Você está na página 1de 5

As Marcas Da Igreja Primitiva

Atos 2.42

Intodução
- Somos a igreja de Cristo sobre a terra. Essa igreja precisa ter suas
marcas, mas não baseado na igreja contemporânea. Pois a igreja
atual tem se distanciado cada vez mais do modelo da igreja
idealizada por Cristo.
- Hoje vemos uma igreja desequilibrada em suas características: há
igrejas que zelam pela doutrina, mas não tem entusiasmo. Há as
que se dedicam a obra social, mas não são zelosos na oração.
Existem aquelas que crescem em número, mas sem o comprimisso
com a verdade.
- Atos 2.42-47 nos mostra uma igreja não nos padrões humanos,
mas aquela que agrada a Deus. Aqui temos a igreja primitiva,
àquela que nasceu no berço da perseverança da doutrina dos
apóstolos, da comunhão com os irmãos, no partir do pão de casa
em casa e nas orações.
- A igreja primitiva era uma igreja perseverante. Perseverança
segundo o dicionário Michaelis significa: “Constância, firmeza,
pertinência”; É manter-se firme até o fim.

Quais as marcas dessa igreja primitiva? Em quais áreas essa igreja


era perseverante?

I – Perseverança Doutrinária “... na doutrina dos apóstolos...”


- A igreja começou com o derramamento do Espírito, foi fruto da
pregação cristocêntrica pelo Apóstolo Pedro, e permaneceu na
doutrina dos apóstolos.
- Ao longo do tempo houve vários desvios da verdade por parte da
igreja:
a) as heresias da idade média;
b) a ortodoxia sem piedade;
c) o pietismo: piedade sem ortodoxia;
d) Quakers: o importante é a luz interior;
e) o movimento liberal: a razão acima da revelação;
f) o movimento neo-pentecostal: a experiencia acima da revelação.
Sl. 119.33 “Ensina-me, Senhor, o caminho dos teus decretos, e os
seguirei até o fim”
Sl. 119.97 “Quanto amo a tua lei! É a minha meditação, todo o dia!”
- Perseverar na Palavra de Deus, faz gerar a fé em nós. A bíblia diz
que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus. Nada pode substituir a
pregação da Palavra de Deus. Não há estratégias de marketing,
não há idéias mirabolantes, não há entretenimento que possam
convencer os pecadores de seus pecados a não ser unicamente a
Palavra de Deus (sola scriptura).
- Perseverar na Palavra nos livra dos ventos de doutrinas e heresias
que tentam minar o verdadeiro evangelho de Deus, o evangelho da
cruz e da graça. Devemos atrair as pessoas não pela igualdade
mas pela diferença.
- Como podemos perseverar na doutrina dos apóstolos? Reunindo-
nos com a igreja nos cultos para ouvir a pregação da palavra de
Deus, participando dos estudos bíblicos em nossa congregação,
meditando diariamente em nossa casa tanto individualmente como
em família na Palavra de Deus.
Como igreja temos meditado na doutrina dos Apóstolos?

II – Perseverança Na Comunhão “...na comunhão, no partir do


pão...” “todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em
comum” “partiam o pão de casa em casa”
- Comunhão vem da palavra “KOYNONIA” que tem um significado
prático em Atos 2.42 como um “compartilhar de amizade.
- O Salmo 133 expressa o caráter dessa comunhão. “Oh! Como é
bom e agradável viverem unidos os irmãos!” A igreja precisa viver
em comunhão, cada membro deve viver em comunhão um com o
outro.
- Em Jo. 4.20 diz que eu não posso amar a Deus se eu não amo
meu irmão. Nossa comunhão precisa ser horizontal e vertical.
Nossa comunhão com Deus é o resultado de nossa comunhão com
nossos irmãos, e nossa comunhão com os irmãos é o reflexo de
nossa comunhão com Deus.
- A comunhão dos irmãos em Jerusalem não era apenas de
palavras, mas era demonstrado na prática. Eles partiam o pão de
casa em casa, eles oravam juntos, havia temor em todos, todos
tinham tudo em comum, estavam todos os dias juntos no templo.
Amor sem prática, são palavras sem sentido.
- Onde há comunhão não existe lugar para brigas e contendas; o
perdão e a cura brotam nos corações mais endurecidos.
- Onde há comunhão o egoísmo, a individualidade dão lugar ao
espírito de cooperação, de ajuda; a diaconia não se restringe
somente aos diaconos, mas todos tem um coração misericordioso
para com os mais necessitados.
Nossa igreja tem sido uma igreja perseverante na comunhão?
Temos sidos pró-ativos na obra de Deus como comunidade?

III – Perseverança Na Oração “...e nas orações”.


- A igreja pode ter uma boa teologia, uma comunhão pura e
invejável, mas se não for uma igreja de oração, sua teologia é seca
e sua comunhão é fria.
- Paulo nos diz em I Tess. 5.17 que devemos orar sem cessar.
Quando oramos, passamos a depender mais de Deus do que dos
nossos recursos.
- A igreja hoje fala muito em avivamento, mas ora pouco por um
avivamento verdadeiro. Muitas vezes deixamos de receber um
derramar do Espírito de Deus em nossa vida porque somos
apressados e superficiais em nossa busca. O Grupo dos 120 irmãos
em Jerusalém esperaram em oração por 10 dias, e após essa
espera perseverante, Deus derramou do seu Espírito sobre sua
igreja.
- No século XVIII um grande avivamento foi derramado sobre a
Europa, e George Witefielde foi usado poderosamente na pregação
em praças públicas, nos templos e em outros locais, as multidões
paravam para ouví-lo sedentas pelo poder de Deus.
John Wesley ia as minas de carvão, e aqueles homens rudes qua
ali trabalhavam se quebrantavam em pranto rendendo-se a Cristo
ao ouví-lo pregar.
Howel Harris foi convertido ao Senhor no país de Gales, e aquele
jovem mesmo sem saber pregar, sentiu uma profunda compaixão
pelas pessoas, e apenas lendo livros evangelicos para as pessoas,
mas cheio da unção de Deus, levava centenas de pessoas a Cristo.
Mais tarde se tornou um dos maiores avivalistas daquele país e um
pregador eloquente pelo poder de Deus.
Charles Grandisson Finney no século XIX, foi usado
poderosamente nas mãos de Deus. Por onde pregava, sua
mensagem tocava os corações e os joelhos se dobravam diante de
Cristo.
Dwight Moody também neste mesmo século, foi um grande
evangelista. Segundo alguns escritores, chegou a ter em sua EBD
aproximadamente mil crianças. Era comum pregar para públicos
com mais de vinte mil pessoas.
Em 1904 Deus derramou um grande avivamento em uma pequena
cidade no país de Gales. Tudo começou quando o jovem Evan
Roberts com uma pequena reunião de oração. Em uma semana a
cidade inteira já havia sido impactada pelo poder de Deus. Em seis
meses muitas pessoas já havia sido salvas por Cristo.
Em 1966 o Pr. Erlo Stegen foi instrumento de Deus no meio do
povo zulu na África do Sul. Após 14 anos de muitas lágrimas e
súplicas em fervente e constante oração, Deus derramou um
avivamento poderoso entre aquele povo. O resultado foram
conversões de feiticeiros, caravanas de caminhões e de pessoas à
pé vinham de toda parte atraídas pelo poder de Deus.
O Pr David Yong Cho é pastor da maior igreja local do mundo com
aproximadamente 700 mil membros. O segredo para esse
crescimento expressivo é o compromisso com a vida de oração.
Nenhuma igreja é considerada genuinamente evangélica na Coreia
do Sul se não tiver reuniões diárias de oração pela madrugada. O
Pr. David Yong Cho dedica 70% do seu dia, orando e preparando o
seu sermão de Domingo.

O vs. 47b diz: “...Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a


dia, os que iam sendo salvos.”
Atos 1.15 a igreja começa com 120 membros.
Atos 2.41 um acrescimo de 3000 pessoas.
Atos 4.4 são 5000 membros.
Atos 5.14 uma multidão é agregada à igreja.
Atos 6.7 o numero dos discípulos é aumentado.
Atos 9.31 a igreja se expandia para a Judeia, Galiléia e Samaria
Atos 16.5 igrejas são estabelecidas e fortalecidas no mundo inteiro.

Conclusão
- Ricken Warren disse que a pergunta errada é: “o que eu devo
fazer para a minha igreja crescer?” a pergunta certa é: “o que está
impedindo a minha igreja de crescer?”.
- Atos 2.42 nos apresenta uma solução: perseverança na palavra,
na comunhão prática, e nas orações.
- Que Deus nos ajude a ter as marcas da igreja primitiva!