Você está na página 1de 106

Introdução

A
pesar dos progressos da medicina moderna, a grande
maioria da população do mundo ainda depende de remédios
naturais para curar os seus males. Em alguns pontos do
planeta estes remédios são receitados por curandeiros das aldeias.
Noutros locais, como na Índia e na China, existem tradições acerca
de tratamentos com plantas medicinais, com séculos de existência.

Enquanto as doenças graves necessitam de tratamento


especializado e sofisticado, as doenças de menor importância e as
indisposições habituais são tratadas em ambiente familiar, com
remédios que passam de geração em geração. Antigamente, cada
dona de casa dispunha de um leque variado de receitas “milagrosas”
para tratar as doenças que abalavam a família. Alguns destes
remédios caseiros, que muitas pessoas julgavam ser inúteis,
baseavam-se no que agora reconhecemos como factos científicos,
mas só quando falhavam é que se procurava uma solução mais
avançada e mais cara junto de um médico.

As doenças benignas eram praticamente todas tratadas


sempre dentro do seio familiar.

Actualmente, a vida tomou rumos diferentes e estamos todos


dependentes do tratamento da medicina moderna. Até uma pequena
indisposição é pretexto para fazer uma visitinha ao médico de
família, para ser tratada, em muitos casos, com drogas
desnecessariamente poderosas, com a consequente gama de efeitos
secundários.
O que falta na medicina moderna é o sentimento de que
somos também responsáveis pelo nosso bem–estar e saúde.
Muitas das queixas menores são com frequências causadas por
nós mesmos, com dietas erradas, falta de exercício ou por não
pouparmos energias. Os medicamentos artificiais podem
conseguir rápidas curas aparentes, mas não resolvem os
problemas que insistimos em causar a nós próprios.

O contributo da medicina ervanária não se limita ao


alívio dos sintomas. Preocupa–se mais em ajudar o corpo a
curar–se a si mesmo. É menos moderna mas é mais eficaz para
uma vida melhor. Não existe qualquer dificuldade inerente ao
fabrico e à utilização dos remédios, mas muitos de nós, neste
mundo desenvolvido, perdemos as habilidades que as nossas
avós e bisavós consideravam naturais. Abandonámos a mais
básica sabedoria popular de gerações, a favor de medicamentos
sintéticos.

Neste livro, podemos encontrar várias sugestões de


remédios simples para uma variedade de doenças vulgares, que
podem ser implementadas de acordo com o perfil de cada
indivíduo e também a forma como podem ser confeccionados. O
passo fundamental antes de iniciarmos qualquer tratamento é
aceitar o facto de que a saúde está nas nossas mãos e que, se
formos ao encontro do equilíbrio do nosso organismo, podemos
muitas vezes curar pequenos transtornos, antes que se
transformem em grandes problemas.

2
Glossário
A Natureza química das substâncias activas de cada infusão é
crucial na determinação do efeito terapêutico ao actuar no organismo
humano. São, por isso, divididos em grupos, tais como os fármacos,
dependendo do seu campo de acção. Uma planta medicinal nem
sempre tem uma única acção; por vezes, o seu alcance é superior, o
que nos permite tratar várias afecções. Contrariamente, recorre–se
muitas vezes às misturas para reforçar o seu efeito. No entanto, a
associação de diversas plantas retarda a acção.

Os grupos a seguir apresentados estão divididos de


acordo com o motivo pelo qual devemos administrar certas
infusões.

• Plantas amargas

São plantas que influenciam a função gástrica,


designadamente em caso de anorexia;

• Plantas adstringentes

São aquelas que actuam sobre a epiderme ou sobre as


mucosas com o objectivo de desidratar o tecido, ou pelo menos
drená-lo, possuindo uma acção anti-inflamatória com efeito
prolongado;

• Plantas Carminativas

Geralmente indicadas para o alívio da flatulência e cólicas


digestivas. Têm uma influência benéfica na evacuação de gases
intestinais;
3
• Plantas sudoríficas

Facilitam a transpiração;

• Plantas anti-sudoríficas

Impedem a transpiração excessiva;

• Plantas diuréticas

Facilitam a secreção da urina. Muito úteis nas infecções


urinárias, são diuréticas e ligeiramente desinfectantes. Devem
apenas ser tomadas em caso de afecções ligeiras, porque em
caso de afecção renal mais grave, de problema cardíaco ou de
cirrose, a ingestão destas plantas causa efeitos adversos;

• Plantas laxativas

Aceleram a evacuação intestinal;

• Plantas anti-tússicas

São expectorantes, isto é, acalmam os ataques de tosse;

• Plantas sedativas

Contêm substâncias calmantes, por isso, são usadas em


situações

4
Fitoterapia

A fitoterapia é o conjunto de cuidados terapêuticos que


recorrem directamente aos remédios de origem vegetal. Os materiais
vegetais podem ser usados sob a sua forma mais simples (infusões
simples ou compostas). Esta técnica abrange uma parte da
terapêutica medicinal que conhece nos nossos dias um verdadeiro
renascimento no domínio das plantas curativas.

Os remédios vegetais são bastante complexos devido à sua


riqueza em matérias activas diversas; o seu espectro de acção é,
portanto, muito vasto, quer nas plantas que actuam isoladas, quer nas
misturas vegetais.

As infusões terapêuticas tomam-se, geralmente, três vezes


durante o dia, para que possa surtir o efeito desejado; de manhã, em
jejum, à tarde, por volta das cinco horas da tarde e, por fim, ao
deitar, dependendo do tipo de infusão. Por exemplo, a infusão laxante
deve ser tomada ao deitar, pois os efeitos só se manifestam entre 8 a
10 horas após a sua ingestão.

Existem também outros tipos de infusões: infusão carminativa;


infusão contra os gases intestinais; infusão biliar; infusão diurética.

5
6
Abrunheiro Bravo
Prunus spinosa

Outros nomes:
Ameixeira-brava, acácia-
das-alemãs
Onde encontrar:
Encontra-se vulgarmente
nas enconstas expostas ao sol e
nas regiões montanhosas.
Propriedades e indicações:
• Laxante, diurético e
depurativo
• Evita o chamado cólon
irritável
Preparação e emprego:
60g de flores por litro de
água. Toma-se uma chávena por
dia, pela manhã.

Precauções:
A casca dos ramos e da raiz contém ácido prússico, que também é
tóxico; por isso não se deve utilizar, embora haja quem a recomende
como adstrigente.

7
Absinto
Artemisia absinthium

Outros nomes:
Grande-absinto, sintro, losna-maior,
citronela-maior
Onde encontrar:
Abunda em valados e terrenos
secos.
Propriedades e indicações:
• Tónico gástrico
• Vermífugo potente
• Regula a menstruação e tira as
dores
Preparação e emprego:
10-20g de planta por litro de água. Para suavizar o gosto amargo,
pode-se acrescentar alcaçuz, hortelã-pimenta ou anis. Adoçar com mel.
Transtornos digestivos: 1 ou 2 chávenas por dia, antes das
refeições.
Transtornos menstruais: 2 chávenas por dia.
Precauções:
Respeitar as doses indicadas. Em doses elevadas, a tuiona é
convulsivante e neurotóxica: provoca tremores, convulsões, delírios e
vertigens.
Devem abster-se do absinto as mulheres grávidas, devido ao seu
possível efeito abortivo, e as que amamentam, pois torna-se nocivo para
as crianças.
Também não é recomendado a quem sofra de úlcera
gastroduodenal ou gastrite.

8
Açafrão
Crocus sativus

Outros nomes:
Erva-ruiva, açaflor
Onde encontrar:
Cultiva-se nos países
mediterrânicos (Espanha é o
principal produtor, embora a planta
também se adapte ao clima de
Portugal).
Propriedades e indicações:
• Digestivo, aperitivo e
carminativo
• Alivia as dores
menstruais
Preparação e emprego:
Alguns filamentos de açafrão
por chávena de água. Pode adoçar-
se com mel.
Precauções:
Em doses relativamente altas,
o açafrão é altamente tóxico. Tem
um efeito abortivo e provoca transtornos nervosos e renais. A intoxicação
pode suceder-se com uma dose de cerca de 20g.

9
Agripalma
Leonorus cardiaca
Outros nomes:
Cardíaca.
Onde encontrar:
Esta planta é rara em
Portugal; o seu habitat mais
próximo é os Pirinéus.
Propriedades e indicações:
• Cardiotónica e sedativa
• Trata as dores menstruais e
estimula as contracções
uterinas
• Elimina os gases
intestinais
Preparação e emprego:
30-50g de folhas por litro
de água, da qual se ingerem 3 a 4
chávenas diárias.
Precauções:
A acção da agripalma
sobre o coração pode tornar-se
demasiado intensa em caso de sobredosagem, devido aos glicósidos
cardiotónicos que esta planta detém.

10
Aipo
Apium graveolens

Outros nomes:
Aipo-bravo, aipo-silvestre, aipo-hortense, aipo-doce, salsa-do-monte
Onde encontrar:
O aipo é próprio dos terrenos salitrosos, existentes principalmente
nas costas marítima.
Propriedades e indicações:
• Diurético e
depurativo
• Ligeiramente
febrífugo
Preparação e emprego:
5-10g de frutos por chávena
de água. Deve-se tomar uma
chávena depois de cada refeição.
Precauções:
As grávidas devem abster-se
da ingestão da infusão desta
planta, já que pode provocar
contracções uterinas.

11
Alcachofra
Cynara scolymus

Outros nomes:
Alcachofra-hortense
Onde encontrar:
A alcachofra é própria de regiões temperadas.
Propriedades e indicações:
• Aumenta a secreção da bílis (muito indicada no caso de
hepatite)
• Diminui o colesterol no sangue
• Favorece a diminuição do nível de açúcar no sangue
• Diurética, depurativa e eliminadora de ureia
Preparação e emprego:
50-100g de folhas, caule e/ou raízes por litro de água.
Recomenda-se a ingestão diária de 3 chávenas, antes das principais
refeições.

12
Alecrim
Rosmarinus officinalis

Outros nomes:
Alecrinzeiro
Onde encontrar:
O alecrim é próprio de regiões secas e quentes, cujas terras sejam
preferencialmente calcárias.
Propriedades e indicações:
• Tonificante
(recomendado para
esgotamentos e
depressões)
• Diurético e
antiespasmódico
• Estimula a
secreção biliar e
elimina os gases
intestinais
Preparação e emprego:
20-40g de folhas por litro
de água. Podem tomar-se 2 a 3
chávenas por dia.

13
Algodoeiro
Gossypium herbaceum

Outros nomes:
Xilo.
Onde encontrar:
Planta originária
da Ásia, embora se
encontre cultivada nas
zonas quentes de quase
todo o mundo.
Propriedades e
indicações:
• Emoliente
(calmante da pele e
mucosas
inflamadas)
• Desinflama as vias respiratórias e acalma os catarros
Preparação e emprego:
Com as flores e as folhas, na proporção de 10g por litro de água.
É costume acrescentar-se também um punhado de sementes. Tomam-se 3
ou 4 chávenas por dia.

14
Angélica
Angelica archangelica

Outros nomes:
Erva-do-espírito-santo
Onde encontrar:
Prefere os lugares frios e húmidos, perto dos rios e pântanos.
Propriedades e indicações:
• Facilita a digestão, aumenta o
apetite, aumenta a secreção dos
sucos gástricos e elimina os gases
intestinais
• Tonificante e equilibradora
do sistema nervoso
Preparação e emprego:
Prepara-se com a raiz triturada, que
é a parte mais activa da planta, à razão
de 20-30g por litro de água. Toma-se
uma chávena antes de cada refeição, até
3 vezes ao dia.
Precauções:
Desaconselha-se formalmente o emprego dos licores preparados
com angélica, pois os efeitos nocivos, devidos ao seu elevado conteúdo
alcoólico ultrapassa em muito as suas possíveis propriedades medicinais.

15
Antenária
Gnaphalium dioicum

Outros nomes:
Pé-de-gato, gnafálio.
Onde encontrar:
Difundida por todos
os prados das montanhas.
Propriedades e indicações:
• Indicada para curar
afecções
respiratórias
• Facilita o bom
funcionamento da
vesícula biliar
Preparação e emprego:
30-40g de capítulos
florais fêmeas, secos, por
litro de água, da qual se tomam 3 ou 4 chávenas diárias, adoçadas com
mel.

16
Avenca
Adiantum capillus-veneris

Outros nomes:
Capilária, avenca-de-montpellier.
Onde encontrar:
Prefere os lugares húmidos, como as paredes dos poços, as fontes e
as grutas.
Propriedades e indicações:
• Acalma a tosse e a
irritação da garganta
• Emoliente e
expectorante
• Antiespasmódica
• Alivia as dores
menstruais e regula o
ciclo menstrual
Preparação e emprego:
30g da parte aérea da planta, por litro de água. Adoçar com mel e
tomar até 6 chávenas diárias.

17
Azevinho
Ilex aquifolium

Outros nomes:
Pica-folha, visqueiro, azevinho-espinhoso, zebro, pica-rato,
aquifólio, espinha-sempre-verde.
Onde encontrar:
Comum nos bosques frondosos (soutos ou faiais) da Europa.
Propriedades e indicações:
• Anti-reumático
• Febrífugo e sudorífico
• Diurético e laxante
• Tonificante do coração e estimulante
Preparação e emprego:
40-60g de folhas
por litro de água, da qual
se toma, com um pouco de
mel, até 3 chávenas por
dia.
Precauções:
As bagas
vermelhas do azevinho
são muito venenosas. Provocam fortes náuseas, vómitos e diarreias; em
grandes doses, provocam convulsões e, inclusivamente, a morte. As
crianças são particularmente susceptíveis de intoxicar-se com estas
atraentes bagas que, no entanto, servem de alimento aos animais do
bosque.

18
Bardana
Arctium lappa

Outros nomes:
Bardana-maior, pegamassa, pegamaço-maior, erva-dos-tinhosos,
lapa.
Onde encontrar:
Cria-se perto dos caminhos dos
lugares habitados, onde abundam
resíduos humanos ou de animais, de
carácter nitrogenado.
Propriedades e indicações:
• Antibiótica
• Depurativa
• Hipoglicemiante
Preparação e emprego:
Com 50g de raiz por litro de
água, de que se tomam 2 ou 3
chávenas diárias.

19
Bétula
Betula alba

Outros nomes:
Vidoeiro, bidoeiro, bédulo, vido.
Onde encontrar:
Em Portugal, encontra-se cultivada nas serras do norte e centro do
país.
Propriedades e indicações:
• Edemas
• Síndroma pré-menstrual
• Impede a formação de
cálculos renais
• Depurativa
• Eficiente em combater
doenças da pele
Preparação e emprego:
20-50g de folhas por litro de água. Pode-se tomar até 1L por dia.
Como se torna um pouco amarga, pode-se adoçar com mel ou açúcar
escuro. A adição de 1g de bicarbonato de sódio aumenta a eficácia da
tisana de bétula, pois os seus princípios activos dissolvem-se melhor num
meio alcalino.

20
Boldo
Peumus boldus

Onde encontrar:
Cresce espontaneamente no Chile e nas regiões andinas da América
do Sul.
Propriedades e indicações:
• Aumenta a proução de bílis no fígado e facilita o esvaziamento da
visícula biliar
• Facilita a digestão
• É um laxante suave
Preparação e emprego:
10-20g de folhas
de boldo por litro de
água, de que se toma
uma chávena antes de
cada refeição, até 4
diárias
Precauções:
Não ultrapassar a
dose indicada, pois em
doses elevadas, o
boldo é suporífero (faz dormir) e anestésico sobre o sistema nervoso
central. Estes efeitos só se apresentam com doses muito elevadas, e de
modo nenhum com as que são indicadas. Embora não haja provas
conclusivas de que se possa afectar o feto, como medida de precaução, as
grávidas devem evitar ingerir esta planta.

21
Bonina
Bellis perennis
Outros nomes:
Margarida, margarita, bem-me-quer.
Onde encontrar:
Originária do centro da Europa, acha-se aclimatada por todo o
continente. Cresce nos prados e lugares onde haja erva .
Propriedades e indicações:
• Depurativa, laxante e
ligeiramente diurética
• Sudorífica
• Faz baixar a febre
• Aumenta o apetite
Preparação e emprego:
Com uma colherada
grande de flores ou folhas por
cada chávena, de que se ingerem
2 ou 3 chávenas por dia.

22
Calêndula
Calendula officinalis
Outros nomes:
Maravilha
Onde encontrar:
Originária do
Egipto, embora se
cultive nos jardins da
Europa e de toda a
América. Também se
pode encontrar em
estado silvestre.
Propriedades e
indicações:
• Regula o ciclo
menstrual
• Aumenta a produção de bílis no fígado
• Cicatriza as úlceras no estômago e do duodeno
Preparação e emprego:
Com uma a duas folhas por chávena de água, da qual se tomam 2 ou
3 chávenas por dia. Pode-se adoçar com mel.

23
Camomila
Matricaria chamomilla

Outros nomes:
Macela, macela-dourada, macela-grega, macela-de-botão, macelão,
marcela, camomila-de-Paris, camomila-romana.
Onde encontrar:
Campos
cultivados, prados e
alqueives de terreno
silicioso da Europa
ocidental.
Propriedades e
indicações:
• Anti-
inflamatório
• Ajuda a
expulsar os
gases intestinais

Antiespasmódica
• Anti-reumática
• Estimula e normaliza a menstruação
Preparação e emprego:
5-10g de capítulos por litro de água. Tomam-se até 6 chávenas por
dia.

24
Caneleira
Cinnamomum camphora

Outros nomes:
Caneleira-do-ceilão,
sinamomo.
Onde encontrar:
Cresce espontaneamente e é
cultivada no sudoeste asiático.
Propriedades e indicações:
• Aumento da secreção de sucos
gástricos e intestinais
• Aconselhável para digestões
pesadas
Preparação e emprego:
Caso se deseje obter um efeito
mais intenso, pode-se fazer uma
infusão com um ou dois pauzinhos de
mais ou menos 10cm cada um, de
canela em rama, por cada chávena de
água. Tomar uma chávena depois de
cada refeição.

25
Capuchinhas
Tropaeolum majus

Onde encontrar:
Cultiva-se como planta ornamental em vasos e jardins.
Propriedades e indicações:
• Tonificante e revigorizante
• Afrodisíaca
• Cura infecções das vias urinárias
• Cura infecções das vias respiratórias
Preparação e emprego:
30g de flores, folhas e frutos por litro de água. Bebe-se uma chávena
de 4 em 4 horas.

26
Carqueja
Pterospartum tridentatum
Outros nomes:

Carqueija, flor-de-carqueija, querqueijeira.

Onde encontrar:
É uma planta típica de típica de
matos e matagais situados em terrenos
ácidos, econtra-se mais em charnecas,
matos, pinhais ou montados.
Propriedades e indicações:

• Cura infecções das vias


respiratórias (bronquites,
pneumonias, gripes)

Preparação e emprego:

10-20g de planta e/ou flores por


litro de água. Toma-se uma chávena
desta infusão 2 vezes ao dia.

27
Cenoura
Daucus carota

Outros nomes:
Cenoura-brava
Onde encontrar:
A variedade silvestre é frequente nos
campos e lugares incultos de toda a Europa. A
planta é hoje cultivada nos cinco continentes.
Propriedades e indicações:
• Evita os gases intestinais
• Favorece a menstruação
• Diurética
Preparação e emprego:
20-30g de sementes por litro de água.
Ingere-se 3 ou 4 chávenas diariamente.

28
Chá-Mate
Ilex paraguayensis
Outros nomes:
Mate, erva-mate, caúna
Onde encontrar:
Pouco conhecido fora
da América do Sul
Propriedades e indicações:
• Tira as dores de
cabeça
• Elimina a congestão
cerebral pelo calor
• Evita lipotimia
(desmaios)
Preparação e emprego:
20-40g de folhas por litro de água. Não se deve ingerir mais de 3
chávenas por dias

Precauções:
O mate não se deve usar de forma continuada, nem sequer como
medicamento, pois o seu conteúdo em cafeína cria dependência e tolerância,
como acontece com qualquer outra droga que vicie.

29
Chá
Camellia sinensis

Outros nomes:
Chá-da-China, chá-da-Índia, chá-preto, chá-verde.
Onde encontrar:
Originário do sudoeste asiático, China
e Índia, onde ainda aparece espontaneamente.
É cultivada amplamente nestes dois países,
bem como na ilha dos Açores.
Propriedades e indicações:
• Evita diarreias e colites
• Facilita a digestão pesada
Preparação e emprego:
30-50g por litro de água, de que se
pode tomar como máximo até 5 chávenas diárias.

Precauções:
O chá não se deve usar de forma continuada, nem sequer como
medicamento, pois, pelo conteúdo em cafeína, cria dependência e tolerância.
Desaconselha-se o uso do chá no caso de úlcera gastroduodenal,
gastrite, acidez de estômago, nervosismo, hipertensão arterial ou afecções
do coração.
As mulheres grávidas e as que amamentam deve abster-se também
do uso do chá, pelos efeitos tóxicos da cafeína sobre o feto e sobre o lactente
(passa para o leite).

30
Colútea
Colutea arborescens
Outros nomes:
Espanta-lobos, sene-bastardo, falso-sene
Onde encontrar:
Cresce nos terrenos
calcários e montanhosos.
Acha-se naturalizado no
continente americano.
Propriedades e indicações:
• Ajuda no combate da
obesidade e no excesso
de ácido úrico
• Diurético e laxante
Preparação e emprego:
Com 100g de colútea por litro de água. Adoça-se com mel e tomam-
se 3 ou 4 chávenas por dia, de preferência antes das refeições

Precauções:
As sementes desta planta que se encontram dentro das vagens, de
aspecto semelhante às lentilhas, são ligeiramente tóxicas, e a sua ingestão
pode provocar vómitos.

31
Damiana
Turnera diffusa

Outros nomes:
Turnera
Onde encontrar:
É uma planta que não se dá na Europa.
Propriedades e indicações:
• Tonificante nervoso
(aconselhado em caso de
esgotamento físico
ouintelectual, debilidade e
stress)
• Diurético suave
• Revitalizante e afrodisíaco
• Estimula a função dos
ovários
• É indicada no caso de
impotência masculina,
ejaculação e espermatorreia
Preparação e emprego:
60-90g de folhas por litro de
água. Tomar 2 ou 3 chávenas diárias.

32
Dedaleira
Digitalis purpurea
Outros nomes:
Digital, abeloura, erva-dedal, troques, caralhotas, dedalário, nenas.
Onde encontrar:
Comum em montanhas de terrenos
siliciosos.
Propriedades e indicações:
• Óptimo a tratar casos de
insuficiência cardíaca
• Diurético
Preparação e emprego:
Com 1g de pó obtido por trituração
das folhas secas, em 100ml de água quente,
sem que chegue a ferver. Deixar repousar
durante 15 minutos. Tomar a infusão ao
longo do dia, às colheradas. Não se deve
tomar de forma continuada durante mais de
10 dias seguidos; o habitual é tomá-la 5 dias
seguidos e descansar dois.
Precauções:
Apesar de a dedaleira ser uma planta tóxica, as intoxicações
acidentais são raras, devido ao seu desagradável sabor.Depois de se comer
folhas ou floresdesta planta, produz-se uma irritação na boca, náuseas,
vómitos, alterações da visão, bradicardia e, finalmente, paragem cardíaca.
Bastam algumas flores para causar a morte de uma criança.
Não se deve ultrapassar a dose indicada para a preparação da
infusão, pois os glicósidos acumulam-se no organismo.

33
Dente de Leão
Taraxacum officinale
Outros nomes:
Taráxaco, quartilho, coroa-de-monge.
Onde encontrar:
Muito comum nos
prados, campos e bermas dos
caminhos.
Propriedades e indicações:
• Aperitivo, digestivo e
tónico estomacal
• Aumenta a produção de
bílis no fígado
• Facilita o esvaziamento
da vesícula biliar
• Laxante suave e
depurativo
Preparação e emprego:
60g de folhas e raízes
por litro de água. Toma-se uma
chávena antes de cada refeição.

34
Engatadeira
Humulus lupulus

Outros nomes:
Lúpulo, húmulo, lúparo, pé-de-galo, vinha-do-norte.
Onde encontrar:
Comum em bosques húmidos e sebes.
Propriedades e indicações:
• Trata casos de nervosismo,
insónia e enxaquecas.
• Anafrodisíaco (bom em
casos de hiperexcitação
sexual)
• Recomendado para
digestões difíceis e
inapetência
Preparação e emprego:
10-20g de cones por litro
de água, da qual se tomam 3 ou 4
chávenas diárias.
Precauções:
Não ultrapassar as doses indicadas, dado que a engatadeira pode
provocar náuseas.

35
Erigerão
Erigeron canadensis

Outros nomes:
Lúpulo, húmulo, lúparo, pé-de-galo, vinha-do-norte.
Onde encontrar:
Comum em bosques húmidos e sebes.
Propriedades e indicações:
• Trata casos de
nervosismo,
insónia e
enxaquecas.
• Anafrodisíaco
(bom em casos de
hiperexcitação
sexual)
• Recomendado para
digestões difíceis e
inapetência
Preparação e emprego:
10-20g de cones por litro de água, da qual se tomam 3 ou 4 chávenas
diárias.
Precauções:
Não ultrapassar as doses indicadas, dado que a engatadeira pode
provocar náuseas.

36
Erva-benta
Geum urbanum
Outros nomes:
Sanamunda, cravoila, cariofilada, cariofilada-maior.
Onde encontrar:
Frequente nos bosques, sebes,
muros e, em geral, lugares sombrios e
húmidos da Europa e da América do
Norte.
Propriedades e indicações:
• Adstrigente.
• Antininflamatória e vulnerária
• Antiséptica, analgésica, bucal e
digestiva.
• Cura diarreias estivais,
gastroentrites e decomposição
intestinal
• Cura doenças febris ou
debilitantes
Preparação e emprego:
40-60g de rizona, raiz ou folhas
secas trituradas, por cada litro de água.
Tomam-se até 4 chávenas diárias. Não
convém adoçar, para aumentar, assim, o seu efeito.
Precauções:
Recomenda-se não exceder a dose indicada, já que pode provocar
intolerânica gástrica, devido ao seu elevado conteúdo em taninos

37
Erva-Cidreira
Melissa officinalis

Outros nomes:
Chá-da-França, citronela, melissa, limonete, chá-de-tabuleiro, erva-
luísa, cidreira-verdadeira.
Onde encontrar:
Cresce nos terrenos
calcários e montanhosos. Acha-se
naturalizado no continente
americano.
Propriedades e indicações:
• Adstrigente
• Carminativa
• Hipotensora e relaxante
• Antitússica
• Previne enxaquecas
• Acalma os sintomas de
epilepsia
Preparação e emprego:
25-50g de folhas verdes por
litro de água. Tomar entre 3 e 4
chávenas por dia.
Precauções:
Os hipotensos devem evitar esta planta, já que um dos seus efeitos é
a diminuição da tensão.

38
Estragão
Artemisia dracunculus

Onde encontrar:
Originário da Ásia Central, embora se cultive e algumas vezes se
encontre em estado silvestre em toda a Europa e nalguns países do
continente americano.
Propriedades e indicações:
• Aperitivo, digestivo e
carminativo
• Antiséptico
• Vermífugo
• Estimula a menstruação
Preparação e emprego:
30g de planta por litro de
água. Tomar uma chávena antes
de cada refeição, como aperitivo; e
depois da refeição, no caso de se
pretender a sua acção digestiva.
Precauções:
Da essência, não se deve
ultrapassar as doses indicadas, já
que se pode produzir uma forte
excitação no sistema nervoso.

39
Eucalipto
Eucalyptus globulus

Outros nomes:
Calipse, calipes.
Onde encontrar:
Cultivado e naturalizado em regiões de clima temperado, da Europa
e da América. Prefere os terrenos húmidos e pantanosos.
Propriedades e indicações:
• Expectorante, balsâmico,
antiséptico, broncodilatador
• Febrífugo
• Sodorífico
Preparação e emprego:
Prepara-se com duas folhas
grandes por cada chávena de água (20-
30g por litro de água). Deixa-se infundir
durante 10min, com o recipiente tapado.
Administram-se 3 chávenas diárias,
adoçadas com mel.
Precauções:
Não convém ultrapassar as doses
recomendades de eucalipto por via
interna (a infusão de folhas ou essência). Em grandes doses, a essência pode
provocar gastroentrite e hmatúria (sangue na urina).

40
Fisale
Physalis viscosa
Outros nomes:
Fisálide.
Onde encontrar:
Própria do continente americano, principalmente das Américas
Central e do Sul. No México é bastante frequente.
Propriedades e indicações:
• Expectorante e antitússica
Preparação e emprego:
30g de caules e folhas por litro de água. Ferver durante 15min.
Tomam-se 2 ou 3 chávenas por dia. Pode adoçar-se com mel.

41
Framboeseiro
Rubus idaeus

Outros nomes:
Framboesa e amora-framboesa.
Onde encontrar:
Cria-se entre rochas de xisto ou granito, nas regiões montanhosas da
Europa. Pouco cultivada em
Portugal. Encontra-se naturalizado
no continente americano.
Propriedades e indicações:
• Aperitivo
• Antiescorbútico
• Refreccante e tonificante
• É útil contra a prisão de
ventre, reumatismo,
insuficiência renal e
hepática
Preparação e emprego:
De folhas e flores (30-40g por litro de água). Tomam-se 2 a 3
chávenas por dia.

42
Fumária
Fumaria officinalis

Outros nomes:
Erva-molarinha, erva-pombinha, fumo-da-terra, moleirinha.
Onde encontrar:
Nas proximidades de campos cultivados, nas beiras dos caminhos e
em terrenos baldios.
Originária da Europa, mas
difundida em todo o mundo.
Propriedades e indicações:
• Colerética e
antiespasmódica.
• Diurética e depurativa
• Anti-histamínica
• Anti-inflamatória
• Doenças hepáticas
Preparação e emprego:
50g de planta por litro de água. Toma-se antes de cada uma das 3
refeições principais.

43
Funcho
Foeniculum vulgare

Outros nomes:
Funcho-vulgar, funcho-ordinário.
Onde encontrar:
Oriundo dos países mediterrâneos, mas amplamente difundido por
toda a América e Europa. Cresce
em terrenos não cultivados e
ribanceiras secas.
Propriedades e indicações:
• Carminativo
• Digestivo
• Expectorante
• Galactógogo
Preparação e emprego:
Com uma colher de
sobremesa de sementes pos cada
chávena de água. Tomam-se 3 ou 4
chávenas por dia depois das
refeições. Para os catarros, adoça-
se com mel.
Precauções:
Não ultrapassar as doses, pois a essência que contém pode provocar
convulsões.

44
Gengibre
Zingiber officinale

Outros nomes:
Gengibre-amarelo, gengibre-das-boticas, gengivre.
Onde encontrar:
Oriundo da Índia e dos
países tropicais do Extremo
Oriente, muito abundante no
México e nas Antilhas,
expecialmente na Jamaica.
Propriedades e indicações:
• Digestiva e carminativa
• Sodorífica
• Recomenda-se para casos
de esgotamento,
inapetência, digestões
pesadas e flatulentas
Preparação e emprego:
2g de rizona triturado em
meio-litro de água. Desta,
bebe-se uma chávena depois
de cada refeição.
Precauções:
Como acontece em quase todas as especiarias, em doses altas produz
gastrite. Não é conveniente para os ulcerosos.

45
Giesta
Sarothamnus scoparius

Outros nomes:
Giesta-brava, giesta-ribeirinha, giesteiras-das-vassouras, giesteira-
comum, retama, chamiça, escova, maias.
Onde encontrar:
Encontra-se vulgarmente nas
bermas dos caminhos e sebes em
terrenos siliciosos (ou calcários). Em
Portugal, encontra-se em quase todo o
país.
Propriedades e indicações:
• Aumenta a força das
contracções do coração
• Estimulante vasoconstritor e
hipertensor
• Diurética
Preparação e emprego:
20-30g de folhas e/ou ramos
por litro de água, da qual se
tomam 2 a 4 chávenas por dia.
Precauções:
Não exceder as doses recomemndadas, já que podem produzir
subidas de pressão arterial.

46
Ginkgo
Ginkgo biloba

Onde encontrar:
Encontra-se vulgarmente em jardins e parques, como planta
ornamental.
Propriedades e indicações:
• Alivia sintomas de cefaleia, vertigens, perda de equilíbrio
• Cura transtornos da memória e sonolência
• Trata a falta de irrigação nas pernas (varizes)
• Trata a doença de Reynaud
Preparação e emprego:
40-60g de folhas por litro de água. Tomam-se 3 chávenas diárias.

47
Girassol
Helianthus annuus

Outros nomes:
Helianto.
Onde encontrar:
Cultivado um pouco por todo o mundo.
Propriedades e indicações:
• Balsâmico e expectorante
Preparação e emprego:
100g de flores e caules tenros por litro de água. Tomar 3 a 4
chávenas por dia.

48
Hamamélia
Hamamelis virginiana

Outros nomes:
Hamamélia-da-virgínia, aveleira-de-bruxo, aveleira-de-feiticeira.
Onde encontrar:
Cultiva-se na Europa
como planta ornamental.
Propriedades e indicações:
• Tónico venoso (varizes,
pernas pesadas, flebites
e hemorróidas)
• Trata transtornos da
menopausa e
hemorragias uterinas
Preparação e emprego:
30-40g de folhas e/ou
casca por litro de água. Tomar 2
chávenas diárias.
Precauções:
Não exceder as doses
recomemndadas, já que podem
produzir subidas de pressão
arterial.

49
Haxixe
Cannabis sativa

Outros nomes:
Cânhamo, cânamo, canabis, liamba.
Onde encontrar:
Encontra-se nas regiões temperadas e húmidas.
Propriedades e indicações:
• Diminui o nível de
colesterol no sangue
Preparação e emprego:
Uma colher de frutos de
haxixe que se deixam de infusão
durante 10min. Bebem-se 2 ou 3
chávenas por dia.

50
Hera-terrestre
Glechoma hederacea

Outros nomes:
Erva-de-são-joão, malvela, sanguina, erva-terrestre.
Onde encontrar:
Terrenos húmidos, prados e bosques claros. Espontânea na parte
norte de Portugal (Trás-os-Montes, Minho e Beiras).
Propriedades e indicações:
• Facilita a expulsão de secreções peitorais
• Descongestiona o aparelho respiratório
Preparação e emprego:
20-30g de sumidades floridas por litro de água, da qual se tomam 3 a
4 chávenas diárias, quentes e adoçadas com mel.

51
Hibisco
Hibiscus sabdariffa

Onde encontrar:
Oriundo do Sudão, cultivado no Egipto, no Seilão e em zonas
tropicais do México.
Propriedades e indicações:
• Digestivo e tonificante
• Laxante suave
• Diurético
• Aditivo natural (para melhor o aspecto ou sabor de outras plantas
medicinais)
Preparação e emprego:
Com um punhado de flores, com o seu cálice, por cada litro de água.
Adoçar com mel e beber a gosto.

52
Hidraste
Hydrastis canadensis

Outros nomes:
Hidrastis.
Onde encontrar:
Bosques montanhosos e húmidos da América do Norte. Não se cria
no continente Europeu.
Propriedades e indicações:
• Catarros
• Anti-séptica
• Adstringente
• Hemostática e anti-inflamatória
• Mentruação excessiva e metrorragias (hemorragias uterinas)
Preparação e emprego:
De uma
colherada de raízes
trituradas, por cada
chávena de água. Deixar
repousar até arrefecer.
Tomam-se 2 colheradas
desta infusão de 4 em 4
horas.

53
Hipericão
Hyperricum perforatum

Outros nomes:
Hipericão-vulgar, milfurada, erva-de-são-joão, mal-furada, pelicão,
flor-de-são-joão.
Onde encontrar:
Planta distribuída
por todo o mundo. Cria-se
nos bosques, terrenos
incultos e beiras dos
caminhos.
Propriedades e
indicações:
• Balsâmico e
antiespasmódico
• Digestivo
• Tonificante e equilibrador do sistema nervoso
• Colagogo e colerético
Preparação e emprego:
30-420g de planta seca por litro de água, de que se toma uma
chávena depois de cada refeição.
Precauções:
Evitar a acção directa do sol sobre a pele enquanto se estiver a tomar
o hipericão. A hipericina produz fotossensibilidade, a qual provoca o
enrubescimento da pele quando se apanha sol.

54
Hortelã-pimenta
Mentha piperita

Outros nomes:
Menta.
Onde encontrar:
Terrenos frescos e sombrios de toda a Europa e América do Sul.
Cultiva-se pela sua
essência, especialmente em
Inglaterra.
Propriedades e
indicações:
• Digestiva
• Carminativa
• Colerética
• Anti-séptica
• Analgésica
• Tonificante
• Afrodisíca
• Anti-vírica na presença de vírus de Hepatite A
Preparação e emprego:
10-20g de folhas e sumidades floridas por litro de água. Ingerem-se
de 3 a 5 chávenas por dia.
Precauções:
A essência, em doses altas e uso interno, pode provocar insónias e
irritabilidade.

55
Ipecacuanha
Cephaelis ipecacuana

Outros nomes:
Callicocca, ipecacuanha Brot.
Onde encontrar:
Originária dos bosques húmidos e quentes do Brasil, Colômbia, Peru
e México.
Propriedades e indicações:
• Expectorante
Preparação e emprego:
8g de raiz triturada em 250ml de água. Como expectorante, toma-se
4 ou 5 colheres, de hora a hora, para se evitar vómitos.
Precauções:
Não exceder as doses prescritas, para evitar vómitos violentos.

56
Laranjeira
Citrus aurantium

Outros nomes:
Laranjeira-doce, laranjeira-da-China, laranjeira-do-umbigo,
laranjeira-da-Baía, laranjeira-camoesa, laranjeira-romã.
Onde encontrar:
Oriunda da Ásia Central. A
sua cultura estendeu-se a toda a região
mediterrânea e a todas as zonas
quentes do continente americano.
Propriedades e indicações:
• Antiespasmódica
• Sedativa
• Sodorífera
• Tira as insónias, nervosismo e
irritabilidade
• Tira enxaquecas e dores de
cabeça
• Trata transtornos digestivos
• Evita palpitações cardíacas, desmaios e desfalecimentos
• Tira as dores menstruais
Preparação e emprego:
Folhas e/ou flores, com 10-20g por litro de água (3folhas ou 6 flores
são suficientes para preparar uma infusão sedativa). Ingerir 3 a 4 chávenas
por dia, especialmente antes de deitar.
Precauções:
As pessoas que sofrem da vesícula biliar devem evitar comer
laranjas de manhã em jejum. Pela sua acção colagoga, provoca um
esvaziamento brusco da vesícula biliar, que pode causar ligeiros incómodos
abdominais, como peso no estômago ou sensação de distensão.

57
Lavanda
Lavandula angustifolia

Outros nomes:
Alfazema, lavândula.
Onde encontrar:
Terrenos calcários, secos e soalheiros do sul da Europa. Espontânea
no centro e sul de Portugal. Cultiva-se na Europa e América, pela sua
essência.
Propriedades e indicações:
• Sedativa e
equilibradora
• Digestiva
Preparação e emprego:
Com 30-40g de
sumidades floridas e
folhas, por cada litro de
água. Tomar 3 chávenas
por dia, adoçadas com
mel, depois das refeições.
Precauções:
A essência da lavanda em uso interno deve-se usar com muita
precaução, devido a que, em doses altas, pode produzir nervosismo e,
inclusive, convulsões.

58
Limoeiro
Citrus limon

Outros nomes:
Limoeiro-azedo.
Onde encontrar:
Oriundo da Ásia centrral, sul da China e regiões próximas dos
Himalaias, onde ainda se encontra em estado silvestre. Actualmente, a sua
cultura está espalhada pelas regiões temperadas de todo o mundo.
Propriedades e indicações:
• Antiespasmódica
• Sedativa
• Sodorífera
• Vermífuga
Preparação e emprego:
Infusão das folhas: 30g
por litro de água. Tomam-se 3 ou 4
chávenas diárias, adoçadas com
mel.
Infusão da casca: esmaga-
se a casca de um limão por cada
copo de água e faz-se infundir
durante um minutos. Tomar 3 chávenas diárias, adoçadas com mel.

59
Lírio-dos-Vales
Convallaria majalis

Outros nomes:
Convalária, lírio-de-maio, lírio-convale, companhias-de-maio,
junquilho.
Onde encontrar:
Bosques frescos de toda a
Europa. Metade norte da
Península Ibérica. Naturalizada
na América.
Propriedades e indicações:
• Tonificante do coração
• Antiespasmódico
• Diurético
Preparação e emprego:
A dose habitual é de 3 a
5g de folhas e/ou sumidades, por
chávena de água. Tomam-se 1 a
2 chávenas por dia.
Precauções:
Não ingerir as bagas, que
são tóxicas, nem ultrapassar a
dose. A intoxicação manifesta-se por vómitos e violentas diarreias.

60
Loureiro
Laurus nobilis

Outros nomes:
Convalária, lírio-de-maio, lírio-convale, companhias-de-maio,
junquilho.
Onde encontrar:
Bosques frescos de toda a Europa. Metade norte da Península
Ibérica. Naturalizada na América.
Propriedades e indicações:
• Tonificante do
coração
• Antiespasmódico
• Diurético
Preparação e emprego:
A dose habitual é
de 3 a 5g de folhas e/ou
sumidades, por chávena
de água. Tomam-se 1 a 2
chávenas por dia.
Precauções:
Não ingerir as
bagas, que são tóxicas,
nem ultrapassar a dose. A
intoxicação manifesta-se por vómitos e violentas diarreias.

61
Lúcia-Lima
Lippia Triphylla

Outros nomes:
Bela-luísa, cidrila, limonete, verbena, doce-lima, erva-luísa.
Onde encontrar:
Cultiva-se na Europa como planta ornamental e aromática.
Propriedades e indicações:
• Ameniza as dores menstruais e cólicas biliares e renais
• Diminui a ansiedade
• Cura transtornos digestivos (indigestão, enfartamento, flatulência,
digestões pesadas)
Preparação e emprego:
30g de folhas por litro de água. Tomar uma chávena bem quente
depois de cada refeição. Tem um sabor muito agradável.

62
Luzerna
Medicago sativa

Outros nomes:
Alfalfa, melga, melga-dos-prados.
Onde encontrar:
Cultiva-se nas regiões temperadas de todo o mundo.
Propriedades e indicações:
• Remineralizante (indicada em casos de anemia, raquitismo e
desnutrição)
• Cura úlceras gastroduodenais
• Evita e trata a prisão de ventre
• Diminui hemorragias nasais, gástricas e uterinas. Recorde-se que
qualquer perda de sangue anormal deve ser objecto de consulta
médica.
Preparação e emprego:
30g por litro de água. Tomam-se de 3 a 5 chávenas por dia.

63
Malva
Malva silvestris

Outros nomes:
Malva-maior, malva-selvagem, malva-silvestre.
Onde encontrar:
É vulgar encontrar-se à beira dos caminhose em campos húmidos.
Propriedades e indicações:
• Laxante não agressivo
• Expectorante e antitússica (aconselha-se em caso de gripes, catarros,
tosse seca e em caso de asma).
Preparação e emprego:
30g de flores e/ou folhas por litro de água, da qual se tomam 3 ou 4
chávenas quentes por dia.

64
Malvaísco
Althaea officinalis

Outros nomes:
Alteia.
Onde encontrar:
Lugares húmidos, terrenos pantanosos e margens de riachos.
Propriedades e indicações:
• Laxante
• Anti-inflamatória
Preparação e emprego:
30g de folhas ou flores por litro de água, de que se tomam
diariamente 3 ou 4 chávenas adoçadas com mel.

65
Manjericão-grande
Ocimum basilicum

Outros nomes:
Manjerico-de-folha-grande, basílico, alfádega, alfavaca.
Onde encontrar:
Originário da Índia e da Indonésia, onde cresce espontaneamente,
embora se encontre aclimatado na Europa desde há muitos séculos.
Propriedades e indicações:
• Antiespasmódico (acalma os transtornos digestivos de origem
nervosa)
• Tonificante (recomenda-se nos casos de astenia, esgotamento
nervoso e hipotensão arterial)
• Galactogogo (aumenta a produção de leite nas mães lactantes)
• Emenagogo
Preparação e emprego:
20-30g por litro de água,
de que se toma, depois de cada
refeição, uma chávena quente,
adoçada com mel para maior
efeito.
Precauções:
Em doses elevadas, a
essência no uso interno, pode
provocar efeitos narcóticos.

66
Manjerona
Origanum majorana

Outros nomes:
Majarona, orégãos.
Onde encontrar:
Oriunda do Próximo Oriente, a manjerona é muito cultivada nos
jardins e hortas de Portugal.
Propriedades e indicações:
• Antiespasmódica e digestiva
• Sedativa (é um bom remédio contra a ansiedade e contra as insónias)
• Hipotensora e diurética
• Expectorante e peitoral
Preparação e emprego:
40-50g por litro de água. Podem-se tomar até 3 chávenas por dia.

67
Marroio
Marrubium vulgare

Outros nomes:
Marroi-branco, marroio-de-frança, marroio-vulgar, marrolho, erva-
virgem.
Onde encontrar:
Comum em terrenos soalheiros, secos e baldios de toda a Europa.
Propriedades e indicações:
• Fluidificante e desinfectante (facilita a eliminação das secressões
bronquiais).
• Expectorante e antitússica
• Febrífuga
• Aperitiva e digestiva
Preparação e emprego:
30-40g de sumidades floridas e/ou folhas por litro de água. Tomam-
se 2 ou 3 chávenas diárias, bem adoçadas com mel.

68
Meimendro-negro
Hyoscyamus níger

Outros nomes:
Meimendro, hioscíano.
Onde encontrar:
Planta pouco frequente, que se pode encontrar à beira de alguns
caminhos e em terrenos baldios da região mediterrânea e da Europa Central.
Propriedades e indicações:
• Antiespasmódico
• Analgésico
Preparação e emprego:
10-15g de folhas por litro de água. Tomar duas chávenas por dia.
Precauções:
Exceder as doses indicadas produz náuseas e enjoos. Graças ao seu
mau cheiro, não é fácil haver intoxicações acidentais. Em doses elevadas,
torna-se estupefaciente e alucinogénio.

69
Meliloto
Melilotus officinalis

Onde encontrar:
Encontra-se em terrenos calcários e beiras dos caminhos.
Propriedades e indicações:
• Tónicos venoso e protector capilar (muito útil em caso de varizes,
edemas, pernas cansadas e hemorróidas).
• Antiespasmódico (útil nas cólicas digestivas e nos espasmos
gástricos)
• Sonorífero.
Preparação e emprego:
50g de planta por litro de água, da qual se tomam 3 ou 4 chávenas
por dia.

70
Milho
Zea mays

Outros nomes:
Milho-grosso, milho-maês.
Onde encontrar:
É cultivado em todo o mundo como alimento e forragem. Já não
existe como planta silvestre.
Propriedades e indicações:
• Sedativo e anti-inflamatório.
• Diurético e depurativo.
• Afecções circulatórias (edemas, hipertensão arterial, afecções
cardíacas) podem ser também tratadas com o milho.
• Sedativo e anti-
inflamatório (trata
litíases renais e cólicas
renais).
• Cura a gota, artritismo
e edemas suboculares.
Preparação e emprego:
30g de estiletes por
litro de água. Toma-se quente
ou frio, demanhã ou de tarde,
mas não à noite, entre 3 a 5
chávenas por dia.
Precauções:
Os estiletes de milho,
pelo seu acentuado efeito diurético, são desaconselhados para quem sofra de
hipertrofia da próstata.

71
Mirtilo
Vaccinlum myrtillus

Outros nomes:
Arando, uva-do-monte, erva-escovinha.
Onde encontrar:
Terrenos montanhosos e siliciosos. Costuma aparecer em pihas e
matosdas montanhas, desde o Alto Minho até à Serra da Estrela.
Propriedades e indicações:
• Cura diarreias em geral e, especialmente, as infecciosas causadas por
alterações da flora intestinal
• Desinflama e normaliza o funcionamento do intestino
• Faz baixar o conteúdo de açúcar no sangue
Preparação e emprego:
30-40g por litro de água. Para a diabetes, tomar 3 ou 4 chávenas
diárias, sem açúcar. Em caso de diarreia, toma-se uma chávena de cada
evacuação, até que as fezes voltem a ser normais.

72
Morangueiro
Fragaria vesca

Outros nomes:
Moranga, fragária, morangueiro-silvestre.
Onde encontrar:
Comum nas beiras dos caminhos e estremas de regiões florestais de
toda a Europa. Encontra-se espontâneo nas sebes, bosques, principalmente
nas regiões montanhosas do Norte ao Sul de Portugal, e também nas ilhas da
Madeira e Açores.
Propriedades e indicações:
• Anti-diarreico
• Cura gastrenterocolites
Preparação e emprego:
40-50g de folhas por litro de água. Tem um sabor muito agradável.
Tomar 4 ou 5 chávenas por dia.

73
Murta
Myrtus communis

Outros nomes:
Murta-ordinária, murta-cultivada, murta-dos-jardins, murteira, mirto,
flor-do-noivado.
Onde encontrar:
Originária da Europa, embora também se crie no continente
americano.
Propriedades e indicações:
• Cura as afecções respiratórias (rinite, sinusite e bronquite).
• Alivia diarreias, gastrenterites, dispepsias e infecções urinárias
Preparação e emprego:
15-20g de folhas e bagas por litro de água. Coar e tomar de 3 a 5
chávenas diárias.

74
Nenúfar
Nymphaea alba

Outros nomes:
Golfão, golfão-branco, golfo-branco, boleira, lis-dos-tanques.
Onde encontrar:
Charcos, lagos e cursos de água muito lentos, de regiões arborizadas.
Propriedades e indicações:
• Anafrodisíaco
Preparação e emprego:
30g de flores ou de rizoma triturado, por litro de água, da qual se
tomam 3 chávenas por dia.

75
Nogueira
Juglans regia

Onde encontrar:
Esta planta prefere s vales abrigados e os terrenos arenosos.
Propriedades e indicações:
• Adstrigente (evita as diarreias, flatulência, colites, etc.)
• Hipoglicemiante (muito recomendada no caso de diabetes)
Preparação e emprego:
10-20g de folhas e/ou nogalina (cascas verdes) por litro de água.
Esta infusão não se deve ingerir juntamente com outras plantas ou
preparados farmacêuticos que contenham sais de ferro, gelatina, mucilagens
ou alcalóides, que podem neutralizar as suas propriedades. O ideal é tomá-la
sozinha, ou adoçá-la com mel, se necessário.

76
Orégão
Origanum vulgare

Outros nomes:
Orégão-vulgar, manjerona-brava, manjerona-selvagem.
Onde encontrar:
Difundido por toda a Europa, em terrenos de altitude média,
soalheiros, secos e pedregosos.
Propriedades e indicações:
• Expectorante, béquico e antitússico
Preparação e emprego:
15-20g de planta por litro de água, da qual se ingere uma chávena
depois de cada refeição.

77
Ortossifão
Orthosiphon stamineus

Outros nomes:
Chá-de-java.
Onde encontrar:
Originário da ilha de Java (Indonésia), e espalhado pela Birmânia,
Tailândia, Filipinas e Nordeste da Austrália. Já se encontra um pouco pela
Europa.
Propriedades e indicações:
• Diurético energético (recomenda-se na insuficiência renal, na
retenção de líquidos e na litíase renal).
• Depurativo e redutora do mau colesterol.
• Colagogo (estimula o esvaziamento da bílis).
Preparação e emprego:
20-30g por litro de
água, de que se toma uma
chávena antes de cada
refeição.

78
Papoila
Papaver rhoeas

Outros nomes:
Papoila-vulgar, papoila-ordinária, papoila-das-searas, papoila-rubra,
papoila-vermelha, papoila-brava.
Onde encontrar:
Frequente nas
searas e nos campos
abandonados.
Misturada com as
sementes dos cereais
desde tempos remotos,
tem-se estendido por
todos os continentes.
Propriedades e
indicações:
• Sedativa e
sonífera
• Antitússica e
expectorante
Preparação e emprego:
6 ou 8 pétalas por chávena de água. Tomam-se até 3 chávenas por
dia. As pétalas conservam-se secas à sombra.

79
Passiflora
Passiflora incarnata

Outros nomes:
Martírio, flor-da-paixão, maracujazeiro, maracujá, maracujá-azul.
Onde encontrar:
Encontra-se amplamente difundida pelas regiões tropicais. Dá-se em
terrenos secos e abrigados.
Propriedades e indicações:
• Trata a ansiedade, o nervosismo, o stress e as insónias
• Diminui as crises de epilepsia
Preparação e emprego:
20-30g de flores ou folhas por litro de água (deixar infundir durante
2 ou 3 minutos). Convém ingerir 2 ou 3 chávenas diárias, podendo ser
adoçadas com mel, e mais uma no caso de insónia.

80
Pau-doce
Glycyrrhiza glabra

Outros nomes:
Alcaçuz, reagliz, regaliza, regoloiz,
raiz-doce.
Onde encontrar:
Originário dos países mediterrâneos e
do Próximo Oriente, onde procura as terras
húmidas e argilosas. A sua cultura estende-se
às regiões temperadas da América. Encontra-
se em Portugal na Beira, na Estremadura e no
Litoral do Alentejo.
Propriedades e indicações:
• Afecções respiratórias (tira a expectoração, desinflama, tem acção
antibiótica)
• Afecções digestivas (úlceras gastroduodenais)
Preparação e emprego:
50g da raiz seca por litro de água, que não deve chegar a ferver
(basta que esteja tépida); senão, fica com um sabor muito forte. Tomam-se 3
ou 4 chávenas por dia.
Precauções:
O pau-doce contém pequenas quantidades de uma substância
esteróide, que estimula as glândulas supra-renais. Por isso, quando tomado
em grandes quantidades ou durante muito tempo (mais de 3 meses
seguidos), pode produzir sintomas de hiperaldosteronismo: retenção de
líquidos (edemas) nas articulações (principalmente tornozelos) ou na cara,
enjoos e dor de cabeça, cãibras musculares e hipertensão arterial.
Estes efeitos secundários devem-se à diminuição do nível de
potássio no sangue e ao aumento do sódio, e desaparecem rapidamente
quando se pára o tratamento.

81
Pilriteiro
Crataegus monogyna

Outros nomes:
Escalheiro, pirliteiro, espinheiro-alvar, espinheiro-branco.
Onde encontrar:
Comum nos bosques de toda a Europa.
Propriedades e indicações:
• Cardiotónico (actua nos casos de arritmia, insuficiência cardíaca e
angina de peito)
• Normaliza a tensão arterial
• Sedativo
Preparação e emprego:
60g de flores (umas 4 colheres de sopa) por litro de água. As flores
frescas são mais eficazes do que as secas. Tomam-se 3 ou 4 chávenas
diárias.
Precauções:
Em doses muito elevadas (12 a 15 vezes maiores quem as
recomendadas), pode
apresentar-se braquicardia
(diminuição da frequência
do pulso) e depressão
respiratória. Com as doses
recomendadas, não se
produz nenhum efeito
secundário indesejável.

82
Pinheiro
Pinus pinaster

Outros nomes:
Pinheiro-bravo, pinheiro-marítimo.
Onde encontrar:
As dez espécies de pinheiro conhecidas distribuem-se por toda a
Europa e regiões temperadas e frias do continente americano. Prefere os
terrenos de solo leve ou arenoso.
Propriedades e indicações:
• Balsâmico
• Anti-reumático
• Anti-séptico
• Diurético e depurativo
• Trata constipações e acalma rinites,
sinusites, bronquites e asma
• Tonificante
Preparação e emprego:
20-40g de gemas de pinheiro por litro
de água, de que se tomam 3 ou 4 chávenas por dia.
Precauções:
A inalação ou ingestão de doses excessivas de terebintina ou da sua
essência pode provocar uma irritação do sistema nervoso central, sobretudo
nas crianças.

83
Piteira
Agave americana

Outros nomes:
Agave, pita.
Onde encontrar:
Própria dos terrenos altos e semiáridos, encontra-se naturalizada nos
países mediterrâneos, especialmente em parques e jardins.
Propriedades e indicações:
• Diurética e depurativa (óptima em casos de edemas e retenção de
líquidos).
Preparação e emprego:
30g de raiz ou de folhas secas trituradas num litro de água, de que se
bebem 3 ou 4 chávenas por dia, adoçadas com mel.

84
Poejo
Mentha pulegium

Onde encontrar:
Cresce em lugares frescos, por vezes junto aos regatos.
Propriedades e indicações:
• Digestivo e tónico estomacal
• Expectorante e antitússico
• Emenagogo e antiespasmódico
• Vermífugo
Preparação e emprego:
Uma vez tirada a água do lume, e passada a fervura, acrescentam-se
10-20g de poejo por litro de água e deixa-se infundir durante alguns
minutos. Pode-se adoçar com mel.
Precauções:
Embora não seja contra-indicado no caso de úlcera gastroduodenal,
deve-se usar com prudência e fora das épocas de crise.

85
Primavera
Primula veris

Outros nomes:
Primavera-das-boticas, prímulas.
Onde encontrar:
Prados e bosques das montanhas da Europa. Foi exportada para
regiões temperadas do continente americano.
Propriedades e indicações:
• Antiespasmódica e sedativa (cura cefaleias e enxaquecas).
Preparação e emprego:
20-30g de flores por litro de água,da qual se ingerem até 5 chávenas
por dia.
Precauções:
Algumas variedades que se criam em casos e em jardins têm as
folhas revestidas de uns pelinhos urticantes, que podem provocar irritação
na pele, inclusive reacções alérgicas.

86
Quaresmas
Saxifraga granulata

Outros nomes:
Sanícula-dos-montes, saxífraga-branca.
Onde encontrar:
Cria-se em terrenos montanhosos e húmidos de toda a Europa.
Abunda nos Alpes e nos Pirinéus.
Propriedades e indicações:
• Diurético e alcalinizador da urina.
Preparação e emprego:
40-60g de planta por litro de água, de que se tomam 2 ou 3 chávenas
diárias.

87
Quineira
Cinchona officinalis

Outros nomes:
Quina.
Onde encontrar:
Cresce espontaneamente em regiões montanhosas, entre os 1500 e os
2500m de altitude. A província de Loja, no Equador, é onde se criam os
melhores exemplares de quineira.
Propriedades e indicações:
• Útil no tratamento da fase aguda da malária (ou paludismo)
• Febrífuga e depurativa
• Aperitiva e tonificante
Preparação e emprego:
Com meia colherzinha (de
café) de casca de quina triturada
ou reduzida a pó por cada chávena
de água. Toma-se uma chávena
antes de cada refeição, sem
exceder as 4 chávenas diárias.
Precauções:
Não exceder as doses
indicadas, já que podem
apresentar-se náuseas e vómitos.

88
Rinchão
Sisymbrium officinale

Outros nomes:
Erva-rinchão, erísimo, erísimo-das-boticas, erva-dos-cantores.
Onde encontrar:
Comum em terrenos baldios e perto dos lugares habitados de toda a
Europa.
Propriedades e indicações:
• Béquico, anti-inflamatório e expectorante.
• Útil no caso de faringite, rouquidão, afonia e bronquite.
Preparação e emprego:
50g de sumidades floridas por litro de água. Adoça-se com mel.
Tomar até 5 ou 6 chávenas quentes por dia.

89
Romãzeira
Punica granatum

Outros nomes:
Romeira.
Onde encontrar:
Podem-se encontrar árvores em estado silvestre, que crescem em
sítios onde os pássaros depositam as suas sementes com excremento, depois
de terem comido os frutos.
Propriedades e indicações:
• Acalma a diarreia, gastrenterites e colites
• Cura a inflamação das gengivas (gengivite)
Preparação e emprego:
20-30g por litro de água. Pode-se acrescentar a casca de uma romã
por cada litro. Vai-se ingerindo à razão de uma colherada, hora a hora,
enquanto durar a diarreia.

Precauções:
A casca da raiz da romãzeira
não se deve administrar a pessoas
débeis ou nervosas, a crianças
lactentes ou mulheres grávidas. Não
exceder as doses indicadas.

90
Roseira
Rosa gallica

Outros nomes:
Rosa-rubra, rosa-vermelha, rosa-da-provença, rosa-gálica, rosa-
francesa-dobrada, rosa-de-alexandria.
Onde encontrar:
Muito comum nos países mediterrâneos, onde prefere os terrenos
calcários e expostos ao sol. Actualmente, acha-se difundida por todo o
mundo.
Propriedades e indicações:
• Adstringente, anti-inflamatória e anti-séptica
• Sedativa
• Cura afecções ginecológicas (vaginite, cervicite)
• Cura afecções digestivas (diarreia)
• Cura afecções respiratórias
• Cura doenças psicossomáticas (acalma o stress e a insónia)
Preparação e emprego:
20-30g de pétalas por litro de
água, de que se tomam 4 a 6 chávenas
diárias (adoçar com mel).

91
Sabugueiro
Sambucus nigra

Outros nomes:
Sabugueiro-negro.
Onde encontrar:
Frequente nas bermas de caminhos, margens de rios e bosques. Em
Portugal, é cultivado, surgindo também espontâneo. Encontra-se difundido
pelas zonas temperadas e frias do continente americano.
Propriedades e indicações:
• Sodorífico
• Diurético
• Depurativo
• Anti-inflamatório
Preparação e emprego:
20-30g por litro de água. Ingere-se por dia 3 a 5 chávenas por dia.

92
Salsa
Petroselinum sativum

Outros nomes:
Salsa-hortense, erva-anual.
Onde encontrar:
Originária do Mediterrâneo Oriental e cultivada em quase todo o
mundo.
Propriedades e indicações:
• Diurética
• Emenagoga
• Vasodilatadora
• Tonificante
Preparação e emprego:
30g de folhas, 15g de raizes cortadas em troços ou 2-5g de frutos por
litro de água. Toma-se uma chávena antes de cada uma das três refeições
principais.

Precauções:
As mulheres grávidas devem evitar ingerir salsa de forma abundante,
por ter certo efeito tóxico (contrai o útero), que poderia predispor ao aborto.

93
Salva
Salvia officinalis

Outros nomes:
Salva-mansa, salva-menor, salva-das-boticas, salva-das-farmácias,
salva-verdadeira, grande-salva, salva-da-catalunha, chá-da-europa, chá-da-
frança, chá-da-grécia.
Onde encontrar:
Abunda em terrenos calcários, secos e expostos ao sol. Acha-se
aclimatada na América.
Propriedades e indicações:
• Cura afecções ginecológicas
• Tonificante do sistema nervoso
• Anti-sudorífica
• Reduz a dose de medicamentos anti-diabéticos
• Cura afecções digestivas
Preparação e emprego:
15-30g de folhas e sumidades floridas por litro de água, de que se
tomam até 4 chávenas por dia. Para os transtornos menstruais, a salva
administra-se durante a semana antes do período.

Precauções:
O uso interno da salva é
desaconselhado, em qualquer
quantidade, nos seguintes casos:
lactação; gravidez, excepto no
último mês; estados de
irritabilidade ou de grande
excitação nervosa.

94
Segurelha
Satureja montana

Outros nomes:
Satureja-das-montanhas.
Onde encontrar:
Embora seja uma planta originária das regiões mediterrâneas, tem-se
adaptado a todas a regiões temperadas da Europa e da América. Adapta-se
melhor aos climas secos e com bastante sol.
Propriedades e indicações:
• Estimulante
• Carminativa
• Antiespasmódica
• Vermífuga
• Diurética e depurativa
• Balsâmica e expectorante
• Afrodisíaca
Preparação e emprego:
20g da planta por litro de água,
de que se podem ingerir até 3 ou 4
chávenas por dia.

95
Tília
Tilia europaea

Outros nomes:
Tilo, tila, tilia, tillera.
Onde encontrar:
Difundida, tanto em estado silvestre como cultivada, por zonas
montanhosas da Europa Continental, Córsega e região do Cáucaso. Muito
cultivada em Portugal.
Propriedades e
indicações:
• Sedativa
• Antiespasmódica
• Vasodilatadora
• Emoliente
• Anti-inflamatória
• Diurética
• Sodorífica
• Hipotensora
• Colerética
Preparação e emprego:
20-40g por litro de água. Ingere-se cada dia 3 a 4 chávenas bem
quentes. Uma delas sempre antes de deitar. A tília pode-se adoçar com mel.

96
Tomilho
Thymus vulgaris

Outros nomes:
Tomilho-ordinário, tomilho-vulgar, arçã, arçanha, cheiros.
Onde encontrar:
Prefere os terrenos calcários ou argilosos em regiões montanhosas,
expostas ao sol ou áridas. Encontra-se naturaizado em regiões temperadas
do continente americano.
Propriedades e indicações:
• Tonificante do sistema nervoso (astenia, debilidade, perda de
memória, insónia, depressão, hipotensão)
• Antiespasmódico, eupéptico e carminativo
• Expectorante, antitússico e balsâmico
• Vermífugo e insecticida
• Diurético e anti-séptico (recomendado em cistites e
glomerulonefrites)
• Sudorífico
Preparação e emprego:
20-30g de sumidades
floridas por litro de água.
Tomam-se até 5 chávenas
diárias. Concentrada (50-60g
por litro), adquire um efeito
estimulante semelhante ao
do café ou do chá, mas sem
os seus inconvenientes.

97
Trepadeira
Calystegia sepium

Outros nomes:
Trepadeira-das-balsas, trepadeira-das-sebes, bons-dias.
Onde encontrar:
Muito frequente nos taludes e sebes de toda a Europa e América.
Propriedades e indicações:
• Purgante (indicada na prisão de ventre aguda)
• Colagoga
Preparação e emprego:
Com uma colherada de raiz ou de folhas tritradas por cada chávena
de água. Podem-se tomar até 3 chávenas por dia, adoçadas com mel.

98
Ulmeira
Filipendula ulmaria

Outros nomes:
Erva-ulmeira, erva-das-abelhas, rainha-dos-prados.
Onde encontrar:
Prados húmidos de toda a Europa, excepto a região mediterrânea.
Cria-se nalgumas regiões frias do Norte e do Sul do continente americano.
Propriedades e indicações:
• Alivia dores reumáticas (causadas por artrose, reumatismo ou artrite
úrica (gota)), dores osteoarticulares e dores nevrálgicas
• Diurética (útil no caso de celulite, edemas e ascite)
• Depurativa, anti-inflamatória e analgésica
• Dissolvente de cálculos renais e de areias
• Tonificante geral (aumenta o apetite, tem efeitos tónicos cardíacos e
proporciona sensação de bem-estar)
Preparação e emprego:
30-40g de sumidades floridas por litro de água, de que se tomam até
5 chávenas diárias.

99
Urtiga
Lamium álbum

Outros nomes:
Urtiga-branca, lâmio, lâmio-branco.
Onde encontrar:
Bermas dos caminhos e cercanias de lugares habitados de toda a
Europa, incluindo o Norte e Centro de Portugal.
Propriedades e indicações:
• Cura transtornos ginecológicas: hemorragias uterinas, dores
menstruais e em geral, transtornos do ciclo menstrual.
• Trata a diarreia e a colite infecciosa
Preparação e emprego:
15-20g por litro de água, da qual se tomam 3 a 4 chávenas diárias.

100
Urtigão
Urtica dioica

Outros nomes:
Urtiga-maior.
Onde encontrar:
Espalhada por todo o mundo, prefere os lugares húmidos próximos
de zonas habitadas.
Propriedades e indicações:
• Depurativo, diurético e alcalinizante (facilita a eliminação dos
resíduos ácidos do metabolismo).
• Antianémico
• Vasoconstritor (indicado nas hemorragias nasais e uterinas)
• Digestivo
• Adstrigente
• Hipoglicemiante
• Galactogo (aumenta a secreção do
leite das mães)
Preparação e emprego:
15-Com 50g por cada litro de
água, deixando infundir durante um
quarto de hora. Ingerir 3 ou 4 chávenas
diárias.

101
Valeriana
Valeriana officinalis

Outros nomes:
Valeriana-menor, valeriana-silvestre, valeriana-selvagem, erva-dos-
gatos.
Onde encontrar:
Cresce nas orlas dos bosques, prados húmidos e margens dos rios da
Europa, para desaparecer na região mediterrânea.
Propriedades e indicações:
• Trata distonias neurovegetativas: ansiedade, neurose de angústia,
irritabilidade, dores de cabeça, palpitações, arritmias, tremores,
neurose gástrica, cólon irritável, etc.
• Trata depressões nervosas e esgotamentos
• Previne o aparecimento de ataques epilépticos
• Previne ataques de asma
• Atenua dores ciáticas,
reumáticas e musculares
Preparação e emprego:
15-20g de raiz triturada por
litro de água, de que se tomam até 5
chávenas diárias, adoçadas com mel,
se se desejar. No caso de insónia,
tomar uma chávena, entre meia e
uma hora antes de ir dormir.

102
Vinagreira
Rumex acetosa

Outros nomes:
Azedas.
Onde encontrar:
Comum nos prados montanhosos de toda a Europa.
Propriedades e indicações:
• Aperitiva, refrescante, tonificante e antiescorbútica
Preparação e emprego:
30g de folhas por litro de água, à razão de 2-3 chávenas por dia.

Precauções:
Não exceder as doses
indicadas. Se se comerem
fervidas, aconselha-se deitar fora o
caldo, pela grande quantidade de
ácido oxálico que contém.
Convém evitar o seu uso
em caso de gota, artritismo ou
litíase renal (cálculos nos rins).

103
Violeta
Viola adorata

Outros nomes:
Violeta-de-cheiro, violeta-roxa, viola.
Onde encontrar:
Prados e bosques húmidos de toda a Europa. Bastante disseminada,
embora pouco frequente.
Propriedades e indicações:
• Expectorante e broncodilatadora
• Diurética e laxante
• Anti-inflamatória
• Sudorífica
• Antitússica
• Trata enxaquecas e cefaleias
• Cura cistites
Preparação e emprego:
30-40g de folhas
e/ou flores por litro de
água, de que se tomam 3 ou
4 chávenas por dia. Tem
um sabor muito agradável.

104
Visco
Viscum álbum

Outros nomes:
Visco-branco.
Onde encontrar:
Difundido pelas regiões de bosques de todo o continente europeu e
também do americano.
Propriedades e indicações:
• Hipotensor e vasodilatador
• Antiespasmódico e sedativo
• Diurético e depurativo
• Regulador da menstruação
• Anticanceroso: existem na planta do visco certas proteínas
conhecidas como lactinas que têm efeito destruidor das células
tumorais, além de que estimulam as defesas celulares do organismo.
Preparação e emprego:
10-15g de folhas secas por litro de
água, da qual se tomam 2 chávenas
diárias.
Precauções:
Não ultrapassar as doses de folhas
quando usadas internamente. Excluir as
bagas, que são tóxicas: com cerca de dez
bagas, surgem vómitos, hipotensão e
transtornos nervosos. Com maior
quantidades, poe sobrevir a morte por
paragem cardio-respiratória.

105
Zimbro
Juniperus communis

Outros nomes:
Zimbro-comum, zimbreiro, junípero.
Onde encontrar:
Frequente em terrenos pedregosos e em bosques montanhosos de
toda a Europa.
Propriedades e indicações:
• Diurético
• Expectorante e anti-séptico bronquial (pode usar-se como tratamento
complementar em todo o tipo de infecções broncopulmunares,
inclusive na tuberculose)
• Aperitivo, tonificante do
estômago e carminativo
• Emenagogo: provoca um
maior afluxo do sangue para
os órgãos genitais.
Preparação e emprego:
30g de bagas por litro de
água; tomar até três chávenas ao dia.
Precauções:
Desaconselha-se o seu uso
em caso de gravidez e de nefrite,
pois em doses altas pode provocar
albuminúria (emissão de albumina,
um tipo de proteína, com a urina).

106

Você também pode gostar