Envelhecimento acelerado em sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L.

)1
Accelerated aging of pepper (Capsicum frutescens L.) seeds
Salvador Barros Torres2

.. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ......................................................
1 2

RESUMO
O trabalho objetivou estudar a metodologia do teste de envelhecimento acelerado para avaliação do potencial fisiológico de sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L.), incluindo a avaliação da eficiência do uso de solução saturada de sal no controle da absorção de água pelas sementes. Para tanto, cinco lotes de sementes, foram submetidos aos testes de germinação, emergência de plântulas em casa de vegetação e envelhecimento acelerado (períodos de 48, 72 ou 96 horas, a 38ºC ou 41ºC), com e sem o uso de solução saturada de NaCl. Desta maneira, o teste de envelhecimento acelerado (com solução salina), conduzido com período de exposição de 72 h a 38ºC e 41ºC, apresentou sensibilidade suficiente para a avaliação do potencial fisiológico de sementes de pimenta-malagueta. A utilização de solução saturada de NaCl torna o teste menos severo, mas não reduz sua eficiência. Termos para indexação: Capsicum frutescens, análise de sementes, potencial fisiológico, vigor.

ABSTRACT

This work aimed to study the protocol to evaluate the physiological potential of red pepper seed (Capsicum frutescens L.), including the evaluation of the efficiency of a salt saturated solution to control seed water absorption. Five pools of seeds were submitted to test germination, seedling emergence in green house, and accelerated aging (48, 72 or 96 hours at either 38 or 41ºC) treated and not treated with a solution saturated with NaCl. The accuracy of the accelerated aging test (with the salty solution), carried out within 72 hours at 38 and 41ºC, was shown satisfactory for the evaluation of the physiological potential of red pepper seeds. The use of NaCl saturated solution lessened the roughness of the test without reducing its efficiency. Index terms: Capsicum frutescens, seed analyses, physiological potential, vigor.

Recebido para publicação em: 24/06/2004. Aprovado em: 06/12/2004. Engenheiro Agrônomo, Dr., Pesquisador da EMPARN, Cx. Postal 188, 59062-500, Natal, RN; e-mail:

sbtorres@digizap.com.br

98

Revista Ciência Agronômica, Vol. 36, No1, jan. - abr., 2005: 98 - 104

1995. 1995). testes específicos têm mostrado eficiência. Dependendo da solução utilizada. com melão. brócolis. 1999). além de sua importância social e empregadora de mão-de-obra. revelando enormes diferenças na adoção de insumos e tecnologias (Nascimento. (2000). 41ºC/72 h (TeKrony. poucos estudos têm sido conduzidos sobre o uso dos testes de vigor para avaliação do potencial fisiológico de sementes de hortaliças. A produção de hortaliças no Brasil é de. Outro aspecto a ser considerado no teste de envelhecimento acelerado. são as diferenças na absorção de água pelas sementes que. o que exige o uso rotineiro de testes de vigor em programas de controle de qualidade. 2005: 98 .) é uma atividade olerícola bastante rentável. .. pela sua exposição a níveis elevados de temperatura e umidade relativa do ar. 38ºC ou 41ºC/72 e 96 h (Torres e Marcos-Filho. a interação temperatura/período de exposição é um dos mais estudados. vêm sendo estudadas alternativas para a condução do envelhecimento acelerado com sementes dessas espécies. Assim. tomate.abr. 41ºC/72 h (Panobianco e Marcos-Filho. Foram utilizados cinco lotes de sementes de pimenta-malagueta. após o envelhecimento (Powell. 1995). Bennett et al. estabelecendo comparação entre o procedimento convencional e a utilização de solução saturada de cloreto de sódio. Vários fatores afetam o comportamento das sementes submetidas ao teste. aproximadamente. sementes de baixa qualidade deterioram-se mais rapidamente do que as mais vigorosas. O presente trabalho teve por objetivo estudar a metodologia do teste de envelhecimento acelerado para avaliação do potencial fisiológico de sementes de pimenta-malagueta. Nessa situação. cujos frutos são utilizados como condimento na culinária e em produtos alimentícios industrializados. tecnologistas e produtores de sementes sobre a importância do vigor de sementes e da necessidade de avaliá-lo.103 . o potencial fisiológico das sementes deve ser comprovadamente elevado. proporcionando informações com alto grau de consistência (TeKrony. 1999). com características contrastantes. com sementes de pimentão. Alguns autores se dedicaram ao estudo dessa interação.). o de envelhecimento acelerado para soja (Glycine max L. como o de frio para sementes de milho (Zea mays L. A qualidade da semente utilizada no processo de produção agrícola é um dos principais fatores a ser considerado para a implantação da cultura e há consenso entre os pesquisadores. 45ºC/48 h (Tebaldi et al. 2001) e melão. podem apresentar variações acentuadas no grau de umidade. jan.). Atualmente. entre eles. expostas a atmosfera úmida. 41ºC/72 h (TeKrony. 1991 e 1999). com cenoura. permitindo reduzir a taxa de absorção de água. para sementes de cebola. O princípio está baseado na aceleração artificial da taxa de deterioração das sementes. 36. Vol. a velocidade e a intensidade de deterioração das sementes (Jianhua e McDonald. sem reduzir a sensibilidade do teste. No1. indicando. Por outro lado. com benefícios para todos os segmentos da produção de grandes culturas e de hortaliças (Marcos-Filho. com exceção do teste de deterioração controlada. RN. apresentando redução diferenciada da viabilidade. Merrill) e condutividade elétrica para ervilha (Pisum sativum L. principalmente por pequenas indústrias de conservas. Material e Métodos O trabalho foi conduzido no Laboratório de Análise de Água. Alguns autores constataram maior eficiência do teste de envelhecimento acelerado com o uso de soluções saturadas de sal na classificação dos lotes. 2003). adquiridos 99 Revista Ciência Agronômica. pelas suas características de alta produtividade. Panobianco e Marcos-Filho. 11 milhões de toneladas.. Para algumas culturas.Envelhecimento acelerado em sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L. Rodo et al. Solo e Planta da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). pimentão. Nesse sentido. 1999). considerados os fatores ambientais preponderantes na intensidade e velocidade de deterioração (Marcos-Filho. 1997). desenvolvido por Matthews (1980). Pesquisas conduzidas com espécies de sementes pequenas têm revelado resultados pouco consistentes devido à variação muito acentuada do grau de umidade das amostras.) Introdução As hortaliças vêm apresentando importância crescente no mercado nacional. como a substituição da água por soluções saturadas de sais. 1998). em Natal. são obtidos níveis específicos de umidade relativa do ar. a pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L. (2001). alta rentabilidade por área e por unidade de capital investido. 1995). Panobianco e Marcos-Filho (1998). O teste de envelhecimento acelerado é reconhecido como um dos mais utilizados para avaliação do potencial fisiológico de sementes de várias espécies. com milho doce e Torres e Marcos-Filho (2003).

Torres de cinco produtores do Estado do Rio Grande do Norte.. por 40 mL de solução saturada de NaCl.. semeadas individualmente em bandejas multicelulares de isopor com células separadas.4 5. a 5% de probabilidade.. tampadas.. 1 9.. As avaliações foram realizadas aos 21 dias após a semeadura. A avaliação foi realizada aos 10 dias após a semeadura e. 1999). Após a recepção.. Os dados dos testes de germinação.. As avaliações da qualidade das sementes foram realizadas pelas seguintes determinações: grau de umidade . ambiente com umidade relativa do ar de aproximadamente 76%. em casa de vegetação dotada de sistema de nebulização intermitente. jan. estabelecendo.. quatro amostras de 50 sementes por tratamento foram colocadas para germinar conforme metodologia descrita para o teste de germinação.. germinação .. contendo substrato comercial (Plantimax . 1988. sendo armazenado sob condições controladas (18-20ºC e 60% de umidade relativa do ar).. através da contagem de plântulas emergidas com tamanho igual ou superior a 1. e acondicionado em saco de papel Kraft... Lotes Umidade Germinação Emerg. emergência e envelhecimento acelerado foram transformados em arc sen x / 100 e as médias comparadas pelo teste de Tukey.. As bandejas foram mantidas entre 25 e 30ºC. pois. 36.. Para fins de monitoramento do teste. umedecidas com água na proporção de 2. germinação e emergência de plântulas em casa de vegetação.. No1.. germinação e emergência de plântulas em casa de vegetação de sementes de cinco lotes de pimenta-malagueta(Capsicum frutescens L.2 98 a* 94 a 2 9.7 88 b 80 cd CV(%) 3.... envelhecimento acelerado (solução saturada de sal) .5 vezes o peso do papel seco.0 cm. Utilizou-se o delineamento estatístico inteiramente casualizado... utilizando-se quatro subamostras com cerca de 3 g para cada lote (Brasil. cada lote de sementes foi homogeneizado em divisor tipo Solo. Tabela 1 . considerando-se que a uniformização do teor de água das sementes é imprescindível para a padronização das avaliações e obtenção de resultados consistentes (Loeffler et al. Decorrido esse período de envelhecimento.4 96 a 90 ab 3 9. 1992). As contagens foram realizadas aos 10 e 14 dias após a semeadura e as avaliações efetuadas segundo os critérios estabelecidos pelas Regras para Análise de Sementes .foram utilizadas caixas tipo gerbox .. As caixas. emergência de plântulas em casa de vegetação .% . o grau de umidade das sementes antes e após os períodos de envelhecimento. foi determinado.. possuindo em seu interior uma bandeja com tela de alumínio onde as sementes foram distribuídas de maneira a formarem camada uniforme.. Marcos-Filho..Grau de umidade..conduzido de maneira similar a descrita para o teste 100 convencional.. 2005: 98 .)..9 * Médias seguidas pela mesma letra na coluna não diferem entre si pelo teste de Tukey. também. sendo utilizadas duas temperaturas (38ºC e 41ºC).utilizou-se quatro repetições de 50 sementes por lote.. Vol. a 5% de probabilidade.... em ambas as metodologias...103 . Resultados e Discussão Na Tabela 1. Dentro de cada compartimento individual foram adicionados 40 mL de água destilada... com quatro repetições e as análises realizadas separadamente para cada teste.. e colocadas para germinar sob regime alternado de temperatura e luz (20ºC/16 h no escuro e 30ºC/8 h com luz). Os dados referentes ao grau de umidade das sementes não apresentaram diferenças para os cinco lotes. 72 e 96 horas).. B. ao nível de significância de 5%... os resultados. Essa solução foi obtida pela proporção 40 g de NaCl/100 mL de água.realizado em estufa a 105±3ºC/24 h. Este fato é importante para a execução dos lotes.4 86 b 72 d 5 9.. expressos em porcentagem média de plântulas normais para cada lote.. . como compartimento individual (mini-câmara).Hortaliças)... envelhecimento acelerado (procedimento convencional) . substituindo apenas a água colocada no fundo de cada caixa plástica (compartimento individual).abr. conforme procedimento proposto por Jianhua e McDonald (1997).quatro repetições de 50 sementes foram distribuídas em caixas plásticas tipo gerbox sobre duas folhas de papel mata borrão. foram mantidas em incubadora por três períodos de envelhecimento (48. Revista Ciência Agronômica. com isso..RAS (Brasil. permanecendo nessas condições até o final da fase experimental.2 90 b 86 bc 4 9.de plântula .... estão apresentados os resultados do grau de umidade..S. 1992)..

.9 38. não diferindo estatisticamente do lote 5.7 38. Para a emergência de plântulas em casa de vegetação.....8 39.. caracterizada por ser relativamente longa e com poucas sementes mortas. revelando o melhor desempenho dos lotes 1 e 2 em relação aos demais.4 39. a 41ºC. O lote 4 apresentou menor porcentagem de emergência. ao atingir a Fase II. estando situados.3 38.. dependendo da combinação período/temperatura utilizada. verificou-se que a variação máxima encontrada foi de 3. Vol. mesmo o teste germinação (conduzido sob condições favoráveis) é capaz de detectar diferenças no potencial fisiológico das amostras avaliadas.0 40. portanto.Dados médios de vigor obtidos no teste de envelhecimento acelerado (procedimento convencional) de cinco lotes de sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L)..4 38.. Pode-se verificar que no período de 72 horas. as sementes mais úmidas são mais afetadas pelas condições do envelhecimento acelerado.. forneceu informações mais compatíveis com os tesTabela 3 ... Para este estudo.. Esta alteração no grau de umidade das sementes vai de encontro com os resultados encontrados por Panobianco e Marcos-Filho (1998).5 e 37.... aumentou aproximadamente quatro vezes o percentual inicial e a variação entre os lotes foi de 1.....9 38.. todos os lotes apresentaram germinação variando entre 86 e 98%.2 3 38. um dos principais indicadores da uniformidade das condições do envelhecimento acelerado é o grau de umidade das sementes ao final do teste...... assegurando a consistência das informações obtidas.103 101 . Marcos-Filho. tanto a 38ºC quanto a 41ºC.%..6 38. O grau de umidade das sementes..).. % . Essa autora considera que a posição de cada lote dentro da Fase I determina seu nível de vigor. a 5% de probabilidade....... preferencialmente situados na Fase I da curva de perda de viabilidade.. 8%. onde constataram elevação acentuada no grau de umidade após o envelhecimento acelerado....abr. No teste de envelhecimento acelerado com o uso de solução salina (Tabela 4).3 * Médias seguidas pela mesma letra na coluna não diferem entre si pelo teste de Tukey.9 a 3.3 40..8 39. Por outro lado.1 39.3 40....Envelhecimento acelerado em sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L. Segundo Powell (1986)..9 40.. 36. ou seja. após os períodos de envelhecimento convencional (Tabela 3)... 1988.. É conveniente a comparação de amostras que apresentem graus de umidade semelhantes antes do envelhecimento. 1 90 a* 87 a 62 a 84 ab 88 a 68 a 2 82 ab 87 a 64 a 84 ab 86 ab 70 a 3 83 ab 88 a 64 a 88 a 75 bc 72 a 4 78 b 65 b 56 b 63 c 68 c 64 b 5 78 b 68 b 62 a 76 b 72 bc 70 a C.3 pontos percentuais.... 1999). . atingindo valores entre 29.2 39. e 5.3 pontos percentuais. pois variações de 3 a 4% entre amostras são consideradas toleráveis (Tomes et al... para sementes de pimentão..... os lotes 1 e 2 não diferiram entre si. Vale salientar que a porcentagem de germinação superou a de emergência das plântulas. em relação aos lotes 3. enquanto que para o lote 3 foi encontrado valor intermediário. Os resultados do teste de envelhecimento acelerado (procedimento convencional). houve Tabela 2 . 2005: 98 .0 38. 4. na Fase I da curva de perda de viabilidade da semente.0 37. pois. é importante e coerente a comparação de lotes de sementes com germinação.. Envelhecimento acelerado (convencional) 38ºC 41ºC Lotes 48h 72h 96h 48h 72h 96h . embora diferenças de 1 a 2% não sejam comprometedoras (Marcos-Filho.. observou-se que o período de 72 horas..6 4 37.Dados médios do grau de umidade obtidos após os períodos de envelhecimento acelerado-EA (procedimento convencional) de cinco lotes de sementes de pimentamalagueta (Capsicum frutescens L... Grau de umidade após o EA (convencional) 38ºC 41ºC Lotes 48h 72h 96h 48h 72h 96h .. 1 37... Nesse estudo..... o grau de umidade das sementes foi praticamente o mesmo (Tabela 1). Verificou-se pelo teste de germinação que houve melhor desempenho dos lotes 1 e 2. fato esperado.....0 38.) dentro de certos limites.. maior concordância com os resultados dos testes de germinação e emergência de plântulas em casa de vegetação (Tabela 1)..0 40.. 1999).5 41... e foram superiores aos lotes 4 e 5... No1. utilizando-se duas temperaturas e três períodos de condicionamento.. visto que o teste de germinação é conduzido sob condições ótimas. jan.. estão apresentados na Tabela 2..9 Revista Ciência Agronômica..6 40..2 5 38....3 2 37.0 41.9 41.2 38.. dentro dos limites toleráveis (Tabela 3)...V (%) = 5.0 38.

.... 2005: 98 .4 9.. de cinco lotes de sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L). Panobianco e Marcos-Filho (1998) e Rodo et al. com o uso de solução saturada de sal. EVANS..... insuficientes para permitir o desenvolvimento de fungos durante o teste..... 1 9..1 9. Saturated salt accelerated aging (SSAA) test for assessing and comparing sh2 and se sweet corn seed lots. (%) = 4.6 10.. p. os lotes 2 e 3 foram identificados como de nível intermediário.4 2 9.9 Conclusões 1. após os períodos de envelhecimento em relação aos observados para as envelhecidas pelo procedimento convencional (Tabela 3). M.9 10.. 1999).. O grau de umidade das sementes expostas à solução saturada de NaCl..2 9....4 10. (2001).).. Constitui.... um método alternativo no auxílio da padronização do teste de envelhecimento acelerado para avaliação do vigor de sementes de hortaliças... F. Abstracts appendix.7 9.8 10.. mas não reduz sua eficiência em relação ao procedimento convencional..11.Dados médios de vigor obtidos no teste de envelhecimento acelerado. Torres tes de germinação e emergência de plântulas quanto à classificação dos lotes em níveis de vigor. A..... com solução salina.3 10. No1...S. Angers: ISTA. 2001.4 10. A descrição do teste de envelhecimento acelerado cita a possibilidade da utilização de temperaturas de 40 a 45ºC.103 .0 9. % .3 10..4 10.9 96h 90 a 88 a 74 b 72 b 74 b Grau de umidade após o EA (sol.... 36...0 9.2 3 9.... isto indica que o uso de solução salina contribuiu para retardar a absorção de água pelas sementes no teste de envelhecimento acelerado.. Portanto.. os resultados foram em geral semelhantes para os cinco lotes estudados.. Outra vantagem do emprego de soluções saturadas de sais é que os valores de umidade relativa permanecem em níveis inferiores. com o uso de solução saturada de NaCl.V.Dados médios do grau de umidade obtidos após os períodos de envelhecimento acelerado-EA (com solução salina) de cinco lotes de sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L. Angers..3 10... é considerado adequado para avaliação do potencial fisiológico de sementes de pimenta-malagueta.... apresentando valores menores e mais uniformes. salina) 38ºC 41ºC Lotes 48h 72h 96h 48h 72h 96h ...8 10. 102 Referências Bibliográficas BENNETT.. 95 a* 96 a 90 a 94 a 94 a 93 a 87 b 88 a 96 a 86 b 87 ab 78 bc 68 b 92 ab 78 bc 78 b 67 c 66 b 80 c 70 c 83 b 75 c 68 b 85 bc 72 c C. 2001.abr.. pois além de proporcionar condições para absorção de menores quantidades de água e de maneira mais uniforme pelas sementes. dessa forma...0 4 9. B..... Observações semelhantes também foram constatadas por Jianhua e McDonald (1997).. 26..8 9.2 10. O período de 72 horas de envelhecimento acelerado. salina) 38ºC 41ºC Lotes 48h 1 2 3 4 5 72h 96h 48h 72h .. E. Revista Ciência Agronômica.2 10. 2... recentemente. promovendo a redução da umidade relativa... destacando o melhor desempenho do lote 1 e a qualidade inferior dos lotes 4 e 5. .. grande parte dos pesquisadores que se dedicam a estudos sobre o teste indicam o uso de 41ºC (Marcos-Filho.9 10. Tabela 5 ... M.. Vol. Envelhecimento acelerado (sol.9 10... A. porém.. In: CONGRESS OF ISTA... A utilização de solução saturada de NaCl no interior do compartimento individual. foi pouco alterada em relação a umidade inicial..8 10.. observa-se que o teste de envelhecimento acelerado com solução saturada de sal é promissor para utilização em programas de controle de qualidade.. a 38ºC e 41ºC. torna o teste de envelhecimento menos severo. Tabela 4 ...9 10.. Dessa forma pode-se considerar como mais promissora a combinação de 41ºC/72 horas de condicionamento acelerado....0 5 9.0 10. Com relação ao grau de umidade das sementes após os períodos de envelhecimento com solução salina (Tabela 5). jan. com tendência de inferioridade para o lote 3.8 9.. GRASSBAUGH. requer equipamentos e metodologia semelhantes ao método convencional (sem NaCl)... % .

p.57. H. Comparação entre métodos para avaliação da qualidade fisiológica de sementes de pimentão. B. M.58. S. LOEFFLER. M. M. A. (Ed.37-53. 5p. Rumos na produção de hortaliças. v. n. M. TOMES. Accelerated ageing of melon seeds. Determinação do tempo e da temperatura para o teste de envelhecimento acelerado de sementes de brócolos. Pelotas.. 2. 2000. W.. Z. 36. Lansing. Copenhagen: ISTA. W.abr.. MARCOS-FILHO. Seed News. 365p.. Scientia Agricola. Metodologia alternativa do teste de envelhecimento acelerado para sementes de cenoura. A. cap.) var. v. A. p.289-292. B. GAVIOLI. MARCOS FILHO.. A. v. J. A. EGLI. Cell membranes and seed leachate conductivity in relation to the quality of seed for sowing. 1999. Lansing. L. C. Scientia Agrícola.2.53-72..Envelhecimento acelerado em sementes de pimenta-malagueta (Capsicum frutescens L. italica Plenk. 1999. 1988.14. 1980. McDONALD. D.. EGLI. No1. Regras para análise de sementes. In: Hebblethwaite. v. E. 1999. n. p. O.25.12. 1991. B.3. BALLARIS.. The saturated salt accelerated aging test for small-seeded crops. Envelhecimento acelerado e deterioração controlada em sementes de tomate.. jan. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. The bulk conductivity test as an indicator of soybean seed quality.D. MATTHEWS.).. M. J. Teste de envelhecimento acelerado. 1986. J. B.81100. M. CLAV. Journal of Seed Technology. (Ed. FRANÇA NETO. B.20. DNDV. n. PANOBIANCO. M. p. J. The controlled deterioration test. N.. Brasília.525-531. p. L. Journal of Seed Technology. Lansing. A. JIANHUA.1-24. Accelerated aging. Revista Ciência Agronômica. 1998. Piracicaba.103 103 .10. 1988. D. Journal of Seed Technology. London: Butterworths. T. n. P. RODO. 2005: 98 .10-11.123131. MARCOS-FILHO. 1999.1. S. Brasília: SNDA. p. D. M. Revista Brasileira de Sementes. (Brassica oleracea L. M. Copenhagen: The International Seed Testing Association. n. 1995.1.647-660. J.. H. 2001. Vol. MARCOS-FILHO.. Seed production. SCALON. F. D.12. TEKRONY. BIRUEL. In: VAN DE VENTER. B. n.. TORRES.1.) BRASIL. p. J. n. v. . In: CONGRESO BRASIEIRO DE SEMENTES.) Seed vigour testing seminar. R. p. A. 1992. p. n.) Seed vigour testing seminar. v. Curitiba: ABRATES.77-82. SADER. R. p.60. PANOBIANCO.. (Ed. Zürich. M. N. Resumos. NASCIMENTO. 1995. TEKRONY. TEBALDI. Piracicaba.3. P.. 1997. p. Scientia Agricola.. Londrina: ABRATES.24-36.1. A. 11. J.120. PANOBIANCO. POWELL. POWELL. D. Seed Science and Technology. Factors influencing the tray accelerated aging test for soybean seed. p. In: VAN DER VENTER. In: KRZYZANOWSKI. Pelotas: UFPel. 2003. TEKRONY. Controlled deterioration: a new vigour test for crop seeds. p. (Ed.306310. D. Produção de sementes de olerícolas. T. NASCIMENTO. MARCOS-FILHO. v. VIEIRA. R.) Vigor de sementes: conceitos e testes. D. Piracicaba.. v.73-87. Foz do Iguaçu. p..

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful