Você está na página 1de 20

CIDADANIA E PROFISSIONALIDADE

PROPOSTAS PARA ELABORAÇÃO DO


PORTEFÓLIO REFLEXIVO DE
APRENDIZAGEM
Cidadania e Profissionalidade
Perfil de Competências
 Nesta área o adulto deve ser capaz de :
Agir nos seus diferentes contextos de vida, de modo informado e
crítico, evidenciando uma consciência e um património de práticas de
direitos e deveres fundamentais em articulação com o bem comum.
Simultaneamente, deve assumir-se num quadro de formação
permanente, aberto à complexidade e iniciativa como referências na
sua vida.

 Os quatro domínios de referência nos quais os candidatos deverão


evidenciar e ver validadas as suas competências são:
- Contexto privado
- Contexto profissional
- Contexto institucional
- Contexto macroestrutural
Competências-Chave
 Reconhecer os direitos e deveres fundamentais exigíveis em diferentes
contextos: pessoal, laboral, nacional e global;
 Compreender-se num quadro de formação/aprendizagem permanente e de
contínua superação das competências pessoais e profissionais adquiridas,
reconhecendo a complexidade e mudança como características de vida;
 Ter consciência de si e do mundo , assumindo a capacidade de questionar
preconceitos e estereótipos sociais em diferentes escalas;
 Adotar princípios de lealdade e de pertença, em diálogo aberto com a diferença;
 Identificar dilemas morais complexos nos diferentes contextos da experiência e
ser capaz de efetuar escolhas com discernimento pautadas pelo primado do bem
comum;
 Entender o pluralismo e a tolerância como desafios cruciais a uma inserção
comunitária saudável;
 Intervir ativamente em instituições e mecanismos deliberativos, calibrando
argumentação própria com o acolhimento de pontos de vista divergentes;
 Ter capacidade de programação de objetivos pessoais e profissionais, mobilizando
recursos e saberes, em contextos de incerteza.
Cidadania e Profissionalidade
Estrutura do Referencial
 A área de Cidadania e Profissionalidade organiza-se em torno de 8 núcleos geradores,
organizados em 3 dimensões de competências:
Dimensão de Competências I: Competências Cognitivas
1- Direitos e deveres
2- Complexidade e Mudança
3- Reflexividade e Pensamento crítico
Dimensão de Competências II: Competências Éticas
4- Identidade e Alteridade
5- Convicção e Firmeza Ética
6- Abertura Moral
Dimensão de Competências III: Competências Sociais
7- Argumentação e Assertividade
8- Programação
 Cada um destes núcleos corresponde a uma unidade de competência que se materializa
em competências-chave particulares;
 A intensidade das competências-chave particulares são identificadas através de critérios
de evidência. Há diferentes níveis de complexidade: identificação, compreensão e
intervenção.
Núcleo gerador: Direitos e
deveres

Unidade de competência 1:

 Identificar direitos e deveres pessoais, coletivos e


globais e compreender a sua emergência e aplicação
como expressão ora de tensão ora de convergência.
Núcleo Domínios de Critérios de evidência Propostas para a elaboração do PRA
Gerador Referência

-Identificar situações de autonomia e responsabilidade - As responsabilidades com a Família/ Vizinhos/


partilhadas. Condomínio/Condução de veículos ….;
- O respeito com a utilização dos espaços públicos,
DR 1 -Compreender as dimensões inerentes à construção e como: Jardins/ Praias/ Recintos … ;
manutenção do Bem Comum: Bem individual / Bem
Liberdade e - Os comportamentos cívicos;
público na comunidade.
Responsabilidade - A necessidade de fazer opções, na partilha de
-Explicitar situações de liberdade e responsabilidade tarefas no dia a dia. Como as faz?
pessoal. - Situações que teve de reclamar.

-Identificar direitos laborais em confronto com direitos - Conhecer os direitos e deveres enquanto
económicos e/ou de mercado. trabalhador/a (Ex.: Protecção no desemprego,
proteção à maternidade, proteção na doença,
DR 2 horário de trabalho, auxílio a menores e idosos, etc.
-Interpretar direitos através do Código do Trabalho.
NG 1 Direitos e Deveres - Problemas laborais;
Laborais -Reconhecer a expressão dos direitos sociais laborais. - Ser ou não ser sindicalizado;
DIREITOS
E - O contrato de trabalho.
DEVERES

-Identificar direitos fundamentais. - O voto como um direito e como um dever;


DR 3 - As eleições para os órgãos de soberania;
-Interpretar direitos através da Constituição da República
Democracia - Comparar e reflectir entre os sistemas políticos
Portuguesa.
Representativa e (ditadura/democracia).
Participativa -Explorar direitos relevantes com a apresentação de
propostas de articulação entre representatividade e
participação.

-Identificar a sustentabilidade da comunidade global. - Identificar os direitos de povos mais desfavorecidos;


DR 4 -Refletir acerca dos direitos fundamentais através da - Demonstrar solidariedade com os povos mais
Declaração Universal dos Direitos do Homem e outros. desfavorecidos;
Direitos, Deveres e -Ser capaz de dialogar, argumentar e participar num vasto
Contextos Globais - Violação dos Direitos Humanos à face da Declaração
universo social de situações reconhecidas.
Universal dos Direitos do Homem.
Núcleo gerador: Complexidade e
Mudança

Unidade de competência 2:

 Relacionar-se de modo confiante com a complexidade


da informação, identificando diferentes ângulos de
leitura e diferentes escalas da realidade.
Núcleo
Domínios de Referência Critérios de Evidência Propostas para a elaboração do PRA
Gerador

-Identificar situações de conflito e distinguir posições - Situações de conflitualidade familiar (entre


em confronto. o casal, entre pais e filhos, entre
DR 1 familiares, etc. )
-Organizar, reformular e gerir informação diversa face a
Aprendizagens ao Longo uma dada realidade. - Formas de resolver estas situações.
da Vida
-Interagir com diferentes atores em contexto doméstico, - Formações/cursos realizados ao longo da
integrando informação diversa e solucionando conflitos. vida.

- A utilização das TIC (Tecnologias de


Informação e Comunicação)
-Identificar novos processos de trabalho.
- Explicar como utilizar as TIC para tornar o
-Relatar a insuficiência dos suportes seu trabalho mais eficaz, selecionado e
DR 2 técnicos/organizacionais nos processos de trabalho e fazendo triagem da informação.
Processos de Inovação de adaptação a situações inesperadas.
NG 2 - Inovações que foram introduzidas no local
-Explorar e utilizar as TIC para acesso a dados e de trabalho
COMPLEXIDADE respetiva triagem.
- Adaptação/reação as estas formas de
E
inovação
MUDANÇA

-Descodificar e distinguir opiniões em diferentes níveis


de análise. - Fazer parte de uma associação;
DR 3
-Analisar a fraca mobilização associativa ou rigidez -Exemplos: associação recreativa,
Associativismo e institucional e as formas de as ultrapassar. associação cultural, associação
Movimentos Coletivos humanitária, associação de pais, clube
-Compreender a organização e a dinamização de desportivo, comissão de moradores, etc.)
coletivos distintos.

-Identificar fatores e dinâmicas de globalização.


- Estar consciente que a Globalização é
DR 4 -Descrever casos de intervenção em escala macro- uma realidade atual;
social. -Os fatores que influenciam a globalização
Globalização
-(Re)conhecer instâncias supranacionais e formas de (ex., mass media, tecnologia, interesses
participação/ intervenção. económicos/políticos, etc.)
Núcleo gerador: Reflexividade e
pensamento crítico

Unidade de competência 3:

 Questionar e desconstruir preconceitos próprios e


estereótipos sociais.
Núcleo Gerador Domínios de Referência Critérios de Evidencia Propostas para a elaboração do PRA

- Referir situações de vida em que teve de


ultrapassar problemas relacionados com
-Identificar vivências em que existiu a necessidade de preconceitos e estereótipos sociais, raciais,
DR 1 contornar situações adversas. religiosos (toxicodependentes, ex-reclusos,
emigrantes de Leste, africanos, chineses,
Preconceitos, Estereótipos e -Explorar a capacidade de questionamento. muçulmanos testemunhas de Jeová, etc.) e
Representações Sociais -Reconhecer estereótipos e representações sociais e propor formas de resolver estas situações;
propor alternativas. - Reconhecer que um indivíduo é diferente dos
outros e com formas de pensar distintas.

- Saber como se organiza o local de trabalho e


-Identificar e comparar criticamente dinâmicas como este poderá ser alterado (ou não) para
organizacionais . melhorar o desempenho profissional;
DR 2
-Explicitar situações práticas de postura
ética - Referir se teve dificuldades para acompanhar
NG 3 Reconversões Profissionais e profissional. as transformações/reorganização da
Organizacionais
REFLEXIVIDADE -Explorar e questionar o impacto de modelos instituição onde trabalha. Como reagiu
E organizacionais no desempenho profissional. perante essas transformações?
PENSAMENTO
CRÍTICO

- Diferenciar as diversas instituições


-Identificar diferentes modelos institucionais
políticas/administrativas,( Ex.: Assembleia da
DR 3 -Comparar criticamente diferentes modelos República, Presidência da República,
Instituições e Modelos institucionais. Governo, Câmara Municipal, Junta da
Institucionais Freguesia, Segurança Social, Tribunais,
-Explorar conteúdos funcionais face a diferentes
Hospitais, Centros de Saúde, etc.). Em que
escalas institucionais.
medida elas influenciam sua vida?

-Identificar estereótipos culturais na comunicação


social. - Refletir sobre os factores que condicionam a
opinião pública. Considera as várias opiniões
DR 4 -Evidenciar distanciamento e reflexão à luz de um factor importante?
Opinião Pública e Reflexão Critica diferentes perspetivas culturais.
- Refletir sobre o trabalho do jornalismo na
-Compreender a formação da opinião pública à luz das formação da opinião pública.
diversas perspetivas presentes.
Núcleo gerador: Identidade e
Alteridade

Unidade de competência 4:

 Valorizar a diversidade e atuar segundo convicções


próprias
Domínios de
Núcleo Gerador Critérios de Evidência Propostas para a elaboração do PRA
Referência
-Demonstrar empatia e reação compassiva e solidária face
DR 1 ao outro. - Demonstrar princípios de conduta e de valores que
utiliza na sua vida, na relações com os outros,
Códigos Institucionais -Interpretar códigos deontológicos.
como por exemplo, na educação dos seus filhos
e Comunitários -Relatar princípios de conduta e emitir opinião e/ou, em situações em confronto.
fundamentada.

- Referir as formas de relacionamento com pessoas


-Identificar pertença e lealdade em vários contextos. de outras culturas/religiões, no contexto
DR 2 -Explicar situações profissionais de relacionamento com profissional. Como interage com elas? Respeita as
suas diferenças culturais/religiosas?;
Coletivos Profissionais desafios multiculturais.
e Organizacionais -Expressar-se e agir face a pessoas, grupos ou organizações - Referir qual a sua relação que tem com a
de âmbito multicultural segundo uma lógica inclusiva. identidade patronal, e a importância do seu posto
de trabalho no funcionamento da instituição.
NG 4

IDENTIDADE
- Refletir sobre a importância da população
E
emigrante e imigrante em Portugal.
ALTERIDADE
-Identificar a diversidade de políticas públicas na sociedade.
DR 3 - Referir, se alguma vez foi emigrante, quais
-Relacionar direitos políticos e associativos. sentimentos que teve na altura.
Políticas Públicas
-Situar-se face à inclusão da população migrante. - Dar a sua opinião sobre o acolhimento da
população migrante ao nível social/institucional.
São bem ou mal acolhidos?

-Mostrar respeito e solidariedade pelas diferentes


-Refletir sobre as implicações sociais do património comum culturas mundiais. Nas viagens realizadas, teve a
DR 4 da humanidade. oportunidade de conviver com diferentes formas
-Discutir e avaliar o papel dos cidadãos no mundo atual. de estar?
Identidades e
Patrimónios Culturais -Expressar e demonstrar respeito e solidariedade pelas -Refletir sobre as diferenças culturais que encontrou
diferentes identidades culturais. (ex. língua, tradições, gastronomia, arquitetura dos
edifícios, etc.)
Núcleo gerador: Convicção e
Firmeza Ética

Unidade de competência 5:

 Avaliar a realidade à luz de uma ordem de valores


consistente e atuar em conformidade.
Núcleo
Domínios de Referência Critérios de Evidência Propostas para a elaboração do PRA
Gerador

-Identificar diferentes valores culturais. - Referir se já foi confrontado/a com


DR 1 -Argumentar e contra-argumentar em contextos de situações de tensão cultural de
ordem religiosa, racial, ou outra, no
Valores Éticos e Culturais tensão cultural. contexto da família ou da
-Intervir em contextos de tensão cultural. vizinhança. Como interveio?

- Falar sobre as normas deontológicas


-Identificar deontologia e normas profissionais. (ex. sigilo profissional, lealdade,
profissionalismo….) se existirem e
-Reconhecer valores de referência em como são importantes na sua
DR 2
organizações distintas. profissão.
Deontologia e Normas
-Atuar criticamente sobre práticas/posturas sociais - Referir quais os valores se rege na
NG 5 Profissionais sua prática profissional. Identifica-se
articulando responsabilidade pessoal e com esses valores?

CONVICÇÃO profissional. - Enumerar as normas profissionais


E em vigor na empresa onde trabalha.
FIRMEZA
ÉTICA -Identificar valores necessários para o
desenvolvimento institucional. - Dar opinião sobre como deve ser
atendido quando se dirige a uma
DR 3 -Explorar posturas valorativas em contexto entidade pública. Que sugestões
Códigos de Conduta organizacional. sugere para um correto
funcionamento dessas
Institucional -Contribuir para a construção de um código de entidades/instituições?
conduta ético.

-Identificar condutas solidárias.


-Posicionar-se, através de umjulgamento - Mostrar como é importante a cultura
DR 4 e as tradições próprias e empenhar-
informado, acerca de diferentes escolhas morais. se em que as mesmas sejam
Escolhas Comunitárias
-Empenhar-se na preservação da herança cultural preservadas.
da humanidade.
Núcleo gerador: Abertura moral

Unidade de competência 6:

 Adotar a tolerância, a escuta e a mediação como


princípios de inserção social.
Núcleo Gerador Domínios de Referência Critérios de Evidência Propostas para a elaboração do PRA

-Mostrar tolerância em situações de vida onde não


concorda com situações ou atitudes de outras
-Identificar valores democráticos. pessoas e mesmo assim tolera e aceita diferentes
pontos de vista (ex. família, relacionamento com
DR 1 -Reconhecer a exigência de tolerância na conduta pessoal. vizinhos, …);
Tolerância e Diversidade -Demonstrar disponibilidade para aceitar/tolerar diferentes formas
de estar. -Demonstrar disponibilidade para aceitar/tolerar
ideologias /políticas, religiosas, clubísticas,
diferentes das suas.

-Identificar processos de negociação e intervenção. - Refletir sobre a sua reação, quando no seu
emprego lhe propõem que vá ocupar um novo
DR 2 -Adotar atitudes de abertura e cooperação em contextos cargo, ou ocupar uma outra função.
Processos de Negociação profissionais.
NG 6 - Tentar perceber as opiniões dos outros no que se
-Intervir com assertividade em contextos profissionais. refere a mudanças.
ABERTURA
MORAL
- Intervir na vida social/política.
-Identificar formas plurais de um ponto de vista institucional.
DR 3 - Participar em Assembleias (ex.: municipal,
-Relacionar a comunidade política e a representação plural. freguesia, trabalhadores, etc.)
Pluralismo e Representação
-Mobilizar um projeto de intervenção. - Referir se tem ligações a partidos políticos e se
participa em comissões políticas.

- Referir o seu relacionamento social face a culturas


-Identificar e ultrapassar dificuldades face a situações concretas de diferentes da sua.
estereótipos e preconceitos sociais. - Assumir um papel contributivo, no desempenho das
DR 4
-Reconhecer e explorar juízos críticos díspares. suas atividades sociais, para a inserção e
Mediação Intercultural mediação intercultural.
-Contribuir para a construção de um guia de boas práticas de
mediação intercultural.
Núcleo gerador: Argumentação e
Assertividade

Unidade de competência 7:

 Capacidade de intervenção pública em contextos de


antagonismo de pontos de vista.
Domínios de
Núcleo Gerador Critérios de Evidência Propostas para a elaboração do PRA
Referência
-Identificar a necessidade de reflexão crítica face a pontos de vista
diferenciados. -Explicitar situações da vida pessoal (ex.:família, amigos,
DR 1 vizinhos) em que teve de argumentar e discutir
-Reconhecer talentos internos de abertura e recetividade a outros diferentes pontos de vista.
Argumentação e
pontos de vista.
Assertividade
-Explorar situações de interação argumentativa.

-Identificar processos profissionais e pessoais em interação


controversa. - Descrever situações da vida profissional onde teve que
elaborar um plano de acção, de forma a resolver
-Reconhecer a necessidade de participação assertiva em âmbitos conflitos.
DR 2
de vida distintos. - Explicitar a forma como aceita/reage, em contexto de
Capacidade Assertiva
-Capacidade de elaborar um plano de ação pessoal em situações trabalho, face a opiniões dos outros. Exprime
claramente o seu ponto de vista?
profissionais e pessoais complexas.
NG 7

ARGUMENTAÇÃO
E - Referir se é ou se já foi, uma elemento ativo de alguma
ASSERTIVIDADE -Identificar diferentes escalas institucionais. associação ou movimento. (ex: associação de pais,
DR 3 grupo de jovens, escuteiros, associações
-Compreender múltiplos mecanismos deliberativos. recreativas/cuturais, etc.).
Mecanismos
-Explorar a disponibilidade para participar em projetos - Intervir na escolha dessa organização e de que forma.
Deliberativos
diversificados.

- Demonstrar situações que tenha participado em


debates públicos, que podem ir desde o condomínio
-Identificar formas de resolução de conflitos numa escala de até à comunidade local ou instituições políticas (ex.
DR 4
intervenção pública. associações de pais, condomínios, junta de freguesia,
Debates Públicos e etc.).
-Distinguir formas democráticas de intervenção pública.
Intervenção Pública - Actuar/participar nas tomadas de decisões enquanto
-Explorar a intervenção em debates públicos. membro de um órgão deliberativo. Expõe claramente o
seu ponto de vista?
Núcleo gerador: Programação

Unidade de competência 8:

 Conceber e desenvolver projetos pessoais e sociais.


Núcleo Gerador Domínios de Referência Critérios de Evidência Propostas para a elaboração do PRA

- Referir os projetos vida que tem ou teve a nível


pessoal.
DR 1 -Identificar formas de gestão da vida pessoal. - Referir as iniciativas que tomou no sentido de melhorar
Projetos Pessoais e -Planificar e otimizar projetos pessoais e familiares. a sua vida pessoal (ex.:escolha do/a companheiro/a
com o mesmo projeto de vida, investir na formação no
Familiares -Explorar recursos para uma gestão estratégica pessoal. sentido de progredir na carreira; a escolha do local de
residência em função das necessidades pessoais,
etc.).

-Identificar formas de gestão da vida profissional. - Demonstrar capacidade de liderança de equipas,


assim como a planificação das várias actividades que
-Mobilizar novos saberes e elaborar alternativas face a problemas a envolve.
DR 2
NG 8 profissionais.
Gestão do Trabalho - Explicitar a forma como planifica o seu trabalho.
-Planificar, propor e trabalhar diferentemente em contextos que
PROGRAMAÇÃO - Referir se tem em conta os saberes/capacidades dos
envolvam equipas reduzidas ou alargadas. elementos da equipa.

-Identificar projetos coletivos.


DR 3 -Planificar estratégias de desenvolvimento de projetos . -Mostrar-se disponível para cooperar na elaboração de
projetos com outras pessoas, especialmente com a
Projetos Colectivos -Cooperar em contextos não formais e não diretivos. família ou com amigos e colegas de trabalho.

-Identificar contextos macro-sociais de incerteza e ambiguidade.


-Selecionar opções de comportamento que assumam a mudança - Explicitar a forma como se comporta perante
problemas críticos (ex.: a poluição, a poupança da
DR 4 como um desafio desejável às alterações globais. água, a poupança da energia, a reciclagem, etc.)
Capacidade Prospetiva Adotar mudanças de estilo de vida motivadas por riscos globais (
ex: alterações climáticas)