Você está na página 1de 3

PRÉ-UNIVERSITÁRIO OFICINA DO SABER Aluno(a):

DISCIPLINA: Literatura PROFESSORA: Suéllen da Mata


Data: 16 / 11 / 2020

Arcadismo Lista 11
QUESTÃO 1 c) O bucolismo presente nas imagens do
poema é elemento estético do Arcadismo que
Torno a ver-vos, ó montes; o destino evidencia a preocupação do poeta árcade em
Aqui me torna a pôr nestes outeiros, realizar uma representação literária realista da
Onde um tempo os gabões deixei grosseiros vida nacional.
Pelo traje da Corte, rico e fino.
d) A relação de vantagem da “choupana”
Aqui estou entre Almendro, entre Corino, sobre a “Cidade”, na terceira estrofe, é
Os meus fiéis, meus doces companheiros, formulação literária que reproduz a condição
Vendo correr os míseros vaqueiros histórica paradoxalmente vantajosa da Colônia
Atrás de seu cansado desatino. sobre a Metrópole.
Se o bem desta choupana pode tanto, e) A realidade de atraso social, político e
Que chega a ter mais preço, e mais valia econômico do Brasil Colônia está
Que, da Cidade, o lisonjeiro encanto, representada esteticamente no poema pela
referência, na última estrofe, à transformação
Aqui descanse a louca fantasia, do pranto em alegria.
E o que até agora se tornava em pranto
Se converta em afetos de alegria. QUESTÃO 2
Cláudio Manoel da Costa. In: Domício Proença Filho. A
poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, Sobre o Arcadismo, estão corretas as
2002, p. 78-9. seguintes proposições:

Considerando o soneto de Cláudio Manoel da I. Originou-se em Minas Gerais, e seu


Costa e os elementos constitutivos do aparecimento tem relação direta com o grande
Arcadismo brasileiro, assinale a opção correta crescimento urbano verificado, no século
acerca da relação entre o poema e o XVIII, nas cidades mineiras, cuja vida
momento histórico de sua produção. econômica girava em torno da extração de
ouro.
a) Os “montes” e “outeiros”, mencionados na
primeira estrofe, são imagens relacionadas à II. O Arcadismo foi uma manifestação
Metrópole, ou seja, ao lugar onde o poeta se artística que encontrou representantes também
vestiu com traje “rico e fino”. na música (o nascimento da ópera), na
arquitetura (observa-se forte adesão ao estilo
b) A oposição entre a Colônia e a Metrópole, na construção de igrejas) e nas artes plásticas
como núcleo do poema, revela uma (destaque para as esculturas de Antônio
contradição vivenciada pelo poeta, dividido Francisco Lisboa, o Aleijadinho).
entre a civilidade do mundo urbano da
Metrópole e a rusticidade da terra da Colônia. III. O conceptismo e o cultismo são
características da linguagem árcade. No
conceptismo, há o jogo de ideias, a concisão e Texto II:
a ordem para convencer por meio do
raciocínio; no cultismo, há o uso excessivo de Bailemos nós ia todas tres, ay irmanas,
figuras de linguagem e jogo de palavras, so aqueste ramo destas auelanas
recursos literários que tinham como objetivo e quen for louçana, como nós, louçanas,
evidenciar a habilidade verbal do escritor, se amigo amar,
so aqueste ramo destas auelanas
IV. O movimento árcade tinha como principal uerrá baylar.
intenção questionar a estética barroca,
restabelecendo o equilíbrio, a harmonia e a (Aires Nunes. In Nunes, J. J., Crestomatia arcaica.)
simplicidade da literatura renascentista. Os
Texto III:
primeiros árcades, jovens escritores
portugueses, propuseram a eliminação dos
Tão cedo passa tudo quanto passa!
rebuscamentos do Barroco, baseando-se nos
morre tão jovem ante os deuses quanto
preceitos do Iluminismo.
Morre! Tudo é tão pouco!
V. No Brasil, o Arcadismo manifestou-se pela Nada se sabe, tudo se imagina.
primeira vez no ano de 1768 e representou o Circunda-te de rosas, ama, bebe
que de melhor se fez culturalmente no período E cala. O mais é nada.
colonial brasileiro. “Obras Poéticas”, de (Fernando Pessoa, Obra poética.)
Cláudio Manuel da Costa, foi a primeira
publicação desse novo estilo que pretendia, Texto IV:
acima de tudo, que sua poesia fosse apreciada
pelo seu valor poético ou literário. Os privilégios que os Reis
Não podem dar, pode Amor,
a) I, IV e V. Que faz qualquer amador
Livre das humanas leis.
b) II e III. mortes e guerras cruéis,
Ferro, frio, fogo e neve,
b) I, II e V. Tudo sofre quem o serve.
(Luís de Camões, Obra completa.)
c) III e V.
Texto V:
d) Apenas I está correta.
As minhas grandes saudades
São do que nunca enlacei.
QUESTÃO 3
Ai, como eu tenho saudades
Dos sonhos que não sonhei!…)
Texto I:
(Mário de Sá Carneiro, Poesias.)
Ao longo do sereno
Tejo, suave e brando, O motivo do carpe diem (“aproveita o dia”,
Num vale de altas árvores sombrio, em latim) expressa, em geral, o gosto de viver
Estava o triste Almeno plenamente a vida, de usufruir os dons da
Suspiros espalhando beleza e a energia da juventude, enquanto o
Ao vento, e doces lágrimas ao rio. tempo permitir. Esse motivo aparece nos
textos
(Luís de Camões, Ao longo do sereno.)
a) I e V.
b) IV e V. Verterão os meus olhos duas fontes,
nascidas de alegria;
c) III e IV. farão teus olhos ternos outro tanto;
então darei, Marília, frios beijos
d) II e III. na mão formosa e pia,
que me limpar o pranto.
e) I e II. Assim irá, Marília, docemente
meu corpo suportando
QUESTÃO 4
do tempo desumano a dura guerra.
Leia o poema de Tomás Antônio Gonzaga Contente morrerei, por ser Marília
(1744-1810). quem, sentida, chorando
18 meus baços olhos cerra.
(Tomás Antônio Gonzaga. Marília de Dirceu e mais poesias.
Não vês aquele velho respeitável,
Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora, 1982.)
que à muleta encostado,
apenas mal se move e mal se arrasta?
No conteúdo da quinta estrofe do poema
Oh! quanto estrago não lhe fez o tempo,
encontramos uma das características mais
o tempo arrebatado,
marcantes do Arcadismo:
que o mesmo bronze gasta!
Enrugaram-se as faces e perderam a) paisagem bucólica.
seus olhos a viveza: b) pessimismo irônico.
voltou-se o seu cabelo em branca neve; c) conflito dos elementos naturais.
já lhe treme a cabeça, a mão, o queixo, d) filosofia moral.
nem tem uma beleza e) desencanto com o amor.
das belezas que teve.
Assim também serei, minha Marília, QUESTÃO 5
daqui a poucos anos,
que o ímpio tempo para todos corre. Aponte a alternativa cujo conteúdo não se
Os dentes cairão e os meus cabelos. aplica ao Arcadismo:
Ah! sentirei os danos,
que evita só quem morre. a) Desenvolvimento do gênero épico,
Mas sempre passarei uma velhice registrando o início da corrente indianista na
muito menos penosa. poesia brasileira.
Não trarei a muleta carregada,
descansarei o já vergado corpo b) Presença da mitologia grega na poesia de
na tua mão piedosa, alguns poetas desse período.
na tua mão nevada.
As frias tardes, em que negra nuvem
c) Propagação do gênero lírico em que os
os chuveiros não lance,
poetas assumem a postura de pastores e
irei contigo ao prado florescente:
transformam a realidade em um quadro
aqui me buscarás um sítio ameno,
idealizado.
onde os membros descanse,
e ao brando sol me aquente.
Apenas me sentar, então, movendo d) Circulação de manuscritos anônimos de
os olhos por aquela teor satírico e conteúdo político.
vistosa parte, que ficar fronteira,
apontando direi: — Ali falamos, e) Penetração de tendência mística e religiosa,
ali, ó minha bela, vinculada a expressão de ter ou não fé.
te vi a vez primeira.

Você também pode gostar