Você está na página 1de 7

Capitulo 01

1) Por que a educação é um fenômeno e um processo social?

Em suma, porque a educação é um processo que se constrói no individual e no


coletivo, constituindo-se, deste modo, parte integrante das relações sociais,
econômicas, políticas e culturais de uma determinada sociedade. O processo
ensino-aprendizagem, que se concretiza no aprendizado do aluno, é fruto do
encontro dos estímulos endógenos (mentais) e exógenos (ambientais) que ele
recebe.

2) Explicar as relações entre a definição de educação em sentido mais


amplo e em sentido estrito.

Em sentido amplo, a educação compreende os processos formativos que


ocorrem no meio social, nos quais os indivíduos estão envolvidos de modo
necessário e inevitável pelo simples fato de existirem socialmente; neste
sentido, a prática educativa existe numa grande variedade de instituições e
atividades sociais decorrentes da organização econômica, política e legal de
uma sociedade, da religião, dos costumes, das formas de convivência
humana. 
Em sentido estrito, a educação ocorre em instituições específicas, escolares ou
não, com finalidades explícitas de instrução e ensino mediante uma ação
consciente, deliberada e planificada, embora sem separar-se daqueles
processos formativos gerais.

3) Podemos falar que nas associações civis, nas associações de bairro,


nos movimentos sociais etc., ocorre uma ação pedagógica?

Sim, porque, em sentido amṕlo a educação é um conjunto de processos


formativos que ocorrem no meio social, nos quais os indivíduos estão
envolvidos de modo necessário e inevitável pelo simples fato de existirem
socialmente. Neste sentido, a prática educativa existe numa grande variedade
de instituições e atividades sociais decorrentes da organização econômica,
política e legal de uma sociedade, da religião, dos costumes, das formas de
convivência humana. Portanto, correto afirmar que ocorre ação pedagógica nas
associações de bairro, nos movimentos sociais, nas associações civis, etc.,
quando as experiências vivenciadas nestes espaços culminam em
aprendizado(s) efetivo(s), pois mesmo sem intenção estes meios estão
educando, inculcando valores e princípios, e transmitindo conhecimentos.

4) Que significa afirmar que o ensino tem um caráter pedagógico?

O caráter pedagógico da prática educativa se verifica como ação consciente,


intencional e planejada no processo de formação humana, através de objetivos
e meios estabelecidos por critérios socialmente determinados e que indicam o
tipo de homem a formar, para qual sociedade, com que propósitos. Vincula-se,
pois, a opções sociais e políticas referentes ao papel da educação num
determinado sistema de relações sociais. A partir daí a Pedagogia pode dirigir
e orientar a formulação de objetivos e meios do processo educativo.

5) Dar uma definição de educação com suas próprias palavras.

A educação é um conjunto de processos sociais que formam o ser humano


como uma pessoa consciente, crítica e autônoma. Nela se fazem presentes
vários agentes: o aluno, o professor, a comunidade, a instituição escolar, o
governo, a família. Cada um deles possui papéis indissociáveis do processo
educativo, porém distintos, que precisam funcionar sempre articulados visando
o aprendizado efetivo.

6) Explicar a afirmação: "Não há fato da vida social que possa ser explicado
por si mesmo".

Porque todo fato da vida social tem suas causas; cada uma dessas causas
também tem suas causas, que tem suas causas, e, nova e infinitamente, suas
causas. Como a vida social é histórico-estrutural, isto é, construída individual e
coletivamente, temporal e geograficamente, então não não há fato da vida
social que possa ser explicado em si mesmo, o que desresponsabilizaria os
agentes que o causaram. Por exemplo, a evasão escolar, enquanto um fato da
vida social, pode ser explicada em si mesma? Não, porque se o pudesse
isentaria o professor, a instituição de ensino, o governo, a sociedade civil, a
família, das suas causas. Em verdade, são várias as variáveis causadoras da
evasão escolar, dentre as quais a precariedade de instrumentos didático-
pedagógicos nas escolas, a desvalorização profissional do docente, a
fragilidade financeira da maioria das família (resultante da exacerbada
desigualdade socioeconômica), a desestrutura familiar (hoje predominando as
famílias monoparentais), políticas públicas mal elaboradas e o que está no
papel não é efetivamente implementado. Ora, então há de se concluir que
todas as áreas da sociedade e indivíduos que a compõem tem sua parcela de
responsabilidade sobre suas características e acontecimentos, de modo que
seus fatos se relacionam de forma dependente.

7) Qual é a finalidade social do ensino? Qual o papel do professor?

A finalidade do ensino é o aprendizado efetivo. O processo de ensino é uma


atividade conjunta de professores e alunos, organizado sob a direção do
professor, com a finalidade de prover as condições e meios pelos quais os
alunos assimilam ativamente conhecimentos, habilidades, atitudes e
convicções. Longe de ser uma educação bancária, pautada na mera
transmissão ou reprodução de conhecimentos, o professor é aquele que
ensina, pesquisa e aproxima os seus orientandos da realidade da sua
profissão. A tarefa de orientação exige, para tanto, a participação de ambos em
atividades de ensino, de pesquisa e de extensão, que articulem a teoria e a
prática dos conteúdos aprendidos. Então, não há um único papel para o
professor; o exercício docente é composto por vários papéis desempenhados
por ele, dentre os quais o de facilitador, fiscalizador, avaliador, orientador,
pesquisador, produtor de materiais didáticos, mediador, apresentador, árbitro,
dentre vários outros, sempre articulados entre si visando fornecer ao aluno os
meios necessários para que ele aprenda efetivamente.

8) Quais as relações entre Pedagogia e Didática?

A Didática é o principal ramo de estudos da Pedagogia. Ela investiga os


fundamentos, condições e modos de realização da instrução e do ensino. A ela
cabe converter objetivos sócio-políticos e pedagógico em objetivos de ensino,
selecionar conteúdos e métodos em função desses objetivos, estabelecer os
vínculos entre ensino e aprendizagem, tendo em vista o desenvolvimento das
capacidades mentais dos alunos. A didática está intimamente ligada à Teoria
da Educação e à Teoria da Organização Escolar e, de modo muito especial,
vincula-se à Teoria do Conhecimento e à Psicologia da Educação.

9) Por que se afirma que a Didática é o eixo da formação profissional?

Porque a didática se caracteriza como mediação entre as bases teórico-


científicas da educação escolar e a prática docente. Ela opera como que uma
ponte entre “o que”e o “como” do processo pedagógico escolar. A teoria
pedagógica orienta a ação educativa escolar mediante objetivos, conteúdos e
tarefas da formação cultural e científica, tendo em vista exigências sociais
concretas; por sua vez, a ação educativa somente pode realizar-se pela
atividade prática do professor, de modo que as situações didáticas concretas
requerem o “como”da intervenção pedagógica.

Capitulo 03

1)Que significa dizer que a Didática é uma atividade de cunho pedagógico?

R: A pedagogia orienta o ser humano através da educação transforma-o em


um ser social. A pedagogia cria formas de organização para as atividades
educativas da escola e a Didática faz com que este processo realmente
aconteça, pois esta possibilita, segundo o texto o fazer pedagógico da escola,
na sua dimensão político-social e técnica. A Didática estuda o processo de
ensino pedagógico.

2) Por que se afirma que a didática é a teoria da instrução e do ensino?


R:A instrução é definida como  o desenvolvimento de capacidades cognitivas
através da assimilação de técnicas de conhecimento. O ensino no
planejamento direção e avaliação da atividade didática. A ligação entre
instrução e ensino é definida através das condições reais de sociedade,
somente conhecendo esta realidade é que a didática pode criar técnicas
orientadoras de ensino.

3) Qual a relação entre a didática e as metodologias específicas de


ensino?
As metodologias específicas de ensino são fontes de investigação para a
Didática, por isso se relacionam.

4) Por que é importante para a Didática o estudo da Psicologia e da


Sociologia?
Pois é desta forma que a Didática aplica suas técnicas, pesquisando
informações, para depois aplicar as técnicas de ensino, dentre outros temas da
Didática.

5) Explicar de que forma a temática de estudo da Didática está vinculada


com objetivos político-pedagógicos?
A Didática tem como estudo principal a relação entre o ensino/aprendizagem
entre os alunos sob a mediação do professor. Esta relação envolve todo um
contexto social, pois cada aluno e cada professor é diferente, é uma pessoa
que faz parte da sociedade, tem preferências, participa da comunidade ou não,
possuem formas diversas, entre tantas outras diferenças existentes neste
processo. Analisar o conjunto destes objetivos sócio- políticos pedagógicos faz
parte de entender o processo social de ensino, pois são importantes no
momento de compartilhamento do conhecimento.

6) Explicar, com suas próprias palavras, o objeto de estudo da Didática.


A Didática estuda como melhorar o processo de ensino/aprendizagem, neste
processo está envolvido vários conflitos sociais que se tornam também objeto
de estudo, pois dentro do conceito ensino\aprendizagem existe a relação
professor/aluno. A obtenção de conhecimentos e aplicação de conteúdos
também fazem parte do processo, enfim a Didática pode organizar melhor a
forma como os conhecimentos são desenvolvidos em sala de aula.

7) Explicar por que se afirma haver uma unidade entre ensino e


aprendizagem.
Pois existem vários fatores entre o ensino e aprendizagem que podem mudar a
forma como é aplicado, como o nível de conhecimento dos alunos, o interesse
dos professores e outros.
8) Comentar a seguinte afirmação: “Cada situação didática implica um
conjunto de determinações sociais, devendo ser compreendida na sua
totalidade”.
R: O processo de ensino não acontece somente na escola, por isso é tão
complexo. Além de professores, alunos, conhecimento e aprendizado, existem
fatores sociais que fazem parte da escola. O contexto social em que estão
inseridos professores e alunos podem modificar, pois o modo como vivem
influencia na forma de aprender. Cada individuo tem família, problemas
pessoais, como doenças, envolvimento com drogas e outros que afetam a
sociedade. Por isso a Didática deve estudar o processo social-político-
pedagógico, o conteúdo, o ensino e aprendizagem, os alunos e professores, só
assim poderá entender cada situação na sua totalidade.

9) Qual é o lugar dos conteúdos entre os elementos constitutivos do


processo didático.
R: O conteúdo é o núcleo da instrução. Junto com outros elementos concretiza
a ação didática, que tem fundamento na relação entre o aluno e a matéria, com
a meta de apropriar-se dela com a mediação do professor.

10) Após a leitura do tópico sobre a história da Didática, elaborar um


resumo no qual as idéias dos pedagogos se relacionem com as
tendências pedagógicas.

A Didática de Comênio fundamenta-se na teoria de que a educação é adquirida


de forma natural. A educação deve ser aplicada de acordo com as
características de idade e capacidade do ser humano. O conhecimento é
adquirido através de observações, utilizando os órgãos dos sentidos. O método
intuitivo consiste assim, na observação direta pelos órgãos dos sentidos,
primeiro as coisas depois as palavras. Deve-se partir do conhecido para o
desconhecido.
      Visto estas características, é percebido que estão bastantes presentes nas
teorias da Pedagogia Tradicional, pois esta é baseada na ação dos agentes
externos para a formação do aluno. A aprendizagem é tida ora pela observação
de imagens, ora pela observação sensorial, ora pela palavra. Baseada em
regras e memorização.
       Jean Jacques Rousseau proporcionou uma concepção nova de ensino
baseada nas necessidades e interesses imediatos da criança.
Segundo Rousseau, o futuro da criança deve basear-se no estudo das coisas
que correspondem às suas necessidades e interesses atuais. Antes de
aprender ela deve ser despertada pelo gosto dos estudos.
O contato da criança com o mundo que a rodeia é que desperta a curiosidade e
suas potencialidades naturais.    
A educação é um processo natural, ela se fundamenta no desenvolvimento
interno do aluno. As crianças são boas por natureza, elas tem uma tendência
natural para se desenvolverem.
As teorias de Rousseau são interligadas com a Pedagogia Renovada, pois esta
visa a valorização da criança dotada de liberdade, iniciativa e de interesses
próprios. Ela é agente do seu próprio desenvolvimento. As mesmas teorias
também influenciaram outras correntes vindas da Pedagogia Renovadora,
como a escola nova, educação nova e outras.
                        Henrique Pestalozzi deu grande importância ao ensino como
meio de educação e desenvolvimento das capacidades humanas, como cultivo
do sentimento, da mente e do caráter. Também dava importância ao método
intuitivo, levando os alunos ao desenvolvimento do senso de observação e
capacidade da linguagem. Na sua teoria tinha ênfase a psicologia da criança,
como fonte do desenvolvimento do ensino.
            Pode-se perceber a relação com as teorias da Pedagogia Tradicional e
da Pedagogia Renovada. A relação com a tradicional é que eles utilizavam a
observação de imagens e regras, e era baseada no método intuitivo assim
como a teoria de Pestalozzi. Já na Pedagogia Renovada dá-se importância as
vontades da criança. É vista na teoria de Pestalozzi através do destaque da
psicologia da criança.   
            Johann Friedrich Herbart, foi defensor que o professor deve modelar a
mente dos alunos para o bem, aplicando idéias, fazendo com que sejam
concretas na mente dos alunos, através da instrução. Para assim os alunos
poderem absorver as novas idéias.
Ele estava atrás de um método único de ensino.
            Esta teoria relaciona-se com a Pedagogia Tradicional, pois centraliza-se
em regras e tem as bases na memorização, exercícios repetitivos, a base é o
professor que irá “modelar” os alunos.
            Ainda esta teoria de Herbart, se relaciona com a corrente Pedagogia
Pragmática ou Progressivista, viam a educação, advogando-a pela ação. A
escola não é uma preparação para a vida, é vida. Através da experiência com o
meio se constrói educação.
            A Pedagogia Cultural foi outra corrente que surgiu desvinculando-se
aos escola-novistas,  de um lado a concebem como educação do próprio
sujeito, como desenvolvimento espiritual. Do outro consideram que os sujeitos
vivem num mundo sócio-cultural, produto do próprio desenvolvimento histórico
da sociedade. As teorias de Rousseau estão presentes, pois considera a
importância da criança.
            As várias teorias se relacionam com as tendências, pois somente foram
acrescentando coisas novas, de uma forma diferente. Nas escolas são
utilizadas até hoje, sendo esperadas mudanças que possam melhorar ainda
mais a educação.

Você também pode gostar