Você está na página 1de 10

FICHA DE AVALIAÇÃO 4

GRUPO I
A. Lê o seguinte texto.
Amava Simão uma sua vizinha, menina de quinze
anos, rica herdeira, regularmente bonita e bem-
nascida. Da janela do seu quarto é que ele a vira a
primeira vez, para amá-la sempre. Não ficara ela
5 incólume da ferida que fizera no coração do vizinho:
amou-o também, e com mais seriedade que a usual
nos seus anos.
Os poetas cansam-nos a paciência a falarem do
amor da mulher aos quinze anos, como paixão
10 perigosa, única e inflexível. Alguns prosadores de
romances dizem o mesmo. Enganam-se ambos. O
amor aos quinze anos é uma brincadeira; é a última
manifestação do amor às bonecas; é tentativa da
avezinha que ensaia o voo fora do ninho, sempre com
15 os olhos fitos na ave-mãe, que está da fronde 1
próxima chamando: tanto sabe a primeira o que é
amar muito, como a segunda o que é voar para longe.
Teresa de Albuquerque devia ser, porventura, uma
exceção no seu amor.
20 O magistrado e sua família eram odiosos ao pai de
Teresa, por motivos de litígios, em que Domingos Botelho
lhes deu sentenças contra. Afora isso, ainda no ano
anterior dois criados de Tadeu de Albuquerque tinham sido
feridos na celebrada pancadaria2 da fonte. É, pois,
25 evidente que o amor de Teresa, declinando de si o dever
de obtemperar3 e sacrificar-se ao justo azedume de seu
pai, era verdadeiro e forte.E este amor era singularmente
discreto e cauteloso. Viram-se e falaram-se três meses,
sem darem rebate à vizinhança, e nem sequer suspeitas
30 às duas famílias. O destino que ambos se prometiam era o
mais honesto: ele ia formar-se para poder sustentá-la, se
não tivessem outros recursos; ela esperava que seu velho
pai falecesse para, senhora sua, lhe dar, com o coração, o
seu grande património. Espanta discrição tamanha na
35 índole de Simão Botelho, e na presumível ignorância de
Teresa em coisas materiais da vida, como são um
património!
Na véspera da sua ida para Coimbra, estava Simão Botelho despedindo-se da suspirosa
menina, quando subitamente ela foi arrancada da janela. O alucinado moço ouviu gemidos
40 daquela voz que, um momento antes, soluçava comovida por lágrimas de saudade. Ferveu-lhe o
sangue na cabeça; contorceu-se no seu quarto como o tigre contra as grades inflexíveis da jaula.
Teve tentações de se matar, na impotência de socorrê-la. As restantes horas daquela noite
passou-as em raivas e projetos de vingança. Com o amanhecer esfriou-lhe o sangue e renasceu
a esperança com os cálculos.
Camilo Castelo Branco, Amor de Perdição, p. 27.

1
folhagem, copa de árvore.
2
briga em que Simão se envolveu, descrita no início da obra.
3
obedecer.
Educação Literária
1. Indica, com base no texto, quatro dos traços caracterizadores de Teresa.
2. Explicita dois dos valores expressivos presentes na seguinte afirmação: «é tentativa da avezinha que
ensaia o voo fora do ninho, sempre com os olhos fitos na ave-mãe, que está da fronde próxima chamando»
(ll. 10-11).
3. Identifica o recurso expressivo presente em “Não ficara ela incólume da ferida que fizera no coração
do vizinho (…)” (l. 3-4) e refere o seu valor.
4. Demonstra a importância deste excerto para a evolução da intriga.

B. Lê o seguinte texto.
Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

5 É um não querer mais que bem querer;


é solitário andar por entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é cuidar que se ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;


10 é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor


nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões, Lírica Completa – II, Lisboa: IN-CM, 1994, p. 101.

5. Demonstra o caráter circular do poema e explicita a respetiva carga simbólica.


6. Explica o valor expressivo do recurso expressivo que estabelece a relação entre o último terceto e as
restantes estrofes.
Grupo II

Teresa de Albuquerque
em sua carta ao Mundo
Simão Botelho, meu amado esposo
Não te admires da configuração daquela que te há de parecer uma bem estranha carta.
Quando estas laudas1 chegarem às tuas mãos, saberás que as escrevi com tinta feita da cinza
que dia e noite me rodeia, diluída na escorrenteza das minhas próprias lágrimas. Oxalá matérias
5 tão precárias resistam à viagem e consigam levar-te saudações da minha parte, seja onde for
que te encontres, e estejas tu acompanhado por quem quer que seja que o destino te tenha dado
por amiga ou amante.
Pois pelo meu lado, se muito mudei, continuo a querer-te como no primeiro dia em que te vi
cavalgando pelas ruas de Viseu, e a amar-te da mesma forma, sem refrigério 2 nem apelo, como
10 no último instante, quando te dirigiste ao portaló para receberes as minhas cartas, na nau que
em breve partiria levando-te a caminho da Índia. Nessa hora, a minha vida acabou, Simão, mas a
tua felicidade, fatalmente sem mim, continua a ser o meu maior cuidado. A tua felicidade é o meu
destino. Vê como são as coisas, meu amado. Agora, pouco me importa que aquela, com quem
fazias projetos de partilhar uma casinha nos arredores de Coimbra, já não se chame Teresa,
15 nem que o peito onde sonhavas encostar a tua cabeça, já não seja o seu. A vida mudou, isto é, a
morte mudou o que foi sonhado em vida. Mas o mais importante é que sei agora o que não sabia
antes. E por isso posso dizer-te que a natureza daquela Eternidade que ora víamos como um
paraíso perfeito, ora como um lugar de quietude e silêncio para onde os dois iríamos adormecer
para sempre, afinal é muito diferente do que ambos imaginávamos. Posso dizer-te que se
20 escrevo esta carta, é porque faço empenho em avisar-te para que não sejas tomado tu pela
surpresa que a mim me prende. Meu divino esposo do céu, meu amado, estávamos enganados,
a vida a partir daqui tem um sentido diferente. O amor que aí vivemos até ao desespero, cá deste
lado, não tem o valor de um pinto, e os bens que pensávamos que nos conduziriam a um lugar
de bom merecimento, ficaram pelo caminho. Grande dolo3. Só o meu amor por ti, meu adorado
25 esposo, continua igual, absoluto e derradeiro, e por isso preciso explicar-te o que por cá se
passa, antes que seja tarde. Podes crer. Tão grande é a minha emoção ao fazer esta denúncia,
que me atrapalho nas letras de cinza que desenho sobre este pedaço de sudário4, e tão grande a
minha urgência em fazer-to saber, que nem sei como chamar as palavras. (…)
Colóquio Letras, n.º 181, setembro/dezembro de 2012, p. 136.

1
folhas de papel.
2
alívio, conforto.
3
engano, fraude.
4
lenço usado para envolver um cadáver, mortalha.

Leitura / Gramática
1. Para responderes a cada um dos itens de 1.1. a 1.5., seleciona a única opção que permite obter uma
afirmação correta.
1.1. Teresa escreve “uma bem estranha carta” (l. 2), uma vez que
A. se encontra enclausurada.
B. já morreu e comunica com Simão.
C. as frases não têm nexo.
D. a tinta é de má qualidade.
1.2. As “matérias tão precárias” (l. 4) remetem para
A. as lágrimas.
B. o papel usado.
C. materiais pouco frágeis.
D. cinza diluída em lágrimas.
1.3. A expressão “não tem o valor de um pinto” (ll. 20) significa
A. tem pouco valor.
B. não vale tanto como um pintainho.
C. não significa nada para mim.
D. não é correspondido.
1.4. O pronome presente em “nos conduziriam” (l. 23) desempenha a função sintática de
A. complemento indireto.
B. complemento agente da passiva.
C. complemento direto.
D. sujeito.
1.5. A oração “que me atrapalho nas letras de cinza” (ll. 26-27) é
A. subordinada substantiva completiva.
B. subordinada adverbial causal.
C. subordinada adverbial consecutiva.
D. subordinada adjetiva relativa explicativa.

2. Responde de forma correta aos itens apresentados.


2.1. Indica a função sintática da palavra sublinhada em “Nessa hora, a minha vida acabou, Simão” (l. 11).
2.2. Refere o tipo de coesão apresentado pelas seguintes expressões: “estas laudas” e “esta carta”.
2.3. Indica a função sintática da expressão “a minha emoção” (l. 26).

Grupo III

O amor é um tema transversal que atravessa a literatura portuguesa, mas que está
sempre presente na vida do ser humano.

Num texto bem estruturado, com um mínimo de 100 e um máximo de 200 palavras, apresenta uma
exposição sobre os diferentes tipos de amor que o homem pode experienciar, ao longo da vida.
Fundamenta o teu ponto de vista, recorrendo a exemplos ilustrativos.
FICHA DE AVALIAÇÃO 4
CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO
GRUPO I...................................................................................100 pontos
EDUCAÇÃO LITERÁRIA
A.
1..................................................................................................20 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)..........................................................12 pontos)

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


4 Indica, adequadamente e com base no texto, 12
quatro dos traços caracterizadores da
personagem.
3 Indica, de modo não totalmente completo ou 9
com pequenas imprecisões, com base no
texto, quatro dos traços caracterizadores da
personagem.
2 Indica, adequadamente e com base no texto, 6
três dos traços caracterizadores da
personagem.
1 Indica, adequadamente e com base no texto, 3
dois dos traços caracterizadores da
personagem.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F)...................8 pontos


Estruturação do discurso (E)..............................................................4 pontos
Correção linguística (CL)....................................................................4 pontos
Cenário de resposta
Teresa é caracterizada como uma jovem, ainda adolescente (“menina de quinze anos” – l. 1), “vizinha” (l. 1) de Simão, e que por ele
se apaixona. Esta menina pertence a um estatuto socioeconómico elevado, pois apresenta-se como uma (“rica herdeira”, “bem-
nascida” – ll. 1-2), possuindo uma aparência medianamente bela (“regularmente bonita” – l. 1). Para a sua idade, Teresa é uma
adolescente singularmente madura, que ama com uma seriedade invulgar (“o amor de Teresa (…) era verdadeiro e forte”) (ll. 15-16).
Outra característica sua é a determinação, já que, por amor, desafia o dever de obediência filial quando se vê, pela força, impedida
de se relacionar com o seu apaixonado.

2.....................................................................................................15 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)................................................................9 pontos

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


4 Demonstra, adequadamente, as várias 9
reflexões apresentadas, com referências
textuais pertinentes.
3 Demonstra, de modo não totalmente completo 7
ou com imprecisões, as várias reflexões
apresentadas, com referências textuais
pertinentes.
2 Demonstra, de modo incompleto e com 5
imprecisões, as várias reflexões apresentadas,
com referências textuais pertinentes.
1 Demonstra as várias reflexões apresentadas, 3
sem referências textuais pertinentes.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F)...................6 pontos


Estruturação do discurso (E)...............................................................3 pontos
Correção linguística (CL)....................................................................3 pontos
Cenário de resposta
As imagens presentes na afirmação transcrita produzem, entre outros, os seguintes efeitos de sentido:
– evidenciar a fragilidade e a imaturidade na adolescência;
– sublinhar a vontade de experimentação da autonomia, própria da adolescência;
– salientar o receio e a insegurança que caracterizam a atitude amorosa na adolescência;
– acentuar que a busca de autonomia na adolescência é muito relativa, pois decorre sob a proteção maternal.
3..................................................................................................15 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)...............................................................9 pontos

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


4 Identifica o recurso expressivo e refere, 9
adequadamente, o seu valor.
3 Identifica o recurso expressivo e refere, de 7
modo não totalmente completo ou com
pequenas imprecisões, o seu valor.
2 Identifica o recurso expressivo e refere, de 5
modo não totalmente completo e com
pequenas imprecisões, o seu valor.
1 Identifica o recurso expressivo e refere, de modo 3
incompleto e com imprecisões, o seu valor.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ...................6 pontos


Estruturação do discurso (E)...............................................................3 pontos
Correção linguística (CL)....................................................................3 pontos
Cenário de resposta
A metáfora “ferida que fizera no coração do vizinho” salienta o sofrimento amoroso provocado por Teresa, mas do qual ela também
não ficara a salvo.

4......................................................................................................20 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)..............................................................12 pontos

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


4 Demonstra, adequadamente, a importância 12
deste excerto para a evolução da intriga.
3 Demonstra, de modo não totalmente completo 9
ou com pequenas imprecisões, a importância
deste excerto para a evolução da intriga.
2 Demonstra, de modo não totalmente completo 6
e com pequenas imprecisões, a importância
deste excerto para a evolução da intriga.
1 Demonstra, de modo incompleto e com 3
imprecisões, a importância deste excerto para
a evolução da intriga.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F)...................8 pontos


Estruturação do discurso (E)...............................................................4 pontos
Correção linguística (CL) ....................................................................4 pontos
Cenário de resposta
Situado no início da ação central, o excerto transcrito enuncia as linhas de força da intriga da novela, nomeadamente: o amor – valor
supremo que operou uma transformação nos protagonistas; o ódio entre as famílias, que se desenvolverá na oposição feroz de
ambas ao amor de Teresa e Simão; a determinação de Teresa e Simão em viver o seu amor contra a oposição dos pais. Estes
elementos serão determinantes para o evoluir da ação futura.
B.
5......................................................................................................15 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)...............................................................9 pontos

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


4 Demonstra o caráter circular do poema e 9
explicita, adequadamente, a respetiva carga
simbólica.
3 Demonstra o caráter circular do poema e explicita, 7
de modo não totalmente completo ou com
pequenas imprecisões, a respetiva carga
simbólica.
2 Demonstra o caráter circular do poema e 5
explicita, de modo incompleto, a respetiva
carga simbólica.
1 Demonstra o caráter circular do poema, sem 3
explicitara respetiva carga simbólica.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F)...................6 pontos


Estruturação do discurso (E) .........................................................3 pontos
Correção linguística (CL)................................................................3 pontos
Cenário de resposta
Este soneto é considerado um dos mais originais da lírica camoniana. Para este facto concorre a utilização da mesma palavra no início e
no fim do poema, realçando a sua circularidade e a temática abordada. Esta repetição intencional evidencia a dificuldade do sujeito
poético, relativamente à apresentação de uma definição de amor, iniciando o poema com uma série de não-definições e terminando-o
com uma pergunta.

6......................................................................................................15 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)...............................................................9 pontos

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


4 Identifica o recurso expressivo e explica, 9
adequadamente, o valor expressivo.
3 Identifica o recurso expressivo e explica, de modo 7
não totalmente completo ou com pequenas
imprecisões, o valor expressivo.
2 Identifica o recurso expressivo e explica, de 5
modo incompleto, o valor expressivo.
1 Identifica o recurso expressivo, mas não 3
explica o valor expressivo.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F)...................6 pontos


Estruturação do discurso (E) .........................................................3 pontos
Correção linguística (CL)................................................................3 pontos
Cenário de resposta
Entre o último terceto e as restantes estrofes estabelece-se uma relação de oposição. As estrofes iniciais ensaiam uma série de
tentativas de definição que se anulam sucessivamente, o último terceto termina com uma pergunta que define a suprema
contradição: se no amor tudo são contradições, como pode ele conduzir os corações à conformidade?

No Grupo I, nos casos em que a classificação referente aos aspetos de conteúdo (C) for igual ou inferior a um terço do previsto para
este parâmetro, a pontuação máxima dos aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) é desvalorizada, de acordo com
o quadro apresentado. Sobre esse valor aplicam-se ainda os eventuais descontos relativos aos fatores de desvalorização previstos no
quadro da página 124.

Pontuação máxima dos aspetos


Pontuação atribuída aos
de estruturação do discurso e
aspetos de conteúdo (C)
correção linguística (F)
3 pontos 3 pontos

GRUPO II....................................................................................50 pontos


LEITURA / GRAMÁTICA
Chave
Item Versão 1 Versão 2 Pontuação
1.1 B 5
1.2 D 5
1.3 A 5
1.4 C 5
1.5 C 5
2.1 Vocativo. 7
2.2 Coesão lexical. 8
2.3 Sujeito. 10

GRUPO III...................................................................................50 pontos


ESCRITA
• Estruturação temática e discursiva (ETD).................................30 pontos
• Correção linguística (CL)...........................................................20 pontos

Descritores do nível de desempenho


Parâmetro Pontuação
(ETD)
– Trata, sem desvios, o tema proposto. 15
– Mobiliza informação ampla e diversificada
com eficácia argumentativa, de acordo com
a tipologia solicitada:
• produz um discurso coerente e sem
qualquer tipo de ambiguidade;
• define com clareza o seu ponto de vista;
• fundamenta a perspetiva adotada em, pelo
menos, dois argumentos, distintos e
pertinentes, cada um deles ilustrado com,
pelo menos, um exemplo significativo.
NÍVEL INTERCALAR 12
– Trata o tema proposto, embora com 9
alguns desvios.
– Mobiliza informação suficiente, com
eficácia argumentativa:
• produz um discurso globalmente coerente,
apesar de algumas ambiguidades;
A • define o seu ponto de vista,
Tema e eventualmente com lacunas que não
tipologia afetam, porém, a inteligibilidade;
• fundamenta a perspetiva adotada em,
pelo menos, dois argumentos adequados,
apresentando um único exemplo
significativo (ou dois exemplos pouco
adequados), ou fundamenta a perspetiva
adotada em apenas um argumento,
ilustrado com, pelo menos, dois exemplos
significativos.
NÍVEL INTERCALAR 6
– Aborda lateralmente o tema proposto. 3
– Mobiliza muito pouca informação e com
eficácia argumentativa reduzida:
• produz um discurso geralmente
inconsistente e, por vezes, ininteligível;
• não define um ponto de vista concreto;
• apresenta um texto em que traços do tipo
solicitado se misturam, sem critério, com os
de outros tipos textuais.

Parâmetro Descritores do nível de desempenho Pontuação


(ETD)
– Redige um texto bem estruturado, 10
refletindo uma planificação adequada
e evidenciando um bom domínio dos
mecanismos de coesão textual:
• apresenta um texto constituído por três
partes (introdução, desenvolvimento,
conclusão), individualizadas, devidamente
proporcionadas e articuladas entre si de
modo consistente;
• marca corretamente os parágrafos;
• utiliza, adequadamente, conectores
diversificados e outros mecanismos de
coesão textual.
NÍVEL INTERCALAR 8
– Redige um texto satisfatoriamente 6
estruturado, refletindo uma planificação
com algumas insuficiências e evidenciando
um domínio suficiente dos mecanismos de
coesão textual:
• apresenta um texto constituído por três
B
partes (introdução, desenvolvimento,
Estrutura
conclusão), nem sempre devidamente
e
articuladas entre si ou com desequilíbrios
coesão
de proporção mais ou menos notórios;
• marca parágrafos, mas com algumas
falhas;
• utiliza apenas os conectores e os
mecanismos de coesão textual mais
comuns, embora sem incorreções graves.
NÍVEL INTERCALAR 4
– Redige um texto com estruturação muito 2
deficiente e com insuficientes mecanismos
de coesão textual:
• apresenta um texto em que não se
conseguem identificar claramente três
partes (introdução, desenvolvimento e
conclusão) ou em que estas estão
insuficientemente articuladas;
• raramente marca parágrafos de forma
correta;
• raramente utiliza conectores e
mecanismos de coesão textual ou utiliza-os
de forma inadequada.

Descritores do nível de desempenho


Parâmetro Pontuação
(ETD)
– Mobiliza, com intencionalidade, recursos 5
da língua expressivos e adequados
(repertório lexical variado e pertinente,
figuras de retórica e tropos, procedimentos
C
de modalização, pontuação…).
Léxico e
– Utiliza o registo de língua adequado ao
adequação
texto, eventualmente com esporádicos
discursiva
afastamentos, que se encontram, no
entanto, justificados pela intencionalidade
do discurso e assinalados graficamente
(com aspas ou sublinhados).
Descritores do nível de desempenho
Parâmetro Pontuação
(ETD)
NÍVEL INTERCALAR 4
– Mobiliza um repertório lexical adequado, 3
mas pouco variado.
– Utiliza, em geral, o registo de língua
adequado ao texto, mas apresentando
alguns afastamentos que afetam
C pontualmente a adequação global.
Léxico e
adequação NÍVEL INTERCALAR 2
discursiva – Utiliza vocabulário elementar e restrito, 1
frequentemente redundante e/ou
inadequado.
– Utiliza indiferenciadamente registos de
língua, sem manifestar consciência
do registo adequado ao texto, ou recorre a
um único registo inadequado.

Fatores de desvalorização
• Domínio da correção linguística
A repetição de um erro de ortografia na mesma resposta (incluindo erro de acentuação, uso indevido de letra minúscula ou de letra
maiúscula inicial e erro de translineação) deve ser contabilizada como uma única ocorrência.

Desvalorização
Fatores de desvalorização
(pontos)
• Erro inequívoco de pontuação. 1
• Erro de ortografia.
• Erro de morfologia.
• Incumprimento das regras de citação de texto ou
de referência a título de uma obra.
• Erro de sintaxe. 2
• Impropriedade lexical.

• Limites de extensão
Sempre que não sejam respeitados os limites relativos ao número de palavras indicados na instrução do item, deve ser descontado um
ponto por cada palavra a mais ou a menos, até cinco (1 x 5) pontos, depois de aplicados todos os critérios definidos para o item. Se da
aplicação deste fator de desvalorização resultar uma classificação inferior a zero pontos, é atribuída à resposta a classificação de zero
pontos.
No Grupo III, a um texto com extensão inferior a oitenta palavras é atribuída a classificação de zero pontos.
Tópicos de resposta
• Amor conjugal;
• Amor filial;
• Amor fraternal;
• Amor pelo próximo;
• Amor pelos animais,
• Amor por uma causa;
• (…)