Você está na página 1de 731

A prefeitura de Manari, a partir de dezembro, não tem mais

pacientes em isolamento domiciliar ou internados em hospital, mas


manterá o distanciamento social e o uso obrigatório de máscara. A
prefeitura de Ibimirim possui os seguintes Decretos relacionados à
COVID 19: Decreto 25, 26, 27,27,36,42 e 50, todos de 2020. A prefeitura
de Ibimirim não deixa transparecer o boletim diário do coronavírus. A
prefeitura de Arcoverde, até o dia 23 do 12 de 2020, possuía o seguinte
quadro: 2.631 casos confirmados, 394 ativos, 2.172 casos curados e 65
óbitos. A prefeitura de Arcoverde conta com um disk coronavírus. Já o
boletim do Coronavírus, no Município de Betânia, só vai até o dia 11 do
12 de 2020: 12 suspeitos, 131 confirmados, 3 em isolamento social, 0
internados e 2 óbitos. O Boletim diário do Coronavírus em Inajá, em 20
de dezembro de 2020, possui 1.167 casos investigados, 020 casos
suspeitos, 893 casos descartados, 254 casos confirmados, 17 casos em
isolamento social, 234casos recuperados e 03 óbitos. Custódia
apresenta o seguinte boletim epidemiológico: 425 casos suspeitos, 970
casos descartados, 503 casos confirmados, 18 óbitos e 463 casos
recuperados. Sertânia, por sua vez, apresenta o seguinte quaro
epidemiológico: 81 casos confirmados, 2.860 casos descartados, 974
casos confirmados, 34 recuperados e 22 óbitos.
Lei da liberdade econômica. Deve-se estar ciente de que a Lei
da Liberdade Econômica, Lei 13.874 de 2019, que entrou em vigor em
2020, as relações trabalhistas deve ser pautada pelo uso da tecnologia
e desburocratização das relações de trabalho. A Lei da Liberdade
Econômica prevê o uso da carteira de trabalho eletrônica e o ponto
digital por exceção. A carteira digital é igual à carteira física, mas suas
informações são digitalizadas e ,por isso, há mais segurança, sendo um
ponto muito positivo da lei 13.874 de 2019. No ponto por exceção
somente é necessária a anotação do horário de entrada quando for
necessário. A anotação do horário de início e fim de jornada dar-se-á
somente quando for excepcional em relação à jornada contratual.
A prefeitura de Custódia, a prefeitura de Betânia, não deixa visível
a área para cadastramento referente à Lei Aldir Blanck, nem a prefeitura
de Ibimirim já a prefeitura de Arcoverde, a prefeitura de Inajá, a
prefeitura de Manari, a prefeitura de Sertânia deixa visível uma área pra
manutenção do Cadastramento não Lei Aldir Blanc.
A microrregião do Moxotó faz divisa com os Estados de Alagoas e
Paraíba, e representa cerca de 15% do sertão de Pernambuco,
possuindo PIB de cerca de 10% da região Sertão de Pernambuco. Os
moradores também representam cerca de 15% dos habitantes do Sertão
de Pernambuco. Essa microrregião é formada por 7 cidades:
1.Arcoverde, 2. Betânia, 3. Custódia, 4. Ibimirim, 5. Inajá, 6. Manari e 7.
Sertânia.
Folha de pagamento de vereadores de Custódia. Custódia,
município da região da microrregião do Moxotó, também foi analisado, e
constatou-se que o link que dá acesso ao Portal de transparência da
Câmara de Custódia está quebrado. Desse modo, não foi possível obter
o total com a folha de pagamento dos vereadores, para se auferir o
limite de 5% da receita orçamentária e nem para o limite de 70% da
receita da Câmara.

Para consultar o valor global com a folha de pagamento dosa


vereadores, deve-se ir na parte Despesas – Despesas Gerais,k do
Portal da Câmara de Sertânia. Cada mês foi gasto R$ 93.600 com folha
de pagamento de vereadores, totalizando R$ 1.123.000 ao ano, em
valores brutos. Os valores líquidos com folha de pagamento de
vereadores, foi de R$ 768.325,94, obtido após as retenções, que variam
conforme o mês. O valor com a folha de pagamentos de vereadores, no
exercício de 2019, foi os mesmos R$ 93.600 por mês, totalizando
R$.123.000, só mudando o valor líquido: R$ 780.874,85, pois as
retenções variam. Do mesmo modo ocorreram nos exercícios
precedentes, só variando os valores líquidos (R$804.284,62 em 2018) e
o exercício de 2017, que mostra os valores empenhados. No sítio do
Portal da Câmara só é possível ver as despesas e receitas do exercício
de 2017 em diante.

O Portal de transparência da Câmara de Caruraru também


apresenta alguns problemas. Na parte consultas, o link receitas,
certidões da entidade, licitações/editais e contratos, servidores,
demonstrativos contábeis, demonstrativos fiscais, planejamento
orçamentário, dados da gestão, e validação de documentos
simplesmente não dão acesso nada. O site é desenvolvido pelo SICAP,
e não pela Tenosoft. Não foi possível, de antemão, saber o total com a
folha de pagamento dos funcionários da Câmara, pois simplesmente o
site não disponibiliza esses valores, ou, se o disponibiliza, está em local
de difícil acesso, ferindo a LIA. No quesito organização e cumprimento
com a acessibilidade a Tenosoft é bem melhor. Já o Portal da Prefeitura
é eito pela Tenosoft, o que poderia ser uniformizada, pois a prefeitura e
a Câmara poderiam fazer um layout só para cada portal.
Observação acerca da folha de pagamento com vereadores.O
salário dos vereadores de Sertânia está no Portal de transparência da
prefeitura, e não no site da Câmara. Uma observação a ser feita é que a
folha de pagamento com vereadores não está de fácil acesso, nem no
site da Câmara nem no Portal da transparência. A Câmara é formada
por Secretaria Geral Executiva, Procuradoria Jurídica, Chefe de
Gabinete da Presidência, Departamento de Finanças e Assessoria
Técnica Legislativa
A área Remuneração e Dados Funcionais, a partir de 2.020,
ganhou uma nova cara, lá constando, de forma muito mais organizada
que antiga versão em vigor até 2019, o total da folha de pagamento por
mês, o total com servidores inativos, o total com servidores
comissionados, o total com servidores temporários, a remuneração dos
agentes políticos, a remuneração dos servidores, a emissão de
contracheque, o total da folha de pagamento por lotação e os servidores
cedidos. Porém, até 21 do 12, a parte total da folha de pagamento
proteção estava quebrada 9(link quebrado). A parte servidores inativos
não possuía nada e a parte total da folha de pagamento por mês
também, porém o site está impecável, atendendo a Lei de
Transparência.
Gastos no mês de novembro de 2020. Os cargos eletivos do
Município de Sertânia são Conselheiro Tutelar, Prefeito e Vice-Prefeito.
Existem, no Município, 5 Conselheiros Tutelares. O Total com a folha de
pagamentos dos cargos eletivos, em novembro de 2020, foi de R$
24.798,82. O total com folha de pagamento de cargos comissionados foi
de R$ 308.869,56. O total com servidores cedidos de outros órgãos (à
disposição), foi de R$ 1.330,63. O total com folha de pagamentos, no
mês de novembro, com a contratação de servidores por excepcional
interesse público foi de R$ R$207.573,39. O total com servidores
efetivos e vitalícios, no mês de novembro, foi de R$1.697.508,62. O
município não possuía, em seu quadro, empregados públicos, nem
funções públicas relevantes membros de conselhos administrativos, nem
inativos civis, militares da reforma e militares da reserva, nem jovens
aprendizes ou militares. Também não apresentou gastos com
pensionistas especiais. Já o gasto total com pensionistas previdenciários
foi de R$ 5.801,87. Assim, o município, no mês de novembro, teve um
gasto total com servidores públicos de R$ 2.245.882,89. Assim, o total
com a folha de pagamentos dos cargos eletivos foi de R$1,10% em
relação ao total. O total da folha de pagamentos de cargos
comissionados foi de 13,75%, o total com servidores cedidos foi
praticamente de 0,05%, o total com contratação de servidores de
excepcional interesse público foi de 9,24%, o total com servidores
efetivos e vitalícios foi de 75,58% e o total com pensionistas
previdenciários foi de 0,25%.
cargos eletivos cargos comissionados
servidores cedidos servidores de excepcional interesse público
servidores efetiovs e vitalícios pensionistas pevidenciários

Comparação das despesas em relação à despesa Bruta com


Pessoal. No 2. quadrimestre de 2020, a Despesa Bruta com pessoal foi
de 48.186.997,84. A despesa com pessoal Ativo foi de R$
44.144.120,48. A despesa com pensionistas e pessoal inativo foi de
R$4.042.877,36 e representou R$8,38% da Despesa Bruta com
Pessoal. A despesa com pessoal Ativo representou 91,61% da Despesa
Bruta com pessoal, O somatório da despesa com pessoal ativo e da
despesa com pessoal inativo e pensionista é a Despesa Bruta com
pessoal. As outras despesas de pessoal decorrentes de contratos de
terceirização ou de contratação de forma indireta foi de R$0,00. Além
disso, as despesas não computadas foram de R$ 4.057.032,96. A
despesa com pessoal líquida é o resultado da subtração da Despesa
Bruta com pessoal menos as despesas não computadas. A despesa
com pessoal líquida foi de R$ 44.129.964,88. As despesas não
computadas representaram 8,41 % da Receita bruta com pessoal. No 1.
Quadrimestre de 2020, a Despesa Bruta com Pessoal foi de R$
50.087.504,07, a despesa com pessoal ativo foi de R$ 42.115.894,55,
representando 84,08% da Despesa Bruta com pessoal. A despesa com
Pessoal nativo e pensionistas foi de R$ 7.971.609,52, representando
15,91% da despesa bruta com pessoal. A Despesa Bruta com Pessoal é
resultado da soma da Despesa com Pessoal Ativo e da despesa com
Pessoal Inativos e pensionistas. As despesas não computadas foram
de R$ 7.985.765,12, representando 15,94% da despesa com pessoal
bruta. A despesa com pessoal líquida foi de R$ 42.101.738,95. A
Despesa Líquida com Pessoal é o resultado da subtração da Despesa
Bruta com pessoal menos as despesas não computadas. No 3.
Quadrimestre de 2019, A Despesa Bruta com pessoal foi de R$
51.829.764,04. A Despesa com pessoal Ativo foi de R$ 40.422.813,94
(77,99% em relação à receita bruta com pessoal), a despesa com
Pessoal Inativo e Pensionista foi de R$ 11.406.950,10 (22%). As outras
despesas de pessoal decorrentes de contratos de terceirização de mão
de obra foram de R$ 0,00 e as Despesas não computadas foram de R$
11.434.180,53 (22%) . A Despesa líquida com Pessoal será a Despesa
Bruta com Pessoal menos as Despesas não computadas: R$
40.395.583,51. No 2. Quadrimestre de 2019, a Despesa Bruta com
pessoal foi de R$ 50.366.567,86. A Despesa com Pessoal Ativo foi de
R$ 38.966.206,69 (77,36% DA Despesa bruta com pessoal) A Despesa
com Pessoal Inativo e Pensionista foi de R$ 11.400.361,17 (22,63% da
despesa bruta com pessoal) e as Despesas não computadas foram de
R$ 11.499.837,88 (22,83%). A Despesa líquida com pessoal será a
Despesa Bruta com pessoal menos as Despesas não computadas.
Chart Title
100.00%
91.61%
90.00% 84.08%
80.00% 77.99% 77.36%

70.00%
60.00%
50.00%
40.00%
30.00% 22.63% 22.83%
22.00% 22.00%
20.00% 15.91% 15.94%
8.38% 8.41%
10.00%
0.00%
2 quadrimestre de 2020 1 quadrimestre de 2020 3. quadrimeste de 2019 2. QUADRIMESTRE DE
2019

despesas com pensionistas e pessoal ativo despesa cm pessoal ativo


despesas não computadas

Receitas diferidas do passivo circulante. Com base no art. 299-


B, as Receitas diferidas deverão ser classificadas no passivo não
circulante, independentemente do prazo. Apesar disso, doutrinariamente
nem todas as receitas diferidas serão classificadas no passivo não
circulante independentemente do prazo. As receitas diferidas em que
pese alguma obrigatoriedade futura de entrega de bens e aquelas em
que há a possibilidade de devolução pela entidade adquirente são
receitas diferidas que podem ser do passivo circulante ou não circulante.

O que pode ou não ser objeto de emenda. É mister o


entendimento do art. 33 da lei 4.320. Esse artigo fala que não se
admitirão emendas que visem alterar a dotação que foi solicitada para a
despesa de custeio. Para alterar a dotação que foi requerida para a
despesa de custeio só se admite emendas se for comprovada a
inexatidão da proposta com referência às despesas de custeio. Também
não se admite emendas ao projeto de LOA para o início de obra de um
projeto que não esteja aprovado pelos órgãos competentes. Conceder
dotação para o início de obra cujo projeto não esteja aprovado pelos
órgãos competentes, por expressa disposição legal, não pode ser objeto
de emenda.

Lei da liberdade econômica. Com as novas leis trabalhistas,


mais especificamente a lei da Liberdade Econômica passou a existir o
ponto por exceção. A regra do ponto por exceção pode ser aplicada em
empresas que tenham menos de 20 empregado e não necessita de
realização de acordo individual de trabalho. Com o ponto por exceção a
necessidade de registro do ponto passa a ser limitada, sendo feita em
medida excepcional.

Obtendo o valor global com remuneração dos vereadores. No


Município de Inajá, também pertencente à microrregião do Moxotó é
possível, facilmente, adentrar no Portal de Transparência da Câmara
Municipal, o link não está quebrado, porém os valores dos subsídios não
estão expressos de forma global e deve-se clicar no nome de cada
vereador para se obter o soldo correspondente, porém, em comparação
aos outros ainda há uma certa dinâmica no Portal. O Município possui 8
vereadores com subsídios de R$ 3.008,19 mensais, em valores brutos,
totalizando R$ 288.786,24 ao ano. Para o exercício de 2019, o valor de
foi de, ao todo, R$ 276.768 no ano, pois o soldo mensal para cada
vereador foi de R$2.883,89. Para o exercício de 2018 o soldo mensal
variou sendo de R$2.779,65 por mês, para cada vereador, totalizando
R$266.849,4. Para o exercício de 2017 o salário base foi de R$ 2700
por mês, totalizando R$259,200, no ano, com folha de pagamento de
vereadores. Apesar do site do portal da Câmara de Inajá, desenvolvido
pela Ony transparência, permitir a escolha de um ano entre 2013 e
2020, os exercícios de 2013, 2014, 2015 e 2016 apresentam erro e por
isso não foi possível obter o total com a folha de pagamento de
vereadores desses anos. O site desenvolvido pela Onyx deveria fazer
feito o site da Tenosoft, onde é possível obter o valor global com a folha
de pagamento de vereadores sem precisar de somar um por e nem
fazer cálculos que demandam tempo.

A prefeitura de Manari participou do I Fórum Municipal do Selo


Unicef. O Selo Unicef tem a iniciativa de contribuir com a redução de
desigualdades e a garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes
do Semiárido e da Amazônia brasileira. Já o Município de Betânia
conquistou o selo UNICEF edição 2017/020, devido à otimização dos
cuidados das crianças e dos adolescentes quando no enfrentamento da
pandemia COVID 19. Quanto à prefeitura de Inajá, ela não explicita nem
no seu portal municipal e nem no site da prefeitura, se houve adesão ao
Selo Unicef e nem se houve participação no fórum municipal Unicef.
Porém, numa busca mais apurada no portal da câmara de inajá,
percebe-se que houve valores empenhados referentes a diárias e
pernoites para participação de ciclos de capacitação Unicef e para ciclo
de palestras e oficinas do selo Unicef. O Município de Sertânia deixa
expresso em vários momentos a adoção e a preocupação com o Selo
Unicef, deixando bem claro no site da prefeitura, que sempre preocupou-
se com a qualidade infantil em vários aspectos. O Município de Custódia
também realizou adesão ao Selo Unicef edição 2017- 2020, deixando
isso bem expresso no site da prefeitura. O Município de Ibimirim não
deixa explícita a adesão ao Selo Unicef e nem a participação no Fórum
Municipal do Selo Unicef, porém deixa claro que Ibimirim aderi ao
programa criança alfabetizada. O município de Arcoverde deixa claro a
adesão ao selo Unicef e, dos 7 municípios da região do Moxotó é o9 que
mais se destaca nesse quesito. Em dezembro de 2020 Arcoverde
recebeu o certificado de desempenho Unicef a nível nacional.

Limitação da jornada de trabalho. A MP 936 tornou-se


responsável por autorizar as empresas a limitar a jornada de trabalho. A
jornada de trabalho pode ser limitada em 25%, 50% ou 75%. Porém, o
salário dos empregados não será limitado na mesma proporção.

Portal de transparência COVID 19 nas prefeituras. Tanto a


prefeitura de Betânia, como a prefeitura de Arcoverde, a prefeitura de
Manari, a prefeitura de Ibimirim, a prefeitura de Custódia e a prefeitura
de Sertânia deram enfoque ao COVID 19, e muita delas fizeram um
portal de transparência para o COVID 19. A prefeitura de Inajá não
deixou visível uma página de acompanhamento para a situação do
Covid 19

Transferências de créditos orçamentários. Quando se identifica


sado insuficiente no orçamento, mas sabe-se da existência de
excedente de saldo do elemento da despesa, utiliza-se a transferência
de créditos orçamentários e não crédito suplementar. Nas transferências
as atividades envolvidas continuam em franca execução, já nos créditos
adicionais ocorre a implantação de uma nova atividade. Transferências
são alocações de recursos no mesmo órgão e numa mesma atividade
(programa de trabalho). Deve-se ter, também, uma prévia autorização
orçamentária, sendo priorizações de gastos a serem efetuados. Pode
ser que a administração tenha que escolher entre realocar recursos para
manutenção de uma escola ou adquirir uma nova máquina, como
impressoras para repartições públicas.
Lei 14.020 e suspensão do contrato de trabalho.O trabalhador
que teve o contrato de trabalho suspenso ao longo do ano de 2020 não
tem direito a receber o 13. Salário integral. A suspensão é dada pela lei
14.020 de 2020, que foi feita para o enfretamento da situação a
pandemia do COVIUD 19. Além disso a suspensão do contrato não
influencia as datas de pagamento dos direitos trabalhistas, por isso as
parcelas do décimo terceiro serão a primeira até 30 de novembro e a
segunda até 20 de dezembro, normalmente, mesmo que o contrato
esteja suspenso..

Provisão para perdas. Consoante o art. 12 da Instrução CVM 247


de 1996, a investidora deverá constituir provisão para cobertura de
perdas efetivas em virtude de eventos que resultarem em perdas não
provisionadas pelas coligadas e controladas em suas demonstrações
contábeis e responsabilidade formal ou operacional para cobertura de
passivo a descoberto. Ainda consoante o mesmo artigo 12 da IN CVM
247 de 1996 a investidora deverá constituir provisão para cobertura de
perdas potenciais estimadas em virtude de tendência de perecimento de
investimento, elevado risco de paralisação de operações de coligadas e
controladas, eventos que possam prever perda parcial ou total do valor
contábil do investimento ou do montante de créditos contra coligadas e
controladas e cobertura de garantias, avais, fianças, hipotecas ou
penhor concedidos em favor de coligadas e controladas quando
caracterizada a incapacidade de pagamento. A Provisão para perdas
será apresentada no ativo investimento por dedução e até o limite do
valor contábil do investimento. O que passar será destinado a uma conta
específica do passivo. Existirá uma Provisão para Perdas retificadora do
ativo investimento e uma Provisão para perda do passivo exigível.

Identificação da receita por meio do tipo. A Identificação de


uma receita oriunda de juros de mora da dívida ativa só pode ser feita
por meio da classificação dos tipos de receita. Tipo 0: receita não
valorizável ou agregadora; Tipo 1: quando se tratar de arrecadação
principal da receita; tipo 2: quando se tratar de multas e juros de mora;
tipo 3: quando se tratar de dívida ativa da respectiva receita; tipo 4:
quando se tratar de multas e juros de mora da dívida ativa da respectiva
receita e tipo 5: quando se tratar das multas da respectiva receita quanto
à legislação pertinente.
Operações que afetam uma venda. As principais operações que
afetam uma venda estão relacionadas a devolução de vendas,
abatimento sobre vendas, descontos incondicionais concedidos, ajuste a
valor presente sobre vendas e transferências. O art. 12 § 1° da lei n.
12.973 de 2014 afirma que os ajustes a valor presente sobre vendas
serão deduzidos das vendas. O ajuste a valor presente tem como
origem o CPC 31 Receitas, que afirma que a receita deve ser
mensurada pelo valor justo da contraprestação recebida ou a receber.
Quando uma receita é gerada pela venda a prazo, o valor justo da
contraprestação pode ser menor que o valor nominal do dinheiro
recebido ou a receber, pois existem juros embutidos que não fazem
parte do valor justo.

Segundo o art. 52 da lei 4.320 de 1964 serão objeto de


lançamento os impostos diretos e quaisquer rendas com vencimentos
determinados em lei, regulamento ou contrato. O art. 53 conceitua o
lançamento como o ato da repartição competente que verifica a
procedência do crédito fiscal, a pessoa que deve ao fisco e que realiza a
inscrição do devedor. O art. 54 é muito importante e afirma que não será
admitida a compensação da obrigação de recolher rendas ou receitas
com os direitos creditórios contra o fisco.

Valor residual. O valor residual é dado pelo valor de venda menos


as despesas estimadas com vendas. O valor residual de um ativo é o
valor estimado que a entidade obteria com a venda do ativo, depois de
deduzir as despesas estimadas com as vendas caso o ativo já tivesse a
idade e a condição esperadas para o fim de sua vida útil. É importante
que o contador saiba que a alíquota do PIS cumulativo é de 0,65%, a do
PIS não cumulativo de 1,65%, a alíquota da COFINS cumulativa é de
3% e a COFINS não cumulativa é de 7,6%.

Item 82 do CPC 01 – goodwill e desenvolvimento de sistemas


de reporte. O ágio por expectativa de rentabilidade futura ou goodwill,
desde que adquirido em combinação de negócios, deve ser alocado a
cada uma das unidades geradoras de caixa do adquirente. Cada
unidade ou grupo de unidades ao qual o ágio é alocado dessa forma
deve representar o menor nível dentro da entidade no qual o ágio é
monitorado para fins gerenciais internos e não ser maior do que um
segmento operacional. Se isso for feito, não será necessário o uso de
desenvolvimento de sistemas de reporte adicionais. Isso ocorre porque,
nesse caso, o ágio estaria sendo testado para redução ao valor
recuperável em nível que reflete a forma pela qual a entidade gerencia
suas operações, a forma pela qual o ágio estaria naturalmente
associado.
Artigo 250 da lei das S.A. Segundo a lei n°11.941, a parcela do
custo de aquisição do investimento em controlada que não for absorvida
na consolidação deverá ser mantida no ativo não circulante. Além de ser
mantida no ativo não circulante deverá ser objeto de nota explicativa e
ser mantida com dedução da provisão adequada pra perdas já
comprovadas. Deve-se relembrar a regra do art. 250 de que, nas
demonstrações financeiras consolidadas, serão excluídas: as
participações de uma sociedade em outra, os saldos de quaisquer
contas entre as sociedades e as parcelas dos resultados do exercício
que corresponderem a resultados ainda não realizados, referente a
negócios entre as sociedades.

Deduções da receita orçamentária. A dedução de receita


orçamentária é utilizada na renúncia de receitas orçamentárias, nos
recursos que o ente tenha de arrecadar mas que pertencem a outros
entes (transferências legais) e na restituição de tributos recebidos a
maior ou indevidamente. Se existirem parcelas da receita pública a
serem restituídas, essa restituição de parcelas será uma dedução da
receita orçamentária.

Estudo das cláusulas exorbitantes. As cláusulas exorbitantes,


em sua maioria, estão no art. 58 da lei 8.666 de 1993. Porém, existem
outras cláusulas exorbitantes, espraiadas na lei 8.666 de 1993. A
alteração unilateral, a rescisão unilateral, a fiscalização, a aplicação de
sanções e a ocupação provisória no case de serviços essenciais estão
presentes no art. 58. As cláusulas exorbitantes decorrem do princípio da
supremacia do interesse público sobre o privado. A restrição à oposição
da exceção do contrato não cumprido, prevista no art. 78 XV, é cláusula
exorbitante, apesar de não estar no art. 56. Segundo a doutrina, a
restrição à oposição do contrato não cumprido é uma cláusula de direito
público que coloca a administração em posição de superioridade frente
ao particular. A exigência de garantia, prevista no art. 56, também é uma
cláusula exorbitante não prevista no art. 58, assim como as exigências
de medidas de compensação. Deve-se estar ciente de que as cláusulas
econômico financeiras são assunto sério e só poderão ser alteradas se
a administração e o contratado entrarem num consenso. Deve-se
prestar atenção às cláusulas econômico financeiras e monetárias, que
deverão ser revistas para que se mantenha o equilíbrio contratual, no
caso de alteração unilateral pela administração. O art. 56 fala que, a
critério da autoridade competente, poderá ser exigida garantia nas
contratações de obras públicas, que não excederá a 5% do valor do
contrato. A exigência de garantia prevista no art. 56 é uma cláusula
exorbitante não prevista no art. 58. O art. 78 XV trata da restrição à
oposição da exceção do contrato não cumprido, onde o atraso superior
a 90 dias dos pagamentos devidos pela administração constitui motivo
para rescindir o contrato. A art. 3°§ 11 fala que os editais de licitação
poderão exigir que o contratado promova medidas de compensação
comercial, industrial, tecnológica ou acesso a condições vantajosas de
financiamento, na forma estabelecida pelo Poder Executivo. A exigência
de medidas de compensação também é uma cláusula exorbitante, só
que não prevista no art. 58 da 8666.

Indenização dos lucros cessantes nos contratos


administrativos. No caso de anulação do contrato, o contratado será
indenizado pelo que já houver executado e será indenizado por
prejuízos regularmente comprovados, mas não será indenizado por
lucros cessantes. Isso ocorre pelo princípio da vedação ao
enriquecimento sem causa e pelo princípio dos danos emergentes.

Exceção do contrato não cumprido. O art 78, inciso XV, fala do


atraso superior a 90 dias dos pagamentos devidos pela administração
pública, que não deve ser considerado em caso de calamidade pública,
grave perturbação da ordem interna ou guerra, assegurando ao
contratado o direito de optar pela suspensão de suas atividades até que
a administração resolva lhe pagar o que deve. Essa situação, na
doutrina, é conhecida como oponibilidade ou restrição à oposição da
exceção do contrato não cumprido (exeptio non adimpleti cotractus),
sendo uma cláusula exorbitante. Essa é uma hipótese de rescisão do
contrato por culpa da administração.

Citação na lei 6.830. Segundo o art. 8° da lei 6.830, o prazo para


a citação será de 5 dias. O executado será citado em cinco dias para (1)
pagar a dívida ou (2) garantir a execução. Em regra, a citação será feita
pelo correio, mas existe exceção, como no caso do executado ausente
do país, que será citado por edital, no prazo de 60 dias. Assim como no
processo civil, o despacho do juiz que ordenar a citação interrompe a
prescrição.

Ajuste acumulado de conversão. Ajuste Acumulado de


Conversão é uma conta do Patrimônio líquido que pode ter saldo credor
ou devedor e é resultante da variação cambial de investimentos em
coligadas e controladas no exterior que são avaliadas pelo MEP. No
processo de conversão de demonstrações contábeis de uma moeda
estrangeira os principais métodos de conversão são o câmbio de
fechamento, o histórico e o temporal. No processo de conversão de
demonstrações contábeis, o ativo total difere do passivo total, pois a
taxa de câmbio é diferente. A diferença dá origem à conta Ajuste
Acumulado de conversão, uma conta transitória classificada no PL da
investidora. A conta Ajustes Acumulados de conversão não é uma
reserva, até porque pode ter saldo credor e devedor. Quando da baixa
do investimento ela será apropriada no exercício.

Apresentação das contas do chefe do Executivo. A LRF, em


seu artigo 49, afirma que as contas apresentadas pelo chefe do poder
executivo ficarão disponíveis durante todo o exercício, no respectivo
Poder Legislativo e no órgão técnico responsável pela sua elaboração.
As contas apresentadas pelo Chefe do Poder Executivo estarão
disponíveis para consulta seja por qualquer cidadão ou por qualquer
instituição da sociedade. Além disso, a prestação de contas da União
conterá demonstrativos do Tesouro Nacional e das agências financeiras
oficiais de fomento. A LRF diz que as disponibilidades de caixa
constarão de registro próprio, manda registrar a despesa e a assunção
de compromisso segundo o regime de competência e diz que, nos casos
de demonstrações conjuntas serão excluídas as operações
intragovernamentais.

Ordenação de despesa não autorizada. Para o crime de


ordenação de despesa não autorizada deve-se analisar os art. 15, 16,
17 e 18 da LC 101 de 2000. O art. 359 D da lei 10.028 fala que ordenar
despesa não autorizada por lei é crime punido com pena de reclusão de
1 a 4 anos. Como todo crime previsto na lei 10.028, esse é um crime
próprio, somente podendo ser praticado por agente público competente.

Lançamentos com a valorização ou desvalorização do dólar.


Se, com a taxa de câmbio, a moeda estrangeira se valoriza em relação
ao real, D Investimento no exterior e C Ajuste acumulado de conversão.
Agora, se a moeda estrangeira se desvaloriza em relação ao real, D
Ajuste acumulados de conversão C Investimentos no exterior. Assim,
com a desvalorização do dólar há um Ajuste negativo de conversão
cambial registrado diretamente no PL. O ajuste acumulado de conversão
será debitado.

Inscrição dos precatórios em Restos a pagar. Segundo a LRF,


os precatórios judiciais não pagos durante a execução do orçamento
integram a dívida consolidada. Como os precatórios integram a dívida
consolidada e os Restos a pagar integram a dívida flutuante, não se
pode inscrever os precatórios em Restos a Pagar não Processados.

Moeda de apresentação e moeda funcional. Moeda de


apresentação é a moeda na qual as demonstrações contábeis são
apresentadas e moeda funcional é a moeda no ambiente econômico
principal na qual a entidade opera. O MEP é o mesmo seja para
investimentos no exterior como para investimentos no brasil. A diferença
é que a investidora deverá converter as demonstrações contábeis em
moeda estrangeira da investida para a moeda funcional da investidora.
Depois de fazer a conversão, ele reconhecerá o resultado na investida
por meio da equivalência patrimonial. A única e grande diferença é que
surgirá a conta Ajustes acumulados de conversão, um ganho ou perda
cambial que será uma conta do PL.

Cancelamento e débito cujo valor seja inferior ao custo da


cobrança. A concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de
natureza tributária da qual decorra renúncia de receita deverá estar
acompanhada de estimativa do impacto orçamentário-financeiro. Porém,
ao cancelamento de débito cujo montante seja inferior ao custo de
cobrança não se aplica a renúncia de receitas. Se existe um débito
ínfimo sobre o qual a administração precisa pagar um valor maior que o
débito para cobrá-lo, a administração pública desconsidera o débito e,
por isso, não há renúncia de receita.

Consolidação das Contas públicas. A consolidação das contas


dos entes da federação é prevista no art. 51 da LRF. Quem é
responsável pela consolidação é a STN. A STN emitiu a Portaria n. 86
de 2014, que orienta as regras para o recebimento dos dados contábeis
e fiscais dos entes da federação. A Portaria disciplina a entrega das
contas anuais necessárias à consolidação das contas nacional e por
esfera de governo. A consolidação das contas será efetuada pelo
SICONFI, mediante preenchimento da Declaração de Contas Anuais, ou
por meio de preenchimento dos Dados Contábeis Consolidados. Os
municípios encaminham suas contas até 31 de abril, os Estados até 31
de maio e a União promoverá, até 30 de junho, a consolidação.

Dividendos antecipados. Se uma empresa apura lucro em


andamento e paga dividendos aos sócios a título de antecipação há o
seguinte lançamento: D Dividendos antecipados C Caixa. Os dividendos
antecipados são retificadores do PL e ocorrem no semestre. Para que
ocorram os dividendos antecipados deve-se ter autorização no estatuto,
deve ser efetuado no balanço semestral do período em andamento, a
distribuição tem que ser objeto de deliberação pelos órgãos
administrativos e o dividendo antecipado tem que ser pago em
contrapartida à conta lucro semestral do período em andamento. Se a
empresa obtivesse lucro de R$90.000 e no final do 1° semestre tivesse
distribuído 40.000 de dividendos: No final do 1° semestre teríamos os
dividendos intermediários: D Dividendos antecipados C Caixa R$40.000.
O lançamento pelo registro dos dividendos obrigatório seria: D Lucros
acumulados R$90.000 C Dividendos antecipados R$40.000 C
Dividendos a pagar R$50.000

Quando deve ser elaborado o PPA. O PPA deve ser elaborado


no primeiro ano de mandato, mas terá sua vigência apenas no segundo
ano de mandato. No primeiro ano de mandato utiliza-se o PPA do
antecessor, e elabora-se o PPA para que inicie sua vigência no ano
seguinte.

Na isenção não há lançamento contábil. A isenção é a dispensa


legal de débito tributário devido pelo estado e é a espécie mais usual de
renúncia de receita. No caso de isenção, o montante da renúncia já
contempla a LOA. A estimativa da receita orçamentária já contempla a
renúncia, não havendo registro orçamentário e nem patrimonial.

AAC a ser registrado na investidora. Para calcular o valor do


Ajuste Acumulado de conversão a ser registrado no PL da investidora, a
investidora tem que primeiro efetuar a conversão do Balanço Patrimonial
da investida em moeda estrangeira para depois encontrar o valor da
conta Ajuste Acumulado de Conversão e aplicar o percentual de
participação que possui na investida.

Artigo 38 da lei 4.320. Se uma dada prefeitura realiza uma


despesa, mas no ano seguinte essa despesa é cancelada, no ano do
cancelamento ela será receita orçamentária do exercício. Se ela tivesse
sido anulada no ano em que tivesse sido realizada, ela não seria
considerada receita, mas reverteria à sua própria dotação. Inteligência
do art. 38 da lei 4.320: Reverte à dotação a despesa anulada no
exercício, mas quando a anulação ocorrer após o encerramento deste
considerar-se-á receita do ano em que se efetivar.

Ajuste a valor presente de clientes. A conta ajuste a valor


presente de clientes decorre de operações de longo prazo e é
contabilizada no Ativo realizável a longo prazo. Essa é a regra geral.
Porém, quando o ajuste a valor presente for decorrente de operações a
curto prazo, somente quando houver efeito relevante é que as contas do
Ativo Circulante estarão sujeitas ao ajuste a valor presente. Os valores
do ajuste a valor presente serão deduzidos da receita bruta, e no ativo é
chamada de Ajuste a valor presente de clientes. O ajuste a valor
presente tem origem no CPC 30 Receitas. O qual define que a receita
deve ser mensurada pelo valor justo da contraprestação recebida ou a
receber. Quando uma receita é derivada de uma venda a prazo, o valor
justo da contraprestação pode vir a ser menor do que a quantia nominal
do dinheiro recebido ou a receber, pois existem juros embutidos que não
fazem parte do valor justo.

LDO e AROs. É a LOA quem autoriza a contratação de Operação


de crédito por antecipação de receita e não a LDO. O art. 165 §° 8° da
CF afirma que a ARO é uma exceção à exclusividade: A lei orçamentária
não conterá dispositivo estranho à previsão de receita e à fixação da
despesa, exceto a autorização para abertura de créditos suplementares
e a contratação de ARO. Apesar de a LDO dispor sobre muitos assuntos
e autorizá-los, as operações de crédito só podem ser autorizadas pela
LOA.

Despesas financeiras. São exemplos de despesas financeiras os


juros passivos, os descontos condicionais concedidos, as variações
monetárias passivas e as variações cambiais passivas. Os juros
passivos são os juros derivados dos empréstimos e financiamentos
obtidos. Os descontos condicionas concedidos são os descontos
concedidos pela antecipação de pagamento por parte do cliente.

Classificação dos elementos da despesa dentro do plano de


contas da União. Na classificação dos elementos da despesa, o código
30 é material de consumo, 31 é Premiação cultural, 32 é Material, bem
ou serviço para distribuição gratuita, 33 é Passagem e despesa com
locomoção, 34 são Outras despesas de pessoal decorrentes de
contratos de terceirização, 35 são Serviços de Consultoria.

Apontamentos importantes sobre a exaustão. O contador deve


estar ciente de que quando o valor residual for superior ao valor contábil
a depreciação é igual a zero. Deve estar ciente de que cada
componente de um item do ativo com custo significativo em relação ao
custo total do item deve se depreciado separadamente. Deve estar
ciente de que, para o RIR de 1999, os cafezais, laranjais com prazo de
vida útil maior que um ano não sofrem exaustão, mas sim depreciação
pelo período que dá fruto. Essa regra só serve para projetos florestais
relacionados a culturas agrícolas permanentes e maiores que um ano.
As árvores que sofre exaustão são as árvores utilizadas na fabricação
de móveis, na produção de papel. Quando houver mudanças nas
estimativas contábil o fato afetará o cálculo da depreciação, amortização
e exaustão.

Vedação de emissão de ações abaixo de seu valor nominal


pela investida. De acordo com art. 13 da lei 6.404, é vedada a emissão
de ações por preço inferior ao seu valor nominal, por isso a investida
não pode emitir ações com deságio. Não existem exemplos, nos
resultados decorrentes de variação da porcentagem de participação no
capital social de controlada e coligada, em que a emissão de ações é
com deságio, somente por ágio, com valor superior ao nominal

Itens excluídos das demonstrações consolidadas. O art. 250


da lei das S.A. afirma que, das demonstrações financeiras consolidadas
serão excluídas: I as participações de uma sociedade sobre outra, II os
saldos de quaisquer contas entre as sociedades. O inciso III do art. 250
da lei 6.404 teve sua redação dada pela lei 11.941 de 2009. Agora, as
parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos
acumulados e do custo de estoque ou do ativo não circulante que
corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre
as sociedades, serão excluídas das demonstrações consolidadas.

Orçamento político. O orçamento público político revela a


tendência a atendimento aos grupos sociais e a maior liberdade de ação
do Poder Público no atendimento das demandas sociais, dos partidos
políticos e das aspirações coletivas. Existem também os aspectos
econômicos, técnicos e o jurídico.

IPI nas operações com mercadorias. O IPI é um imposto por


fora, não está embutido no valor da operação. O valor da operação,
correspondente a montante das vendas de mercadorias, mais o IPI será
igual ao total da nota fiscal. A base de cálculo do IPI é o valor da
operação.

CPC 12 Ajuste a valor presente. O CPC 12 Ajuste a valor


presente afirma que os ativos monetários com juros implícitos embutidos
devem ser mensurados a valor presente no reconhecimento inicial. A
mensuração a valor presente no reconhecimento original ocorre pois
esse é o valor de custo original dentro da filosofia de valor justo (fair
value).

O Código de ética associado ao Manual de Práticas profissionais,


um pronunciamento do IIA, aplica-se a todas as pessoas relacionadas,
inclusive aos que prestem serviços de auditoria interna. Esse Código de
ética proporciona orientação aos auditores internos sobre como servir
aos outros.

Cobrança de uma dívida ativa tributária. Se o lançamento


envolve um débito em Variação passiva por mutação patrimonial e um
crédito em Créditos fiscais inscritos esse lançamento é a representação
da cobrança de uma dívida ativa tributária.
Registro de provisão ambiental. Supondo que uma entidade
desobedeça a uma lei ambiental, mas não está claro se foi causado
algum dano ao meio ambiente. Quando houver essa certeza provável e
clara que o dano foi causado, a entidade constitui uma provisão: D
Controle dos passivos contingentes C Execução dos passivos
contingentes.

Resultado do BACEN. O Resultado do BACEN apurado após a


constituição ou reversão de reservas, constitui receita do tesouro
nacional. Essa receita será transferida até o 10 ° dia útil subsequente à
aprovação dos balanços semestrais. Se o resultado apurado for
negativo, constituirá obrigação do Tesouro para com o Banco Central.

Entidade no exterior. Conforme o CPC 02 Efeito das mudanças


nas taxas de câmbio e conversão das demonstrações contábeis,
entidade no exterior é uma entidade controlada, coligada,
empreendimento controlado em conjunto, filial, sucursal ou agência de
uma entidade que reporte informações baseadas em um país ou moeda
diferente daquelas de entidade que reporta a informação.

Ajuste a valor presente de fornecedores. Conforme o artigo 184


inciso III da lei das S.A., as obrigações, encaremos e recos classificadas
no passivo não circulante serão ajustadas a valor presente e os demais
serão ajustados quando houve efeito relevante. Por isso, a conta Ajuste
a valor presente de fornecedores é contabilizada no Passivo não
Circulante. Somente quando houver efeito relevante é que o Ajustes a
valor presente de fornecedores aparecerá no passivo circulante.
Suponha que uma empresa compre mercadorias a prazo por R$110.000
a serem pagas em 12 meses, com taxa de juros simples de 10% ao ano:
D Ajuste a valor presente de fornecedores 10.000 D Mercadorias
R$100.000 C Fornecedores R$110.00. No primeiro mês eu credito
Ajuste a valor presente e debito despesa financeira no valor de R$1.000
e assim em diante.

Perda de flexibilidade do orçamento participativo municipal.


No orçamento participativo ocorre uma perda de flexibilidade, devido a
uma maior rigidez na programação dos investimentos, apesar de ser
participativo. Ele começou a ser desenvolvido exclusivamente nos
municípios, não se opõe ao orçamento programa e não possui uma
metodologia única. Apesar da perda da flexibilidade, o orçamento
participativo objetiva a participação real da população.

Efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e conversão das


demonstrações contábeis. O CPC 02 – Efeitos das mudanças nas
taxas de câmbio e conversão das demonstrações contábeis objetiva
converter demonstrações contábeis em moeda estrangeira de uma
investida no exterior para a apresentação das demonstrações contábeis
da investidora. A intenção é aplicar o método da equivale^}ncia
patrimonial, a consolidação integral ou proporcional das demonstrações
contábeis e permitir um maior acompanhamento por parte da
nvestuidora.

Na análise de balanços os processos mais utilizados são o da


Análise Vertical, o da Analise Horizontal e o da Análise por quocientes.
O Método da Análise vertical é também chamado de Análise de
estrutura, o da Análise Horizontal é também chamado de Análise de
Evolução e o da Análise de quocientes é conhecido por Análise de
índices. A análise de balanços tem por fonte as demonstrações
contábeis e se utiliza da avaliação da situação econômica, financeira e
patrimonial de uma entidade. A análise vertical ou análise da estrutura
estuda as demonstrações contábeis por meio de coeficientes analíticos
de participação, demonstrando a importância que cada conta possui
dentro das demonstrações contábeis ou ainda analisando cada conta e
comparando com outros concorrentes do mesmo ramo. Na análise
vertical do ativo pegamos uma conta ou um grupo de contas e dividimos
pelo ativo total, para chegar ao coeficiente analítico de participação no
ativo. Na análise vertical do passivo pegamos uma conta ou grupo de
contas e dividimos pelo passivo total para chegar ao coeficiente analítico
de participação no passivo. Tanto a análise vertical do ativo como a do
passivo demonstram a proporcionalidade existente em cada conta ou
grupo de contas.

Critério para reduzir as desigualdades inter-regionais. Os


orçamentos fiscais e de investimento serão compatibilizados com o PPA
e terão a função de reduzir desigualdades inter-regionais segundo o
critério populacional. O critério, nesse caso, não pode ser o de
distribuição de renda ou outro que não seja o populacional.

Critério para a constituição ou aumento do capital de uma


empresa seja inversão financeira. Para ser inversão financeira a
constituição ou aumento do capital de entidade ou empresa deve ser
destinada para empresas de fins comerciais ou financeiros. Empresas
industriais ou com outros objetivos que não sejam comerciais ou
financeiros estão excluídas. A regra é que as inversões financeiras são a
constituição ou aumento do capital de empresas que visem a objetivos
comerciais ou financeiros.
Atrasos na aprovação do orçamento. Os atrasos na aprovação
e sanção do orçamento possibilitam a sua execução parcial. Pode ser
que não seja possível aprovar o orçamento no tempo certo. Nesse caso
pode-se implementar o orçamento de forma parcial através de
autorizações presentes na LDO.

Cotas trimestrais e autorização legislativa. Segundo a lei 4.320,


as cotas trimestrais poderão ser alteradas durante o exercício. As cotas
trimestrais serão alteradas durante o exercício, não necessitando de
autorização do poder legislativo, somente que se observe o limite da
dotação e o comportamento da execução orçamentária. Isto está posto
no art. 50 da lei 4.320. Art. 50 ipsis litteris: As cotas trimestrais poderão
ser alteradas durante o exercício, observados o limite de dotação e o
comportamento da execução orçamentária.

Limites dos restos a pagar. A receita corrente líquida é


importante para todos os limites presente na LRF, exceto os Restos a
pagar. Todos têm como parâmetro um percentual sobre a Receita
corrente líquida, exceto os limites do Restos a pagar.

Quando não se informa quem efetuou o transporte, devemos supor


que o transporte foi sem incidência de IPI, sem incidência do ICMS
sobre o frete e seguro, pois considera-se que foi feito por uma
transportadora. Caso os fretes e seguros não sejam cobrados por
transportadora mas sejam cobrados pelo fornecedor, significa que o
próprio fornecedor está transportando a mercadoria adquirida pelo
cliente e nesse caso, o IPI e o ICMS incidem sobre o frete e seguro.
Quando os fretes e seguros são cobrados pela transportadora existe a
operação chamada Compras FOB: os fretes e seguros não integram a
base de cálculo do II e do ICMS. Quando os fretes e seguros integram a
base de cálculo do ICMS e do IPI existe a Compras CIF: os fretes e
seguros são cobrados pelo fornecedor.

Análise vertical ou análise de estrutura da DRE. Na análise


vertical da DRE pegamos uma conta ou grupo de contas que compõe
uma DRE e dividimos pela Receita líquida (vendas líquidas). O resultado
é o coeficiente analítico de participação na DRE. A análise vertical ou
estrutural vai demonstrar a proporcionalidade existente em cada conta
ou grupo de conta e o valor base.

Alterações na moeda funcional. Quando houver alteração na


moeda funcional da entidade, deve-se aplicar, dali para frente, os
procedimentos de conversão requeridos para a nova moeda funcional.
Os procedimentos de conversão da nova moeda funcional são
prospectivos. A moeda funcional não é de livr escolha da entidade e, ua
vez determinada não deve ser alterada.

Recursos mínimos que devem ser destinados à saúde. As


organizações sociais firmam um contrato de gestão com o Poder
Público, considerando a execução das atividades especificadas em um
programa de trabalho. O contrato de gestão deve observar os princípios
constitucionais da administração pública. Deve-se estar no estro do
gestor que os entes federados devem aplicar em ações e serviços
públicos de saúde no mínimo 15% de sua arrecadação. Os recursos
mínimos derivados de aplicação de percentuais calculados sobre a
receita corrente líquida é de 15%. Essa regra está na CF. Assim, o
município de Sertânia deve aplicar, no mínimo, 15% de sua receita
corrente líquida para as ações e serviços públicos de saúde.

Considerações sobre a moeda funcional.Moeda funcional é a


moeda do ambiente econômico principal no qual a entidade opera. Na
determinação de sua moeda funcional a entidade deve considerar os
seguintes fatores: qual é a moeda que tem a influência mais forte nos
preções de venda dos bens e sérvios? Qual a moeda na qual são
originados os recursos financeiros? Qual a moeda na qual ocorrem os
recebimentos das atividades operacionais? Qual a moeda que mais
influencia os custos da empresa, nas quais os custos estão espresos e
são liquidados? Qual a moeda que mais influencia na determinação dos
preços de venda para seus bens e serviços?

Artigos mais importantes da lei 6.404 de 1976. Os artigos mais


importantes para a contabilidade regida pela lei das S.A. vão do art. 175
ao art. 205. Porém, deve-se adentrar ao entendimento do art. 206 ao art.
250, que não são tão importantes, mas devem ser entendidos para a
perfeita compreensão da matéria. Muitos desses artigos foram alterados
ou revogados pela lei 11.638 de 2007, pela lei 11.941 de 2009 e pela lei
10.303 de 2001.

Fase interna da licitação. A licitação sempre vai se iniciar na fase


interna, que é quando o órgão percebe que vai começar a licitação.
Identifica-se o objeto a ser contratado, o valor da contratação, a previsão
orçamentária, faz-se a designação da comissão de licitação, elabora-se
a minuta do edital e do contrato, tem que ter feito o projeto básico e o
projeto executivo. Tudo isso é na fase interna. O primeiro momento da
fase externa é a publicação do edital. A fase externa é bem delineada no
art. 43. A impugnação do edital pode ser feita por qualquer pessoa (art.
40, §1°), ou pelo licitante (art.40, §2°). Tanto a impugnação feita pelo
licitante como pela pessoa devem ser feitas pela via administrativa.
Economia estável e economia inflacionária. Economia estável é
quando a inflação acumulada em 3 anos é no máximo de 100%.
Economia inflacionária é quando a inflação acumulada em 3 anos é
maior que 100%. Além da definição das moedas de um país é
necessário, para a contabilidade, analisar a economia de um país.

Alteração do valor do limite dos contratos verbais e do


recebimento provisório. Com o decreto 9.412 de 2018, o limite para
celebração de contrato verbal, aquele de pequenas compras de pronto
pagamento, foi alterado. Agora, o limite para os contratos verbais é de
R$8.800,00. Com o decreto 9.412, o limite para dispensa do
recebimento provisório também foi alterado. Nos casos de gêneros
perecíveis e alimentação preparada, serviços profissionais e obras e
serviços de valor até R$ 176.000, o recebimento provisório é dispensado
e o recebimento é feito mediante recibo.

Resultado do BACEN. O Resultado do BACEN apurado após a


constituição ou reversão de reserva será transferido até o décimo dia útil
subsequente à aprovação dos balanços semestrais. Se o BACEN
apresentar resultado negativo em determinado semestre, o Tesouro
Nacional ficará responsável pela cobertura dos prejuízos. Para socorrer
o BACEN, o Tesouro utilizará dotação específica no orçamento. Assim
conceitua o art. 7° da LRF.

O ICMS é um imposto por dentro, estando embutido no valor da


peração. O Total da nota fiscal é o valor da peração, e o ICMS estará
dentro do valor da operação. A base de calculo do ICMS será o valor da
operação.

Taxa de câmbio, variação cambial, moeda estrangeira e


moeda funcional.Taxa de câmbio é a relação de troca entre duas
moedas, variação cambial é a diferença resultante da conversão de um
número específico de unidades de uma moeda para outra, em diferentes
taxas cambiais, e moeda estrangeira é qualquer moeda diferente da
moeda funcional da investidora. Já moeda funcional é a do ambiente
econômico principal na qual a entidade opera. A moeda que tem a
influência mais forte nos preços de venda dos bens e serviços é moeda
funcional.

Alterações das leis 11.638 e 11.941 no Balanço patrimonial. As


alterações promovidas no Balanço Patrimonial, após a lei 11.638 de
2007 e antes da lei 11.941 de 2009 são: acresentou o subgrupo do
intangível no BP e eliminou o limite máximo para amortização do
Diferido, que passou a ter somente o limite mínimo de 5 anos. As
alterações impostas pela Lei 11.941 são: extinguiu o ativo permanente,
extinguiu o subgrupo diferido, extinguiu o Passivo exigível a longo prazo
e extinguiu os Resultados de Exercícios futuros. O passivo exigível a
longo prazo e o Resultado de exercícios futuros passaram a integrar o
PNC.

Alterações na legislação tributária e LDO. Uma determinada


alteração na legislação tributária pode entrar em vigor ainda quando não
prevista pela LDO, até porque a LDO somente disporá acerca de
alterações na legislação tributária. Isso não quer dizer que as alterações
devem estar previstas na LDO.

Reconhecimento inicial de uma transação em moeda


estrangeira. Uma transação em moeda estrangeira deve ser reconhecia
contabilmente pela moeda funcional. Faz-se o reconhecimento inicial
pela meda funcional, mediante a aplicação da taxa de câmbio à vista
entre a moeda funcional e a moeda estrangeira. Aplica-se a taxa de
câmbio à vista entre a moeda funcional e a moeda estrangeira, na data
da transação, sobre o montante de moeda estrangeira. A data da
transação é aquela de acordo com as práticas contábeis adotadas no
Brasil,, na qual a transação se qualifica para fins de reconhecimento. A
taxa de câmbio que se aproxima da taxa vigente na data da transação é
a que se adota com frequência. Uma transação em moeda estrangeira
pode ser uma compra ou venda de bens ou serviços cujo preço é fixado
em moeda estrangeira, uma obtenção de empréstimo com valores
pagos ou a receber em moeda estrangeira, ou quando a entidade
adquire ou desfaz-se de ativos ou assume um passivo fixado em moeda
estrangeira.

Termo de referência. O termo de referência está para o pregão,


assim como o projeto básico está para a lei 8.666. O termo de referência
é utilizado no pregão presencial ou eletrônico, já o projeto básico é
utilizado no convite, na concorrência, na tomada de preços, no concurso
e no leilão.

Leilão reverso. No leilão reverso o comprador apresenta as


condições da compra e o preço máximo a ser pago pelo material. Já o
fornecedor será aquele que ofertar o material a menor preço dentro das
condições estabelecidas. O pregão é considerado um tipo de leilão, um
leilão reverso ou leilão às avessas. O pregão eletrônico possui
semelhança com o leilão reverso. O leilão é para alienações, pois se
utiliza do maior lance ou oferta; já o pregão é para aquisições e se utiliza
do menor preço. Deve-se notar a inversão: o critério do leilão é o maior
lance ou oferta, já o do pregão é o menor preço. O leilão é para
alienações (vendas), já o do pregão é o de compras. O leilão reverso é
utilizado por muitas organizações de compras, otimizando ao
gerenciamento da cadeia de suprimentos. O modelo de leilão reverso
possui amparo na Lei das Estatais (13.303 de 2016) e foi muito utilizado
em licitações da Petrobrás.

Ativo qualificável. Considera-se ativo qualificável aquele que


demanda um período de tempo para ficar pronto período substancial de
tempo). Os estoques, plantas industriais para manufatura, usinas de
geração de energia, ativos intangíveis e as propriedades para
investimento são ativos substanciais. Porém, os ativos financeiros e os
estoques produzidos por um período cureto de tempo não são
qualificáveis, nem os prontos para uso ou venda quando adquiridos.

Sociedade empresária em recuperação judicial e empreitada


por preço global. O STJ entende que a sociedade empresária em
recuperação judicial pode participar de licitação, desde que demonstre
viabilidade econômica. Se a sociedade empresária em fase de
recuperação judicial demonstrar tal viabilidade, na fase de habilitação,
não há óbice para participar de uma licitação. Ainda sobre o tema
licitações, a empreitada por preço global é recomendada para obras de
menor complexidade e maior padronização. Isso acontece, pois na
empreitada por preço global há menor incerteza sobre os serviços que
deverão ser executados. A empreitada por preço global é utilizada em
empreendimentos comuns, como a pavimentação de uma via pública.

Taxa de fechamento. Na conversão do Balanço Patrimonial em


moeda estrangeira da investida o ativo em moeda estrangeira
multiplicado pela taxa de fechamento é igual ao ativo em moeda real. A
taxa de fechamento é também chama de taxa corrente. O passivo em
moeda estrangeira multiplicado pela taxa de fechamento é igual ao
passivo em moeda corrente. A taxa de fechamento é também chamada
de taxa corrente.

Ciclo da fase externa de uma licitação. Na licitação “normal” o


processo licitatório começa com o edital, depois vem a habilitação,
depois classificação (ou julgamento), depois a homologação e, por fim, a
adjudicação. No pregão, invertem-se as duas primeiras e as duas
últimas etapas: primeiro vem a classificação, depois a habilitação,
depois a adjudicação e, por fim, a homologação. O julgamento é feito
pelo pregoeiro e sua equipe. A habilitação é feita pelo pregoeiro e sua
equipe, já a adjudicação e a homologação são feitas pela autoridade
superior. Porém, a adjudicação, quando houver recurso, é feita pela
autoridade superior. Somente quando não houver recurso é feita pelo
pregoeiro. Outro detalhe importante é que após a habilitação, se não
houver recursos, a adjudicação é feita pelo pregoeiro. Agora, se após a
habilitação houver recursos, a adjudicação é feita pela autoridade
competente. Ainda acerca do pregão, o decreto 3.555 de 2000 afirma
que o pregão é realizado em sessão pública, por meio de propostas de
preços escritos e lances verbais. Assim, o pregão é modalidade de
licitação de bens e serviços comuns, não só por meio de lances verbais,
mas também por proposta de preços escrito.

Capital circulante líquido ou capital de giro líquido é a diferença


entre o AC e o PC. O capital circulante líquido positivo é chamado de
superávit de capital de giro. O capital circulante negativo é chamado de
capital circulante líquido ou emprestado, um déficit de capital de giro,

Análise horizontal. Na análise horizontal ou análise de evolução o


objetivo é estudar as contas das demonstrações contábeis que
perduram por dois ou mais exercícios, por meio de números de índices,
com objetivo de verificar a evolução de cada conta ou grupo de contas
em relação a um determinado exercício social. Os números índices são
obtidos pela divisão dos componentes das demonstrações de um
exercício pelos componentes das demonstrações contábeis base.

De acordo com a lei 4.320, a aquisição de um terreno usado é uma


inversão financeira, porém a aquisição de um terreno novo é um
investimento. São inversões financeiras a aquisição de imóveis, a
participação em constituição ou aumento de capital de empresas, a
aquisição de títulos representativos de capital de empresas em
funcionamento, a constituição de fundos rotativos e a concessão de
empréstimos. O que a lei 4.320 deixou de dizer é que a aquisição de
imóveis novos não é inversão financeira, mas um investimento. Apesar
disso, a aquisição de imóveis está no rol presente na lei 4.320 que trata
das inversões financeiras. Se uma entidade pública adquire um terreno
ou um imóvel isso será um investimento, pois presume-se que o imóvel
seja novo, agora se o imóvel for usado e pertencer à administração será
inversão financeira. Ademais, se o imóvel for destinado à uma execução
de uma obra ou para um programa especial de trabalho, será um
investimento.

A conta Despesa com provisão para contingências é uma adição


no LALUR. Já a conta Receita com reversão de provisão para
contingência é uma exclusão no LALUR.

Conversão do Patrimônio líquido e dos Lucros ou Prejuízos


acumulados. Na conversão do Balanço Patrimonial em moeda
estrangeira na investida, o patrimônio líquido em moeda estrangeira
multiplicado pela taxa histórica é igual ao Patrimônio líquido em moeda
real. O lucros ou prejuízos acumulados em moeda estrangeira
multiplicado pela taxa média é igual aos lucros ou prejuízos acumulados
em moeda real. Na conversão da conta Lucros ou Prejuízos acumulados
utilizamos a taxa média, pois o valor a ela referente é obtido na DRE e
as despesas e receitas são convertidas utilizando a taxa média. Após a
conversão das demonstrações contábeis, o Ativo total é diferente dos
Passivos, pois se utilizou diferentes taxas de câmbio. Já antes da
conversão, o Ativo era igual ao Passivo.

Momento do pagamento. Conforme a lei n. 4.320 de 1964, o


pagamento da despesa só pode ocorrer após a liquidação e para isso
não há exceção. A liquidação da despesa é condição necessária para o
pagamento, e consiste na verificação do direito adquirido pelo credor,
mediante análise documental.

Análise macroeconômica e classificação da natureza da


despesa. A classificação orçamentária por natureza da despesa
possibilita obter informações macroeconômicas, além de facilitar o
controle contábil dos gastos. As informações macroeconômicas sobre os
efeitos dos gastos do setor público na economia, proporcionando
informações relevantes sobre a contribuição do governo à renda
nacional e se essa contribuição está aumentando ou diminuindo. Foi
para esse fim que a Portaria n. 163 de 2001 introduziu a classificação da
natureza da despesa, um novo ementário formado por 8 dígitos.

As variações monetárias passivas e as variações cambiais


passivas são despesas financeiras. As variações monetárias passivas
são ajustes efetuadas no valor da operação financeira decorrente da
atualização de índices aplicáveis por lei. As variações cambiais passivas
são ajustes efetuados no valor da operação financeira decorrentes do
valor da moeda frente à moeda estrangeira em referência. Para efeitos
contábeis, tanto a variação cambial como a variação monetária são
variações monetárias passivas. Os outros tipos mais comuns de
despesas financeiras são os juros passivose os descontos condicionais
concedidos.

Ganho ou perda relacionado com operação em continuidade.


O ganho ou perda relativo à remensuração de um ativo não circulante
mantido para venda que não satisfaz a definição de operação
descontinuada deve ser incluído ou reincluído nos resultados das
operações em continuidade.
Diversos apontamentos importantes da lei das S.A. O conselho
de administração é composto por, no mínimo, 3 membros acionistas
eleitos pela assembleia geral. A diretoria é formada por dois ou mais
diretores, acionistas ou não. O conselho de administração e a diretoria
não possui número máximo e membros. O Conselho fiscal é órgão
técnico e consultivo. A administração da S.A. cabe à Diretoria, ao
Conselho de Administração ou à ambos. Os órgãos que possuem o
poder de decisão e comando são a diretoria e o conselho de
administração. O conselho de administração é órgão de decisão
colegiada (cuja manifestação é inerente a uma só pessoa). O Conselho
fiscal tem a função de fiscalizar os atos dos administradores e de opinar
sobre as Demonstrações contábeis. As ações dão direito à dividendos
ou bonificações. As bonificações são ações dadas de graça em função
do aumento do capital por incorporação de reservas. As companhias
brasileiras captam recursos no mercado internacional por meio de
recibos de depósitos lastreados em ações. O lançamento de DRs
(Depositary Receipts) no mercado norte americano é chamado de ADR
(American Depositary receitpts). Se eles forem lançados em outros
países são chamados de IDRs ou GDRs. Deve-se lembrar que as partes
beneficiárias, segundo o art. 76 da lei das S.A. só podem ser emitidas
por companhias fechadas. As S.A. emitem ações, partes beneficiárias
(só para cias fechadas), debêntures e bônus de subscrição. O acionista
minoritário tem direito de convocar a assembleia geral nos casos
previstos em lei,

Alguns apontamentos importantes da contabilidade


societária. A S.A. não pode ser designada por firma ou denominação. O
objeto da contabilidade é o patrimônio. As ações da S.A. somente
poderão ser negociadas depois de realizado 30% do preço de emissão.
Quem faz o diagnóstico econômico-financeiro é a análise de balanços.
O conselho fiscal é composto por no mínimo 3 e no máximo 5 membros,
e visa opinar sobre os relatórios anuais e sobre as demonstrações
contábeis. Esses membros podem ser acionistas ou não. O conselho de
administração é formado por, no mínimo 3 acionistas, destituíveis a
qualquer tempo. São órgãos de uma S.A a Assembleia Geral, o
Conselho de administração, a Diretoria e o Conselho fiscal.

As ações orçamentárias, e não as funções orçamentárias,


consistem nas operações que resultem bens ou serviços que contribuem
para o objetivo de dado programa. As ações podem ser classificadas em
atividades, projetos ou operações especiais.
Prejuízos acumulados. Antes das participações de debêntures,
empregados, administradores e partes beneficiárias, serão deduzidos os
prejuízos acumulados.

Regime diferenciado de contratação. O RDC reúne uma série


de experiências que já vinham dando certo, tentando reunir experiências
boas no pregão eletrônico, experiências boas espelhadas na experiência
norte americana, experiência boas no regime de compras da Petrobrás,
inovando o ambiente de contratação pública, que é basicamente regido
pela antiga lei 8.666 de 1993. O RDC trabalha com a inversão de fases,
onde só depois faz-se a habilitação. Uma grande inovação é a
possibilidade de a administração não divulgar, amplamente, o valor do
orçamento pelo qual ela espera fazer essa contratação, passando essa
informação ao TCU. O RDC também adota a fase recursal única. A
crítica é que o RDC foi expandido para obras do PAC, para a educação,
saúde, mesmo sendo um método de constitucionalidade duvidoso,
evitando um novo debate mais amplo e concreto sobre o processo
licitatório. O mecanismo torna-se um meio de privatização da
contratação pública. Elaborar o projeto básico e outras coisas deveras
importantes acabam sendo transferidos para o particular. O RDC não
garante e nem promove a responsabilização do particular.

Prestação de garantia na lei 8.666 de 1993. Nas licitações


poderá ser exigida prestação de garantia nas contratações de obras,
serviços e compras. Tais garantias devem estar previstas no instrumento
convocatório, sendo que para obras, serviços e fornecimentos de grande
vulto, o limite de garantia poderá ser elevado para até 10% do valor do
contrato. Para que o limite de garantia possa ser elevado em até 10%,
as obras, serviços e fornecimentos de grande vulto devem envolver alta
complexidade técnica e riscos financeiros consideráveis.

Os Ativos não circulantes mantidos para venda devem ser


disponíveis para a venda se o seu valor vai ser recuperado,
principalmente, por meio de transação de venda em vez do uso
contínuo. Eles devem estar disponíveis para a venda imediata nas
condições em que se encontrarem se o seu valor contábil vai ser
recuperado, principalmente, por meio de transação de venda em vez do
uso contínuo.

Fases da licitação. A licitação sempre vai iniciar na fase interna. 


Eu vou identificar qual o objeto que eu quero contratar, qual o valor da
contratação, a previsão orçamentária, eu tenho que designar uma
comissão de licitação, tenho que fazer a minuta do edital e do contrato.
A fase externa ocorre com a publicação do edital, quando a
administração chama as pessoas.  Eu tenho uma impugnação do edital
feita por qualquer pessoa ou pelo licitante. 

Documentação exigida na licitação. A documentação exigida


para a habilitação nas licitações não deve estar ao alvedrio dos
administradores, pois deve-se cumprir o que está no art. 27 da lei 8.666
de 1993, que fala que para a habilitação nas licitações exigir-se-á
documento de habilitação jurídica, documento de qualificação técnica,
documento de qualificação econômico-financeira e documentação de
regularidade fiscal e trabalhista. Hoje, a regularidade fiscal foi revogada,
para ser substituída pelo documento de regularidade fiscal e trabalhista.

Fase externa no pregão e na lei 8.666.Na licitação a fase externa


é formada por habilitação, classificação, homologação e adjudicação. No
pregão, a fase externa é formada por classificação, habilitação,
adjudicação e homologação. A fase interna é formada pela abertura do
processo administrativo, pela autuação e protocolação e numeração,
pelo conteúdo e autorização, pela indicação do objeto. Já a fase externa
é formada por edital, habilitação, julgamento, homologação e
adjudicação.

Análise horizontal do ativo. A análise horizontal do ativo


demonstrará a evolução numa conta ou num grupo de contas que
compõem o ativo de um exercício em relação a uma conta ou grupo de
contas que compõem o Ativo do exercício social base. O número índice
do ativo é dado pela conta do ativo do exercício analisado dividido pela
conta do ativo do exercício social base multiplicado por 100%.

Classificação institucional.Na classificação institucional da


despesa pública, o órgão orçamentário agrupa diversas unidades
orçamentárias. Essa classificação tem 5 dígitos: os 2 primeiros são os
órgãos e os 3 últimos são as unidades orçamentárias. Não é a unidade
orçamentária que se subdivide em vários órgãos, mas os órgãos é que
se subdividem em UOs. Exemplo JE: órgão orçamentário 14/00 TRE DF
Unidade orçamentária 14/107; TRE GO Unidade orçamentária 14/109.

Valor da avaliação do bem no leilão. No leilão, o preço mínimo


fixado não deve ser inferior ao valor da avaliação do bem. Por isso, o
valor da avaliação não necessariamente será o valor da aquisição do
material. É o art. 22 § 5° que fala que o leilão é utilizado para venda de
bens móveis inservíveis a quem oferecer o maior lance, sendo que o
lance deve ser igual ou superior ao valor da avaliação, nunca inferior ao
valor de avaliação do bem.
Não porão ser amortizados os recursos aplicados em direitos com
prazo indeterminado. Exemplo de direito com prazo indeterminado é o
direito de uso de linha telefônica adquirido da concessionária. As
patentes de invenção, as fórmulas e processos de fabricação, os direitos
autorais, as licenças, as autorizações e as concessões, segundo o
Regulamento do IR são, amortizáveis

A entidade deve apresentar o ativo não circulante mantido para


venda separadamente dos outros ativos no balanço patrimonial, o que
vale também para os passivos. Esses ativos e passivos não podem ser
compensados e nem serem apresentados num único montante.

Qualificação e proposta de preço nas licitações. Apenas o


pregão permite que seja aberta a proposta de preço antes da
qualificação. Nas outras modalidades, como convite, concorrência,
concurso, leilão, primeiro temos a qualificação dos licitantes, para só
então abrirmos a proposta de preço. Essa seria a lógica normal:
primeiro vemos se o licitante está qualificado para só então analisar o
preço, pois se o licitante não está qualificado não adianta olhar o preço.
Agora, no pregão, analisa-se, antes de tudo, o preço, pois o tipo é de
menor preço: primeiro analisamos a proposta de preço. Se for menor
preço segue-se para a habilitação. Na concorrência do tio técnica e
preço, por exemplo, não é possível a abertura dos preços antes da
análise de habilitação. Somente o pregão admite a abertura da proposta
de preços antes da habilitação.

Títulos que podem ser emitidos, segundo a lei das S.A. São
títulos emitidos por sociedades anônimas: Ações, partes beneficiárias,
debêntures e bônus de subscrição. As partes beneficiárias, por força do
art. 47 da lei 6.404, só podem ser emitidas por companhia fechada. Daí
temos as 3 reservas de capital do art. 182 §1°: Reserva de Ágio na
emissão de ações, Reserva de Alienação de Partes Beneficiárias,
Reserva de alienação de bônus de subscrição. A Reserva de Correção
Monetária do capital realizado está prevista no art. 182 §2°.

Exemplo de utilização do pregão. Se a administra precisa


renovar sua frota de veículos e promoveu especificação dos itens de
segurança que devem constar nos veículos, ela deve utilizar o pregão. O
pregão é para bens e serviços comuns cujos padrões de desempenho e
qualidade são objetivamente definidos no edital. Por ter promovido
especificação dos itens de segurança e demais acessórios que devem
constar dos veículos pode-se utilizar o pregão, pois o padrão de
desempenho foi objetivamente definido no edital.
Bens não exauríveis. As atividades extrativas sob licenciamento ou
sob arrendamento, a exploração de jazidas minerais inesgotáveis e a
exploração de jazidas de exaurimento indeterminado não podem ser
exauridas, conforme o Regulamento do IR. Exemplo de jazida de
mineral de euxarimento indeterminável são as de água.

Concorrência em licitações internacionais. A concorrência é


obrigatória para licitações internacionais. O registro de preços também é
compatível com a concorrência. A alienação de imóveis, tão importante
no setor público, é abarcada pela concorrência. No caso da alienação de
bens imóveis admite-se a concorrência e o leilão. A utilização do leilão
na alienação de bens imóveis é para bens oriundos de dação em
pagamento.

Diferença entre o PPA e o Quadro de recursos e aplicação de


capital. O Plano plurianual é lei que estabelece, de forma regionalizada,
as diretrizes, objetivos e metas da administração pública federal para as
despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos
programas de duração continuada. Já o Quadro de Recursos e de
Aplicação de Capital é baixado por decreto do Poder Executivo. É
importante essa diferenciação pois o PPA substitui o Quadro de
recursos e aplicação de capital.

Apontamentos sobre projeto básico e projeto executivo. A


elaboração de projeto executivo não é requisito para a realização de
licitação, pois o projeto executivo pode ser executado em conjunto com
a execução da obra ou do serviço. O projeto básico, por sua vez, é
indispensável para obras e serviços, não podendo ser iniciada uma obra
ou serviço sem projeto básico. Porém, o projeto básico não constitui
exigência para as compras. Como o projeto executivo define como será
executado, ele pode ser elaborado concomitantemente com a execução
da obra ou serviço, já o projeto básico define, basicamente, o que será
licitado, sendo um instrumento mínimo. O gestor deve estar multíscio de
que é vedada a indicação de marca nas licitações. Porém, a indicação
de marca pode ocorrer quando justificada por critérios técnicos. A
marca, nesse caso, é utilizada como referência de qualidade ou de
facilitação do objeto. Quando a marca for utilizada como referência de
qualidade ou para facilitação da descrição do objeto, ela deve ser
seguida da descrição “ou equivalente”, “ou similar”.

Partes Beneficiárias. As partes beneficiárias são títulos sem valor


nominal. Somente S.A. fechadas emitem partes beneficiárias, e que só
permitem o direito de participar em no máximo 10% dos lucros da
empresa emissora de partes beneficiárias. Se elas não forem
resgatadas em no máximo 10 anos, serão convertidas em ações da
companhia. Em caso de serem convertidas em ações da companhia
pode ocorrer ágio na emissão de ações, assim como acontece com as
debêntures, que também podem ser convertidas em ações da
companhia e gerar ágio, nesse caso. Por não possuírem valor nominal,
não existe emissão com ágio e nem com deságio, nas partes
beneficiárias e, por isso, a reserva de capital se dá pelo valor de venda
(valor integral): D Caixa C Reserva de Capital Alienação de Partes
beneficiárias. As partes beneficiárias só dão origem a Reserva de capital
se forem vendidas, e não se forem distribuídas gratuitamente. Já no
caso das debêntures, a emissão das debêntures só dá origem à reserva
de capital se elas forem emitidas com ágio, com valor acima do par.

Adaptações que podem ser feitas nas licitações de cada ente.


Segundo o art. 118 da lei 8.666 de 1993, os estados, o DF e os
Municípios deverão adaptar suas normas sobre licitações e contratos ao
disposto nessa lei. Isso pode levar ao caso de um município só possuir
uma modalidade de licitação.

Relatório anual e investimentos em controladas. Consoante o


art. 243 da lei das S.A., o relatório anual da administração deve
mencionar todos os investimentos da companhia em sociedades
coligadas e/ou controladas. São coligadas as sociedades sobre as quais
a investidora exerce influência significativa. Já para ser controlada a
controladora tem que ter preponderância nas deliberações sociais e ter o
direito de eleger a maioria dos administradores. De todo modo, a relação
dos investimentos da companhia em sociedades controladas e coligadas
deve estar no relatório anual de administração.

Importância das vedações do art. 9° da LLC. O art. 9° da lei


8.666 afirma que o autor do projeto básico ou executivo, pessoa física
ou jurídica, não poderá participar da licitação ou da execução da obra de
forma alguma. O servidor ou dirigente de órgão ou entidade responsável
pela licitação não poderá participar da licitação de forma alguma. A
empresa responsável pela elaboração do projeto básico ou executivo da
qual o acionista seja detentor de mais de 5% do capital com direito a
voto não poderá participar da licitação de forma alguma. Essas
disposições do art. 9° são importantes para evitar fraude, devendo o
gestor estar multisciente das mesmas. Se o autor de um projeto de
licitações for acionista de uma empresa, detentor de mais de 5% do
capital com direito a voto, essa empresa não poderá participar do
processo de licitação.
Suponha que o PL de uma controlada seja de R$100.000, a
porcentagem de participação da controladora seja de R$ 50%, o Valor
contábil do investimento seja R$30.000 e os Lucros não realizados
sejam de R$10.000. Antes da instrução CVM 247 de 1996, pela lei
6.404, primeiro subtraíamos os lucros não realizados para só depois
calcular o percentual de participação: Patrimônio líquido R$100.000 (-)
Lucros não realizados R$10.000= PL ajustado de R$90.000 x % da
participação = valor atual do investimento de R$45.000 (-) valor contábil
do investimento R$30.000= Resultado de equivalência patrimonial de
R$15.000. Após a CVM 247 de 1996: do PL da controlada de
R$100.000 eu multiplico pela percentagem da participação de 50%:
R$50.000. Somente depois de calcular a porcentagem de participação
eu subtraio os lucros não realizados de R$10.000. O resultado,
R$40.000, é o valor atual do investimento. Do valor atual do
investimento eu subtraio o valor contábil do investimento R$30.000 e
acho o resultado de equivalência patrimonial, de R$10.000

A lei 12.462 de 2011 instituiu o Regime Diferenciado de


contratação para, feito exclusivamente para obras de engenharia da
copa do mundo, da copa das confederações e das olimpíadas.
Posteriormente foi incluída obras do PAC, obras do SUS, ações de
mobilidade urbana, ciência, tecnologia e informação, obras de
engenharia em unidade prisionais e unidades de atendimento
socioeducativo. Os principais objetivos do RDC são ampliar a eficiência
das contratações, promover a troca de experiências e tecnologias
visando melhor custo-benefício para o setor público e selecionar a
proposta mais vantajosa para a administração. A principal diferença
entre RDC e pregão é que o pregão é direcionado a bens e serviços
comuns e o RDC é direcionado à obras de engenharia. Assim como no
pregão o RDC inverte as fases: a habilitação só ocorre após o
julgamento das propostas. No RDC os concorrentes podem não ter
acesso ao orçamento da obra, já os concorrentes da lei 8.6666 podem
ter acesso ao orçamento da obra. A grande novidade do RDC é a
contratação integrada. O RDC trouxe a figura da remuneração variável.
A contratação integrada e a remuneração variável fazem com que o
RDC seja ais eficiente. Na contratação integrada a contratada é
responsável pela elaboração do projeto, execução e entrega da obra
acabada. Isso evita a transferência de custos em decorrência de erro no
projeto. A remuneração variável é vinculada ao desempenho da
contratada.

Para a aplicação do MEP, o PL da coligada deve ser determinado com


base nas demonstrações contábeis levantadas na Mesma data das
demonstrações da investidora. Se não for possível, será admitida
demonstrações da investida em um período de até 60 dias antes da data
das demonstrações contábeis da investidora. A investidora deve eliminar
os efeitos decorrentes da diversidade de critérios contábeis, como os de
investimentos no exterior, deve excluir o montante referente às
participações recíprocas, deve reconhecer os efeitos decorrentes de
eventos relevantes ocorridos no período intermediário, se as DCs forem
elaboradas em datas diversas.

Adequação à ABNT na lei 13.303 de 2016.A empresa pública e a


sociedade de economia mista, na licitação para aquisição de bens,
poderão indicar marca ou modelo em decorrência da necessidade de
padronização do objeto ou quando determinada marca ou modelo
comercializado por mais de um fornecedor constituir o único capaz de
atender o objeto do contrato. O edital da licitação poderá exigir, como
condição de aceitabilidade da proposta, a adequação à ABNT ou à
certificado do Sinmetro. A lei 13.303 dispões sobre o estatuto jurídico da
empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas
subsidiárias.

Participações de acionistas no balanço consolidado. O art. 250 §1°


da Lei das S.A. diz que a participação dos acionistas não controladores
será destacada, no balanço patrimonial e na DRE das demonstrações
financeiras consolidadas. Se existe participação de acionistas não
controladores sobre o PL ela será destacada no Balanço Patrimonial. Se
existe participação de acionistas não controladores sobre lucro do
exercício ela será destacada na DRE. Diz ainda a lei, no inciso II do
mesmo artigo, que as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros
ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do ativo não
circulante que corresponderem a resultados ainda não realizados serão
excluídas das demonstrações financeiras consolidadas.

Prazo para envio do PPA. Conforme o art. 35 § 2° do ADCT,


cabe ao Presidente da república encaminhar o PPA até 4 meses antes
do encerramento do primeiro exercício financeira e devolvido para
sanção até o encerramento da sessão legislativa. Assim, deve-se
encaminhar o PPA até o final do mês de agosto do primeiro ano de
mandato e devolvê-lo até 22 de dezembro. Porém, admite-se que os
Estados e os Municípios fixem prazos diferentes. O prazo para
encaminhar o projeto, em São Paulo é até 15 de agosto do primeiro ano
do mandato do governador, por exemplo. O Plano Plurianual
compreende a elaboração das Orientações estratégicas do governo.
Tendo por base as OEG os Ministérios elaborarão as Orientações
Estratégicas dos Ministérios OEM.

Livro de apuração do Lucro Real. O LALUR é composto de duas


partes: A parte A e a parte B. A parte A é usada para apuração do Lucro
Real do período (o lucro real é apurado trimestralmente ou anualmente).
A apuração do lucro real é feita por meio de adições, exclusões e
compensações e ocorre na parte A. A parte B é destinada ao controle de
valores não contabilizados na escrituração comercial. Na parte B entram
os prejuízos fiscais compensáveis. As despesas com provisões que não
são dedutíveis no período atual, mas serão quando da ocorrência dos
fatos provisionados, as chamadas adições temporárias, encontram-se
na parte B do LALUR. Um exemplo de adição temporária é a despesa
com provisão para devedores duvidosos. A despesa com provisão para
devedores duvidosos é acrescentada na Parte A do LALUR e é indicada
na Parte B do Lalur, pois se no período seguinte ocorrer inadimplência
dos clientes essa despesa será dedutível nesse período. A Parte A do
LALUR será escriturada ao fim do período-base, que pode ser trimestral
ou anual ou então será escriturada gradativamente. A escrituração da
Parte B será simultânea com a da Parte A, registrando os eventos
sequencialmente ou num único dia.

Prazo mínimo até o recebimento das propostas ou realização


do evento. Consoante a lei 8.666 de 1993, o prazo mínimo até o
recebimento as propostas ou da realização do evento será de: 45 dias
para concurso ou concorrência, quando o contrato a ser celebrado
contemplar o regime de empreitada integral ou quando for do tipo
melhor técnica ou técnica e preço. Trinta dias para concorrência quando
o contrato a ser celebrado não contemplar o regime de empreitada
integral ou quando a licitação não for melhor técnica ou técnica e preço.
O prazo mínimo até o recebimento das propostas será de 30 dias para
tomada de preços, quando a licitação for do tipo melhor técnica ou
técnica e preço. Será de 15 dias para a tomada de preços, quando não
for do tipo melhor técnica ou técnica e preço e cinco dias úteis para
convite.

Contas de compensação. As contas de compensação são


utilizadas para registrar acontecimentos que não afetam a empresa, ou
seja, que são atos administrativos. Um exemplo de utilização dessas
contas é quando a empresa envia duplicatas ao banco. Se uma
empresa envia duplicatas ao banco, para cobrança simples, no valor de
R$1.000, há o seguinte lançamento: D Banco conta Cobrança e C
Endosso para cobrança R$1.000. As contas banco conta cobrança e
endosso para cobrança são contas extrapatrimoniais. Supondo que a
conta Banco conta movimento estivesse com R$ 20.000 e o duplicatas a
Receber com R$20.000, antes do recebimento, após o recebimento
teríamos um debito em BCM e um crédito em Duplicatas a Receber, no
valor de R$1.000, pelo registro do recebimento, e um débito em Banco
conta cobrança seguido de um crédito em Endosso para cobrança, pela
baixa do sistema de compensação.

O art. 22 da lei 8.666 de 1993 prevê 5 modalidades de licitação:


convite, tomada de preços, concorrência, leilão, concurso e pregão. O
convite, para obras de engenharia, era até R$150.000. Para os demais
bens o valor era de R$80.000. No convite, a administração é obrigada a
convidar no mínimo 3 licitantes interessados para participar do processo
licitatório. A carta convite deve ser publicada por, no mínimo, 5 dias
úteis.

Para o crime de contratação de operação de crédito, previsto na lei


10.028 de 2000, o Art 359-A da lei 10.028 fala que ordenar, autorizar ou
realizar operação de crédito, interna ou externa e sem prévia
autorização legislativa é crime punido com reclusão, de 1 a 2 anos. Os
tipos penais de natureza fiscal são norma penal em branco. O crime de
Ordenar despesa não autorizada por lei está previsto no Art 359 D e tem
pena de reclusão, de 1 a 4 anos. Quanto ao crime de ordenar despesa
não autorizada em lei, se houver dotação orçamentária para a realização
da despesa, entende o STJ que a conduta é estranha ao tipo.

As entidades para estatais, o chamado Sistema S está sujeito ao


dever de licitar. Contudo a OAB, as organizações sociais, os conselhos
de classe e as organizações de sociedade civil de interesse público não
estão sujeitos ao dever de licitar. As organizações sociais não precisam
seguir o rito licitatório para firmar contratos. O art. 17 da lei 9.637 de
1998 afirma q eu a OS fará publicar, no prazo de 90 dias da
assinatura do contrato de gestão, regulamento para a contrataçaod e
obras. Existe o caso de dispensa licitatória para as OS para atividade
scontempladas no contrato de gestão.

Na lei de licitações o autor do projeto básico ou executivo nãoo


poderá participar da licitação ou da execução da obra ou serviço Se a
empresa é responsável pela elaboração do projeto básico ou executivo,
ou se o autor do projeto básico ou executivo for gerente ou acionista
detentor de mais de 5% do capital com direito a voto, ela não poderá
participar da licitação. Já no regime diferenciado de contratação (RDC)
exite a contratação integrada. Na contratação integrada o autor do
projeto básico ou executivo pode participar da licitação ou da execução
da obra ou serviço.
Paralelos entre a lei 6.404 e a lei 13.303 de 2016.De acordo com
a lei 13.303 a empresa pública não poderá lançar debêntures ou outros
títulos de valores mobiliários conversíveis em ações e nem emitir partes
beneficiárias. Ainda de acordo com a lei 13.303 a sociedade de
economia mista será constituída sob a forma de sociedade anônima e
será regida pela lei 6.404. O administrador da empresa pública e
sociedade de economia mista é submetida às normas da lei 6.404 de 15
de dezembro de 1976. Os administradores das empresas públicas e
sociedades de economia mista são os membros do Conselho de
administração e a diretoria.

A concorrência é a modalidade de licitação cabível qualquer que


seja o valor de seu objeto. Ela cabe tanto na compra ou venda de bens
imóveis nas concessões de direito real de uso. Também cabe nas
licitações internacionais. Nas licitações internacionais também se admite
a tomada de preços. Porém, a tomada de preços nas licitações
internacionais é quando o órgão fizer parte de cadastro internacional de
fornecedores. Também se admite o convite, nas licitações
internacionais, quando não houver fornecedor do be ou serviço no país.

As exclusões são valores que podem ser subtraídos do Lucro


antes do Imposto de renda para o cálculo do lucro real. As exclusões
são as receitas de equivalência patrimonial, receita não tributável, é uma
exclusão. O lucro que adveio da coligada ou controlada já foi tributado.
As exclusões visam reduzir despesas que, apesar de dedutíveis do lucro
para o cálculo do IR, não foram computadas no lucro contábil (ou lucro
antes do IR), como a despesa de depreciação acelerada incentivada. O
LAIR ou lucro antes do imposto de renda pode ser chamado de REXAIR
(resultado do exercício antes do imposto de renda). O rexair é igual ao
lucro operacional mais outras receitas menos outras despesas menos a
CSLL. A maioria das exclusões são receitas não tributáveis: receita de
equivalência patrimonial, receita de dividendos, reversões de 

As participações societárias em coligadas e controladas são


sempre avaliadas pelo MEP (lei 6.404 art. 248).

Fases da licitação. A licitação sempre vai iniciar na fase interna. 


Eu vou identificar qual o objeto que eu quero contratar, qual o valor da
contratação, a previsão orçamentária, eu tenho que designar uma
comissão de licitação, tenho que fazer a minuta do edital e do contrato.
A fase externa ocorre com a publicação do edital, quando a
administração chama as pessoas.  Eu tenho uma impugnação do edital
feita por qualquer pessoa ou pelo licitante.
Apuração do  imposto de renda deve ser apurado mensalmente ou
trimestralmente. Apesar da apuração ser mensal ou trimestral, a
declaração de informação da pessoa jurídica deve ser apresentada no
ano-calendário seguinte ao da apuração do IR.  Se a apuração for
mensal será com base no lucro estimado e se for trimestral será com
base no lucro real dos trimestres encerrados em 31 de março, 30 de
junho, 30 de setembro e 31 de dezembro.

Consoante o art. 24 da lei 8.666, é dispensável a licitação para


compra ou locação de imóveis no caso em que tal imóvel for destinado
ao atendimento das atividades operacionais da administração. Ainda
que tal imóvel seja destinado para atividades precípuas da
administração, o preço de compra deve ser compatível com o valor de
mercado, para que fique caracterizada a dispensa. Inteligência do art. 24
inciso X da lei 8.666 de 1993.

  O EBTIDA não é um índice, se tratando do lucro antes da dedução


dos juros, impostos e depreciação, sendo um indicador global. Analisa-
se a empresa fora do contexto particular de inflação que influencia os
juros, a política tributária e os locais de depreciação.

Quando uma entidade privada sem fins lucrativos, que visa


promover a cultura, pretende firmar um ajuste para com a administração
pública com o fim de proporcionar o acesso à população carente a
eventos culturais, deve-se celebrar contrato de convênio, pois os
interesses das partes são convergentes. Os convênios não necessitam
de prévia licitação para ocorrerem. Nesse caso, não há contrato de
gestão, descaracterizando uma Organização Social. Convênios são
ajustes ou acordos, são celebrados pelas pessoas administrativas entre
elas e particulares, onde os interesses são convergentes.

Conta ajuste de avaliação patrimonial: uma novidade. A conta


ajuste de avaliação patrimonial foi criada pela lei n°11.638 de 2007 e é
utilizada para ajustar aplicações financeiras que não podem ter suas
variações levadas à DRE. As variações positivas ou negativas dessas
aplicações financeiras serão classificadas como ajustes de avaliação
patrimonial.

Capital de giro próprio é a parte do Patrimônio líquido  que compõe


o ativo circulante. É a parte do patrimônio líquido que não está aplicada
nem no ativo permanente e nem no ativo não circulante.  O Capital de
giro próprio é igual ao ativo circulante menos o passivo circulante menos
o passivo não circulante. Ou ainda: capital de giro próprio é igual ao
patrimônio líquido menos o ativo não circulante.
O capital circulante líquido é também chamado de capital de giro
líquido e é a diferença do ativo circulante menos o passivo circulante.

Conforme o art. 299-B, as Receitas Diferidas deverão ser


classificadas no passivo não circulante, independentemente do prazo.

Conta lucros acumulados. A conta lucros acumulados não


integra o PL, mas não foi extinta, pois é utilizada na destinação dos
resultados do exercício. Nada impede que um balanço apresente a
conta lucros acumulados diferente de zero. Agora, se o balanço for o de
encerramento aí não deve existir saldo no lucros acumulados, pois deve-
se destinar todo os lucros para as reservas de lucros e depois para
dividendos.

Se uma licitação foi homologada, e o objeto foi adjudicado ao


vencedor, mas o vencedor não comparece para a assinatura do
contrato, nesse caso o licitante está sujeito à penalidades. Essas
penalidades estão previstas na legislação e no edital. Isso ocorre pois se
o licitante vencedor for convocado dentro do prazo ele será obrigado a
assinar o contrato. Se ele não retirar o instrumento equivalente ou
assinar o contrato, está sujeito à penalidades legais.

Adiantamentos para aumento de capital. São recursos


recebidos em dinheiro de seus sócios para aumento do capital. No
recebimento dos recursos debita-se caixa ou banco e credita-se
adiantamentos para aumento do capital. Quando há o efetivo aumento
debita-se adiantamento para aumento de  capital e credita-se capital
social. A lei 6.404 de 1976 é omissa quanto à classificação da conta
adiantamento para aumento de capital.

O Quadro de recursos e de aplicação de capital, previsto na lei


4.320 de 1964 abrangerá as receitas e despesas dos planos especiais
destinados a atender regiões ou setores da administração da economia.
As despesas e receitas dos fundos especiais também constraão do
Quadro de Recursos de aplicação de capital. Anexos nos quais constem
as despesas de capital para as quais foram previstas transferências de
capital, referente às autarquias ou paraestatais com indicação das
receitas. Os programas dos Quadros de recursos e de aplicação de
capital possuíram metas específicas, seno as metas os resultados que
se pretende obter com a realização d cada programa. A proposta
orçamentária conterá o programa anual dos investimentos previstos no
Quadro de Recursos e aplicação de capital.

Capital a realizar ou capital a integralizar ou capital não


integralizado é a dívida dos acionistas com a empresa. São as ações
subscritas mas não realizadas. O capital realizado corresponde às ações
subscritas ou realizadas pelos acionistas. No mínimo 10% das ações
subscritas têm que ser em dinheiro.

Os bens inaproveitáveis remanescentes de obras públicas podem


ser alienados ao particular mediante investidura. A investidura é a
alienação aos proprietários de imóveis lindeiros de área remanescente
ou resultante de obra pública. Isso está posto no art. 17 § 3° inciso I

Provisões. As provisões têm como base os princípios da


competência, da oportunidade e da prudência. É a resolução CFC 750
que diz que as provisões são baseadas na competência, oportunidade e
prudência (principalmente essa última). A base da provisão é cobrir
estimativas que envolvam incertezas de grau variável e tem como
função cobrir perdas prováveis. Elas são sempre credoras e têm base
legal no CPC 25. Lançamento na constituição D Despesas com
provisões C Provisão (Ativo - retificadora). Na perda consumada ocorre
Débito em Provisão (retificadora) e Crédito na conta provisionada.
Lançamento na reversão: D Provisão (ret. do ativo) C Reversão da
provisão (receita). Provisões retificadoras do ativo: Provisão para
créditos de liquidação duvidosa, Provisão para Ajuste de bens e direitos
ao valor de mercado; Provisão para perdas prováveis na alienação de
investimentos. Provisões passivas: Provisões para férias, Provisão para
13° salário, Provisão para gratificação de empregados, Provisão para
licença prêmio, Provisão para gratificação de administradores.

Quando ocorre extinção de um consórcio público, os saldos


remanescentes de valores não utilizados serão devolvidos no prazo
improrrogável de 30 dias. Isso está posto no art. 116 da lei 8.666 de
1993. O art. 116 afirma que aos convênios, acordos e ajustes, deve-se
aplicar a lei 8.666, no que couber, e o § 6° afirma que, quando da
conclusão do convênio, os saldos financeiros remanescentes serão
devolvido à entidade no prazo improrrogável de 30 dias do evento.

Os bens corpóreos de uso estão no ativo imobilizado: imóveis,


móveis e utensílios, veículos, máquinas e equipamentos, computadores.
já os bens de renda constam no ativo investimento: obras de arte,
terrenos não utilizados pela empresa e imóveis desocupados ou
alugados a terceiros. Se os imóveis forem ocupados serão bens de uso,
assim como se não forem alugados a terceiros. Somente os imóveis
desocupados ou alugados a terceiros são bens de renda. Os bens de
renda são do ativo investimento. As benfeitorias em imóveis de terceiros
são bens corpóreos constantes do ativo imobilizado. Os bens
incorpóreos são as patentes,  fundo de comércio(ponto comercial), as
concessões obtidas e outros.

As sociedades controladas cujo exercício social temrine mais de


60 dias antes da data do encerramento do exercício da companhia são
obrigadas a elaborar demonstrações financeiras consolidadas. Deve-se
rememorar a regra de que, das demonstrações financeiras consolidadas
serão excluídas as participações de uma sociedade sobre outra, os
saldos de quaisquer contas entre as sociedades e as parcelas doss
resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo
de estoques ou do ativo não circulante que corresponderem a
resultados, ainda não realizadso, de negócios entre as sociedades.

Pregoeiro e equipe de apoio.Segundo a lei 10.520 de 2002, o


pregoeiro e a equipe de apoio serão servidores do órgão ou servidores
da entidade promotora da licitação. O pregoeiro e a equipe de apoio
receberão as propostas e lances, e farão a habilitação e a adjudicação
do objeto ao licitante vencedor. Somente no âmbito do Ministério da
Defesa as funções de pregoeiro e de equipe de apoio poderão ser
desempenhadas por militares.

Diferenças entre duplicatas e nota promissória. A duplicata é


um título comercial e a nota promissória é um título financeiro. A
duplicata é para vendas a prazo. A nota promissória é para empréstimos
e financiamentos. A duplicata é emitida pelo credor. A nota promissória é
emitida pelo devedor. A duplicata admite a 2a. via. A nota promissória
não admite 2a. via.  Na duplicata o credor é o sacador e o devedor é o
sacado. Na nota promissória o devedor é o emitente e o credor é o
beneficiário. Na nota promissória não existem as figuras do sacador e
sacado.

São exemplos de atos administrativos a admissão de funcionários,


a assinatura de um contrato de seguro contra incêndio, o envio de
duplicatas a receber ao banco. São exemplos de fatos contábeis o
pagamento de salários de funcionários, o pagamento de seguro contra
incêndios e o recebimento de duplicatas através de cobrança bancária.

Como calcular as compras brutas. Compras Brutas = Valor da


compra + IPI - ICMS. No caso da empresa comercial estar sujeita à
incidência não cumulativa de PIS e Cofins, a fórmula será: Compras
brutas é igual à Valor da compra +IPI - ICMS - pis-cofins. As compras
líquidas são iguais às compras brutas mais fretes mais seguros menos
deduções. As deduções são as devoluções de compras, os abatimentos
sobre compras e os descontos incondicionais concedidos.
As empresas que tenham lucros, rendimentos ou ganhos
provenientes do exterior estão obrigadas à apurar o IR pelo lucro real.
As empresas que queiram usufruir de benefícios como isenção do IR e
redução do IR, tambêm. As empresas que tenham suspendido ou
reduzido o pagamento do IR, em razão do valor pago antecipado ter
excedido o valor do imposto, serão obrigadas a optar pelo lucro real.

Não se admitirão emendas ao projeto de LOA que visem conceder


dotação para o início de obra cujo projeto não esteja aprovado pelos
órgãos competentes e nem para conceder dotação para instalação ou
funcionamento de serviço que não esteja anteriormente criado. Não se
admitirá emendas ao projeto de LOA que visem a conceder dotação
superior aos quantitativos previamente fixados em resolução do Poder
Legislativo para concessão de auxílios e subvenções. Inteligência do art.
33 da lei 4.320 de 1964. Ademais, reza o art. 32 que, se não receber a
proposta orçamentária no prazo fixado, o Poder legislativo considerará
como proposta a lei de Orçamento vigente. Existem órgãos e Poderes
independentes, como o Pode Judiciário, o Ministério Público e as
Defensorias Públicas que têm a iniciativa da proposta orçamentária no
âmbito da respectiva instituição. Ademais, seguindo o art. 165 da CF,
compete ao Chefe do Poder executivo encaminhar a proposta nos
prazos legais.

Leis de iniciativa reservada ou vinculada. As leis orçamentárias


são de iniciativa privativa do Poder Executivo. José Afonso da Silva as
classifica como leis de iniciativa reservada, e também com leis de
iniciativa vinculada pois elas não são uma faculdade, mas uma
obrigação imposta pela legislação. Deve-se ter em mente, também, que
a doação de áreas para instalação, auxílios financeiros para
investimentos, a utilização de bens do Poder Público em áreas
particulares e a concessão de benefícios e incentivos de natureza
tributária são transferências de capitaL, na modalidade auxílio. São
transferências de capital: amortização da dívida pública, auxílios para
obras públicas, auxílios para equipamentos e instalações auxílios para
inversões financeiras e outras contribuições.

Obrigatoriedade das cópias dos documentos originais


licitatórios. Para efeitos de habilitação em processo licitatório, não
serão aceitos somente documentos originais, pois podem ser aceitas
cópias, sendo que essa cópia deve ser autenticada por cartório
competente ou por servidor da administração. No caso de convite,
concurso leilão ou fornecimento de bens para pronta entrega essas
cópias autenticadas ou documentos originais para habilitação em
processo licitatório poderão ser dispensadas.
Habilitação técnica.Para Marçal Justin Filho o instrumento
convocatório cristaliza a competência discricionária da administração, a
qual se vincula a seus termos. A administração está plenamente adstrita
ao edital, tanto em regras de fundo quanto em regras de procedimento.
Deve-se estar multíscio, também, que na fase de habilitação, a
comprovação da inscrição do licitante no órgão competente é um dos
requisitos para que se haja a habilitação técnica. Assim, o administrador
deve estar comprovadamente inscrito no CRA (conselho regional de
administração), para efeitos de habilitação técnica. Se o licitante for um
advogado ele deve estar inscrito na OAB, pra efeito de habilitação
técnica. A inscrição do arquiteto no Conselho de Arquitetura e
Urbanismo, se o licitante for um arquiteto, é um requisito essencial para
que se ocorra a habilitação técnica, item. Além do registro ou inscrição
na entidade profissional competente, requer-se comprovação de aptidão
para desempenho de atividade compatível com objeto da licitação.

Diferença entre Receita Operacional Bruta e Receita


Operacional líquida. A Receita Operacional Bruta é o mesmo que
Receita Bruta ou Vendas Brutas. A Receita Operacional Líquida é o
mesmo que Receita Líquida ou vendas líquidas. Assim, Receita Bruta
(ou Receita Operacional Bruta) menos impostos e contribuições, menos
abatimentos sobre vendas, menos descontos incondicionais concedidos
e devoluções de vendas é igual a Receita Líquida ou Receita
operacional líquida. 

A oferta de áreas integrantes do patrimônio público para ampliação


de empresas, a realização de serviços em empresas ou áreas privadas,
utilizando-se de recursos públicos, como máquinas e pessoal da
administração, e outras formas de transferências de recursos públicos
para a iniciativa privada, antes da Lei de Gestão fiscal responsável,
vinham sendo concedidos a partir de meras autorizações legislativas.
Com a LRF o legislador inseriu dispositivos que limitam a ação do
administrador, evitando a benemerência a empresários com recursos
públicos. A destinação de recursos públicos para o setor privado
envolve a concessão de empréstimos, os financiamentos e os
refinanciamentos, a concessão de subvenções, auxílios e contribuições
e a participação em constituição ou aumento de capital, e todas as
destinações de recursos para o setor privado devem passar pelo crivo
da LRF. Deve-se rememorar que as Subvenções (sociais e econômicas)
são transferências correntes e os auxílio (para obras públicas, para
equipamentos e instalações e para inversões financeiras) são
transferências de capital.
Importância do art. 9° da lei 8.666. Em uma licitação é vedada a
participação de servidor da entidade licitante, seja direta ou
indiretamente. Essa vedação está posta no art. 9° da lei 8.666 de 1993.
Não poderá participar da licitação o autor do projeto básico ou executivo,
sob pena de se perder a imparcialidade. O servidor de entidade
responsável pela licitação não poderá participar da licitação, item. A
empresa que foi responsável pela elaboração do projeto básico ou
executivo ou empresa da qual faz parte o autor do projeto básico ou
executivo, se o autor do projeto básico for acionista de mais de 5%
dessa empresa, tal empresa não poderá participar da licitação, item.

Ajuste a valor presente de ativos e passivos monetários. Para


o CPC 12 Ajuste a Valor Presente, ativos e passivos monetários com
juros implícitos ou explícitos devem ser mensurados a valor presente no
reconhecimento inicial. Os ativos e passivos monetários com juros
implícitos são mensurados a valor presente por ser este o valor de custo
original dentro da filosofia de valor justo ou fair value. O conceito de
valor justo, conforme as modificações introduzidas pela lei n 11.638 de
2007 e MP 449 de 2008 é de que o valor justo é o valor pelo qual um
ativo pode ser negociado, ou um passivo liquidado, entre partes
interessadas, conhecedoras do negócio e independentes entre si, com
ausência de fatores que pressionem para a liquidação da transação ou
eu caracterizem uma transação compulsória. O valor presente é
conceituado como a estimativa do valor corrente de um fluxo de caixa
futuro, no curso normal das operações da entidade. O valor justo é
chamado de fair value e o valor presente é chamado de presente value.
Em algumas circunstâncias o valor justo e o valor presente podem
coincidir. Apesar das diferenças, ainda podem existir dúvidas na
aplicação do valor juste e do valor presente ou na sua diferenciação.

Se o edital de convocação de uma licitação for modificado, a


modificação deve ser divulgada da mesma forma que se deu o texto
original. Não se deve publicar com antecedência mínima de metade do
prazo inicialmente estabelecido, pois deve-se reabrir o prazo
inicialmente estabelecido. O gestor deve estar multíscio de que existem
contatos verbais com a administração, que são aqueles de pequenas
compras de pronto pagamento. Esses contratos, por serem verbais, não
precisam ter resumos publicados na imprensa oficial. Assim, existe
exceção para a regra de que o resumo do instrumento do contrato,
qualquer que seja o seu valor, deve ser publicado na imprensa oficia,
sendo essa uma condição indispensável para a sua eficácia. Deve-se
estar a par de que a carta-convite deve ser enviada diretamente aos
interessados, não se exige a publicação em diário oficial ou jornal de
grande circulação, como nas outras modalidades. É necessária apenas
a fixação da carta-convite em local apropriado. O gestor deve estar
multisciente, também, de que o local onde será examinado e adquirido o
projeto básico consta no corpo do edital e não no seu preâmbulo. Além
disso deve estar cônscio de que a garantia da proposta para venda de
bens imóveis na modalidade de concorrência é de 5% da avaliação, e a
garantia da proposta para as licitações em geral é de 1% do valor
estimado do objeto;

Ações em coligadas e MEP. Lançamento de aquisição de ações


de coligadas com ágio: D Ações em Coligadas D Ágio em Coligadas e C
Caixa/Banco. Se a investida apurou um lucro, o lançamento na
investidora será D Ações de Coligadas C Receita por equivalência
patrimonial. A conta ações em coligadas funciona como a conta
investimentos. Na contabilização dos dividendos, ocorre um débito em
Dividendos a receber e um crédito em Ações em coligadas.

Média ponderada da proposta técnica e preço. Se um ente


público instaura um procedimento licitatório do tipo técnica e preço,
deve-se estar ciente que o tipo técnica e preço determina que a
classificação dos proponentes seja feita de acordo com a média
ponderada da proposta técnica e preço. A média ponderada da proposta
técnica e preço será feita de acordo com os pesos previamente
estabelecidos no edital. Nas licitações do tipo técnica e preço serão
feitas avaliações e valorização das propostas de preços, por meio de
critérios objetivos, que são previamente estabelecidos no instrumento
convocatório. Os tipos melhor técnica e técnica e preço serão utilizados
em serviços de natureza predominantemente intelectual

Reavaliação de ativos. Com a Lei 11.638 de 2007, a Reavaliação


de ativos deixou de ser permitida. Antes, era permitida a reavaliação
como forma de recompor o imobilizado e o PL. A Reavaliação de ativos
não se confunde com o custo atribuído (deemed cost), que é aplicado
somente na adoção inicial. O deemed cost não significa a adoção da
prática contábil da reavaliação, presente no CPC 27. O custo atribuído
não tem nada a ver com a reavaliação e ocorreu quando a empresa
trazia um bem a valor de mercado com ajuste de avaliação patrimonial.
O deemed cost ocorre somente no reconhecimento inicial do bem e a
reavaliação  era feita em vários momentos.
A adjudicação de uma compra feita na modalidade pregão não
dispensa diligenciamento. Diligenciamento é a prática do cliente que
visita o fabricante de um determinado produto com regularidade,
acompanhando o cronograma estabelecido previamente. O art. 43 da lei
8.666 fala do diligenciamento, quando diz que é facultado à comissão ou
autoridade superior, em qualquer fase da licitação, a promoção da
diligência. O gestor deve estar multíscio de que a adjudicação é a fase
da licitação que libera os perdedores das suas propostas. A adjudicação
atribui o direito ao vencedor de não ser preterido na celebração do
contrato e provoca a liberação dos licitantes vencidos.
Substituição do Quadro de Recursos e de Aplicação de
Capital. O Quadro de recursos e de aplicação de capital foi feito
especialmente para as receitas e despesas de capital, devendo ser
aprovado por Decreto do Poder Executivo. O Quadro de Recursos e de
aplicação de capital será aprovado por Decreto do Poder Executivo,
abrangerá no mínimo um triênio, e será anualmente reajustado. Apesar
de ainda válido, o Quadro de Recursos e de Aplicação de capital, na
prática, foi substituído pelos novos mecanismos criados pela CF de
1988. O PPA, a LDO e a LOA substituíram o Quadro de Recursos e de
aplicação e capital, especialmente o PPA. O Quadro de Recursos e de
aplicação de capital também foi substituído pelo Anexo de Metas Fiscais
e pelo Anexo de Riscos Fiscais.
Receita não operacional no MEP. Se uma investidora parcial
subscreve ações numa investida e paga o ágio na subscrição, somente
as outras investidoras que nada subscreveram irão apurar Receita não
operacional. A Receita não operacional na equivalência patrimonial é um
ganho de capital, e aquiesce a regra de que na variação da
porcentagem de participação no capital de coligada e controlada a
despesa ou receita é não operacional, sendo o único caso de
equivalência patrimonial em que a receita ou despesa é não
operacional.
Quando há inscrição do empenho em restos a pagar, o recurso é
reservado para que se possa pagar a despesa no próximo ano. A
inscrição de empenhos em restos a pagar é uma despesa orçamentária
que será transformada em despesa extraorçamentária no seu
pagamento. Quando o recurso não é reservado para o pagamento de
restos a pagar, o estado se utiliza das DEAs para que possa pagar essa
despesa no orçamento corrente.
Na esfera federal, dos 50% da receita corrente líquida a serem
gastos com a despesa de pessoal, 6% irão para o Poder Judiciário.
Aplicando o limite de alerta de 90%, temos 5,4% para o Poder Judiciário
Federal. Na esfera estadual temos 6% para o Judiciário estadual, e
aplicando o limite de alerta teremos os mesmos 5,4%. Na esfera federal
temos 40,9% para o executivo, e aplicando o limite de alerta de 90%,
teremos 36,81%. Na esfera estadual, dos 60% da receita corrente
líquida utilizados para a despesa com pessoal, 49% vão para o Poder
executivo, sendo 44,10 % o limite de alerta (o limite de alerta é de 90%).
Na esfera federal, 50% da RCL vai para despesas com pessoal, sendo
2,5% para o TCU, o limite de alerta, para o TCU, será de 90% de 2,5%
2,25%. Na esfera estadual dos 60% da receita corrente líquida
destinado ao gasto com pessoal, 3% irão para o Tribunal de contas do
estado. O limite de alerta para o TCE é de 90% de 3%:3,7%.
Quando pode ser feita autorização de ARO. Uma proposta
orçamentária poderá conter autorização para realização de operação de
crédito por antecipação de receita em qualquer mês do exercício
financeiro. A autorização de ARO pode ser em qualquer mês, mas não
pode ser em qualquer dia, pois ela somente pode ser feita a partir do
décimo dia do início do exercício. Além disso, ela deve ser liquidada até
o dia dez de dezembro.
Passos para a classificação da despesa.No que se refere à
natureza da despesa, o primeiro passo a ser feito não é identificar a
categoria econômica, mas identificar se o registro é orçamentário ou
extraorçamentário. Depois de identificar se a despesa é orçamentária ou
extraorçamentária identifica-se a categoria econômica da despesa, se é
corrente ou de capital. Em seguida, deve-se identificar o grupo de
natureza da despesa: Pessoal e Encargos sociais, Juros e encargos da
dívida e Outras despesas correntes, Investimentos, Inversões
financeiras e Amortização da Dívida. Por fim, deve-se identificar o
elemento da despesa, o objeto do gasto. Não há óbice para que
elementos típicos de despesa estejam relacionados a uma despesa de
capital.
Orçamento adaptativo. O orçamento adaptativo ocorre quando
os gastos ocorrem de modo que as metas de redução do déficit público
sejam alcançadas. O objetivo do orçamento adaptativo é reduzir o déficit
público. Quando forem atingidos níveis que comprometam a redução do
déficit público o Orçamento Adaptativo aciona procedimentos de cortes
lineares nas autorizações de gastos.
Momento de avaliação pelo MEP. A avaliação pelo MEP pode
ser a qualquer data, por ocasião da aquisição ou subscrição do
investimento. Pode ser a qualquer data, a fim de determinar a existência
de ágio ou deságio em tal aquisição ou subscrição.

As modalidades de licitação sofreram alterações. A concorrência, a


tomada de preços, o convite, o concurso, o leilão, o pregão e a consulta
são todas as modalidades de licitação. O pregão e a consulta não estão
na lei 8.666 de 1993. O pregão está na lei 10.4520 de 2003. A consulta
é modalidade de licitação específica das agências reguladoras. As
agências reguladoras só usam a consulta em determinados casos. A
consulta está no art. 37 de lei 99 de 2000. Modalidades de licitação são
procedimentos de licitação.
Contas retificadoras do ativo. Perdas estimadas com clientes
(antiga provisão para devedores duvidosos), perdas estimadas para
redução ao valor recuperável, ajuste a valor presente de clientes,
receitas financeiras a transcorrer, lucros a apropriar, lucros em vendas
para controladas e lucros em vendas para coligadas e lucros em vendas
para joint venture, depreciação, exaustão e amortização. Contas
redutoras do passivo: ajuste a valor presente, encargos financeiros a
transcorrer, custos de transação a apropriar e deságio a apropriar.

Detalhamento do orçamento base-zero. O orçamento base zero


fornece informações detalhadas das receitas necessárias para cobrir os
custos de manutenção de cada atividade, sendo uma análise crítica de
todos os recursos solicitados pelos órgãos, no qual o orçamento
proposto é detalhado e cada quantia a ser gasta é detalhada. Para isso
requer-se o aumento na participação dos gerentes em todos os níveis

Lucro não realizado e MEP. Antes da Instrução 247 de 1996, da


CVM, primeiro eliminava-se o lucro não realizado para poder aplicar o
percentual da participação da investidora sobre o PL. Hoje, primeiro
calculamos o percentual de participação para só então subtrair os lucros
não realizados. Anteriormente, pela lei 6.404 de 1976, tínhamos o PL da
controlada e subtraímos os Lucros não realizados para se chegar a um
patrimônio líquido ajustado.  Esse valor, multiplicado pela porcentagem
de participação, era o valor atual do investimento. O valor atual do
investimento menos o valor contábil do investimento é o resultado na
equivalência patrimonial. Aquisição de ações não é o mesmo que
subscrição de ações.

A aquisição de um terreno, segundo a lei n 64,

As modalidades licitatórias são convite, tomada de preço,


concorrência, leilão, concurso e pregão. O convite, antes, para obras de
engenharia, era até R$150.000. Para bens e serviçso que não eram de
engenharia, o valor era de até R$80.000. No convite a administração é
obrigada a convidar, no mínimo, 3 licitantes interessados para participar
do processo licitatório. Se você não foi convidado pode ir de penetra,
manifestando seu interesse até 24 horas antes. A carta convite deve ser
publicada por no mínimo, 5 dias úteis. A carta convite é o edital do
convite. O valor da tomada de preços, para engenharia, era de até
R$1.500.000. Para os demais bens era até R$650.000. Na tomada de
preços existia o registro cadastral. Os não cadastrados deveriam
manifestar interesse em realizar o cadastramento até 3 dias antes do
processo licitatório. Tomada de preços tipo técnica: 30 dias. Tomada de
preços tipo preço: 15 dias.
Inventário permanente. Normalmente utilizado em grandes
empresas. Nele, a cada venda, é possível saber o CMV. No inventário
permanente há um controle contínuo dos estoques. Isso é feito por meio
de fichas de controle. No inventário permanente pode-se adotar alguns
critérios, como Método do Custo Específico, o Método do PEPS, o
Método do UEPS e o Método do Custo Médio ( ou custo móvel). O
Método do custo específico é utilizado para mercadorias de valor
significativo, como automóveis para revenda e obras de arte. O Método
do Custo Médio é aquele que para cada nova aquisição é calculada uma
nova média. A ficha de controle de estoques possui colunas de entradas
(utilizada para compras, devoluções de compras e abatimentos sobre
compras), colunas de saídas (utilizada para venda e devoluções de
vendas) e coluna de estoques (utilizada para o saldo de estoques).

 Estoque de imóveis destinado para a venda. O estoque de


imóveis destinados para venda está sujeito à provisão para ajuste ao
valor provável de realização. Entretanto, não sofre depreciação. Se
alguns imóveis forem classificados como ativo circulante em virtude de
estarem destinados à venda, eles estão sujeitos à provisão para ajuste
ao valor provável de realização.

Balancete de verificação. O balancete de verificação mais


completo tem 8 colunas. Já o balancete mais simples tem 2 colunas. No
balancete de verificação, a indicação se a conta é devedora ou credora
fica em cima.

O gestor deve estar multíscio de que o autor do projeto, seja ele


básico ou executivo, não poderá participar da licitação. No entanto, o
autor do projeto pode participar como consultor ou como técnico, nas
funções de fiscalização, supervisão, gerenciamento da licitação.
Também deve estar ciente de que o projeto executivo pode ser encargo
do contratado. Além disso o servidor ou dirigente do órgão contratante
(a administração pública) não pode participar da licitação. A empresa
que possua dirigente, gerente ou acionista detentor de mais de 5% de
seu PL, que tenha elaborado o projeto básico ou executivo, não poderá
participar da licitação.

Ativo Realizável a Longo Prazo. O ARLP é dividido em direitos


realizáveis após o término do exercício seguinte e direitos derivados de
vendas, adiantamentos e empréstimos. Os direitos realizáveis após o
término do exercício seguinte são o Duplicatas a Receber, a Promissória
a Receber, os estoques e as Despesas antecipadas. Os direitos
derivados de vendas, adiantamentos e empréstimos são os destinados a
sociedades coligadas, sociedades controladas, diretores, acionistas e
participantes nos lucros. Ex: empréstimos a coligadas, empréstimos a
controladas, adiantamentos a diretores, empréstimos a sócios.

O termo a vencer é equivalente ao termo a apropriar. Apropriar


significa reconhecer a ocorrência do fato gerador. O fato gerador vai
ocorrer, ele vai apropriar. Apropriar é reconhecer o fato gerador.
Seguros a vencer é igual a Seguros a apropriar. Aluguéis a Vencer é o
mesmo que Aluguéis a apropriar. A conta Juros a Vencer, ou Juros a
apropriar ou Encargos Financeiros a Transcorrer é uma conta
retificadora do passivo.

A lei das S.A. aplica-se a todas as companhias ou S.A., mesmo se


não comercializarem ações na bolsa.

Despesas operacionais. Após o resultado operacional,


encontram-se as outras receitas e outras despesas. As outras receitas e
outras despesas são as antigas receitas e despesas não operacionais.
Foi a medida provisória n°449 de 2008 que acatou a não segregação
entre resultados operacionais e não operacionais. A MP 449 de 2008
primou pela divisão dos resultados em resultados das atividades
continuadas e resultado das atividades não continuadas. As despesas
operacionais são ligadas às atividades principais e acessórias da
empresa (despesas comerciais, administrativas e financeiras). As
despesas de equivalência patrimonial estão aqui.

Diversos procedimentos no inventário periódico. No inventário


Periódico o valor dos estoques só é apurado de período em período, já
no inventário permanente há um controle contínuo dos estoques. O
controle contínuo dos estoques feito no inventário permanente é feito
por fichas de controle. No inventário periódico existem dois métodos de
contabilização: conta mercadorias mista e conta mercadoria
desdobrada. Esse não é o método ideal, mas é muito utilizado nas
pequenas e médias empresas. No método da Conta de Mercadorias
mista a conta mercadorias é, ao mesmo tempo, conta patrimonial e de
resultado. Como conta mista, a conta mercadorias pode apresentar
qualquer tipo de saldo. Porém, no balanço, a conta mercadorias só pode
ter saldo devedor. Para o inventário periódico, deve-se ter em mente que
o CMV é igual a estoque inicial mais compras líquidas menos estoque
final, e que o resultado com mercadorias (RCM) é igual às vendas
líquidas menos o custo das mercadorias vendidas. No método
mercadorias desdobradas, a conta mercadorias desdobradas tem
função de conta patrimonial. As compras, vendas, devoluções e
abatimentos são desdobrados em contas específicas. Compras,
abatimentos sobre vendas e devoluções de vendas são as contas de
despesa. Vendas, devoluções de compras e abatimentos sobre compras
são as contas de receita.

Fase preparatória e fase interna. No pregão existem a fase


preparatória (interna) e a fase executória (externa). A fase executória ou
fase externa começa com a convocação dos interessados. Propala o art
4° da lei 10.520 de 2002 que a fase externa do pregão será iniciada com
a convocação dos interessados, já o art. 3° da lei 10.520 de 2002 fala
que a fase preparatória (fase interna) do pregão é aquela que define o
objeto, designa os servidores , o pregoeiro e a respectiva equipe de
apoio, justifica a necessidade de contratação e o objeto do certame.

Algumas adições ao lucro real. O Lucro Real, de acordo com o


art. 247 do RIR, é o lucro estabelecido pela realeza (fisco). O termo real
não tem a ver com a realidade, daí o lucro real ser chamado de lucro
fiscal. O lucro real é igual ao LAIR + adições-exclusões -compensações.
A maioria das adições para o cálculo da CSLL são também adições para
o cálculo do IR. As adições são a CSLL, as Despesas com multas, as
despesas com provisões, as despesas de equivalência patrimonial,
despesas com brindes, despesas com alimentação de sócios, acionistas
e administradores. As despesas com provisões são adições, exceto a
provisão para o 13° salário e a provisão para férias.

O art. 22 § 8° fala que é vedada a criação de outras modalidades


de licitação ou a combinação das modalidades do art. 22 da lei 8.666 de
1993. Apesar disso, o pregão e a consulta foram criados. O agente
público não pode criar nova modalidade de licitação, porém o legislador
pode. Modalidades de licitação é diferente de tipo de licitação.
Modalidade de licitação é o procedimento a ser adotado. Já o tipo de
licitação é o critério de julgamento.

Depreciação acelerada. Existem dois tipos de depreciação


acelerada: a normal e a incentivada. A Depreciação acelerada normal
consiste em atribuir coeficientes multiplicativos em função do número de
horas trabalhadas. Se a máquina trabalha em turnos de 8 horas o
coeficiente contábil é 1 e o coeficiente fiscal é 1.

O gestor deve estar multíscio de que o edital conterá o critério de


aceitabilidade dos preços unitário e global, conforme o caso, permitida a
fixação de preços máximos e vedada a fixação de preços mínimos
critérios estatísticos ou faixas de variação. Deve estar cônscio de que a
documentação relativa à qualificação econômico financeira limitar-se-á a
garantia limitada de 1% do valor estimado do objeto da contratação.
Métodos de depreciação. Entre os mais variados métodos de
depreciação, o mais utilizado no Brasil é o Método das Quotas
Constantes, também chamado linear. Esse método pode ser calculado
aplicando-se uma taxa constante sobre o valor a ser depreciado ou
dividindo-se o valor a ser depreciado pela vida útil. No método da soma
dos dígitos, ou método de cole, a depreciação é calculada somando os
algarismos que compõem o número de anos de vida útil a ser
depreciado e depois multiplicando o valor a ser depreciado a cada ano
por  uma fração cujo denominador é a soma dos dígitos e o numerador,
para o primeiro ano é n( n=tempo de vida útil estimado), para o segundo
ano é n menos 1, para o terceiro ano é n menos 2, etc. A vantagem do
método de cole é proporcionar uma uniformidade nos custos.

Provisões do ativo. As provisões do ativo mais conhecidas são:


provisão para ajuste a valor de mercado, provisão para devedores
duvidosos, e provisão para ajuste ao valor recuperável. 

Minutas dos editais de licitações. Os pareceres jurídicos


emitidos sobre editais de licitações possuem caráter vinculante.
Consoante o art. 30 parágrafo único, da lei de licitações, as minutas de
editais de licitações devem ser previamente examinadas e aprovadas
pela assessoria jurídica da administração. A regra é que um parecer
jurídico não seja vinculante, porém, quando se trata de processo
licitatório, ele é vinculante. Não só as minutas de editais de licitações,
mas as minutas dos contratos, acordos, convênios e ajustes, devem ser
previamente examinadas pela assessoria jurídica da administração.

Peculiaridade quanto à publicação da carta-convite. Os avisos


contendo os resumos dos editais das concorrências, das tomadas de
preços, dos concursos e dos leilões serão publicados com antecedência
no Diário Oficial da União. Entretanto, a carta convite não precisa ser
publicada no Diário Oficial da União, sendo esta o instrumento
convocatório da modalidade convite. A carta convite é o instrumento
convocatório exclusivo da modalidade convite e não precisa,
obrigatoriamente, ser publicada nem em jornal de grande circulação e
nem no Diário Oficial da União.

Vantagem do método de cole. No método de cole a depreciação


é progressivamente decrescente, já os gastos com manutenção do bem
são progressivamente crescentes, fazendo com que o custo (soma das
depreciações com gastos de manutenção) seja uniforme.

Audiência pública. A Audiência pública, que ocorre previamente


à publicação do edital de licitação é exigível sempre que o valor
estimado para uma licitação ou para um conjunto de licitações for
superior a R$150.000.000 e deve ser realizada com, no mínimo, 15 dias
de antecedência. Além disso, ela deve ser divulgada com antecedência
de, no mínimo, 10 dias úteis antes de sua realização.

Depreciação de bens adquiridos usados. Nesse caso, o prazo


de depreciação será o maior entre os seguintes: metade do prazo de
vida útil do bem quando adquirido novo ou o restante do prazo de vida
útil do bem, considerado este em relação à primeira instalação da
utilização do bem. Deve-se calcular a metade do tempo de vida útil e o
tempo de vida útil restante e pegar o maior.

Atualização monetária das obrigações de pagamento e lei


8.666. Seguindo a toada do art. 7° da lei 8.666 de 1993, a atualização
monetária das obrigações de pagamento não será computada como
valor da obra ou serviço. A atualização monetária das obrigações de
pagamento será calculada com os mesmos critérios estabelecidos no
ato convocatório.

Provisões e princípio da prudência. A Provisão para devedores


duvidosos é uma conta redutora do duplicatas a receber, ou redutora da
conta clientes. Assim como todas as provisões do ativo, ela está
relacionada ao princípio da prudência.

Publicação dos avisos contendo os resumos dos editas.Quando se


tratar de uma licitação feita por entidade da administração pública
federal, os avisos deverão ser publicados no Diário Oficial da União, e
não no Diário oficial dos Estados e Municípios. Isso também ocorrerá no
caso de licitação de obras financiadas parcialmente ou totalmente com
recursos federais.

Provisão para ajuste a valor de mercado. Sendo o valor de


mercado inferior ao custo de aquisição ou ao custo de produção, faz-se
uma provisão para ajuste a valor de mercado: Custo de aquisição menos
valor de mercado é igual ao valor a provisionar. D Despesas com
provisão a valor de mercado e C Provisão a valor de mercado. No
balanço, a conta mercadorias será reduzida pela conta provisão para
ajuste a valor de mercado, que é uma conta redutora do ativo.

Resultado com mercadorias. O Resultado com Mercadorias


(RCM) é a diferença entre as vendas líquidas e o CMV. Se as Vendas
líquidas forem maiores que o CMV haverá lucro bruto. Se não, haverá
prejuízo bruto.
As exigências relativas à qualificação econômico-financeira do
licitante podem ser de exigência de garantia, limitada a 1% do valor
estimado do objeto da contratação. A critério da autoridade competente,
em cada caso, poderá ser exigida prestação de garantia e
contragarantia nas contratações de obras, serviços e compras. O
contratado pode optar por uma caução em dinheiro ou em títulos da
dívida pública, por um seguro garantia ou por uma fiança bancária.

Ágio de investimentos em coligadas ou controladas.  Quando


uma investidora adquire ou subscreve ações de coligadas ou
controladas, existem dois tipos de ágio: o ágio por mais valia de ativos
líquidos e o ágio pago por expectativa de rentabilidade futura (goodwill).
O ágio por mais-valia é obtido aplicando-se a porcentagem de
participação da investidora sobre a diferença entre o PL da investida
avaliado a valor justo e o PL da investida contabilizado pela mesma
(valor contábil). No caso do goodwill, esse é obtido pela diferença
positiva entre o custo do investimento e o valor justo dos ativos líquidos
da investida. A investidora faz o seguinte lançamento: D investimentos
em coligadas D - Ágio por mais valia de ativos líquidos D Ágio por
rentabilidade futura (goodwill) e C Caixa/bancos. Na publicação das
demonstrações contábeis individuais da investidora, a conta
investimentos é publicada de forma global. O valor é publicado global,
mas na consolidação das demonstrações contábeis e na escrituração
contábil é recomendável a segregação da conta investimentos. Tanto o
ágio por mais valia quanto o goodwill são do Ativo não circulante
investimentos. Na consolidação das demonstrações contábeis, o ágio
justificado por mais valia irá ser incorporado aos ativos da investida e
somente o goodwill será classificado no Ativo não circulante intangível.

Ganho por participação de controlada. A conta ganho por


variação de participação de controlada pode ser considerada como uma
subconta de ajuste por avaliação patrimonial.

Participações societárias permanente e participações


societárias temporárias. Participações societárias temporárias: são
aquelas com intenção de venda (especulação). As participações
societárias permanentes  são adquiridas com intenção de permanência.
As participações societárias permanentes são classificadas no ativo não
circulante investimentos, enquanto as participações societárias
temporárias são do ativo circulante ou ativo realizável a longo prazo. Se
determinada sociedade adquire quotas de outra, automaticamente há a
presunção de permanência.  Se uma sociedade adquire quotas de uma
sociedade limitada, automaticamente há a classificação no ativo não
circulante investimentos. As participações societárias temporárias são
avaliadas a valor justo. As participações temporárias são consideradas
instrumentos financeiros. Os instrumentos financeiros são regulados
pelo CPC 14.

Concessão de direito real de uso. O tipo de licitação maior lance


ou maior oferta, previsto na lei de licitações, ocorre na concessão de
direito real de uso ou no caso de alienação de bens. Concessão de uso
é o gênero, que possui como espécie a concessão de direito real de
uso. Resumidamente, concessão de direito real de uso é o contrato que
atribui a determinada pessoa o direito de uso de um bem público,
remuneradamente ou não e por certo tempo. Existe entendimento de
que na mera concessão de uso, a lei deixou ao alvedrio do gestor a
escolha da modalidade licitatória a ser aplicada. A modalidade fica sob
critério do gestor, mas o tipo deve ser, obrigatoriamente, maior lance ou
maior oferta.

A pena de multa, nas leis de licitações, deve ser fixada na


sentença e calculada em índices percentuais, correspondendo ao valor
da vantagem efetivamente obtida ou auferível pelo agente. Deve-se
estar cônscio de que os atos da administração que forem decorrentes da
aplicação da lei 8.666, podem ser objeto de recurso, no prazo de 5 dias
úteis, a contar da intimação do ato. A inabilitação ou habilitação do
licitante podem ocasionar o recurso, no prazo de 5 dias úteis. O
julgamento das propostas pode ocasionar recurso no prazo de 5 dias
úteis, contados da intimação do ato. A anulação ou revogação podem
ocasionar recursos, no prazo de 5 dias úteis a contar da intimação do
ato ou da lavratura da ata, item. Taqualmente, o indeferimento do pedido
de inscrição em registro cadastral, a alteração ou o cancelamento do
registro cadastral ocasionam recurso no prazo de 05 dias úteis.

Nas demonstrações financeiras consolidadas, o valor da


participação que exeder do custo de qaquisição onstituirá parcela
destacada dos resultados de exercícios futuros até que fique
comprovada a existência de ganho fefetivo. Deve-se rememorar a regra
do art. 250, de que das demonstrações financeiras consolidadas serão
excluídas as participações d euma sociedade sobre outra, os saldos de
quaisquer contas entre as sociedades e as parcelas dos resultados do
exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo do estoque
dou do ativo não circulante que corresponderem a resultados ainda não
realizados.

Se um imóvel for incorporado ao patrimônio da prefeitura por meio


de dação em pagamento, e posteriormente o mesmo imóvel é alienado,
em hasta pública, haverá uma licitação obrigatória na modalidade
concorrência ou leilão. É o art. 19 da lei 8.666 que afirma que os bens
imóveis que foram adquiridos por dação em pagamento, podem ser
alienados somente por meio de concorrência ou leilão. A dação em
pagamento ocorre quando o devedor solve a obrigação mediante
entrega de outro bem que não seja dinheiro. A relação entre credor e
devedor é regulamentada pelas normas de um contrato e compra e
venda. O gestor deve estar multíscio de que a dação em pagamento é
permitida pelo CTN como forma de quitação de uma dívida fiscal, se for
dação em pagamento de bem imóvel. Deve estar cônscio de que para
alienar tal bem, recebido por meio de dação em pagamento, deve
realizar uma concorrência ou leilão. Além de observar as modalidades
da concorrência ou leilão, deve-se proceder à avaliação dos bens
alienáveis e à comprovação da necessidade ou utilidade da alienação.

Para o caso de investimentos em não coligadas e não controladas,


os dividendos recebidos em até 6 meses após a aquisição do
investimento serão considerados como redução do mesmo. Isso está
posto na legislação do IR. O fisco presume que o vendedor do
investimento já previa a existência deles, embutindo os dividendos no
valor de venda do investimento. Porém, a regra geral é que os
dividendos sejam recebidos após 6 meses, gerando uma receita
operacional: D Dividendos a Receber e C Receita de Dividendos.

As provisões são feitas baseadas nos princípios da competência,


da oportunidade e da prudência (CFC 750). elas são estimativas que
envolvem incertezas de grau variável.

São tipos de licitação, exceto na modalidade concurso, a licitação


de menor preço, a de melhor técnica, a de maior lance ou oferta e a de
técnica e preço. Na modalidade de leilão ocorre a de maior lance ou
oferta. Existe o tipo da lei 13.303, que diz que poderão ser utilizados o
menor preço, maior desconto, melhor combinação de técnica e preço,
menor técnica, melhor conteúdo artístico, maior oferta de preço, maior
retorno econômico e melhor destinação de bens alienados. No art. 18 da
lei 12.462 de 2011, a lei do RDC traz os tipos menor valor da tarifa a se
prestado, a maior oferta, nos casos de pagamento do poder concedente,
dentre outros tipos. A LEI 8.987 fala dos contratos de concessão e
permissão de serviço público, possuindo tipos diferentes, como o tipo de
menor tarifa. O art. 15 da 8987 traz os seguintes critérios: menor valor,
maior oferta, melhor proposta técnica, melhor proposta na combinação
de valor de tarifas e melhor técnica.

Existem 2 tipos de lançamento de aumento do capital social: D


Caixa C Capital social; D Caixa C Capital a integralizar.
Quando a investidora compra ações de uma empresa e paga um
valor a maior (ágio), o ágio deve ser registrado separadamente do
investimento. O valor das participações societárias será registrado pelo
seu valor contábil e é esse valor a ser utilizado no MEP. Lançamento: D
Participações societárias ; D Ágio por expectativa futura C Banco. É o
valor em Participações societárias que será utilizado no MEP.

Numerário em trânsito e estoque em trânsito.Não se deve


confundir numerário em trânsito com estoque em trânsito. A conta
estoques em trânsito não integra o grupo das disponibilidades, mas o
numerário em trânsito sim. Exemplo de lançamento de estoque em
trânsito: Na aquisição de mercadoria no exterior a prazo debita-se
Estoque em trânsito e credita-se Fornecedores. Quando a mercadoria
chega na empresa: D Estoque de mercadorias e C Estoque em trânsito.

Vendas líquidas. O valor das vendas líquidas é igual às vendas


brutas menos as deduções. As deduções são as devoluções de vendas,
as vendas canceladas, os abatimentos sobre vendas, os descontos
incondicionais concedidos, o imposto sobre vendas, as contribuições
sobre vendas e as despesas com ajuste a valor presente. As deduções
das vendas, apesar de serem despesas, são retificadoras da receita
bruta. Os impostos sobre vendas são o ICMS, o ISS e o IE.

Não é permitida a emissão de duplicatas para várias faturas, mas


a lei permite que sejam emitidas várias duplicatas para uma mesma
fatura. A duplicata é emitida pelo fornecedor, que é aquele que vende a
mercadoria ou serviço a prazo. O cliente deve dar o aceite, concordando
com a duplicata, que é a assinatura do cliente na duplicata. O
fornecedor é chamado de sacador ou credor. 

Investimentos avaliados pelo MEP. Os dividendos de


investimentos avaliados pelo MEP serão sempre uma redução do valor
do investimento. Na investida, ao se apurar  lucro, faz-se o seguinte
lançamento: D Apuração do Resultado C Lucros Acumulados. Depois D
Lucros Acumulados e C Dividendos a pagar. Na investidora ocorrem os
seguintes lançamentos: D Investimentos C Receita de equivalência
patrimonial ( pela apuração dos lucros) e depois D Dividendos a
Receber C Investimentos.

Quando uma companhia adquire ações de outra, tornando-se sua


coligada, mas existe ágio na aquisição das ações, ou seja, o valor pago
é superior ao valor contábil das ações, o lançamento envolve um débito
em ações de coligadas, um débito em ágio na aquisição de ações e um
crédito em caixa. Se há um lucro na investida, calcula-se a porcentagem
e faz-se um lançamento a débito em ações de coligadas e um crédito
em receita de equivalência patrimonial. Se uma parte do lucro vai para
dividendos, calcula-se a porcentagem devida para a investidora e faz-se
o seguinte lançamento: D Dividendos a receber C ações em coligadas.

Registro de aquisição de ações. Se uma entidade adquire ações


de uma outra que, num futuro bem próximo, aumentam de valor,
primeiro fazemos o registro da aquisição das ações D Valores
mobiliários C caixa. Depois, registramos a avaliação a valor justo na
data do balanço: D Valores mobiliários C  Ajuste de avaliação
patrimonial. Por isso, a lei 6.404 afirma que as participações societárias
temporárias são avaliadas a valor justo, sendo um tipo de instrumento
financeiro. 

Limites para o leilão. Leilão é a modalidade de licitação para a


venda de bens móveis inservíveis para a administração, ou para
produtos legalmente apreendidos ou penhorados. Um detalhe é que
quando a administração for vender bens móveis ela deve respeitar o
limite de R$650.000. Se o ente público for vender bens móveis, ainda
que eles tenham sido apreendidos ou empenhados, por valor acima de
R$650.000, ela deverá utilizar a concorrência e não o leilão. Se o leilão
for de bens imóveis, que forem derivados de procedimentos judiciais ou
de dação em pagamento, pode-se utilizar o leilão, independentemente
de valor.

Os resultados decorrentes de transações ascendentes e


descendentes entre o investidor e a coligada são reconhecidos nas
demonstrações do investidor somente na extensão de participação de
outros investidores sobre essa coligada que sejam partes independentes
do grupo econômico a que pertencem. As transações ascendentes são,
por exemplo, as vendas de ativos da coligada para o investidor. As
transações descendentes são as vendas de ativos do investidor para a
coligada, por exemplo. A parte do investidor nos lucros e prejuízos
resultantes dessas transações deve ser eliminada. Deve-se eliminar o
lucro não realizado para a aplicação do MEP.

As ações, quanto à natureza, podem ser ordinárias, preferenciais


ou de fruição. Quanto à forma podem ser com valor nominal, sem valor
nominal, escriturais ou nominativas. Acionista ordinário ou comum é
aquele que tem direitos comuns a todos os acionistas, como o direito de
participação nos lucros, por meio dos dividendos, direito a bonificações,
dever de integralizar ações subscritas e de exercer o direito de voto,
dentre outros. O acionista preferencial é aquele que não tem, regra
geral, o direito de voto nas assembleias. Existem os acionistas
minoritários. Aos acionistas minoritários existe o direito de convocar a
assembleia geral nos casos previstos em lei, o direito de eleger um
membro do conselho fiscal, o direito de retirada, mediante reembolso de
próprias ações, e outros

 O índice de imobilização de recursos não correntes mostra o


quanto do passivo não circulante e do patrimônio líquido é aplicado em
ativos permanentes. A nomenclatura ativos permanentes não existe,
mas a ideia é a mesma. IRNC = AP /PNC + PL.

Pregão. É uma modalidade específica na lei 10.520 de 2002, que


traz a modalidade mais importante na prática. O pregão é para aquisição
de bens ou serviços comuns. Bem e serviço comum é aquele bem que
eu consigo descrever no edital, não importando o valor. A aquisição de
helicópteros, como eu consigo descrever no edital, é pregão. A lei
10.520 de 2002. Bens e serviços comuns são aqueles cujo padrões de
desempeno e qualidade podem ser explicados no edital. Não importa o
valor, pode ser um navio, por exemplo. O leilão está previsto no art. 22
da lei 8.666 de 1993, e é para a alienação de bens móveis, como regra.
Pode-se vender computadores que estão inutilizados através de leilão.
Excepcionalmente é possível o leilão para alienação de bens imóveis.
Em regra a alienação de bens imóveis é precedida pela concorrência,
mas o art. 19 traz a possibilidade de alienação de bens imóveis por
leilão ou concorrência. Os bens imóveis derivados de procedimentos
judiciais ou de dação em pagamento poderão ser alienados sob a
modalidade de concorrência ou leilão.

Aquisição de ações é diferente de subscrição de ações. Na


aquisição, a investidora compra ações já existentes no capital social, de
acionistas antigos. Na subscrição, a investidora compra ações novas
diretamente da investida, aumentando o capital da investida. Na
subscrição a investidora aumenta o capital da investida, aumenta o PL
da investida, já na aquisição não. Deve-se prestar atenção para o fato
de que valor justo dos ativos líquidos da investida é o mesmo que valor
justo do PL da investida. Isso ocorre porque ativos líquidos é o mesmo
que ativos líquidos dos passivos (PL).

Na hipótese de uma empresa firmar contrato com a administração


pública para execução de uma obra, mas na execução constatou que
havia fatores que dificultavam e encareciam a obra, mas que não foram
indicadas no projeto apresentado pelo ente público, permite-se ao
contratado a revisão do contrato, em razão de sujeição imprevista.
Interferências imprevistas distinguem-se do fato do príncipe, do fato da
administração e da teoria da imprevisão.
Capital autorizado. O capital autorizado menos o capital a
subscrever é igual ao capital subscrito. De acordo com o art. 186 da lei
das S.A., o estatuto poderá conter autorização para aumento do capital
social, independentemente da forma estatutária. O capital subscrito
pode aumentar até o limite do capital a subscrever. Se passar do capital
a subscrever, deve haver alteração estatutária.

Encargos é sinônimo de despesas. Numa empresa industrial, a


depreciação dos bens utilizados na produção será um custo de
produção, e não uma despesa. Numa empresa de extração de produtos
da natureza, a exaustão dos direitos de exploração de minas é um custo
e não uma despesa. Encargos de depreciação = despesas de
depreciação. Encargos de exaustão = Despesa de exaustão. Encargos
de amortização= despesas de amortização.

Nomenclaturas da DRE. A DRE está prevista no art. 176 da lei


das S.A. O resultado operacional bruto é o mesmo que lucro bruto. O
resultado operacional líquido é o mesmo que lucro operacional. O
resultado do exercício é o lucro do exercício.

Quando um prefeito aprova um projeto básico, um projeto


executivo e uma execução de obras e serviços, antecipadamente, num
bloco só, ele fere a lei 8.666, que fala, no seu art. 7°, que deve-se
obedecer à sequência projeto básico, projeto executivo e execução das
obras e serviços. Também não se pode afirmar que o projeto básico, o
projeto executivo e a execução das obras e serviços são etapas
obrigatórias, pois não é obrigatório que o projeto executivo seja
concluído antes da realização do certame.

A parte positiva do Patrimônio líquido é formada por capital social,


reservas de capital, reservas de lucros, ajustes de avaliação patrimonial.
A parte negativa é formada por capital a realizar, prejuízos acumulados,
ações em tesouraria e ajustes de avaliação patrimonial.

Índice De Liquidez Geral. O índice de liquidez geral mostra o


quanto a empresa possui de ativos de curto prazo e de longo prazo que
vão garantir as dívidas de curto e longo prazo. Índice de liquidez geral
(LG) = AC + ARLP/ PC+PNC. O índice de liquidez geral  mostra quais os
ativos não permanentes podem garantir dívidas totais.

Conceito de curto prazo para os equivalentes de caixa. Um


investimento qualifica-se como equivalente de caixa somente quando
tem vencimento de curto prazo. Nesse caso, vencimento de curto prazo
é de no máximo 3 meses.
O número de ações preferenciais sem direito a voto não pode
ultrapassar 50% do total das ações emitidas. As ações ordinárias, além
de concederem participação nos lucros da companhia (dividendos), dão
direito a voto, dando o poder de deliberar sobre os destinos da
companhia.

A sociedade anônima só admite denominação, não se pode usar


firma ou razão social. A denominação deve ser acompanhada de S.A. e
companhia. Ex: Petrobras S.A. Cia. Souza, Cia Vale do Rio Doce.

Se determinada conta tem natureza transitória, seu saldo final, ao


fim do exercício, deve ser zero.

No pregão há inversão do normal das licitações, pois primeiro


ocorre a abertura das propostas. Depois de abertas as propostas das
licitações é que se verifica a habilitação dos licitantes. O art. 4° da lei
10.520 de 2002, fala que a fase externa do pregão é iniciada com a
convocação dos interessados, e só depois que a etapa competitiva
termina e depois de analisadas as ofertas é que a documentação de
habilitação é analisada. A análise dos documentos de habilitação do
licitante que apresentou a melhor proposta é feita por último. Além disso,
se o critério a ser utilizado não for o menor preço, mas um componente
de alta tecnologia, por exemplo, não pode ser o caso de pregão, pois
não dá para exigir qualidade e nem técnica, pois ganha quem tem o
menor preço.

Ágio é qualquer excesso, não se referindo somente ao goodwill.


Pode-se ter o ágio por mais valia de ativos líquidos e o ágio por
expectativa de rentabilidade futura. A expressão ágio por mais valia de
ativos líquidos está implícita nos CPCs. Existe o ágio por mais valia no
caso de aquisição de ações e também o ágio por mais valia no caso de
subscrição de ações. No ágio por mais valia na aquisição não há
alteração do capital e do PL, mas no ágio por mais valia na subscrição
de ações altera-se o capital e o PL da investida.

Uma operação de crédito pode ser um crédito de financiamento


para dada empresa e ser um crédito de funcionamento para outra
empresa. Uma empresa bancária possui atividade diferente de uma
empresa industrial. Créditos de financiamento referem-se a passivos
relativos a empréstimos e créditos de funcionamento referem-se a
passivos relacionados às operações da entidade.
Continuidade. As demonstrações contábeis são elaboradas
considerando que as entidades continuarão em operação no futuro. Se a
entidade tem intenção de entrar em liquidação ou reduzir materialmente
a escala de suas operações, as demonstrações terão que ser
preparadas numa base diferente.

Na licitação para registo de preço não é necessária a indicação de


dotação orçamentária, tendo em vista que se está apenas formando
uma ata de preços para futuras contratações. A dotação orçamentária
será exigida para a formalização do contrato ou outro instrumento hábil.
Já para a lei 8.666 de 1993, deve-se ter, sempre a dotação
orçamentária.

MEP. Se uma empresa controladora adquiriu uma porcentagem


das ações de uma controlada por um determinado valor, deve-se saber
que o valor pago não necessariamente será o valor contábil, pois
existem coisas não registradas, como o fundo de comércio. O valor
contábil do PL  da controlada, sendo menor que o valor justo, gerará
uma mais valia. A diferença entre o valor justo e o valor contabilizado, no
patrimônio líquido da controlada, é chamada de mais valia. A diferença
entre o valor pago pelo investimento e a soma da mais valia e do valor
contábil é o goodwill. Esse investimento será identificado segregado em
3 pedaços, no meu ativo: a mais valia, o goodwill e a parte do
investimento em coligada (contábil). Credita-se o valor total no banco,
debita-se a parcela do valor contábil  na conta investimento, debita-se a
mais valia e debita-se o goodwill. Esses três itens estarão no grupo
investimentos. Se a empresa controlada deu lucro, eu debito
investimentos e credito receita de equivalência patrimonial. Se a
controlada pagou dividendos, a contabilização é um débito em
dividendos a receber e um crédito em investimentos.

Índice de solvência geral. O índice de solvência geral mostra  o


quanto a empresa possui de ativos totais  para honrar as dívidas de
curto e longo prazo. O índice de solvência geral é uma visão global de
que ativos totais a empresa possui para honrar seu passivo exigível.
Esse é um índice de solvência e não de liquidez. Solvência geral = AT /
PC +PNC. Ele envolve ativos especulativos (circulante e realizável a
longo prazo) e permanentes.

Na estrutura da DLPA temos o saldo do início do período, que


pode ser um prejuízo acumulado ou então será igual a zero. Isso ocorre
pois não pode-se ter mais lucro. Depois temos os ajustes de exercícios
anteriores, que podem ser provenientes de mudança de critério contábil
ou provenientes de erro contábil. Depois temos as reversões de
reservas de lucros que incluem todas as reservas de lucros não
empregadas, exceto a reserva legal. Depois temos o lucro ou prejuízo
do exercício. Aqui, caso não haja lucros não haverá a constituição das
reservas de lucros e nem a distribuição de dividendos. Depois, segue-se
a constituição das reservas de lucros, a saber, a reserva legal de 5% do
lucro líquido do exercício, que não pode ultrapassar 20% do capital
social, e a reserva para contingências.  Depois segue-se a distribuição
de dividendos: se o estatuto for omisso : 50% do lucro líquido do
exercício ajustado. Se ele não for omisso, o valor não poderá ser menor
que 25% do lucro líquido do exercício ajustado. Depois temos a
constituição das demais reservas de lucros (reservas estatutárias,
reservas de incentivos fiscais, reservas de retenção de lucros, reservas
de lucros a realizar, reserva especial de dividendos obrigatórios não
distribuídos).

Moeda funcional. Consoante o CPC 02, efeitos das mudanças


nas taxas de câmbio, moeda funcional é a moeda do ambiente
econômico principal no qual a entidade opera.

O índice de liquidez imediata é igual às disponibilidades dividido


pelo passivo circulante. Já o índice de liquidez corrente ou liquidez
comum é igual ao ativo circulante dividido pelo passivo circulante. O
índice de liquidez geral ou total é igual ao ativo circulante mais ativo
realizável a longo prazo, dividido pelo passivo circulante e passivo não
circulante. O índice de endividamento geral é igual ao passivo exigível
dividido pelo passivo total (Passivo mais Patrimônio líquido). O índice de
solvência geral é igual ao Ativo total dividido pelo passivo circulante e
passivo não circulante.

Fase de habilitação. Consoante o art. 27, da lei 8.666, de 1993,


para a habilitação nas licitações exigir-se-á dos interessados, somente
habilitação jurídica, qualificação técnica, qualificação econômico-
financeira, regularidade fiscal e trabalhista e cumprimento com o art. 7°
da CF. Não se pode exigir outro documento que não esteja no rol do art.
27, para a habilitação nas licitações. A documentação relativa à
habilitação jurídica consistirá em cédula de identidade, registro
comercial, ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, inscrição
do ato constitutivo e decreto de autorização, se for uma empresa ou
sociedade estrangeira no país. A documentação relativa à qualificação
técnica limitar-se-á à registro ou inscrição na entidade profissional
competente, comprovação de aptidão para desempenho de atividade
pertinente e compatível com o objeto da licitação, comprovação de que
recebeu os documentos e prova de atendimento de requisitos previstos
em lei especial. A documentação relativa à qualificação econômico-
financeira, será o balanço patrimonial e as demonstrações contábeis do
último exercício social, a certidão negativa de falência ou concordata
espedida pelo distribuidor da sede da pessoa jurídica, e a garantia
limitada a 1% do valor estimado do objeto da contratação. Um detalhe
interessante de notar é que a fase de habilitação, na concorrência para
a venda de bens imóveis, limitar-se-á à comprovação do recolhimento
de quantia correspondente a 5% da avaliação.

A reversão de perda por desvalorização deve ser reconhecida


imediatamente no resultado do período. A reversão da perda por
desvalorização deve ser reconhecida no resultado, exceto para o
goodwill. 

O valor residual garantido para o arrendador é a parcela do valor


residual que seja garantida pelo arrendatário e que seja financeiramente
capaz de satisfazer às obrigações cobertas pela garantia.

A duplicata é um empréstimo com a garantia dos títulos a receber.


A empresa tem a venda a prazo, o contas a receber (que é a duplicata
que ela emitiu), vai até o banco e diz que quer receber antecipado
(antecipação de recebíveis). O banco deposita o dinheiro , mas
desconta o que ele cobra de juros e taxas. é um empréstimo com a
garantia, pois quando chegar a data do vencimento do título, o cliente
vai pagar, vai cair dinheiro na conta e o banco pega o dinheiro. Se o
cliente não pagar, o banco desconta de você do mesmo jeito e você vai
cobrar do cliente. Não existe a transferência do risco, não existe o risco
de cobrança para o banco. Ele faz uma taxa de juros melhor, pois você
tem uma garantia dos recebíveis. Na hora que o cliente pagar vai matar
a dívida com o contas a receber. Ser o cliente não pagar mata a dívida
com a conta banco.

Índice do grau de endividamento. O grau de endividamento


demonstra a relação entre a dívida total da empresa e seu próprio
capital, a quantidade de unidades reais de propriedades de terceiros que
a empresa suplementa a cada real de capital próprio. Ele indica o nível
de utilização de crédito. Se esse índice for sempre maior que 1 denota
uma dependência exagerada de capital de terceiros. Por isso, deve-se
ter cuidado com almejar oportunidade de expansão. O grau de
endividamento é o em relação ao patrimônio líquido.

Estaticidade do balanço patrimonial. O patrimônio de uma


empresa não é estático, sofre alterações constantes, em razão de
alterações das contas patrimoniais. Porém, o balanço patrimonial é
estático.
O concurso como modalidade de licitação é diferente de concurso
público. No caso a administração quer contratar um trabalho técnico,
artístico ou científico. Pode ser usado na contratação de um projeto
arquitetônico com teor artístico. Os tribunais fazem muitos concursos
para trabalhos científicos e arquivos de monografia ou arquivos
científicos.

O frete sobre compras, conforme o CPC 16, estoques, é uma


conta patrimonial. Já o frete sobre vendas é uma conta de despesa na
DRE.

 Quando o PL é igual ao passivo, está caracterizado o


encerramento das atividades de uma empresa. Quando a empresa não
tem imobilizados nem estoque, nem bens ou direitos para que
funcionem suas operações, a empresa está em encerramento, o PL é
igual ao passivo.

Usuários internos. Os acionistas são usuários internos, contudo


os acionistas não controladores com ações sem direito a voto não são
usuários internos, pois dependem dos relatórios financeiros para tomar
decisões.

Índice de liquidez corrente. O índice de liquidez corrente, ou ILC,


é a divisão do ativo circulante pelo passivo circulante. "Para cada uma
dívida de passivo circulante quanto eu tenho de ativo circulante?"

Utilização da reserva de contingência. Ocorrendo uma perda


pode-se utilizar a reserva de contingência. No entanto, a reserva de
contingência poderá ser utilizada até o seu limite, pois pode ser o caso
de a perda ser maior que o valor disponível na reserva de contingência.
A reserva só poderá ser utilizada até o limite da respectiva perda se a
perda for menor que a reserva de contingência.

Contabilização das doações e subvenções para


investimentos. As doações e subvenções para investimentos não
podem ser distribuída aos sócios, fazendo-se necessária sua retenção,
após o trânsito pela DRE, em conta de patrimônio líquido. Assim, as
doações e subvenções para investimentos primeiro passam pela DRE
para depois irem ao patrimônio líquido. As doações e subvenções
podem ser creditadas em reservas de incentivos fiscais. Conclui-se que,
no fim das contas, as doações e subvenções governamentais viram uma
reserva de lucros. Primeiro, há a apropriação na conta de resultado: D
Receitas diferidas de subvenção (conta do passivo) C receitas de
subvenções. Depois, a transferência do resultado para lucros
acumulados: D Lucro bruto C lucro acumulado. Por fim, há a constituição
da reserva de incentivos fiscais: D Lucro acumulado C Reserva de
incentivos fiscais.

Obrigatoriedade do balancete de verificação. O balancete de


verificação não é obrigatório. O balancete de verificação não é exigido
nem pela legislação societária e nem pela legislação comercial. A sua
periodicidade de elaboração recomendada é mensal, sendo muito
utilizado para verificação dos saldos das contas do livro razão.

Ativo fiscal diferido. Ativo fiscal diferido é o valor do tributo sobre


o lucro recuperável em período futuro. Esse valor recuperável pode ser
relacionado a diferenças temporárias dedutíveis, compensação futura de
prejuízos fiscais não utilizados e compensação futura de créditos fiscais
não utilizados. O imposto diferido é o tributo sobre o lucro que deverá
ser pago pela empresa somente no próximo ano calendário.

Destinação do lucro do exercício. A DLPA evidencia as


alterações ocorridas apenas na conta lucros ou prejuízos acumulados.
Segundo o art. 186 o lucro líquido será destinado às reservas de lucros,
distribuição de dividendos e incorporação ao capital social. Apenas as
reservas de lucros podem ser revertidas (reversão das reservas de
lucros). O capital social pode ser integralizado por meio de lucros
acumulados, por meio do seguinte lançamento: D - lucros acumulados e
C - capital social.

Nota promissória e duplicata. A nota promissória é um título de


crédito próprio de operações financeiras, tendo como emitente o
devedor ou sacado. A duplicata é um título de crédito próprio de
operações mercantis, emitida pelo credor (sacador). A nota fiscal é uma
exigência do fisco e não é título de credito.

Índice de liquidez corrente, grau de endividamento e


composição do endividamento. O índice de liquidez corrente (ou
índice de liquidez) é igual ao ativo circulante dividido pelo passivo
circulante. O grau de endividamento é igual ao passivo circulante mais
passivo não circulante dividido pelo patrimônio líquido. A composição do
endividamento é igual ao passivo circulante dividido pelo passivo
circulante mais o passivo não circulante.

Compensação entre contas do ativo e contas do passivo. O


CPC 26 diz que a entidade não deve compensar ativos e passivos. Essa
é a regra para o CPC 26 (possui exceção). Porém, a lei 6.404 é mais
permissiva, quando permite que os saldos devedores e credores que a
companhia tiver direito de compensar serão classificados
separadamente. Na prática, a entidade pode compensar: as obrigações
incluídas no passivo podem ser compensadas com os direitos listados
no ativo. Isso ocorre entre ICMS a recuperar, (conta do ativo) e ICMS a
pagar (conta do passivo).

É consabido que não se exige autorização legislativa pra alienação


de bens imóveis pelas empresas estatais. Na prática as regras sobre
alienação de bens de empresas estatais constam da lei 13.303 de 2016,
estando as determinações da lei 8.666 de 1993 sobre o tema revogadas
tacitamente. Para as empresas estatais é necessário interesse público
devidamente justificado, avaliação e licitação na modalidade
concorrência. A regra é a licitação na modalidade concorrência. Repare
que a alienação de bens pelas estatais não exige autorização legislativa.
O legislador, na lei 8.666, chama as empresas estatais de entidades
paraestatais. Hoje, entidades paraestatais são as entidades do terceiro
setor, como as OS e OSCIP, bem como os serviços sociais autônomas.
De qualquer forma, cabe ao gestor verificar os art. 49 e 50 da lei 13.303
no tocante à alienação de bens pelas empresas estatais. Para alienar
bens imóveis para a administração direta, autárquica ou fundacional
exige-se interesse público devidamente justificado, avaliação,
autorização legislativa e licitação na modalidade concorrência, como
regra. Já para alienar bens imóveis para as empresas estatais exige-se
interesse público devidamente justificado, avaliação e licitação na
modalidade concorrência, como regra, não se exigindo autorização
legislativa.

A contratação dos serviços técnicos profissionais especializados,


descritos no art. 13 da lei 8.666, podem ocorrer por inexigibilidade, no
caso de o serviço técnico profissional especializado for de natureza
singular, além de ter de ser prestado por empresa de notória
especialização. Os serviços técnicos profissionais especializados podem
ser feitos por concurso, sendo o concurso a licitação preferencial.
Apesar de ser a licitação preferencial, quando se fala em serviços
técnicos profissionais especializados, essa não é a modalidade
obrigatória, pois pode-se utilizar a concorrência, a tomada de preços ou
o convite. No caso do serviço técnico profissional especializado pelas
modalidades concorrência, tomada de preços ou convite, admite-se o
emprego dos tipos de licitação melhor técnica ou técnica e preço.

As ações bonificadas, recebidas sem custo, serão contabilizadas


pelo valor patrimonial que lhes for atribuído quando não possuírem valor
nominal. 

índice de liquidez imediata. O índice de liquidez imediata é o


único índice que, de fato, forma liquidez. Ele compara disponibilidades
de hoje com dívidas que podem vencer até um ano. Quanto maior seu
valor, melhor. Liquidez imediata é igual à disponibilidades dividido pelo
passivo circulante. Os outros índices não aferem tanto a liquidez como o
de liquidez imediata.

índice de liquidez corrente. O índice de liquidez corrente,


também chamado de índice de liquidez comum, embora seja o mais
tradicional índice de liquidez, não traz informe sobre a liquidez, mas
indica a solvência de curto prazo. Esse índice com valor maior pode não
significar que a empresa está líquida. Índice de liquidez corrente ou
comum é igual ao ativo circulante dividido pelo passivo circulante.

CPC 32. Segundo o CPC 32, há uma diferença entre o passivo


fiscal diferido e o ativo fiscal diferido. O passivo fiscal diferido é o valor
do imposto que será cobrado sobre o lucro num futuro pré-determinado,
já o ativo fiscal diferido abrange o valor do imposto que será cobrado de
acordo com o lucro recuperável no futuro. A diferença temporária no
imposto diferido é a diferença entre o valor contábil e sua base fiscal,
ocorrendo quando a receita foi contabilizada, mas não recebida.

Para o CPC 32, resultado contábil é o lucro ou prejuízo para um


período antes da dedução dos tributos sobre o lucro. Já lucro tributável é
o lucro ou prejuízo de um período sobre o qual os tributos sobre o lucro
serão devidos. Ativo fiscal diferido é o valor do tributo sobre o lucro
recuperável em período futuro relacionado a diferenças tributárias
dedutíveis, compensação futura de prejuízos fiscais não utilizados e
compensação futura de créditos fiscais não utilizados. Um passivo fiscal
diferido deve ser reconhecido para todas as diferenças temporárias
tributáveis, exceto o passivo fiscal diferido que advenha de
reconhecimento inicial de goodwill e reconhecimento inicial de ativo ou
passivo em transação que não é combinação de negócios e que não
afetam o lucro contábil e nem  lucro tributável. O ativo fiscal diferido
deve ser reconhecido na medida em que seja possível a existência de
lucro tributável contra ao qual a diferença temporária dedutível possa ser
utilizada, a não ser que ele surja do reconhecimento inicial de ativo em
transação que não é combinação de negócios e que não afete nem o
lucro contábil e nem o lucro tributável.

Base de cálculo do imposto por arbitramento. Para a base de


cálculo do imposto a ser lançado por arbitramento poderão ser adotados
o preço do serviço, praticado em períodos idênticos pelo mesmo ou por
outros contribuintes que exerçam a mesma atividade. Isso ocorre na
fixação da base de cálculo do ISS, na hipótese de haver arbitramento.
Classificação das contas. As contas sintéticas não sofrem
registros e nem lançamentos, pois são um gênero. A conta sintética
contém as contas analíticas. As contas analíticas sofrem lançamento e
as sintéticas não. Quanto aos elementos registrados as contas podem
ser patrimoniais, de resultado e de compensação. Quanto à natureza
dos saldos, elas podem ser devedoras ou credoras. Quanto à variação
da natureza do saldo as contas podem ser estáveis ou instáveis. Quanto
à movimentação, as contas podem ser unilaterais ou bilaterais. Quanto à
necessidade de desdobramento elas podem ser sintéticas ou analíticas.

O estoque final, no PEPS, é maior, já o CMV, no PEPS, é menor.


O lucro, no PEPS, é maior, já o CMV é menor. Assim, em períodos
inflacionários, o estoque final e o lucro do PEPS são maiores que o
UEPS e que o da média ponderada, porém o CMV é o menor. Por
apresentar menor CMV num cenário inflacionário, devido ao fato da
baixa dos estoques vendidas se dar através do custo das primeiras
mercadorias adquiridas, o PEPS é aceito pelo Brasil. Se a primeira
mercadoria adquirida é a primeira a ser vendida, ela não sofre o impacto
da inflação. Se a última mercadoria a ser adquirida fosse a primeira a
ser vendida, existiriam muitas mercadorias no estoque por muito tempo,
o que acarretaria um CMV maior, já que elas sofreriam por mais tempo o
impacto da inflação.

Se o título descritivo de uma conta deixar de corresponder ao fato


econômico que se pretende averiguar, deve-se corrigir por estorno
parcial ou total. Nunca deve haver a exclusão de uma conta. O erro
deve permanecer com correções.

Os métodos de escrituração são o método das partidas simples, o


método das partidas mistas e o método das partidas dobradas. A
legislação brasileira não impõe nenhum método de escrituração. Em
nenhuma parte do apanhado de pronunciamento e leis existe 
obrigatoriedade de se utilizar o método veneziano, apesar de ele ser
universalmente adotado.

No curso das operações normais de uma entidade, as contas de


resultado funcionam de forma semelhante que as contas patrimoniais:
pois as contas de receita recebem lançamento a débito e as patrimoniais
tambêm.

A conta mantida por determinada empresa para controlar o saldo


de recursos disponíveis é chamada de conta analítica. A conta sintética
não controla o saldo de recursos disponíveis. As contas sintéticas são
resumidas e consolidam os saldos, sintetizando-os. As analíticas são
usadas para controle e acompanhamento.

O índice de endividamento geral indica o quanto do passivo


exigível representa o total dos ativos. É a relação do total de capital de
terceiros (passivo exigível) em relação ao total de capitais (ou passivo
total).  Índice de endividamento geral é igual a Passivo exigível dividido
sobre passivo total.

Exemplos de impostos recuperáveis são o IPI e o ICMS. O IR não


é recuperável. Com exceção para as micro empresas a escrituração do
IPI e do ICMS é obrigatória em livros fiscais específicos. Os livros
registro de entrada modelo e registro de saída modelo são utilizados por
empresas comerciais sujeitas apenas ao ICMS. O livro registro de
apuração do IPI será para empresas que contribuem com o IPI e o livro
de registro de apuração do ICMS para empresas contribuintes do ICMS.

Duplicatas descontadas é uma conta do passivo exigível retificada


por juros pro rata temporis. Não reconhecemos juros no momento do
desconto da duplicatas, pois utilizamos o regime de competência.
Registro no momento da contratação D Caixa D encargos a transcorrer
e C Duplicatas. Registro quando ocorrer o fato gerador da despesa com
juro: D Despesa com juros C encargos financeiros a transcorrer.

O oferecimento de um prêmio para o vencedor de um concurso de


obras de arte é um exemplo de ato administrativo. Se houvesse o
pagamento seria um fato administrativo.

Segundo a lei 8.981, para que um imposto não integre a receita


bruta, além de ter de ser não cumulativo é necessário que a sua
cobrança seja feita de forma destacada na nota fiscal de venda. 

Segundo o art. 3° da lei das S.A. a sociedade será designada pela


expressão “companhia” ou sociedade anônima”, por extenso ou
abreviadamente. É vedada a utilização da “companhia” ao final. Não se
pode ter Ramos companhia, mas pode-se ter Ramos S.A. O nome do
fundador e o nome de um acionista ou o nome de qualquer outra pessoa
pode figurar na denominação.  Na sociedade anônima ou companhia, o
nome empresarial deve ser do tipo denominação. A sociedade anônima
é integrada pelas expressões sociedade anônima ou companhia, por
extenso ou abreviadamente. A sociedade anônima possui o capital
dividido em ações. A sociedade limitada possui capital social dividido em
quotas.
No dia 18 de junho de 2018 os valores do art. 23 da lei 8.666
foram alterados. Desde 1998 havia valores, que tornaram-se obsoletos.
O art. 120 fala que os valores fixados pela 8.666 poderão ser
anualmente revistos pelo Poder Executivo Federa. O decreto 9.412
alterou o art. 23 da lei 8.666 de 1993. Para obras e serviços de
engenharia deve-se ter em mente dois valores: R$330.000 R$3.300.000.
Se meu contrato vai até R$330.000, eu adoto a modalidade convite. Se
eu tenho uma contratação até R$3.300.000 eu adoto a tomada de
preços, e se eu tenho um contrato maior do que R43.300.000 eu adoto a
concorrência. Para outras compras e serviços eu tenho que ter em
mente dois valores: R$176.000 e R$1.430.000. Se a contratação for de
até R$176.000 adota-se o convite, SE FOR DE ATÉ r$1.430.000
ADOTA-SE A TOMADA DE PREÇOS, e se for acima de R$1.430.000
adota-se a concorrência. O art. 23 § 3° da lei 8.666 diz que a alienação
de bens imóveis é feita na modalidade de concorrência,
independentemente do valor. O art. 23 § 4° traz a possibilidade de
adoção de uma modalidade mais burocrática. Até 330.000 eu adoto
modalidade convite, mas se eu quiser adotar a modalidade tomada de
preços ou concorrência está ok. Nos casos em que couber convite eu
posso adotar modalidade de preços e, em qualquer caso aconcorrência.

Segundo o art. 11 da lei das S.A. o estatuto fixará o número de


ações em que se divide o capital social. O estatuto afirmará se as ações
têm ou não valor nominal. Se a companhia for formada por ações sem
valor nominal, se no estatuto vinher que a companhia é formada por
ações sem valor nominal, a companhia poderá criar uma ou mais
classes de ações preferenciais com valor nominal. O valor nominal será
o mesmo para todas ações e não poderá ser inferior ao mínimo fixado
na CVM. 

O índice de participação de dívidas de curto prazo é também


chamado de índice de composição do endividamento. Esse índice
evidencia o perfil do endividamento, o quanto de dívidas são dívidas de
curto prazo. Ele é dado pela divisão do passivo circulante pelo passivo
exigível (PC e PNC).

A obrigatoriedade de elaboração das demonstrações está


associada ao formato jurídico da entidade, se ela será sociedade
anônima  ou limitada. Está relacionado, também, ao porte da empresa
(micro,pequena, média ou grande). São 4 os formatos jurídicos: Simples
Limitada, Sociedade por ações e Sociedade em comandita. As
demonstrações contábeis ou financeiras são exigidas pelo CFC, pelo
CVM, pela lei das S.A. ou pelo Regulamento do IR. Para a lei 11.638 de
2007, considera-se de grande porte a sociedade que tem mais de 240
milhões de reais em ativos ou mais de R$300 milhões em receita bruta.

Nas sociedades limitadas é vedada a contribuição que consista em


prestação de serviços. O capital social pode ser reduzido, depois de
integralizado, se houver perdas irreparáveis.

Um plano de contas deve ser uniforme ao longo do tempo, mas


permite alterações parciais de acordo com as necessidades.

Contas integrais e diferenciais. Conforme a teoria materialista,


as contas podem ser integrais ou diferenciais. As contas integrais são as
que representam bens, direitos e obrigações. Já as contas diferenciais
representam as despesas, as receitas e o patrimônio líquido. A escola
materialista se opôs à teoria personalista, defendendo que as contas
representam entradas e saídas de valores. A teoria personalista
afirmava que elas representavam relações de débito e crédito entre as
pessoas. As contas integrais são tambêm chamadas de elementares e
as contas diferenciais são chamadas de derivadas. A teoria materialista
é uma visão mais econômica, onde a relação entre as contas e a
entidade é uma relação material e não pessoal. 

A modalidade de licitação para alienação de bens imóveis é a


concorrência, mas existem 2 exceções. A primeira é quando a origem do
bem derivar de procedimento judicial ou dação em pagamento e a
segunda é no caso de licitação dispensada. Quando a origem do bem
derivar de procedimento judicial ou de dação em pagamento será
possível alienar o bem imóvel por meio de concorrência ou leilão. A
licitação é dispensada quando a alienação de bem imóvel for uma dação
em pagamento, uma doação, uma permuta, uma alienação gratuita ou
onerosa, um aforamento, uma concessão de direito de uso. Um
procedimento de legitimação de posse, ou quando for realmente uma
alienação de bem imóvel para outro órgão ou entidade da administração
pública.

Patrimonialismo. A teoria patrimonialista é a teoria atualmente


adotada e divide as contas em patrimoniais e  de resultado. As contas
patrimoniais são os bens, direitos, obrigações e o patrimônio líquido. As
contas de resultado representam despesas e receitas. A diferença é
que,  na teoria materialista, as despesas e receitas são reunidas
conjuntamente com o patrimônio líquido, no grupo contas diferenciais.
Já na teoria patrimonialista as contas de resultado são receitas e
despesas. O patrimonialismo é uma corrente científica da contabilidade
que teve como autor principal o italiano Vincenzo Masi. Foi Masi que
defendeu o patrimônio como objeto da contabilidade.

No art. 27 da lei 8.666 de 1993, a lei geral de licitações afirma que


para a habilitação nas licitações exigir-se-á dos interessados
documentação relativa a qualificação econômico financeira. O art 31 diz
que a mesma documentação da qualificaçõ econômico-financeira limitar-
se-á à garantia limitada a 1% do valor estimado do objeto da
contratação.

Contas sintéticas e analíticas. As contas sintética são um


gênero, já as analíticas são espécie. O conjunto de contas analíticas
forma uma conta sintética. Exemplo de conta sintética é a conta bancos.
Exemplo de conta analítica é a conta banco do Brasil.

Para a lei 6.404 de 1976, a DMPL é facultativa, já para o CPC 26


ela é obrigatória. Se uma empresa elabora a DMPL, ela fica desobrigada
de apresentar a DLPA separadamente. Para a CVM a DMPL é
obrigatória para as empresas de capital aberto. O art. 18, parágrafo 2°,
afirma que a DLPA deverá indicar o montante do dividendo por ação do
capital social e poderá ser incluída na DMPL. Se a companhia inclui a
DLPA na DMPL não será obrigatório publica-la em separado.

A licitação na modalidade de concorrência é a mais burocrática,


mas é a mais ampla, todos podem participar. Na tomada de preços
podem participar os cadastrados na administração pública, porém
também é possível que os não cadastrados que pedirem seu cadastro
até 3 dias antes do recebimento das propostas. No convite vão participar
no mínimo 3 convidados, e o edital é chamado de carta convite. O órgão
deve enviar 3 cartas convites para três empresas diferentes. É possível
que participe da licitação as empresas que pedirem até 24 horas da
abertura da proposta, desde que já sejam cadastradas, mesmo que não
tenham a carta-convite.

O arquivo digital EFD ICMS - IPI será gerado pelo contribuinte de


acordo com o Manual de Orientação do Leiaute da Escrituração Fiscal
Digital e de acordo com o Guia prático da Escrituração Fiscal Digital. O
EFD é um arquivo digital formado por um conjunto de escriturações de
impostos referentes às operações de impostos dos contribuintes. O EFD
ICMS IPI deve ser assinado digitalmente e enviado ao ambiente SPED. 
Um arquivo para cada mês civil de apuração dos impostos ICMS e IPI
para um mesmo CPNPJ deve ser enviados.

A alienação de bens imóveis para a administração direta,


autárquica ou fundacional dependerá de interesse público devidamente
justificado, avaliação, autorização legislativa, e licitação na modalidade
concorrência. Já a alienação de bens móveis dependerá de interesse
público, avaliação prévia e licitação. A lei não exige a modalidade de
concorrência para alienação de bens móveis, podendo ser qualquer
modalidade. Porém, existe o caso delicitação dispensada para alienação
de bens móveis: doação, permuta, venda de ações, venda de títulos. A
doação, permitia exclusivamente para fins e uso de interesse sociais, a
permuta, sendo esta permitida apenas entre órgãos ou entidades da
administração pública, a venda de ações, que poderão ser negociadas
na bolsa de valores, são bons exemplos de licitação dispensada. Vale
salientar que a permuta de bem móvel aplica-se somente à União. O
STF entende que a doação de bem imóvel, a permuta de bem imóvel e
a permuta de em móvel aplica-se somente à União.

No entanto essas regras não se aplicam para as empresas


estatais, regidas pela lei n°13.303 de 2016. Sobre as estatais, a
alienação do controle acionário de empresas públicas e sociedades de
economia mista exigem autorização legislativa e licitação pública.
Porém, a alienação do controle de subsidiárias e controladas não
dependem de autorização legislativa e não dependem de licitação
pública.

Quadro completo utilizado para se obter o resultado líquido


ajustado O lucro líquido ajustado é obtido da seguinte forma: 1 (+/-)
resultado líquido do exercício 2 (+/-) ajustes anteriores (+/-) ajuste a
valor justo contra resultado de instrumentos financeiros, propriedade
para investimentos e outros 5 (+) despesa de depreciação, amortização
e exaustão 6 (+) prejuízo na venda de Ativo Permanente 7 (+) variações
cambiais e monetárias sobre empréstimos de longo prazo 8 (+) despesa
para constituição de provisões de curto ou longo prazo 9 (-) ganhos com
equivalência patrimonial 10 (-) lucro na venda de ativo permanente 11 (-)
variações cambiais e monetárias sobre aplicações de longo prazo. O
resultado é o lucro líquido ajustado para fins de DFC. Observar que o
prejuízo na venda de ativo permanente é somado e o lucro na venda de
ativo permanente é subtraído. 

As sociedades anônimas são divididas em ações. As sociedades


limitadas são divididas em quotas. As sociedades anônimas recompram
capital por meio das ações em tesouraria. As sociedades limitadas
recompram capital por  meio de quotas liberadas. As sociedades
anônimas possuem seu nome empresarial por denominação. As
sociedades limitadas pissem nome empresarial por firma ou
denominação. Firma é o mesmo que ração social. Os sócios, nas S.A.s,
são chamados de acionistas. Já nas sociedades limitadas são
chamados de quotistas. As sociedades anônimas possuem a qualidade
de serem de capital. As sociedades limitadas possuem a qualidade de
serem de pessoas. O documento da constituição das S.A. é o estatuto.
O documento das Sociedades Limitadas é o contrato social. As
sociedades anônimas são regidas pela lei 6.404 de 1976, já as
sociedades limitadas são regidas pelo código comercial. Nas S.A. a
responsabilidade dos sócios é limitada ao valor das ações e na
sociedade limitada a responsabilidade é solidária e limitada ao valor do
capital social. Em ambas a distribuição dos resultados é por dividendos.

Custo de reposição ou substituição. Na mensuração de ativos,


o custo de reposição ou substituição é um valor de entrada, observável
e específico para a entidade. O custo histórico, tanto para ativos como
para passivos, é um valor de entrada, geralmente observável e
específico para a entidade.

O aviso publicado conterá a indicação do local em que os


interessados poderão ler o texto integral. Não é todo texto do edital que
deve ser publicado, mas apenas o aviso contendo o resumo. Além
disso, não existe a exigência da publicação da carta-convite. A carta-
convite é enviada diretamente aos licitantes convidados, não seguindo
os ditames do art. 21 da lei 8.666. Além de ser enviada diretamente aos
licitantes ela é disponibilizada em local apropriado para que outros
licitantes possam manifestar interesse em participar. O aviso contendo o
resumo do edital de licitação relativa a órgão ou entidade federal deve
ser publicado no DOU. Se o órgão ou entidade for financiado com
recurso federal, total ou parcialmente, o garantido por instituição federal,
deve ser publicado no DOU. Será publicado no DOE o aviso contendo o
resumo do edital de licitação relativo a órgão ou entidade estadual,
distrital ou municipal. O aviso contendo o resumo do edital deve ser
publicado em jornal de grande circulação na região em que será
realizada a obra, prestado o serviço, fornecido, alienado ou alugado o
bem.

Teoria personalista. A teoria personalista advém do personalismo.


O nome personalismo vem do fato que as contas, nessa teoria,
representam pessoas, sendo a representação por pessoa mais
importante que as classes de valor. A teoria personalística divide-se em
agentes consignatários, agentes correspondentes e agentes
proprietários. Os agentes consignatários seriam os bens. Os agentes
correspondentes seriam os direitos e obrigações. Já os agentes
proprietários são o patrimônio líquido, as receitas e as despesas. A
representação por pessoa é mais importante que os valores das contas.
A teoria personalista foi idealizada por Francesco Marchi e nela as
contas eram associadas aos nomes das pessoas, tornando a
escrituração contábil complexa. Os agentes consignatário possuem
responsabilidade interna direta, sendo tesoureiros (numerários), ou
encarregados do almoxarifado. Daí os agente consignatários
representam os bens. Os agentes correspondentes seriam os
fornecedores, clientes, agentes externos, os stakeholders. Daí as contas
dos agentes correspondentes representare. os direitos e obrigações com
stakeholder, as partes interessadas. Francesco Marchi foi um estudioso
italiano da contabilidade e das partidas dobradas. A conta caixa, a conta
banco conta movimentos, a conta aplicações financeiras de liquidez
imediata, a conta numerário em trânsito, representam contas dos
agentes consignatários, pois são bens numerário. Já as contas
duplicatas a receber, contas a receber, despesas antecipadas, receitas
antecipadas, são contas típicas dos agentes corresponndentes, pois
representam direitos ou obrigações.

A partir de 01/01 de 2008 a reserva de reavaliação foi extinta pela


lei 11.638 de 2007. Antes, a reserva de reavaliação estava no art. 8 da
lei das S.A., permitindo que se avaliassem ativos a valor de mercado.  A
essa avaliação a valor de mercado chamava-se reserva de reavaliação.
Isso era feito abandonado-se o custo do bem original e utilizando-se um
novo valor econômico que era obtido por um laudo de avaliação.

Ações preferenciais com direito a voto. O estatuto pode


assegurar a uma ou mais classes de ações preferenciais o direito a voto.
Não só as ações ordinárias terão direito a voto, pois o estatuto pode
assegurar a uma ou mais classes de ações preferenciais o direito de
eleger um ou mais membros dos órgãos da administração. Isso está
posto no art. 18 da lei das S.A.

Uma companhia pode ser constituída por constiuição pública.


Nesse caso, a subscrição pública depende de registro na CVM e
somente poderá ser efetuada com a intermediação de instituição
financeira.

As reservas de lucros, hodiernamente, são 8 são 1. reserva legal,


2. reserva estatutária, 3.reserva para contingências,  4. reserva de
retenção de lucros, 5. reserva de incentivos fiscais, 6. reserva de prêmio
na emissão de debêntures, 7 reserva de lucros a realizar, 8. reserva
especial de dividendos obrigatórios não distribuídos. Deve-se aperceber
que a reserva de prêmio na emissão de debêntures, hoje, é uma reserva
de lucros.  Antes, as reservas de lucros, exceto as para contingências,
reservas de incentivos fiscais e a reserva de lucros a realizar, não
poderiam ultrapassar o capital social realizado. Hoje, a soma das
reservas de lucros, exceto a reserva de contingência, a reserva de
incentivos fiscais, a reserva de lucros a realizar e a reserva de prêmio na
emissão de debêntures, não poderão ultrapassar o capital social.

Segundo o art. 28, a ação é indivisível em relação à companhia.


Se a ação pertencer a mais de uma pessoa, seus direitos serão
exercidos por representante em condomínio.

A DMPL evidencia as mutaçõs ocorridas no PL, demonstrando as


reservas, dividendos, destinação dos lucros, aumento do capital
subsrcito, o capital a realizar e outros, Se a empresa é de capital aberto,
como as S.A, a CMV exigee a publicação da DMPL.

A LRF foi inspirada no Fiscal Responsability Act. O Fiscal


Responsability Act foi instituído na Nova Zelândia e representou um
marco na política fiscal e visava o controle dos gastos públicos,
definindo critérios de transparência e de responsabilidade na gestão
fiscal. A LRF tomou emprestado todos esses princípios.

Custo de itens normalmente intercambiáveis. O custo dos


estoques de itens que são normalmente intercambiáveis e de bens ou
serviços produzidos e segregados para projetos específicos são
identificados pelo custo. A identificação específica do custo é o critério
de valorização de estoque a ser utilizado para a mensuração de itens de
estoque que são normalmente intercambiáveis e na atribuição de bens
segregados para projetos específicos. Se os itens dos estoques não são
normalmente intercambiáveis e os bens ou serviços não são produzidos
para projetos específicos, utiliza-se o PEPS ou o critério do custo médio
ponderado. Somente quando há grande quantidade de itens
intercambiáveis a identificação pelo custo não é apropriada.

Obrigatoriedade quanto à descentralização de recursos


financeiros. A Magna carta, no seu art. 167, inciso IV, proíbe a
transposição, o remanejamento e a transferência de recursos de uma
categoria para outra sem prévia autorização legislativa. Porém, a
contrariu sensu, a CF não proíbe a transposição, o remanejamento ou a
transferência de créditos orçamentários sem autorização legislativa.
Como o Poder Legislativo não pode se imiscuir na discricionariedade do
Poder executivo, é possível descentralizar créditos orçamentários sem
autorização legislativa. Deve-se evitar paralogismos: não é necessária a
autorização legislativa para a realização da descentralização de crédito,
pois durante a execução orçamentária o Pode Executivo possui
discricionariedade para descentralizar os créditos por meio de TED
(Termo de execução descentralizada).
No direito financeiro é vedada a descentralização de créditos de
forma global: a descentralização ou movimentação interna ou externa só
pode ser por Dotação específica e nunca por Dotação global. Enquanto
a dotação se refere a créditos orçamentário, a cota se refere a recursos
financeiros.

Estão relacionados ao ingresso na Conta única do Tesouro os


recursos dos pagamentos de tributos: a partir de 2002 o TN criou
mecanismos para se pagar tributos por meio de DARF e GPS,
diretamente ao TN. Uma da principais vantagens do Tesouro Direto é a
possibilidade do investidor montar sua careteira de acordo com seus
objetivos por meio de Notas do Tesouro Nacional série B. Os títulos
prefixados são as Letras do Tesouro Nacional, as Notas do Tesouro
Nacional série F, já os pós fixados são as Notas do Tesouro Nacional
serei B principal, as Notas do Tesouro Nacional Série B Letras
dinanceiras do tesouro e as Notas do Tesouro Naconal série C.

Despesas relativas ao pagamento de serviço da dívida.


Quando a receita realizada poderá não comportar o cumprimento das
metas de resultado nominal e primário ocorre a chamada limitação de
empenho e movimentação financeira. No entanto, as despesas relativas
ao pagamento do serviço da dívida não são objeto de limitação de
empenho e movimentação financeira. LRF foi encomendada pelo fundo
monetário internacional, e por isso corta-se tudo, menos os juros da
dívida (despesas relativas aos serviços da dívida).

Apresentação da conta investimentos. O saldo do fundo de


investimentos deve ser apresentado, segundo o art. 183 da lei das S.A.,
pelo valor justo ou pelo custo de aquisição.

Divisão do ativo e do passivo. A  divisão do ativo em circulante e


ativo não circulante, composto por ativo realizável a longo prazo,
investimentos, imobilizado e intangível, bem como a divisão do passivo
em passivo circulante, passivo não circulante e patrimônio líquido
(dividido em capital social, reservas de capital, ajustes de avaliação
patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e prejuízos
acumulados), se deu pela lei 11.941 de 2009.

A lei 11.941 de 2009 revogou os resultados de exercícios futuros:


serão classificados como resultados de exercícios futuros as receitas de
exercícios futuros diminuídas dos custos e das despesas a eles
correspondentes.

O decreto n°7.892 de 2013 afirma que as modalidades de licitação


presentes nos Sistema de registro de preços são a concorrência e o
pregão. De forma geral admite-se, no SRP, a concorrência no tipo
menor preço e o pregão (que só admite o menor preço). No entanto, o
decreto traz uma exceção: licitação na modalidade de concorrência no
tipo técnica e preço. Conclui-se que, no SRP, deve-se utilizar menor
preço como tipo de licitação, mas excepcionalmente admite-se o tipo
técnica e preço. O gestor também deve estar multíscio de que qualquer
cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação, até 5 dias
úteis antes da data fixada para a abertura dos envelopes da habilitação,
já o licitante tem o prazo de até dois dias úteis antes da data de abertura
dos envelopes de habilitação em concorrência para impugnar o edital d
elicitação.

Desde que sejam atendidos os critérios de reconhecimento de


ativos, é possível fazer o registro de ativos intangíveis adquiridos por
meio de transação sem contraprestação. O reconhecimento como ativo
intangível exige que se cumpra a definição de ativo intangível e os
critérios de reconhecimento. Essa exigência é tanto quando o ativo
intangível é reconhecido pelo custo, numa transação com
contraprestação, quanto quando ele é reconhecido a valor justo, numa
transação sem contraprestação

A despesa de depreciação de cada período deve ser reconhecida


no resultado, a menos que seja incluída no valor contábil de outro ativo.
A entidade deve reconhecer cada item do ativo imobilizado e apreciá-lo
separadamente. O valor reconhecido do ativo imobilizado deve ser
alocado para cada componente significativo. A entidade pode escolher
depreciar, separadamente, os componentes de um item que não tenham
custo significativo em relação ao custo total do item. O CPC 27 trata do
ativo imobilizado.

O edital de licitação é o documento através do qual se estabelece


as condições da licitação, onde se divulgam as características do bem
ou serviço a ser adquirido, indicando o objeto da licitação, em descrição
sucinta e clara, as sanções para o caso de inadimplemento, o local onde
poderá ser examinado e adquirido o projeto básico e o critério para
julgamento. O critério de aceitabilidade dos preços unitários e global
permitida a fixação dos preços máximos e vedadas a fixação de preços
mínimos.

Se uma empresa realiza pesados investimentos em pesquisa e no


desenvolvimento de tecnologia no Brasil participa de procedimento
licitatório com empresa estrangeria que não realiza sua produção no
país, tal empresa poderá ser vencedora caso ocorra empate das
propostas, em igualdade de condições. A lei 8.666 estabelece que, em
igualdade de condições e como critério de desempate, será assegurada
preferência aos bens e serviços produzidos ou prestados por empresas
que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País.

Exemplos de valor adicionado recebido em transferência. De


acordo com o CPC 09 deve ser evidenciado como valor adicionado
recebido em transferência a receita ou despesa com a equivalência
patrimonial, as variações cambiais ativas, o desconto financeiro obtido e
os dividendos relativos a investimentos avaliados ao custo. As
comissões bancárias tambêm são classificadas, na DVA, como valor
adicionado recebido em transferência. As receitas de aplicações
financeiras tambêm são Valor adicionado recebido em transferência. As
receitas financeiras incluem todas as receitas financeiras, inclusive as
variações cambiais ativas, independentemente de sua origem. As outras
receitas incluem os dividendos relativos a investimentos avaliados ao
custo, aluguéis, direitos de franquia, etc.

A licitação sempre vai se iniciar na fase interna. Na fase interna eu


identifico qual o objeto a ser contratado, qual o valor, a previsão
orçamentária, qual a comissão de licitação, a minuta do edital e do
contrato, o projeto executivo, o projeto básico. O primeiro momento da
fase externa é a publicação do edital. O edital aparece no art. 40 da lei
8.666 de 1993. É possível que alguém não concorde com o edital. A
impugnação ao edital vai acontecer de 2 maneiras: se qualquer pessoa
não concorda ela pode impugnar o edital, e se qualquer licitante não
concordar com o edital pode o impugnar. A impugnação ao edital é na
via administrativa, é mais célere. Depois da publicação do edital ocorre a
fase e habilitação, onde a comissão analisa a documentação. A
habilitação verifica se a pessoa apresentou documentos sem problemas.

Segundo a lei das S.A., a CVM poderá expedir normas sobre as


sociedades abrangidas numa consolidação e determinar a inclusão de
sociedades que, embora nãocontroladas, sejam financeira ou
administrativamente dependentes da companhia; e autorizar a exclusão
de uma ou mais sociedades controladas em casos especiais. Deve-se
rememorar a regra de que a companhia aberta que tiver mais de 30% do
valor de seu patrim
õnio líquido representado por investimentos em controladas
deveelaborar demonstrações consolidadas

Os valores calculados para o PIB serão equivalentes se o estoque


inicial e o estoque final forem iguais. A DVA é regulada pelo CPC 09 e é
útil para analisar a capacidade de geração de valor e a forma de
distribuição das riquezas de cada empresa. O CPC 09 considera que,
admitindo-se a inexistência de estoques inicial e estoque final, os
valores encontrados com a utilização de conceitos econômicos e
contábeis convergirão. A economia gera riqueza na produção
independentemente da venda, a contabilidade gera riqueza na venda ou
realização, mesmo se o bem já tenha sido produzido. Os valores
calculados para o PIB, comparando se os critérios adotados pela
economia e pela contabilidade, serão equivalentes se os estoques inicial
e final do período forem iguais.

As alterações promovidas pela lei 11.638 de 2007 foram (algumas


delas): exigência da DFC (com requisitos), obrigatoriedade da DVA para
companhias abertas, divisão do ativo permanente em investimento,
imobilizado, intangível e diferido. Segregação entre a escrituração
mercantil e a escrituração tributária. A lei 11.638 de 2007 dividiu o
patrimônio líquido em capital social, reserva de capital, ajustes de
avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e
prejuízos acumulados.

Na elaboração dos projetos básicos e projetos executivos de obras


e serviços serão considerados a segurança, a funcionalidade e
adequação ao interesse público, a economia na execução, conservação
e operação e possibilidade de emprego de mão de obra, materiais e
tecnologia existentes no local da execução. Os requisitos considerados
nos projetos básicos e nos projetos executivos estão no art. 12 da lei
8.666 de 1993.

Itens mínimos na distribuição da riqueza criada. O CPC 09


trata da DVA e diz, no seu item 5, que ela deve proporcionar aos
usuários das demonstrações contábeis informações relativas à riqueza
criada pela entidade em determinado período e a forma como a entidade
deve distribuir tal riqueza. O item 6 fala que a distribuição da riqueza
deve ter os seguintes itens: pessoal e encargos; impostos, taxas e
contribuições; juros e aluguéis; juros sobre o capital próprio e
dividendos; lucros retidos/prejuízo do exercício. Pelo menos esses 6
itens devem constar na distribuição da riqueza criada.

Definição do valor Adicionado. No item 9 do CPC 09 consta a


definição de valor adicionado: representa a riqueza criada pela empresa,
de forma geral dada pela diferença entre o valor de vendas e os
insumos adquiridos de terceiros. Além da diferença entre o valor das
vendas e os insumos adquiridos de terceiros, o valor adicionado inclui o
valor adicionado recebido em transferência, produzido por terceiros e
transferido à entidade.  Consta, também, no item 09, que o valor
adicionado recebido em transferência é a riqueza que não tenha sido
criada pela própria entidade, mas originada de terceiros, como as
receitas financeiras, receitas de equivalência patrimonial, dividendos,
aluguéis e royalties. O valor adicionado recebido em transferência
precisa estar destacado, para evitar dupla contagem. O detalhamento da
distribuição da riqueza está no item 15. A distribuição da riqueza é
dividida em Pessoal, impostos, taxas e contribuições, remuneração de
capital de terceiros, e remuneração de capital próprio. No grupo pessoal
estão  os salários, os honorários da administração, o pagamento
baseado em ações,  a participação dos empregados no resultado, 13°
salário e outros. A participação dos empregados no resultado e o
pagamento baseado em ações faz parte da distribuição do valor
adicionado. Os benefícios, a remuneração direta e o FGTS formam o
grupo pessoal, pertencente à distribuição do valor adicionado. A
remuneração de capital de terceiros é formada por juros, aluguéis e
outras remunerações. Na distribuição do valor adicionado incluem-se as
despesas financeiras, as variações cambiais passivas (que são uma
espécie de despesa financeira). A remuneração de capital próprio
envolve o juros sobre o capital próprio, os lucros retidos e prejuízos do
exercício e as quantias destinadas aos sócios e acionistas na forma de
juros sobre o capital próprio fazem parte da remuneração do capital
próprio, que fazem parte da distribuição da riqueza ou distribuição do
valor adicionado.

Segundo o art. 30 da lei das S.A. a companhia não poderá


negociar com as próprias ações. Porém, nas operações de resgate,
reembolso ou amortização previstas em lei, a companhia poderá
negociar com as próprias ações. Na aquisição para permanência em
tesouraria ou cancelamento, a companhia poderá negociar com as
próprias ações. Agora, a aquisição para permanência em tesouraria só
poderá ser até o valor do saldo de lucros ou reservas, exceto a legal. A
aquisição para permanência em tesouraria deve ser sem diminuição do
capital social ou por doação. Na compra, desde que com redução do
capital mediante restituição em dinheiro e o preço das ações em bolsa
for inferior à importância a ser restituída, a companhia pode negociar
com as próprias ações. Tudo isto está posto no art. 30 da lei das S.A.

Formas de extinção da sociedade. Segundo o art. 219 da lei das


S.A. extingue-se uma companhia pelo encerramento da liquidação e
pela incorporação ou fusão,  pela cisão ou conversão de todo patrimônio
em outras sociedades.6. A DOAR não é mais obrigatória, não constando
nem na lei dos S.A. e nem no CPC 26. Outro ponto é que a DVA é
obrigatória apenas para companhia aberta, conforme a lei 6.404 de
1976. Apesar da DVA ser obrigatória para as companhias abertas, as
companhias fechadas podem apresentar DVA sem nenhum problema,
se assim quiserem. A DVA consta no conjunto completo das
demonstrações contábeis e, se a companhia fechada assim optar, pode
emitir DVA.

Conjunto das demonstrações contábeis para pequenas e


médias empresas. As empresas que aderirem à NBC TG 1000
Contabilidade para Pequenas e Médias empresas possuem um conjunto
completo de demonstrações contábeis diferentes da lei 6.404 de 1976.:
balanço patrimonial, demonstração do resultado do período,
demonstração do resultado abrangente, demonstração das mutações do
patrimônio líquido e notas explicativas.  A DLPA está presente na lei
6.404 mas não está presente na NBC TG 1000. O termo empresas de
pequeno e médio porte não inclui as companhias abertas, reguladas
pela CVM, não inclui as sociedades de grande porte definidas de acordo
com a lei n°11.638 de 2007, não inclui as sociedades reguladas pelo
BACEN, nem as sociedades reguladas pela Superintendência de
Seguros Privados.

Participação de debêntures. Consoante o art. 187 inciso VI, a


DRE discriminará as participações de debêntures, empregados,
administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos
financeiros e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de
empregados. A participação de debêntures é uma despesa financeira
adicional para a empresa. A participação de debêntures é uma despesa
financeira para a empresa pois é uma despesa relacionada diretamente
com a remuneração de capital de terceiros.  As participações de
instituições ou fundos de assistência somente são classificadas quando
decorrentes de um percentual sobre o lucro da empresa, pois as que
decorrem das vendas sobre a folha de pagamento são despesas
operacionais.

As aplicações em instrumentos dinanceiros e em direitos e títulos


de crédito são avaliadas pelo valor jusyo ou pelo custo amortizado. O
custo amortizado é o valor inicial acrescido sistematicamento dos juros e
outros rendimentos cabíveis

DVA e registros auxiliares. A DVA é elaborada conforme as


demonstrações consolidadas e é consistente com a demonstração de
resultado do exercício. Além disso, a DVA é conciliada em registros
auxiliares da organização. A distribuição da riqueza criada deve ser
detalhada da seguinte forma: pessoal e encargos sociais; impostos,
taxas e contribuições; Juros e aluguéis; Juros sobre o capital próprio e
dividendos; lucros retidos e prejuízo do exercício. O detalhamento da
distribuição da riqueza criada está no CPC 09.

As despesas financeiras e sua posição na DRE são uma


informação relevante para compreender o grau de endividamento da
empresa. As despesas financeiras presentes na DRE também são
importantes para que se conheça o grau de alavancagem da empresa.
Nesse sentido, as participações de debêntures são despesas financeiras
adicionais da empresa. As despesas financeiras compreendem os
descontos concedidos, os juros de empréstimos, financiamentos,
descontos de títulos, as comissões bancárias,

Valor adicionado recebido em transferência. A receita de


aluguel é classificada, na DVA, como valor adicionado recebido em
transferência. Para o CPC 09, o valor adicionado recebido em
transferência é a riqueza que não foi criada pela entidade, mas sim por
terceiros,  que foi transferida por terceiros. As receitas financeiras,
receitas de equivalência patrimonial, os dividendos, o aluguel e os
royalties são valore recebidos em transferência. Esses valores precisam
ficar destacados.

Apresentação dos ativos não circulantes mantidos para venda


e das operações descontinuadas. O CPC 31 trata da contabilização
de ativos não circulantes mantidos para venda e também da
apresentação e divulgação de operações descontinuadas. Segundo o
CPC 31  os ativos não circulantes mantidos para venda devem ser
mensurados pelo menor valor entre o seus valor contábil e o valor justo
líquido de despesas de venda. Os ativos não circulantes mantidos para
venda devem ser apresentados separadamente no balanço patrimonial.
As operações descontinuadas tambêm devem ser mensuradas pelo
menor valor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo
líquido de despesas de venda, porém o resultado de operações
descontinuadas devem ser apresentados separadamente na DRE.

Um passivo avaliado com base no custo corrente deve ser


reconhecido pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa não
descontados necessários para liquidar a obrigação na data do balanço.
O custo corrente para os ativos implica em que eles sejam reconhecidos
pelos valores em caixa ou equivalentes caixa, os quais teriam de ser
pagos por esses ativos ou ativos equivalentes na data do período das
demonstrações contábeis. 

Mensuração de ativos não financeiros a valor justo. Os ativos


não financeiros podem ser mensurados a valor justo, sempre levando
em consideração a capacidade do participante do mercado de gerar
benefícios econômicos futuros. Tais benefícios econômicos futuros
devem ser de forma que se utilize o ativo em seu melhor uso possível
(highest and best use). A melhor forma de se utilizar o ativo também
pode ocorrer vendendo o mesmo a um participante do mercado que o
utilizaria da melhor forma.

À luz do art. 90 da lei 8.666 de 1993, frustrar ou fraudar o caráter


competitivo de uma licitação é crime. Como todo crime contra as
licitações, a conduta de fraudar ou frustrar o caráter competitivo de uma
licitação, com o intuito de obter vantagem decorrente da adjudicação é
punido com pena de detenção, de 2 a 4 anos. Outro crime que propõe
pena de detenção, de 2 a 4 anos, é o crime de afastar licitante de uma
licitação. O crime de afastar ou procurar afastar licitante, por meio de
violência, grave ameaça ou fraude, ou por oferecimento de qualquer tipo
de vantagem é punido com detenção, de 2 a 4 anos, multa e pena
decorrente da violência, constando no art. 95 da 8.666. É importante
saber que sempre que houver concurso aparente de normas entre tipos
penais e crime contra as licitações, o conflito será resolvido pela
especificidade. Assim, quem comete o crime do art. 94 da 8.666 não
pratica o crime do art. 325 do CP, em virtude do princípio da
especificidade. O crime do art. 94 é o de devassar o sigilo de proposta
licitatória, punido com detenção, de 2 a 3 anos, e multa. O crime do art.
325 do Código penal é o de revelar fato que tem ciência em razão do
cargo (violação de sigilo profissional). Apesar de o crime de violação de
sigilo funcional permitir o instituto da subsidiariedade, esse não é o caso,
pois na subsidiariedade devem existir duas normas de mesmo plano (os
dois crimes tinham que constar no código penal). Já a especialidade,
aplicada no crime de devassar sigilo de proposta licitatória, é para
crimes de planos diferentes.

Valor líquido do contas a receber e suas retificadoras.


Segundo o FIPECAFI o contas a receber devem ser avaliadas por seu
valor líquido de realização. O valor líquido de realização, a ser aplicado
nas contas a receber, é o produto final em dinheiro ou equivalente que
se espera obter o devido ajuste a valor presente. Por isso, são
constituídos ajustes relativos a perdas estimadas em crédito de
liquidação duvidosa. As PECLD devem-se para a cobertura dos valores
que se estima não receber, sendo uma conta redutora do contas a
receber. Outra conta redutora do Contas a receber é o ajuste a valor
presente.

Taxa utilizada para conversão de ativos e passivos. Os ativos e


passivos são convertidos na taxa de fechamento do balanço. A taxa
para a conversão dos ativos e passivos é a que está em vigor no dia do
balanço.

Valor atribuído no caso de transferência de ativos. No caso de


transferência de ativos, o valor a atribuir deve ser o valor contábil líquido
constante na entidade de origem. Se esse critério divergir do que está
acontecendo na prática, se ele divergir do critério fixado no instrumento
de autorização da transferência, deve-se evidenciar o fato em notas
explicativas.

Os direitos cujo objeto sejam mercadorias devem ser avaliados


pelo custo de aquisição deduzido para a provisão para ajustá-lo ao valor
de mercado, quando o valor de mercado for inferior ao custo de
aquisição. Essa provisão que ocorre para as mercadorias é um exemplo
de aplicação do princípio da prudência. O princípio da prudência
determina a adoção do menor valor para o ativo e do maior valor para o
passivo. A prudência ganha ênfase quando devem ser feitas estimativas
que envolvem incertezas de grau variável, como as provisões redutoras
do ativo. Sempre que o valor de mercado das matérias-primas dos
estoques for inferior ao seu custo de aquisição, o valor contábil sofrerá
redução por meio de um crédito em uma conta retificadora do ativo, e
haverá um débito na conta ajustes a valor de mercado. A conta ajustes a
valor de mercado pertence ao patrimônio líquido. A provisão deverá ser
constituída no valor da diferença entre o valor de mercado e o custo de
aquisição (quando o custo de aquisição for maior que o valor de
mercado): D Despesas com provisões C Provisões para ajuste ao valor
de mercado (retificadora do AC).

Registro dos itens não monetarios. Os itens não monetários,


como estoques, imobilizados, devem ser registrados pelo valor presente
na data de realização de cada operação. Os estoques e o imobilizado
são classificados, para o FIPECAFI, como itens não monetários. O
registro pelo valor presente de tais itens pode ser feito ou com uma
conta retificadora ou pelo seu valor realizável líquido.

A aquisição de peças para reposição de ativo imobilizado é um


custo. Já a aquisição de peças para manutenção  e reparo de ativo
imobilizado é uma despesa. Sobressalentes, peças de reposição,
ferramentas e equipamentos são classificados no ativo imobilizado,
quando a entidade espera utilizá-lo por mais de um período. Os ativos
imobilizados que requerem substituição em intervalos regulares tratam
como custo as peças repostas que requerem substituição regular,
devendo ser incorporados. Se a reposição das peças não for regular
será tratado como despesa.
Segundo o CPC 23, a mudança na base de avaliação é uma
mudança da política contábil e não uma mudança da estimativa contábil.
Às vezes, é difícil distinguir uma mudança de estimativa contábil de uma
mudança na política contábil. Quando isso ocorre, a mudança é tratada
como mudança na estimativa contábil.

O CPC 24 trata dos eventos subsequentes e, no seu item 7, fala


que eventos subsequentes incluem todos os eventos ocorridos até a
data em que é concedida a autorização para a emissão das
demonstrações contábeis, mesmo que esses acontecimentos ocorram
após o anúncio público de lucros ou de outra informação financeira
selecionada. Ainda no CPC 24, item 10, a entidade não deve ajustar os
valores reconhecidos em suas demonstrações, se surgirem eventos
subsequentes posteriores ao período contábil. Um exemplo, citado pelo
CPC 24, é o declínio do valor justo de investimentos ocorridos no
período compreendido entre  o final do período contábil e a data de
autorização da emissão das demonstrações contábeis. Esse mesmo
declínio do valor justo não se refere à investimentos do final do período
contábil, mas sim a circunstâncias que, na verdade, são do período
seguinte. Fica proibido o ajuste dos investimentos e a atualização dos
valores dos investimentos. Porém, segundo o item 8, existem eventos
subsequentes ao período contábil a que se referem as demonstrações
contábeis que originam ajustes, como a decisão ou pagamento em
processo judicial após o final do período contábil a que se referem as
demonstrações contábeis. A obtenção de informação após o período
contábil a que se referem as demonstrações contábeis, indicando que
um ativo estava desvalorizado ao final daquele período contábil e a
falência de cliente, após o período contábil a que se referem as
demonstrações contábeis, são eventos subsequentes ao período
contábil a que se referem as demonstrações contábeis, que originam
ajustes. A venda de estoque após o  período contábil a que se refere as
demonstrações contábeis pode proporcionar evidência sobre o valor de
realização líquido desses estoques, originando ajustes.

CPC 24 e dividendos. Se a entidade declarar dividendos após o


período contábil a que se refere as demonstrações contábeis, a entidade
não deve reconhecer esses dividendos no passivo ao fim daquele
período. Se os dividendos forem declarados após o período contábil,
mas antes da data de autorização de emissão dessas demonstrações,
esses dividendos não devem ser reconhecidos como passivo
(dividendos a pagar), pois não são uma obrigação presente. No entanto,
tais dividendos devem ser divulgados em notas explicativas. Se os
dividendos forem declarados após a data da autorização de emissão
das demonstrações contábeis, eles não são divulgados nem em notas
explicativas.

Revisão periódica e perdas operacionais. O CPC 25, em seus


itens 63 e 64, define que as perdas operacionais não devem ser
reconhecidas como provisões, pois as perdas operacionais, como as
revisões periódicas em aeronaves, são provisões que não são uma
obrigação presente.

Estoques. O custo dos estoques inclui o preço de compra, os


impostos de importação e tributos não recuperáveis, os custos de
transporte, segurança e manuseio e outros custos diretamente
atribuíveis. Contudo, o custo dos estoques não inclui os tributos
recuperáveis, os descontos comerciais e os abatimentos. Lembrar que o
desconto comercial ou incondicional é aquele concedido na hora da
negociação e diferencia-se do desconto financeiro, também chamado de
condicional, que é quando você paga um pouco antes. A NBC TSP 04
trata dos estoques, na seara pública. Já na seara privada é o CPC 16
que trata dos estoques.

IPI. O IPI não deve ser apresentado como dedução da Receita


Bruta de Vendas, pois é calculado por fora, enquanto o ICMS é cobrado
por dentro. O IPI não integra a sua própria base de cálculo, incidindo
somente sobre a comercialização da mercadoria saída da linha de
produção. O ICMS integra sua própria base de cálculo.

Utilização das reservas de capital segundo a lei das S.A.


Segundo o art. 200, as reservas de capital somente poderão ser
utilizadas para: I - absorção de prejuízos que ultrapassarem os lucros
acumulados e as reservas de lucros; II - resgate, reembolso ou compra
de ações; III - resgate de partes beneficiárias; IV - incorporação ao
capital social e V - pagamento de dividendos a ações preferenciais,
quando essa vantagem lhes for assegurada. 

Adquirente contribuinte do IPI e do ICMS.O lançamento da


compra quando o adquirente é contribuinte do IPI e do ICMS é o
seguinte: D Estoque de mercadorias R$800 D IPI a recuperar R$100 D
ICMS a recuperar R$200 e C Caixa R$ 1.100. A nota fiscal da compra
fica assim: mercadorias  R$1000; IPI de 10% R$100,00e ICMS de 20%
R$ 200,00. Total da nota fiscal : R$ 1.100,00. 

Método do varejo. CPC 16, item 22, define que o método do


varejo pode ser usado no setor de varejo para mensurar estoques de
grande quantidade de itens que mudam rapidamente, para os quais não
é praticável usar outros métodos de custeio.
Resolução 750 de 1993. A resolução 750 de 1993, do CFC, foi
revogada e falava dos princípios da contabilidade. A convergência
contábil fez com que a resolução 750/93 fosse revogada. A revogação
da resolução 750 de 1993 foi feita no texto da estrutura conceitual. Essa
alteração é válida para primeiro de janeiro de 2017. O CPC 00 ficou no
lugar dos princípios da contabilidade. O CPC 00 possui, em seu bojo, os
princípios da contabilidade. A continuidade ocorre, segundo o CPC 00,
quando as demonstrações contábeis normalmente são elaboradas tendo
como premissa que a entidade está em atividade (going concern
assumption) e irá manter em operação por um futuro previsível. A
prudência foi retirada da representação fidedigna, pois foi inconsistente
com a neutralidade. A representação fidedigna fala que uma informação
contábil tem que ser completa, neutra e livre de erros. A prudência  não
foi retirada, mas perdeu seu valor. A prudência continua a existir, mas
passa a ser utilizada com cautela. O CPC 00 fala sobre o registro pelo
valor original, item. A estrutura conceitual fala que a base de
mensuração mais adotada pelas entidades é o custo histórico.

Duplicatas descontadas. Duplicatas descontadas é uma conta


patrimonial que aparece no passivo, podendo ser do passivo circulante
ou não circulante. O desconto de duplicatas é quando a empresa pega o
direito de duplicatas  a receber e vende para uma instituição financeira,
por um valor menor que o nominal e antes da data de vencimento. A
diferença é o valor que eu perco. No desconto de duplicatas de R$1.000
junto ao banco, com desconto de 10%, primeiramente tenho de saber
que eu já tinha a conta duplicatas a receber, no valor de R$ 1000,00. No
desconto de duplicata eu debito R$900,00 na conta bancos, debito
despesas financeiras R$100,00 e credito duplicatas descontadas no
valor de R$1.000,00. A conta duplicatas a receber fica intacta. Na baixa
da duplicata descontada aí sim eu baixo o duplicatas a receber,
creditando duplicatas a receber e debitando duplicatas descontadas.

Tanto nos casos em que a aquisição é destinada ao ativo


permanente ou ao consumidor final o ICMS incidirá sobre o valor do IPI.
Quando a aquisição for destinada à comercialização ou à
industrialização, o ICMS não incide sobre o valor do IPI. Se o bem for
adquirido e destinado à industrialização, ao comércio ou ao ativo
permanente, o ICMS é recuperável. Somente quando o bem é destinado
ao consumidor final o ICMS é não recuperável.

No caso de empresas comerciais elas não serão contribuintes do


IPI, mas serão do ICMS. Nesse caso o IPI será parte do custo da
mercadoria. A nota fiscal de uma compra de R$1000 de mercadorias
com ICMS de 20% e IPI de 10% será assim: Mercadorias: R$1000,00.
IPI: R$100,00 e ICMS: R$200,00. O total da nota fiscal é R$1.100,00.
Nas empresas industriais, que são contribuintes tanto do IPI quanto do
ICMS a nota fiscal da compra será igual à das empresas não
contribuintes do IPI e contribuintes do ICMS. A nota fiscal da compra só
muda quando o adquirente não é contribuinte do IPI e nem do ICMS,
como os consumidores finais de mercadorias, pessoas físicas ou
pessoas jurídicas. Nesse caso o IPI passa a integrar a base de cálculo
do ICMS. Aquisição de mercadoria por R$1000,00 com IPI de 10% e
ICMS de 20% por consumidor final: Mercadorias : R$1000,00; IPI :
R$100,00; ICMS : R$220,00. Total da nota fiscal: R$1.100,00. Nesse
caso o IPI integra o custo das mercadorias. No adquirente não
contribuinte do IPI e não contribuinte do ICMS, tanto IPI quanto o ICMS
passam a integrar o custo da mercadoria. Na aquisição de mercadoria
por R$1000 com IPI de 10% e ICMS de 20% por consumidor final
teremos D estoque de mercadorias e C caixa R$1100.

O adquirente contribuinte do IPI e ICMS, como as empresas


industriais, têm o direito de recuperar o valor pago tato do IPI quanto do
ICMS. Nesse caso, o IPI não passa a integrar o custo das mercadorias.
Na aquisição de 10 unidades ao custo unitário de R$100,00 incidindo IPI
de 10% e ICMS de 20%, temos o seguinte lançamento: D estoque de
mercadorias RR 900 D  ICMS a recuperar R$200 C caixa R$ 1100.

Caso no qual o IPI é recuperável. Se o bem for destinado à


industrialização, o IPI será recuperável  Ou seja, se uma empresa
industrial adquire mercadorias para a industrialização, o IPI incidente
nessa mercadoria será recuperável. Se fosse o caso de uma empresa
adquirir mercadorias para comercialização, e não para a
industrialização, o IPI não é recuperável, bem como no caso de se
adquirir a mercadoria para que ela integre o Ativo da companhia.

Casos de recuperabilidade do ICMS.  Quando o bem é adquirido


para industrialização e também à comercialização após a
industrialização, o ICMS é recuperável, porém não incide sobre o valor
do IPI. Se o bem for destinado ao ativo permanente, o  ICMS é
recuperável e incide sobre o valor do IPI. No caso de bem destinado ao
consumo, o ICMS é não recuperável e incide IPI. Somente quando o
bem é destinado ao consumo o ICMS é não recuperável. Somente
quando o bem é destinado à industrialização e à comercialização é que
o ICMS não incide sobre o valor do IPI.

IPI como exemplo de impostos não cumulativo. De acordo com


o Regulamento do Imposto de Renda, não integram a receita bruta das
vendas os impostos não cumulativos cobrados, destacadamente, do
comprador ou contratante, como o IPI.  Já são consideradas despesas
operacionais, redutoras da receita bruta, o ICMS, o II, o IE, o PIS e a
COFINS. No caso do IPI ele não integra a receita bruta, pois é não
cumulativo. Os impostos compensáveis ou recuperáveis são aqueles
que apesar de pagos pelo contribuinte, numa etapa, são compensados
posteriormente, na saída de mercadorias. Isso acontece no caso do IPI
pago na aquisição de matéria prima pela indústria e no ICMS pago na
aquisição de matéria prima pela indústria.

O preço das mercadorias ou dos produtos não incluem o IPI ,


mesmo no caso de indústrias, mas o preço das mercadorias incluem
ICMS, ISS, PIS e COFINS. Por isso, o IPI é por fora do preço e o ICMS
é por dentro do preço. Deve-se estar no estro do auditor que nas
operações de aquisição para consumo nunca é possível crédito de
nenhum tipo de imposto ou contribuição. Deve-se estar no estro do
gestor que na compra todos os gastos são custos e na venda todos os
custos se transformam em despesas.

Quando a empresa vendedora é comercial e a empresa


compradora é comercial ou industrial, a empresa comercial calcula o
ICMS é sobre o preço e o PIS/COFINS é sobre o preço sem ICMS. Na
empresa comercial o ICMS é calculado sobre o preço e aproveitamento
imediato e o PIS/COFINS é calculado sobre o preço e ICMS
aproveitamento imediato. 

Valor justo dos investimentos, das matérias primas e dos


instrumentos financeiros. Para a lei das S.A., art. 183 parágrafo
primeiro, considera-se valor do justo dos investimentos o valor líquido
pelo qual possam ser alienados a terceiros. O valor justo das matérias
primas e bem em almoxarifados é o preço pelo qual possam ser
repostos, mediante compra no mercado. O valor justo dos instrumentos
financeiros é o valor que pode se obter em um mercado ativo,
decorrente de transação não compulsória realizada entre partes
independentes. 

 Na companhia aberta, os titulares de, no mínimo, 10% das ações


em circulação no mercado é que poderão requerer aos administradores
que convoquem assembleia especial. A assembleia especial dos
acionistas titulares de ações e circulação no mercado destina-se a
deliberar sobre a realização de nova avaliação. Quanto à forma, as
ações deve ser nominativas. As ações terão obrigatoriamente forma
nominativa ou endossável até o integral pagamento do preço de
emissão. A companhia não poderá negociar com as próprias ações.
Porém nessa proibição não se compreendem as operações de resgate,
reembolso ou amortização previstas em lei.

Limite da soma das reservas de lucros. A soma dos saldos das


reservas de lucros não poderá exceder o valor do capital social
realizado. No entanto, para esse cálculo excluem-se as reservas de
contingências, as reservas de incentivos fiscais e as reservas de lucros
a realizar.

 Valor justo dos bens ou direitos destinados à venda. O § 1°


do art. 183 da lei das S.A. considera valor justo dos bens ou direitos
destinados à venda o preço líquido de realização mediante venda no
mercado, deduzidos os impostos e demais despesas necessárias para a
venda e deduzida a margem de lucro.

Elemento das demonstrações contábeis. São elementos das


demonstrações contábeis: ativo, passivo, receita, despesa, contribuição
dos proprietários e distribuição dos proprietários.

Limite da soma das reservas de lucros. Existe uma regra que


diz que a soma das reservas de lucros não poderá exceder o valor do
capital social (valor do capital social realizado). No entanto, estão fora
dessa regra a Reserva para Contingência, a Reserva de Incentivos
Fiscais e a Reserva de Lucros a Realizar. Reservas de lucros: Reserva
legal, Reserva estatutária, Reserva para contingências, Reserva de
Incentivos Fiscais, Reserva de Retenção de Lucros, Reserva de lucros a
realizar  e Reserva Especial para dividendos obrigatórios não
distribuídos. Mnemônico: contingência incentiva lucros a realizar.

Detalhamento da Demonstração de lucros ou prejuízos


acumulados. A DLPA tem a seguinte estrutura: saldo do início do
período, (+/-) reversões de reservas de lucros no exercício, (+/-) lucro ou
prejuízo líquido do exercício, (-) transferência para reservas de lucros, (-)
dividendos propostos, (-) parcela dos lucros incorporadas ao capital, (-)
dividendos antecipados é igual saldo do fim do período. É o que afirma o
art. 186 da lei das S.A.: A demonstração de lucros ou prejuízos
acumulados discriminará : I - o saldo do início do período, os ajustes de
exercícios anteriores e a correção monetária do saldo inicial; II as
reversões de reservas e o lucro líquido do exercício; III - as
transferências para reservas, os dividendos, a parcela dos lucros
incorporada ao capital e o saldo ao fim do período. Esse é o caput do
art. 186 da lei das S.A.

Avaliação dos bens do capital social. Sociedade anônima é


toda empresa que tem seu capital dividido em ações e tem como ato
constitutivo o estatuto, onde os acionistas têm responsabilidade limitada
ao preço de emissão das ações. Devem existir no mínimo 2 acionistas.
O Capital Social poderá ser formado com contribuições em dinheiro ou
em qualquer espécie de bens suscetíveis de avaliação em dinheiro,
sendo que a avaliação dos bens será feita por 3 peritos ou por empresa
especializada, sendo esses 3 peritos nomeados em assembleia-geral
dos subscritores. Os bens não poderão ser incorporados ao patrimônio
por valor acima do que lhes tiver dado o subscritor. é vedada a emissão
de ações por preço inferior ao seu valor nominal. A contribuição do
subscritor que ultrapassar o valor nominal será reserva de capital.

Insubsistência passiva e insubsistência ativa. A insubsistência


passiva é algo que, quando deixa de existir, provoca efeito negativo
sobre a situação líquida, sendo uma despesa. A insubsistência passiva
é igual à insubsistência do ativo. A insubsistência ativa é aquilo que, ao
deixar de existir, provoca efeito efeito positivo sobre a situação líquida. A
insubsistência ativa é uma receita e é igual à insubsistência do passivo.

Rendimento em contabilização de ativo pelo valor de mercado


e reserva de lucros a realizar. A partir de 01 de 01 de 2008, a lei
11.638 de 2007 fez com que o rendimento ou ganho líquido em
operações ou contabilização de ativo e passivo pelo valor de mercado,
cujo prazo de realização financeira ocorra após o término do exercício
social seguinte, possa constituir Reserva de Lucros a Realizar.

Reavaliação. Qualquer aumento no valor contábil de um ativo


acima de seu valor contábil é considerado reavaliação. Contudo, apesar
da necessidade de reavaliação para todo valor que exceder o valor
contábil para os ativos, isso não acontece para o goodwill.

Minuta de um contrato é a redação inicial e provisória de um


contrato. Nela se expõem todas as negociações das partes contratadas.
Após sua feitura e depois de realizadas algumas aterações será feito um
contrato formal. Segundo o art. 62 §1° a minuta do futuro contrato
integrará sempre o edital. Também é verdade, de acordo com o mesmo
dispositivo, que a minuta do futuro contrato integrará o ato convocatório
da licitação. Pode ser que o ato convocatório da licitação não seja um
edital, mas uma carta convite. Nesse caso a minuta do edital integrará a
carta convite, obrigatoriamente. Propala o art. 40 §2°, que constituem
anexos do edital o projeto básico ou executivo, o orçamento estimado
em planilhas, a minuta do contrato, e especificações complementares.
Colnlui-se, portanto que a minuta do contrato é um anexo integrante do
edital.
Reversão de perda por desvalorização do goodwill. A perda
por desvalorização reconhecida para o ágio por expectativa de
rentabilidade futura não deve ser revertida em período subsequente,
pois considera-se a reversão da perda por desvalorização como um ágio
de rentabilidade futura reconhecido internamente.

Joint venture. Conforme o CPC 18, negócio em conjunto é um


negócio do qual duas ou mais partes têm controle conjunto. Controle
conjunto é o compartilhamento onde existe o consentimento unânime
das partes que compartilham o controle. Empreendimento controlado em
conjunto ou joint venture é um acordo por meio da qual as partes têm o
controle em conjunto ou acordo contratual sobre os ativos líquidos desse
ocorrido.

Divulgação dos accruals. Os passivos derivados de apropriações


por competência (accruals) são frequentemente divulgados como parte
do contas a pagar, já as provisões são divulgadas separadamente.
Portanto, no que tange à divulgação, os passivos derivados de
apropriações por competência se distinguem dos restos a pagar. As
provisões se diferenciam de outros passivos, tais como o contas a pagar
e os passivos derivados de apropriações por competência, pois há
incerteza sobre o valor ou o prazo do desembolso futuro necessário. 

Prazos de antecedência para divulgação dos instrumentos


concocatóriosOs prazos de antecedência para divulgação do
instrumento convocatório não são contados em dias corridos. Os prazos
de antecedência para divulgação do instrumento convocatório estão
previstos no art. 21 da lei 8.666 de 1993. Eles são de 45 dias para
concurso e concorrência, no caso de a concorrência contemplar o
regime de empreitada integral ou quando a licitação for do tipo melhor
técnica ou técnica e preço. São de trinta dias para a tomada de preços,
quando a licitação for do tipo melhor técnica ou técnica e preço e
concorrência, no caso de a concorrência não contemplar o regime de
empreitada integral e não for do tipo melhor técnica ou técnica e preço.
O prazo é de 15 dias para a tomada de preços, quando a licitação não
for do tipo melhor técnica ou técnica e preço e de 15 dias para o leilão.
No caso do convite o prazo de antecedência para divulgação do
instrumento convocatório é de 5 dias úteis. Por isso, não se pode dizer
que os prazos de antecedência para divulgação do instrumento
convocatório são divulgados em dias corridos, pois o convite é divulgado
com 5 dias úteis de antecedência. Esses prazos variam conforme a
modalidade escolhida pelo gestor público. Também variam de acordo
com o tipo de licitação, pois se a concorrência for do tipo melhor técnica
ou técnica e preço será de 45 dias, se a concorrência não for melhor
técnica ou técnica e preço será de 30 dias. Isso também ocorre na
tomada de preços, que pode ser de 30 dias, se for melhor técnica ou
técnica e preço, ou de 15 dias, nos demais tipos de licitação.

CPC 06. O que distingue o arrendamento ou leasing financeiro do


arrendamento ou leasing operacional é o fato de que no primeiro o dono
do bem é o arrendatário, que tem a opção unilateral de adquirir o bem,
pagando uma prestação residual no final. No leasing operacional o bem
é do arrendador e, caso queira adquiri-lo, terá que pagar o valor de
mercado. Um exemplo de arrendamento operacional é a locação de um
veículo no aeroporto. O CPC 06 trata do arrendamento mercantil e foi
transformado em Norma Brasileira de Contabilidade NBC TG 06,
definindo o arrendamento mercantil no item 8. arrendamento mercantil
financeiro é aquele que transfere substancialmente todos os riscos e
benefícios inerentes à propriedade, já o arrendamento mercantil
operacional não transfere substancialmente todos os riscos e benefícios
inerentes à propriedade

 Custos nas compras e despesas na venda. Nas operações de


compra, todos os gastos da empresa até a mercadoria está à disposição
são considerados custos. Nas operações de venda todos os gastos para
a entrega de mercadorias são considerados despesas. Devem ser
excluídos do custo os impostos e contribuições recuperáveis, porém
incorporamos-e ao custo do produto os impostos e contribuições não
recuperáveis, fretes, seguros e demais gastos de importação. Na saída
do estoque, o custo que havia nas compras se transforma em despesa
contra a receita. Todos os gastos assumidos pela empresa também se
transformam em despesa.

Cumulatividade do PIS e da COFINS. A não cumulatividade do


PIS e COFINS está associado ao regime de imposto de renda adotado
pela empresa. Se ela aderir ao lucro real o regime será o não
cumulativo. Se ela aderir ao lucro presumido o regime será o da
cumulatividade para o PIS e COFINS. O lucro presumido é uma forma
simplificada de calcular o IR, onde o valor do imposto a pagar é
calculado trimestralmente, aplicando-se a alíquota de 15% sobre o valor
da receita bruta mais adicional de 10% sobre o excedente a um lucro
mensal de R$ 20.000 (equivale a R$ 60.000 por trimestre). Voltando ao
PIS  e COFINS, uma operação comercial envolvendo PIS  e COFINS
cumulativos não gera créditos na aquisição de produtos e serviços.

Ordem para compensar o prejuízo do exercício. Segundo o art.


189 da lei das S.A., o prejuízo do exercício será compensado segundo
uma determinada ordem. Primeiro usamos os lucros acumulados para
compensar os prejuízos, depois as reservas de lucros, em seguida a
reserva legal e, por fim, as reservas de capital. Isso está posto no art.
189 da lei das S.A. Existe um mnemônico bem legal para apreender
essa ordem: LULULEGAL. Se não existirem reservas de lucros, só
então poderá ser utilizada a reserva de capital.

Diferenças entre dividendos e notas promissórias. A nota


promissória é um cheque. Quem emite é o devedor ou sacado. Para
quem emite ela é um passivo exigível.Quem recebe ou aceita uma nota
promissória é o credor ou sacador. Para quem recebe ou aceita ela é um
ativo. Já as duplicatas, para quem emite é um ativo, um direito. Quem
emite é o credor da duplicata, também chamado de sacador. Para quem
recebe ou aceita a duplicata, ela é um passivo exigível, uma obrigação.
Quem recebe ou aceita é chamado de sacado.

Figuras do sacador e sacado na duplicata. Que emite uma


duplicata é o sacador. O vendedor- credor é quem emite uma duplicata.
Para o emitente a duplicata representa um ativo. O sacador é o emitente
da duplicata, o vendedor. O sacado é o devedor, quem efetua a compra
da duplicata, pagando ao sacador o valor da duplicata. Para quem
recebe ou aceita, as duplicatas são um passivo exigível. Quem recebe
ou aceita a duplicata é chamado sacado. O sacador é o emitente da
duplicata, o vendedor, aquele que irá receber do sacado. O sacado é
aquele que compra a duplicata do sacador. O cedente é o portador da
duplicata. Para quem recebe ou aceita a nota promissória é um direito.
O avalista é o devedor solidário ou emitente. Tudo começa na venda de
mercadoria a prazo, onde temos D Duplicatas a Receber C Receita de
vendas; D CMV C estoque de mercadorias. Depois da venda de
mercadoria a prazo temos o desconto de duplicatas: D - BCM D - Juros
Antecipados a Vencer C - Duplicatas descontadas. Depois do desconto
das duplicatas temo o aviso de recebimento pelo banco no dia do
vencimento: D - Duplicatas descontadas C - Duplicatas a receber D -
Despesa com Juros C - Juros antecipados.

Em operações de aquisição para consumo nunca é possível


crédito de nenhum tipo de imposto ou contribuição. Em operações para
revenda o ICMS é sempre calculado na empresa que compra, para fins
de crédito sobre o preço, sendo o valor sem IPI. Só existe crédito do IPI
no caso de uma indústria adquirir de outra indústria para utilizar o item
comprado como matéria prima em seu processo produtivo. O PIS e
COFINS na empresa vendedora são sempre calculados sobre o preço,
sendo o valor sem IPI. Na aquisição para uso(ativo fixo), o crédito de
ICMS, PIS e COFINS são diferidos em 48 meses. O ICMS é calculado
sobre o valor com IPI, já o PIS e COFINS são calculados sobre o valor
com IPI, mas sem ICMS. O aproveitamento tanto do ICMS quanto do
PIS/COFINS são diferidos em 48 meses. Essas são as regras para
impostos e contribuições na aquisição para ativo fixo. Na aquisição por
uma empresa comercial de uma indústria, o PIS e COFINS são
calculados sobre o valor com IPI sem ICMS.

A receita de vendas é realizada quando há a efetiva entrega de


mercadorias, conforme a competência. Isso está no CPC 47 Receita de
contrato com o cliente, item 31: a entidade deve reconhecer receitas à
medida em que a entidade satisfizer à obrigação de performance de
transferir o bem ou serviço.

Redutoras do duplicatas descontadas. A conta duplicata


descontada pertence ao grupo empréstimos e financiamentos, do
passivo.São redutoras da conta duplicatas descontadas a conta Ajuste a
valor presente, os juros passivos a transcorrer e os custos a amortizar.
Já a conta duplicatas recebidas pela empresa é do ativo e possui como
redutora a conta ajuste a valor presente. Ajuste a valor presente.
Segundo a lei das S.A., no art. 183, inciso VIII, os elementos do ativo
decorrentes de operações de longo prazo serão ajustados a valor
presente, sendo os demais ajustados quando houver efeito relevante. O
inciso VIII foi incluído pela lei 11.638 de 2007. Assim, a lei obriga que se
faça o ajuste a valor presente de valores a longo prazo. Já os ajustes de
valores a receber no curto prazo somente devem ser feitos se houver
relevância. Isso também está especificado no CPC 12 Ajuste a Valor
Presente: os elementos integrantes do ativo e do passivo decorrentes de
operações de longo prazo, ou de curto prazo quando houver efeito
relevante, devem ser ajustados a valor presente com base em taxas de
desconto que reflitam as melhores avaliações do mercado, A
quantificação do ajuste a valor presente deve ser realizada em base
exponencial pro rata die, a partir da origem de cada transação. As
reversões dos ajustes a valor presente dos ativos e passivos monetários
qualificáveis devem ser apropriados como receitas ou despesas
financeiras.

CPC-PME.O CPC-ME foi aprovado pelo CFC e transformado em


Norma Técnica brasileira de contabilidade. O CPC para pequenas e
médias empresas não exige a Demonstração do Valor Adicionado para
as pequenas e médias empresas e torna a DMPL opcional no caso do
PL ter sofrido alteração com a contabilização do resultado do período,
distribuição de dividendos, correções e ajustes. O balanço Patrimonial, a
DRE, a DRA, a DMPL, a DFC e as notas explicativas são exigida pelo
CPC-PME. Deve-se rememorar que o CPC 26 não exige a DLPA.
Para a lei 11.638 de 2007 considera-se de grande porte empresas
com ativo total superior a R$240.000.000,00 ou receita bruta anual
superior a R$ 300.000.000. Esse é o conceito de empresa de grande
porte para fins exclusivos da lei 11.638 de 2007. Todas as outras seriam
de pequeno e médio porte, devendo elaborar suas demonstrações de
acordo com o CPC-PME.

Avaliação dos bens do capital social. A lei das S.A. , no seu art.
8°, afirma que a avaliação dos bens que comporão o capital social será
feita por 3 peritos ou por empresa especializada. Fala ainda que o
estatuto da companhia fixará o valor do capital social, expresso em
moeda nacional.

Critério de desempate previsto na lei 8.666 de 1993. A lei


12.349 de 2010 revogou o inciso I do § 2° do art. 3° da lei 8.666 de
1993, que afirma que, em igualdade de condições, como critério de
desempate, será assegurada preferência, sucessivamente, aos bens e
serviços I (revogado pela lei 12.349 de 2010), II produzidos no país, III
produzidos ou prestados por empresas brasileiras, IV produzidos ou
prestados por empresas que invistam em pesquisa e no
desenvolvimento de tecnologia no país e V produzidos ou prestados por
empresas que comprovem cumprimento de reserva de cargos prevista
em lei para pessoa com deficiência ou para reabilitado da previdência
social.

Impacto da lei 11.638 de 2007 no custo histórico. A lei 11.638


de 2007 foi fruto da necessidade de alinhamento às normas
internacionais de contabilidade. Houve necessidade de mudar o
entendimento de custo histórico, alterando a resolução n °750 de 1993,
que antes das alterações, considerava que o valor original seria mantido
enquanto o componente permanecesse como parte do patrimônio, até a
sua saída. Portanto, antes da lei 11.638 de 2007 o custo histórico era
sempre o mesmo. Depois da lei 11.638 o custo histórico pode sofrer
variações decorrentes dos seguintes fatores: custo corrente, valor
realizável, valor presente, valor justo e atualização monetária.  A
resolução CFC n°1.282 de 2010 incorporou ao Princípio do Registro
pelo Valor original modificações que já vinham sendo adotadas nas
empresas brasileiras. O custo histórico, o custo corrente e o valor
realizável estavam presentes na lei das S.A., quando se referia à
adoção do custo ou mercado, dos dois o menor, para a avaliação dos
estoques e o valor presente já era adotado pelas companhias abertas
por determinação da CVM (feito principalmente na conta clientes e
fornecedores). A lei 11.638 de 2007 incorpora definitivamente tais
práticas na contabilidade brasileira. A novidade mais especial da lei
11.638 de 2007 é o conceito de valor justo.

As ações bonificadas recebidas sem custo deverão ser


contabilizadas pelo valor patrimonial que lhes for atribuído quando não
possuírem valor nominal. Nas vendas a longo prazo o ajuste a valor
presente da conta clientes será: D Clientes D Ajuste a valor presente
sobre vendas C Receita de Vendas C- Ajuste a valor presente sobre
clientes. A conta Ajuste a Valor Presente sobre clientes é retificadora da
receita, diminuindo o resultado.

O valor de reposição de um ativo depreciado pode ser


estabelecido por referência ao preço de compra ou construção de um
ativo semelhante com similar potencial de serviço. Isso está na NBC T
16.0.

Ajuste a valor presente de elementos de operações de longo


prazo. Os direitos decorrentes de vendas a prazo classificados no ativo
realizável a longo prazo estão sujeitos a ajuste a valor presente, cujo
efeito contábil é a redução simultânea do ativo e do resultado da
empresa. É o art. 183, inciso VIII, que fala que os elementos do ativo
decorrentes de operações a longo prazo serão ajustados a valor
presente, sendo o os demais ajustados quando tiverem efeito relevante.

O IPI pago na aquisição de matéria prima por uma indústria é


recuperável. O ICMS pago na aquisição de matéria prima por uma
indústria é recuperável, o ICMS pago na aquisição de matéria prima por
comerciante é recuperável. Tais impostos são registrados em contas
representativas de direitos realizáveis, enquanto os não recuperáveis
integram o custo das mercadorias.

Demonstrações obrigatórias. As demonstrações obrigatórias


para toda e qualquer companhia, seja aberta ou fechada, de acordo com
o art. 176, são: o balanço patrimonial, a demonstração de lucros ou
prejuízos acumulados, a demonstração do resultado do exercício e a
demonstração dos fluxos de caixa. É de se observar que a
demonstração de lucros ou prejuízos acumuladas é obrigatório para
companhias abertas ou fechadas, mas a demonstração das mutações
do patrimônio líquido não é.

As causas de rescisão do contrato por parte da administração são:


a suspensão da execução do contrate por prazo superior a 120 dias,
suspensão esta dada por ordem da administração, a supressão dada
além do limite permitido em lei, supressão essa dada pela
administração, o atraso dos pagamentos devidos pela administração
superiores a 90 dias, e a não liberação de área, local ou objeto para a
execução do contrato. A rescisão de um contrato administrativo pode
ocorrer de 4 formas: causas imputáveis ao contratado, causas
imputáve4is à administração, razões de interesse público e caso fortuito
ou força maior.

Valor original e valor contábil.O valor original não é o mesmo


que o valor contábil. O valor original é o valor inicialmente reconhecido
pela contabilidade, o custo de aquisição. O valor contábil é o custo
menos a depreciação menos as perdas por redução ao valor
recuperável. O valor residual é o valor da venda líquido de despesas
que empresa espera obter ao fim de sua vida útil, já o valor depreciável
é a base de cálculo da depreciação. é o custo do ativo ou outro valor
que substitua o custo menos o valor residual.

 Valor realizável. Os ativos podem ser mantidos pelos valores em


caixa ou equivalentes-caixa, os quais poderiam ser obtidos pela venda
em uma forma ordenada. O valor realizável para os  passivos permite
que os valores sejam mantidos em caixa ou equivalentes de caixa, não
descontados, que se espera seriam pagos para liquidar as
correspondentes obrigações no curso normal das operações da
entidade.

Resolução n°774 de 1994. De acordo com a Resolução n°774 de


1994 do CFC, a Contabilidade tem como objetivo o patrimônio das
entidades, consistindo em conhecimentos obtidos por metodologia
racional, em nível qualitativo semelhante às demais ciências sociais. A
contabilidade, para  a resolução 774 do CFC, é uma ciência social com
plena fundamentação epistemológica.

Despesas operacionais. Os gastos com diretores, pessoal de


escritório, gerente comercial e com a administração, em geral são
classificados como despesas operacionais. O que não tem relação com
a produção ou com a prestação de um serviço é uma despesa
operacional.

UEPS e PEPS em períodos inflacionários. Para períodos


inflacionários, com o critério UEPS, apura-se maior CMV e menor EF.
Para períodos deflacionários apura-se menor CMV e maior EF. A
legislação fiscal, estabelecida pela receita federal, determina que se
apure o CMV de maneira que tenha o menor valor possível, pois espera-
se que a base de cálculo dos impostos e contribuições seja a maior
possível. No FIFO ou PEPS temos um maior estoque final e um menor
CMV, por isso o lucro bruto é maior. Já no LIFO ou UEPS temos um
menor estoque final e um maior CMV, por isso o lucro bruto é menor.

Reservas de lucros a realizar e operações de contabilização


de ativos e passivos a valor de mercado. Para fins da constituição da
Reserva de Lucros a Realizar, considera-se realizada a parcela do lucro
líquido que exceder a soma do resultado líquido positivo da equivalência
patrimonial mais o lucro, ganho ou rendimento em operações cuja
realização financeira ocorrer após o término do exercício social seguinte.
A partir da lei 11.638 de 2007 o rendimento em operações de
contabilização de ativo e passivo pelo valor de mercado, desde que o
prazo de realização financeira ocorra após o término do exercício
seguinte, passaram a ser Reserva de Lucros a Realizar. O objetivo da
reserva de lucros a realizar é evidenciar a parcela de lucros ainda não
realizada financeiramente, apesar de reconhecida contabilmente. A
reserva de lucros a realizar deve ser objeto de nota explicativa, tanto
com respeito à sua constituição como realização. Segundo o § 2° do art.
197 da lei das S.A. a reserva de lucros a realizar somente poderá ser
utilizada para pagamento do dividendo obrigatório e para absorção de
prejuízos.

Algumas características das duplicatas. O emissor da duplicata


é uma pessoa jurídica. Ela é emitida por pessoa jurídica para pessoa
jurídica ou por pessoa jurídica para pessoa física. A duplicata é um tipo
de crédito exclusivo de operações comerciais onde existe a figura do
aceite, que é a concordância do devedor. O sacado é o comprador ou
devedor e é quem deve dar o aceite. Uma operação de desconto de
duplicata consiste em antecipar um valor que só será pago pelo cliente
em uma data futura. 

As empresas estrangeiras que venham desenvolver atividades no


território nacional devem apresentar decreto de autorização, já na fase
de habilitação. É o art. 28 da lei 8.666 de 1993 que nos fala que a
documentação relativa à habilitação jurídica, em se tratando de
empresas estrangeiras, será o decreto de autorização, expedido pelo
órgão competente.

Bens não depreciados. Os bens que não podem ser


depreciados, segundo o regulamento do Imposto de renda são os
terrenos, salvo em relação aos melhoramentos ou construções, os
prédios não alugados nem utilizados pelo proprietário na produção dos
seus rendimentos, bens que normalmente aumentam de valor com o
tempo, como obras de arte e antiguidades, e bens para os quais sejam
registrados quotas de exaustão. 
A redação do art. 183, inciso II, é a seguinte: os direitos que
tiverem por objeto mercadorias e produtos do comércio da companhia,
assim como matérias - primas, produtos em fabricação e bens em
almoxarifado, pelo custo de aquisição ou produção, deduzido de
provisão para ajustá-lo ao valor de mercado, quando este for inferior.
Quando o custo de aquisição ou produção for superior ao valor de
mercado ocorre o ajuste. A excelência na prática contábil (boa prática
contábil) exige o reconhecimento do ajuste como perda no valor de
estoque, porém o RIR não reconhece essa desvalorização. Para avaliar
os custos dos estoques existem 4 métodos: método do preço específico
(utilizados em produtos únicos de fácil identificação); método do varejo
(utilizado quando há muita de diversidade de produtos e quantidades); 
métodos periódicos (envolvem contas mistas, e contas desdobradoras
de mercadorias) e métodos permanentes (PEPS, UEPS, média
ponderada e fixa). O método do preço específico está na legislação do
IR e na legislação societária. O método do preço de venda está previsto
no CPC 16 e na legislação do IR. Deve-se ter em mente que as fórmulas
mais importantes são as fórmulas do CMV: o custo das mercadorias
vendidas é igual ao estoque inicial mais compras líquidas menos
estoque final e compras líquidas é igual a compras menos devolução de
compras.

Subgrupo investimento segundo o CPC 28. O CPC 28 trata da


propriedade para investimento e, segundo esse pronunciamento, devem
ser destacadas três conjuntos de contas: participações permanentes em
outras sociedades; propriedades para investimento e outros
investimentos permanentes. As participações permanentes em outras
sociedades envolvem as aplicações de recursos de modo permanente
em quotas de capital ou ações de outras sociedades. As propriedades
para investimento envolvem, basicamente, terrenos ou edifícios para
obtenção de renda ou valorização.

Participações permanentes em outras sociedades. As


participações permanentes são avaliadas de 3 formas: método de
equivalência patrimonial (MEP), método do valor justo e método do
custo.

Avaliação dos estoques segundo a lei das S.A. Os estoques


estão no CPC 16 e são ativos mantidos para venda no curso normal dos
negócios, ativos em processo de produção para venda ou ativos na
forma de materiais ou suprimentos a serem consumidos ou
transformados no processo de produção ou na prestação dos serviços.
O art. 183,inciso II, da lei 6.404 determina que os estoques sejam
avaliados pelo custo de aquisição ou valor de mercado, dos dois o
menor. Tanto o CPC 16 como a lei 6.404 afirmam que os estoques são
mensurados pelo valor de custo ou valor realizável líquido, dos dois o
menor. Daí o jargão: custo ou mercado, dos dois o menor. Valor de
mercado e valor realizável líquido são sinônimos.

Dever do auditor independente de ler os relatórios de


auditoria interna. De acordo com a NBC TA 610, o auditor
independente deve ler os relatórios da auditoria interna relativos ao
trabalho que planeja utilizar. A leitura dos relatórios do auditor interno
serve para obter entendimento da natureza e extensão dos
procedimentos executados e as percepções sobre a independência do
trabalho de auditoria.

Partes beneficiárias. Segundo a lei 10.303 de 2001, que


modificou a lei das SA., as sociedades anônimas de capital aberto estão
proibidas de emitir partes beneficiárias. A vedação de emissão de partes
beneficiárias não foi  destinada às S.A. de capital fechado. A companhia
pode criar partes beneficiárias a qualquer tempo, que são títulos
negociáveis sem valor nominal. As partes beneficiárias permitem a
participação anual nos lucros. A participação nos lucros, referente às
partes beneficiárias, não pode ultrapassar 10% dos lucros. Os
detentores de partes beneficiárias não terão os mesmos direitos dos
acionistas, mas poderão fiscalizar os administradores. A reserva de
alienação de partes beneficiárias é uma das reservas de capital. As
partes beneficiárias servem como instrumento de captação de recursos
pela empresa.

O princípio da atualização monetária não representa nova


avaliação. Segundo a resolução 1.282 de 2010, a atualização monetária
é o ajustamento dos valores originais para determinada data, por meio
de indexadores ou outros elementos que traduzem a variação do poder
aquisitivo da moeda nacional em um dado período.

Nova reserva de capital: o ágio na incorporação reversa. Na


verdade, as reservas de capital que podem aparecer no balanço
patrimonial são o ágio na emissão de ações, o produto da venda das
partes beneficiárias, o produto da venda de bônus de subscrição, a
reserva especial de ágio na incorporação reversa e a reserva de
correção monetária. O ágio na incorporação reversa ocorre com intuito
de incentivar o processo de privatização de companhias estatais, sendo
introduzido pela lei n° 9.532 de 1997.  Por meio dessa lei, é possível
aproveitar o ágio originado na incorporação reversa, permitindo a
amortização do mesmo na apuração do lucro tributável. A conta reserva
especial de ágio na incorporação reversa trata-se de uma introdução
trazida pela CVM, onde a companhia registra, em contrapartida ao ativo
diferido, a conta reserva especial de ágio, constante do PL.

Art. 200 da lei das S.A. O art. 200 da lei 6.404 fala que as
reservas de capital somente poderão ser utilizadas para absorção de
prejuízos que ultrapassarem os lucros acumulados e as reservas de
lucros, resgate, reembolso ou compra de ações, resgate de partes
beneficiárias, incorporação ao capital social e pagamento de dividendos
a ações preferenciais. Pode ser que na DRE seja apresentado prejuízo
(agora fala-se no resultado apresentado na DRA). Nesse caso, para a
absorção do prejuízo será utilizado o lucro acumulado, depois as reserva
de lucros, em seguida a reserva legal (que é uma reserva de lucro) e, se
não forem amortizados todos os prejuízos, será utilizada a reservas de
capital. Para resgatar, comprar ou reembolsar ações será utilizada a
reserva de capital. A amortização de ações representa o desembolso de
valores correspondentes às ações no caso de liquidação da entidade; o
resgate de ações compreende a retirada de ações definitivamente de
circulação e o reembolso de ações é o pagamento do valor das ações
aos acionistas dissidentes.

Encargos sociais e encargos trabalhistas. Os encargos sociais


não são pagos diretamente ao trabalhador, por isso o descanso semanal
remunerado, o adicional de férias, o salário, o abono de férias, o vale
alimentação e o vale transporte não são encargos sociais. Já o salário
educação, o FGTS, a seguridade e a previdência social são encargos
sociais. Os encargos sociais são tributos indiretos, já os encargos
trabalhistas são tributos que oferecem benefícios diretos ao trabalhador.

Transferências indiretas: fundos especiais. Os Fundos


Especiais são transferências indiretas com base no IR e IPI. Existem 4
tipos dessas transferências indiretas, se apropriando de 48% da base IR
e IPI e 10% somente da base do IPI.

O goodwill só pode ser contabilizado quando for fruto de uma


combinação de negócios. Se o goodwill for gerado internamente não
deve ser reconhecido. Existe disposição expressa para realizarmos
anualmente o teste de recuperabilidade, se neste procedimento houver
indícios de reversão de perda. A perda por desvalorização reconhecida
para o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill) não deve
ser revertida em período subsequente, pois se isso acontecesse seria
um goodwill gerado internamente.

Passivo a descoberto. Quando o valor do passivo for maior que o


ativo a diferença será o passivo a descoberto. O passivo a descoberto
será deduzido do passivo. O passivo a descoberto será deduzido do
passivo para se chegar ao ativo. A equação é Ativo = Passivo + PL, só
que no passivo a descoberto o ativo + PL é igual ao passivo exigível.
Por isso, o passivo a descoberto é deduzido do passivo. O passivo a
descoberto configura situação em que o passivo tem valor maior que o
ativo, configurando um PL negativo. O valor do PL nunca poderá ser
maior que o valor do ativo. Memorizar assim: bens + direitos -
obrigações = patrimônio líquido.Quando o resultado da equação é
negativo convenciona-se denominá-lo passivo a descoberto. O
patrimônio líquido não é uma dívida da entidade para com os sócios ou
acionistas.

Alterações no custo histórico. O custo histórico como base de


valor sofreu alterações promovidas pela lei n°11.638 de 2007. O
entendimento a respeito do custo  histórico foi alterado pela lei 11.638,
alterando a resolução CFC 750 de 1993, determinando que uma vez
integrado ao patrimônio os componentes patrimoniais podem sofrer
variações decorrentes dos seguintes fatores: custo corrente, valor
realizável, valor presente, valor justo e atualização monetária. Antes das
alterações, o valor original mantinha-se o mesmo enquanto o
componente permanecesse no patrimônio.

Ações preferenciais, ordinárias e de fruição. Uma sociedade


anônima é aquela regida pela lei 6.404, formada por estatuto, já a
limitada é regida por contrato. Os dividendos são a remuneração do
capital próprio das ações. Existem ações ordinárias, preferenciais e de
fruição. As ordinárias dão direito a voto. As ações preferenciais têm seu
direito à voto restrito mas têm preferência na distribuição de dividendos.
Ações em tesouraria não têm direito a dividendos.

A competição é um pressuposto necessário da licitação. O


pressuposto da licitação é a isonomia e, para que haja isonomia, é
necessário haver pluralidade de interessados e critérios objetivos para
que se garanta a competição. O gestor deve estar multíscio de que a lei
13.303 de 2016 é a norma principal das empresas públicas e
sociedades de economia mista, mas as EP e SEM utilizam da lei 8.666
de 1993 subsidiariamente. O gestor deve estar ciente de que a licitação
não será sigilosa, porém o conteúdo das propostas será sigiloso, até a
respectiva abertura.

DRE e DLPA. A Demonstração do Resultado do Exercício mostra


o lucro ou prejuízo por ação do capital social. A Demonstração de lucros
ou prejuízos acumulados mostra o dividendo por ação do capital social.
Regime tributário Diferido. A regulamentação n° 12.973 de 2014
extingue o RTT regime tributário de transição. Com a lei n° 12.973
passamos a ter um RTD Regime tributário Diferido, que passa a vigorar
em primeiro de janeiro de 2015 para o Lucro Real, o Lucro Presumido e
o Lucro Arbitrado.

Exercício social. O art. 175 da lei das S.A. diz que o exercício
social tem duração de 1 ano e a data do término será fixada no estatuto.
Só que na constituição da companhia e nos casos de alteração
estatutária o exercício social terá duração diversa. Não se pode afirmar
categoricamente que o exercício social tem 12 meses. A lei 6.404 não
obriga que ele coincida com o ano civil. A data do término tem que ser
fixada no estatuto. Se eu constituo uma companhia no dia um de
dezembro, ou o exercício social terá um mês ou terá um ano e um mês.
O término do exercício social não deve coincidir com o ano civil
obrigatoriamente. É obrigatório que o término do exercício social  esteja
fixado no estatuto.

Limite máximo de ações preferenciais. Consoante o art. 15 da


lei das S.A., as ações podem ser ordinárias, preferenciais ou de fruição.
O número de ações preferenciais não pode ultrapassar 50% do total das
ações.

Não adoção do UEPS. No método PEPS os custos das


mercadorias vendidas ficam subavaliados, quando há um período
inflacionário. Num período inflacionário, o estoque e o lucro ficam maior
se adotado o PEPS, mas o CMV fica menor. Deve-se lembrar que o
método UEPS não é aceito pela contabilidade societária e nem pelo
RIR. No método UEPS o último bem que entrou no estoque seria o
primeiro a ser vendido. Como a inflação é o aumento de preços de um
determinado período, ele seria vendido com um custo de mercadorias
vendidas alto, fazendo com que o resultado no período fique
subavaliado. Por isso, o RIR não permite a sua adoção.

Repartição tributária da CIDE combustível. A CIDE Combustível


é cobrada em razão da comercialização de combustíveis, onde Estados,
DF e Municípios ficam com 29% de toda a arrecadação auferida e
redistribuída na proporção de ¼ ou 7,25% para Municípios e ¾ ou
21,75% para Estados e DF. As Contribuições de Intervenção no
Domínio Econômico (CIDE) são tributos do tipo contribuição especial de
competência exclusiva da União.

Motivo do nome ágio na incorporação reversa. A reserva


especial de ágio na incorporação é uma nova reserva de capital, não
estando presente na lei 6.404, mas disciplinada pela CVM. Ela ocorre
quando há ágio na incorporação de uma controladora por sua controlada
e é regulamentada pelas instruções n. 319 de 1999 e n. 349 de 1999, da
CVM. Ela é denominada reversa pois a controlada incorpora a
controladora, quando na verdade o normal seria a controladora
incorporar a controlada. 

O crime de frustação ou fraude do caráter competitivo de uma


licitação, previsto no art. 90, com multa de detenção, de 2 a 4 anos,
admite o concurso material de crimes no caso de uma licitação ser
fraudada e, depois, superfaturada. O STJ alega que há concurso
material entre o art. 90 e o art. 96, I, da 8.666. No entanto, há
entendimento de que se a fraude foi concebida com intenção de se
contratar de forma superfaturada, a conduta fica absorvida e não se fala
em concurso material. Os verbos do art. 90 são frustrar ou fraudar,
mediante ajuste, combinação ou qualquer outro expediente, a
competição licitatória. O crime é doloso e a consumação ocorre com o
mero ajuste de vontades, dispensando a ocorrência efetiva proveito do
objeto da licitação.

Reservas de lucros que não têm limite. As reservas de lucros


em geral têm limite, mas as reservas de contingências, as reservas de
incentivos fiscais e as reservas de lucros a realizar  não têm limite. As
reservas de lucros são reserva legal, reserva estatutária, reserva de
contingência, reserva de retenção de lucros, reserva de prêmio na
emissão de debêntures, reserva de lucros a realizar, reserva de
incentivo fiscal e reserva especial para pagamento de dividendos. A
reserva de contingência, a reserva de incentivo fiscal e a reserva de
lucros a realizar não têm limites. Deve-se estar no estro do gestor os
arts. 193 até o 201 da lei 6.404. As reservas constituem uma parcela do
patrimônio líquido que excede o capital social da empresa. Uma parte do
lucro líquido será guardada no PL. Reserva e provisão não são a
mesma coisa. A reserva representa a destinação do lucro, já a provisão
representa despesas não realizadas. As reservas não são exigíveis, já a
provisão pode ser exigível. As reservas aumentam o PL, já a provisão é
uma redução no ativo ou aumento do passivo.

Contabilização, por meio da controladora,  de eventos que


ocorrem na controlada. Se uma companhia controla uma outra
companhia, e em determinado exercício a controlada apurou um lucro e
distribui dividendos para sua controladora, o registro contábil de
recebimento de dividendos na controladora será: Débito em caixa (AC) e
crédito em investimentos (ANC). Isso ocorre pois as distribuições
recebidas da investida reduzem o valor contábil do investimento. O
investimento de uma controladora sobre uma controlada é inicialmente
reconhecido pelo custo: D Investimentos (ANC) e C  caixa. O valor
contábil do investimento será aumentado no caso de reconhecimento de
lucro na investida e será diminuído no caso de prejuízo na investida: D
investimentos (ANC)  a C Receita de equivalência patrimonial ou C
Investimentos (ANC) a D Despesas de equivalência patrimonial. Quando
a investida apura lucros e distribui dividendos para a controladora, o
valor contábil do investimento é reduzido mas entra dinheiro no caixa. O
lançamento de dividendos obrigatórios ocorre no patrimônio da
investida. Quando isso acontece altera-se a conta investimentos, da
controladora, pois tudo que altera o PL da controlada altera a conta
investimentos da controladora. No ativo da controladora, sai dinheiro da
conta investimentos, pela distribuição de dividendos, e entra dinheiro no
caixa. Tanto é assim que, quando ocorrem receitas de outros resultados
abrangentes, um ajuste do PL que afeta o investimento na coligada ou
controlada, de acordo com a equivalência reflexa, debita-se
investimentos e credita-se outros resultados abrangentes. 

A adjudicação é a fase da licitação que libera os perdedores de


suas propostas. O art. 64 da lei 8.666 de 1993 no seu § 3° fala que,
decorridos 60 dias da data da entrega das propostas, sem convocação
para contratação, ficam os licitantes liberados dos compromissos
assumidos. Com o transcorrer desses 60 dias, nesse caso, ficam os
perdedores liberados de suas propostas. Além de provocar a liberação
dos licitantes vencidos, a adjudicação atribui o direito ao vencedor de
não ser preterido na celebração do contrato. A adjudicação é o ato pelo
qual a autoridade competente atribui ao vencedor o objeto da licitação
para subsequente efetivação do contrato.

Localização das reservas de lucros. A reserva legal está no art.


193; a reserva estatutária está no art 194; a reserva de contingência
está no art. 195; a reserva de incentivos fiscais está no art. 195 - A, a
reserva de retenção está no art 196, a reserva de lucros a realizar está
no art. 197, a reserva especial está no art. 202 e a reserva de prêmio na
emissão de debêntures está no art. 31 da lei 12.973. É válido trazer à
mente que o antigo RTT dizia que o procedimento de registrar
contabilmente os prêmios recebidos na emissão de debêntures, as
doações recebidas e os incentivos fiscais como receitas, não traziam
qualquer ônus à entidade. O RTT foi estabelecido pela lei 11.941 de
2009.

Reservas de incentivos fiscais e doações ou subvenções


governamentais. O art. 195  fala que a assembleia poderá destinar
para a reserva de incentivos fiscais a parcela do lucro líquido decorrente
de doações ou subvenções governamentais para investimentos, por
proposta dos órgãos da administração. 

Repasse da arrecadação dos Estados aos Municípios. Aqui,


existem 3 situações. 1°. 50% do IPVA, imposto estadual, será destinado
aos Municípios. 2°. 25% do ICMS, imposto estadual, será destinado ao
Município e  3°.  2,5% do IPI transferido pela União aos Estados
(equivale a 2,5% dos 10% que os estados receberam da União a título
de IPI) será destinado ao Município.

Conforme o art. 100 da lei 8.666 de 1993, os crimes definidos na


lei 8.666 de 1993 são de ação penal pública incondicionada. O art. 110
de lei 8.666 de 1993 nos fala que na contagem dos prazos licitatórios
exclui-se o dia do começo e inclui-se o do vencimento. A pena para
quem dispensa ou exige licitação fora dos casos previstos em lei é de
detenção, de 3 a 5 anos e multa. O art. 24 traz os casos de licitação
dispensável, o art. 25 traz os casos de inexigibilidade e o art. 17 traz os
casos de licitação dispensada. Se o gestor fala que é caso de
inexigibilidade, mas na verdade a licitação não é exigível, ou quando ele
afirma que a licitação é dispensável, quando não o é, ele está sujeito à
pena de detenção de 3 a 5 anos e multa.

Contabilização de dividendos obrigatórios adicionais. 


Dividendos obrigatórios são contabilizado no passivo. Os dividendos
adicionais declarados após o período contábil não são contabilizados no
PL, mas são divulgados em NE. Os dividendos adicionais declarados
antes do BP são contabilizados no PL, até a aprovação pela assembleia,
momento em que são transferidos para o passivo. O dividendo adicional
proposto é o valor dos dividendos que excederem o valor dos dividendos
mínimos obrigatórios.

Pagamento de dividendos e base de cálculo para apuração do


IR de empresas trimestrais. O art. 201 da lei das S.A. fala que a
companhia somente pode pagar dividendos à conta de lucro líquido do
exercício, de lucros acumulados e de reserva de lucros em casos
específicos. Se uma empresa opta por um lucro presumido trimestral,
sabendo que a alíquota do IR é de 15% e a alíquota do possível
adicional de IR é de 10%, a base de cálculo apurada para verificar se
houve imposto de renda adicional é o percentual de presunção do lucro
da atividade multiplicada pelo que ela faturou no período. Se a base de
cálculo presumida for maior que R$ 20.000 multiplicado pela quantidade
de meses de apuração, só então teremos o adicional de 10%.
Não retenção na fonte do 13° salário. Acerca do 13° salário, ele
não é um rendimento imune e nem isento e não haverá retenção na
fonte pelo pagamento de antecipações.

Fases da licitação. O gestor deve estar multíscio de que as fases


da licitação são edital, habilitação, classificação, homologação e
adjudicação. Essas são as fases normais de uma licitação. O edital é o
documento através do qual todas as condições da licitação serão
divulgadas, como as características dos bens ou serviços. Depois do
edital vem a habilitação, fase em que se verificam as condições do
licitante. As condições fiscais, trabalhistas, financeiras e técnicas são
vistas na habilitação. Depois da habilitação segue-se a classificação,
também chamada de julgamento. Na fase da habilitação ou julgamento
verificam-se as condições do produto ou serviço, se ele está de acordo
com o edital. Na fase de julgamento também faz-se a classificação,
colocando as melhores condições em primeiro lugar. Depois do
julgamento vem a homologação, onde acontece a verificação para se ter
certeza de que o processo licitatório ocorreu de acordo com todas as
regras legais. Por fim ocorre a adjudicação, onde ocorre a entrega do
objeto da licitação ao vencedor. No Regime diferenciado de contratação
e no pregão as fases da licitação são edital, habilitação, classificação,
adjudicação e homologação. Assim, no RDC e no pregão as fases de
adjudicação e homologação são invertidas.

De acordo com o art. 199 da lei das S.A., a Reserva legal mais a
Reserva estatutária mais a Reserva Orçamentária mais a Reserva
especial têm que ser menor ou igual ao Capital social. Porém a Reserva
para contngências, a Reserva de invcentivos fiscais, a Reserva de lucros
a realizar e as Reserlas de lucros específicas dpodem ser maior ou igual
ao Capital social. Se o saldo da Reserva legal mais Reserva estatutária
mais Reserva Oramentária mais a Reserva especial ultrapassar o CS, o
excesso deverá ser aplicado na integralização do CS ou no aumento do
CS.

Contribuinte do PIS e COFINS. A empresa só vai ser contribuinte


do PIS não cumulativo e da COFINS não cumulativa se for tributada
pelo lucro real. Se ela for do lucro presumido ela contribui o PIS e a
COFINS de forma cumulativa. Nesse caso considera-se a empresa uma
indústria ou um comércio. Por isso, dependendo do caso, é melhor
sofrer tributação do IR com base no Lucro Real.

Desclassificação de propostas orçamentárias. O gestor deve


estar multíscio de que, se houver desconformidade entre a proposta
apresentada e os requisitos previstos no edital de licitação, a proposta
não poderá, em hipótese nenhuma, ser classificada. As propostas que
não atenderem às exigências do ato convocatório da licitação (edital ou
carta convite) serão desclassificadas.

Despesas do empregador. A despesa total do empregador não


envolve a contribuição do INSS empregado e o IRR retido na fonte. Os
salários são somados às horas extras e ao adicional de insalubridade,
para servir de base de cálculo do Depósito do FGTS e da contribuição
do INSS patronal.

A base de cálculo das participações estatutárias é o resultado do


exercício ou lucro antes do IR/CSLL, menos a provisão para IR/CSLL e
os prejuízos acumulasdos. A ordem sucessiva de cálculo das
participações estatutárias é debêntures, empregados, administradores,
partes beneficiárias e instituições ou fundos de assistência de
empregados.  Está posto no art. 189 da lei das S.A. do resultado do
exercício serão deduzidos, antes de qualquer participação, os prejuízos 
acumulados e a provisão para o ir. Assim, para chegar no saldo para
distribuição de dividendos ou constituição de reservas, deve-se obter o
lucro antes do IR, subtrair o IR/CSLL, obter o resultado e subtrair as
participações de  debenturistas, empregados, administradores, partes
beneficiárias e instituições ou fundos de assistência de empregados,
obter o lucro líquido e subtrair a compensação de prejuízo acumulado.

preferencialistas com direito a receber dividendos fixos mínimos a


que tenham prioridade não terão o direito prejudicado pela constituição
de reservas estatutárias, reserva para contingências, reserva de
incentivos fiscais, reserva de retenção de lucros, reserva de lucros a
realizar, reservas especiais ou mesmo pagamento de dividendo
obrigatório. Isso consta na resolução CFC n°1398 de 2012

Se um estatuto diz que os dividendos serão de 25% do lucro


líquido ajustado, mas a administração faz uma proposta à Assembleia
para que os dividendos sejam pagos à razão de 40% do lucro líquido
ajustado, deve-se ter uma opinião com ressalva, pois o estatuto havia
estabelecido que  o dividendo fosse de 25%. Lembrar que o lucro líquido
ajustado para o cálculo dos dividendos é igual ao lucro líquido menos
reserva para contingência menos reserva legal (+) reversão das
reservas para contingências.

Passivos derivados de apropriações por competências. Os


passivos derivados de apropriações por competências são passivos a
pagar por bens e serviços que não tenham sido pagos com o
fornecedor, como os valores relacionados ao pagamento de férias. A
incerteza dos passivos derivados de apropriações por competência é
muito menor do que a das provisões.

Pedido de reconsideração. Segundo o art. 109 da lei 8.666 de


1993, o prazo máximo para o pedido de reconsideração é de dez dias
úteis, portanto definido em lei, não estando ao alvedrio do gestor. O
pedido de reconsideração é dado em face de decisão de Ministro de
Estado. Também pode ocasionar pedido de reconsideração a decisão
de um Secretário Estadual. O pedido de consideração é dado no caso
de decisão de declarar inidoneidade para licitar ou contratar com a
administração.

Entendo como calcular as compras líquidas.Compras líquidas é


igual ao valor das compras mais seguros, mais IPI, mais fretes, menos
tributos recuperáveis menos deduções de compra. Os seguros, o IPI e
os fretes integram o custo de aquisição dos estoques. O IPI integra o
custo pois é não recuperável. Os tributos recuperáveis, que são o ICMS,
o PIS não cumulativo e a COFINS não cumulativa, bem como as
deduções das compras são excluídos do custo.

Operações em descontinuidade. Para o CPC 31 operação em


descontinuidade é um componente da entidade que tenha sido alienado
ou esteja mantido para venda e que representa uma importante linha
separada de negócios e faça parte de um plano coordenado para venda,
bem como seja controlado exclusivamente com objetivo de revenda.
Para que uma venda seja altamente provável deve existir um plano de
venda do ativo, por meio de um programa firme destinado a localizar um
comprador. Para que um ativo seja classificado como não circulante
mantido para venda deve-se ter um comprometimento com o plano de
venda, o preço de venda tem que ser razoável em relação ao valor justo,
a expectativa de concluir a venda em até um ano e programa para
localizar um comprador e concluir o plano de venda.

Empresas excluídas do SIMPLES. Segundo o art. 17 da LC 123


de 2006, não poderá participar do SIMPLES a microempresa ou
empresa de pequeno porte que tenha sócio domiciliado no exterior, a
microempresa ou empresa de pequeno porte geradora, transmissora ou
comercializadora da energia elétrica, a ME ou EPP que exerça atividade
de importação ou fabricação de automóveis ou motocicletas. Se a ME ou
EPP importar combustíveis também está excluída, bem como a
comercializante de cigarros, charutos, filtros para cigarros, armas de
fogo, munições, pólvoras, explosivos e detonantes. A produtora de
bebidas alcóolicas está incluída no SIMPLES. Já os comercializantes de
refrigerantes, inclusive águas gaseificadas, cervejas sem álcool e
comercializantes de bebidas alcoólicas que não forem micro e pequenas
cervejarias, micro e pequenas vinícolas, produtores de licores e micro e
pequenas destilarias estão excluídos do SIMPLES NACIONAL.

Perdas operacionais. Segundo o CPC 25 Perda operacional


futura, as provisões para perdas operacionais futuras não devem ser
reconhecidas. As perdas operacionais futuras não satisfazem à
definição de passivo. As perdas operacionais, como revisões periódicas
em aeronaves, não devem ser reconhecidas como provisões pois não
são uma obrigação presente.

Accruals. Os passivos derivados de apropriação por competência


(accruals) são frequentemente divulgados como parte do contas a
pagar, já as provisões são divulgadas separadamente. Os passivos
derivados de apropriações por competência (accruals) são passivos a
pagar por bens ou serviços fornecidos ou recebidos, mas que ainda não
tenham sido pagos, faturados ou formalmente acordados com o
fornecedor.

Se na folha de pagamentos temos remuneração bruta dos


funcionários, INSS retido dos funcionários, INSS patronal e FGTS sobre
o valor bruto, debitamos despesas de salários e  creditamos salários a
pagar pela remuneração bruta dos funcionários; pelo INSS retido dos
funcionários debitamos salários a pagar e creditamos INSS a recolher;
pelo INSS cota patronal debitamos despesa com INSS e INSS a
recolher; pelo registro do FGTS debitamos despesa com FGTS e
creditamos FGTS a recolher. Os gastos com pessoal para a entidade
são apenas: salários e horas extras, INSS patronal e FGTS. 

Encargos sociais, como INSS patronal e FGTS são tributos que


oferecem um benefício indireto ou a longo prazo para o funcionário. Os
encargos trabalhistas são tributos que oferecem um benefício direto ao
trabalhador. O INSS dos empregados e o IRRF não são despesas da
empresa.

Tributos sobre o lucro. Existem duas espécies de tributos: os


tributos sobre as vendas e os tributos sobre o lucro. No Brasil nós temos
2 tributos sobre o lucro: o Imposto de renda pessoa jurídica e o outro é a
contribuição social sobre o lucro líquido. Com a lei 11.638 e lei 11.941 a
contabilidade se dividiu em contabilidade fiscal e contabilidade não
fiscal. Pode existir diferenças entre a contabilização comercial e a escrita
fiscal. A contabilidade geralmente é feita na melhor estimativa técnica, já
a escrita fiscal utiliza prazos previstos na legislação, o que pode não
corresponder à melhor estimativa técnica. O pagamento de tributos é
feito com base  na escrita fiscal. Hoje temos o SPED Contábil, que tem a
escrituração contábil digital, que é onde se faz a contabilização
comercial, e a ECF escrituração contábil fiscal, onde se fazem eventuais
ajustes. Existem 3 modalidades de apuração do IR: pelo lucro real, pelo
lucro presumido e pelo lucro arbitrado. O lucro arbitrado é aquele que é
encontrado pelas autoridades da receita federal do Brasil. O lucro
presumido é aquele que é para contribuintes que sejam contribuintes
menores, aqueles que têm uma receita bruta anual menor do que
R$78.000.000,00; ou receita bruta mensal menor do que R$ 6.500.000.
Para achar o lucro presumido, devemos saber que ele é calculado de
forma trimestral, e pegamos a receita bruta total  e multiplicamos pela
alíquota de presunção. O resultado será a base de cálculo do IR, 
multiplicado pela alíquota IR. O IR possui alíquota de 15% e adicional de
10% para o que passar de R$20.000,00, por mês. A base de cálculo do
IR é simples: basta multiplicar a alíquota do IR de 15% pelo lucro
presumido, que é resultante da alíquota do lucro presumido multiplicado
pela receita bruta do trimestre. Para achar a base de cálculo do
adicional do IR pegamos o lucro presumido e subtraímos por R$ 20.000
vezes o número de meses (que no caso é três meses). O resultado será
a base de cálculo a ser multiplicada pelo adicional do IRPJ de 10%.

As fases da licitação são edital, habilitação, classificação,


homologação e adjudicação. Porém, o pregão compreende as seguintes
fases: edital, habilitação, adjudicação e homologação. Essas são as
etapas da fase externa ou executória. A fase executória começa com a
publicação do edital de credenciamento e respectivo regulamento do
chamamento público. Depois é dada ampla divulgação ao edital. Depois
da ampla divulgação do edital é feito o atendimento aos interessados, o
recebimento das instruções e documentação, a análise dos documentos,
a devolução de documentos não necessários, a visita técnica e o
cadastramento para fins de habilitação. Só depois adentra-se na
habilitação, com a divulgação dos habilitados. Depois da divulgação dos
habilitados vem o parecer jurídico da inexigibilidade, no caso de haver
inexigibilidade. Depois do parecer jurídico da inexigibilidade vem a
homologação e adjudicação pelo gestor. Primeiro vem a homologação e
depois a adjudicação. Depois da homologação e adjudicação vem a
assinatura do contrato. Depois da assinatura do contrato vem a emissão
da ordem de início dos serviços.

O convite, antes das alterações, para obras e serviços de


engenharia era cabível quando o valor da obra fosse de até R$150.000.
Agora, o convite é para obras e serviços de engenharia de valor até
R$330.000. A tomada de preços, antes das alterações, era para obras e
serviços de engenharia de valor até R$1.500.000. Agora, com as
alterações, é para obras e serviços de engenharia de valor até
R$3.300.00. A concorrência, antes das alterações, era para obras e
serviços de engenharia acima de R$1.500.000. Com as alterações, a
concorrência é para obras e serviços de engenharia de valor superior a
R$ 3.300.000. O convite, paras compras que não são de obras e
serviços de engenharia, era para compras de até R$80.000. Com as
alterações, o valor do convite para obras e serviços que não são de
engenharia é de até R$176.000. A tomada de preços, antes das
alterações, para obras e serviços que não fossem de engenharia, era no
valor de até R$650.000. Hoje, o valor da tomada de preços para obras e
serviços que não são de engenharia, é de até R$1.430.000. A
concorrência, antes das alterações, para obras e serviços que não
fossem de engenharia, era em valores acima de R$650.000. Agora, é
para valores acima de R$1.430.000. Com o decreto 9.412, o governo
atualizou os antigos valores em 120%, com o fim de facilitar as compras
feitas pelo governo. As dispensas de licitação, agora, também foram
atualizadas: para obras e serviços de engenharia inferiores a R$33.000
deve haver dispensa e para obras e serviços que não forem de
engenharia e inferiores a R$17.600, deve haver dispensa, igualmente.

Segundo o CPC 01, item 5, o valor recuperável é o maior valor


entre o valor em uso e o preço líquido de despesas de vendas. Caso um
desses valores (valor em uso ou valor justo líquido de despesas de
venda) exceda o valor contábil, não deve-se realizar o impairment.

Regras do CPC 16 quando o valor de aquisição é maior que o


valor realizável líquido. Segundo o CPC - 16 Estoques, os estoques
devem ser mensurados pelo valor de custo ou valor realizável líquido,
dos dois o menor. No caso do custo não poder ser recuperável por
motivo de danificação, obsolescência, redução no preço de venda, o
valor de custo precisa ser substituído pelo valor realizável líquido. Se
uma entidade adquire um produto por um valor maior que o valor
realizável líquido (valor de venda), ou seja, se o valor de aquisição for
maior que o valor realizável líquido, a diferença será um lançamento a
débito em despesa e a crédito em ativo. Quando o Valor de aquisição ou
de custo for maior que o valor realizável líquido isso impacta o ativo
circulante e o patrimônio líquido.

Subscrição do capital social. O Patrimônio líquido é o capital


pertencente aos sócios. Uma das contas do PL é o capital social. A lei
6.404 fala que o capital social pode ser em dinheiro ou em quaisquer
bens suscetíveis de avaliação em dinheiro (art 8° da lei 6.404). O art. 80
fala dos requisitos para se constituir uma sociedade anônima: a
subscrição de todas as ações que comporão o capital social (o capital
social das S.A. é dividido em ações, o capital social das sociedades
limitadas, e sociedades em comanditas são divididos em quotas). Pelo
menos 10% do capital social tem que ser em dinheiro e depositado no
Banco do Brasil ou em outra instituição financeira autorizada pela CVM.
Existe uma diferença entre subscrição e realização do capital social. A
subscrição é o compromisso que o sócio assume de entregar o recurso.
A realização é a entrega do dinheiro. O capital autorizado não é
contabilizado, é um montante que a companhia pode utilizar para
aumentar o seu capital sem alterar o estatuto da S.A. Deve-se registrar a
conta capital social e, por dedução, o capital social a integralizar: Capital
social (-) Capital social a integralizar. Na subscrição: D Capital social a
integralizar e C - Capital social. Na integralização: Débito em caixa e
crédito capital social a integralizar. A conta capital social a integralizar é
redutora do ativo.

Perdas normais e anormais.  As perdas estão dentro do assunto


operações com mercadorias e da contabilidade de custos. O consumo
de matérias primas, os salários dos funcionários envolvidos na produção
e os custos indiretos de fabricação são gastos relacionados à produção,
são ativados, indo para o custo dos produtos. A depreciação de
máquinas utilizadas diretamente na produção são incorporadas ao
custo. As perdas acidentais são perdas anormais, não se incorporam ao
custo. Detalhe: os custos indiretos de fabricação, apesar de indiretos,
são incorporados ao custo.

Mensuração dos estoques. O CPC 16 fala que os estoques são


avaliados pelo custo ou pelo valor realizável líquido, dos dois o menor.
Isso está no item 9 do CPC 16. Valor realizável líquido é o valor de
venda específico para a entidade.

O Lucro real é para empresas com receitas maiores de


R$78.000.000,00. O lucro real é encontrado pelo lucro do período mais
as adições enos as exclusões menos as compensações, chegando na
base de cálculo do IR. Sobre essa base de cálculo aplica-se os 15% do
IR. Acontece que as despesas da DRE muitas vezes não afetam o
cálculo para fins tributários. As adições aumentam o imposto a pagar,
pois são despesas que não podem ser abatidas do cálculo do IR. São
exemplos de adições as provisões (exceto as provisões trabalhistas, que
nem são provisões), despesas com brindes, multas, perdas com MEP,
que são despesas que não deveriam ser tiradas para o cálculo do IR,
devendo ser somadas. As exclusões são receitas que se teve que não
devem ser somadas para no cálculo do IR. Essas receitas não deve. ser
tributadas, como o resultado positivo de equivalência patrimonial e a
receita de dividendos. As compensações ocorrem quando se tem
prejuízo fiscal e pode-se abater para o cálculo do IR. As compensações
são limitadas até 30%. Se foi obtido um lucro num dado valor e, em
seguida foi obtido um resultado negativo de MEP, esse resultado
negativo deve ser retirado. Se existe um prejuízo fiscal num montante,
eu posso abater 30% do valor do lucro ajustado. A base de cálculo do IR
será o lucro ajustado menos a compensação, a ser multiplicada pela
alíquota de 15% do IR/CSLL e deve-se calcular o adicional de 10%
sobre a base de cálculo (base de cálculo do IR menos 20.000x3meses).
As provisões para crédito de liquidação duvidosa devem ser somadas
para fins fiscais, pois ela não pode diminuir o valor do IR.

Eventos subsequentes. Os eventos subsequentes são regulados


pelo CPC 24 Eventos subsequentes. Os eventos subsequentes vão da
data de encerramento até a data de autorização das demonstrações
contábeis.  A data de autorização é a data de emissão das
demonstrações contábeis.O que acontecer entre a data de
encerramento ea data de autorização da emissão das demonstrações
contábeis é chamado de eventos subsequentes. Existem eventos
subsequentes que já existiam antes do balanço ser encerrado e existem
eventos subsequentes após o balanço. Podem existir eventos
subsequentes que já existiam antes da data de encerramento. Ele pode
ter acontecido antes da data de encerramento, mas só se ter tido ciência
dele entre a data de encerramento e a data de autorização das
Demonstrações contábeis. Esse conceito é diferente dos eventos
subsequentes da auditoria contábil. Os eventos subsequentes que já
existiam antes da data de encerramento devem ser ajustados. Os
que acontecem após não são ajustados, mas são divulgados em notas
explicativas.

lançamento contábil das debêntures.As grandes empresas captam


recursos sem ser por meio dos bancos (empréstimos), lançando
debêntures (emitindo títulos de crédito). O prêmio na emissão de
debêntures É considerado reserva de capital. Agora, o prêmio na
emissão de debêntures fica na receita diferida (no passivo). Prêmio na
emissão de debêntures é o mesmo que ágio na emissão de debêntures.
Na emissão de debêntures a R$15.000, com pagamento de R$10.000
ao debenturista, temos D - Caixa - R$15.000; C - debêntures a resgatar -
R$ 10.000 e C Receita diferida R$ 5.000. A receita diferida será
transferida, periodicamente, para a conta receita financeira. Ao término
de transferência para as receitas financeiras eu posso formar uma
reserva de lucros para evitar a tributação do IR. No primeiro momento
têm-se o prêmio a amortizar (receita diferida); posteriormente tem-se a
receita diferida na DRE. 
Alguns conceitos da contabilidade de custos. O gasto é
representado pela entrega de um ativo, já o desembolso é o efetivo
pagamento por um bem ou serviço. Enquanto o gasto é um sacrifício
financeiro representado pela entrega de um ativo, normalmente em
dinheiro, o desembolso é o efetivo pagamento por um bem ou serviço.
Gastar não significa desembolsar, pois gastar significar criar o fato
gerador de um investimento ou despesa. O desembolso é,
simplesmente, o pagamento do gasto. O investimento é um tipo de
gasto: é o gasto em um bem ou serviço que poderá ser ativado para
produzir resultado em mais de um exercício. Os custos são um tipo de
gasto: gasto em um bem ou serviço que será utilizado na produção de
um produto ou na aquisição de produtos para revenda. Exemplos de
custos: custo com matérias-primas, custos com pessoal de produção,
custos com fretes e seguros para receber matérias primas. Despesas
são gastos para obter receitas, que provocam redução no PL. Existe
também o conceito de perda. Uma perda, em contabilidade, é algo que
está sempre associado ao desaparecimento de um ativo.

Apontamentos sobre o CPC 26. O CPC 26 fala que resultado


abrangente é a mutação que ocorre no patrimônio líquido durante um
período, não derivadas de transações entre os sócios na sua qualidade
de proprietários. Diz ainda que o resultado abrangente compreende
todos os componentes da demonstração do resultado e da
demonstração dos outros resultados abrangentes. Resultado do período
é o total das receitas deduzidos das despesas, exceto os itens
reconhecidos como outros resultados abrangentes no PL. Verifica-se
que os outros resultados abrangentes, as variações proporcionadas na
DRA, ocorrem no PL. Conforme o item 10 do CPC 26, o conjunto
completo das demonstrações contábeis compreende o Balanço
Patrimonial, a DRE, a DRA, a DMPL, a DFC, a DVA, conforme o CPC 09
Demonstração do Valor Adicionado; as notas explicativas e o balanço
patrimonial no período mais antigo. O item 10 (F) fala da DVA, conforme
o pronunciamento técnico 09, se exigida legalmente ou por algum órgão
regulador ou mesmo apresentada voluntariamente. Já a lei das S.A., no
art. 176 inciso V, só exige a DVA para as companhias abertas. A
necessidade de publicar as DVAs para companhias abertas foi inserida
pela lei 11.638 de 2007.

Método da equivalência patrimonial e método do custo. Os


investimentos podem estar no ativo circulante (quando se tem a
intenção de vender o mesmo dentro de 12 meses) ou no ativo não
circulante investimentos, quando são classificados pelo método do custo
ou pelo método da equivalência patrimonial. O método de custo é um
método residual: quando você não fizer uso do MEP se utiliza o método
do custo. No caso verificamos se há controle ou coligação. O controle é
quando se tem a preponderância nas deliberações. Existem 2 tipos de
ações nas sociedades anônimas: ordinárias e preferenciais. A ação
ordinária geralmente dá direito a voto. A ação preferencial tem restrito o
direito à voto, mas tem preferência na distribuição de dividendos e
preferência no reembolso de capitais. É presumida influência
significativa quando a investidora for titular de 20% ou mais do capital
votante sem controlá-la. Quando se tem influência significativa temos
uma coligada.

Reservas de lucros. São reservas de lucros a reserva legal, a


reserva estatutária, a reserva de contingências, a reserva de incentivos
fiscais, a reserva de retenção de lucros, a reserva de lucros a realizar, a
reserva especial e a reserva de prêmio na emissão de debêntures. A
reserva legal está no art. 193 da lei 6.404, a reserva estatutária está no
art.194 da lei das S.A., a reserva de contingência está no art. 195 da lei
das S.A., a reserva de incentivos fiscais está no art. 195 A da lei das SA.
(é uma reserva nova criada pela lei 11.638), a reserva de retenção está
no art.196 da lei das S.A., a reserva de lucros a realizar está no art. 197
da lei das S.A., a reserva especial está no art. 202 e a reserva de prêmio
na emissão de debêntures está no art. 31 da lei 12.973 de 2014.

O pagamento de duplicata de $300 com desconto de R$30 gera o


seguinte lançamento: D Duplicatas a pagar - R$300; C banco; C
descontos ativos - R$30,00.

Segundo o art. 176 da lei das S.A. Nas demonstrações as contas


semelhantes poderão ser agrupadas e os pequenos saldos agregados,
desde que não ultrapassem um décimo do valor do grupo de contas ao
qual pertencem. O art. 176  § 2º  diz também que é vedada a utilização de designações
genéricas, como “diversas contas” ou “contas correntes”.

O livro razão é facultativo, principal e sistemático. Contudo, para a


legislação do IR o livro razão é obrigatório. O livro Diário é obrigatório
para todos, já o livro razão é um livro facultativo. Ambos, diário e razão,
são principais. O livro diário é cronológico, mas o razão é sistemático.

No BP, as aplicações em instrumentos financeiros serão


classificadas pelo valor justo no ativo circulante ou no ativo realizável a
longo prazo, inclusive se forem derivativos. As aplicações em títulos de
crédito tambêm serão classificadas pelo seu valor justo. Porém a
classificação só será a valor justo quando se tratar de aplicações
destinadas à negociação e disponíveis para venda.
Existem 5 períodos para averiguar os eventos subsequentes: o
início do período, a data do balanço, a autorização das demonstrações
contábeis, a publicação das informações e a reunião da assembleia dos
acionistas. Os eventos subsequentes são eventos que estão entre a
data do balanço e a data da autorização das demonstrações contábeis.
Da autorização das demonstrações contábeis não existem eventos
subsequentes.O evento subsequente pode ser favorável ou
desfavorável. Os eventos que não originam ajustes são os que surgiram
após o registro contábil. As decisões ou pagamentos em processos
judiciais, a obtenção de informação indicando que um ativo  estava
desvalorizado ou indicando perda por desvalorização, a falência de
clientes ocorrida após o período contábil e a venda de estoque após o
período contábil são eventos subsequentes que originam ajustes. A
combinação e negócios importantes após o período contábil o anúncio
de plano para descontinuar uma operação, compras importante de
ativos e a destruição por incêndio de instalação de produção importante
após o período contábil, bem como o anúncio ou início de reestruturação
importante são eventos que não originam ajustes.

Fluxo de caixa método indireto.Pelo método indireto, a


elaboração do fluxo de caixa operacional será feita da seguinte forma:
apura-se o lucro líquido ajustado. Depois, considera-se as variações das
contas do ativo circulante e do passivo circulante. Quando houver
aumento de clientes, por ser uma contra a devedora e aumentar a
débito, subtrai-se o valor “aumentado”. Na conta estoques faz-se o
mesmo. Nas contas do passivo, como fornecedores, duplicatas
descontadas e salários a pagar, quando elas aumentam, ocorre um cr
´dito, e por isso “acrescenta-se” o valor.

Dividendos. Os dividendos representam uma parte do lucro que a


empresa paga aos acionistas das empresas. Não se deve confundir com
as participações, que são pagas aos administradores, partes
beneficiárias e aos empregados. Para aos acionistas pagamos
dividendos. Os dividendos serão pagos com base no lucro líquido
ajustado, se o estatuto for omisso, quando o estatuto não definir como é
para ser pago. Às vezes existe uma porcentagem já dada para os
dividendos, mas deve-se utilizar o art. 202.  A conta resultado do
exercício (conta transitória que começa e encerra-se no mesmo dia)
pode ser usada para destinar recursos às contas provisão para IR,
participação de empregados e participação de diretores. Do lucro líquido
eu somo as reversões de contingências, diminuo as reservas legais e
reservas de contingência para chegar ao lucro líquido ajustado. Às
vezes o estatuto não é omisso, mas faz-se o cálculo acima para servir
como base a ser aplicada para se calcular os dividendos.  Visando uma
diminuição no valor dos dividendos, segundo o art. 202 §2º, se eu quiser
alterar o estatuto omisso para distribuição dos dividendos, o percentual
mínimo que a lei permite é 25%.

Terminologia utilizada no CPC 26 e ajuste de reclassificação.


O CPC 26 utiliza terminologia que é adequada às entidades com fins
lucrativos. Caso entidades sem fins lucrativos venham a aplicar o CPC
26, é necessário retificar as descrições usadas para itens específicos
das demonstrações contábeis ou retificar as descrições usadas para as
próprias demonstrações contábeis. Para o CPC 26, ajuste de
reclassificação é o valor reclassificado para o resultado no período
corrente que foi inicialmente reconhecido como outros resultados
abrangentes no período corrente ou em período anterior.

DRE. Em contabilidade, temos vários lucros líquidos. Eu tenho 


lucro líquido antes da CSLL e IR, lucro líquido após o IR e CSLL e o
lucro líquido do exercício. Se ainda não houve as participações, quer
dizer que eu estou no lucro líquido antes do IR. Quando o estatuto
afirma que os dividendos a pagar são de 30% sobre o lucro, conforme o
estatuto, deve-se fazer o cálculo do lucro líquido ajustado. Pega-se o
lucro líquido mais reversão de reservas de contingências constituídas
nos períodos anteriores e que foram revertidas no presente exercício,
menos reserva legal e menos reservas para contingências.

A devolução de vendas é uma dedução das vendas, mas as


devoluções de vendas de exercícios anteriores são despesas comerciis
ou despesas de vendas.l

Segundo o art. 186 da lei 6.404, a DMPL discriminará o saldo do


início do período, os ajustes de exercício anteriores e a correção
monetária do saldo inicial. A correção monetária, portanto deve integrar
a DLPA. Além disso a correção monetária é receita financeira,
juntamente com os juros ativos, descontos condicionais obtidos. As
variações monetária ativas correspondem à atualização monetária por
força de lei ou contrato.

Valores atualizados da lei 8.666. Para obras e serviços e


engenharia a dispensa de licitação vai até o limite de R$33.000. Será
admitida a modalidade convite, para obras e serviços de engenharia de
valor até R$330.000. Na modalidade tomada de preços, para obras e
serviços de engenharia, o limite é R$3.300.000. A modalidade
concorrência, nas obras e serviços de engenharia, será para valores
acima de R$ 3.300.000. Para obras e serviços que não sejam de
engenharia a dispensa de licitação ocorre até o limite de R$ 17.600. A
modalidade convite ocorre, nas obras e serviços que não sejam de
engenharia, até R$176.000, já a modalidade tomada de preços, para
obras e serviços que não sejam de engenharia, vai até R$ 1.400.000. A
modalidade concorrência, para obras e serviços que não sejam de
engenharia, ocorre em valores maiores que R$1.400.000.

Disposições e limites dos dividendos obrigatórios. O termo


dividendo obrigatório é baseado no art. 202 da lei das S.A que, no seu
§2º, afirma que, quando o estatuto for omisso, o dividendo obrigatório
não poderá ser inferior a 25% do lucro líquido ajustado. Porém, quando
o estatuto estabelecer normas sobre dividendo obrigatório desde a
constituição da sociedade, a porcentagem poderá ser inferior a 25%.
Quando o estatuto for omisso e o montante do dividendo obrigatório
ultrapassar a parcela do lucro líquido do exercício, o excesso será
destinado à constituição de reserva de lucros a realizar.

DRA. A Demonstração do resultado abrangente não está prevista


no art. 176 da lei das S.A., mas está prevista no CPC 26. Resultado
abrangente são todas as receitas que as empresas têm e que não são
receitas provenientes das transações com os sócios. A DRA é composta
por lucro líquido do exercício e por outros resultados abrangentes. Os
outros resultados abrangentes são aquelas receitas reconhecidas
diretamente no PL, como os ganhos e perdas decorrentes da variação
do valor justo de instrumentos financeiros disponíveis para vendas
futuras; os ganhos e perdas com conversão das demonstrações
contábeis quando se tem investimentos no exterior; os ganhos e perdas
em contratos de hedge e as variações na reserva de reavaliação.

Duração do contrato resultante de dispensa de licitação. O


gestor deve estar multíscio de que, na hipótese de contratação direta,
com dispensa de licitação, em razão de situação de calamidade pública,
o contrato tem prazo máximo de duração de 180 dias, vedada a
prorrogação. O art. 24 afirma, no seu inciso IV, que é dispensável a
licitação nos casos de emergência e calamidade pública.

Projeto executivo e sua facultativiade. O projeto executivo, com


o detalhamento técnico das atividades a serem realizadas pelos
contratados não se considera pressuposto necessário ao procedimento
licitatório. O projeto executivo, conforme a lei 8.666, pode ser
desenvolvido concomitantemente coma execução as obras e serviços. O
gestor deve estar multíscio de que o projeto básico e a execução das
obras e serviços são pressupostos necessários ao procedimento
licitatório, mas não o projeto executivo.

Tipo maior lance. O gestor deve estar multíscio de que o critério


do maior lance, presente nas licitações, é utilizado exclusivamente para
a modalidade leilão. Isso está previsto na o art. 22 § 5° da lei 8.666, o
qual afirma que a licitação do tipo maior lance ser verifica para a
alienação de bens e direitos na modalidade licitatória leilão.

Posição patrimonial e financeira. O CPC 26 trata da


apresentação das demonstrações contábeis e fala que elas devem
apresentar a posição patrimonial, financeira, de desempenho e de fluxo
de caixa. A posição patrimonial e financeira decorrem do BP. Já o
desempenho é mensurado tanto na DRE como na DRA. . 

Custos e despesas. Os gastos são todos os desembolsos da sua


empresa, tudo que sai do caixa. Quando falamos em gastos, estamos
falando de custos, despesas e investimentos. Despesas são gastos que
não estão diretamente ligados ao objetivo final do negócio, não geram
novos itens a serem comercializados, como despesas na área de
marketing, despesas com desenvolvimento de produtos financeiros.
Existem despesas de aluguel, despesas com água, despesas de energia
elétrica, que não tenham a ver diretamente com a produção, pró-labore
da diretoria, salários da administração, e outras que são relativas à
manutenção da atividade da empresa. Diferentemente das despesas, os
custos são os desembolsos que podem ser atribuídos ao produto final,
como matéria-prima, mão de obra, depreciação, gastos gerais de
fabricação e outros. O FGTS, o INSS e os gastos dos envolvidos na
produção, os fretes pagos na matéria prima e a compra de mercadoria
para revenda são exemplos de custos, bem como os fretes pagos na
matéria prima. Já investimento é todo dinheiro que sai da empresa com
expectativa de aumentar os lucros, como compra de máquinas e
equipamentos, cursos de capacitação de funcionários.

Apresentação enganosa da posição patrimonial e financeira.


Se a administração de uma companhia conclui que  a utilização do custo
ou do valor justo para mensurar seus ativos imobilizados conduziria a
uma apresentação deveras enganosa da posição financeira, patrimonial 
e de desempenho, entrando em conflito com a estrutura conceitual,
deve-se verificar se tem algum procedimento alternativo. Se sim, deve-
se averiguar se o procedimento alternativo é permitido pelas normas.
Em caso afirmativo, divulga-se. Se a posição enganosa for obrigatória
ou se a empresa veda o procedimento alternativo, ela divulga essa
posição enganosa e divulga os ajustes em NE. Assim, só se divulga a
posição enganosa se o procedimento alternativo é vedado ou se a
posição enganosa seja obrigatória. O CPC 72 fala que um item do ativo
imobilizado que seja classificado para reconhecimento como ativo deve
ser mensurado pelo custo, e não pelo valor justo.

Deve-se observar que, quando o Ativo mais o Patrimônio líquido é


igual ao passivo exigível, ocorre a situação líquida negativa, onde há
mais dívidas e obrigações do que bens e direitos. Quando ocorre a
situação em que o ativo mais o patrimônio líquido é igual ao passivo
exigível, a entidade está com sérios problemas, pois em hipótese
alguma deve-se ter mais dívidas e obrigações do que direitos (situação
líquida negativa). 

O valor recuperável, conforme o CPC 01 (Redução ao valor


recuperável)., é determinado pelo valor líquido de venda (preço líquido
de venda), ou valor em uso (fluxos de caixa futuros estimados), dos dois
o maior. Se o valor contábil for maior que o valor recuperável deve-se
efetuar o ajuste.

Princípio do registro pelo valor original. Os princípios da


contabilidade estão previstos na resolução 750 de 1993, do CFC, fala
que os princípios representam a essência da doutrina. O princípio do
registro pelo valor original fala que os elementos do ativo e do passivo
são registrados, inicialmente, pelo custo histórico. Se você comprou a
mercadoria por R$ 50.000, essa mercadoria ficará registrada por esse
valor. O custo histórico não é um valor fixo, pois pode sofrer variações.
Existem 5 tipos de variações do custo histórico: custo corrente, valor
justo, valor realizável, atualização monetária e valor presente. Deve-se
rememorar a regra de avaliação dos estoques: custo ou valor de
mercado, dos dois o menor. Muitas vezes não há possibilidade de
avaliar o valor de mercado da matéria prima, devendo-se considerar o
custo de reposição na data das demonstrações contábeis (custo
corrente). Custo corrente é o valor na data das demonstrações
contábeis. Deve-se frisar que a atualização monetária deixou de ser um
princípio específico e passou a integrar o  princípio do registro pelo valor
original

 Refinanciamento de dívida no CP 26. Se a empresa contraiu um


empréstimo pactuado pelo prazo de 12 meses, mas a sociedade, por
meio de cláusula contratual, convencionou repactuar por mais 36 meses
o financiamento, caso não consiga gerar recursos suficientes, o
empréstimo não será mais passivo de curto prazo, mas sim um passivo
não circulante, pois o CPC 26, item 73, fala que se a entidade tiver o
poder discricionário para refinanciar uma obrigação por pelo menos 12
meses após a data do balanço, consoante dispositivo contratual do
empréstimo existente, e de modo unilateral, o passivo não será mais
circulante.

Se o vencedor de uma licitação for convocado dentro do prazo, ele


será obrigado a assinar o contrato ou retirar o instrumento equivalente.
Não se pode excogitar, erroneamente, que o vencedor da licitação
convocado dentro do prazo pode utilizar-se da lei ou de algum
instrumento legal para deixar de assinar o contrato. Ele é obrigado a
assinar ou a retirar o nstrumento convocatório. Caso não faça ele está
obrigado à penalidades legais.

Posição patrimonial, financeira e de desempenho da entidade.


As demonstrações contábeis são uma representação estruturada da
posição patrimonial, financeira e de desempenho da entidade. O CPC
26 fala que o objetivo das demonstrações contábeis é proporcionar
informação acerca da posição patrimonial, financeira, de desempenho e
dos fluxos de caixa da entidade que seja útil a um grande número de
usuários.

ITG 2000. A equação fundamental da contabilidade diz que ativo é


igual a passivo mais PL. A escrituração está prevista na ITG 2000, que
fala que a equação deve ser feita conforme os princípios da
contabilidade, que foram revogados, mas ainda possuem validade. O
que foi revogado foi a resolução. O nível de detalhamento da
escrituração contábil não segue uma regra. A escrituração tem que ser
executada em idioma e moedas nacionais, em forma contábil, em ordem
cronológica, com ausência de espaços, entrelinhas, borrões, rasuras e
emendas. A escrituração tem que se basear em documentos de origem
interna ou de origem externa. Na ausência desses documentos, deve-se
fazer em documentos que comprovem as alterações. A escrituração
contábil deve conter, no mínimo, data, conta devedora, conta credora,
histórico ( ou código, desde que esse código conste numa tabela
registrada em livro próprio).

Considerações acerca da DRE na lei 6.404 e no CPC 26. Quem


fala em operações continuadas e operações descontinuadas é o CPC
26. Quem fala em Resultado operacional é a lei 6.404. Para a lei 6.404.,
o Resultado antes do IR/CSLL é chamado de Resultado Operacional, já
para o CPC 26, o Resultado antes do IR/CSLL é chamado de Resultado
de Operações Continuadas. O Resultado antes do IR/CSLL (Resultado
das operações continuadas) -  IR/CSLL (+ ou -)ganhos ou perdas de
operações descontinuadas é igual ao lucro líquido do período, segundo
o CPC 26. A lei 6.404 de 1976 fala que o resultado antes do IR/CSLL
(Resultado operacional) menos o IR/CSLL, menos as participações
estatutárias mais ou menos as outras receitas ou despesas é o
resultado líquido do período. Na lei das S.A. as outras receitas e outras
despesas vêm após o resultado antes do IR/CSLL, já no CPC 26 as
outras receitas e outras despesas vêm depois das despesas
administrativas (antes do resultado com IR/CSLL). Outra diferença é que
as participações estatutárias são consideradas na lei das S.A. depois da
dedução do IR/CSLL, já no CPC 26, elas não são consideradas.

Com relação às etapas de uma licitação, é vedado incluir no objeto


da licitação a obtenção de recursos financeiros para sua execução. Em
regra, é vedado incluir no objeto de licitação como obter recursos
financeiros para sua execução, mas no caso de uma concessão pública,
é permitido. Concessão é o contrato entre a administração pública e o
particular, para que o particular execute um serviço público, como
acontece no caso de distribuição de energia elétrica. Estando prevista
no art.175 da CF. A concessão pública ocorre em construções, ferrovias,
portos, e envolve uma tarifa paga pelo usuário. No âmbito federal, a lei
8.987 regula o regime de concessão pública e o de permissão de
prestação de serviços públicos.

O crime de afastar ou procurar afastar licitante, por meio de


violência ou grave ameaça, previsto na lei 8.666 de 1993, é punido com
detenção de 2 a 4 anos. Aquele que seucumbe à vantagem oferecida,
abstendo-se de licitar ou desistindo de licitar incorre na mesma pena: 2 a
4 anos. Além da detenção, de 2 a anos, deve-se pagar uma multa, que
não pode ser superior a 2% e nem superior a 5% do valor do contrato
icitado. O cirme de fraude de licitação, previsto no art. 96 da lei 8.666 de
1993, possui pena de detenção, de 3 a 6 anos, e multa. Aquele que
eleva arbitrariamente os preços incorre no ilícito de fraude à licitação,
previsto no art. 96 e punido com detenção, de 3 a 6 anos, e multa.
Quem vende mercadoria falsificada ou deterioriada como sendo uma
mercadoria perfeita incorre no mesmo crime. Quem entrega uma
mercadoria por outra, altera substânica, qualidade ou quantidade da
mercadoria ou torna mais onerosa a proposta ou execução do contrato,
de forma injusta, também comete o crime de fraude a licitação, punido
cm detenção, de 3 a 6 anos, e multa,que não pode ser inferior a 2% e
nem superior a 55 do valor do contrato licitado.

Contabilização do desconto condicional. Se a empresa


antecipou um pagamento de uma conta no valor de R$ 10.000, com
desconto de 10%, ocorreu o desconto financeiro ou condicional, que é
aquele que ocorre no pagamento antecipado e representa uma receita.
O lançamento será: D Contas a pagar R$ 10.000; C Caixa R$ 9.000,00
e C - Descontos concedidos R$ 1000,00.

Cálculo dos dividendos. De acordo com o art. 202 da lei das


S.A., os dividendos são calculados da seguinte forma: Lucro líquido
(+)reversão de reserva de contingência (-) reserva legal do exercício (-)
reserva para contingência. Essa é a base de cálculo. De posse da base
de cálculo, deve-se multiplicá-la por 50% .Na verdade, o art. 202 fala
que o dividendo obrigatório, se não for estabelecido no estatuto, deve
ser calculado como sendo a metade do lucro líquido do exercício
diminuído da importância destinada à constituição da reserva legal e
diminuído da importância destinada à formação da reserva para
contingências e reversão da reserva de contingências formadas em
exercícios anteriores. Para o cálculo dos dividendos obrigatórios por
ação devem ser excluídas as ações em tesouraria.

A DRE está prevista no art. 187 da lei das S.A. A DRE é uma
demonstração dinâmica, onde estão todas as contas de despesas e
receitas de um período, organizadas de acordo com o art. 187 da lei das
S.A. Começa-se com o que é mais operacional até o menos operacional.
Primeiro tem-se o faturamento, menos o IPI, que é a Receita Bruta de
Vendas Eu começo da Receita Bruta de vendas ou de serviços, tiro as
vendas que não se realizaram, como devoluções, cancelamentos,
abatimentos, descontos incondicionais concedidos ( aqui consideram-se
as devoluções de vendas e não de compras e os descontos
incondicionais, que são aqueles praticados de forma genérica), tributos
sobre vendas (ICMS, PIS, COFINS e ISS -lembrar que o IPI  é por fora ),
para chegar-se à Receita líquida. A Receita líquida menos o custo da
mercadoria vendida menos o custo dos serviços prestados menos os
custos dos produtos vendidos é igual ao Lucro Bruto (pode-se ter
prejuízo bruto). Se eu dividir o lucro bruto pela receita bruta de vendas
terei a marge de lucro bruto, um grande indicador. Despois terei
despesas gerais ou administrativas, despesas comerciais ou de vendas,
mais ou menos o resultado financeiro líquido (mais ou mens outras
despesas. Quanto às despesas gerais administrativas é necessário
detalhar as folhas de pagamentos e os gastos em geral, como as
despesas comerciais e as despesas de vendas. Fretes, brindes,
marketing e gastos relacionados às vendas devem ser detalhados e
segregados. O resultado financeiro líquido agrega as aplicações
financeiras, receitas de juros, despesas de juros sobre empréstimos,
despesas de custos bancários. Nas outras receitas estão as receitas de
aluguel, as receitas de dividendos, as despesas com doação e o MEP.
Depois das deduções chegamos no lucro operacional, seguido das
outras receitas e outras despesas,. As outras receitas e outras despesas
apareceram depois da mudança da lei 11.638, que disse que não
existem mais resultados não operacionais, passando a entender que
tudo que a empresa faz faz parte da operação, não existindo resultados
não operacionais.Hodiernamente não existem mais resultados não
operacionais e os resultados excepcionais aparecem em outras receitas
e outras despesas. Um exemplo é a venda de imobilizados, intangíveis e
ações que estavam no grupo investimentos, o resultado ficará em outras
receitas e outras despesas. Depois das outras receitas e outras
despesas ve o lucro antes do IR (na lei vem escrito lucro antes do ir pois
ainda não existia CSLL). Do LAIR eu tiro as despesas com IR/CSLL, as
participações societárias e chegarei no lucro líquido do exercício (lucro
líquido contábil). A última informação da DRE é o lucro líquido dividido
pela quantidade de ações.

Refinanciamento de dívida no CPC 26. Se a entidade tiver a


possibilidade de refinanciar ou substituir uma obrigação durante pelo
menos doze meses após a data do balanço, deve classificar a obrigação
como não circulante. Quando o refinanciamento ou substituição da
obrigação não depender somente da entidade, o potencial de
refinanciamento não é considerado suficiente para a classificação como
não circulante, pois deve haver um acordo de refinanciamento. A
expectativa de refinanciar ou substituir uma obrigação durante pelo
menos doze meses após a data do balanço  segundo condição do
empréstimo existente é chamada de roll over.

A lei 12.349 de 2010 introduziu, na lei 8.666 de 1993, políticas


públicas para promover o desenvolvimento nacional sustentável. Ela
incluiu a observância da forma sustentável na promoção do
desenvolvimento nacional pelo Estado. A lei 12.349 introduziu critérios
ambientais nas licitações públicas destinadas à aquisição de bens e
serviços. Não só a lei 8.666, mas a lei 10.973, a lei 8.985 e a lei 11.273
foram alteradas. Ações correlatas à celebração de contratações
sustentáveis, exigindo aos editais que se voltem à sustentabilidade nas
contratações públicas. Com a lei 12.349 de 2010 legitimou-se o uso do
poder de compra do Estado como difusor de políticas públicas, em
especial ao fomento de segmentos estratégicos.

Custos de ativos. Os gastos com fretes, instalação, impostos de


importação, custos de desmontagem, preparação do local, dentre
outros, fazem parte do custo do ativo e não serão despesas, pois são
relacionados diretamente à atividade produtiva (lembrar da diferença
entre custo e despesa).  O preço de aquisição, acrescido de impostos de
importação e impostos não recuperáveis, os custos diretamente
atribuíveis para colocar o ativo no local e condição necessárias (como
instalação e frete), a estimativa inicial dos custos de desmontagem e
remoção do item e de restauração do local no qual está localizado são
tratados como custo.

CPC 31. Deve-se estar no estro de todo gestor que o ativo não
circulante mantido para venda em operação descontinuada deve ser
mensurado pelo menor valor entre o valor contábil e o valor justo menos
as despesas de vendas. O cotejo entre o valor justo líquido das
despesas de vendas e o valor contábil, dos dois ou menor, é que
determina a mensuração, consoante o CPC 31 Ativo não Circulante
mantido para venda e operação descontinuada.

Despesas e juros passíveis de amortização. As despesas de


organização pré-operacionais ou pré-industriais, as despesas com
pesquisas científicas ou tecnológicas, as despesas com prospecção e
cubagem de jazidas e ou depósitos e os juros durante o período de
construção pré-operacional, são passíveis de amortização.

Desconto financeiro e desconto incondicional. O valor contábil


é igual ao valor do ativo menos a amortização menos a perda por
redução ao valor recuperável. O desconto financeiro ou condicional
ocorre no pagamento antecipado, já o desconto incondicional é feito no
ato da negociação. O desconto financeiro ou condicional é uma receita.
Os descontos condicionais ou financeiros são despesa financeira para o
vendedor e receita financeira para o comprador, já os descontos
incondicionais não são considerados receita. Exemplo de desconto
incondicional: compra de mercadorias por R$ 100.000, com desconto
incondicional de R$20.000,00. Mercadorias R$100.000 (-) descontos
incondicionais R$ 20.000 = valor de venda/ nota fiscal. O desconto
incondicional é redutor da receita bruta. O desconto condicional é
considerado financeiro, ficando lá embaixo, nas receitas financeiras.

Benfeitorias amortizáveis. Os custos das construções ou


benfeitorias em bens locados ou arrendados ou em bens de terceiros,
quando não houver direito ao recebimento do seu valor, que têm prazo
de vida útil maior que um ano e cujo custo seja superior a R$326,61
serão amortizáveis. Isso consta no art. 301 do regulamento do Imposto
de renda. O custo das construções ou benfeitorias em bens locados ou
arrendados de terceiros deverá ser registrado no Ativo imobilizado para
ser depreciado ou amortizado. As benfeitorias com direito à indenização
serão amortizadas à taxa de 4%.
ITG 2000. Um lançamento contábil não é composto por pelo
menos um débito e um crédito. Apesar do método das partidas
dobradas, a norma que rege o tema lançamento contábil, a ITG 2000,
afirma que o lançamento contábil deve ter, pelo menos, data do registro
contábil; conta devedora; conta credora; histórico (pode ser somente um
código, desde que seja no livro auxiliar); valor do registro contábil ou
informação que permita identificar todos os registros. Assim, um
lançamento contábil não é composto por, pelo menos, um débito e um
crédito.

Ativo intangível e impairment. Se uma entidade compra direitos


autorais, ela compra um ativo intangível e o ativo intangível está sujeito
ao teste de recuperabilidade.

Algumas classificações de contas. Os investimentos em ações


para negociação futura são do ativo circulante  (ativo financeiro
disponível para venda futura). Adiantamento de clientes é uma conta do
passivo: você recebe o dinheiro para no futuro ter a obrigação de
entregar a mercadoria. Os investimentos em controladas avaliados pelo
MEP são ativos não circulantes investimento. As benfeitorias em imóveis
de terceiro são contas do ativo imobilizado.

Restrição do custo. O custo de gerar a informação faz com que


não seja possível que os relatórios contábeis financeiros de propósito
geral forneçam todas as informações para os usuários. A restrição do
custo está prevista no CPC 00.

Deduções da receita bruta. A receita líquida é obtida a partir da


receita bruta, descontando-se as deduções, que são valores a serem
repassados ao fisco municipal, estadual ou federal: devoluções ou
cancelamentos; descontos comerciais ou incondicionais; impostos e
contribuições e abatimentos. As devoluções de mercadorias ou produtos
e cancelamentos de serviços são uma devolução de impostos a pagar,
uma redução do negócio efetivo. Os descontos comerciais ou
incondicionais são descritos no corpo da nota fiscal e ocorrem quando
se compra em quantidade vultosa. Os descontos comerciais não afetam
o valor do IPI. Os impostos e contribuições sobre vendas são o ICMS, o
PIS, a COFINS e o ISS. Os abatimentos são descontos concedidos
pelos vendedores ao comprador após emissão da nota.

Lucro bruto. O lucro bruto também é chamado de resultado com


mercadorias, se for uma empresa comercial, resultado com venda de
produtos fabricados, se for uma indústria, ou resultado de serviços
prestados, se for uma prestadora de serviços. Daí termos o CMV Custo
das mercadorias vendidas, CSP custo dos serviços prestados ou CPV
custo dos produtos fabricados ou vendidos.

Sociedades de capital e sociedades de pessoal. Existem as


sociedades de capital e as sociedades de pessoal. A integralização de
bens para a formação do capital social é permitida para ambas. Apesar
disso, alguns afirmam que a integralização do capital social em bens é
só para sociedades anônimas, o que está errado.

  Aplicabilidade do CPC 29. Ativo biológico é qualquer animal ou


planta vivo. Carneiro é um ativo biológico, a lã, como vem do próprio
carneiro, é produto agrícola. Porém, os fios e tapetes estão fora, serão
tratados pelo CPC 16, pois serão processados após a colheita. A
plantação de algodão, como o algodão colhido serão produtos agrícolas,
mas o fio de algodão e a roupa é um produto resultante de
processamento. A videira é ativo biológico, a uva colhida também, mas o
vinho será produto resultante, não será do campo do CPC 29. 

LAJIDA. O indicador EBTIDA significa earning before interest,


taxes, depreciation and amortization - ganhos antes dos juros, taxas,
depreciação e amortização. Em português, essa sigla é chamada de
LAJIDA- lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. O
EBTIDA está associado à capacidade operacional da empresa, mas não
se confunde com o fluxo operacional, encontrado na DFC, pois não
considera as variações das contas do ativo e do passivo. Pega-se o
lucro antes do IR/CSLL+ despesas financeiras+ amortização+
depreciação, ou Lucro líquido do exercício IR/CSLL+despesas
financeiras+amortização e +depreciação. Ele ignora a qualidade do
crédito da empresa, pois você não sabe quais as taxas de juros, ignora
os impostos incidentes sobre o lucro e ignora as necessidades de
reinvestimento, pois ele é feito excluindo-se a depreciação. Podemos
simplificar, obtendo o EBITIDA por meio da diferença entre a receita
líquida e as despesas de uma empresa, exceto depreciação e
amortização.

Revisão da depreciação. O ativo imobilizado está prescrito no


CPC 27. Antigamente, quando se fazia o cálculo da depreciação no
início da compra a depreciação não se alterava. Hoje é necessário rever,
ao final do exercício social, a vida útil e o valor residual. A depreciação
para fins contábeis é diferente da depreciação para fins fiscais. A
depreciação para fins contábeis se utiliza da melhor estimativa técnica
disponível.
DRE conforme o FIPECAFI. Conforme o FIPECAFI, a estrutura
da DRE será: Receitas menos custo dos produtos, mercadorias e
serviços vendidos é igual ao lucro bruto. Lucro bruto menos despesas
com vendas, gerais, administrativas e outras despesas e receitas
operacionais mais ou menos os resultados da investida reconhecidos
pelo MEP, é igual ao resultado antes das receitas e despesas
financeiras. O resultado antes das receitas e despesas financeiras mais
ou menos as receitas e despesas financeiras é igual ao resultado antes
dos tributos sobre o lucro. O resultado antes dos tributos sobre o lucro
menos as despesas com tributos sobre o lucro é igual ao resultado
líquido das operações continuadas.

Compensação de ativos e passivos financeiros. Ativos e


passivos financeiros somente podem ser compensados para serem
apresentados pelo valor líquido. Isso ocorrerá somente quando a
entidade tiver o direito de compensá-los e possuir intenção de liquidar
pelo valor líquido ou de liquidar o ativo e passivo simultaneamente. O
CPC 39 é o que aborda os Instrumentos financeiros.

Investimento líquido em entidade no exterior. Conforme o CPC


02 Efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e conversão das
demonstrações contábeis, investimento líquido em entidade no exterior
é o montante que representa o interesse da entidade que reporta a
informação nos ativos líquidos dessa entidade.

Existe a apresentação da DRE por natureza da despesa, onde as


despesas aparecem de acordo com sua natureza: depreciações e
amortizações, despesas de comissão de vendedores, despesas com
transporte, despesas de juros despesas com salários e encargos
trabalhistas. Existe também a forma de elaboração da DRE por função
da despesa, onde as despesas são classificadas por função: receita de
vendas (-) custo dos produtos vendidos = lucro bruto (-) despesas
administrativas (-) despesas comerciais (-)despesas financeiras.

Alíquota do imposto de renda pessoa jurídica. As alíquotas


utilizadas pelo IR pessoa jurídica são de 15% e adicional de 10%. A
pessoa jurídica civil, comercial ou pessoa jurídica que explore atividade
rural pagará o imposto de renda à alíquota de 15% sobre o lucro real. A
parcela do lucro real que exceder ao valor resultante da multiplicação de
R$ 20.000 pelo número de meses do respectivo período sujeita-se ao
adicional de 10%. O adicional de 10% é aplicado no caso de
incorporação, fusão ou cisão de pessoa jurídica. Uma pessoa jurídica,
mesmo que não esteja obrigada, pode apurar seus resultados pelo
Lucro Real. Isso acontece quando uma empresa está com prejuízo ou
pouquíssimo lucro e, visando à economia tributária, opta pelo lucro real.
O IRPJ será determinado com base no lucro real em períodos
trimestrais, encerrando em 31 de março, 30 de junho, 30 de setembro e
31 de dezembro de cada ano calendário.

Demeed cost. A reavaliação de bens do ativo imobilizado através


de Deemed Cost apenas é permitida na adoção inicial das normas
internacionais de contabilidade, conforme o CPC 37. Não se pode
atualizar um bem para obter benefícios futuros aleatoriamente a
qualquer momento. Isso ocorre, por exemplo, quando se aumenta o
valor do bem para diminuir o ganho de capital no momento da venda. O
uso do custo atribuído é só no momento inicial das normas. 

DRE segundo a lei 6.404 e o CPC 26. A DRE completa, em


conformidade com a lei 6.404 de 1976 e o CPC 26 é a seguinte:
Faturamento menos IPI é igual a Receita Bruta. Receita bruta menos as
deduções de Receita é igual a Receita Líquida. Receita líquida menos o
Custo das mercadorias vendidas ou custo dos produtos vendidos ou
custo dos serviços prestados é igual ao Lucro Bruto. O Lucro Bruto é
também chamado de resultado com mercadorias. Lucro Bruto menos
despesas com vendas, menos despesas gerais, menos despesas
administrativas, mais ou menos outras receitas e outras despesas é
igual ao resultado antes das receitas e despesas financeiras. O
resultado antes das receitas financeiras e despesas financeiras mais ou
menos as receitas ou despesas financeiras é igual ao Resultado antes
dos tributos sobre a renda. Subtrai-se o IR e CSLL (Despesa com
provisão para IR e CSLL), chegando-se ao resultado antes das
participações. Subtrai-se as participações estatutárias sobre o lucro e
chega-se ao Resultado líquido das operações continuadas. O resultado
das operações continuadas mais o resultado das operações
descontinuadas é igual ao Resultado líquido do exercício

Contas erráticas e sua relação com o ativo/passivo circulante.


O ativo circulante financeiro é formado por caixa, bancos e instrumentos
financeiros. O ativo circulante financeiro é caracterizado por ter contas
erráticas ou voláteis. O passivo circulante financeiro é formado por
empréstimos e duplicatas descontadas. O passivo circulante financeiro
também possui contas erráticas ou voláteis. O ativo circulante
operacional é formado por contas cíclicas: duplicatas a receber,
estoques e despesas antecipadas. O passivo circulante operacional é
formado por contas cíclicas: fornecedores, salários a pagar, impostos e
contribuições a pagar e encargos sociais a pagar.
Disposições acerca do ANC mantido para venda. O ativo não
circulante mantido para venda não se deprecia e nem sofre amortização.
O ativo não circulante mantido para venda é avaliado pelo menor valor
entre o valor justo menos as despesas de venda e o valor contábil. O
resultado da venda é classificado separadamente na DRE, nos
resultados de operações descontinuadas.

Obrigatoriedade da Demonstração do Valor Adicionado. A


DVA tornou-se obrigatória para todas as companhias abertas pela lei
11.638 de 2007. Não foi a lei 11.941 de 2009, mas sim a lei 11.638 de
2007. Os ativos construídos pela própria empresa devem ser receitas no
item 1.3 (valor contábil total). O ativo construído para uso próprio não
pode ser contabilizado pelo valor justo, pois isso equivaleria a
contabilizar um goodwill gerado internamente. As receitas e os insumos
adquiridos de terceiros, na DVA, incluem os tributos, recuperáveis ou
não.

O ativo circulante, segundo a lei 6.404, é dividido em


disponibilidades, direitos realizáveis no curso do exercício social
subsequente e aplicações de recursos em despesas do exercício
seguinte (despesas antecipadas). As disponibilidades são o caixa, o
banco e os equivalentes de caixa (aplicações financeiras de liquidez
imediata). Uma conta bancária da empresa em um determinado banco
entrará como disponibilidades. Agora, se um dos bancos está em
liquidação, o FIPECAFI fala que o dinheiro no banco entrará como
contas a receber e não como disponibilidades, podendo ser do curto
prazo ou longo prazo. Os depósitos vinculados à liquidação de
empréstimos de curto prazo logicamente não são disponibilidades. O
numerário em trânsito decorrente de remessa para filial, de acordo com
o FIPECAFI, será disponibilidades. As aplicações financeiras de curto
prazo prontamente conversíveis em caixa e que tenham risco
insignificante de mudança de valor são disponibilidades. Se o risco na
mudança de valor não for insignificante não será equivalente caixa.

Dividendos e participações estatutárias. Existe uma diferença


entre dividendos, participações societárias e salários. Dividendos é uma
parte do lucro que é paga aos sócios. Existe um débito na DRE e um
crédito nos Lucros acumulados. Depois tiramos dos lucros acumulados e
jogamos nos dividendos a pagar. A débito em lucros acumulados e a
crédito em dividendos a pagar. O percentual do lucro líquido de cada
exercício destinado aos dividendos não é parte integrante da DRE. O
cálculo dos dividendos vai aparecer na DLPA e na DMPL. As
participações estatutárias são as participações de debenturistas,
empregados, administradores, partes beneficiárias, fundos de pensão,
previdenciários. Lançamento: D despesa com participação estatutária e
C Participação estatutária a pagar.

Duplicatas descontadas e Juros passivos a transcorrer. Antes


da lei 11.638 de 2007 e lei 11.941 de 2009 e antes das resoluções do
CFC, a conta duplicatas descontadas era redutora do Ativo Circulante e
os Juros eram do Ativo Circulante (despesas antecipadas). Hoje, a conta
duplicatas descontadas e os Juros passivos a transcorrer constam no
passivo circulante. O detalhe é que a conta Juros passivos a transcorrer
ou Juros a transcorrer é redutora do passivo. Isso ocorreu pois o CPC
08 afirma que o registro das transações deve ser fiel à essência da
transação.

Utilização do regime de caixa para fins fiscais. A legislação


fiscal, em alguns de seus aspectos, permite a utilização do regime de
caixa, com fins tributários, por meio de controles feitos no Livro de
Apuração do Lucro Real. A aplicação do regime de caixa  para fins
tributários é feito na apuração do PIS e COFINS, tributação do SIMPLES
NACIONAL, Variações cambiais e imposto de renda pessoa jurídica em
contratos com entidades governamentais. 

Subgrupo empréstimos e financiamentos. Dentro do subgrupo


Empréstimos e financiamentos, do passivo circulante, estão as contas
Banco conta movimento; empréstimos bancários; empréstimos a pagar;
empréstimos obtidos; financiamentos bancários; financiamentos
externos; duplicatas descontadas; saque descontado ou adiantamento
de saque; ajuste a valor presente; juros passivos a transcorrer; custo a
amortizar, Debêntures emitidas; Prêmio na emissão de debêntures;
Debêntures emitidas com resgate em curto prazo; Notas promissórias a
pagar; Notas promissórias emitidas; Notas promissórias emitidas pela
empresa; Notas promissórias recebidas por terceiros e Débitos de
financiamento. O Ajuste a valor presente, os Juros passivos a
transcorrer e os custos a amortizar são contas redutoras do passivo,
portanto são devedoras.

Contas redutoras do PL. As contas redutoras do patrimônio


líquido estão dentro do capital social. Elas são capital a subscrever;
capital a integralizar; gastos com emissão de ações e ações em
tesouraria.

Valor em uso, CPC 01 e cálculo do valor contábil. Na aplicação


do CPC 01 Redução ao valor recuperável, primeiros calculamos o valor
contábil, que é o valor do imobilizado menos a depreciação acumulada.
Depois identificamos o valor recuperável, que ou é o valor líquido de
venda ou o valor em uso. O valor em uso é também chamado de fluxos
de caixa futuros estimados. Depois comparamos o valor contábil com o
valor recuperável. Se o valor contábil for maior que o valor recuperável
efetua-se o ajuste. Para o cálculo  perfeito do valor contábil deve-se
pegar o valor original do ativo retirar dele o valor do Ajuste por
impairment e da depreciação, amortização ou exaustão acumulada,
acrescer ao valor acréscimos ao valor original do ativo (ex: reforma em
equipamentos), somar ou subtrair os ajustes por reavaliação e somar ou
subtrair os outros ajustes contábeis do ativo.

Bens depreciáveis para fins de IR. O Regulamento do Imposto


de renda considera que os bens tangíveis com vida útil menor do que 1
ano não são depreciáveis. Para a Receita Federal, bens que não
perdem valor, como obras de arte, não podem ser depreciados. Os
terrenos não sofrem depreciação, mas a construção sim. Os imóveis não
alugados ou destinados à revenda não são depreciados, os bens
menores que R$ 326,61 e os bens cujo tempo de vida útil sejam
menores que 1 ano não são depreciados.

Valor presente e valor justo. Deve-se fazer a distinção entre


valor presente e valor justo. Valor justo é o valor pelo qual um ativo pode
ser negociado ou um passivo liquidado entre partes interessadas, sem
fatores que caracterizem uma transação compulsória. Valor presente é a
estimativa do valor corrente de um fluxo de caixa futuro.

Contas do Ativo Intangível. São contas do ativo intangível


marcas e patentes, licenças e franquias, Softwares, concessões
públicas, direitos sobre recursos florestais, direitos sobre recursos
minerais, direitos autorais, opções de compra de minérios e ativos
intangíveis em desenvolvimento. Além dessas contas, o ativo intangível
apresenta as seguintes contas redutoras: Amortização acumulada e
Perdas estimadas por redução ao valor recuperável.

ICMS recuperável e juros financeiros. Na revenda de


mercadoria, o ICMS não comporá o custo de estoques, pois será
recuperável (ICMS é regime não cumulativo).  Na aquisição de
mercadoria para revenda com incidência de ICMS, onde há seguros de
estoques, despesas com fretes e juros financeiros originados de um
empréstimo exigido pelo fornecedor, os juros financeiros não devem ser
reconhecidos no estoque, só sendo despesa financeira no futuro. O
valor de aquisição de mercadorias será somado com o pagamento de
seguros mais o pagamento de despesas com fretes, sendo que nessas
operações o ICMS será subtraído. O total será o levantamento do
montante do estoque. 
A Demonstração do resultado do exercício oferece uma síntese
dos resultados operacionais e não operacionais. A DRE é elaborada
anualmente para fins de divulgação, é elaborada mensalmente para fins
administrativos e trimestralmente para fins fiscais. Assim, somente a
divulgação ao fim do exercício não é necessária, pois para obter uma
melhor accountability ela é elaborada mensalmente para fins
administrativos e trimestralmente para fins fiscais. A DRE não é um
relatório apenas contábil, mas também gerencial. Na verdade, a principal
característica da DRE é ser um relatório gerencial. Quando apuramos o
resultado do exercício antes do IR e a provisão para o IR, devemos,
segundo a lei 6.404 de 1976, calcular as participações de debentures,
empregados, administradores, partes beneficiárias, e as participações
de instituições ou fundos de assistência previdenciária a empregados.
Logo em seguida chegamos ao lucro ou prejuízo líquido do exercício e o
seu montante por ação do capital social. 

Constitucionalidade da limitação em 30 % dos prejuízos


fiscais com IR e CSLL. O Supremo Tribunal Federal considera
constitucional a limitação em 30% de compensar prejuízos fiscais do
IRPJ e da CSLL. Segundo Alexandre de Moraes, a limitação de 30%
não viola os princípios tributários. A compensação fiscal, para o ministro,
é de discricionariedade do Congresso Nacional.

Método indireto da DFC. As contas que devem ser consideradas


para obtenção do resultado líquido são: resultado líquido do exercício,
ajustes anteriores, ajuste a valor justo contra resultado de instrumentos
financeiros, propriedades para investimento e outros; despesas de
depreciação, amortização e exaustão, perda com equivalência
patrimonial, prejuízo na venda de ativo permanente, variações cambiais
e monetárias sobre empréstimos de longo prazo, despesa para
constituição de provisões de curto ou longo prazo, ganhos com
equivalência patrimonial, lucro na venda de ativo permanente, variações
cambiais e monetárias e resultado ajustado. As despesas de
depreciação, amortização e exaustão; as perdas de equivalência
patrimonial; e o prejuízo na venda de ativo permanente são acrescidas
ao resultado líquido do exercício.

Ganhos e perdas meramente contábeis. As despesas de


depreciação são despesas meramente contábeis, por isso devem ser
somadas ao resultado contábil, para que se chegue no resultado
ajustado ou lucro líquido ajustado. Os ganhos com equivalência
patrimonial não são ganhos em dinheiro, são meramente contábeis, e
devem ser subtraídos do resultado contábil. Quando uma investida tem
lucro, sendo considerado o MEP, onde o aumento do PL da investida
deve ser considerado na investidora, essa receita não é dinheiro.

O impairment está previsto na lei 6.404. O CPC 01 trata do


impairment. O valor a ser recuperado pode ser recuperado usando o
ativo ou vendendo o ativo. Se o valor contábil excede o valor
recuperável, esse ativo é sujeito ao reconhecimento de perdas. O CPC
01 afirma que existe a possibilidade do ajuste para perdas ser revertido.
A lei 6.404 fala que ele se aplica aos imobilizados e intangíveis, já o
CPC 01 fala que ele se aplica a todos os ativos, exceto: estoques (pois
os estoques não possuem valor em uso) ; ativos de contratos e ativos
resultantes de custos para obter ou cumprir contratos; ativos fiscais
diferidos (são direitos da empresa com relação ao fisco, que acontecem
quando a empresa não pode reduzir a tributação hoje, só no futuro);
ativos advindos de planos de benefícios a empregados, ativos
financeiros do CPC 48; propriedades para investimento mensuradas
pelo valor justo (se for mensurada pelo custo tem teste de
recuperabilidade); ativos biológicos relacionados à atividade agrícola;
custos de aquisição diferidos; ativos não circulantes classificados como
mantidos para venda. O item 3 diz que o CPC 01 não se aplica a
estoques e ativos advindos de contratos de construção. Se o ativo
financeiro é de uma controlada, coligada e empreendimento controlado
em conjunto aplica-se o CPC 01 por. Esses instrumentos financeiros são
avaliados pelo MEP e não a valor justo.

Safári de Estratégia. As escolas prescritivas são a escola do


Design, a Escola do Planejamento e a Escola do Posicionamento. As
escolas descritivas são a escola empreendedora, a escola cognitiva, a
escola do aprendizado, a escola do poder, a escola cultural e a escola
ambiental. A escola configurativa é a escola da configuração. A escola
do Design talvez seja a mais relevante, pois nela é que consta a matriz
SWOT. Essa é a escola da concepção. Aqui quem pensa a estratégia é
a alta administração, os arquitetos e estrategistas. A escola do
planejamento é a escola em que o planejamento é formal, documentado,
escrito. Aqui tem-se o líder e uma função de STAFF. A concepção é
atribuição dos planejadores e não do executivo principal. A Escola do
Posicionamento tem como referencial teórico Porter, e é nela onde estão
as estratégias de Porter. O processo de elaboração é sistemático e
prescritivo, baseada em formulações genéricas. A escola cognitiva é a
escola mental. A escola do design é a escola de concepção. A escola
ambiental é a escola reativa. A escola empreendedora é a visionária e a
escola de posicionamento é genérica é baseada no processo
emergente. A escola do Poder é baseada no processo de negociação. A
escola cultural é baseada no processo coletivo. A escola ambiental é
baseada no processo reativo e a escola de configuração é baseada no
processo de transformação. 

SPED Contribuições. O SPED contribuições é um arquivo digital


a ser utilizado pelas pessoas jurídicas  de direito privado na escrituração
de PIS e COFINS, nos regimes de acumulação não cumulativos e
cumulativos. Não cumulativo é o lucro real, cumulativo é do lucro
presumido. Quando tem os dois regimes o regime é misto. O SPED tem
como objetivo promover a integração dos fiscos e tornar mais rápida a
apuração dos ilícitos. Além do PIS e COFINs ele contempla a
Contribuição Previdenciária sobre a receita bruta.

Comparação da DRE segundo a lei 6.404 de 1976 e DRE


segundo o CPC 26. A lei 6.404 começa da receita bruta. O CPC 26
começa da receita líquida. Segundo a lei 6.404: Receita bruta (-)
deduções = Receita líquida. A receita líquida menos o CMV e o CSP,
tanto para o CPC 26 como para a lei 6.404, é o Lucro Bruto. Enquanto a
lei 6.404 de 1976 fala que o Lucro Bruto menos as Despesas com
vendas, menos as despesas gerais, menos as despesas administrativas,
menos as despesas financeiras mais as receitas financeiras, mais ou
menos outras receitas e despesas é o resultado antes do IR/CSLL, o
CPC 26 fala que o lucro bruto, menos as despesas com vendas, menos
as despesas gerais, menos as despesas administrativas mais ou menos
outras receitas ou despesas mais ou menos os ganhos com
equivalência patrimonial ou perdas com equivalência patrimonial, mais
ou menos as receitas e despesas financeiras é o resultado antes do IR e
CSLL. As diferenças são: o CPC 26  chama o resultado antes do IR e
CSLL de resultados de operações continuadas, já a lei 6.404/76 chama
o Resultado antes do IR/CSLL de resultado operacional; O CPC 26 fala
nos ganhos ou perdas com equivalência patrimonial, que vêm logo após
as outras receitas e outras despesas. A lei 6.404 de 1976 não fala dos
ganhos ou perdas com equivalência patrimonial nem do resultado antes
do resultado financeiro. A DRE pela 6.404 fala que do resultado antes
do IR/CSLL retiramos o IR/CSLL e as participações estatutárias para
chegar ao resultado líquido do período. Já o CPC 26 fala que o
resultado antes do IR/CSLL menos o IR/CSLL mais ou menos os
ganhos ou perdas de operações continuadas é o lucro líquido do
período. 

Prejuízo fiscal. Prejuízo fiscal é o resultado negativo da base de


cálculo do lucro real, ocorrendo na apuração do imposto de renda
pessoa jurídica e na apuração da contribuição social sobre o lucro
líquido. O prejuízo fiscal compensável é somente aquele apurável no
Livro de Apuração do Lucro Real -LALUR. A utilização de prejuízos
fiscais só ocorre na legislação do IR, onde os prejuízos fiscais apurados
em períodos anteriores são compensados com lucros apurados
posteriormente, se a pessoa jurídica for optante do lucro real.

Reservas de lucros e reservas de capital. As reservas de lucros


são receitas que transitam pelo resultado do exercício e se subdividem
em reserva legal, reserva estatutária, reserva para contingências,
reserva de incentivos fiscais, reservas de retenção de lucros, reservas
de lucros a realizar, reserva especial para dividendos obrigatórios e
reserva de lucros específica. Todas elas transitam pelo resultado do
exercício. Na verdade, o lucro líquido apurado na DRE  vai para lucros
acumulados, que por sua vez vai para aumentos de capital, dividendos e
constituição de reservas. Por isso, as reservas de lucros são receitas
que transitam pelo resultado do exercício. As reservas de lucros são
uma das destinações do lucro apurado na DRE. Atenção para não
confundir com as reservas de capital. As reservas de capital  não
transitam pelo resultado, como o ágio na emissão de ações.

Normas sobre o COVID.O Decreto n°023 de 2020 legislou que


ficou proibido , em toda a zona urbana de Sertânia, acender fogueiras e
queimar fogos de artifício, bem como sua comercialização, e dispõe que
na zona rural onde for permitido acender fogueiras devem ser evitadas
aglomerações. O Município considerou que o FPM se constitui na maior
receita do Município e sofrerá consequências diretas de estagnação dos
setores econômicos. O Município de Sertânia seguiu a Portaria GM/MS
n°356 de 2020, que estabelece quais as medidas para o enfrentamento
do COVID 19.

A conta duplicatas descontadas é uma conta credora do passivo,


representando uma origem de recursos. A exaustão acumulada, embora
do ativo, é uma conta credora, representando uma origem de recursos.
A exaustão acumulada é conta redutora do ativo. A conta adiantamento
de clientes é um passivo, representando uma origem de recursos. A
conta encargos financeiros a transcorrer, embora seja do passivo, é uma
conta devedora, representando uma aplicação. As ações em tesouraria,
embora sejam do PL, são contas devedoras que representam
aplicações de recursos. Os gastos com emissão de títulos, embora
sejam do PL, são contas devedoras, representando aplicações de
recursos.

Gerenciamento de projetos fragmentada. A cultura de


gerenciamento de projetos fragmentada ocorre quando parte da equipe
está geograficamente separada das demais, ocorrendo em projetos
multinacionais, nas quais o escritório central possui forte cultura de
gerenciamento de projetos e as empresas estrangeiras não.

Teoria estruturalista. A teoria estruturalista é uma nova lógica


integrativa e não dicotômica, com novos temas, como conflito, alienação
e poder, preocupada em abranger não apenas as indústrias, mas os
hospitais, prisões, escolas, universidades, etc. A teoria estruturalista
foca na estrutura e ambiente, rompendo com as relações anteriores,
sendo um sistema aberto, mostrando como a empresa se relaciona com
outras empresas e com o ambiente externo.

Modelo de ciclo de vida. Hersey e Blanchard desenvolveram o


modelo de ciclo de vida, onde a eficácia do estilo de tomada de decisões
do líder depende do nível de maturidade dos liderados. Quando os
seguidores mostram maturidade relativamente alta, o estilo mais eficaz é
o de participação. O estilo determinar ou determinante ocorre quando a
maturidade dos liderados para executar uma dada tarefa é baixa. O
estilo persuadir  ocorre quando a maturidade é média e moderada. O
estilo compartilhar ou de participação é quando a maturidade é
moderada ou alta e o estilo delegar ou delegação ocorre quando a
maturidade é alta ou muito alta.

Regimes de tributação. No Brasil, os regimes de tributação são o


Simples nacional, o Lucro presumido, o Lucro arbitrado e o Lucro real.
São 4 regimes. SIMEI é o mesmo que SIMPLES do MEI. No conceito de
empresário individual se encontra o MEI. As sociedades empresárias
são a LTDA, S/A e EIRELI. As sociedades simples são registradas em
cartório  (S/S e EIRELI). As sociedade empresárias se registram na junta
comercial, já as sociedade SIMPLES se registram em cartórios, exceto
as sociedades de advocacia. Os regimes do lucro presumido, lucro real
e lucro arbitrado são apurados individualmente. Eu estudo a legislação
do IRPJ, preencho o DARF e recolho. Isso para todos os tributos. Com o
simples, a apuração não é mais individualizada, mas unificada. Um só
cálculo, um só recolhimento dos 8 tributos. Eu pego a receita bruta
multiplico pela a alíquota e encontro um valor. Com esse valor eu
preencho a guia do DAS , onde eu informo o CNPJ e o valor do DAS. A
apuração é até o final do mês, mas o recolhimento é até o dia 20 do mês
subsequente. O MEI recolhe um valor fixo mensal durante todo ano, não
tem que fazer cálculo nenhum. Ele recolhe 5% do salário mínimo para o
INSS, se for prestador de serviços deve recolher R$ 5,00 e se faz venda
de mercadorias tem que recolher mais R$ 12,00 de mercadoria.

Enquanto a homologação “atesta’, dá o aceite, no julgamento das


propostas e dos procedimentos da licitação, a adjudicação atribui o
objeto da licitação ao vencedor. São conceitos distintos. A homologação
é o ato administrativo pelo qual a autoridade competente confirma o
julgamrnto das propostas

Desenvolvimento organizacional. A principal preocupação da


teoria do desenvolvimento organizacional foi a mudança organizacional
planejada e a abordagem do sistema aberto. A abordagem do sistema
aberto, própria das learning organizations, foi a preocupação da teoria
do desenvolvimento organizacional. O Desenvolvimento organizacional
não teve apenas um autor, mas quem o iniciou foi Leland Bradford. Os
estudos sobre conflitos interpessoais originaram o DO, bem como a
mudança planejada.

Encargos financeiros a transcorrer. A conta encargos


financeiros a transcorrer é uma conta do passivo, mas possui saldo
devedor. Num empréstimo feito por R$1.000.000, sendo descontado
R$50.000 a título de encargos financeiros, a contabilização será: D -
BCM R$ 950.000; D - Encargos financeiros a transcorrer R$50.000 a
crédito empréstimos a pagar R$1.000.000. A apropriação ocorrerá ao
fim do mês: D Juros Passivos a crédito encargos financeiros a
transcorrer.

Processos de negócio e processos gerenciais. Os processos


de negócio estão presentes no nível estratégico da organização. Os
processos gerenciais estão relacionados ao nível tático ou gerencial.

O gasto com emissão de ações, apesar de ser do PL, é uma conta


devedora. Os gastos com emissão de ações, segundo o CPC 08, não
podem ser contabilizados como despesas a apropriar (dentro do ativo)
nem como despesa na DRE. Eles são registrados em contas
retificadoras do PL.

O STJ possui entendimento que é válido um processo licitatório


que tenha sido homologado por autoridade competente, mesmo que os
recursos administrativos de tal processo tenham sido julgados
incompetentes.

Tendo a remuneração bruta dos funcionários, o INSS contribuição


Previdenciária Patronal, o FGTS calculado sobre o valor bruto e o INSS
contribuição previdenciária retida dos funcionários, calculamos a
despesa com salários, da qual não fará parte o INSS retido dos
funcionários. O Salários a pagar será igual à remuneração bruta dos
funcionários  menos o INSS retido dos funcionários. Não fazem parte da
despesa com salários o INSS Contribuição Previdenciária retida dos
funcionário. Os Salários a pagar envolvem somente a remuneração
bruta dos funcionários menos o INSS Contribuição Previdenciária retida
dos funcionários. 

Os certificados das debêntures conterão: a denominação,a sede, o


prazo de duração e o objeto da companhia; a data da constituição da
companhia e do arquivamento e publicação dos seus atos constitutivos,
a data da publicação da ata da assembleia geral que deliberou sobre a
emissão, a data e ofício de registro de imóveis em que foi inscrita a
emissão, dentre outros requisitos.

Fazem parte do Ativo Diferido as Despesas pré-operacionais, os


gastos de instalação e os gastos de reestruturação.

São contas do passivo não circulate Contas a pagar de longo


prazo, Títulos a pagar de longo prazo, Debêntures a pagar, Prêmio na
emissão de debêntures

Deduções da receita bruta. As deduções da receita bruta são


devoluções e cancelamentos de vendas, os abatimentos sobre venda,
descontos incondicionais concedidos, impostos e contribuições sobre
vendas e serviços e ajuste a valor presente sobre clientes. Os tributos
incidentes sobre a renda e o capital não são deduções. É o CPC n° 12
que trata do Ajuste a valor presente. A conta ajuste a valor presente de
clientes não é tão usada como as outras contas, mas é importante. A lei
11.638 de 2007 foi a lei que introduziu a necessidade de realizar os
ajustes a valor presente, para demonstrar o valor real da operação na
data de emissão. Os impostos recuperáveis são aqueles que devem ser
subtraídos das vendas de mercadorias, reduzindo as mesmas, pois a
empresa pode recuperar no futuro, não constando no custo do estoque.
Quando se fala que as compras e vendas estavam sujeitas a impostos
de 20% deduz-se que ela estava sujeita a 20% de impostos
recuperáveis.

O projeto básico é indispensável para uma licitação, pois a lei


8.666 tem dispositivo expresso afirmando que deve-se haver projeto
básico aprovado pela autoridade competente e disponível para exame
dos interessados. Essa regra não comporta exceção: não pode uma
licitação ter início sem processo básico.

 Duplicatas descontadas e ativo diferido. As duplicatas


descontadas devem ser consideradas no passivo podendo ser do
passivo circulante ou do passivo não circulante. A conta ativo diferido é
uma redutora do patrimônio líquido.
As operações e fatores determinantes de uma empresa num
determinado período são obtidas na DRE e não na DFC.

Capital é sinônimo de capital social. Para achar o capital social ou


capital devemos fazer a conta: capital subscrito (-) capital a integralizar é
igual a capital integralizado.

A conta seguros a apropriar é uma conta do ativo.A medida que oo


tempo passa você faz jus ao pagamento mensal à apropriação do
mesmo, fazendo então a contrapartida com a conta seguros (despesas).
Exemplo: apropriação do valor do seguro - D  Segurios a aproipria (Ativo
circulante) C - Seguros a pagar (passivo circulante). Pagamento da
parecla do seguro: D Seguros a pagar 9passivo circulante) e C Banco
contas movimento. Aprppriação mensal da sparcelas: D Despesa com
seguros e C Seguros a apropria

O art. 183 tem sua redação dada pela lei 11.638 de 2007. Inciso
VIII do art. 183: os elementos do ativo decorrentes de operações de
longo przo serão ajustados a valor presente, sendo os demais ajustados
quando houver efeito relevante.

Quando uma empresa compra ações ordinárias de outra, deve-se


olhar para o Patrimônio líquido e para o resultado apresentado na DRE.
A porcentagem de controle de uma empresa sobre outra será sobre o
PL e o lucro, não sobre o ativo e passivo.

As contas que compõem as reservas de capital são o ágio na


emissão de ações, a alienação de partes beneficiárias e a alienação dos
bônus de subscrição. O detalhe é que quando os custos com emissão
de ações são menores que o ágio na emissão de ações, o ágio na
emissão de açõess vai absorver o custo de emissão de açõe, não
fazendo sentido em falar em conta redutora do PL vinculada ao CS. As
reservas de capital somente poderão ser utilizadas para absorção de
prejuízos que ultrapassarem os lucros acumulados e as reservas de
lucros, resgate, reembolso ou compra de ações, dentre outros objetivos
previstos no art. 22 da lie das S.A.

O prejuízo do exercício será obrigatoriamente absorvido pelaos


lucros acumulados, pelas reservas de lucros e pelas reserva legal,
nessa ordem. As reservas de lucros são as reserbas de incentivo fiscal,
reserva estatutária, reserva legal e reserva para contingências. Primeiro
o prejuízo é compensado pelas reservas de lucros, exceto a reserva
legal. Depois que todas as outras reservas de lucros amortizarem o
prejuízo, só então passa-se à reserva legal

São exemplos de contas do ativo circulante: caixa, contas a


receber, seguros a vencer, estoques e despesas antecipadas.

Lançamentos na constituição de uma sociedade. O lançamento


de constituição da sociedade envolve a ideia de subscrição e
integralização.  Subscrição é o compromisso, já integralização é a
entrega dos recurso. Se dois sócios constituem uma sociedade com
capital de R$50.000 e ainda não houve a entrega dos recursos, eu
debito capital a integralizar, no valor de 50.000 e credito capital subscrito
, no valor de 50.000. O capital subscrito (-) capital a integralizar é igual
ao capital integralizado (nesse caso 0). Se um sócio integraliza
R$25.000 e o capital social era de 50.000, o capital a integralizar será de
50.000 e o caixa será debitado em R$ 25.000, enquanto o capital a
integralizar será creditado em R$25.000. No PL teremos capital social de
50.000 menos capital a integralizar de R$25.000 é igual a capital
integralizado (R$25.000).

Observância das leis municipais sobre COVID. A lei n°1.689 de


2020 autoriza o Poder Legislativo de Sertânia a devolver parte do
superávit financeiro mensal resultante de economia orçamentária ao
Poder Executivo,  ajudando o enfrentamento da pandemia do COVID 19.
O superávit financeiro mensal é a sobra positiva dos valores repassados
ao Poder Legislativo, a título de duodécimos. Essa sobra somente será
destinada a combater as consequências do COVID 19.

Serventia da matriz BCG. A Matriz BCG serve para identificar as


fases e o ciclo de vida de produtos de uma empresa e para redirecionar
esforços para novos produtos. Por isso, a departamentalização por
produtos cai como uma luva nas empresas que adotam a matriz BCG.

Segundo o CPC 01 a entidadedeve considerar se há indicações


observáveis de que o valor do ativo tenha aumentado significativamente
durante o período, se houve mudanças significativas sobre a entidade
no ambiente tecnológico, de mercadok, econômico ou legal no qual a
entidade opera ou no mercado pata o qual o ativo é destinado, bem
como as taxas de juros de mercado ou outras taxas de mercado de
retorno sobre investimentos, isso tudo para que se avalie, ao término de
cada período de reporte, se há indicação de que a perda por
desvalorização foi revertida, se a perda por desvalorização deixou de
existir ou foi dminuída. Para isso deve-se estimar o valor recuperável do
ativo. Se as taxas de juros do mercado ou outras taxas de mercado de
retorno sobre o investimento tenham diminuído durante o período,
afetando a taxa de desconto utilizada no cálculo do valo em uso do
ativo, existe indícios de que o valor recuperável do ativo foi aumentado
de forma material.

Os direitos derivados de vendas, adiantamentos ou empréstimos a


sociedades coligadas ou controladas serão do ativo realizável a longo
prazo, conforme o art. 179 da lei das S.A., desde que não constituam
negócios usuais na exploração do objeto da companhia. Se a venda à
sociedade coligada for para negócio usual (atividade fim) da companhia,
não será ARLP.

A conta provisão para riscos fiscais e outras contingências é do


passivo. As contas contábeis, em razão da necessidade de
desdobramento, podem ser sintéticas ou analíticas.

Teoria de Vroom. Na teoria de Victor Vroom, a valência é a


relação das recompensas com as metas pessoais. A instrumentalidade é
a relação dos desempenhos com as recompensas, já a expectativa é a
relação do esforço com o desempenho. A valência trata de metas
pessoais, de objetivos do gestor ou funcionário. Essas metas pessoais
são relacionadas com recompensas, que tornam tais metas mais
prazerosas. A instrumentalidade foca nos desempenhos, em se o
funcionário alcançou suas metas eficiente e eficazmente, conjugando
tais desempenhos com as recompensas. A expectativa trata do esforço
e do desempenho. O esforço seria a eficiência, fazer certo as coisas. O
desempenho seria mais relacionado à eficácia, em fazer as coisas
certas.

Se as participações permanentes em outras sociedades e os


direitos de qualquer natureza se destinarem à manutenção da atividade
da companhia ou da empresa, ela não será investimento. As
participações permanentes em outras sociedades e os direitos de
qualquer natureza, não classificados no ativo não circulante, e que não
se destinem à manutenção da atividade da companhia ou da empresa
serão classificados como investimento.

A legislação do Imposto de Renda permite que eventuais prejuízos


fiscais das empresas tributadas pelo lucro real sejam compensados.
Entretanto, a compensação de tais prejuízos é limitada a 30% do lucro
real antes da compensação. O prejuízo fiscal é decorrente do resultado
negativo apurado no IRPJ e CSSL.

Sped contribuições. A apresentação do SPED contribuições


deve ser mensalmente, sendo que a transmissão do arquivo deve ser
realizado até o 10° dia útil do mês subsequente. O arquivo é transmitido
com assinatura e validação digital. Existem 2 tipos de declaração a
serem geradas no sistema: a detalhação consolidada e a declaração
detalhada. Na consolidada as informações são aglutinadas por CST,
CFOP ou modelo da nota. As empresas do lucro real deve enviar de
forma detalhada e as empresas do lucro presumido podem enviar de
forma detalhada ou consolidada.

É necessário distinguir o SIMPLES do lucro presumido, lucro real e


lucro arbitrado. Nos outros regimes eu tenho que pegar a lei do IR (se
for do lucro real é uma lei; se for do lucro presumido é outra lei, se for do
lucro arbitrado é outra); e assim fazer com os 8 impostos: IR, CSL, PIS,
COFINS, CPP, IPI, ICMS e ISS. No SIMPLES NACIONAL o regime é de
apuração unificada, já nos outros 3 regimes a apuração é
individualizada. No Brasil temos tributos mensais, trimestrais e anuais.
No fim do mês eu vou no sistema do portal do SIMPLES NACIONAL
chamado PGDAS - D (a base de cálculo do SIMPLES NACIONAL é a
receita bruta mensal). A receita bruta é a soma da nota fiscal de venda
de mercadorias com a soma da nota fiscal de serviços, somente. Sobre
a receita bruta mensal eu multiplico a alíquota efetiva, resultando no
tributo unificado. A guia de recolhimento não é a DARF, mas sim o DAS.
O prazo para recolher o tributo unificado é até o dia 20 do mês seguinte.
Para calcular a alíquota efetiva eu vou para os cinco anexos. O anexo I
é para comércio, o II é para indústria e o resto para serviços. cADA
ANEXO TEM 6 FAIXAS E AÍQUOTAS. A primeira coisa é saber a receita
bruta dos 12 meses anteriores ao período de apuração (RBT12). Depois
eu vou no contrato social para saber minha atividade fim para que eu
saiba meu CNAE. Sabendo o CNAE, automaticamente eu saberei qual o
meu anexo. De acordo com o meu anexo eu saberei a minha alíquota
nominal. A alíquota efetiva é igual à RBT12 vezes a alíquota nominal
menos a parcela a deduzir dividido pela RBT12. Encontrada a alíquota
efetiva eu multiplico pela receita bruta mensal e o resultado será o
tributo unificado.

Se há indicações de que o valor do ativo diminuiu


significativamente durante o período, mais do que poderia ser esperado
no seu uso normal e com o decorrer do transcurso normal do tempo, há
indícios externos de desvalorização. Se há mudanças significativas com
efeito adverso no ambiente tecnol[ogico, de mercado, econômic9o ou
legal, há indícios externos de que o ativo sofreu perda por
desvalorização. Se as taxas de juro9s de mercado ou outras taxas de
retorno sobre investimentos auemntaram no período, há indícios
externos que o ativo sofreu desvalorização. Por outro lado, a evid
ência disponível, proveniente de relatório interno, indicando que o
desempenho do ativo será pior do que o esperado, por óbvio é uma
fonte interna de informação, juntamente coma a evidência disponível de
obsolescência ou de dano físico de uma ativo. Por fim, as mudanças xa
extenção ou na maneira pelo qual um ativo será utilizado que fazem
com que um ativo trone obsoleto ou ocioso, que tornem o ativo inativo,
os planos para descontinuidade ou reestrutuação da operação os planos
para baixa do ativo antes da data anteriormente esperada e e a
reavaliação da vida útil de um ativo como finita ao invés de indefinida
são fontes internas de informação que indicam perda por
desvalorização. Essa lista não é exaustiva e existem outras fontes de
infrmação de que um ativo pode ter se desvalorizado, fazendo com que
se proceda ao teste de recuperação, no caso do goodwill, ou se
determine o valor recuperavel.

O município de Sertânia observou a lei n°13.979 de 2020 ficou


dispensada a licitação para aquisição de bens, serviços e insumos
destinados ao enfrentamento do CORONAVÍRUS, enquanto durar o
estado de calamidade. Todas as aquisições baseadas na lei n°13.979
serão disponibilizadas na internet e terão o nome do contrato e a
inscrição na Receita Federal.

A demonstração de lucros ou prejuízos acumulados, a


demonstração das mutações do patrimônio líquido, a demonstração dos
fluxos de caixa e a demonstração do resultado abrangente são
auxiliares. As outras são principais. A demonstração das origens e
aplicações de recursos foi extinta, no entanto é interessante saber seu
funcionamento para entender a DFC. Pela lei das S.A. são obrigatórios o
balanço patrimonial, a DMPL, a DRE, a DFC e, se companhia aberta, a
DVA. As demonstrações financeiras obrigatórias estão no caput do art.
176 e são essas 5. O art. 186 trata da DLPA e, no seu parágrafo 2°,
afirma-se que a DLPA pode ser incluída na DMPL O Patrimônio líquido é
composto de 6 subgrupos: capital social, reservas de capital, ajustes de
avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e
prejuízos acumulados. Até 2007 a conta era lucros ou prejuízos
acumulados, agora é só prejuízos acumulados. A DLPA consiste em
demonstrar o fluxo de movimentação ocorrido na conta lucros ou
prejuízos acumulados, que é só um subgrupo do PL. A lei 6.404 exige a
DLPA, e não a DMPL, mas se ela publicar a DMPL ela fica desobrigada
de publicar a DLPA, pois ela pode está inserida na DMPL. 

Sinônimos de planejamento tático. Os planos funcionais ou


administrativos são sinônimos de planos táticos ou gerenciais. Os planos
táticos definem os objetivos e cursos de ação das áreas funcionais,
como marketing, finanças, operações, recursos humanos, e etc. Planos
funcionais, táticos, gerenciais ou administrativos são a mesma coisa.

Segundo a NBC TSP 04 Estoques, os estoques devem ser


mensurados pelo menor valor entre o custo e o custo corrente de
reposição, yando distribuídos por valor irrisório ou destinados para
consumo no processo de produção de bens a serem distribuídos
gratuitamente por valor irrisório. Ainda de acordo com amesma norma a
alocação de custos fixos variáveis incorridos na melhoria de terrenos
sem benfeitorias mantidos para venda em empreendimentos comerciais
pode incluir custos relacionados ao paisagismo, drenagem,
assentamento de tubulação e outros. Ainda de acordo com a NBC TSP
04 Estoques a entidade pode comprar estoques com condição de
pagamento a prazo,e quando a negociação contém efetivamente
elemento de financiamento, a diferença entreo o preço de aquisição de
pagamento e o valor pago deve ser reconhecida como despesas de
juros.

O CPC 01 requer que um ativo intangível com vida útil


indefinida, o ativo intangível ainda não disponível para uso e o ágio pago
pro expecativa de rentabilidade futura sejam testados com relação à
redução ao valor recuperável ao menos uma vez ao ano. Para isso o
conceito de materialidade se aploca na verificação da necessidade de
se estimar o valor recuperável. Se os cálculos indicam que o valor
recuperável de um ativo é significativamente maior do que seu valor
contábil, a entidade ão necessita estimar o valor recuperável do ativo
novamente, pois apica-se o princípio da materialidade, constante DO
cpc 00. Se houve indicação de que o ativo sofreu desvalorização, a vida
útil remanescente, o método de depreciação ou o valor residual do ativo
necessitam ser revisados mesmo que nenhuma perda por
desvalorização seja reconhecida para o ativo.

Informações sobre o novo corona. O portal de transparência do


município tem um link que direciona ao sítio
https://coronavirus.saude.gov.br/, que nos traz todas as informações
sobre o CORONAVÍRUS, e serviços a ele relacionados. Existe também
um Mapa do CORONA Pernambuco.

Onde ocorre a departamentalização por processos?.A


departamentalização por processos é utilizada nos níveis mais baixos da
estrutura organizacional, representando a influência pura da tecnologia
na estrutura organizacional de uma empresa. A departamentalização por
processos não é feita no alto calão, mas sim nos níveis mais baixo.
Ativo diferido. O Ativo diferido não foi extinto, mas foi revogado
pelo art. 179 da lei das S.A., impedindo novos lançamentos no ativo
diferido a partir de 2009. O Ativo diferido foi regulamentado pela MP 449
de 2008. Foi a lei n° 11.941 de 2009 que dividiu o ativo em circulante e
não circulante. a mp 449 de 2008 se converteu na lei 11.941 de 2009.

Sistemas de informações gerenciais. O Sistema de informações


gerenciais é o processo de trabalhar os dados transformando-os em
informações relevantes nos níveis operacionais, táticos e estratégicos,
tornando as tomadas de decisões eficientes e eficazes.

Competência. A capacidade de configurar e reconfigurar um


conjunto de recursos segundo as demandas de determinado projeto é o
atributo da competência. A competência é algo que falta, muitas vezes,
na gestão pública, onde prebendas e sinecuras imperam. É justamente
essa capacidade de configurar e reconfigurar um conjunto de recursos
que falta, muitas vezes, no setor público.

Estratégia e missão. A missão é um componente da estratégia


cujo delineamento da finalidade é o trinômio mercado, cliente e produto.
A estratégia é uma fórmula ampla para o modo como uma empresa vai
competir, como a empresa vai alcançar vantagem competitiva.

Estilo de liderança catalisador. O estilo de liderança catalisador


é aquele chamado de influenciador, expressivo, indutor, sociável. O
estilo de liderança catalisador é orientado para ideias. São pessoas
empreendedoras, persuasivas. O estilo catalisador deve ser estimulado
entre os modernos gestores.

Total de óbitos até o dia 15/10.A prefeitura de Sertânia, até o dia


14 do 10, havia registrado 13 óbitos devido ao Corona, 418 casos
recuperados e 449 casos confirmados. Os testes foram feitos no
Hospital Maria Alice Gomes Lafayette.

Receita Bruta na lei 123. As microempresas e empresas de  porte


podem ser sociedades empresárias, sociedades simples, empresas
individuais de responsabilidade limitada ou empresários individuais. Para
a lei 123 de 2003, receita bruta é o produto da venda de bens e serviços
nas operações por conta própria, o preço dos serviços prestados e os
resultados em conta alheia, como as intermediações remuneradas. Não
são incluídas, na receita bruta, as vendas canceladas e os descontos
incondicionais concedidos.

Vedação plena e vedação parcial. Na lei do SIMPLES existe a


vedação plena, onde a empresa não poderá se beneficiar do tratamento
diferenciado e nem recolher na forma do SIMPLES e a vedação parcial,
onde a empresa não poderá recolher na forma do SIMPLES mas goza
de benefícios não tributários.

A Controladoria Geral de Controle Interno é o órgão do município


que controla a Administração Municipal, visando comprovar o
cumprimento dos princípios da Administração Pública., propor
sooluções, orientar a administração e corrigí-la. Além disso a
Controladoria Geral apura reclamações da população e avalia o
cumprimento de programas do governo. Além disso a Controladoria
Geral de Controle Interno avalia a eficiência, eficácia e econmicidade da
gestão orçamentária.

A lei n°1688 de 2020 autoriza a Gratificação Especial Temporária


COVID-19, aos servidores efetivos, comissionados e prestadores de
serviços da área de saúde, que estejam envolvidos com pacientes
envolvidos no combate à COVID 19 e servidores em ações de risco,
como de Segurança Pública, Coveiros, Garis e outros. A lei entrou em
vigor em 01/04 de 2020.

Obrigatoriedade da DMPL exigida pela CVM.  O art. 177 da lei


das S.A. trata da escrituração mercantil, e fala que as companhias
abertas devem obedecer às normas da CVM. A partir de 1° de janeiro de
2008, o Brasil convergiu para a contabilidade internacional.  Devido a
isso a CVM deve, obrigatoriamente, criar normas que sejam idênticas às
normas de países considerados principais mercados de capitais (IFRS).
A IN 59 de 1986 da CVM diz que, a partir do exercício findo em 1986,
companhias abertas ficam obrigadas à elaboração e publicação da
DMPL no lugar da DLPA. 

Organograma e departamentalização. O organograma é a


representação gráfica de uma estrutura organizacional, sendo esta uma
organização formal, que está no papel. A organização formal abrange
hierarquia, divisão do trabalho e especialização. O organograma não se
confunde com a estrutura organizacional, sendo que esta abrange a
departamentalização, item.

Para a lei 13.303, a lei que rege as licitações das empresas


públicas e sociedades de economia mista, poderão ser utilizados os
seguintes critérios de julgamento: menor preço, maior desconto, melhor
combinação de técnica e preço, melhor técnica, melhor conteúdo
artístico, maior oferta de preço, maior retorno econômico, melhor
destinação de bens alienados. Já para a lei 8.666 serão tipos de
licitação o menor preço, a melhor técnica, a técnica e preço e o maior
lance ou oferta. No caso do tipo menor preço, a classificação se dará
pela ordem crescente dos preços propostos e, se houver empate, deve-
se recorrer ao sorteio exclusivamente. Os tipos de licitação melhor
técnica e técnica e preço serão utilizados para serviços de natureza
predominantemente intelectual. A lei considerou serviços de natureza
preponderantemente intelectuais a elaboração de projetos, cálculos, a
fiscalização, a supervisão, o gerenciamento e a elaboração de
engenharia consultiva em geral. O gestor deve estar multíscio de que
nas licitações do tipo técnica e preço a classificação dos proponentes
far-se-á de acordo com a média ponderada das valorizações das
propostas, conforme o peso estabelecido no ato convocatório. Para as
licitações do tipo técnica e preço serão feitas avaliações e valorizações
das propostas de preços de acordo com o instrumento convocatório.

Teoria clássica e incentivo salarial. A teoria que preconizava o


incentivo financeiro ou salarial dos empregados era a teoria clássica. O
incentivo financeiro salarial era um dos fundamentos da Organização
Racional do Trabalho. Lyndall Urwick foi um divulgador da teoria clássica
(Fayol). Foi a teoria clássica que incentivava o plano de incentivo
salarial, e não a teoria científica.

Empate entre duas propostas, na lei 8.666 e na lei 12.462. A lei


12.462 de 2011 estabelece regras diferentes da lei 8.666 de 1993, em
caso de empate entre duas ou mais propostas. A lei 12.462, que regula
o RDC (regime diferenciado de contratação), estabelece os seguintes
critérios de desempate: disputa final, avaliação do desempenho
contratual prévio dos licitantes, os critérios estabelecidos na lei 8.666 e,
por fim, o sorteio. Os critérios estabelecidos na lei 8.666 de 1993 são: 1°
bens produzidos no país, 2° bens produzidos por empresas brasileiras,
3° bens produzidos por empresas que invistam em tecnologia no país e
4° bens produzidos por empresas que comprovem o cumprimento de
reserva de cargos prevista em lei para pessoa com deficiência. Assim,
considerando que a empresa adote o RDC, os critérios de desempate
completos são: 1°disputa final, em que os licitantes empatados poderão
apresentar nova proposta fechada em ato contínuo à classificação, 2°
avaliação do desempenho contratual prévio dos licitantes, desde que
exista sistema objetivo de avaliação instituído, 3° bens produzidos no
país, 4° bens produzidos ou prestados por empresas brasileiras, 5° bens
produzidos ou prestados por empresas que invistam em pesquisa e no
desenvolvimento de tecnologia no país, 6° bens produzidos ou
prestados por empresas que comprovem o cumprimento de reserva de
cargos prevista em lei para pessoas com deficiência, por fim, o sorteio.
Segundo o art. 111 da lei 8.666 de 1993, a administração, na
modalidade concurso, só poderá contratar ou receber projeto ou serviço
técnico especializado desde que o autor ceda os direitos patrimoniais a
ele relativos. Além de o autor ter o dever de ceder os direitos
patrimoniais, o serviço ttécnico especializado tem que estar de acordo
com o previsto no regulamento do concurso. Além disso, se o projeto
referir-se a obra imaterial de caráter tecnológico, a cessão desses
direitos incluirá o fornecimento de todos os dados.

As reservas de lucros são 7: Reserva legal, reservas de


contingências, reservas estatutárias, Reservas de retenção de lucros,
Reservas de lucros a realizar, Reserva especial de dividendos
obrigatórios não distribuídos e Reserva de Prêmio na emissão de
debêntures (lei n°11.941 de 2009)

Atualização do valor correspondente para obra de grande


vulto. Com o Decreto 9.412 de 2018, houve alteração do valor para o
que seja considerado obras, serviços e compras de grande vulto. A
definição do que vem a ser obra, serviço ou compra de grande vulto é
dada pelo art. 6° inciso V , que dá o valor de 25 vezes o valor
correspondente à obra e serviço de engenharia. Como o valor
correspondente à obra ou serviço de engenharia foi alterado pelo
decreto 9.412 de 2018, passando para R$3.300.000, o valor atualizado
deve ser de R$82.500.000.

CPC 01 Redução ao valor recuperável. CPC 02 Efeito das


mudanças nas taxas de câmbio e conversão das demonstrações
contábeis. CPC 03 Demonstração dos fluxos de caixa. CPC .

Restauração de obra de arte. Se a restauração de obra de arte


for compatível ou inerente à finalidade do órgão, como no caso em que
o museu restaura uma obra de arte, a licitação é dispensável. Se a
restauração não for compatível com a finalidade do órgão ou entidade,
como no caso de o TRT restaurar uma obra de arte, a licitação é
inexigível. O art. 24 da lei 8.666 de 1993 fala, no seu inciso XV, que para
a aquisição ou restauração de obras de arte e objetos históricos, de
autenticidade certificada, e desde que compatíveis ou inerentes à
finalidade do órgão ou entidade, a licitação é dispensável. Por outro
lado, o art. 13 da lei 8.666 de 1993 fala que os trabalhos de restauração
de obras de arte e bens de valor histórico são serviços técnicos
profissionais especializados. Por serem serviços técnicos profissionais
especializados, a restauração das obras de arte, se for de natureza
singular, com profissionais ou empresas de notória especialização, deve
ser inexigível. Seria o caso de um órgão público que não seja museu ou
entidade relacionada, restaurar uma obra de arte.

Departamentalização matricial. A departamentalização matricial,


ou organização matricial, é uma forma híbrida, onde os gerentes podem
ocupar cada uma das funções, tendo gerente de marketing, gerente de
finanças, gerentes de materiais, gerentes de produção, gerentes de RH,
como na figura abaixo. Esse é um tipo híbrido de departamentalização
que tem como objetivo atividades temporárias.

Regras importantes da DFC. A Equação fundamental diz que o


ativo é passivo mais patrimônio líquido. Desenvolvendo essa fórmula
temos que: o disponível mais o ativo circulante mais o ativo não
circulante é igual ao passivo circulante mais passivo não circulante mais
o patrimônio líquido. Como a DFC é a única demonstração elaborada a
partir do regime de caixa, eu vou isolar o disponível como se ele não
fizesse parte do Ativo circulante. Somente para fins de DFC:
Disponível=Passivo Circulante - Ativo Circulante+Passivo não
circulante+Patrimônio líquido - Ativo não Circulante. Em regra, as
variações do AC e do PC serão parte da atividade operacional. As
variações do Passivo não circulante e do PL serão da Atividade de
financiamento, como a integralização do capital em dinheiro. A compra
de ações próprias(ações em tesouraria), são da atividade de
financiamento .As variações do ativo não circulante são da atividade de
investimento. Observação: os juros pagos podem ser atividade
operacional ou atividade de financiamento, mas o CPC 03 encoraja a
ser atividade operacional. Os juros recebidos podem ser atividade
operacional ou atividade de investimento, mas o CPC 03 encoraja a ser
atividade operacional. Os dividendos recebidos tambêm podem ser
atividade operacional ou atividade de investimento, mas o CPC 03
encoraja a ser atividade operacional. Os empréstimos obtidos, as notas
promissórias a pagar, os dividendos a pagar, as debêntures a resgatar e
os financiamentos são obrigatoriamente da atividade de financiamento,
mesmo se elas forem do Passivo circulante. Os empréstimos obtidos, as
notas promissórias a pagar, os dividendos a pagar e os debêntures a
pagar e os financiamentos são as exceções. Já os empréstimos
concedidos, mesmo ser for do ativo circulante, será do fluxo de
investimentos.

O valor limite para utilização do leilão, na venda de bens móveis,


foi alterado para até R$1.430.000. O art. 17 § 6° fala que, para venda de
bens móveis avaliados em quantia não superior ao limite da tomada de
preços para obras e serviços que não são de engenharia, a
administração pode admitir o leilão. Por isso, a administração pode
utilizar o leilão, na venda de bens móveis, até R$1.430.000.

Resultado orçamentário e saldo patrimonial. Receitas


arrecadadas são a mesma coisa que receitas executadas ou receitas
realizadas. Despesas empenhadas são a mesma coisa que despesas
executadas e despesas realizadas. O resultado orçamentário é a
diferença entre as receitas arrecadadas e as despesas empenhadas.
Deve-se rememorar que o saldo patrimonial não envolve ativo
compensado e nem o passivo compensado. O plano de contas do ente
da federação deve ter, no mínimo, 7 níveis, e eventuais níveis não
detalhados deverão ser codificados com dígito 0. É interessante saber
os níveis classe e grupo.

Decreto 26 do município de Sertânia. O Decreto n° 26 de 2020


dispões sobre novas medidas a serem adotadas contra o COVID, como
a prorrogação de suspensão das aulas até 31/08 de 2020 e a
autorização para que se ministrem aulas por meios remotos. Foi o
decreto n° 016 que decretou a situação de calamidade pública em todo
o Município. 

Critérios de avaliação dos elementos patrimoniais segundo a


lei 6.404 de 1976. Deve-se fazer a leitura do art. 183 e do art. 184 da lei
das S.A. As aplicações em instrumentos financeiros serão avaliadas
pelo valor justo quando destinados à negociação ou disponíveis para
venda. Seguem essa regra as aplicações em instrumentos financeiros
como derivativos e títulos de crédito. O valor justo é um valor atualizado,
que pode ser maior que o valor de compra. A aplicação pode ser
destinada à negociação, disponível para venda ou mantida até o
vencimento. A aplicação mantida até o vencimento é atualizada pelo
custo mais a atualização. Os destinados à negociação e disponíveis
para venda são pelo valor justo. 
Se o veículo é registrado or R$ 30.000 e sua vida útil é 5 anos, sua
depreciação anual será de R$6.0000 por ano. As contas envolvidas são
encargos de depreciação ou despesas de depreciação e depreciação
acumulada(retificadora acumudada. A conta encargos de depreciação é
zerada a cada exercício. A conta de depreciação acumuldada não zwra.
No adiantamento a fornecedores eu debito adiantamentos a
fornecedores e credito caixa. Quando o fornecedor entregar a
mercadoria eu debito mercadorias e credito adiantamentos a
fornecedores. Nas despesas de aluguel eu debito despesas de aluguel e
credito aluguéis a pagar. Posteriormente você baixa aluguéis a pagar
contra a cota caixa.

No lançamento de aquisição de mercadorias à vista debita-se


mercadorias e diminui-se caixa. No lançamento de aquisição de
mercadorias a prazo eu debito mercadorias e credito fornecedores. Na
aquisição de mercadorias com incidência de ICMS, o ICMS é
recuperável ou não cumulativo. O ICMS deve ser destacado. O ICMS,
na compra, é um direito que deve ser compensado posteriormente. O
ICMS a recuperar é um ativo.  Eu debito mercadorias, debito ICMS a
recuperar e credito caixa. Na venda sem incidência de ICMS eu
reconheço a receita de vendas e baixo o estoque. Eu credito receita de
vendas e debita caixa. Além disso eu debito CMV e credito estoques. Já
na venda a prazo com incidência de ICMS eu credito receita de vendas,
e debito clientes. Também debito CMV e credito estoques pela baixa do
estoques e debito ICMS sobre vendas e credito ICMS a recolher. Dado o
vencimento das obrigações eu vou apurar e recolher o ICMS devido

Instrumentos financeiros e derivativos. Instrumentos financeiros


são contratos que originam ativos financeiros(caixas, CDBs, ações,
debêntures, etc) e, em contrapartida, geram um passivo financeiro ou
um título de patrimônio líquido para outra entidade, como ações, bônus
de subscrição, e outros. Os derivativos são instrumentos financeiros que
possuem 3 características (cumulativamente): o seu valor deve alterar-
se de acordo com a taxa de juros específica; não é necessário qualquer
investimento inicial e é liquidado em data futura. Os instrumentos
financeiros se originam de outros ativos, como ouro, petróleo, dólar,
ações de outras empresas.

Receitas decorrentes da exploração da folha de pagamento e


decorrentes de ativos intangíveis. Na receita decorrente da
exploração econômica de um bem você está explorando o seu
patrimônio, a receita é patrimonial, mesmo se o bem for uma folha de
pagamento de um ente público, ou um ativo intangível.
Os tipos de licitação, para a lei 8.666 de 1993, são melhor técnica,
técnica e preço, maior lance ou oferta e menor preço. Porém, na
modalidade concurso, os tipos de licitação não são melhor técnica,
técnica e preço, menor preço e nem maior lance ou oferta. No RDC, os
tipos de licitação são denominados de critério de julgamento, e são:
menor preço ou maior desconto, técnica e preço, melhor técnica ou
conteúdo artístico, maior oferta de preço, ou ainda maior retorno
econômico. No entanto, no presente momento é mister que se saiba que
a modalidade concurso não tem os tipos de licitação previstos na 8.666.
Também é importante ter em mente que tipo de licitação é uma coisa e
modalidade de licitação é outra coisa.

Conta empenhada menor que a conta efetivamente paga.


Quando o valor total a ser pago for superior ao valor inscrito em restos a
pagar, se você tem uma conta empenhada num valor, mas a fatura vem
num valor maior, nesse caso você reconhecerá a diferença a maior
como despesa de exercícios anteriores. 

Liderança autêntica. Líderes autênticos são aqueles que sabem


quem são, que acreditam nos seus valores e crenças, de forma aberta e
honesta e são fiéis aos seus ideais. Os líderes autênticos encorajam a
troca de informações.

Não reconhecimento de receitas decorrentes de superávit


financeiro. Os superávit financeiro e o cancelamento de Restos a pagar
aumentam a disponibilidade financeira mas não são receita, você
somente desbloqueia um recurso parado.

A DFC estuda a variação do caixa. Para calcular o fluxo


operacional basta calcular a variação das disponibilidades, a variação do
fluxo de financiamento e a variação do fluxo de investimento. No fluxo
de investimento eu analiso a variação da conta investimentos. Se os
investimentos são avaliados pelo MEP, verificamos na DRE se existe o
resultado de equivalência patrimonial corresponde à variação na conta
de investimentos. Se sim, não ocorreu variação na conta investimentos,
não afetando a DFC. Na conta terrenos, analisamos na DRE se existe
prejuízo na conta terrenos e a diferença será o ingresso no fluxo de
investimentos. Devemos analisar se o aumento de capital foi realizado
com algum item do ativo não circulante. No fluxo de financiamento você
vai olhar para a conta empréstimo e para as despesas financeiras da
DRE. A variação da conta empréstimos menos as despesas financeiras
ou juros será o que vai entrar no fluxo de financiamentos. Se o capital
social aumenta com máquinas ou reservas de lucros, não houve
variação nos fluxos de financiamento. O aumento do capital social com
reserva de lucros é permutativo. Agora vem a parte importante: a
variação da conta disponível, do ativo circulante, é igual ao fluxo das
atividades operacionais, mais o fluxo das atividades de investimento
mais o fluxo de financiamento. Não precisa de calcular o fluxo de caixa
operacional sem ter que ficar fazendo um monte de cálculo na DRE e
analisar o balanço.

A DVA mostra qual a geração de riqueza da entidade, que é


diferente do lucro. Uma parte da riqueza é o lucro, mas existem outras.
As Pessoas, o governo, recursos de terceiros, os sócios, geraram
riqueza para a empresa e esses recursos voltaram, de alguma forma,
para os mesmos investidores (pessoas, governo, recursos de
terceiro…). A DVA tem um cunho social. A DVA tem 8 grupos. Receitas
(receitas com vendas, receitas não operacionais, provisão de devedores
duvidosos). O segundo grupo são os insumos adquiridos de terceiros
(custo das mercadorias vendidas, custo dos serviços prestados, quanto
de serviços de terceiros). No grupo 1 temos as receitas brutas com os
impostos (semelhantemente à DRE). Os insumos possuem os custos
com os impostos, diferenciando-se da DRE. Essa é a grande dica: na
DRE os custos estão sem os imposto, já na DVA os custos são com os
impostos. No grupo 3 está o Valor Adicionado Bruto, que é formado pelo
grupo 1 Receitas menos o grupo 2. Insumos adquiridos de terceiros. O
valor adicionado bruto assemelha-se ao lucro da DRE. O grupo 4. são
as retenções, que são as depreciação, a amortização e a exaustão. O
grupo 5. é o Valor adicionado produzido pela empresa, e é formado pelo
Valor adicionado bruto menos as retenções. O grupo 5 é o valor
adicionado produzido pela empresa, já o grupo 6. é o Valor adicionado
recebido pela empresa (recebido em transferência). Quando a empresa
comprou uma parte do patrimônio de outra empresa, o percentual
investido avaliado pelo Método da equivalência patrimonial, por ser uma
transferência, está dentro do Valor adicionado recebido em
transferência. O grupo 7. é o Valor adicionado total a distribuir, que é o
somatório do grupo 5. Valor adicionado produzido pela empresa mais o
grupo 6. Valor adicionado recebido pela empresa. O grupo 8. é a
Distribuição do Valor Adicionado., formado por 8.1 Pessoal e encargos;
8.2 Impostos, taxas e contribuições; 8.3 Juros e aluguéis; 8.4 Juros
sobre o capital próprio e dividendos; 8.5 lucros retidos. O valor do grupo
7. Valor adicionado total a distribuir e o grupo 8. Distribuição do Valor
Adicionado devem ter o mesmo valor.

Caixa consumido e caixa gerado. Existe uma diferença entre


caixa consumido e caixa gerado. Quando se vende um bem, está
entrando dinheiro, por isso o caixa está sendo gerado.
Tipo de licitação maior lance ou oferta. O tipo de licitação maior
lance ou oferta é utilizado nos casos de alienação de bens ou
concessão de direito real de uso. Concessão de uso é gênero, do qual a
concessão de direito real de uso é espécie. A concessão de direito real
de uso é o contrato administrativo pelo qual o ente público atribui a
alguém o direito de uso de um bem público. Tanto na alienação de bens
como na concessão de direito real de uso deve-se utilizar o tipo maior
lance ou oferta. Quando da utilização do tipo maior lance ou oferta, o
vencedor será aquele que apresentar a proposta mais vantajosa para a
administração. Esse tipo de licitação ocorre na alienação de bens
imóveis recebidos em pagamento, na alienação de bens móveis
inservíveis, na alienação de bens móveis legalmente apreendidos e na
concessão de direito real de uso. É necessário estar no estro do gestor
que os tipos de licitação menor preço e maior lance ou oferta são
objetivos, enquanto os tipos de melhor técnica e técnica e preço são
subjetivos.

Alienações de bens móveis. A alienação de bem imóvel


depende de autorização legislativa e de licitação na modalidade de
concorrência. No caso da alienação de bens imóveis sem serem de
dação em pagamento, que é a regra geral, será feita sob a modalidade
de concorrência e o tipo não será o de maior lance ou oferta. No caso de
a alienação de bem imóvel ser de um bem recebido em dação em
pagamento, a licitação é dispensada, porém o tipo de licitação será o de
maior lance ou oferta.

Revolução organizacional. De acordo com Wallace, a revolução


tecnológica e a imprevisibilidade das demandas causaram o início da
revolução organizacional. Estamos na era da quarta revolução industrial.
A terceira foi marcada pela passagem da tecnologia analógica para a
digital. A revolução organizacional segue a revolução tecnológica.

Pagamento do principal de um empréstimo e dos juros. O


pagamento do principal do empréstimo é obrigatoriamente atividade de
financiamento, seja de curto ou longo prazo. O pagamento dos juros
pode ser atividade operacional ou financiamento. Então, existe a opção
de enquadrar o pagamento do empréstimo e dos juros na atividade de
financiamento.

Gráfico comparativo em relação à Receita Bruta. No 2.


Quadrimestre de 2019, a Despesa com Pessoal Ativo foi de R$,
38.966.206,69. Dentro da despesa com pessoal ativo está a despesa
com vencimentos, vantagens e outras despesas R$ 33.849.740,74 (R$
86,86%), obrigações patronais R$ 5.113.254,15 (13,12%) e benefícios
previdenciários R$3.211,80 (8,24%). No 3. Quadrimestre de 2019, a
Despesa com Pessoal Ativo foi de R$ 40.422.813,94. Dentro da
Despesa com Pessoal Ativo está a Despesa com Vencimentos,
Vantagens e Outras Despesas Variáveis, no valor de R$35.435.847,18
(87,66%), a Despesa com Obrigações Patronais, no valor de R$
4.986.966,76 (12,33%) e a Despesa com Benefícios previdenciários R$
0,00. No primeiro quadrimestre de 2020 a Despesa com Pessoal Ativo
foi de R$ 42.115.894,55. Dentro da despesa com pessoal ativo estão as
despesas com vencimentos, vantagens e outras despesas variáveis
R$37.118.353,41 (88,135%), as despesas com obrigações patronais R$
4.997.541,1 (11,86%) e as despesas com Benefícios previdenciários
R$0,00. No 2. Quadrimestre de 2020, A despesa com Pessoal Ativo foi
de R$ 44.144.120,48. Dentro da despesa com pessoal ativo estão as
despesas com Vencimentos, Vantagens e outras variáveis R$
39.046.230,51 (88,45%), as despesas com obrigações patronais R$
5.097.889,97 (11,54%) e as despesas com benefícios previdenciários
(R$ 0,00). No 2. Quadrimestre de 2019, a Despesa líquida de Pessoal
(R$38.866.729,98), em relação à Despesa Bruta com Pessoal R$
50.366.567,86 foi de 77,16%. No 3. Quadrimestre de 2019, a despesa
líquida com pessoal (R$ 40.395.583,51) representou % da despesa
bruta com pessoal R$R51.829.764,04 (77,93%). No 1. Quadrimestre de
2020, a despesa líquida com pessoal (R$42.101.738,95) representou
84,05% da despesa bruta com pessoal (R$ 50.087.504,07). No 2.
Quadrimestre de 2020, a despesa líquida com pessoal R$44.129.964,88
representou 91,58% da Despesa bruta com pessoal R$ 48.186.997,8.
As despesas dos 4 quadrimestres, relativas ao Pessoal Ativo estão
representadas no gráfico a seguir:

Comparativos em relação à Receita Bruta


100.00%
90.00%
80.00%
70.00%
60.00%
50.00%
40.00%
30.00%
20.00%
10.00%
0.00%
2. quadrimestre de 2019 3. quadrimestre de 2019 1. quadrimestre de 2020 2. quadrimestre de 2020

despesa com vencimentos e vantagens despesas com obrigaçõs patronais


despesas com benefícios previdenciários depesa líquida com pessoal
Modelos dos Stakehloders e dos Shareholders. Na ética e
responsabilidade social nas organizações existem o modelo do
Shareholder e o modelo do Stakeholder. O modelo do Shareholder é
chamado pela doutrina doe interesse do acionista. Shareholder quer
dizer acionista. Nesse modelo, pretende-se aumentar os lucros da
organização sem a preocupação de se assumir compromissos sociais. O
modelo do Shareholder tem como um dos seus principais
representantes Milton Friedman. O modelo Stakeholder é também
chamado de doutrina da responsabilidade social, e primava pela
responsabilidade social, tendo como um de seus principais
representantes Andrew Carnegie. Andrew Carnegie, autor de evangelho
da riqueza, estabeleceu dois princípios: o da caridade e o do zelo. A
caridade fala que os mais afortunados devem cuidar dos menos
afortunados e o zelo defende que os investimentos devem ser pensados
cautelosamente.

Decreto n. 20 e regras para a pandemia. O Decreto n° 20 de


2020, sob os auspícios do prefeito Ângelo Rafael Ferreira, foi o que
limitou a entrada de clientes nos estabelecimentos para que não haja
aglomerações e para que seja possível manter uma distância segura,
reduzindo o número de pessoas para 50% da capacidade do espaço
físico do estabelecimento, permitindo a entrada de 1 pessoa por família
para cada carro de compra, estabelecendo a distância de 2 metros nas
filas. Além disso, o decreto proibia a entrada de pessoas sem máscaras.
Além disso, o decreto n° 20 autorizou os servidores responsáveis pela
Vigilância a realizarem barreiras sanitárias nos principais acessos ao
município, permitindo a investigação ativa de eventuais estados de
saúde que apontem para quadros suspeitos de infecção. Foi autorizada
a tomada de temperatura e a averiguação de histórico de quadro
suspeito. O Município considerou que a OMS classificou, em 11 de
março, que o COVID-19 (chamado de SARS COV 2) é uma pandemia. 

Indícios de que o ativo sofreu desvalorização. É o CPC 01 que


trata da Redução ao valor recuperável de ativos. Como o nome mesmo
diz, a redução do valor recuperável gera despesas. O valor recuperável
é o maior valor entre o valor em uso e o valor da venda. Ao avaliar se
existem indicações de que o ativo sofreu desvalorização, a entidade
deve considerar, no mínimo, se há indicações observáveis de que o
valor do ativo diminuiu significativamente durante o período mais do que
o esperado, se mudanças significativas com efeitos adversos ocorreram
ou ocorrerão e se as taxas de juros de mercado ou outras taxas
aumentaram durante o período.
Era da informação. A era da informação começou logo após a
segunda guerra mundial, com invenções como o microprocessador e a
rede de computadores. Peter Drucker foi a primeira pessoa a chamar o
atual momento de era da informação e, para ele, a era da informação
começou quando soldados americanos, após o término da segunda
guerra mundial, procuravam adentrar em alguma universidade,
demonstrando que o conhecimento estava sendo mais valorizado que o
trabalho. Na era da indústria clássica, o desenho era baseado na
departamentalização funcional, muitos níveis hierárquicos e
coordenação centralizada. Na era da indústria neoclássica o desenho
era híbrido ou matricial, com dupla subordinação de autoridade. Na era
da informação os modelos são orgânicos, dando ênfase a equipes
autônomas. Na era da informação não se fala em teoria clássica, nem
em teoria neoclássica e nem em modelos burocráticos ou estruturalistas.
A era da informação corresponde aos desenhos orgânicos. Existem,
então modelos mecanicistas e desenhos orgânicos.

Homeostase. A homeostase e a adaptabilidade são processos


antagônicos. A homeostase indica a propriedade de se permanecer em
equilíbrio sempre, independentemente do que ocorre no ambiente
externo. A homeostase ocorre quando algo tem seu funcionamento
normal, mesmo em face de severas mudanças.

O que pode ser considerado ajustes de avaliação patrimonial.


Afirma o art. 182 da lei das S.A., no seu parágrafo § 3 °, que serão
ajustes de avaliação patrimonial os aumentos ou diminuições de valor
atribuídos ao ativo e ao passivo, em decorrência da avaliação dos ativos
e passivos a valor justo, e que não transitaram pelo resultado do
exercício. Quando a avaliação a valor justo muda os valores atribuídos
ao ativo ou ao passivo, e esse ajuste não é reconhecido como receita ou
despesa, em obediência ao regime de competência, eles devem ser
classificados na conta Ajustes de Avaliação Patrimonial, para depois
serem transferidos para a DRE.

Tratamento dos dividendos no CPC 24 eventos subsequentes.


Se uma entidade declarar dividendos após o período contábil a que se
referem as demonstrações contábeis, mesmo que antes da data de
autorização da emissão das demonstrações contábeis, a entidade só
deve reconhecer dividendos naquele exercício. Os dividendos devidos
aos detentores de instrumentos patrimoniais, quando reconhecidos
antes do período contábil a que se referem as demonstrações contábeis,
são reconhecidos. Os dividendos a pagar são reconhecidos como
obrigações, são um passivo, não tendo impacto na DRE e nem no
Patrimônio líquido. Tais apontamentos estão no CPC 24 eventos
subsequentes.

Como visto alhures serão classificados como ajustes de avaliação


patrimonial, enquanto não computados no resultado do exercício m
obediência ao regime de competência, as contrapartidas de aumentos
ou diminuições de valores dos ativos e dos passivos em decorrência de
sua avaliação a valor justo. Consoante o FIP0ECAFI, serão registradas
na conta ajustes de avaliação patrimonial  as variações de preço de
mercado dos instrumentos financeiros, quando tais instrumentos forem
mensurados a vaor justo por meio de outros resultados abrangentes e
as diferenças no valor de ativos e passivos avaliados a preço de
mercado.

Para os bens usados as taxas de depreciação são as seguintes:


metade do prazo de vida útil admissível para o bem adquirido novo ou o
restante da vida útil do bem, considerada esta em relação à primeira
instalação para utilização. Essa é a taxa de depreciação para fins de
apuração do custo ou despesa tributada pelo lucro real. Considera-se,
nesse caso, como prazo de vida útil, o maior valor entre a metade do
prazo de vida útil admissível para o bem adquirido novo e o restante da
vida útil do bem.

Conta reserva de reavaliação. A partir da lei 11.638 de 2007, a


reserva de reavaliação foi extinta, pela lei 11.638 de 2007, e entra em
seu lugar a conta Ajuste de Avaliação Patrimonial. Os saldos existentes
na conta Reserva de Reavaliação deverão manter saldos até a sua
efetiva realização ou até o estorno no final de 2008.

Mensuração contábil a valor presente. A mensuração contábil a


valor presente deve ser aplicada no reconhecimento inicial de ativos e
passivos. A mensuração contábil a valor presente nunca deve ser no
momento da liquidação, de acordo com o CPC 12 Ajuste a Valor
Presente.

Mensuração dos ativos biológicos. O ativo biológico deve ser


mensurado ao valor justo menos as despesas de venda no momento do
reconhecimento inicial, mas há exceções.  Os ativos biológicos são
tratados pelo CPC 29. Os ativos biológicos com cotação no mercado
são avaliados a valor justo.

Lançamentos do prêmio na emissão de debêntures e do


deságio na emissão de debêntures. O registro do prêmio na emissão
de debêntures será feito na seguinte forma: D Banco D Debêntures a
resgatar C Receita Diferida (prêmio a apropriar). Já o lançamento com
deságio na emissão de debêntures será o seguinte: D Bancos D
Deságio a amortizar C Debêntures a resgatar. O deságio na emissão de
debêntures provoca uma diminuição do passivo. O fato administrativo irá
modificar o patrimônio líquido, sempre, mesmo que o contador se
engane na hora do lançamento, trocando o débito por crédito. Se um
lançamento contábil resulta em alteração da situação líquida patrimonial
ele é um fato administrativo.

Crime de realizar uma dispensa ou inexigibilidade de licitação


não prevista em lei. É consabido que é crime dispensar ou inexigir
licitação fora dos casos previstos em lei. Aquele que deixa de observar
as formalidades previstas em lei para a dispensa ou as formalidades da
inexigibilidade devem ser punidos com detenção, de 3 a 5 anos. Deve-
se frisar que aquele que beneficiou-se da dispensa ou inexigibilidade
para celebrar o contrato, desde que tenha concorrido para que a
dispensa ou ilegibilidade fosse ilícita, também deve ser punido com
detenção, de 3 a 5 anos.

Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização. O


GESPÚBLICA possui 4 blocos que contém os seguintes elementos:
estratégias, planos, rotas, caminhos, direção e coordenação. O
Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização foi instituído
por meio do Decreto 5.738 de 2005, com a finalidade de contribuir para
a melhoria dos serviços públicos e também para o aumento da
competitividade do país. O primeiro bloco direciona a organização,
ocorre quando a liderança estabelece critérios e direciona toda a
organização. O segundo bloco trata de critérios para a execução das
ações, de como a organização se organiza para alcançar metas
estabelecidas. O terceiro bloco trata da monitoração, comparando os
resultados, e o quarto bloco trata de como a organização lida com a
informação recebida. Esses blocos focam em estratégias de gestão,
planos de como operacionalizá-las, rotas e caminhos direcionados e
controlados.

Métodos de avaliação dos estoques- custo padrão. O art. 183


da lei das S.A. afirma que os estoques de mercadorias fungíveis
destinadas à venda poderão ser avaliados pelo valor de mercado,
quando esse for o costume mercantil aceito pela técnica contábil. Não
só o valor de mercado pode ser uma técnica alternativa de avaliação
dos estoques, mas também o custo-padrão e o método de varejo podem
ser usados. O custo-padrão leva em consideração os níveis normais de
utilização dos materiais e bens em consumo. Os painéis normais de
utilização dos materiais e bens de consumo, da mão de obra e da
eficiência na utilização da capacidade produtiva são averiguados pelo
custo padrão.

Provisões e princípio da prudência. A constituição de provisões


remete ao princípio da prudência. As mercadorias devem ser avaliadas
pelo custo de aquisição, deduzido de provisão para ajuste ao valor de
mercado, quando o valor de mercado for inferior. A diferença é
registrada como uma provisão, obedecendo ao princípio da prudência. A
contabilização da provisão para redução do custo de aquisição de bem
ao valor de mercado obedece ao princípio da prudência e não ao
princípio da competência.

Indícios de impairment. Se houve redução nos benefícios


econômicos futuros ou no potencial de serviços de um ativo, refletindo
num declínio de sua utilidade que vai além do reconhecimento
sistemático por meio da depreciação, existem indícios de impairment.

Itens permutativos constantes da DMPL .A DMPL é mais


completa que a DLPA, evidenciando todas as variações das contas do
Patrimônio líquido. A DMPL não é obrigatória pela lei 6.404. O art. 186,
parágrafo 2°, afirma que a  DLPA poderá ser incluída na DMPL. A
destinação integral do lucro para as reservas é um fato permutativo: a
débito em lucros acumulados e a crédito em reservas de lucros. Itens
que não afetam o total do PL: aumento de capital com utilização de
lucros e reservas; apropriações do lucro líquido do exercício reduzindo a
conta lucros acumulados para formação de reservas, como reserva
legal, reservas de lucros a realizar, reservas de contingências e outras;
reversão de reservas para a conta de lucros ou prejuízos acumulados e
a compensação do prejuízo com reservas.

Philip Selznick. O principal idealizador da burocracia foi Max


Weber, sendo que Philip Selznick trabalhou a questão da delegação de
autoridade, e afirmou que a burocracia é adaptativa e dinâmica.
Diferentemente de Weber, a burocracia não é rígida e nem é estática, é
um sistema aberto. O caráter legal estabelece que a burocracia é
baseada em normas.

Momentos do PES (Planejamento Estratégico Situacional). O


PES desenvolve-se da seguinte forma: 1. momento explicativo; 2.
momento normativo; 3. momento estratégico; e 4. momento tático-
operacional. O momento explicativo trata-se da fase de identificação de
problemas e de priorização dos problemas. O momento normativo é o
momento de definir as propostas do plano. O momento estratégico é a
fase de desenho da estratégia e o momento tático-operacional é a hora
de fazer.

Alteração da moeda funcional. A moeda funcional reflete as


transações e eventos relevantes para a entidade. Uma vez determinada
a moeda funcional, ela só pode ser alterada se houver mudança nas
transações, nos eventos e nas condições subjacentes. O efeito da
alteração na moeda funcional deve ser tratado contabilmente de modo
prospectivo, dali para a frente. No caso de itens não monetários, os
montantes resultantes da conversão devem ser tratados como se
fossem seus custos históricos. Moeda de apresentação é a moeda na
qual as demonstrações contábeis são apresentadas.

Vantagens e desvantagens do modelo híbrido. O modelo


matricial tem como característica a mudança contínua de prioridades e a
dificuldade no monitoramento e no controle. No entanto, possui como
vantagem a possibilidade de resposta rápida às mudanças, bem como o
compartilhamento das responsabilidades e da autoridade. Possui como
uma de suas desvantagens, item, a multidimensionalidade do fluxo da
informação e do trabalho.

Histograma. O Histograma, considerado uma das 7 ferramentas


de qualidade, é a representação gráfica para distribuição de dados
numéricos, exibindo a frequência de uma determinada amostra de
dados. O Histograma é chamado, também, de gráfico de distribuição de
frequências.

Variação de itens monetários. A variação cambial ocorre quando


os itens originam-se de transações em moeda estrangeira e há mudança
na taxa de câmbio entre a data da transação e a data da liquidação, e
quando ela é liquidada dentro do mesmo período contábil, toda a
variação cambial deve ser reconhecida nesse mesmo período. Quando
a transação só é liquidada em período subsequente, deverá ser feita
pela mudança nas taxas de câmbio ocorridas em cada período.

Dividendos. Os dividendos são uma percentual  sobre o lucro


líquido da empresa. O estatuto da empresa regula a forma da
distribuição dos dividendos. O lucro de uma empresa é formado pelo
lucro das atividades operacionais mais o lucro dos investimentos. Os
dividendos têm origem em lucros advindos das atividades operacionais e
de investimentos. O pagamento de dividendos pode ser feito à conta de
lucros acumulados, lucros líquidos do exercício, reservas de lucros e, no
caso de ações preferenciais com dividendos fixos, à conta de reservas
de capital. Pagamento de dividendos à conta de reservas de capital: tem
que ter previsão expressa no estatuto e o lucro líquido deve ser
insuficiente para o pagamento desses dividendos. 

Art. 90 da lei 8.666: crime de frustrar ou fraudar o caráter


competitivo do procedimento licitatório. O princípio da competição ou
da ampliação da disputa está previsto no art. 3° da lei 8.666, que diz que
é vedado aos agentes públicos admitir, prever, incluir ou tolerar cláusula
que comprometam o caráter competitivo da licitação. Inclusive frustrar
ou fraudar o caráter competitivo do procedimento licitatório com intuito
de obter vantagem decorrente da adjudicação do objeto da licitação é
crime punido com detenção, e 2 a 4 anos.

Programas em IP e task-model. Os Programas em IP e os task-


model são atividades de grupo que visam ao treinamento das tarefas
estimuladoras de discussões acerca de fatores críticos de liderança,
comunicação e problemas organizacionais. O Task model decorre de
testes situacionais de personalidade, se utilizando de recursos de Role-
playing e de jogos empresariais, sendo muito utilizado em discussões
sobre fatores que envolvem liderança ou problemas organizacionais de
revisão.

Compensação de prejuízos fiscais. A compensação de prejuízos


fiscais ocorre na parte B do livro LALUR, na conta crédito. A
compensação de prejuízos fiscais pode ser utilizada a qualquer tempo.
Calcula-se o lucro fiscal e depois 30% do lucro fiscal. Se o lucro real
antes da compensação for de R$650.000,00, e os prejuízos fiscais
compensáveis existentes na parte B do LALUr forem R$245.000, os
prejuízos fiscais que poderão ser utilizados para compensação serão de
R$195.000 (30% do lucro real). Hoje, o LALUR é escriturado na ECF
(escrituração contábil fiscal). Conforme a legislação, não existe prazo
para a compensação de prejuízo fiscal, mesmo àqueles referentes a
períodos anteriores à lei n°8.981 de 1995.

Na lei 6.404,a regra do dividendo mínimo é para as ações


preferenciais,sendo 25% do lucro líquido do exercício. No entanto, para
empresas que já tivessem ações na bolsa antes da lei 10.303 de 2001, é
possível termos percentuais inferiores a 25%, caso todos os acionistas
com direito a voto fossem unânimes e os acionistas preferenciais que
não concordarem com a mudança do estatuto saiam. As ações
preferenciais têm o direito de participar do dividendo distribuído em pelo
menos 25% do lucro líquido do exercício.

Reserva de lucros a realizar.Se uma empresa tem um lucro de


R$500.000, e tem dividendo de R$300.000, mas devido ao fato de o
lucro ser apurado pelo regime de competência, dos R$500.000 só
entraram RR$200.000, não é viável à empresa pagar dividendos nessa
situação, devendo-se constituir uma reserva de lucros a realizar, no
valor de R$100.000. A lei considera como não realizado o resultado
positivo de equivalência patrimonial (pois a equivalência patrimonial não
afeta o caixa) e as vendas de longo prazo. A reserva de lucros a realizar
só pode ser utilizada para pagamento de dividendos e para absorção de
prejuízos. Na constituição da reserva debita-se  lucros acumulados e
credita-se reserva de lucros a realizar. Na reversão debita-se reserva de
lucros a realizar e credita-se lucros acumulados; debita-se lucros
acumulados e credita-se dividendos a pagar. No entanto, há quem
entenda que existe somente um débito em reserva de lucros a realizar e
um crédito dividendos a pagar, somente. A conta dividendos a pagar é
uma conta do passivo.

Capacidade de um canal de informação. A capacidade de um


canal de informação é influenciada por 3 características: a capacidade
de manipular múltiplos assuntos simultaneamente; a capacidade de
facilitar a retroação de mão dupla rápida e a capacidade de estabelecer
o foco pessoal para a comunicação.

Fundamentação empírica e teoria de Maslow. A teoria de


Maslow carece de fundamentação empírica e, quando uma necessidade
é satisfeita, a próxima se torna dominante. Das necessidades
fisiológicas, de segurança, sociais, de estima e de auto realização, as
necessidades sociais são as que incluem a associação, a participação,
já as de estima envolvem a auto apreciação, a autoconfiança. 

Variação cambial de itens não monetários. O ganho ou perda


sobre itens não monetários é reconhecido nos outros resultados
abrangentes, bem como as variações cambiais atribuídas a esse ganho
ou perda sobre itens não monetários. Porém, quando o ganho ou perda
sobre itens não monetários for reconhecido na Demonstração do
resultado do período, as variações cambiais relacionadas também serão
reconhecidas na Demonstração do resultado do período(DRE).

O modelo de valores concorrentes, proposto por Robert Quinn e


John Rohrbaugh, combina 2 dimensões: foco e estrutura. O foco pode
ser o ambiente interno e o externo, já a estrutura pode ser uma estrutura
flexível ou de controle. Essas 2 dimensões dão origem a 4 abordagens
da eficácia: relações humanas, sistemas abertos, processos internos e
meta racional. Quando a estrutura é flexível, mas o foco é interno temos
o relações humanas. Quando a estrutura é flexível e o foco é externo o
sistema é aberto. Quando a estrutura é de controle e o foco é interno
temos os processos internos, já quando a estrutura é de controle e o
foco é externo temos o meta racional.  Essas 4 abordagens presentes
no modelo de valores de concorrentes é extremamente útil para o
planejamento, pois permite o uso de uma estrutura subjacente, uma
base teórica que permite o foco na busca de dimensões chaves da
organização. O Competing Value Model foi desenvolvido a partir de uma
pesquisa da Universidade de Michigan, por Quinn e Rohrbaugh, que
chegaram à conclusão de que os estudiosos da teoria organizacional
compartilhavam, entre si, os mesmos valores.

Estilos de gestão de conflitos. Os cinco estilos de administrar


conflitos, proposto por Kenneth Thomas, são: estilo de evitação, estilo
de acomodação, estilo competitivo, estilo de compromisso e estilo de
colaboração. O estilo de acomodação deixa o conflito de lado,
procurando a harmonia. O estilo de evitação oculta os verdadeiros
sentimentos ao fugir de um conflito. O estilo de compromisso negocia
para obter ganhos e perdas para cada uma das partes. O estilo de
colaboração ou solução de problemas busca uma solução. Os estilos
podem ser funcionais, quando trazem coisas boas, ou negativos
(disfuncionais), quando trazem coisas ruins. Absenteísmo e stress são
consequências de conflitos disfuncionais.

Variação cambial de investimentos avaliados pelo MEP. O


percentual de participação no PL final da investida convertido pela taxa
de fechamento menos o PL inicial da investida convertido pela taxa
histórica mais o resultado da investida convertido pela taxa média
resultará numa diferença cambial a ser reconhecida no Patrimônio
líquido da investidora numa conta chamada de Ajuste acumulado de
conversão.

Teoria da expectância. A teoria do Reforço, de Skinner é da


teoria de ambiente, mas alguns a consideram de processo. No modelo
contingencial ou teoria da expectância, ou ainda teoria da expectativa,
de Vroom, a motivação é uma relação entre a expectativa e o valor da
recompensa. O esforço individual leva ao desempenho individual. A
relação entre esforço e desempenho é a expectativa. O desempenho
individual leva às recompensas organizacionais. A relação entre
desempenho individual e recompensa organizacional é chamada de
instrumentalidade. A recompensa organizacional leva à satisfação de
metas individuais. A relação entre as recompensas organizacionais e as
metas individuais é chamada de valência. A teoria do desempenho, de
Porter e Lawler, fala que o dinheiro pode ser um fator de desempenho.
Porter e Lawler falam que os fatores higiênicos, como o dinheiro, são
motivadores.
Método de câmbio de fechamento. No método de conversão do
câmbio de fechamento das demonstrações contábeis, o ativo em moeda
estrangeria multiplicado pela taxa de fechamento é igual ao ativo em
moeda real. O passivo em moeda estrangeira multiplicado pela taxa de
fechamento é o passivo em moeda real. O patrimônio líquido
multiplicado pela taxa histórica é igual ao PL em moeda real. Os lucros
ou prejuízos acumulados em moeda estrangeira multiplicado pela taxa
média é igual ao Lucros ou prejuízos acumulados em moeda real. As
Receitas em moeda estrangeira vexes a Taxa média resultam nas
receitas em moeda real. As despesas em moeda estrangeira vezes a
taxa média resultam nas despesas em moeda real. Por isso os Lucros
ou prejuízos acumulados multiplicado pela taxa média e igual ao Lucros
ou prejuízos acumulados em moeda real.

Seis sigma e sua aplicação abrangente. O seis sigma é uma


medida de variação estatística em que não se busca qualidade pela
qualidade, servindo para a organização toda, até de metas de melhoria
de refeitórios e banheiros, aprofundando-se para descrever a situação
atual e prever o futuro. O conceito de seis sigma é, de certa forma,
recente, pois surgiu em 1798, quando Eli Whitney, engenheiro
mecânico, introduziu o conceito de coerência e identificação de defeitos,
analisando a qualidade do produto. Deve-se ter em mente que a
metodologia é preditiva, além de analisar a situação atual. Apesar de ter
sido criada pelo empresário, inventor e engenheiro supra, o seis sigma
como conhecemos começou a ser utilizado em 1980. O seis sigma
surge na Motorola, como uma decorrência da evolução das teorias da
qualidade que começaram em 1924, quando Shewhart introduziu o
controle estatístico da qualidade.

Como achar o Ajuste acumulado da investidora no método de


câmbio de fechamento. Ativo da investida em moeda estrangeira x
Taxa de fechamento menos Passivo da investida em moeda estrangeria
x Taxa de fechamento menos Patrimônio Líquido da investida em
moeda estrangeira vezes a Taxa histórica menos a Apuração do
resultado do exercício da investida em moeda estrangeira x taxa média
é igual ao Ajuste Acumulado de Conversão da investida em reais. O
Ajuste acumulado de conversão da investida em reais multiplicado pelo
percentual de participação no Capital da investida é igual ao Ajuste
acumulado de conversão da investidora em reais.

Organização matricial forte. Uma empresa no estilo matriz forte


tende a alocar mais recursos do que o necessário. A organização
matricial forte coincide com a organização por projetos em muitos
aspectos, sem modificar a estrutura funcional. Uma de suas
desvantagens é o gasto maior que se tem com a alocação de recursos.
Na organização matricial forte existe um gerente de projetos e uma
equipe administrativa.

Filosofias de empreendedorismo. Peter Drucker


tinha ensinamentos sobre empreendedorismo excelentes. Drucker dizia
que o empreendedorismo não é uma ciência, nem uma arte, mas sim
uma prática. Entrar com tudo e rapidamente, atacar onde eles estão,
encontrar e ocupar um nicho ecológico especializado e modificar as
características econômicas de um produto, mercado ou setor são lemas
do Grande empreendedor Peter Drucker. 

Modelo do iceberg. O modelo de cultura como iceberg diz que a


parte visível do iceberg é a cultura formal e a parte invisível ou submersa
é a cultura informal. Os componentes visíveis são publicamente
observáveis, orientados para aspectos operacionais, já os invisíveis são
os afetivos e emocionais, sociais e psicológicos.

Método histórico. De acordo com o método histórico, os


elementos patrimoniais que compõem o BP são classificados em
monetários e não monetários. Daí o Método histórico também é
chamado de Método monetário e não monetário. Os itens monetários
são aqueles que serão realizados em dinheiro, como o Duplicatas a
receber e o Duplicatas a pagar. Os itens não monetários são os ativos e
passivos a serem realizados em bens e/ou serviços, como Seguros a
vencer e Adiantamento de clientes. Os ativos e passivos não monetários
mensurados pelo custo histórico são convertidos utilizando a taxa
histórica, e os ativos e passivos não monetários mensurados pelo valor
justo são convertidos utilizando a taxa em vigor na data em que se
determinou o valor justo. Para as receitas e despesas, no Método
histórico são utilizadas a taxa histórica ou a taxa média do período.

A reversão de qualquer reserva de lucros deve ser feita para a


conta lucros ou prejuízos acumulados, sendo um fato permutativo a
COMPENSAÇÃO DE PREJUÍZO COM RESERVAS É OUTRO FATO
PERMUTATIVO NA dmpl, SERNDO CERTO QUE OS PREJUÍZOS
DEVEMSER OBRIGATORIAMENTE COMPENSADOS.tAIS
PREJUÍZOS DEVEM SER COMPNESADO PELAO SALDO DOS
LUCROS ACUMULADOS OU PELA RESERVA DE LUCROS. sE NÃO
FOR POSSÍVEL COMPENSAR PELA RESERVA DE LUCROS deve-se
utilizar a rserva de capital. Tem-se a seguinte ordem: 1. Lucros
acumulados. reserva de lucros ; reserva legal. O autmento do capital
para a constituição de reservas deeve ser feito a débito em reservas de
lucros e a crédito em reservas de capital; ou a débito em reservas de
lucros e a crédito em reserrva de capital.

Departamentalizações flexíveis. A departamentalização por


produtos, a departamentalização por clientes e a departamentalização
geográfica são estruturas flexíveis. A departamentalização linear, a
departamentalização funcional, a departamentalização por processos e
a departamentalização linha-staff são ambientes rígidos.

Método temporal. O Método temporal é um método de conversão


de demonstrações contábeis que utiliza dos métodos de câmbio de
fechamento e histórico. O método temporal é o que possui maior
aceitação profissional, sendo uma combinação dos métodos Histórico e
de Fechamento.

Visão e missão. Na missão não são elaborados planos para


atingir aquilo que ela idealiza. A idealização dos objetivos estratégicos
está na visão. A missão organizacional é um importante norteador
estratégico, mas os planos para se atingir aquilo que a organização
idealiza está na visão. A idealização dos objetivos estratégicos
organizacionais tem seu foco no futuro, está atrelado à visão
organizacional, enquanto a missão contribui para um norte estratégico. 

Laurence J. Peter. Foi Laurence Peter, educador canadense, que


cunhou o enunciado de que num sistema hierárquico, todo o funcionário
tende a ser promovido até o seu nível de incompetência. Uma
curiosidade é que Peter tinha como citação mais notável a de que o
mais nobre de todos os cachorros é o cachorro quente, que alimenta a
mão de quem o morde.

Desdobramento dos objetivos organizacionais. É na fase de


planejamento que ocorre o desdobramento dos objetivos
organizacionais. Esses desdobramentos são as estratégias e metas
para alcançar o objetivo maior, que é o objetivo estratégico
organizacional.

Estrutura da Demonstração de Valor Adicionado. Primeiro


calculamos as Receitas, depois os Insumos adquiridos de terceiros. A
diferença entre as receitas e os insumos adquiridos de terceiros é o
Valor Adicionado Bruto. Depois calculamos as retenções, que são a
depreciação, a amortização e a exaustão. O valor adicionado líquido é a
diferença entre o Valor Adicionado Bruto e as retenções. De posse do
valor adicionado líquido, calculamos o valor adicionado recebido em
transferência, do qual fazem parte o resultado de equivalência
patrimonial e as receitas financeiras. Chegamos ao valor adicionado
total a distribuir, que é o valor adicionado líquido produzido pela
entidade e o valor adicionado recebido em transferência.

Competências emocionais. Empatia se refere ao indivíduo


perceber seus anseios e os trabalhar de forma positiva. Segundo Daniel
Goleman, a Inteligência Emocional tem 5 competências emocionais:
autopercepção, auto regulamentação, motivação, empatia e habilidades
sociais. Para o autor, existem 3 tipos de empatia: a empatia cognitiva, a
empatia emocional e a preocupação empática. A empatia cognitiva é a
habilidade de entender o ponto de vista do outro. A empatia emocional é
a habilidade de sentir o que o outro sente e a preocupação empática é a
capacidade de sentir que o outro precisa de você.

Concurso de agentes previsto no art. 90 da lei 8.666. O crime de


frustrar ou fraudar, mediante ajuste, combinação ou qualquer outro
expediente, o caráter competitivo do procedimento licitarório, previsto no
art. 90 da 8.666, é tipo penal que envolve o conjunto de agentes. É
ne3cessário o concurso de agentes pois o tipo penal fala em ajuste ou
combinação, quando os sujeitos envolvidos buscam a vitória de um
deles. O dolo é específico, pois é indispensável a intenção de obter
vantagem que consiste na própria adjudicação. A pena é de detenção
de 2 a 4 anos. O próprio anteprojeto do código penal previal, no se art.
317 a pena de prisão, de 2 a 4 anos. O crime de frustrar ou frauda o
caráter competitivo do procedimento licitatório é de consumação diferida,
pois para sua consumação é necessário aguardar o término do certame.
Ele é consumado com a realização do procedimento licitatório frustrado
ou fraudadeo o seu caráter competitivo.

Na estrutura da DVA primeiro calculamos as receitas, aí incluídas


as vendas de mercadorias, produtos e serviços; a provisão para
devedores duvidosos e as receitas não operacionais. Depois calculamos
os insumos adquiridos de terceiros, que são formados por matérias
primas consumidas, custo das mercadorias e serviços vendidos e
materiais, energia, serviços de terceiros e outros. A perda ou
recuperação de valores de ativos também está contido nos insumos
adquiridos de terceiros. O Valor Adicionado Bruto será a diferença entre
as receitas e os insumos adquiridos de terceiros. Depois do valor
adicionado bruto calculamos as retenções, que são as retenções de
depreciação, amortização e exaustão. O valor adicionado líquido
produzido pela entidade será a diferença entre o Valor Adicionado Bruto
e as retenções. Calculamos o Valor Adicionado recebido em
transferência, do qual fazem parte o resultado de equivalência
patrimonial e as receitas financeiras. O Valor adicionado total a distribuir
será a soma do valor adicionado líquido e do valor adicionado recebido
em transferência. O Valor Adicionado Total a distribuir deve ser igual à
Distribuição do Valor Adicionado, que é formada por Pessoal e
encargos, impostos, taxas e contribuições , juros e aluguéis; juros sobre
o capital próprio e dividendos e lucros retidos/prejuízo do exercício.

Pesquisa de campo, método de avaliação de pesquisa e


método lista de verificação. O Método Pesquisa de Campo requer
entrevistas entre um especialista em avaliação(staff) com os gerentes
(linha), para que os dois (gerentes e avaliadores de apoio) avaliem o
desempenho dos funcionários. O método de avaliação pesquisa de
campo baseia-se na responsabilidade de linha e na função de staff. O
método dos incidentes críticos é mais simples e baseia-se nas
características extremas que geram desempenhos muito positivos ou
muito negativos, avaliando os pontos fortes e fracos de cada funcionário.
O método lista de verificação baseia-se na avaliação do desempenho
baseado numa check list a respeito de cada funcionário.

Organização, sistemas e métodos. O estudo das organizações


por meio de cada uma das atividades, estando estas interligadas
sistemicamente, chama-se Organização, Sistemas e Métodos. A
Organização, Sistemas e Métodos é uma área da administração e
análise de desenvolvimento de sistemas, reconhecida pelas siglas O&M
ou OSM. Ela trabalha com o organograma da empresa, tentando
remodelar uma empresa por meio de seu organograma, seus processos
e métodos de trabalho. O líder desenvolvedor é o líder que trabalha para
que a equipe cresça, esclarecendo os papéis do grupo, os objetivos da
empresa, assegurando que todos cresçam, reforçando a identidade do
grupo e delegando autoridade.

Assimilação. Depois de instalado um conflito entre dois


colaboradores de um departamento, saindo ambas as partes com a
sensação de “ganha-ganha”, o conflito atingiu o status de assimilação.

Lucro ou prejuízo líquida na investida. O lucro líquido na


investida gera um ganho de equivalência patrimonial na investidora. O
registro contábil a ser feito na investidora é um D Investimentos e um C
Ganho de Equivalência patrimonial. O Prejuízo líquido na investida gera
uma Perda de Equivalência patrimonial na investidora. Registro contábil
na investidora: Perda de equivalência patrimonial a Investimentos.

Eficiência e administração. A administração é a coordenação do


trabalho dos membros de uma organização e alocação de recursos
organizacionais de forma eficiente. Não se pode alocar recursos e
pessoas de forma ineficiente e dizer que se está fazendo administração.
O conceito de administração envolve eficiência. Você pode ser eficaz,
mas se não for eficiente não haverá administração.

Adequação ao uso. Joseph Juran foi o teórico da qualidade que


primava pela adequação à finalidade ou ao uso. Ele fez a trilogia da
qualidade: planejamento, controle de qualidade e aperfeiçoamento.
Qualidade, para ele, era ausência de desvios e proteção à vida.

Utilitarismo. O utilitarismo, doutrina onde a ação deve ter por


finalidade proporcionar bem-estar ao maior número de pessoas, sendo a
intenção do agente boa ou ruim, a depender do resultado da ação
praticada, está presente na abordagem clássica de administração. Isso
acontece pois a teoria clássica é mecanicista, elitista, integradora,
eclética e utilitarista. O utilitarismo foi defendido por autores, dentre os
quais o economista John Stuart Mill. Um tanto contraditoriamente a
abordagem clássica é utilitarista, mesmo tendo essa o lema de agir de
forma a produzir sempre mais e mecanicamente.

De acordo com o CPC 32, o ponto crucial na contabilização dos


tributos sobre o lucro é como contabilizar os efeitos fiscais atuais e
futuros de futura recuperação do valor contábil dos ativos e passivos
que são reconhecidos no BP da entidade, e como contabilizar os efeitos
atuais e futuros de operações e outros eventos do período atual que são
reconhecidos nas demonstrações contábeis da entidade. Para o CP 32
Resultado contábil é o lucro ou prejuízo de um período antes da
dedução dos tributos sobre o lucro. Lucro tributável é o o lucro de um
período determinado de acordo com as regras das autoridades
tributárias, sobre o qual os tributos sobre o lucro são devidos. Esses
tributos são recuperáveis. Tributo corrente é o valor do tributo devido
sobre o lucro tributável do período. O tributo devido é recuperável.
Despesa tributária ou receita tributária é o valor total incluído na DRE
relacionado com o tributo sobre o lucro corrente ou diferido.

Método Delfos. O Delfos consulta atores sociais ou especialistas


e é desenvolvido para a reflexão em torno de probabilidades de eventos
futuros, por meio da construção de cenários. O método Delfos utiliza-se
de uma série de manifestação de relatórios sínteses para promover um
diálogo participativo. No Delfos não se realiza um conjunto de oficinas
de planejamento participativo, mas sim rodadas de manifestação e de
relatórios sínteses que promovem uma série de diálogos com o
conjunto. Ele demanda muito mais tempo para a produção de resultados
e envolve uma maior maturação dos grupos. O Método Delphi pode ser
adaptado para encontros presenciais, nesse caso chamado de Mini-
Delphi. Ele é uma técnica que pode ser usada para obter consenso a
respeito de um projeto, podendo ser usado para obter qualquer tipo de
consenso entre as pessoas, não sendo apenas para identificação de
riscos.

Base fiscal. A base fiscal de um ativo ou passivo é o valor


atribuído àquele ativo ou passivo para fins fiscais. A base fiscal de um
ativo é o valor a ser dedutível para fins fiscais de quaisquer benefícios
econômicos tributáveis que fluirão quando a entidade recuperar o valor
contábil desse ativo. Pode acontecer de os benefícios econômicos não
serem tributáveis e, nesse caso, a base fiscal do ativo será igual ao seu
valor contábil.

Semelhanças entre o crime do art. 93 e do art. 91 da 8.666/93.


O crime de impedir, perturbar ou fraudar realização de qualquer ato de
procedimento licitatório está previsto no art. 93. No crime de impedir a
realização de qualquer ato de procedimento licitatório o sujeito ativo
pode ser qualquer pessoa. A lei 8.666 de 1993 prevê pena de detenção,
de 6 meses a dois anos. O anteprojeto do código penal, no art. 319,
afirma que a pena é de prisão, de 6 meses a 2 anos, e considera o
crime de impedir qualquer ato de procedimento licitatório como de menor
potencial ofensivo. O crime de patrocinar, direta ou indiretamente,
interesse privado perante a administração, previsto no art. 91 da lei
8.666, também tem pena de detenção, de 6 meses a 2 anos.

Planejar, organizar, dirigir e controlar. A atividade de


planejamento envolve estratégias, a atividade de organizar envolve
tarefas, a atividade de dirigir envolve pessoas e a atividade controlar
envolve resultados.

O crime contra a lei de licitações de afastar ou procurar afastar


licitante, por meio de violência ou grave ameaça, previsto no art. 95, tem
pena de detenção, de 2 a 4 anos. Já para o anteprojeto do código penal,
esse crime tem pena de prisão de dois a cinco anos. No entanto, deve-
se levar em conta a pena de 2 a 4 anos, prevista na lei 8.666 de 1993. O
dolo é genérico. Além disso, qualquer pessoa pode cometer o crime de
afastar licitante por meio de violência ou grave ameaça, inclusive o
servidor público.

Liderança situacional e maturidade. O líder situacional é o que


trata cada pessoa de forma diferenciada, de acordo com a maturidade e
a experiência de cada funcionário ou parte relacionada.

Filtragem. Quando um gestor diz ao superior hierárquico


exatamente aquilo que acredita que o chefe quer ouvir, ocorre uma
barreira de comunicação chamada filtragem.
Qualidade para David Garvin. Na abordagem da qualidade
baseada no consumidor, a qualidade estaria associada a uma visão
subjetiva, que parte das preferências e das experiências pessoais. A
qualidade como algo subjetivo foi concebida por David Garvin.

Base fiscal de um passivo. A base fiscal de um passivo é o seu


valor contábil menos qualquer valor que será dedutível para fins fiscais
relacionado ao passivo em períodos posteriores. No caso de receita
recebida antecipadamente, a base fiscal do passivo resultante é seu
valor contábil menos qualquer valor da receita que não será tributável
em períodos futuros.

Receita Bruta e Demonstração do Valor Adicionado. A  receita


bruta na DVA é o valor que a empresa fatura incluindo os impostos de
venda IPI, ICMS, PIS  e COFINs. Além de incluir os impostos de venda,
a receita bruta da DVA deduz as devoluções, os abatimentos, a provisão
para créditos de liquidação duvidosa e as perdas de capital. Para
calcular os insumos utilizados na geração do valor adicionado pegamos
o CMV, somamos com os serviços de terceiros mais os materiais
diversos e mais outros gastos realizados para vender, produzir ou
prestar serviços. 

Na DMPL primeiro identificamos os itens que afetam o PL, depois


calcular a variação. O aumento de capital social com lucros e reservas
não aumenta o PL, pois o capital social aumenta e os lucros ou reservas
diminuem o mesmo(fato permutativo). O aumento do PL por subscrição
realizada aumenta o PL. As reversões de reservas de contingências são
fatos permutativos do PL. O ajuste de avaliação também aumenta, bem
como o lucro líquido do exercício. As propostas da administração para
distribuição do lucro são fatos permutativos, como as reservas legais, as
reservas de incentivos fiscais, as reservas de lucros a realizar. Essas
transferências são fatos permutativos. Agora, os dividendos propostos
são fatos diminutivos.

A DMPL, logicamente, é mais completa que a DLPA. Pela lei


6.404, a DMPL não é obrigatória. Porém a lei das S.A. destaca sua
importância, pois ela pode conter a DLPA. Agora, para as normas
internacionais ela é obrigatória. As contas devedoras da DMPL são
capital a integralizar, ajustes de avaliação patrimonial, ajustes
acumulados de conversão devedor, gastos com emissão de ações,
dividendos antecipados, prejuízos acumulados e ações em tesouraria.
As contas credoras são o capital social, as reservas de capital, as
opções outorgadas reconhecidas, as reservas de lucros, os ajustes de
avaliação patrimonial credor, os ajustes acumulados de conversão
credor e os lucros acumulados. A destinação integral do lucro do
período para reservas é um fato permutativo, sendo um débito em lucros
acumulados e um crédito em reservas de lucros.

 Conta dividendos obrigatórios e sua contabilização na DMPL.


Na contabilidade pública, o foco da DMPL é o grupo 2.3 . Existe uma
regra que obriga a DMPL, no setor público, para as empresas estatais
dependentes. Tanto as reservas de contingências quanto as reservas
legais são reservas de lucros. Primeiramente, na DMPL, registramos o
saldo. O capital social é o capital subscrito menos o capital a integralizar,
pois o capital social tem que ficar subscrito do capital a integralizar. O
lançamento da integralização do capital é a débito em caixa e a crédito
em capital a integralizar (lembrar que capital a integralizar é retificadora
do PL).  O lucro apurado na DRE é transferido para a conta lucros
acumulados. Esse valor vai ser destinado para as reservas, como
reservas legais, reservas estatutárias e outras. A conta dividendos
obrigatórios é uma conta do passivo, quando eu retiro de lucros
acumulados para os dividendos obrigatórios eu debito a conta lucros
acumulados e credito a conta dividendos obrigatórios no passivo. A
conta dividendos obrigatórios oão aparece na DMPL, só aparecendo a
saída de lucros acumulados.

A fraude praticada em processos licitatórios é classificada como


ato de improbidade administrativa, devendo o gestor recorrer-se à LAI
(lei de improbidade administrativa). A fraudes nos processos licitatórios
também está tipificada na lei 8.666 de 1993. Pode-se recorrer ao art. 93,
onde o crime é o de atentar contra ato de procedimento licitatório, ao art.
90, onde o crime é o de frustar ou fraudar o caráter competitivo da
licitação

A Departamentalização e linhas de comunicação. A


organização funcional é feita por linhas informais de comunicação. A
organização linear é formada por linhas formais e diretas de
comunicação. A estrutura funcional é baseada na especialização,
descentralização, autoridade funcional e variedade de comando. A linear
é piramidal.  Na departamentalização funcional a decisão é
descentralizada, posto que as questões são delegadas a pessoas ou
unidades.

Ativo fiscal diferido. O ativo fiscal diferido é o valor do tributo


sobre o lucro recuperável em período futuro relacionado a diferenças
temporárias dedutíveis, compensação futura de prejuízos fiscais não
utilizados e compensação futura de créditos fiscais não utilizados. Já
diferença temporária é a diferença entre o valor contábil de um ativo ou
passivo e sua base fiscal. As diferenças temporárias podem ser
diferenças temporárias tributáveis ou diferenças temporárias dedutíveis.

Critérios de excelência e organizacionais do MEG. Quem


estabeleceu o modelo de excelência da gestão (MEG) foi a Fundação
Nacional da Qualidade (FNQ). Antes de ter um modelo próprio, a FNQ
utilizava o modelo norte-americano chamado Fundação Baldridge da
Gestão da Qualidade Total. O MEG é composto por oito critérios de
excelência, sendo sete critérios gerenciais e um critério organizacional.
Foi nos anos 2000 que foi lançada a primeira versão do MEG,
genuinamente brasileira. O Malcolm Baldrige National Quality Award
(Prêmio Nacional da Qualidade Malcolm Baldrige) foi criado para que os
EUA incentivassem suas empresas a serem mais competitivas que as
Japonesas, que estavam se destacando muito mais.

7° princípio de Deming. Um dos 14 princípios de Deming afirma


que deve-se estabelecer a liderança para ajudar os trabalhadores e
máquinas a fazer o trabalho melhor.

Diagrama espinha de peixe. O diagrama espinha de peixe é


formado somente pelos seguintes “Ms”: 1.mão de obra, 2.métodos,
3.máquinas, 4. material, 5. meio ambiente e 6. medida. Apesar disso, ele
também pode ser conhecido como 4M ou 5M, dependendo do caso.
Outras causas como manutenção, método, não são analisadas.

Processo decisório. As fases do processo decisório são:


identificação do problema; diagnóstico da situação; desenvolvimento de
alternativas; avaliação de alternativas e escolha da melhor alternativa.

Usuários da contabilidade. Os usuários primários dos relatórios


contábeis-financeiros são os investidores externos, os financiadores e
outros credores. Deve-se relembrar que as características qualitativas
fundamentais (fundamental qualitative characteristics) são a relevância e
a representação fidedigna. Já as características qualitativas de melhoria
(enhancing qualitative characteristics) são a comparabilidade, a
verificabilidade, a tempestividade e a compreensibilidade. A prudência,
segundo o CPC 00, fere a neutralidade e não deve ser adotada. A
característica da prudência foi retirada da condição de representação
fidedigna por ser inconsistente com a realidade.

Exemplos de fluxo de caixa de investimento. São exemplos de


saídas do fluxo de caixa de investimentos os empréstimos e
adiantamentos feitos a terceiros, as aplicações financeiras em títulos do
mercado financeiro, como CDBs, RDBs e outros títulos privados, a
aquisição de ativo permanente imobilizado e intangível e a aquisição de
títulos patrimoniais (ações temporárias ou permanentes de outras
empresas).

O crime de dispensar ou exigir licitação fora das hipóteses


previstas em lei ou deixar de observar as formalidades pertinentes à
dispensa ou à inexigibilidade, previsto no art. 89 da lei 8.666 pode ser
cometido por prefeito e exige dolo específico. Para o STJ, o crime de
dispensar licitação fora das hipóteses previstas em lei é punível somente
quando produz dano ao erário, tendo pena de detenção, de 3 a 5 anos.
Porém, já se entendeu que o crime do art. 89 seria de mera conduta,
não se exigindo a efetivação da comprovação da efetiva lesão ao erário.
Segundo Marçal Justin Filho, o advogado público pode praticar o crime
previsto no art. 89 desde que tenha agido com dolo

Fórmula para os estoques. A fórmula do estoque é estoque final


é igual a estoque inicial mais compras menos o custo das mercadorias
vendidas, o que corresponde ao saldo final+entradas-saídas. Os
impostos recuperáveis não constam no custo dos estoques, por isso as
compras líquidas são iguais às compras de mercadorias menos a
devolução de compras menos os impostos recuperávies.

O crime de admitir modificação ou vantagem durante a execução


dos contratos celebrados com o poder público, sem autorização em lei,
está previsto no art. 92 da 8.666. Para o crime de modificação ou
vantagem contratual na fase executória é prevista pena de detenção, de
2 a 4 anos, e multa. O crime ocorre quando se admitir possibilitar ou dar
causa a qualquer modificação ou vantagem, em favor do adjudicatário,
durante a execução dos contratos celebrados com o poder público.

Características do brainstorming. O Brainstorming envolve a


capacidade de auto-expressão; liberação da criatividade;  a capacidade
de aceitar e conviver com as diferenças;  ausência de julgamento prévio;
o registro de ideias;  a capacidade de síntese; a delimitação do tempo e
a ausência de hierarquia durante o processo.

Segundo o CPC 24 eventos subsequentes, a entidade deve


divulgar a data em que foi concedida a autorização para emissão das
demonstrações contábeis e quem forneceu a autorização.Se os sócios
tiverem o poder de alterar as demonstrações contábeis após a data de
autorização para emissão das demonstrações contábeis a entidade
deve divulgar esse fato. Isso está posto no item 17 do CPC 24. No

item 18 afirma-se qi é importante que os usuários siba quando foi


autorizada a data de emissão dasd demonstrações contábeis, pois as
demonstrações contábeis não refletem eventos posteriorres A DFC é
um mundo à parte. O exercício pode perguntar qual o valor pago aos
funcionários. Nesse caso, a conta envolvida é salários a pagar. A conta
salários a pagar é ligada à conta despesa com salários e com a conta
caixa ou bancos. Toda vez que tiver que descobrir pagamento ou
recebimento pensar na conta do meio, procurar a conta de resultado
relacionada e a outra é o caixa ou banco. Isso é muito parecido com a
fórmula do estoque. 

Classificação alternativa dos juros sobre capital próprio e


dividendos. Os Juros, os dividendos e os juros sobre o capital próprios
recebidos podem ser classificados, alternativamente, como fluxo de
caixa de investimentos. Os dividendos pagos e os juros sobre o capital
próprios pagos podem ser classificados, alternativamente, como fluxo de
caixa operacional. Já os juros pagos são classificados, alternativamente,
no fluxo de financiamentos. Se for observar, tudo pode ser atividade
operacional.

9Ms. Armand Feigenbaum incluiu nove fatores que afetam a


qualidade, os chamados 9Ms: Market, money, management, man,
motivation, materials, machines e methods.

Método direto. O método direto é um instrumento de trabalho, já o


método indireto é um método de análise. No método direto o saldo final
de um período é o inicial dos seguinte. No método direto, os valores que
são origem de recursos na conta clientes são 1. receita líquida de
vendas, 2. venda a prazo de períodos anteriores; 3 adiantamento de
clientes; 4.desconto de duplicatas; 5. perdas no período com clientes.
Parte-se da receita líquida, analisa-se a variação do contas a receber
(duplicatas a receber ou clientes) , duplicatas descontadas,
adiantamentos de clientes e perdas com clientes. Já as receitas
financeiras envolvem os juros ativos líquidos recebidos e a correção.

Controle integrado de mudanças na gestão de projetos. Em


gestão de projetos, o processo de revisão de todas as solicitações,
aprovação e gerenciamento de mudanças de entregas, o processo de
revisão de todos os ativos de processos organizacionais, documentos do
projeto e revisão de planos de gerenciamento se dá pelo controle
integrado de mudanças 

Homem organizacional e homem funcional. Na teoria da


burocracia, a ênfase está na estrutura organizacional, daí que se tem o
homem organizacional. A teoria estruturalista, por ser um
desdobramento da teoria da burocracia, também considera o homem
organizacional. A teoria Behaviorista é focada nas pessoas,
apresentando novas visões sobre a motivação humana. Na teoria
comportamental ou Behaviorista o homem é administrativo. A teoria dos
sistemas defende que o foco está no ambiente e existe o homem
funcional, que desempenha um papel específico inter relacionado com o
ambiente.

A DVA é dividida em duas partes. Na primeira calculamos o valor


adicionado a distribuir e a segunda quem se beneficiou da distribuição.
Primeiro calculamos a receita, descontando as devoluções, a provisão
para créditos de liquidação duvidosa e as perdas de capital (adicionando
os ganhos de capital e eventual reversão de PCLD) Depois subtraímos
os insumos (CMV, materiais de serviços e outros), chegando ao valor
adicionado bruto. Do valor adicionado bruto retiramos a depreciação,
amortização e exaustão e chegamos no valor adicionado líquido gerado
pela empresa. De posse do valor adicionado líquido somamos o valor
adicionado recebido de terceiros, como aluguéis, juros, ganhos de
equivalências patrimonial, dividendos, royalties recebidos ou ganhos.
Chegamos ao valor adicionado total a distribuir. 

Controle dos critérios. O controle dos critérios, presente na


função controle, proporciona meios para se determinar o que se deverá
fazer e qual o desempenho a ser aceito como normal ou desejável.

Processo decisório de seleção e processo decisório em


decisões programadas e não programadas. Nós vamos ter o modelo 
de colocação, o modelo de seleção e o modelo de classificação. No
modelo seleção eu tenho uma vaga para vários candidatos, no modelo 
de colocação tenho uma vaga para um candidato. No modelo de
classificação eu tenho várias vagas para vários candidatos. O processo
decisório pode ser tomado em vários níveis hierárquicos. Na decisão
programada não é necessário fazer diagnóstico, pois eu já sei como
atuar. Não é necessário fazer diagnósticos, criar alternativas e escolher
o curso de ação nas decisões programadas, pois nela eu já sei como
atuar.

Formalidades intrínsecas e extrínsecas. Na escrituração, as


formalidades intrínsecas são: a ordem cronológica, a ausência de
rasuras, emendas ou borrões, a língua e moedas nacionais e a ausência
dos espaços e linhas em branco. As formalidades extrínsecas são a
encadernação, a numeração das páginas, os termos de abertura e
fechamento e o registro em órgão competente, que pode ser uma junta
ou cartório. A composição de um lançamento no diário envolve a data e
local, a conta debitada, a conta creditada, o histórico e o valor.
Processo de formação de equipes. O processo de formação dos
grupos envolve 5 estágios: formação, tormenta, normatização,
desempenho e interrupção. A formação(forming) é o primeiro passo, no
qual os membros estão começando a interagir. A formação é
caracterizada por muita incerteza. Na formação ou forming o grupo está
iniciando a interação. O segundo passo é desordenar (storming). Na
fase da confrontação ou desordem, os membros sentem-se
autoconfiantes e aumentam os conflitos na empresa. A terceira fase é a
de normalização (norming), onde os indivíduos aprenderam com as
diferenças e respeitam o espaço alheio. Na quarta fase, a de
performance ou de desempenho (performing), existe um alto
desempenho e produtividade. O quinto estágio, o da interrupção, é onde
ocorre o término do projeto.

Teoria das necessidades adquiridas. A teoria da motivação pelo


medo ou êxito, ou teoria das necessidades adquiridas, de David
McClelland,  destaca 3 necessidades: necessidades de realização, de
afiliação e de poder. Na necessidade de poder busca-se exercer
influência. É a necessidade de fazer com que os outros façam coisas
que normalmente não fariam. Das teorias de conteúdo, a teoria das
necessidades adquiridas é a mais importante.

Principais ferramentas de apoio nas etapas do processo


decisório. A primeira etapa é a de identificação do problema. Na
identificação do problema usamos o Gráfico de Ishikawa, o 5W2H e o
Diagrama de Pareto. A próxima etapa é a do diagnóstico. No diagnóstico
também usamos o Gráfico de Ishikawa, o 5W2H e o Diagrama de
Pareto. A próxima etapa é a de geração de alternativas. Na geração de
alternativas utilizamos o Brainstorming e o Brainwriting. Depois da
geração de alternativas existe a escolha de alternativa. Na escolha de
alternativa as principais ferramentas são a análise de vantagens e
desvantagens, a tabela de decisões e árvore de decisões; a Análise do
campo de forças e o modelo multicriterial. Depois da escolha de
alternativas vem a análise de decisão, que possui como principais
ferramentas de apoio a análise de vantagens e desvantagens, a tabela
de decisões e a árvore de decisões, a análise do campo de forças e o
modelo multicriterial.

Taxonomias de resultado de aprendizagem. A taxonomia é todo


sistema de classificação que possui 3 características: cumulatividade,
hierarquia e eixo comum. De acordo com a taxonomia dos objetivos
educacionais, de Bloom, existem alguns níveis de domínio cognitivo:
conhecimento, compreensão, aplicação, análise e síntese. As
taxonomias de resultados de aprendizagem são utilizadas para o
planejamento de ações de treinamento, desenvolvimento e  educação.

Função organizar. A função organização está relacionada com


distribuir, implementar, atribuir, formar. A organização está relacionada
com executar. Antes aconteceu a função planejamento, onde se definiu
objetivos, metas e estratégias.

DEAs. As despesas de exercícios anteriores são despesas


empenhadas, liquidadas e pagas em determinado ano, mas o fato
gerador é de um ano anterior. O impacto das DEAs não ocorrerá na
conta da dotação orçamentária do exercício financeiro em que ocorreu o
FG.

Fluxo de caixa e solvência da empresa. O fluxo de caixa pelo


método direto não dificulta a avaliação da solvência da empresa pelo
usuário, pelo contrário, ele facilita a avaliação da solvência. É o CPC 03
(R2) que trata da DFC.

Fluxo de caixa pelo método direto. No fluxo de caixa pelo


método direto, as principais classes de recebimentos e pagamentos
brutos são divulgadas. No método direto é necessário que tenhamos a
DRE, o BP do exercício findo e do exercício passado. No método direto
partimos do resultado, mas não se pode dizer que ela é feita
exclusivamente pela DRE, pois existem fatos contábeis patrimoniais que
afetam o caixa. Os fatos geradores de caixa, pelo método direto, são os
recebimentos de clientes, os ingressos líquidos de receitas financeiras,
os ingressos líquidos de outras receitas e os ingressos líquidos de
dividendos. Deve-se lembrar que foi a lei 11.638 de 2007 que passou a
exigir a DFC e a DVA.

Método ou modelo dos quadrados. As contas de natureza


devedora que não sejam de caixa, quando diminuem geram entrada de
caixa, quando aumentam elas geram saída de caixa. As contas de
natureza credora quando aumentam geram entradas de caixa e quando
diminuem geram saídas de caixa. Esse é o denominado modelo dos
quadrados. A variação das contas do circulante, a variação das contas
do ANC e a variações das contas do PNC e do PL são utilizados
utilizando o método dos quadrados.

Estrutura da DRE. A DRE deve apresentar, segundo o art. 187 da


lei das S.A.: I- a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das
vendas, os abatimentos e os impostos; II- a receita líquida das vendas e
serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
III- as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das
receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas
operacionais; IV- o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as
outras despesas; V- o resultado do exercício antes do IR e a provisão
para o imposto; VI- as participações de debêntures, empregados,
administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos
financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de
empregados, que não se caracterizem como despesa; VII - o lucro ou
prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.
Os incisos II, III e IV tiveram sua redação dada pela lei 11.941 de 2009.

Classificação alternativa na DFC. Na DFC os juros, os


dividendos e os juros sobre o capital próprio obedecem a peculiaridades.
Os juros pagos e recebidos são classificados na atividade operacional.
Essa é a classificação recomendada, mas existe uma classificação
alternativa, onde os juros pagos são do fluxo de financiamento e os juros
recebidos são do fluxo de investimento. Os dividendos recebidos são do
fluxo operacional e os pagos são do fluxo de financiamento, mas existe
uma classificação alternativa, onde os dividendos recebidos são do fluxo
de investimento e os pagos do fluxo operacional. Os juros sobre o
capital próprio recebidos são do fluxo de caixa operacional e os pagos
são do fluxo de financiamento. Essa é a classificação recomendada,
mas existe uma classificação alternativa, onde os JCPs recebidos são
do fluxo de investimento e os JCPs pagos são do fluxo operacional.

Capacidade legislativa do ente municipal para adaptar a forma


de licitar. Admite-se ao legislador estadual ou municipal determinar a
adoção de concorrência como única modalidade licitatória permitida na
respectiva esfera federativa em apreço. A lei 8.666, no seu art. 118,
permite aos Estados, Distrito Federal e Municípios adaptar suas normas
sobre licitações e contratos. Porém é vedada a criação de outras
modalidades de licitações que não sejam as da lei 8666 de 1993.

Minutas dos editais. O gestor deve estar multíscio de que o


procedimento de licitação será iniciado com a abertura do processo
administrativo devidamente autuado, protocolado e numerado, e de que
as minutas dos editais de licitação devem ser previamente examinados e
aprovados pela assessoria jurídica da administração. Além de examinar
as minutas dos editais, a assessoria jurídica analisa os contratos
acordos, convênios e ajustes referentes à licitação em apreço.

Alienação. Para a lei 8.666 de 19993, no seu art. 6°, inciso IV,
considera-se alienação toda transferência de domínio de bens a
terceiros. O gestor deve estar multíscio que a alienação para fins
licitatórios envolve toda e qualquer transferência de bens a terceiros.
Medida provisória que criou o pregão. A Medida provisória n°
2.026 , de julho de 2000, criou a modalidade licitatória pregão somente
para o âmbito federal. Inicialmente, a medida provisória só previa o
pregão para a União, mas em 2002 a MP foi convertida na lei 10.520,
que ampliou o uso do pregão para os demais entes federativos.

Aplicações financeiras de curto prazo, empréstimos de curto


prazo e dividendos. As aplicações financeiras de curto prazo, apesar
de estarem no ativo circulante, são do fluxo de caixa de investimento.
Os empréstimos de curto prazo e os dividendos, apesar de estarem no
passivo circulante, são fluxos de caixa da atividade de financiamento.

Combinações que podem acarretar uma departamentalização


matricial. A departamentalização funcional mais a por projeto é uma
departamentalização matricial. A departamentalização funcional mais a
por produtos é uma departamentalização matricial, item. A
departamentalização funcional mais a por processos também é uma
departamentalização matricial. 

Ativo intangível reconhecimento inicial. O CPC 04, item 74,


afirma que, após o reconhecimento inicial, o ativo intangível deve ser
mensurado ao custo menos a amortização acumulada e a perda
acumulada. Esse é o denominado método do custo. 

CPC 04 - Ativo intangível. Ativo intangível é um (1) ativo não


monetário (2) identificável e (3) sem substância física. Um ativo é
identificável quando for separável ou resultar de direitos contratuais (ou
direitos legais).  Antes de ser intangível, ele deve atender aos requisitos
de um ativo do CPC 00: provável geração de benefícios futuro e custo
mensurado com confiabilidade. O custo de um ativo intangível adquirido
separadamente inclui o preço de compra (+) todos os impostos e
impostos não recuperáveis (+) qualquer custo diretamente atribuíveis à
preparação do ativo para a finalidade proposta (-) descontos comerciais,
abatimentos e outros itens semelhantes. Essa ideia de custo do ativo
serve também para o CPC 16 Estoques e para o CPC 27 Imobilizado.
Os custos diretamente atribuíveis são os custos de benefícios aos
empregados incorridos diretamente para que o ativo fique em condições
operacionais, honorários profissionais diretamente relacionados e custos
com testes. Não fazem parte do custo de ativo intangível o custo
incorrido na introdução de novos produtos (incluindo propaganda e
treinamento),  custos da transferência das atividades para novo local ou
para nova categoria de clientes (incluindo treinamento), custos
administrativos e outros custo indiretos. Conclui-se que as propagandas,
as atividades profissionais e os custos de treinamento serão despesas e
não farão parte do custo. O que aconteceu até agora foi para o ativo
intangível adquirido de terceiros (adquirido separadamente). Agora, se o
ativo intangível for desenvolvido internamente existem as fases de
pesquisa e de desenvolvimento. Nas fases de pesquisa os gastos são
reconhecidos como despesa. Já na fase de desenvolvimento os gastos
serão ativados (reconhecidos como ativo).

Diferenciação e integração. Segundo a teoria da contingência, as


organizações apresentam características de diferenciação e de
integração. A diferenciação ocorre quando a empresa tende a se
diferenciar através da especialização das funções e da hierarquização,
se subdividindo em Departamentos e subsistemas. Já a integração é o
oposto.

Lançamento do ágio pago por expectativa de rentabilidade


futura e do ganho  de deságio. Enquanto o ágio pago por expectativa
de rentabilidade futura é lançado no ativo, o ganho por compra
vantajosa é lançado no ganho de deságio. Deve-se estar no estro do
gestor que a vida útil de ativo intangível resultante de direitos contratuais
ou outros direitos legais não deve exceder a vigência dos direitos
contratuais, mas pode ser menor, a depender do período durante o qual
a entidade espera utilizar o ativo.

A entidade deve escolher o método de amortização que reflita o


padrão pelo qual  se espera consumir os benefícios econômicos futuros
do ativo. Caso não consiga determinar o padrão, deverá utilizar o
método da linha reta.

Custos diretamente atribuiveis. Segundo o CPC 04, item 66, os


gastos com materiais e serviços consumidos utilizados na geração do
ativo intangível, os custos de benefícios a empregados, as taxas de
registro de direito legal e a amortização de patentes e licenças utilizadas
na geração do ativo intangível são custos diretamente atribuíveis.

Espiral do conhecimento. Na espiral do conhecimento, de


Nonaka e Takeuchi, existe o conhecimento tácito (relacionado ao
conhecimento da estrutura cognitiva da pessoa) e o conhecimento
explícito (forma racional de conhecimento). O processo espiralado
envolve a dimensão epistemológica e a dimensão ontológica. A
internalização seria a passagem do conhecimento explícito para o tácito.
A externalização seria a passagem do tácito para o explícito.  A
socialização é o intercâmbio entre conhecimentos tácitos e a
combinação é o intercâmbio entre conhecimentos explícitos. A
internalização e a externalização são mais fáceis de se engendrar. O
conhecimento tácito é aquele que o indivíduo adquiriu ao longo da vida,
de difícil formalização e é subjetivo, inerente às habilidades do
funcionário. O conhecimento explícito é aquele formal e claro, fácil de
ser comunicado.

Obrigatoriedade de que o ativo intangível seja identificável. O


CPC 04, item 11, afirma que a definição de ativo intangível requer que
ele seja identificável, e que o goodwill seja não identificável. A obrigação
de que o ativo intangível seja identificável existe para que o ativo
intangível se diferencie do goodwill.

Itens que não compõem o custo do ativo intangível. Conforme


o item 71 do CPC 04 Ativo intangível, os gastos com um item intangível
reconhecidos como despesa não devem ser reconhecidos como custo
de ativo intangível subsequentemente. Ainda segundo o mesmo
pronunciamento, os gastos com vendas, os gastos administrativos e
outros gastos indiretos não são componentes do custo de ativo
intangível gerado internamente.

Amortização de modelos, projetos e protótipos. Segundo a lei


n° 11.638 de 2007 e o CPC 04, devem ser classificados como ativos
intangíveis os modelos, projetos e protótipos. Os modelos, projetos e
protótipos não serão amortizados.

Teoria sistêmica. O teórico da teoria Sistêmica foi Ludwig Von


Bertalanffy, que trouxe o conceito do todo integrado. Um sistema é um
conjunto de elementos interrelacionados com um objetivo comum. A
empresa é um organismo vivo idealizado pelo biólogo Bertalanffy, onde
o todo é maior que a soma das partes.

Ativos sujeitos ao ajuste para perda por desvalorização. O


CPC 01 trata da contabilização de ajuste para perdas por
desvalorização. Os ativos intangíveis são ativos cuja desvalorização
podem ser reconhecidas no CPC 01. Ativos intangíveis são ativos
sujeitos ao ajuste para perda por desvalorização. Contudo, os estoques
não são contabilizados pelo ajuste para perda por desvalorização, nem
os instrumentos financeiros, muito menos os ativos fiscais diferidos, item
os ativos biológicos. Os ativos não circulantes classificados como
mantidos para venda, as propriedades para investimento mensuradas a
valor justo e os ativos advindos de planos de benefícios a empregados
também não são submetidos à perda por desvalorização. O goodwill,
quando adquirido em uma combinação de negócios (lembrar que o
goodwill gerado internamente não é reconhecido), não é identificado
individualmente ou reconhecido separadamente. O ágio pago por
expectativa de rentabilidade futura pode ocorre devido à sinergia entre
os ativos identificados ou derivar de ativos que não se classificam para
reconhecimento separadamente das demonstrações contábeis.

Modelo em Y. O modelo da carreira em Y permite que alguns


cargos técnicos possam ter progressões na carreira sem abraçar a
carreira gerencial executiva, pois um bom técnico muitas vezes não é
um bom gerente. Na carreira em Y o profissional pode optar em seguir
para o cargo gerencial ou escolher ser um especialista na área técnica
de um dado setor.

O ativo circulante, segundo a lei 6.404, art.179 inciso I, é dividido


em disponibilidades, direitos realizáveis no curso do exercício social
subsequente e aplicações de recursos em despesas do exercício
seguinte (que são as despesas antecipadas). Disponibilidades é igual a
caixa, bancos e aplicações financeiras de liquidez imediata. Se a
empresa tem conta bancária em conta de liquidação, o manual do
FIPECAFI diz que esse dinheiro não será disponibilidade, mas sim
contas a receber. Os depósitos vinculados à liquidação de empréstimos
de curto prazo não será disponibilidades, por motivo óbvios. Os
numerários em trânsito decorrentes de remessa para filial, segundo o
FIPECAFI e fugindo a lógica, serão disponibilidades. As aplicações de
curto prazo prontamente conversíveis em caixa e com risco
insignificante de mudança de valor, segundo o CPC 03, serão
classificadas como disponibilidade. As hipóteses de retificação do
lançamento, segundo a ITG 2000, são 3: estorno, transferência e a
complementação. O estorno é um lançamento inverso ao que foi feito
erroneamente, anulando os efeitos pretéritos. A transferência é fazer a
transposição para a conta adequada. A complementação é um
lançamento posterior aumentando ou reduzindo a conta lançada por
equívoco. Segundo o CPC 31 - Ativo não circulante mantido para venda,
fez com que os ativos com compromisso firme de serem alienados
sejam ativos não circulantes mantido para venda, classificados no ativo
circulante, destacadamente. Os resultados das operações continuadas
(lucros) de uma máquina que foi classificada como mantida para venda
constarão separadamente na DRE. Eles serão classificados em um
único valor (total de operações descontinuadas pela empresa).

Crítica ao modelo de Porter. Dentre as críticas ao modelo das 5


forças de Porter está a que afirma que o modelo deixou de informar uma
sexta força chamada complementares. Uma das críticas mais comuns à
taxonomia de estratégias genéricas envolve uma questão semântica: a
liderança em custo e diferenciação se referem a como competir e o
enfoque onde competir. Diversos foram os autores que versaram acerca
das dimensões estratégicas, como Miller e Dess, que propuseram uma
nova tipologia, segundo a qual os conceitos de custo, diferenciação e
enfoque constituem dimensões de posicionamento estratégico

Execução orçamentária e execução financeira. As cotas são


instrumentos da execução financeira. Quando se fala em cotas, repasse
e sub repasse é execução financeira e não orçamentária.

Quem aprova o orçamento? No ciclo orçamentário o Poder


Executivo elabora, por meio da SOF, e o poder legislativo aprova, por
meio de parecer da comissão mista

Classificação institucional e níveis hierárquicos. A


classificação institucional é a que divide em níveis hierárquicos, e não a
classificação funcional. A classificação funcional segrega as dotações
orçamentária em funções e subfunções, já a classificação institucional
segrega em 2 níveis hierárquicos: órgão e unidade orçamentária. A
funcional busca responder à pergunta: “em que área a ação
governamental será realizada?”.

Vedações aplicadas ao BACEN. Segundo a LRF, o Banco


Central do Brasil não poderá comprar título da dívida de um ente da
federação. A vedação é de compra de título da dívida na data de sua
colocação no mercado. O Banco Central não pode efetuar a permuta de
título da dívida de ente da federação por título da dívida pública federal,
nem uma operação de compra e venda de título cujo efeito final seja
semelhante à permuta. O Banco Central também não pode realizar a
concessão de garantia com entes da federação.

O CPC 01 fala que do teste de recuperabilidade, que também é


abordado no art. 183 & 3° da lei das S.A. O CPC 04 fala dos ativos
intangíveis. O teste de recuperabilidade é aplicado aos imobilizados e
intangíveis. Ao término do período de reporte eu analiso se os ativos
sofreram desvalorização. Havendo indícios eu faço o teste de
recuperabilidade. O ativo intangível com vida útil indefinida, o ativo
intangível ainda não disponível para uso e o ágio por expectativa de
rentabilidade futura são submetidos a teste de recuperabilidade
independentemente de indícios. Isso acontece porque, nesses 3 casos ,
não existe depreciação, amortização e exaustão. 

Dividendos obrigatórios: um fato diminutivo. A base de cálculo


dos dividendos é o lucro líquido do exercício menos reserva legal menos
reserva para contingências mais reversão da reserva de contingências.
Os fatos de constituição de reservas são permutativos, não alteram o
total do PL. Os dividendos alteram, são fatos diminutivos, pois debita-se
lucros acumulados e credita-se dividendos a pagar, conta do passivo.

O goodwill gerado internamente não deve ser reconhecido como


ativo. Isso acontece pois o goodwill só pode ser ativo quando seja
decorrente de aquisição de uma empresa. Se o goodwill gerado
internamente fosse reconhecido ficaria fácil a uma empresa arbitrar um
valor para seu patrimônio bruto, superavaliando-o.

Papel da Secretaria de Planejamento e Orçamento Federal. O


SPOF tem como finalidade promover a integração com os demais
poderes e esferas de governo em assuntos de programação
orçamentária e não em assuntos de programação financeira. A
Secretaria de Orçamento Federal é parte da Secretaria Especial da
Fazenda, subordinada ao Ministério da Economia, e compete à SOF
coordenar, consolidar e supervisionar a elaboração da LDO e da LOA.

Validade dos Restos a Pagar. Os valores dos restos a pagar


terão validade até o encerramento do ano subsequente e, após essa
data, os saldos que restarem serão automaticamente cancelados.
Apesar disso, o direito do credor permanecerá por 5 anos.

Escola das relações humanas. A escola das relações humanas


preocupa-se com os grupos informais, a comunicação e a motivação.

Receitas em que o FG ocorre antes da arrecadação. Primeiro


ocorre a previsão: D 5.2.1 Previsão inicial e C 6.2.1 Receita a Realizar.
Em seguida temos o estágio de lançamento da receita. O estágio de
lançamento é a novidade. É aqui, no estágio de lançamento da receita,
que ocorre o FG da Receita (variação patrimonial aumentativa). O fato
gerador da receita é o mesmo que apropriação da receita. Depois do
estágio do lançamento da receita ocorre a arrecadação da receita, onde
debita-se 1.1 Caixa e credita-se 1.1 Crédito fiscal-P; débito em 6.2.1
Receita a realizar e crédito em 6.2.1 Receita realizada. Natureza de
controle: débito 7.2.1 Controle da disponibilidade de recursos e crédito
em 8.2.1 DDR a “utilizar”.

Programas especiais de trabalho. A lei 4.320 de 1964 dispõe


que os programas especiais de trabalho poderão ser custeados por
dotações globais. Essas dotações globais serão classificadas entre as
despesas de capital. Esses programas especiais de trabalho são
aqueles que não se submetem às normas gerais de execução da
despesa.
Integração de arquivos batch. A integração de arquivos batch
permite a importação e a extração de dados do SIAFI, possibilitando a
troca de arquivos textuais entre unidades gestoras e o SIAFI.

Subvenções sociais. São subvenções sociais as transferências


destinadas a cobrir despesas de custeio de instituições públicas ou
privadas de caráter assistencial ou cultural sem finalidade lucrativa.

Compensação de efeitos produzidos por atos que impliquem


redução de receitas e aumento de despesas de duração
continuada. A previsão de compensação de efeitos de atos que
impliquem redução de receitas e aumento de despesas de duração
continuada e que perdurem por mais de 3 anos é uma inovação
importante trazida na LRF. A LRF traz outras inovações propícias aos
novos tempos em que se exige responsabilidade e transparência fiscal.

Constitui exceção da necessidade da demonstração da origem dos


recursos para custeio a revisão geral anual de servidores públicos.

A lei 1.437 afirma que as micro empresas e empresas de pequeno


porte terão o benefício fiscal de redução de 10% no pagamento da taxa
de licença e fiscalização para localização, instalação e funcionamento. A
lei 1.437 de 2011 deve obedecer as vedações da LC 123, que afirma
que não fazem parte do SIMPLES a empresa de cujo capital participe
outra pessoa jurídica; que seja filial de pessoa jurídica com sede no
exterior, que possua como participante de seu capital pessoa física
inscrita como empresário ou sócio de outra empresa cuja receita bruta
global ultrapasse R$4.800.000; que participe com mais de 10% do
capital de outra empresa não beneficiada pelo SIMPLES; constituída
sob a forma de cooperativa (se for cooperativa de consumo pode); que
participe do capital de outra pessoa jurídica; constituída sob a forma de
sociedade por ações S.A.; cujos titulares guardem relação de
pessoalidade com o contrato de serviço; resultante de cisão de pessoa
jurídica que tenha ocorrido nos 5 anos calendários anteriores. A lei
1.437 deve observar a lista impeditiva do SIMPLES NACIONAL: 
materiais bélicos, fabricação de automóveis e motocicletas, atividades
ligadas à geração de energia elétrica, transporte coletivo rodoviário e
outras.

Teorias de conteúdo.  Abraham Harold Maslow, famoso com sua


hierarquia das necessidades, é um teórico da teoria do conteúdo.
Clayton Paul Alderfer com a teoria ERG, sendo uma teoria
contemporânea à de Maslow, é outro teórico da teoria de conteúdo. 
Frederick Herzberg, com a teoria dos dois fatores ou bifatorial, na qual
abordava os fatores motivacionais  (intrínsecos) e os fatores higiênicos
(extrínsecos), é outro teórico da teoria de conteúdo. Douglas McGregor,
com a teoria X e Y, chamada de hipótese da mediocridade das massas,
é outro teórico da teoria  motivacional de conteúdo. David McCLelland,
com a teoria das necessidades adquiridas, na qual realização, afiliação
e poder explicam a motivação, é outro teórico da teoria de conteúdo.
Schutz, com as necessidades interpessoais no grupo, são teóricos da
teoria motivacional do conteúdo. Já os teóricos da teoria de processo
são Victor Vroom, com a teoria da expectativa ou contingencial, Skinner,
com a teoria do reforço, Kurt Lewin, com a Teoria de campo, Locke, com
a fixação de objetivos e metas, Bandura, com a teoria da autoeficácia e
Adam, com a teoria da equidade.

Relatório Contábil de Propósito Geral das Entidades do Setor


Público. Os RCPGs são os componentes centrais da transparência da
informação contábil. Os RCPGs podem compreender múltiplos
relatórios. Os RCPGs abrangem as demonstrações contábeis e as notas
explicativas. A Demonstração das variações patrimoniais evidenciará as
alterações do patrimônio resultantes ou independentes da execução
orçamentária. Na estrutura da DVP temos, de um lado, as receitas
orçamentárias, as interferências ativas e as mutações ativas. Doutro
lado temos as Despesas Orçamentárias, as Interferências Passivas e as
Mutações Passivas. Lembrar que as mutações ativas são mutações da
despesa e as mutações passivas são mutações da receita.  As
variações qualitativas estão fora da DVP.

A lei 1.437 de 2011 institui o tratamento diferenciado e favorecido


às microempresas, empresas de pequeno porte e ao
microempreendedor individual de Sertânia, estando em conformidade
com a LC 123 de 2006. A lei 1.437 deve observar o art. 146 parágrafo
único inciso I, que afirma que o regime único será opcional pelo
contribuinte. Deve observar o inciso II, que afirma que serão
estabelecidas condições de enquadramento diferenciadas por estado, o
inciso III, que afirma que o recolhimento será unificado e centralizado, e
a distribuição de parcelas de recursos será imediata, vedada qualquer
retenção. Afirma o inciso IV que a arrecadação, a fiscalização e a
cobrança poderão ser compartilhados, adotando-se cadastro nacional
único, o que deve ser obedecido pela lei 1.437 de 2011.

Segundo o CPC 04 - ativo intangível, os gastos com vendas, os


gastos administrativos, os gastos indiretos,  as ineficiências identificadas
e os prejuízos operacionais iniciais, bem como os gastos com
treinamento de pessoal para operar o ativo não são componentes do
custo do ativo intangível gerado internamente. Foi a lei 11.638 de 2007
que introduziu o Ativo Intangível no Ativo não Circulante. No CPC 04 o
foco e no Ativo intangível e não no ágio por expectativa de rentabilidade
futura, que é trata do no CPC 15 - Combinação de negócios.

O item 94 do CPC 04 é de suma importância, pois ele fala que a


vida útil de ativo intangível resultante de direitos contratuais ou outros
direitos legais não deve exceder a vigÊncia desses direitos, devendo
seguir o prazo que está no contrato. No entanto a vida útil de ativo
intangível resultante de direitos contratuais ou direitos legais pode ser
menor do que o prazo da vigÊncia desses direitos, mas nunc amaior. 

Classificação da despesa na lei 4.320 e na Portaria 163 de


2001. A classificação da despesa consoante a lei 4.320 de 1964 divide a
despesa corrente em despesa de custeio e transferência corrente. A
despesa de capital, segundo a lei 4.320 de 1964, é dividida em
investimentos, inversões financeiras e transferências de capital. A
classificação da lei 4.320  não é a seguida pelos entes. A classificação
seguida nas LOAs da União, Estados, DF e municípios é a da Portaria
163 de 2001. A classificação da Portaria 163 de 2001 divide a despesa
em Pessoal e encargos sociais, Juros e encargos da dívida e Outras
despesas correntes. A classificação da receita é dividida em
Investimentos, Inversões financeiras e Amortização da dívida. O
problema é que (1) os juros, (2) o material de consumo, (3) as despesas
com inativos e pensionistas, (4)as subvenções  e contribuições, bem
como os (5) auxílios e contribuições recebem classificações diferentes.
Os juros, na portaria 163 de 2001, são Juros e encargos da dívida. Na
lei 4.320 de 1964 são transferências correntes (lembrar que na lei 4.320
existem a despesa de custeio e transferências correntes). O material de
consumo, na Portaria 163 de 2001, está em outras despesas correntes,
já na lei 4.320 está em despesa de custeio. Os inativos e pensionistas
estão em Pessoal e encargos sociais, na Portaria 163 de 2001, mas na
lei 4.320 estão em transferências correntes. As subvenções e
contribuições, na Portaria 163 de 2001, estão em outras despesas
correntes. Na lei 4.320, as subvenções e contribuições estão em
transferências correntes. As Contribuições e auxílios, na Portaria 163 de
2001, estão em investimentos ou em inversões financeiras. Já na lei
4.320 de 1964 estão em transferências de capital. Existe o caso da
classificação da constituição ou aumento de capital de empresas ou
entidades que visem objetivos comerciais ou financeiros, e o caso da
constituição ou aumento do capital de empresas que não visem a
objetivos comerciais ou financeiros. Na Portaria 163 de 2001, ambos os
casos são inversões financeiras. Na lei 4.320, se não for para objetivos
comerciais ou financeiros é investimento. Já se for de empresas que
visem a objetivos comerciais ou financeiros é inversões financeiras.

As unidades orçamentárias podem corresponder a vários órgãos


da estrutura administrativa ou apenas a uma parte de um único órgão.

Estrutura linear e estrutura funcional. A estrutura linear foi feita


por Fayol. A estrutura funcional foi feita por Taylor. Tanto a linear, como
a funcional e a linear-staff são mecanicistas. Na estrutura linear você
responde somente a um chefe. Como todos os problemas são resolvidos
pelo chefe de linha, ele vira um generalista, e não um especialista. Por
isso, na estrutura linear, o chefe é de linha. Na linear, devido à unidade
de comando, a amplitude de comando é menor.

Liderança liberal. A liderança liberal delega totalmente as


decisões. Na liderança liberal não existe controle algum, tendendo ao
individualismo agressivo e ao desrespeito aos líderes. A liderança
autocrática ocorre em tarefas rotineiras e competitivas, com tendência
de liderança centralizada no chefe.

O Decreto n°16 de 2020 considerou que a restrição e paralisação


das atividades econômicas impactam negativamente a economia
municipal e trouxe consequências diretas sobre os repasses do ICMS do
estado para o Município de Sertânia. 

Existem 3 regimes de tributação: Lucro real, lucro presumido e


SIMPLES NACIONAL. O Lucro real é obrigatório para instituições
financeiras e empresas que faturam mais de R$78.000.000 por ano, já o
Lucro presumido não tem limite (o lucro presumido só não pode se você
faturar mais de R$78.000.00,00). O SIMPLES é para quem fatura até
R$4.800,000 por ano. O Regime do SIMPLES NACIONAL, a partir de
2020, requer o período de 60 dias para que se coloque a empresa no
SIMPLES NACIONAL, a partir da abertura da empresa. Existem 5
anexos no SIMPLES: o anexo I e o anexo II são para empresas de
comércio; os anexos III, IV e V são para serviços. Antigamente você
tinha 180 dias para colocar a empresa no SIMPLES NACIONAL. Agora,
são 60 dias. 

Independências dos dois fatores. Na teoria dos Dois Fatores de


Frederick Herzberg, existem dois fatores, um interno ou motivacional e
outro externo ou higiênico. Os fatores higiênicos relacionam-se com a
insatisfação e os fatores internos com a motivação. Esses dois fatores
são independentes e não se relacionam.
Perspectiva financeira. A perspectiva financeira, no Balanced
Scorecard, fica no topo do mapa estratégico. O que fica na base é a
perspectiva de aprendizagem e crescimento. As perspectivas financeiras
e as perspectivas de clientes são de resultado. As perspectivas dos
processo internos e a do aprendizado e crescimento são de tendência.
Além de no topo do mapa estratégico, a perspectiva financeira não é
obrigatória. A perspectiva de processos internos é a que buscam
satisfazer os clientes por meio de processos excelentes.

Estratégia para Ansoff. Para Ansoff, a estratégia é vista de modo


sistêmico. Os fatores analíticos já existiam antes de Ansoff. Com o autor,
deveriam ser levados em conta outros fatores na formulação da
estratégia, que não fossem os analíticos. Passaram-se a considerar os
fatores políticos e os comportamentais.

O planejamento ou estruturação de cenários não visa predizer o


futuro, mas trazer projeções possíveis para os cenários O cenário é uma
ferramenta do arsenal do estrategista.

Existem 3 níveis de conflito: o percebido ou latente. O


experienciado ou velado e o manifesto ou aberto. No manifesto o conflito
já é percebido por todos. No experienciado ou velado existe o
sentimento de hostilidade ou raiva.

O art. 37 inciso XXI, da CF prevê que podem existir casos de


dispensa e inexigibilidade de licitação. A dispensa e a inexigibilidade são
casos de contratação direta. Deve-se relembrar que é crime, punido com
detenção de 3 a 5 anos dispensar ou exigir licitação fora das hipóteses
previstas em lei, crime previsto no art. 89 da lei 8.666 de 1993. A
inexigibilidade de competição deriva da inviabilidade de competição pelo
poder público. A inviolabilidade, por sua vez, se dá pela ausência de
pluralidade de alternativas, por ausência de mercado concorrencial, por
impossibilidade de julgamento objetivo ou por ausência de definição
objetiva da prestação. No tocante à dispensa somente a lei de licitações
pode definir hipóteses de dispensa, não podendo haver dispensa por
atos administrativos ou decretos.

O ativo intangível, segundo o CPC 04, é um ativo não monetário


identificável sem substância física.  O ativo intangível tem que ser
identificável, tem que ser controlável e tem que gerar benefício
econômico futuro. Se esses requisitos não forem satisfeitos deve-se
lançar os gastos como despesas quando incorridos (exceto se for uma
combinação de negócios). Ser identificável e ser separável, e separável
é poder ser vendido, licenciado, alugado ou trocado. Ser identificável
pode ser também resultante de direito legal ou direito contratual. Ser
controlável é deter o poder de deter os benefícios econômicos futuros
gerados pelo recurso subjacente. e de restringir o acesso desses
direitos. Os benefícios econômicos futuros podem ser uma receita de
venda, uma redução de custos ou outros benefícios. Deve-se ter em
mente que o ativo intangível deve ser reconhecido inicialmente ao custo.
Entram no custo do ativo intangível o preço de compra, impostos de
importação, tributos não recuperáveis, outros custos diretamente
atribuíveis. Não entram os descontos comerciais, os abatimentos, os
tributos recuperáveis, os custos administrativos e os gastos com
propaganda, promoçoes e treinamentos. O reconhecimento do
intangível cessa quando ele está na condição operacional pretendida
pela administração.

Segundo Maxcimiano as decisões tomadas nas organizações


envolvem todo um contexto, existindo decisões programadas e não
programadas. Excistem 3 modelos de decisão: decisão consultiva,
decisão democrática e decisão concesual.

O art. 28 do estatuto das ME e EPPs de Sertânia fala que as ME e


EPP terão o benefício fiscal de redução de 10% no pagamento da taxa
de licença de instalação e funcionamento das microempresas e
empresas de pequeno porte. Segundo o art. 29 do estatuto (lei 1.437 de
2011), esse benefício, por não estar previsto na LC 123 de 2006, aplica-
se somente aos fatos geradores ocorridos após a vigência da lei 1.437
de 2011.  O benefício fiscal de redução de 10% no pagamento da taxa
de instalação e funcionamento aplica-se somente às ME e EPPs, não
aos MEIs

No SIMPLES NACIONAL, o ISS devido em relação aos serviços


sujeitos à substituição tributária ou retenção na fonte e o ISS devido na
importação de serviços não serão recolhidos mediante documento único
de arrecadação. Todos os outros serão. O regime de substituição
tributária para o ISS foi criado pela lei 294 de 1992. Os substitutos
tributários estão sujeitos à retenção e recolhimento do ISS (obrigação
principal) e à declaração de retenção (obrigação acessória).

]Fatores de eficácia de uma equipe. Segundo Robbins, existem


fatores que promovem a eficácia de uma equipe: contextuais, de
composição, projeto de trabalho e de processo. Os fatores contextuais
são os recursos adequados, a liderança, o clima de confiança, a
avaliação de desempenho e os sistemas de recompensa. Os fatores de
composição são as habilidades dos membros, a personalidade, a
alocação de papéis, a diversidade, o tamanho da equipe,  a flexibilidade
dos membros e a preferências do membros. Fatores de projeto de
trabalho: autonomia, variedade de habilidade, identidade de tarefas e
significância das tarefas. Fatores de processo: propósito comum, metas
específicas, eficiência da equipe, níveis de conflito e folga social.

Os planos operacionais são voltados para a eficiência. Já o plano


estratégico e o tático são voltados para a eficácia.

SIGs. Os Sistema de informações gerenciais (SIG) exigem um


banco de dados. Os SIGs são sistemas computacionais capazes de
proporcionar informação como matéria-prima e é indispensável,
logicamente, um banco de dados.

Receitas que não são feitas por GRU. A Guia de recolhimento


da União é utilizada, obrigatoriamente, pelo governo federal para
arrecadação de receitas. No entanto, as receitas do INSS não são feitas
por GRU, mas por Guia de Previdência Social - GPS. As receitas da
Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional não são
feita por GRU, mas por Documento de Arrecadação das Receitas
Federais. Então, existem 3 exceções: as receitas do INSS, as receitas
da Secretaria da Receita Federal e as receitas da Procuradoria-Geral da
Fazenda Nacional.

Arrecadação. O estágio da receita pública que corresponde à


liquidação das obrigações do contribuinte junto aos agentes
arrecadadores é a arrecadação.  Os estágios são previsão, lançamento
arrecadação e recolhimento.   É a arrecadação que corresponde à
liquidação da obrigação perante o estado junto aos agentes
arrecadadores.

Divergências entre a teoria clássica e a neoclássica. A escola


clássica aborda a eficiência dos processos produtivos. Já a teoria
neoclássica aborda a estrutura organizacional. A escola clássica prima
pelo combate ao desperdício, a neoclássica prima pela estratégia. A
teoria clássica vê a administração como processo e a neoclássica
enxerga a eficácia organizacional. A teoria clássica foca na eficiência do
modelo burocrático, já a neoclássica foca na administração da
qualidade. Pode-se dizer que a neoclássica é voltada mais para os
resultados (eficácia) e a clássica é voltada mais para a eficiência. Além
disso, os teóricos neoclássicos não reforçam o saber fazer, pois saber
fazer é parte da abordagem conceitual de competência da teoria das
relações humanas: conhecimento, habilidade e atitude.

Produção em lotes. Na produção em lotes é necessário o uso de


equipamentos diferenciados e exige-se uma mão de obra especializada,
devido às constantes mudanças de calibragens e de ferramentas. Na
produção em lote os volumes são maiores e mais repetidos do que no
jobbing.

Matriz BCG. A Matriz BCG é uma metodologia que permite a


análise gráfica do desempenho de uma marca no mercado. O termo
BCG vem de Boston Consulting Group, grupo feito por Bruce Henderson
na década de 1970.

GRID Gerencial. No GRID Gerencial,  o GRID 1.1 representa a


gerência empobrecida, uma situação na qual não existe preocupação
dos líderes para com os liderados. O termo gerência empobrecida
significa ausência de liderança no interior de uma empresa. O GRID 1.9
Country Club é o contrário do anterior, pois aqui o líder procura
proporcionar um ambiente de trabalho agradável, não estressante, como
se fosse um “country club”. O GRID 5.5 é o Meio Termo. No GRID 5.5, a
preocupação do líder com os subordinados é de 50% e a preocupação
com as tarefas também é de 50%. Por fim, temos o GRID 9.9, o
“equipe”. Aqui, as tarefas são cumpirdas perfeitamente, num ambiente
de mútuo respeito.

Etapas do processo de mudança. O processo de mudança é


composto de 3 etapas: 1. descongelamento; 2. mudança e 3.
recongelamento. O descongelamento é o primeiro passo, é a abdicação
do comportamento atual. A mudança é a experimentação de novas
ideias e se divide em duas fases: identificação e internalização. Na
terceira etapa do processo de mudança, o recongelamento, incorporam-
se, definitivamente, as novas práticas.

Demonstração do resultado do exercício. A última linha da DRE


é o resultado líquido do exercício. A primeira coisa que eu tenho que
fazer para ter lucro é vender. Por isso, a receita bruta de vendas é a
primeira linha do DRE (faturamento). Ela é bruta, pois dentro da receita
bruta tem um monte de coisas, como as deduções de venda. Os
impostos sobre vendas, os chamados impostos indiretos - ICMS, IPI,
ISS, PIS e COFINS - são uma das deduções. Eles são indiretos pois
não são calculados direto no lucro, mas no faturamento. Também pode
acontecer de ocorrer a dedução de vendas chamada devolução de
vendas. Outras deduções são os descontos incondicionais (são aqueles
que já saem na nota fiscal). Após essas deduções chegamos na receita
líquida de vendas. Da receita líquida de vendas deduzimos o custo do
produto ou serviço (CPV se você trabalha com indústria), o CMV ( se
você trabalha com comércio), ou o CSP (custo do serviço prestado).
Com isso, chegamos no Lucro Bruto. O que acontece até o Lucro Bruto
é o “coração da empresa”. Depois do Lucro Bruto temos as despesas
operacionais, que são aquelas que servem para que eu consiga vender
o produto. Dentro das despesas operacionais nós tempos as despesas
administrativas, as despesas comerciais. Também ficam dentro das
despesas operacionais os ganhos ou perdas com o resultado de
equivalência patrimonial. Chega-se  ao resultado antes do resultado
financeiro. Se o resultado financeiro for negativo é porque eu tive
despesas financeiras. Se ele foi positivo eu tive receitas financeiras.
Agora chegou-se no Resultado antes do IR e CSLL. Deduz-se o IR e
CSLL, que são os impostos diretos (incidem diretamente no lucro) e
chega-se ao resultado operacional. Até o resultado operacional, as
operações foram em continuidade (operações continuadas). Os ganhos
ou perdas não operacionais ou operações em descontinuidade vêm
imediatamente antes do resultado líquido do exercício.

Teoria dos dois fatores. Na teoria dos dois fatores, de Herzberg,


os fatores intrínsecos são os que provocam satisfação. Os fatores
intrínsecos são responsáveis pela satisfação dos funcionários. Quando
presentes, os fatores intrínsecos provocam satisfação, já quando
ausentes provocam a não satisfação. Já os fatores higiênicos são os
referentes ao ambiente de trabalho, e caso estejam presentes evitam a
insatisfação.

Na organização funcional existe autoridade dividida, cada


funcionário reporta-se a vários superiores. Na organização funcional não
existe autoridade única, mas sim linhas diretas de comunicação.  A
organização funcional é diferente da departamentalização funcional. Na
departamentalização funcional existe a autoridade única, já na
organização funcional existe mais de um comando. Apesar disso, a
departamentalização funcional e a estrutura funcional focam na
especialização.

Liderança voltada para o desenvolvimento e liderança voltada


para a produção. A liderança transacional, a liderança transformacional,
a liderança voltada para a produção e a liderança voltada para o
desenvolvimento não se confundem. Existe uma certa semelhança da
liderança transacional com a liderança voltada para a produção e existe
uma semelhança da liderança transformacional com a liderança voltada
para o desenvolvimento. A liderança voltada para o desenvolvimento
caracteriza-se pela experimentação, pela criação, pelo incentivo a novas
maneiras de fazer as coisas e pelo estímulo à mudança. A liderança
transformacional não é voltada para a criação, mas para a influência,
inspiração e motivação. Confiança, respeito, colaboração e
comprometimento são as bases da liderança transformacional  e não a
criação e nem o incentivo de novas maneiras.

Prazo de validade dos Restos a Pagar inscritos em não


processados e não liquidados. Os Restos a Pagar inscritos na
condição de não processados e não liquidados terão validade até 30 de
junho do 2° ano subsequente ao de sua inscrição. Porém,  existem
exceções: 1° as despesas executadas iniciadas até 30 de junho do 2°
ano subsequente ao de sua inscrição; 2 ° as Despesas relacionadas ao
Programa de Aceleração do crescimento PAC; 3° as despesas
relacionadas ao Ministério da Saúde; e 4° as despesas relacionadas ao
Ministério da Educação financiadas com recursos da Manutenção e
Desenvolvimento do Ensino. No entanto, a regra geral afirma que caso
os Restos a Pagar não Processados não forem liquidados até 30 de
junho do 2° ano subsequente ao de sua inscrição,  deverão ser
cancelados.

Valor recuperável. O CPC 01 afirma que a entidade deve


reconhecer a perda por desvalorização se o valor contábil for superior ao
valor recuperável. O valor contábil é aquele encontrado no balanço
depois de deduzida toda a depreciação, amortização e ajuste para
perdas. O valor recuperável é o maior valor entre o valor líquido de
venda e o valor em uso. Você vai debitar a conta perda por
desvalorização e creditar a conta perda estimada por valor não
recuperável. A conta perda por desvalorização é uma conta de resultado
e a conta perda estimada por valor não recuperável é uma conta
redutora do ativo. Se o ativo é registrado por valor inferior ao valor
recuperável nenhuma providência será tomada.

Situações de desequilíbrio. Existem 3 casos em que a previsão


atualizada e a dotação atualizada sofrerão desequilíbrios: na utilização
de superávit financeiro de exercícios anteriores para abertura de créditos
adicionais, em decorrência de reabertura de créditos adicionais
especiais e extraordinários e na abertura de créditos extraordinários sem
indicação de fonte.

Estratégia de aprisionamento. A estratégia genérica na qual as


empresas buscam uma posição sustentável a longo prazo, mediante a
criação de altos custos de mudanças para seus clientes é a de
aprisionamento.

Princípio do Registro pelo Valor Original. A Resolução 750 de


1993 fala que os princípios são a essência da doutrina. O Princípio do
Registro pelo Valor Original diz que os elementos do ativo e do passivo
são registrados inicialmente pelo custo histórico, que é o valor original
das transações. Existem 5 tipos de variações no custo histórico: custo
corrente, valor justo, valor realizável, atualização monetária e valor
presente. O Custo corrente é um variação do custo histórico e
representa o valor na data das demonstrações contábeis. O valor
realizável é sempre o valor de uma venda numa forma ordenada e
também é uma variação do custo histórico.

Termos importantes. O termo aplicação de recursos refere-se ao


ativo, já o termo origem de recursos refere-se ao Passivo e PL. O termo
Capital próprio refere-se ao Patrimônio Líquido e o termo capital de
terceiros refere-se ao passivo. Já o termo capital aplicado refere-se ao
ativo. 

Comitê Gestor do Simples Nacional. O Comitê Gestor do


Simples Nacional é vinculado ao Ministério da Fazenda e composto por
4 representantes da Secretaria da Receita Federal, dois representantes
dos Estados e dois representantes dos municípios. O Comitê Gestor do
Simples Nacional trata dos aspectos tributários. Os 4 representantes da
Secretaria da Receita Federal representam a União. Quem trata dos
aspectos tributários é o Comitê Gestor do Simples Nacional,  já o Fórum
Permanente das Microempresas e empresas de pequeno porte trata dos
demais aspectos não tributários, com exceção da forma de registro e de
legalização de empresários pessoas jurídicas, tratada pelo Comitê para
Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da
Legalização de empresas e negócios.

Etapas do processo de tomada de decisão. A primeira fase é a


identificação do problema ou oportunidade. A segunda fase é a fase de
diagnóstico. A terceira fase é a de geração de alternativas e a quarta
fase é a de escolha de alternativas. A escolha de alternativas não é a
última fase do  processo decisório. Na primeira e segunda fase
encontram-se o Diagrama de Ishikawa e o Princípio de Pareto. Após a
escolha da melhor alternativa existe a etapa da decisão e
acompanhamento.

Itens mínimos que devem constar na escrituração. A ITG 2000


fala que a escrituração deve conter, no mínimo, a data do registro
contábil, a conta devedora, a conta credora, histórico que represente a
essência econômica da transação (se você não representar o histórico
você deve apresentar o código), o valor e informação que permita
identificar todos os registros.
Função de direção e órgãos diretivos. A função organização
está relacionada com distribuir, implementar, formar, atribuir e executar.
Antes dela acontece o planejamento. O organizar e o dirigir do PODC é
o executar. No entanto, compete ao diretor distribuir os recursos entre os
departamentos. Por isso, compete à direção distribuir os recursos entre
os departamentos. Nesse caso, aqui não é a função, mas sim o cargo.

Operações típicas. Na primeira fase vamos trabalhar com a


previsão da receita e a arrecadação da receita. Na previsão da receita
eu só uso o subsistema orçamentário. Na arrecadação eu uso o
subsistema patrimonial, orçamentário e de compensação.  O registro do
IPTU a receber e a aplicação de multa são exemplos de receita com fato
gerador antes da arrecadação. A receita de serviços é exemplo de
receita com fato gerador na arrecadação. A venda a termo é exemplo de
receita com FG após a arrecadação. O Fato Gerador da receita é o
momento da apropriação, quando ocorre uma VPA. Apropriação da
receita não se confunde com receita arrecadada. Apropriação da
despesa não se confunde com despesa empenhada. O Reconhecimento
da receita é igual à receita no enfoque orçamentário, significando receita
arrecadada, no Plano De Contas. O reconhecimento da despesa é igual
à despesa no enfoque orçamentário. 

Microempresas, empresas de pequeno porte e licitações


públicas. Em caso de empate nas licitações, as microempresas e
empresas de pequeno porte terão preferência na contratação. Para itens
de contratação de até R$ 80.0000, deverá ser realizado processo
licitatório destinado exclusivamente à participação de Microempresa e
de Empresa de Pequeno Porte. A administração também poderá exigir
dos licitantes subcontratação de ME ou EPP. A administração pública
deverá estabelecer cota de até 25% do objeto para a contratação de ME
e EPP. A cota de até 25% será em certames para aquisição de bens de
natureza divisível. A comprovação de regularidade fiscal e trabalhista
das ME e EPPs somente será exigidas para efeito de assinatura de
contrato e deverão ser apresentadas mesmo que apresentem alguma
restrição. Se for apresentada alguma restrição deverá ser assegurado o
prazo de 05 dias úteis para pagamento ou parcelamento do débito.

Alvará de Funcionamento. Afirma o art. 7° da LC 123 de 2006,


que os Municípios emitirão Alvará de Funcionamento Provisório,
permitindo o início de operação do estabelecimento imediatamente após
o ato de registro. O Município poderá conceder Alvará de
Funcionamento Provisório para empresas abrangidas pelo SIMPLES
NACIONAL instaladas em área ou edificação desprovidas de regulação
fundiária ou imobiliária, inclusive desprovida de habite-se. Também
poderá ser concedido Alvará De Funcionamento Provisório para
empresas abrangidas pelo SIMPLES instaladas em áreas ou edificações
em residência do microempreendedor individual, na hipótese em que a
atividade não gere grande circulação de pessoas.

Arrecadação, fiscalização e cobrança de tributos abrangidos


pelo SIMPLES NACIONAL. Segundo o art. 4,° parágrafo 1°, da LC 123
de 2006, o processo de abertura, registro, alteração e baixa da ME e
EPP terá trâmite especial e simplificado, preferencialmente eletrônico. É
mister lembrar que a arrecadação, a fiscalização e a cobrança poderão
ser compartilhadas pelos entes federados, porém o recolhimento dos
tributos abrangidos pelo SIMPLES será unificado e centralizado. Existe
também a possibilidade de as empresas abrangidas pelo SIMPLES
serem autoras nos Juizados Especiais.

Conceito de Ativo. Ativo é um recurso controlado no presente


pela entidade como resultado de evento passado. Esse é o conceito de
ativo na contabilidade pública e na contabilidade privada. A diferença é
que no setor público fala-se em potencial de serviços. Passivo é uma
obrigação presente, derivada de evento passado, cuja extinção deve
resultar na saída de recursos.

Mínimo de fornecedores que o departamento de compras


deve ter. O departamento de compras deve manter regularmente um
registro de no mínimo 3 fornecedores para cada produto, e
principalmente que eles sejam fornecedores habituais com produtos de
fácil encomenda.

Toffler e teoria da contingência. Alvin Toffler foi um autor da


teoria da contingência. A terceira onda de Toffler dizia que os
analfabetos verdadeiros são aqueles que se recusam a aprender,
reaprender e voltar a aprender. O ser humano está em constante
mudança. A terceira onda de Toffler fala da revolução do conhecimento.
Não é a toa que Alvin Toffler é da teoria da contingência. Em tempo: a
teoria da contingência é a que tem a concepção do homem complexo.

 Burns e Stalker. Burns e Stalker foram dois autores da escola


contingencial. A escola contingencial tem a ver com a ideia de que não
existe uma maneira única de administrar. Existem, para ambos, as
organizações mecanicistas e as organizações orgânicas. As
organizações mecanicistas são próprias do antigo modelo de Taylor. Já
as orgânicas mudam de acordo com o ambiente. A tese de Burns e de
Stalker defendem que cada vez mais as organizações vão se tornar
orgânicas. As organizações, hoje, são cada vez mais orgânicas.
Os três principais da teoria da contingência. A teoria da
contingência se esmera na seguinte frase: não existe forma ideal de
administrar uma empresa.Tudo depende da tecnologia, do ambiente e
do comportamento. A teoria foi baseada em algumas pesquisas: a
pesquisa de Chandler sobre estratégia e estrutura e a pesquisa de
Burns e Stalker sobre as organizações. A pesquisa de Chandler ocorreu
nas empresas Dupont, General Motors, Standard Oil e Sears Roebuck.
Chandler chegou à conclusão de que a estrutura organizacional das
empresas foi sendo gradativamente determinada pela estratégia
mercadológica. Já Burns e Stalker descobriram 2 organizações: as
mecanicistas e as orgânicas. Também contribuíram para a teoria da
contingência as pesquisas de Lawrence e Lorsch sobre o ambiente.

Tipos de planejamento. Existem três orientações para o


planejamento estratégico: o planejamento otimizante ou analítico, o
planejamento prospectivo ou ofensivo e o planejamento conservador ou
defensivo. O planejamento otimizante ou analítico não foca na
continuidade do processo. Ele busca a adaptabilidade e a inovação, sua
base é incremental, focado na melhoria contínua, no ambiente dinâmico,
nas reações adequadas às frequentes mudanças. O otimizante busca o
ambiente dinâmico, mas não busca a melhoria contínua. 

Limite facultativo da reserva legal. A conta lucros ou prejuízos


acumulados será distribuída para compensar prejuízos, constituição de
reservas de lucros, dividendos ou aumento de capital. Se existir prejuízo
acumulado e entra um lucro, podemos compensar o prejuízo com esse
lucro. Pode-se destinar o saldo da conta lucros ou prejuízos acumulados
para a reserva de lucros. A partir de 2008, a conta lucros ou prejuízos
acumulados não deve ter saldo. A única reserva de lucros que tem que
ser destinada obrigatoriamente é a reserva legal. A reserva legal tem por
fim assegurar a integridade do capital social. Quando o saldo da reserva
legal, somado com a reserva de capital, exceder a 30% do capital social,
a reserva legal pode deixar de ser constituída.

Tipos de negociação. A negociação distributiva baseia-se no


ganha-perde. A negociação integrativa baseia-se no ganha-ganha. É só
pensar no nome integrativa e associar à negociação onde ambos
ganham. Na distributiva disputa-se a maior fatia do “bolo”, por meio de
técnicas de persuasão e argumentação. Por isso, a negociação
integrativa é preferível à distributiva, pois constrói relações duradouras.
Além das negociações distributivas e integrativas existe a negociação
criativa. A negociação criativa é ideal para encontrar soluções
conciliadoras para problemas complexos, focando nas pessoas e não
nos problemas. Os nomes negociação distributiva e negociação
integrativa são intuitivos. A negociação distributiva envolve apenas uma
questão, normalmente relacionada a valores e é própria de ambientes
competitivos. Pode-se dizer que a negociação distributiva é própria dos
ultrapassados modelos mecanicistas. A negociação integrativa baseia-
se na cooperação, na satisfação dos interesses de cada um para chegar
num acordo. As negociações integrativas, pois, são próprias dos
modelos flexíveis.

Serão custo do estoque, e não despesa, o preço de compra, os


impostos de importação, ous tributos recuperáveis, os custos de
transporte, os custos de segro, os custos de manuseio e outros custos
diretamente atribuíveis. A informação relatva a valores contábeis
reconhecidos nas diferentes classificações d eestoques é útil, sendo as
classificações mais comuns a de mercadorias, bens de produção,
amteriais, produtos em elaboração e produtos acabados. Os estoques
de prestador de serviços são classificados em estoques de elabiração.

Matriz RACI. É uma ferramenta utilizada em processos, serviços e


outros. Na RACI o R é o responsável (aquele que vai executar a tarefa).
O A é o “dono” da atividade. O C é o consultado e o I é o informado.
Faz-se uma tabela atribuindo a cada personagem suas
responsabilidades, tendo um controle exato dos papéis de cada um
dentro do projeto. Para cada atividade não deve existir mais de uma
autoridade, evitando o conflito na tomada de decisões. Os benefícios da
RACI são dividir melhor as tarefas e melhorar o monitoramento. Ela é
muito flexível, sendo que algumas atividades não precisam nem de C e
nem de I, pois são meros processos internos, não precisam de pessoas
consultadas ou informadas. Toda atividade deve ter pelo menos um
responsible e um accountable. Porém, pode-se ter mais de um
responsible e só pode haver um accountable. A responsabilidade não
pode ser delegada a funcionários que estão num nível inferior na
hierarquia, o que se pode delegar são as tarefas.

Joan Woodward. Joan Woodward, da escola das contingências,


falou que havia três tipos de possibilidades: produção em massa ou
industrial, produção unitária e produção em processo ou automatizada.
A produção em massa ou industrial seria o tipo de produção taylorista. A
produção em processo ou automatizada é igual à produção em massa,
só que computadorizada, onde as pessoas não são operários, mas
programadores de computador. A lógica da produção em processo ou
automatizada é produzir em grandes quantidades produtos pequenos.
Por isso, Joan Woodward foi uma importante autora da teoria da
contingência.

Manutenção centrada na confiabilidade e viabilidade técnica.


RCM ou MCC é uma metodologia completa, que aumenta o
desempenho operacional dos ativos. O RCM leva à eliminação de
grandes paradas e só implementa, nos ativos, as tarefas eficazes e de
custo favorável. O RCM leva em consideração a viabilidade técnica e a
viabilidade econômica de uma tarefa a ser implementada. Ele reduz o
risco e impõe um tratamento igualitário e conservador reduzindo os
riscos envolvidos. A manutenção centrada na confiabilidade foi
desenvolvida, originalmente, para projetos complexos (aviões). O
Diagrama de Pareto, o 5W2H o Diagrama de causa e efeito fazem parte
da manutenção centrada na confiabilidade.

Valor nominal. O Valor nominal se refere ao valor de face, ao


valor declarado de um ativo. Normalmente o valor nominal é usado para
comparação de moedas estrangeiras com moedas nacionais. As partes
beneficiárias têm valor nominal, valor este que difere essencialmente de
seu valor real, por não considerar a evolução de preços na economia. O
valor nominal é somente o seu valor facial e não é o valor que foi
necessariamente pago ou recebido.

Para a NBC TSP estoques, os estoques devem ser mensurados


pelo menor valor entre o custo e o custo corrente de reposição quando
são mantidos para distribuição gratuita ou consumo no processo de
produção de bens a serem distribuídos gratuitamente. Os estoques
devem ser reduzidos para o seu valor realizável líquido item a item, mas
eles também podem ser agrupaos em unidades semelhantes, como no
caso de uma linha de produtos que tenham finalidades ou custos
semelhantes. Nesse caso não é apropriado reduzir o valor dos estoques
com base na classificação de estques, pois os prestradores de serviços
normalmente acumulam custos relacionados a cada serviço para o qual
será cobrado um preço de venda específico.

Cogência da Demonstração do Resultado Abrangente. A DRA não é


obrigatória na lei 6.404 mas é obrigatória no CPC 26. A Demonstração
do resultado abrangente é mais abrangente que a DRE, pois essa
considera apenas receitas e despesas. Alguns ajustes contábeis
impactam apenas o patrimônio líquido, transitoriamente, e não são
evidenciados na DRE. Os instrumentos financeiros disponíveis para
venda são exemplos de itens reconhecidos na DRA. Resultados
abrangentes são mutações  que ocorrem no PL durante um período e
que não sejam derivados de transações com os sócios na qualidade de
proprietários. É a mutação que ocorreu no PL, mas não tem nada a ver
com integralização social e nem com distribuição de dividendos, muito
menos com aquisições ou vendas de ações em tesouraria. O Resultado
abrangente compreende o resultado apurado na DRE e outros
resultados abrangentes.

As 4 técnicas da contabilidade são a escrituração, a elaboração


das demonstrações contábeis, a auditoria e a análise de balanço. A
empresa de capital aberto é aquela em que as ações são negociadas na
bolsa. Já a de capital fechado não negocia suas ações em bolsa. O
estratégia é de capital fechado. O BP evidencia a posição patrimonial e
financeira da entidade. Tanto o Balanço Patrimonial quanto a DRE estão
no art. 176 da lei das S.A. O Balanço Patrimonial é obrigatório para
companhias fechadas e abertas, a DRE é obrigatória para companhias
fechadas e abertas.

Não obrigatoriedade da DOAR e caso da DMPL sob a lei das


S.A. e do CPC 26. A lei das S.A. não obriga a elaboração da DMPL.
Porém, pelo CPC 26, a DMPL é obrigatória. A DOAR deixou de ser
obrigatória com as modificações das leis 11.638 e 11.941. Não se deve
confundir com a DRA, exigida pelo CPC 26.

O exercício social tem duração de um ano e a data do término é


fixada no estatuto.

Passivo nas leis das SA e nos CPCs. A Lei das S.A. fala que o
passivo é composto pelo passivo circulante, passivo não circulante e
Patrimônio Líquido. Já os pronunciamentos contábeis afirmam que o
passivo e o patrimônio líquido são grupos separáveis. Na lei das S.A. o
Patrimônio líquido está dentro do passivo, já nos CPCs eles são
separados. Isso acontece pois a lei 6.404 é antiga e vem com esse
posicionamento “inadequado”. Já os CPCs são mais modernos e
consideram o passivo “uma coisa” e o patrimônio líquido “outra coisa”.

DFC e DVA nas companhias fechadas. O Balanço Patrimonial


está no art. 176 da lei 6.404 de 1976. A companhia aberta negocia seus
títulos e valores na bolsa. A Caixa é uma companhia fechada, já o
Banco do Brasil é uma companhia aberta. Se ela é aberta ela é obrigada
a publicar o BP, a DRE, a DMPL, a DFC e a DVA. Já a companhia
fechada é obrigada a publicar o BP, a DRE e a DLPA. A DFC só é
obrigatória nas companhias fechadas com PL maior que 2 milhões e a
DVA é facultativa para as companhias fechadas.

Um plano de melhoria é dividido em fase de diagnóstico, fase da


análise estratégica e fase operacional. A fase em que ocorre a
observação sistemática da realidade que será trabalhada é a  fase
diagnóstico.

Edgar Schein descreveu 6 métodos de tomada de decisões pelos


grupos: ausência de reação, regra de autoridade, regra da minoria, regra
da maioria, consenso e unanimidade. Na ausência de reação as ideias
vão surgindo sem que ocorra qualquer discussão sobre elas. Na regra
de autoridade a figura da autoridade é quem toma a decisão pelo grupo,
mesmo se houver discussão. Na regra da minoria duas ou mais pessoas
dominam o grupo para que ele tome uma decisão que beneficie a todos.
No consenso todos são ouvidos e a preferência é pela decisão que
beneficie a maioria dos membros. No consenso todos são ouvidos,
mesmos os contrários à decisão. Na unanimidade todos os membros
concordam com a decisão.

O Plano de Contas é o conjunto de todas as contas de uma


entidade. Cada entidade tem um plano de contas. O lançamento pode
ser de primeira, segunda, terceira ou quarta fórmula. O lançamento de
primeira fórmula envolve um débito e um crédito, o de segunda fórmula
envolve um débito e dois créditos, o de terceira fórmula envolve dois
débitos e um crédito e o de quarta fórmula envolve 2 débitos e dois
créditos.

O patrimônio líquido só existe quando a situação líquida for maior


que zero. Porém, existem entendimentos que consideram  a expressão
patrimônio líquido negativo. Quando o ativo é maior que o passivo, o seu
PL é maior que 0. O ativo pode ser menor que o passivo, quando então
teremos o passivo a descoberto. Se o ativo é igual ao passivo o seu PL
é 0.

Receita orçamentária efetiva. Em regra, todas as receitas


correntes são efetivas, exceto a cobrança da dívida ativa e a alienação
de bens apreendidos ou caucionados. Em regra, as receitas de capital
são não efetivas, exceto as transferências de capital, a remuneração da
Disponibilidade do Tesouro Nacional e o Resultado do BACEN.

Autores da teoria das contingências. Alvin Toffler foi um autor


da teoria das contingências. Toffler foi um escritor futurista norte-
americano, autor dos livros a terceira onda e choque do futuro, e
afirmava que a administração experimenta os efeitos de mudanças em
termos políticos, econômicos e demais aspectos sociais, sendo um
grande contribuinte para a teoria das contingências. Outra grande
contribuinte foi Joan Woodward, socióloga industrial inglesa, famosa por
verificar se os princípios da administração criados “batiam” com a
realidade. Uma das teses de Woodward é que empresas com operações
estáveis necessitam de estruturas diferentes das organizações instáveis.

Consoante a NBC TSP 04 Estoques, o valor anormal de


desperdício de materiais, os gastos de armazenamento, as despesas
administrativas e as despesas de comercialização não devem ser
tratados como custo e sim como despesa. O custo dos estoques e itens
não intercambiáveis e de bens produzidos para projetos específicos
deve ser atribuído por meio da identificação específica dos custos
individuais.

Fazer certo da primeira vez. Foi Philip Crosby o teórico da


qualidade que tinha como lema defeito zero ou fazer certo na primeira
vez. Para Crosby, empresário e escritor americano, qualidade significa
conformidade com os requisitos ou especificações e a criação de um
grupo estratégico de especialistas em qualidade. Crosby defende que o
defeito zero não é um slogan, mas um padrão de desempenho.

Imóveis para aluguel. Os imóveis para aluguel podem ser tanto


do imobilizado como do ativo não circulante investimentos. Serão do
imobilizado quando os aluguéis forem destinados às atividades fins da
empresa. Será atividade de investimento quando não estiver destinado
às atividades fins da empresa. O imobilizado vai pro CPC 27 e o
Investimento vai pro CPC 28. Se uma entidade adquire apartamentos
para aluguel aos funcionários da empresa eles serão classificados como
imobilizado, pois considera-se que os apartamentos alugados para
funcionários da entidade são atividades fins da empresa.

DRE na lei das S.A. A Demonstração do Resultado do Exercício


discriminará a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das
vendas, os abatimentos e os impostos, a receita líquida das vendas e
serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto,
as despesas com as vendas, as despesas ,financeiras, deduzidas das
receitas, as despesas gerais e administrativas e outras despesas
operacionais. Isso consta no art. 187 inciso I, II, III e IV. da lei 6.404 de
1976.

Operações de crédito e resultado primário. As operações de


crédito são receitas financeiras, com exceção dos empréstimos
compulsórios,  que são receitas de operações de crédito primárias. É por
isso que as operações de crédito podem ser primárias ou financeiras.

Unidade de direção e Unidade de comando. Unidade de direção


não se confunde com unidade de comando. Na unidade de direção o
controle único possibilita a aplicação de um plano para um grupo de
atividades com os mesmos objetivos. Na unidade de comando um
funcionário deve receber ordens de apena um chefe, evitando contra-
ordens.

Inversões financeiras podem ser financeiras. As inversões


financeiras, apesar do nome financeiras, são despesas primárias, com
exceção da concessão de empréstimos e da aquisição de título de
capital. Então, existem inversões financeiras não primárias (financeiras).

As 6 funções de Fayol. As 6 funções básicas, segundo Fayol,


são: funções técnicas, comerciais, financeiras, de segurança, contábeis
e funções administrativas. A funções técnicas são relacionadas com as
habilidades do administrador, as funções comerciais são relacionadas
com as compras e vendas, as funções financeiras relacionam-se com a
gerência, as funções de segurança são relacionadas com a proteção e a
preservação de bens e pessoas, as funções contábeis relacionam-se
com inventários, registros e balanços e as funções administrativas
relacionam-se com a integração das cinco funções.

Organização do Poder Executivo de Sertânia. A Secretaria da


mulher, a Secretaria de administração de gestão de pessoas, a
secretaria da agricultura e meio ambiente, a Secretaria de controle
interno, a Secretaria de desenvolvimento social e cidadania, a Secretaria
de educação, a Secretaria de finanças e planejamento, a Secretaria de
infraestrutura e projetos especiais, a Secretaria de juventude, esporte,
cultura e turismo, a Secretaria de saúde e a secretaria de serviços
públicos e mobilidade urbana são as secretarias vinculada ao gabinete
do prefeito. Além dessas secretarias existem o Centro de excelência em
derivados de carne e leite (CEDOCA) e o Instituto de Previdência
Municipal dos Servidores de Sertânia. A lei n° 1.511 de 2014 é a lei
modifica e consolida a estrutura administrativa do Poder Executivo
Municipal de Sertânia.

Conforme a NBC TSP 04, o valor anormal de desperdício de


materiais, os gastos de armazenamento, as despesas administrativas e
as despesas de comercialização em geral, não são incluídas no custo
dos estoques. O CUSTO DOS ESTOQUES DE PRESTADOR DE
SERVIÇOS NÃO INCLUI AS MARGENS DE LUCROS NEM OS
GASTOS GERNAIOS NÃO ATRIBUÍVEIS QUE SÃO
FREQUENTEMENTE INCLUÍDOS NOS PREÇOS COBRADOS. Outras
formas de mensuração do custo de estoques podem ser admitidas,
como o custo padrão e o método de varejo. O custo-padrão leva em
consideração os níveis normais de utilização dos maeriais e
suprimentos, que devem ser regurlamente revisados À luz das
condições correntes.

Receitas de serviços e resultado primário. As receitas de


serviços, espécie de receitas correntes, são primárias, com exceção das
receitas de serviços financeiros (juros recebidos). 

Receitas patrimoniais e impacto no resultado primário. As


receitas patrimoniais, espécies de receitas correntes, são primárias,
porém as Receitas de juros de Títulos de Renda, Remuneração de
Depósitos Bancários e aplicações financeiras são receitas patrimoniais
financeiras.

O que acontecia antes de Taylor. Antes da administração


científica, Adam Smith, em sua obra A Riqueza das Nações, de 1776, já
falava da importância da administração. Smith foi o embrião da
administração científica, muito antes de Taylor e de Gilbreth. James Mill,
Say e Adam Smith foram economistas que falaram de administração,
porém não foram técnicos e específicos e não formaram o arcabouço da
ciência, que só ocorreu no Século XIX. Uma observação a ser feita é
que o modelo científico feito por Taylor, apesar do nome, não possui
evidências científicas que o comprovem. O modelo de Taylor era
concentrado em dados observáveis e não em evidências científicas.

Autores da abordagem comportamental. Contribuíram para a


abordagem comportamental, ou abordagem behaviorista, Chris Argyris,
com seu livro Personalidade e Organização e Integrando o indivíduo à
organização, Douglas MC Gregor, com suas teorias X e Y e Rensis
Likert, com sua classificação de sistemas de administração (autoritário
coercitivo, autoritário benevolente, autoritário consultivo e autoritário
participativo).

 Autores da teoria da contingência. A teoria da contingência


enfatiza que não há nada absoluto nas associações ou na teoria
administrativa. A teoria da contingência possui como principais autores
J.W. Lorsch e P.r Laurence. Laurence e Lorsch analisaram a integração
entre organizações e ambientes em 10 empresas e concluíram que os
problemas básicos são diferenciação, diferenciação versus integração e
integração. Além de Laurence e Lorsh, Burns e Stalker contribuíram
para a teoria da contingência, com suas pesquisas sobre organizações
mecanicistas e orgânicas. As pesquisas  sobre estratégia e estrutura
organizacional também acresceram valor a teoria da contingência.

Segundo período da administração científica. A ORT marcou o


segundo período de Taylor. Nesse período, a tentativa de substituir
métodos empíricos e rudimentares pelos métodos científicos recebeu o
nome de Organização Racional do Trabalho.

Administração sistêmica. A administração sistêmica deve ser


adotada pela função organizar e, segundo essa doutrina, cada área da
empresa é direcionada individual, integrada e interativamente, bem
como cada departamento. É interessante notar que a administração
sistêmica faz parte da função organizar e não da função planejar.

Relatórios preliminares e relatórios finais de auditoria.


Relatórios preliminares são os relatórios periódicos emitidos durante o
andamento de uma auditoria e que apresentam maior simplicidade na
formulação. Por seu turno, os relatórios finais são completos e
abrangentes e incluem a natureza do assunto, o escopo do trabalho e
índices de pontos, recomendações e uma opinião abrangente sobre a
área auditada.

Unidades secundárias do Poder Executivo de Sertânia. As


unidades administrativas secundárias do Poder Executivo de Sertânia
são as Autarquias, as Gerências gerais, as Gerências executivas, as
Gerências administrativas e núcleo, as Assessorias de gerências e do
gabinete e o Apoio aos serviços municipais . A Lei n°1.511 de 2014 é a
lei que dispões sobre os órgãos de primeiro nível e os de segundo nível.

Portal do contribuinte. A prefeitura de Sertânia disponibiliza em


seu site o portal do contribuinte onde o cidadão tem acesso a extratos
de débitos, pagamentos realizados, acompanhamento de processos,
acesso a certidões negativas e 2a. via de boletos.

As inversões financeiras podem ser primárias ou financeiras.


Existe um detalhe na classificação da despesa quanto ao impacto no
resultado primário. As despesas correntes (3) são primárias, com
exceção dos juros e encargos da dívida (3.2), que são financeiras. O
detalhe é referente às despesas de capital (4). Das despesas de capital,
a despesa de inversões financeiras (4.5) podem ser primárias ou
financeiras. Esse detalhe passou despercebido, pois considerou-se os
Investimentos como primária, as inversões financeiras como primárias e
a amortização da dívida como financeira, e afirmou-se que, das
despesas de capital, somente a amortização da Dívida é financeira.

Autores de algumas teorias administrativas. Frederick Taylor


foi o inventor da Administração Científica. Henri Fayol engendrou a
teoria clássica, Max Weber foi o expoente da Teoria Burocrática, Ludwig
Bertalanffy foi o principal na Abordagem Sistêmica e Elton Mayo criou a
teoria das relações humanas.Taylor foi um engenheiro mecânico
estadunidense e proporcionou métodos científicos e cartesianos na
administração de empresas, e foi técnico em mecânica e operário.
Taylor foi o pai da administração científica, sendo considerado o primeiro
homem a considerar o trabalho digno de uma observação sistemática.
Max Weber, intelectual e jurista alemão fundador da Sociologia, e autor
do livro a ética protestante e o espírito do capitalismo, teve uma obra
importante para diversas áreas, como economia, filosofia, direito e
ciências políticas. Max Weber foi o inventor da Teoria Burocrática da
administração.

Relatórios de auditoria. O relatório de auditoria é um instrumento


técnico e formal através do qual os auditores atestam a execução de
determinado trabalho, o resultado obtido, a avaliação, as opiniões e as
recomendações de melhoria à empresa. Os relatórios de auditoria, para
o auditado, consistem numa avaliação de suas atividades e indicam a
necessidade de ações corretivas ou preventivas. Para a administração é
um indicador de avaliação de desempenho dos profissionais em suas
funções. Já para a firma de auditoria o relatório de auditoria é o meio
pelo qual a alta administração julga e avalia a qualidade da auditoria.

Receitas de contribuições e impacto no resultado primário. As


receitas de contribuições, espécie de receitas correntes, são primárias,
porém existe uma receita de contribuição financeira: as Contribuições
Patronais de Servidor Ativo do RPPS.

Foco da administração científica e da administração clássica.


A Teoria da Administração Científica passou a ver a administração como
ciência que pode ser analisada, estruturada e aprimorada. A Teoria da
Administração Científica observa a organização de baixo para cima, pois
voltou seus estudos para a tarefa. A Teoria Clássica de Fayol voltou
seus estudos para a estrutura e a organização, analisando a empresa
de cima para baixo. A administração científica consolida o tratamento da
administração como algo que pode ser analisado, estruturado e
aprimorado. Ela foca no aprimoramento profissional dos trabalhadores.

Desconcentração e descentralização. A desconcentração cria


órgãos sem personalidade jurídica, a descentralização cria entidades
com personalidade jurídica. Quando se cria uma secretaria ou se institui
um Tribunal de Contas Estadual ocorre a desconcentração. Já a criação
de uma fundação pública é feita por descentralização.

ERP e CRM. O ERP e o CRM são tecnologias da gestão de rede


de suprimentos de uma empresa. ERP significa Enterprise Resource
Planning e é um sistema de gestão que permite o acesso confiável aos
dados de uma empresa.  O CRM significa Customer Relationship
Management e é um software que ajuda as empresas a atender seus
clientes e vender mais e melhor.

A organização funcional quebra a unidade de comando, fazendo


com que vários subordinados se reportem a vários chefes, tendo-se
múltipla subordinação.

Organograma circular. O organograma radial ou circular é muito


utilizado nas modernas organizações. Nele não existe hierarquia e é
caracterizado por economizar tempo e espaço. O organograma circular
é também conhecido por radial. A estrutura é idêntica às outras, só que
no formato circular. Quanto mais alta a posição mais perto do círculo.
Quanto mais baixa mais perto das bordas.

Existem três habilidades que o administrador deve ter: habilidades


humanas, habilidades conceituais e habilidades técnicas. As habilidades
humanas são mais predominantes no nível tático. As habilidades
técnicas são predominantes no nível operacional e as habilidades
conceituais são predominantes no nível estratégico. Cada uma das
habilidades ocorre em qualquer nível. Assim, as habilidades conceituais
ocorrem nos níveis estratégicos, táticos e operacionais.

Organizações humanizadas. As organizações que desenvolvem


estratégias que dão conta do bem estar e da satisfação dos funcionários
são as organizações humanizadas. Além de tratar do bem estar e da
satisfação das pessoas, as organizações humanizadas também tratam
da lucratividade e da competitividade, apesar do nome.
Serviços disponibilizados pela prefeitura e melhorias no
portal.O Portal da transparência está totalmente novo desde o começo
do NOVO CORONAVIRUS. A área Fale conosco da ouvidoria, da
equipe do portal da transparência e  do setor de comissão permanente
de licitação está mais dinâmica e ágil estão mais fáceis de usar e de
mais fácil acesso. No setor carta de serviços, do portal, o Núcleo de
Apoio a Saúde da Família NASF disponibiliza gratuitamente serviços de
fisioterapia. fonoaudiologia, educação física, nutrição e psicologia para
famílias.

Órgão vinculados ao gabinete do prefeito. Segundo o art. 9° da


lei 1511 de 2014, estão vinculados ao Gabinete do Prefeito a Secretaria
Executiva do Gabinete do Prefeito, as Secretarias Especiais, as
Gerências a as Assessorias Jurídicas. 

Processo decisório. Primeiro identificamos o problema. Na


identificação dos problemas encontramos o Diagrama de Ishikawa e o
Princípio de Pareto. Depois da identificação dos problemas vem a fase
de diagnóstico, da qual fazem parte o diagrama de Ishikawa, o princípio
de Pareto e a Matriz GUT. Na terceira fase, a geração de alternativas,
encontramos o brainstorming, o brainwriting e o Método de
Delineamento de Problemas Organizacionais. Na quarta fase ocorre a
escolha de alternativas e na quinta fase ocorre a decisão e
acompanhamento.

Para a NBC TSP 04 os estoques devem swer mensurados pelo


menor valor enre o custo e o valor realizável líquido, regra geral. Em
situações em que os encargos de empréstimos obtidos devem ser
incorporados aos custo dos estoques a NBC TSP 04 não se aplica.

A estrutura conceitual do IASB tem como finalidade auxiliar os


auditores independentes a formar sua opinião sobre a conformidade das
demonstrações contábeis com as normas internacionais.

Programa 5S. No programa 5S, o Seiton é o senso de arrumação,


sendo a garantia da informação uma das estratégias utilizadas nesse
método. Seiri é o senso de utilização, Seiton é o senso de organização,
Seiso é o senso de limpeza, Seiketsu é o senso de padronização e
Shitsuke é o senso de disciplina.  A principal vantagem do 5 S é facilitar
mudanças comportamentais nas empresas.

Se uma entidade comprou uma marca registrada com uma dada


vida útil, sendo essa marca renovável a um alto custo, a vida útil do ativo
intangível não deve incluir o prazo de renovação. A vida útil do ativo
intangível só deve incluir o prazo de renovação se existirem evidências
que suportem a renovação sem custo significativo. A resolução do CFC
1.139 é que trata dos direitos contratuais ou outros direitos legais por
prazo limitado renovável 

Ishikawa no início do processo. O diagrama de Ishikawa é uma


ferramenta de levantamento qualitativa usada no início do processo. No
Ishikawa as causas dos problemas são divididas por classes.

Um ativo intangível pode se adquirido sem custo ou por valor


nominal, por meio de subvenção ou assistência governamental. Isso
ocorre quando o governo transfere a uma entidade ativos intangíveis,
como licenças, direito de aterrissagem em aeroporto. Uma entidade tem
a faculdade de reconhecer ao valor justo o ativo intangível e a
concessão governamental. Assim, se uma entidade recebe uma licença
de táxi a valor de R$120, ela reconhece R$120 no ativo intangível e
R$120 na receita. Conclui-se que as doações incondicionais de pessoas
jurídicas de direito público serão apropriadas para o resultado no
momento do recebimento. 

Arranjo produtivo local. O Arranjo produtivo local confere a um


ambiente local a capacidade de reforçar sua competitividade. O Arranjo
Produtivo Local é feito por organizações governamentais e associações
de classe (organizações da sociedade civil).

Variáveis básicas das organizações.As tarefas, as estruturas


organizacionais, as pessoas, a tecnologia, o ambiente e a
competitividade são variáveis básicas das organizações, consoante
Chiavenato.

A departamentalização por produtos tende a provocar duplicação


de recursos e de órgãos. A departamentalização por produtos aumenta
os custos operacionais, no entanto é muito utilizada.

Processo Decisório de Seleção. No Modelo de Colocação eu


tenho uma vaga para um candidato. O modelo Seleção é uma vaga para
vários candidatos. O Modelo de Classificação são várias vagas para
vários candidatos.

O sistema MRP (Material Requirement Planning) não foi


desenvolvido seguindo as premissas do Just in Time. O Just in time é
um modelo de produção puxada, que busca manter o estoque mínimo, a
finalidade é comprar e produzir no momento certo, reduzindo os custos
dos estoques. Além disso, no JIT, os fornecedores são vistos como
parceiros e não adversários.
O BLS - Business Logic System, é a parte de um sistema que se
encarrega das tarefas de processos tais como vendas, controle de
inventário, contabilidade, etc. São rotinas que realizam entrada de
dados, e não são consideradas uma ferramenta de logística, tais como a
ERP, MRP, WMS e TMS

O Overall Equipment Efficiency (OEE), mede o tempo pelo qual o


equipamento está disponível para operação, a velocidade de
processamento do equipamento e a qualidade do produto que esse
equipamento produz.

Gestão de Projetos PRINCE. O modelo de gestão de projetos


PRINCE2 trabalha com a identificação de lições aprendidas em projetos
anteriores como forma de se aprender com a experiência. O PRINCE2
também foca na justificativa contínua do negócio, onde recursos e
esforços precisam estar amparados numa necessidade dele.

Encaminhamento da dívida ativa no órgão originário do


crédito. O encaminhamento da Dívida Ativa, no órgão originário de
crédito, envolve as seguintes contas: 7.3.1 Controle do encaminhamento
dos créditos para inscrição em Dívida Ativa,  8.3.1 Créditos a
encaminhar para dívida ativa,  8.3.1 Créditos encaminhados para dívida
ativa, 8.3.1 Cancelamento de Créditos encaminhados para Dívida Ativa
e 8.3.1 Créditos inscritos em Dívida Ativa.

Toyotismo. O Toyotismo buscou flexibilidade no processo de


trabalho, em contrapartida ao antigo modelo rígido da linha de produção,
da produção em massa e em série. A principal característica do
toyotismo é a flexibilidade de produção e foi desenvolvido no Japão pós
segunda guerra mundial.

Orgãos de 1° grau do Poder Executivo de Sertânia. Segundo a


lei n°1.511 de 2014, que consolida a estrutura administrativa do Poder
Executivo do Município, são órgãos de 1° grau o Gabinete do Prefeito, a
Procuradoria Municipal, as Secretarias Municipais, as Secretarias
Especiais e as Secretarias Executivas.

Segundo a resolução n°20 de 2016, do TCPE, o SAGRES destina-


se a receber e sistematizar as informações que comporão as prestações
de contas das unidades municipais e estaduais, por meio digital. Além
disso compete ao SAGRES dar celeridade ao envio de dados ao TCPE
pelas unidades estaduais e municipais. Também é papel do SAGRES
auxiliar o controle externo e o controle social na fiscalização contábil,
orçamentária, financeira, operacional e patrimonial. O SAGRES também
amplia a transparência na gestão de recursos públicos municipais e
estaduais.

Lease back. No lease back, onde a instituição financeira adquire o


bem e o arrenda ao alienante, o fornecedor e o arrendatário do bem são
a mesma pessoa, não havendo qualquer circulação física da
mercadoria, pois o bem fica no estabelecimento do fornecedor ou
arrendatário. No leasing, seja no leasing operacional, financeiro ou no
lease back, parte-se do princípio que o lucro vem da utilização do bem e
não de sua propriedade. É uma forma de ter sem comprar.

Manutenção centrada na confiabilidade. A manutenção


centrada na confiabilidade, da qual fazem parte o Ciclo PDCA e o
Ishikawa sequencial, é um processo usado para determinar o que deve
ser feito para assegurar que um ativo físico continue a gerar benefícios
econômicos futuros. Na manutenção centrada na confiabilidade existe o
conceito de capabilidade intrínseca, que consiste em assegurar que um
ativo seja capaz de fazer o que os usuários querem que esse ativo faça,
ou seja, ter capacidade tecnológica processual produtiva. O Diagrama
de Pareto, o 5W2H, o Diagrama de causa e efeito e o brainstorming
fazem parte da manutenção centrada na confiabilidade.

Benchmarking funcional. No Benchmarking funcional não há


necessidade de se comparar com um concorrente direto. No
Benchmarking competitivo existe a necessidade de se comparar a
concorrentes diretos. O Benchmarking interno é feito dentro da empresa,
comparando setores. O Processo de Benchmarking envolve 5 fases:
Planejamento, Análise,  Integração, Ação e Maturidade.

4.6 Valorização e ganhos com ativos. No subgrupo 4.6


Valorização e ganho com ativos, do grupo 4. Variações Patrimoniais
Aumentativas, estão os ganhos com alienação de ativos e a reavaliação
de ativos.

Demonstração do Resultado Abrangente. O Resultado


Abrangente inclui o Resultado líquido e uma série de fatos e ajustes que
alteram o PL e que poderão ou não vir a afetar o resultado no futuro.
Exemplos são os ganhos ou perdas com instrumentos financeiros
classificados como disponíveis para venda, a realização da reserva de
reavaliação e qualquer valor que altere o PL e não transitam pelo
resultado. Os Ajustes de efeitos em investimentos no exterior, devido às
mudanças de taxas de câmbio e conversão, também são bons exemplos
de ganhos ou perdas abrangentes.
Teoria de Maslow e Behaviorismo. A teoria da Hierarquia das
necessidades de Maslow pode ser substituída pela teoria do
comportamentalismo. A teoria da hierarquia das necessidades afirma
que as pessoas são motivadas por necessidades fisiológicas, de
segurança, de afeto, de estima e de auto-realização. As teorias
comportamentalistas são chamadas de behavioristas, e afirmam que o
comportamento dos indivíduos pode ser mensurável, observável e
controlável cientificamente. Watson foi considerado o pai do
behaviorismo ou comportamentalismo, que afirmava que é necessário
que se criem estímulos que possibilitem a aprendizagem do formando, já
que a aprendizagem implica uma conexão necessária entre estímulos e
respostas.

Receitas financeiras e despesas financeiras na contabilidade


pública. As receitas financeiras, na contabilidade pública, são as
receitas de juros, receitas de aplicações financeiras, operações de
crédito e amortização de empréstimos. Tudo que não for juros,
aplicações financeiras, operações de crédito e amortização de
empréstimos é receita primária. As despesas financeiras são as de
juros, aquisição de títulos, concessão de empréstimos e amortização da
dívida. Tudo que não for juros, aquisição de títulos, concessão de
empréstimos e amortização da dívida é despesa primária.

Qualidade para Philip Crosby. Para Crosby, os verdadeiros


responsáveis pela qualidade são os gestores e não os administrados. O
seu nome ficará para sempre associado ao conceito de “zero defeitos” e
de “fazer bem à primeira vista”. Para ele, as iniciativas de qualidade
devem vir de cima para baixo, contrariando, de certa forma, vários
ensinamentos da GQT de que a qualidade é um comprometimento de
todos.

Itens mínimos da Demonstração do Resultado Abrangente. O


CPC 26 estabelece que o lucro abrangente é calculado a partir do lucro
líquido da DRE. Ainda conforme o mesmo certame, a DRA deve incluir,
no mínimo, o Resultado Líquido do Período, cada item dos outros
resultados abrangentes classificados conforme sua natureza, a parcela
dos outros resultados abrangentes de empresas investidas
reconhecidas pelo método da equivalência patrimonial e o resultado
abrangente do período.

Royalties. As receitas dos royalties são originadas pela


exploração do patrimônio do Estado, que é constituído por recursos
minerais, hídricos e florestais. Essas receitas são classificadas como
patrimoniais, dentro da categoria econômica receitas correntes.
Na DRE primeiro temos a RBV Receita Bruta de Vendas. Da
Receita Bruta de Vendas tiramos algumas deduções: a devolução de
vendas, os abatimentos concedidos, os descontos incondicionais
concedidos e os tributos sobre vendas, para chegarmos à Receita
Líquida de Vendas. Da Receita Líquida de Vendas retiramos o custo da
mercadoria de vendas e chegamos no Lucro bruto. Do Lucro bruto
retiramos as despesas operacionais e somamos as receitas
operacionais para chegarmos ao Lucro Operacional Líquido.

Importância de Luca Pacioli na Contabilidade. A Contabilidade


é uma ciência que tem como finalidade fornecer informações. A
Contabilidade registra atos e fatos contábeis. A finalidade da
contabilidade é fornecer informações úteis aos seus usuários. Os
usuários primários são os acionistas e os credores. A contabilidade
funciona por meio da escrituração. Escriturar é pegar todos os fatos e
lançar nos livros contábeis, dos quais os principais são o livro diário e o
livro razão. O objeto de estudo da contabilidade é o patrimônio. Nos
razonetes temos o lado do débito e o lado do crédito. Luca Pacioli não é
o inventor do método das partidas dobradas, ele somente condensou
isso em uma obra que é a Summa de arithmetica, publicada em 1494.
Apesar de não ter inventado o método das partidas dobradas ele é
considerado o pai da contabilidade. O método Veneziano implica que o
total dos débitos será igual ao total dos créditos. 

Envio de dados ao SAGRES. Conforme o art. 5° da 0resolução


n°20 do TCPE, para o envio de dados e documentos ao SAGRES
aplicam-se os layouts, tabelas internas e regras técnicas
disponibilizados no site do TC-PE.

Instrumentos financeiros. Um instrumento financeiro é qualquer


contrato que dê origem a um ativo financeiro para a entidade e a um
passivo financeiro na outra entidade. O instrumento financeiro faz surgir
um ativo financeiro e, simultaneamente, um passivo financeiro. Os
instrumentos financeiros classificados como disponíveis para venda
incluem-se no Resultado Abrangente e são exemplos de fatos que
alteram o PL e que poderão afetar o resultado no futuro.

A Prefeitura de Sertânia, em seu site, permite o acesso aos


sistema de Nota Fiscal Eletrônica da Tributus Gestão Municipal
Municipal, empresa que a mais de 30 anos dedica-se ao setor tributário
municipal, com ferramentas que incrementam receitas próprias e o
poder de polícia da municipalidade.
Diagrama 6M. No diagrama 6M ou diagrama de causa e efeito,
definem-se as categorias das causas previamente. São 6 as categorias
das causas: mão de obra, métodos, máquinas, materiais, medidas e
meio ambiente. 

Planejamento. O planejamento é o exercício consciente de ações


que aumentem as chances de obter um resultado específico, sendo uma
atividade dinâmica opositora do improviso total, orientando as decisões
a partir das informações obtidas.

Outros Resultados abrangentes. Os outros resultados


abrangentes são itens que podem ser somados ou subtraídos ao lucro
líquido da DRE. O lucro líquido mais ou menos os outros resultados
abrangentes resultará no resultado abrangente total. As diferenças de
câmbio na conversão de operações no exterior, o resultado líquido sobre
os ativos financeiros disponíveis para venda, a parcela de outros
resultados abrangentes de coligadas, o resultado atuarial sobre os
planos de pensão e os ajustes de exercícios anteriores são exemplos de
outros resultados abrangentes.

Categorias de competências. Existem 4 grandes categorias de


competências: organizacionais, pessoais, de desenvolvimento e
liderança. As competências individuais precisam estar relacionadas às
competências organizacionais, sempre. As competências
organizacionais são necessárias para orientar as decisões quanto às
atividades cruciais (core competences). As competências
organizacionais dividem-se em competências básicas e competências
essenciais. As básicas são ter preço compatível com o mercado, ter um
bom sistema de atendimento ao cliente, etc. As essenciais são ambiente
organizacional que estimula a criatividade e a inovação, a gestão
voltada para a formação e o desenvolvimento de posições essenciais na
empresa e etc.

Etapas da escrituração em DA. A presente auditoria tem objetivo


de verificar se os lançamentos de Dívida Ativa estão escorreitos,
proporcionando accountability e maior segurança às demonstrações
contábeis. Primeiramente ocorre o registro do crédito a receber no órgão
de origem, com um lançamento a débito em 1.1 Crédito a Receber e a
Crédito em 4. Variação Patrimonial aumentativa. Em um segundo
momento ocorre o Registro do Crédito Vencido a ser encaminhado para
inscrição em DA, onde temos um lançamento a débito em 7.3.1 Controle
do encaminhamento de Créditos para Inscrição em DA e a crédito em
8.3.1 Créditos a encaminhar para Dívida Ativa.  Na terceira etapa, o
encaminhamento dos créditos para inscrição em DA, verificou-se se
existe um lançamento a débito em 8.3.1 Créditos a encaminhar para
Dívida Ativa e a crédito em 8.3.1 Créditos encaminhados para DA, bem
como um lançamento a débito em 7.3.2 Controle da inscrição em DA e a
crédito em 8.3.2 Créditos a inscrever em DA.

Conector. Um dos símbolos mais utilizados no fluxograma é o


conector. O conector é o símbolo que representa o fluxo a ser adotado
dentro do processo. O conector admite um fluxo de entrada e dois de
saída: um se a sentença for verdadeira e outro fluxo se a sentença for
falsa.

Passivo sobre o Patrimônio Líquido. As principais


demonstrações são o Balanço patrimonial e a Demonstração do
resultado do exercício. Ativos são os bens e direitos, que aumentam a
débito e diminuem a crédito. O passivo aumenta a crédito e diminui a
débito. O Ativo é o lado da aplicação dos recursos. O passivo e o PL é o
lado das origens de recursos. O Passivo sobre o Patrimônio líquido é a
composição do capital que indica a porcentagem do patrimônio 
financiada com capital de terceiros e a porcentagem do patrimônio
financiada com capital próprio. É recomendado que a empresa não
trabalhe com altos graus de alavancagem.

Amortização de bens do imobilizado. Os bens amortizáveis são


as benfeitorias em bens de terceiros com cláusula de ressarcimento. As
benfeitorias em bens de terceiro com cláusula de ressarcimento devem
constar no Ativo Imobilizado. Os direitos amortizáveis são as
concessões públicas, os direitos autorais, a compra de tecnologia, as
patentes de invenção, os direitos de uso de marca e os contratos de
exploração de floresta por terceiros. Esses direitos devem constar no
ANC Intangível. Assim, existem bens amortizáveis e que se encontram
no ativo imobilizado, fugindo à regra  de que a amortização corresponde
à transferência gradual de valor de direitos registrados no intangível e
diferido.

Reconhecimento da despesa orçamentária no empenho. Nas


receitas em que o fato gerador ocorre antes do empenho e nas
despesas em que o fato gerador ocorre após a liquidação, o
reconhecimento da despesa orçamentária ocorre no empenho. Deve-se
prestar atenção maior ao fato gerador da despesa, ao fato gerador da
obrigação e ao reconhecimento da despesa orçamentária nas 3
situações.

Estoque de segurança. Estoque mínimo ou estoque de


segurança são a mesma coisa. Estoque mínimo é a quantia mínima que
deve ser mantida para prevenir qualquer possibilidade de falta de
estoque. O estoque mínimo corresponde ao consumo médio diário
multiplicado pelo tempo de reposição.

Capacidades políticas e teoria clássica. Em cada grupo de


operações de uma empresa existem capacidades especiais, como a
cultura geral, a experiência, as qualidades físicas e as qualidades
morais. Contudo, a teoria clássica não analisa as capacidades políticas
do grupo. 

Estão inseridas nas transferências correntes, na lei 4.320 de


1964,  os juros, os inativos e pensionistas, as subvenções e
contribuições. Já as contribuições e auxílios estão na transferência de
capital, sendo que as contribuições podem ser transferências correntes
ou transferências de capital, já os auxílios só podem ser transferências
de capital e as subvenções só transferências correntes. O material de
consumo está na despesa de custeio. Lembrar que a despesa, na lei
4.320, é dividida em despesa de custeio de transferências correntes.

Groupthink. O groupthink, na tomada de decisão, envolve a alta


seletividade na coleta e a valorização de informações. No groupthink, o
grupo ignora informações relevantes e faz escolhas com base nos
valores de seus integrantes. O grupo dita o que pode ser considerado ou
não uma solução interessante, por isso há uma alta seletividade na
coleta e valorização da informação. O groupthink, que traduzido é
pensamento de grupo, faz uma referência ao livro 1984, de George
Orwell. O termo foi usado pela primeira vez em 1952, por William Whyte,
sendo que seu maior divulgador foi Irving Janis.

Contas de controles de custos e riscos fiscais. Os grupos 7.3


Dívida Ativa, 8.3 Execução da Dívida Ativa, 7. 8 Custos, 8.8 Apuração
dos Custos, 7.4 Riscos Fiscais, 8.4 Execução dos Riscos Fiscais, 7.9
Outros Controles e 8.9 Outros Controles são grupos de contas de
controle importantes para a contabilidade pública. O grupo 7.9 Outros
controles e 8.9 outros controles envolvem o suprimento de fundos e os
depósitos.

Organização Racional do Trabalho. Na Organização Racional do


Trabalho, proposta por Taylor, existe o estudo da fadiga humana. A ORT
é baseada em 8 aspectos: estudo da fadiga humana, análise do trabalho
e estudo de tempos e movimentos, divisão do trabalho e especialização
do operário, desenho de cargos e tarefas, incentivos salariais, homo
economicus, condições ambientais de trabalho e padronização.
Ajuste de avaliação patrimonial. A conta ajuste de avaliação
patrimonial não entra na DRE, mas sim no lucro abrangente, a fim de
apresentar o lucro o mais próximo da realidade econômica da empresa,
apresentando os ajustes efetuados no PL como se fosse um lucro da
empresa. Deve-se rememorar que a DRA somente é obrigatória pelo
CPC 26.

Patente e licença. A patente é referente a uma proteção da


invenção. Com a posse da patente o investidor pode licenciar sua
invenção, que é a autorização dada pelo proprietário da patente a uma
empresa para que ela possa fabricar o produto.

Operações Típicas da Receita. A Receita orçamentária, exceto


receitas em que o fato gerador ocorre antes da arrecadação, envolve a
previsão da receita e a arrecadação da receita. Já as receitas em que o
fato gerador ocorre antes da arrecadação envolve a previsão da receita,
o registro do lançamento e a arrecadação.

Teoria do equilíbrio organizacional. Em administração, a teoria


do equilíbrio organizacional reflete o êxito da instituição em remunerar
seus participantes equitativamente,  garantindo sua sobrevivência.

 Variações Patrimoniais Diminutivas e Variações Patrimoniais


Aumentativas. No grupo 3. Variações patrimoniais diminutivas, estão o
3.1 Pessoal e encargos, 3.2 Benefícios previdenciários e assistenciais,
3.3 Uso de bens, serviços e consumo de capital fixo, 3.4 VPD
financeiras e 3.5 Transferências concedidas. No grupo 4. Variações
patrimoniais aumentativas constam 4.1 Impostos, taxas e contribuições
de melhoria, 4.2 Contribuições, 4.3 Exploração e venda de bens,
serviços e direitos, 4.4 VPA Financeiras e 4.5 Transferências recebidas.

Burocracia e redução de atritos. Segundo Chiavenato, a


racionalidade e a univocidade de interpretação são características da
burocracia. A burocracia busca reduzir o atrito entre as pessoas, já que
o funcionário sabe o que é exigido dele e quais os seus limites. A
continuidade da organização e a uniformidade de rotinas e
procedimentos tambêm são traços marcantes da burocracia.

Organizações multiculturais. As organizações multiculturais


proporcionam um clima organizacional inclusivo aos empregados e
alimentam a diversidade com sucesso. A diversidade é um tema muito
em voga e para isso surgiram as organizações multiculturais.

Objetivo da informação contábil. Os Relatórios Contábeis de


Propósito Gerais apresentam informações financeiras e não financeiras.
O objetivo da elaboração da informação contábil é facilitar a prestação
de contas e a responsabilização (accountability). Para isso é que servem
as características qualitativas da informação contábil: relevância,
representação fidedigna, compreensibilidade, tempestividade,
comparabilidade e verificabilidade.

Reforço positivo, Reforço Negativo e Punição. Existem 2


formas de reforço: o positivo eo negativo. No reforço positivo, quando o
comportamento desejado é alcançado, um elemento de recompensa é
adicionado. No reforço negativo, um elemento aversivo é  retirado para
que um bom comportamento continue. Um exemplo é um pai quando diz
que enquanto ela estiver no psiquiatra e se cuidando não poderá se
internar. Um comportamento adverso (se internar) é retirado. O reforço
negativo não é punitivo. Já a punição tem por objetivo a extinção do
comportamento. É exemplo de um pai que diz ao filho que se ele
bagunçar a casa vai ficar 6 horas de castigo. A punição pode ser
positiva, quando experiências aversivas são adicionadas ou negativa,
quando facilitadores do comportamento são subtraídos

Diferenças entre gerente e líder. Enquanto o gerente administra,


o líder inova. O gerente é uma cópia, o líder é original. O gerente foca
em sistemas e nas estruturas organizacionais, o líder focaliza-se nas
pessoas. O gerente apoia-se no controle e o líder inspira confiança. O
gerente tem uma visão a curto prazo e o líder a longo prazo. O gerente
pergunta como e quando, o líder pergunta o quê e por quê. O perfil do
gerente é próprio da administração clássica e /ou da administração
científica. O papel do líder é próprio das administrações modernas e da
learning organizations. O gerente limita e o líder dá origem. O gerente
aceita o status quo e o líder desafia o status quo. O gerente faz certo as
coisas o líder faz as coisas certas.

Inscrição da dívida ativa no órgão competente. O


encaminhamento da dívida ativa ocorre no órgão originário do crédito, já
a inscrição da dívida ativa ocorre no órgão competente. A inscrição da
dívida ativa envolve as contas 7.3.2 Controle da inscrição de Créditos
em Dívida Ativa, 8.3.2 Créditos a inscrever em dívida ativa, 8.3.2
Créditos a inscrever em Dívida Ativa devolvidos, 8.3.2 Créditos inscritos
em Dívida Ativa a receber, 8.3.2 Créditos inscritos em Dívida Ativa
recebidos e 8.3.2 Baixa de créditos inscritos em Dívida Ativa.

Liderança situacional, motivação e poder. É acertado dizer que


a liderança situacional enfatiza os liderados e que a liderança bem
sucedida depende do nível de maturidade dos liderados. O líder avalia
seus liderados e o nível de maturidade. A liderança situacional não faz
parte da abordagem comportamental. Na liderança situacional, o líder se
adapta diante de certas situações, mas o líder é sempre encarregado de
dirigir pessoas, ditando as funções e objetivos a serem alcançados. A
liderança situacional mostra uma relação entre liderança, motivação e
poder. A abordagem comportamental consolidou as bases da escola das
relações humanas e confrontou a escola clássica.

Lucro atribuível aos proprietários da controladora e lucro


atribuível às participações de não controladoras. Junto do resultado
abrangente total serão apresentados o montante do lucro atribuível aos
proprietários e das participações em não controladoras. O Resultado
abrangente total referente aos proprietários da controladora e às
participações de não controladoras tambêm devem ser apresentados
junto do resultado abrangente total do exercício. O Resultado
abrangente é aquele que considera além do lucro líquido da DRE, outros
resultados, chamados de outros resultados abrangentes, como as
diferenças de câmbio na conversão de operações no exterior e o
resultado líquido sobre ativos financeiros disponíveis para venda.

A única receita de capital derivada são os empréstimos compulsórios. As únicas receitas


correntes derivadas são a tributária e a de contribuições. As únicas receitas correntes não
efetivas são a cobrança da dívida ativa e a alienação de bens apreendidos ou
caucionados. As únicas receitas de capital efetivas são as transferências de capital, a
disponibilidade do Tesouro Nacional e o resultado do BACEN.

DRA Demonstração do Resultado Abrangente. A


Demonstração do Resultado Abrangente foi introduzida pelo CPC 26.
Para calcular o Resultado Abrangente total, primeiro devemos calcular o
resultado líquido. O resultado líquido é formado na DRE, sendo a receita
menos os custos e despesas. O resultado líquido (receita menos custos
menos despesas) somado aos outros resultados abrangentes, resultará
no Resultado abrangente total. Assim, o resultado abrangente, além de
possuir o resultado líquido, possui uma série de ganhos ou perdas
abrangentes: ganhos ou perdas com instrumentos financeiros
classificados como disponíveis para venda, realização de reserva de
reavaliação, ajustes de efeitos em investimentos no exterior (mudanças
na taxa de câmbio) e quaisquer valores que alteram o PL e não
transitam pelo resultado.

Contabilização dos 3 tipos de despesas. Nas despesas em que


o fato gerador ocorre antes do empenho, cujo principal exemplo é a
despesa com 13° salário, o fato gerador da despesa e o fato gerador da
obrigação ocorrem antes do empenho e o reconhecimento da despesa
ocorre no empenho. Nas despesas em que o fato gerador coincide com
a liquidação, cujo  principal exemplo é a despesa de serviços, o fato
gerador da despesa, o fato gerador da obrigação e o reconhecimento da
despesa ocorrem na liquidação. Nas despesas em que o fato gerador
ocorre após a liquidação, cujo principal exemplo é a despesa com
material de consumo, o reconhecimento da despesa é no empenho, o
fato gerador da obrigação é na liquidação e o fato gerador da despesa
vem após a liquidação. 

Reengenharia. A reengenharia muda de forma radical a estrutura


de uma empresa, e não se baseia em estrutura verticais e hierárquicas,
pois quando se faz uma reengenharia pensa-se em horizontalizar a
instituição. O foco é nos processos organizacionais. Nas empresas em
ambientes estáveis, embora a tendência hodierna seja a
horizontalização, a engenharia não é apropriada. O redesenho e a
reengenharia não se confundem. O redesenho é feito no processo
original, enquanto a reengenharia descarta as estruturas e os processos
existentes.

Teoria do reforço. A teoria do reforço concluiu que as ações com


consequências positivas sobre o indivíduo fazem com que as práticas
venham a ser repetidas, reforçando o comportamento. Quando as
pessoas sentem prazer naquilo que fazem, as consequências são
positivas. Uma prática defendida por Skinner é a modificação de todo
comportamento organizacional, aplicando a teoria do reforço para mudar
as organizações, tendo como dois pressupostos: as pessoas atuam de
forma mais recompensadora e o comportamento pode ser determinado
pela gestão de recompensas a ele associados.

Imposto de Renda na Lei Complementar 123 de 2006. O


Imposto de renda é recolhido mensalmente, mediante documento único
de arrecadação, pelas empresas que aderirem ao SIMPLES NACIONAL.
Contudo, o imposto de renda relativo aos rendimentos ou ganhos
líquidos auferidos em aplicações de renda fixa ou variável, o imposto de
renda relativo aos ganhos de capital derivados da alienação de bens do
ativo permanente e o imposto de renda relativo aos pagamentos de
pessoas jurídicas para pessoas físicas não são recolhidos mediante
documento único de arrecadação. 

Vantagens da Departamentalização. A departamentalização é


um agrupamento de acordo com alguns critérios. A departamentalização
aumenta o controle e a coordenação e permite o enquadramento,
evitando conflitos internos. Quando eu agrupo eu tomo as atividades
mais importante. A departamentalização leva à especialização. Se eu
tenho especialistas eu consigo economia de escala. A
departamentalização também ajuda no planejamento.

Comparação entre a estrutura funcional e a linear. A estrutura


funcional é um modelo tradicional, assim como a linear, mas a linear é a
mais tradicional de todas. Na linear existe o princípio da unidade de
comando. Na funcional existe o princípio da especialização. A estrutura
linear é centralizada, existindo chefias generalistas.; na estrutura
funcional temos chefias especialistas. A funcional não se preocupa com
unidade de comando, até porque a única estrutura que tem unidade de
comando é a linear. Foi a estrutura funcional que deu origem a estrutura
matricial. A estrutura funcional não evita a ambiguidade.

Teoria do reforço do Skinner. A teoria do reforço foca na


motivação externa.  No reforço positivo existe a recompensa quando um
comportamento desejado ocorre. No reforço negativo retira-se uma
consequência negativa quando um, comportamento desejado ocorre ( o
reforço negativo é, na verdade, positivo). A punição é a aplicação de
medida negativa quando o comportamento indesejado ocorre. A
extinção é a retirada de recompensas positivos quando um
comportamento indesejado ocorre. Exemplo de extinção: tirar uma
gratificação por que o funcionário não atingiu a meta. Uma crítica à
teoria de Skinner é que modificar o comportamento a força vai contra
ideais libertários. Outra crítica é que você ignora diferenças individuais.
Outra crítica é que se você utiliza a punição ele tende a gerar
depressão, tensão e ansiedade. A motivação extrínseca é gerada por
reforço e punição.

Imposto de renda relativo ao rendimento ou ganho líquido de


aplicação em renda fixa. Para declarar investimentos em renda fixa no
IR, é necessário informar o custo de aquisição do bem e depois informar
os rendimentos que este proporcionou. Para declarar um investimento
em renda fixa, é preciso preencher duas fichas: a de bens e direitos e a
de rendimentos tributáveis ou isentos. Para declarar rendimentos em
renda fixa, é preciso separar os ativos tributáveis dos não tributáveis.
Exemplos de ativos tributáveis: Tesouro direto, CDB, RDB, LC,
debêntures, e outros. Deve-se ter sempre em mente que o imposto de
renda relativo aos rendimentos ou ganhos líquidos auferidos em
aplicações de renda fixa ou variável não são abrangidos pelo SIMPLES,
melhor dizendo: não é obrigatória a arrecadação mediante documento
único de arrecadação.

Registro contábil da despesa em que o fato gerador coincide


com a liquidação. O melhor exemplo de despesa em que o fato
gerador coincide com a liquidação é a despesa com serviços de
terceiros. Nessas despesas, o fato gerador da despesa e o fato gerador
da obrigação coincidem com a liquidação. O reconhecimento da
despesa orçamentária também coincide com a liquidação. Na fixação,
ocorre um lançamento horizontal, a débito em 5.2.2 dotação inicial e a
crédito em 6.2.2 crédito disponível. Na fixação da despesa só ocorre um
lançamento de natureza orçamentária. O empenho da despesa com
serviços envolve dois lançamentos verticais, um de natureza
orçamentária e um de natureza de controle: Débito em 6.2.2 Crédito
disponível e Crédito em 6.2.2 Crédito empenhado a liquidar e D 8.2.1
DDR “a utilizar” a C  8.2.1 DDR comprometida por empenho. Na
liquidação existe um lançamento de natureza patrimonial, um de
natureza orçamentária e um de controle: Débito em 3.3 VPD Uso de
bens, serviços e consumo de capital fixo e Crédito em Fornecedores - F,
débito em 6.2.2 Crédito empenhado a liquidar e crédito em 6.2.2 Crédito
empenhado liquidado. Débito em 8.2.1 DDR comprometida por empenho
e Crédito em 8.2.1 DDR comprometida por liquidação e entradas
compensatórias. No pagamento, assim como na liquidação, existem 3
lançamentos: um de natureza patrimonial, um de natureza orçamentária
e um de controle. O lançamento de natureza patrimonial envolve um
débito em 2.1 fornecedores - P e um crédito em 1.1 Caixa. O
lançamento de natureza orçamentária envolve um débito em 6.2.2
Crédito empenhado liquidado e um crédito em 6.2.2 Crédito Pago. O
lançamento de natureza de controle envolve um lançamento a débito em
8.2.1 DDR comprometida por liquidação e entradas compensatórias e a
crédito em 8.2.1 DDR utilizada.

Equivalência patrimonial não se baseia nos ativos. Não se


pode excogitar, erroneamente, que a avaliação dos investimentos
permanentes pelo método da equivalência patrimonial baseia-se no
ativo das controladas e coligadas, pois na realidade a avaliação pelo
MEP baseia-se no PL. Considera-se a equivalência do patrimônio
líquido da investida e a participação societária da investidora. As
variações no patrimônio da investida alteram o valor da participação
societária na investidora, na mesma proporção. Em princípio, o
reconhecimento é feito pelo custo e depois são feitos ajustes
necessários.

Reserva legal. Ao fim de cada exercício, 5% do lucro líquido serão


destinados à Reserva Legal, tipo de reserva de lucros. Sabe-se também
que a reserva legal não poderá ultrapassar 20% do capital social. A
finalidade da reserva legal é a criação de um fundo para que a empresa
possa suportar prejuízos ou promover seu crescimento. A reserva legal
somente poderá ser utilizada para compensar prejuízos ou aumentar o
capital, conforme consta no art. 193 do §2°, da lei 6.404.

Estrutura linear e estrutura funcional. A estrutura linear possui


linha formal e centralizada de comunicação. A estrutura funcional possui
linha direta e descentralizada de comunicação.

ISS de serviços sujeitos à substituição tributária e serviços


sujeitos à retenção na fonte. O ISS é arrecadado mediante documento
simplificado de arrecadação. Porém, o ISS devido em relação aos
serviços sujeitos à substituição tributária ou serviços sujeitos à retenção
na fonte não são recolhidos mediante documento simplificado de
arrecadação.

Eficiência e eficácia nos níveis organizacionais. O nível


gerencial de uma empresa está focado na eficácia, enquanto o nível
operacional volta-se para a eficiência. O nível gerencial volta-se para a
eficácia, pois deseja que os objetivos sejam satisfeitos. O nível
operacional volta-se para a eficiência, pois foca na utilização dos
recursos de forma racional.

Impacto da lei 11.638 na reserva de capital. Foi a lei 11.638 de


2007 que revogou o prêmio recebido na emissão de debêntures e as
doações e as subvenções para investimento, que deixaram de ser
reserva de capital. Desde a lei 11.638 de 2007, o prêmio recebido na
emissão de debêntures passa a ser uma receita diferida, no Passivo
Exigível. Não se deve confundir com o prêmio na emissão de ações (ou
ágio na emissão de ações), que continua sendo uma reserva de capital.

O fato gerador da despesa envolve sempre um lançamento a débito em


3.3 VPD Uso de bens, serviços e consumo de capital fixo e um
lançamento a crédito em um ativo (1.1 caixa, 1.2 Estoques-P, 1.1
Prêmios de seguros a apropriar - P ou 1.1 adiantamentos concedidos a
pessoal e a terceiros -P). Contudo, quando o fato gerador da despesa
coincidir com a liquidação ou quando o fato gerador da despesa vinher
antes do empenho, o lançamento será a débito em 3.3 VPD Uso de
bens, serviços e consumo de capital fixo e a crédito em um passivo, que
pode ser fornecedores ou 2.1 Obrigações a pagar 13° salário. Isso
acontece porque nesses casos o fato gerador da despesa e o fato
gerador da obrigação ocorrem simultaneamente. O fato gerador da
obrigação é representado pelo passivo creditado (2.1 Obrigações a
Pagar 13° salário ou 2.1 fornecedores - F.)

Organização de capital de risco no CPC 18 e mensuração a


valor justo. Consoante o CPC 18, quando uma organização de capital
de risco  possuir investimento em coligada, controlada ou em
empreendimento controlado em conjunto, poderá adotar a mensuração
a valor justo.

Durante o pensamento de grupo, os membros de determinado


grupo evitam pontos de vista fora da zona de conforto do pensamento
consensual. Por isso o termo é frequentemente usado em sentido
pejorativo. O desejo de evitar ser encarado como ridículo ou o desejo de
evitar perturbar o grupo faz com que os membros de um mesmo grupo
evitem outros pontos de vista que não sejam do próprio grupo.

Departamentalização focada nas saídas e nos resultados. A


departamentalização por produtos ou serviços envolve o agrupamento
das atividades com base nas saídas e nos resultados, e não a
departamentalização funcional, onde as pessoas de cada setor são
responsáveis por determinado processo ligado à sua especialização.

Somente na situação em que a despesa possui fato gerador


coincidindo com a liquidação é que o reconhecimento da despesa
orçamentária será na liquidação. Em todos os outros casos o
reconhecimento da despesa orçamentária é no empenho.

Os efeitos de curto prazo não são os principais aspectos


ressaltados pelas teorias que tratam do papel dos meios de
comunicação na construção social, mas sim os de longo prazo.

Alfresco.O  Alfresco é um sistema de Gestão de conteúdo


empresarial multiplataforma de Código Aberto. O Alfresco permite
adicionar folders e arquivos, arrastando esses arquivos e soltando na
biblioteca. O Alfresco é uma alternativa ao gerenciamento de
documentos. O Software, desenvolvido em JAVA, promove a
escalabilidade modular para o gerenciamento de documentação
corporativa.

Teoria do Reforço de Skinner. O Reforço Positivo é aquele que


visa dar uma recompensa a um comportamento desejado. O reforço
positivo é um comportamento seguido da apresentação de um estímulo
desejável, o que aumenta a possibilidade daquele comportamento
ocorrer. O Reforço Negativo é aquele que visa retirar uma consequência
negativa de um comportamento desejado. O reforço negativo é um
comportamento positivo que logo em seguida origina um estímulo
aversivo (remoção do estímulo aversivo), aumentando a probabilidade
daquele comportamento e não a possibilidade. A Punição é aquele
reforço que visa aplicar medida negativa a um comportamento
indesejado e a extinção é aquela que visa retirar recompensa positiva de
um comportamento indesejado.

Influência da religião na administração científica. Existe um


consenso de que a administração herdou da igreja católica os
ensinamentos acerca da hierarquia de autoridade, da assessoria e da
coordenação funcional.

Administração linha-staff. Na organização linha-staff, os órgãos


de linha voltam-se para a liderança e execução. Os órgãos de STAFF
cuidam das finanças, compras, recursos humanos, controle, auditoria e
planejamento. Todo planejamento é feito pelo setor de staff.

Controladora dispensada de elaborar demonstrações


consolidadas e MEP. Na hipótese de a entidade ser uma controladora
que esteja dispensada de elaborar demonstrações consolidadas por lei,
a entidade não precisará aplicar o método de equivalência patrimonial
aos investimentos em que detenha o controle individual ou conjunto, ou
que exerça influência significativa.

CPC 18 e transformação dos investimentos de coligadas em


controladas. Conforme o CPC 18, nos casos em que investimentos em
coligadas tornem-se investimentos em controladas, a entidade deve
continuar adotando o MEP.

A liderança é um dos critérios de excelência que compõem o


modelo de excelência de gestão. Os critérios de excelência de gestão
são 8: liderança, estratégias e planos, clientes, sociedade, informação e
conhecimento, pessoas, processos e resultados. A liderança aborda o
controle externo sobre a direção de uma empresa e os processos
gerenciais relativos à orientação filosófica empresarial.

Histograma. A finalidade do histograma é verificar o


comportamento de um processo em relação à especificação. O
histograma é muito importante na modelagem de processo de negócios.
O Histograma possibilita conhecer as características de um processo ou
de um lote de produto, permitindo uma visão geral dos processos por
meio da variação de um conjunto de dados. 

Considerações acerca do princípio da competência e do


princípio do registro pelo valor original. As informações quantitativas
devem possibilitar ao usuário das informações contábeis avaliar a
situação e as tendências da entidade, com o menor grau de dificuldade
possível. Quando existem receitas e despesas pertencentes a um
exercício que deixarem de ser consideradas nesse exercício os ajustes
devem ser feitos no exercício em que se evidencia a omissão e não em
exercícios subsequentes, devido ao princípio da competência. Segundo
a resolução CFC 774, o valor da troca configura o valor econômico dos
ativos no momento da sua ocorrência. O valor de troca é aquele
decorrente da transação e, pelo princípio do registro pelo valor original,
configura o valor econômico dos ativos no momento de sua ocorrência.

Ativo realizável a longo prazo na lei das S.A. Para a lei das
S.A., os direitos derivados de vendas a sociedades coligadas ou
controladas serão classificáveis no ARLP. Além dos direitos realizáveis
após o término do exercício seguinte, o ARLP abarca os direitos
derivados de vendas, adiantamentos ou empréstimos a sociedades
coligadas ou controladas, diretores, acionistas ou participantes do lucro
da companhia. Para serem ativos realizáveis a longo prazo, tais direitos
não devem constituir negócio usual da companhia, não podem estar
relacionados aos negócios usuais na exploração do objeto da
companhia.

II,IE, IOF, ITR e FGTS na lei complementar 123 de 2006. De


acordo com a lei complementar 123 de 2006, os impostos extrafiscais II,
IE, IOF e ITR não devem ser recolhidos mediante documento de
arrecadação simplificada. Dos impostos extrafiscais II, IE, IPI, IOF e ITR,
apenas o IPI deve ser recolhido mediante documento único de
arrecadação simplificada. O FGTS e a CPMF não devem ser recolhidos
mediante documento único de arrecadação. A contribuição provisória
sobre movimentação financeira (CPMF) foi extinta em 2007. Quanto à
natureza jurídica do FGTS uns afirmam que tem a natureza de tributo e
outros não. Apesar disso, o FGTS não é recolhido mediante documento
único de arrecadação.

Em todas as três situações da despesa o fato gerador da


obrigação ocorre na liquidação. Somente no caso de despesa com fato
gerador antes do empenho é que o fato gerador da despesa ocorre
antes do empenho.

Adiantamentos para futuros aumentos de capital. Os AFAC


devem ser contabilizados no Patrimônio Líquido, porém se forem um
empréstimo dos sócios para a empresa não serão contabilizados no PL,
sendo considerados como dívidas da empresa para com o sócio. Para
fins fiscais, os adiantamentos para futuro aumento de capital são
sempre uma dívida da empresa para com os sócios.

Reservas de capital. Reservas de Capital são ingressos não


tributáveis classificados no PL que não transitam pelo resultado. As
reservas de capital são 1. bônus de subscrição, 2. ágio na subscrição
(ágio na emissão de ações), 3. partes beneficiárias e 4. correção
monetária. É importante entender que as reservas de capital são não
tributáveis e não transitam pelo resultado. O prêmio recebido na
emissão de debêntures não é mais classificado como reserva de capital
e nem as doações e as subvenções para investimento.

Reservas de retenção de lucros. A reserva de lucros é também


chamada de orçamentária, para investimentos ou de expansão. Ela só
pode ser formada se a administração apresentar a proposta de
investimento com todas as fontes de recursos definidas. Se o
investimento não for realizado, deve-se reverter a reserva de retenção
de lucros.

O Imposto sobre produtos industrializados (IPI) é recolhido


mensalmente mediante documento único de arrecadação, contudo o IPI
incidente na importação de bens e serviços não é abrangido pelo
SIMPLES NACIONAL. Dos impostos extrafiscais II, IE, IPI e IOF, apenas
o IPI é recolhido mediante documento único de arrecadação. A COFINS
é recolhida mensalmente mediante documento único de arrecadação,
porém a COFINS incidente na importação de bens ou serviços não é
recolhida mediante documento único. A Contribuição para o PIS/PASEP
é recolhida mediante o documento único, exceto, item, o PIS/PASEP
incidente na importação de serviços.

MEP em investimentos classificados como mantidos para


venda. Quando o ativo mantido para venda de uma coligada, controlada
ou empreendimento controlado em conjunto deixar de ser classificado
como mantido para venda, aplicar-se-á o MEP a partir da data em que
ele foi classificado como mantido para venda, e não da data em que ele
foi desclassificado como tal. Concluiu-se que ao investimento em
coligada, em controlada ou em empreendimento controlado em conjunto
classificado como mantido para venda, aplica-se o MEP
retrospectivamente.

Gráfico de Pareto. O gráfico de Pareto é disposto por barras em


ordem decrescente. A causa principal fica ao lado esquerdo e as 
causas menores ficam do lado direito. O gráfico de Pareto também é
chamado de Sistema 80/20.

Somente a condenação criminal transitada em julgado do


empregado caracteriza demissão por justa causa e não a mera
condenação criminal. A prisão provisória é causa de suspensão do
contrato de trabalho.
Resultados decorrentes de transações ascendentes
(upstream ) e MEP. Os resultados decorrentes de transações
ascendentes devem ser reconhecidos nas demonstrações contábeis da
vendedora. Enquanto os ativos transacionados estiverem no balanço de
adquirente de mesmo grupo, os upstreams não devem ser reconhecidos
nas demonstrações contábeis individuais da controladora, mas sim nas
demonstrações da vendedora.

 O IOF, o II, o IE, o ITR, o IR relativo aos rendimentos ou ganhos


líquidos auferidos em aplicações de renda fixa ou variável, o imposto de
renda relativo aos ganhos de capital auferidos na alienação de bens do
ativo permanente, a CPMF, o FGTS, a Contribuição para a Seguridade
Social relativa à pessoa do empresário, na qualidade de contribuinte
individual, o IR relativo aos pagamentos efetuados pela pessoa jurídica
às pessoas físicas, a COFINS, o IPI incidente na importação de bens e
serviços, a Contribuição para o PIS/PASEP e o ISS devido em relação
aos serviços sujeitos à substituição tributária ou retenção na fonte, bem
como o ISS devido na importação de serviços, não são sujeitos a
documento único de arrecadação.

Disposições acerca do MEI. Segundo a LC 123, que


regulamenta o SIMPLES NACIONAL, a formalização de MEI não tem
caráter econômico e nem sequer fiscal. O MEI é uma modalidade de
microempresa e todos os benefícios aplicáveis à microempresa
estendem-se aos MEIs. É vedado impor restrições ao MEI relativas ao
exercício de profissão ou à participação em licitações. Quando não for
indispensável a existência de local próprio para o exercício de atividade,
o MEI poderá utilizar sua residência como sede do estabelecimento. O
MEI está dispensado de apresentar a Relação Anual de Informações
Sociais (RAIS).

Para o CPC 18 coligada é a entidade sobre a qual o investidor


tenha influência significativa. Negócio conjunto é um negócio em que
duas ou mais partes têm o controle conjunto. Influência significativa é o
poder de participar das decisões políticas financeiras e operacionais de
uma investida, sem que haja o controle individual ou o controle conjunto
dessas políticas. Controle conjunto é o compartilhamento do controle
que existe somente quando as decisões exigem o consentimento
unânime das partes que partilham o controle. Empreendimento
controlado em conjunto ou joint venture é um acordo conjunto por meio
da qual as partes têm direitos sobre ativos líquidos desse acordo.

Delegação segundo Chiavenato. Para que a delegação de


autoridade seja executada sem conflitos hierárquicos é necessár uma
linha clara de autoridade na estrutura organizacional. Para Chiavenato,
delegação é o processo pelo qual o administrador transfere autoridade e
responsabilidade aos subordinados hierarquicamente.

Investimento em coligada que tornou-se controlada. Se o


investimento em coligada tornar-se investimento em controlada ou em
controlada em conjunto, não se deve proceder à mensuração do
interesse retido, devendo-se continuar adotando o MEP.

Correção monetária. A correção monetária do capital social era


permitida até 31 de dezembro de 1995. Quando era permitida, a
correção monetária do capital social era considerada uma reserva de
capital. Entretanto, algumas empresas ainda incorporam a correção
monetária do capital social como reserva de capital.

Bônus de subscrição. Os Bônus de subscrição, primeiro tipo de


reserva de capital, são registrados por meio do seguinte lançamento: D
Banco a C Reserva de Capital ABS (Alienação de Bônus de
Subscrição). Os Bônus de subscrição dão direito à conversão em ações
ou participação nos lucros. Os bônus de subscrição somente poderão
ser emitidos com autorização da Assembleia Geral se o estatuto não a
atribuir ao conselho de administração. Os Bônus de subscrição devem
ser exclusivamente nominativos.

Partes beneficiárias.  As partes beneficiárias da reserva de


capital representam títulos emitidos pela empresa em favor de pessoas
que prestaram serviços importantes. As partes beneficiárias são
emitidas somente por sociedade anônima de capital fechado. Enquanto
os bônus de subscrição têm valor nominal, as partes beneficiárias não
têm valor nominal. A sua contabilização é feita por um débito em bancos
e um crédito em partes beneficiárias. No caso de alienação sem valor
não vai haver a reserva de capital por partes beneficiárias, somente se
elas forem vendidas por um valor negociado entre a empresa e os
beneficiários.

Reserva legal e limite máximo de 20%. Se não existe lucro


líquido, não há reserva legal. Se existir lucro líquido deve-se verificar se
o saldo da reserva legal acumulada é menor que 20% do capital social.
Se o saldo for menor, pega-se a reserva legal acumulada e soma-se 5%
do lucro líquido.

Ágio na emissão de ações. O ágio na emissão de ações,


segunda espécie de reserva de capital, deve ser contabilizado na
seguinte forma: D Banco a Diversos a C Capital a C Reserva de Capital
- AEA (Ágio na emissão de ações). O ágio na emissão de ações ocorre
quando uma empresa negocia ações e o comprador paga um valor por
ação maior que o valor patrimonial. A reserva de capital corresponderá à
diferença entre o valor pago e o valor patrimonial da ação.

Princípio da objetividade. O auditor deve observar as normas, os


regulamentos e os procedimentos da Comissão de Valores Mobiliários,
do Conselho Federal de Contabilidade e do Instituto dos Auditores
Independentes do Brasil no que se refere aos seus deveres e
responsabilidades e aos exames de qualificação técnica. Quanto ao
princípio fundamental da objetividade, ele se refere à imparcialidade do
auditor. Se o auditor deixa de divulgar fatos materiais de seu
conhecimento, distorcendo o relatório, ele está ferindo o princípio da
objetividade. Na objetividade, as preferências individuais que provoquem
distorções na informação produzida não podem ocorrer.

Emissão de debêntures. Deve-se estudar as regras relacionadas


à tributação dos valores de companhias em operações de emissão de
debêntures, quando os adquirentes da debêntures pagam um montante
maior que o valor nominal, o chamado prêmio do emitente. Deve-se
analisar o texto original e as alterações da lei 6.404 de 1976, a lei n°
11.638 de 2007 e a lei n°12.973 de 2014, nunca se esquecendo que o
prêmio na emissão de debêntures não é mais reserva de capital. A lei
11.638 de 2007 enfatizou a separação entre a contabilidade societária e
a fiscal, já iniciada na lei n° 6.404 de 1976.

ICMS na LC 123 de 2006. O Simples Nacional considera que o


Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e
Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e
Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), deve se submeter ao
recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação.
Contudo, não será feito por meio de documento único de arrecadação
mensal, o ICMS nas operações sujeitas ao regime de substituição
tributária, de tributação concentrada em uma única etapa (monofásica) e
sujeitas ao regime de antecipação do recolhimento do imposto com
encerramento de tributação envolvendo combustíveis e lubrificantes,
energia elétrica, cigarros bebidas e outros produtos.

Considerações sobre as doações e subvenções para


investimentos. As subvenções para investimentos concedidas como
estímulo à expansão de empreendimentos econômicos e as doações
feitas pelo poder público, não serão computadas para fins de
determinação do lucro real, desde que as subvenções e as doações
para investimentos sejam registradas na reserva de lucro. É importante
repisar que as subvenções e as doações para investimentos não são
mais reservas de capital, mas podem ser reservas de lucros. As
subvenções para investimentos podem deixar de ser computadas na
base de cálculo da CSLL. As subvenções para investimentos não
integram a base de cálculo do PIS e da COFINS.

Monitoramento. Segundo a IN n° 01 de 2011, o Monitoramento


tem por finalidade desenvolver metodologias, corrigir desvios e garantir
objetivos previstos. O monitoramento é usado na orientação,
desenvolvimento de equipes e aprimoramento de trabalhos. O papel do
monitoramento é identificar e localizar falhas ou distorções existentes no
planejamento, na execução e na comunicação dos resultados, para que
se alcancem os objetivos colimados. Podemos definir monitoramento
como a contínua consideração e avaliação do sistema de controle de
qualidade da firma. Nesse caso, inclui-se a inspeção periódica das
seleções de trabalhos concluídos, fornecendo à firma segurança
razoável de que seu sistema de controle de qualidade está operando
efetivamente. 

Métodos de avaliação de participações societárias


permanentes. As participações societárias permanentes são avaliadas
de 3 formas distintas: Método da Equivalência Patrimonial; Método do
Valor Justo e Método do Custo. As coligadas e controladas sempre
serão avaliadas pelo Método de Equivalência Patrimonial. Se a empresa
não for coligada ou controlada, suas participações societárias
permanentes podem ser avaliadas pelo Método do Valor Justo ou pelo
Método do Custo. Serão avaliadas pelo valor justo se possuírem alguma
forma de avaliação de mercado. Se não possuírem avaliação de
mercado serão avaliadas pelo custo de aquisição. Segundo o art. 248 da
lei das S.A, serão avaliadas pelo MEP as controladas, as coligadas, as
controladas em conjunto e as sociedades de um mesmo grupo.

Relação entre objetivos, componentes e estrutura no COSO.


Os 5 componentes do COSO são ambiente de controle, avaliação de
riscos, atividades de controle, informação e comunicação e atividades de
monitoramento. Segundo a estrutura integrada COSO I, existe uma
relação direta entre objetivos, componentes e a estrutura da
organização. A relação entre objetivos, componentes e estrutura é
representada por um cubo dimensional. As 3 categorias de objetivos são
representadas pelas colunas, os 5 componentes são representados
pelas linhas e  a estrutura organizacional é a 3ª dimensão, formada por
nível da entidade, divisão, unidade operacional e função. As 3
categorias de objetivos são a operacional, a divulgação e a
conformidade.
Revisor de controle de qualidade. É uma pessoa externa
adequadamente qualificada, ou uma equipe adequadamente qualificada,
com experiência para avaliar objetivamente os julgamentos relevantes
feitos pela equipe de trabalho. O Revisor de controle de qualidade não
pode fazer parte da equipe de trabalho, por isso é externo, e deve ter
experiência para avaliar objetivamente as conclusões atingidas no
relatório de auditoria.

Ambiente de controle. É por meio do ambiente de controle que


pode-se certificar da origem, presença e regularidade do funcionamento
de um componente de controle interno. O ambiente de controle
demonstra o grau e comprometimento de todos os níveis de
administração com a qualidade do controle interno. As diretrizes do
COSO I e do COSO II são de curial importância para toda e qualquer
auditoria. 

Prêmio de emissão de ações. O prêmio na emissão de ações


está presente no § 1° do art. 182 da lei das S.A., que classifica como
reserva de capital a contribuição do subscritor de ações que ultrapassar
o valor nominal e a parte do preço de emissão de ações sem valor
nominal que ultrapassar a importância destinada à formação do capital
social. O prêmio de emissão de ações é também chamado de ágio na
emissão de ações. O produto de alienação de partes beneficiárias e o
bônus de subscrição encontram-se na alínea b) do § 1º .

Características das debêntures. Debêntures são instrumentos


financeiros de renda fixa emitidos para captação de recursos, com a
diferença de que são muito mais longos que os de empréstimos
bancários. Na emissão de debêntures destacam-se a flexibilidade para
estabelecimento de prazos, garantias e condições de pagamento. Os
prêmios recebidos na emissão de debêntures deixaram de ser reservas
de capital desde 2007.

Doações e subvenções para investimentos. As doações e as


subvenções para investimentos foram abolidas pela lei 11.638 de 2007,
e não são mais consideradas reservas de capital. As reservas de capital
são aquelas que não se referem à entrega de bens ou serviços pela
empresa e não transitam pelas contas de resultado, devendo na sua
essência estarem diretamente relacionadas à formação ou ao
incremento do capital social. O registro inicial de recursos captados por
intermédio de emissão de ações devem ser evidenciados por seus
valores líquidos, sendo classificados, de forma destacada, em conta
redutora do PL, todos os custos incrementais incorridos. O registro inicial
dos recursos captados por intermédio de emissão de ações e outros
instrumentos patrimoniais não serão reconhecidos como despesa da
entidade na DRE. Os prêmios eventualmente recebidos na emissão de
ações e outros instrumentos patrimoniais serão reconhecidos em conta
de reserva de excedente de capital.

Riscos e fatos imprevisíveis. Para fins da NBC T 16.8, os riscos


envolvem circunstâncias ou fatos imprevisíveis que podem afetar a
qualidade da informação contábil. O conceito de risco não está
associado a ocorrências ou fatos imprevistos, mas sim a fatos
imprevisíveis que possam afetar a qualidade da informação contábil.

Estratégia global de auditoria e procedimentos de avaliação


de riscos. A estratégia global de auditoria somente deve ser definida
após a conclusão dos procedimentos de avaliação de riscos. Apesar das
vozes em contrário, é correto dizer que primeiro vem os procedimentos
de avaliação de riscos e depois a estratégia global de auditoria.

Auditorias de entidades privadas. As auditorias, no âmbito do


Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal, estendem-se à
gestão dos recursos públicos das entidades privadas e também à
apuração de irregularidades por agente privados.

Comunicação de auditoria. A comunicação de auditoria é o


documento utilizado para comunicar o início de uma ação de auditoria
que será realizada pela unidade de auditoria interna.

Processo de contas, relatórios de gestão e peças


complementares. O processo de contas é aquele destinado a avaliar e
julgar o desempenho e a conformidade da gestão, com base em
documentos, informações e demonstrativos contábeis. O processo de
contas é um processo de trabalho de controle externo. Os relatórios de
gestão e as peças complementares são aquelas peças elaboradas para
a constituição de processos de contas e devem ser organizados e
apresentados ao TCU de acordo com a lei n° 8.443 de 1992.

Ameaças em auditoria e perda da objetividade. A ameaça de


autorrevisão é  a ameaça de que o auditor falhará no julgamento dado
ou serviço prestado anteriormente por ele. Se o auditor não avaliar
apropriadamente os resultados de julgamento dado ou serviço prestado
anteriormente por ele incorre-se  na ameaça de autorrevisão. Existem
vários tipos de ameaças como a ameaça de interesse próprio, a ameaça
de autorrevisão, a ameaça de defesa de interesse do cliente, a ameaça
de familiaridade e a ameaça de intimidação.
Responsabilidade pelos sistemas de controle de qualidade. A
Norma do CFC que trata do controle de qualidade da auditoria das
demonstrações contábeis é a NBC TA 220. Ela trata das
responsabilidades do auditor em relação aos procedimentos de controle
de qualidade e também da responsabilidade do revisor do controle de
qualidade. Os sistemas e os procedimentos de controle de qualidade
são de responsabilidade da firma de auditoria, que deve cumprir com as
normas profissionais e técnicas e as exigências legais e regulatórias,
bem como emitir relatórios apropriados nas circunstâncias.

Conceito de controlada. Considera-se controlada a sociedade na


qual a controladora é titular de direitos de sócio que lhe assegurem
preponderância nas deliberações sociais e o poder de eleger a maioria
dos administradores.

Reserva de lucros. A reserva de lucros é formada por (1)Reserva


Legal, (2)Reserva de Contingências, (3) Reserva estatutária,  (4)
Reservas de Incentivos fiscais, (5) Reserva de retenção de Lucros, (6)
Reserva de Lucros a Realizar, (7) Reserva especial de dividendos
obrigatórios não distribuído (8) Reserva de prêmio na emissão de
debêntures e (9) Lucros ou Prejuízos Acumulados. As reservas de
lucros registram os saldos de lucro não distribuídos.

Coligadas. De acordo com a lei das S.A. são coligadas as


sociedades nas quais a investidora tenha influência significativa. O
goodwill relativo a uma coligada ou controlada deve ser registrado no
ativo de investimentos, no balanço individual. Já o goodwill presente no
balanço consolidado é classificado como intangível. É o CPC 18 que
trata dos Investimentos em coligada, controlada e em empreendimento
controlado em conjunto. 

Influência significativa. A influência significativa é evidenciada


por representação no conselho de administração ou na diretoria da
investida. A influência significativa é evidenciada por participação nos
processos de elaboração de políticas, inclusive em decisões sobre
dividendos e outras distribuições. Operações materiais entre investidora
e investida e intercâmbio de diretores ou gerentes são tambêm
considerados influência significativa.

Influência significativa no MEP. Para o método de equivalência


patrimonial, é presumida a influência significativa quando a investidora
for titular de 20% ou mais do capital votante da investida, sem controlá-
la. Considera-se influência significativa quando a investidora detém o
poder de participar nas decisões das políticas financeiras ou
operacionais da investida, sem controlá-la. No método da equivalência
patrimonial, o investimento é reconhecido inicialmente pelo custo, e
depois é ajustado para refletir a alteração na participação do investidor
sobre os ativos líquidos da investida.

Reconhecimento inicial no MEP. Pelo método de equivalência


patrimonial, um investimento em coligada e em controlada é inicialmente
reconhecido pelo custo. Agora, se as aplicações em instrumentos
patrimoniais são de instituições que não se enquadrem em controladas
ou coligadas, elas devem ser avaliadas pelo método do valor justo.

Amortização do goodwill no balanço individual. O goodwill


relativo a uma coligada, a uma controlada ou a um empreendimento
controlado em conjunto, deve ser incluído no valor contábil do
investimento, no balanço individual da controladora, e sua amortização
não é permitida. Essa é a contabilização das diferenças entre o custo do
investimento e a participação do investidor no valor justo líquido dos
ativos e passivos identificáveis da investida. O goodwill é determinado
pela diferença entre o preço pago e o valor justo de determinado
negócio.

Hipóteses de não avaliação de coligadas pelo MEP. Deverá


deixar de ser avaliado pelo método de equivalência patrimonial, o
investimento em sociedades coligadas e controladas de empresa em
efetiva e clara evidência de perda de continuidade de suas operações.
Também deverá deixar de ser avaliado pelo MEP  no caso em que estas
estejam operando sob severas restrições em longo prazo que
prejudiquem significativamente a sua capacidade de transferir recursos
para a investidora.

Momento do reconhecimento dos resultados e variações


patrimoniais de uma controlada. O método de equivalência
patrimonial é baseado na premissa de que os resultados e as variações
patrimoniais de uma controlada ou coligada devem ser reconhecidos no
momento de sua geração, independentemente de serem distribuídos ou
não. Eles são reconhecidos, na investidora, no momento de sua
geração.

Fundo de comércio adquirido no balanço consolidado.


Goodwill é o mesmo que ágio por expectativa de rentabilidade futura ou
fundo de comércio adquirido. Na lei das S.A. consta que o fundo de
comércio adquirido deve ser apresentado no intangível. Entretanto, a lei
6.404 não esclarece que isso se aplica somente ao balanço
consolidado. É o CPC 18 e o ICPC 09, item 23 b, que esclarecem que o
goodwill deve ser apresentado no intangível apenas no balanço
consolidado.

Propriedades para investimentos. Segundo o CPC 28, item 7,


as propriedades para investimentos são mantidas para obter rendas ou 
para valorização do capital e são classificadas no subgrupo
Investimentos, do Ativo Não Circulante. 

Revisão aos pares e plano anual de atividades da auditoria


interna. As unidades prestadoras de auditoria interna das entidades da
administração indireta devem ser avaliadas pelo Sistema de Controle
Interno do Poder Executivo Federal. Essa avaliação será anual e terá
como meta verificar o cumprimento do plano anual de atividades da
auditoria interna. Além disso, essas unidades devem ser avaliadas por
outras unidades de auditoria interna a cada três anos. Essa avaliação é
a denominada revisão aos pares. 

Debêntures no mercado brasileiro. A emissão de debêntures


adequa o desembolso à capacidade de geração de caixa da companhia.
Dados apontam que apenas no ano de 2017 as empresas brasileiras
captaram 90,8 bilhões com operações de emissão de debêntures. O
mercado de debêntures ultrapassa 50% de participação no volume de
valores mobiliários negociados no Brasil. O prêmio na emissão de
debêntures deixou de ser reserva de capital desde 2007.

Combinação de negócios e lei n° 12.973. A combinação de


negócios é também regulada pela lei n° 12.973 de 2014, que exige das
empresas que avaliam suas aquisições pelo valor do Patrimônio Líquido,
o desdobramento do custo de aquisição em 3 itens: valor do PL na
época da aquisição; mais ou menos valia, que representa a diferença
entre o valor justo dos ativos líquidos e seu valor contábil líquido e ágio
por expectativa de rentabilidade futura. Recapitulando: o goodwill, no
balanço individual, deve constar no ativo de investimentos e o goodwill,
no balanço consolidado, deve constar no ativo intangível.

Revisão de controle de qualidade do trabalho. A revisão do


controle de qualidade é um processo objetivo que pode ocorrer antes do
relatório ou na data do relatório, e que visa revisar os julgamentos
relevantes feitos pela equipe de trabalho e revisar as conclusões
atingidas com o relatório. O processo de revisão de controle de
qualidade do trabalho é somente para auditoria de demonstrações
contábeis de companhias abertas, a princípio, mas pode haver a revisão
de controle de qualidade em outros tipos de empresas ou entidades em
que a entidade, seja pública ou privada, determina a revisão do controle
de qualidade do trabalho.

Livre acesso do servidor-Auditor do Executivo federal. Ao


servidor do Sistema de controle interno não poderá ser sonegado, sob
qualquer pretexto, nenhum processo, documento ou informação. No
entanto, o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo
Federal deve guardar sigilo, se tais informações forem protegidas
legalmente. Ele terá também livre acesso a todas as dependências do
órgão ou entidade. Isso consta na Instrução Normativa n° 1 de 2001.

Achados negativos de auditoria. Os achados negativos de


auditoria são aqueles em que constam impropriedades, que são falhas
de natureza formal que não resultaram dano ao erário. Além das falhas
de natureza formal que não causem prejuízo ao erário, os achados
negativos podem decorrer de outras falhas que levem à inobservância
dos princípios da administração pública ou à inobservância de normas
legais e regulamentares. As deficiências no controle interno, as
violações de cláusulas, os abusos, a imprudência ou a imperícia podem
ocasionar impropriedades que levem a achados negativos de auditoria.

Os princípios da governança corporativa são Complaince,


Accountanility, Responsabilidade corporativa, equidade,
transparência e ética. Os 4 princípios fundamentais da Governança
Corporativa são a transparência, a equidade, a prestação de contas e a
conformidade. Os dois princípios complementares são a ética e a
responsabilidade corporativa. A pesar de ser um princípio complementar
de governança corporativa, a ética é o pilar da governança;

Tipos de evidência de auditoria. Os tipos de evidência de


auditoria podem ser física, documental, testemunhal ou analítica. A
física consiste na observação de pessoas, locais ou eventos. A
documental é o tipo mais comum e pode ser por meio físico ou
eletrônico, a testemunhal é obtida por entrevistas, grupos focais e
questionários e a analítica é obtida por meio de análises, comparações e
interpretações de dados e informações existentes.

Chamamento público. Quanto aos convênios, o chamamento


público deverá ser permeado por critérios objetivos que visem à aferição
da qualificação técnica e capacidade operacional da convenente. Sem a
análise da aptidão da convenente não pode ocorrer o convênio, que é o
acordo que disciplina a transferência de recursos entre órgão da
administração pública federal e de outro órgão da administração pública
estadual ou municipal.
Amostra e volume de transações da entidade. A amostra
selecionada pelo auditor deve ter relação direta com o volume de
transações realizadas pela entidade, bem como relação direta com a
posição patrimonial e financeira da entidade e com o resultado do
exercício. Isso está previsto na NBC T 11.11 Amostragem.

Estrutura conceitual de análise de risco COSO II. Na estrutura


COSO II os componentes passaram a ser em número de oito: Ambiente
interno, fixação de objetivos, identificação de eventos, avaliações de
riscos, resposta a risco, atividade de controle, informações e
comunicações e monitoramento. Em 2004 o COSO elaborou o trabalho
Gerenciamento de Riscos Corporativos – Estrutura Integrada, o COSO
II. O COSO I não aborda o gerenciamento de riscos. Em relação ao
COSO I três componentes foram acrescidos: fixação de objetivos,
identificação de eventos e resposta a risco. A fixação de objetivos é
definida pela alta administração e divulgada a todos os componentes da
organização. Porém, a fixação de objetivos deve ser divulgada antes da
identificação dos eventos. É algo óbvio, mas que confundi muito: a
fixação de objetivos deve ser antes da identificação dos eventos que
possam influenciar o atingimento dos objetivos. Na identificação de
eventos constata-se que eventos são situações que ainda não
ocorreram, e que poderão ser positivos(oportunidades) ou
negativos(riscos). É por meio da identificação de eventos que as
oportunidades e os riscos são compreendidas como parte de um
contexto e não isoladamente. A identificação dos eventos “contextualiza
as coisas”.

Procedimentos de monitoramento. Os procedimentos de


monitoramento podem ser classificados em monitoramento contínuo ou
avaliações em separado. O monitoramento contínuo utiliza informações
diretas e indiretas e aplica atividades de conferência, comparação e
supervisão direta. As avaliações em separado se utilizam da
autoavaliação, da unidade de controle interno e da auditoria interna e
externa.

Anomalia e risco de amostragem. Anomalia é a distorção ou


desvio comprovadamente não representativo em uma população. Já o
risco de amostragem é o risco de que a conclusão do auditor pudesse
ser diferente, se toda a população fosse sujeita ao mesmo
procedimento.

Expressões “ao par”, abaixo do par” e acima do par”. Valor


nominal, nas ciências financeiras e na contabilidade, origina as
expressões “ao par”, “abaixo do par” e “acima do par”. Quando o ativo
tem seu valor menor que o valor nominal  ele está abaixo do par.
Quando a cotação do ativo está acima de seu valor nomina,lele está
acima do par e quando o valor de um ativo está igual ao seu valor
nominal diz-se que ele está ao par. Deve-se relembrar que, das reservas
de capital, os bônus de subscrição têm valor nominal.

Risco de aceitação incorreta. É o risco de que corre o auditor de


aplicar procedimentos de auditoria em um saldo de conta ou classe de
transações registradas e chegar à conclusão de que os saldos de contas
ou classes de transações registradas não estão distorcidos, mas elas
estão efetivamente distorcidas. No risco de aceitação incorreta ele
chega à conclusão de que não está distorcido, quando está.

Passivo ambiental. O passivo ambiental refere-se a toda


agressão praticada contra o meio ambiente, se referindo ao valor
necessário para recuperar os estragos feitos no meio ambiente, aí
incluídos as multas e indenizações potenciais.

Procedimentos de revisão analítica e escopo de auditoria. Os


procedimentos de revisão analítica podem ser usados para estabelecer
o escopo da auditoria durante sua fase de planejamento. Os
procedimentos de revisão analítica fazem parte dos testes substantivos. 

Exemplo de baixa fictícia. Uma evidência de que houve uma


baixa fictícia na conta clientes ocorre quando se verifica que houve
depósito de cheque da própria empresa como prova de entrada do
recebível.  Houve um cheque da própria empresa emitido em favor dela
mesma para baixar o recebível clientes, evidenciando a baixa fictícia.

Superavaliação de ativo circulante. Se em determinada entidade


o saldo do ativo intangível tiver sido multiplicado por 5 vezes, porém a
sua amortização só é multiplicada duas vezes, não se pode concluir que
houve superavaliação de ativo não circulante, pois pode ser o caso de
ativo intangível com vida útil indefinida, que não deve ser amortizado, ou
o intangível pode ter sido adquirido próximo ao fim de reporte.

Exame documental. O exame documental, sozinho, não é


suficiente para justificar o suprimento fictício das disponibilidades. O
exame documental é um procedimento importante na auditoria das
disponibilidades, porém não é suficiente. Deve-se verificar a efetiva
existência das disponibilidades por meio de exames adicionais ao
exame documental, como contagem de caixa. São hipóteses de
presunção de omissão de receita: saldo credor na conta caixa,
suprimentos não comprovados, ativos e passivos ocultos ou fictícios,
omissão no registro de pagamentos efetuados e diferenças entre
levantamentos econômicos e financeiros.

Aplicabilidade do impairment. O impairment test é aplicável a


todos os itens do imobilizado, intangível e diferido. Porém, no subgrupo
investimentos, ele só é aplicável a alguns itens e no ativo circulante e
ativo realizável a longo prazo só é aplicável a alguns itens. Deve-se ter
em mente que o impairment é aplicado, potencialmente, a todos os
ativos do imobilizado, intangível e diferido que apresentem indícios de
perdas.

Fluxo completo dos lançamentos contábeis dos Restos a


pagar não processados. Na inscrição realiza-se um lançamento
horizontal, a débito em 5.3.1 Restos a Pagar não processados inscrição
no exercício e a crédito em 6.3.1 Restos a pagar não processados
inscrição no exercício. No encerramento das contas utilizadas em 31/12
e registro nas contas de acompanhamento (ou contas de estoque),
debita-se 5.3.1 Restos a Pagar não processados inscritos e credita-se
5.3.1 Restos a Pagar não processados inscrição no exercício e também
debita-se 6.3.1 Restos a Pagar não Processados Inscrição no exercício
e credita-se 6.3.1 Restos a Pagar não processados a liquidar. Na
liquidação, existe um lançamento de natureza orçamentária: D 6.3.1
RPNP a liquidar C 6.3.1 RPNP liquidado a Pagar; um lançamento de
natureza de controle: D 8.2.1 DDR comprometida por empenho e C 
8.2.1 DDR comprometida por liquidação e entradas compensatórias e
um lançamento de natureza patrimonial: D 3.3 VPD Uso De bens,
serviços e consumo de capital fixo e C - Obrigações a pagar -F. No
pagamento de Restos a Pagar não processados temos um lançamento
de natureza orçamentária: D 6.3.1 RPNP Liquidados a Pagar C 6.3.1
RPNP Liquidados Pagos; um lançamento de natureza de controle: D
8.2.1 DDR comprometida por liquidação e entradas compensatórias e C
8.2.1 DDR utilizada e um lançamento de natureza patrimonial: D 2.1
Obrigações a Pagar – F e crédito 1.1 Caixa.

Conformidade contábil, órgãos gestores e órgãos setoriais. A


conformidade contábil é feita pelas unidade setoriais, já a conformidade
de operadores e a conformidade de registro de gestão é feita pela
unidade gestora. Na conformidade contábil, as unidades setoriais
asseguram o fiel e tempestivo registro dos dados contábeis do SIAFI. A
conformidade dos operadores, feita pelas unidades gestoras, tem como
meta automatizar a confirmação ou desativação de usuário e, por isso, é
também chamada de circularização de senhas.  Na conformidade de
registro de gestão, feita pela unidade gestora, certificam-se os atos e
fatos de execução, orçamentários e patrimoniais.
Importância do SIC para os outros sistemas. Na geração de
informações pelo Sistema de de Informações de Custo do Setor Público
é que advém os sistemas estruturantes da administração pública federal,
como o SIAFI, o SIAPE e o SIGPlan. Pela extração de dados do sistema
de informações de custo é que os outros sistemas são originados. O SIC
funciona como um data warehouse, essencial para paradigmas que
existem na visão estratégica atual do setor público.

Classificações obrigatórias e não obrigatórias. A classificação


institucional é obrigatória para todos os entes. A classificação
institucional, a classificação programática e a classificação quanto à
natureza tambêm são obrigatórias para toda a federação. O IDOC e o
IDUSO não são classificações obrigatórias para os Estados e os
Municípios, pois serão obrigatórios somente para a União. A
classificação por resultado primário é obrigatória para União, Estados e
Municípios. A classificação por esfera orçamentária não é obrigatória
para todos os entes. A classificação quanto ao impacto no PL não é
obrigatória para todos os entes, pois não é uma classificação oficial.
Resumidamente, as únicas classificações que não são obrigatórias para
toda a federação são a por esfera orçamentária, o IDOC e o IDUSO e a
classificação quanto ao impacto no PL (contábil).

Obrigatoriedade da publicação da perda por desvalorização.


Quando uma empresa é adquirida todos os intangíveis mensuráveis são
reconhecidos e se os valores que  são precisos ficam reconhecidos de
forma genérica como ativos intangíveis não alocados. A lei 11.638 de
2007 afirma que as empresas com ativos superiores a 240 milhões de
reais ou receita bruta anual superior a R$300 milhões de reais devem
publicar em suas demonstrações financeiras o valor da perda por
desvalorização dos seus ativos, análise que deve ser feita
periodicamente na avaliação do imobilizado e intangível.

Depreciação enquanto não houver produção. Segundo o


método da depreciação pelo uso, a despesa de depreciação pode ser
zero enquanto não houver produção.

Reservas de capital. As Reservas de Capital são: os Bônus de


subscrição, o ágio de subscrição, as partes beneficiárias e a correção
monetária do capital social realizado.

Obrigatoriedade do impairment test. O ativo intangível com vida


útil indefinida deve ser submetido ao impairment. O ativo intangível
ainda não disponível para uso deve se submeter ao impairment e o ágio
pago por expectativa de rentabilidade futura (goodwill) deve ser
submetido ao impairment. Assim, existem apenas 3 itens que devem,
obrigatoriamente, realizar o impairment.

Demonstração dos fluxos de caixa obrigatória. A lei n. 11.941


de 2009 fez com que para as empresas de capital fechado com
patrimônio líquido maior ou igual a R$ 2.000.000,00, a DFC passasse a
ser obrigatória.

Valor recuperável. Valor recuperável de um ativo é o maior valor


entre o valor líquido de um ativo e seu valor em uso. O valor recuperável
é usado no impairment test, pois na redução ao valor recuperável,
compara-se o valor líquido de venda e o valor em uso, dois dois o maior.

Impairment nas contas do ativo circulante e ativo realizável a


longo prazo. O procedimento do impairment, nas contas do ativo
circulante e ativo não circulante realizável a longo prazo, deve recair nos
instrumentos financeiros não avaliados a valor justo. A entidade deve
avaliar, ao fim de cada período de reporte, se há alguma indicação de
que o ativo possa sofrer impairment.

Impairment e subgrupo investimentos. Os valores aplicados em


participações societárias pelo método de equivalência patrimonial, as
propriedades para investimentos avaliadas pelo método do custo e
outros investimentos avaliados pelo custo são os únicos elementos do
subgrupo investimentos submetidos ao impairment.

Obrigatoriedade do impairment. Existem 3 itens em que o


impairment test é obrigatório: ativo intangível com vida útil indefinida,
ativo intangível não disponível para uso e ágio pago por expectativa de
rentabilidade futura (goodwill).

Tipos de influência significativa. Conforme o CPC 18, item 6, a


existência de influência significativa por investidor geralmente é
evidenciada por uma ou mais das seguintes formas: 1. Representação
no conselho de administração ou na diretoria da investida. A
representação nos conselhos de administração evita a dispersão
acionária que faz surgir separação entre acionistas (shareholders) e
gestores (management), evitando o conflito de agência. A relação de
agência é a relação que se estabelece entre outorgantes (acionista) e
outorgados (administradores da empresa).  A representação nos
conselhos de administração ou na diretoria são um tipo de influência
significativa.  2. Participação nos processos de elaboração de políticas,
inclusive em decisões sobre dividendos e outras distribuições. A
participação nos processos de elaboração de políticas, inclusive em
decisões sobre dividendos e outras distribuições  favorece a governança
corporativa, que é um conjunto de direitos e sistemas de relações que
envolvem acionistas majoritários, minoritários e gestores. A participação
nos processos de elaboração de políticas e sobre decisões acerca de
dividendos reflete-se na governança corporativa, onde o foco é a
estrutura de poder da companhia e as forças externas da companhia,
sendo um caso de influência significativa, que também procura
minimizar os conflitos de agência. 3. Operações materiais entre o
investidor e a investida. Aqui, deve-se rememorar o conceito de
materialidade do CPC 00, que afirma que a informação é material se a
sua omissão, distorção ou obscuridade puder influenciar as decisões
dos principais usuários do RCPG. Do mesmo modo, somente as
operações materiais entre investidor e investida devem ser consideradas
um tipo de influência significativa. Relembrar que não se pode
especificar um limite quantitativo uniforme para a materialidade; 4
Intercâmbio de diretores ou gerentes. O intercâmbio entre gerentes e
diretores, para o CPC 18, é considerado uma influência significativa  e 5.
fornecimento de informação técnica essencial. Esses são os seis tipos
de influência significativa presente no CPC 18.

Classificações oficiais presentes na LOA da União. Todas as


classificações qualitativas e quantitativas são classificações oficiais na
LOA da União, com exceção da classificação contábil ou quanto ao 
impacto no PL. A classificação quanto ao impacto no PL é a única
classificação que não se encontra oficialmente na LOA da União. A
classificação qualitativa é chamada de trabalho e a quantitativa é
chamada de financeira.

Diferença entre unidade e entidade contábil. A soma ou


agregação contábil de patrimônios não resulta em nova entidade. Como
não há transferência da propriedade não há o que se falar em nova
entidade, e o patrimônio permanece em propriedade da entidade. As
entidades contábeis têm patrimônio próprio, já as unidades contábeis
são a soma ou agregação de patrimônios autônomos de entidades.
Quando duas entidades ou mais se juntam, seus patrimônios formam
uma unidade, ocorrendo a consolidação contábil.

Atores importantes da contabilidade brasileira de outrora. A


necessidade de um organismo que perpetuasse a cultura contábil
brasileira vem muito antes do CPC, tendo como um dos seus principais
atores em defesa dos profissionais de Contabilidade a Academia
Paulista de Contabilidade. Hoje se fala em características qualitativas de
melhoria (comparabilidade, capacidade de verificação, tempestividade e
compreensibilidade) e características qualitativas fundamentais
(relevância e representação fidedigna), por causa do avanço da
contabilidade brasileira.

Métodos de depreciação. Existem vários métodos de


depreciação, porém os principais são o método da linha reta (ou das
quotas constantes), o método das somas dos dígitos e o método das
unidades produzidas. O método das quotas constantes ou método linear
utiliza-se de taxas de depreciação constante durante a vida útil do ativo.
Porém,  o método linear só ocorre caso o valor residual do ativo não se
altere. O método das unidade produzidas é aquele em que se usa uma
taxa baseada no uso ou produção esperados e a vida útil é fornecida
pela capacidade de produção.

Método indireto e  resultado líquido ajustado. O método


indireto é também chamado de método da reconciliação. Não é
necessário DRE para elaborar a DFC pelo método indireto, basta termos
o balanço patrimonial do exercício anterior e do exercício findo (atual e
encerrado.) O lucro líquido contábil encontrado na DRE é o lucro
econômico. Temos que pegar o lucro líquido contábil da DRE e ajustá-lo,
para se obter um lucro financeiro. Para isso, temos que retirar todas as
transações que não afetam o caixa, como depreciação, ganhos ou
perdas de equivalência patrimonial, ganhos ou perdas em aplicações ou
empréstimos de longo prazo e outros. Esses expurgos foram
considerados na DRE, mas não consumiram caixa ou não geraram
caixa.

Empréstimos e atividade de financiamento. Os recebimentos


decorrentes de empréstimos com emissão de debêntures, os
recebimentos com hipotecas e todos os recebimentos decorrentes de
empréstimos financeiros obtidos no mercado de curto ou longo prazo
representam ingressos da atividade de financiamento. O fluxo de caixa
da atividade de financiamento envolve o Passivo não circulante (PNC) e
o Patrimônio líquido (PL).

Incumbências da DFC e do BF. No setor público, a DFC


considera apenas as receitas orçamentárias arrecadadas, as despesas
orçamentárias pagas e os restos a pagar pagos. Já o Balanço
Financeiro considera todos os ingressos orçamentários e
extraorçamentários.

Resumo da teoria das contas.  A Teoria personalista leva em


consideração os agentes envolvidos, dividindo as contas em contas dos
agentes consignatários, contas dos agentes correspondentes e contas
dos proprietários. As Contas dos Agentes Consignatários envolvem os
bens; as contas dos agentes correspondentes envolvem os direitos e
obrigações e as contas dos proprietários envolvem o PL, as Receitas e
as despesas. A Teoria Materialista leva em consideração a matéria
presente nas contas. Na Teoria Materialista existem as contas integrais
e diferenciais. As contas integrais envolvem os bens, direitos e
obrigações. As contas diferenciais envolvem o PL, as Receitas e as
Despesas. A Teoria Patrimonialista é aquela que faz distinção entre as
contas patrimoniais e as de resultado. As Contas Patrimoniais são os
bens, direitos, obrigações e PL. As Contas de Resultado são as
Receitas e as Despesas. 

Administração por objetivos e os 14 princípios da


administração de Deming. Deming, em um de seus 14 princípios,
propôs eliminar a APO e as cotas numéricas; eliminar slogans,
exortações e metas; e acabar com a prática baseada no preço. Ao
propor a eliminação da administração por objetivos da filosofia
empresarial, Deming vai de encontro a uma grande parte dos modernos
estudiosos da administração, que consideram a APO vital para qualquer
empresa. A administração moderna não dá muita ênfase para a prática
de inserir slogans, exortações e metas numa empresa, pois tais
instrumentos podem ajudar na motivação ou não. Porém, para Deming,
deve-se desarraigar da empresa os slogans, exortações e metas.
Acabar com a prática baseada no preço é um objetivo tanto dos 14
princípios quanto da moderna teoria da administração e suas novas
abordagens.

Características qualitativas fundamentais e características


qualitativas de melhoria. As características qualitativas fundamentais,
consoante o CPC 00, são a relevância e a representação fidedigna. As
características qualitativas de melhoria são a compreensibilidade, a
verificabilidade, a comparabilidade e a tempestividade.

PODC segundo Maximiano.Os pilares da organização Planejar,


Organizar, Dirigir e Controlar, para Maximiano são Planejar, Organizar,
Liderar, Executar e Controlar. O Dirigir, presente no PODC tradicional,
foi dividido por liderar e executar. É importante observar que a TGA
(teoria geral da administração) varia de autor para autor. A
administração por iniciativa e incentivo é própria das teorias modernas e
não da administração científica, a qual tem como pilares o planejamento,
a organização, a direção e o controle.

 Transações de investimento e financiamento que não


envolvem caixa ou equivalentes caixa. Um tanto que fugindo à lógica,
as transações de investimento e financiamento que não envolvam  caixa
ou equivalente caixa, não devem ser incluídas na DFC. As transações
dos fluxos de financiamento e do fluxo de investimento que não
envolvam caixa ou equivalente caixa serão divulgadas como notas
explicativas.

Projeto pedagógico a ser implementado nas empresas. O


projeto pedagógico de uma instituição deve detalhar os objetivos,
diretrizes e ações do processo educativo a ser desenvolvido. Deve
expressar as exigências legais do sistema educacional organizacional e
os propósitos da organização.,

Restos a pagar e DFC. Na DFC, os repasses financeiros são


classificados como transferências intra ou intergovernamental. Além
disso, a DFC abrange somente o pagamento de restos a pagar e não
sua inscrição.

Business Model Canvas. O Canvas é uma ferramenta de


planejamento estratégico destinado à esboçar modelos de negócios. O
CANVAS é um mapa visual que contém nove blocos. As ideias dos nove
blocos formam a conceitualização do negócio. Os nove blocos do
CANVAS delimitam a forma como o negócio irá operar e gerar valor no
mercado.

Clareza. Uma auditoria clara é aquela que é apresentada de forma


precisa, com termos técnicos adequados, evidências e argumentos
lógicos. Num Relatório de auditoria claro o texto é complementado com
fotografias e tabelas. 

Classificação contábil dos softwares. Se o software é de uma


máquina controlada pelo computador e essa máquina não funciona sem
o software, ele deve ser reconhecido como imobilizado. Quando o
software não integra o hardware, ele deve ser reconhecido como
intangível.

Projeto: uma atividade definida no tempo. O Projeto é algo


temporário, já os processos não. Processo é algo contínuo, duradouro,
recorrente e programado. Projeto é algo novo, temporário, determinado
e inovador.

MEG como prática não prescritiva. O MEG é considerado um


modelo de referência de aprendizado. Na implementação das práticas
de gestão do MEG não existe prescrição. O modelo não dita regras, não
indica ferramentas, não indica a forma ou a estrutura de gerir o negócio.
O MEG faz levantamento de questionários sobre a gestão e a
adequação de suas práticas aos conceitos de uma empresa mundial.
Transferências correntes e de capital concedidas na DFC. O
mais importante corolário acerca da Demonstração dos Fluxos de Caixa
é o que afirma que o caixa líquido proveniente da DFC não é o mesmo
que o caixa líquido do Balanço Financeiro, mais especificamente o caixa
líquido do resultado financeiro do balanço financeiro. É importante saber
que as transferências correntes e de capital concedidas são, na DFC, do
fluxo de atividades operacionais. Deve-se saber também que os valores
restituíveis não estão abrangidos pela DFC. Os valores restituíveis não
estão contidos na DFC, pois o poder público é mero depositário desses
valores. Apesar desses valores deverem ser devolvidos a terceiros, no
futuro, eles constam no Balanço Financeiro. Já as transferências 
recebidas seguem um registro diferente: as transferências correntes
recebidas são do fluxo de caixa operacional e as transferências de
capital recebidas são do fluxo de financiamentos.

A presente auditoria foi feita, também, sob os auspícios do


Relatório de Auditoria do exercício de 2014, feito pelo relator Dirceu
Rodolfo, que teve como unidade fiscalizadora a inspetoria regional de
arcoverde e que originou o processo TCE-PE n ° 151003221-1. Também
foi feita baseada da Demonstração das Mutações do Patrimônio líquido,
presente no cpc 26.

Ativo não circulante mantido para venda e ativo não circulante


mantido para distribuição aos sócios. Se a entidade tiver
reclassificado um ativo como mantido para venda, porém os critérios de
mantidos para venda não forem satisfeitos, a entidade deixa de
classificar o item como mantido para venda. A entidade não deve
depreciar ou amortizar o ativo não circulante mantido para venda, ou o
ativo que faz parte de um grupo classificado como mantido para venda.
A entidade deve mensurar o ativo ou grupos de ativos não circulantes
classificados como mantido para venda pelo valor contábil ou pelo valor
justo, dos dois o menor, menos as despesas de venda. Item, a entidade
deve mensurar o ativo não circulante mantido para distribuição aos
sócios pelo valor contábil ou pelo valor justo, dos dois o menor,
diminuído das despesas de distribuição.

Itens que não são custo do ativo imobilizado. Os custos de


abertura de nova instalação, os custos devidos à introdução de novos
produtos ou serviços, os custos da transferência das atividades para
novo local, os custos de treinamento, os custos de transferências da
atividade para novas categorias de clientes, os custos administrativos e
os custos indiretos são exemplos de itens que não são custos do ativo
imobilizado.
Equipes autogerenciadas, equipes multifuncionais e equipes
virtuais. Equipes autogerenciadas são formadas por funcionários que
realizam trabalhos interdependentes  que assumem muitas
responsabilidades de seus antigos gestores. As equipes
autogerenciadas ou autodirigidas realizam atividades de planejamento,
delegação, tomada de decisões e implementação de ações. As equipes
virtuais ou em rede são formadas por pessoas distantes
(geograficamente dispersas), e se comunicam por meio de
TI(Tecnologia da informação). As equipes multifuncionais são formadas
por grupos de mesmo nível hierárquico mas de departamentos
diferentes que se reúnem, para trocar informações sobre suas
respectivas áreas. As equipes multifuncionais são chamadas tambêm de
interdisciplinares ou interfuncionais.

Avaliação de resultados na departamentalização por


produtos. Uma das vantagens da departamentalização por produtos é
que ela facilita a avaliação de resultados. A avaliação, realizada pela
gerência, do desempenho das unidades de trabalho, é melhormente
avaliada na departamentalização por produtos.

Planos organizacionais, eficiência e eficácia. Os planos


operacionais estão voltados para a eficiência, já os planos institucionais
e táticos são voltados para a eficácia. Assim, o nível operacional volta-
se para a eficiência, a ênfase é nos meios já os níveis estratégicos e
táticos voltam-se para a eficácia (a ênfase é nos fins).

Deveres do auditor sobre divulgações relacionada às


contingências. O auditor deve discutir com os advogados e com a
administração da entidade as perspectivas no desfecho das
contingências, a adequação das perdas contingentes provisionadas e as
divulgações relacionadas. Se a entidade for parte num processo judicial,
por exemplo, o auditor deve discutir com os advogados da entidade
sobre o desfecho ou não do litígio e verificar se as perdas contingentes
foram provisionadas.

Aquisição amigável. Quando duas empresas se unem com a


finalidade de reestruturar a empresa adquirida, melhorando seu fluxo de
caixa, ocorre uma aquisição amigável.

Os investimentos em coligadas e os terrenos adquiridos para


valorização são exemplos de investimentos permanentes, segundo a lei
das S.A. Uma sociedade é considerada coligada quando a empresa
investidora possui influência significativa dela, mas não a controla. Toda
participação acima de 20% é significativa o suficiente para ser uma
coligada. O Comitê de Pronunciamento técnico regula a propriedade
para investimento, que são aquelas propriedades para obter renda ou
valorização do capital.  As propriedades para investimento são exemplos
de investimentos permanentes.

Fluxo de caixa pelo método indireto. Segundo o CPC 03, o fluxo


de caixa líquido das atividades operacionais, quando pelo método
indireto, é determinado por ajustes ao lucro líquido ou prejuízo líquido. 
Pega-se o lucro líquido soma-se a depreciação, amortização e a
exaustão, mais as despesas financeiras que não afetam o caixa, menos
as receitas financeiras que não afetam o caixa, mais ou menos o
resultado da equivalência patrimonial e mais ou menos o resultado na
alienação de imobilizado, investimentos e intangíveis. O resultado é o
lucro ajustado.

Homem organizacional. Enquanto a Teoria Clássica cunhou o


Homo economicus e a Teoria das Relações Humanas cunhou o homem
social, a teoria estruturalista cunhou o homem organizacional. Alguns
citam que o homem moderno é o homem organizacional, o que não é
verdade, pois existem conceitos mais modernos.

A liderança situacional enfatiza os liderados. A liderança


situacional é aquela onde o líder é encarregado de dirigir pessoas,
ditando as funções e objetivos a serem alcançados. A liderança
situacional mostra uma relação entre liderança, motivação e poder,
enfatizando os liderados. A liderança situacional é aquela em que o líder
avalia, frequentemente, seus colaboradores, buscando modelos
diferentes conforme a situação encontrada. O foco é nos liderados
“subordinados”. A liderança situacional estabelece uma relação entre o
líder, a maturidade do liderado e a situação encontrada.

Reengenharia empresarial. Na reengenharia os prêmios pagos


aos funcionários são mais valorizados que o próprio aumento da
remuneração. A reengenharia é a mudança radical de uma empresa. 

Destrinchando o conceito de Ativo intangível. Ativo intangível é


um ativo não monetário identificável sem substância física. Ser não
monetário é não ser representado em dinheiro ou por direitos que gerem
dinheiro. Ser identificável é ou ser separável ou resultar de direitos
contratuais ou outros direitos legais. Ser sem substância física é ser
incorpóreo ou imaterial.

Valor Justo. O valor justo envolve uma transação não forçada


entre participantes do mercado na data de mensuração. O conceito de
valor justo está no CPC 04: valor justo é o preço recebido pela venda de
um ativo ou pago pela transferência de um passivo em uma transação
não forçada. Essa transação não forçada se dá entre participantes na
data de mensuração. O CPC 46 - Mensuração do valor Justo, destrincha
melhor todos os deslindes da base de mensuração chamada Valor
Justo.

O Mercado Ativo é homogêneo. Conforme o CPC 04, no


mercado ativo os itens transacionados no mercado são homogêneos, os
compradores e vendedores podem ser encontrados a qualquer momento
e os preços estão disponíveis para o público.

Entropia negativa. As atividades de planejamento organizacional


destinam-se a aumentar a entropia negativa. A entropia é justamente o
estado da bagunça, do caos administrativo. A entropia negativa é o
equilíbrio, a estabilização, sendo o contrário da entropia . Por isso, o
planejamento organizacional é a favor da entropia negativa.

Extinção do Ativo Permanente. O Ativo Permanente, após o


advento da Lei 11.638 de 2007, foi abolido. Antes da lei 11.638 de 2007,
existia o ativo permanente, que era formado por investimentos
imobilizado e diferido.

Fundamentos do Modelo de Excelência de Gestão. O MEG


possui como fundamentos o pensamento sistêmico, o aprendizado
organizacional e a inovação, a liderança transformadora, o compromisso
com as partes interessadas, a adaptabilidade, o desenvolvimento
sustentável, a orientação por processos e a geração de valor. O Modelo
de Excelência de gestão não é prescritivo.

Segundo o CPC 26, a DMPL deve incluir o resultado abrangente


do período. O resultado abrangente do período deve apresentar o
montante total atribuível aos proprietários da entidade controladora e o
montante atribuível aos proprietários de entidades não controladoras. O
Patrimônio líquido deve apresentar (1) capital social, (2) as reservas de
capital, (3) os ajustes de avaliação patrimonial, (4) as reservas de lucros,
(5) as ações ou quotas em tesouraria, (6) os prejuízos acumulados e (7)
os lucros acumulados, quando legalmente admitidos. Além desses 6
itens, outras contas admitidas por outros CPCs podem se inclusas.

Ativo intangível em combinação de negócios. Conforme o CPC


04, se um ativo intangível for adquirido em uma combinação de
negócios, o custo deve ser o valor justo na data de aquisição. Foi a lei
11.638 de 2007 quem criou o subgrupo ativo intangível, no qual devem
constar todos os bens incorpóreos.
Encaminhamento da versão preliminar do relatório de
auditoria. Existe uma recomendação de que se encaminhe uma versão
preliminar do relatório de auditoria aos gestores dos órgãos auditados.
Os comentários desses gestores podem ser úteis e pertinentes. No
entanto, o encaminhamento da versão preliminar do relatório de
auditoria para a apreciação e manifestação dos gestores não é uma
obrigação, mas uma recomendação. Também se recomenda que as
matrizes de planejamento e de achados sejam apresentadas aos
gestores responsáveis, após os ajustes pertinentes.

Ações e fluxos do mercado financeiro. Para captar recursos,


uma empresa pode vender títulos de dívida e ações a investidores, o
que resulta fluxo de caixa do mercado financeiro para a empresa. O
caixa recebido pelas emissões de ações ou outros instrumentos
patrimoniais é do fluxo de caixa de financiamentos.

Sigilo dos auditores internos. Os auditores internos não estão


investidos do poder de divulgar para terceiros as informações obtidas
durante o seu trabalho de auditoria, desde que com autorização
expressa da entidade auditada.

Responsabilidade pelas estimativas contábeis. Consoante a


NBC T 11.3, as estimativas contábeis são de responsabilidade da
administração da entidade e não do auditor.

Sigilo. Segundo o manual de orientações técnicas da atividade de


auditoria interna governamental, antes da publicação, o auditor
responsável pela unidade auditada deve certificar-se se existem
informações sigilosas resguardadas por lei.

Impairment test e ativo intangível. O intangível com vida útil


indefinida não deve ser amortizado, porém aplica-se o impairment, no
mínimo anualmente. O ativo intangível com vida útil definida é
amortizado e pode sofrer impairment. O goodwill não é amortizado mas
é sujeito a impairment. No ativo intangível com vida útil indefinida não é
possível prever um período durante o qual seriam gerados fluxos de
caixa líquidos positivos para a empresa. O ativo intangível com vida útil
indefinida deve ser sujeito ao impairment test. O ativo intangível deve,
prioritariamente, ser financiado com recursos a longo prazo. O
impairment test é uma obrigatoriedade no ativo intangível com vida útil
indefinida, mas não é uma obrigatoriedade no ativo intangível com vida
útil definida.

Reversão da perda por desvalorização. Segundo o CPC 01, a


reversão da perda por desvalorização ocorre para o ativo individual e
para as unidades geradoras de caixa. Porém, no ágio por expectativa de
rentabilidade futura(goodwill) não há reversão da perda por
desvalorização. A perda por desvalorização para o goodwill não deve
ser revertida em período subsequente.

Classificação alternativa dos fluxos de caixa. Os juros pagos e


recebidos são classificados no fluxo de caixa operacional. Essa é a
classificação recomendada. Porém, existe uma classificação alternativa,
que classifica o juros pagos na atividade de financiamento e o juros
recebidos na atividade de investimento. Os Dividendos recebidos são do
fluxo de caixa operacional, e os dividendos pagos são do fluxo de caixa
de financiamento. Porém, existe uma classificação alternativa, que
classifica os dividendos recebidos no fluxo de investimentos e os
dividendos pagos no fluxo operacional. Os  Juros sobre o capital próprio
recebidos são do fluxo operacional e os pagos são do fluxo de
financiamento, porém existe uma classificação alternativa que classifica
os JCP recebidos no fluxo de investimento e os JCPs pagos no fluxo
operacional.

Ativo intangível gerado internamente e goodwill gerado


internamente. Segundo o CPC 04, o ágio derivado da expectativa de
rentabilidade futura (goodwill) gerado internamente não deve ser
reconhecido, conforme o item 48. Agora, o ativo intangível gerado
internamente pode ser reconhecido se atender a todos os requisitos de
mensuração, tais como ser identificável, ser não monetário, ser
separável, ser capaz de gerar benefícios econômicos futuros e se o
custo do ativo puder ser mensurado confiavelmente.

Nota de auditoria e solicitação de auditoria. A Nota de Auditoria


é o Documento emitido por unidade de auditoria interna governamental
solicitando providências a serem tomadas pela Unidade Auditada, sendo
um dos documentos existentes no Manual de Orientações Técnicas de
Atividade de Auditoria Interna Governamental. A nota de Auditoria
ocorre quando não é possível finalizar os trabalhos sem resultar danos
aos cidadãos ou à administração pública. No caso de identificação de
falha meramente formal ou de baixa materialidade, também pode ser
emitida uma nota de auditoria. As falhas formais e de baixa
materialidade que devam ser objeto de saneamento e que não constem
no relatório serão objeto de Nota de Auditoria. Já a Solicitação de
auditoria é o documento utilizado para requerer apresentação de
documentos, informações e esclarecimentos da Unidade Auditada.

Classificação recomendada dos juros, dividendos e juros


sobre o capital próprio. O recebimento de juros sobre o capital próprio
(JCP) é próprio do fluxo de caixa das atividades operacionais, já os
JCPs pagos são próprios da atividade de financiamento. Os juros que
não forem sobre o capital próprio, tanto os pagos como recebidos, são
do fluxo operacional. Os dividendos recebidos são do fluxo de caixa
operacional, já os dividendos pagos são do fluxo de caixa de
financiamento. Os Juros sobre o capital próprio (JCP) e os dividendos
seguem a mesma lógica quanto à classificação recomendada: quando
recebidos são do fluxo de caixa operacional e quando pagos são do
fluxo de caixa de financiamento.

Procedimentos substantivos de auditoria. Segundo a NBC TA


330, os procedimentos substantivos de auditoria incluem testes de
detalhes (de classes de transações, de saldos de contas e de
divulgações) e os procedimentos analítcos substantivos. Ao utilizar
informações comparáveis de períodos anteriores entre dados financeiros
e não financeiros, o auditor aplica um procedimento analítico de
auditoria.

Evidências de auditoria que contenham erro. As informações


que fundamentam os resultados de auditoria, as evidências, podem ser
utilizadas mesmo se contiverem erro. A NBC TA que trata da fraude é a
NBC TA 240 - Responsabilidade do Auditor em Relação a Fraude no
Contexto da Auditoria das demonstrações contábeis. Existe uma grande
diferença entre fraude e erro.

Procedimentos analíticos. As avaliações de informações


contábeis por meio de análise das relações plausíveis entre dados
financeiros e não financeiros, onde se comparam períodos anteriores
para estabelecer relações plausíveis entre dados financeiros e não
financeiros da entidade auditada, são feitos por procedimentos analíticos
de auditoria.

Revisão de controle de qualidade. É um processo que visa


fornecer uma avaliação objetiva, podendo ser feito na data do relatório
ou antes do relatório, referente aos julgamentos relevantes feitos pela
equipe de trabalho e das conclusões obtidas durante o relatório e
também no seu término. 

Testes substantivos. Nos testes substantivos o foco é nas


demonstrações contábeis, ao contrário dos testes de observância. Os
testes substantivos visam à obtenção quanto à suficiência, exatidão e
validade dos dados produzidos pelo sistema de informação da entidade,
ou pela exatidão, suficiência e validade das demonstrações contábeis.
Inspeção, observação e investigação. Os testes de observância,
que são aqueles que visam a obtenção de razoável segurança dos
controles internos, devem ser baseados em inspeção, observação e
investigação. A inspeção é a verificação de registros, documentos e
ativos tangíveis; a observação é o acompanhamento de um processo ou
o acompanhamento de um procedimento; a investigação ou confirmação
é circularização de informação por meios de empresas ou pessoas
físicas relacionadas à entidade. A NBC TA 200 é aplicável para
auditorias iniciadas após 1° de janeiro de 2010.

Eventos subsequ