Você está na página 1de 37

RAIO X ENEM 

O  ENEM  de  2019  está  cada  vez  mais  próximo!  E  nós,  do  Ciência  em  Ação 
queremos  dar  mais  uma  ajuda  nos  teus  estudos!  A  gente  sabe  e  sempre  avisa que 
vocês  devem  estudar  todo  o  conteúdo.  Isso  é  essencial  para  conquista  de  um  bom 
resultado,  mas  se  você  está  começando  a  estudar  agora,  ou  quer  revisar  os 
conteúdos  não  precisa  se  preocupar!  A  gente  analisou  TODAS  AS  QUESTÕES  da 
prova  do  ENEM  dos  últimos  5  anos  e  conseguimos  determinar  quais  os  assuntos 
que mais caem e que você com certeza precisa estudar!  
E  olha  só,  que  legal!  A  gente  não fez isso só com a disciplina de química, não! 
Fizemos  com  as  três  que  compõem  o  núcleo  de  Ciências  da  Natureza!  Então  deixa 
as  distrações  de  lado  e  mergulhe  com  a  gente  nessa  super  análise  de  QUÍMICA, 
FÍSICA e BIOLOGIA!  
Para  começarmos  essa  análise  precisamos  te  dizer  uma  coisa  muito 
importante!  A  prova  está  cada  vez  mais  INTERDISCIPLINAR!  Isso  quer  dizer  que 
questões  que  misturam  os  conhecimentos  de mais de uma disciplina estão cada vez 
mais  comuns  e  é  possível  que isso aumente nos próximos anos! Ao longo da análise 
mostraremos para vocês algumas questões interdisciplinares.  
 
QUÍMICA 
 
Nesse  momento,  vamos  iniciar  a  análise  do  conteúdo  de  Química  abordado  no 
Exame  Nacional  do  Ensino  Médio  (ENEM).  Para  você  compreender  bem  tudo  o  que 
será  demonstrado  nesta  análise,  resolvemos  organizar  os  principais  assuntos 
através  de  diversos  gráficos,  e  à  partir  destes,  vamos  discutir  com  você sobre como 
guiar  os  seus  estudos  nessa  reta  final,  avaliando  tópicos  importantes  através  da 
análise de algumas questões de provas anteriores. Preparado(a) pra reagir?  
 
Para  iniciarmos,  o  gráfico  abaixo  demonstra  a  quantidade  de  questões  de  química 
que  caíram  nas  provas  anteriores,  dentro  da  divisão  clássica  de  áreas  como 
“Físico-Química”, “Química Geral”, dentre outras. Observe: 
 

 
  
Dentro  de  218  questões  analisadas,  entre  2014  e  2018,  podemos  observar  que  a 
área  de  Físico-Química  foi  a  mais  abordada,  somando  o  total  de  70  questões.  Em 
termos  de  porcentagem,  isso  significa  32%  da  prova, cerca de ⅓ da prova, conforme 
demonstramos abaixo para você: 
 

 
 
 
Isso  significa  que  dominar  essa  área,  já  é uma grande vantagem. Nesse momento, é 
inevitável  a  pergunta:  você  está  confiante  nessa  área?  Mas  calma,  analisando  o 
mesmo  gráfico,  vemos  que  em  segundo  lugar,  26%  das  questões  envolveram 
assuntos  dentro  da química geral, e em terceiro lugar, química orgânica foi abordada 
em cerca de 20% das questões.  
 
Nesse  momento,  vamos  começar  a  destrinchar  a  Físico-química  para você entender 
bem como direcionar os seus estudos dentro dessa área.  
 
Separamos  mais  um  gráfico  para  analisarmos  os  assuntos  abordados  dentro  dessa 
área,  para  que  você  tenha  um  bom  direcionamento,  e  consiga  fazer  uma 
autoavaliação sobre como estão os seus conhecimentos dentro dessa área.  
 
Observe o gráfico abaixo: 

 
 
 
Como  podemos  observar  no  gráfico,  os  quatro  assuntos  mais  abordados  foram: 
concentrações  das  soluções,  termoquímica  e  eletroquímica.  Obviamente,  outros 
tópicos  estão  dentro  de  um mesmo grupo, como por exemplo, no estudo do assunto 
SOLUÇÕES  (baseado  na  organização  didática  dos  materiais  do  Ensino  Médio), 
temos  no  gráfico  os  tópicos:  “Concentrações  das  Soluções”, “Curva e Coeficiente de 
Solubilidade”  e  “Diluição”.  Dessa  forma,  podemos  interpretar  que  os  grandes temas 
da  Físico-Química  são:  Soluções,  Termoquímica,  Equilíbrio  Químico,  Eletroquímica  e 
Radioatividade. 
 
Vamos  analisar  algumas  questões,  discutindo  conceitos,  e  que  habilidades  você 
deveria dominar para resolvê-las. 
 
Primeira Questão Analisada 
 
(Enem  2017) A toxicidade de algumas substâncias é normalmente representada por 
um  índice  conhecido  como    (dose  letal  mediana).  Ele  representa  a  dosagem 
aplicada  a  uma  população  de  seres  vivos  que  mata    desses  indivíduos  e  é 
normalmente  medido  utilizando-se  ratos  como  cobaias.  Esse  índice  é  muito 
importante  para  os  seres  humanos,  pois  ao  se  extrapolar  os  dados  obtidos  com  o 
uso  de  cobaias,  pode-se  determinar  o  nível  tolerável  de contaminação de alimentos, 
para que possam ser consumidos de forma segura pelas pessoas. 
 
O  quadro  apresenta  três  pesticidas  e  suas  toxicidades.  A  unidade    indica  a 
massa da substância ingerida pela massa da cobaia. 
 
Pesticida
 

Diazinon   

Malation   

Atrazina   

 
Sessenta  ratos,  com  massa  de    cada,  foram  divididos  em três grupos de vinte. 
Três  amostras  de  ração,  contaminadas,  cada  uma  delas  com  um  dos  pesticidas 
indicados  no  quadro,  na  concentração  de    por  grama  de  ração,  foram 

administradas para cada grupo de cobaias. Cada rato consumiu de ração. 


 
Qual(ais) grupo(s) terá(ão) uma mortalidade mínima de ratos?  
a) O grupo que se contaminou somente com atrazina.   
b) O grupo que se contaminou somente com diazinon.   
c) Os grupos que se contaminaram com atrazina e malation.   
d) Os grupos que se contaminaram com diazinon e malation.   
e) Nenhum dos grupos contaminados com atrazina, diazinon e malation.   
 
Comentários sobre a questão: 
 
Essa  questão  se  encaixa  na  temática  de  “Soluções”,  onde  utilizamos  do 
conhecimento  da  concentração,  para  resolver  o  problema.  Muitos  alunos,  acabam 
focando  na  memorização  de  muitas  fórmulas,  porém  percebemos  que  aqui  é  um 
caso  clássico  em  que  o  domínio  da  interpretação,  junto  com  a  boa  e  velha  regra  de 
três,  são  as  ferramentas  necessárias  para  se  chegar  na  resposta  correta,  que  no 
caso, vem ser a alternativa “D”.  
 
Resolução da questão: 
 
Cálculo da massa de pesticida ingerida por cada rato: 

 
 
Como  cada  rato  tem    em  massa  ou  “pesa”    podemos  fazer  a  seguinte 
relação e comparar com o quadro fornecido: 

 
 
Pesticida
s    Comparação  
Diazinon     
Malation     
Atrazina     
 
 
Segunda questão analisada: 
 
(Enem  2018)  Por  meio  de  reações  químicas  que  envolvem  carboidratos,  lipídeos  e 
proteínas,  nossas  células  obtêm  energia  e  produzem  gás  carbônico  e  água.  A 
oxidação  da  glicose  no  organismo  humano  libera  energia,  conforme  ilustra  a 
equação  química,  sendo  que  aproximadamente    dela  é  disponibilizada  para 
atividade muscular. 
 
 
  
Considere as massas molares (em  
 
LIMA, L. M.; FRAGA, C. A. M.; BARREIRO, E. J. Química na saúde. São Paulo: Sociedade Brasileira de 
Química, 2010 (adaptado). 
 
 
Na  oxidação  de    grama  de  glicose,  a  energia  obtida  para  atividade muscular, em 
quilojoule, é mais próxima de  
 
a)    
b)    

c)    

d)    
e)    
  
Comentários sobre a questão: 
 
Essa  questão  se  encaixa  na  temática  da  termoquímica,  porém,  alguns 
conhecimentos  são  bastante  relevantes  para  a  sua  resolução:  cálculo  da  massa 
molar  e  cálculo  estequiométrico.  Mais  à  frente  dessa  análise,  vamos  falar  qual  é  o 
peso  das  questões  de  cálculo  estequiométrico  dentro  da  área  de  Química  Geral, 
porém a próxima questão será um excelente termômetro, prometo! 
 
Ah,  e  antes  que  esqueçamos:  em  outras  provas,  já  tivemos  a  termoquímica  sendo 
abordada  através  da  famosa  Lei  de  Hess,  Diagrama  de  Entalpia,  e  outros  casos 
clássicos envolvendo combustíveis e aplicações de estequiometria. 
 
Nesse  sentido,  recomendamos  que  você  tente compreender como trabalhamos com 
a  Lei  de  Hess  (faça  vários  exercícios  tentando  compreender  como  manipulamos  as 
equações),  como  Interpretamos  os  Diagramas  de  Entalpia,  e  principalmente,  como 
utilizamos  a  ferramenta  de  cálculo  estequiométrico,  para  comparar  a  energia 
liberada por diferentes tipos de combustíveis. 
 
Sem mais enrolações, vamos ver a resolução dessa questão? 
 
Resolução da questão: 
 
Inicialmente, precisamos calcular a massa molar da glicose: 
 
 
Agora  que sabemos a massa molar da glicose, podemos fazer um comparativo entre 
a  massa  da  glicose  que  está  na  equação,  com  a  quantidade  de  energia  liberada, 
levando  em  consideração  que  o  texto  menciona  que  somente  40%  dessa  energia 
são disponibilizadas para a atividade muscular: 
 

   
 
 
 
 
Terceira questão analisada 
 
(Enem 2016)   
 
Texto I 
 
Biocélulas  combustíveis  são  uma  alternativa  tecnológica  para  substituição  das 
baterias  convencionais.  Em  uma  biocélula  microbiológica,  bactérias  catalisam 
reações  de  oxidação  de  substratos  orgânicos.  Liberam  elétrons  produzidos  na 
respiração  celular  para um eletrodo, onde fluem por um circuito externo até o cátodo 
do  sistema,  produzindo  corrente  elétrica.  Uma  reação  típica  que  ocorre  em 
biocélulas microbiológicas utiliza o acetato como substrato. 
 
AQUINO NETO. S. ​Preparação e caracterização de bioanodos para biocélula e combustível etanol/
​Disponível em: www.teses.usp.br. Acesso em: 23 jun. 2015 (adaptado). 
 
 
Texto II 
 
Em  sistemas  bioeletroquímicos,  os  potenciais  padrão    apresentam  valores 
característicos.  Para  as  biocélulas  de  acetato,  considere  as  seguintes  semirreações 
de redução e seus respectivos potenciais: 
 
 
 
SCOTT, K.; YU, E. H. Microbial electrochemical and fuel cells: fundamentals and applications. 
Woodhead Publishing Series in Energy​. n. 88, 2016 (adaptado). 
 
Nessas condições, qual é o número mínimo de biocélulas de acetato, ligadas em 
série, necessárias para se obter uma diferença de potencial de   

a)    
b)    
c)    
d)    

e)    
 
Resolução da questão: 
  
A  questão  analisada  se  encaixa  no  tópico  de  Eletroquímica,  mais  especificamente, 
na  temática  de  pilhas.  O  assunto  “pilhas”  é  bastante  cobrado  no  ENEM,  e 
recomendamos  bastante  que  você  fique  atento(a)  sobre  como  efetuamos  o  cálculo 
da DDP e escrevemos uma equação global, usando a reação anódica e catódica. 
 
O primeiro passo, seria identificar qual seria a reação anódica e catódica.  
 
Como  a  prova  nos  forneceu  os  potenciais  de  redução,  identificamos  que  a  reação 
que  contém  o  dióxido  de  carbono  possui  o  menor  potencial.  Com  isso,  temos  que 
essa  será  a  reação  anódica,  e  devemos  invertê-la  para  chegar  na  reação  global. 
Lembre-se  sempre  que:  a  equação  que  apresenta  o  menor  potencial  de  redução, 
será  a  reação  anódica.  Outro  detalhe  importante,  no  momento  de  escrever  a reação 
global,  precisamos  ver  se  os  elétrons  estão balanceados. Se a resposta for negativa, 
devemos  efetuar  o  balanceamento  (sem  alterar o valor do potencial, tá?). Olhe como 
ficou a aplicação dessas dicas: 
 
(inverter) 

(manter e multiplicar por  


 
   
 
Observe  que  após  escrevermos  a  reação  global,  efetuamos  o  cálculo  da  DDP,  que 
nos  resultou  o  valor  de  1,1  V.  Como  a  necessidade  era  de  4,4  V,  se  colocarmos  4 
dessa pilha em série, teremos 1,1 V multiplicado pelo número de pilhas. 
 
Tome  bastante  cuidado,  pois  uma  pilha  se  baseia  em  uma  reação  espontânea  de 
oxirredução, e reações espontâneas terão DDP sempre maior do que zero. 
 
Agora  que  já  vimos  três  questões  dentro  da  Físico-Química,  vamos  abordar  a 
segunda área mais cobrada no ENEM, fazendo uma conexão dos conhecimentos? 
Pois  bem  dentro  do  assunto  de  Química  Geral,  o  gráfico  abaixo  apresenta  o 
percentual  de  questões  de  tópicos  dentro  dessa  área  que  foram  abordados  nas 
provas analisadas.  

 
  
Dentre  os  quatro  tópicos  mais  abordados  nessa área, observamos pouco mais de ¼ 
das  questões,  são  de  cálculo  estequiométrico,  seguido  com  13%  cada,  das 
abordagens  de  separação  de  misturas  e  funções  inorgânicas,  e  em  quarto  lugar  o 
tema  envolvendo  a  óxido-redução.  Seguindo  o  mesmo  padrão  de  análise  da 
Físico-Química, vamos analisar algumas questões? 
 
Quarta questão analisada: 
 
(Enem 2014) V ​ isando minimizar impactos ambientais, a legislação brasileira 
determina que resíduos químicos lançados diretamente no corpo receptor tenham 
pH entre e Um resíduo líquido aquoso gerado em um processo industrial 
tem concentração de íons hidroxila igual a Para atender a legislação, 
um químico separou as seguintes substâncias, disponibilizadas no almoxarifado da 
empresa: e  
 
Para que o resíduo possa ser lançado diretamente no corpo receptor, qual 
substância poderia ser empregada no ajuste do pH?  
a)    
b)    

c)    

d)    

e)    
  
Comentários sobre a questão: 
 
A  questão  acima  aborda  conhecimentos  de  funções inorgânicas e equilíbrio químico 
(área da físico-química), exemplo que conecta diferentes tópicos do nosso estudo. 
 
Resolução da questão: 
 
Inicialmente, precisaríamos identificar se o meio está ácido, básico ou neutro. 
 
Como o resíduo líquido aquoso gerado em um processo industrial tem concentração 
de íons hidroxila igual a teremos: 
 

 
 
Poderíamos analisar as fórmulas dos compostos inorgânicos, que no caso são 3 sais, 
além  de  um  ácido  carboxílico  e  um álcool, que são compostos orgânicos, para tentar 
solucionar o problema. 
 
Pensando  nos  inorgânicos  vendo  a  origem  do  cátion  e  ânion,  e  refletindo  se  a 
origem  deles  é  de um ácido forte, fraco ou moderado, ou de uma base fraca ou forte, 
identificamos  que  na  alternativa  “B”,  temos  o  sulfato  de  sódio,  proveniente  da 
reação  entre  uma  base  forte  (NaOH  –  hidróxido  de  sódio)  e  de  um  ácido  forte 
(H​2​SO​4​ – ácido sulfúrico).  
 
Quando  um  sal  é  formado  através  de  uma  reação  entre  uma  base  forte  e  um  ácido 
forte,  o  sal  formado  é  considerado  neutro,  o  que  em  outras  palavras  significa  que 
não teremos a alteração do pH. 
 
Na  alternativa  “D”,  temos  o  carbonato  de  potássio,  sal  que  pode  ser  formado  na 
reação  entre  uma  base  forte  (KOH  –  hidróxido de potássio) e um ácido fraco (H​2​CO​3 
– ácido carbônico). 
 
Sais  provenientes  de  bases  fortes  com  ácidos  fracos,  são  classificados  como  sais 
alcalinos  (ou  básicos).  Isso  significa  que  são  capazes  de  aumentar  o  pH  de  uma 
solução. Consequentemente, seria essa a melhor alternativa. 
 
Na  alternativa  “E”,  temos  o  cloreto  de  amônio,  sal  que  possui  características  ácidas, 
por  ser  proveniente  de  um  ácido  forte  (HCl  –  ácido  clorídrico)  e  uma  base  fraca 
(NH​4​OH  -  hidróxido  de  amônio).  Dentro  da  proposta  da questão, não seria uma boa 
escolha. 
 
Dentre  os  compostos  orgânicos,  temos  na letra “A” um ácido orgânico (que também 
não  resolveria  o  problema), e na letra “C” um álcool, que é considerado praticamente 
neutro. 
 
Dessa  forma,  recomendamos:  não  deixe  de  estudar  as  regras  de  força  de  ácidos  e 
bases. 
 
Observe  que  através  da  aplicação  de  conhecimentos  da  Química  Geral,  fomos 
capazes  de  resolver  um  problema  de  um  tema  da  Físico-Química,  que  é  abordado 
dentro do tópico de hidrólise salina. 
 
Por  falar  nisso,  como  poderíamos  encarar  essa  questão,  sob  a  ótica  da 
Físico-Química? 
 
O primeiro passo, seria fazer a hidrólise dos compostos fornecidos nas alternativas, 
e posteriormente, analisar o resultado dessa hidrólise, tendo como base os 
conhecimentos sobre forças de ácidos e bases: 
 

 
 
 
 

 
 

 
 

   
 
Outro tema bastante importante: separação de misturas! 
 
Na  nossa  próxima  questão  analisada,  vou  lhe  mostrar  como  o  ENEM  já  abordou  o 
conhecimento  de  separação  de  misturas,  com  a  questão  de  polaridade  das 
substâncias. Vamos lá? 
 
Quinta questão analisada: 
 
(Enem  2017)  A  farinha  de  linhaça  dourada  é  um  produto  natural  que  oferece 
grandes  benefícios  para  o  nosso  organismo. A maior parte dos nutrientes da linhaça 
encontra-se  no  óleo  desta  semente,  rico  em  substâncias  lipossolúveis  com  massas 
moleculares  elevadas.  A  farinha  também  apresenta  altos  teores  de  fibras  proteicas 
insolúveis em água, celulose, vitaminas lipossolúveis e sais minerais hidrossolúveis. 
 
Considere  o  esquema,  que  resume  um  processo  de  separação  dos  componentes 
principais da farinha de linhaça dourada. 
 
 
 
O óleo de linhaça será obtido na fração  
 
a) Destilado 1.   
b) Destilado 2.   
c) Resíduo 2.   
d) Resíduo 3.   
e) Resíduo 4.   
 
Resolução da questão: 
 
Utilizamos  do  próprio  quadro  fornecido  na  questão,  para  colocar  algumas 
observações (texto em vermelho): 
 

   
Comentários sobre a questão: 
 
Nessa  questão,  foi  necessário  uma  boa  dose  de  interpretação,  e  aplicação  de 
conceitos  de  solubilidade.  Você  se  lembra  daquela  famosa frase: “semelhante tende 
a dissolver bem semelhante”? 
 
Além  disso,  conhecimentos  de  métodos  básicos  como  a  filtração  (método  de 
separação  utilizado  para  separar  misturas  heterogêneas)  e  destilação  (método  de 
separação  utilizado  para  separar  misturas  homogêneas),  são  necessários  para  a 
resolução, além do conhecimento da polaridade das substâncias. 
 
Recomendamos  sempre  que  você  domine  os  métodos  mais  clássicos:  saiba  para 
que  serve  e  onde  pode  ser  aplicado.  Em  versões  anteriores,  o  ENEM  abordou 
métodos  que  são  pouco  abordados,  caso  da  cromatografia  e  destilação  por  arraste, 
mas  ainda  assim,  recomendamos  que  em  última  instância,  a  pessoa  conseguiria 
eliminar  alternativas  que  mencionassem  os  métodos  clássicos, ou então, aplicassem 
outros  conhecimentos,  como  o  da  questão  da  polaridade  das  substâncias  e  sua 
miscibilidade. 
 
A  questão  acima  mencionou  o  éter etílico, que é um exemplo de composto orgânico. 
Aproveitando  o  “gancho”,  vamos  analisar  mais  um  gráfico,  correspondente  aos 
tópicos mais abordados dentro da Química Orgânica? 
 

 
 
Com base no gráfico, observamos que os tópicos mais abordados são: reações 
orgânicas, isomeria espacial, funções e polímeros. Vamos analisar algumas 
questões? 
 
Sexta questão analisada: 
 
(Enem  2017)  A  ozonólise,  reação  utilizada  na  indústria  madeireira  para  a  produção 
de  papel,  é  também  utilizada  em  escala  de  laboratório  na  síntese  de  aldeídos  e 
cetonas.  As  duplas  ligações  dos  alcenos  são  clivadas  pela  oxidação  com  o  ozônio 
  em  presença  de  água  e  zinco  metálico,  e  a  reação  produz  aldeídos  e/ou 
cetonas,  dependendo  do  grau  de  substituição  da  ligação  dupla.  Ligações  duplas 
dissubstituídas  geram  cetonas,  enquanto  as  ligações  duplas  terminais  ou 
monossubstituídas dão origem a aldeídos, como mostra o esquema. 
 
 
 
Considere a ozonólise do composto 1-fenil-2-metilprop-1-eno: 
 

 
 
Quais são os produtos formados nessa reação?  
 
a) Benzaldeído e propanona.   
b) Propanal e benzaldeído.   
c) 2-fenil-etanal e metanal.   
d) Benzeno e propanona.   
e) Benzaldeído e etanal.   
 
Comentários da questão: 
 
Essa questão se encaixa dentro da temática de reações orgânicas, e trabalha com 
uma reação específica: a ozonólise. 
 
O  ENEM  chegou  a  colocar  um  exemplo  à  ser  seguido,  e  observamos  que  em outras 
versões  desse  processo  seletivo,  reações  que servem como exemplo, são fornecidas 
para  os  candidatos.  Obviamente  nas  questões  que  possuem  certa  especificidade, 
que é o caso... 
 
O  aluno  precisaria  identificar  que  a  questão  trata  da  quebra  da  dupla  ligação  entre 
carbonos,  compreender  como  se  processa  a  ozonólise  e  ter  domínio  do 
reconhecimento das funções orgânicas e sua nomenclatura.  

 
 
Normalmente,  os  alunos  ficam  um  pouco  desesperados  com  o  tema  de  reações 
orgânicas,  pois  é  um  assunto  bastante  extenso.  Recomendamos  que  você  sempre 
reforce  a  sua  base  nos  tópicos  “Reconhecimento  de  Funções  Orgânicas”  e 
“Nomenclatura  dos  Compostos  Orgânicos”,  antes  de  começar  no  estudos  das 
reações,  pois  essa  questão  é  um  clássico  exemplo:  sem  uma  boa  base  de 
nomenclatura, chegar na alternativa correta fica bastante difícil.  
   
Esses conhecimentos básicos, além de serem bastante cobrados, também são 
pré-requisitos para a resolução de problemas dentro do tópico “Isomeria”. 
 
Logo abaixo, temos uma questão bastante interessante: 
 
Sétima questão analisada: 
 
(Enem 2014)​ O estudo de compostos orgânicos permite aos analistas definir 
propriedades físicas e químicas responsáveis pelas características de cada 
substância descoberta. Um laboratório investiga moléculas quirais cuja cadeia 
carbônica seja insaturada, heterogênea e ramificada. 
 
A fórmula que se enquadra nas características da molécula investigada é  
a)    

b)    
c)    

d)    

e)    
Comentários sobre a questão: 
 
Para  essa  questão,  seria  essencial  que você estivesse dominando o tema de cadeias 
carbônicas  e  isomeria  espacial  óptica.  O  recomendável,  é  que  fossem  montadas  as 
estruturas,  pois  as  alternativas  possuem  as  estruturas  condensadas,  que  podem 
confundir  o  candidato.  Sabemos  que  o  fator  “tempo”  para  a  montagem  das 
estruturas,  poderia  ser  um  empecilho,  porém,  vamos  utilizar  dessa  estratégia,  para 
demonstrar a alternativa correta. 
 
Resolução da questão: 
 
Molécula  quiral  (*  apresenta  carbono  assimétrico)  cuja  cadeia  carbônica  seja 
insaturada (apresenta ligação pi), heterogênea (apresenta heteroátomo) e ramificada 
(apresenta carbono terciário), está presente na alternativa “D” 
 
 
 
   
 
 
Chegamos ao final do nosso raio-x de Química... 
 
Mais  uma  vez,  recomendamos  que  você veja os gráficos que disponibilizamos nesse 
material,  e  tente  acompanhar  os  conteúdos  que  são  mais  cobrados  na  prova,  que 
você julga ter mais dificuldade. 
 
 
BIOLOGIA 
 
Para  começar  a  nossa  conversa  sobre  os  conteúdos  da  Biologia  vamos  analisar  o 
gráfico a seguir:  

 
 
Em  primeiro  lugar  temos  a  área  da  Ecologia  com  28%  das  questões.  As 
perguntas  classificadas  nessa  área  da  Biologia  pediam  que  você,  Gás  Nobre, 
soubesse  diferenciar  os  ciclos  biogeoquímicos  e  identificar  as  etapas  do  ciclo  do 
Nitrogênio  e  do  Carbono!  Se  liga  na  questão  sobre  o  ciclo  do  Nitrogênio  que 
apareceu em 2015:  
 
  (Enem  2015)  O  nitrogênio  é  essencial  para  a  vida  e  o  maior reservatório global desse elemento, na 
forma  de    é  a  atmosfera.  Os  principais  responsáveis  por  sua  incorporação  na  matéria  orgânica 

são microrganismos fixadores de que ocorrem de forma livre ou simbiontes com plantas. 
 
ADUAN, R. E. et aI. ​Os grandes ciclos biogeoquímicos do planeta​. Planaltina: Embrapa, 2004 
(adaptado). 
 
 
Animais garantem suas necessidades metabólicas desse elemento pela  
 
a) absorção do gás nitrogênio pela respiração.   
b) ingestão de moléculas de carboidratos vegetais.   
c) incorporação de nitritos dissolvidos na água consumida.   
d) transferência da matéria orgânica pelas cadeias tróficas.   
e) protocooperação com microrganismos fixadores de nitrogênio.   
   
Sabe  por  que  esse  ciclo  aparece  tanto?  Por  que  o  nitrogênio  é essencial para 
a  produção  de  proteínas  e também do material genético em todas as formas de vida 
que  existem  no  planeta  Terra.  O  do  carbono  também  marca  presença  por  ser 
essencial  na  produção  das  moléculas  de  energia  que  irão  nutrir  os  seres  vivos,  a 
glicose!  
Para  resolver  a  questão  acima  e  detonar  você  precisava  resgatar 
conhecimentos  sobre  bioquímica também. Lembrar em que moléculas encontram-se 
os  átomos  de  nitrogênio  e  como  ele  é  absorvido  pelo  seres  vivos.  O  resgate  de 
outros  conceitos  da  ecologia  contribuíriam  para  você  chegar  na  resposta  correta, 
como por exemplo: cadeias tróficas e protocooperação.  
Não  vale  focar  apenas nos ciclos biogeoquímicos! Volta alguns passos atrás e 
revisa  os  conceitos  básicos  da Ecologia! Saiba identificar o que é um nicho ecológico 
e  diferenciar  do  conceito  de  hábitat  (não  cai  nessa  pegadinha,  hein?).  Interpretar 
cadeias  alimentares  também  é  muito  importante!  Você  sabe  identificar  um 
consumidor  primário?  Um  organismos  produtor?  Sabe  dizer  o  que  são 
decompositores  e  em  que  pontos  das  cadeias  alimentares  eles  se  encontram? 
Aproveita  a  revisão  das  cadeias  alimentares  e  lembra  de  identificar  as  relações 
ecológicas!  Elas  já  foram  temas  de perguntas nessa prova! Fica ligado nos principais 
impactos  ambientais que afetam os espaços urbanos e as florestas brasileiras. Quais 
foram  os  acidentes  ambientais  que  mais  chocaram  o  país  nos  últimos  anos?  O que 
podemos  fazer  para  reduzir  os  impactos  ambientais  e  contribuir  com  a  preservação 
do meio ambiente? Essas são perguntas que você precisa saber responder!  
  Dê uma olhada também nos biomas do território brasileiro. Saiba caracterizar 
cada  um  deles,  identificar  a  região  em  que  se  encontram  e  os  principais  impactos 
ambientais  que  sofrem.  Aqui  dá  pra  fazer  uma  relação  direta  com  a  botânica  e  a 
zoologia.  Identifique  as  plantas  e  animais  que  são  encontrados  nos  biomas  e  que 
especializações morfológicas e fisiológicas podem apresentar.  
A  genética,  com  15%  questões  nos últimos 5 anos, é a área da Biologia que 
tem  ganhado  destaque  nas  provas  com  o  passar  dos  anos!  Já  teve  uma  época  em 
que  não  era  um  assunto  muito  explorado,  mas  agora  você  não  pode  deixar  de  fora 
dos  seus  estudos!  Saiba  conceituar  o  que  é  código  genético  e  explicar por que ele é 
universal!  Não  vale  confundir  código  genético  com  genoma!  Fica  ligado  na 
composição  do  DNA,  no  que  ele  é  diferente  do  RNA?  Onde  e  em  quem  momentos 
da vida da célula encontramos cada uma dessas moléculas?  
Saber  como  uma  mutação  acontece  e  que  efeitos  ela  pode  ter  também  pode 
te  salvar  em  alguma  questão!  Lembre-se  que  as  mutações  ocorrem  ao  acaso  e  não 
necessariamente  tem  um  efeito  negativo!  Podem  contribuir  para  a  sobrevivência  de 
um organismo no ambiente em que ele se encontra!  
Os  tipos  sanguíneos  são  figurinha  marcada  nessa  prova!  Sabe  quem  é  o 
doador  universal?  O  receptor  universal?  Sabe  diferenciar  aglutinogênio  de 
aglutinina?  Sabe  o  que  é  fator  Rh  e como ele foi descoberto? Revise esses pontos  e 
identifique  que  pode  doar  sangue  pra  quem  é  A+, e de quem um humano AB- pode 
receber sangue! Ou seja, relembre e saiba interpretar a figura:  
 
 

Legenda: doadores e receptores de sangue 


 
Agora  se  liga  nessa  novidade!  As  leis da genética, desenvolvidas por Mendel, 
não  costumavam  aparecer  nessa  prova,  mas  em  2017  a  prova  tinha  uma  questão 
que envolvia conhecimentos sobre o assunto:  
 
(Enem  2017)  A distrofia muscular Duchenne (DMD) é uma doença causada por uma mutação em um 
gene  localizado  no  cromossomo  X.  Pesquisadores  estudaram  uma  família  na  qual  gêmeas 
monozigóticas  eram  portadoras  de  um  alelo  mutante  recessivo  para  esse  gene  (heterozigóticas).  O 
interessante  é  que  uma  das  gêmeas  apresentava  o  fenótipo  relacionado  ao  alelo  mutante,  isto  é, 
DMD, enquanto a sua irmã apresentava fenótipo normal. 
 
RICHARDS. C. S. et al. ​The American Journal of Human Genetics​, n. 4, 1990 (adaptado). 
 
 
A diferença na manifestação da DMD entre as gêmeas pode ser explicada pela  
a) dominância incompleta do alelo mutante em relação ao alelo normal.   
b) falha na separação dos cromossomos no momento da separação dos dois embriões.   
c)  recombinação  cromossômica  em  uma  divisão  celular  embrionária  anterior  à  separação  dos  dois 
embriões.   
d)  inativação  aleatória  de  um  dos  cromossomos    em  fase  posterior  à  divisão  que resulta nos dois 
embriões.   
e)  origem  paterna  do  cromossomo  portador  do  alelo mutante em uma das gêmeas e origem materna 
na outra.   
 
Para  resolver  a  questão  você  deveria  saber  o  significado  de  conceitos 
essenciais  da  genética:  alelo  recessivo,  heterozigotos.  E  também  lembrar  que  nas 
mulheres  um  dos  cromossomos  X  do  par  sexual  é  silenciado. Por isso havia no caso 
uma  irmã  com  fenótipo  normal  e  outra  com  a  síndrome  denominada  “Distrofia 
Muscular de Duchenne”.  
A  biotecnologia  não  pode  ficar  de  fora  do  seu  radar!  Esse  é  um  assunto  que 
sempre  aparecer  nas  provas  do  ENEM.  Sabe  diferenciar  um  organismo 
geneticamente  modificado  de  um  transgênico?  O  primeiro,  OGM,  passa  por  alguma 
modificação  no  seu  material  genético,  o  transgênico  também.  Porém  este  último 
obrigatoriamente  recebe  um  gene  de  outra  espécie!  Lembre-se  do  uso  dessas 
técnicas  para  a  produção  de  medicamentos,  como  por  exemplo  a  insulina  e  a 
produção de plantas transgênicas.  

O  terceiro  lugar  fica  com  a  fisiologia  animal  e  humana  com  13%  das 
questões!  Que  assuntos você precisa revisar sobre o funcionamento dos organismos 
do  reino  animal? A gente sabe que é uma quantidade grandeeee de conteúdo. Então 
vamos destacar alguns pontos principais! Se liga aí!  
Relembre  os  órgãos  que  formam  o  sistema  digestório,  a  estrutura  e  a função 
de  cada  um!  O  processo  digestivo  começa  na  boca,  com  o  processo  de  digestão 
mecânica  pela  trituração  com  ação  dos  dentes.  A  digestão  química,  que  depende 
da  ação  de  enzimas  também  começa  na  boca,  com  a  ação  da  ptialina  ou  amilase 
salivar.  Quando  revisar  as  enzimas  digestivas  é  importante  associar  seu 
funcionamento  ao  órgão  de  ação, alimento que digere e ao pH dessa estrutura! Aqui 
dá  para  fazer  uma  relação  com  a  bioquímica  e  o  processo  de  desnaturação  das 
proteínas.  
No  intestino  delgado  encontramos as vilosidades e as microvilosidades. Estas 
últimas  são  observadas  nas  células  epiteliais  que  revestem  a  cavidade  intestinal. 
Assim  como  as  vilosidades,  elas  contribuem  para  o  aumento  da  superfície  de 
contato otimizando o processo de absorção dos nutrientes! 
  Na  fisiologia  humana  é  bom  ficar  ligado  aos  problemas  de saúde (programas 
de  saúde  com  3%  das questões) que afetam a população brasileira! Sobre o sistema 
digestório  você  deve  saber  diferenciar  intolerância  de  alergia  alimentar.  Reconheça 
os sintomas e causas da intolerância à lactose e ao glutén.  
O  sistema  cardiovascular  pode  aparecer  em  perguntas  sobre pressão alta e a 
sua  incidência  na  população  brasileira,  que  não  é  baixa.  Comece  a  revisão  desse 
conteúdo  reconhecendo  as  diferenças  entre  os  vasos  sanguíneos  com  relação  aos 
tecidos  que  os  formam,  como  se  organizam  as  camadas  de  células  e  que  função 
cada um deles realiza.  
 

 
Legenda: Estrutura dos vasos sanguíneos 
 
E  sobre  o  coração?  Aqui  vale  você  saber  comparar  o  coração  de  todos  os 
animais  que  existem,  quantas  cavidades  encontramos  em  cada  um  dos  grupos  de 
animais?  Quais  são  os  que  apresentam  quatro  cavidades?  Saiba  diferenciar 
circulação  sistêmica  da  circulação  pulmonar.  Com  relação  aos  problemas  cardíacos 
merece  atenção  o  processo  de  infarto  e  também  a  necessidade  do  uso  de 
marcapasso cardíaco (como funciona o controle dos batimentos?).  
Para  revisar  o  sistema  respiratório  você  também  deve  fazer  um  comparativo 
entre  as  estruturas  respiratórias  dos  diversos  grupos  de  animais.  Quem  respira  por 
traqueídes?  Quem  utiliza  brânquias  e  quem  apresenta  pulmões?  Como  cada  uma 
dessas  estruturas  funciona?  Lembre-se  dos  alvéolos  pulmonares!  Aqui  dá  para 
associar  com  a citologia e o processo de difusão gasosa. Lembre-se da hemoglobina 
e  do  seu  papel  como  proteína  transportadora  o  gás  oxigênio  e  gás  carbônico.  O 
sangue  venoso  é  aquele  rico  em  gás  carbônico,  enquanto  que  o  arterial  é  rico  em 
gás oxigênio.  
O  sistema  excretor  também  já  foi  tema  das  questões  do  ENEM!  Estude  a 
composição  desse  sistema,  relaciona  os  rins  às  estruturas  responsáveis  pelo 
processo  de  filtração  e  formação  a  urina.  Saiba  que  a  bexiga  é  responsável  pelo 
armazenamento  de  urina  e  que  no  caso  dos  homens  a  uretra  é  canal  comum  ao 
sistema  excretor  e  reprodutor.  enquanto  que  nas  mulheres  há  um  orifício  específico 
para cada sistema.  
Fica  ligado  nessa  dica:  nesse  conteúdo  podem  aparecer  questões 
relacionadas  ao  processo  de  transplante  de  órgãos!  Noções  básicas  sobre  o 
processo  de  compatibilidade  entre  os  tecidos  do  doador  e receptor podem te ajudar 
a resolver uma questão.  
Agora,  você  não  pode  ir  para  a  prova  do  ENEM  sem  dominar  dois  tópicos 
importantíssimos:  diabetes  e  o  funcionamento  das  vacinas  e  soros!  Esses  assuntos 
já  apareceram  algumas  vezes  nas  provas  passadas!  Veja  essa  questão  sobre 
diabetes que apareceu na prova de 2016:  
 
Portadores  de  ​diabetes  insipidus  reclamam  da  confusão  feita  pelos  profissionais  da  saúde 
quanto  aos  dois  tipos  de  diabetes:  ​mellitus  e  insipidus​.  Enquanto  o  primeiro  tipo  está  associado  aos 
níveis  ou  à  ação  da  insulina,  o  segundo  não  está  ligado  à  deficiência  desse  hormônio.  O  ​diabetes 
insipidus  é  caracterizado  por  um  distúrbio  na  produção  ou  no  funcionamento  do  hormônio 
antidiurético  (na  sigla  em  inglês,  ADH),  secretado  pela neuro-hipófise para controlar a reabsorção de 
água pelos túbulos renais. 

Tendo  em  vista  o  papel  funcional  do ADH, qual é um sintoma clássico de um paciente acometido por 


diabetes insipidus​? 

a) Alta taxa de glicose no sangue. 

b) Aumento da pressão arterial. 

c) Ganho de massa corporal. 

d) Anemia crônica. 

e) Desidratação. 
  Para  resolver  a  questão  você  precisaria  saber  diferenciar  os  dois  tipos  de 
diabetes  mencionados  no  enunciado.  A  ​diabetes  mellitus  está  associada  a  fatores 
genéticos,  mas  também  aos  hábitos  alimentares  que  a  pessoa  desenvolve  ao  longo 
da  vida.  Com  o  passar  do  tempo  suas  células  vão  perdendo o poder de responder à 
presença  de  insulina.  Na  diabetes  insipidus  há  ação  do  hormônio  ADH,  ele  é 
responsável  por  controlar  o  processo  de  reabsorção de água nos rins. Nesse quadro 
específico  o  paciente  não  consegue  reabsorver  a  quantidade  adequada  de  água  e 
assim apresenta um quadro de desidratação.  
Sabe  identificar  o  local de produção da insulina e do glucagon? É no pâncreas 
que  esse  processo  acontece.  Esses  hormônios  apresentam  papéis  contrários.  A 
insulina  possibilidade  o  uso  da  glicose  pelas  células  no  processo  de  respiração 
celular,  enquanto  que  o  glucagon  estimula  seu  armazenamento  no  fígado  na  forma 
de glicogênio.  

 
Legenda: Ação da Insulina e Glucagon 
Sobre  os  processos  que  envolvem  o  sistema  imunológico  é  muito importante 
que  você  reconheça  a  importância  dos  glóbulos  brancos,  diferencie  antígenos 
(substâncias/organismos  estranhos  ao  corpo)  de  anticorpos  (proteínas  produzidas 
pelo  organismo  e  que  identificam  antígenos).  Vacina  e  soro  são  conceitos  que  não 
podem  sair  da  sua  cabeça!  As  vacinas  expõem  os  pacientes  aos  antígenos,  porém 
de  forma  controlada.  Assim  o  organismo  produzem  anticorpos  específicos  e 
forma-se  a  memória  imunológica.  O  soro  já  funciona  de  um  jeito  diferente,  ele  é 
formado  pelos  anticorpos  já  prontos  e  é  muito  utilizado  em  caso  de  picadas  por 
animais peçonhentos como cobras ou escorpiões.  
Os  sentidos  do  corpo  humano  também  podem  aparecer  na  prova!  Revise  o 
funcionamento  da  visão,  aqui  vale  associar  com  o  funcionamento  das  lentes  da 
física!  Em  2015  houve  uma  questão  sobre  esse  assunto!  E  que  saber  um  pouco  da 
biologia e da física te ajudaria a resolver a questão.  
A  citologia  é  área  da  biologia  que  se  dedica  a  estudar  a  estrutura  e 
funcionamento  das  unidades  básicas  que  formam  os  seres  vivos:  as  células.  Você 
pode  começar  a  revisão  desse  conteúdo  diferenciando  as  células  procariontes,  das 
células  vegetais  e  animais.  Estude  as  organelas  citoplasmáticas,  identifique  a 
estrutura de cada uma e a função que realizam.  
As  mitocôndrias  são  organelas  encontradas  nas  células  eucariontes,  assim 
como  cloroplastos  (lembra  da  Teoria  da  Endossimbiose?).  Os  dois  de  certa  forma 
estão  envolvidos  no  metabolismo  energético  das  células.  Os  cloroplastos  captam  a 
energia  solar  e  a  utilizam  para  a  produção  de  glicose.  Essa  molécula  por  sua  vez  é 
metabolizada  na  respiração  celular,  processo  que  começa  no  citoplasma  e  é 
concluído nas mitocôndrias, o resultado final é a produção de ATP.  
O  ATP  ,  a  molécula  de energia será utilizada pelas outras organelas da célula. 
O  retículo  endoplasmático  rugoso,  com  ribossomos  aderidos  na  sua  superfície,  e  é 
responsável  pela  síntese  das  proteínas.  Essas  proteínas  são  enviadas  para  o 
complexo golgiense, onde serão processadas e enviadas para seu destino final.  O 
núcleo  é  a  organela  onde  se  encontra  o DNA  e acontece o processo de replicação e 
transcrição.  Aproveite esse momento do estudo para relembrar as diferenças entre o 
DNA e o RNA.  
 

  Fita  Açúcar  Bases 


Nitrogenadas 

DNA   Dupla  Desoxirribose  Adenina, Timina, 


Guanina e 
Citosina. 

RNA  Simples  Ribose  Adenina, Uracila, 


Guanina e 
Citosina. 
Tabela: DNA x RNA  
 
Não  deixe  de  estudar  a  estrutura  da membrana plasmática e os processos de 
transporte  através  da  membrana.  Lembre-se  o  mosaico  fluido,  formado  pelas 
moléculas  de  fosfolípideos  e  proteínas.  O  mosaico  é  dito  fluido  pela  capacidade das 
proteínas  transitarem  ao  longo  da  membrana,  isso  já  foi  tema  de  uma  questão  na 
prova do ENEM de 2017:  
Visando  explicar  uma  das  propriedades  da membrana plasmática, fusionou-se uma célula de 
camundongo  com  uma  célula  humana,  formando  uma  célula  híbrida.  Em  seguida,  com  o  intuito  de 
marcar  as  proteínas  de  membrana,  dois  anticorpos  foram  inseridos  no  experimento,  um  específico 
para  as  proteínas de membrana do camundongo e outro para as proteínas de membrana humana. Os 
anticorpos foram visualizados ao microscópio por meio de fluorescência de cores diferentes. 

 
 

A mudança observada da etapa 3 para a etapa 4 do experimento ocorre porque as proteínas 

a) movimentam-se livremente no plano da bicamada lipídica. 


b) permanecem confinadas em determinadas regiões da bicamada. 
c) auxiliam o deslocamento dos fosfolipídios da membrana plasmática. 
d) são mobilizadas em razão da inserção de anticorpos. 
e) são bloqueadas pelos anticorpos. 
 
A  alternativa  correta  desta  questão  é  a  letra  A,  que  fala  sobre  a  livre 
movimentação das proteínas no mosaico da membrana plasmática.  
O  transporte  ativo  e passivo também devem ser revisados! O transporte ativo 
acontece  contra  o  gradiente  de  concentração  e  depende  de  energia  para acontecer. 
Já  o  transporte  passivo  acontece  à  favor  do  gradiente  de  concentração  e  portanto 
não  há  gasto  de  energia.  Se  liga  nessa  dica:  revise  o  processo  osmótico  e  compare 
como ele acontece nas células animais e vegetais!  
O  reino  vegetal,  os  fungos,  os  protistas  e  procariontes  apareceram  em  9% 
das  questões  nos  últimos  5  anos.  Na  botânica  recomendamos  estudar  a  evolução 
das  plantas  e  ficar  ligado  nos  conceitos  básicos.  Identifique  as  plantas  avasculares, 
vasculares,  quais  apresentam  sementes,  flores  e  frutos!  A  fisiologia vegetal, ou seja, 
como  as  plantas  funcionam,  também  já  foi  tema  de  questões  do  ENEM.  Saiba 
diferenciar  o  xilema  do  floema  e  os  processos  de  condução  de  seiva  bruta  e 
elaborada.  Veja  em  nosso  canal  do  YouTube  a  aulas  sobre  ​fotossíntese  e  relembre 
as etapas desse importante processo para a produção de glicose.  
Sobre  os  fungos,  protistas  e  procariontes  saiba  identificar  as  estruturas  que 
são  encontradas  nas  células  desses  organismos.  Estude  esses  organismos  com 
relação  aos  seres  humanos:  quais  as  doenças  que  são  causadas  por  esses 
organismos?  No  caso  dos  protozoários  fica  ligado  na  Doença  de  Chagas  e 
Leishmaniose, doenças que têm sido comentadas na mídia.  
Nos  fungos  e  bactérias  além  de  doenças  lembre-se  de  como  esses 
organismos  contribuem  para  a  produção  de  alimentos  e  outros  produtos  que 
consumimos  no  nosso  cotidiano!  Para  dar  uma  revisada  nesse  conteúdo  de  forma 
contextualizada veja nossa aula sobre a​ pizza científica​!  
A  zoologia  apareceu em 7% das questões nos últimos cinco anos. Nessa área 
da  biologia  ao  estudar  os  animais  é  importante  saber  contextualizar  com  outras 
áreas  da  biologia.  Com  a  ecologia  você  deve  saber  reconhecer  os  hábitos 
alimentares  dos  animais  associando  com  as  cadeias  e  teias  alimentares. A fisiologia 
e  histologia  (com  2%  das  questões)  também  podem  aparecer  relacionado  às 
questões  de  zoologia.  Saiba  comparar  os  principais  sistemas  responsáveis  por 
manter os organismos vivos.  
Merecem  destaque  os  animais  que  causam  verminoses  nos  humanos.  Saiba 
identificar  quais  organismos  fazem  parte  dos  platelmintos  e  nematelmintos.  Revise 
algumas  doenças,  reconheça  os  ciclos  biológicos  dos  organismos e como a infecção 
acontece!  Vale  ficar  atento  à  esquistossomose,  o  amarelão  e  a  ascaridíase.  A 
parasitologia apareceu em 5% das questões nos últimos anos 
 
A  evolução  dos  seres  vivos  e  a  origem  da  vida  na  Terra foram abordadas em 
6%  das  questões  entre  2004  e  2008.  Relembre  as  principais  teorias  sobre  o 
surgimento  da  vida  na  Terra  e  os  processos  evolutivos.  Fica  ligado  também  nas 
evidências  do  processo  evolutivo  e  nos  processos  de  especiação  que  podem 
acontecer. Vamos analisar essa questão de 2004 sobre esse assunto?  
 
Embora  seja  um  conceito  fundamental  para  a  biologia,  o  termo “evolução” pode adquirir significados 
diferentes  no  senso  comum.  A  ideia  de  que  a  espécie  humana  é  o  ápice  do  processo  evolutivo  é 
amplamente difundida, mas não é compartilhada por muitos cientistas. 
Para  esses  cientistas,  a  compreensão do processo citado baseia-se na ideia de que os seres vivos, ao 
longo do tempo, passam por 

a) modificação de características. 

b) incremento no tamanho corporal. 

c) complexificação de seus sistemas. 

d) melhoria de processos e estruturas. 

e) especialização para uma determinada finalidade. 

Para  você  gabaritar  essa  questão  bastava  saber  o  conceito  de  evolução 
biológica  e  analisar  as  alternativas.  Para  que  o  processo  evolutivo  aconteça  os 
organismos  passarão  por  modificações  de  suas  características  e  os  indivíduos  com 
características  que  favorecem  a  sua  sobrevivência  terão  sucesso  reprodutivo.  A 
modificação  de  características  não  está  associada  diretamente  ao  aumento  do 
tamanho  corporal  ou  a  complexidade  dos sistemas.  Tornar-se mais complexo não é 
necessariamente sinônimo de evolução.   
 
 
FÍSICA 
 
Vamos começar nosso “bate papo” comentando sobre o gráfico abaixo.  

  
A  mecânica  sempre  foi  o  carro  chefe  dos  temas  no  vestibular,  no  ENEM  ela 
aparece  com  31%  das  questões  nos  últimos  5  anos.  Sobre  essas questões, a banca 
busca  avaliar  seu  conhecimento  sobre  movimento  e  energia,  assuntos  que  devem 
ser  dominados  por  você.  Sobre  o  movimento,  temos  questões  típicas  como  a 
cinemática,  que  estuda  o  comportamento  dos  corpos,  mas  não  se  preocupa  com  o 
que o causou. Vamos ver um exemplo de questões que tem essa cara.  
 
  (Enem  2017)  Um  motorista  que  atende  a  uma  chamada  de  celular  é  levado  à 
desatenção,  aumentando  a  possibilidade  de  acidentes  ocorrerem  em  razão  do 
aumento  de  seu  tempo  de  reação.  Considere  dois  motoristas,  o  primeiro  atento  e  o 
segundo  utilizando  o  celular  enquanto  dirige.  Eles  aceleram seus carros inicialmente 
a  1,00m/s².  Em  resposta  a  uma  emergên;cia,  freiam  com  uma  desaceleração  igual a 
5m/s²  O  motorista  atento  aciona  o  freio  à  velocidade  de  14m/s  enquanto  o 
desatento, em situação análoga, leva 1,00 segundo a mais para iniciar a frenagem. 
 
Que  distância  o  motorista  desatento  percorre  a  mais  do  que  o  motorista  atento, até 
a parada total dos carros?  
 
a) 2,90 m  
b) 14,0 m  
c) 14,5 m  
d) 15, 0 m  
e) 17,4 m  
  
   
Uma  das  habilidades  mais  importantes  que  um  aluno  deve  desenvolver  é  a 
criatividade,  pois  isso  o  ajudará  a  interpretar  diversos  assuntos  na  física  e em todas 
as  outras  matérias.  Quando  estiver  muito  difícil  entender  uma questão, seja criativo, 
desenhe.  Nosso  cérebro  terá  mais  de  90  questões  para  resolver,  seria  muito  útil 
aliviar uma função do cérebro desenhando o que se pensa. Vale a pena. 
A  questão  acima  requer  interpretação,  por  isso,  vamos  ilustrar para facilitar a 
compreensão do que se pede. 

  
Podemos  pensar  que  os  dois  carros  partem  do  repouso  e  agilizam  seu 
movimento  (aceleram)  em  1m/s².  Quando  o  carro  A  chega  a  uma  velocidade  da 
14m/s,  ele  começa  a  desacelerar  com  5m/s²,  até  parar. Quais informações podemos 
tirar dessa situação em cima do que ele nos forneceu de dados? 
Bem, quanto tempo ele gastou para ir de 0 a 14m/s, acelerando a 1m/s²?  
Podemos dizer que a aceleração é justamente a rapidez com que a velocidade 
muda em um determinado tempo. Temos até uma equação para isso: 
v = v 0 + a.t (carro A)  
Sabendo que v = 14m/s , v 0 = 0 e a = 1m/s² , substituindo na equação 

14m/s = 0 + 1m/s².t  
Temos que t = 14s . 

Ou seja, o motorista atento, do carro A, foi de 0 a 14m/s em 14 segundos. 


A  mesma  reflexão  vale  também  para  o  carro  B,  mas, sabemos que ele aciona 
o  freio  apenas  1  segundo  depois  do  carro  A,  então,  podemos  concluir que o carro B 
acionou os freios depois de 15 segundos. 
Ilustrando, fica assim: 

 
A questão quer saber qual foi a distância que o carro B andou a mais.  
Primeiro,  teremos  de  saber  o  quanto  o  carro  A  andou  no  total,  para  depois, 
comparar as distâncias. 
Nós  sabemos  que  os  carros  A  e  B  tem  movimentos  acelerados,  por  isso, 
podemos  usar  a  equação  horária  para  descobrir  o  quanto  andou  até  o  momento  da 
frenagem. 
Carro A 
(a.t2 )
S = S 0 + v 0 .t + 2
 
Sendo  S 0   a  posição  inicial,  igual  a  zero,  v 0  a velocidade inicial, também zero, 
com t=14s e a 1m/s², temos que, 
(1.142 )
S = 0 + 0.t + 2
 
S = 98m  
Carro B 
Com t=15s e a=1m/s² 
(1.15²)
S = 0 + 0.t + 2
 
S = 112, 5m  
Essa  foi  a  distância  que  os  carros  andaram até começar a frear, agora, vamos 
calcular a distância que eles andaram a partir do momento da frenagem. 
Carro A 
v 2 = v 2 0 + 2.a.∆S  
Repare que agora usaremos Torricelli, pois, não sabemos o tempo gasto entre 
a  frenagem  e  o  momento  em  que  o  carro  para.  Mas,  nada  impede  que  seja  feita  a 
conta pela equação horária do espaço, como fizemos um item acima. 
Com v = 0 , v 0 = 14m/s , a=5m/s², teremos 

02 = 142 − 2.5.∆S  
Sinal negativo, pois, agora é uma desaceleração. 
∆S = 19, 6m  
Carro B 
Com v = 0 , v 0 = 15m/s , a=5m/s², 

02 = 152 − 2.5.∆S  
∆S = 22, 5m  
O  carro  A  andou  98m  até  frear  e  19,6m depois que freou até parar, portanto, 
andou 117,6m.  
Já  o  carro  B,  andou  112,5m até começar a frear e 22,5m depois que freou até 
parar, então, andou 135m no total. 
Sendo assim, no total, o carro B percorreu 17,4 m a mais que o carro A. 
Há  um  costume  entre  vocês,  estudantes,  de  que  devemos  decorar  as 
equações  para  solucionar  os  problemas  na  área  das  exatas.  Isso  não  é  verdade.  O 
princípio  da  solução  de  todas  as  matérias  é  o  raciocínio  lógico.  Muitas  vezes 
gastamos  tanto  tempo tentando lembrar da equação que não buscamos alternativas 
para solucionar o problema. Inteligência é a capacidade de resolver problemas.  
A  matemática  é  para  a  física,  na  verdade,  uma  linguagem,  uma  maneira  de 
expressar  o  pensamento. Vamos começar com essa ideia simples sobre matemática, 
deixe que ela se complique no momento certo. 
Vamos  ler  uma  equação  bastante  conhecida  e  de  baixo  grau  de 
complexidade: 

F resultante = m.a→  
De  cara,  sabemos  que  se  trata  da  força  resultante.  Mas, qual maneira correta 
de lê-la? 
Sempre  que  vir  uma  equação,  você  precisa  entender  que  ela  tem  duas  caras 
para  expressar  a  mesma  coisa.  É  assim,  o  sinal  de  ​igual  ​diz  que  tudo  o  que  está  ao 
seu  lado  esquerdo  tem  o  mesmo  significado  que  o  lado  direito  da  equação.  Vamos 
falar sobre o lado esquerdo dessa equação. 
Primeiro,  a  equação  está  falando  o  que  e  sobre  quem?  Você  precisa  definir 
bem sobre o que está falando, tenha sempre um referencial.  
Exemplo:  temos  um  avião  que,  para  se  manter  no  ar,  precise  que  suas 
turbinas  empurrem  o  ar  para  trás  um  tanto suficiente para que o vento embaixo das 
asas  o  empurre  para  cima.  Vamos  ilustrar  apenas  a  situação  simples  desse 
movimento: 

 
O  lado  esquerdo  da  equação  analisa  todas essas forças, e descreve qual foi o 
resultado  dessa  interação.  Chamamos  essa  força  “resultado”  de  ​força  resultante​, 
nome providencial. Não? 
Para  facilitar  essa  interpretação,  vamos  analisar  as  forças  do  eixo  ​X 
separados  do  eixo  ​Y​,  coordenadas  do  plano  cartesiano,  mas,  não  falaremos  do  eixo 
Y​, a ideia é apenas aprender a ler a equação. 
No  eixo  X  temos  a  força  de  resistência  do  ar  empurrando  o  avião  para  a 
esquerda  e  a  força  das  turbinas  para  a  direita,  por  isso,  elas  têm  a  mesma  direção, 
mas, sentidos opostos, então, vamos escrever assim: 
→ → →
F resultante X = F − F Ar  
Lendo  essa  equação:  o  resultado  da  interação  entre  a  força  F  e  a  força  F​Ar 
gerou  uma  força  F​Resultante​.  Como  o  avião  se  move  para  a  direita, podemos assegurar 
que força F das turbinas são mais intensas que a força de resistência do ar. 
Agora, vamos tratar do lado direito da equação. 

 
Bem,  sabemos  que  essa  força  resultante  fará  com  que  o  avião  vá para frente 
e, quanto maior for essa força, mais rápido o avião andará. Isso está descrito em  m.a→
.  Quanto  maior  for  a  massa  do  objeto  e  mais  rápido  for  sua  aceleração,  maior  deve 
ser a força que resulta esse movimento. 
Agora, vamos ler a equação de uma vez: 
A  força  que  leva  um  corpo  ou  objeto  ao  movimento, depende do tamanho da 
massa  desse  corpo  e o quanto ele acelera. Considerando que quanto maior a massa, 
mais difícil será movimentá-lo. 
Tudo  isso  está  escrito  em menos de 4 símbolos. Essa é a ideia da matemática 
para  nós,  uma  linguagem  que  expressa  de  maneira  sucinta  e  lógica  um 
comportamento da natureza. 
Vamos  continuar  nossa  análise  das  equações,  agora,  falando  sobre  a 
resistência  elétrica  dos  materiais.  Curiosamente,  ou  não,  é  justamente  esse  o 
segundo  tópico  que  mais  apareceu  nesses  últimos  anos  na  frente  de  física,  com 
22% no total das questões. 
Há  duas  maneiras  de  analisarmos  a  resistência  elétrica  de  um  material: 
Podemos  caracterizar  seus  aspectos  físicos  como  tamanho  e  de que material é feito 
ou  colocá-lo  num  circuito  elétrico  e  induzir  uma  corrente  sobre  ele,  medindo,  no 
terminal  do  circuito,  qual  foi  a  quantia  de  tensão  que  ele  absorveu  e  o  quanto  de 
corrente passou por ele. 
A primeira maneira pode ser expressa por: 
R = ρ.lA
 
  Onde  ​R  ​é  a  resistência  elétrica,  ρ   a  resistividade  (indica  do  que  o  material  é 
feito),  ​l  ​é  o  comprimento  do  material  ou  fio,  e  ​A  é  a  área  de  secção  do  fio,  como  na 
figura abaixo. 

 
Perceba  que  quanto  maior  for  o  fio,  mais  resistente  esse  fio  será,  pois  ​l  é 
diretamente  proporcional  a  ​R​.  Quando  mais  resistivo  for  o  material  ( ρ ),  mais 
resistente  ele  também  será,  uma  vez  que  essa  grandeza  (lê-se  “​rô​”)  é  diretamente 
proporcional  a  resistência.  Já  a  área,  quanto  maior  ela  for,  menor  será  a  resistência, 
uma vez que essas duas grandezas são inversamente proporcionais. 
A  segunda  maneira  de  calcular  a  resistência  de  um  material  pode  ser 
calculada por: 
R= V
i
 
Sendo  ​V  ​a  tensão  dissipada  no  resistor  e  ​i  ​a  corrente  que  circula  no  circuito. 
Aqui,  estamos  analisando  o  comportamento  do  material  quando  induzimos  uma 
corrente sobre ele. Isso é feito em um circuito elétrico, como na figura abaixo. 

 
Esse tipo de circuito é mais simples. 
No Enem, esse assunto apareceu assim: 
(Enem  2017)  Dispositivos  eletrônicos  que  utilizam  materiais  de  baixo  custo,  como 
polímeros  semicondutores,  têm  sido  desenvolvidos  para  monitorar  a  concentração 
de  amônia  (gás  tóxico  e  incolor)  em  granjas  avícolas.  A  polianilina  é  um  polímero 
semicondutor  que  tem  o  valor  de  sua  resistência  elétrica  nominal  quadruplicado 
quando  exposta  a  altas  concentrações  de  amônia.  Na  ausência  de  amônia,  a 
polianilina  se  comporta  como  um  resistor  ôhmico  e  a  sua  resposta  elétrica  é 
mostrada no gráfico. 

  
O  valor  da  resistência  elétrica  da  polianilina  na  presença  de  altas  concentrações  de 
amônia, em ohm, é igual a  
a)    
b)    
c)    
d)    
e)    
 
Como  vimos  um  pouco  acima,  um  resistor  pode  ser  caracterizado  pelo  seu 
comportamento elétrico quando uma corrente elétrica o atravessa. 
Sendo assim, podemos resolver essa questão, de maneira bem simples: 
Escolhendo  a  diferença  de  potencial  1V  e  a  corrente 2.10​-6​A, que é a posição 
ondes os pontos se cruzam, e usando a equação R=V/i, temos: 
R= 1V
 
2.10−6 A
Talvez  a  parte  que  mais  te  incomode,  Gás  nobre,  seja  a  própria  conta.  Aqui, 
vale lembrar das operações exponenciais: 
Qual seria o resultado de 2x2? 
4 ou 2²? 
Bem, tanto faz. 
Agora, quanto seria 2
2

1 ou 2​0​? 
Tanto faz também. 
Note  que  quando  multiplicamos  números  que  possuem  a  mesma  base,  nós 
mantemos a base e terminamos a operação com os expoentes.  
Veja: 
AxA= A² 
Está disfarçado, mas o correto seria: A¹ x A¹ = A​1+1​= A² 
Da mesma forma seria AxA³ = A¹​+3 =

A​4 
Por isso, 2¹x2¹= 2​1+1​ = 2² = 4 
Ou, 2² x 2³ = 2​2+3​ = 2​5​ ​= 32 
Agora,  quando  temos  valores  de  mesma  base  numa  multiplicação,  nós 
mantemos a base e subtraímos os expoentes: 
A1
A
A
= A1
= A1−1 = A0 = 1   

(todo número elevado a zero é 1) 


No caso de 2
2
 
21
2
2
= 21
= 21−1 = 20 = 1  
É por isso que 2/2 é 1. 
Se fosse 16/8 
24
16
8
= 23
= 24−3 = 2¹  
Agora, para 1/2 = 0,5 ou  
20
1
2
= 21
= 20−1 = 2−1  
Perceba  que  podemos  escrever  qualquer  coisa  elevado  a  zero  que  será 
sempre 1. 
Voltando ao exercício,  
R= 1V
2.10−6 A
 
Se,  multiplicarmos  1V  por  10​0  ​e  2​0​,  teria  alguma  diferença? Não, 10​0 e 2​0 é 1, 
então, multiplicar qualquer coisa por 1, continua sendo essa “qualquer coisa”. Veja: 
1V .20 .100
R= 2.10−6 A
 
Note que podemos usar aquela regrinha das operações exponenciais agora. 
Onde  
20
21
= 20−1 = 2−1  

100
10−6
= 100−(−6) = 106  
Cuidado  com  o  jogo  de  sinal  aqui,  o  sinal  do  expoente  não  pode  ser 
esquecido. Agora, fica assim: 

R = 1.2−1 .106  
Lembra que 2​-1 ​= 0,5? 
R = 0, 5.106 ou R = 5.105  
Apenas para justificar esse resultado, 
0,5 é a mesma coisa que 5.10​-1​, então, 5.10​-1​.10​6​ = 5.(10​-1 + 6​) = 5.10​5 
Podemos ir além, 
5.100
0,5  é  a  mesma  coisa  que  5
,  que  é  a  mesma  coisa  que  ,  que  também 
10 101
pode ser escrito como 5.10​(0 – 1) =

5.10​-1​. 
Bem,  espero  que  não  tenha  te  confundido  ainda  mais,  a  ideia  é  mostrar  o 
porquê  da  matemática  ser  tão  incrível  e  nós  muitas  vezes  fazemos  contas  que  nem 
sabemos o motivo. 
Um  tema  que  utiliza  muitas  expressões  exponenciais  é  a  ondulatória,  com 
19%  das  aparições  nas  provas  do  Enem.  Apesar  de  ser  um  conceito  relativamente 
simples,  a  confusão  aparece  muitas  vezes  nas  relações  básicas  entre  as 
propriedades  das ondas, como comprimento, frequência de vibração e velocidade da 
onda, bem como a interação de ondas com o meio externo. 
Sobre  as  ondas,  classificamos  em  dois  grandes  grupos:  Ondas  mecânicas  e 
eletromagnéticas.  É  primordial  que  o  aluno  saiba  o  motivo  dessa  classificação  e 
como interpretá-las na natureza.  
As  ondas  mecânicas  são  classificadas  assim  por  acontecerem  apenas  em 
materiais,  ou  seja,  é  uma  propagação  de  energia  que  passa  de  molécula  para 
molécula,  como  se  fosse  uma  brincadeira  de  passar  bastão,  onde  o  bastão  seria  a 
onda  e  as  pessoas  as  moléculas.  Podemos  dizer  que  as  vibrações  periódicas  das 
moléculas  podem  ser  classificada  como  ondas,  como  acontecem  nas  águas,  cordas, 
moléculas do ar (som), e assim vai. 
Já  as  ondas  eletromagnéticas  não  precisam de um meio para se propagar. Na 
verdade,  se  propagam melhor no vácuo. Isso porque ondas eletromagnéticas podem 
ser  geradas  pela  agitação  de  cargas  elétricas,  pelo  resultado  do  processo  de  fusão 
que  acontece  no  sol,  no caso a luz, que vai do ultravioleta ao infravermelho, raios -X, 
microondas, ondas de rádio e TV, entre outros. 
Vejamos um exemplo de questão que aborda as características dessas ondas: 
(Enem  2018)  A  figura  representa  um  prisma  óptico,  constituído  de  um  material 
transparente,  cujo  índice  de  refração  é  crescente  com  a  frequência  da luz que sobre 
ele  incide.  Um  feixe  luminoso,  composto  por  luzes  vermelha,  azul  e  verde,  incide  na 
face  emerge  na  face  e,  após  ser  refletido  por  um  espelho,  incide  num  filme  para 
fotografia colorida, revelando três pontos. 
 
Observando  os  pontos  luminosos  revelados  no  filme,  de  baixo  para  cima, 
constatam-se as seguintes cores:  
a) Vermelha, verde, azul.   
b) Verde, vermelha, azul.   
c) Azul, verde, vermelha.   
d) Verde, azul, vermelha.   
e) Azul, vermelha, verde.   
No  enunciado  diz  que  o  “índice  de  refração  é crescente com a frequência da luz que 
sobre  ele  incide”,  então,  o avaliador quer saber se o aluno conhece as características 
básicas de uma onda.  
Veja,  a  equação  geral  da  onda  diz  que  a  velocidade  da  onda  depende  do 
comprimento dessa onda e o quanto ela oscila:  
v = λ.f  
Sendo  v   ​a  velocidade  de  propagação,  λ   ​o  comprimento  de  onda  e  f   ​a  frequência 
de oscilação. 
Como  todas  as  cores  têm  a  mesma velocidade, a da luz, o que mudará dentro dessa 
relação serão o comprimento de onda e a frequência. 
v = λV ermelha .f V ermelha = λV erde .f V erde = λAzul .f Azul  
Pela  tabela,  fornecida  pelo  enunciado,  temos  que  λV ermelha = 650˜750nm , 
λV erde = 500˜550nm e λAzul = 450nm , na relação, ficaria mais ou menos assim: 

750nm.f V ermelha = 550nm.f V erde = 450nm.f Azul  


Então, para manter a proporção, temos que 
λV ermelha > λV erde > λAzul  

f V ermelha < f V erde < f Azul  
Sendo  assim,  o  raio  de  frequência  azul  é o que sofre maior desvio, e o de frequência 
vermelha, o menor. 
De  acordo  com  a  figura  abaixo,  podemos  concluir  que  de  baixo  para  cima, 
constatam-se as cores na seguinte ordem: vermelha, verde e azul. 
 

 
 
Note  que  não  há  nem  a  necessidade  do  uso  de  cálculos  complexos  para  resolver  o 
problema, apenas a noção da simetria entre as grandezas.  
 
 
E aí, Gás Nobre!! Gostou desse análise SUPERCOMPLETA que preparamos para você?! 
Além de se guiar por ela assista as aulas do Revisão Pré-ENEM que estão disponíveis no 
nosso canal do ​YouTube​!  

Você também pode gostar