MINISTÉRIO DA DEFESA

EXÉRCITO BRASILEIRO DEP DEPA
COLÉGIO MILITAR DO RECIFE

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA

6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
09 DE NOVEMBRO DE 2008

NOME:______________________________________________ INSCRIÇÃO:_________________________________________

o neto do velho. quase cego e surdo. Rio de janeiro: Nova Fronteira: 1995. acertava a boca. O VELHO E SEU NETO 1 Era uma vez um velho muito velho. Tradução de Ana Maria Machado. Seleção e adaptação da ed. Apud BENNETT. Derramava sopa na toalha e. Quando se sentava à mesa para comer. 10 Um dia. só suspirou. 5 O filho e a nora dele achavam que era uma porcaria e ficavam com nojo. O menino respondeu: – Estou fazendo um cocho. (Irmãos Grimm. Americana por Luiz Raul Machado. quando. A mulher ralhou com ele. Desde então passaram a comer juntos e. mal conseguia segurar o talher. acabaram fazendo o velho se sentar num canto atrás do fogão. muitas vezes cheios de lágrimas. O velho olhava para a mesa com os olhos compridos. Levavam a comida para ele numa tigela de barro e – o que era pior – nem lhe davam o bastante.) . mesmo quando o velho derramava alguma coisa. com os joelhos tremendo.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 2 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1ª PARTE TEXTO 1 LEIA O TEXTO ABAIXO PARA RESPONDER AOS ITENS DE 01 A 08. Depois ela comprou uma gamela de madeira bem baratinha e era aí que ele tinha que comer. para papai e mamãe poderem comer quando eu crescer. 20 20 O marido e a mulher se olharam durante algum tempo e caíram no choro. quando estavam todos sentados na cozinha. ninguém dizia nada. suas mãos tremeram tanto que ele deixou a tigela cair no chão e ela se quebrou. – O que é que você está fazendo? – perguntou o pai. que não disse nada. 102. William J. O velho e seu neto. afinal. trouxeram o avô de volta para a mesa. p. Um dia. deixava sempre cair um bocado pelos cantos. O livro das virtudes. Finalmente. Depois disso. que era 15 um menino de quatro anos. estava brincando com uns pedaços de pau.

( D. com o ferro será ferido. ( B. As informações contidas no texto permitem inferir que o espaço em que se passa a ação é um: A. ( ) neto – inocência. ( B. ( ) “Aqui se faz. ) castelo medieval. ITEM 03. aqui se paga.” ) “Quem com o ferro fere. ( E. ( C.” ) “Água mole em pedra dura.” . ITEM 02. ( E. ) cenário urbano. A.” ) “Colherás aquilo que plantares. a única alternativa que apresenta associação INCORRETA entre personagem(ns) e qualidade atribuída a ela(s) é: A. ( C. Assinale a única alternativa que contém uma expressão cujo significado NÃO tem vínculo com a “moral da história”. ) marido – paternidade. ( B. ( C. ) avô – vulnerabilidade. tanto bate até que fura. ( E. ( D. ( ) ambiente doméstico. ) lugar deserto. ) marido e mulher – capacidade de aprendizagem.” ) “Não faças aos outros o que não queres que te façam.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 3 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ITEM 01. Considerando a narrativa como um todo. ( D. ) bairro de periferia. ) filho e nora – senilidade.

( B. ( ) se passa em algumas semanas. ( ) se concentra em dois dias. D. ( D. ) planejava friamente cometer um crime. como demonstra o uso da expressão “Um dia” por duas vezes. ( ) se desenvolve num passado indefinido e sem duração exata. ( ) interpretou a situação vista de forma arrogante. A fala da criança indica que ela: A. por representar situação que acontece na maioria das famílias. C. “Estou fazendo um cocho. Sobre o tempo da narrativa. para papai e mamãe poderem comer quando eu crescer” (linhas 18 e 19). ) fez uma ameaça direta aos pais. ( ) se desenrola num presente eterno. ( C. quiçá várias décadas. ITEM 05. ( ) se estende por muitos anos.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 4 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ITEM 04. pois abrange todo o período de vida do velho. ( E. ) tinha sérias dificuldades de relacionamento. B. ) tomava os pais como modelo para o seu comportamento futuro. . em todos os tempos e sociedades. uma vez que os verbos como “sentava” e “levavam” demonstram ação repetitiva. é CORRETO afirmar que: A. como mostram as expressões “Era uma vez” e “Um dia”. E.

) carência e tristeza. ( B. ( B. ( E. as palavras variáveis estão no masculino singular. ( D. ) esperteza e desamparo. ) artigo – substantivo – advérbio – adjetivo. ITEM 08. ) pronome – substantivo – adjetivo – adjetivo. ) uns velhos muitos velhos. ( ) uma velha muito velha. Quanto à classificação morfológica. no trecho “Era uma vez um velho muito velho”. ) umas velhas muitas velhas. as palavras sublinhadas são. ) umas velhas muito velhas. ( D. respectivamente: A. no contexto da narrativa. ( C. ( D. ( B. a forma CORRETA da expressão inteira seria: A. ) concentração e regozijo. muitas vezes cheios de lágrimas”. ) cobiça e resignação. . ) numeral – adjetivo – pronome – adjetivo. indica que a personagem em questão vivencia. naquele momento.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 5 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ITEM 06. O trecho “o velho olhava para a mesa com os olhos compridos. uma situação de: A. ( C. Se o termo sublinhado estivesse no feminino plural. ( ) angústia e entusiasmo. ) uns velhos muito velhos. ( E. ( C. ITEM 07. ) artigo – adjetivo – advérbio – substantivo. ( E. Na expressão “um velho muito velho”. ( ) numeral – substantivo – pronome – substantivo.

IV – O ponto de exclamação na frase “– Engraçadinho duma figa!” expressa uma ordem.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 6 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL .”. 1997.. a vírgula foi empregada. CONTINHO Era uma vez um menino triste. ( E. menino. Paulo Mendes. CAMPOS. para separar uma locução adverbial deslocada. – Engraçadinho duma figa! Como você se chama? – Eu não me chamo não. ( B. III – O travessão em “– Eu não me chamo não. II – Em “Na soalheira danada de meio-dia... ( ) I. ele estava sentado na poeira do caminho. ele estava sentado na poeira do caminho. Ática. TEXTO 2 LEIA O TEXTO ABAIXO PARA RESPONDER AO ITEM 09. quando passou um gordo vigário a cavalo: – Você aí. Estão CORRETAS apenas as proposições: A. Crônicas. nesse contexto. 1) ITEM 09. para onde vai essa estrada? – Ela não vai não: nós é que vamos nela. os outros é que me chamam Zé. do sertão de Pernambuco. I– Em “– Você aí. Leia as proposições abaixo sobre o emprego dos sinais de pontuação. II e IV ) I e II ) II e IV ) I. Na soalheira danada de meio-dia. (Para Gostar de Ler – Vol. III e IV ) III e IV .” foi usado para enfatizar a resposta do menino. para onde vai essa estrada?”. magro e barrigudinho. ( D. menino. imaginando bobagem.. as vírgulas foram empregadas para separar o chamamento. 22 ed. ( C. São Paulo.

na ordem em que aparecem. Se disser nome. ) pronome – artigo – preposição – verbo – adjetivo. Dos segredos que eu não conto. . ) indagação. É claro que sei meu nome. Do apresentado no poema. E na hora de responder. meu apelido.. ) pronome – verbo – preposição – substantivo – advérbio. ( ) introspecção. A. uma atitude de: A. ) vaidade. QUEM É VOCÊ? (Rosana Rios) – Alguém me perguntou. ( C. ( B. ( D.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 7 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL . ) substantivo – advérbio – adjetivo – preposição – artigo. quem sou eu. ) sensibilidade. A cidade. Classifique as palavras sublinhadas no texto 3 de acordo com sua classe gramatical.. ( C. Meu nome. As pessoas podem até achar que me conhecem. ) questionamento. ) advérbio – verbo – substantivo – conjunção – adjetivo. a casa em que eu moro. ( E.. ITEM 10. Dos sonhos que eu tenho. só NÃO se pode deduzir que a pessoa que fala apresente. ( E. De verdade. ( ) verbo – artigo – conjunção – adjetivo – verbo. meu endereço não dizem. sobrenome e apelido. eu engasguei. TEXTO 3 LEIA O POEMA A SEGUIR PARA RESPONDER DO ITEM 10 AO 14. Das comidas de que eu gosto. em algum dos versos. a rua.. Não vão saber o principal. Só que não vão saber das coisas que eu penso. Mas será que dizer o nome basta? Fiquei pensando. ITEM 11. ( D. ( B.

( C. verbo. pronome. ) “nome”.V . ITEM 13.V . “pessoas”. ) O título do poema revela a temática central desenvolvida no texto. de verdade. ( B. ) “vão”. ) substantivo. apelido e endereço não é suficiente para dar a conhecer quem ela é.V. substantivo. um dígrafo inseparável e um encontro consonantal: A. Marque a alternativa que retira do texto. ) V . “pessoas”. “segredos”.F . “engasguei”. respectivamente.F .V . Sobre o Texto 3. ( D. ITEM 14. ( D. ) substantivo. “penso”. o conhecimento de sua verdadeira identidade é algo acessível a qualquer um que saiba o seu nome.V . “principal”. ( E. “principal”.F.F . ao ser questionada sobre sua identidade.V . ) A pessoa que fala no texto entende que dizer nome. apelido e endereço. pronome. na ordem em que aparecem: A. verbo. indique se as afirmações são verdadeiras ( V ) ou falsas ( F ).V .V.F . “sonhos”. “fiquei”. ) F . ) “quem”. um dígrafo separável. “claro”. ( ) A pessoa que fala no poema.F .V. advérbio. ) Para a pessoa que fala no texto.V .F . meu apelido. ( ) “perguntou”. . ) V . ) V . ) interjeição. quem sou eu. meu endereço não dizem. “alguém”. ) “não”.”. . sem hesitar. ) O texto reflete sobre a questão da identidade pessoal. ( B. respondeu imediatamente. ( E.F. as palavras sublinhadas são. “sobrenome”.V . pronome. ( ) advérbio. ( C. ) F . ( E. “gosto”. verbo. “sonhos”. ( B. um dígrafo nasal. marque a seqüência CORRETA: ( ( ( ( ( A.F . ) substantivo. No fragmento “Meu nome. ( C. “disser”. verbo. Depois. ( D.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 8 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ITEM 12. verbo.

) Foram batizados numa igreja no Rio de Janeiro. eram mais aprontões que o próprio tio. Por dois longos anos infernizaram a vida do Donald e de seus amigos até que. De acordo com o texto. Zezinho e Luisinho 01 Huey. perfeitamente integrados na vida familiar do clã dos patos. ( C. como foram 05 batizados no Brasil. são três simpáticos 10 meninos que sabem fazer o bem. era brasileiro. Ed. Vindos da necessidade de ampliar os horizontes do então irascível e irrequieto Donald. Hoje. Zezinho e Luisinho. vestindo ou não o uniforme dos escoteirosmirins. Zezinho e Luisinho. Abril. ) Foram chamados por tais nomes no Brasil. ) Seu criador. ( B. Dewey e Louie. surgiram a Margarida e a Vovó Donalda. pouco a pouco domaram os travessos patinhos. que.CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 9 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL TEXTO 4 LEIA O TEXTO QUE SEGUE PARA RESPONDER DO ITEM 15 AO 20 Huguinho. Estes foram os nomes que os travessos sobrinhos do Donald receberam ao serem criados em 1938 por Al Taliaferro. o que quer dizer “foram batizados no Brasil”?: A.) ITEM 15. respectivamente. Huguinho. Walt Disney. São Paulo. (As melhores piadas de Huguinho. ( D. ( ) Nasceram e foram criados no Brasil. com sua psicologia feminina e suas tortas de maçã. ) Seus padrinhos eram brasileiros. sob supervisão de Walt Disney. . julho de 1977. ( E. em 1940. mas que também sabem aprontar das suas.

A palavra aprontar possui um significado próprio na linguagem popular.3. .CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 10 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ITEM 16. ) 1 .3 . entrosados ) irado. ( E.4 .2 . ) ampliar os horizontes do então irascível e irrequieto Donald. ( ( ( ( ) traquinas. ITEM 17. Numere a coluna da direita. ) 1 . relacionando as palavras do texto com seus significados. ( E. ( ) 2 . zangado ) aglomeração de famílias com parentesco ITEM 18.4 . ( D. ( D.4 .3. ) organizados. ( C. ( C. ) ganhar os mimos de Margarida. endiabrados ) adaptados. ) dar trabalho ao seu tio Donald. ) 2 . ) dispersos.1 . pode-se dizer que eles foram criados para: A.2. ) comportados.1. ) curiosos. ( B. ( C. Quanto à finalidade da criação dos sobrinhos do Pato Donald. ( D. ) comer as tortas de maçã da Vovó Donalda. ( B. ( B.3 . ) 4 . ( ) travessos.2. O que esta palavra significa no contexto da frase “eram mais aprontões que o próprio tio” (linha 5)? Marque a alternativa CORRETA: A.4 .1 . Depois marque a alternativa que mostra a seqüência numérica CORRETA: ( 1 ) travessos (linha 01) ( 2 ) clã (linha 09) ( 3 ) irascível (linha 03) ( 4 ) integrados (linha 08) A. ( ) aprontar muitas travessuras. ( E.3 .

.”. ( E. Estes foram os nomes que os travessos sobrinhos .. ) “. por dois longos anos infernizaram .. ( C.. ( B. ( B... ) “.”..” ) “.. ( D. Assinale a alternativa em que a palavra sublinhada pertença a uma classe gramatical invariável: A. os horizontes do então irascível e irrequieto Donald .. que sabem fazer o bem . ) “..... perfeitamente integrados na vida familiar .” ) “.” ) “... ( D..”.. ( ) “..”... eram mais aprontões que o próprio tio.. Vindos da necessidade de ampliar os horizontes .... Em qual das alternativas abaixo há um adjetivo sublinhado? A.” ITEM 20. ( E...” ) “. ) “....CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 11 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ... ( C...”. pouco a pouco domaram os travessos .. são três simpáticos meninos que sabem fazer . ( ) “. ITEM 19... .. sob supervisão de Walt Disney ..

CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 12 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 2ª PARTE REDAÇÃO Escreva uma história em que apareçam no mínimo duas personagens e que tenha a seguinte temática: “O respeito aos mais velhos” – – – – – – A narrativa pode ser escrita em 1ª ou 3ª pessoa. A FOLHA DE RASCUNHO deverá ser entregue ao fiscal ao término da prova. O texto deve ter. A letra deve ser legível e as margens. no mínimo. 20 (vinte) e. respeitadas. Utilize a FOLHA DE REDAÇÃO distribuída junto com a prova para escrever a sua redação definitiva. no máximo. 30 (trinta) linhas. . Crie um título coerente.

CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE – 08/09 Página 13 / 11 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL BOA PROVA .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful