Você está na página 1de 7

1

Lista de exercı́cios de MAT 271 - 2009 / I

1. Converta os seguintes números da forma decimal para a forma binária:x1 = 37; x2 = 2347; x3 =
0, 75; x4 =(sua matrı́cula)/10; x5 = 0, 1217

2. Converta os seguintes números da forma binária para a forma decimal:y1 = 101101; y2 = 110101011;
y3 = 0, 1101; y4 = 0, 111111101

3. Converta os seguintes números da forma decimal para sua forma na base quatro:z1 = 5268; z2 = 2, 5;
z3 = 159357; z4 = 0, 1225

4. Seja o SPF dado por F(10,4,-5,5). Dados os números x = 7237; y = 0, 0002145; z = 2, 585 , efetue
as seguintes operações: w1 = x + y + z; w2 = x − y − z; w3 = xy ; w4 = xy y
z ; w5 = x z

5. Dê um argumento convincente para justificar que, se o número fracionário N tem representação
finita na base 2 com k dı́gitos, então sua representação na base 10 também é finita com k dı́gitos.

6. Seja f (x) = cos(x), tomando x0 = π e h1 = π4 , temos que f 0 (π) = 0. Utitlizando a aproximação


gerada derivada por diferença centrada calcule f 0 (π) ≈ −0, 90032. Calcule o erro de truncamento e
compare-o com a estimativa do erro. Faça h2 = π8 e h3 = 16 π
, em cada caso calcule as aproximações
0
para f (π), os erros de truncamento e compare com as estimativas do erro.

7. Encontre o maior intervalo em que um número q deve se encontrar para aproximar x4 com erro
relativo no máximo de 10−4 .

8. Seja o sistema de ponto flutuante dado por F (6, 6, −6, 6). Quantos números reais podem ser repre-
sentados de forma exata? Verifique se sua matrı́cula, escrita de traz para frente, tem representação
neste sistema.

9. Dado o sistema de ponto flutuante F (2, 18, −10, 14), inverta a ordem dos dı́gitos de sua matrı́cula e
escreva o novo número na base 2 na forma de ponto flutuante. Este número pode ser representado
no sistema dado? Justifique sua resposta.

10. Localize graficamente as raı́zes das equações a seguir:


x
a) 4 cos(x) − e2x = 0; b) 2 − tan(x) = 0; c) 1 − x ln(x) = 0; d) 2x − 3x = 0

11. Calcule o número mı́nimo de iterações necessárias para, usando o Método da Bissecção a partir de
[2.96, 3.35], se atingir uma precisão de kx̄ − ξk ≤ 10−9 , onde x̄ é uma aproximação para a raiz ξ.

12. Calcule a precisão máxima obtida no cálculo de x̄, que é uma aproximação para a raiz ξ, usando o
Método da Bissecção com 22 passos a partir do intervalo [1.52, 3.64]

13. Localize graficamente as raı́zes da equação ln x + 5x − 6 − x2 = 0. Separe cada uma delas em


intervalos de comprimento máximo unitário. Justifique sua resposta.

14. Dado o polinômio p(x) = x3 + 2x2 + x − 2, faça o que se pede.

(a) Determine o intervalo onde todas os zeros do polinômio devem estar.


(b) Determine quantos zeros positivos existem. Quantos zeros negativos existem?
(c) Encontre uma aproximação para uma das raı́zes de p(x) = 0, com precisão de sete casas
decimais, usando o Método de Newton com no máximo 10 passos e x0 = 1.
2

Justifique sua resposta.

15. Localize graficamente as raı́zes da equação ex + 2x − x2 − x3 = 0. Separe cada uma delas em


intervalos de comprimento máximo unitário. Justifique sua resposta.

16. Dado o polinômio p(x) = x3 + 4x2 + x − 2, faça o que se pede.

(a) Determine o intervalo onde todas os zeros do polinômio devem estar.


(b) Determine quantos zeros positivos existem. Quantos zeros negativos existem?
(c) Encontre uma aproximação para uma das raı́zes de p(x) = 0, com precisão de sete casas
decimais, usando o Método de Newton com no máximo 10 passos e x0 = −5.

Justifique sua resposta.

17. Aplique o método da Bisseção e da Posição Falsa para calcular a raiz positiva de x3 − 15 = 0 com
² < 0, 01, partindo do intervalo [2, 00; 3, 00].

18. Aplique o método da Bisseção para resolver:


a) ex − x − 3x2 = 0; b) x3 + cos x = 0
obtendo os extremos do intervalo inicial a e b graficamente. Encontre um resultado x̄ tal que
|x̄ − ξ| < 0, 01, onde ξ é a raiz exata.

19. Dadas as funções:


a)f (x) = x3 + 3x − 1; b)f (x) = x2 − sin x
pesquisar a existência de raı́zes reais e isolá-las em intervalos.

20. A fórmula xn+1 = 2xn − Ax2n é candidata para se determinar o inverso de um número A. Mostre
que se a fórmula converge, então converge para A1 e determine os limites da estimativa inicial x0
para que isso aconteça. Teste suas conclusões para: A = 9 e x0 = 0, 1; e A = 9 e x0 = 1, 0.

21. Mostre que x3 − 2x − 5 − sin(x) = 0 tem apenas uma raiz real e determine seu valor correto até 5
casas decimais usando o método de Newton, com no máximo 10 iterações.

22. Mostre que a fórmula para determinar a raiz cúbica de Q,

Q
xn+1 = 13 (2xn + x2n ), n = 0, 1, . . .

é um caso especial do método de Newton.

23. Aplique o método do exercı́cio anterior para calcular a raiz cúbica de 2 com precisão de 10−2 usando
o erro relativo e calculando o valor inicial através de gráfico.

24. A equação x3 − 2x − 1 = 0 possui apenas uma raiz positiva.

(a) Em qual dos intervalos seguintes deve estar a raiz:[0, 1], [1, 2], [2, 3]? Por quê?
(b) Se quiséssemos pesquisar as raı́zes negativas usando intervalos de amplitude 21 , até o valor −2,
em quais intervalos seriam encontradas tais raı́zes?
(c) Obtenha a menor raiz negativa (em módulo). usando o método das secantes. Trabalhar com
arredondamento para 3 casas decimais e no máximo 10 iterações.
3

25. Calcular a raiz de 2x3 − cos(x + 1) − 3 = 0, pertencente ao intervalo [−1, 2], com precisão de 0,01
usando o método da bisseção com no máximo 15 passos. Verifique quantos passos no mı́nimo são
necessários para ter uma precisão de 10−8 .

26. Determinar a maior raiz de 0.05x3 − 0.4x2 + 3sex(x) = 0 com precisão de 0,005 usando o método
da bisseção com no máximo 15 passos. Para calcular o intervalo inicial use um método gráfico.

27. Localize graficamente as raı́zes da equação do execı́cio 1. Use o método de Newton para calcular
uma aproximação, com 8 casas decimais corretas, para cada raiz localizada.

28. Resolva o exercı́cio 2 usando o método de Newton com 7 casas decimais corretas e no máximo 10
passos.

29. Calcular as duas raı́zes de sen(x) − ex − 2x2 + 10 = 0 usando o método de Newton, com a precisão
de kxn+1 − xn k ≤ 10−5 e no máximo 10 passos.

30. Resolva os exercı́cios anteriores usando os métodos da Secante e da Posição Falsa, quando possı́vel
for, com precisão de 0,001.

31. Determine as possibilidades para o número de raı́zes positivas para os polinômios abaixo:

(a) p5 (x) = 2x5 − 3x4 − 4x3 + x + 1


(b) p5 (x) = 4x5 − x3 + 4x2 − x − 1
(c) p7 (x) = x7 + 1

32. Determine as possibilidades para o número de raı́zes negativas para os polinômios do exercı́cio
anterior.

33. Nos exercı́cio anterior localize os zeros dos polinômios no plano complexo. Depois, usando o método
de Newton encontre as raı́zes reais.

34. Localize os zeros do polinômio p(x) = x5 − 10 3 5


9 x + 21 . Usando o método de Newton, encontre as
quatro raı́zes de p(x) = 0 não-nulas com precisão de 6 casas decimais.

35. A raiz de uma função pode ser aproximada pela raiz do seu polinômio interpolador. Use uma
parábola para determinar a raiz da função tabelada abaixo:
x 1 2 3 4 5
f(x) 0,8421 0,909 0,141 -0,757 -0,959
36. Use uma cúbica para determinar uma aproximação para a única raiz positiva da equação 4 cos x −
ex = 0.

37. Dados valores tabelados da variável dependente y em função da variável x, frequentemente pretende-
se achar o valor de x∗ da variável independente correspondente ao valor y∗ dado. Isto é conhecido
como interpolação inversa.
A partir da tabela abaixo, determine a raiz de f (x) usando interpolação inversa sobre 3 pontos:
x 0,7 1,0 1,2 1,5 1,6
f(x) -2,57 -2,00 -1,23 0,63 0,79

38. Sabe-se que f (x) = 5x3 − 3x2 + 2x − 2 tem um zero no intervalo [0; 1]. Usando interpolação inversa
sobre uma tabela de 4 pontos, determine, aproximadamente, esse zero.
4

39. Uma maneira de se calcular a derivada de uma função em um ponto x0 , quando não se conhece a
expressão analı́tica da mesma, é usar uma tabela para formar um polinômio que aproxime a função,
derivar então esse polinômio e avaliar sua derivada em x = x0 . Dada a tabela abaixo, calcule
f 0 (0, 50) usando um polinômio interpolador de grau 2:
x 0,40 0,45 0,50 0,55 0,60
f(x) 1,51 1,49 1,47 1,44 1,42

40. Suspeita-se que a tabela abaixo represente um polinômio cúbico. Como testar esse fato? justifique
a sua resposta.
x -3,0 -2,0 -1,0 0,0 1,0 2,0
f(x) -9,0 0,0 1,0 0,0 3,0 16,0

41. Qual deve ser o valor de h, se queremos obter ln x, com 3 casas decimais corretas para x ≥ 1,
através de interpolação linear usando uma tabela para argumentos xi igualmente espaçados de h?

42. Dada uma função f (x), deseja-se calcular a integral de f (x) no intervalo [a; b]. Para isso podemos
interpolar f (x) em n + 1 pontos por um polinômio de grau n e integrá-lo. Use esse método para
estimar Z 1
x
2
dx.
0 x + 3x + 2

com n = 4. Compare o resultado com seu valor exato que é ln 89 .

43. Seja y = f (x) representada pela tabela abaixo.


x -3,0 -2,0 -1,0 0,0 1,0 2,0
f(x) -0,5 -0,2 0,2 0,4 0,1 -0,1
Aproxime um valor para um zero da função f usando interpolação inversa com quatro pontos, se
possı́vel for. Justifique sua resposta.

44. Para cada um dos sistemas lineares seguintes, obtenha uma solução por um meio gráfico, se possı́vel
for. Explique os resultados do ponto de vista geométrico.
( (
x1 + 2x2 = 3 x1 + 2x2 = 3
x1 − x2 = 0 2x1 + 4x2 = 6
( (
x1 + 2x2 = 3 2x1 + x2 + x3 = 1
2x1 + 4x2 = −6 2x1 + 4x2 − x3 = −1

45. Utilize a eliminação Gaussiana, com substituição retroativa e operações com arredondamento para
quatro dı́gitos, para resolver os sistemas lineares a seguir:
 

 2x1 + 3x2 + x3 − x4 = 6, 90 
 x1 + x2 + 2x3 + 4x4 = 7, 12

 −x + x − 4x + x = −6, 60 
 2x + 5x + x + 2x
1 2 3 4 1 2 3 4 = 14, 90

 x 1 + x 2 + x 3 + x4 = 10, 20 
 x 1 + x2 + 5x 3 + 6x4 = 12, 02

 

4x1 − 5x2 + x3 − 2x4 = −12, 30 4x1 + 6x2 + 2x3 + x4 = 20, 72

46. Dê a fatoração LU de cada matriz do exercı́cio anterior.


5

47. Resolver o sistema linear abaixo usando o MEG com pivoteamento completo, retendo, durante as
eliminações, cinco algarismos após a vı́rgula:


 0, 8754x1 + 3, 0081x2 + 0, 9358x3 + 1, 1083x4 = 0, 8472

 2, 4579x1 − 0, 8758x2 + 1, 1516x3 − 4, 5148x4 = 1, 1221

 5, 2350x1 − 0, 8473x2 − 2, 3582x3 + 1, 1419x4 = 2, 5078


2, 1015x1 + 8, 1083x2 − 1, 3232x3 + 2, 1548x4 = −6, 4984

48. Dê a fatoração LU de cada matriz do exercı́cio anterior.

49. Resolver o sistema linear abaixo usando os métodos iterativos (Jacobi e Gauss-Seidel) com x(0) =
[1; 3; −7; 8; −4; 1; 7]t e ² ≤ 10−3 , retendo, durante os cálculos, cinco casas decimais:


 10x1 + x2 + x3 + x4 + 3x5 − 2x6 = 6, 57



 4x1 − 20x2 + 3x3 + 2x4 − x5 + 7x6 = −68, 448

 5x − 3x − 15x − x − 4x + x
1 2 3 4 5 6 = −112, 05

 −x1 + x2 + 2x3 + 8x4 − x5 + 2x6 = −3, 968



 x1 + 2x2 + x3 + 3x4 + 9x5 − x6 = −2, 18


−4x1 + 3x2 + x3 + 2x4 − x5 + 12x6 = 10, 882

50. Utilize a eliminação Gaussiana, com substituição retroativa e operações com arredondamento para
cinco dı́gitos, para resolver os sistemas lineares a seguir: (Apresente todas as operações realizadas.)


 x1 + x2 + 2x3 + 4x4 = 7, 12

 2x + 5x + x + 2x = 14, 90
1 2 3 4

 x1 + x2 + 5x3 + 6x4 = 12, 02


4x1 + 6x2 + 2x3 + x4 = 20, 72

51. Utilize a fatoração LU com arredondamento para cinco dı́gitos, para resolver o sistema linear a
seguir: (Justifique sua resposta.)


 x1 + x2 + 2x3 + 4x4 = −1, 8

 2x1 + 5x2 + x3 + 2x4 = 7, 6

 x1 + x2 + 5x3 + 6x4 = 4, 1


4x1 + 6x2 + 2x3 + x4 = 11, 9

52. Aproxime as seguintes integrais usando:

• a regra dos trapézios;


• as regras de Simpson;
• a quadratura gaussiana com n = 1.

Z 1 Z 1,6 Z 1,5 Z π/2


2x
x4 dx, 2
dx, x2 ln(x) dx, x sin(x) dx
0,5 1 x −4 1 0
6

R2
53. A regra dos trapézios aplicada a 0 f (x) dx dá o valor 4, e a regra 31 de Simpson dá o valor 2. Qual
é o valor de f (1) ?
R1
54. A fórmula de quadratura −1 f (x) dx = c0 f (−1) + c1 f (0) + c2 f (1) é exata para polinômios de grau
menor ou igual a 2. Determine c0 , c1 , c2 .

55. Aproxime as integrais do exercı́cio 1 usando:

• a regra dos trapézios com n = 4;


1
• a regra 3 de Simpson com n = 6;
3
• a regra 8 de Simpson com n = 9.
R2 dx
56. Determine o número mı́nimo n de subintervalos para aproximar I = 0 x+4
com precisão de 10−5
e calcule a aproximação.

• Use a regra dos trapézios.


1
• Use a regra 3 de Simpson.
3
• Use a regra 8 de Simpson.
R π/2
57. Aproxime a integral I = 0
x sin(x) dx usando:

• a regra dos trapézios com n1 = 2 e n2 = 4;


1
• a regra 3 de Simpson com n1 = 4 e n2 = 6;
3
• a regra 8 de Simpson com n1 = 6 e n2 = 9.

Em cada caso melhore a aproximação usando a Extrapolação de Richardson referente à regra.


Compare com o valor exato da integral.

58. Calcule as aproximações para os valores das integrais abaixo usando Quadratura Gaussiana com
dois pontos:

R2√ R2 dx
(a) I = 0
4x − x2 dx (b) I = 1 x
R1x dx
59. Seja a integral I = 0 1+x2
.

(a) Aproxime o integrando por um polinômio de grau 3, p3 , passando pelos pontos x0 = 0,


x1 = 0, 3, x2 = 0, 7 e x3 = 1.
(b) Calcule o valor exato de I.
(c) Calcule o valor aproximado de I usando o polinômio p3 .
R 1 dx
60. Seja a integral I = 0 1+x 2.

(a) Aproxime o integrando por um polinômio de grau 3, p3 , passando pelos pontos x0 = 0,


x1 = 0, 3, x2 = 0, 6 e x3 = 1.
(b) Calcule o valor exato de I.
(c) Calcule o valor aproximado de I usando o polinômio p3 .
7

R π/2
61. (a) Aproxime a integral I = 0 x cos(x) dx usando a regra dos trapézios com n1 = 3 e n2 = 6.
(b) Melhore a aproximação usando a Extrapolação de Richardson referente à regra. (c) Compare
com o valor exato da integral, achando o erro cometido.

62. (a) Calcule uma aproximação para o valor da integral anterior usando Quadratura Gaussiana com
dois pontos. (b) Compare com o valor exato da integral, achando o erro cometido.

63. Aplique o método de Euler para aproximar as soluções dos seguintes problemas de valor inicial:

1. y 0 (t) = 1 + (t − y)2 , 2 ≤ t ≤ 3, y(2) = 1, h = 0, 5


2. y 0 (t) = 1 + yt , 1 ≤ t ≤ 2, y(1) = 2, h = 0, 25
3. y 0 (t) = cos(2t) + sin(3t), 0 ≤ t ≤ 1, y(0) = 1, h = 0, 25

64. As soluções exatas dos problemas anteriores são dadas abaixo respectivamente. Compare o erro
verdadeiro com o limite de erro em cada passo.
1
1. y(t) = t + 1−t
2. y(t) = t ln(t) + 2t
3. y(t) = 12 sin(2t) − 1
3 cos(3t) + 1
3

65. Aplique o método de Euler para aproximar as soluções dos seguintes problemas de valor inicial:

1. y 0 (t) = t2 + y 2 , 0 ≤ t ≤ 1, y(0) = 0, h = 0, 2
2. y 0 (t) = t − y 2 , 0 ≤ t ≤ 1, y(0) = 1, h = 0, 1

Faça o mesmo usando o método de Euler Aperfeiçoado.

66. Por meio do Método das Diferenças Finitas, calcule y(0, 4), para o problema de valor de contorno
abaixo: 
 00 0
 y (x) − 2y (x) + y(x) = 0
y(0) = 1

 y(1) = 0

Compare com o resultado com a solução exata, achando o erro cometido.

67. Aplique o método de Runge-Kuttta de quarta ordem para aproximar a solução do problema de valor
inicial y 0 (t) = t − y 2 , 0 ≤ t ≤ 1, y(0) = 1, nos pontos da malha de pontos igualmente espaçados
dentro do intervalo dado, cujo comprimento de um subintervalo é 0,5.

68. Por meio do Método das Diferenças Finitas, calcule y(0, 25), para o problema de valor de contorno
abaixo:

 00 0
 y (x) − 3y (x) + 2y(x) = 2x − 3
y(0) = 1

 y(1) = 6, 05367

Você também pode gostar