Você está na página 1de 4

ATIVIDADE INDIVIDUAL

Matriz de análise

Disciplina: Inovação estratégica Módulo: 4

Aluno: Giselio Soares Costa Turma: 13

Tarefa: Motivos que levam uma ideia empreendedora ao fracasso.

Introdução

Quando ouvimos a palavra empreendedor logo nos vem a mente a idea de


uma pessoa visionária, que está realizando algo de positivo, desenvolvendo um
novo produto ou uma nova forma de fazer o que já existe. Uma das principais
características do empreendedor é a capacidade de olhar para o futuro e
identificar oportunidades.
Segundo Schermerhorn (2007, p.123):

O empreendedor é um indivíduo que corre riscos e procurar agarrar as


oportunidades que outros deixaram passar ou as enxergam como
problemas ou ameaças. No contexto empresarial, um empreendedor
inicia novos empreendimentos dando vida a novas ideias de produtos ou
serviços.

Empreendedorismo e inovação estão altamente interligados. Resumindo


inovação em uma frase pode-se dizer que inovação é a exploração de novas
ideias com sucesso.(ABGI, 2019). Ideias inovadoras são capazes de promover
transformações, criação de novos modelos de negócio, novos produtos, abertura
de novos mercados e até mesmo, mudanças culturais.
O objetivo do presente trabalho é analisar porque muitos empreendedores
com ideias inovadoras não conseguem alcançar o sucesso esperado e como evitar a
mortalidade das empresas nos primeiros anos.
Motivos que podem levar uma ideia empreendedora ao fracasso

São muitos os fatores que, isoladamente ou em conjunto, podem levar uma


ideia inovadora a fracassar. Dentre eles podemos citar:
 Implementação de uma cultura de inovação:
Apekey, McSorley, Tilling e Siriwardena (2011) definem a cultura de
inovação como um conjunto de “valores, ideias, conceitos e regras de
comportamento compartilhados por um grupo social a fim de possibilitar seu
funcionamento e perpetuá-lo.” (p.312)

1
É através da disseminação da cultura de inovação dentro da organização,
não importa qual seja seu tamanho, que boas ideias podem surgir e se tornarem
um diferencial competitivo no mercado. É necessário que todos os colaboradores
tenham a mesma percepção e passem a gerir os processos internos e externos da
organização dentro dessa visão inovadora.
Com esse objetivo o Banco do Brasil vêm difundido entre seus
colaboradores a ideia de “espírito de dono” buscando fortalecer o vínculo de seus
colaboradores com a empresa para criar um ambiente mais participativo onde
todas as ideias são incentivadas e valorizadas e os processos executados de
maneira cada vez mais eficiente.
 Ignorar as necessidades dos clientes:
Nos dias atuais, com a facilidade de acesso as informações e a grande
oferta de produtos similares no mercado, o tratamento dado ao cliente é um
grande diferencial competitivo e pode determinar o sucesso ou o fracasso de uma
ideia.
Muitos empreendedores ávidos por verem os lucros chegando aos seus
cofres mantêm o foco somente na execução ou na tecnologia de sua ideia e
acabam por não dar atenção devida as demandas dos seus clientes.
O sucesso está ligado a feedbacks constantes visando o aprimoramento do
que está sendo oferecido, por isso muitas empresas investem em canais de
comunicação com os clientes e pesquisas de satisfação, como é o caso dos
aplicativos de transporte de passageiros que ao final de cada corrida solicita ao
cliente que forneça o feedback do serviço prestado.
 Falta de um líder inovador:
O líder é o principal responsável por criar e promover um ambiente inovador
dentro da empresa. Ele precisa estar atento as características e habilidades de
cada membro de seu time e como explorá-las para garantir o sucesso do
empreendimento, bem como promover a integração de seu grupo. Ele também
precisa estar de ouvidos abertos às demandas de seus colaboradores e incentivar
a proposição de novas ideias. O líder inovador encara os erros como
oportunidades de melhoria e cada novo desafio funciona como um impulsionador
da motivação em busca de resultados.
 Falta de um modelo de negócio:
Muitas ideias empreendedoras fracassam por não criarem um modelo de

2
negócio que servirá como norteador de todo o processo. Nele é possível
vislumbrar qual é o seu produto, a forma como será produzido, seu público-alvo e
de onde virão as receitas.
 Falta de viabilidade econômica:
Uma ideia empreendedora terá mais chances de ser bem-sucedida se a
viabilidade econômica do empreendimento estiver bem projetada. O ideal é que se
tenha uma ideia do faturamento num período compreendido entre 3 e 5 anos
permitindo também a estimativa de quanto capital precisará ser investido até que
haja algum retorno financeiro.
Como evitar a mortalidade das empresas nos primeiros anos

Além da conjuntura econômica, a causa dos altos índices de mortalidade


das empresas nos primeiros anos anos passa por uma questão de gestão.
No entanto, a luta pela sobrevência pode ser atenuada se alguns cuidados
forem tomados.
É essencial que haja um planejamento prévio. O plano de negócio deve ser
estudado em todos os seus aspectos buscando não apenas o conhecimento, mas
antecipar situações que possam comprometer o sucesso da empresa.
O empreendedor também precisa se capacitar. Conhecer profundamente o
seu produto e o público alvo. Ele pode buscar a ajuda de outros profissionais para
auxialiá-lo nas áreas onde não for especialista.
Também é fundamental a utilização de recursos tecnológicos que
simplifiquem o processo de gestão. Hoje é possível, através de sofwares, ter o
controle integrado de praticamente todas as áreas da empresa.
Vivemos num cenário econômico instável e cabe ao empreendedor estar
atento ao dinamismo das mudanças e estar sempre pronto a se adaptar. Manter-
se bem informado possibilitará criar alternativas e se prevenir de momentos de
crise.
Ter um time de colaboradores alinhados com a cultura e comprometidos
com o trabalho também pode ajudar na sobrevida da empresa. Esses
colaboradores irão aceitar mudanças com mais facilidade e tornar os processos
mais produtivos.
Conclusão

Os motivos que levam ideias inovadoras ao fracasso se confundem com os


que levam muitas empresas a não sobreviverem aos primeiros anos.
Não basta apenas ter uma grande ideia para um negócio, mas o
empreendedor precisa passar por uma série de etapas que irão garantir seu
sucesso.
Primeiramente o seu produto e serviço precisa causar algum impacto de
mudança, do contrário não se tratará de uma inovação, mas apenas uma
melhoria.
O segundo passo é se certificar de que detém o máximo de informações
sobre o seu empreendimento e a partir daí elaborar um plano de negócio que
permita saber qual o capital necessário, identificar os mercados, fornecedores,
prazos e etc.
Em última análise, uma gestão inovadora pode garantir o sucesso do
empreendimento, se esse líder experimentador tiver uma visão holística do
negócio, valorizar o capital humano, aprender com os erros, saber gerir os
conhecimentos e não apenas olhar para o futuro, mas ter capacidade de se
adaptar as constantes mudanças dos dias atuais.

Bibliografia

ABGI Brasil. O que é inovação.[S.I] [2019]. Disponível em:


<https://https://brasil.abgi-group.com/a-inovacao/ e> Acesso em: 09 novembro 2019.
Apekey, T. A., McSorley, G., Tilling, M., & Siriwardena, A. N. (2011). Room for
improvement? Leadership, innovation culture and uptake of quality
improvement methods in general practice. Journal of Evaluation in Clinical
Practice, p.312.
PEREIRA, Sergio Carlos de Sousa. Inovação Estratégica. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio
Vargas, 2019.
SCHERMERHORN JR, John R. Administração. 8 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

Você também pode gostar