Você está na página 1de 63

PHP

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que é o PHP?

Acrônimo recursivo para PHP: Hypertext Preprocessor.

Linguagem:

De script open source de uso geral, muito utilizada para o
desenvolvimento de aplicações Web;

Fracamente tipada;

Interpretada;

Extremamente modularizada, o que a torna ideal para
instalação e uso em servidores web;

Similar, em tipos de dados, sintaxe e mesmo funções, com
as linguagens C e C++;

Com a versão 5, o PHP tem suporte mais forte ao conceito
de orientação a objetos, antes ela apenas o emulava.
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
O que é o PHP? Questões!!!

29 [CESPE 2010 TRE/BA – Cargo 3 – Questão 69] O PHP
(hypertext preprocessor) é uma linguagem de
programação utilizada para gerar conteúdo dinâmico na
Web. A versão 5 dessa linguagem é extremamente
modularizada, o que a torna ideal para instalação e uso
em servidores web; ela é similar, em tipos de dados,
sintaxe e mesmo funções, com as linguagens C e C++,
mas tem a desvantagem de não trabalhar com
apontadores ou handlers, como as linguagens Java e
Ruby.

32 [CESPE 2010 EMBASA – Cargo 50 - Questão 94]
(Adaptado) O PHP é linguagem de script compilada antes
da execução.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que é o PHP? Questões!!!

36 [CESPE 2010 BASA – Cargo 16 - Questão 98] PHP é
uma linguagem de script do lado do servidor, enquanto
JavaScript e HTML são linguagens de script do lado do
cliente.

56 [CESPE 2007 Corpo de Bombeiros Militar/DF – Cargo
28 - Questão 119] JavaScript e PHP são ferramentas
utilizadas pelos desenvolvedores web para tornar as
páginas da Internet mais dinâmicas. A principal
semelhança entre essas duas linguagens é o fato de
ambas serem interpretadas e de serem executadas
sempre no servidor web.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que é o PHP? Questões!!!

61 [CESPE 2005 TRT 10ª Região – Cargo 3 – Questão 51]
(Adaptado) PHP não é uma linguagem de script e sim um
mecanismo de integração de uma linguagem de script
em páginas web. Uma linguagem de script é o Javascript,
que pode ser executado diretamente em uma página
web.

65 [CESPE 2004 ABIN – Questão 78] Os programas
escritos na linguagem de scripts PHP (PHP: hypertext
preprocessor) devem ser compilados pelo pré-
processador para ficarem disponíveis no servidor web, de
modo a permitir a utilização de navegadores para acesso
aos scripts embutidos em páginas HTML.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que é o PHP? Questões!!!

67 [CESPE 2003 TRE/RS – Programação de Sistemas -
Questão 75] (Adaptado) PHP é exemplo de linguagem
orientadas a objeto.

5 [FCC 2007 TRE/MS – Analista de Sistemas – Questão 52
– Item I] PHP é uma linguagem direcionada para
construção de websites cujo código-fonte deve ser
compilado antes de ser realizado o deployment no
servidor.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que é o PHP? Gabarito

29 E

32 E

36 E

56 E

61 E

65 E

67 E

5E

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer?

Onde pode ser utilizado:

Script no lado do servidor (aplicações web);

Script de linha de comando;

Escrevendo aplicações desktop (PHP-GTK).

Pode ser utilizado na maioria dos sistemas operacionais.

É suportado pela maioria dos servidores web atuais.

Com o PHP, portanto, você tem a liberdade para escolher
o sistema operacional e o servidor web!

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer?

Com PHP você não está limitado a gerar somente HTML.

As habilidades do PHP incluem geração de imagens,
arquivos PDF e animações Flash criados dinamicamente.

Talvez a mais forte e mais significativa característica do
PHP é seu suporte a uma ampla variedade de banco de
dados.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Alguns bancos de dados suportados

Adabas D ●
Direct MS-SQL

dBase ●
MySQL

Empress ●
ODBC

FilePro (read-only) ●
Oracle (OCI7 and OCI8)

Hyperwave ●
Ovrimos

IBM DB2 ●
PostgreSQL

Informix ●
SQLite

Ingres ●
Solid

InterBase ●
Sybase

FrontBase ●
Velocis

MSQL ●
Unix dbm

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer?

Suporta ODBC (Open Database Connection, ou Padrão
Aberto de Conexão com Bancos de Dados), permitindo
que você utilize qualquer outro banco de dados que
suporte esse padrão mundial.

Tem suporte para comunicação com outros serviços
utilizando protocolos como LDAP, IMAP, SNMP, NNTP,
POP3, HTTP, COM (em Windows) e incontáveis outros.

Pode abrir sockets de rede e interagir diretamente com
qualquer protocolo (TCP, UDP, etc).

Implementa a instanciação de objetos Java e os utiliza
transparentemente como objetos PHP.

Pode usar sua extensão CORBA para acessar objetos
remotos.
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
O que o PHP pode fazer?

É extremamente útil em recursos de processamento de
texto, do POSIX Estendido ou expressões regulares Perl
até como interpretador para documentos XML.

No processamento de XML, o PHP 4 suporta os padrões
SAX e DOM, além de você também poder utilizar a
extensão XSL para transformar documentos XML.

O PHP 5 padroniza toda a extensão XML a partir da base
sólida da libxml2, além de estender os recursos com o
acréscimo ao SimpleXML e XMLReader.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer?

Podemos utilizar o padrão MVC (modelo-visão-controle)
para desenvolvermos aplicações web em três camadas e
podemos usar o PHP neste padrão.
request

Controle

response

Modelo
Visão
BD, WS

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer?

Quando utilizamos um modelo onde a camada de
apresentação é fortemente separada da camada de lógica
de negócio, o PHP reside na primeira camada.

http://www.woodger.ca/archweb.htm

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

5 [CESPE 2010 ABIN – Cargo 9 – Questão 55] O acesso
otimizado ao sistema gerenciador de banco de dados
(SGBD) em uso nos ambientes de desenvolvimento e
produção da organização pode ser obtido por meio da
extensão PDO (PHP data objects), desde que seja
habilitado o driver PDO específico do SGBD em uso, uma
vez que a PDO não provê abstração completa do banco
de dados, mas apenas uma camada de abstração para
acesso aos dados, que não reescreve SQL nem emula
funcionalidades de um SGBD.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

25 [CESPE 2010 ABIN – Cargo 9 – Questão 77] A
distribuição padrão de PHP suporta extensões com uma
variedade de bancos SGBDs específicos, como dBase,
Firebird, Informix, IBM DB2, Ingres, MsSQL, MySQL,
Oracle, Paradox, PostgreSQL e Sybase, entre outros.

26 [CESPE 2010 ABIN – Cargo 9 – Questão 78] Entre os
comandos padrão de gerenciamento de transações,
disponíveis em extensões da linguagem PHP, incluem-se
os que realizam as funções de iniciar (begin transaction)
e encerrar transação (end transaction), fazer roolback de
uma transação, abortar uma transação (abort
transaction), fundir uma transação a outra (join
transaction) e separar uma transação de outra (split
transaction).
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
O que o PHP pode fazer? Questões!!!

33 [CESPE 2010 BASA – Cargo 16 - Questão 93] A
linguagem PHP é bastante versátil, pois pode ser
utilizada em aplicações para Web, em linha de comando
e, até mesmo, em aplicativos para desktop.

37 [CESPE 2010 BASA – Cargo 14 - Questão 75] A PHP é
uma linguagem de programação livre que permite a
publicação de conteúdo dinâmico para a Web, com
suporte a diversas tecnologias de bases de dados e
protocolos.

46 [CESPE 2008 SEBRAE/DF – Cargo 7 - Questão 47] PHP,
MVC, e AJAX são exemplos de linguagens de
desenvolvimento em 3 camadas.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

57 [CESPE 2006 Secretaria de Estado da Gestão
Administrativa/AC - Questão 47 – Item I] A linguagem
PHP e suas bibliotecas-padrão são adequadas para a
construção de sistemas web em múltiplas camadas (n-
tier), nas quais a lógica de negócios está estritamente
separada do tratamento da interface com o usuário, bem
como do modelo de armazenamento de dados da
aplicação.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

Considerando a figura abaixo, que apresenta uma
arquitetura de software da Internet, julgue os próximos
itens, acerca de tecnologias, protocolos, princípios e
arquitetura relacionados à Internet.

http://www.woodger.ca/archweb.htm

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

59 [CESPE 2006 DATAPREV – Perfil VI - Questão 87] A
instalação de módulos de software contendo scripts JSPs,
ASPs ou PHP é usualmente efetuada junto ao elemento C.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

68 [CESPE 2003 TRE/RS – Programação de Sistemas -
Questão 76] ASP e PHP foram projetadas para serem
embutidas em páginas HTML, não podendo ser usadas
independentemente para a geração de programas
executáveis autônomos.

69 [CESPE 2003 TRE/RS – Programação de Sistemas -
Questão 77] (Adaptado) PHP possui mecanismos para
embutir cláusulas SQL dentro de trechos de código PHP,
o que torna essa linguagem bastante útil para a
realização de busca e pré-processamento de dados
armazenados em bancos de dados.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

70 [CESPE 2003 TRE/RS – Programação de Sistemas -
Questão 78] Existem várias versões de PHP, sendo que o
suporte para acesso a banco de dados com o uso de
cláusulas SQL está disponível apenas nas versões
posteriores à PHP 3.

71 [CESPE 2003 MEC – Classificação III – Área de
Informática - Questão 134] O PHP tem como aplicação
tradicional a realização de scripts no lado do servidor
(server-side), mas pode ser usado para aplicações no
lado do cliente (client-side), embora, neste último caso,
não permita a produção de aplicações com interfaces
usuário em janelas.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

72 [CESPE 2003 MEC – Classificação III – Área de Informática -
Questão 135] PHP suporta open database connection (ODBC),
o que permite o acesso a qualquer banco de dados que
suporte esse padrão mundial.

73 [CESPE 2003 MEC – Classificação III – Área de Informática -
Questão 136] A partir de um script PHP, é possível abrir
sockets de rede (TCP e UDP) e interagir diretamente com
qualquer protocolo que tenha essa interface.

74 [CESPE 2003 MEC – Classificação IV – Área de Informática -
Questão 140] O PHP pode ser utilizado como interpretador
para documentos XML, pois, para acessar e processar
documentos XML, suporta os padrões SAX e DOM.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

2 [CESGRANRIO 2009 DECEA – Análise de Sistemas –
Questão 38] Um programador PHP foi contratado para
desenvolver um sistema de informação de uma empresa.
Em sua primeira reunião com o gerente de projetos,
expôs as afirmativas a seguir sobre o PHP.

I - É impossível executar o servidor PHP no Windows Server
2003, uma vez que ainda não existe versão do PHP para
essa plataforma.

3 [FCC 2008 Metrô/SP – Analista Trainee – Ciências da
Computação – Questão 41 – Item II] Existem várias
versões de PHP, sendo que o suporte para acesso a
banco de dados com o uso de cláusulas SQL está
disponível apenas nas versões posteriores à PHP 3.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


O que o PHP pode fazer? Questões!!!

4 [FCC 2008 Metrô/SP – Analista Trainee – Ciências da
Computação – Questão 41 – Item II] ASP e PHP foram
projetadas para serem embutidas em páginas HTML, não
podendo ser usadas independentemente para a geração
de programas executáveis autônomos.

6 [FCC 2006 Prefeitura de Santos/SP – Analista de
Sistemas – Questão 56] O PHP

(A) suporta os bancos de dados MySQL, Oracle, Sybase e
PostgreSQL.

(B) não suporta o banco de dados Oracle.

(C) suporta somente o banco de dados MySQL.

(D) suporta somente o banco de dados PostgreSQL.

(E) suporta somente os bancos de dados Oracle e MySQL.
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
O que o PHP pode fazer? Gabarito

5C ●
70 E

25 C ●
71 E

26 E ●
72 C

33 C ●
73 C

37 C ●
74 C

46 C ●
2 item I E

57 E ●
3E

59 C ●
4C

68 E ●
6A

69 C
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Instalação e configuração do PHP

Instalamos um servidor web (exemplo Apache);

Baixamos o PHP (http://www.php.net/downloads.php);

Instalamos o PHP;

Configuramos o PHP através do arquivo php.ini;

Configuramos o servidor web para reconhecer a
instalação do PHP.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração do PHP - php.ini

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Testando a instalação do PHP

Crie um arquivo qualquer com extensão .php (info.php,
por exemplo) na pasta base do seu servidor Web com o
conteúdo:

<? phpinfo(); ?>

Chame a página. Por exemplo:

http://localhost/info.php

O resultado será:

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Testando a instalação do PHP

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração do PHP

O php.ini será lido:

Para as versões de módulo de servidor, apenas quando o
servidor web for inicializado; e

Para as versões CGI e CLI, isso acontece a cada invocação.

Para uso de aplicações web feitas com PHP, precisamos
apenas instalar e configurar o PHP no servidor web. Nada
é instalado no cliente, pois ele precisará apenas um
browser para acessar as aplicações web.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração - Questões!!!

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração - Questões!!!

Com o objetivo de iniciar o desenvolvimento de uma
série de aplicações web em PHP para uma organização
que possui ambientes de desenvolvimento e produção
que trabalham com informações de elevado grau de
sensibilidade, um programador realizou a instalação, em
sua máquina, de um IDE (interactive development
environment) PHP.

Considerando essa situação hipotética e a figura acima,
que apresenta informações acerca do status da referida
instalação, julgue os itens de 1 a 7, acerca de conceitos
de linguagens e tecnologias de programação PHP.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração - Questões!!!

1 [CESPE 2010 ABIN – Cargo 9 – Questão 51] A
habilitação da característica de thread safety no painel de
informações do ambiente de runtime PHP depende
fundamentalmente do suporte que o sistema operacional
oferta, e não, das características do zend engine.

3 [CESPE 2010 ABIN – Cargo 9 – Questão 53] O arquivo
de configuração do PHP, de nome php.ini, será lido
apenas no momento da inicialização (startup) do servidor
http associado ao referido IDE, que, no caso específico, é
o Apache 2.2.11.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração - Questões!!!

27 [CESPE 2010 INMETRO – Cargo 12 – Questão 42] O
PHP, na sua versão 5, é uma poderosa linguagem de
programação Open Source. Com base nas características
dessa linguagem, assinale a opção correta.

B. O parâmetro upload_max_filesize, definido no arquivo
php.ini, especifica o tamanho máximo de um arquivo, que
é de quatro megabytes.

48 [CESPE 2008 SEBRAE/BA – Cargo 14 - Questão 67]
(Adaptado) No Apache, é necessário utilizar plugins para
o suporte a linguagens como o PHP.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com



52 [CESPE 2007 IEMA/ES - Questão 79] A utilização da
linguagem PHP para o desenvolvimento de páginas
dinâmicas web permite ao desenvolvedor uma maior
flexibilidade, como, por exemplo, o uso de banco de
dados. Entretanto, essa tecnologia exige a instalação, no
browser do usuário, de pluging específico para a
navegação no sítio.

66 [CESPE 2003 TRE/RS – Análise de Sistemas - Questão
119] (Adaptado) O PHP é uma linguagem utilizada para a
criação de aplicativos para a Internet. Não precisa ser
compilada para a execução do código; entretanto,
precisa fazer uso de um engine em conjunto com o
servidor Web para que o código possa ser interpretado.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Instalação e configuração - Gabarito

1E

3C

27 letra B ERRADO

48 C

52 E

66 C

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica

Escapando o HTML

Quando o PHP interpreta um arquivo, ele procura pelas
tags de abertura e fechamento, as quais indicam para o
PHP começar e parar de interpretar o código entre elas.

Interpretar desta maneira permite ao PHP ser embutido em
todos os tipos de documentos, já que tudo, fora o par de
tags de abertura e fechamento é ignorado pelo
interpretador do PHP.

Na maioria das vezes você verá o PHP embutido em
documentos HTML como neste exemplo.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica

Escapando o HTML
<p>Isto vai ser ignorado.</p>
<?php
echo 'Enquanto isto vai ser interpretado.';
?>
<p>Isto também vai ser ignorado.</p>

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica
1. <?php echo 'Forma mais usual!'; ?>
2. <script language="php">
echo 'Segunda forma.';
</script>
3. <? echo 'Forma mais simples; ?>
<?= expressão ?> Atalho para "<? echo ... ?>"
4. <% echo 'Tags no estilo ASP'; %>
<%= $variavel; %> Atalho para "<% echo ... %>"

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica

Separação de instruções

Como no C ou Perl, o PHP requer que as instruções sejam
terminadas com um ponto-e-vírgula (;) ao final de cada
comando.

A tag de fechamento de um bloco de código PHP
automaticamente implica em um ponto-e-vírgula; você não
precisa ter um ponto-e-vírgula terminando a última linha
de um bloco PHP.

A tag de fechamento irá incluir uma nova linha logo após,
se estiver presente.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica

Separação de instruções
<?php echo 'Isto é um teste'; ?>

<?php echo 'Isto é um teste' ?>

<?php echo 'Nós omitimos a última tag de


fechamento';

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica

O PHP suporta comentários no estilo 'C', 'C++' e shell do
Unix shell (estilo Perl). Por exemplo:
<?php
// Estilo de comentário de uma linha em c++
/* Este é um comentário de múltiplas linhas
ainda outra linha de comentário */
# Estilo shell
?>

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica - Questões!!!

40 [CESPE 2009 UNIPAMPA – Cargo 2 - Questão 76] O
PHP requer que, ao final de cada comando, as instruções
sejam terminadas com um sinal de fecha-chaves.

41 [CESPE 2009 UNIPAMPA – Cargo 2 - Questão 77] O
trecho de código a seguir está sintaticamente correto em
PHP.
<?php
$ define_int = 12;
if (is_int($ define_int)) {
$ an_int += 4;
}
?>
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Sintaxe básica - Questões!!!

45 [CESPE 2009 INMETRO – Cargo 5 - Questão 83] Na escrita
de scripts sintaticamente corretos na linguagem php,
observa-se que todos devem começar com <?php e encerrar
com ?>; toda página php deve iniciar com um script php;
comentários em php podem ser iniciados com // ou /* e
nomes de variáveis php devem ser iniciados com o sinal %.

58 [CESPE 2006 Secretaria de Estado da Gestão
Administrativa/AC - Questão 47 – Item II] A linguagem PHP
possui grande compatibilidade sintática e semântica com as
linguagens Java e JavaScript.

10 [FCC 2005 TRE/RN – Analista de Sistemas – Questão 46 –
Item III] Em PHP, O comando <? print $x?> pode ser
substituído por <?=$x?>.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica - Questões!!!

11 [FCC 2005 TCE/SP – Suporte Web – Questão 98] A
forma muito utilizada e recomendada para se delimitar
um bloco PHP, contido em um arquivo HTML, é
representada pela sequência

(A) < [código] >.

(B) <? [código] ?>.

(C) <?php [código] php?>.

(D) <script language="php"> [código] </script>.

(E) <% [código] %>.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica - Questões!!!

15 [FCC 2005 TRE/MG – Programação de Sistemas] Um
conteúdo será considerado como um código PHP pelo
interpretador se estiver dentro do par de tags

(A) <php> </php>

(B) <?php ?>

(C) <?php php?>

(D) <?> </?>

(E) <script language=PHP ?>

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Sintaxe básica - Gabarito

40 E

45 E

58 E

10 C

11 B

15 B

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Tipos

O PHP é fracamente tipada: o tipo de uma variável é
determinado pelo contexto em que a variável é utilizada:

Se atribuir um valor string para a variável $var, $var se
torna uma string;

Se você então atribuir um valor inteiro para $var, ela se
torna um inteiro.

O PHP suporta 8 tipos primitivos.

4 tipos básicos:

boolean

integer

float (número de ponto flutuante, ou também double)

string
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Tipos

2 tipos compostos:

array

object

2 tipos especiais:

resource

NULL

O manual do PHP também introduz alguns pseudo-tipos
por razões de legibilidade:

mixed

number

callback
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Tipos

Principais funções de manipulação de variáveis:

empty: Informa se a variável é vazia

gettype: Retorna o tipo da variável

intval: Retorna o valor inteiro da variável

is_array: Verifica se a variável é um array

is_bool: Verifica se a variável é um boleano

is_callable: Verifica se o conteúdo da variável pode ser chamado
como função

is_double: Sinônimo de is_float

is_float: Informa se a variável é do tipo float

is_int: Informa se a variável é do tipo inteiro

is_integer: Sinônimo de is_int
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Tipos

Principais funções de manipulação de variáveis:

is_long: Sinônimo de is_int

is_null: Informa se a variável é NULL

is_numeric: Informa se a variável é um número ou uma string
numérica

is_object: Informa se a variável é um objeto

is_real: Sinônimo de is_float

is_resource: Informa se a variável é um resource

is_scalar: Informa se é uma váriavel escalar

is_string: Informa se a variável é do tipo string

isset: Informa se a variável foi iniciada

print_r: Imprime informação sobre uma variável de forma legível
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Tipos - Questões!!!

1 [ESAF 2006 ENAP – Analista de Sistemas – Questão 48]
Na programação com a linguagem PHP 4 pode-se usar
funções pré-definidas para identificar o tipo de uma
variável passada como argumento. Com relação a essas
funções é incorreto afirmar que a função

a) is_array(argumento) retorna um valor verdadeiro se “argumento” for
um array.

b) is_real(argumento) retorna um valor verdadeiro se “argumento” for
um número de dupla precisão.

c) is_float(argumento) retorna um valor verdadeiro se “argumento” for
um número de dupla precisão.

d) is_long(argumento) retorna um valor verdadeiro se “argumento” for
um Inteiro.

e) gettype(argumento) retorna um número inteiro, no intervalo de 0 a
5, que representa um dos seis possíveis tipos de “argumento”.
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Tipos - Questões!!!

7 [ESAF 2004 MPU – Técnico de informática – Questão
43] Os tipos básicos das variáveis na linguagem PHP são

a) boolean, byte e integer.

b) byte, integer e double.

c) integer, double e string.

d) boolean, integer, double e string.

e) boolean, byte, integer, double e string.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Tipos - Gabarito

1E

7 C (gabarito preliminar),
o correto é a letra D

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Variáveis

São representadas por um cifrão ($) seguido pelo nome
da variável;

Os nomes de variável no PHP fazem distinção entre
maiúsculas e minúsculas;

Um nome de variável válido se inicia com uma letra ou
sublinhado, seguido de qualquer número de letras,
algarismos ou sublinhados; e

A linguagem PHP é fracamente tipada, ou seja, não é
necessário declarar o tipo de uma variável nessa
linguagem.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Variáveis
<?php
$var = 'Rogério';
$Var = 'Araújo';
echo "$var $Var"; // exibe "Rogério Araújo"
$4var = 'variável inválida'; // inválido; começa com
um número
$_4var = 'variável válida'; // válido; começa com um
sublinhado
$eitä = 'variável ainda válida'; // válido; 'ä' é um
caracter ASCII (extendido) 228
$variável = 'começa sendo uma string';
$variável = 10; // termina sendo um inteiro
?>
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Variáveis

Construção do nome de uma variável em PHP pelo CESPE

Alguns scripts do CESPE trazem um espaço em branco
entre o cifrão e o nome da variável, porém devemos
considerar a sintaxe correta apenas a título de prova, pois
sintaticamente a construção está errada.

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


Variáveis – Questões!!!

38 [CESPE 2009 UNIPAMPA – Cargo 49 - Questão 108]
Em PHP, uma variável tem de ser declarada previamente,
com um tipo determinado, antes que qualquer valor seja
adicionado a ela.

41 [CESPE 2009 UNIPAMPA – Cargo 2 - Questão 77] O
trecho de código a seguir está sintaticamente correto em
PHP.
<?php
$ define_int = 12;
if (is_int($ define_int)) {
$ an_int += 4;
}
?>
rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com
Variáveis - Gabarito

38 E

41 E

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


$_REQUEST, $_POST e $_GET
<html>
<body>
<form method="get" action="exemplo3_2.php">
Nome: <input name="nome"><br>
Sobrenome: <input name="sobrenome"><br>
<input type=submit>
</form>
</body>
</hmtl>

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


$_REQUEST, $_POST e $_GET

Ao utilizamos o método GET para a submissão de
formulários, estaremos enviando os dados via URL.

A principal implicância desse método é o fato dos dados
serem limitados ao tamanho da URL.
<?php
echo 'Meu nome é ' . $_GET["nome"] . ' ' .
$_GET["sobrenome"] . '!';
?>

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com


$_REQUEST, $_POST e $_GET

rogerioaraujo.wordpress.com – twitter: @rgildoaraujo - rgildoarauj@gmail.com