Você está na página 1de 2

MISTÉRIOS GOZOSOS

Os mistérios gozosos caracterizam-se pela alegria que irradia do acontecimento da


Encarnação. S. Teresa de Jesus, reformadora da Ordem dos Carmelitas Descalços lembra-nos
que o essencial é colocarmos “os olhos em Cristo”. Nesta oração do Terço, coloquemos os
nossos olhos em Cristo, dizendo: Senhor, se um dia decidires, como Tu quiseres, quando
quiseres, comunicar-Te comigo, é preciso que, desde já, eu me ponha seriamente à tua
procura. “Onde vives?” - perguntaram-Te André e João quando te seguiram. É a mesma
pergunta que eu ainda hoje Te faço: onde moras? Onde é que eu te posso encontrar na minha
condição concreta? Que passo me mandas agora dar em direção a Ti?

1º Mistério: A ANUNCIAÇÃO DO ANJO A MARIA E A INCARNAÇÃO DO FILHO DE DEUS

Ao entrar em casa dela, o anjo disse-lhe: «Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo.» Ao
ouvir estas palavras, ela perturbou-se e inquiria de si própria o que significava tal saudação.
Disse-lhe o anjo: «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus. Hás-de conceber no teu
seio e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus (LC 1,28-31).

S. Teresa de Jesus diz-nos que “é grande coisa, enquanto vivemos e somos humanos, trazer
Deus humanado diante de nós” (V 22,9).

Rezemos por todos os jovens que colocam seriamente a questão da vocação, para que sem
medo acolham a humanidade de Jesus e deem um Sim generoso a Deus que os chama.

2º Mistério: A VISITA DE NOSSA SENHORA À SUA PRIMA SANTA ISABEL

Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel
ficou cheia do Espírito Santo. Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as
mulheres e bendito é o fruto do teu ventre (LC 1,41-42).
A exemplo de Teresa de Jesus, “com os olhos da alma, vê-se a excelência e formosura e glória
da santíssima Humanidade e se nos dá a entender como Deus é poderoso, Ele que tudo pode,
tudo manda, tudo governa e a tudo enche do Seu amor (V 28,9).

Rezemos pelos jovens que procuram na generosidade de coração descobrir um sentido para a
vida, para que na escuta da Palavra de Deus, na celebração da eucaristia e do sacramento da
reconciliação, descubram que Jesus é o caminho, a verdade e a vida e O sigam com alegria,
consagrando-se ao serviço dos irmãos.

3º Mistério: NASCIMENTO DE JESUS EM BELÉM

Teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por
não haver lugar para eles na hospedaria (LC 2,7).
Para Teresa de Jesus, “Se quando andava no mundo só tocar Suas vestes sarava os enfermos,
como duvidar, se temos fé, que faça milagres estando dentro de mim, e que nos dará o que
lhe pedirmos, pois está em nossa casa? E não costuma Sua Majestade pagar mal a pousada,
quando Lhe dão boa hospedagem (C 34,9).

Rezemos pelos jovens, para que na escuta da Palavra se sintam interpelados por Deus a seguir
Cristo sem medo, doando toda a sua vida ao serviço do Evangelho.

4º Mistério: APRESENTAÇÃO DE JESUS NO TEMPLO

Quando se cumpriu o tempo da sua purificação, segundo a Lei de Moisés, levaram-no a


Jerusalém para o apresentarem ao Senhor, conforme está escrito na Lei do Senhor: «Todo o
primogénito varão será consagrado ao Senhor». Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua
mãe: «Este menino está aqui para queda e ressurgimento de muitos em Israel e para ser sinal
de contradição; uma espada trespassará a tua alma. Assim hão-de revelar-se os pensamentos
de muitos corações (LC 2, 22-23, 34-35).

Convida-nos Teresa de Jesus “a suplicar ao Senhor, (o desejo de servir a Igreja), que para isto
vos juntou Ele aqui. Esta é a nossa vocação; estes hão-de ser os vossos negócios: estes hão-de
ser os vossos desejos” (C1,5).

Rezemos pelas nossas comunidades carmelitas, para que o Senhor faça brotar nelas muitas
vocações ao sacerdócio, à vida consagrada e missionária.

5º Mistério: PERDA E ENCONTRO DE JESUS NO TEMPLO

Ele respondeu-lhes: «Porque me procuráveis? Não sabíeis que devia estar em casa de meu
Pai?». Mas eles não compreenderam as palavras que lhes disse. Depois desceu com eles,
voltou para Nazaré e era-lhes submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração
(LC 2,49-51).

Diz-nos S. Teresa de Jesus que “é muito boa companhia o bom Jesus para que nos apartemos
dela e gosta muito de que nos doamos das Suas penas, embora deixemos o nosso
contentamento e gosto algumas vezes (6 M 7,13).

Rezemos pelos jovens, diariamente rodeados de uma imensidade estonteante de apelos, para
que descubram na oração, que Deus os ama e não hesitem em responder ao apelo que o
Senhor lhes faz de o seguirem.