Você está na página 1de 16

Agira Almerindo Angorete

Atiga Lucio Zamuela

Carmen F. Iobe

Estonito José Maciel

Ronaldinho Augusto Mafupa

Envelhecimento Saudável e Patológico

(Psicologia Social e das Organizações)

Universidade Rovuma

Nampula

2020
2

Agira Almerindo Angorete

Atiga Lúcio Zamuela

Cármen F. Iobe

Estonito José Maciel

Ronaldinho Augusto Mafupa

Envelhecimento Saudável e Patológico

(Psicologia Social e das Organizações)

Trabalho de caracter avaliativo, cadeira de


Psicologia do Desenvolvimento do Adulto,
lecciondo por MA. Pedro Cosme Window.

Universidade Rovuma

Nampula

2020
3

Índice
Introdução..........................................................................................................................4
Envelhecimento.................................................................................................................5
Tipos de envelhecimento...................................................................................................5
Geriatria.............................................................................................................................6
Envelhecimento Saudável.................................................................................................7
Aspectos básicos para um envelhecimento saudável........................................................7
Aliados para um envelhecimento saudável.......................................................................8
Boa Nutrição..............................................................................................................8
Atividade física..........................................................................................................9
O controle de peso......................................................................................................9
Atitude positiva e convívio social...................................................................................10
Prevenção da Doença......................................................................................................10
Aspectos relacionados com a prevenção das doenças mais comuns nas pessoas idosas:
.........................................................................................................................................10
Cancro..............................................................................................................................11
Solidão.............................................................................................................................11
Depressão........................................................................................................................12
Funções mentais e cognitivas..........................................................................................12
Sociabilidade...................................................................................................................12
Consequências do envelhecimento Saudável..................................................................13
Envelhecimento Patológico.............................................................................................13
Senilidade.....................................................................................................................13

Sinais de senilidade......................................................................................................13

Causas de envelhecimento patológico.........................................................................14

Consequências de envelhecimento patológico................................................................14


Conclusão........................................................................................................................15
Bibliografia......................................................................................................................16
4

Introdução

O presente trabalho é sobre envelhecimento saudável e patológico, concretamente as


causas, e consequências. São objetivos desde trabalho, descrever e analisar as causas e
consequências do envelhecimento saudável e patológico na perspectiva do idoso. No
decorrer do trabalho destacam-se ideias de diferentes autores que abortam sobre o tema,
uma vez que o envelhecimento da população leva à reflexão sobre o modo com que as
pessoas idosas vivem essa fase e o que pode ser feito para que não haja simplesmente
maior longevidade, mas para que esses anos sejam vividos com qualidade e dignidade.

A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica.


5

Envelhecimento
O envelhecimento é um "processo de diminuição orgânica e funcional, não decorrente
de doença, e que acontece inevitavelmente com o passar do tempo". (ERMINDA, 1999,
p. 43). Considera-se o envelhecimento como um fenômeno natural, mas que geralmente
apresenta um aumento da fragilidade e vulnerabilidade, devido à influência dos agravos
à saúde e do estilo de vida.

Tipos de envelhecimento
Erminda (1999) complementa que o envelhecimento pode ser dividido em três
dimensões: biológica, cronológica e social.

A dimensão cronológica é mensurada pelo calendário católico romano. A pessoa idosa


é aquela com idade de 60 anos ou mais, nos países em desenvolvimento, entre eles o
Brasil, conforme o critério da Organização das Nações Unidas (ONU). Tal critério foi
definido em 1982, na 1ª Assembleia Mundial do Envelhecimento. Os países
desenvolvidos consideram a pessoa idosa com idade de 65 anos ou mais. (VERAS,
1994; ORGANIZACIÓN PANAMERICANA DE LA SALUD, 2000).

A dimensão biológica se expressa pela alteração estrutural e funcional, a qual nem


sempre coincide com o avanço cronológico e a perda social. O envelhecimento é
regulado por mecanismos celulares intrínsecos e modulado por numerosas influências
do meio ambiente.

Porém, as alterações biológicas tornam o idoso menos capaz de manter a homeostase


quando submetido ao estresse fisiológico. Tais humanista alterações quando associadas,
principalmente, à idade cronológica avançada, determinam maior suscetibilidade ao
aparecimento de doenças, à instalação de incapacidades físicas, mentais e funcionais,
assim como a maior probabilidade de morte. (ANDREOLI et al., 1998; ERMIDA,
1999).

A senescência ou envelhecimento fisiológico é definido como um conjunto de


alterações que ocorrem no organismo humano que implica em perda progressiva da
reserva funcional sem que comprometa as necessidades básicas de manutenção de vida.
(JACOB-FILHO et al., 2006). Em contrapartida, a senilidade ou envelhecimento
patológico denomina-se como conjunto de alterações que ocorrem no organismo em
6

decorrência de doenças e do estilo de vida que acompanha o indivíduo até a fase idosa.
(JACOB-FILHO et al., 2006).

Entende-se que as doenças (senilidade) associadas às perdas fisiológicas (senescência)


em idade avançada poderão levar a insuficiência de órgãos, a incapacidade funcional e
ao óbito.

Para Karsch e Leal (1998) a Terceira Idade considera-se o período que as pessoas
estejam em boas condições físicas e mentais, mas, algumas vezes, instalam-se
limitações que podem tornar a vida diária complicada, sobretudo, pela restrição
funcional para algumas ou todas as atividades básicas e instrumentais da vida diária.

Estudos apontam que o maior temor da velhice está relacionado com a perda da saúde.
As possibilidades para desenvolver as doenças e as incapacidades aumentam quando
associadas ao estilo de vida, tais como: tabagismo, sedentarismo, obesidade e etilismo
(LITVOC e DERNTL, 2002; VOSER e VARGAS NETO, 2002).

Portanto, a dimensão social refere-se aos papéis e hábitos que a pessoa, ao longo do seu
ciclo vital, assume na sociedade e na família, a partir de um padrão culturalmente
estabelecido. O envelhecimento agregado à vulnerabilidade social pode, muitas vezes,
manifestar-se pela diminuição ou perda do papel desempenhado por longos anos, na
esfera familiar, na social e na profissional (ERMIDA, 1999). Considera-se que a
inatividade acarreta uma profunda alteração ao estilo e ritmo de vida, devido à perda do
papel profissional e pessoal junto da família e da sociedade, por sentir-se em
desigualdade diante dos que trabalham.

Geriatria
A Geriatria é uma especialidade médica que abrange os conhecimentos em torno do
diagnóstico e do tratamento das doenças que comprometem a saúde do indivíduo em
processo de envelhecimento. E a Gerontologia é um termo utilizado pelas diversas áreas
de conhecimento, sejam elas: ciências biológicas e da saúde, ciências humanas e sociais
aplicadas, e ciências exatas que estudam o processo de envelhecimento inter-
relacionando ao contexto socioeconômico, cultural e ambiental. (JACOB-FILHO et al.,
2006).

Entende-se que a Gerontologia propõe a articulação das áreas de conhecimento por


meio de discussões e investigações de equipes multi ou interdisciplinares no intuito da
7

construção e da consolidação de políticas e dos programas de saúde na área do idoso.


Enfim, é um campo vasto aos profissionais para que possam atuar de maneira multi,
inter e transdisciplinar nas questões que cercam o processo de envelhecimento humano.

Envelhecimento Saudável
Entende-se o envelhecimento saudável como a adoção de hábitos e comportamentos
inerentes ao estilo de vida, com destaque para a alimentação saudável, práticas de
atividades físicas não ser tabagista e nem etilista. Esses hábitos e comportamentos
são factores de proteção e auxiliam no controle de doenças crônicas não transmissíveis
(DCNT), que correspondem às maiores causas de mortalidade da população idosa,
por desfechos como a doença cardíaca isquêmica, acidente vascular cerebral e
doença pulmonar obstrutiva crônica.

Aspectos básicos para um envelhecimento saudável

A Organização Mundial da Saúde e a Comissão da União Europeia consideram de


grande importância todas as medidas, políticas e práticas, que contribuam para um
envelhecimento saudável.

Com este objectivo, vários aspectos são valorizados:

 a autonomia é uma vertente central do envelhecimento saudável. Promover a


autonomia das pessoas idosas, o direito à sua autodeterminação, mantendo a sua
dignidade, integridade e liberdade de escolha;
 a aprendizagem ao longo da vida é um outro aspecto que muito contribui para
se envelhecer saudavelmente, porque contribui para que se conservem as
capacidades cognitivas;
 Manter-se activo mesmo após a reforma é uma das formas que mais concorre
para a manutenção da saúde da pessoa idosa nas suas diversas componentes,
física, psicológica e social.

O envelhecimento saudável depende do equilíbrio entre o declínio natural das diversas


capacidades individuais, mentais e físicas e a obtenção dos objectivos que se desejam. A
satisfação pessoal está relacionada com a aptidão para seleccionar objectivos
apropriados à realidade circundante e à sua possibilidade de concretização. A pessoa
idosa precisa fazer a adequação entre o que deseja e o que devido aos recursos
individuais e coletivos acessíveis e disponíveis é possível alcançar e querer. Todos
8

podemos contribuir para que qualquer pessoa idosa tenha objectivos de vida realistas e
concretizáveis e desse modo encontre a satisfação que irá ter uma influência muito
positiva na sua saúde.

Aliados para um envelhecimento saudável


O envelhecimento saudável, envolve o reconhecimento das mudanças do corpo e das
perspectivas na vida. O envelhecimento pode ser um processo positivo, especialmente
se você possui conhecimento que ajude na busca de uma boa saúde. Estar aberto para
descobrir novas abordagens e talvez até mesmo alguns novos hábitos, são aliados que
podem apoiá-lo em sua jornada de envelhecimento saudável:

Boa Nutrição

Assim como o corpo muda com a idade, as necessidades nutricionais também mudam.
Ao mesmo tempo, as pessoas mais idosas tendem a comer menos, o que pode ser um
desafio para alcançar a recomendação de ingestão diária dos nutrientes essenciais.

Estudos mostram que os idosos têm défice de vários nutrientes, muitos dos quais
desempenham um papel fundamental na redução de problemas de saúde relacionados à
idade. Por exemplo, metade das pessoas idosas consume menos proteína do que a
quantidade diária recomendada e até 92% têm baixos níveis de vitamina D no sangue.
Outros nutrientes importantes que muitas vezes faltam são: B12 , B6 , E e C e minerais
como cálcio, selênio e zinco.

Assegurar a obtenção de nutrientes suficientes – por meio de mudanças na dieta e/ou


uso de suplementos - pode contribuir para um melhor bem-estar.

Outras dicas para melhorar a dieta e nutrição:

Anote seu consumo alimentar por uma semana para ajudar na avaliação do nível de
ingestão de nutrientes; converse com seu médico ou outro profissional de saúde.

Beba pelo menos 2 litros de água diariamente. A European Food Safety Authority diz
que 2 litros de água/dia contribuem para a manutenção das funções físicas e cognitivas
normais; ingestão de líquidos é especialmente importante para idosos que desejam
manter níveis adequados de atividade e independência.

Planeje suas refeições com antecedência;


9

Faça das compras um evento social agradável; convide um amigo para acompanhá-lo

Prepare refeições que sejam atraentes para os sentidos;

Faça das refeições uma hora de socialização. Desfrute da comida e harmonia ao mesmo
tempo, para ajudar a si e os outros a manter uma alimentação saudável;

Considere suplementos de alta qualidade nutricional, se necessário, para ajudar a


alcançar os níveis de nutrientes recomendados.

Atividade física

O impacto da atividade física moderada de pelo menos 30 minutos por dia tem um valor
inestimável para a saúde e bem-estar em qualquer idade - contribuindo para redução dos
riscos de doenças, melhora do humor, maior independência e mais interação social, em
comparação com pessoas inativas.

Os adultos mais velhos que fazem atividade física regular são mais propensos a avaliar
sua saúde como "excelente ", promovendo positivamente o bem-estar mental.

Exercício não precisa ser vigoroso, apenas regular. Envolva sua família e amigos.
Desfrute de exercício físico regularmente, como natação ou jardinagem. Encontre
motivação adicional, verificando com sua comunidade local ou academias se há
programas específicos para idosos. Em particular, procure atividades com foco em:

Exercício aeróbio como: caminhar rápido, correr ou andar de bicicleta aumenta a


frequência cardíaca – é bom para o coração, bem como para pressão sanguínea.

Treinamento de força: além de obter proteína suficiente em sua dieta, a musculação


afeta significativamente o ganho saudável de densidade óssea e massa muscular; isso
ajuda na proteção contra fragilidade, quedas, falta de mobilidade e falta de
independência.

Exercícios de flexibilidade e equilíbrio (por exemplo: yoga) podem ajudar na proteção


contra a rigidez muscular, lesões e quedas. Mesmo simples exercícios como ficar sobre
um pé enquanto escova os dentes ou lavando pratos podem contribuir para melhor
equilíbrio.

O controle de peso
10

O controle de peso é fundamental para uma boa saúde em qualquer idade. É claro que
problemas de peso podem ser influenciados por muitos fatores - a partir de genes e
estresse até escolhas de estilo de vida , incluindo a dieta e os níveis de atividade física .
Para envelhecer bem, procure gerir os fatores dentro de seu controle, como comer uma
dieta equilibrada, focada em porções moderadas, e desfrutar de pelo menos 30 minutos
de atividade física diariamente. O excesso de peso pode bloquear o caminho de uma boa
mobilidade e uma atitude positiva.

Atitude positiva e convívio social

Cuidar da saúde mental é importante para todos, especialmente para aqueles


interessados em envelhecimento saudável. Aqui estão algumas dicas que podem ajudar
a aumentar o bem-estar:

 Compartilhe seu tempo com entes queridos mesmo que seja com atividades
corriqueiras como as refeições diárias.
 Mantenha-se conectado com a família, amigos e comunidade, seja pessoalmente
ou por telefone, e-mail ou mídia social;
 Mantenha-se em movimento - A atividade física promove o bem-estar mental,
físico e social;
 Tenha uma boa noite de sono – isso pode ajudar na recuperação, diminuir o
estresse e promover mais energia e otimismo.

Prevenção da Doença

A prevenção das doenças, atrasando o seu aparecimento ou diminuindo a sua gravidade


é uma componente fundamental do envelhecimento saudável.

Aspectos relacionados com a prevenção das doenças mais comuns nas pessoas
idosas:
Doença cardiovascular e Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Para prevenção destas doenças é conveniente:

 Fazer actividade física regular e adequada a idade e ao estado de saúde da pessoa


idosa;
 Dar atenção à alimentação, evitando o consumo excessivo de sal, de gorduras,
açúcar e aumentando a ingestão de frutas e vegetais;
11

 Tentar diminuir o excesso de peso;


 Diminuir ou cessar os hábitos tabágicos;
 Fazer o controlo medico da tensão arterial, dos níveis de glicose e colesterol do
sangue.

Cancro

Para prevenção destas doenças é conveniente:

 Alguns cuidados a ter na prevenção do cancro são coincidentes com os das


doenças cardiovasculares e AVC, como a prática da actividade física, os
cuidados com a alimentação, a diminuição do excesso de peso e não fumar;
 Para além destes comportamentos preventivos, em ralação ao cancro importa ter
presente:
 Que deve evitar a exposição demorada ou excessiva ao sol;
 É importante fazer os rastreios periódicos:
 Do cancro do colo do útero;
 Do cancro da mama;
 Do cancro do cólon e do recto.

Solidão

A promoção do envelhecimento saudável tem como uma das suas principais vertentes:

 a prevenção do isolamento social e solidão das pessoas idosas;


 A qualidade de vida, o bem-estar, a manutenção das qualidades mentais, estão
directamente relacionadas com actividades sociais, o convívio, o sentir-se útil a
familiares e /ou à comunidade.
 As pessoas idosas devem participar em actividades de grupo, de preferência
intergeracionais, actividades de aprendizagem e de conhecimento de novos
lugares.
 É também indispensável participar em grupos de suporte para pessoas isoladas,
viúvas/os, pessoas idosas com deficiência, motora, cognitiva ou outra e, em
certos casos, procurar o aconselhamento por profissionais de saúde mental,
serviço social ou terapeutas ocupacionais.
12

Mediação

As pessoas idosas têm com alguma frequência vários medicamentos para tomar.

 Como é importante não trocar o horário em que se devem tomar os diferentes


medicamentos, tenha consigo uma folha de papel com a informação detalhada
das horas a que deve tomar os diferentes medicamentos para que não existam
enganos. Caso por qualquer razão não tenha esta informação solicite-a ao seu
médico. Porque tomar os medicamentos de forma diferente do que o medico
aconselhou pode trazer problemas.

Depressão

A depressão é uma das afecções mais comuns das pessoas idosas com grande influencia
no seu bem-estar. A tristeza e o isolamento, em geral acompanham esse problema.

Se sente que possa estar com depressão procure apoio psicoterapêutico falando com o
seu médico ou psicólogo.

Numa perspectiva de promoção da saúde mental, a depressão pode ser evitada ou pode
melhorar com as actividades de ar livre e de grupo que podem ser uma das formas
principais de terapia para a depressão das pessoas idosas.

Funções mentais e cognitivas

As funções mentais e cognitivas têm uma enorme importância na autonomia da pessoa


idosa.

Estas capacidades têm tendência a diminuir com  a idade, mas pode ser feita a
prevenção desse enfraquecimento com  actividades de  vários tipos, que devem  ser
fomentadas. Em especial, são promotoras das capacidades cognitivas, a leitura, os
treinos da memória, a aprendizagem de novos conhecimentos, as actividades com as
mãos, o convívio com outras pessoas, de preferência de várias gerações.

Sociabilidade

Conviver, é fundamental para a prevenção de  diversos problemas das pessoas idosas e
para a promoção do envelhecimento saudável. Todas as estratégias que sejam  possíveis
de  desenvolver e que promovam o convívio e a sociabilidade são de grande valia para
as pessoas  idosas, tendo um  efeito na sua saúde, qualidade de vida e bem-estar.
13

O trabalho voluntário pode ser um instrumento essencial para a promoção da


sociabilidade, porque desenvolve o sentido de pertença a uma comunidade, o
sentimento de ajuda e de se sentir útil,  com efeitos positivos na auto estima  e na saúde,
em suma é uma excelente forma  de promover o envelhecimento saudável.

Consequências do envelhecimento Saudável


O aperfeiçoamento nos paradigmas sobre o desenvolvimento e o envelhecimento,
trazem para discussão a possibilidade do envelhecimento poder ser vivido com
satisfação, saúde e bem-estar, instigando a busca de variáveis que interferem no alcance
de um envelhecimento bem-sucedido.

Envelhecimento Patológico

Envelhecimento patológico é aquele que é acompanhado da existência de doenças que


de alguma forma acabam por alterar o ritmo e a natureza desse desenvolvimento.

Envelhecimento patológico denomina-se como conjunto de alterações que ocorrem no


organismo em decorrência de doenças e do estilo de vida que acompanha o individuo
ate a fase idosa. (JACOB-FILHO el al., 2006). portaleducacao.

Senilidade
Senilidade é o processo patológico de envelhecimento. Caracteriza-se por um declínio
gradual no funcionamento de todos os sistemas do corpo: cardiovascular, respiratório,
genital, urinário, endócrino e imunológico, entre outros. A crença de que a velhice está
associada, invariavelmente com profunda debilidade intelectual e física, entretanto, é
um mito. A maioria das pessoas retém suas capacidades cognitivas e físicas em um grau
notável.

Sinais de senilidade
 Diminuição da altura, relacionado com a diminuição dos discos vertebrais, um
fator da curvatura da coluna;
 Atrofia dos aparelhos locomotores, prejudicando o apoio e aumento dos tecidos
conjuntivo e adiposo;
 Alterações na pele e embranquecimento dos cabelos;
 Diminuição continua da capacidade funcional dos órgãos dos sentidos.
14

Causas de envelhecimento patológico


O envelhecimento patológico está relacionado a alterações originadas por enfermidades
associadas ao desenvolvimento em si, que, portanto, não se confundem com as
mudanças normais desse processo. O avanço das doenças crónicas e degenerativas, de
acordo com Leal (2007), “expõe a fragilidade do idoso, que tem de enfrentar os limites
impostos pela nova condição de vulnerabilidade e dependência”. A doença ameaça a
integridade da pessoa também pela dor ou sofrimento, além de desorganizar o cotidiano
e instalar o medo e a insegurança.

Estudos apontam que o maior temor da velhice está relacionado com a perda da saúde.
As possibilidades para desenvolver as doenças e as incapacidades aumentam quando
associadas ao estilo de vida, tais como: tabagismo, sedentarismo, obesidade e etilismo
(LITVOC e DERNTL, 2002; VOSER e VARGAS NETO, 2002). portaleducacao

Os papéis e hábitos que a pessoa, ao longo do seu ciclo vital, assume na sociedade e na
família, a partir de um padrão culturalmente estabelecido. O envelhecimento agregado à
vulnerabilidade social pode, muitas vezes, manifestar-se pela diminuição ou perda do
papel desempenhado por longos anos, na esfera familiar, na social e na profissional
(ERMIDA, 1999). Considera-se que a inatividade acarreta uma profunda alteração ao
estilo e ritmo de vida, devido à perda do papel profissional e pessoal junto da família e
da sociedade, por sentir-se em desigualdade diante dos que trabalham.

Consequências de envelhecimento patológico


Mudança radical na vida dos familiares que cuidam do idoso, com um custo pessoal
muito alto diante do envelhecimento senil. As pessoas idosas frequentemente ficam
apreensivas com a possibilidade de perder a memória, a lucidez ou a capacidade mental.

Neste caso, o encaminhamento psicológico costuma se apoiar em duas grandes


suspeitas: queixas de falta de memória e sinais de depressão.
15

Conclusão

Neste trabalho abordámos sobre envelhecimento saudável e patológico, variadas


maneiras de envelhecimento que é um processo continuo, individual e irreversível.
Ambos são variáveis porque o saudável está associado a ideia de que o individuo
preserva seu potencial de desenvolvimento durante todo o curso da vida.

Sendo que o patológico é aquele que é acompanhado da existência de doenças que de


alguma forma acabam por alterar o ritmo e a natureza desse desenvolvimento.

Este trabalho foi muito importante para a compreensão e aprofundamento deste tema,
pois, permitiu-nos aperfeiçoar competências de investigação, selecção, organização e
comunicação da informação.
16

Bibliografia
https://www.nestlehalthscience.com.br. <envelhecimento Saudável>. 2020.

Psicologia do Desenvolvimento Universidade do Estado do Amazonas: Envelhecimento


saudável e patológico do idoso. 2007. www.docsity.com.

https://pt.m.wikipedia.org. <senilidade>. 12/12/2018.

https://siteantigo.portaleducacao.com.br. <Envelhecimento: conceitos e definições>.


São Paulo.