Você está na página 1de 3

Camada de Rede

A camada de rede é a terceira camada do modelo OSI e segunda do TCP/IP ou


Protocolo mais importante: IP
camada de Internet.
A missão da camada 3 é transportar os pacotes entre os hosts, e ao mesmo PDU: Pacote
tempo sobrecarregar a rede o menos possível. A camada 3 não tem preocupações
nem ciência sobre o tipo de comunicação contida dentro de um pacote. Esta Equipamento: Roteador.
responsabilidade é papel das camadas superiores, conforme necessário. Para realizar
este transporte de uma extremidade à outra, a camada 3 utiliza quatro processos Versões:
básicos:
Endereçamento: fragmentos individuais de dados precisam ser direcionados a IPv4 (mais utilizada)
um dispositivo final, este dispositivo precisa ter um endereço único. IPv6 (atender ao crescimento das redes e
Encapsulamento: os fragmentos individuais (as PDUs da camada de rede) a necessidade de novos endereços).
também devem conter estes endereços. Ao fazer referência à camada de rede,
Características básicas do IPv4:
chamamos esta PDU de pacote. Quando se cria um pacote, o cabeçalho deve
conter, entre outras informações, o endereço do host para o qual ele está sendo Sem conexão - Nenhuma conexão é
enviado. Este endereço é chamado de endereço de destino. estabelecida antes do envio dos pacotes de
Roteamento: a camada de rede precisa fornecer serviços para direcionar estes dados.
pacotes a seu host de destino. Os hosts de origem e de destino nem sempre Melhor Esforço (não confiável) - Nenhum
estão conectados à mesma rede. Os dispositivos intermediários que conectam as cabeçalho é usado para garantir a entrega
redes são chamados roteadores. O papel do roteador é selecionar o caminho e dos pacotes.
direcionar os pacotes a seus destinos. Este processo é conhecido como Independente de Meios Físicos - Opera
roteamento. independentemente do meio que
Desencapsulamento: o pacote chega ao host de destino e é processado na transporta os dados.
camada 3. O host examina o endereço de destino para verificar se o pacote
estava endereçado para este dispositivo. Se o endereço estiver correto, o pacote Com o crescimento das redes, elas
é desencapsulado pela camada de rede. apresentam problemas que podem ser pelo menos
parcialmente aliviados com a divisão da rede em
O Internet Protocol foi elaborado como um protocolo com baixo overhead. Ele redes menores interconectadas. Os problemas
somente fornece as funções necessárias para enviar um pacote de uma origem a um comuns com grandes redes são:
destino por um sistema de redes. O protocolo não foi elaborado para rastrear e Deterioração do desempenho: A divisão de
gerenciar o fluxo dos pacotes. Estas funções são realizadas por outros protocolos de grandes redes reduz o tráfego nas conexões de
outras camadas. Os serviços oferecidos pelo IP, bem como a estrutura e o conteúdo redes.. O broadcast é uma ferramenta
dos cabeçalhos do pacote, são especificados tanto pelo protocolo IPv4 quanto pelo necessária e útil quando as informações sobre
IPv6. um outro host desconhecido são necessárias,
usada pelos protocolos para habilitar a
OBSERVAÇÕES: comunicação de dados nas redes. Porém,
grandes de broadcast que consomem a largura
Em razão do IP ser sem conexão, ele não requer uma troca inicial de
de banda.
informações de controle para estabelecer uma conexão entre as extremidades antes
Problemas de segurança: A divisão de redes
do envio dos pacotes, nem requer campos adicionais no cabeçalho da PDU para
com base na propriedade significa que o acesso
manter esta conexão. Este processo reduz muito o cabeçalho IP.
entre os recursos fora de cada rede pode ser
O IP geralmente é considerado um protocolo não confiável. Neste contexto, não proibido, permitido ou monitorado. A
confiável não significa que o IP trabalhe adequadamente algumas vezes e não segurança de redes é implementada em um
funcione bem outras vezes. Isso também não quer dizer que ele não seja adequado dispositivo intermediário (um roteador ou
como protocolo de comunicação de dados. O significado de não confiável é aplicação de firewall) no perímetro da rede
simplesmente que o IP não possui a capacidade de gerenciar e recuperar pacotes não Gerenciamento de Endereços: Esperar que
entregues ou corrompidos. Em comparação com um protocolo confiável, o cabeçalho cada host conheça o endereço de todos os
IP é menor. O transporte destes cabeçalhos menores requer menos overhead. Menos outros hosts seria impor uma sobrecarga de
overhead significa menos atraso na entrega. Se incluíssemos um cabeçalho de processamento a estes dispositivos de rede,
confiabilidade em nosso protocolo da camada 3, as comunicações que não requerem que deterioraria gravemente o seu
conexões ou confiabilidade seriam sobrecarregadas com o consumo de largura de desempenho. A divisão reduz o overhead
banda e o atraso produzido por este cabeçalho. No conjunto TCP/IP, a camada de desnecessário de todos os hosts que precisam
transporte pode escolher entre TCP ou UDP, com base nas necessidades de conhecer todos os endereços. O gateway é um
comunicação. roteador em uma rede que funciona como saída
dessa rede.
Camada de Rede
OBSERVAÇÕES:
Campos importantes do pacote IPV4
A camada de rede também não fica sobrecarregada com as características do
meio físico em que os pacotes serão transportados. É responsabilidade da camada de Endereço IP de Origem: valor binário de 32
Enlace de Dados do OSI pegar um pacote IP e prepará-lo para transmissão pelo meio bits que representa o endereço do host de
origem do pacote.
físico de comunicação. Isso quer dizer que o transporte de pacote IP não está limitado
a nenhum meio físico particular. Porém, existe uma característica de grande
Endereços IP de Destino: valor binário de 32
importância do meio físico que a camada de rede considera: o tamanho máximo da
bits que representa o endereço do host de
PDU que cada meio físico consegue transportar ou MTU. Parte das comunicações de
destino do pacote.
controle entre a camada de enlace de dados e a camada de rede é o estabelecimento
de um tamanho máximo para o pacote. A camada de enlace de dados envia a MTU
Tempo de Vida ou Time-to-Live (TTL): O valor
para cima para a camada de rede. A camada de rede determina então o tamanho de TTL diminui em pelo menos um a cada vez que
criação dos pacotes. Em alguns casos, um dispositivo intermediário (geralmente um o pacote é processado por um roteador (ou
roteador) precisará dividir o pacote ao enviá-lo de um meio físico para outro com uma seja, a cada salto). Quando o valor chega a
MTU menor. Este processo é chamado fragmentação do pacote ou fragmentação. zero, o roteador descarta ou abandona o pacote
e ele é removido do fluxo de dados da rede.
Este mecanismo evita que os pacotes que não
conseguem chegar a seus destinos sejam
encaminhados indefinidamente entre roteadores
em um loop de roteamento.

Tipo de Serviço ou Type-of-Service (ToS):


valor binário de 8 bits que é usado para
determinar a prioridade de cada pacote. Este
valor permite que um mecanismo de Qualidade
de Serviço (QoS) seja aplicado aos pacotes
com alta prioridade, como os que carregam
dados de voz para telefonia. O roteador que
Outros campos: processa os pacotes pode ser configurado para
decidir qual pacote será encaminhado com base
Versão - Contém o número da versão IP (4). no valor do Tipo de Serviço.

Comprimento do Cabeçalho (IHL) - Especifica o tamanho do cabeçalho do Protocolo: Valor binário de 8 bits, possibilita
pacote.
que a camada de rede passe os dados para o
Comprimento do Pacote - Este campo fornece o tamanho total do pacote
em bytes, incluindo o cabeçalho e os dados. protocolo apropriado das camadas superiores.
Alguns exemplos de valores:01 ICMP, 06 TCP,
Identificação - identificar unicamente os fragmentos de um pacote IP 17 UDP.
original.
Deslocamento de Fragmento: Quando ocorre
Checksum do Cabeçalho - usado para a verificação de erros no a fragmentação, o pacote IPv4 usa o campo
cabeçalho do pacote. Deslocamento de Fragmento e a flag MF no
cabeçalho IP para reconstruir o pacote quando
Opções - para oferecer outros serviços, mas eles raramente são
utilizados. ele chega ao host de destino. O campo
deslocamento de fragmento identifica a ordem
Os endereços da camada de rede são hierárquicos. Os endereços da camada na qual o fragmento do pacote deve ser
3 fornecem a porção de rede do endereço. Os roteadores encaminham pacotes entre colocado na reconstrução. A flag Mais
redes usando como referência apenas a parte do endereço da camada de rede que é Fragmentos (MF) é um único bit no campo Flag
usado com o Deslocamento de Fragmentos na
necessário para direcionar o pacote à rede de destino. No momento em que o pacote
fragmentação e reconstrução de pacotes. A flag
chega à rede de destino, o endereço de destino completo do host será usado para
Não Fragmentar (DF) é um único bit no campo
entregar o pacote.
Flag que indica que a fragmentação do pacote
O endereço lógico IPv4 de 32 bits e é composto de duas partes. A primeira não é permitida.
parte identifica a rede e a segunda parte identifica um host nesta rede. Por questão
de conveniência, os endereços IPv4 são divididos em quatro grupos de oito bits
(octetos). Cada octeto é convertido em seu valor decimal e o endereço completo é
escrito como os quatro valores decimais separados por pontos. Por exemplo -
192.168.18.57. Neste exemplo, os primeiros três octetos, (192.168.18), identificam a
porção de rede do endereço, e o último octeto (57) identifica o host.
Camada de Rede
OBSERVAÇÕES:
Os protocolos de roteamento comuns são:
Nenhum pacote pode ser encaminhado sem uma rota. O roteamento é
feito pacote por pacote e salto a salto. Cada pacote é tratado independentemente em Routing Information Protocol (RIP),
cada roteador ao longo do caminho. A cada salto, o roteador examina o endereço IP mais utilizado, simples e baixa
de destino de cada pacote e então checa a tabela de roteamento procurando as capacidade de processamento.
informações de encaminhamento. O roteador fará uma destas três coisas com o Enhanced Interior Gateway Routing
pacote: Protocol (EIGRP)
Encaminhá-lo para o roteador de próximo salto Protocolo OSPF
Encaminhá-lo para o host de destino (mais complexos, pessoas específicas e
Descartá-lo máquinas com bom poder de processamento e
memória).

O roteamento requer que todos os saltos ou roteadores ao longo do


caminho para o destino de um pacote tenham uma rota para encaminhar o pacote.
Caso contrário, o pacote será descartado. Cada roteador no caminho não precisa de
uma rota para todas as redes. Ele só precisa conhecer o próximo salto do caminho
para a rede de destino do pacote.
A tabela de roteamento contém as informações que o roteador usa em
suas decisões de encaminhamento de pacotes. Para as decisões de roteamento, a
tabela de roteamento precisa descrever o estado mais preciso dos caminhos de rede
que o roteador pode acessar. A desatualização das informações de roteamento
implica na impossibilidade de encaminhar os pacotes para o próximo salto mais
apropriado, causando atrasos ou perda de pacotes. Estas informações de rotas podem
ser configuradas manualmente no roteador ou aprendidas dinamicamente através de
outros roteadores da mesma rede por meio de protocolos de roteamento.
Como a estrutura da conexão entre redes muda com a disponibilidade de
novas redes, estas mudanças terão que ser inseridas por atualização manual em todos
os roteadores. Se a atualização não for realizada a tempo, as informações de
roteamento podem ficar incompletas ou imprecisas, resultando em atrasos e
possíveis perdas de pacotes.
Os protocolos de roteamento são o conjunto de regras pelas quais os
roteadores compartilham dinamicamente suas informações de roteamento. Quando
um roteador recebe informações sobre novas rotas ou alteração de rotas, ele atualiza
sua própria tabela de roteamento e, por sua vez, passa essas informações para outros
roteadores. Desse modo, todos os roteadores possuem tabelas de roteamento
precisas que são atualizadas dinamicamente e podem aprender rotas para redes
remotas que se localizam a muitos saltos de distância.
Embora os protocolos de roteamento forneçam tabelas de roteamento
atualizadas aos roteadores, existem custos.
Primeiro, a troca de informações de rotas adiciona overhead, que
consome a largura de banda da rede. Este overhead pode ser um problema,
especialmente para os links de baixa largura de banda entre os roteadores.
Em segundo lugar, as informações de rotas que um roteador recebe são
processadas intensivamente por protocolos como EIGRP e OSPF, para criar as
entradas na tabela de roteamento. Isso significa que os roteadores que empregam
estes protocolos precisam ter capacidade de processamento suficiente tanto para
implementar os algoritmos dos protocolos como para realizar em tempo hábil o
roteamento e o encaminhamento dos pacotes.

Referencia:
Cisco CCNA Exploration – 2010.