Texto Dissertativo / Argumentativo Publicidade Dissertar é o mesmo que desenvolver ou explicar um assunto, discorrer sobre ele.

Assim, o texto dissertativo pertence ao grupo dos textos expositivos, juntamente com o texto de apresentação científica, o relatório, o texto didático, o artigo enciclopédico. Em princípio, o texto dissertativo não está preocupado com apersuasão e sim, com a transmissão de conhecimento, sendo, portanto, um texto informativo. Os textos argumentativos, ao contrário, têm por finalidade principal persuadir o leitor sobre o ponto de vista do autor a respeito do assunto. Quando o texto, além de explicar, também persuade o interlocutor e modifica seu comportamento, temos um texto dissertativo-argumentativo. O texto dissertativo argumentativo tem uma estrutura convencional, formada por três partes essenciais. Introdução Que apresenta o assunto e o posicionamento do autor. Ao se posicionar, o autor formula uma tese ou a idéia principal do texto. Teatro e escola, em princípio, parecem ser espaços distintos, que desenvolvem atividades complementares diferentes. Em contraposição ao ambiente normalmente fechado da sala de aula e aos seus assuntos pretensamente “sérios” , o teatro se configura como um espaço de lazer e diversão. Entretanto, se examinarmos as origens do teatro, ainda na Grécia antiga, veremos que teatro e escola sempre caminharam juntos, mais do que se imagina.(tese) Desenvolvimento Formado pelos parágrafos que fundamentam a tese. Normalmente, em cada parágrafo, é apresentado e desenvolvido um argumento. Cada um deles pode estabelecer relações de causa e efeito ou comparações entre situações, épocas e lugares diferentes, pode também se apoiar em depoimentos ou citações de pessoas especializadas no assunto abordado, em dados estatísticos, pesquisas, alusões históricas. O teatro grego apresentava uma função eminentemente pedagógica. Com sua tragédias, Sófocles e Eurípides não visavam apenas à diversão da platéia mas também, e sobretudo, pôr em discussão certos temas que dividiam a opinião pública naquele momento de transformação da sociedade grega. Poderia um filho desposar a própria mãe, depois de ter assassinado o pai de forma involuntária (tema de Édipo Rei)? Poderia uma mãe assassinar os filhos e depois matar-se por causa de um relacionamento amoroso (tema de Medeia e ainda atual, como comprova o caso da cruel mãe americana que, há alguns anos, jogou os filhos no lago para poder namorar livremente)? Naquela sociedade, que vivia a transição dos valores místicos, baseados na tradição religiosa, para os valores da polis, isto é, aqueles resultantes da formação do Estado e suas leis, o teatro cumpria um papel político e pedagógico, à medida que punha em xeque e em choque essas duas ordens de valores e apontava novos caminhos para a civilização grega. “Ir ao teatro”, para os gregos, não era apenas uma diversão, mas uma forma de refletir sobre o destino da própria comunidade em que se vivia, bem como sobre valores coletivos e individuais.

Deixando de lado as diferenças obviamente existentes em torno dos gêneros teatrais (tragédia, comédia, drama), em que o teatro grego, quanto a suas intenções, diferia do teatro moderno? Para Bertold Brecht, por exemplo, um dos mais significativos dramaturgos modernos, a função do teatro era, antes de tudo, divertir. Apesar disso, suas peças tiveram um papel essencial pedagógicovoltadas para a conscientização de trabalhadores e para a resistência política na Alemanha nazista dos anos 30 do século XX. O teatro, ao representar situações de nossa própria vida – sejam elas engraçadas, trágicas, políticas, sentimentais, etc. – põe o homem a nu, diante de si mesmo e de seu destino. Talvez na instantaneidade e na fugacidade do teatro resida todo o encanto e sua magia: a cada representação, a vida humana é recontada e exaltada. O teatro ensina, o teatro é escola. É uma forma de vida de ficção que ilumina com seus holofotes a vida real, muito além dos palcos e dos camarins. Conclusão Que geralmente retoma a tese, sintetizando as idéias gerais do texto ou propondo soluções para o problema discutido. Mais raramente, a conclusão pode vir na forma de interrogação ou representada por um elemento-surpresa. No caso da interrogação, ela é meramente retórica e deve já ter sido respondida pelo texto. O elemento surpresa consiste quase sempre em uma citação científica, filosófica ou literária, em uma formulação irônica ou em uma idéia reveladora que surpreenda o leitor e, ao mesmo tempo, dê novos significados ao texto. Que o teatro seja uma forma alternativa de ensino e aprendizagem, é inegável. A escola sempre teve muito a aprender com o teatro, assim como este, de certa forma, e em linguagem própria, complementa o trabalho de gerações de educadores, preocupados com a formação plena do ser humano. (conclusão) Quisera as aulas também pudessem ter o encanto do teatro: a riqueza dos cenários, o cuidado com os figurinos, o envolvimento da música, o brilho da iluminação, a perfeição do texto e a vibração do público. Vamos ao teatro! (elemento-supresa) (Teatro e escola: o papel do educador: Ciley Cleto, professora de Português). Atenção: a linguagem do texto dissertativo-argumentativo costuma ser impessoal, objetivae denotativa. Mais raramente, entretanto, há a combinação da objetividade com recursos poéticos, como metáforas e alegorias. Predominam formas verbais no presente do indicativo e emprega-se o padrão culto e formal da língua. O Parágrafo Além da estrutura global do texto dissertativo-argumentativo, é importante conhecer a estrutura de uma de suas unidades básicas: o parágrafo. Parágrafo é uma unidade de texto organizada em torno de uma idéia-núcleo, que é desenvolvida por idéias secundárias. O parágrafo pode ser formado por uma ou mais frases, sendo seu tamanho variável. No texto dissertativo-argumentativo, os parágrafos devem estar todos relacionados com a tese ou idéia principal do texto, geralmente apresentada na introdução. Embora existam diferentes formas de organização de parágrafos, os textos dissertativoargumentativos e alguns gêneros jornalísticos apresentam uma estrutura-padrão. Essa estrutura consiste em três partes: a idéia-núcleo, as idéias secundárias (que desenvolvem a idéia-núcleo), a conclusão. Em parágrafos curtos, é raro haver conclusão.

A seguir, apresentarei um espelho de correção de redação. A faixa de valores dos itens analisados sofre alteração a cada concurso, os aspectos macroestruturais e microestruturais são variáveis na maneira como são expostos. No entanto, os espelhos não fogem ao padrão pré-determinado. ESPELHO DA AVALIAÇÃO DA PROVA DISCURSIVA - MODELO CESPE/UnB Aspectos macroestruturais APRESENTAÇÃO TEXTUAL Legibilidade Respeito às margens e indicação de parágrafos ESTRUTURA TEXTUAL (dissertativa) Introdução adequada ao tema/posicionamento Desenvolvimento Fechamento do texto de forma coerente DESENVOLVIMENTO DO TEMA Estabelecimento de conexões lógicas entre os argumentos Objetividade de argumentação frente ao tema/posicionamento Estabelecimento de uma progressividade textual em relação à seqüência lógica do pensamento Tipo de erro Pontuação Construção do período Emprego de conectores Concordância nominal Concordância verbal Regência nominal Regência verbal Grafia/acentuação Repetição/omissão vocabular Outros Nota no conteúdo (NC) » NC = 5 : 28 x (soma das notas dos quesitos) Número de linhas efetivamente ocupadas (TL) Número de erros (NE) NOTA DA PROVA DISCURSIVA (NPD): NPD=NC – 3 x NE : TL A seguir, apresentarei a estrutura textual dissertativa, a partir dos dados do espelho de correção da prova discursiva, seguindo a orientação do professor Fernando Moura (Nas Linhas e Entrelinhas). ESTRUTURA TEXTUAL DISSERTATIVA nota obtida faixa de valores (0,00 a 2,00) (0,00 a 2,00) (0,00 a 4,00) (0,00 a 4,00) (0,00 a 4,00) (0,00 a 4,00) (0,00 a 4,00) (0,00 a 4,0

1. Bases Conceituais PARTE I – O conteúdo da redação

obedeça às regras de divisão silábica.ultrapassagem do limite máximo de linhas. Na translineação. b) Estrutura Textual Dissertativa Não dê título ao texto. .Respeito às margens e indicação dos parágrafos. b.Limite máximo de linhas. rubricas e desenhos.1) Introdução adequada ao tema / posicionamento Apresenta a idéia que vai ser discutida. o espaço de mais ou menos dois centímetros é suficiente. risque com um traço simples. O importante é que a sua introdução seja completa e esteja em consonância com os critérios de paragrafação. o trecho ou o sinal gráfico e escreva o respectivo substituto. . No caso de erro. nada me faltará” ou recados ao examinador. Estruture seu texto em conformidade com as orientações explicitadas no caderno da prova discursiva. Seu texto poderá ser desconsiderado nas seguintes situações: .a) Apresentação Textual Legibilidade e erro: escreva sempre com letra legível.ausência de texto: quando o candidato não faz seu texto na FOLHA PARA O TEXTO DEFINITIVO.2) Desenvolvimento . respeite o limite máximo de linhas destinadas a cada parte da prova. “O senhor é meu pastor. Deve conter a tese e as generalidades que serão aprofundadas ao longo do desenvolvimento do texto. Estrutura clássica do texto dissertativo b. As linhas que ultrapassarem o limite máximo serão desconsideradas ou qualquer texto que ultrapassar a extensão máxima será totalmente desconsiderado. Cabe à introdução situar o leitor a respeito da postura ideológica de quem o redige acerca de determinado assunto. Não crie outras. Não deixe “buracos” no texto. Atenção: não use parênteses para esse fim. Prefira a letra cursiva. . . conforme orientação da banca. -Eliminação do candidato. a tese a ser defendida.fuga total ao tema: analise cuidadosamente a proposta apresentada.registros indevidos: anotações do tipo “fim” . A letra de imprensa poderá ser usada desde que se distinga bem as iniciais maiúsculas e minúsculas. Além de escrever seu texto em local devido (folha definitiva). Observe as margens esquerda e direita na folha para o texto definitivo. começa na linha 1 da folha definitiva o seu parágrafo de introdução. “the end”. . Não misture idéias. Para dar início aos parágrafos.

de acordo com os critérios exigidos no comando da questão (número de linhas. os porquês/ conseqüências. Estabelecer a tese que será defendida. aquelas que delimitarão o tema e defenderão o seu posicionamento. repercussões.em contraste. b. por exemplo). Procurar garantir a unidade temática. Planejar previamente a redação definindo antecipadamente o que deve ser feito. Selecionar cuidadosamente entre as idéias listadas. com análise detida das idéias e exemplificação de maneira rica e suficiente do pensamento. desde que se mantenha uma conexão lógica entre as idéias. É também um momento de expansão. conectores.. funções ou elementos que esclarecem ou reforçam uma afirmação.1) Estabelecimento de conexões lógicas entre os argumentos. Nele. pronomes. ao contrário. fundamentos. Por mais simples que lhes pareça. reflexos. c) Desenvolvimento do Tema c. Quando se proceder à seleção dos argumentos no banco de idéias. . Cada parágrafo (e o texto) pode ser organizado de diferentes maneiras: . empregar os elementos responsáveis pela coerência e unicidade. A professora Branca Granatic oferece-nos a seguinte sugestão de esquema: SUGESTÃO DE PRODUÇÃO DE TEXTO COM BASE EM ESQUEMAS ESQUEMA BÁSICO DA DISSERTAÇÃO . tais como operadores de seqüenciação. O texto deve apresentar coerência seqüencial satisfatória.Estabelecimento de comparações e contrastes: diferenças e semelhanças entre elementos – de um lado. parágrafos e argumentos. analisando detidamente as idéias e exemplificando de maneira rica e suficiente o pensamento. c. Caríssimos.3) Estabelecimento de uma progressividade textual em relação à seqüência lógica do pensamento. partindo dos menos fortes parta os mais fortes. .Enumerações e exemplificações: indicação de fatores. de outro lado. organizamos o pensamento em favor da tese. c. deve-se classificá-los segundo a força para convencer o leitor.Apresenta cada um dos argumentos ordenadamente. Para garantir as devidas conexões entre períodos. Dispensar as idéias excessivas e periféricas. atendendo aos aspectos mencionados no espelho de avaliação. é possível (e bem mais tranqüilo) desenvolver um texto dissertativo a partir da elaboração de esquemas. a redação elaborada a partir de esquema permite-lhes desenvolver o texto com seqüência lógica. da tese.2) Objetividade de argumentação frente ao tema / posicionamento O texto precisa ser articulado com base nas informações essenciais que desenvolverão o tema proposto. alicerces. Listar as idéias que lhe vier à cabeça sobre o tema.Estabelecimento das relações de causa e efeito: motivos. tomando uma posição acerca do problema. efeitos. Recorrer ao banco de idéias é um passo importante.3) Fechamento do texto de forma coerente Retoma ou reafirma todas as idéias apresentadas e discutidas no desenvolvimento. razões. Apresentação dos argumentos de forma ordenada.

provocado pela ambição desmedida de alguns. EXEMPLO: TEMA: Chegando ao terceiro milênio. o meio ambiente encontra-se ameaçado por sério desequilíbrio ecológico. quer entre Estados. as quais provocaram grande extermínio. 3: O meio ambiente encontra-se ameaçado por sério desequilíbrio ecológico. quer entre indivíduos – encontramoslegiões de famintos em pontos específicos da Terra. 2: A paz é interrompida freqüentemente por conflitos internacionais. Outra preocupação constante é o desequilíbrio ecológico. testemunhamos conflitos na antiga Iugoslávia. É desejo de todos nós que algo seja feito no sentido de conter essas forças ameaçadoras. Em virtude dos fatos mencionados.1º parágrafo: TEMA + argumento 1 + argumento 2 + argumento 3 2° parágrafo :desenvolvimento do argumento 1 3° parágrafo: desenvolvimento do argumento 2 4° parágrafo: desenvolvimento do argumento 3 5° parágrafo: expressão inicial + reafirmação do tema + observação final. também é possível melhorar o seu desempenho nas provas de compreensão e interpretação de textos. Se vocês seguirem a orientação dada pelo esquema. em virtude de tantas agressões. nem fazer a introdução maior que o desenvolvimento. mal distribuídas. além do mais. o homem ainda não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a todos. aos conflitos internacionais que se sucedem. Nos países do Terceiro Mundo. verão que não há como se perder na redação. de estrutura de texto. será mais facilmente habitado pelas gerações vindouras. sobretudo em certas regiões da África. *arg. já que a introdução apresenta. E lembrese de que a conclusão sempre retoma a idéia apresentada na introdução. a falência da solidariedade humana e da colaboração entre as nações. reafirmando-a. com certa preocupação. que tanta apreensão nos causou. por ser justo e pacífico. sem falar da Guerra do Golfo. *arg. somos levados a acreditar que o homem está muito longe de solucionar os graves problemas que afligem diretamente uma grande parcela da humanidade e indiretamente a qualquer pessoa consciente e solidária. nesta últimas décadas. o homem ainda não conseguiu resolver os graves problemas que preocupam a todos. Embora o planeta disponha de riquezas incalculáveis – estas. para podermos suportar as adversidades e construir um mundo que. desde o 1º parágrafo. acabe por se transformar em local inabitável. Além disso. POR QUÊ? *arg. em alguns membros da Comunidade dos Estados Independentes. apresentando propostas. que promovem desmatamentos desordenados e poluem as águas dos rios. Texto definitivo Chegando ao terceiro milênio. 1: Existem populações imersas em completa miséria. soluções para o caso apresentado. vemos com tristeza. Em nossos dias. de forma embrionária. Muitos trazem na memória a triste lembrança das guerras do Vietnã e da Coréia. Com essa noção clara. o que será desenvolvido no corpo do texto. . temos assistido. Tais atitudes contribuem para que o meio ambiente. pois existem populações imersas em completa miséria. a paz é interrompida freqüentemente por conflitos internacionais e.

salvou o seu povo das mãos do Faraó. com a ajuda do Senhor. É o Brasil buscando o nosso Pentacampeonato contra a Jamaica. por conveniências comerciais. o cordeiro foi o sinal de aliança e o anjo podia saber quem estava com Javé ou Jeová. Vai. Assim temos sempre que ter um plano de estrutura que determine o tema projetando suas limitações. que está ligado a um ritual egípcio e. do desenvolvimento e finalmente a conclusão das duas partes da estrutura. Analise esta dissertação e veja se ela realmente seguiu as etapas que estruturam uma boa redação e não se esqueça de verificar a ortografia. além do que depois do jejum da Quaresma e da Semana Santa era o alimento para a preparação da festa.. Vai ser dado o chute inicial e o jogo vai começar.. E com a ceia vieram os pães ázimos sem fermento e as ervas amargas comidas com o cordeiro pelos hebreus com os cinturões cingidos aos rins. a verdadeira Páscoa está narrada em Exodus e depois a Nova Páscoa está descrita no Evangelho de Jesus Cristo como a vitória do Filho do Homem. Brasil ! Exemplo de Dissertação O que nos interessa é a dissertação que não foge a estrutura redacional da introdução. Somente a partir deste período. Mas. para que todos lembrassem que Moisés. manifeste a opinião e argumentação da idéia geral e desenvolve a redação até chegar ao final da idéia geral proposta e das idéias desenvolvidas. ao amanhecer. prontos para ir embora do Egito. na Festa da . A primeira Páscoa da História foi celebrada pelos hebreus no século 13 a. Depois temos o anúncio do Cordeiro de Deus por João Batista e a revelação do Filho do Homem até a sua crucificação e a Ressurreição. ganhou seu lugar nas festividades do Domingo de Páscoa assim como outra tradições que surgiram do anseio popular (a malhação do Judas em Sábado de Aleluia).Técnicas Redacionais No Vestibular o tipo de redação mais utilizado é a DISSERTAÇÃO. simbolizada por objetos incorporados em nossas vidas como o ovo de páscoa.C. entre 22 de março a 25 de abril. inicie um tópico frasal definindo a idéia geral que deve ser desenvolvida. variando de ano para ano. Assim. A melhor dica é escrever sempre e ler bastante acompanhando as técnicas redacionais apresentadas a cada semana para desenvolver ordenadamente sua dissertação e até conhecer algumas formas de fazer um núcleo ou tópico frasal bem definido com o tema. Exemplo: Páscoa é a festa espiritual da libertação. que envolve técnicas descritivas e narrativas como podemos comparar: Exemplo de Descrição Este é o técnico da seleção: Um homem de cabelos embranquecidos pela vida de futebol e por demais atacado pela calvície e possuidor de um temperamento contestador mas audaz em sua decisão de levar o Brasil ao título do Pentacampeonato tão almejado por um Povo de autenticidade futebolística e técnicos de coração verde e amarelo que bradam e vivem a vitória e a derrota de cada etapa num grito eufórico de gol ! Exemplo de Narração Vai iniciar mais uma partida de mais um clássico de futebol. E parece que o dia está claro para um jogo jamais visto em todo este campeonato. os cristãos das catacumbas começam a usar o Ovo como símbolo de vida nova. A origem das tradições pascais variam de civilização a civilização e de tudo que pode ser incorporado como os ovos egípcios ganhou afeição dos teutônicos e na China.

Ele deve atrair a atenção do leitor. um dos motivos que torna a redação uma pedra no sapato de muitos é a elaboração do primeiro parágrafo. dá-nos algumas sugestões para iniciarmos nossos textos. O professor Antonio Carlos Viana. ou seja. 3. evite os lugares-comuns como: atualmente. as idéias fluem com mais facilidade. você pode fazê-lo de forma criativa. O autor terá de explicitá-lo na frase seguinte. Feito o parágrafochave. paixão e ressurreição de Cristo narrada no Antigo e Novo Testamento. Provocará de imediato violenta elevação do consumo. Por isso. desde épocas remotas. na atualidade. é uma forma de se situar no mundo. as formas da ação humana. morte. isto é. no mundo em que vivemos. Experiências relatadas nesta Folha mostram que o combate à marginalidade social em Nova Yorkv em contando com intensivos esforços do poder público e ampla participação da iniciativa privada. O Estado perderá o precário controle que ainda exerce sobre as drogaspsicotrópicas e nossas instituições de recuperação de viciados não terão estrutura suficiente para atender à demanda. fantasioso. entre os povos primitivos. Os missionários trouxeram o costume que se ocidentalizouse e a Igreja concordou e oficializou no século XVIII. Listamos aqui dezoito formas de começar um texto. distribuíam ovos coloridos. mas seus significados de Libertação e Vida Nova ainda são traduzidos nas festividades pascais e nas suas formas de comemorações até mesmo com a malhação do Judas no Sábado de Aleluia e a Missa de Páscoa de Domingo. Uma declaração (tema: liberação da maconha) É um grave erro a liberação da maconha. Ao dizer que há duas convicções errôneas. mas que dão. O parágrafo-chave: 18 formas para você começar um texto Ao escrever seu primeiro parágrafo. tudo faz parte da civilização cristã ocidental e da história da vida. . o mundo de hoje.Definição (tema: o mito) O mito. também. No mundo todo. hoje em dia.Primavera. O parágrafo-chave: 18 formas para você começar um texto Caríssimos. de encontrar o seu lugar entre os demais seres da natureza. a cerimônia religiosa da Páscoa varia conforme as tradições e costumes. Divisão (tema: exclusão social) Predominam ainda no Brasil duas convicções errôneas sobre o problema da exclusão social: a de que ela deve ser enfrentada apenas pelo poder público e a de que sua superação envolve muitos recursos e esforços extraordinários. A declaração é a forma mais comum de começar um texto. capaz de surpreender o leitor. anterior a toda reflexão e não-crítico de estabelecer algumas verdades que não só explicam parte dos fenômenos naturais ou mesmo a construção cultural. a cada dia que passa. já que definimos o ponto de vista que iremos defender. 1. fica logo clara a direção que o parágrafo vai tomar. 2. É um modo ingênuo. da introdução. confiram. Procure fazer uma declaração forte. Elas vão das mais simples as mais complexas.

Dois se destacam pelo grau de envolvimento: raiva e esperança. Numa comparação entre o movimento pela abolição da escravidão no Brasil. A pergunta não é respondida de imediato.(. Essa é a conclusão da própria Secretaria de Avaliação e Informação Educacional do Ministério da Educação e Cultura sobre o desempenho dos alunos do 3º ano do 2º grau . acabaram-se os antagonismos lesteoeste e o mundo parece ter aberto de vez as portas para a globalização.) O autor estabelece a oposição e logo depois explica os termos que a compõem.. Explico-me: raiva por ver o quanto a cultura ainda é vista como artigo supérfluo em nossa terra. aparelhos de videocassete. 5. 4. Ela serve para despertar a atenção do leitor para o tema e será respondida ao longo da argumentação. sobretudo em textos dissertativos. mostrando a semelhança de comportamento entre elas. O conhecimento dos principais fatos históricos ajuda a iniciar um texto. antenas parabólicas. A cada ano. o movimento pela reforma agrária. 7. o autor comparou a sociedade de hoje com a do final do século XIX.. e quase sempre como forma de resistência e/ou transformações. atualmente. Oposição (tema: a educação no Brasil) De um lado. 6. 8. esperança por observar quantos movimentos culturais têm acontecido em nossa história. também hoje há os que são afavor e os que são contra a implantação da reforma agrária. esquecidos pelo governo. É este o paradoxo que vive hoje a educação no Brasil. Pode ocupar só a primeira frase ou todo o primeiro parágrafo. As duas primeiras frases criam uma oposição (de um lado / de outro) que estabelecerá o rumo da argumentação. somos lesados por novos impostos para alimentar um sistema que só parece piorar. As fronteiras foram derrubadas e a economia entrou em rota acelerada de competição. Uma pergunta (tema: a saúde no Brasil) Será que é com novos impostos que a saúde melhorará no Brasil? Os contribuintes já estão cansados de tirar dinheiro do bolso para tapar um buraco que parece não ter fim. podemos perceber algumas semelhanças. Para introduzir o tema da reforma agrária. Comparação (tema: reforma agrária) O tema da reforma agrária está presente há bastante tempo nas discussões sobre os problemas mais graves que afetam o Brasil. O leitor é situado no tempo e pode ter uma melhor dimensão do problema. professores mal pagos. desestimulados. Também se pode criar uma oposição dentro da frase. Como na época da abolição da escravidão existiam elementos favoráveis e contrários a ela. no final do século passado e.A definição é uma forma simples e muito usada em parágrafos-chave. De outro. Uma frase nominal seguida de explicação (tema: a educação no Brasil) Uma tragédia. Alusão histórica (tema: globalização) Após a queda do muro de Berlim. gastos excessivos com computadores. como neste exemplo: Vários motivos me levaram a este livro.

submetidos ao Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica). O autor dirá. No exemplo acima. nos parágrafos seguintes. 13. é bom ver de que se trata. de imediato. Sempre que você usar esse recurso. Exposição de ponto de vista (tema: o provão) O ministro da Educação se esforça para convencer de que o provão é fundamental para a melhoria da qualidade do ensino superior. A citação inicial facilita a continuidade do texto. falando sobre o que viu em Ruanda. Seu objetivo será refutar os argumentos do opositor. vem ocupando generosos espaços na mídia e fazendo milionária campanha publicitária. por que acha a política educacional do governo equivocada e pouco racional. pois ela é retomada pela palavra comentárioda segunda frase. numa espécie de contra-argumentação. delineia-se. Adjetivação (tema: a educação no Brasil) Equivocada e pouco racional. trazerem a criança. Esse recurso deve ser usado quando não sabemos textualmente a citação. 9. Retomada de um provérbio (tema: mídia e tecnologia) O corriqueiro adágio de que o pior cego é o que não quer ver se aplica com perfeição na análise sobre o atual estágio da mídia: desconhecer ou tentar ignorar os incríveis avanços tecnológicos de nossos dias. jogarem num bolo de mortos. não escreva o provérbio simplesmente. e supor que eles não terão reflexos profundos no futuro dos jornais é simplesmente impossível. virarem as costas e irem embora". Mas nos Estados Unidos o ópio do povo é mesmo ir às compras. Citação de forma indireta (tema: consumismo) Para Marx a religião é o ópio do povo Raymond Aron deu o troco: o marxismo é o ópio dos intelectuais. 11. É melhor citar de forma indireta que de forma errada 12. é um acicate no estado de letargia ética que domina algumas nações do Primeiro Mundo. A adjetivação inicial será a base para desenvolver o tema. Esta é a verdadeira adjetivação para a política educacional do governo. Citação (tema: política demográfica) "As pessoas chegam ao ponto de uma criança morrer e os pais não chorarem mais. ensinando como gastar mal o dinheiro que deveria ser investido na educação Ao começar o texto com a opinião contrária. o autor diz "o corriqueiro adágio" e assim demonstra que está consciente de que está partindo de algo por demais conhecido. A palavra tragédia é explicada logo depois. Como as modas americanas são contagiosas. qual a posição dos autores. O comentário do fotógrafo Sebastião Salgado. . 10. retomada por essa é a conclusão. Faça um comentário sobre ele para quebrar a idéia de lugar-comum que todos eles trazem. Para isso. que ainda avaliou estudantes em todas as regiões do território nacional.

(. Um assalto.14. 17. Preferia dar o filho a ter que fazer um aborto. já mãe de duas filhas. A estrutura de cada frase deve ser semelhante.) Desse horror a História do Brasil está praticamente livre(.. que virou bandeira da juventude? Com certeza não é algo que se refira somente à política ou às grandes decisões do Brasil e do mundo. Meia centena de mortes numa clínica de hemodiálise em Caruaru. Cinco ladrões. afinal. Segundo Tarcísio Padilha. ainda deve ter os fatos vivos na memória. Depois desses dois parágrafos. a palavra tema retoma a questão que vai ser discutida. as tropas do rei de França. Muitos meses já se passaram e esses fatos continuam impunes. bairro paulistano de classe média. A coesão com o segundo parágrafo dá-se através da palavra horror. um filme (tema: a intolerância) Quem assistiu ao filme A rainha Margot. Todos truculentos. Veja que a coesão do parágrafo seguinte se faz de forma fácil.. Choperia Bodega . Ilustração (tema: aborto) O Jornal do Comércio. Descrição de um fato de forma cinematográfica (tema: violência urbana) Madrugada de 11 de agosto. publicou um anúncio em que uma jovem de dezoito anos. 23.. dizia estar grávida mas não queria a criança.) Você pode começar narrando uma fato para ilustrar o tema. sob ordens de Catarina de Médicis. a rainha-mãe e verdadeira governante. que sintetiza o enredo do filme contado no parágrafo inicial. O parágrafo é desenvolvido por flashes. Ele. estudante. Alusão a um romance. O tema é tabu no Brasil.) O resumo do filme A rainha Margot serve de introdução para desenvolver o tema da intolerância religiosa. e José Renato Tahan. freqüentado por jovens bem-nascidos. . o autor fala da origem do movimento "Reage São Paulo". um conto.um bar da moda. desencadearam uma das mais tenebrosas carnificinas da História. Morte de velhinhos numa clínica do Rio. Ela.(. esta palavra. Ela a entregaria a quem se dispusesse a pagar sua ligação de trompas. de Manaus.. Uma seqüência de frases nominais (frases sem verbo) (tema: a impunidade no Brasil) Desabamento de shopping em Osasco. com a deslumbrante Isabelle Adjani. O que se deve observar nesse tipo de introdução são os paralelismos que dão equilíbrio às diversas frases nominais. Omissão de dados identificadores (tema: ética) Mas o que significa. Moema. 25. 18.. 16.. Na madrugada de 24 de agosto de 1572. Chacina de sem-terra em Eldorado dos Carajás. ética é um estudo filosófico da ação e da conduta humanas cujos valores provêm da própria natureza do homem e se adaptam às mudanças da história e dasociedade. Duas pessoas mortas: Adriana Ciola. dentista. o que dá agilidade ao texto e prende a atenção do leitor. um poema. 15.

. Há que se verificar a natureza do concurso. A primeira coisa para livrar-se do branco que ocorre na hora da ansiedade é preparar-se antecipadamente com muita dissertação e acostumar-se a não perder dois fatores importantes para sua redação: concentração no momento da leitura do texto e interpretação da proposta do autor e capacidade de escrever com lógica sem fugir ao que foi pedido. Reler os parágrafos vendo se a formulação e a tradução das idéias periféricas como argumentação da proposta central e da finalização do texto estão distribuídas adequadamente. as características da instituição promotora. a interpretação do enunciado da questão e a redação própria. esquecer da clareza e da concisão para quem lê. para produzir o seu texto. . . unidade. dentro dos limites. coerência. vamos partir do geral ou do específico?). esclarecendo-o apenas no parágrafo seguinte. Delimitação do assunto: Exemplo: . . como vou formar a lógica do pensamento escrito?). Lembre-se que o objetivo desta avaliação é cobrar do vestibulando o conhecimento da matéria dada. promovendo o seu clube e ganhando o carinho e até o fanatismo dos torcedores que vibram nas arquibancadas. Da profissão surge a capacidade de ser tão famoso pela propaganda que ele. (Isto você determina em sua mente e depois vai selecionando o que é mais apropriado à redação) Conclusão Parcial O Futebol ganha novos prismas que fazem da arte uma profissão para muitos jogadores de pequenos clubes que sonham com a Seleção Brasileira e os clubes internacionais. para facilitar a coerência. nos rádios. há algumas sugestões bem interessantes que podem ser aproveitadas. Formar a conclusão com consciência de que todas as idéias estão amarradas e que não existe nenhum pensamento solto na redação. Vamos fixar o objetivo (para que. Releia o que se pede e delimite o tema para desenvolver o assunto (Merece uma dissertação genérica ou específica. frases centopéicas e períodos longos. Selecionar a linha de pensamento.O papel do futebol como arte. nos jornais e nas revistas de esportes que acompanham toda a trajetória de uma carreira de muitos gols ou de uma derrota no Maracanã por um time adversário.Futebol (Específico). pode fazer ao Futebol. Pode-se também construir todo o primeiro parágrafo omitindo o tema. Verificar as características de organização. nos televisores. O QUE NUNCA DEVE ESTAR NUMA DISSERTAÇÃO: textos óbvios e pobres em argumentos.O Futebol como fanatismo da torcida ou como produto de exportação brasileira. O Que Fazer na Hora do Branco Tenha calma e não se desespere nem se assuste. concluir sem integrar as idéias como unidade redacional. com que finalidade. Selecione a melhor idéia para fazer a frase-núcleo. lógica da redação confusa. qual a dimensão. ou seja. com clareza e objetividade. . As duas primeiras frases criam no leitor certa expectativa em relação ao tema que se mantém em suspenso até a terceira frase. textos densos e cansativos para você e para o examinador.Esportes (geral). Verifique se o tema pode delimitar o assunto. em que ambiente.O Futebol como profissão. . encurtar suas idéias sem necessidade e propósito. clareza e concisão.Caríssimos. deixar pensamentos soltos flutuando na redação e que necessite depois de reestruturação. dependendo do tema que será abordado.O Futebol como propaganda para seus jogadores e para o clube. jogador.

. caracterizado pela coerência e coesão. poderá haver. à observância da apresentação e da estrutura textual e ao domínio da expressão escrita. Quem não sabe ler dificilmente poderá interpretar e assim os níveis de redação podem variar e traduzir um tipo de leitura própria de cada vestibulando. de caráter discursivo.Nada de m com cara de n. com extensão mínima de 30 linhas e máxima de 60 linhas. Urge o estudo da interpretação de textos.. revistas. .Nada de y com cara de g e vice-versa. . .Nada de s parecido com j. será corrigida por uma banca de examinadores. estabelecem-se critérios específicos ligados a cada item.Nada de n parecido com r. textos e outros elementos correlacionados ao assunto em questão. Em termos restritos. . despertando idéias e propiciando o enriquecimento de informações. Para nós o que interessa na Redação é a Estética da escrita e a aplicação da técnica de dissertação: . além da Prova de Redação em Língua Portuguesa. com base em um tema formulado pela banca examinadora. na prova. Dicas de Redação Vamos ver o que os examinadores alertam aos vestibulandos quanto a parte redacional: Avaliação. poesias e figuras abstratas e/ou simbólicas sobre o tema proposto. O sistema de vestibular da Universidade de Brasília utiliza. Procure escrever desde já e ler Livros de Técnicas de Redação e procurar as Dicas de Português para entender como a Gramática age nas formas redacionais e como os estilos agem na Gramática tornando-se Literatura Brasileira. Os critérios de avaliação mais abrangentes referem-se ao desenvolvimento do tema. Existe uma ciência que trata disto é a GRAFOLOGIA.. legível. jornais.Aplique suas habilidades com a língua escrita. partindo da leitura de um texto ou de fragmentos de livros. Lembrete: Não se esqueça de responder ao questionário socio-cultural para o CESPE. Cada candidato tem um tipo variável de leitura ou releitura do texto e a imaginação traduz de forma criativa a realidade escondida no texto que vai ser interpretado. Com a função de motivar o candidato para a redação..Nada de j com cara de s ou vice-versa. O candidato deverá produzir texto dissertativo. REDAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA A Prova de Redação em Língua Portuguesa tem o objetivo de avaliar a capacidade de expressão na modalidade escrita da Língua Portuguesa. Cuidado com letras maiúsculas fora da lógica dos Períodos construídos no texto! A LETRA A letra pode mostrar a sua personalidade. mediante a produção da dissertação.. classificação e seleção "." Para tirar as dúvidas quanto a aplicação da Técnica de Redação: DISSERTAÇÃO.. .

bem nítida.Nada de t com cara de f. Para isto existem as faixas de limite do papel. .Reflexão no entendimento da mensagem (Eu escritor também sou leitor e mais que isto: Sou Examinador e Crítico de meu próprio texto.Prática de Redação Dissertativa (quanto mais cedo começar a escrever melhor sua integração de estilo que é pessoal e ninguém faz duas redações iguais exatamente pela capacidade dialética de reter informações expondo-as na memória e dispondo-as de maneiras diferentes dentro de sua forma de pensamento). com ritmo tranqüilo e sem correria e bastante estética na redação para facilitar a leitura e a compreensão da estrutura de seus pensamentos e opinião pessoal ou dentro da sugestão do texto apresentado. Análise do texto e compreensão das estruturas gramaticais. pela letra e pela lógica de meus pensamentos. média. . nem dilatada nem apertada demais.Muito exercício e treino. atualizou e de sua segurança na dissertação. .Nada de ç com cara de ss. .Um plano articulado e você já aprendeu como fazê-lo. podemos dizer que o ato de escrever exige: . dois pontos e vírgula sem necessidade.Não ultrapasse as margens do papel tanto nas laterais quanto no topo e no fim da pauta.Não se perca em detalhes mas escreva com boa grafia (normalmente as moças prezam mais pela boa letra mas podem perder tempo enfeitando muito). Autocontrole e fidelidade ao tema. com uma velocidade rítmica regular (muitas vezes a turma começa a rabiscar e nada se entende no final).Uma escrita legível. ocupa espaço e não se pode distinguir a CAIXA ALTA da BAIXA. Isto já é tema para uma tese de pósgradução em lingüística por sua importância na análise de redações dos vestibulandos. .Não escreva palavras com dúvida de grafia. . .Bastante leitura acerca do assunto e concentração no que vai ser redigido.Nada de letra maiúscula onde deveria ser minúscula exceto se a norma pedir. sem muitos ornamentos na letra. O mais importante: Letra com firmeza e segurança. . . .Calma e atenção.Capacidade de coordenar suas idéias sem perder a facilidade de expressão. a de forma confunde muito. .Procure fazer uma letra manuscrita. com uma pressão forte e segura e sem muita tensão. . .Nada de bolinha nos is. bem clara. Resumindo as últimas dicas.Não acelere o ritmo para acabar logo nem demore demais para não perder tempo. .Meditação e concentração na formação de idéias. . . . .Determinação em suas exposições e opinião final. .Nada de h com cara de m maiúsculo. proporcional.Nada de sc com cara de x e vice-versa.Nada de rr com cara de m ou vice-versa. ponto e vírgula. bem limpa sem borrões. . .Esquematização da estrutura e você viu muito disto nas dicas. Isto depende do quanto escreveu.Não exceda em reticências. . O meu "Eu" se registra em minha redação pela organização. ..

Apresentando dados estatísticos sobre o assunto enfocado pelo tema . são usadas definições simples. uma idéia. . Podemos iniciar nossa dissertação usando: 1. outros: pôr título. sociais ou geográficas. . .Uma redação espontânea e natural que agrade os dois lados da comunicação (vestibulando/examinador) mostrando harmonia e simplicidade na forma estrutural-lógica. .. .Seleção e ordenação da idéia central que fortalecerá as acessórias mantendo a unidade da redação.Cuidado com a ortografia e as acentuações. concordâncias e análise sintática). uma situação). seqüências interrogativas..Não faça menos que o exigido e nem ultrapasse o máximo de linhas na dissertação da folha de Redação (Para isto você ganha uma folha de rascunho). além disso. aquele que carrega uma idéia nuclear a ser utilizada de maneira pertinente em todo o desenvolvimento do texto.Atualização dos fatos através de jornais e revistas. deve-se ter preocupação fundamental com o tema oferecido.. Para se elaborar a tese. A tese (parágrafo introdutório ou parágrafo inicial) pode ser obtida através de alguns procedimentos: para tanto.. É a forma mais comum de começar. dois impasses são os mais evidentes ao se escrever: começar e terminar uma redação. Exemplo: "Violência é toda ação marginal que nos atinge de maneira irreversível: um tiro que se nos é dado. nosso amigo ou conhecido que perde a vida inesperadamente através de ações inomináveis. prezando pelas normas gramaticais (regências." 2. afirmações. Tipos de tese Conceituando (definindo) algo (um processo.Ser fiel ao que escreve e sentir segurança (como vocês dizem: "sentir firmeza"). . Você já teve um despertar sobre este assunto! .Uma estrutura com equilíbrio na exposição de idéias e regularidade de conjunto.. comparações de características históricas. citações.Conhecimento de suas estruturas e técnicas. levando-se em conta que o parágrafo introdutório é o norteador de toda a estrutura dissertativa. um assalto sem que esperemos. Como é que se começa uma Dissertação? Muitas vezes já nos perguntamos isso. é claro. argumentar em três ou quatro parágrafos. Quantas vezes! Geralmente. .Idéias bem delimitadas com opinião pessoal e bem objetiva (quando exigida) ou de acordo com a análise do texto proposto para afirmar ou negar sua opinião (seu pensamento escrito).

dirigentes estatais e empresários. é sempre melhor começar interrogando que não começar.. estas marcas viraram nomes de produtos e foram incorporadas aos dicionários de português como se fossem substantivos comuns. a procuradora aposentada Anadyr de Mendonça Rodrigues para comandar a Corregedoria Geral da União. acontecimentos. no centro do Rio de Janeiro. triste Brasil! Tristes e desamparadas criaturas que transformamse em números sem particularidade individual e acabam. preenchendo cartelas da ignorância. em segundo lugar. Depois se soube a divulgação parcial dessas fitas detonou uma crise política e acabou na demissão do então ministro das Comunicações. na hora do "branco".." 5. Contestando definições. Só assim haverá registro real de seu pensamento. citações ou opiniões Engano de o aluno imaginar que não possa contrariar o tema proposto. gravaram conversas do presidente Fernando Henrique Cardoso. os espiões da Abin. depois da porta arrombada. não se espante! Bem conduzida. 15% já se defrontaram com um assaltante dentro de casa. Triste Brasil que em vez de fazer florescer intelectos. afinal. uma tranca é sempre nela colocada? Foi pensando assim que o governo nomeou. faz gerar o desconsolo e o descontentamento. 3. continuar a narração. na última semana. sob pressão. Apresentando uma interrogação ou uma seqüência de interrogações É comum o aluno dirigir-se ao professor indagando se este tipo de introdução não empobrece a dissertação do vestibular.. Não se for bem conduzida: em primeiro lugar. tome cuidado com o número de interrogações: todas deverão ser respondidas por você nos parágrafos argumentativos pois. ações Nar-ran-do. é você quem estará opinando e não deve esperar respostas de ninguém. "Seu bombril é da Bombril? E a gilete é da Gillette? De tão conhecidas. O perigo é. Fazendo uso de linguagem metafórica ou figurativa Esta tese é utilizada basicamente em redações dissertativas de cunho reflexivo: "Sorteio de vagas na educação. nas grandes cidades brasileiras. impede o progresso intelectual e faz ressaltar a maior das misérias: a marginalidade que se cria fora do saber." 4. Luiz Carlos Mendonça de Barros. agentes do serviço secreto da presidência da República realizaram gravações . Por mais de 30 semanas. esta seqüência integra apenas o parágrafo introdutório.. ele pode (e deve) expressar livremente suas opiniões. "Durante nove meses. através de flashes." "É verdade que. Cuidado! Não se desvie da dissertação introduzida dessa forma." Este tipo de tese não é aconselhável se não se mesclar a direcionamento argumentativo. clandestinas na rede de telefones usada pelas diretorias do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Não . 31% tiveram algum bem pessoal furtado. Agência Brasileira de Inteligência. Narrando. que tem status de ministério porque visa à apuração de todas as irregularidades cometidas no país." 6."Hoje. como num bingo do analfabetismo. não existe sequer um indivíduo que não tenha sido vítima de violência: 48% das pessoas já foram molestadas. de ministros. 2% presenciaram assalto a ônibus. muito menos de seu corretor..

somente no século XX ela ganha. "Embora se divulgue largamente que a mulher está conquistando espaços tipicamente masculinos. (Gilberto Dimenstein. por exemplo. é preciso observar que isso nem sempre se configura como realidade." (Gustavo Franco." Observação: cada um dos argumentos acima numerados podem. é fundamental para a obtenção de boa nota. Nós só encontramos coerência verbal eficaz quando somos verdadeiros no que dizemos. um país fingindo que sabe ler.. coragem para inserir-se no "mundo dos homens": pilota. na América Latina há regiões em que atinge os imorais 6. são sempre ocupados pelo sexo masculino. ainda que não suficientemente. constrói edifícios. quer na vida pública. As pessoas parecem não confiar muito no trabalho da mulher. revista Veja) 10. no Renascimento ou até mesmo durante o Século das Luzes. a falta de vagas na escola. ações humanas. muita propaganda na tevê.. histórica. inclusive com os sindicatos participando de sua gestão. 9. descrevendo-os . individualmente. Caracterizando aspectos físicos ou espaços (fechados e abertos). do presente para o passado. Estávamos no regime militar e. também era rebelde. dirige grandes empresas. incompreendido. punha-se ênfase no fato de que as coisas eram "forçadas". ao comparar social. pressionado. Mas o tempo passou. via Internet) "Enquanto que em países desenvolvidos como o Japão ou I tália o índice de mortalidade infantil é inferior a 2%. Comparando social. como em alguns bolsões de miséria absoluta no Piauí. ser transformados em um parágrafo argumentativo que discuta. e o FGTS acabou promovido "patrimônio do trabalhador". ideologias "Na Idade Média. circunstâncias O que poderia haver de comum entre jovens pobres do Harlem no final do século XX e um poeta italiano do século XIII? A equipe de McClintock mostrou que Dante. sempre que possível. ações. Projeto Aprendiz. geograficamente fatos. como eles. um número exorbitante de adultos analfabetos." "Antigamente se dizia do FGTS que se tratava de uma "poupança forçada".4%. Evidenciando uma série de argumentos que futuramente serão usados como expansores de parágrafos argumentativos "Poucas vagas para as crianças. geográfica ou historicamente nações. O posto mais importante deste país. a mulher esteve sempre a disposição da família.mistificar o que pensa sobre os fatos. dos trabalhos domésticos e da criação dos filhos. quer em empresas privadas. " 8. acontecimentos. " 7. acontecimentos. Organizando uma trajetória que vá do passado ao presente. embora saibamos que ela é tão competente quanto o homem. sul do Pará e Maranhão.

sobre pias. INTRODUÇÃO (início. todavia. Parece-nos que irrelevante o nome que cada pessoa atribui. portanto. Iniciar uma idéia geral. Alguns professores costumam determinar em seus manuais de redação outra nomenclatura para as três partes vitais de um texto escrito. sugou excessos na barriga. em péssimas condições de higiene e de saúde: eis uma fotografia da perversa realidade brasileira na área da saúde. A lógica da estruturação do texto vai determinando. delimitar o assunto. quase perfeita. as sórdidas negociações envolvendo os incentivos oficiais da Sudam. uma pergunta. Uma introdução não deve ser muito longa para não desmotivar o leitor. costas e quadris. cada uma delas. Ao invés de começo. além de dezenas de outras "arrumadinhas" antes de vestir o maiô e desfilar. meio e fim. aconselha-se a que o aluno use de quatro a seis para a parte introdutória. A. Vejamos. desenvolvimento e conclusão ou. desenvolvimento e fecho. em Belém. O aluno. e de muitas outras maneiras. na salta exígua." Além desses tipos que agora aprendemos. pela passarela. entre paredes encardidas. torna-se fundamental um cuidado especial para compor a redação em partes fundamentais. início. não possui muito domínio das palavras ou orações. que acontecem. II. O que se deve guardar é que uma introdução serve para lançar o assunto. nas macas. DEFEITOS A EVITAR I. interrogar e descrever? Quem poderia supor Miss Brasil 2001 totalmente biônica? Quem poderia apostar numa miss quase robótica produzida a partir de 19 cirurgias plásticas? Pois foi o que aconteceu. começo) Podemos começar uma redação fazendo uma afirmação. uma declaração. meio e fim. que deve conter começo. por exemplo. ainda. sucintamente. Juliana Borges. elas recebem os nomes de introdução. uma descrição. mas que não se relaciona com a segunda parte da redação. O importante é que as pessoas saibam que elas devem existir em sua redação. encantadora. Que tal."Um corredor superlotado. a gaúcha vencedora do concurso. chamar a atenção do leitor para o assunto que vamos desenvolver. simultaneamente. a distribuição das partes do texto. pessoas deitadas pelo chão. Se a redação dever ter trinta linhas. injetou silicone nas maçãs do rosto e nos lábios. Iniciar com digressões (o início dever ser curto). você poderá utilizar-se de um expediente interessante quando começar suas redações: mesclar os dez tipos que temos disponíveis. . arrumou as orelhas de abano." "É num pequeno sobrado. numa rua de pouco movimento." Como Escrever Bem uma Redação Os grandes escritores possuem tal convívio e domínio da linguagem escrita como maneira de manifestação que não se preocupam mais em determinar as partes do texto que estão produzindo. Todos esses nomes referem-se aos mesmos elementos.

por princípio. O ponto de vista do escritor.. mal-humorado (bem-humorado).Bem. Alguns. Se o desenvolvimento da redação é sua parte mais importante. . DESENVOLVIMENTO (meio. "mau-humorado". Igualmente: mau humor. como ocorrem com maior freqüência. 1. a bom. . apesar de ter aparecido nas outras partes. no entanto.. adquire maior destaque na conclusão. DEFEITOS A EVITAR I. Iniciar com as mesmas palavras do título.. É nela que o aluno tem a oportunidade de colocar um conteúdo razoável. estupefato. Supondo-se uma redação de trinta linhas. repetições. Na conclusão. utilizando expressões como "Em resumo" ou "Concluindo" 100 Erros comuns em Redação Erros gramaticais e ortográficos devem. final) Assim como a introdução. C. mal-intencionado. nossas idéias propõem uma solução. Veja os cem mais comuns do idioma e use esta relação como um roteiro para fugir deles.III. Avisar que vai concluir. exemplos excessivos de tal sorte a não sobrar espaço para a conclusão. Se a redação está planejada para trinta linhas. V. mas não coloca uma conclusão: o leitor sentir-se-á perdido. . eu acho que.. mau jeito. Pormenores. desenvolve-o brilhantemente. IV.. deverá ocupar o maior número de linhas. corpo) A parte substancial e decisória de uma redação é o seu desenvolvimento. merecem atenção redobrada. DEFEITOS A EVITAR I. a parte da conclusão deve ter quatro a seis linhas. Mal opõe-se a bem e mau. B.. o fim deverá ocupar uma pequena parte do texto. Iniciar com chavões Exemplos: .. . lógico. mal-estar.Desde os primórdios da Antigüidade. Assim: mau cheiro (bom cheiro).Não é fácil a respeito de. CONCLUSÃO (fecho. a redação deverá destinar de catorze (14) a dezoito (18) linhas para o corpo ou desenvolvimento da mesma. Não finalizar (é o principal defeito) II. "Mal cheiro". divagações.Um dos problemas mais discutidos na atualidade.. Iniciar aproveitando o título. ser evitados. com se este fosse um elemento d primeira frase. Se alguém introduz um assunto.

"previlégio" (privilégio). faltar. O resultado do jogo. meus pêsames. Mim não faz. "zuar" (zoar). 7. "Há" dez anos "atrás". "Fazem" cinco anos. / Fez 15 dias. felizes núpcias. Não existe o sinal entre o predicado e o complemento: O prefeito prometeu novas denúncias. 16. "Entrar dentro". Veja outras grafias erradas e. Quebrou "o" óculos. restar e sobrar admitem normalmente o plural: Existem muitas esperanças. "Porque" você foi? Sempre que estiver clara ou implícita a palavra razão. tu. "advinhar" (adivinhar). / Deve haver muitos casos iguais. usa-se mim ou ti: Entre mim e você. bastar. . elo de ligação. 6. Não existe crase antes de palavra masculina. Comprei "ele" para você.2. / Explique por que razão você se atrasou. 3. Prefere-se sempre uma coisa a outra: Preferia ir a ficar. não o abateu. Concordância no plural: os óculos. porque não pode ser sujeito. O certo é exceção. Para "mim" fazer. "pixar" (pichar). seus ciúmes. Nos demais casos: A salvo. quando exprime tempo. vós e eles não podem ser objeto direto. "Existe" muitas esperanças. Outros verbos com a: A medida não agradou (desagradou) à população. a pé. 4. viu-a. Veja outras redundâncias: Sair fora ou para fora. mandou-nos entrar. Assistir como presenciar exige a: Vai assistir ao jogo. para eu dizer. 15. como existir. "frustado" (frustrado). / Faltavam poucas peças. 9. 12. também é invariável: Houve muitos acidentes. é impessoal: Faz cinco anos. O certo: entrar em. a esmo. viúva do falecido. Há e atrás indicam passado na frase. / Sobravam idéias. É preferível segue a mesma norma: É preferível lutar a morrer sem glória. / Visava aos estudantes. / Eles obedeceram (desobedeceram) aos avisos. Porque é usado nas respostas: Ele se atrasou porque o trânsito estava congestionado. Existir. "vultuoso" (vultoso). monopólio exclusivo. Eu. Assim: O resultado do jogo não o abateu. "benvindo" (bem-vindo). Assim: Para eu fazer. "cincoenta" (cinqüenta). meus óculos. Outro erro: O prefeito prometeu. Da mesma forma: Meus parabéns. / Havia muitas pessoas. / Pagou ao amigo. entre parênteses. use por que separado: Por que (razão) você foi? / Não sei por que (razão) ele faltou. Vai assistir "o" jogo hoje. nós. 14. / Restaram alguns objetos. Fazer. mandou-me. "ascenção" (ascensão). 8. nossas férias. ganhar grátis. 5. "calcáreo" (calcário). a cavalo. Não há regra sem "excessão". "beneficiente" (beneficente). novas denúncias. / Sucedeu ao pai. Use apenas há dez anos ou dez anos atrás. a forma correta: "paralizar" (paralisar). / Bastariam dois dias. 13. Também: Deixe-os sair. Assim: Comprei-o para você. a caráter. à missa. para eu trazer. já não há mais. a bordo. Não se separa com vírgula o sujeito do predicado. Haver. / Entre eles e ti. Entre "eu" e você. Depois de preposição. 11. "Venda à prazo". Preferia ir "do que" ficar. "envólucro" (invólucro). 10. "impecilho" (empecilho). / Fazia dois séculos. "Houveram" muitos acidentes. "xuxu" (chuchu). à sessão. a menos que esteja subentendida a palavra moda: Salto à (moda de) Luís XV. / Respondeu à carta. / Aspirava ao cargo de diretor. ele.

/ Trabalho em via de conclusão. A feira "inicia" amanhã. pólipo. / Aonde vamos? 33. / Casa "germinada" (geminada).. função: Seção Eleitoral. e sessão equivale a tempo de uma reunião. / Muito obrigados por tudo. 27. é palavra masculina: um grama de ouro. a atenuante. sessão do Congresso. "ciclo" (círculo) vicioso. 18. O ingresso é "gratuíto". Grama. vitamina C de dois gramas. Todos somos "cidadões". / Compram-se terrenos. e não em: Chegou a São Paulo. "Porisso". gângsteres. Duas palavras. / Levou os filhos ao circo. pressupor: Atraso implicará punição. Use também em via de. Da mesma forma: flúido. 29. recórde. O certo: Não sabiam onde ele estava. Vive "às custas" do pai. 30. seniores. Verbos de movimento exigem a. / Precisa-se de empregados. 32. por exemplo. 21. . juniores. "Tratam-se" de.. 22. / Conta-se com os amigos. disse a moça.. 24.. / Apela-se para todos. / Nunca promoveu nenhuma confusão. 25. / Quando se falava no assunto. / A festa que se realizou. O peixe tem muito "espinho". por isso. Não sabiam "aonde" ele estava. seção de brinquedos. a alface. Soube que os homens "feriram-se". 20. Atraso implicará "em" punição. a você e a vocês e por isso não pode ser usado com objeto direto: Nunca o vi. / É assim que se evitam acidentes.. Obrigado concorda com a pessoa: "Obrigada". / Não o convidei. Femininas. / Nenhum dos presentes se pronunciou. / Fazem-se consertos. / Vai amanhã ao cinema. / Obrigado pela atenção. repartição. se inaugura: A feira inicia-se (inaugura-se) amanhã. disse a moça. Nunca "lhe" vi. aqui se paga. Lhe substitui a ele. 31. condôr. O mesmo ocorre com as negativas. "Obrigado". 28. 26. Veja outros: caracteres (de caráter). / Depois o procuro. Peixe tem espinha. Implicar é direto no sentido de acarretar. / Ela o ama. e não "qualquer". peso. e não "em vias de": Espécie em via de extinção. O verbo concorda com o sujeito: Alugam-se casas. Seção significa divisão. É nenhum. A pronúncia correta é gratúito. Veja outras confusões desse tipo: O "fuzil" (fusível) queimou. como de repente e a partir de. sessão de cinema. Aonde se usa com verbos de movimento. / Ninguém lhe fez nenhum reparo. apenas: Não sei aonde ele quer chegar. as conjunções subordinativas e os advérbios: Não lhe diga nada.17. Não viu "qualquer" risco. Vendeu "uma" grama de ouro. Chegou "em" São Paulo. ibéro. "cabeçário" (cabeçalho). O certo: Vive à custa do pai. etc. O plural de cidadão é cidadãos. assim como circúito. O verbo seguido de preposição não varia nesses casos: Trata-se dos melhores profissionais. / Como as pessoas lhe haviam dito. a eles. 23. / A mulher o deixou. são a agravante. "Aluga-se" casas. Seção de Esportes. / Promoção implica responsabilidade. sessão de pancadas. que se emprega depois de negativas: Não viu nenhum risco. escrivães. intúito e fortúito (o acento não existe e só indica a letra tônica). / Aqui se faz. tabeliães.. 19. aváro. O que atrai o pronome: Soube que os homens se feriram. a cal. Alguma coisa se inicia. A última "seção" de cinema. / Procuram-se empregados.

Ela era "meia" louca. mala direta. Foi "taxado" de ladrão. Tachar é que significa acusar de: Foi tachado de ladrão. o certo é fique: Fique você comigo. perfizera. os e as tomam a forma no. 35. Tons "pastéis" predominam. 45. 41. condisser. na. O certo: Tinha chegado atrasado. ão ou õe. Repare nesta concordância: Pediu emprestadas duas malas. convidam-na. não tem nada a ver ou nada que ver. / Era grande a sua dívida com o (e não "junto ao") banco. Igualmente: O jogador foi contratado do (e não "junto ao") Guarani. Ou: Vou emprestar o livro (ceder) ao meu irmão. 38. Da mesma forma: Tem tudo a ver com você. assim como embora e talvez: Ministro nega que seja negligente. etc.34. em mão-de-obra. / Ele talvez o convide para a festa. meio esperta. Da mesma forma: intervinha. Um dos que faz a concordância no plural: Ele foi um dos que chegaram antes (dos que chegaram antes. não varia: Tons pastel. Assim: O governo interveio. Fica é imperativo do pronome tu. As pessoas "esperavam-o". 46. 48. nem hora extra. Negar que introduz subjuntivo. o plural é o normal: Ternos azuis. e não tomar por empréstimo: Vou pegar o livro emprestado. / O jogador negou que tivesse cometido a falta. Vou "emprestar" dele. Queria namorar "com" o colega. 36. intervieram. O com não existe: Queria namorar o colega. / Chegue aqui. vale-refeição. "Fica" você comigo. Processo dá entrada no STF. Para a 3. primeira-dama. mantivesse. matéria-prima. camisas creme. Outros verbos derivados: entretinha. 37. . Ele foi um dos que "chegou" antes. 47. fitas amarelas. / Foi tachado de leviano. etc.ª pessoa. na verdade. / Embora tente negar. quando expresso por substantivo. / Venha pra Caixa você também. A moeda tem plural. Emprestar é ceder. "Cerca de 18" pessoas o saudaram. e regular: A corrida custa 5 reais. / Cresceu muito o prestígio do jornal entre os (e não "junto aos") leitores. infraestrutura. Tinha "chego" atrasado. não varia: meio louca. interviemos. 42. entrevimos. Quando o verbo termina em m. reteve. meio-de-campo. No caso de adjetivo. 43. a. advérbio. conviesse. Lute pelo "meio-ambiente". / Dão-nos. canetas pretas. 44. intervim. O processo deu entrada "junto ao" STF. A questão. Intervir conjuga-se como vir. A corrida custa 5 "real". põe-nos. blusas rosa. / Era um dos que sempre vibravam com a vitória. 40. pressupusesse. predisse. porém. ele foi um). nos e nas: As pessoas esperavam-no. pronta entrega. impõem-nos. os pronomes o. "Chego" não existe. ponto de vista. A questão não tem nada "haver" com você. Meio. Nome de cor. 39. / A reclamação foi apresentada ao (e não "junto ao") Procon. etc. vai deixar a empresa. meio amiga. Meio ambiente não tem hífen. Ministro nega que "é" negligente. gravatas cinza. 49. Cerca de indica arredondamento e não pode aparecer com números exatos: Cerca de 20 pessoas o saudaram. O governo "interviu". O sinal aparece.

. enfeiam). Não "se o" diz. Use porque: Ficou contente porque ninguém se feriu. nunca use: Fazendo-se-os. têm é assim. / O atirador estava a (distância) pouco menos de 12 metros. vos. 53. conseqüência. Também é errado dizer: Deu "a luz a" gêmeos. 51. 54. No plural. para definir o material de que alguma coisa é feita: Blusa de seda. / Tendo-me formado (e nunca tendo "formado-me"). Outros exemplos: Bandeiras verde-amarelas. eles têm. Existe ainda na medida em que (tendo em vista que): É preciso cumprir as leis. À medida "em" que a epidemia se espalhava. / Os amigos nos darão (e não "darão-nos") um presente. vê-se-a. receeis (só existe i quando o acento cai no e que precede a terminação ear: receiem. O certo é: À medida que a epidemia se espalhava. / Sentou ao piano. eles vêm. / Ficamos cinco na sala. / Estava sem dormir havia (fazia) três meses.) 62. O em não existe: Estávamos quatro à mesa. Veja o certo: Sentou-se à mesa para comer. Haver concorda com estava. Vocês "fariam-lhe" um favor? Não se usa pronome átono (me.50. Birigüi. Sentou "na" mesa para comer. 63. (O havia se impõe quando o verbo está no imperfeito e no maisque-perfeito do indicativo. na medida em que elas existem. A moça estava ali "há" muito tempo. Acordos "políticos-partidários". apenas: A artista deu à luz quíntuplos. Fique "tranquilo". ele põe. partidos social-democratas. a. O i não existe: Não queria que receassem a sua companhia. medalha de prata. a locução não existe. Repare que ele ganha por e perde por. Nos adjetivos compostos. A expressão é dar à luz.. passeias. Embora popular. agüentar. 56. só o último elemento varia: acordos político-partidários. etc.. Eles "tem" razão. 58. não se o diz (não se diz isso). Ficou contente "por causa que" ninguém se feriu. ele vem. 59. lhes) depois de futuro do presente. A artista "deu à luz a" gêmeos. medidas econômico-financeiras. Não queria que "receiassem" a sua companhia. Da mesma forma: passeemos. 61. Tem é a forma do singular. 64. . lingüiça. Há indica passado e equivale a faz. / Éramos seis. / Ele partiu há (faz) pouco menos de dez dias. Blusa "em" seda. Chegou "a" duas horas e partirá daqui "há" cinco minutos. A preposição é por: O time empatou por 2 a 2. 52. / Ele doara sangue ao filho havia (fazia) poucos meses. Portanto: A moça estava ali havia (fazia) muito tempo. estátua de madeira. 60. 57. ao computador.. O mesmo ocorre com vem e vêm e põe e põem: Ele tem. te. O u pronunciável depois de q e g e antes de e e i exige trema: Tranqüilo. Da mesma forma: empate por. os e as. Assim. enfearam. lhe. nos. enquanto a exprime distância ou tempo futuro (não pode ser substituído por faz): Chegou há (faz) duas horas e partirá daqui a (tempo futuro) cinco minutos. com acento. eles põem. Usa-se de. se. Estávamos "em" quatro à mesa. 55. futuro do pretérito (antigo condicional) ou particípio. casa de alvenaria. à máquina. Sentar-se (ou sentar) em é sentar-se em cima de. O time empatou "em" 2 a 2. e não em. ceaste. É errado juntar o se com os pronomes o. Assim: Vocês lhe fariam (ou far-lhe-iam) um favor? / Ele se imporá pelos conhecimentos (e nunca "imporá-se").

No plural. / Era difícil apontar todas as contradições do texto. Por isso. etc. zero hora. / Toda nação (qualquer nação) tem inimigos. adequou. reouvesse. Se eu "ver" você por aí. se eu tiver (de ter). "Todos" amigos o elogiavam. Precaver-se também não se conjuga em todas as pessoas. 71. Todo o (ou a) é que significa inteiro: Andou por todo o país (pelo país inteiro). Portanto. não existem as formas "precavejo". Ele "intermedia" a negociação. etc. que eles anseiem. Chamei-o e "o mesmo" não atendeu. Explodir só tem as pessoas em que depois do d vêm e e i: Explode. este século (o século 20).. Andou por "todo" país. Comeu frango "ao invés de" peixe. "precaveja". A temperatura chegou a 0 "graus". 74. A promoção veio "de encontro aos" seus desejos. previr. É este que desiga o tempo no qual se está ou objeto próximo: Esta noite. / Os funcionários públicos reuniram-se hoje: amanhã o país conhecerá a decisão dos servidores (e não "dos mesmos"). reouve. é variável: Ela mesma (própria) arrumou a sala. não existem "reavejo". esta semana (a semana em que se está). 76. Vou sair "essa" noite. Equivalente: Governo recupera confiança. todo quer dizer cada. mas apenas aquelas em que o acento cai no a ou o: adequaram. Favorecer. 78. 73. Não se pode empregar o mesmo no lugar de pronome ou substantivo: Chamei-o e ele não atendeu. zero-quilômetro. 66. / Toda a tripulação (a tripulação inteira) foi demitida. Sem o. este dia. saiu. 67. se ele puser (de pôr). substituindo essas formas por rebente. etc. quanto equivale a próprio. todos exige os: Todos os amigos o elogiavam.65. Ao encontro de é que expressa ma situação favorável: A promoção veio ao encontro dos seus desejos. Mesmo. 68. 75. / As vítimas mesmas recorreram à polícia. adequasse. Não existem as formas "adequa". Governo "reavê" confiança. 77. 69. mantiver. por exemplo. reaverá. se ele fizer (de fazer). De encontro a significa condição contrária: A queda do nível dos salários foi de encontro às (foi contra) expectativas da categoria. Reaver segue haver.. "precavês". desfizer. incendeio. Mediar e intermediar conjugam-se como odiar: Ele intermedeia (ou medeia) a negociação. predissermos. explodiram. / A decisão favoreceu os jogadores. Evite que a bomba "expluda". mas apenas nos casos em que este tem a letra v: Reavemos. "precavenha". 72. Da mesma forma: Se eu vier (de vir). Em vez de indica substituição: Comeu frango em vez de peixe. Assim. Favoreceu "ao" time da casa. Zero indica singular sempre: Zero grau. qualquer: Todo homem (cada homem) é mortal.. etc. . Ela "mesmo" arrumou a sala. "reavê". revir. este jornal (o jornal que estou lendo). se nós dissermos (de dizer). "precavenho". impuser. Remediar. ansiar e incendiar também seguem essa norma: Remedeiam. Ninguém se "adequa". rejeita a: Favoreceu o time da casa. O certo é: Se eu vir. convier. Ao invés de significa apenas ao contrário: Ao invés de entrar. 70. nesse sentido. "precavém". não escreva nem fale "exploda" ou "expluda". etc. "adeqüe".

. pois é comum o erro de concordância quando o verbo está antes do sujeito. Cuidado: palavra próxima ao verbo não deve influir na concordância. toda. A realidade das pessoas "podem" mudar. não foi notado. 80. avisado) da decisão.. / A troca de agressões entre os funcionários foi punida (e não "foram punidas"). / Partiu sem sequer nos avisar. / O livro em que. 92. etc. Verbos em uar é que admitem ue: Continue.. pus. use em que: A tese em que ele defende essa idéia. Cuidado. no entanto: Ele. / A decisão foi comunicada aos empregados. desenho em cores. Evite também "comprimentar" alguém: de cumprimento (saudação). 84. 82. / Veja o jardim onde as crianças brincam. A forma verbal é viajem (de viajar): Espero que viajem hoje. Veja o correto: Comprou uma TV em cores (não se diz TV "a" preto e branco). 83. "Causou-me" estranheza as palavras. nas pessoas de querer e pôr: Quis. Espero que "viagem" hoje. Por isso : A realidade das pessoas pode mudar. A modelo "pousou" o dia todo. Veja outro exemplo: Foram iniciadas esta noite as obras (e não "foi iniciado" esta noite as obras). quiséssemos. péla (bola ou verbo pelar). "Inflingiu" o regulamento. A expressão é haja vista e não varia: Haja vista seu empenho. A tese "onde". com g. 87. Modelo posa (de pose). é o substantivo: Minha viagem. viajante. 85. 89. ovo. Assim: Já foi informado (cientificado.. O certo: O homem possui muitos bens. Nem tráfico (contrabando) com tráfego (trânsito). Desapercebido significa desprevenido. Igualmente: Comprido (extenso) e cumprido (concretizado). Não confunda também iminente (prestes a acontecer) com eminente (ilustre). pêlo e pêlos (cabelo. "Haja visto" seu empenho. cabelos).. 86.. Infligir (e não "inflingir") significa impor: Infligiu séria punição ao réu. 90. verbo. Disse o que "quiz". pôs. Não existe z. Sequer deve ser usado com negativa: O pai nem sequer foi avisado. recue. almoço. Na verdade. Venha "por" a roupa. quisesse. Infringir é que significa transgredir: Infringiu o regulamento. Veja outros: fôrma. Quem pousa é ave. tem acento diferencial: Venha pôr a roupa. O pai "sequer" foi avisado. Comprou uma TV "a cores".. O mesmo ocorre com pôde (passado): Não pôde vir.. polui. o fato passou despercebido. atribui. Perderam o sinal. Onde só pode ser usado para lugar: A casa onde ele mora. pusesse. / Na entrevista em que. Pôr. Opções corretas: A diretoria comunicou a decisão aos empregados. selo. / Não disse sequer o que pretendia. / A faixa em que ele canta. Use o certo: Causaram-me estranheza as palavras. / Haja vista seus esforços. 81. / Haja vista suas críticas. avião. O fato passou "desapercebido". Nos demais casos. 91. O homem "possue" muitos bens. pólo e pólos. Verbos em uir só têm a terminação ui: Inclui. 88. Outra forma errada: A diretoria "comunicou" os empregados da decisão. Viagem. mas apenas s. atenue. puséssemos.79. Da mesma forma: Transmissão em cores. Uma decisão é comunicada.. pélo (verbo pelar). . Já "foi comunicado" da decisão. puseram. etc. só pode resultar cumprimentar.. mas ninguém "é comunicado" de alguma coisa. Comprimento é extensão. pára (verbo parar). atue. quiseram.

Você não tem nada a perder e pode ser bem recompensado. Para chegar a este valor. nos casos seguidos de infinitivo: É hora de ele chegar. o tema foi “O poder de transformação a leitura”. A redação é ainda mais importante para quem vai tentar uma bolsa de estudos com a nota do Enem.. o filme a que assistiu (e não que assistiu). 5 m. A moça "que ele gosta". neste caso a redação corresponde a 50% da nota. etc.93. 94. vou com o senhor. E lembre-se: O animal ou o piano têm cauda e o doce.. Fonte: Revista do Enem (editora Digerati) Abaixo alguns modelos de redação nota 10 no Enem. Da mesma forma. Sobre equivale a em cima de ou a respeito de: Estava sobre o telhado. Como se gosta de. Horas e as demais palavras que definem tempo variam: Já são 8 horas. Igualmente: Isto é para o senhor (e não "para si"). A festa começa às 8 "hrs. a prova de que participou.. No ano de 2006. 10 kg. 98. Vou "consigo". do Governo Federal usa a média final. A concordância é normal: Dados os índices das pesquisas. Por tanto. / Dado o resultado.. por exemplo. A Redação no Enem Sem dúvidas. o que garante que ninguém fique sem escrever por não conhecer o assunto abordado.. somam-se as porcentagens obtidas na prova e na avaliação e divide-se por dois."). As abreviaturas do sistema métrico decimal não têm plural nem ponto. 99. a redação é a parte primordial na avaliação do Enem. o amigo a que se referiu.". calda. / Já é (e não "são") 1 hora. 96. / Falou sobre a inflação. 100. / Dadas as suas idéias. Não existe artigo nessas expressões: A meu ver. Consigo só tem valor reflexivo (pensou consigo mesmo) e não pode substituir com você. Já "é" 8 horas. "Dado" os índices das pesquisas. 97. Ela ajuda muito na soma final da nota. já é meio-dia... Nos últimos anos.. / Depois de esses fatos terem ocorrido.. Assim: 8 h. Não deixe a redação de lado e guarde um bem tempo de prova para desenvolvê-la. "Ao meu ver". 2 km (e não "kms. Ficou "sobre" a mira do assaltante. 95. Não se deve fazer a contração da preposição com artigo ou pronome. com o senhor.. a redação vem trazendo temas bem amplos. a seu ver. Enquanto a maioria das universidades utiliza apenas a parte objetiva da prova.. É hora "dele" chegar. já é meia-noite.. alguém traz alguma coisa e alguém vai para trás. Ler para compreender . o ProUni (Programa Universidade para Todos). Portanto: Vou com você. o certo é: A moça de que ele gosta. / Apesar de o amigo tê-lo convidado. Sob é que significa debaixo de: Ficou sob a mira do assaltante. / Escondeu-se sob a cama. Igualmente: O dinheiro de que dispõe. a nosso ver.

de Newton a Ohm. por isso. Nada melhor para obtê-las do que sendo leitor assíduo. pessoas com ativa participação no mundo das palavras possuem um bom acervo léxico e. pensar e falar. Com a sua prática freqüente. Não podemos compreender e sermos compreendidos sem sabermos utilizar a comunicação de forma correta e. A leitura tem a capacidade de influenciar nosso modo de agir. quem pratica a leitura está fazendo o mesmo com a consciência. O papel da leitura na formação de um indivíduo é de notória importância. A leitura é capaz de nos oferecer o poder de questionar. das anotações. Se Descartes estiver certo. A necessidade de resposta nos é intrínseca e gera novas idéias. um círculo vicioso. Porém. a pré-história. Diante de tudo isso. na maioria dos casos. tudo isso é expresso de forma clara e objetiva. fechando. o qual nos integra e nunca terminamos de transformar e sermos transformados. porquanto viver não é apenas respirar. portanto. repleto de idéias. poderemos mudar o quadro negro do país e construir o Brasil de Monteiro Lobato: quadro negro apenas na sala de aula. Isso tudo é comprovado por meio de pesquisar as quais revelam que. pensamentos. Basta-nos observar a relevância da escrita até mesmo na marcação histórica do homem. entram mais fácil no mercado de trabalho ocupando cargos de diretoria. iniciarmos o nosso processo de transformação adquirindo tamanha produção intelectual que nos é disponibilizada. que destaca. muito devemos a esses escritos. Em uma esfera mais prática. sejam pergaminhos fossilizados ou produções da imprensa de Gutenberg. . Desta forma. Pessoas que não possuem esse hábito ficam presas a gestos e formas rudimentares de comunicação. enriquecer culturalmente e socialmente o ser humano. Pensando. precisam ter um curto prazo de validade. por tal motivo. A aquisição de idéias pelo ser humano apresenta um grande efeito colateral: a reflexão. dos seus livros. para os governantes diferente não poderia ser. o raciocínio e a visão crítica. é impossível que a nossa visão do mundo ao redor não se modifique com essa capacidade adquirida. Embora a questão e a dúvida sejam de extrema importância a um ser pensante. torna-se indispensável a intimidade com a leitura. É preciso ler e compreender para poder opinar.Vivemos na era em que para nos inserir no mundo profissional devemos portar de boa formação e informação. repleto de transformação e de vida. » Download da Redação Quadro Negro Se para Monteiro Lobato um país se faz de homens e livros. sabe-se que o mundo da leitura pode transformar. Exemplos não são escassos: de Aristóteles a Nietzsche. criticar e modificar situações. Outrossim. pode-se perceber que nenhum grande pensador fez-se uma exceção e não deixou seu legado através da escrita. sendo a mesma freqüente em nossas vidas. autores. conter um bom vocabulário não torna-se (sic) o único meio de “vencer na vida”. é preciso pensar. assim. A leitura é a base para o desenvolvimento e a integração na sociedade e na vida.

disse em seus escritos “cada leitor. todos tem (sic) acesso à informação e são capazes de emitir uma opinião sobre os acontecimentos. O hábito da leitura não possui caráter elitista e nem está associado ao poder aquisitivo. grande escritor e exemplo máximo de uma vida dedicada unicamente à leitura e à literatura. Sim. onde as informações são transmitidas a todo o momento. » Download da Redação Benefícios da leitura Como a leitura pode transformação nossa realidade? A leitura é extremamente importante. há uma biblioteca.» Download da Redação Quando o sol da cultura está baixo. idéias e sonhos. por menor que seja. o que confere o aperfeiçoamento de nosso senso crítico e o melhoramento de como nos posicionamos diante do mundo. até os mais ínfimos seres emitem luz Marcel Proust. Estar em contato com o universo das palavras e nele encontrar uma atividade prazerosa. Em qualquer cidade. não apenas por ser fundamental em nossa formação intelectual. E. Os benefícios da leitura são cientificamente comprovados. pois ler é ampliar horizontes e deixar que a imaginação desenhe situações e lugares desconhecidos e isto é um direito de todos. A leitura permite ao homem se comunicar. Medidas públicas devem ser realizadas para garantir essa acessibilidade e assim. é um leitor de si mesmo”. O analfabetismo. iluminados pelo sol da cultura. também nos conduz a uma busca de tudo que representa algo de nós mesmos nesse conhecimento que chega até nós. trabalhar suas dificuldades. Os livros constituem um tipo de transporte de conhecimento diferente da televisão por exemplo. uma grande revista de circulação nacional atribuiu à leitura. O nível de saber que podemos extrair de um livro possui o mesmo limite de nossa vontade de fazê-lo. um dos grandes obstáculos . ocorre algo semelhante a uma lapidação de nossos desejos e predileções. só precisa de nossa permissão para a passagem de suas imagens através de nosso córtex. Pesquisas indicam que crianças que tem (sic) o hábito da leitura incentivado durante toda a vida escolar desenvolvem seu senso crítico e mantém seu rendimento escolar em um nível alto. Ao ler. ao contrário das informações “prontas” da televisão. seus respectivos países possam brilhar. quando lê. mais seguros de nossas convicções. temos a total liberdade de interpretação. Em cada nova leitura. mas também por permitir a todos um acesso a um mundo de informações. Através do conhecimento da língua. pela leitura. ao mesmo tempo que nos leva a absorver todo o conhecimento exterior. O que Proust evidencia nessa frase deixa em aberto uma série de interpretações que podem ser realizadas a partir do hábito entusiástico e não visto como uma obrigação. Em reportagem recente. Ter opinião é cidadania e essa parte pode ser a grande transformação social do Brasil. nos expressamos e escrevemos melhor. nos tornamos mais cultos. basta que tenhamos interesse em desvendar todo o mistério contido nela. e para tal. aprender e até mesmo desenvolver. a importância de agente fundamental para a transformação social do nosso país.

.php?op=redacao/temas/index A Estética de uma Redação No nosso primeiro contato com a redação. podemos achar que é muito fácil mas.com. um lugar melhor para se viver. Surge então a busca por um trabalho mais limpo e com estética para a estrutura. ao formar um Plano de Trabalho para escrever sua redação. estado ou país. desenvolve a nossa criatividade e nos desperta para um mundo de palavras e com elas construímos o que gostamos. mas a tecnologia está afastando nossas crianças dos livros.terra. por isso a seqüência lógica se perde no meio do caminho e fica sem sentido no que diz respeito ao desenvolvimento de seus argumentos centrais e finais para uma conclusão mais segura e estruturada. Permitir a uma criança sonhar com uma aventura pela selva ou imaginar uma incrível viagem espacial são algumas das mágicas da leitura. Nunca coloque uma expressão que desconheça. Lembre-se sempre que. podemos notar que a estética não é tão ordenada. que mostra o quanto estamos interessados em que nosso pensamento seja bem compreensível com lógica e clareza.br/redacao.asp http://psu. na realidade. mas cabe a nós dedicarmos um tempo do nosso dia a um bom livro. você deve visualizar também a sua ESTÉTICA: Nunca comece uma redação com períodos longos.enem. o que queremos e o que sonhamos. surge algo que torna importante o nosso ato de escrever que se mantém na forma de passar a mensagem ao nosso leitor e a estética do trabalho redacional. Ler amplia nosso conhecimento.coc.com. Portanto.br/pdtl2/sub. Nunca coloque hífen onde não é necessário como em penta-campeão ou separação de sílabas erroneamente como ca-rro (isto só acontece em espanhol e estamos escrevendo na língua portuguesa). incentivar nossos amigos. Observando os exemplos de redações da dica passada. Nunca use gírias na redação pois a dissertação é a explicação racional do que vai ser desenvolvido e uma gíria pode cortar totalmente a seqüência do que vai ser desenvolvido além de ofender a norma culta da Língua Portuguesa.php http://www. Basta fazer uma frase-núcleo que será a sua idéia geral a ser desenvolvida nos parágrafos que se seguirão.br/entrevista_enem. filhos ou irmãos a se apegarem à leitura e acima de tudo utilizar nosso conhecimento para fazer de nossa cidade.portrasdasletras. garantir a todos o acesso à leitura deve ser uma política de Estado. pois o erro de ortografia e acentuação é o que mais tira pontos em uma redação.com.da educação no Brasil está sendo combatido com a educação de jovens e adultos. » Download da Redação Para saber mais: http://www.

o Professor Rogério: "A melhor dica para Redação: é Pensar.... percebeu que elas estavam seguindo a estrutura redacional intrínseca (interior) quanto a INTRODUÇÃO. ou melhor. Quem sabe. Penso logo escrevo" O segredo é simples: EU ESCRITOR TAMBÉM SOU LEITOR . O que notamos é que nas redações faltaram parágrafos e respeito às margens (estética do trabalho) e a DISSERTAÇÃO do estudante que colocou várias idéias na introdução sem definir uma geral e tornou o desenvolvimento confuso.imexível. Nunca comece a escrever sem estruturar o que vai passar para o papel..... Eu acho. a aparência da escrita mostrando um conteúdo limpo e claro.. A letra tem que ser visível e compreensível para quem lê.. ( Tudo que estou escrevendo vem do que penso e preciso montar um bom plano para entender o que escrevo e deixar minha leitura mais compreensível para os demais leitores ) A LÓGICA ESTRUTURAL: FRASE-NÚCLEO Observe o texto dissertativo e analise a sua parte lógica na introdução. pois faltou dissertar sobre as tais conveniências comerciais do ovo de páscoa da introdução e centrou muito na História da Figura do Cordeiro sem explicar o que a ver a malhação de Judas e o Domingo de Páscoa. desenvolvimento e conclusão: A PÁSCOA CRISTÃ . Verifique sempre a ESTÉTICA: Parágrafo. Não inicie nem termine uma redação com expressões do tipo: ".. Nosso desafio é escrever esta dissertação usando todas as dicas para uma redação boa. A conclusão começa a ficar em apuros e o fechamento das idéias da introdução e do desenvolvimento terminam prejudicadas. E de "neologismos incultos" do tipo: ". Parece ser. Cuidado com "superlativos criativos" do tipo: ".".. Nunca coloque vírgulas onde não são necessárias (o que tem de erro de pontuação !). acentuação." . Como disse meu colega...Nunca esqueça dos pingos nos "is" pois bolinha não vale.. vocabulário... Tenha calma na hora de dissertar e sempre volte à frase-núcleo para orientar seus argumentos. inconstitucionalizável. separação silábica e principalmente a PONTUAÇÃO que é a maior dificuldade de quem escreve e a maioria acha que é tão fácil pontuar ! Respeite as margens do papel e procure sempre fazer uma letra constante sem diminuir a letra no final da redação para ganhar mais espaço ou aumentar para preencher espaço. mas não obedeciam a parte extrínseca (exterior) que é a apresentação da Redação." mostra dúvidas em seus argumentos anteriores.... mesmamente. Acredito mesmo.. apenasmente. DESENVOLVIMENTO E CONCLUSÃO. Nunca entregue uma redação sem verificar a separação silábica das palavras. Se você prestou atenção nas redações da dica anterior. Prepare sempre um esquema lógico em cima da estrutura intrínseca e extrínseca.

Nota-se claramente que além da estética exterior e da simples idéia de seguir a estrutura interna.."(puxa a idéia central da introdução) "... de libertação do corpo pela vida eterna após a morte e eleva o sonho de um mundo novo: A Nova Jerusalem. E como fica o desenvolvimento ? Isto vamos mostrar em suas formas de ordenações que é o mais simples de se fazer dentro de um tópico frasal bem estruturado e vamos mostrar todas as formas de ordenações do desenvolvimento.. Nova Jerusalém.. Em todo mundo cristão comemora-se a Páscoa como a festividade mais significativa de libertação e ressurreição por dois momentos bíblicos que marcam a mesma esperança de encontrar a Nova Jerusalém.verbo hebraico para Ser) como também a Ressurreição de Cristo.. festividade significativa.. mas no Novo Testamento a Ressurreição abre uma idéia de salvação. o escritor prezou pela lógica de sua redação e não só pelo segmento da introdução. Por estes eventos comemoramos a Páscoa.. A Bíblia relata no Velho Testamento a saída do povo hebreu perseguido pelo Faraó e libertos pelo Senhor na passagem do Mar Vermelho. ..dois momentos bíblicos.".. Os diferentes brasis." ". Veja o esquema lógico montado em cima da estrutura redacional: TEMA: A Páscoa Cristã.A Páscoa é uma festa cristã...." (puxa o argumento do desenvolvimento) O que ocorreu na dissertação anterior a esta foi a confusão de idéias e isto complicou a estrutura então podemos dizer que dentro da introdução surge a primeira idéia a ser construída na redação e a conclusão termina a montagem de nosso pensamento escrito.. A formação regional. desenvolvimento e conclusão mas nota-se uma definição muito clara de uma idéia geral (central) na introdução que fortaleceu o encadeamento das idéias e protegeu o sentido argumentativo do contexto e fechou a conclusão trazendo ao leitor a visão do que o tema pediu a Páscoa Cristã e que foi mencionada no núcleo frasal: "... Não percam! Montamos em nossa tela mental o que vamos fazer no papel: TEMA: Os brasis do Brasil Frase-núcleo: O Brasil por suas variadas diversidades possui vários brasis que se moldam no território nacional e determinam algo que vai além de suas fronteiras regionais." ".. de vida nova. Nela celebramos a Libertação dos Hebreus por Móises e Javé (Jeová . todo mundo cristão. Núcleo ou Tópico-frasal: A Páscoa é uma festa cristã (idéia geral) Desenvolvimento (idéias encadeadas ou periféricas que sustentam a idéia central) Saída do povo hebreu (EXODUS) Ressurreição de Cristo (PROMESSA DE DEUS) Promessa de Vida Eterna (NOVA JERUSALEM) Conclusão (Conversão das idéias proclamadas na redação) "... A Páscoa é uma festa cristã.. Desenvolvimento: A divisão territorial.

Os adjetivos ligados a um substantivo vão dar a ele maior clareza de expressão. 11. com atenção e cuidado. ininterruptamente. exceto. Cuidado com as questões voltadas para dados superficiais. não conclusivo. faminto: predicativo do sujeito. não. 20. procurar um fundamento de lógica objetiva. Centralizar cada questão ao pedaço (parágrafo. palavras que aparecem nas perguntas e que. é o estado em que "ele" se encontrava quando morreu.Conclusão: Cada região territorial é um Brasil diferente não só por sua divisão fronteiriça mas por sua diversidade cultural. Na realidade isto é para fugir a um problema que não é de difícil solução por meio desofisma (=argumento aparentemente válido. 03. 18. correta. Temos um Brasil que se forma de diversas maneiras em cada região e possui uma forma diferente de observar o País como meio de sobrevivência de um povo ou de fortalecimento político das massas emergentes em suas áreas de atuações territoriais.: Ele morreu de fome. ser bem-sucedidos numa interpretação de texto. e outras. Dicas de Interpretação Não só os alunos afirmam gratuitamente que a interpretação depende de cada um. Voltar ao texto tantas quantas vezes precisar. Ex. Não se deve procurar a verdade exata dentro daquela resposta. procurando ter uma visão geral do assunto. culturais e políticas. 04. Procure estabelecer quais foram as opiniões expostas pelo autor. geográfica e muito mais política fortalecendo o Brasil como Nação e Governo.. mas a opção que melhor se enquadre no sentido do texto. parte) do texto correspondente. 02. 09. e que supõe má fé por parte de quem o apresenta). devemos observar o seguinte: 01. 05. Quando duas alternativas lhe parecem corretas. 19. 17. Verificar. Ler todo o texto.. sutileza. 12. ler profundamente. Se encontrar palavras desconhecidas. As orações coordenadas não têm oração principal. determina a causa na realização do fato (= morte de "ele"). Partir o texto em pedaços (parágrafos. vá até o fim. aumentandolhe ou determinando-lhe o significado. Os adjuntos adverbiais e os predicativos do sujeito são importantíssimos na interpretação do texto. Não permitir que prevaleçam suas idéias sobre as do autor. mas. . O autor defende idéias e você deve percebê-las. Quando o autor apenas sugerir idéia. malícia nas entrelinhas. Ler. ler bem. Cuidado com os vocábulos: destoa (=diferente de . verdadeira. ler o texto pelo menos umas três vezes. Para isso. Ler com perspicácia. às vezes. regionais. incorreta. falsa. 16. Ex. procurar a mais exata ou a mais completa. na realidade. 15.. o enunciado de cada questão. 06. tranquilamente. 08. 14. não interrompa a leitura. 13.). 10. certa.: Ele morreu faminto. dificultam a entender o que se perguntou e o que se pediu. partes) para melhor compreensão. Podemos. Às vezes a etimologia ou a semelhança das palavras denuncia a resposta. apenas as idéias estão coordenadas entre si. de fome: adjunto adverbial de causa. 07. Quase preparamos a redação só na esquematização da lógica inicial da introdução. ou seja. definindo o tema e a mensagem. errada.

sim. mas. espero que você mude o modo de pensar.Nota: Diante do que foi dito." . "O que está escrito. pois a interpretação não depende de cada um. do que está escrito. escrito está.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful