Você está na página 1de 4

O OUTRO É VOCÊ

Por que você é racista e não sabe?


Por que você age como um nazista e nunca percebeu?
Por que você aumenta e difunde a pedofilia sem saber?
Por que você age como um homofóbico mesmo sendo gay?
Por que você pensa que é inteligente e age como um idiota?
Por que você não é civilizado e pensa que é?

Dificilmente alguém tem coragem de ler este simples texto até o final. Eu sei, que ler a verdade sobre como
você é e funciona, é um grande susto e para alguns chega a doer.

Você quer a sua honestidade? Então leia, reconheça o seu modo de ser e viver e veja de frente como você
funciona, o que podemos chamar de seu modus operandi.

Nos primeiros momentos desta leitura, você naturalmente vai entrar em reação, isso é previsível. E eu sei
que não é fácil você descobrir que sempre agiu como um idiota por uma vida inteira e sempre confiou nas
pessoas que, supostamente, tinham preparo para educar, governar e aplicar leis, portanto, basta aceitar que
eles receberam o mesmo que você, ou seja, jamais notaram que funcionam como humanos invertidos.

Racismo: Quanto mais ele é combatido, mais ele é semeado, reforçado. O racismo é um câncer da
humanidade, aproveito e comparo a um câncer no seu corpo físico. Este câncer é o resultado do seu
funcionamento e, felizmente, o seu corpo que funciona independente da sua “inteligência”, o acusa para ser
removido. Ou você pensa que tem controle sobre os seus aparelhos digestivo e respiratório? Por exemplo.

O câncer chamado racismo é alimentado pelo vitimismo, por leis, campanhas de conscientização, e o pior:
todas as formas de COMBATES.

Então, decore esta frase: “QUANTO MAIS SE COMBATE, NÃO IMPORTA O QUE, MAIS SE
REFORÇA O QUE SE PENSA COMBATER.”

Esta frase se aplica a tudo, literalmente.

Será que é difícil você alcançar que, reagir a um ato racista é ser tão racista quanto o indivíduo da ação? A
sua reação é a confirmação da ação do indivíduo. A sua reação é o “sim” para a imbecilidade de quem tenta
te agredir. A sua reação atesta que você é vulnerável a um idiota. Mas, principalmente, a sua reação
confirma que o racismo está dentro de você, que você também é racista.

Tenha calma, eu sei que é difícil para você ler que aquele que é, supostamente uma vítima de racismo, é tão
racista quanto aquele que o “agride”.

Aceite este choque de realidade.

Veja como é óbvio o que eu falei e muito fácil de entender. Tomemos uma criança negra de 5 anos de idade
como exemplo: o que acontece quando um imbecil comete um ato racista com esta criança negra de 5 anos?
NADA. Por quê? Porque ela ainda não tem o significado de racismo dentro dela. Isto ainda não lhe foi
inserido por seus familiares, sistema educacional, campanhas midiáticas e todas as formas de
conscientização e combates. Pasme, ela ainda é livre do modus operandi humano que transforma o seu jeito
de ser e viver em cânceres, da humanidade e no seu corpo físico.

Aquele que reage na condição de vítima do racismo, ele tem o racismo dentro dele, ele também é
racista. Entenda, de uma vez por todas que, se o câncer está em você, você não pode negar, pois, quando
você reage é a confirmação incontestável. Ainda no exemplo da criança, que independentemente da cor da
pele, qualquer criança, elas nada farão, nada reagirão, pois a estupidez ainda não está dentro delas. Então, a
frase: “QUANTO MAIS SE COMBATE, NÃO IMPORTA O QUE, MAIS SE REFORÇA O QUE SE
PENSA COMBATER”, pode ser, se você quiser, uma importante ferramenta para evitar que as suas
reações não promovam mais cânceres em você.

Vamos a outro exemplo: quando alguém acusa uma pessoa de desonestidade, no que os humanos entendem
como “normal”, é que aquele que acusou, supostamente é honesto.

Agora, de onde veio a intenção de acusar de “desonestidade”? Daquele que acusou. Sim, foi de dentro dele,
da boca dele que saiu a expressão, ideia e acusação de “desonestidade”. Portanto, a “desonestidade” é do
acusador. Mas o “comum”, o “normal”, é o acusado reagir e negar a sua suposta “desonestidade”, ou seja, se
está dentro dele, ele também é desonesto, porque ele reagiu. E, se ele reagiu, é porque confirmou que o
sentido de “desonestidade” também está dentro dele.

Entenda, também, de uma vez por todas, que você É o que sai de dentro de você, o que está em você. Você é
o que faz, fala e pensa.

E como você pode ter seu modus operandi neste tipo de situação? No lugar do acusador, faça apenas uma
pergunta. Não uma pergunta com “desconfiança”, pois se há desconfiança, já há um “pré-conceito” sobre o
que o outro é.

Por que o simples é difícil de você entender?


Por que o simples não é percebido por você?
A única resposta é: porque você está invertido.

Neste momento, caro humano “inteligente”, como você está? Reagindo e sofrendo com os choques de
realidade, ou se divertindo ao constatar de maneira incontestável que você, desde que se entende por gente,
sempre foi um estúpido? No meu caso, eu me diverti muito, pois “rir de si não promove frustrações”.
Assimile isso.

Humanos, meus semelhantes, partes de mim, agora vou presenteá-los com mais um choque. E, para isto, vou
usar o que vocês criaram, cultuam e reforçam com seus levianos “combates”: o nazismo.
Vocês, meus queridos semelhantes, vocês dizem que querem um mundo melhor. Que linda esta frase vulgar
que vocês adoram dizer. Sim, fui bastante sarcástico.

Vocês têm, na ponta da língua, o discurso da “igualdade”. Esta igualdade, muitas vezes, está associada à
Democracia, um sistema podre, utópico e jamais praticado ao pé da letra neste mundo. Nem na Grécia
antiga, pois os humanos têm “conveniências”. E, conveniências, qualquer uma, jamais permitirá qualquer
modelo de “igualdade”. Uma rápida observação: não é porque eu falei que a democracia é podre, e sempre
foi, que eu seja a favor da ditadura, longe disso. Eu expliquei isto, porque neste momento eu calei a boca de
um montão de humanos limitadinhos, que também são partes de mim, que já tinham me rotulado como
simpatizante da ditadura. Mas lembrem-se: se você me associou à ditadura, é porque este sistema está dentro
de você. Simples assim meus queridos ditadores contidos.

Voltando ao “nazismo” e a “igualdade”: há, e entendemos como uma dura realidade, partes de nós, ou seja,
humanos que gostam do nazismo, que sentem-se bem vivendo como um nazista.

Agora, se você que fala e almeja por um mundo com “igualdade”, você não pode condenar os nazistas. Mas
você, se quer a verdadeira igualdade, você tem que aceitar e respeitar as práticas do seu semelhante. Mesmo
que você veja como algo terrível, uma demência, mas você tem que respeitar o que ele escolheu para si.

Então vamos repetir: “QUANTO MAIS SE COMBATE, NÃO IMPORTA O QUE, MAIS SE
REFORÇA O QUE SE PENSA COMBATER”.
Alguém tem dúvida que o nazismo vem aumentando a cada dia? E por quê? Porque ele é combatido, tem
leis de repressão, e as partes de mim alimentam dentro de si o seu significado e aversão.
E como eu funciono perante a esta situação? Eu respeito o outro com suas práticas. Para mim, é aquele que
quer viver o nazismo, quem deve, sozinho, descartar e esquecer. Eu não posso invadir o seu direito, já que
falamos de “igualdade”, e lhe proibir ou impor o que ele NÃO deve ser ou o que ele deve fazer. Mesmo que
a sociedade rejeite, mas deixe-o, no seu tempo, decidir sozinho.

Assimile: TUDO QUE É IGNORADO, MAIS CEDO OU MAIS TARDE, MORRE, DESAPARECE.

Assimile, também: o mesmo princípio de você ser o que está dentro de si, digo, quando sai da sua boca, seja
para acusar ou lamentar, isto também se aplica ao nazismo. Quem gosta do nazismo é nazista. E quem não
gosta do nazismo, também é nazista.
Fui claro?

Ignore o que você não se identifica, apenas ignore.

Por que eu disse que a grande maioria dos gays são homofóbicos? Porque eles agem da mesma maneira que
aqueles que, eles mesmos, nomearam “homofóbicos”.

Entenda ou tente alcançar, que HOMOFOBIA é uma demência criada pelos próprios gays que só aumenta o
que tanto lhes incomoda.

Aquela “igualdade” que falei nas linhas acima se aplica aqui? Sim, inexoravelmente. A igualdade só é
possível se um aceitar o que o outro é ou o que o outro quer viver. Então, caras partes de mim estupefatas
neste momento: tanto gays quanto as pessoas que não gostam de gays, todos, sem exceção, devem ser
respeitados por seus gostos e prazeres.

A humanidade discursa: “todos os gays devem ser respeitados”.

A humanidade tem que aprender: “todos os que são rotulados de homofóbicos, também tem que ser
respeitados”, aliás, os rotulados são humanos como os gays, são todos partes do mesmo,ou seja, humanos.
E, para simplesmente respeitar, não é preciso leis, campanhas, combates e, principalmente, reações.
A igualdade, só é possível, quando os rótulos sociais desaparecerem, porque todos são humanos, todos têm
seus desejos, interesses, prazeres e demências.

A igualdade, só é possível, quando o racista parar de ser chamado de racista. Quando o nazista parar de ser
chamado de nazista. Quando o homofóbico parar de ser chamado de homofóbico. Quando o gay parar de ser
chamado de gay, que é um rótulo que ele mesmo aceita e se encaixa. E, principalmente, quando o outro, que
é parte de você, ser visto e isto se tornar o seu modus operandi, muito mais do que você tomar consciência,
pois consciência é apenas teoria. Então, somente quando você colocar em prática, que seja a sua Lucidez,
que o outro é você.

Será que eu preciso desenhar? Repito: O OUTRO É VOCÊ.

Calma, muita calma, eu não escrevi, muito menos sugeri que você deva abraçar o outro ou engolir as
práticas e demências da outra parte de você. Eu apenas falei do respeito que leva à igualdade. O resto, ele se
dá naturalmente sem qualquer intenção.

Então, o que eu disse neste texto? Eu disse que a humanidade é doente pela ignorância de si, falo de cada
humano, de cada parte de mim.
Os humanos cultuam o racismo, nazismo, homofobia, pedofilia e todas as demências cancerígenas que eles
mesmos criaram, e acham-se “inteligentes”. E por que eles jamais alcançaram este óbvio exposto tão
simples, tão escancarado? Porque eles sofreram a inversão da humanidade.

E não pense que este texto “combate” alguma coisa, não, longe disso.

E, para encerrar, eu respondo porque eu disse que você pensa que é civilizado e eu afirmo que você, ou seja,
que esta humanidade NÃO É: bem, se há necessidade de regras, leis, autoridades, governantes e aplicadores
das leis, é porque não há respeito, igualdade e lucidez. As leis são para obrigar seja lá o que for. Uma
humanidade verdadeiramente civilizada, não precisa de leis e seus respectivos aplicadores.

Parte de mim, eu não tenho cor, eu não tenho diferenças, eu não ligo para o que você gosta ou quer viver.
Parte de mim, viva o que você quer experimentar viver.
Parte de mim, escrevo estas linhas para mim, que é você.
Parte de mim, eu espero você se reconhecer, me reconhecer, porque eu sou você, eu sou o racista, eu sou o
nazista, eu sou o homofóbico, eu sou o gay, eu sou o todo que você é até você reconhecer lucidamente em
seu modus operandi, que não há pessoa, há um todo chamado HUMANIDADE.

A humanidade é Um (eu não falei do que você entendo por “deus”), o Um tem bilhões de células e cada uma
é parte de um todo, e é independente. Eu, como uma célula parte de um todo de bilhões de células, preciso
esperar e respeitar o seu tempo de igualdade.

Em Unidade, eu estou aqui com você, eu sou você.

Anthonio Magalhães

Ps. Este conteúdo nada tem ou deve ser comparado com qualquer forma de espiritualidade, não precisamos
disso para o que é óbvio, simples.