Você está na página 1de 84

Aula 16

Direito Administrativo p/ TCM-RJ - Técnico de Controle Externo (Com videoaulas)

Professor: Daniel Mesquita


Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

AULA Complementar 02: Bateria II de Exercícios

SUMÁRIO

1) INTRODUÇÃO À AULA COMPLEMENTAR 02 2

2) LICITAÇÃO 2

3) CONTRATOS 16

4) AGENTES PÚBLICOS 26

5) RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO 37

6) CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO 43

7) BENS PÚBLICOS 47

8) QUESTÕES SEM COMENTÁRIOS 55

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

1) Introdução à aula Complementar 02

Bem vindos à nossa aula extra de exercícios comentados do IBFC


para a prova da TCM-RJ.
Aqui encontra-se a segunda parte da matéria, teremos mais
exercícios comentados em sequência.

Chega de papo, vamos à luta!

2) LICITAÇÃO

1. (IBFC – 2016 – MGS – Advogado) Nos termos da lei federal


n° 8.666, de 21/06/1993 que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da
Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da
Administração Pública e dá outras providências assinale a alternativa
correta sobre a licitação de que participem empresas em consórcio.
a) Não há impedimento de participação de empresa
consorciada, na mesma licitação, através de mais de um consórcio ou
isoladamente.
b) Aplica-se a responsabilidade solidária dos integrantes
pelos atos praticados em consórcio, exclusivamente, na fase de
execução do contrato.
c) É vedada estipulação de empresa responsável pelo
consórcio em condições de liderança.
d) Deverá ser feita a comprovação do compromisso público
ou particular de constituição de consórcio, subscrito pelos consorciados.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (A). Quando permitida na licitação a participação de


empresas em consórcio, observar-se-á a seguinte norma: impedimento
de participação de empresa consorciada, na mesma licitação, através de
mais de um consórcio ou isoladamente (art. 33, IV, da Lei nº
8.666/93). Portanto, está INCORRETA.
Letra (B). Quando permitida na licitação a participação de
empresas em consórcio, observar-se-á a seguinte norma:
responsabilidade solidária dos integrantes pelos atos praticados em
consórcio, tanto na fase de licitação quanto na de execução do contrato
(art. 33, V, da Lei nº 8.666/93). Portanto, está INCORRETA.
Letra (C). Quando permitida na licitação a participação de
empresas em consórcio, observar-se-á a seguinte norma: indicação da
empresa responsável pelo consórcio que deverá atender às condições
de liderança, obrigatoriamente fixadas no edital (art. 33, II, da Lei nº
8.666/93). Portanto, está INCORRETA.
Letra (D). Quando permitida na licitação a participação de
empresas em consórcio, observar-se-á a seguinte norma: comprovação
do compromisso público ou particular de constituição de consórcio,
subscrito pelos consorciados (art. 33, I, da Lei nº 8.666/93). Portanto,
está CORRETA.
Gabarito: D

2. (IBFC – 2016 – EBSERH – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que Regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) As obras e serviços destinados aos mesmos fins terão


projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto
quando o projeto-padrão não atender às condições peculiares do
local ou às exigências específicas do empreendimento.
b) As obras e serviços destinados a fins diferentes terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto
quando o projeto-padrão não atender às condições peculiares do
local ou às exigências específicas do empreendimento.
c) As obras e serviços destinados aos mesmos fins terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto
quando o projeto-padrão atender às condições peculiares do local
ou às exigências específicas do empreendimento.
d) As obras e serviços destinados a fins diferentes terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto
quando o projeto-padrão atender às condições peculiares do local
ou às exigências específicas do empreendimento.
e) As obras e serviços destinados aos mesmos fins terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto
quando o projeto-padrão atender às condições peculiares do local
e às exigências específicas do empreendimento.
Conforme prevê o art. 11 da Lei nº 8.666/93, as obras e
serviços destinados aos mesmos fins terão projetos padronizados
por tipos, categorias ou classes, exceto quando o projeto-padrão
não atender às condições peculiares do local ou às exigências
específicas do empreendimento. Portanto, a resposta correta é a
letra A.
Gabarito: A

3. (IBFC – 2016 – EBSERH – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que Regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências


e assinale a alternativa correta sobre as modalidades de licitação.
a) Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados que, na fase posterior à de habilitação preliminar,
comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos
no edital para execução de seu objeto.
b) Tomada de preços é a modalidade de licitação entre
interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas
as condições exigidas para cadastramento até o quinto dia
anterior à data do recebimento das propostas, observada a
necessária qualificação.
c) Convite é a modalidade de licitação entre interessados do
ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e
convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade
administrativa, a qual afixará, em local apropriado, cópia do
instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados
na correspondente especialidade que manifestarem seu interesse
com antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da
apresentação das propostas.
d) Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou
artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos
vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na
imprensa oficial com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
e) Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a
administração ou de produtos legalmente apreendidos ou
penhorados a quem oferecer o maior lance, desde que superior ao
valor da avaliação.
Letra (A). Concorrência é a modalidade de licitação entre
quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de


qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto (art.
22, §1º, da Lei nº 8.666/93). Portanto, está INCORRETO.
Letra (B). Tomada de preços é a modalidade de licitação
entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a
todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia
anterior à data do recebimento das propostas, observada a
necessária qualificação (art. 22, §2º, da Lei nº 8.666/93).
Portanto, está INCORRETO.
Letra (C). Está de acordo com o art. 22, §3º, da Lei nº
8.666/93. Logo, está CORRETA.
Letra (D). Concurso é a modalidade de licitação entre
quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico
ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração
aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado
na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e
cinco) dias (art. 22, §4º, da Lei nº 8.666/93). Portanto, está
INCORRETO.
Letra (E). Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a
administração ou de produtos legalmente apreendidos ou
penhorados, ou para a alienação de bens imóveis prevista no art.
19, a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da
avaliação (art. 22, §5º, da Lei nº 8.666/93). Portanto, está
INCORRETO.
Gabarito: C

4. (IBFC – 2015 – MGS – Serviços Jurídicos) Assinale a


alternativa correta considerando as disposições da lei federal n° 8.666,
de 21/06/1993, que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração


Pública e dá outras providências.
a) Quando for permitido ao licitante estrangeiro cotar preço
em moeda estrangeira, não o poderá fazer o licitante brasileiro.
b) As garantias de pagamento ao licitante brasileiro não
serão equivalentes àquelas oferecidas ao licitante estrangeiro.
c) As normas e procedimentos de organismo financeiro
multilateral de que o Brasil seja parte não são aplicáveis na
licitação, ainda que seja previsto o pagamento com recursos
provenientes de financiamento dessas entidades.
d) Para fins de julgamento da licitação, as propostas
apresentadas por licitantes estrangeiros serão acrescidas dos
gravames consequentes dos mesmos tributos que oneram
exclusivamente os licitantes brasileiros quanto à operação final de
venda.
Letra (A). Quando for permitido ao licitante estrangeiro cotar
preço em moeda estrangeira, igualmente o poderá fazer o
licitante brasileiro (art. 42, §1º, da Lei nº 8.666/93). Logo, está
ERRADA.
Letra (B). As garantias de pagamento ao licitante brasileiro
serão equivalentes àquelas oferecidas ao licitante estrangeiro (art.
42, §3º, da Lei nº 8.666/93). Logo, está ERRADA.
Letra (C). Para a realização de obras, prestação de serviços
ou aquisição de bens com recursos provenientes de financiamento
ou doação oriundos de agência oficial de cooperação estrangeira
ou organismo financeiro multilateral de que o Brasil seja parte,
poderão ser admitidas, na respectiva licitação, as condições
decorrentes de acordos, protocolos, convenções ou tratados
internacionais aprovados pelo Congresso Nacional, bem como as
normas e procedimentos daquelas entidades, inclusive quanto ao
critério de seleção da proposta mais vantajosa para a

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

administração, o qual poderá contemplar, além do preço, outros


fatores de avaliação, desde que por elas exigidos para a obtenção
do financiamento ou da doação, e que também não conflitem com
o princípio do julgamento objetivo e sejam objeto de despacho
motivado do órgão executor do contrato, despacho esse ratificado
pela autoridade imediatamente superior (art. 42, §5º, da Lei nº
8.666/93). Logo, está ERRADA.
Letra (D). Está de acordo com o art. 42, §4º, da Lei nº
8.666/93. Logo, está CORRETA.
Gabarito: D

5. (IBFC – 2015 – MGS – Serviços Jurídicos) Considerando as


disposições da lei federal n° 8.666, de 21/06/1993, que regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências,
assinale a alternativa correta.
a) Nas licitações para a execução de obras e serviços,
quando for adotada a modalidade de execução de empreitada por
preço global, a Administração fica impedida de fornecer elementos
e informações aos licitantes com o intuito de elaborar suas
propostas de preços.
b) A autoridade competente para a aprovação do
procedimento somente poderá revogar a licitação por razões de
interesse público decorrente de fato superveniente devidamente
comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta,
devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por provocação de
terceiros, mediante parecer escrito e devidamente fundamentado.
c) A Administração poderá celebrar o contrato com
preterição da ordem de classificação das propostas ou com
terceiros estranhos ao procedimento licitatório, sob pena de
nulidade.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

d) A habilitação preliminar, a inscrição em registro


cadastral, a sua alteração ou cancelamento, e as propostas serão
processadas e julgadas por comissão permanente ou especial de,
no mínimo, 5 (cinco) membros.
Letra (A). Nas licitações para a execução de obras e serviços,
quando for adotada a modalidade de execução de empreitada por
preço global, a Administração deverá fornecer obrigatoriamente,
junto com o edital, todos os elementos e informações necessários
para que os licitantes possam elaborar suas propostas de preços
com total e completo conhecimento do objeto da licitação (art. 47
da Lei nº 8.666/93). Portanto, está INCORRETA.
Letra (B). Está de acordo com o art. 49 da Lei nº 8.666/93.
Logo, está CORRETA.
Letra (C). A Administração não poderá celebrar o contrato
com preterição da ordem de classificação das propostas ou com
terceiros estranhos ao procedimento licitatório, sob pena de
nulidade (art. 50 da Lei nº 8.666/93). Portanto, está ERRADA.
Letra (D). A habilitação preliminar, a inscrição em registro
cadastral, a sua alteração ou cancelamento, e as propostas serão
processadas e julgadas por comissão permanente ou especial de,
no mínimo, 3 (três) membros, sendo pelo menos 2 (dois) deles
servidores qualificados pertencentes aos quadros permanentes
dos órgãos da Administração responsáveis pela licitação (art. 51,
caput, da Lei nº 8.666/93). Portanto, está ERRADA.
Gabarito: B

6. (IBFC – 2015 – EMBASA – Assistente de Saneamento –


Técnico em Segurança do Trabalho) Nos termos da lei federal n° 8.666,
de 21/06/1983, que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração
Pública e dá outras providências, assinale a alternativa correta sobre o

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

que é definido como o conjunto dos elementos necessários e suficientes


à execução completa da obra, de acordo com as normas pertinentes da
Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
a) Projeto executivo.
b) Projeto básico.
c) Projeto mínimo.
d) Projeto formal.
Letra (A). Trata-se do conceito descrito na questão, com base
no art. 6º, X, da Lei nº 8.666/93. Portanto, está CORRETA.
Letra (B). Projeto básico é o conjunto de elementos
necessários e suficientes, com nível de precisão adequado, para
caracterizar a obra ou serviço, ou complexo de obras ou serviços
objeto da licitação, elaborado com base nas indicações dos
estudos técnicos preliminares, que assegurem a viabilidade
técnica e o adequado tratamento do impacto ambiental do
empreendimento, e que possibilite a avaliação do custo da obra e
a definição dos métodos e do prazo de execução (art. 6º, IX, da
Lei nº 8.666/93). Logo, não se trata do conceito descrito na
questão (item ERRADO).
Letras (C) e (D). Não há esses conceitos previstos na Lei nº
8.666/93. Portanto, não se trata do conceito descrito na questão
(itens ERRADOS).
Gabarito: A

7. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Contador) Conforme


estabelece a Lei N°. 8.666/93 as obras e os serviços somente poderão
ser licitados quando:
I. Houver projeto básico aprovado pela autoridade
competente e disponível para exame dos interessados em
participar do processo licitatório.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

II. Existir orçamento detalhado em planilhas que expressem


a composição de todos as receitas.
III. Houver previsão de recursos orçamentários que
assegurem o pagamento das obrigações decorrentes de obras ou
serviços a serem executadas no exercício financeiro em curso, de
acordo com o respectivo cronograma.
IV. O produto dela esperado estiver contemplado nas metas
estabelecidas no Plano Plurianual de que trata o art. 165 da
Constituição Federal, quando for o caso.
De acordo com as informações acima, está correto afirmar
que:
a) Todas as afirmativas estão corretas.
b) Apenas as afirmativas I, III estão corretas.
c) Apenas a alternativa IV está incorreta.
d) Apenas a afirmativa II está incorreta.
Item I. Está de acordo com o art. 7º, §2º, inciso I, da Lei nº
8.666/93. Logo, está CORRETO.
Item II. As obras e os serviços somente poderão ser licitados
quando existir orçamento detalhado em planilhas que expressem
a composição de todos os seus custos unitários (art. 7º, §2º,
inciso II, da Lei nº 8.666/93). Portanto, está INCORRETO.
Item III. Está de acordo com o art. 7º, §2º, inciso III, da Lei
nº 8.666/93. Logo, está CORRETO.
Item IV. Está de acordo com o art. 7º, §2º, inciso IV, da Lei
nº 8.666/93. Logo, está CORRETO.
O item II, apenas, está INCORRETO (letra D).
Gabarito: D

8. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Contador) Assinale a


alternativa incorreta.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) É vedado incluir no objeto da licitação a obtenção de


recursos financeiros para sua execução, qualquer que seja a sua
origem, exceto nos casos de empreendimentos executados e
explorados sob o regime de concessão, nos termos da legislação
específica.
b) É vedada, a inclusão, no objeto da licitação, de
fornecimento de materiais e serviços sem previsão de quantidades
ou cujos quantitativos não correspondam às previsões reais do
projeto básico ou executivo.
c) Será computado como valor da obra ou serviço, para fins
de julgamento das propostas de preços, a atualização monetária
das obrigações de pagamento, desde a data final de cada período
de aferição até a do respectivo pagamento, que será calculada
pelos mesmos critérios estabelecidos obrigatoriamente no ato
convocatório.
d) Qualquer cidadão poderá requerer à Administração
Pública os quantitativos das obras e preços unitários de
determinada obra executada.
Letra (A). Está de acordo com o art. 7º, §3º, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está CERTA.
Letra (B). Está de acordo com o art. 7º, §4º, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está CERTA.
Letra (C). Não será ainda computado como valor da obra ou
serviço, para fins de julgamento das propostas de preços, a
atualização monetária das obrigações de pagamento, desde a
data final de cada período de aferição até a do respectivo
pagamento, que será calculada pelos mesmos critérios
estabelecidos obrigatoriamente no ato convocatório (art. 7º, §7º,
da Lei nº 8.666/93). Logo, está INCORRETA.
Letra (D). Está de acordo com o art. 7º, §8º, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está CERTA.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Gabarito: C

9. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Assinale a


alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir. A modalidade
de Pregão tem se transformado na modalidade mais utilizada para
realizar as compras e contratações públicas em razão da transparência
e celeridade do processo. Com isso ______________.
a) ... as propostas e os lances realizados pelos
fornecedores antecedem a análise da documentação, sendo desta
forma um procedimento mais célere.
b) ... as propostas e os lances realizados pelos
fornecedores são realizados após a análise da documentação,
sendo desta forma um procedimento mais célere.
c) ... as propostas e os lances não são realizados pelos
fornecedores até a análise da documentação, sendo desta forma
um procedimento mais célere.
d) ... as propostas e os lances realizados pelos
fornecedores antecedem a análise da documentação, não sendo
desta forma um procedimento mais célere.
Na modalidade do pregão, a lei prevê a inversão das fases de
habilitação e classificação dos licitantes, permitindo que seja
examinada somente a documentação do participante que tenha
apresentado a melhor proposta, com a finalidade de tornar o
procedimento mais célere. Portanto, a resposta certa é a letra A.
Gabarito: A

10. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar preço


constante do quadro geral em razão de incompatibilidade desse
com o preço vigente no mercado.
b) As compras sempre deverão ser processadas através de
sistema de registro de preços.
c) A existência de preços registrados obriga a Administração
a firmar as contratações que deles poderão advir.
d) As compras deverão se dar mediante especificação
completa do bem a ser adquirido com indicação de marca.
Letra (A). Trata-se da literalidade do art. 15, §6º, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está CERTO.
Letra (B). As compras, sempre que possível, deverão ser
processadas através de sistema de registro de preços (art. 15, II,
da Lei nº 8.666/93). Logo, está INCORRETO.
Letra (C). A existência de preços registrados não obriga a
Administração a firmar as contratações que deles poderão advir,
ficando-lhe facultada a utilização de outros meios, respeitada a
legislação relativa às licitações, sendo assegurado ao beneficiário
do registro preferência em igualdade de condições (art. 15, §4º,
da Lei nº 8.666/93). Portanto, está ERRADO.
Letra (D). Nas compras deverão ser observadas, ainda, a
especificação completa do bem a ser adquirido sem indicação de
marca (art. 15, §7º, I, da Lei nº 8.666/93). Logo, está
INCORRETO.
Gabarito: A

11. (IBFC – 2014 – PC/RJ – Papiloscopista Policial de 3ª


Classe) As assertivas abaixo descritas são hipóteses em que há
dispensa de licitação, conforme prevê o artigo 24 da Lei Federal nº
8.666/93, com exceção de:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) Contratação de instituição ou organização, pública ou


privada, com ou sem fins lucrativos, para a prestação de serviços
de assistência técnica e extensão rural no âmbito do Programa
Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura
Familiar e na Reforma Agrária, instituído por lei federal.
b) Compras de hortifrutigranjeiros, pão e outros gêneros
perecíveis, no tempo necessário para a realização dos processos
licitatórios correspondentes, realizadas diretamente com base no
preço do dia.
c) Compras de materiais de uso das Polícias Civis e Militares
dos Estados, com exceção de materiais de uso pessoal e
administrativo, quando houver necessidade de manter a
padronização requerida pela estrutura de apoio logístico dos
meios navais, aéreos e terrestres, mediante parecer de comissão
instituída por decreto.
d) Contratação de fornecimento ou suprimento de energia
elétrica e gás natural com concessionário, permissionário ou
autorizado, segundo as normas da legislação específica.
e) Contratação realizada por empresa pública ou sociedade
de economia mista com suas subsidiárias e controladas, para a
aquisição ou alienação de bens, prestação ou obtenção de
serviços, desde que o preço contratado seja compatível com o
praticado no mercado.
Letra (A). Está de acordo com o art. 24, XXX, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está INCORRETA.
Letra (B). Está de acordo com o art. 24, XII, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está INCORRETA.
Letra (C). É dispensável a licitação para as compras de
material de uso pelas Forças Armadas, com exceção de materiais
de uso pessoal e administrativo, quando houver necessidade de
manter a padronização requerida pela estrutura de apoio logístico

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

dos meios navais, aéreos e terrestres, mediante parecer de


comissão instituída por decreto (art. 24, XIX, da Lei nº 8.666/93).
Logo, está CORRETA.
Letra (D). Está de acordo com o art. 24, XXII, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está INCORRETA.
Letra (E). Está de acordo com o art. 24, XXIII, da Lei nº
8.666/93. Portanto, está INCORRETA.
Gabarito: C

3) CONTRATOS

12. (IBFC – 2016 – EBSERH – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que Regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta sobre a definição dada no caso em que o
órgão ou entidade contrata com terceiros sob regime de empreitada por
preço global.
a) Execução indireta.
b) Execução direta.
c) Execução garantida.
d) Compra.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

e) Compra direta.
Letra (A). Execução indireta é a que o órgão ou entidade
contrata com terceiros sob qualquer dos seguintes regimes:
empreitada por preço global; empreitada por preço unitário;
tarefa; ou empreitada integral (art. 6º, VIII, da Lei nº 8.666/93).
Portanto, trata-se do conceito descrito na questão (item
CORRETO).
Letra (B). Execução direta é a que é feita pelos órgãos e
entidades da Administração, pelos próprios meios (art. 6º, VII, da
Lei nº 8.666/93). Portanto, não se trata do conceito descrito na
questão (item INCORRETO).
Letra (C). A Lei nº 8.666/93 não prevê o conceito de
execução garantida. Portanto, não se trata do conceito descrito na
questão (item INCORRETO).
Letra (D). Compra é toda aquisição remunerada de bens para
fornecimento de uma só vez ou parceladamente (art. 6º, III, da
Lei nº 8.666/93). Portanto, não se trata do conceito descrito na
questão (item INCORRETO).
Letra (E). A Lei nº 8.666/93 não prevê o conceito de compra
direta. Portanto, não se trata do conceito descrito na questão
(item INCORRETO).
Gabarito: A

13. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Assinale a


alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir. O regime
privado de licitações e contratos das estatais de direito privado são em
regra ___________ , pois tem como base a Lei fundamental e suprema
do Brasil, essa que serve de parâmetro de validade a todas as demais
espécies normativas, situando-se no topo do ordenamento jurídico.
a) Moratórias.
b) Inconstitucionais.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

c) Constitucionais.
d) Licitatórias.
Conforme prevê o art. 173 da CF, a lei estabelecerá o
estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia
mista e de suas subsidiárias que explorem atividade econômica de
produção ou comercialização de bens ou de prestação de serviços,
dispondo sobre licitação e contratação de obras, serviços,
compras e alienações, observados os princípios da administração
pública. Se possui como base a Lei fundamental e suprema do
Brasil, que é a Constituição Federal, são CONSTITUCIONAIS (letra
C).
Gabarito: C

14. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Advogado) Assinale a


alternativa correta com base nas disposições da Lei Federal n° 8.666,
de 21/06/1993 que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração
Pública e dá outras providências.
a) Nos termos da referida lei, é vedado à Administração
Pública celebrar contrato com pessoas jurídicas domiciliadas no
estrangeiro.
b) Os contratos administrativos de que trata a referida lei
regulam-se pelas suas cláusulas e pelos preceitos de direito
público, aplicando-se-lhes, supletivamente, os princípios da teoria
geral dos contratos e as disposições de direito privado.
c) A duração dos contratos regidos pela referida lei ficará
adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários, sem
exceções.
d) A declaração de nulidade do contrato administrativo não
se dá retroativamente, permanecendo válidos os efeitos jurídicos
que ele, ordinariamente, deveria produzir.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (A). Nos contratos celebrados pela Administração


Pública com pessoas físicas ou jurídicas, inclusive aquelas
domiciliadas no estrangeiro, deverá constar necessariamente
cláusula que declare competente o foro da sede da Administração
para dirimir qualquer questão contratual, salvo o disposto no § 6o
do art. 32 desta Lei (art. 55, §2º, da Lei nº 8.666/93). Portanto,
está INCORRETA.
Letra (B). Está de acordo com o art. 54 da Lei nº 8.666/93.
Logo, está CORRETA.
Letra (C). A duração dos contratos regidos por esta Lei ficará
adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários, exceto
quanto aos relativos: I - aos projetos cujos produtos estejam
contemplados nas metas estabelecidas no Plano Plurianual, os
quais poderão ser prorrogados se houver interesse da
Administração e desde que isso tenha sido previsto no ato
convocatório; II - à prestação de serviços a serem executados de
forma contínua, que poderão ter a sua duração prorrogada por
iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e
condições mais vantajosas para a administração, limitada a
sessenta meses; IV - ao aluguel de equipamentos e à utilização
de programas de informática, podendo a duração estender-se pelo
prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da vigência
do contrato. V - às hipóteses previstas nos incisos IX, XIX, XXVIII
e XXXI do art. 24, cujos contratos poderão ter vigência por até
120 (cento e vinte) meses, caso haja interesse da administração
(art. 57 da Lei nº 8.666/93). Portanto, está INCORRETA.
Letra (D). A declaração de nulidade do contrato
administrativo opera retroativamente impedindo os efeitos
jurídicos que ele, ordinariamente, deveria produzir, além de
desconstituir os já produzidos (art. 59, caput, da Lei nº
8.666/93). Logo, está ERRADA.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Gabarito: B

15. (IBFC – 2015 – SAEB/BA – Analista de Registro de


Comércio) Assinale a alternativa correta quanto à formalização dos
contratos conforme prevê a Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que
regulamenta o artigo 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui
normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras
providências.
a) É nulo e de nenhum efeito qualquer contrato verbal com
a Administração.
b) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto
pagamento, que não sejam feitas em regime de adiantamento,
assim entendidas aquelas de valor não superior a 15% (quinze
por cento) do limite estabelecido para o convite nas compras e
serviços não referentes a obras e serviços de engenharia.
c) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto
pagamento, que não sejam feitas em regime de adiantamento,
assim entendidas aquelas de valor não superior a 10% (dez por
cento) do limite estabelecido para a tomada de preços nas
compras e serviços não referentes a obras e serviços de
engenharia
d) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras, feitas em regime de
adiantamento, assim entendidas aquelas de valor não superior a
1% (um por cento) do limite estabelecido para o convite nos
serviços de engenharia.
e) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto
pagamento, feitas em regime de adiantamento, assim entendidas

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

aquelas de valor não superior a 5% (cinco por cento) do limite


estabelecido para o convite nas compras e serviços não referentes
a obras e serviços de engenharia.
Conforme prevê o art. 60, parágrafo único, da Lei nº
8.666/93, é nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto
pagamento, assim entendidas aquelas de valor não superior a 5%
(cinco por cento) do limite estabelecido no art. 23, inciso II, alínea
"a" desta Lei (convite nas compras e serviços não referentes a
obras e serviços de engenharia), feitas em regime de
adiantamento. Portanto, a resposta correta é a letra E.
Gabarito: E

16. (IBFC – 2014 – PC/RJ – Papiloscopista Policial de 3ª


Classe) Suponha que determinado Município do Estado do Rio de
Janeiro, após elaborar a sua lei orçamentária, destine determinada
verba para construção de uma praça pública. Para iniciar o projeto, o
referido Município realiza licitação para a poda e limpeza de árvores e
plantas no terreno público. Uma empresa sagra-se vencedora e o
certame é homologado, sendo celebrado contrato administrativo com o
Município. Após a empresa contratada terminar a limpeza e poda do
terreno, enquanto ainda não havia sido efetuado o pagamento pelo
serviço, sobrevém uma terrível enchente que desabriga parte dos
munícipes. Em razão disso, o Município interrompe algumas obras que
estavam em andamento, inclusive a construção da referida praça
pública. Fundamentou o Administrador Público que foi obrigado a
interromper alguns gastos com a finalidade de construir novas moradias
para a população desabrigada pela enchente. Levando em conta os
fatos narrados e de acordo com o entendimento sumulado pelo
Supremo Tribunal Federal, assinale a alternativa correta:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) O Município deverá anular o referido contrato


administrativo, pois a despesa se tornou ilegal, porém, deverá
arcar com o serviço de poda e limpeza da praça, pois este já foi
realizado e gerou direito adquirido para a empresa contratada.
b) O Município deverá anular o referido contrato
administrativo, pois a despesa se tornou ilegal, não devendo arcar
com o serviço de poda e limpeza da praça, pois não se originam
direitos de um ato ilegal.
c) O Município deverá revogar o referido contrato
administrativo, pois ele se tornou inconveniente e inoportuno,
porém, deverá arcar com o serviço de poda e limpeza da praça,
pois este já foi realizado e gerou direito adquirido para a empresa
contratada.
d) O Município deverá revogar o referido contrato
administrativo, pois ele se tornou inconveniente e inoportuno, não
devendo arcar com o serviço de poda e limpeza da praça, pois a
Administração Pública deve estabelecer prioridades e reserva de
gastos.
e) O Município poderá convalidar o referido contrato
administrativo, com a finalidade de preservar o direito adquirido
pela empresa prestadora do serviço de poda e limpeza da praça,
uma vez que ela agiu de boa fé.
Com base na Súmula nº 473 do STF, a administração pode
anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os
tornam ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá-
los, por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os
direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os casos, a apreciação
judicial. No caso da questão, não se trata de contrato
administrativo ilegal e sim inconveniente ou inoportuno, sendo
passível, então, de revogação e não anulação. Ademais, quando a
rescisão do contrato ocorrer por razões de interesse público, sem

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

que haja culpa do contratado, este terá direito aos pagamentos


devidos pela execução do contrato até a data da rescisão (arts.
78, XII, e 79, §2º, II, ambos da Lei nº 8.666/93). Portanto, a
resposta correta é a letra C.
Gabarito: C

17. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes


e Obras – Direito) NÃO é cláusula necessária em todo contrato
administrativo:
a) Direitos e as responsabilidades das partes, as
penalidades cabíveis e os valores das multas.
b) Regime de execução ou a forma de fornecimento.
c) Indicação do servidor responsável pela fiscalização do
contrato.
d) A obrigação do contratado de manter, durante toda a
execução do contrato, em compatibilidade com as obrigações por
ele assumidas, todas as condições de habilitação e qualificação
exigidas na licitação.
Letra (A). De acordo com o art. 55, inciso VII, da Lei nº
8.666/93, trata-se de cláusula necessária em todo contrato
administrativo. Portanto, está ERRADA.
Letra (B). De acordo com o art. 55, inciso II, da Lei nº
8.666/93, trata-se de cláusula necessária em todo contrato
administrativo. Portanto, está ERRADA.
Letra (C). Com base no art. 55 da Lei nº 8.666/93, não há
previsão dessa cláusula como necessária em todo contrato
administrativo. Logo, está CORRETA.
Letra (D). De acordo com o art. 55, inciso XIII, da Lei nº
8.666/93, trata-se de cláusula necessária em todo contrato
administrativo. Portanto, está ERRADA.
Gabarito: C

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

18. (IBFC – 2014 – TJ/PR – Titular de Serviços de Notas e


de Registros) Relativamente aos contratos administrativos, é correto
afirmar:
a) Não há possibilidade de invocação da exceção do
contrato não cumprido pelo contratado
b) É vedada em qualquer hipótese a contratação verbal.
c) É obrigatória a prestação de garantia de execução do
contrato pelo contratado.
d) É possível a rescisão amigável.
Letra (A). De acordo com o art. 78, XV, da Lei nº 8.666/93,
constitui motivo para rescisão do contrato o atraso superior a 90
(noventa) dias dos pagamentos devidos pela Administração
decorrentes de obras, serviços ou fornecimento, ou parcelas
destes, já recebidos ou executados, salvo em caso de calamidade
pública, grave perturbação da ordem interna ou guerra,
assegurado ao contratado o direito de optar pela suspensão do
cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a
situação. Logo, está ERRADA.
Letra (B). Conforme prevê o art. 60, parágrafo único, da Lei
nº 8.666/93, é nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto
pagamento, assim entendidas aquelas de valor não superior a 5%
(cinco por cento) do limite estabelecido no art. 23, inciso II, alínea
"a" desta Lei (convite nas compras e serviços não referentes a
obras e serviços de engenharia), feitas em regime de
adiantamento. Portanto, está INCORRETA.
Letra (C). A critério da autoridade competente, em cada
caso, e desde que prevista no instrumento convocatório, poderá
ser exigida prestação de garantia nas contratações de obras,

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

serviços e compras (art. 56, caput, da Lei nº 8.666/93). Logo,


está ERRADA.
Letra (D). A rescisão do contrato poderá ser amigável, por
acordo entre as partes, reduzida a termo no processo da licitação,
desde que haja conveniência para a Administração (art. 79, II, da
Lei nº 8.666/93). Portanto, está CERTA.
Gabarito: D

19. (IBFC – 2013 – SEPLAG/MG – Direito) Nos termos da


Lei de Licitações e Contratos (Lei Federal n° 8.666/1993), os contratos
administrativos são regulados:
a) Pelas cláusulas contratuais e pelos princípios da teoria
geral dos contratos e disposições de direito privado, aplicando-se-
lhes, supletivamente, os preceitos de direito público.
b) Pelas cláusulas contratuais e pelos preceitos de direito
público, vedada a aplicação de preceitos de direito privado.
c) Pelas suas cláusulas, apenas.
d) Pelas cláusulas contratuais e pelos preceitos de direito
público, aplicando-se-lhes, supletivamente, os princípios da teoria
geral dos contratos e as disposições de direito privado.
De acordo com o art. 54, caput, da Lei nº 8.666/93, os
contratos administrativos de que trata esta Lei regulam-se pelas
suas cláusulas e pelos preceitos de direito público, aplicando-se-
lhes, supletivamente, os princípios da teoria geral dos contratos e
as disposições de direito privado. Assim, a resposta correta é a
letra D.
Gabarito: D

20. (IBFC – 2008 – ABDI – Especialista – Administrativo e


Financeiro) Haverá rescisão contratual na Administração Pública:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

I - determinada por ato unilateral e escrito da Administração,


nos casos enumerados nos incisos I a XII e XVII do artigo 78 da
Lei Federal nº 8666/1993;
II - amigável, por acordo entre as partes, reduzida a termo
no processo de licitação, desde que haja conveniência para a
Administração;
III- judicial, nos termos da legislação.
Sendo assim, podemos dizer que:
a) Somente I e II são corretas.
b) Somente I e III são corretas.
c) Somente II e III são corretas.
d) Todas estão corretas.
Item I. Está de acordo com o art. 79, I, da Lei nº 8.666/93.
Logo, está CORRETO.
Item II. Está de acordo com o art. 79, II, da Lei nº 8.666/93.
Logo, está CORRETO.
Item III. Está de acordo com o art. 79, III, da Lei nº
8.666/93. Logo, está CORRETO.
Assim, todos os itens estão corretos (letra D).
Gabarito: D

4) Agentes Públicos

21. (IBFC – 2015 – EMBASA – Assistente de Saneamento


– Técnico em Segurança do Trabalho) Assinale a alternativa correta
quanto ao tempo de efetivo exercício para que os servidores nomeados

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público


adquiram estabilidade.
a) Um ano.
b) Dois anos.
c) Três anos.
d) Quatro anos.
São estáveis após três anos de efetivo exercício os servidores
nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de
concurso público (art. 41, “caput”, da CF). Logo, a resposta
correta é a letra C.
Gabarito: C

22. (IBFC – 2014 – PC/SE – Escrivão Substituto) Sobre o


tema específico “Dos Servidores Públicos” e seus vencimentos, assinale
a alternativa correta e de acordo com o entendimento do Supremo
Tribunal Federal:
a) Pode o Poder Judiciário aumentar os vencimentos dos
servidores públicos na sua função atípica de legislar.
b) Excepcionalmente, pode o Poder Judiciário aumentar
vencimentos de servidores públicos para corrigir uma injustiça
histórica.
c) Não cabe ao poder Judiciário, que não tem função
legislativa, aumentar vencimentos de servidores públicos sob o
fundamento de isonomia.
d) Não cabe ao Poder Judiciário aumentar vencimentos de
servidores públicos, mas pode, excepcionalmente, declarar a
isonomia entre servidores de diversos Estados da Federação, para
que o Executivo cumpra sua função de aumentar os vencimentos.
Conforme preceitua a Súmula Vinculante nº 37 do STF, não
cabe ao Poder Judiciário, que não tem função legislativa,

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

aumentar vencimentos de servidores públicos sob o fundamento


de isonomia. Portanto, a resposta correta é a letra C.
Gabarito: C

23. (IBFC – 2014 – PC/SE – Agente de Polícia Judiciária –


Substituto) Acerca dos “Servidores Públicos” e das normas
constitucionais pertinentes, assinale a alternativa correta e de acordo
com o entendimento do Supremo Tribunal Federal:
a) Salvo nos casos previstos na Constituição Federal e em
lei complementar, o salário mínimo não pode ser usado como
indexador de base de cálculo de vantagem de servidor público ou
de empregado.
b) O cálculo de gratificações e outras vantagens do servidor
do servidor público incidem sobre o abono utilizado para se atingir
o salário mínimo.
c) O direito ao auxílio-alimentação se estende aos
servidores inativos.
d) É inconstitucional a vinculação do reajuste de
vencimentos de servidores estaduais ou municipais a índices
federais de correção monetária.
Letra (A). Salvo nos casos previstos na Constituição, o salário
mínimo não pode ser usado como indexador de base de cálculo de
vantagem de servidor público ou de empregado, nem ser
substituído por decisão judicial (Súmula Vinculante nº 4 do STF).
Logo, está INCORRETO.
Letra (B). O cálculo de gratificações e outras vantagens do
servidor público não incide sobre o abono utilizado para se atingir
o salário mínimo (Súmula Vinculante nº 15 do STF). Portanto,
está ERRADO.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (C). O direito ao auxílio-alimentação não se estende


aos servidores inativos (Súmula nº 680 do STF). Logo, está
INCORRETO.
Letra (D). Trata-se da literalidade da Súmula nº 681 do STF.
Portanto, está CORRETO.
Gabarito: D

24. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) Caio, servidor público, foi eleito para exercer o
mandato eletivo de Vereador. Nessa hipótese, a Constituição da
República dispõe que Caio:
a) Deverá ficar afastado de seu cargo, percebendo
cumulativamente as vantagens de seu cargo de servidor com a
remuneração do cargo eletivo.
b) Deverá perceber somente a remuneração do cargo de
Vereador, pois não lhe é permitido optar a remuneração que
pretende receber, se houver incompatibilidade de horários.
c) Perceberá as vantagens de seu cargo, sem prejuízo da
remuneração do cargo eletivo, desde que haja compatibilidade de
horários.
d) Será imediatamente afastado de seu cargo, sendo-lhe
facultado optar pela sua remuneração, independentemente da
possibilidade de cumular o exercício das duas funções.
“Art. 38, CF. Ao servidor público da administração direta,
autárquica e fundacional, no exercício de mandato eletivo,
aplicam-se as seguintes disposições: I - tratando-se de mandato
eletivo federal, estadual ou distrital, ficará afastado de seu cargo,
emprego ou função; II - investido no mandato de Prefeito, será
afastado do cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar
pela sua remuneração; III - investido no mandato de Vereador,
havendo compatibilidade de horários, perceberá as vantagens de

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

seu cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração do


cargo eletivo, e, não havendo compatibilidade, será aplicada a
norma do inciso anterior;”
Assim, a resposta correta é a letra C.
Gabarito: C

25. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) Extinto o cargo ou declarada a sua desnecessidade, o
servidor estável:
a) Será demitido.
b) Ficará em disponibilidade
c) Será promovido à classe imediatamente superior
d) Será aposentado, com remuneração proporcional ao
tempo de serviço.
Conforme preceitua o art. 41, §3º, da CF, extinto o cargo ou
declarada a sua desnecessidade, o servidor estável ficará em
disponibilidade, com remuneração proporcional ao tempo de
serviço, até seu adequado aproveitamento em outro cargo. Assim,
a resposta correta é a letra B.
Gabarito: B

26. (IBFC – 2013 – PC/RJ – Oficial de Cartório) A respeito


do tratamento constitucional conferido ao servidor público da
administração direta, autárquica e fundacional, no exercício de mandato
eletivo, assinale a alternativa correta:
a) Tratando-se de mandato eletivo federal, estadual ou
distrital, o servidor ficará afastado de seu cargo, emprego ou
função, sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração.
b) Investido no mandato de Prefeito, havendo
compatibilidade de horários, o servidor perceberá as vantagens de

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

seu cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração do


cargo eletivo.
c) Investido no mandato de Vereador, e, não havendo
compatibilidade de horários, o servidor será afastado do cargo,
emprego ou função, não lhe sendo facultado optar pela sua
remuneração.
d) Em qualquer caso que exija o afastamento do servidor
para o exercício de mandato eletivo, seu tempo de serviço será
contado para todos os efeitos legais, inclusive para promoção por
merecimento.
e) Para efeito de benefício previdenciário, no caso de
afastamento do servidor, os valores serão determinados como se
no exercício estivesse.
Letra (A). Tratando-se de mandato eletivo federal, estadual
ou distrital, ficará afastado de seu cargo, emprego ou função (art.
38, I, da CF). Não há possibilidade de opção pela sua
remuneração. Logo, está INCORRETO.
Letra (B). Investido no mandato de Prefeito, será afastado do
cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar pela sua
remuneração (art. 38, II, da CF). Portanto, está ERRADO.
Letra (C). Investido no mandato de Vereador, havendo
compatibilidade de horários, perceberá as vantagens de seu
cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração do cargo
eletivo, e, não havendo compatibilidade, será afastado do cargo,
emprego ou função, sendo-lhe facultado optar pela sua
remuneração (art. 38, III, da CF). Logo, está INCORRETA.
Letra (D). Em qualquer caso que exija o afastamento para o
exercício de mandato eletivo, seu tempo de serviço será contado
para todos os efeitos legais, exceto para promoção por
merecimento (art. 38, IV, da CF). Portanto, está ERRADA.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (E). Para efeito de benefício previdenciário, no caso de


afastamento, os valores serão determinados como se no exercício
estivesse (art. 38, V, da CF). Logo, está CORRETA.
Gabarito: E

27. (ADAPTADA – IBFC – 2013 – SEAP/DF – Professor –


Atividades) O Poder Judiciário invalidou a demissão de José de
Arimatéia e determinou a sua reintegração ao cargo que ocupava.
Diante dessa situação, considerando o que prevê o Estatuto dos
Funcionários Públicos do Município do Rio de Janeiro (Lei nº 94/79), o
servidor terá o prazo de:
a) Trinta dias para retornar ao exercício do cargo, contados
da publicação oficial do ato de reintegração.
b) Cinco dias para retornar ao exercício do cargo, contados
da data em que tomou ciência do ato de reintegração.
c) Oito dias para retornar ao exercício do cargo, contados
da data da sua notificação pelo superior imediato.
d) Quinze dias para retomar ao exercício do cargo, contados
da data em que seu advogado foi intimado pela Imprensa Oficial.
Conforme preceitua o art. 24, I, do Estatuto dos Funcionários
Públicos do Município do Rio de Janeiro (Lei nº 94/79), o exercício
do cargo terá início no prazo de 30 (trinta) dias contados da data
da publicação oficial do ato, no caso de reintegração. Assim, a
resposta correta é a letra A.
Gabarito: A

28. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I)


Analise as seguintes afirmações, referentes à Administração Pública:
I. É vedado ao servidor público civil o direito à livre
associação sindical.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

II. Os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do


Poder Judiciário deverão ser superiores aos pagos pelo Poder
Executivo.
III. É vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer
espécies remuneratórias para efeito de remuneração de pessoal
do serviço público.
IV. Os acréscimos pecuniários percebidos por servidor público
não serão computados nem acumulados para fins de concessão de
acréscimos ulteriores.
Está CORRETO, apenas, o que se afirma em:
a) I e II.
b) I e III.
c) l ie III.
d) II e IV.
e) III e IV.
Item I. É garantido ao servidor público civil o direito à livre
associação sindical (art. 37, VI, da CF). Portanto, está
INCORRETO.
Item II. Os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do
Poder Judiciário não poderão ser superiores aos pagos pelo Poder
Executivo (art. 37, XII, da CF). Logo, está ERRADO.
Item III. Trata-se da literalidade do art. 37, inciso XIII, da
CF. Portanto, está CORRETO.
Item IV. Trata-se da literalidade do art. 37, inciso XIV, da CF.
Portanto, está CORRETO.
Assim, os itens III e IV estão corretos (letra E).
Gabarito: E

29. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria II)


Indique a alternativa CORRETA, de acordo com o texto expresso da
Constituição da República:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis


aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei,
assim como aos estrangeiros, na forma da lei.
b) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis
aos brasileiros e estrangeiros que preencham os requisitos
estabelecidos em ato regulamentar, assim como aos estrangeiros,
na forma da lei complementar.
c) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis
somente aos brasileiros natos que preencham os requisitos
estabelecidos em lei, sendo inacessíveis aos estrangeiros.
d) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis
aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos no
edital do concurso, assim como aos estrangeiros, na forma da lei
complementar.
e) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis
aos brasileiros natos que preencham os requisitos estabelecidos
na Constituição Federal, assim como aos brasileiros naturalizados
e estrangeiros, na forma da lei.
De acordo com o art. 37, inciso I, da CF, os cargos,
empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que
preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim como aos
estrangeiros, na forma da lei. Portanto, a resposta certa é a letra
A.
Gabarito: A

30. (IBFC – TRE/AM – Técnico Judiciário – Área


Administrativa) Sobre a classificação dos agentes públicos, assinale a
alternativa INCORRETA:
a) Os agentes políticos podem ocupar cargos vitalícios ou
cargos em comissão.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

b) Os servidores públicos são aqueles que possuem regime


jurídico estatutário geral e ocupam cargos públicos efetivos ou em
comissão.
c) A contratação de agentes públicos por tempo
determinado depende de juízo de oportunidade e conveniência da
Administração Pública.
d) Empregados públicos são aqueles sujeitos ao regime
jurídico da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e não ocupam
cargo público.
Letra (A). Os magistrados e membros do Ministério Público
são classificados como agentes políticos e possuem cargo vitalício.
Além disso, há cargos em comissão de natureza política: ministros
de estado, secretários de estados e municípios e chefes de
gabinete. Portanto, está CORRETA.
Letra (B). Segundo Maria Sylvia Di Pietro, servidores públicos
em sentido estrito são os titulares de cargo público efetivo e em
comissão, com regime jurídico estatutário geral ou peculiar
definidos em lei, integrantes da Administração Direta, autarquias
e fundações públicas com personalidade jurídica de Direito
Público. Logo, está CERTO.
Letra (C). A lei estabelecerá os casos de contratação por
tempo determinado para atender a necessidade temporária de
excepcional interesse público (art. 37, inciso IX, da CF). Assim,
depende de lei e não de juízo de conveniência e oportunidade da
Administração. Logo, está INCORRETA.
Letra (D). Empregados públicos são regidos pela CLT, tendo
como vínculo jurídico um contrato de trabalho. Ocupam, assim,
emprego público e não cargo público. Portanto, está CERTA.
Gabarito: C

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

31. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I)


“Na técnica do Direito Administrativo, ____________ , em sentido
amplo, designa a pessoa física que presta serviço ao Estado ou às
entidades da Administração, com vínculo empregatício e mediante
remuneração paga pelos cofres públicos”.
Para que esta afirmação seja correta, a lacuna deve ser
preenchida com a seguinte expressão:
a) Agente político.
b) Órgão público.
c) Servidor público.
d) Função pública.
e) Particulares em colaboração com o Poder Público.
Letra (A). Segundo Marinela, consideram-se agentes políticos
aqueles que constituem a vontade superior do Estado, que são os
titulares de cargos estruturais da organização política do país,
integrando o arcabouço constitucional do Estado, formando a
estrutura fundamental do Poder. Portanto, não se trata do
conceito descrito na questão (item ERRADO).
Letra (B). Nos dizeres de Celso Antônio Bandeira de Mello,
órgãos públicos são unidades abstratas que sintetizam os vários
círculos de atribuições de poderes funcionais do Estado, repartidos
no interior da personalidade estatal e expressados por meio dos
agentes neles providos. Portanto, não se trata do conceito
descrito na questão (item ERRADO).
Letra (C). Segundo Maria Sylvia Zanella Di Pietro, “Servidor
público em sentido amplo, são as pessoas físicas que prestam
serviços ao Estado e às entidades da Administração Indireta, com
vínculo empregatício e mediante remuneração paga pelos cofres
públicos”. Logo, trata-se exatamente do conceito descrito na
questão (item CERTO).

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (D). De acordo com Fernanda Marinela, função pública


consiste no conjunto de atribuições e responsabilidades
assinaladas a um servidor; é a atividade em si mesma, ou seja,
corresponde às inúmeras tarefas que devem ser desenvolvidas
por um servidor. Portanto, não se trata do conceito descrito na
questão (item ERRADO).
Letra (E). Segundo Marinela, particulares em colaboração
com o Poder Público são aqueles agentes públicos que, sem
perderem a qualidade de particulares, exercem função pública,
ainda que em caráter ocasional ou temporário e como ou sem
remuneração, independentemente do tipo de vínculo jurídico.
Portanto, não se trata do conceito descrito na questão (item
ERRADO).
Gabarito: C

5) Responsabilidade Civil do Estado

32. (IBFC – 2014 – PC/RJ – Papiloscopista Policial de 3ª


Classe) Considerando o entendimento do Supremo Tribunal Federal
sobre a possibilidade de responsabilização civil do Estado em caso de
prisão preventiva de acusado que, ao final da ação penal, venha a ser
absolvido, assinale a alternativa correta:
a) Pode ser reconhecida, pois nesse caso há presunção de erro
judiciário, o que enseja a responsabilização do Estado, cabendo ação de
regresso contra o magistrado, caso este tenha agido com dolo ou culpa.
b) Pode ser reconhecida, pois nesse caso a situação é análoga ao
excesso de prazo na prisão cautelar, o que enseja a responsabilização
do Estado, sem, contudo, responsabilizar subjetivamente o magistrado.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

c) Pode ser reconhecida, pois nesse caso a situação é análoga à prisão


por excesso de prazo, cabendo ação de regresso contra o magistrado,
caso este tenha agido com dolo ou culpa.
d) Não pode ser reconhecida, pois nesse caso a responsabilidade é
pessoal do juiz pelo erro judiciário e, sendo ele um agente público,
responderá caso tenha agido com dolo ou culpa.
e) Não pode ser reconhecida, pois interpretação diversa violaria o
princípio do livre convencimento do juiz, salvo nos casos em que este
proceda com dolo, situação em que caberá a sua responsabilização
pessoal.
Em regra, não há responsabilização por atos jurisdicionais. No entanto,
em situações excepcionais (erro judiciário; preso ficar além do tempo
necessário; juiz proceder com dolo ou fraude; juiz recusar, omitir ou
retardar, sem justo motivo, providência que deva ordenar; ou ainda
falta objetiva na prestação judiciária), haverá responsabilização.
No tocante à situação de prisão preventiva de acusado que, ao final da
ação penal, venha a ser absolvido, foi julgado o RE 429518/SC pelo
STF, com a seguinte ementa:
“EMENTA: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. CIVIL.
RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO: ATOS DOS JUÍZES. C.F., ART.
37, § 6º. I. - A responsabilidade objetiva do Estado não se aplica aos
atos dos juízes, a não ser nos casos expressamente declarados em lei.
Precedentes do Supremo Tribunal Federal. II. - Decreto judicial de
prisão preventiva não se confunde com o erro judiciário ¾ C.F., art. 5º,
LXXV ¾ mesmo que o réu, ao final da ação penal, venha a ser
absolvido. III. - Negativa de trânsito ao RE. Agravo não provido.” (RE
429518 AgR, Relator(a): Min. CARLOS VELLOSO, Segunda Turma,
julgado em 05/10/2004, DJ 28-10-2004 PP-00049 EMENT VOL-02170-
04 PP-00707 RTJ VOL 00192-02 PP-00749 RDDP n. 22, 2005, p. 142-
145)
Assim, a letra E está CORRETA.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Gabarito: E

33. (IBFC – 2014 – TJ/PR – Titular de Serviços de Notas e


de Registros) Sobre responsabilidade civil do Estado, marque a
proposição incorreta:
a) É impertinente a investigação da conduta da vítima ou de sua
culpa, tendo em vista ser objetiva a responsabilidade do Estado.
b) A responsabilidade do Estado por erro judiciário independe de ter o
Juiz atuado com dolo ou culpa.
c) O caso fortuito, a força maior e a conduta da vítima podem excluir
total ou parcialmente a responsabilidade do Estado.
d) Embora objetiva a responsabilidade do Estado, com base no nexo
de causalidade, é subjetiva relativamente a este a responsabilidade
do agente causador do dano, embasada no dolo e na culpa.
Letra (A). Embora a responsabilidade do Estado seja objetiva, a culpa
exclusiva da vítima é uma das excludentes dessa responsabilidade
(exemplo: um acidente de carro em que a suposta vítima dirigia
imprudentemente e isso foi sua única causa) e a culpa concorrente da
vítima atenua essa responsabilidade, com redução da indenização
(exemplo: carro de um particular colide com um ônibus estatal, na
contramão, e ele também estava na contramão ou além da velocidade
permitida). Portanto, está INCORRETA.
Letra (B). Conforme preceitua o art. 37, §6º, da CF, as pessoas
jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de
serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa
qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso
contra o responsável nos casos de dolo ou culpa. Assim, foi adotada a
teoria da responsabilidade objetiva, ou seja, basta a simples relação
causal entre o dano e a conduta do agente estatal, não interessando se
este agiu com dolo ou culpa. A prova da culpa é necessária somente
quando o Estado pretender obter o ressarcimento do valor indenizatório

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

que pagou à vítima, na hipótese de seus agentes terem provocado o


dano de forma intencional ou com imprudência, imperícia ou
negligência. Isso se aplica ao erro judiciário, responsabilizando o Estado
independentemente de culpa ou dolo do juiz. Portanto, está CORRETA.
Letra (C). São apontadas como excludentes da responsabilidade estatal:
a culpa exclusiva da vítima, o caso fortuito e a força maior. Além disso,
se houver culpa da vítima e, ao mesmo tempo, ato estatal danoso,
haverá uma redução do valor da indenização na proporção da
participação da vítima pelo evento danoso, ou seja, a culpa concorrente
da vítima atenua a responsabilidade estatal. Logo, está CERTA.
Letra (D). A responsabilidade do Estado é objetiva enquanto a
responsabilidade do agente causador do dano perante o Estado é
subjetiva. Portanto, está CORRETA.
Gabarito: A

34. (IBFC – 2014 – TRE/AM – Técnico Judiciário – Área


Administrativa) Com relação à responsabilidade civil do Estado, assinale
a alternativa CORRETA:
a) As pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços
responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem
a terceiros.
b) As pessoas jurídicas de direito público apenas responderão pelos
danos que causarem a terceiros, se o responsável agiu com dolo ou
culpa.
c) As pessoas jurídicas de direito privado terão direito de regresso
contra o responsável pelo dano, apenas, se este agiu com dolo.
d) As pessoas jurídicas de direito público responderão pelos danos
causados a terceiros, se prestadoras de serviços públicos.
Conforme preceitua o art. 37, §6º, da CF, as pessoas jurídicas de direito
público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos
responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos


casos de dolo ou culpa.
Letra (A). Está CORRETA.
Letra (B). A responsabilidade das pessoas jurídicas de direito público é
objetiva, ou seja, independe de dolo ou culpa do agente causador do
dano. Logo, está INCORRETA.
Letra (C). Se o responsável pelo dano agiu com culpa, também é
cabível ação de regresso. Portanto, está ERRADA.
Letra (D). As pessoas jurídicas de direito privado, se prestadoras de
serviços públicos, responderão pelos danos causados a terceiros. Não
há limitação quanto às pessoas jurídicas de direito público, bastando
que sejam reconhecidas como tal. Logo, está INCORRETA.
Gabarito: A

35. (IBFC – 2014 – TRE/AM – Analista Judiciário – Área


Judiciária) Fulano da Silva foi preso e condenado pela prática de crime.
Posteriormente, foi comprovada a sua inocência. A sentença criminal
havia sido proferida de modo negligente, pois o juiz não apreciou
devidamente as provas produzidas no processo. Nessa hipótese:
a) Caberá ao Estado indenizar o condenado, pois a sentença foi
decorrente de erro judiciário.
b) Somente o juiz poderá ser responsabilizado pelas perdas e danos
em virtude dos prejuízos causados.
c) O condenado terá a alternativa de propor a ação indenizatória
contra o Estado ou contra o próprio juiz responsável pelos danos,
cabendo ao autor provar que a conduta judicial foi consumada de forma
dolosa.
d) Não há que se falar em responsabilidade do juiz ou do Estado, pois
os atos judiciais traduzem uma das funções estruturais do Estado,
refletindo o exercício da própria soberania.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (A). Conforme preceitua o art. 37, §6º, da CF, as pessoas


jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de
serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa
qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso
contra o responsável nos casos de dolo ou culpa. Assim, foi adotada a
teoria da responsabilidade objetiva, ou seja, basta a simples relação
causal entre o dano e a conduta do agente estatal, não interessando se
este agiu com dolo ou culpa. Isso se aplica ao erro judiciário,
responsabilizando o Estado independentemente de culpa ou dolo do
juiz. Portanto, está CORRETA.
Letra (B). Considerando o comentário ao item anterior, está ERRADA.
Letra (C). Se o condenado propuser ação indenizatória contra o Estado,
não precisará comprovar dolo ou culpa. Se propuser contra o juiz, será
necessário comprovar que sua conduta foi consumada de forma dolosa
ou culposa. Portanto, está INCORRETA.
Letra (D). No caso descrito na questão, há sim que se falar em
responsabilidade do Estado, uma vez que houve dano sofrido pelo
condenado em razão de erro cometido pelo juiz, que é um agente
estatal, e também do juiz, porquanto agiu com culpa ao ser negligente.
Logo, está ERRADA.
Gabarito: A

36. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I)


Caso um veículo oficial do Ministério Público do Estado de São Paulo,
conduzido por motorista a serviço da Subprocuradoria Geral de Justiça,
envolveu-se em acidente de trânsito, causando dano a terceiro. Na ação
de indenização proposta pela vítima, deverá figurar no polo passivo da
demanda:
a) O Estado de São Paulo.
b) O Procurador Geral de Justiça.
c) A Procuradoria Geral de Justiça.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

d) O Ministério Público do Estado de São Paulo.


e) A Procuradoria Geral do Estado de São Paulo.
Conforme preceitua o art. 37, §6º, da CF, as pessoas jurídicas de direito
público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos
responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem
a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos
casos de dolo ou culpa.
Órgão público não possui personalidade jurídica própria e, portanto, em
regra, não pode integrar uma demanda judicial.
Assim, se um agente a serviço de órgão público integrante do Estado de
São Paulo causar dano a terceiro, a responsabilidade deve ser imputada
ao Estado de São Paulo e não ao órgão público ao qual o agente está
vinculado.
Portanto, a resposta correta é a letra A.
Gabarito: A

6) Controle da Administração

37. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Assinale


a alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir. O Poder
Legislativo desenvolve um papel de destaque no que se refere ao
controle da Administração Pública, mais conhecido como controle
parlamentar e divide-se em duas espécies o controle político e o
controle orçamentário e financeiro. Com isso o controle do Poder
Legislativo na Administração Pública é realizado________________.
a) Pela Câmara dos Deputados.
b) Pelo Congresso Nacional auxiliado pelo Tribunal de Contas da União
(TCU).
c) Pela Casa Civil.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

d) Pelo Tribunal de Justiça.


O controle externo, a cargo do Congresso Nacional, será exercido com o
auxílio do Tribunal de Contas da União (art. 71, “caput”, da CF).
Portanto, o item B está CORRETO.
Gabarito: B

38. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes


e Obras – Direito) O (A)_________________ NÃO representa hipótese
de ação que se presta a questionar, no Poder Judiciário, ato
administrativo ilegal. Assinale a alternativa que completa corretamente
a lacuna.
a) Mandado de segurança.
b) Ação popular
c) Ação civil pública.
d) Ação declaratória de inconstitucionalidade.
Letra (A). Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito
líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data,
quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade
pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do
Poder Público (art. 5º, LXIX, da CF). Portanto, está INCORRETA.
Letra (B). Qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular
que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de
que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente
e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada
má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência (art. 5º,
LXXIII, da CF). Assim, presta-se sim a questionar ato administrativo
ilegal (item ERRADO).
Letra (C). A ação civil pública visa proteger a coletividade,
responsabilizando o infrator por danos causados ao meio ambiente, ao
consumidor, à ordem urbanística, a bens e direitos de valor artístico,
estético, histórico, turístico e paisagístico, a qualquer outro interesse,

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

bem como a direito difuso ou coletivo. Assim, presta-se sim a


questionar ato administrativo ilegal (item ERRADO).
Letra (D). A ação declaratória de inconstitucionalidade é ajuizada, em
nível federal, perante o STF, contra leis ou atos normativos federais que
contrariem a Constituição Federal. Assim, não se presta a questionar
ato administrativo ilegal (item CERTO).
Gabarito: D

39. (IBFC – 2014 – TRE/AM – Técnico Judiciário – Área


Administrativa) Sobre o controle da Administração Pública, assinale a
alternativa INCORRETA:
a) O controle administrativo deriva do poder-dever de autotutela.
b) O controle judicial é unicamente de legalidade, de sorte que os atos
discricionários não se sujeitam a este controle, sobretudo, quanto à
competência.
c) O controle administrativo pode incidir sobre a legalidade e sobre o
mérito dos atos da Administração.
d) O controle legislativo é o exercido pelos órgãos legislativo ou por
comissões parlamentares sobre determinados atos do Executivo na
dupla linha da legalidade e da conveniência pública.
Letra (A). Segundo Fernanda Marinela, o principal controle
administrativo realizado pela Administração é o da autotutela, que lhe
permite rever os seus próprios atos quando eivados de vícios, portanto,
ilegais, por meio da anulação e, quando inconvenientes ou inoportunos,
via revogação. Portanto, está CORRETO.
Letra (B). Tanto os atos vinculados como os discricionários estão
sujeitos ao controle judicial de legalidade, sobretudo quanto à
competência, que é um elemento vinculado, mesmo nos atos
discricionários. Ressalte-se que não se admite a absoluta
discricionariedade, visto que o ato discricionário conta, para sua
formação, com elementos vinculados (sujeito competente, forma e

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

finalidade) e com elementos discricionários (motivo e objeto). Logo,


está INCORRETO.
Letra (C). Com base no comentário ao item A, está CERTO.
Letra (D). O controle legislativo é o exercido pelo Poder Legislativo em
face dos demais poderes do Estado e sobre sua própria administração.
Realiza-se sob dois aspectos, o político e o administrativo. Segundo Di
Pietro, o controle POLÍTICO abrange aspectos ora de legalidade, ora de
mérito, apresentando- se, por isso mesmo, como de natureza política,
já que vai apreciar as decisões administrativas sob o aspecto inclusive
da discricionariedade, ou seja, da oportunidade e conveniência diante
do interesse público. Portanto, está CORRETO.
Gabarito: B

40. (IBFC – 2013 – SEAP/DF – Professor – Atividades) Os


recursos administrativos têm suporte nos seguintes fundamentos
básicos, EXCETO:
a) O exercício do direito de petição.
b) O sistema de hierarquia orgânica.
c) A garantia do contraditório e da ampla defesa.
d) A definitividade absoluta das decisões administrativas.
Fernanda Marinela elenca como meios de controle administrativo: a
fiscalização hieráarquica, a supervisão ministerial, o direito de petição,
o processo administrativo, incluindo os recursos administrativos, e o
moderno instrumento da arbitragem. Portanto, as letras A, B e C estão
incorretas.
Segundo José dos Santos Carvalho Filho, a definitividade da função
jurisdicional é absoluta, porque nenhum outro recurso existe para
desfazê-la; a definitividade da decisão administrativa, quando ocorre, é
relativa, porque pode muito bem ser desfeita e reformada por decisão
de outra esfera de Poder - a judicial. Logo, a letra D está correta.
Gabarito: D

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

41. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) O


controle financeiro é aquele relacionado com a fiscalização contábil,
financeira, orçamentária e patrimonial da Administração Pública direta e
indireta, ou de qualquer pessoa física ou jurídica que utilize, arrecade,
guarde, gerencie ou administre dinheiro, bens e valores públicos.
Assim, considerando as disposições constitucionais sobre o tema, esse
controle é exercido pelo:
a) Poder Judiciário com auxílio do Tribunal de Contas.
b) Poder Legislativo com auxílio do Tribunal de Contas.
c) Poder Judiciário com auxílio do Ministério Público de Contas.
d) Poder Executivo com auxílio do Ministério Público de Contas.
e) Poder Legislativo com auxílio da Procuradoria Geral do Estado.
Conforme prevê o arts. 70 e 71, caput, da CF, a fiscalização contábil,
financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das
entidades da administração direta e indireta, quanto à legalidade,
legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e renúncia de
receitas, será exercida pelo Congresso Nacional, mediante controle
externo, e pelo sistema de controle interno de cada Poder. O controle
externo, a cargo do Congresso Nacional, será exercido com o auxílio do
Tribunal de Contas da União. Assim, a resposta correta é a letra B.
Gabarito: B

7) Bens Públicos

42. (IBFC – 2015 – SAEB/BA – Técnico de Registro de


Comércio) Assinale a alternativa correta sobre como devem ser

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

considerados os bens públicos que constituem o patrimônio das


pessoas jurídicas de direito público, como objeto de direito pessoal, ou
real, de cada uma dessas entidades.
a) Bens de uso comum do povo.
b) Bens de uso especial.
c) Bens dominicais.
d) Bens infungíveis.
e) Bens devolutos.
Letra (A). Bens de uso comum do povo são aqueles que se destinam à
utilização geral pelos indivíduos. Logo, não se trata do conceito
descrito na questão (item INCORRETO).
Letra (B). Bens de uso especial são os destinados especialmente à
execução dos serviços públicos, ou seja, formam o aparelhamento
material da Administração para atingir os seus fins. Logo, não se trata
do conceito descrito na questão (item INCORRETO).
Letra (C). Bens dominicais são os que pertencem ao acervo do Poder
Público, sem destinação especial, sem finalidade pública, ou seja, são
bens do patrimônio disponível do Estado. Logo, trata-se do conceito
descrito na questão (item CORRETO).
Letra (D). Bens infungíveis são os que não podem ser substituídos por
outros da mesma espécie, quantidade e qualidade. Trata-se de uma
classificação vinculada ao Direito Civil. Portanto, está ERRADO.
Letra (E). Não há essa classificação no que se refere aos bens
públicos. Logo, está INCORRETA.
Gabarito: C

43. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Segundo


Dra. Irene Patrícia Nohara o Direito Administrativo é o ramo do direito
público que trata de princípios e regras que disciplinam a função
administrativa e que abrange entes, órgãos, agentes e atividades

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

desempenhadas pela Administração Pública na consecução do


interesse público.
Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir.
No Direito Administrativo os bens públicos são considerados bens
alodiais, ou seja, bens com__________________ .
a) domínio privado.
b) domínio particular.
c) domínio público.
d) domínio público e privado.
Segundo José Carvalho Filho, é costume encontrar, em alguns textos,
a expressão bens alodiais como relacionada aos bens públicos. A
expressão foi cunhada na Idade Média e significava os bens que
constituíam a propriedade definitiva - que, por isso mesmo, não estava
sujeita a prazo nem a outras condições, além de beneficiar-se de
isenções senhoriais feudais.
Os bens públicos são bens com domínio público, uma vez que abrange
não só os bens das pessoas jurídicas de direito público interno como
também os demais bens que, por sua utilidade coletiva, merecem a
proteção do Poder Público (exemplos: águas, jazidas, florestas, fauna,
etc).
Assim, a resposta correta é a letra C.
Gabarito: C

44. (IBFC – 2015 – SAEB/BA – Analista de Registro de


Comércio) Assinale a alternativa correta que indica os bens públicos
que são inalienáveis, enquanto conservarem a sua qualificação, na
forma que a lei determinar.
a) Todos os bens públicos.
b) Os bens públicos de uso comum do povo e os de uso especial.
c) Os bens públicos de uso comum especial e os dominiciais.
d) Apenas os bens dominicais.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 49 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

e) Todos os bens públicos que não sejam de uso especial.


Os bens dominicais, que não têm destino público, são alienáveis,
enquanto os bens afetados a uma finalidade pública, portanto bens de
uso comum do povo e bens de uso especial, que compõem o
patrimônio indisponível do Estado, são inalienáveis. Entretanto, essa
condição não é absoluta, podendo um bem ganhar ou perder essa
destinação, o que modifica sua regra de alienabilidade.
Ademais, os arts. 100 e 101 do CC/02 prevêem que os bens públicos
de uso comum do povo e os de uso especial são inalienáveis, enquanto
conservarem a sua qualificação, na forma que a lei determinar; os
bens públicos dominicais podem ser alienados, observadas as
exigências da lei.
Assim, a resposta certa é a letra B.
Gabarito: B

45. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes


e Obras – Direito) Os logradouros públicos são considerados bens:
a) Dominicais
b) De uso especial.
c) De uso comum do povo.
d) Fungíveis.
Letra (A). Bens dominicais são os que pertencem ao acervo do Poder
Público, sem destinação especial, sem finalidade pública, ou seja, são
bens do patrimônio disponível do Estado. Exemplos: terras sem
destinação pública específica, terras devolutas, prédios públicos
desativados, bens móveis inservíveis, dívida ativa. Portanto, os
logradouros públicos não se encaixam nessa classificação (item
INCORRETO).
Letra (B). Bens de uso especial são os destinados especialmente à
execução dos serviços públicos, ou seja, formam o aparelhamento
material da Administração para atingir os seus fins. Exemplos: prédios

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

das repartições ou escolas públicas, terras dos silvícolas, mercados


municipais, teatros públicos, cemitérios, museus, aeroportos, veículos
oficiais, navios militares. Portanto, os logradouros públicos não se
encaixam nessa classificação (item INCORRETO).
Letra (C). Bens de uso comum do povo são aqueles que se destinam à
utilização geral pelos indivíduos. Exemplos: ruas, praças, mares,
praias, rios, estradas, logradouros públicos. Portanto, os logradouros
públicos se encaixam nessa classificação (item CORRETO).
Letra (D). Bens fungíveis são os que podem ser substituídos por outros
da mesma espécie, quantidade e qualidade. Trata-se de uma
classificação vinculada ao Direito Civil. Portanto, está ERRADO.
Gabarito: C

46. (IBFC – 2013 – PC/RJ – Oficial de Cartório) Analise as


assertivas abaixo, que cuidam do tratamento conferido pela doutrina e
pela legislação aos bens públicos:
I. Os bens públicos de uso comum do povo, os de uso especial e os
dominicais são imprescritíveis e inalienáveis, enquanto conservarem a
sua qualificação, na forma que a lei determinar.
II. São bens públicos os de uso especial, tais como edifícios ou
terrenos destinados a serviço ou estabelecimento da administração
federal, estadual, territorial ou municipal, não se incluindo os de suas
autarquias, fundações, empresas públicas e sociedade de economia
mista.
III. Não dispondo a lei em contrário, consideram-se dominicais os bens
pertencentes às pessoas jurídicas de direito público a que se tenha
dado estrutura de direito privado.
IV. O uso comum dos bens públicos pode ser gratuito ou retribuído,
conforme for estabelecido legalmente pela entidade a cuja
administração pertencerem.
Estão corretas apenas as seguintes assertivas:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 51 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) I e IV.
e) III e IV.
Item I. Os arts. 100 e 101 do CC/02 prevêem que os bens públicos de
uso comum do povo e os de uso especial são inalienáveis, enquanto
conservarem a sua qualificação, na forma que a lei determinar; e os
bens públicos dominicais podem ser alienados, observadas as
exigências da lei. Portanto, está INCORRETO.
Item II. São bens públicos os de uso especial, tais como edifícios ou
terrenos destinados a serviço ou estabelecimento da administração
federal, estadual, territorial ou municipal, inclusive os de suas
autarquias (art. 99, II, do CC/02). Logo, está INCORRETO.
Item III. Trata-se da literalidade do art. 99, parágrafo único, do
CC/02. Portanto, está CERTO.
Item IV. Trata-se da literalidade do art. 103 do CC/02. Logo, está
CORRETO.
Assim, os itens III e IV estão corretos (letra E).
Gabarito: E

47. (IBFC – 2013 – SEPLAG/MG – Direito) As ruas,


logradouros públicos, mares e praias naturais são:
a) Bens de uso comum do povo.
b) Bens de uso especial.
c) Bens do patrimônio administrativo..
d) Bens dominiais ou do patrimônio disponível
Letra (A). Bens de uso comum do povo são aqueles que se destinam à
utilização geral pelos indivíduos. Exemplos: ruas, praças, mares,
praias, rios, estradas, logradouros públicos. Portanto, está CORRETO.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 52 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Letra (B). Bens de uso especial são os destinados especialmente à


execução dos serviços públicos, ou seja, formam o aparelhamento
material da Administração para atingir os seus fins. Exemplos: prédios
das repartições ou escolas públicas, terras dos silvícolas, mercados
municipais, teatros públicos, cemitérios, museus, aeroportos, veículos
oficiais, navios militares. Portanto, está INCORRETO.
Letra (C). Não há essa classificação dos bens públicos. Logo, está
ERRADO.
Letra (D). Bens dominicais são os que pertencem ao acervo do Poder
Público, sem destinação especial, sem finalidade pública, ou seja, são
bens do patrimônio disponível do Estado. Exemplos: terras sem
destinação pública específica, terras devolutas, prédios públicos
desativados, bens móveis inservíveis, dívida ativa. Portanto, está
INCORRETO.
Gabarito: A

48. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) O


ato negociai, unilateral e discricionário, pelo qual a administração
consente que o particular se utilize de bem público no interesse
próprio e também coletivo, denomina-se:
a) Concessão de uso.
b) Permissão de uso.
c) Autorização de uso.
d) Servidão administrativa.
e) Requisição administrativa.
Letra (A). Nos dizeres de Marinela, a concessão de uso de bem público
formaliza-se por contrato administrativo, instrumento pelo qual o
Poder Público transfere ao particular a utilização de um bem público.
Fundamenta-se no interesse público, a título solene e com exigências
inerentes à relação contratual. Como os demais contratos
administrativos, depende de licitação e de autorização legislativa, está

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 53 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

sujeito às cláusulas exorbitantes, tem prazo determinado e a sua


extinção antes do prazo gera direito à indenização. Portanto, não se
trata do conceito trazido na questão (item INCORRETO).
Letra (B). Segundo Marinela, a permissão de uso de bem público é um
ato administrativo unilateral, discricionário e precário, em que a
Administração autoriza que certa pessoa utilize privativamente um
bem público, atendendo ao mesmo tempo aos interesses público e
privado. Portanto, trata-se do conceito trazido na questão (item
CORRETO).
Letra (C). De acordo com Fernanda Marinela, a autorização de uso de
bem público é o ato administrativo unilateral, discricionário e precário,
pelo qual o Poder Público permite a utilização especial de bem por um
particular de modo privativo, atendendo ao interesse privado, mas, é
claro, sem prejudicar o interesse público. Portanto, não se trata do
conceito trazido na questão (item INCORRETO).
Letra (D). A servidão administrativa é uma forma de intervenção
restritiva na propriedade, que implica instituição de direito real de
natureza pública sobre coisa alheia, impondo ao proprietário a
obrigação de suportar uma restrição parcial sobre o bem de sua
propriedade, em benefício de um serviço público ou da execução de
uma obra. Portanto, não se trata do conceito trazido na questão (item
INCORRETO).
Letra (E). A requisição é forma de intervenção restritiva à propriedade,
que não retira a propriedade apesar de atingir o seu elemento
exclusivo, considerando que o proprietário não terá mais o uso
exclusivo do bem. Portanto, não se trata do conceito trazido na
questão (item INCORRETO).
Gabarito: B

49. (IBFC – 2013 – EBSERH – Advogado) Sobre os bens


públicos, de acordo com a legislação, pode-se afirmar que:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 54 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) Os bens públicos de uso comum do povo e os de uso especial são


inalienáveis, enquanto conservarem a sua qualificação, na forma que a
lei determinar.
b) Os bens públicos dominicais não podem ser alienados.
c) São bens de uso especial, os que constituem o patrimônio das
pessoas jurídicas de direito público, como objeto de direito real de
cada uma dessas entidades.
d) Somente se admite o uso comum dos bens públicos, desde que
seja gratuito, conforme for estabelecido legalmente pela entidade cuja
administração pertencerem.
Letra (A). Trata-se da literalidade do art. 100 do CC/02. Portanto, está
CORRETO.
Letra (B). Os bens públicos dominicais podem ser alienados,
observadas as exigências da lei (art. 101 do CC/02). Logo, está
INCORRETO.
Letra (C). São bens públicos: os dominicais, que constituem o
patrimônio das pessoas jurídicas de direito público, como objeto de
direito pessoal, ou real, de cada uma dessas entidades (art. 99, III, do
CC/02). Portanto, está ERRADO.
Letra (D). O uso comum dos bens públicos pode ser gratuito ou
retribuído, conforme for estabelecido legalmente pela entidade a cuja
administração pertencerem (art. 103 do CC/02). Logo, está
INCORRETO.
Gabarito: A

8) Questões sem comentários

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 55 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

1. (IBFC – 2016 – MGS – Advogado) Nos termos da lei federal


n° 8.666, de 21/06/1993 que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da
Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da
Administração Pública e dá outras providências assinale a alternativa
correta sobre a licitação de que participem empresas em consórcio.
a) Não há impedimento de participação de empresa
consorciada, na mesma licitação, através de mais de um consórcio ou
isoladamente.
b) Aplica-se a responsabilidade solidária dos integrantes pelos
atos praticados em consórcio, exclusivamente, na fase de execução do
contrato.
c) É vedada estipulação de empresa responsável pelo consórcio
em condições de liderança.
d) Deverá ser feita a comprovação do compromisso público ou
particular de constituição de consórcio, subscrito pelos consorciados.

2. (IBFC – 2016 – EBSERH – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que Regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta.
a) As obras e serviços destinados aos mesmos fins terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto quando o
projeto-padrão não atender às condições peculiares do local ou às
exigências específicas do empreendimento.
b) As obras e serviços destinados a fins diferentes terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto quando o
projeto-padrão não atender às condições peculiares do local ou às
exigências específicas do empreendimento.
c) As obras e serviços destinados aos mesmos fins terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto quando o

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

projeto-padrão atender às condições peculiares do local ou às


exigências específicas do empreendimento.
d) As obras e serviços destinados a fins diferentes terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto quando o
projeto-padrão atender às condições peculiares do local ou às
exigências específicas do empreendimento.
e) As obras e serviços destinados aos mesmos fins terão
projetos padronizados por tipos, categorias ou classes, exceto quando o
projeto-padrão atender às condições peculiares do local e às exigências
específicas do empreendimento.

3. (IBFC – 2016 – EBSERH – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que Regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta sobre as modalidades de licitação.
a) Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados que, na fase posterior à de habilitação preliminar,
comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no
edital para execução de seu objeto.
b) Tomada de preços é a modalidade de licitação entre
interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as
condições exigidas para cadastramento até o quinto dia anterior à data
do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação.
c) Convite é a modalidade de licitação entre interessados do
ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e
convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa,
a qual afixará, em local apropriado, cópia do instrumento convocatório e
o estenderá aos demais cadastrados na correspondente especialidade
que manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e
quatro) horas da apresentação das propostas.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 57 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

d) Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer


interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico,
mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores,
conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial
com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
e) Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a
administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados a
quem oferecer o maior lance, desde que superior ao valor da avaliação.

4. (IBFC – 2015 – MGS – Serviços Jurídicos) Assinale a


alternativa correta considerando as disposições da lei federal n° 8.666,
de 21/06/1993, que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração
Pública e dá outras providências.
a) Quando for permitido ao licitante estrangeiro cotar preço em
moeda estrangeira, não o poderá fazer o licitante brasileiro.
b) As garantias de pagamento ao licitante brasileiro não serão
equivalentes àquelas oferecidas ao licitante estrangeiro.
c) As normas e procedimentos de organismo financeiro
multilateral de que o Brasil seja parte não são aplicáveis na licitação,
ainda que seja previsto o pagamento com recursos provenientes de
financiamento dessas entidades.
d) Para fins de julgamento da licitação, as propostas
apresentadas por licitantes estrangeiros serão acrescidas dos gravames
consequentes dos mesmos tributos que oneram exclusivamente os
licitantes brasileiros quanto à operação final de venda.

5. (IBFC – 2015 – MGS – Serviços Jurídicos) Considerando as


disposições da lei federal n° 8.666, de 21/06/1993, que regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 58 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências,


assinale a alternativa correta.
a) Nas licitações para a execução de obras e serviços, quando
for adotada a modalidade de execução de empreitada por preço global,
a Administração fica impedida de fornecer elementos e informações aos
licitantes com o intuito de elaborar suas propostas de preços.
b) A autoridade competente para a aprovação do procedimento
somente poderá revogar a licitação por razões de interesse público
decorrente de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente
e suficiente para justificar tal conduta, devendo anulá-la por ilegalidade,
de ofício ou por provocação de terceiros, mediante parecer escrito e
devidamente fundamentado.
c) A Administração poderá celebrar o contrato com preterição
da ordem de classificação das propostas ou com terceiros estranhos ao
procedimento licitatório, sob pena de nulidade.
d) A habilitação preliminar, a inscrição em registro cadastral, a
sua alteração ou cancelamento, e as propostas serão processadas e
julgadas por comissão permanente ou especial de, no mínimo, 5 (cinco)
membros.

6. (IBFC – 2015 – EMBASA – Assistente de Saneamento –


Técnico em Segurança do Trabalho) Nos termos da lei federal n° 8.666,
de 21/06/1983, que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração
Pública e dá outras providências, assinale a alternativa correta sobre o
que é definido como o conjunto dos elementos necessários e suficientes
à execução completa da obra, de acordo com as normas pertinentes da
Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
a) Projeto executivo.
b) Projeto básico.
c) Projeto mínimo.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

d) Projeto formal.

7. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Contador) Conforme


estabelece a Lei N°. 8.666/93 as obras e os serviços somente poderão
ser licitados quando:
I. Houver projeto básico aprovado pela autoridade competente e
disponível para exame dos interessados em participar do processo
licitatório.
II. Existir orçamento detalhado em planilhas que expressem a
composição de todos as receitas.
III. Houver previsão de recursos orçamentários que assegurem o
pagamento das obrigações decorrentes de obras ou serviços a serem
executadas no exercício financeiro em curso, de acordo com o
respectivo cronograma.
IV. O produto dela esperado estiver contemplado nas metas
estabelecidas no Plano Plurianual de que trata o art. 165 da
Constituição Federal, quando for o caso.
De acordo com as informações acima, está correto afirmar que:
a) Todas as afirmativas estão corretas.
b) Apenas as afirmativas I, III estão corretas.
c) Apenas a alternativa IV está incorreta.
d) Apenas a afirmativa II está incorreta.

8. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Contador) Assinale a


alternativa incorreta.
a) É vedado incluir no objeto da licitação a obtenção de
recursos financeiros para sua execução, qualquer que seja a sua
origem, exceto nos casos de empreendimentos executados e explorados
sob o regime de concessão, nos termos da legislação específica.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

b) É vedada, a inclusão, no objeto da licitação, de fornecimento


de materiais e serviços sem previsão de quantidades ou cujos
quantitativos não correspondam às previsões reais do projeto básico ou
executivo.
c) Será computado como valor da obra ou serviço, para fins de
julgamento das propostas de preços, a atualização monetária das
obrigações de pagamento, desde a data final de cada período de
aferição até a do respectivo pagamento, que será calculada pelos
mesmos critérios estabelecidos obrigatoriamente no ato convocatório.
d) Qualquer cidadão poderá requerer à Administração Pública
os quantitativos das obras e preços unitários de determinada obra
executada.

9. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Assinale a


alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir. A modalidade
de Pregão tem se transformado na modalidade mais utilizada para
realizar as compras e contratações públicas em razão da transparência
e celeridade do processo. Com isso ______________.
a) ... as propostas e os lances realizados pelos fornecedores
antecedem a análise da documentação, sendo desta forma um
procedimento mais célere.
b) ... as propostas e os lances realizados pelos fornecedores
são realizados após a análise da documentação, sendo desta forma um
procedimento mais célere.
c) ... as propostas e os lances não são realizados pelos
fornecedores até a análise da documentação, sendo desta forma um
procedimento mais célere.
d) ... as propostas e os lances realizados pelos fornecedores
antecedem a análise da documentação, não sendo desta forma um
procedimento mais célere.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 61 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

10. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta.
a) Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar preço
constante do quadro geral em razão de incompatibilidade desse com o
preço vigente no mercado.
b) As compras sempre deverão ser processadas através de
sistema de registro de preços.
c) A existência de preços registrados obriga a Administração a
firmar as contratações que deles poderão advir.
d) As compras deverão se dar mediante especificação completa
do bem a ser adquirido com indicação de marca.

11. (IBFC – 2014 – PC/RJ – Papiloscopista Policial de 3ª Classe)


As assertivas abaixo descritas são hipóteses em que há dispensa de
licitação, conforme prevê o artigo 24 da Lei Federal nº 8.666/93, com
exceção de:
a) Contratação de instituição ou organização, pública ou
privada, com ou sem fins lucrativos, para a prestação de serviços de
assistência técnica e extensão rural no âmbito do Programa Nacional de
Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na
Reforma Agrária, instituído por lei federal.
b) Compras de hortifrutigranjeiros, pão e outros gêneros
perecíveis, no tempo necessário para a realização dos processos
licitatórios correspondentes, realizadas diretamente com base no preço
do dia.
c) Compras de materiais de uso das Polícias Civis e Militares
dos Estados, com exceção de materiais de uso pessoal e administrativo,
quando houver necessidade de manter a padronização requerida pela

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

estrutura de apoio logístico dos meios navais, aéreos e terrestres,


mediante parecer de comissão instituída por decreto.
d) Contratação de fornecimento ou suprimento de energia
elétrica e gás natural com concessionário, permissionário ou autorizado,
segundo as normas da legislação específica.
e) Contratação realizada por empresa pública ou sociedade de
economia mista com suas subsidiárias e controladas, para a aquisição
ou alienação de bens, prestação ou obtenção de serviços, desde que o
preço contratado seja compatível com o praticado no mercado.

12. (IBFC – 2016 – EBSERH – Advogado) Considere as


disposições da Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que Regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências
e assinale a alternativa correta sobre a definição dada no caso em que o
órgão ou entidade contrata com terceiros sob regime de empreitada por
preço global.
a) Execução indireta.
b) Execução direta.
c) Execução garantida.
d) Compra.
e) Compra direta.

13. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Assinale a


alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir. O regime
privado de licitações e contratos das estatais de direito privado são em
regra ___________ , pois tem como base a Lei fundamental e suprema
do Brasil, essa que serve de parâmetro de validade a todas as demais
espécies normativas, situando-se no topo do ordenamento jurídico.
a) Moratórias.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

b) Inconstitucionais.
c) Constitucionais.
d) Licitatórias.

14. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Advogado) Assinale a


alternativa correta com base nas disposições da Lei Federal n° 8.666,
de 21/06/1993 que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração
Pública e dá outras providências.
a) Nos termos da referida lei, é vedado à Administração Pública
celebrar contrato com pessoas jurídicas domiciliadas no estrangeiro.
b) Os contratos administrativos de que trata a referida lei
regulam-se pelas suas cláusulas e pelos preceitos de direito público,
aplicando-se-lhes, supletivamente, os princípios da teoria geral dos
contratos e as disposições de direito privado.
c) A duração dos contratos regidos pela referida lei ficará
adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários, sem
exceções.
d) A declaração de nulidade do contrato administrativo não se
dá retroativamente, permanecendo válidos os efeitos jurídicos que ele,
ordinariamente, deveria produzir.

15. (IBFC – 2015 – SAEB/BA – Analista de Registro de


Comércio) Assinale a alternativa correta quanto à formalização dos
contratos conforme prevê a Lei Federal n° 8.666, de 21/06/1993 que
regulamenta o artigo 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui
normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras
providências.
a) É nulo e de nenhum efeito qualquer contrato verbal com a
Administração.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

b) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a


Administração, salvo o de pequenas compras de pronto pagamento, que
não sejam feitas em regime de adiantamento, assim entendidas aquelas
de valor não superior a 15% (quinze por cento) do limite estabelecido
para o convite nas compras e serviços não referentes a obras e serviços
de engenharia.
c) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto pagamento, que
não sejam feitas em regime de adiantamento, assim entendidas aquelas
de valor não superior a 10% (dez por cento) do limite estabelecido para
a tomada de preços nas compras e serviços não referentes a obras e
serviços de engenharia
d) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras, feitas em regime de
adiantamento, assim entendidas aquelas de valor não superior a 1%
(um por cento) do limite estabelecido para o convite nos serviços de
engenharia.
e) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a
Administração, salvo o de pequenas compras de pronto pagamento,
feitas em regime de adiantamento, assim entendidas aquelas de valor
não superior a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido para o
convite nas compras e serviços não referentes a obras e serviços de
engenharia.

16. (IBFC – 2014 – PC/RJ – Papiloscopista Policial de 3ª Classe)


Suponha que determinado Município do Estado do Rio de Janeiro, após
elaborar a sua lei orçamentária, destine determinada verba para
construção de uma praça pública. Para iniciar o projeto, o referido
Município realiza licitação para a poda e limpeza de árvores e plantas no
terreno público. Uma empresa sagra-se vencedora e o certame é
homologado, sendo celebrado contrato administrativo com o Município.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Após a empresa contratada terminar a limpeza e poda do terreno,


enquanto ainda não havia sido efetuado o pagamento pelo serviço,
sobrevém uma terrível enchente que desabriga parte dos munícipes.
Em razão disso, o Município interrompe algumas obras que estavam em
andamento, inclusive a construção da referida praça pública.
Fundamentou o Administrador Público que foi obrigado a interromper
alguns gastos com a finalidade de construir novas moradias para a
população desabrigada pela enchente. Levando em conta os fatos
narrados e de acordo com o entendimento sumulado pelo Supremo
Tribunal Federal, assinale a alternativa correta:
a) O Município deverá anular o referido contrato administrativo,
pois a despesa se tornou ilegal, porém, deverá arcar com o serviço de
poda e limpeza da praça, pois este já foi realizado e gerou direito
adquirido para a empresa contratada.
b) O Município deverá anular o referido contrato administrativo,
pois a despesa se tornou ilegal, não devendo arcar com o serviço de
poda e limpeza da praça, pois não se originam direitos de um ato ilegal.
c) O Município deverá revogar o referido contrato
administrativo, pois ele se tornou inconveniente e inoportuno, porém,
deverá arcar com o serviço de poda e limpeza da praça, pois este já foi
realizado e gerou direito adquirido para a empresa contratada.
d) O Município deverá revogar o referido contrato
administrativo, pois ele se tornou inconveniente e inoportuno, não
devendo arcar com o serviço de poda e limpeza da praça, pois a
Administração Pública deve estabelecer prioridades e reserva de gastos.
e) O Município poderá convalidar o referido contrato
administrativo, com a finalidade de preservar o direito adquirido pela
empresa prestadora do serviço de poda e limpeza da praça, uma vez
que ela agiu de boa fé.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 66 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

17. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) NÃO é cláusula necessária em todo contrato
administrativo:
a) Direitos e as responsabilidades das partes, as penalidades
cabíveis e os valores das multas.
b) Regime de execução ou a forma de fornecimento.
c) Indicação do servidor responsável pela fiscalização do
contrato.
d) A obrigação do contratado de manter, durante toda a
execução do contrato, em compatibilidade com as obrigações por ele
assumidas, todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na
licitação.

18. (IBFC – 2014 – TJ/PR – Titular de Serviços de Notas e de


Registros) Relativamente aos contratos administrativos, é correto
afirmar:
a) Não há possibilidade de invocação da exceção do contrato
não cumprido pelo contratado
b) É vedada em qualquer hipótese a contratação verbal.
c) É obrigatória a prestação de garantia de execução do
contrato pelo contratado.
d) É possível a rescisão amigável.

19. (IBFC – 2013 – SEPLAG/MG – Direito) Nos termos da Lei de


Licitações e Contratos (Lei Federal n° 8.666/1993), os contratos
administrativos são regulados:
a) Pelas cláusulas contratuais e pelos princípios da teoria geral
dos contratos e disposições de direito privado, aplicando-se-lhes,
supletivamente, os preceitos de direito público.
b) Pelas cláusulas contratuais e pelos preceitos de direito
público, vedada a aplicação de preceitos de direito privado.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

c) Pelas suas cláusulas, apenas.


d) Pelas cláusulas contratuais e pelos preceitos de direito
público, aplicando-se-lhes, supletivamente, os princípios da teoria geral
dos contratos e as disposições de direito privado.

20. (IBFC – 2008 – ABDI – Especialista – Administrativo e


Financeiro) Haverá rescisão contratual na Administração Pública:
I - determinada por ato unilateral e escrito da Administração,
nos casos enumerados nos incisos I a XII e XVII do artigo 78 da Lei
Federal nº 8666/1993;
II - amigável, por acordo entre as partes, reduzida a termo no
processo de licitação, desde que haja conveniência para a
Administração;
III- judicial, nos termos da legislação.
Sendo assim, podemos dizer que:
a) Somente I e II são corretas.
b) Somente I e III são corretas.
c) Somente II e III são corretas.
d) Todas estão corretas.

21. (IBFC – 2015 – EMBASA – Assistente de Saneamento –


Técnico em Segurança do Trabalho) Assinale a alternativa correta
quanto ao tempo de efetivo exercício para que os servidores nomeados
para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público
adquiram estabilidade.
a) Um ano.
b) Dois anos.
c) Três anos.
d) Quatro anos.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

22. (IBFC – 2014 – PC/SE – Escrivão Substituto) Sobre o tema


específico “Dos Servidores Públicos” e seus vencimentos, assinale a
alternativa correta e de acordo com o entendimento do Supremo
Tribunal Federal:
a) Pode o Poder Judiciário aumentar os vencimentos dos
servidores públicos na sua função atípica de legislar.
b) Excepcionalmente, pode o Poder Judiciário aumentar
vencimentos de servidores públicos para corrigir uma injustiça histórica.
c) Não cabe ao poder Judiciário, que não tem função legislativa,
aumentar vencimentos de servidores públicos sob o fundamento de
isonomia.
d) Não cabe ao Poder Judiciário aumentar vencimentos de
servidores públicos, mas pode, excepcionalmente, declarar a isonomia
entre servidores de diversos Estados da Federação, para que o
Executivo cumpra sua função de aumentar os vencimentos.

23. (IBFC – 2014 – PC/SE – Agente de Polícia Judiciária –


Substituto) Acerca dos “Servidores Públicos” e das normas
constitucionais pertinentes, assinale a alternativa correta e de acordo
com o entendimento do Supremo Tribunal Federal:
a) Salvo nos casos previstos na Constituição Federal e em lei
complementar, o salário mínimo não pode ser usado como indexador de
base de cálculo de vantagem de servidor público ou de empregado.
b) O cálculo de gratificações e outras vantagens do servidor do
servidor público incidem sobre o abono utilizado para se atingir o salário
mínimo.
c) O direito ao auxílio-alimentação se estende aos servidores
inativos.
d) É inconstitucional a vinculação do reajuste de vencimentos
de servidores estaduais ou municipais a índices federais de correção
monetária.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 69 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

24. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) Caio, servidor público, foi eleito para exercer o
mandato eletivo de Vereador. Nessa hipótese, a Constituição da
República dispõe que Caio:
a) Deverá ficar afastado de seu cargo, percebendo
cumulativamente as vantagens de seu cargo de servidor com a
remuneração do cargo eletivo.
b) Deverá perceber somente a remuneração do cargo de
Vereador, pois não lhe é permitido optar a remuneração que pretende
receber, se houver incompatibilidade de horários.
c) Perceberá as vantagens de seu cargo, sem prejuízo da
remuneração do cargo eletivo, desde que haja compatibilidade de
horários.
d) Será imediatamente afastado de seu cargo, sendo-lhe
facultado optar pela sua remuneração, independentemente da
possibilidade de cumular o exercício das duas funções.

25. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) Extinto o cargo ou declarada a sua desnecessidade, o
servidor estável:
a) Será demitido.
b) Ficará em disponibilidade
c) Será promovido à classe imediatamente superior
d) Será aposentado, com remuneração proporcional ao tempo
de serviço.

26. (IBFC – 2013 – PC/RJ – Oficial de Cartório) A respeito do


tratamento constitucional conferido ao servidor público da
administração direta, autárquica e fundacional, no exercício de mandato
eletivo, assinale a alternativa correta:

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 70 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) Tratando-se de mandato eletivo federal, estadual ou


distrital, o servidor ficará afastado de seu cargo, emprego ou função,
sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração.
b) Investido no mandato de Prefeito, havendo compatibilidade
de horários, o servidor perceberá as vantagens de seu cargo, emprego
ou função, sem prejuízo da remuneração do cargo eletivo.
c) Investido no mandato de Vereador, e, não havendo
compatibilidade de horários, o servidor será afastado do cargo,
emprego ou função, não lhe sendo facultado optar pela sua
remuneração.
d) Em qualquer caso que exija o afastamento do servidor para
o exercício de mandato eletivo, seu tempo de serviço será contado para
todos os efeitos legais, inclusive para promoção por merecimento.
e) Para efeito de benefício previdenciário, no caso de
afastamento do servidor, os valores serão determinados como se no
exercício estivesse.

27. (ADAPTADA – IBFC – 2013 – SEAP/DF – Professor –


Atividades) O Poder Judiciário invalidou a demissão de José de
Arimatéia e determinou a sua reintegração ao cargo que ocupava.
Diante dessa situação, considerando o que prevê o Estatuto dos
Funcionários Públicos do Município do Rio de Janeiro (Lei nº 94/79), o
servidor terá o prazo de:
a) Trinta dias para retornar ao exercício do cargo, contados da
publicação oficial do ato de reintegração.
b) Cinco dias para retornar ao exercício do cargo, contados da
data em que tomou ciência do ato de reintegração.
c) Oito dias para retornar ao exercício do cargo, contados da
data da sua notificação pelo superior imediato.
d) Quinze dias para retomar ao exercício do cargo, contados da
data em que seu advogado foi intimado pela Imprensa Oficial.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

28. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) Analise


as seguintes afirmações, referentes à Administração Pública:
I. É vedado ao servidor público civil o direito à livre associação
sindical.
II. Os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do Poder
Judiciário deverão ser superiores aos pagos pelo Poder Executivo.
III. É vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies
remuneratórias para efeito de remuneração de pessoal do serviço
público.
IV. Os acréscimos pecuniários percebidos por servidor público
não serão computados nem acumulados para fins de concessão de
acréscimos ulteriores.
Está CORRETO, apenas, o que se afirma em:
a) I e II.
b) I e III.
c) l ie III.
d) II e IV.
e) III e IV.

29. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria II) Indique


a alternativa CORRETA, de acordo com o texto expresso da Constituição
da República:
a) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos
brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim
como aos estrangeiros, na forma da lei.
b) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos
brasileiros e estrangeiros que preencham os requisitos estabelecidos em
ato regulamentar, assim como aos estrangeiros, na forma da lei
complementar.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 72 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

c) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis


somente aos brasileiros natos que preencham os requisitos
estabelecidos em lei, sendo inacessíveis aos estrangeiros.
d) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos
brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos no edital do
concurso, assim como aos estrangeiros, na forma da lei complementar.
e) Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos
brasileiros natos que preencham os requisitos estabelecidos na
Constituição Federal, assim como aos brasileiros naturalizados e
estrangeiros, na forma da lei.

30. (IBFC – TRE/AM – Técnico Judiciário – Área Administrativa)


Sobre a classificação dos agentes públicos, assinale a alternativa
INCORRETA:
a) Os agentes políticos podem ocupar cargos vitalícios ou
cargos em comissão.
b) Os servidores públicos são aqueles que possuem regime
jurídico estatutário geral e ocupam cargos públicos efetivos ou em
comissão.
c) A contratação de agentes públicos por tempo determinado
depende de juízo de oportunidade e conveniência da Administração
Pública.
d) Empregados públicos são aqueles sujeitos ao regime jurídico
da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e não ocupam cargo
público.

31. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) “Na


técnica do Direito Administrativo, ____________ , em sentido amplo,
designa a pessoa física que presta serviço ao Estado ou às entidades da
Administração, com vínculo empregatício e mediante remuneração paga
pelos cofres públicos”.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Para que esta afirmação seja correta, a lacuna deve ser


preenchida com a seguinte expressão:
a) Agente político.
b) Órgão público.
c) Servidor público.
d) Função pública.
e) Particulares em colaboração com o Poder Público.

32. (IBFC – 2014 – PC/RJ – Papiloscopista Policial de 3ª Classe)


Considerando o entendimento do Supremo Tribunal Federal sobre a
possibilidade de responsabilização civil do Estado em caso de prisão
preventiva de acusado que, ao final da ação penal, venha a ser
absolvido, assinale a alternativa correta:
a) Pode ser reconhecida, pois nesse caso há presunção de erro
judiciário, o que enseja a responsabilização do Estado, cabendo ação de
regresso contra o magistrado, caso este tenha agido com dolo ou culpa.
b) Pode ser reconhecida, pois nesse caso a situação é análoga
ao excesso de prazo na prisão cautelar, o que enseja a
responsabilização do Estado, sem, contudo, responsabilizar
subjetivamente o magistrado.
c) Pode ser reconhecida, pois nesse caso a situação é análoga à
prisão por excesso de prazo, cabendo ação de regresso contra o
magistrado, caso este tenha agido com dolo ou culpa.
d) Não pode ser reconhecida, pois nesse caso a
responsabilidade é pessoal do juiz pelo erro judiciário e, sendo ele um
agente público, responderá caso tenha agido com dolo ou culpa.
e) Não pode ser reconhecida, pois interpretação diversa violaria
o princípio do livre convencimento do juiz, salvo nos casos em que este

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 74 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

proceda com dolo, situação em que caberá a sua responsabilização


pessoal.

33. (IBFC – 2014 – TJ/PR – Titular de Serviços de Notas e de


Registros) Sobre responsabilidade civil do Estado, marque a proposição
incorreta:
a) É impertinente a investigação da conduta da vítima ou de
sua culpa, tendo em vista ser objetiva a responsabilidade do Estado.
b) A responsabilidade do Estado por erro judiciário independe
de ter o Juiz atuado com dolo ou culpa.
c) O caso fortuito, a força maior e a conduta da vítima podem
excluir total ou parcialmente a responsabilidade do Estado.
d) Embora objetiva a responsabilidade do Estado, com base no
nexo de causalidade, é subjetiva relativamente a este a
responsabilidade do agente causador do dano, embasada no dolo e na
culpa.

34. (IBFC – 2014 – TRE/AM – Técnico Judiciário – Área


Administrativa) Com relação à responsabilidade civil do Estado, assinale
a alternativa CORRETA:
a) As pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de
serviços responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade,
causarem a terceiros.
b) As pessoas jurídicas de direito público apenas responderão
pelos danos que causarem a terceiros, se o responsável agiu com dolo
ou culpa.
c) As pessoas jurídicas de direito privado terão direito de
regresso contra o responsável pelo dano, apenas, se este agiu com
dolo.
d) As pessoas jurídicas de direito público responderão pelos
danos causados a terceiros, se prestadoras de serviços públicos.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 75 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

35. (IBFC – 2014 – TRE/AM – Analista Judiciário – Área


Judiciária) Fulano da Silva foi preso e condenado pela prática de crime.
Posteriormente, foi comprovada a sua inocência. A sentença criminal
havia sido proferida de modo negligente, pois o juiz não apreciou
devidamente as provas produzidas no processo. Nessa hipótese:
a) Caberá ao Estado indenizar o condenado, pois a sentença foi
decorrente de erro judiciário.
b) Somente o juiz poderá ser responsabilizado pelas perdas e
danos em virtude dos prejuízos causados.
c) O condenado terá a alternativa de propor a ação
indenizatória contra o Estado ou contra o próprio juiz responsável pelos
danos, cabendo ao autor provar que a conduta judicial foi consumada
de forma dolosa.
d) Não há que se falar em responsabilidade do juiz ou do
Estado, pois os atos judiciais traduzem uma das funções estruturais do
Estado, refletindo o exercício da própria soberania.

36. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) Caso


um veículo oficial do Ministério Público do Estado de São Paulo,
conduzido por motorista a serviço da Subprocuradoria Geral de Justiça,
envolveu-se em acidente de trânsito, causando dano a terceiro. Na ação
de indenização proposta pela vítima, deverá figurar no polo passivo da
demanda:
a) O Estado de São Paulo.
b) O Procurador Geral de Justiça.
c) A Procuradoria Geral de Justiça.
d) O Ministério Público do Estado de São Paulo.
e) A Procuradoria Geral do Estado de São Paulo.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 76 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

37. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Assinale a


alternativa que preenche corretamente a lacuna a seguir. O Poder
Legislativo desenvolve um papel de destaque no que se refere ao
controle da Administração Pública, mais conhecido como controle
parlamentar e divide-se em duas espécies o controle político e o
controle orçamentário e financeiro. Com isso o controle do Poder
Legislativo na Administração Pública é realizado________________.
a) Pela Câmara dos Deputados.
b) Pelo Congresso Nacional auxiliado pelo Tribunal de Contas
da União (TCU).
c) Pela Casa Civil.
d) Pelo Tribunal de Justiça.

38. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) O (A)_________________ NÃO representa hipótese de
ação que se presta a questionar, no Poder Judiciário, ato administrativo
ilegal. Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) Mandado de segurança.
b) Ação popular
c) Ação civil pública.
d) Ação declaratória de inconstitucionalidade.

39. (IBFC – 2014 – TRE/AM – Técnico Judiciário – Área


Administrativa) Sobre o controle da Administração Pública, assinale a
alternativa INCORRETA:
a) O controle administrativo deriva do poder-dever de
autotutela.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 77 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

b) O controle judicial é unicamente de legalidade, de sorte que


os atos discricionários não se sujeitam a este controle, sobretudo,
quanto à competência.
c) O controle administrativo pode incidir sobre a legalidade e
sobre o mérito dos atos da Administração.
d) O controle legislativo é o exercido pelos órgãos legislativo ou
por comissões parlamentares sobre determinados atos do Executivo na
dupla linha da legalidade e da conveniência pública.

40. (IBFC – 2013 – SEAP/DF – Professor – Atividades) Os


recursos administrativos têm suporte nos seguintes fundamentos
básicos, EXCETO:
a) O exercício do direito de petição.
b) O sistema de hierarquia orgânica.
c) A garantia do contraditório e da ampla defesa.
d) A definitividade absoluta das decisões administrativas.

41. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) O


controle financeiro é aquele relacionado com a fiscalização contábil,
financeira, orçamentária e patrimonial da Administração Pública direta e
indireta, ou de qualquer pessoa física ou jurídica que utilize, arrecade,
guarde, gerencie ou administre dinheiro, bens e valores públicos.
Assim, considerando as disposições constitucionais sobre o tema, esse
controle é exercido pelo:
a) Poder Judiciário com auxílio do Tribunal de Contas.
b) Poder Legislativo com auxílio do Tribunal de Contas.
c) Poder Judiciário com auxílio do Ministério Público de Contas.
d) Poder Executivo com auxílio do Ministério Público de Contas.
e) Poder Legislativo com auxílio da Procuradoria Geral do
Estado.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 78 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

42. (IBFC – 2015 – SAEB/BA – Técnico de Registro de


Comércio) Assinale a alternativa correta sobre como devem ser
considerados os bens públicos que constituem o patrimônio das pessoas
jurídicas de direito público, como objeto de direito pessoal, ou real, de
cada uma dessas entidades.
a) Bens de uso comum do povo.
b) Bens de uso especial.
c) Bens dominicais.
d) Bens infungíveis.
e) Bens devolutos.

43. (IBFC – 2015 – DOCAS/PB – Administrador) Segundo Dra.


Irene Patrícia Nohara o Direito Administrativo é o ramo do direito
público que trata de princípios e regras que disciplinam a função
administrativa e que abrange entes, órgãos, agentes e atividades
desempenhadas pela Administração Pública na consecução do interesse
público.
Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna a
seguir. No Direito Administrativo os bens públicos são considerados
bens alodiais, ou seja, bens com__________________ .
a) domínio privado.
b) domínio particular.
c) domínio público.
d) domínio público e privado.

44. (IBFC – 2015 – SAEB/BA – Analista de Registro de


Comércio) Assinale a alternativa correta que indica os bens públicos que
são inalienáveis, enquanto conservarem a sua qualificação, na forma
que a lei determinar.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 79 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

a) Todos os bens públicos.


b) Os bens públicos de uso comum do povo e os de uso
especial.
c) Os bens públicos de uso comum especial e os dominiciais.
d) Apenas os bens dominicais.
e) Todos os bens públicos que não sejam de uso especial.

45. (IBFC – 2014 – SEPLAG/MG – Gestor de Transportes e


Obras – Direito) Os logradouros públicos são considerados bens:
a) Dominicais
b) De uso especial.
c) De uso comum do povo.
d) Fungíveis.

46. (IBFC – 2013 – PC/RJ – Oficial de Cartório) Analise as


assertivas abaixo, que cuidam do tratamento conferido pela doutrina e
pela legislação aos bens públicos:
I. Os bens públicos de uso comum do povo, os de uso especial e
os dominicais são imprescritíveis e inalienáveis, enquanto conservarem
a sua qualificação, na forma que a lei determinar.
II. São bens públicos os de uso especial, tais como edifícios ou
terrenos destinados a serviço ou estabelecimento da administração
federal, estadual, territorial ou municipal, não se incluindo os de suas
autarquias, fundações, empresas públicas e sociedade de economia
mista.
III. Não dispondo a lei em contrário, consideram-se dominicais
os bens pertencentes às pessoas jurídicas de direito público a que se
tenha dado estrutura de direito privado.
IV. O uso comum dos bens públicos pode ser gratuito ou
retribuído, conforme for estabelecido legalmente pela entidade a cuja
administração pertencerem.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 80 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

Estão corretas apenas as seguintes assertivas:


a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) I e IV.
e) III e IV.

47. (IBFC – 2013 – SEPLAG/MG – Direito) As ruas, logradouros


públicos, mares e praias naturais são:
a) Bens de uso comum do povo.
b) Bens de uso especial.
c) Bens do patrimônio administrativo..
d) Bens dominiais ou do patrimônio disponível

48. (IBFC – 2013 – MPE/SP – Analista de Promotoria I) O ato


negociai, unilateral e discricionário, pelo qual a administração consente
que o particular se utilize de bem público no interesse próprio e
também coletivo, denomina-se:
a) Concessão de uso.
b) Permissão de uso.
c) Autorização de uso.
d) Servidão administrativa.
e) Requisição administrativa.

49. (IBFC – 2013 – EBSERH – Advogado) Sobre os bens


públicos, de acordo com a legislação, pode-se afirmar que:
a) Os bens públicos de uso comum do povo e os de uso
especial são inalienáveis, enquanto conservarem a sua qualificação, na
forma que a lei determinar.
b) Os bens públicos dominicais não podem ser alienados.

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 81 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

c) São bens de uso especial, os que constituem o patrimônio


das pessoas jurídicas de direito público, como objeto de direito real de
cada uma dessas entidades.
d) Somente se admite o uso comum dos bens públicos, desde
que seja gratuito, conforme for estabelecido legalmente pela entidade
cuja administração pertencerem.

GABARITO
1) D
2) A
3) C
4) D
5) B
6) A
7) D
8) C
9) A
10) A
11) C
12) A
13) C
14) B
15) E
16) C
17) C
18) D
19) D
20) D
21) C
22) C

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 82 de 83


Facebook: Daniel Mesquita
Direito Administrativo p/ TCM-RJ Exercícios.
Prof. Daniel Mesquita Aula Extra
complementar 02

23) D
24) C
25) B
26) E
27) A
28) E
29) A
30) C
31) C
32) E
33) A
34) A
35) A
36) A
37) B
38) D
39) B
40) D
41) B
42) C
43) C
44) B
45) C
46) E
47) A
48) B
49) A

Prof. Daniel Mesquita www.estrategiaconcursos.com.br 83 de 83


Facebook: Daniel Mesquita

Você também pode gostar