Você está na página 1de 52

DIREITO PENAL

Parte Geral

VUNESP

QUESTÕES
GABARITADAS
diegoluisdlas89@gmail.com Fontes: www.qconcursos.con.br
01 Q826723 Direito Penal Concurso de crimes

Ano: 2017 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito


BETA

Quanto ao concurso de crimes, é correto afirmar:

a) há concurso formal próprio quando o agente, mediante uma só ação ou omissão, pratica dois ou mais
crimes, idênticos ou não, aplicando-se a mais grave das penas cabíveis ou, se iguais, somente uma
delas, mas aumentada, em qualquer caso, de um sexto a dois terços, considerado o número de
infrações cometidas.

b) há concurso formal impróprio ou imperfeito quando a ação ou omissão, dolosa ou culposa, resultar de
desígnios autônomos, hipótese em que a pena será aplicada pela regra do concurso material.

c) nos crimes dolosos, cometidos com violência ou grave ameaça contra a mesma vítima, poderá o juiz,
considerando a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e a personalidade do agente, bem
como os motivos e as circunstâncias, aumentar a pena de um só dos crimes, se idênticas, ou a mais
grave, se diversas, até o triplo.

d) no crime continuado comum, aplica-se a pena de um só dos crimes, se idênticas, ou a mais grave, se
diversas, aumentada, em qualquer caso, de um sexto a dois terços, considerado o número de
infrações cometidas, incidindo a extinção da punibilidade sobre a pena de cada uma, isoladamente.

02 Q829858 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2017 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Porto Ferreira - SPProva: Procurador Jurídico

Sobre o concurso de pessoas, assinale a alternativa correta.

a) Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de
sua personalidade.

b) Se a participação for de maior importância, a pena pode ser majorada de um sexto a um terço.

c) Se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á aplicada a pena deste;
essa pena será aumentada até o dobro, na hipótese de ter sido previsível o resultado mais grave.

d) Não se comunicam as circunstâncias e as condições de caráter pessoal, salvo quando elementares


do crime.

e) O ajuste, a determinação, a sedição ou instigação e o auxílio ou cooperação material não são


puníveis, se o crime não chega, pelo menos, a ser executado.

03 Q829860 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2017 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Porto Ferreira - SPProva: Procurador Jurídico

Qual alternativa a seguir reflete o exato entendimento de Súmula Jurisprudencial editada pelo STJ?

a) A conduta de atribuir-se falsa identidade perante autoridade policial é típica, ainda que em situação
de alegada autodefesa.

b) A abolitio criminis temporária, prevista na Lei n° 10.826/2003, não se aplica ao crime de posse de
arma de fogo de uso permitido com numeração, marca ou qualquer outro sinal de identificação
raspado, independentemente da data do cometimento do crime.

c) É possível o reconhecimento do privilégio previsto no § 2° do art. 155 do CP nos casos de crime de


furto qualificado, ainda que não for primário o agente, mas for de pequeno valor a coisa furtada e for a
qualificadora de ordem objetiva.

d) A configuração do crime do art. 244-B do ECA depende da prova da efetiva corrupção do menor, por
se tratar de delito material.

e) É possível a utilização de inquéritos policiais e ações penais em curso para agravar a pena-base,
desde que haja fundamentação por parte do magistrado.

04 Q689242 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Alumínio - SPProva: Procurador Jurídico
Um brasileiro, João, que reside em Buenos Aires, Argentina, decide matar um desafeto, José, que reside na
cidade de Alumínio, SP, Brasil. João, em sua residência, fabrica uma “carta-bomba”, no dia 10, e, no mesmo dia,
posta o objeto em uma unidade dos correios de Buenos Aires, com destino a Alumínio. O artefato é recebido por
José, em Alumínio, no dia 20. No dia 25 é aberto, explode e mata José. Com relação à aplicação da Lei Penal, e
de acordo com os arts. 4º e 6º do CP, assinale a alternativa que traz, respectivamente, o dia do crime e o local em
que ele foi praticado.

a) 10; apenas Buenos Aires.

b) 10; Buenos Aires ou Alumínio.

c) 20; apenas Alumínio.

d) 25; apenas Alumínio.

e) 25; Buenos Aires ou Alumínio.

05 Q649445 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJM-SPProva: Juiz de Direito

A corrente/teoria penal que se funda na ideia de que as normas jurídicas devem ser protegidas por si mesmas,
pouco importando o bem jurídico por trás delas, é

a) a teoria do garantismo penal, de Luigi Ferrajoli.

b) o funcionalismo teleológico-racional, de Claus Roxin.

c) o funcionalismo sistêmico, de Günther Jakobs.

d) a teoria da tipicidade conglobante, de Eugenio Zaffaroni.

e) a teoria constitucionalista do delito.

06 Q649446 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJM-SPProva: Juiz de Direito

A respeito da omissão própria e da omissão imprópria (também denominada crime comissivo por omissão), é
correto afirmar que

a) um dos critérios apontados pela doutrina para diferenciar a omissão própria da omissão imprópria é o
tipológico, segundo o qual, havendo norma expressa criminalizando a omissão, estar-se-ia diante de
uma omissão imprópria.

b) nos termos do Código Penal, possui posição de garantidor e, portanto, o dever de impedir o resultado,
apenas quem, por lei, tem a obrigação de cuidado, proteção ou vigilância.

c) a ingerência, denominação dada à posição de garantidor decorrente de um comportamento anterior


que gera risco de resultado, não está positivada no ordenamento brasileiro, tratando-se de uma
construção dogmática.

d) o crime praticado por omissão, segundo o Código Penal, é apenado de forma atenuada ao crime
praticado por ação.

e) segundo o Código Penal, a omissão imprópria somente terá relevância penal se, além do dever de
impedir o resultado, o omitente tiver possibilidade de evitá-lo.

07 Q649448 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJM-SPProva: Juiz de Direito

A respeito do concurso de agentes, afirma-se corretamente que

a) além das modalidades instigação e induzimento, a participação também se dá pelo auxílio. Nesta
modalidade, a fim de se diferenciar o coautor do partícipe, deve-se recorrer à regra da essencialidade
da cooperação.

b)
o concurso de pessoas, pelo Código Penal, assume duas formas, coautoria e participação. Partícipe é
aquele que instiga ou induz o autor na perpetração do crime, sendo os atos de instigação e
induzimento puníveis, independentemente de o crime vir a ser tentado ou consumado.

c) o Código Penal taxativamente estabelece que as penas dos autores e partícipes devem ser
diferenciadas, punindo sempre de forma diminuída quem apenas instiga, induz ou auxilia na prática
delitiva.

d) o Código Penal taxativamente estabelece que as penas dos autores e partícipes devem ser
diferenciadas, punindo sempre de forma diminuída quem apenas instiga, induz ou auxilia na prática
delitiva.segundo o Código Penal, o coautor ou partícipe, independentemente do crime para o qual
quis concorrer, será punido segundo a pena do crime efetivamente praticado, pois assumiu o risco do
resultado.

e) segundo o Código Penal, as condições de caráter pessoal do autor estendem-se a todos os


concorrentes da prática delitiva.

08 Q671117 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros

Assinale a alternativa correta.

a) A embriaguez culposa, por álcool ou substância de efeitos análogos, exclui a imputabilidade penal.

b) O agente que em virtude de perturbação da saúde mental não era, ao tempo da ação, inteiramente
capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com este entendimento, é
isento de pena.

c) A paixão ou a emoção não excluem a imputabilidade penal.

d) Os menores de dezoito anos são semi-imputáveis, pois estão sujeitos às normas do Estatuto da
Criança e do Adolescente.

09 Q645427 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: IPSMIProva: Procurador

Tício, maior de 18 anos, é portador de doença mental, necessitando de medicação diária. A doença, por si só,
não prejudica a capacidade de compreensão. Todavia, a medicação, ingerida em conjunto com bebida alcoólica
em quantidade, provoca surtos psicóticos, com exclusão da capacidade de entendimento. Tício sabe dos efeitos
do álcool, em excesso, em seu organismo, mas costuma beber, moderadamente, justamente para desfrutar dos
efeitos que, segundo ele, “dá barato”. Em uma festa, Tício, sem saber que se tratava de uma garrafa de absinto
(bebida de alto teor alcoólico), pensando ser gim, preparou um coquetel de frutas e ingeriu. Ao recobrar a
consciência, soube que esfaqueou dois de seus melhores amigos, causando a morte de um e lesão de natureza
grave em outro. A respeito da situação, é correto afirmar que

a) Tício, devido à doença mental, é inimputável, sendo isento de pena.

b) Tício é inimputável, sendo isento de pena, pois praticou o crime em estado de completa embriaguez,
decorrente de caso fortuito.

c) Tício é imputável, pois a embriaguez completa decorreu de culpa. Entretanto, faz jus à redução da
pena.

d) Tício é imputável, sendo punido de forma agravada, em vista da embriaguez pré-ordenada.

e) Tício, por ser maior de 18 anos, é imputável, sendo irrelevante a circunstância de ter praticado o
crime em estado de completa embriaguez.

10 Q643064 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Câmara de Marília - SPProva: Procurador Jurídico

Aplica-se a lei penal brasileira ao crime cometido no território nacional. O art. 5° do CP estende a aplicação da lei
penal brasileira para fato cometido em

a) embarcação privada brasileira atracada em portos estrangeiros.

b) embarcação estrangeira de propriedade privada navegando no mar territorial do Brasil.


)

c) aeronave privada brasileira pousada em aeroportos estrangeiros, desde que o país respectivo tenha
acordo de extradição com o Brasil.

d) sede de embaixada ou unidade consular do Brasil no estrangeiro.

e) residência do embaixador brasileiro em país estrangeiro que faça parte do Mercosul.

11 Q643066 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Câmara de Marília - SPProva: Procurador Jurídico

O tipo do art. 269 do CP (deixar o médico de denunciar à autoridade pública doença cuja notificação é
compulsória) é classificado como

a) de perigo concreto.

b) doloso e/ou culposo.

c) comissivo por omissão.

d) omissivo por comissão.

e) omissivo puro ou omissivo próprio.

12 Q690026 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Sertãozinho - SPProva: Procurador Municipal

Rosa Margarida, apaixonada por Carlos Flores, imaginando que se os dois convivessem por alguns dias, ele
poderia se apaixonar, resolveu sequestrá-lo. Sendo assim, o privou da sua liberdade e o levou para sua casa.
Enquanto Carlos era mantido em cativeiro por Rosa, nova lei entrou em vigor, agravando a pena do crime de
sequestro.

Sobre a possibilidade de aplicação da nova lei, mais severa, ao caso exposto, assinale a alternativa correta.

a) Não se aplica, tendo em vista a irretroatividade da lei penal mais severa.

b) É aplicável, pois entrou em vigor antes de cessar a permanência.

c) Não se aplica, tendo em vista o princípio da prevalência do interesse do réu.

d) É aplicável, pois se trata de crime material e nesses casos deve ser aplicada a teoria da ubiquidade.

e) Não de aplica, pois de acordo com a teoria da atividade, a lei a ser aplicada deve ser
aquela em vigor no momento do crime.

13 Q690740 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Registro - SPProva: Advogado

Assinale a alternativa correta.

a) O prazo penal tem contagem diversa da dos prazos processuais e o dia do começo inclui-se no
cômputo do prazo, ainda que se trate de fração de dia.

b) As regras gerais do Código Penal sempre terão aplicação aos fatos incriminados por lei especial.

c) Nas penas privativas de liberdade desprezam-se as frações de dias, o mesmo não ocorrendo nas
penas restritivas de direitos.

d) A lei penal não contém dispositivo a respeito da prorrogação dos prazos penais e, assim, podem ser
prorrogáveis.

e) Os prazos prescricionais e decadenciais são prazos de direito processual e não material.

14 Q690743 Direito Penal Noções Fundamentais


Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Registro - SPProva: Advogado

Assinale a alternativa correta.

a) A lei posterior, que de qualquer modo favorecer o agente, aplica-se aos fatos anteriores, desde que
não decididos por sentença condenatória transitada em julgado.

b) A pena cumprida no estrangeiro atenua a pena imposta no Brasil pelo mesmo crime, quando
diversas, ou nela é computada, quando idênticas.

c) A lei excepcional ou temporária aplica-se ao fato praticado durante sua vigência e somente no
período de sua duração.

d) Ficam sujeitos à lei brasileira, embora cometidos no estrangeiro, os crimes contra a Administração
Pública, por quem está a seu serviço, sendo o agente punido segundo a lei brasileira somente se
condenado no estrangeiro.

e) A sentença estrangeira, quando a aplicação da lei brasileira produz na espécie as mesmas


consequências, pode ser homologada no Brasil, para obrigar o condenado à reparação do dano, a
restituições e a outros efeitos civis, prescindindo de pedido da parte interessada.

15 Q613169 Direito Penal Teoria Geral do Delito

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Assinale a alternativa que indica a teoria do Direito Penal que está intimamente ligada à seguinte ideia: “a
estruturação do Direito Penal não deve se basear em uma realidade ontológica, devendo ser mitigada a função
do bem jurídico como pressuposto e critério norteador para a intervenção penal".

a) Constitucionalista.

b) Clássica.

c) Finalista.

d) Funcionalista.

e) Garantista.

16 Q613171 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Assinale a alternativa que contém a assertiva correta no que diz respeito aos dispositivos relativos ao erro
previstos no Código Penal.

a) Magnus, policial, adultera, sem autorização legal, sinal identificador de um veículo automotor a fim de
que seja utilizado em investigação criminal, pois imagina, por erro evitável, que nesta hipótese sua
conduta seria lícita. Na responsabilização penal pelo crime de “adulteração de sinal identificador de
veículo automotor", Magnus deverá ser punido na modalidade culposa do delito.

b) Ticius imputa um fato definido como crime a Manassés que imaginava ser verdadeiro quando, na
verdade, era falso, tendo o erro de Ticius decorrido de sua negligência. Neste caso, ao ser
responsabilizado pelo crime de calúnia, Ticius deverá ter sua pena diminuída de um sexto a um terço.

c) Ticius imputa um fato definido como crime a Manassés que imaginava ser verdadeiro quando, na
verdade, era falso, tendo o erro de Ticius decorrido de sua negligência. Neste caso, Ticius deverá ser
responsabilizado pelo crime de calúnia na modalidade culposa.

d) Augustus, agride e provoca lesão corporal em Cassius, pois este segurava o pescoço de Maximus.
Imaginava Augustus estar protegendo Maximus mas, por erro decorrente de sua imprudência, não
percebeu que tudo se tratava de uma brincadeira. Neste caso, na responsabilização penal pelo crime
de lesão corporal, Augustus deverá ter sua pena diminuída de um sexto a um terço.

e) Magnus, policial, adultera, sem autorização legal, sinal identificador de um veículo automotor a fim de
que seja utilizado em investigação criminal, pois imagina, por erro evitável, que nesta hipótese sua
conduta seria lícita. Na responsabilização penal pelo crime de “adulteração de sinal identificador de
veículo automotor", Magnus deverá ter sua pena diminuída de um sexto a um terço.

17 Q613172 Direito Penal Concurso de crimes


Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

José adentra a um bar e pratica roubo contra dez pessoas que ali estavam presentes em dois grupos distintos de
amigos, subtraindo para si objetos de valor a elas pertencentes. Nesta hipótese, segundo a jurisprudência
dominante mais recente do Superior Tribunal de Justiça, José praticou

a) os crimes (dez crimes de roubo) em concurso material.

b) um único crime de roubo.

c) os crimes (dez crimes de roubo) em concurso formal.

d) os crimes (dez crimes de roubo) em continuidade delitiva.

e) dois crimes de roubo em concurso material.

18 Q685514 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de Poá - SPProva: Procurador Jurídico

Considera-se praticado o crime no momento

a) do resultado.

b) em que o agente inicia os atos preparatórios.

c) em que o agente cogita e planeja a prática criminosa.

d) da ação ou omissão, ainda que outro seja o momento do resultado.

e) da ação ou omissão, bem como no momento em que se produziu o resultado.

19 Q685515 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de Poá - SPProva: Procurador Jurídico

A contagem de prazo em matéria penal dá-se do seguinte modo:

a) o dia do começo e o último excluem-se do cômputo do prazo; contam-se os dias, os meses e os anos
pelo calendário forense.

b) o dia do começo inclui-se no cômputo do prazo; contam-se os dias, os meses e os anos pelo
calendário forense.

c) o dia do começo inclui-se no cômputo do prazo; contam-se os dias, os meses e os anos pelo
calendário comum.

d) o dia do começo exclui-se do cômputo do prazo; contam-se os dias, os meses e os anos pelo
calendário forense.

e) o dia do começo exclui-se do cômputo do prazo; contam-se os dias, os meses e os anos pelo
calendário comum.

20 Q631687 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Rosana - SPProva: Procurador Municipal

Assinale a alternativa correta sobre o concurso de pessoas.

a) Admite-se a participação por omissão em crime comissivo, quando o omitente devia e podia agir para
evitar o resultado, mas não se admite em crimes omissivos, por induzimento ou instigação.

b) Para que se admita a concorrência de culpas no crime culposo, é necessário que cada agente atue
com consciência de que está colaborando com a conduta culposa de outrem.

c) A pena será agravada em relação ao agente que instiga ou determina a cometer o crime alguém
sujeito à sua autoridade ou não punível em virtude de condição ou qualidade pessoal.

d) Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a dois terços.

e)
)
As condições e circunstâncias pessoais do agente não se comunicam ao coautor ou partícipe ainda
que circunstâncias elementares ao crime.

Respostas 01: 02: 03: 04: 05: 06: 07: 08: 09: 10: 11: 12: 13: 14: 15:
16: 17: 18: 19: 20:

← 1 2 3 4 5 6 7 8 →
21 Q776354 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: HCFMUSPProva: Direito


BETA

De acordo com o artigo 18 do Código Penal, diz-se o crime culposo quando o agente deu causa ao resultado por

a) embriaguez.

b) desídia no desempenho das funções.

c) negligência.

d) imprudência, negligência ou imperícia.

e) negligência e imperícia.

22 Q580889 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: SAEGProva: Advogado

Humberto e Cristina, casados há 3 anos, já não vivem aquela felicidade dos tempos de namoro. Muitos
problemas financeiros e o ciúme incontrolável do marido fizeram com que Cristina decidisse separar-se de
Humberto, que não concorda e não quer se separar de sua mulher. Certo dia, Cristina fez as malas e foi embora,
morar com sua mãe. Humberto, enfurecido e inconformado, decidiu atear fogo à casa da mãe de Cristina.
Arremessou uma mecha acesa pela janela da casa, que, no momento, estava vazia. O fogo alastrou pelo sofá,
mas foi apagado pelos vizinhos antes de tomar conta de toda a casa.

Com base na narrativa, pode-se afirmar que Humberto responderá por

a) incêndio doloso consumado.

b) incêndio culposo, com causa de aumento de pena.

c) tentativa de incêndio doloso.

d) tentativa de incêndio culposo.

e) incêndio doloso qualificado.

23 Q597350 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: CRO-SPProva: Advogado

As regras gerais do Código Penal aplicam-se aos fatos incriminados por lei especial?

a) Sim, sempre.

b) Sim, mas apenas se a lei especial não dispuser de modo diverso.

c) Sim, mas desde que a lei especial seja anterior ao Código Penal.

d) Sim, mas apenas se a lei especial previr expressamente a aplicação subsidiária do Código Penal.

e) Não, nunca.

24 Q555066 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

No arrependimento posterior, o agente busca atenuar os efeitos da sua conduta, sendo, portanto, causa geral de
diminuição de pena. Sobre esse instituto, assinale a alternativa correta.

a) A grave ameaça não o tipifica.

b) Pode ocorrer em crime cometido com violência, desde que o agente se retrate até a sentença.
c) O dano não precisa ser reparado quando o crime foi sem violência.

d) Deve operar-se até o recebimento da denúncia ou queixa.

25 Q555067 Direito Penal Jurisprudência STF

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

À luz da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, assinale a alternativa correta.

a) Não há crime de latrocínio, quando o homicídio se consuma, mas o agente não realiza a subtração de
bens da vítima.

b) Admite-se a suspensão condicional do processo por crime continuado, se a soma da pena mínima da
infração mais grave com o aumento mínimo de um sexto for superior a um ano.

c) A opinião do julgador sobre a gravidade em abstrato do crime constitui motivação idônea para a
imposição de regime mais severo do que o permitido segundo a pena aplicada.

d) A lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao crime permanente, se sua vigência é
anterior à cessação da continuidade ou da permanência.

26 Q532519 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MSProva: Juiz de Direito

Assinale a alternativa correta.

a) Norma penal em branco é aquela cujo preceito secundário do tipo penal é estabelecido por outra
norma legal, regulamentar ou administrativa.

b) A teoria da imputação objetiva consiste em destacar o resultado naturalístico como objeto do bem
jurídico penalmente tutelado.

c) Da Constituição Federal de 1988 pode-se extrair a garantia à sociedade pela aplicação do princípio
da não fragmentariedade, consistente na proteção de todos os bens jurídicos e proteção dos
interesses jurídicos.

d) O Código Penal Brasileiro adotou a teoria do resultado para aferição do tempo do crime, conforme se
depreende do art. 4o do mencionado Código.

e) A tipicidade conglobante é um corretivo da tipicidade legal, posto que pode excluir do âmbito do típico
aquelas condutas que apenas aparentemente estão proibidas.

27 Q532520 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MSProva: Juiz de Direito

Assinale a alternativa correta a respeito do entendimento do crime.

a) O crime consunto é o delito que absorve o de menor gravidade.

b) O crime comissivo por omissão é aquele em que o sujeito, por omissão, permite a produção de um
resultado posterior que lhe é condicionante.

c) É admissível a forma tentada no crime unisubsistente.

d) Crime de ação múltipla é aquele em que o sujeito necessita percorrer várias ações do preceito
fundamental para que consiga chegar ao resultado, sem a qual não há como se subsumir a conduta
ao delito.

e) Crime vago é aquele em que a ação do agente causa dúvida sobre a tipificação do fato ao delito
realizado.

28 Q532523 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MSProva: Juiz de Direito


Considerando as causas excludentes da ilicitude, é correto afirmar que:

a) o estado de necessidade putativo ocorre quando o agente, por erro plenamente justificado pelas
circunstâncias, supõe encontrar-se em estado de necessidade ou quando, conhecendo a situação de
fato, supõe por erro quanto à ilicitude, agir acobertado pela excludente.

b) há estado de necessidade agressivo quando a conduta do sujeito atinge um interesse de quem


causou ou contribuiu para a produção da situação de perigo.

c) de acordo com o art. 25, do Código Penal, os requisitos da legítima defesa são: a agressão atual ou
iminente e a utilização dos meios necessários para repelir esta agressão.

d) o rol completo das hipóteses de excludentes de ilicitudes elencadas no art. 23 do Código Penal são: a
legítima defesa, o estado de necessidade e o estrito cumprimento do dever legal.

e) legítima defesa subjetiva é a repulsa contra o excesso.

29 Q531756 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de Itatiba - SPProva: Advogado

Acerca da aplicação da lei penal, assinale a alternativa correta.

a) A lei excepcional ou temporária aplica-se ao fato praticado durante sua vigência, ainda que decorrido
o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram.

b) A lei posterior, que de alguma forma favorecer o agente, será aplicada aos fatos anteriores, desde
que não decididos por sentença condenatória transitada em julgado.

c) Considera-se praticado o crime no momento do resultado.

d) Um crime praticado contra a vida ou a liberdade do Presidente da República, se cometido no


estrangeiro, ficará sujeito à legislação do país em que tenha ocorrido.

e) Ao crime cometido no território nacional aplica-se a lei brasileira, sem possibilidade de aplicação de
qualquer tratado ou regra de direito internacional.

30 Q531757 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de Itatiba - SPProva: Advogado

De acordo com o Código Penal,

a) considera-se lugar do crime aquele em que o resultado se produziu.

b) no cômputo do prazo, não se inclui o dia do começo, mas sim o do vencimento.

c) aplica-se a lei brasileira aos crimes praticados a bordo de embarcações estrangeiras, de propriedade
privada, que estejam em porto ou mar territorial do Brasil.

d) a sentença estrangeira não pode ser homologada no Brasil para obrigar o condenado à reparação do
dano.

e) em se tratando de pena cumprida no estrangeiro pelo mesmo crime, caso sejam diferentes as penas
impostas, aquela cumprida no estrangeiro não atenuará a imposta no Brasil.

31 Q528018 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Analista de Promotoria


- Assistente Jurídico

Sobre a aplicação da lei penal, é correto afirmar que

a) em relação ao tempo do crime, o Código Penal, no artigo 4° , adotou a teoria da ubiquidade.

b) para os crimes permanentes, aplica-se a lei nova, ainda que mais severa, pois é considerado tempo
do crime todo o período em que se desenvolver a atividade criminosa.

c) em relação ao lugar do crime, o Código Penal, no artigo 6° , adotou a teoria da atividade.

d) a nova lei, que deixa de considerar criminoso determinado fato, cessa, em favor do agente, todos os
efeitos penais e civis.
e) o princípio da retroatividade da lei penal mais benéfica é absoluto, previsto constitucionalmente,
sobrepondo-se até mesmo à ultratividade das leis excepcionais ou temporárias.

32 Q528019 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Analista de Promotoria


- Assistente Jurídico

Assinale a alternativa correta a respeito da imputabilidade penal.

a) Comprovada a doença mental ou o desenvolvimento mental incompleto ou retardado, o agente será


considerado inimputável para os efeitos legais.

b) Aos inimputáveis e aos semi-imputáveis, comprovada essa condição por perícia médica, será
substituída a pena por medida de segurança consistente em internação em hospital de custódia e
tratamento psiquiátrico.

c) A imputabilidade é um dos elementos da culpabilidade, ao lado da potencial consciência sobre a


ilicitude do fato e a exigibilidade de conduta diversa.

d) A imputabilidade, de acordo com o Código Penal, pode se dar por doença mental, imaturidade natural
ou embriaguez do agente.

e) A emoção e a paixão, além de não afastarem a imputabilidade penal do agente, podem ser
consideradas como circunstâncias agravantes no momento da fixação da pena.

33 Q477679 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Caieiras - SPProva: Procurador

De acordo com a teoria da aplicação da lei penal, pode-se afirmar:

a) A lei penal, em razão das suas consequências, não retroage

b) A analogia, uma das fontes do direito, é vetada, no direito penal, em razão do princípio da legalidade.

c) Considera-se o crime praticado no momento do resultado, e não da ação ou omissão (artigo 4 o , CP).

d) Considera-se o crime praticado no lugar em que ocorreu a ação ou omissão, bem como onde se
produziu ou deveria produzir-se o resultado.

e) No Brasil, os efeitos da lei penal não podem ultrapassar seus limites territoriais para regular fatos
ocorridos além da sua soberania.

34 Q464365 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Delegado de Polícia

Ficam sujeitos à lei brasileira, embora cometidos no estrangeiro, mas desde que presentes algumas condições
(entrar o agente no território nacional; ser o fato punível também no país em que foi praticado; estar o crime
incluído entre aqueles pelos quais a lei brasileira autoriza a extradição; não ter sido o agente absolvido no
estrangeiro ou não ter aí cumprido a pena; não ter sido o agente perdoado no estrangeiro ou, por outro motivo,
não estar extinta a punibilidade, segundo a lei mais favorável), os crimes

a) contra a administração pública, por quem está a seu serviço.

b) de genocídio, quando o agente for brasileiro ou domiciliado no Brasil.

c) contra a vida ou a liberdade do Presidente da República.

d) que, por tratado ou convenção, o Brasil se obrigou a reprimir.

e) contra o patrimônio ou a fé pública da União, do Distrito Federal, de Estado, de Território, de


Município, de empresa pública, sociedade de economia mista, autarquia ou fundação instituída pelo
Poder Público.

35 Q464367 Direito Penal Antijuricidade


Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Delegado de Polícia

Considera-se em estado de necessidade quem

a) pratica o fato para salvar de perigo atual, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro
modo evitar, direito próprio ou alheio, ainda que nas circunstâncias seja exigível sacrifício.

b) exclusivamente em situação de calamidade pública, pratica o fato para salvar de perigo atual, que
não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo
sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se.

c) pratica o fato para salvar de perigo atual, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro
modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se

d) exclusivamente em situação de calamidade pública, pratica o fato para salvar de perigo atual, que
não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar, direito próprio (excluído direito
alheio), cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se

e) pratica o fato para salvar de perigo iminente ou atual, que não provocou por sua vontade, nem podia
de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, ainda que nas circunstâncias seja exigível sacrifício.

36 Q464368 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Delegado de Polícia

Considere que determinado sujeito, portador de desenvolvimento mental incompleto, ao tempo da ação tinha
plena capacidade de entender o caráter ilícito do fato, mas era inteiramente incapaz de determinar-se de acordo
com esse entendimento – o que fora clinicamente atestado nos autos em perícia oficial. Em consonância com o
texto legal do art. 26 do CP, ao proferir sentença deve o juiz reconhecer sua

a) inimputabilidade.

b) imputabilidade.

c) semi-imputabilidade, absolvendo-lhe e aplicando-lhe medida de segurança.

d) semi-imputabilidade, condenando-lhe e aplicando-lhe pena diminuída.

e) semi-imputabilidade, condenando-lhe e aplicando-lhe medida de segurança.

37 Q464369 Direito Penal Concurso de crimes

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Delegado de Polícia

Quando o agente, mediante uma só ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplica-se-lhe
a mais grave das penas cabíveis ou, se iguais, somente uma delas, mas aumentada, em qualquer caso, de um
sexto até metade. Trata-se da definição legal do

a) concurso formal.

b) concurso material.

c) concurso material benéfico.

d) princípio da consunção

e) crime continuado.

38 Q464370 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Delegado de Polícia

Se da lesão corporal dolosa resulta morte e as circunstâncias evidenciam que o agente não quis o resultado
morte, nem assumiu o risco de produzi-lo, configura(m)-se

a) lesão culposa e homicídio culposo, cujas penas serão aplicadas cumulativamente.

b) lesão corporal seguida de morte.


c) homicídio culposo qualificado pela lesão.

d) homicídio doloso (dolo eventual).

e) homicídio doloso (dolo indireto).

39 Q464474 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


Civil

O indivíduo B provocou aborto com o consentimento da gestante, em 01 de fevereiro de 2010, e foi condenado,
em 20 de fevereiro de 2013, pela prática de tal crime à pena de oito anos de reclusão. A condenação já transitou
em julgado. Na hipótese do crime de aborto, com o consentimento da gestante, deixar de ser considerado crime
por força de uma lei que passe a vigorar a partir de 02 de fevereiro de 2015, assinale a alternativa correta no
tocante à consequência dessa nova lei à condenação imposta ao indivíduo B.

a) A nova lei será aplicada para os fatos praticados pelo indivíduo B, cessando em virtude dela a
execução e os efeitos penais da sentença condenatória.

b) A nova lei só irá gerar algum efeito sobre a condenação do indivíduo B se prever expressamente que
se aplica a fatos anteriores.

c) A nova lei só seria aplicada para os fatos praticados pelo indivíduo B se a sua entrada em vigência
ocorresse antes de 01 de fevereiro de 2015

d) Não haverá consequência à condenação imposta ao indivíduo B visto que já houve o trânsito em
julgado da condenação.

e) A nova lei será aplicada para os fatos praticados pelo indivíduo B, contudo só fará cessar a execução
persistindo os efeitos penais da sentença condenatória, tendo em vista que esta já havia transitado
em julgado.

40 Q464475 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


Civil

Na data de 03 de outubro de 2014, na cidade de Aquiraz – CE, o indivíduo B efetuou dois disparos de arma de
fogo contra a pessoa C, que foi socorrida no Hospital mais próximo. A pessoa C foi posteriormente transferida
para um Hospital na cidade de Fortaleza – CE, local em que faleceu na data de 09 de outubro de 2014, em
decorrência dos disparos de arma de fogo efetuados pelo indivíduo B na cidade de Aquiraz – CE. Assinale a
alternativa correta em relação ao lugar e tempo do crime praticado pelo indivíduo B, segundo o previsto no
Código Penal

a) Considera-se o lugar do crime tanto aquele em que ocorreram os disparos de arma de fogo na cidade
de Aquiraz – CE quanto o local em que a pessoa C faleceu na cidade de Fortaleza – CE; e o tempo
do crime, tanto o dia 03 quanto o dia 09 de outubro de 2014.

b) Considera-se o lugar do crime aquele em que a pessoa C faleceu na cidade de Fortaleza – CE; e o
tempo do crime o dia 09 de outubro de 2014

c) Considera-se o lugar do crime tanto aquele em que ocorreram os disparos de arma de fogo na cidade
de Aquiraz – CE quanto o local em que a pessoa C faleceu na cidade de Fortaleza – CE; e o tempo
do crime, o dia 09 de outubro de 2014.

d) Considera-se o lugar do crime aquele em que ocorre- ram os disparos de arma de fogo na cidade de
Aquiraz – CE; e o tempo do crime, o dia 09 de outubro de 2014.

e) Considera-se o lugar do crime tanto aquele em que ocorreram os disparos de arma de fogo na cidade
de Aquiraz – CE quanto o local em que a pessoa C faleceu na cidade de Fortaleza – CE; e o tempo
do crime, o dia 03 de outubro de 2014.

Respostas 21: 22: 23: 24: 25: 26: 27: 28: 29: 30: 31: 32: 33: 34: 35:
36: 37: 38: 39: 40:

← 12 3 4 5 6 7 8 →
41 Q464476 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


BETA Civil

No que diz respeito à contagem de prazo no Código Penal, assinale a alternativa correta.

a) Inicia-se o cômputo do prazo dois dias após o dia do começo

b) O dia do começo exclui-se no cômputo do prazo nas hipóteses de crime contra a vida.

c) O dia do começo inclui-se no cômputo do prazo.

d) O dia do começo exclui-se no cômputo do prazo.

e) O dia do começo é irrelevante no cômputo do prazo.

42 Q464477 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


Civil

Com relação à consumação e tentativa do crime, nos termos previstos no Código Penal, é correto afirmar que

a) diz-se o crime consumado, quando nele se reúnem a maioria dos elementos de sua definição legal.

b) diz-se o crime tentado quando não se exaure por circunstâncias alheias à vontade do agente.

c) diz-se o crime tentado quando, iniciada a cogitação, não se consuma por circunstâncias alheias à
vontade do agente

d) salvo disposição em contrário, pune-se a tentativa com a pena correspondente ao crime consumado,
diminuída de um a dois terços.

e) diz-se o crime consumado, quando nele se reúnem dois terços dos elementos de sua definição legal

43 Q464478 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


Civil

O indivíduo B, com a finalidade de comemorar a vitória de seu time de futebol, passou a disparar “fogos de
artifício” de sua residência, que se situa ao lado de um edifício residencial. Ao ser alertado por um de seus
amigos sobre o risco de que as explosões poderiam atingir as residências do edifício e que havia algumas janelas
abertas, B respondeu que não havia problema porque naquele prédio só moravam torcedores do time rival. Um
dos dispositivos disparados explodiu dentro de uma das residências desse edifício e feriu uma criança de 5 anos
de idade que ali se encontrava. Com relação à conduta do indivíduo B, é correto afirmar que

a) o indivíduo B poderá ser responsabilizado pelo crime de lesão corporal culposa, em virtude de ter
agido com negligência.

b) o indivíduo B poderá ser responsabilizado pelo crime de lesão corporal culposa, em virtude de ter
agido com imperícia.

c) o indivíduo B poderá ser responsabilizado pelo crime de lesão corporal dolosa.

d) o indivíduo B poderá ser responsabilizado pelo crime de lesão corporal culposa, em virtude de ter
agido com imprudência.

e) o indivíduo B não poderá ser responsabilizado pelo crime de lesão corporal, tendo em vista que o pai
da criança lesionada percebeu que as explosões estavam ocorrendo próximo às janelas e não as
fechou.

44 Q464479 Direito Penal Concurso de crimes

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


Civil

Sobre o concurso material de crimes, o Código Penal estabelece que


a) quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou
não, aplicam-se cumulativamente as penas privativas de liberdade em que haja incorrido.

b) quando o agente, mediante uma só omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplicam-
se cumulativamente as penas privativas de liberdade em que haja incorrido.

c) quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou
não, aplica-se a mais grave das penas cabíveis ou, se iguais, somente uma delas, mas aumentada,
em qualquer caso, de um sexto até dois terços

d) quando o agente, mediante uma só ação, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplicam-se
cumulativamente as penas privativas de liberdade em que haja incorrido.

e) quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou
não, aplica-se a mais grave das penas cabíveis ou, se iguais, somente uma delas, mas aumentada,
em qualquer caso, de um sexto até metade.

45 Q464482 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Escrivão de Polícia


Civil

No tocante às disposições do Código Penal relativas à culpabilidade e imputabilidade, é correto afirmar que

a) se o fato é cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência à ordem, manifestamente ilegal,
de superior hierárquico, só é punível o autor da coação ou da ordem.

b) a pena pode ser reduzida de um a dois terços se o agente, por doença mental ou desenvolvimento
mental incompleto ou retardado era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de
entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.

c) a embriaguez culposa pelo álcool ou substância de efeitos análogos exclui a imputabilidade penal

d) a embriaguez voluntária pelo álcool ou substância de efeitos análogos exclui a imputabilidade penal

e) a pena pode ser reduzida de um a dois terços se o agente, em virtude de perturbação de saúde
mental ou por desenvolvimento mental incompleto ou retar dado, não era inteiramente capaz de
entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.

46 Q476015 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

Em virtude da seca que assola o país, considere a hipótese em que seja promulgada uma Lei Federal ordinária
que estabeleça como crime o desperdício doloso ou culposo de água tratada, no período compreendido entre 01
de novembro de 2014 e 01 de março de 2015. Em virtude do encerramento da estiagem e volta à normalidade,
não houve necessidade de edição de nova lei ou alteração no prazo estabelecido na citada legislação. Nessa
hipótese, o indivíduo A que em 02 de março de 2015 estiver sendo acusado em um processo criminal por ter
praticado o referido crime de “desperdício de água tratada”, durante o período de vigência da lei,

a) poderá ser condenado pelo crime de “desperdício de água tratada” ainda que o período indicado na
lei que previu essa conduta esteja encerrado.

b) não poderá ser punido pelo crime de “desperdício de água tratada”

c) só poderá ser punido pelo crime de “desperdício de água tratada” se houver nova edição da lei no
próximo período de seca.

d) só poderá ser punido pelo crime de “desobediência” em virtude de não mais subsistir o crime de
“desperdício de água tratada”.

e) poderá ser condenado pelo crime de “desperdício de água tratada”, no entanto esta condenação não
poderá ser executada.

47 Q476016 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

Nos termos do Código Penal e em relação à territorialidade, é correto afirmar que, sem prejuízo de convenções,
tratados e regras de direito internacional, ao crime cometido a bordo de aeronaves ou embarcações estrangeiras
de propriedade privada
a) é vedada a aplicação da lei brasileira se as aeronaves estiverem em voo no espaço aéreo
correspondente e se as embarcações estiverem em mar territorial do Brasil.

b) não se aplica a lei brasileira ao crime cometido a bordo de aeronaves ou embarcações estrangeiras
de propriedade privada, ainda que aquelas estejam em pouso no território nacional ou em voo no
espaço aéreo correspondente, e estas em porto ou mar territorial do Brasil.

c) será aplicada a lei brasileira se as aeronaves estiverem em pouso no território nacional ou em voo no
espaço aéreo correspondente, e as embarcações estiverem em porto ou mar territorial do Brasil.

d) será aplicada a lei brasileira se as embarcações e stiverem em porto brasileiro, mas é vedada a
aplicação da lei brasileira se as embarcações estiverem em mar territorial do Brasil.

e) será aplicada a lei brasileira se as aeronaves estiverem em pouso no território nacional, sendo
vedada a aplicação da lei brasileira se as aeronaves estiverem em voo no espaço aéreo
correspondente.

48 Q476019 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

Nos termos do Código Penal considera-se causa do crime

a) a ação ou omissão sem a qual o resultado não teria ocorrido.

b) a ação ou omissão praticada pelo autor, independentemente da sua relação com o resultado.

c) exclusivamente a ação ou omissão que mais se relaciona com a intenção do autor.

d) a ação ou omissão praticada pelo autor, independentemente de qualquer causa superveniente.

e) exclusivamente a ação ou omissão que mais contribui para o resultado.

49 Q476020 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

A previsão legal do Código Penal acerca do concurso formal de crimes dispõe que: “Quando o agente, ______ ,
pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplica-se-lhe a mais grave das penas cabíveis ou, se iguais,
somente uma delas, mas aumentada, em qualquer caso, de um sexto até metade. As penas aplicam-se,
entretanto, cumulativamente, se a ação ou omissão é ________ e os crimes concorrentes resultam de desígnios
autônomos”.

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, o enunciado.

a) mediante mais de uma ação ou omissão … culposa

b) mediante mais de uma ação ou omissão … dolosa

c) mediante uma só ação ou omissão … culposa

d) mediante uma ou mais de uma ação ou omissão … culposa

e) mediante uma só ação ou omissão … dolosa

50 Q476022 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

No tocante às disposições previstas no Código Penal relativas à culpabilidade, é correto afirmar que

a) se o fato é cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência à ordem, não manifestamente
ilegal, de superior hierárquico, é punível o autor da coação ou da ordem tendo o autor do fato a pena
diminuída de um a dois terços.

b) o fato cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência à ordem, não manifestamente ilegal,
de superior hierárquico, não excluiu a culpabilidade do autor do fato.

c)
se o fato é cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência à ordem, não manifestamente
ilegal, de superior hierárquico, só é punível o autor da coação ou da ordem.

d) se o fato é cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência à ordem, mesmo que
manifestamente ilegal, de superior hierárquico, é punível o autor da coação ou da ordem tendo o
autor do fato a pena diminuída de um a dois terços.

e) se o fato é cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência à ordem, mesmo que
manifestamente ilegal, de superior hierárquico, só é punível o autor da coação ou da ordem.

51 Q476023 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

Nos termos do Código Penal, a imputabilidade penal é excluída pela

a) embriaguez completa e culposa que torna o autor, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente
incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.

b) doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, que torna o autor, ao tempo da
ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de
acordo com esse entendimento.

c) emoção

d) paixão.

e) embriaguez, proveniente de caso fortuito ou força maior, que privou o autor, ao tempo da ação ou da
omissão, da plena capacidade de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com
esse entendimento

52 Q476024 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2015 Banca: VUNESP Órgão: PC-CEProva: Inspetor de Polícia

No que diz respeito ao concurso de pessoas, segundo as disposições previstas no Código Penal, é correto
afirmar que

a) não se comunicam as circunstâncias e as condições de caráter pessoal, mesmo quando elementares


do crime.

b) quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas,
independentemente se quis participar de crime menos grave

c) o ajuste, a determinação ou instigação e o auxílio, salvo disposição expressa em contrário, não são p
uníveis, se o crime, apesar de iniciada a execução, não chega a ser consumado.

d) quem, de qualquer modo, concorre para o crime i ncide nas penas a este cominadas, na medida de
sua culpabilidade.

e) se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, a pena pode ser diminuída de um
sexto a um terço.

53 Q493819 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de São José do Rio Preto - SPProva: Auditor Fiscal

O art. 5 o , XL da CR/88, estabelece que a lei penal

a) retroage apenas mediante expressa previsão legal nesse sentido.

b) retroage em benefício do réu, como regra, não se verificando tal fenômeno quando se trata de réu
reincidente.

c) retroage em benefício do réu, como regra, não se verificando tal fenômeno na hipótese de crime
hediondo

d) apenas retroage em benefício do réu

e) não tem efeito retroativo.


54 Q493820 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de São José do Rio Preto - SPProva: Auditor Fiscal

Não se tipifica ______contra a ordem tributária, previsto no art. 1 o , incisos I a IV, da Lei n o 8.137/90,____ .

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do trecho.

a) crime formal … antes do lançamento definitivo do tributo

b) crime formal … sem que haja dolo ou culpa do contribuinte

c) crime material … antes do lançamento definitivo do tributo

d) crime material … sem que haja dolo ou culpa do contribuinte

e) qualquer crime … sem que tenha havido autuação fiscal

55 Q516255 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de Sertãozinho - SPProva: Procurador Jurídico

“Considera-se praticado o crime no momento _________ , ainda que outro seja o momento____________ ;
considera-se praticado o crime no lugar em que ocorreu a ação ou omissão, no todo ou em parte, __________;

Assinale a alternativa que preenche, correta, completa e respectivamente, as lacunas do texto.

a) da ação … do resultado … bem como onde se deu a prisão em flagrante do agente

b) da ação ou omissão … do resultado … bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o


resultado

c) da ação ou omissão … da descoberta do crime … não sendo relevante o local onde se produziu ou
deveria produzir-se o resultado

d) do resultado … da ação ou omissão … bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o


resultado

e) do resultado … da ação ou omissão … não sendo relevante o local onde se produziu ou deveria
produzir-se o resultado

56 Q516256 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de Sertãozinho - SPProva: Procurador Jurídico

Assinale a alternativa que apresenta um caso hipotético que seria julgado pela lei penal brasileira, considerando
as regras da territorialidade do art. 5.º do CP

a) Furto de computador da embaixada brasileira estabelecida na França, praticado por um Croata.

b) Roubo à agência do Banco do Brasil, estabelecida em Roma, praticado por autores desconhecidos.

c) Tentativa de homicídio do Presidente do Brasil, na Bélgica, praticado por um belga em coautoria com
um brasileiro.

d) Lesão corporal de marinheiro holandês contra marinheiro alemão dentro de navio privado, de
bandeira portuguesa, que está ancorado em porto brasileiro.

e) Falsificação de documento de identidade emitido pela Rússia, praticado por brasileiro no Paraguai,
em cidade localizada a 2 km da fronteira com o Brasil.

57 Q475399 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de São José do Rio Preto - SPProva: Procurador

A lei posterior, que de qualquer modo favorecer o agente, aplica-se aos fatos anteriores, __________ ; a lei
excepcional ou temporária, ____________.
Preenchem as lacunas completa, correta e respectivamente, as seguintes expressões:

a) mas desde que não decididos por sentença condenatória transitada em julgado … embora decorrido
o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram, aplica-se ao fato
praticado durante sua vigência

b) ainda que decididos por sentença condenatória transitada em julgado … embora decorrido o período
de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram, aplica-se ao fato praticado
durante sua vigência

c) desde que ainda não executada a integralidade da pena imposta … quando decorrido o período de
sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram deixa de ser aplicada ao fato
praticado durante sua vigência

d) ainda que decididos por sentença condenatória transitada em julgado … quando decorrido o período
de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram deixa de ser aplicada ao fato
praticado durante sua vigência

e) desde que ainda não executada a integralidade da pena imposta … mesmo que ainda não encerrado
o período de sua duração ou as circunstâncias que a determinaram deixa de ser aplicada ao fato
praticado durante sua vigência

58 Q429595 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Analise as seguintes situações:

I. Quando, por erro no uso dos meios de execução, o agente, ao invés de atingir a pessoa que pretendia ofender,
atinge pessoa diversa, responde como se tivesse praticado o crime contra aquela, levando-se em consideração
as qualidades da vítima que almejava. No caso de ser também atingida a pessoa que o agente pretendia ofender,
aplica-se a regra do concurso formal.

II. Há representação equivocada da realidade, pois o agente acredita tratar-se a vítima de outra pessoa. Trata-se
de vício de elemento psicológico da ação. Não isenta de pena e se consideram as condições ou qualidades da
pessoa contra quem o agente queria praticar o crime.

III. Trata-se de desvio do crime, ou seja, do objeto jurídico do delito. O agente, objetivando um determinado
resultado, termina atingindo resultado diverso do pretendido. O agente responde pelo resultado diverso do
pretendido somente por culpa, se for previsto como delito culposo. Quando o agente alcançar o resultado
almejado e também resultado diverso do pretendido, responderá pela regra do concurso formal.

Tais ocorrências configuram, respectivamente:

a) error in persona; aberratio ictus; aberratio criminis.

b) aberratio ictus; aberratio criminis; error in persona.

c) aberratio ictus; error in persona; aberratio criminis.

d) aberratio criminis; error in persona; aberratio ictus.

59 Q429597 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

No tocante à relação de causalidade no crime (art. 13, Código Penal), analise as seguintes assertivas e escolha a
opção que contenha afirmação falsa:

a) A superveniência de causa relativamente independente, que, por si só, produz o resultado, exclui a
imputação original, mas os fatos anteriores são imputados a quem os praticou.

b) A relação de causalidade relevante para o Direito Penal é a que é previsível ao agente. A cadeia
causal, aparentemente infinita sob a ótica naturalística, é limitada pelo dolo ou pela culpa do agente.

c) As concausas absolutamente independentes excluem a causalidade da conduta.

d) A relação de causalidade tem relevância nos crimes materiais ou de resultado e nos formais ou de
mera conduta.
60 Q429598 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Para o Código Penal (art. 20, § 1.º), quando a descriminante putativa disser respeito aos pressupostos fáticos da
excludente, estamos diante de:

a) Excludente de antijuridicidade.

b) Erro de tipo.

c) Erro de proibição.

d) Excludente de culpabilidade.

Respostas 41: 42: 43: 44: 45: 46: 47: 48: 49: 50: 51: 52: 53: 54: 55:
56: 57: 58: 59: 60:

← 1 23 4 5 6 7 8 →
61 Q427911 Direito Penal Teoria Geral do Delito

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público


BETA

Considerando a teoria do crime, assinale a alternativa correta.

a) Conforme entendimento jurisprudencial, é suficiente para fundamentar a aplicação do princípio da


insignificância a presença de um dos seguintes elementos: mínima ofensividade da conduta do
agente, ínfima periculosidade da ação, ausência total de reprovabilidade do comportamento e mínima
expressividade da lesão jurídica.

b) O abolicionismo, ou minimalismo penal, propõe a eliminação total da pena de prisão como


mecanismo de controle social e sua substituição por outro mecanismo de controle.

c) A teoria constitucionalista do delito preconiza que o direito penal somente poderá ser aplicado diante
de condutas capazes de causar lesão (ou perigo de lesão) concreta e intolerável aos bens jurídicos
com relevância penal.

d) Idealizado por Günter Jakobs, o direito penal do inimigo é considerado um direito penal de terceira
velocidade, por utilizar a pena privativa de liberdade, mas, também, permitir a flexibilização de
garantias materiais e processuais de todos integrantes da sociedade, podendo, inclusive, ser
observado no direito brasileiro alguns institutos da lei que trata dos crimes hediondos.

62 Q427912 Direito Penal Jurisprudência STF

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

Assinale a alternativa correta quanto ao adequado entendimento sobre a lei penal no tempo.

a) De acordo com o entendimento do Supremo Tribunal Federal, a lei penal mais grave é aplicada ao
crime continuado ou ao crime permanente se sua vigência é anterior à cessação da continuidade ou
da permanência.

b) O princípio da retroatividade da lei benéfica, esculpido no art. 2.º, parágrafo único, do CP, não se
aplica às medidas de segurança aplicadas por sentença penal transitada em julgado e em fase de
execução da medida, por força do reconhecimento da semi ou total imputabilidade do agente.

c) A abolitio criminis resulta no desaparecimento do delito e todos os seus reflexos penais e civis da
sentença condenatória transitada em julgado

d) Dada a impossibilidade de reconhecimento de ofício de lei mais benéfica em favor do agente, pelo
juízo de conhecimento após o trânsito em julgado da sentença condenatória, a parte deve formular
requerimento para o reconhecimento da lei mais benéfica ao referido Juízo.

63 Q427913 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

É correto afirmar que

a) o Código Penal Brasileiro adotou a teoria da equivalência dos antecedentes causais, segundo a qual
tudo o que contribui para o resultado é considerado causa, exceto a concausa relativamente
independente, mesmo que venha a interferir no resultado.

b) os crimes comissivos por omissão são aqueles em que o agente deixa de fazer o que estava obrigado
e, por isso, acaba produzindo o resultado.

c) exclusivamente de acordo com o entendimento majoritário da doutrina, é possível a coautoria nos


crimes de mão própria mesmo se o coautor não ostentar os moldes da figura incriminadora.

d) o crime de desobediência, previsto pelo art. 330 do Código Penal, por ter como objeto jurídico a
administração pública e o cumprimento de suas ordens, não admite a transação penal contida na Lei
n.º 9.099/95.

64 Q427914 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

Assinale a alternativa correta.


a) A compensação de culpa deve ser aplicada para efeito de responsabilização do resultado lesivo
causado no direito penal pátrio.

b) A culpa inconsciente ocorre quando o agente prevê o resultado, mas espera que ele não ocorra.

c) Para caracterização da conduta típica culposa basta a inobservância do dever de cuidado do agente.

d) O dolo alternativo consiste na vontade e consentimento do agente a produzir um ou outro resultado.

65 Q427916 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

De acordo com as regras da parte geral do Código Penal:

a) o julgador pode deixar de fixar o regime inicial de cumprimento da pena privativa de liberdade ao
acusado na sentença condenatória para que essa fixação seja aplicada pelo juízo da execução
criminal após análise criminológica.

b) após iniciada a execução de um crime e ocorrida a interrupção dessa execução por circunstâncias
alheias à vontade do agente, tem-se a chamada tentativa perfeita.

c) a desistência voluntária consiste na interrupção da execução de um crime após o agente tê-la


iniciado, enquanto que o arrependimento eficaz consiste na ação do agente para impedir que o
resultado do crime ocorra depois de estar bem mais próximo de todo o processo executório da
infração ou tê-lo percorrido integralmente.

d) são requisitos da legítima defesa: a reação a uma agressão atual ou iminente e injusta, a defesa de
um direito próprio ou alheio e o elemento subjetivo.

66 Q492571 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-PAProva: Analista Judiciário -


Direito

A lei posterior, que de qualquer modo favorecer o agente

a) tem efeito retroativo, exceto para crimes graves.

b) aplica-se imediatamente, sendo preservados os atos condenatórios anteriores à sua vigência.

c) aplica-se aos fatos anteriores, ainda que decididos por sentença condenatória transitada em julgado.

d) pode ou não ser aplicada, a critério do Juiz.

e) aplica-se apenas nos processos em que a sentença não foi proferida.

67 Q492572 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-PAProva: Analista Judiciário -


Direito

Considera-se o crime praticado no momento

a) da ação ou omissão ou resultado

b) da ação, como regra, e no momento do resultado, para os casos de omissão.

c) da constatação pela autoridade policial.

d) da ação ou omissão.

e) do resultado.

68 Q492573 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-PAProva: Analista Judiciário -


Direito
Se o agente, por embriaguez, proveniente de caso fortuito ou força maior, não possuía, ao tempo da ação ou da
omissão, a plena capacidade de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
entendimento, a pena

a) pode ser reduzida de um a dois terços.

b) pode ser aumentada de um a dois terços.

c) fica excluída por inimputabilidade

d) não sofre qualquer alteração.

e) não é aplicada por ausência de culpabilidade.

69 Q409252 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-PAProva: Juiz de Direito

Assinale a alternativa com o nome e a nacionalidade do principal defensor da teoria da tipicidade conglobante.

a) Nilo Batista, brasileiro.

b) Luigi Ferrajoli, italiano.

c) Kai Ambos, alemão.

d) Klaus Tiedemann, alemão.

e) Eugenio Raúl Zaffaroni, argentino.

70 Q409253 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-PAProva: Juiz de Direito

“X”, policial militar, reside com sua família em local extremamente violento. De madrugada, é acordado por
alguém tentando arrombar a porta de sua casa. Assustado, pede para sua mulher, igualmente em pânico, que
não saia do quarto, e caminha para a entrada da casa onde grita insistentemente para que o suposto ladrão vá
embora, avisando-o de que, caso contrário, irá atirar. A advertência é em vão, e a porta se abre aos olhos de “X”
que, após efetuar o primeiro disparo, percebe que acertou “Z”, seu filho, que, embriagado, arrombou a porta. Na
hipótese apresentada, vindo “Z” a falecer em razão dos disparos, “X”.

a) será isento de pena, pois agiu em erro de tipo invencível.

b) praticou o crime de homicídio doloso consumado.

c) será isento de pena, pois agiu em erro de tipo causado por outrem.

d) praticou o crime de homicídio culposo consumado.

e) praticou o crime de homicídio culposo tentado

71 Q409255 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-PAProva: Juiz de Direito

A doutrina entende por aberratio delicti

a) o erro sobre a pessoa, no qual o agente, por engano de representação, atinge outra pessoa no lugar
da vítima desejada.

b) o desvio do golpe que ocorre quando o agente por inabilidade ou acidente não acerta a vítima visada,
mas outra pessoa.

c) o erro sobre a ilicitude do fato.

d) uma das hipóteses de resultado diverso do pretendido, no qual o agente por inabilidade ou acidente
atinge bem jurídico diverso do pretendido.
e) o resultado que agrava especialmente a pena.

72 Q400588 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: SAAE-SPProva: Procurador Jurídico

Durante o regular curso de processo penal, passa a vigorar lei nova, que deixa de considerar o fato imputado na
denúncia como criminoso. Nessa hipótese, deve o juiz

a) absolver o acusado.

b) decretar a prescrição e arquivar o processo.

c) decretar a extinção da punibilidade do acusado.

d) encaminhar os autos ao Ministério Público, a fim de que adite a denúncia.

e) determinar o normal prosseguimento do processo, uma vez que o fato foi cometido sob a égide da lei
antiga.

73 Q400590 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: SAAE-SPProva: Procurador Jurídico

De acordo com a expressa definição do CP, art. 18, I, é considerado doloso o crime cometido

a) com imperícia.

b) com negligência.

c) com imprudência.

d) com voluntariedade.

e) em circunstância em que o agente assume o risco de produzir o resultado.

74 Q390328 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros

A Lei n.º 6.766/79 (Lei sobre o parcelamento do solo urbano) prevê como crime, no art. 50, I: “Dar início, de
qualquer modo, ou efetuar loteamento ou desmembramento do solo para fins urbanos sem autorização do órgão
público competente, ou em desacordo com as disposições desta Lei ou de outras normas pertinentes do Distrito
Federal, Estados e Municípios”. Tal crime pode ser classificado como:

a) formal, de dano e instantâneo de efeitos permanentes, no qual o sujeito passivo é o Município.

b) formal, de perigo e permanente, no qual o sujeito passivo é a Administração Pública.

c) material, de dano e permanente, no qual o sujeito passivo é o Estado.

d) formal, de perigo e instantâneo de efeitos permanentes, no qual o sujeito passivo é a Administração


Pública.

75 Q390988 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Maria, 22 anos, aos 7 meses de gestação decide praticar um aborto em si mesma. Para tanto, pede e obtém
auxílio de sua irmã Ana, 24 anos, que adquire medicamento abortivo. Sem muita coragem, mas mantendo seu
propósito inicial, Maria pede a Ana que lhe administre a substância, de forma endovenosa, o que é feito. Quando
se inicia a expulsão do feto, ambas arrependem-se da prática, e procuram um serviço médico em busca de
auxílio. O feto é expulso no hospital, mas em virtude do seu já adiantado estado de desenvolvimento, sobrevive
sem sequelas. Maria, em razão da ação do medicamento abortivo, sofre uma histerectomia. Diante desse quadro,
Maria

a) responderá por aborto tentado (tentativa imperfeita) em concurso com Ana.

b) não será punida, em virtude do arrependimento eficaz, e Ana será punida por lesão corporal
gravíssima (perda de função reprodutiva).

c) será punida por auto-aborto, e Ana, por provocar aborto com consentimento de terceiro, mas ambas
na modali- dade tentada (tentativa imperfeita).

d) e Ana não serão punidas, em virtude do arrependimento posterior.

76 Q390989 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Imagine que João e Pedro, ambos enfermeiros, são desafetos de longa data. Em determinado dia em que João
estava concentrado, aplicando uma injeção em um paciente de nome José, Pedro aproxima-se sorrateiramente e
desfere facada contra João, com o fim de provocar lesão. Posteriormente, descobre-se que João, no momento
em que recebeu o golpe desferido por Pedro, estava inoculando em José poderoso veneno, intencionalmente, a
fim de matá-lo – posto que fora “contratado” por familiares de José para tirar-lhe a vida. A ação criminosa de João
foi interrompida pelo golpe de Pedro. Em suma: sem saber que José estava a sofrer atentado contra a vida,
Pedro acabou salvando-o e, ao mesmo tempo, executou seu plano de ofender a integridade física de João, que
sofreu lesão leve. Diante dessa hipótese, é correto afirmar que

a) à luz estritamente do quanto determina o texto do CP, não se exige prévia ciência da situação de risco
do direito para que se considere a ação de Pedro praticada em legítima defesa, com o que ficaria
afastada a ilicitude de sua conduta.

b) Pedro atuou circunstanciado por erro acerca de causa de justificação, em defesa putativa de bem
jurídico de terceiro, com o que deve ser aplicada a pena do crime culposo de lesão corporal.

c) a doutrina historicamente divergiu acerca da neces sidade do animus defendendi na legítima defesa,
mas hoje a questão está pacificada, no sentido de se exigi-lo, com o que a ação de Pedro estaria
acobertada pela legítima defesa.

d) a corrente doutrinária que defende a desnecessidade de animus defendendi para a caracterização da


legítima defesa foi expressamente adotada pelo texto que reformou a parte Geral do CP em 1984,
com o que é consi- derada ilícita a conduta de Pedro.

77 Q390993 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Caio (21 anos) furta seu irmão Mévio (19 anos). É correto afirmar que a ação penal é pública

a) e Caio é isento de pena.

b) incondicionada, mas sujeita a perdão do ofendido.

c) e incide atenuante pela idade.

d) condicionada a representação e incidirá agravante pelo parentesco.

78 Q516462 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Poá - SPProva: Procurador Jurídico

De acordo com o Código Penal, ficam sujeitos à lei brasileira, embora cometidos no estrangeiro, os crimes contra
a

a) honra do Presidente da República.

b) administração pública, por quem está a seu serviço.

c) vida ou a liberdade de Presidente ou Chefe de Estado estrangeiro.


d) vida, ainda que o agente seja estrangeiro, mas domiciliado no Brasil.

e) vida, praticados por brasileiro que já foi absolvido no estrangeiro.

79 Q516465 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Poá - SPProva: Procurador Jurídico

Com relação ao tempo do crime, o Código Penal brasileiro adotou a teoria

a) mista ou da ubiquidade.

b) do resultado.

c) da atividade.

d) da extra atividade.

e) da ultra atividade.

80 Q460517 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PGM - SPProva: Procurador Municipal

Leia a situação descrita a seguir para responder à questão.

Objetivando combater a ameaça de racionamento de água em virtude de condições climáticas adversas, que
levaram os reservatórios potáveis a níveis preocupantes, Lei Federal estabelece, em caráter emergencial, que
durante o período em que os reservatórios apresentarem nível inferior a 20% será considerada crime, punida com
pena de detenção de 3 a 6 meses, ou multa, a conduta de “lavar calçada ou automóvel utilizando-se de excessiva
quantidade de água, proveniente de mangueira ou esguicho”. João comete a conduta típica durante o período de
exceção, vindo a ser processado e condenado exclusivamente à pena de multa. A decisão, diante da ausência de
qualquer recurso, transitou em julgado. Antes do cumprimento da pena e em virtude do restabelecimento dos
níveis de água dos reservatórios, que constantemente passaram a apresentar volume d’água superior a 20% – o
que afastou qualquer risco de racionamento e tornou a conduta atípica –, o advogado de João requer a extinção
de sua punibilidade ao Juízo da execução penal. Argumentou que a norma não mais vige e, assim, o fato deve
ser alcançado pela abolitio criminis, em virtude da aplicação retroativa de norma penal mais benéfica.

Tal pleito

a) deve ser acolhido, em razão do princípio tempus regit actum.

b) deve ser acolhido, em razão da retroatividade de lei penal mais benéfica.

c) não deve ser acolhido, em razão do fato ter sido praticado durante vigência de lei excepcional.

d) não deve ser acolhido, pois o único procedimento hábil a determinar a extinção da punibilidade após
o trânsito em julgado é a revisão criminal.

e) não deve ser acolhido, em razão do trânsito em julgado da sentença penal condenatória, contra a
qual não se aplica o instituto da abolitio criminis.

Respostas 61: 62: 63: 64: 65: 66: 67: 68: 69: 70: 71: 72: 73: 74: 75:
76: 77: 78: 79: 80:

← 1 2 34 5 6 7 8 →
81 Q460520 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PGM - SPProva: Procurador Municipal


BETA

O caso a seguir deve ser considerado para responder à questão.

Joana é funcionária pública municipal e responsável por administrar os recursos financeiros da repartição em que
trabalha. Com a ajuda de seu marido, que não é funcionário público e tem ciência de toda a empreitada, falsifica
notas fiscais simulando a realização de despesas que não foram realmente efetivadas e, a cada 15 dias, insere
cerca de 3 notas fiscais “frias” na prestação de contas, desviando em proveito próprio cerca de R$ 5 mil a cada
quinzena. A ação é reiterada e prolonga-se por cerca de 12 meses. Então, surge na repartição a notícia de que
uma rigorosa comissão de auditoria financeira visitará todos os órgãos públicos, a fim de identificar possíveis
desvios. Joana e seu marido, temendo que suas condutas fossem descobertas, devolvem integralmente o
dinheiro ao caixa público, inclusive considerando a correção monetária, e retificam toda a contabilidade. A
auditoria, entretanto, consegue comprovar a ocorrência dos ilícitos.

No que concerne à hipótese narrada, a pena aplicada a ambos quando da condenação será calculada levando-se
em conta a ocorrência de

a) concurso material e arrependimento posterior.

b) concurso formal e arrependimento eficaz.

c) crime continuado e desistência voluntária.

d) crime continuado e arrependimento eficaz.

e) crime continuado e arrependimento posterior.

82 Q460521 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PGM - SPProva: Procurador Municipal

Figure que o computador pessoal pertencente ao patrimônio da Prefeitura, e utilizado pelo Prefeito Municipal em
visita oficial ao exterior tenha sido propositalmente danificado por um jornalista brasileiro que cobria os passos da
comitiva. É correto afirmar que o jornalista

a) apenas será punido pela lei penal brasileira se o fato constituir crime no exterior e se lá não for
punido.

b) será punido pela lei penal brasileira, independentemente do fato ser punido no estrangeiro.

c) apenas não será punido pela lei brasileira se absolvido no exterior.

d) apenas não será punido pela lei brasileira se a lei estrangeira determinar extinta sua punibilidade.

e) não será punido pela lei penal brasileira, em virtude do ato ter sido praticado no exterior.

83 Q388883 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Médico legista

Fulano é portador de doença venérea contagiosa e, mesmo sabendo disso, mantém relação sexual com Ciclana.
Essa conduta de Fulano, de acordo com o que dispõe o Código Penal,

a) será considerada crime independentemente se Fulano tinha ou não a intenção de transmitir a doença
para Ciclana.

b) não é considerada crime.

c) é considerada como crime de abuso sexual.

d) será considerada como crime somente se a doença foi realmente transmitida para Ciclana,
comprovada por laudo pericial.

e) será considerada crime apenas se Fulano tinha a intenção de transmitir a doença para Ciclana.
84 Q389827
Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Investigador de Polícia


Civil

Durante as festividades de Natal de 2013, o motorista “A” dirigia o seu veículo pela Rodovia Presidente Dutra na
velocidade de 90 km/h, num trecho em que a velocidade máxima permitida era de 110 km/h. Ao transitar por uma
curva, veio a perder o controle de seu veículo, atropelando “B” e “C” que se encontravam num ponto de ônibus no
acesso à cidade de Arujá. “B” faleceu no local e “C” foi socorrido em estado grave, permanecendo internado no
hospital da cidade

Apenas com base nas informações contidas no caso descrito, há possibilidade de “A” ser responsabilizado,
penalmente,

a) por crime culposo consumado.

b) por crime doloso consumado e tentado.

c) por um crime doloso consumado e por outro crime culposo tentado

d) somente por crime tentado.

e) por uma contravenção penal.

85 Q389828 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Investigador de Polícia


Civil

Nos termos do Código Penal, “entende-se em _____. ______ quem, usando moderadamente dos meios
necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem”.

Assinale a alternativa que completa corretamente a afirmação.

a) estado de necessidade

b) estrito cumprimento de dever legal

c) legítima defesa

d) exercício regular de direito

e) coação irresistível

86 Q389325 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Delegado de Polícia

Dentre as escolas penais a seguir, aquela na qual se pretendeu inicialmente aplicar ao direito penal os mesmos
métodos de observação e investigação que se utilizavam em outras ciências naturais é a

a) Clássica.

b) Técnico-Jurídica.

c) Correcionalista.

d) Positivista.

e) Moderna.

87 Q389326 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Delegado de Polícia

Assinale a alternativa que apresenta o princípio que deve ser atribuído a Claus Roxin, defensor da tese de que a
tipicidade penal exige uma ofensa de gravidade aos bens jurídicos protegidos.
a) Insignificância.

b) Intervenção mínima.

c) Fragmentariedade.

d) Adequação social.

e) Humanidade.

88 Q389327 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Delegado de Polícia

Segundo o conceito restritivo, é autor aquele que

a) tem o domínio do fato.

b) realiza a conduta típica descrita na lei.

c) contribui com alguma causa para o resultado.

d) age dolosamente na prática do crime.

e) pratica o fato por interposta pessoa que atua sem culpabilidade.

89 Q389328 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Delegado de Polícia

“X” estaciona seu automóvel regularmente em uma via pública com o objetivo de deixar seu filho, “Z”, na pré-
escola, entretanto, ao descer do veículo para abrir a porta para “Z”, não percebe que, durante esse instante, a
criança havia soltado o freio de mão, o suficiente para que o veículo se deslocasse e derrubasse um idoso, que
vem a falecer em razão do traumatismo craniano causado pela queda. Em tese, “X”

a) responderá pelo crime de homicídio culposo com pena mais severa do que a estabelecida no Código
Penal, nos termos do Código de Trânsito Brasileiro.

b) responderá pelo crime de homicídio culposo, entretanto, a ele poderá ser aplicado o perdão judicial.

c) não responde por crime algum, uma vez que não agiu com dolo ou culpa.

d) responderá pelo crime de homicídio doloso por dolo eventual.

e) responderá pelo crime de homicídio culposo em razão de sua negligência.

90 Q389329 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Delegado de Polícia

Quantos foram os Códigos Penais vigentes no Brasil?

a) Três.

b) Seis.

c) Dois.

d) Cinco.

e) Um.

91 Q389333 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Delegado de Polícia


A tese supralegal de inexigibilidade de conduta diversa, se acolhida judicialmente, importa em exclusão

a) da imputabilidade.

b) da pena.

c) de punibilidade.

d) do crime.

e) de culpabilidade.

92 Q392529 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de São José dos Campos - SPProva: Advogado

Para os efeitos penais, consideram-se como extensão do território nacional, nos termos do quanto determina o
art. 5.º, §1.º do CP, as embarcações e aeronaves brasileiras, de natureza pública ou a serviço do governo
brasileiro onde quer que se encontrem, bem como

a) as aeronaves oficiais de chefes de Estado estrangeiro que estejam pousadas em solo nacional.

b) as aeronaves e as embarcações brasileiras, mercantes ou de propriedade privada, que se achem,


respectivamente, no espaço aéreo correspondente ou em alto-mar.

c) as áreas de embaixadas e consulados brasileiros, além das residências particulares de diplomatas


instalados em países que mantêm relações de amizade com o Brasil.

d) as embarcações e aeronaves de guerra estrangeiras, desde que estacionadas em nosso mar


territorial ou desde que sobrevoando o espaço aéreo correspondente ao território nacional.

e) as embarcações mercantes e de propriedade privada, seja qual for sua bandeira, desde que estejam
estacionadas ou em trânsito em área de mar internacional próxima ao mar territorial do Brasil.

93 Q392530 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de São José dos Campos - SPProva: Advogado

De acordo com o art. 8.º do CP, a pena cumprida no estrangeiro atenua a pena imposta no Brasil, quando
diversas, ou nela é computada, quando idênticas, desde que as penas digam respeito

a) ao mesmo crime.

b) a crimes da mesma espécie.

c) a condenações não transitadas em julgado.

d) a crimes que não sejam classificados como atentatórios à dignidade da pessoa humana.

e) a crimes que não estejam inseridos no rol daqueles que, por convenção ou tratado internacional, o
Brasil tenha se obrigado a combater.

94 Q392531 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de São José dos Campos - SPProva: Advogado

O crime, em conformidade com o art. 14 do CP, é tentado quando, iniciada a execução,

a) o agente é preso em flagrante e, consumado, quando o resultado naturalístico previsto no tipo penal
se realiza.

b) o agente é preso em flagrante e, consumado, quando nele se reúnem todos os elementos de sua
definição legal.

c) não se consuma por vontade do agente e, consumado, quando o resultado naturalístico previsto no
tipo penal se realiza.

d) o agente desiste de prosseguir na execução e, consumado, quando o resultado naturalístico previsto


no tipo penal se realiza.
e) não se consuma por circunstâncias alheias à vontade do agente e, consumado, quando nele se
reúnem todos os elementos de sua definição legal.

95 Q392532 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2014 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de São José dos Campos - SPProva: Advogado

CP, art. 30: quando se verifica o concurso de pessoas em matéria penal, não se comunicam as circunstâncias e
as condições de caráter pessoal,

a) salvo nos crimes contra a Administração Pública.

b) salvo no caso de extinção da punibilidade.

c) salvo nos crimes contra a Fé Pública.

d) salvo quando elementares do crime.

e) em hipótese alguma.

96 Q346922 Direito Penal Concurso de crimes

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: ITESPProva: Advogado

Com relação ao concurso formal, assinale a alternativa que completa corretamente a sentença a seguir, nos
termos do Código Penal.

Quando o agente, mediante________, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplica-se-lhe
a_________cabíveis ou, se iguais, somente uma delas, mas __________, em qualquer caso, de_________até
metade.

a) duas ou mais ações ou omissões … mais grave das penas … diminuída … um terço

b) duas ações … menos grave das penas … aumentada … um terço

c) uma só ação ou omissão … mais grave das penas … aumentada … um sexto

d) duas ou mais ações ou omissões … mais grave das penas … diminuída … um sexto

e) uma só ação ou omissão … menos grave das penas … aumentada … um terço

97 Q335877 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Há crime em que a tentativa é punida com a mesma pena do crime consumado, sem a diminuição legal.
Exemplo: art. 309 do Código Eleitoral (“votar ou tentar votar, mais de uma vez, ou em lugar de outrem”).

Recebe, em doutrina, a denominação de

a) crime consunto.

b) crime de conduta mista.

c) crime de atentado ou de empreendimento.

d) crime multitudinário.

98 Q335879 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Quando a descrição legal do tipo penal contém o dis- senso, expresso ou implícito, como elemento específico, o
consentimento do ofendido funciona como causa de exclusão da
a) antijuridicidade formal

b) tipicidade.

c) antijuridicidade material.

d) punibilidade do fato.

99 Q335880 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

O crime de dano (CP, art. 163), norma menos grave, funciona como elemento do crime de furto qualificad o pelo
rompimento de obstáculo à subtração da coisa (CP, art. 155, § 4.º, inciso I).

Nesta hipótese, o crime de dano é excluído pela norma mais grave, em função do princípio da

a) especialidade.

b) consunção.

c) subsidiariedade tácita ou implícita.

d) subsidiariedade expressa ou explícita.

100 Q335883 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

A foi processado como incurso no artigo 217A, § 1.º, do Código Penal (estupro de vulnerável), por ter tido
conjunção carnal com pessoa de 19 anos, portadora de deficiência mental. Finda a instrução, resultou provado
que o réu atuou em erro sobre a vulnerabilidade da ofendida, decorrente da deficiência mental, cuja circunstância
desconhecia.

Considerada a hipótese, o Juiz deve

a) absolver o réu, com fundamento em causa de exclusão da antijuridicidade.

b) absolver o réu, com fundamento em causa de exclusão da tipicidade.

c) absolver o réu, com fundamento em causa de exclusão da culpabilidade.

d) condenar o réu pelo crime de estupro, na forma simples

Respostas 81: 82: 83: 84: 85: 86: 87: 88: 89: 90: 91: 92: 93: 94: 95:
96: 97: 98: 99: 100:

← 1 2 3 45 6 7 8 →
101 Q335888 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito


BETA

Conforme o disposto no artigo 14, parágrafo único, do Código Penal, “Salvo disposição em contrário, pune-se a
tentativa com a pena correspondente ao crime consumado, diminuída de um a dois terços”.

O critério de diminuição da pena levará em consideração

a) a motivação do crime.

b) a intensidade do dolo.

c) o iter criminis percorrido pelo agente.

d) a periculosidade do agente.

102 Q448000 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: Câmara Municipal de São Carlos - SPProva: Advogado

Assinale a alternativa correta no tocante às previsões relativas aos crimes no Código Penal.

a) Para a omissão ser considerada penalmente relevante, é suficiente que o omitente possa agir para
evitar o resultado.

b) Diz-se o crime tentado, quando, iniciada a preparação, não se consuma por circunstâncias alheias à
vontade do agente.

c) O erro sobre elemento constitutivo do tipo legal de crime exclui a culpabilidade e isenta de pena o
autor do crime.

d) O erro sobre a ilicitude do fato, se inevitável, isenta de pena; se evitável, poderá diminuí-la de um
sexto a um terço.

e) Se o fato criminoso é cometido em estrita obediência à ordem manifestamente ilegal de superior


hierárquico, só é punível o autor da coação ou da ordem.

103 Q338411 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Advogado

O gerente de uma determinada agência bancária, após longa sessão de tortura psicológica infligida a ele pelos
bandidos, fornece a chave para abertura do cofre da agência bancária. Sua conduta encontra guarida na
excludente de;

a) ilicitude denominada legítima defesa.

b) ilicitude denominada obediência hierárquica.

c) culpabilidade denominada actio libera in causa.

d) ilicitude denominada coação física irresistível.

e) culpabilidade denominada coação moral irresistível.

104 Q331389 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Tempo e lugar do crime são temas fundamentais para a adequada aplicação da lei penal.

Considerando essa afirmação, assinale a alternativa correta.

a)
Em avião de empresa privada argentina, que fazia o voo Buenos Aires (Argentina) – Lima (Peru),
passageiro argentino golpeou um peruano, que desmaiou. O comandante da aeronave, que estava
em espaço aéreo internacional, desviou-a e pousou em Campo Grande – MS, para atendimento ao
ferido. A lei penal brasileira será aplicada ao caso.

b) A lei penal mais grave aplica-se ao crime permanente, se a sua vigência é anterior à cessação da
permanência. O mesmo não se pode dizer relativamente ao crime continuado.

c) O crime considera-se praticado no lugar em que ocorreu a conduta, no todo ou em parte, bem como
onde se produziu o resultado. Se, porém, o resultado não chegar a ser atingido, considerar-se-á o
lugar do último ato de execução.

d) Aplica-se ao fato a lei penal em vigor ao tempo da conduta, exceto se a do tempo do resultado, ou
mesmo a posterior a ele, for mais benéfica ao agente.

105 Q331391 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Caio, decidido a matar Denise, para a casa dela se dirigiu portando seu revólver devidamente municiado com seis
projéteis. Chegando ao local, tocou a campainha e, assim que Denise abriu a porta, contra ela disparou um tiro,
que a atingiu no ombro esquerdo. Ao ver Denise caída, Caio optou por não fazer mais disparos, guardou seu
revólver e se retirou do local. Denise foi socorrida por terceiros e sobreviveu, ficando, porém, com pouca
mobilidade em seu braço esquerdo. Diante do exposto, é correto afirmar que Caio responderá criminalmente por

a) lesão corporal de natureza grave (houve desistência voluntária).

b) tentativa de homicídio.

c) lesão corporal de natureza grave (houve arrependimento posterior).

d) lesão corporal de natureza gravíssima (houve arrependimento eficaz).

106 Q331738 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: MPE-ESProva: Promotor de Justiça

A conduta para a teoria:

a) social constitui um comportamento humano voluntário no mundo exterior, consistente num fazer ou
não fazer, sendo estranha a qualquer valoração.

b) naturalista constitui um comportamento humano volun tário no mundo exterior, consistente num fazer
ou não fazer, sendo estranha a qualquer valoração.

c) naturalista é o comportamento humano, voluntário e consciente (doloso ou culposo) dirigido a uma


finali dade.

d) social é tratada como simples exteriorização de movi mento ou abstenção de comportamento,


desprovida de qualquer finalidade

e) finalista é concebida com um simples comportamento, sem apreciação sobre a sua ilicitude ou
reprovabilidade

107 Q484674 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: MPE-ESProva: Agente de Promotoria –


Assessoria

A lei penal posterior ao fato criminoso

a) não tem aplicação retroativa.

b) aplica-se retroativamente, com exclusão dos fatos decididos por sentença transitada em julgado.

c) se mais benéfica ao agente, aplica-se-lhe, a menos que o fato tenha sido praticado durante vigência
de lei excepcional ou temporária.
d) aplica-se a fatos anteriores, mesmo sendo mais gravosa ao agente, mas apenas se o fato ainda não
foi decidido por sentença de primeiro grau.

e) tem aplicação retroativa se vigente antes do oferecimento da denúncia, independentemente de ser


mais gravosa ou benéfica ao agente.

108 Q484675 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: MPE-ESProva: Agente de Promotoria –


Assessoria

Nos estritos termos do art. 7.º, I do CP, fica sujeito à lei penal brasileira, mesmo cometido no estrangeiro, e ainda
que lá absolvido o agente, o crime

a) cometido por qualquer brasileiro.

b) cometido contra qualquer brasileiro.

c) contra a honra do Presidente da República.

d) contra o patrimônio de sociedade de economia mista.

e) contra a vida de qualquer funcionário público no exercício de sua função.

109 Q484676 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: MPE-ESProva: Agente de Promotoria –


Assessoria

Nos termos do art.16 do CP, o agente que, por ato voluntário, repara o dano ou restitui a coisa, até o recebimento
da denúncia ou queixa,

a) apenas responderá pelos atos já praticados, desde que seja primário.

b) fica isento de pena, desde que o crime não seja punido a título de culpa.

c) fica isento de pena, desde que tenha recebido ordem manifestamente ilegal de superior hierárquico.

d) será beneficiado com a redução de 1/3 a 2/3 da pena, desde que o crime seja cometido sem violência
ou grave ameaça à pessoa.

e) não comete crime consumado, ficando sujeito a responder por crime tentado, desde que a tipificação
jurídica comporte tal configuração punitiva.

110 Q317972 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Agente de Polícia

No tocante aos crimes dolosos e culposos, assinale a alternativa correta.

a) Em tese, o homicídio culposo traz como consequência uma pena mais grave se comparada à pena
do homicídio doloso.

b) A negligência e a imperícia estão diretamente relacionadas ao crime culposo.

c) Todo e qualquer crime de trânsito que venha a causar a morte de alguém é considerado doloso.

d) No crime doloso, a lei não pune a simples tentativa de cometê-lo, enquanto que, no culposo, a
tentativa é punida pela lei.

e) O crime culposo caracteriza-se quando uma pessoa possui a vontade e a consciência de cometer um
crime.

111 Q317973 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: PC-SPProva: Agente de Polícia


De acordo com o Código Penal, a execução iniciada de um crime, que não se consuma por circunstâncias alheias
à vontade do agente, caracteriza o(a)

a) arrependimento eficaz.

b) arrependimento posterior.

c) tentativa.

d) crime frustrado.

e) desistência voluntária.

112 Q311773 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

“Um fato definido por uma norma incriminadora é meio necessário ou normal fase de preparação ou execução de
outro crime, bem como quando constitui conduta anterior ou posterior do agente, cometida com a mesma
finalidade prática atinente àquele crime”.

No conflito aparente de normas, esta afirmação explica o princípio da

a) especialidade.

b) subsidiariedade.

c) alternatividade.

d) consunção.

113 Q311774 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

Com relação ao crime culposo, assinale a alternativa correta.

a) Imprudência é uma omissão, uma ausência de precaução em relação ao ato realizado.

b) Na culpa consciente, o resultado não é previsto pelo agente, embora previsível.

c) O resultado involuntário trata de elemento do fato típico culposo.

d) Na culpa imprópria, o resultado não é previsto, embora seja previsível.

114 Q311775 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

Na imputabilidade penal,

a) a emoção não exclui o crime e não poderá ser considerada como causa de diminuição de pena, uma
vez que não concorre a liberdade psíquica, não havendo, portanto, a vontade integrante da conduta.

b) é isento de pena o agente que, em razão da dependência, ou sob o efeito, proveniente de caso
fortuito ou força maior, de droga, era, ao tempo da ação ou da omissão, qualquer que tenha sido a
infração penal praticada, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-
se de acordo com esse entendimento.

c) exclui-se a culpabilidade do sujeito que pratica o fato típico sob coação física irresistível, posto que,
não concorre a liberdade psíquica ou física, não havendo a vontade integrante da conduta, pelo que
não há o próprio comportamento, primeiro elemento do fato típico.

d) se o fato típico é cometido em obediência hierárquica à ordem não manifestamente ilegal, responderá
pelo crime apenas o superior hierárquico, inclusive por todos os excessos perpetrados pelo
subordinado durante a execução da determinação.
115 Q311776 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

No que tange ao concurso de pessoas nos crimes de corrupção ativa e passiva, o Código Penal adotou a teoria

a) monista.

b) causal.

c) dualista.

d) pluralística.

116 Q287962 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

A regra tempus regit actum explica o fenômeno da

a) retroatividade da lei penal mais benéfica.

b) ultratividade da lei penal excepcional.

c) territorialidade temperada.

d) extraterritorialidade.

117 Q287963 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

João e Paulo são amigos e colegas de faculdade. João avista Paulo na via pública e, movido por animus jocandi,
encosta o dedo indicador nas costas de Paulo, falseia a voz e anuncia um “assalto”. João determina a Paulo que
não olhe para trás, e prosseguem assim, andando juntos, o dedo indicador de João sob a sua camisa e ao
mesmo tempo encostado nas costas de Paulo, simulando o cano de uma arma de fogo. Pedro, amigo de Paulo,
mas que não conhece João, visualiza a cena e interpreta que Paulo está prestes a ser morto por João. Nesse
momento, Paulo ameaça reagir, e João, em voz alta, diz que irá atirar. Todas as pessoas que tiveram a atenção
atraída para a cena intuíram que Paulo seria morto e com Pedro não foi diferente. Pedro, então, saca arma de
fogo e efetua um disparo contra João. O tiro foi mal executado e acaba por atingir e matar Paulo.

A partir de tal caso hipotético, é de se considerar que Pedro agiu

a) em legítima defesa de terceiro, mas em razão do erro e do excesso cometeu homicídio culposo.

b) amparado por causa excludente de culpabilidade e, apesar do erro quanto à pessoa, não se
vislumbra crime algum.

c) em legítima defesa putativa de terceiro e cometeu erro na execução, motivo pelo qual praticou
homicídio culposo.

d) em legítima defesa putativa de terceiro e cometeu erro na execução, motivo pelo qual não se
vislumbra crime algum.

118 Q287964 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Assinale a hipótese que configura arrependimento posterior (CP, art. 16).

a) Autor de sonegação fiscal que, quando de seu interrogatório em juízo, junta aos autos do processo o
com provante de pagamento de todos os impostos devidos, acrescidos de juros, multas e correção
monetária.

b)
Autor de estelionato que, antes de ser descoberto e consternado pelo prejuízo que causaria, não
deposita em favor próprio o cheque que ardilosamente obteve da vítima.

c) Autor de peculato doloso que no momento de sua prisão em flagrante devolve, voluntariamente, os
bens móveis de que se havia apropriado.

d) Autor de resistência que, antes do início da ação penal, desculpase com a vítima e por ela é
perdoado.

119 Q397664 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros

Pode-se afirmar que o princípio da legalidade

a) a depender do crime, pode ter índole constitucional ou infraconstitucional e é sinônimo de reserva


legal.

b) tem índole constitucional e tem por finalidade proteger o cidadão contra o arbítrio do poder punitivo
estatal, já que deve haver perfeita correspondência entre a conduta praticada e a previsão legal.

c) torna possível à medida provisória e lei delegada definirem crimes, criando tipos e impondo penas,
desde que a exceção esteja prevista na Constituição Federal.

d) torna possível a reprovação do autor de um fato punível porque, de acordo com as circunstâncias
concretas, poderia e deveria agir de modo diferente.

120 Q239547 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MGProva: Juiz de Direito

Leia atentamente as assertivas a seguir.

I. Pode-se afirmar que, na história do Direito Penal Brasileiro, as Ordenações Filipinas foram substituídas pelo
Código Criminal do Império de 1830.

II. A interpretação da lei é autêntica contextual quando o julgador, dentro de um determinado contexto fático,
aplica-a.

III. O agente que, voluntariamente, desiste de prosseguir na execução ou impede que o resultado se produza, só
responde pelo crime tentado.

IV. O erro sobre o elemento constitutivo do tipo legal de crime exclui o dolo, mas permite a punição por crime
culposo, se previsto em lei.

Está correto apenas o que se afirma em

a) I e II

b) I e IV.

c) III e IV.

d) I, III e IV.

Respostas 101: 102: 103: 104: 105: 106: 107: 108: 109: 110: 111: 112: 113:
114: 115: 116: 117: 118: 119: 120:

← 1 2 3 4 56 7 8 →
121 Q210934 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito


BETA

O agente que mata alguém, por imprudência, negligência ou imperícia, na direção de veículo automotor, comete o
crime previsto no art. 302, da Lei n.º 9.503/97 (Código de Trânsito Brasileiro), e não o crime previsto no art. 121, §
3.º, do Código Penal. Assinale, dentre os princípios adiante mencionados, em qual deles está fundamentada tal
afirmativa.

a) Princípio da consunção.

b) Princípio da alternatividade.

c) Princípio da especialidade.

d) Princípio da legalidade.

122 Q210935 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Pedro é sequestrado e os agentes exigem dinheiro de familiares dele como preço do resgate. Enquanto Pedro
está privado da sua liberdade, é promulgada lei aumentando a pena cominada ao crime de extorsão mediante
sequestro, previsto no art. 159, do Código Penal. Os agentes são presos em flagrante, e Pedro, libertado pela
polícia, mas somente após a entrada em vigor da alteração legislativa. A pena a ser imposta aos agentes do
sequestro, neste caso, será:

a) a pena anteriormente prevista, pelo princípio da ultratividade da lei penal benéfica.

b) a pena anteriormente prevista, pois a extorsão mediante sequestro é crime instantâneo de efeitos
permanentes.

c) a pena prevista pela nova legislação, pelo princípio da retroatividade da lei penal.

d) a pena prevista pela nova legislação, pois a extorsão mediante sequestro é crime permanente.

123 Q210936 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Joaquim, pretendendo matar a própria esposa, arma-se com um revólver e fica aguardando a saída dela
da academia de ginástica. Analise as hipóteses a seguir.
I. Se Joaquim errar o disparo e atingir e matar pessoa diversa que passava pelo local naquele momento, sem
atingir a esposa, responderá por homicídio doloso, agravado pelo fato de ter sido o crime cometido contra
cônjuge (art. 61, II, “e”, do Código Penal).

II. Se Joaquim errar o disparo e atingir e matar pessoa diversa que passava pelo local naquele momento, sem
atingir a esposa, responderá por homicídio doloso, mas sem a in- cidência da agravante de ter sido o crime
cometido contra cônjuge (art. 61, II, “e”, do Código Penal).

III. Se Joaquim atingir e matar a esposa, mas, simultaneamente, em razão do único disparo, por erro, também
atingir e matar pessoa diversa que passava pelo local naquele momento, responderá por homicídio doloso,
agravado pelo fato de ter sido o crime cometido contra cônjuge (art. 61, II, “e”, do Código Penal), em concurso
formal.

IV. Se Joaquim atingir e matar a esposa, mas, simultaneamente, em razão do único disparo, por erro, também
atingir e matar pessoa diversa que passava pelo local naquele momento, responderá por homicídio doloso,
agravado pelo fato de ter sido o crime cometido contra cônjuge (art. 61, II, “e”, do Código Penal), em concurso
material.
Estão corretas apenas

a) I e III.

b) I e IV.
c) II e III.

d) II e IV.

124 Q210937 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-RJProva: Juiz de Direito

Assinale, dentre os crimes mencionados, qual deles admite a tentativa.

a) Lesão corporal seguida de morte (art. 129, § 3.º, do Código Penal).

b) Omissão de socorro (art. 135, do Código Penal).

c) Falsificação de documento público (art. 297, do Código Penal).

d) Rufianismo (art. 230, do Código Penal).

125 Q88304 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Antônio, funcionário público, exige de Pedro, para si, em razão da função, vantagem indevida, consistente em
certa quantia em dinheiro. Pedro concorda com a exigência e combina com Antônio um local para a entrega do
dinheiro, mas Antônio é preso por policiais, previamente avisados do ocorrido, no momento em que ia recebê-lo.

Assinale a alternativa correta.

a) Antônio cometeu crime de extorsão consumado.

b) Antônio cometeu crime de concussão consumado.

c) Antônio cometeu crime de extorsão tentado.

d) Antônio cometeu crime de concussão tentado.

e) Trata-se de crime impossível, em razão de flagrante pre- parado.

126 Q88309 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Antônio, depois de provocado por ato injusto de Pedro, retira-se e vai para sua casa, mas, decorridos cerca de
trinta minutos, ainda influenciado por violenta emoção, resolve armar-se e voltar ao local do fato, onde reencontra
Pedro, no qual desfere um tiro, provocando-lhe a morte. Nesta hipótese, Antônio pode invocar em seu favor a

a) excludente da legítima defesa real.

b) excludente da legítima defesa putativa.

c) existência de causa de diminuição de pena (art. 121, § 1.º, do Código Penal).

d) existência de circunstância atenuante (art. 65, III, “c”, do Código Penal).

e) excludente da inexigibilidade de conduta diversa.

127 Q88311 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Antônio, durante a madrugada, subtrai, com o emprego de chave falsa, o automóvel de Pedro. Depois de
oferecida a denúncia pela prática de crime de furto qualificado, mas antes do seu recebimento, por ato voluntário
de Antônio, o automóvel furtado é devolvido à vítima. Nesse caso, pode-se afirmar a ocorrência de
a) arrependimento posterior.

b) desistência voluntária.

c) arrependimento eficaz.

d) circunstância atenuante.

e) causa de extinção da punibilidade.

128 Q88312 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Analise as proposições seguintes.

I. O erro sobre elemento constitutivo do tipo legal de crime exclui o dolo, mas não permite a punição por crime
culposo, ainda que previsto em lei.
II. Responde pelo crime o terceiro que determina o erro.
III. O desconhecimento da lei é inescusável, mas o erro sobre a ilicitude do fato, se inevitável, poderá diminuir a
pena de um sexto a um terço.
IV. O desconhecimento da lei é considerado circunstância atenuante.
V. Se o fato é cometido sob coação irresistível, só é punível o autor da coação.

Assinale as proposições corretas.

a) I, II e V, apenas.

b) II, III e IV, apenas.

c) II, IV e V, apenas.

d) I, II e III, apenas.

e) II, III e V, apenas.

129 Q252341 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros

Assinale a alternativa que indica hipótese de não aplicação da lei penal brasileira.

a) Crime praticado em navio de cruzeiro italiano, navegando em mar territorial brasileiro.

b) Crime praticado em navio de guerra brasileiro, navegando no mar territorial australiano.

c) Crime praticado em lancha de recreio brasileira no mar territorial uruguaio.

d) Falsificação de Reais (artigo 289 do Código Penal) praticada na China.

130 Q559766 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2010 Banca: VUNESP Órgão: APMBBProva: Tecnólogo de


Administração

Soldado PM João, bombeiro regularmente escalado como guarda-vidas em determinada praia, avista um
banhista afogando-se no mar; como as ondas estavam mais fortes do que o normal, acionou apoio para o socorro
do banhista, via telefone de seu posto. Devido à demora na chegada do apoio, o banhista acabou por perder sua
vida. Diante do quadro narrado, a conduta do soldado

a) encontra abrigo na excludente da legítima defesa.

b) encontra abrigo na excludente do estado de necessidade.

c) é prevista como crime de homicídio doloso.


d) é prevista como crime de homicídio culposo.

e) é prevista como crime de omissão de socorro.

131 Q76233 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2010 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Analista de Promotoria


I

Considere que um indivíduo, de nacionalidade chilena, em território argentino, contamine a água potável que será
utilizada para distribuição no Brasil e Paraguai. Considere, ainda, que neste último país, em razão da
contaminação, ocorre a morte de um cidadão paraguaio, sendo que no Brasil é vitimado, apenas, um
equatoriano.

De acordo com a regra do art. 6.º, do nosso Código Penal ("lugar do crime"), considera-se o crime praticado

a) na Argentina, apenas.

b) no Brasil e no Paraguai, apenas.

c) no Chile e na Argentina, apenas.

d) na Argentina, no Brasil e no Paraguai, apenas.

e) no Chile, na Argentina, no Paraguai, no Brasil e no Equador.

132 Q76234 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2010 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Analista de Promotoria


I

Com relação à tentativa, é correto afirmar que

a) a tentativa perfeita também é conhecida por crime consumado.

b) na tentativa perfeita o crime não se consuma porque o agente desiste de prosseguir na execução.

c) na tentativa perfeita o agente pratica todos os atos que entende necessários à obtenção do resultado.

d) a lei penal prevê expressamente que a tentativa imperfeita será punida com menos rigor do que a
perfeita.

e) na tentativa imperfeita o agente sequer inicia a execução, sendo impedido por fatores que lhe são
externos.

133 Q76235 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2010 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Analista de Promotoria


I

O agente que, voluntariamente, desiste de prosseguir na execução ou impede que o resultado se produza

a) só responde pelos atos já praticados.

b) não comete crime, pois tem afastada a ilicitude da ação.

c) beneficia-se pela causa de diminuição de pena do arrependimento posterior.

d) é punido com a pena correspondente ao crime consumado, diminuída de um a dois terços.

e) terá pena reduzida de um a dois terços, mas, desde que, por ato voluntário, tenha reparado o dano ou
restituído a coisa, até o recebimento da denúncia ou da queixa.

134 Q120548 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2010 Banca: VUNESP Órgão: FUNDAÇÃO CASAProva: Analista Administrativo


- Direito
Analise as seguintes assertivas:

I. são reduzidos de metade os prazos de prescrição quando o criminoso era, ao tempo do crime, menor de 21
(vinte e um) anos;

II. os menores de 21 (vinte e um) anos são penalmente inimputáveis, ficando sujeitos às normas estabelecidas na
legislação especial;

III. é circunstância que sempre agrava a pena, quando não constitui ou qualifica o crime, ter sido o fato cometido
contra criança.

É correto o que se afirma em

a) II, apenas

b) I e II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas

e) todas as assertivas.

135 Q57907 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: CETESBProva: Advogado

Imagine que, com intenção de evitar a proliferação da gripe A (H1N1), o Congresso Nacional, por suas duas
casas, tivesse aprovado projeto de lei, posteriormente sancionado pelo Presidente da República, que tornasse
crime a conduta de falar em público sem utilização de máscara de proteção para contenção da saliva. Figure,
ainda, que referida lei, quando da sua publicação, em abril de 2009, desde logo estabelecesse que tal
criminalização teria vigência, apenas, nos meses de junho, julho e agosto de 2009. Por fim, imagine que nesse
cenário, o professor Marcelo houvesse lecionado sem máscara para seus alunos no mês de julho de 2009,
realizando, portanto, a conduta criminalizada pelo tipo penal. Com relação a esse caso hipotético, é correto
afirmar que

a) se trata de lei excepcional, que tem vigência vinculada a uma determinada circunstância social como
calamidades ou guerras, sendo que, mesmo após cessadas as circunstâncias que a determinaram,
aplica-se ao fato praticado durante sua vigência.

b) Marcelo será favorecido pela nova ordem legal que se instalará após o término da vigência da lei e,
sendo assim, ainda que estivesse respondendo a ação penal, teria decretada em seu favor a extinção
da punibilidade.

c) o professor será beneficiado pela abolitio criminis, já que o término do período de vigência da lei
indica que o bem jurídico em questão não é mais ameaçado, não sendo coerente sustentar qualquer
responsabilização criminal.

d) se trata de lei penal temporária, sendo que os fatos típicos praticados por Marcelo, mesmo após o
término da vigência da lei, serão punidos por ter tal espécie de norma efeito ultrativo.

e) a aplicação da pena só será possível se o fato típico for descoberto durante a vigência da lei que o
criminaliza, sendo que é necessário, ao menos, que durante o período de vigência da lei seja
oferecida denúncia em desfavor do professor.

136 Q30555 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MTProva: Juiz de Direito

Com relação à tentativa, analise as seguintes afirmações:

I. os crimes unissubsistentes, os crimes omissivos próprios e as contravenções penais, entre outros, não admitem
a figura da tentativa;

II. nosso Código Penal adotou a teoria objetiva como fundamento para a punição do crime tentado conforme se
observa no art. 14, parágrafo único: "pune-se a tentativa com a pena correspondente ao crime consumado,
diminuída de um a dois terços";

III. o crime de cárcere privado é um exemplo de crime que não admite a tentativa.
Está correto o contido em

a) I, somente.

b) I e II, somente.

c) I e III, somente.

d) II e III, somente.

e) I, II e III.

137 Q30556 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MTProva: Juiz de Direito

Para solucionar os vários problemas referentes ao concurso de pessoas, Roxin, jurista alemão, idealizou a teoria
do domínio do fato, que

a) entende como autor quem domina a realização do fato, quem tem poder sobre ele, bem como quem
tem poder sobre a vontade alheia; partícipe é quem não domina a realização do fato, mas contribui de
qualquer modo para ele.

b) entende como autores todos aqueles que intervenham no processo causal de realização do tipo,
independentemente da importância que a sua colaboração possua dentro da totalidade do fato,
questão que só tem interesse no momento da fixação da pena.

c) distingue a autoria da participação em função da prática dos atos executórios do delito.

d) é aceita pelos doutrinadores nacionais embora não seja aceita pela jurisprudência.

e) não tem aplicação prática no direito penal brasileiro.

138 Q30557 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MTProva: Juiz de Direito

A combatida responsabilidade penal objetiva

a) não encontra exemplos concretos em nossa legislação penal.

b) é doutrinariamente definida como à sujeição de alguém à imposição de pena sem que tenha agido
com dolo ou culpa ou sem que tenha ficado demonstrada sua culpabilidade, com fundamento no nexo
de causalidade, todavia, não encontra aplicação prática em casos concretos.

c) pode ser exemplificada em nossa legislação penal na rixa qualificada e na actio libera in causa na
embriaguez.

d) tem um único exemplo em nossa legislação penal consistente na responsabilização das pessoas
jurídicas por crimes ambientais.

e) deve ser utilizada em ultima ratio, uma vez que, pode violar direitos e garantias fundamentais da
pessoa humana.

139 Q60429 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

A norma inserida no art. 7.º, inciso II, alínea "b", do Código Penal - Ficam sujeitos à lei brasileira, embora
cometidos no estrangeiro (...) os crimes (...) praticados por brasileiro - encerra o princípio

a) da universalidade ou da justiça mundial.

b) da territorialidade.

c) da nacionalidade ou da personalidade ativa.

d) real, de defesa ou da proteção de interesses.


140 Q60430 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

O Código Penal Brasileiro, em seu art. 6.º, como lugar do crime, adota a teoria

a) da atividade ou da ação.

b) do resultado ou do evento.

c) da ação ou do efeito.

d) da ubiquidade.

Respostas 121: 122: 123: 124: 125: 126: 127: 128: 129: 130: 131: 132: 133:
134: 135: 136: 137: 138: 139: 140:

← 1 2 3 4 5 67 8 →
141 Q60432 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito


BETA

Depois de haver saído do restaurante onde havia almoçado, Tício, homem de pouco cultivo, percebeu que lá
havia esquecido sua carteira e voltou para recuperá-la, mas não mais a encontrou. Acreditando ter o direito de
fazer justiça pelas próprias mãos, tomou para si objeto pertencente ao dono do referido restaurante,
supostamente de valor igual ao seu prejuízo. Esse fato pode configurar

a) erro determinado por terceiro.

b) erro de tipo.

c) erro de permissão.

d) erro de proibição.

142 Q122384 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MSProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros

Assinale a alternativa incorreta.

a) A abolitio criminis configura exceção ao princípio da irretroatividade da lei penal.

b) Em relação ao lugar do crime, o Código Penal adotou a teoria do resultado.

c) Ao crime praticado por brasileiro em território estrangeiro pode ser aplicada a lei brasileira.

d) Leis temporárias são aquelas que têm vigência por um período predeterminado.

e) A lei penal pátria pode ser aplicada ao estrangeiro que comete crime fora do território nacional, sendo
a vítima brasileira.

143 Q122389 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2009 Banca: VUNESP Órgão: TJ-MSProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros

A praticou manobras abortivas em B, a pedido desta. Ao terminar o procedimento, verificou que B não se
encontrava grávida como supunha. A conduta de A configura

a) erro sobre elemento constitutivo do tipo.

b) arrependimento eficaz.

c) tentativa imperfeita.

d) crime impossível.

e) desistência voluntária.

144 Q202261 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Promotor de Justiça

A Lei n.º 6.766/79 (Lei sobre parcelamento do solo urbano) prevê como crime, no art. 50, I: “Dar início, de
qualquer modo, ou efetuar loteamento ou desmembramento do solo para fins urbanos sem autorização do órgão
público competente, ou em desacordo com as disposições desta Lei ou de outras normas pertinentes do Distrito
Federal, Estados e Municípios”. Esse delito pode ser classificado como

a)
formal, de perigo e instantâneo de efeitos permanentes, no qual o sujeito passivo é a Administração
Pública.

b) formal, de dano e instantâneo de efeitos permanentes, no qual o sujeito passivo é o Município.

c) formal, de perigo e permanente, no qual o sujeito passivo é a Administração Pública.

d) material, de dano e permanente, no qual o sujeito passivo é o Município.

e) material, de perigo e instantâneo de efeitos permanentes, no qual o sujeito passivo é a Administração


Pública.

145 Q202265 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Promotor de Justiça

Assinale a alternativa correta.

a) O erro sobre a ilicitude do fato, se inevitável, determina a redução da pena de um sexto a um terço.

b) O erro sobre elemento constitutivo do tipo penal não exclui o dolo.

c) O erro quanto à pessoa contra a qual o crime é praticado determina que se considerem as condições
ou qualidades da vítima da infração.

d) Nas descriminantes putativas, se o erro deriva de culpa, responde o agente por crime culposo, se
previsto em lei.

e) Considera-se evitável o erro se o agente atua ou se omite com consciência da ilicitude do fato,
quando não lhe era possível, nas circunstâncias, agir de forma diversa.

146 Q202275 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: MPE-SPProva: Promotor de Justiça

Se em 1.º de dezembro de 2008 entrar em vigor uma nova lei penal, alterando as disposições contidas na Parte
Geral do Código Penal (arts. 14, parágrafo único, 15, 16, 19 e 26, parágrafo único), qual das normas introduzidas
pelo novo diploma, mencionadas nas alternativas a seguir, não se aplicará aos crimes cometidos até 30 de
novembro de 2008?

a) Art. 14, parágrafo único – “Salvo disposição em contrário, pune-se a tentativa com a pena
correspondente ao crime consumado, diminuída de metade a dois terços.”

b) Art. 15 – “É isento de pena o agente que, voluntariamente, desiste de prosseguir na execução ou


impede que o resultado se produza.”

c) Art. 16 – “Nos crimes cometidos sem violência ou grave ameaça à pessoa, reparado o dano ou
restituída a coisa, até o recebimento da denúncia ou da queixa, por ato voluntário do agente, a pena
será reduzida de metade até dois terços.”

d) Art. 19 – “Pelo resultado que agrava especialmente a pena, não responde o agente se o houver
causado culposamente.”

e) Art. 26, parágrafo único: “A pena pode ser reduzida de um terço a metade se o agente, em virtude de
perturbação da saúde mental ou por desenvolvimento mental incompleto ou retardado, não era
inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
entendimento.”

147 Q48068 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: DPE-MSProva: Defensor Público

Nos moldes do art. 397 do CPP, o juiz deverá absolver sumariamente o acusado, quando se verificar

I. causa excludente de ilicitude;


II. causa excludente de culpabilidade;
III. extinção de punibilidade.
É correto o contido em

a) I e II, apenas.

b) I e III, apenas.

c) II e III, apenas.

d) I, II e III.

148 Q60328 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

A Lei n.º 11.343/06, que afastou a incidência de pena privativa de liberdade e de multa quanto ao crime de porte
de substância entorpecente para uso próprio (cominadas na Lei n.º 6.368/76) e estabeleceu, em seu lugar, a
aplicação de outras medidas (advertência, prestação de serviços à comunidade, etc.), configura hipótese de

a) abolitio criminis.

b) novatio legis in pejus.

c) novatio legis incriminadora.

d) novatio legis in mellius.

149 Q60329 Direito Penal Concurso de crimes

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

O agente que, em ensejo único, prepara e mantém em depósito para vender, algumas porções de cocaína, sem
autorização legal ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, mas é preso em flagrante antes da
prática do ato de comércio, comete crime de

a) tráfico consumado.

b) tráfico em concurso formal impróprio (ou imperfeito).

c) tentativa de tráfico.

d) concurso material de delitos.

150 Q60332 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

Após a morte da mãe, A recebeu, durante um ano, a pensão previdenciária daquela, depositada mensalmente
em sua conta bancária, em virtude de ser procuradora da primeira. Descoberto o fato, A foi denunciada por
apropriação indébita. Se a sentença concluir que a acusada (em razão de sua incultura, pouca vivência, etc.) não
tinha percepção da antijuricidade de sua conduta, estará reconhecendo

a) erro sobre elemento do tipo, que exclui o dolo.

b) erro de proibição.

c) descriminante putativa.

d) ignorância da lei.

151 Q60333 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito


A, decidido a matar B, sua namorada, leva-a a passeio de barco. No decorrer deste, B tropeça num banco,
desequilibra-se, cai no lago e morre afogada, ante a inércia de A, que se abstém de qualquer socorro, não
obstante saber nadar, dispor de bote salva-vida na embarcação e não correr risco pessoal. Assinale a alternativa
correta.

a) A deve responder por homicídio doloso por omissão.

b) A deve responder por homicídio culposo agravado pela omissão de socorro.

c) A não pode ser punido em decorrência da atipicidade da conduta.

d) A deve responder por crime de omissão de socorro, qualificado pela morte da vítima.

152 Q60335 Direito Penal Concurso de Pessoas

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito

No intuito de furtarem casa de veraneio, que parecia deserta, dois ladrões dividem as tarefas. A permanece nas
imediações do imóvel visado, em atitude de observação e vigilância, enquanto B, depois de arrombar a porta da
frente, ingressa na casa. Nesse momento, B percebe a presença de caseira num dos cômodos e, apanhando
faca na cozinha, subjuga a vítima e a submete à prática de conjunção carnal. Antes de se retirar, B, com a
caseira ainda rendida pela grave ameaça, subtrai objetos da residência, que partilha com A. Por quais crimes
devem responder os agentes?

a) Ambos por roubo qualificado e estupro.

b) Ambos por roubo qualificado e B, também por estupro.

c) B por roubo qualificado e estupro e A pelo furto qualificado.

d) B por roubo qualificado e estupro e A pelo furto qualificado, com pena aumentada até da metade em
razão do resultado ocorrido (CP, art. 29, § 2.º, última parte).

153 Q326788 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: ITESPProva: Advogado

É isento de pena:

a) o menor de 21 anos.

b) o menor de 18 anos.

c) aquele que se embriagar culposamente.

d) aquele que se embriagar voluntariamente.

e) aquele que, por doença mental, não for capaz de entender inteiramente o caráter ilícito do fato.

154 Q326789 Direito Penal Culpabilidade

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: ITESPProva: Advogado

O erro de proibição é aquele que

a) recai sobre elemento constitutivo do tipo penal.

b) incide sobre a ilicitude do fato.

c) incide sobre as elementares do tipo penal.

d) diz respeito às excludentes de ilicitude.

e) exclui a imputabilidade do agente.


155 Q326790 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: ITESPProva: Advogado

Lei penal excepcional é aquela que

a) sem prejuízo de convenções, tratados e regras de direito internacional, tem vigência imediata.

b) é promulgada pelo Presidente da República.

c) embora decorrido o período de sua duração, aplica-se ao fato praticado durante a sua vigência.

d) tem sua vigência determinada pela Constituição Federal.

e) é aplicável a todos os estrangeiros que pratiquem crimes no território nacional.

156 Q326791 Direito Penal Tipicidade

Ano: 2008 Banca: VUNESP Órgão: ITESPProva: Advogado

Na hipótese do crime tentado, o juiz poderá diminuir a pena do agente de 1/3 a 2/3. Esta diminuição levará em
conta

a) os antecedentes do agente.

b) a intensidade da culpa.

c) a intensidade do dolo.

d) o iter criminis percorrido pelo agente na execução do crime tentado.

e) as conseqüências causadas à vítima.

157 Q810761 Direito Penal Noções Fundamentais

Ano: 2017 Banca: VUNESP Órgão: CRBio - 1º RegiãoProva: Advogado

De acordo com o Código Penal Brasileiro,

a) nos crimes sem violência ou grave ameaça à pessoa, o arrependimento posterior isenta de pena o
autor do crime, desde que reparado o dano até o recebimento da denúncia ou queixa.

b) responde penalmente, a título de omissão, aquele que deixa de agir para evitar o resultado quando,
por lei ou convenção social, tenha obrigação de cuidado, proteção ou vigilância.

c) o crime é tentado quando, iniciada a execução, o agente impede a realização do resultado.

d) fica sujeito à lei brasileira, embora praticado no estrangeiro, o crime contra o patrimônio dos municí‐
pios. O agente será punido segundo a lei brasileira, ainda que absolvido no estrangeiro.

e) o crime praticado sob coação irresistível ou em obediência à ordem de superior hierárquico, desde
que não manifestamente ilegal, é punido de forma atenuada.

158 Q758845 Direito Penal Classificação dos crimes

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Várzea Paulista - SPProva: Procurador Jurídico

Assinale a alternativa que traz, apenas, crimes próprios quanto ao sujeito ativo, ou seja, que só podem ser
praticados por funcionários públicos (esclarece-se que em tais crimes é admitida a co-autoria de particulares).

a) Corrupção ativa; concussão; violência arbitrária.

b) Fraude processual; prevaricação; peculato culposo.


c) Peculato; condescendência criminosa; corrupção passiva.

d) Descaminho; coação no curso do processo; fraude processual.

e) Denunciação caluniosa; violação de sigilo funcional; abandono de função.

159 Q758847 Direito Penal Antijuricidade

Ano: 2016 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de Várzea Paulista - SPProva: Procurador Jurídico

O art. 37 da Lei n° 9.605/98 estabelece que, independentemente de autorização ou prévia manifestação da


autoridade competente, é conduta autorizada legalmente (não há crime) o abate de animal quando realizado

a) por ser nocivo [o animal].

b) para fins científicos e didáticos.

c) para controlar reprodução excessiva da espécie.

d) em estado de necessidade, para saciar a fome do agente ou de sua família.

e) para proteger lavouras, pomares e rebanhos da ação predatória ou destruidora de animais.

Respostas 141: 142: 143: 144: 145: 146: 147: 148: 149: 150: 151: 152: 153:
154: 155: 156: 157: 158: 159:

← 1 2 3 4 5 6 78 →

Você também pode gostar