Você está na página 1de 6

A mensagem dessa noite encontra-se no livro de João 10:10.

A Bíblia diz que Jesus veio para eles tivessem vida e vida em abundância.

E o que é ter vida em abundância? Dá a impressão de que é não ter problemas,


dificuldades e só alegrias e sucesso? Claro que não. Nós precisamos ter em mente que
não viemos por acaso a esse mundo. Nós fomos criados porque Ele tem um plano especial
para nossas vidas... a vida em abundância que ele nos prometeu não está em zero
problemas, mas no que Ele tem preparado para nós.

E para isso quero usar como exemplo a história de uma menina, que era órfã, seus
pais haviam morrido durante o exílio babilônico, e ela foi criada pelo tio, em uma das
capitais do Império Medo-Persa, durante o reinado de Assuero (aproximadamente 483
a.C.). Acredito eu que para as demais pessoas, era uma “coitada” que nunca iria conseguir
um bom casamento, uma família, enfim, era uma adotiva. Se hoje existe preconceito por
filhos adotivos, imagina naquela época, sendo mulher e judia.
E essa garota, de 17 anos, aparece num momento crucial não só de sua vida, mas
da história do mundo. E a história dela me encanta, pois, o que a sociedade espera é que
pessoas que tenham passado por traumas na infância, tenham mais dificuldade para se
superarem na vida adulta e se sobressair. Mas não é isso que a história de Ester nos
mostra, sabem por quê? Porque Deus tinha um plano para a vida dela.
O desenrolar da história da jovem judia se dá após 03 a 04 anos do banimento da
rainha Vasti, quando o rei Assuero, em uma festa que durou praticamente 06 meses, pede
para ela se apresentar diante dos convidados, mas ela se recusa. E aquilo foi uma afronta
para os homens do reino e os sábios então, preocupados com a “rebeldia” da rainha e o
que isso poderia impactar no reino, aconselharam o rei a “tirar” a cora de Vasti e encontrar
uma outra rainha. E isso de fato podia acontecer, porque o reino de Assuero era marcado
pelo valor a mulher, as mulheres tinham voz, no entanto que Vasti também estava dando
um banquete às mulheres.
Vasti então perde sua coroa, mas após esse período de 03 a 04 anos, os sábios
percebem que o rei sente saudades de Vasti e que poderia ter uma recaída, aconselham o
rei a buscar uma nova rainha.
Então, o Rei manda convocar todas as mulheres virgens e bonitas do reino (eram
127 províncias), para escolher sua nova rainha, como se fosse um concurso de beleza. e
Mordecai que servia no palácio (não era um judeu qualquer, ele cuidava dos portões do
comércio e dos julgamentos), providenciou que Ester estivesse entre as pretendentes. Com
isso, ela foi levada pelos guardas juntamente com as outras mulheres ao palácio. E a
menina órfão, vai conquistando todo mundo (Ester 2:8-9). Lá ela ficou sobre cuidado de
Hegai, um dos eunucos responsáveis pelo trato feminino, este simpatizou muito com Ester
e lhe acomodou no melhor lugar da casa das mulheres.
Ele pega nossa condição e num estalar de dedos, Ele muda nossa história. A
menina órfã, de repente é lavado para o palácio para participar do concurso de rainha, de
repente o servo do palácio a acha formosa e se agrada dela, porque todos que conviviam
com Ester gostavam dela (deu 07 moças para cuidar dela). Além de Deus mudar nossas
histórias num piscar de olhos, Deus pode fazer com que as pessoas olhem para nós,
serem caídos e achem graça em nós. Mesmo que tenhamos passado dificuldades, Deus
tem um plano tremendo para nossas vidas.
Passado um ano, o rei começou a chamar as moças que havia selecionado. Por fim,
Ester foi chamada à presença do rei, que se encantou com sua beleza e atitude, tanto que
a fez sua rainha: “E o rei amou a Ester mais do que a todas as mulheres, e alcançou
perante ele graça e benevolência mais do que todas as virgens; e pôs a coroa real na sua
cabeça, e a fez rainha em lugar de Vasti”. (Ester 2:17)
Depois que o rei se casa com Ester, a Bíblia diz que ele trouxe alívio para as
províncias. O rei parou de brigar, porque Ester que tinha por volta de 21 anos de idade, já
tinha modificado um reino.

1° Aprendizado: Deus tem um plano para nossa vida!


Nosso Senhor tinha um plano para a vida de Ester que abençoou a vida do Seu povo,
da mesma forma Ele tem um plano para a sua vida e quer te usar para a obra d’Ele,
não importa as circunstâncias o que for da vontade de Deus se concretizará e
abençoará a vida de outras pessoas.

Depois de se tornar rainha, Mardoqueu descobre que 02 eunucos planejavam uma


conspiração contra o rei Assuero e desejavam matá-lo. Ele conta a Ester, o rei descobre
que é verdade, manda matar aos homens, mas o rei nem deu bola pra Mardoqueu. Pelo
contrário, o rei Assuero decidiu honrar um homem que morava em seu palácio chamado
Hamã e ordenou que todos se prostrassem na presença de Hamã. Mas Mardoqueu
descumpria essa ordem e não se dobrava aos pés de Hamã, porque era judeu e se
mantinha fiel a Deus. Alguns empregados do palácio contaram isso a Hamã e ele ficou
muito irritado. Sua raiva não foi apenas contra Mardoqueu, mas contra todos os judeus que
viviam entre os persas. E ele foi pedir ao rei a morte de todos os judeus. O rei atendeu o
pedido de Hamã e enviou um decreto alertando a todos os povos que viviam em Susã que
os judeus deveriam ser mortos, tanto mulheres como crianças e velhos, no dia 13 do mês
de Adar. Os judeus não poderiam se defender, nem fugir.
Até o momento, Ester não havia dito a ninguém que era do povo judeu, até porque
seu tio Mardoqueu havia dito a ela para não revelar, não sabemos por que ele pediu.

2º Aprendizado: Temos que saber o momento certo de falar e de se calar!


As nossas histórias mais íntimas não devem ser relatadas de qualquer forma para
qualquer um. Se você souber de alguém que pode lhe ajudar naquele aspecto
específico de sua vida, recorra a ele e conte, mas sair contando algumas coisas que
estão no profundo do nosso coração pode ser mais uma forma de sermos ainda mais
oprimidos pelos outros. Ester aprende que o silêncio também é uma forma poderosa
de falar quem somos. Precisamos ter domínio sobre as nossas palavras.

E Mardoqueu ficou sabendo do decreto do rei ele rasgou as suas vestes e se vestiu
de pano e cinzas. Essa prática era tradição entre os judeus para expressar tristeza.
Mardoqueu se dirigiu a entrada do palácio e lá pranteou a situação de seu povo. A rainha
Ester ao saber disso, enviou roupas para cobrir seu tio, mas ele não as aceitou.
Um dos servos de Ester lhe contou tudo o que havia acontecido no reino, e o
decreto que o rei havia proposto contra os judeus.
Ester enviou um de seus servos para dizer a Mardoqueu:
– Não há nada que eu possa fazer. Você sabe, qualquer um que se apresentar
diante do rei sem ser chamado é morto. E eu não fui mais chamada, não tenho mais
acesso ao rei.
Então Mardoqueu disse a Ester: Talvez seja pra esse momento que tu foste
escolhida rainha (05 anos havia se passado desde que ela havia se tornado rainha).
Não imagines no teu íntimo que, por estares na casa do rei, escaparás só tu entre
todos os judeus. Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento de outra
parte sairá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal
tempo como este chegaste a este reino? (Ester 4: 13-14).
Ester então pede ao seu tio que fale ao povo para jejuar por ela por três dias, e ela e
a serva também jejuariam, para que depois ela fosse a presença do rei suplicar pelo seu
povo. (Ester 4:16). Ester então entendeu sua missão.
3° Aprendizado: Deus nos escolhe para momentos específicos. Ele nos coloca no
lugar certo, na hora certa! 
Podemos ver na história da rainha Ester que Deus a colocou no lugar certo, na hora
certa. Muitas vezes, nos preocupamos se estamos no caminho certo para que a
vontade de Deus se cumpra e lógico que devemos sempre avaliar nossos caminhos,
mas lembre-se que nosso pai é soberano e quando pedimos o direcionamento d’Ele,
ele nos colocará no lugar e na hora certa. E sabem por quê? Porque chegará um
momento que teremos que ser mais útil ainda. Temos esse senso de missão? De
influência?

Ester vestiu suas melhores roupas e entrou no pátio interno do palácio do rei. Ao
avistá-la, o rei se agradou de Ester e estendeu o cetro de ouro para ela, o que simbolizava
que ela não seria morta se chegasse perto dele.
– O que você quer, minha rainha? Você sabe que eu te daria até metade do meu
reino! – falou Assuero.
– Obrigada meu rei, mas apenas peço que você e Hamã compareçam ao banquete
que eu vou preparar.
O rei concordou. Ele e Hamã foram ao banquete e estando os dois sentados à mesa
Ester ainda fez mais um pedido:
– Meu rei, venha você e Hamã novamente a um banquete que vou preparar amanhã
e lá eu lhe farei um pedido especial.
O rei Assuero e Hamã estavam reunidos com Ester a mesa. E o rei mais uma vez
perguntou o que Ester o queria pedir. Ester respondeu:
Eu vim para suplicar pela minha vida e a vida do meu povo!
O rei morria por aquela mulher, dá paz para as províncias, oferece metade do
reino... poderia lhe dar uma cidadania..., Mas Ester se apresenta como alguém que sofre
pelo seu povo.

4° Aprendizado: A dor do nosso irmão é nossa dor!


O problema do seu irmão é seu problema, e quando estamos diante de alguém que
sofre, nós precisamos devemos nos colocar como alguém que está disposto a aliviar
a dor do outro. E muitas vezes nós aliviamos a dor do outro, não condenado.
Para Adão e Eva, Deus fez roupas para esconder a vergonha, para o coração
angustiado de Elias, ele aparece na brisa suave, para a pecadora Maria Madalena ele
mostra aceitação ao permitir banhar seus pés e secar com seus próprios cabelos.
Para a mulher samaritana naquele poço , ele marca um encontro a sós para lhe
provar que ela tinha um lugar especial em seu coração.

5° Aprendizado: Tenha paciência para agir com sabedoria


Ester foi sábia em cada decisão que tomou, isso porque manteve a calma e teve
paciência para agir, ela foi estratégica e mais do que isso fez o que agradaria a Deus.
Então, antes de agir, peça direcionamento e sabedoria para lidar com a situação da
melhor maneira possível.

E Assuero respondeu a Ester:


– Minha rainha, quem é este homem que planejou fazer essas coisas que você está
dizendo?
– Este homem mau e opressor é Hamã.
Quando ouviu isso, o rei saiu esbravejando para o pátio interno do palácio e Hamã
se jogou aos pés de Ester para implorar por sua vida. Quando o rei voltou Hamã estava
deitado aos pés da cama de Ester.
– Você também quer forçar a minha esposa na minha frente? –  falou Assuero muito
irritado.
Tendo dito isso, o rosto de Hamã foi coberto.
Um dos camareiros do palácio disse:
– Este homem Hamã construiu uma forca, para enforcar o judeu Mardoqueu, o
mesmo que livrou o senhor de ser morto.
– Enforcai-o nela, decretou Assuero.
Enforcaram Hamã na forca que ele havia preparado para Mardoqueu e assim o rei
ficou mais calmo.
Após estas coisas o rei deu a Ester a casa de Hamã e deu a Mardoqueu o seu anel
real que antes pertencia a Hamã.
Ester ainda se lançou aos pés do rei e chorou e implorou por seu povo. Porque o
decreto contra eles ainda vigorava e seria cumprido dentro de algum tempo.
Ester pediu para que o decreto fosse revogado, mas o rei respondeu:
“Escrevei, pois, aos judeus, como parecer bem aos vossos olhos, em nome do rei, e
selai-o com o anel do rei; porque o documento que se escreve em nome do rei, e que se
sela com o anel do rei, não se pode revogar”. (Ester 8:8)
Ester e Mardoqueu escreveram um outro decreto que convocava todos os judeus de
todas as províncias a se defenderem e lutarem por suas vidas contra todos que tentassem
atacá-los.
E para os judeus houve luz, e alegria, e gozo, e honra. (Ester 9:16)
Por onde era anunciado o novo decreto os judeus se alegravam e faziam festa.
Muitos dentre os povos que moravam perto se fizeram judeus porque tiveram temor.

Entendem queridos, o que é vida em abundância?


Não é sem problemas, sem dificuldades, é abundância da graça de Deus para
todos.

Você também pode gostar