Você está na página 1de 1

EXERCÍCIOS

1. Qualquer obra é o espelho de uma época, sua mentalidade e ocorrências históricas


mais marcantes. No caso de Felizmente há Luar!, podemos dizer que esta afirmação é
duplamente verdadeira. De forma estruturada, comprove que esta afirmação é
pertinente, descodificando a alegoria subjacente à peça.

2. Podemos dizer que a peça encerra um princípio maniqueísta: de um lado o Bem, do


outro o Mal. Que personagens simbolizam um e outro?

3. Leia o excerto que se segue e comente-o, de acordo com a leitura que fez de
Felizmente há Luar!:

“Todo o primeiro acto – mostrando o funcionamento do poder – obedece de


forma planeada e dramaticamente vigorosa, a uma ‘didáctica’ revisão dos dados
históricos de 1817. o segundo acto desloca a acção para o domino do antipoder,
conduzindo o espectador ao outro lado da barricada.”

4. Caracteriza morfologicamente as palavras sublinhadas em 3.

5. Transforma as seguintes frases simples em complexas.

5.1. Vivo aqui. Quero uma casa com piscina. (condicional)


5.2. O João tira boas notas. É um bom estudante. (relativa)
5.3. Está a chover. Vou à praia. (concessiva)
5.4. A ovelha é branca. A ovelha é gordinha. (copulativa)

6. Divide e classifica as orações que se seguem.

6.1. Quase todos andaram fugidos por esse mundo para que se livrassem do serviço
militar.
6.2. Em tal coisa vos confesso que não tinha pensado.
6.3. Tão cedo não o veremos, e eu não o verei certamente, porque parto antes.
6.4. Não será para amanhã, por enquanto ainda a peste anda acesa, mas dá tu atenção
ao regresso de el-rei.
6.5. Tenho encontro com o capitão da nau em que fizemos a viagem.

7. Indica e classifica as conjunções e locuções conjuncionais presentes nas orações


acima transcritas.