
morto porque os poderes constituídos não temem mais do que questionar o que
consideram seu “monopólio da verdade”. Aquele que tem o interpretativo, aquele que
determina quais são os limites da realidade, é dono do tabuleiro de xadrez no qual os
peões lutam por espaço e domínio. Mas o tabuleiro de xadrez é sempre controlado pelos
mesmos poderes que existem.
Hoje a humanidade está prestes a dar um novo passo evolutivo em frente. Mas, na
realidade, isso parecerá mais um passo para dentro. Mais e mais pessoas estão
despertando para sua verdadeira natureza como seres espirituais imortais. Os problemas
que enfrentamos como espécie são o resultado de nosso nível coletivo de consciência. O
mundo está fodido porque nós estamos fodidos! À medida que começamos a despertar e
explorar coletivamente nosso mundo interior, comungar com o mundo espiritual e manter
uma relação de trabalho com as dimensões internas, a experiência física coletiva terá que
refletir isso. A realidade física é uma fração do que realmente existe. E seu corpo físico é
uma fração do que você realmente é. Se você achar a condição em que o planeta está
desagradável, se encontrar tantas coisas no mundo que gostaria de ver mudadas, não t
apegue-se a essas manifestações externas. Comece a explorar sua própria consciência e
assumir o controle sobre as circunstâncias de sua vida por meio da magia negra. Nenhum
ato exteriormente rebelde ou revolucionário é tão poderoso quanto este passo para o
silêncio interior e busca metafísica de influência. Conforme você cresce em seu próprio
poder e influência, você naturalmente atrairá aqueles que estão em um caminho
semelhante e, por meio de ressonância e osmose, afetará a consciência daqueles ao seu
redor. Somos seres multidimensionais. Ligado temporariamente a um recipiente físico e
evoluindo de diferentes formas. Mas ao invés de viver assim, a maioria dos humanos ainda
se identifica completamente com seu recipiente físico. Lúcifer me mostrou o potencial da
humanidade. Enquanto ele me mostrava visões de nosso futuro como espécie, ele disse:
Comece a explorar sua própria consciência e assumir o controle sobre as circunstâncias
de sua vida por meio da magia negra. Nenhum ato exteriormente rebelde ou
revolucionário é tão poderoso quanto este passo para o silêncio interior e busca
metafísica de influência. Conforme você cresce em seu próprio poder e influência, você
naturalmente atrairá aqueles que estão em um caminho semelhante e, por meio de
ressonância e osmose, afetará a consciência daqueles ao seu redor. Somos seres
multidimensionais. Ligado temporariamente a um recipiente físico e evoluindo de
diferentes formas. Mas ao invés de viver assim, a maioria dos humanos ainda se identifica
completamente com seu recipiente físico. Lúcifer me mostrou o potencial da humanidade.
Enquanto ele me mostrava visões de nosso futuro como espécie, ele disse: Comece a
explorar sua própria consciência e assumir o controle sobre as circunstâncias de sua vida
por meio da magia negra. Nenhum ato exteriormente rebelde ou revolucionário é tão
poderoso quanto este passo para o silêncio interior e busca metafísica de influência.
Conforme você cresce em seu próprio poder e influência, você naturalmente atrairá
aqueles que estão em um caminho semelhante e, por meio de ressonância e osmose,
afetará a consciência daqueles ao seu redor. Somos seres multidimensionais. Ligado
temporariamente a um recipiente físico e evoluindo de diferentes formas. Mas ao invés de
viver assim, a maioria dos humanos ainda se identifica completamente com seu recipiente
físico. Lúcifer me mostrou o potencial da humanidade. Enquanto ele me mostrava visões
de nosso futuro como espécie, ele disse: Nenhum ato exteriormente rebelde ou
revolucionário é tão poderoso quanto este passo para o silêncio interior e busca
metafísica de influência. Conforme você cresce em seu próprio poder e influência, você
naturalmente atrairá aqueles que estão em um caminho semelhante e, por meio de
ressonância e osmose, afetará a consciência daqueles ao seu redor. Somos seres
multidimensionais. Ligado temporariamente a um recipiente físico e evoluindo de
diferentes formas. Mas ao invés de viver assim, a maioria dos humanos ainda se identifica
completamente com seu recipiente físico. Lúcifer me mostrou o potencial da humanidade.
Enquanto ele me mostrava visões de nosso futuro como espécie, ele disse: Nenhum ato
exteriormente rebelde ou revolucionário é tão poderoso quanto este passo para o silêncio
interior e busca metafísica de influência. Conforme você cresce em seu próprio poder e
influência, você naturalmente atrairá aqueles que estão em um caminho semelhante e, por
meio de ressonância e osmose, afetará a consciência daqueles ao seu redor. Somos seres
multidimensionais. Ligado temporariamente a um recipiente físico e evoluindo de
diferentes formas. Mas ao invés de viver assim, a maioria dos humanos ainda se identifica
completamente com seu recipiente físico. Lúcifer me mostrou o potencial da humanidade.
Enquanto ele me mostrava visões de nosso futuro como espécie, ele disse: Conforme você
cresce em seu próprio poder e influência, você naturalmente atrairá aqueles que estão em
um caminho semelhante e, por meio de ressonância e osmose, afetará a consciência
daqueles ao seu redor. Somos seres multidimensionais. Ligado temporariamente a um
recipiente físico e evoluindo de diferentes formas. Mas ao invés de viver assim, a maioria
dos humanos ainda se identifica completamente com seu recipiente físico. Lúcifer me
mostrou o potencial da humanidade. Enquanto ele me mostrava visões de nosso futuro
como espécie, ele disse: Conforme você cresce em seu próprio poder e influência, você
naturalmente atrairá aqueles que estão em um caminho semelhante e, por meio de
ressonância e osmose, afetará a consciência daqueles ao seu redor. Somos seres
multidimensionais. Ligado temporariamente a um recipiente físico e evoluindo de
diferentes formas. Mas ao invés de viver assim, a maioria dos humanos ainda se identifica
completamente com seu recipiente físico. Lúcifer me mostrou o potencial da humanidade.
Enquanto ele me mostrava visões de nosso futuro como espécie, ele disse:
A vida vai mostrar como a Luz significa conexão com a fonte. Você deve se preparar para
um enorme influxo de liberdade para perceber os outros mundos. Isso é o que fará você
se iluminar por todas as galáxias e você será percebido de novo. Um novo tipo de ser que
pode existir entre as estrelas. Uma vez que isso tenha sido realizado, ressuscitarei para
prepará-lo através dos tempos. Para ajudar sua espécie. Concentrando-me em mim e na
minha verdade, irei guiá-lo ao longo dos éons. E vou guiá-lo ao longo do tempo. O Senhor
das Trevas é o Senhor da Insanidade, é o Senhor do pensamento e da percepção. Ouvir!
Agora não existe. Você saberá.
O que é percebido como escuridão do ponto de vista do paradigma dominante é, na
realidade, uma consciência e uma iluminação tão brilhantes que cegam o outro lado.
Lúcifer é “mau” porque ele ameaça mentiras confortáveis e revelará a verdade do que é.
O que é percebido como insanidade pelos céticos é apenas a capacidade de pensar além
de suas limitações e sistemas de crenças religiosas. Dos quais o cientismo é um. O
pensamento e a percepção são as armas com as quais a batalha pela liberdade deve ser
travada. Liberdade de ser, explorar e tornar-se tudo o que e tanto quanto o potencial
permitir. Para fazer isso, você precisará de orientação. Um guia que abrirá os caminhos
internos de energia e percepção para que você possa manifestar todo o seu potencial. À
medida que a mão invisível e onipresença de Lúcifer cria novos caminhos para você
experimentar a vida, você se tornará uma pessoa diferente. Sempre foi minha experiência
que, nem o que entidades como Lúcifer podem nos ensinar ou nos transformar é limitado.
Eu sempre descobri que o fator limitante se esconde dentro das camadas inexploradas da
consciência do mago. As limitações se escondem em seu conceito de self. A feitiçaria
remove a separação entre sujeito e objeto, entre criador e criação, entre o que é e o que
não pode ser. Lúcifer é a cola ou o meio de consciência e luz por meio do qual toda
conexão é feita e por meio do qual tudo está conectado. À medida que o feiticeiro dá seus
primeiros passos na magia, ele na verdade começa uma busca pelo ilimitado. Quer ele
saiba ou não, sua jornada nunca terminará. E o que ele continua com ele depois que seu
corpo físico morreu e mudou para diferentes formas são suas realizações, compreensões e
crenças sobre si mesmo e existência. Não há força à qual você terá que se curvar quando
abraçar Lúcifer e se tornar um de seus filhos e filhas. Eles foram mordidos pela serpente.
E a serpente era ela mesma.
Rebelião, Libertação, Maestria.
Torne-se um Deus Vivo
Editor

O lema definitivo da transcendência humana, Torne-se um Deus Vivo acolhe os magickos para
maximizar sua individualidade, liberdade e poder pessoal. Navegue por um catálogo completo de
cursos em vídeo, rituais para alugar, grimórios físicos, talismãs e consultas em
BecomeALivingGod.com.
A série Nine Demonic Gatekeepers envolve o contato oficial da humanidade com
diplomatas pré-humanos da Escuridão Exterior. Eles foram deificados e diabolizados por
uma miríade de civilizações em todos os continentes ao longo de milênios; pela primeira
vez, os feiticeiros aspiram a desmascarar pacificamente essas forças pré-históricas e
permitir um discurso sem censura.

Voume Um: Belial, Sem Mestre Volume Dois: Lúcifer, o Iluminador Volume Três:

Azazel, o Bode Expiatório Volume Quatro: Abaddon, o Destruidor Volume Cinco:


Lucífugo, Senhor dos Pactos Volume Seis: Belzebu, Senhor das Moscas Volume Sete:
Baal, a régua
Volume Oito: Asmodeus, Lust & Wrath
Volume Nove: Satanás, o Adversário •

Você também pode gostar