Você está na página 1de 7

Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique

Engenharia de Máquinas Marítimas

Máquinas de combustão
interna

PL05-Avaliação do Rendimento Mecânico de


um Motor Diesel

Docente:
Engenheiro Jorge Trindade;

Aluno:
Bruno Codinha Nº11719;

0
Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique
Engenharia de Máquinas Marítimas

Índice
2. Procedimento ....................................................................................................................... 2
2.1 Equipamento .............................................................................................................. 2
2.2 Procedimento ............................................................................................................. 2
3. Resultados ............................................................................................................................ 3
3.1 Resultados da simulação ............................................................................................ 3
3.2 Cálculos realizados com base nos valores obtidos: ................................................... 3
3.3 Resultados gráficos .................................................................................................... 3
4. Análise de resultados ........................................................................................................... 5
5. Conclusão ............................................................................................................................. 6
6. Bibliografia ........................................................................................................................... 6

1
Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique
Engenharia de Máquinas Marítimas

1. Introdução

Este trabalho tem como objetivo a quantificação do binário de perdas mecânicas bem
como o cálculo da variação do rendimento mecânico com o binário efetivo para a
velocidade selecionada. Uma das formas práticas de avaliar as perdas mecânicas de um
motor alternativo é o método de Willan.

Para se verificar tal linearidade, utiliza-se a representação gráfica do consumo


mássico em função do binário efetivo. Neste gráfico é representada a reta de tendência
e é extrapolado o binário efetivo quando o consumo mássico é zero. Este ponto permite
prever o consumo de combustível necessário para vencer as perdas mecânicas, quando
o binário efetivo é nulo e o binário de perdas mecânicas, no ponto em que a reta
intersecta o eixo das abcissas.
𝐵𝑒
𝜂𝑚 =
𝐵𝑒 + 𝐵𝑚

Desta expressão obtém-se o valor do rendimento mecânico em cada uma das


condições simuladas, e consegue-se então traçar a respetiva curva, pressupondo que a
variação do binário de perdas mecânicas com a carga do motor é pouco significativa.

2. Procedimento
2.1 Equipamento

Sala 3.11- Simulador de Máquinas Marítimas

2.2 Procedimento

1. Iniciação da Simulação;
2. Registo de valores:
a. Consumo instantâneo de combustível;
b. Potência efetiva;
c. Da rotação da máquina (para identificar eventuais rotações);
3. Paragem da simulação;

2
Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique
Engenharia de Máquinas Marítimas

3. Resultados
3.1 Resultados da simulação

Rotações Potência Efetiva Consumo Combustível


[RPM] [KW] [Kg/h]

902,01 120,2 43,52

903,75 244,8 61,15

905,25 379,7 83,48

906,5 480,8 99,66

910,06 680,1 134,74

Tabela 1 - Resultados obtidos da simulação

3.2 Cálculos realizados com base nos valores obtidos:

2𝜋𝑛 𝜂𝑚 =
𝐵𝑒
;
𝜔= ; 𝐵𝑒 +𝐵𝑚
60

𝑁𝑒
𝐵𝑒 = ;
𝜔

Ω Binário efetivo ηm
[rad/s] [KN.m] [%]

94,41 1,27 46,25

94,59 2,59 63,62

94,75 4,01 73,03

94,88 5,07 77,40

95,25 7,14 82,83

Tabela 2 - Resultados obtidos por cálculo

3
Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique
Engenharia de Máquinas Marítimas

3.3 Resultados gráficos

140
y = 15.6x + 21.867
Consumo combustível [Kg/h]

120

100

80

60

40

20

0
-2.0 0.0 2.0 4.0 6.0 8.0 10.0

Binário efetivo [KN.m]

Gráfico.1- Consumo mássico em função do binário efetivo

Através da linha de tendência, consigo extrapolar a equação:

𝑦 = 15,6𝑥 + 21,867;

Assim quando 𝑦(𝑥) = 0, obtemos o valor de | 𝑥 | = 1.401𝐾𝑁. 𝑚 que


corresponde ao binário de perdas mecânicas.

90 82.83
77.40
80 73.03
Rendimento Mecânico [%]

70 63.62
y = 21.466ln(x) + 42.138
60
46.24
50
40
30
20
10
0
0.0 1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 6.0 7.0 8.0
Binário efectivo [kN.m]

Gráfico.2-Rendimento mecânico em função do binário efetivo

4
Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique
Engenharia de Máquinas Marítimas

4. Análise de resultados

4.1 Consumo de Combustível em função do binário


Como vimos anteriormente na introdução sobre a descrição do método de Willan,
quando a reta de tendência cruza o eixo das abcissas conseguimos obter o valor do
binário de perdas mecânicas que corresponde a 1.401KN.m.

Assim deste modo, observando o gráfico é possível observar que o consumo mássico
de combustível tem uma relação linear com o binário efetivo. Verifica-se que quando o
binário efetivo é nulo, o consumo é de 21.867 Kg/h ,ou seja, este motor precisa deste
consumo para conseguir vencer as perdas mecânicas causadas por diversos fenómenos
que, sejam eles por atrito nos diversos componentes em movimento (chumaceiras,
engrenagens, êmbolos etc.).As perdas originadas por efeitos aerodinâmicos nos
componentes em movimento rotativo, ou até, a potência consumida no acionamento
de equipamentos ou mecanismos necessários ao seu funcionamento (bombas de
lubrificação, refrigeração, acionamento de válvulas etc.).

4.2 Rendimento mecânico em função do Binário Efetivo


Á medida que se aumenta a carga do motor, consequentemente o binário efetivo
aumenta, as perdas mecânicas vão sendo cada vez menos significativas. Obtendo o
gráfico 2, que corresponde ao rendimento mecânico em função do binário efetivo,
verifica-se que esta curva é aproximada a uma função logarítmica que vai tender para
um valor aproximado de 86.775%.

É importante tirar duas observações:

-A verificação do aumento do rendimento mecânico com o aumento de carga a


velocidade de rotação constante.

-As perdas são pouco significativas com o aumento da carga, pois apenas se verificava
um aumento dessas, caso se verificasse um aumento da velocidade do motor
significativo.

5
Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique
Engenharia de Máquinas Marítimas

5. Conclusão

Com esta atividade, foi possível verificar uma linearidade entre o consumo de
combustível consumido e o binário efetivo (figura 1), sendo possível obter os valores do
binário de perdas mecânicas (1. 401KN.m), assim como o combustível necessário para
vencê-las (21.867 Kg/h). Na figura 2, conseguiu-se observar que o aumento da carga no
veio a velocidade constante não aumenta o binário das perdas mecânicas, sendo
possível obter um rendimento mecânico superior com um aumento de carga no veio.
Com um valor de carga máximo o rendimento mecânico tende para valores de 86.775%.

6. Bibliografia

Manuel do Simulador; Parte 3, capítulo 3;

J. Trindade, Motores de Combustão Interna, Cap. 3, 2014.