CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

PREÂMBULO Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a ustiça como valores supremos de uma sociedade !raterna, pluralista e sem preconceitos, !undada na "armonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a soluç#o pací!ica das controvérsias, promulgamos, sob a proteç#o de Deus, a seguinte C$N%&'&(')*$ DA +E,-./'CA 0EDE+A&'1A D$ .+A%'/2 &3&(/$ Dos ,rincípios 0undamentais '

Art2 45 A +ep6blica 0ederativa do .rasil, !ormada pela uni#o indissol6vel dos Estados e 7unicípios e do Distrito 0ederal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como !undamentos8 ' - a soberania9 '' - a cidadania ''' - a dignidade da pessoa "umana9 '1 - os valores sociais do trabal"o e da livre iniciativa9 1 - o pluralismo político2 ,arágra!o 6nico2 &odo o poder emana do povo, :ue o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituiç#o2 Art2 ;5 %#o ,oderes da (ni#o, independentes e "arm<nicos entre si, o /egislativo, o Executivo e o =udiciário2 Art2 >5 Constituem ob etivos !undamentais da +ep6blica 0ederativa do .rasil8 ' - construir uma sociedade livre, usta e solidária9 '' - garantir o desenvolvimento nacional9 ''' - erradicar a pobre?a e a marginali?aç#o e redu?ir as desigualdades sociais e regionais9

1

'1 - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e :uais:uer outras !ormas de discriminaç#o2 Art2 @5 A +ep6blica 0ederativa do .rasil rege-se nas suas relaçAes internacionais pelos seguintes princípios8 ' - independBncia nacional9 '' - prevalBncia dos direitos "umanos9 ''' - autodeterminaç#o dos povos9 '1 - n#o-intervenç#o9 1 - igualdade entre os Estados9 1' - de!esa da pa?9 1'' - soluç#o pací!ica dos con!litos9 1''' - rep6dio ao terrorismo e ao racismo9 'C - cooperaç#o entre os povos para o progresso da "umanidade9 C - concess#o de asilo político2 ,arágra!o 6nico2 A +ep6blica 0ederativa do .rasil buscará a integraç#o econ<mica, política, social e cultural dos povos da América /atina, visando D !ormaç#o de uma comunidade latino-americana de naçAes2 &3&(/$ '' Dos Direitos e Earantias 0undamentais CA,3&(/$ ' D$% D'+E'&$% E DE1E+E% 'ND'1'D(A'% E C$/E&'1$% Art2 F5 &odos s#o iguais perante a lei, sem distinç#o de :ual:uer nature?a, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no ,aís a inviolabilidade do direito D vida, D liberdade, D igualdade, D segurança e D propriedade, nos termos seguintes8 ' - "omens e mul"eres s#o iguais em direitos e obrigaçAes, nos termos desta Constituiç#o9 '' - ninguém será obrigado a !a?er ou deixar de !a?er alguma coisa sen#o em virtude de lei9 ''' - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante9 '1 - é livre a mani!estaç#o do pensamento, sendo vedado o anonimato9 1 - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indeni?aç#o por dano material, moral ou D imagem9

2

1' - é inviolável a liberdade de consciBncia e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na !orma da lei, a proteç#o aos locais de culto e a suas liturgias9 1'' - é assegurada, nos termos da lei, a prestaç#o de assistBncia religiosa nas entidades civis e militares de internaç#o coletiva9 1''' - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicç#o !ilosó!ica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigaç#o legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestaç#o alternativa, !ixada em lei9 'C - é livre a express#o da atividade intelectual, artística, cientí!ica e de comunicaç#o, independentemente de censura ou licença9 C - s#o invioláveis a intimidade, a vida privada, a "onra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indeni?aç#o pelo dano material ou moral decorrente de sua violaç#o9 C' - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de !lagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinaç#o udicial9 C'' - é inviolável o sigilo da correspondBncia e das comunicaçAes telegrá!icas, de dados e das comunicaçAes tele!<nicas, salvo, no 6ltimo caso, por ordem udicial, nas "ipóteses e na !orma :ue a lei estabelecer para !ins de investigaç#o criminal ou instruç#o processual penal9 C''' - é livre o exercício de :ual:uer trabal"o, o!ício ou pro!iss#o, atendidas as :uali!icaçAes pro!issionais :ue a lei estabelecer9 C'1 - é assegurado a todos o acesso D in!ormaç#o e resguardado o sigilo da !onte, :uando necessário ao exercício pro!issional9 C1 - é livre a locomoç#o no território nacional em tempo de pa?, podendo :ual:uer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens9 C1' - todos podem reunir-se paci!icamente, sem armas, em locais abertos ao p6blico, independentemente de autori?aç#o, desde :ue n#o !rustrem outra reuni#o anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso D autoridade competente9 C1'' - é plena a liberdade de associaç#o para !ins lícitos, vedada a de caráter paramilitar9 C1''' - a criaç#o de associaçAes e, na !orma da lei, a de cooperativas independem de autori?aç#o, sendo vedada a inter!erBncia estatal em seu !uncionamento9 C'C - as associaçAes só poder#o ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decis#o udicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trGnsito em ulgado9 CC - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado9 CC' - as entidades associativas, :uando expressamente autori?adas, tBm legitimidade para representar seus !iliados udicial ou extra udicialmente9
3

:ue ser#o prestadas no pra?o da lei.a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário para sua utili?aç#o. ou por interesse social. ressalvados os casos previstos nesta Constituiç#o9 CC1 . aos intérpretes e Ds respectivas representaçAes sindicais e associativas9 CC'C . bem como proteç#o Ds criaçAes industriais. a autoridade competente poderá usar de propriedade particular. assim de!inida em lei.6blicos em de!esa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder9 4 . desde :ue trabal"ada pela !amília. ressalvadas a:uelas cu o sigilo se a imprescindível D segurança da sociedade e do Estado9 CCC'1 .aos autores pertence o direito exclusivo de utili?aç#o.a propriedade atenderá a sua !unç#o social9 CC'1 .oderes . aos nomes de empresas e a outros signos distintivos.a sucess#o de bens de estrangeiros situados no .s#o a todos assegurados. dispondo a lei sobre os meios de !inanciar o seu desenvolvimento9 CC1'' . mediante usta e prévia indeni?aç#o em din"eiro. nos termos da lei8 aH a proteç#o Ds participaçAes individuais em obras coletivas e D reproduç#o da imagem e vo? "umanas. se "ouver dano9 CC1' .s#o assegurados.aís9 CCC .CC'' .o Estado promoverá. n#o será ob eto de pen"ora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva.todos tBm direito a receber dos órg#os p6blicos in!ormaçAes de seu interesse particular.no caso de iminente perigo p6blico. na !orma da lei.aís será regulada pela lei brasileira em bene!ício do c<n uge ou dos !il"os brasileiros. sob pena de responsabilidade.a pe:uena propriedade rural. transmissível aos "erdeiros pelo tempo :ue a lei !ixar9 CC1''' . inclusive nas atividades desportivas9 bH o direito de !iscali?aç#o do aproveitamento econ<mico das obras :ue criarem ou de :ue participarem aos criadores.é garantido o direito de propriedade9 CC''' .a lei estabelecerá o procedimento para desapropriaç#o por necessidade ou utilidade p6blica. independentemente do pagamento de taxas8 aH o direito de petiç#o aos . a de!esa do consumidor9 CCC''' . D propriedade das marcas. sempre :ue n#o l"es se a mais !avorável a lei pessoal do Ide cu usI9 CCC'' . assegurada ao proprietário indeni?aç#o ulterior. ou de interesse coletivo ou geral.é garantido o direito de "erança9 CCC' . tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econ<mico do . publicaç#o ou reproduç#o de suas obras.

n#o "averá uí?o ou tribunal de exceç#o9 CCC1''' . por eles respondendo os mandantes. salvo para bene!iciar o réu9 C/' .nen"uma pena passará da pessoa do condenado. para de!esa de direitos e esclarecimento de situaçAes de interesse pessoal9 CCC1 . civis ou militares.a lei n#o pre udicará o direito ad:uirido. podendo a obrigaç#o de reparar o dano e a decretaç#o do perdimento de bens ser.a lei considerará crimes ina!iançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura . contra a ordem constitucional e o Estado Democrático9 C/1 . nos termos da lei.a prática do racismo constitui crime ina!iançável e imprescritível. assegurados8 aH a plenitude de de!esa9 bH o sigilo das votaçAes9 cH a soberania dos veredictos9 dH a competBncia para o ulgamento dos crimes dolosos contra a vida9 CCC'C . entre outras.oder =udiciário les#o ou ameaça a direito9 CCC1' . as seguintes8 aH privaç#o ou restriç#o da liberdade9 bH perda de bens9 cH multa9 dH prestaç#o social alternativa9 5 . o ato urídico per!eito e a coisa ulgada9 CCC1'' . nos termos da lei9 C/''' . estendidas aos sucessores e contra eles executadas. o terrorismo e os de!inidos como crimes "ediondos.constitui crime ina!iançável e imprescritível a aç#o de grupos armados. até o limite do valor do patrim<nio trans!erido9 C/1' . nem pena sem prévia cominaç#o legal9 C/ . o trá!ico ilícito de entorpecentes e drogas a!ins. su eito D pena de reclus#o.a lei punirá :ual:uer discriminaç#o atentatória dos direitos e liberdades !undamentais9 C/'' .a lei penal n#o retroagirá.bH a obtenç#o de certidAes em repartiçAes p6blicas.é recon"ecida a instituiç#o do 6ri.a lei n#o excluirá da apreciaç#o do .n#o "á crime sem lei anterior :ue o de!ina.a lei regulará a individuali?aç#o da pena e adotará. os executores e os :ue. podendo evitá-los. com a organi?aç#o :ue l"e der a lei. se omitirem9 C/'1 .

salvo nas "ipóteses previstas em lei9 K+egulamentoH2 /'C . com os meios e recursos a ela inerentes9 /1' . a idade e o sexo do apenado9 C/'C .ninguém será considerado culpado até o trGnsito em ulgado de sentença penal condenatória9 /1''' .a lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais :uando a de!esa da intimidade ou o interesse social o exigirem9 6 .eH suspens#o ou interdiç#o de direitos9 C/1'' . praticado antes da naturali?aç#o. C'C9 bH de caráter perpétuo9 cH de trabal"os !orçados9 dH de banimento9 eH cruéis9 C/1''' .a pena será cumprida em estabelecimentos distintos. em processo udicial ou administrativo.n#o será concedida extradiç#o de estrangeiro por crime político ou de opini#o9 /''' . salvo o naturali?ado. e aos acusados em geral s#o assegurados o contraditório e ampla de!esa. no processo.é assegurado aos presos o respeito D integridade !ísica e moral9 / .s#o inadmissíveis.nen"um brasileiro será extraditado.o civilmente identi!icado n#o será submetido a identi!icaç#o criminal.aos litigantes.ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal9 /1 .n#o "averá penas8 aH de morte. salvo em caso de guerra declarada. na !orma da lei9 /'' . nos termos do art2 J@. ou de comprovado envolvimento em trá!ico ilícito de entorpecentes e drogas a!ins. de acordo com a nature?a do delito.será admitida aç#o privada nos crimes de aç#o p6blica. se esta n#o !or intentada no pra?o legal9 /C .ninguém será processado nem sentenciado sen#o pela autoridade competente9 /'1 . as provas obtidas por meios ilícitos9 /1'' . em caso de crime comum.Ds presidiárias ser#o asseguradas condiçAes para :ue possam permanecer com seus !il"os durante o período de amamentaç#o9 /' .

:uando n#o se pre!ira !a?B-lo por processo sigiloso. entre os :uais o de permanecer calado.o preso tem direito D identi!icaç#o dos responsáveis por sua pris#o ou por seu interrogatório policial9 /C1 . D moralidade 7 .6blico9 /CC .ninguém será preso sen#o em !lagrante delito ou por ordem escrita e !undamentada de autoridade udiciária competente. em de!esa dos interesses de seus membros ou associados9 /CC' .a pris#o de :ual:uer pessoa e o local onde se encontre ser#o comunicados imediatamente ao ui? competente e D !amília do preso ou D pessoa por ele indicada9 /C''' . sendo-l"e assegurada a assistBncia da !amília e de advogado9 /C'1 .:ual:uer cidad#o é parte legítima para propor aç#o popular :ue vise a anular ato lesivo ao patrim<nio p6blico ou de entidade de :ue o Estado participe. udicial ou administrativo9 /CC''' .oder . :uando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder !or autoridade p6blica ou agente de pessoa urídica no exercício de atribuiçAes do .o preso será in!ormado de seus direitos.ninguém será levado D pris#o ou nela mantido. D soberania e D cidadania9 /CC'' . de!inidos em lei9 /C'' . salvo nos casos de transgress#o militar ou crime propriamente militar. entidade de classe ou associaç#o legalmente constituída e em !uncionamento "á pelo menos um ano. n#o amparado por I"abeas-corpusI ou I"abeas-dataI.conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito lí:uido e certo.conceder-se-á mandado de in unç#o sempre :ue a !alta de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes D nacionalidade. constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter p6blico9 bH para a reti!icaç#o de dados.conceder-se-á I"abeas-corpusI sempre :ue alguém so!rer ou se ac"ar ameaçado de so!rer violBncia ou coaç#o em sua liberdade de locomoç#o.o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por8 aH partido político com representaç#o no Congresso Nacional9 bH organi?aç#o sindical. :uando a lei admitir a liberdade provisória. por ilegalidade ou abuso de poder9 /C'C . salvo a do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de obrigaç#o alimentícia e a do depositário in!iel9 /C1''' . com ou sem !iança9 /C1'' ./C' .n#o "averá pris#o civil por dívida.a pris#o ilegal será imediatamente relaxada pela autoridade udiciária9 /C1' .conceder-se-á I"abeas-dataI8 aH para assegurar o con"ecimento de in!ormaçAes relativas D pessoa do impetrante.

administrativa. ao meio ambiente e ao patrim<nio "istórico e cultural. em cada Casa do Congresso Nacional.o Estado indeni?ará o condenado por erro udiciário.As normas de!inidoras dos direitos e garantias !undamentais tBm aplicaç#o imediata2 M .LL@H CA.o Estado prestará assistBncia urídica integral e gratuita aos :ue comprovarem insu!iciBncia de recursos9 /CC1 .rasil se submete D urisdiç#o de &ribunal . além de outros :ue visem D mel"oria de sua condiç#o social8 ' .3&(/$ '' D$% D'+E'&$% %$C'A'% Art2 N5 %#o direitos sociais a educaç#o. o la?er.LL@H KDecreto /egislativo com !orça de Emenda ConstitucionalH M @5 $ .rasil se a parte2 M >5 $s tratados e convençAes internacionais sobre direitos "umanos :ue !orem aprovados.s#o gratuitos para os recon"ecidamente pobres.s#o gratuitas as açAes de I"abeas-corpusI e I"abeas-dataI. e. por trBs :uintos dos votos dos respectivos membros. o trabal"o. isento de custas udiciais e do <nus da sucumbBncia9 /CC'1 .seguro-desemprego.enal 'nternacional a cu a criaç#o ten"a mani!estado ades#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. de . na !orma desta Constituiç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N@.$s direitos e garantias expressos nesta Constituiç#o n#o excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados. em caso de desemprego involuntário9 8 . a segurança. os atos necessários ao exercício da cidadania2 /CC1''' a todos. dentre outros direitos9 '' .LL@H M 45 . na !orma da lei. a proteç#o D maternidade e D in!Gncia. em dois turnos.L4LH Art2 O5 %#o direitos dos trabal"adores urbanos e rurais.relaç#o de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem usta causa. salvo comprovada má-!é. de . de . a alimentaç#o. !icando o autor. ser#o e:uivalentes Ds emendas constitucionais2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. nos termos de lei complementar. s#o assegurados a ra?oável duraç#o do processo e os meios :ue garantam a celeridade de sua tramitaç#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. a moradia. a sa6de. ou dos tratados internacionais em :ue a +ep6blica 0ederativa do . na !orma da lei8 aH o registro civil de nascimento9 bH a certid#o de óbito9 /CC1'' . assim como o :ue !icar preso além do tempo !ixado na sentença9 /CC1' . de .5 . a previdBncia social. :ue preverá indeni?aç#o compensatória. a assistBncia aos desamparados. no Gmbito udicial e administrativo.

de 4QQJH C''' . e. excepcionalmente. em cin:Renta por cento D do normal9 K1ide Del F2@F. para os :ue percebem remuneraç#o variável9 1''' . de 4Q@>H C'1 .salário-!amília pago em ra?#o do dependente do trabal"ador de baixa renda nos termos da lei9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 . desvinculada da remuneraç#o. pre!erencialmente aos domingos9 C1' .repouso semanal remunerado. capa? de atender a suas necessidades vitais básicas e Ds de sua !amília com moradia.remuneraç#o do serviço extraordinário superior. la?er. alimentaç#o. no mínimo. pelo menos. educaç#o. nos termos !ixados em lei9 CC . mediante acordo ou convenç#o coletiva de trabal"o9 Kvide Decreto-/ei n5 F2@F. nos termos da lei9 9 . participaç#o na gest#o da empresa..décimo terceiro salário com base na remuneraç#o integral ou no valor da aposentadoria9 'C P remuneraç#o do trabal"o noturno superior D do diurno9 C . !acultada a compensaç#o de "orários e a reduç#o da ornada.ornada de seis "oras para o trabal"o reali?ado em turnos ininterruptos de reve?amento. mediante incentivos especí!icos.irredutibilidade do salário.. sendo vedada sua vinculaç#o para :ual:uer !im9 1 .licença-paternidade. salvo o disposto em convenç#o ou acordo coletivo9 1'' . salvo negociaç#o coletiva9 C1 . um terço a mais do :ue o salário normal9 C1''' . sa6de. ou resultados. art2 FQ M 45H C1'' .piso salarial proporcional D extens#o e D complexidade do trabal"o9 1' . com rea ustes periódicos :ue l"e preservem o poder a:uisitivo. nacionalmente uni!icado.proteç#o do salário na !orma da lei.L.duraç#o do trabal"o normal n#o superior a oito "oras diárias e :uarenta e :uatro semanais.garantia de salário. com a duraç#o de cento e vinte dias9 C'C . nunca in!erior ao mínimo. vestuário. constituindo crime sua retenç#o dolosa9 C' P participaç#o nos lucros. sem pre uí?o do emprego e do salário.salário mínimo .!undo de garantia do tempo de serviço9 '1 .proteç#o do mercado de trabal"o da mul"er. transporte e previdBncia social.licença D gestante.go?o de !érias anuais remuneradas com.''' . "igiene. con!orme de!inido em lei9 C'' . !ixado em lei.

LLNH CC1' . sem excluir a indeni?aç#o a :ue este está obrigado.LLLH aH e bH K+evogadas pela Emenda Constitucional n5 . de exercício de !unçAes e de critério de admiss#o por motivo de sexo.proibiç#o de trabal"o noturno.proteç#o em !ace da automaç#o. salvo na condiç#o de aprendi?. CC' e CC'1.J. a partir de :uator?e anos9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .reduç#o dos riscos inerentes ao trabal"o. técnico e intelectual ou entre os pro!issionais respectivos9 CCC''' . perigoso ou insalubre a menores de de?oito e de :ual:uer trabal"o a menores de de?esseis anos.J.CC' .aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. de . C'C. nos termos da lei9 CC'' . observado o seguinte8 10 . até o limite de dois anos após a extinç#o do contrato de trabal"o9K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .proibiç#o de :ual:uer discriminaç#o no tocante a salário e critérios de admiss#o do trabal"ador portador de de!iciBncia9 CCC'' . 1'. com pra?o prescricional de cinco anos para os trabal"adores urbanos e rurais. na !orma da lei9 CC1''' .aposentadoria9 CC1 .assistBncia gratuita aos !il"os e dependentes desde o nascimento até F KcincoH anos de idade em crec"es e pré-escolas9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 F>.FSLFS. de . idade.LLLH CCC . por meio de normas de sa6de.recon"ecimento das convençAes e acordos coletivos de trabal"o9 CC1'' . sendo no mínimo de trinta dias. :uanto aos créditos resultantes das relaçAes de trabal"o.adicional de remuneraç#o para as atividades penosas.arágra!o 6nico2 %#o assegurados D categoria dos trabal"adores domésticos os direitos previstos nos incisos '1. insalubres ou perigosas. bem como a sua integraç#o D previdBncia social2 Art2 J5 T livre a associaç#o pro!issional ou sindical. 1'''. C1'''.L.proibiç#o de di!erença de salários. cor ou estado civil9 CCC' . :uando incorrer em dolo ou culpa9 CC'C .proibiç#o de distinç#o entre trabal"o manual.seguro contra acidentes de trabal"o. a cargo do empregador.FSLFS. de . C1. de 4QQJH CCC'1 . na !orma da lei9 CC'1 . "igiene e segurança9 CC''' .igualdade de direitos entre o trabal"ador com vínculo empregatício permanente e o trabal"ador avulso2 . C1''.aç#o.

:ue será de!inida pelos trabal"adores ou empregadores interessados.o aposentado !iliado tem direito a votar e ser votado nas organi?açAes sindicais9 1''' . independentemente da contribuiç#o prevista em lei9 1 .é vedada a criaç#o de mais de uma organi?aç#o sindical. será descontada em !ol"a.2 %#o brasileiros8 ' . para custeio do sistema con!ederativo da representaç#o sindical respectiva.é vedada a dispensa do empregado sindicali?ado a partir do registro da candidatura a cargo de direç#o ou representaç#o sindical e.3&(/$ ''' DA NAC'$NA/'DADE Art2 4.é obrigatória a participaç#o dos sindicatos nas negociaçAes coletivas de trabal"o9 1'' .' . se eleito. em :ual:uer grau. na mesma base territorial.natos8 11 . ressalvado o registro no órg#o competente.$s abusos cometidos su eitam os responsáveis Ds penas da lei2 Art2 4L2 T assegurada a participaç#o dos trabal"adores e empregadores nos colegiados dos órg#os p6blicos em :ue seus interesses pro!issionais ou previdenciários se am ob eto de discuss#o e deliberaç#o2 Art2 442 Nas empresas de mais de du?entos empregados. em se tratando de categoria pro!issional. salvo se cometer !alta grave nos termos da lei2 .ninguém será obrigado a !iliar-se ou a manter-se !iliado a sindicato9 1' . vedadas ao . inclusive em :uestAes udiciais ou administrativas9 '1 . até um ano após o !inal do mandato. é assegurada a eleiç#o de um representante destes com a !inalidade exclusiva de promover-l"es o entendimento direto com os empregadores2 CA. representativa de categoria pro!issional ou econ<mica. competindo aos trabal"adores decidir sobre a oportunidade de exercB-lo e sobre os interesses :ue devam por meio dele de!ender2 M 45 .6blico a inter!erBncia e a intervenç#o na organi?aç#o sindical9 '' . n#o podendo ser in!erior D área de um 7unicípio9 ''' .ao sindicato cabe a de!esa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria.arágra!o 6nico2 As disposiçAes deste artigo aplicam-se D organi?aç#o de sindicatos rurais e de col<nias de pescadores.a lei n#o poderá exigir autori?aç#o do Estado para a !undaç#o de sindicato. ainda :ue suplente.a assembléia geral !ixará a contribuiç#o :ue.5 . atendidas as condiçAes :ue a lei estabelecer2 Art2 Q5 T assegurado o direito de greve.A lei de!inirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade2 M .oder .

de o!icial das 0orças Armadas2 1'' .tiver cancelada sua naturali?aç#o.residente e 1ice-. salvo os casos previstos nesta Constituiç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 >.naturali?ados8 aH os :ue. em virtude de atividade nociva ao interesse nacional9 '' .de 7inistro de Estado da De!esa K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . salvo nos casos previstos nesta Constituiç#o2 M >5 . depois de atingida a maioridade.LLOH '' .rasil "á mais de :uin?e anos ininterruptos e sem condenaç#o penal. residentes na +ep6blica 0ederativa do .aís. desde :ue :ual:uer deles este a a serviço da +ep6blica 0ederativa do . salvo no casos8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 >.rasil9 cH os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de m#ebrasileira. na !orma da lei. ser#o atribuídos os direitos inerentes ao brasileiro.%#o privativos de brasileiro nato os cargos8 ' .rasil.de .ad:uirir outra nacionalidade. pela nacionalidade brasileira9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 F@. de pai brasileiro ou m#e brasileira. exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residBncia por um ano ininterrupto e idoneidade moral9 bH os estrangeiros de :ual:uer nacionalidade.A lei n#o poderá estabelecer distinç#o entre brasileiros natos e naturali?ados.residente da CGmara dos Deputados9 ''' .de . de 4QQQH M @5 . desde :ue estes n#o este am a serviço de seu país9 bH os nascidos no estrangeiro.de . de 4QQ@H M .de 7inistro do %upremo &ribunal 0ederal9 1 . desde :ue se am registrados em repartiç#o brasileira competente ou ven"am a residir na +ep6blica 0ederativa do .residente do %enado 0ederal9 '1 .5 . ad:uiram a nacionalidade brasileira.rasil e optem. ainda :ue de pais estrangeiros. de 4QQ@H 12 .da carreira diplomática9 1' .%erá declarada a perda da nacionalidade do brasileiro :ue8 ' . em :ual:uer tempo.residente da +ep6blica9 '' .>. por sentença udicial. de . desde :ue re:ueiram a nacionalidade brasileira2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 >. de 4QQ@H M 45 Aos portugueses com residBncia permanente no .aH os nascidos na +ep6blica 0ederativa do . se "ouver reciprocidade em !avor de brasileiros.

os conscritos2 M >5 . durante o período do serviço militar obrigatório.rasil2 M 45 .o pleno exercício dos direitos políticos9 ''' .5 . na !orma da lei8 ' .%#o condiçAes de elegibilidade.o alistamento eleitoral9 '1 . de 4QQ@H Art2 4>2 A língua portuguesa é o idioma o!icial da +ep6blica 0ederativa do .N#o podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e.o domicílio eleitoral na circunscriç#o9 13 . o Distrito 0ederal e os 7unicípios poder#o ter símbolos próprios2 CA.iniciativa popular2 M 45 .%#o símbolos da +ep6blica 0ederativa do .$/3&'C$% Art2 4@2 A soberania popular será exercida pelo su!rágio universal e pelo voto direto e secreto. e.plebiscito9 '' .obrigatórios para os maiores de de?oito anos9 '' .!acultativos para8 aH os anal!abetos9 bH os maiores de setenta anos9 cH os maiores de de?esseis e menores de de?oito anos2 M . as armas e o selo nacionais2 M .$s Estados. com valor igual para todos. ao brasileiro residente em estado estrangeiro.aH de recon"ecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira9 K'ncluído pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 >.5 .rasil a bandeira.3&(/$ '1 D$% D'+E'&$% . pela norma estrangeira. mediante8 ' .$ alistamento eleitoral e o voto s#o8 ' . nos termos da lei.re!erendo9 ''' . como condiç#o para permanBncia em seu território ou para o exercício de direitos civis9 K'ncluído pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 >. o "ino. de 4QQ@H bH de imposiç#o de naturali?aç#o.a nacionalidade brasileira9 '' .

re!eito ou de :uem os "a a substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito. para a inatividade2 M Q5 /ei complementar estabelecerá outros casos de inelegibilidade e os pra?os de sua cessaç#o.se contar mais de de? anos de serviço. os Eovernadores de Estado e do Distrito 0ederal. e a normalidade e legitimidade das eleiçAes contra a in!luBncia do poder econ<mico ou o abuso do exercício de !unç#o. se temerária ou de mani!esta má-!é2 14 .re!eito.%#o inelegíveis os inalistáveis e os anal!abetos2 M F5 $ . ou substituído no curso dos mandatos poder#o ser reeleitos para um 6nico período subse:Rente2K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4N. do Distrito 0ederal. Deputado Estadual ou Distrital.1 . .re!eitos e :uem os "ouver sucedido. corrupç#o ou !raude2 M 44 . se eleito. será agregado pela autoridade superior e. passará automaticamente. até o segundo grau ou por adoç#o. de 4QQOH M N5 . a moralidade para exercício de mandato considerada vida pregressa do candidato. de Eovernador de Estado ou &erritório. o c<n uge e os parentes consangRíneos ou a!ins. os Eovernadores de Estado e do Distrito 0ederal e os .re!eito e ui? de pa?9 dH de?oito anos para 1ereador2 M @5 . a !im de proteger a probidade administrativa. respondendo o autor.a idade mínima de8 aH trinta e cinco anos para . os . de . do . de 4QQ@H M 4L . cargo ou emprego na administraç#o direta ou indireta2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 @..re!eitos devem renunciar aos respectivos mandatos até seis meses antes do pleito2 M O5 . 1ice. salvo se á titular de mandato eletivo e candidato D reeleiç#o2 M J5 .residente e 1ice-.A aç#o de impugnaç#o de mandato tramitará em segredo de ustiça.residente da +ep6blica e %enador9 bH trinta anos para Eovernador e 1ice-Eovernador de Estado e do Distrito 0ederal9 cH vinte e um anos para Deputado 0ederal.$ mandato eletivo poderá ser impugnado ante a =ustiça Eleitoral no pra?o de :uin?e dias contados da diplomaç#o. instruída a aç#o com provas de abuso do poder econ<mico. o . na !orma da lei.residente da +ep6blica.residente da +ep6blica.se contar menos de de? anos de serviço.residente da +ep6blica.%#o inelegíveis. no ato da diplomaç#o.a !iliaç#o partidária9 +egulamento 1' . atendidas as seguintes condiçAes8 ' . no território de urisdiç#o do titular. deverá a!astar-se da atividade9 '' .ara concorrerem a outros cargos.$ militar alistável é elegível.

e depender#o de consulta prévia. o Distrito 0ederal e os 7unicípios. embaraçar-l"es o !uncionamento ou manter com eles ou seus representantes relaçAes de dependBncia ou aliança. nos termos desta Constituiç#o2 M 45 ..Art2 4F2 T vedada a cassaç#o de direitos políticos.rasil compreende a (ni#o. ressalvada. trans!ormaç#o em Estado ou reintegraç#o ao Estado de origem ser#o reguladas em lei complementar2 M >5 .$/3&'C$-AD7'N'%&+A&'1A Art2 4J2 A organi?aç#o político-administrativa da +ep6blica 0ederativa do . ou !ormarem novos Estados ou &erritórios 0ederais. de 4QQNH Art2 4Q2 T vedado D (ni#o.condenaç#o criminal transitada em ulgado. através de plebiscito. todos aut<nomos. após divulgaç#o dos Estudos de 1iabilidade 7unicipal. mediante aprovaç#o da populaç#o diretamente interessada.incapacidade civil absoluta9 ''' . dentro do período determinado por /ei Complementar 0ederal. en:uanto durarem seus e!eitos9 '1 . aos Estados. 1'''9 1 . Ds populaçAes dos 7unicípios envolvidos. apresentados e publicados na !orma da lei2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4F.recusa de cumprir obrigaç#o a todos imposta ou prestaç#o alternativa.$s Estados podem incorporar-se entre si. nos termos do art2 F5.estabelecer cultos religiosos ou igre as. a colaboraç#o de interesse p6blico9 15 . subdividir-se ou desmembrar-se para se anexarem a outros. de 4QQ>H &3&(/$ ''' Da $rgani?aç#o do Estado CA. M @52 Art2 4N2 A lei :ue alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicaç#o. subvencioná-los.$s &erritórios 0ederais integram a (ni#o. mediante plebiscito.cancelamento da naturali?aç#o por sentença transitada em ulgado9 '' . cu a perda ou suspens#o só se dará nos casos de8 ' . por lei complementar2 M @5 A criaç#o.5 . !ar-se-#o por lei estadual. n#o se aplicando D eleiç#o :ue ocorra até um ano da data de sua vigBncia2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @. a incorporaç#o. ao Distrito 0ederal e aos 7unicípios8 ' . na !orma da lei. a !us#o e o desmembramento de 7unicípios.improbidade administrativa. e do Congresso Nacional. nos termos do art2 >O.3&(/$ ' DA $+EAN'UA)*$ . e sua criaç#o. os Estados.rasília é a Capital 0ederal2 M .

os recursos minerais. nos termos da lei.o mar territorial9 1'' . aos Estados. mar territorial ou ?ona econ<mica exclusiva. ao longo das !ronteiras terrestres.T assegurada. ou se estendam a território estrangeiro ou dele proven"am. bem como a órg#os da administraç#o direta da (ni#o.os :ue atualmente l"e pertencem e os :ue l"e vierem a ser atribuídos9 '' . plata!orma continental. ''9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituciona n5 @N.'' . ou :ue ban"em mais de um Estado.as terras tradicionalmente ocupadas pelos índios2 M 45 .manter relaçAes com Estados estrangeiros e participar de organi?açAes internacionais9 16 . e as re!eridas no art2 .LLFH 1 .N.os lagos. de!inidas em lei9 ''' . ao Distrito 0ederal e aos 7unicípios. de recursos "ídricos para !ins de geraç#o de energia elétrica e de outros recursos minerais no respectivo território.os potenciais de energia "idráulica9 'C .3&(/$ '' DA (N'*$ Art2 .recusar !é aos documentos p6blicos9 ''' .42 Compete D (ni#o8 ' . ou compensaç#o !inanceira por essa exploraç#o2 M . excluídas. as :ue conten"am a sede de 7unicípios. sirvam de limites com outros países. das !orti!icaçAes e construçAes militares.as cavidades naturais subterrGneas e os sítios ar:ueológicos e pré-"istóricos9 C' . rios e :uais:uer correntes de água em terrenos de seu domínio.os terrenos de marin"a e seus acrescidos9 1''' . bem como os terrenos marginais e as praias !luviais9 '1 as il"as !luviais e lacustres nas ?onas limítro!es com outros países9 as praias marítimas9 as il"as oceGnicas e as costeiras.as terras devolutas indispensáveis D de!esa das !ronteiras.criar distinçAes entre brasileiros ou pre!erBncias entre si2 CA.os recursos naturais da plata!orma continental e da ?ona econ<mica exclusiva9 1' . participaç#o no resultado da exploraç#o de petróleo ou gás natural. de . inclusive os do subsolo9 C . designada como !aixa de !ronteira. exceto a:uelas áreas a!etadas ao serviço p6blico e a unidade ambiental !ederal. destas.A !aixa de até cento e cin:Renta :uil<metros de largura.L2 %#o bens da (ni#o8 ' . das vias !ederais de comunicaç#o e D preservaç#o ambiental.5 . é considerada !undamental para de!esa do território nacional. e sua ocupaç#o e utili?aç#o ser#o reguladas em lei2 Art2 .

6blico e a De!ensoria . os serviços de telecomunicaçAes. concess#o ou permiss#o. nos casos previstos em lei complementar. aeroespacial e a in!ra-estrutura aeroportuária9 dH os serviços de transporte !erroviário e a:uaviário entre portos brasileiros e !ronteiras nacionais.organi?ar e manter o .manter o serviço postal e o correio aéreo nacional9 C' . especialmente as de crédito.assegurar a de!esa nacional9 '1 . cGmbio e capitali?aç#o. e de sons e imagens9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 J.administrar as reservas cambiais do . bem como prestar assistBncia !inanceira ao Distrito 0ederal para a execuç#o de serviços p6blicos. por meio de !undo próprio9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH 17 .oder =udiciário. diretamente ou mediante autori?aç#o.organi?ar e manter a polícia civil.autori?ar e !iscali?ar a produç#o e o comércio de material bélico9 1'' . bem como as de seguros e de previdBncia privada9 'C .explorar. nos termos da lei. :ue disporá sobre a organi?aç#o dos serviços.aís e !iscali?ar as operaçAes de nature?a !inanceira.declarar a guerra e celebrar a pa?9 ''' . :ue !orças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente9 1 . o 7inistério .explorar.6blica do Distrito 0ederal e dos &erritórios9 C'1 . de 4FSLJSQF8H bH os serviços e instalaçAes de energia elétrica e o aproveitamento energético dos cursos de água. a criaç#o de um órg#o regulador e outros aspectos institucionais9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 J. concess#o ou permiss#o8 aH os serviços de radiodi!us#o sonora. o estado de de!esa e a intervenç#o !ederal9 1' . de 4FSLJSQF8H C'' . ou :ue transpon"am os limites de Estado ou &erritório9 eH os serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros9 !H os portos marítimos. diretamente ou mediante autori?aç#o. a polícia militar e o corpo de bombeiros militar do Distrito 0ederal.'' .decretar o estado de sítio.permitir. em articulaç#o com os Estados onde se situam os potenciais "idroenergéticos9 cH a navegaç#o aérea.emitir moeda9 1''' . !luviais e lacustres9 C''' .elaborar e executar planos nacionais e regionais de ordenaç#o do território e de desenvolvimento econ<mico e social9 C .

geologia e cartogra!ia de Gmbito nacional9 C1' .organi?ar.executar os serviços de polícia marítima. de diversAes p6blicas e de programas de rádio e televis#o9 C1'' . para e!eito indicativo. de . espacial e do trabal"o9 18 . em !orma associativa2 Art2 . de .organi?ar e manter os serviços o!iciais de estatística. eleitoral. agrícolas e industriais9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @Q. penal.LLNH CC'1 . geogra!ia. a industriali?aç#o e o comércio de minérios nucleares e seus derivados. inclusive "abitaç#o. agrário. processual. s#o autori?adas a produç#o.conceder anistia9 C1''' . marítimo.instituir sistema nacional de gerenciamento de recursos "ídricos e de!inir critérios de outorga de direitos de seu uso9 K+egulamentoH CC . atendidos os seguintes princípios e condiçAes8 aH toda atividade nuclear em território nacional somente será admitida para !ins pací!icos e mediante aprovaç#o do Congresso Nacional9 bH sob regime de permiss#o.2 Compete privativamente D (ni#o legislar sobre8 ' . comerciali?aç#o e utili?aç#o de radioisótopos de meia-vida igual ou in!erior a duas "oras9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @Q. aeroportuária e de !ronteiras9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.estabelecer princípios e diretri?es para o sistema nacional de viaç#o9 CC'' . saneamento básico e transportes urbanos9 CC' .estabelecer as áreas e as condiçAes para o exercício da atividade de garimpagem. a lavra.direito civil.C1 . de 4QQJH CC''' . aeronáutico.exercer a classi!icaç#o.explorar os serviços e instalaçAes nucleares de :ual:uer nature?a e exercer monopólio estatal sobre a pes:uisa.plane ar e promover a de!esa permanente contra as calamidades p6blicas. de .. especialmente as secas e as inundaçAes9 C'C . s#o autori?adas a comerciali?aç#o e a utili?aç#o de radioisótopos para a pes:uisa e usos médicos. o enri:uecimento e reprocessamento.instituir diretri?es para o desenvolvimento urbano. comercial.LLNH dH a responsabilidade civil por danos nucleares independe da existBncia de culpa9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @Q.LLNH cH sob regime de permiss#o. manter e executar a inspeç#o do trabal"o9 CC1 .

in!ormática. entrada. energia.6blica do Distrito 0ederal e dos &erritórios.organi?aç#o do sistema nacional de emprego e condiçAes para o exercício de pro!issAes9 C1'' . aérea e aeroespacial9 C' .comércio exterior e interestadual9 'C .normas gerais de organi?aç#o.sistema monetário e de medidas.seguridade social9 CC'1 .diretri?es da política nacional de transportes9 C . convocaç#o e mobili?aç#o das polícias militares e corpos de bombeiros militares9 CC'' . garantias. seguros e trans!erBncia de valores9 1''' .política de crédito.trGnsito e transporte9 C'' . em caso de iminente perigo e em tempo de guerra9 '1 . outros recursos minerais e metalurgia9 C''' .desapropriaç#o9 ''' . minas.emigraç#o e imigraç#o. títulos e garantias dos metais9 1'' . telecomunicaçAes e radiodi!us#o9 1 .'' .organi?aç#o udiciária.competBncia da polícia !ederal e das polícias rodoviária e !erroviária !ederais9 CC''' .registros p6blicos9 19 . bem como organi?aç#o administrativa destes9 C1''' .diretri?es e bases da educaç#o nacional9 CC1 .populaçAes indígenas9 C1 . marítima. sistema cartográ!ico e de geologia nacionais9 C'C .sistemas de consórcios e sorteios9 CC' . extradiç#o e expuls#o de estrangeiros9 C1' .regime dos portos.serviço postal9 1' . cidadania e naturali?aç#o9 C'1 . material bélico. navegaç#o lacustre.re:uisiçAes civis e militares. !luvial.a?idas.sistemas de poupança.sistema estatístico. cGmbio. do 7inistério .águas. e!etivos.nacionalidade.6blico e da De!ensoria . captaç#o e garantia da poupança popular9 CC .

nos termos do art2 4O>. obedecido o disposto no art2 >O. das leis e das instituiçAes democráticas e conservar o patrim<nio p6blico9 '' .!omentar a produç#o agropecuária e organi?ar o abastecimento alimentar9 'C . de!esa aeroespacial.proteger o meio ambiente e combater a poluiç#o em :ual:uer de suas !ormas9 1'' .arágra!o 6nico2 /ei complementar poderá autori?ar os Estados a legislar sobre :uestAes especí!icas das matérias relacionadas neste artigo2 Art2 . a !auna e a !lora9 1''' . Estados. as obras e outros bens de valor "istórico.CC1' .registrar.atividades nucleares de :ual:uer nature?a9 CC1'' P normas gerais de licitaç#o e contrataç#o. do Distrito 0ederal e dos 7unicípios8 ' .combater as causas da pobre?a e os !atores de marginali?aç#o.preservar as !lorestas. artístico e cultural. CC'. em todas as modalidades. promovendo a integraç#o social dos setores des!avorecidos9 C' . da proteç#o e garantia das pessoas portadoras de de!iciBncia9 ''' . e para as empresas p6blicas e sociedades de economia mista. para as administraçAes p6blicas diretas. a destruiç#o e a descaracteri?aç#o de obras de arte e de outros bens de valor "istórico.promover programas de construç#o de moradias e a mel"oria das condiçAes "abitacionais e de saneamento básico9 C . acompan"ar e !iscali?ar as concessAes de direitos de pes:uisa e exploraç#o de recursos "ídricos e minerais em seus territórios9 C'' . Distrito 0ederal e 7unicípios. D educaç#o e D ciBncia9 1' .proporcionar os meios de acesso D cultura. as paisagens naturais notáveis e os sítios ar:ueológicos9 '1 .estabelecer e implantar política de educaç#o para a segurança do trGnsito2 20 . de!esa marítima. os monumentos.proteger os documentos.>2 T competBncia comum da (ni#o. de 4QQJH CC1''' . de!esa civil e mobili?aç#o nacional9 CC'C . autár:uicas e !undacionais da (ni#o. '''9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.cuidar da sa6de e assistBncia p6blica.?elar pela guarda da Constituiç#o.impedir a evas#o. dos Estados. artístico ou cultural9 1 .de!esa territorial.propaganda comercial2 . M 4V.

a competBncia da (ni#o limitar-se-á a estabelecer normas gerais2 M .proteç#o e integraç#o social das pessoas portadoras de de!iciBncia9 C1 .@2 Compete D (ni#o.'nexistindo lei !ederal sobre normas gerais. de .arágra!o 6nico2 /eis complementares !ixar#o normas para a cooperaç#o entre a (ni#o e os Estados. a bens e direitos de valor artístico. proteç#o e de!esa da sa6de9 C''' .direito tributário. !auna.produç#o e consumo9 1' .untas comerciais9 '1 .procedimentos em matéria processual9 C'' .orçamento9 ''' .5 . caça.assistBncia urídica e De!ensoria p6blica9 C'1 .previdBncia social.. proteç#o do meio ambiente e controle da poluiç#o9 1'' .proteç#o ao patrim<nio "istórico.criaç#o. penitenciário. aos Estados e ao Distrito 0ederal legislar concorrentemente sobre8 ' . o Distrito 0ederal e os 7unicípios.A competBncia da (ni#o para legislar sobre normas gerais n#o exclui a competBncia suplementar dos Estados2 M >5 . ensino e desporto9 C . cultura.custas dos serviços !orenses9 1 . os Estados exercer#o a competBncia legislativa plena. conservaç#o da nature?a. !inanceiro. de!esa do solo e dos recursos naturais.organi?aç#o. turístico e paisagístico9 1''' .responsabilidade por dano ao meio ambiente. pesca.educaç#o.!lorestas. garantias. !uncionamento e processo do ui?ado de pe:uenas causas9 C' . artístico. turístico e paisagístico9 'C . direitos e deveres das polícias civis2 M 45 . ao consumidor. econ<mico e urbanístico9 '' . estético.No Gmbito da legislaç#o concorrente. tendo em vista o e:uilíbrio do desenvolvimento e do bem-estar em Gmbito nacional2K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 F>.proteç#o D in!Gncia e D uventude9 C1' . cultural.LLNH Art2 . "istórico. para atender a suas peculiaridades2 21 .

nas il"as oceGnicas e costeiras. no máximo. instituir regiAes metropolitanas.as il"as !luviais e lacustres n#o pertencentes D (ni#o9 '1 . de 4QQFH M >5 .N2 'ncluem-se entre os bens dos Estados8 ' . no :ue l"e !or contrário2 CA. os serviços locais de gás canali?ado.sB-l"es as regras desta Constituiç#o sobre sistema eleitoral. observado o :ue dispAem os arts2 >Q.Cabe aos Estados explorar diretamente.O2 $ n6mero de Deputados D Assembléia /egislativa corresponderá ao triplo da representaç#o do Estado na CGmara dos Deputados e. polícia e serviços administrativos de sua secretaria.as áreas. '''. 7unicípios ou terceiros9 ''' . M . observados os princípios desta Constituiç#o2 M 45 . neste caso. para integrar a organi?aç#o. aplicando. e 4F>.M @5 . licença. M O5.A lei disporá sobre a iniciativa popular no processo legislativo estadual2 22 . perda de mandato. setenta e cinco por cento da:uele estabelecido. mediante lei complementar. ou mediante concess#o. atingido o n6mero de trinta e seis.A superveniBncia de lei !ederal sobre normas gerais suspende a e!icácia da lei estadual. inviolabilidade.Compete Ds Assembléias /egislativas dispor sobre seu regimento interno. constituídas por agrupamentos de municípios limítro!es. 4FL. excluídas a:uelas sob domínio da (ni#o. na !orma da lei.5. 4F>. ressalvadas. na ra?#o de.$s Estados poder#o. de 4QQJH M >5 . imunidades. o plane amento e a execuç#o de !unçAes p6blicas de interesse comum2 Art2 .as águas super!iciais ou subterrGneas.5 $ subsídio dos Deputados Estaduais será !ixado por lei de iniciativa da Assembléia /egislativa. impedimentos e incorporaç#o Ds 0orças Armadas2 M . ''. aglomeraçAes urbanas e microrregiAes. remuneraç#o. emergentes e em depósito.5 . as decorrentes de obras da (ni#o9 '' . !luentes.F2 $s Estados organi?am-se e regem-se pelas ConstituiçAes e leis :ue adotarem. para os Deputados 0ederais. em espécie.as terras devolutas n#o compreendidas entre as da (ni#o2 Art2 . FO. e prover os respectivos cargos2 M @5 . :ue estiverem no seu domínio.%#o reservadas aos Estados as competBncias :ue n#o l"es se am vedadas por esta Constituiç#o2 M .3&(/$ ''' D$% E%&AD$% 0EDE+AD$% Art2 . M @5.%erá de :uatro anos o mandato dos Deputados Estaduais. na !orma da lei. '2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. será acrescido de tantos :uantos !orem os Deputados 0ederais acima de do?e2 M 45 . vedada a ediç#o de medida provisória para a sua regulamentaç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 F.

4FL.Art2 . '''.re!eito e do 1ice-. nos 7unicípios com mais de >L2LLL Ktrinta milH "abitantes e de até FL2LLL Kcin:uenta milH "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. de .eleiç#o do .5. de 4QQJH CA.re!eito e do 1ice-. de4QQOH M 45 . mediante pleito direto e simultGneo reali?ado em todo o . em primeiro turno. atendidos os princípios estabelecidos nesta Constituiç#o. no caso de 7unicípios com mais de du?entos mil eleitores9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4N.erderá o mandato o Eovernador :ue assumir outro cargo ou !unç#o na administraç#o p6blica direta ou indireta.J2 A eleiç#o do Eovernador e do 1ice-Eovernador de Estado.roduç#o de e!eitoH aH Q KnoveH 1ereadores. de4QQOH ''' . votada em dois turnos.LLQH 23 . '. para mandato de :uatro anos.re!eito. nos 7unicípios de até 4F2LLL K:uin?e milH "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. ressalvada a posse em virtude de concurso p6blico e observado o disposto no art2 >J.5 $s subsídios do Eovernador. observado. de .aís9 '' . será observado o limite máximo de8 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. para mandato de :uatro anos. e no 6ltimo domingo de outubro. '2K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. de .re!eito no dia 45 de aneiro do ano subse:Rente ao da eleiç#o9 '1 .re!eito e dos 1ereadores. nos 7unicípios de mais de 4F2LLL K:uin?e milH "abitantes e de até >L2LLL Ktrinta milH "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH K.Q2 $ 7unicípio reger-se-á por lei orgGnica. e aprovada por dois terços dos membros da CGmara 7unicipal.posse do . '1 e 12 K+enumerado do parágra!o 6nico. de . com o interstício mínimo de de? dias. de 4QQJH M . se "ouver. pela Emenda Constitucional n5 4Q. e a posse ocorrerá em primeiro de aneiro do ano subse:Rente. do 1ice-. M .LLQH cH 4> Ktre?eH 1ereadores.LLQH bH 44 Kon?eH 1ereadores. ''. :uanto ao mais. em segundo turno.para a composiç#o das CGmaras 7unicipais. reali?ar-se-á no primeiro domingo de outubro. C'. e 4F>. na Constituiç#o do respectivo Estado e os seguintes preceitos8 ' . do 1ice-Eovernador e dos %ecretários de Estado ser#o !ixados por lei de iniciativa da Assembléia /egislativa. >Q. observado o :ue dispAem os arts2 >O. aplicadas as regras do art2 OO.eleiç#o do . 4F>.re!eito reali?ada no primeiro domingo de outubro do ano anterior ao término do mandato dos :ue devam suceder. M @5. o disposto no art2 OO2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4N. :ue a promulgará. do ano anterior ao do término do mandato de seus antecessores.3&(/$ '1 Dos 7unicípios Art2 .

nos 7unicípios de mais de OFL2LLL Ksetecentos e cin:uenta milH "abitantes e de até QLL2LLL Knovecentos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. nos 7unicípios de mais de @FL2LLL K:uatrocentos e cin:uenta milH "abitantes e de até NLL2LLL Kseiscentos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. nos 7unicípios de mais de 42FLL2LLL Kum mil"#o e :uin"entos milH "abitantes e de até 42JLL2LLL Kum mil"#o e oitocentos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.4 Kvinte e umH 1ereadores. nos 7unicípios de mais de 4. de . de . de .LLQH "H .dH 4F K:uin?eH 1ereadores. de . nos 7unicípios de mais de 42LFL2LLL Kum mil"#o e cin:uenta milH "abitantes e de até 42. de .F Kvinte e cincoH 1ereadores. nos 7unicípios de mais de 42. de .LLQH 24 . nos 7unicípios de 42>FL2LLL Kum mil"#o e tre?entos e cin:uenta milH "abitantes e de até 42FLL2LLL Kum mil"#o e :uin"entos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH mH >> Ktrinta e trBsH 1ereadores.Q Kvinte e noveH 1ereadores. de . nos 7unicípios de mais de NLL2LLL Kseiscentos milH "abitantes e de até OFL2LLL Ksetecentos cin:uenta milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. de .LL2LLL Kum mil"#o e du?entos milH "abitantes e de até 42>FL2LLL Kum mil"#o e tre?entos e cin:uenta milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. de .LLQH oH >O Ktrinta e seteH 1ereadores. de .L2LLL Kcento e vinte milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LL2LLL Kum mil"#o e du?entos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. nos 7unicípios de mais de >LL2LLL Ktre?entos milH "abitantes e de até @FL2LLL K:uatrocentos e cin:uenta milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH WH . nos 7unicípios de mais de FL2LLL Kcin:uenta milH "abitantes e de até JL2LLL Koitenta milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. nos 7unicípios de mais de QLL2LLL Knovecentos milH "abitantes e de até 42LFL2LLL Kum mil"#o e cin:uenta milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH !H 4Q Kde?enoveH 1ereadores. de .> Kvinte e trBsH 1ereadores.LLQH eH 4O Kde?esseteH 1ereadores.L2LLL Kcento e vinte milH "abitantes e de até 4NL2LLL Kcento sessenta milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. de . de . nos 7unicípios de mais de 4NL2LLL Kcento e sessenta milH "abitantes e de até >LL2LLL Ktre?entos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH pH >Q Ktrinta e noveH 1ereadores.LLQH gH .LLQH H . nos 7unicípios de mais de JL2LLL Koitenta milH "abitantes e de até 4.O Kvinte e seteH 1ereadores.LLQH lH >4 Ktrinta e umH 1ereadores.LLQH iH .LLQH nH >F Ktrinta e cincoH 1ereadores.

nos 7unicípios de mais de O2LLL2LLL Ksete mil"AesH de "abitantes e de até J2LLL2LLL Koito mil"AesH de "abitantes9 e K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.F.LLLH 25 . de .LLQH rH @> K:uarenta e trBsH 1ereadores. de . do 1ice-. '9 K+edaç#o dada pela Emenda constitucional n5 4Q. de . de . de . nos 7unicípios de mais de F2LLL2LLL Kcinco mil"AesH de "abitantes e de até N2LLL2LLL Kseis mil"AesH de "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. de . o subsídio máximo dos 1ereadores corresponderá a trinta por cento do subsídio dos Deputados Estaduais9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . '''. o subsídio máximo dos 1ereadores corresponderá a :uarenta por cento do subsídio dos Deputados Estaduais9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . o subsídio máximo dos 1ereadores corresponderá a vinte por cento do subsídio dos Deputados Estaduais9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . 4F>. e 4F>.re!eito e dos %ecretários 7unicipais !ixados por lei de iniciativa da CGmara 7unicipal.F.2@LL2LLL Kdois mil"Aes e :uatrocentos milH "abitantes e de até >2LLL2LLL KtrBs mil"AesH de "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. observados os critérios estabelecidos na respectiva /ei $rgGnica e os seguintes limites máximos8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .LLQH 1 .:H @4 K:uarenta e umH 1ereadores. de .LLLH cH em 7unicípios de cin:Renta mil e um a cem mil "abitantes.o subsídio dos 1ereadores será !ixado pelas respectivas CGmaras 7unicipais em cada legislatura para a subse:Rente. nos 7unicípios de mais de N2LLL2LLL Kseis mil"AesH de "abitantes e de até O2LLL2LLL Ksete mil"AesH de "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. nos 7unicípios de mais de J2LLL2LLL Koito mil"AesH de "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.5. observado o :ue dispAe esta Constituiç#o. M . nos 7unicípios de mais de >2LLL2LLL KtrBs mil"AesH de "abitantes e de até @2LLL2LLL K:uatro mil"AesH de "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ. ''. 4FL.2@LL2LLL Kdois mil"Aes e :uatrocentos milH "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.F.LLQH XH F> Kcin:uenta e trBsH 1ereadores. nos 7unicípios de mais de @2LLL2LLL K:uatro mil"AesH de "abitantes e de até F2LLL2LLL Kcinco mil"AesH de "abitantes9 K'ncluída pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH vH F4 Kcin:uenta e umH 1ereadores. nos 7unicípios de mais de .LLQH xH FF Kcin:uenta e cincoH 1ereadores. observado o :ue dispAem os arts2 >O. de .subsídios do . >Q. de .LLLH aH em 7unicípios de até de? mil "abitantes. de . de .LLLH bH em 7unicípios de de? mil e um a cin:Renta mil "abitantes. de 4QQJH 1' . M @5.LLQH sH @F K:uarenta e cincoH 1ereadores. de . nos 7unicípios de mais de 42JLL2LLL Kum mil"#o e oitocentos milH "abitantes e de até . C'.LLQH tH @O K:uarenta e seteH 1ereadores.LLQH uH @Q K:uarenta e noveH 1ereadores.F.re!eito.

re!eito perante o &ribunal de =ustiça9 K+enumerado do inciso 1'''. pela Emenda Constitucional n5 4. parágra!o 6nico2 K+enumerado do inciso C''.oder /egislativo 7unicipal. de 4QQ.LLLH ' .H 1''' .dH em 7unicípios de cem mil e um a tre?entos mil "abitantes. n#o poderá ultrapassar os seguintes percentuais. de 4QQ. pela Emenda Constitucional n5 4. pela Emenda Constitucional n5 4. de . de .H C'1 . nos termos do art2 . pela Emenda Constitucional n5 4.o total da despesa com a remuneraç#o dos 1ereadores n#o poderá ultrapassar o montante de cinco por cento da receita do 7unicípio9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4.LLLH !H em 7unicípios de mais de :uin"entos mil "abitantes. similares. pela Emenda Constitucional n5 4.F.H CGmara C'' .Q-A2 $ total da despesa do .H C .H C' . de 4QQ. o subsídio máximo dos 1ereadores corresponderá a sessenta por cento do subsídio dos Deputados Estaduais9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .F. relativos ao somatório da receita tributária e das trans!erBncias previstas no M F o do art2 4F> e nos arts2 4FJ e 4FQ.perda do mandato do . pela Emenda Constitucional n5 4.LLLH eH em 7unicípios de tre?entos mil e um a :uin"entos mil "abitantes.roduç#o de e!eitoH 26 .proibiçAes e incompatibilidades. de 4QQ. o subsídio máximo dos 1ereadores corresponderá a setenta e cinco por cento do subsídio dos Deputados Estaduais9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . de 4QQ. de .H C''' .H Art2 .F.LLQH K. através de mani!estaç#o de.re!eito. ao disposto nesta Constituiç#o para os membros do Congresso Nacional e na Constituiç#o do respectivo Estado para os membros da Assembléia /egislativa9 K+enumerado do inciso 1''.H 'C . da cidade ou de bairros. de 4QQ. palavras e votos no exercício do mandato e na circunscriç#o do 7unicípio9 K+enumerado do inciso 1'. de 4QQ.organi?aç#o das !unçAes legislativas e !iscali?adoras da 7unicipal9 K+enumerado do inciso 'C.J.LLLH 1'' . pela Emenda Constitucional n5 4.OY Ksete por centoH para 7unicípios com populaç#o de até 4LL2LLL Kcem milH "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.F. de 4QQ. pelo menos. de . no exercício da vereança.cooperaç#o das associaçAes representativas no plane amento municipal9 K+enumerado do inciso C. e!etivamente reali?ado no exercício anterior8 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . de . cinco por cento do eleitorado9 K+enumerado do inciso C'.inviolabilidade dos 1ereadores por suas opiniAes. no :ue couber. o subsídio máximo dos 1ereadores corresponderá a cin:Renta por cento do subsídio dos Deputados Estaduais9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . incluídos os subsídios dos 1ereadores e excluídos os gastos com inativos.iniciativa popular de pro etos de lei de interesse especí!ico do 7unicípio.ulgamento do .

organi?ar e suprimir distritos. de .F. de .>.LLQH 1 .LLLH ''' .F.LLLH '' .LLLH ' .criar.enviá-lo a menor em relaç#o D proporç#o !ixada na /ei $rçamentária2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .residente da CGmara 7unicipal o desrespeito ao M 4o deste artigo2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .n#o enviar o repasse até o dia vinte de cada mBs9 ou K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . de . de .NY Kseis por centoH para 7unicípios com populaç#o entre 4LL2LLL Kcem milH e >LL2LLL Ktre?entos milH "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.LLQH 1' . sem pre uí?o da obrigatoriedade de prestar contas e publicar balancetes nos pra?os !ixados em lei9 '1 . de .@.instituir e arrecadar os tributos de sua competBncia.suplementar a legislaç#o !ederal e a estadual no :ue couber9 ''' . incluído o gasto com o subsídio de seus 1ereadores2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .LLQH '1 .FY K:uatro inteiros e cinco décimos por centoH para 7unicípios com populaç#o entre FLL2LL4 K:uin"entos mil e umH e >2LLL2LLL KtrBs mil"AesH de "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.e!etuar repasse :ue supere os limites de!inidos neste artigo9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .LLLH M .F.LLLH Art2 >L2 Compete aos 7unicípios8 ' .'' . de .o Constitui crime de responsabilidade do . bem como aplicar suas rendas.F.LLQH M 4o A CGmara 7unicipal n#o gastará mais de setenta por cento de sua receita com !ol"a de pagamento. de .LLLH M >o Constitui crime de responsabilidade do .@Y K:uatro por centoH para 7unicípios com populaç#o entre >2LLL2LL4 KtrBs mil"Aes e umH e J2LLL2LLL Koito mil"AesH de "abitantes9 K'ncluído pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.F. observada a legislaç#o estadual9 27 .legislar sobre assuntos de interesse local9 '' .re!eito 7unicipal8 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . de .FY KtrBs inteiros e cinco décimos por centoH para 7unicípios com populaç#o acima de J2LLL2LL4 Koito mil"Aes e umH "abitantes2 K'ncluído pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.F.LLQH ''' . de . de . de .FY Kcinco por centoH para 7unicípios com populaç#o entre >LL2LL4 Ktre?entos mil e umH e FLL2LLL K:uin"entos milH "abitantes9 K+edaç#o dada pela Emenda Constituiç#o Constitucional n5 FJ.

prestar. e pelos sistemas de controle interno do .1 . só deixará de prevalecer por decis#o de dois terços dos membros da CGmara 7unicipal2 M >5 . os serviços p6blicos de interesse local. para exame e apreciaç#o.promover. ade:uado ordenamento territorial. atendidos os princípios estabelecidos nesta Constituiç#o2 M 45 . com a cooperaç#o técnica e !inanceira da (ni#o e do Estado. serviços de atendimento D sa6de da populaç#o9 1''' . D disposiç#o de :ual:uer contribuinte. reger. votada em dois turnos com interstício mínimo de de? dias. Consel"os ou órg#os de Contas 7unicipais2 CA. vedada sua divis#o em 7unicípios.As contas dos 7unicípios !icar#o.$ controle externo da CGmara 7unicipal será exercido com o auxílio dos &ribunais de Contas dos Estados ou do 7unicípio ou dos Consel"os ou &ribunais de Contas dos 7unicípios.3&(/$ 1 D$ D'%&+'&$ 0EDE+A/ E D$% &E++'&Z+'$% %eç#o ' D$ D'%&+'&$ 0EDE+A/ Art2 >.A eleiç#o do Eovernador e do 1ice-Eovernador. de . no :ue couber. com a cooperaç#o técnica e !inanceira da (ni#o e do Estado. durante sessenta dias.$ parecer prévio.se-á por lei orgGnica.Ao Distrito 0ederal s#o atribuídas as competBncias legislativas reservadas aos Estados e 7unicípios2 M .oder Executivo 7unicipal. e dos Deputados Distritais coincidirá com a dos Eovernadores e Deputados Estaduais.5 . nos termos da lei2 M @5 .organi?ar e prestar. onde "ouver2 M .manter. o :ual poderá :uestionar-l"es a legitimidade. :ue tem caráter essencial9 1' . do parcelamento e da ocupaç#o do solo urbano9 'C .2 $ Distrito 0ederal.O2 28 .Aos Deputados Distritais e D CGmara /egislativa aplica-se o disposto no art2 . na !orma da lei2 M 45 . observadas as regras do art2 OO.promover a proteç#o do patrim<nio "istórico-cultural local. mediante controle externo. diretamente ou sob regime de concess#o ou permiss#o. mediante plane amento e controle do uso. incluído o de transporte coletivo.LLNH 1'' . :ue a promulgará. observada a legislaç#o e a aç#o !iscali?adora !ederal e estadual2 Art2 >42 A !iscali?aç#o do 7unicípio será exercida pelo . anualmente. e aprovada por dois terços da CGmara /egislativa. emitido pelo órg#o competente sobre as contas :ue o . para mandato de igual duraç#o2 M >5 .5 .re!eito deve anualmente prestar.T vedada a criaç#o de &ribunais. programas de educaç#o in!antil e de ensino !undamental9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 F>.oder /egislativo 7unicipal.

publicidade e e!iciBncia e. moralidade. na !orma da lei9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.6blico e de!ensores p6blicos !ederais9 a lei disporá sobre as eleiçAes para a CGmara &erritorial e sua competBncia deliberativa2 CA.As contas do Eoverno do &erritório ser#o submetidas ao Congresso Nacional. prorrogável uma ve?. aos :uais se aplicará. na !orma prevista em lei.$s &erritórios poder#o ser divididos em 7unicípios. além do Eovernador nomeado na !orma desta Constituiç#o. de 4QQJH ' . impessoalidade. na carreira9 1 .M @5 . ressalvadas as nomeaçAes para cargo em comiss#o declarado em lei de livre nomeaç#o e exoneraç#o9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.Nos &erritórios 0ederais com mais de cem mil "abitantes. e os cargos em comiss#o.3&(/$ 1'' DA AD7'N'%&+A)*$ . por igual período9 '1 . com parecer prévio do &ribunal de Contas da (ni#o2 M >5 . empregos e !unçAes p6blicas s#o acessíveis aos brasileiros :ue preenc"am os re:uisitos estabelecidos em lei.as !unçAes de con!iança. exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo e!etivo. a serem preenc"idos por servidores de carreira nos casos./ei !ederal disporá sobre a utili?aç#o. condiçAes e percentuais mínimos previstos em lei.os cargos.a investidura em cargo ou emprego p6blico depende de aprovaç#o prévia em concurso p6blico de provas ou de provas e títulos. dos Estados. pelo Eoverno do Distrito 0ederal. das polícias civil e militar e do corpo de bombeiros militar2 %eç#o '' D$% &E++'&Z+'$% Art2 >>2 A lei disporá sobre a organi?aç#o administrativa e udiciária dos &erritórios2 M 45 .o pra?o de validade do concurso p6blico será de até dois anos.-.$%')[E% EE+A'% Art2 >O2 A administraç#o p6blica direta e indireta de :ual:uer dos . membros do 7inistério ./'CA %eç#o ' D'%. de 4QQJH ''' .durante o pra?o improrrogável previsto no edital de convocaç#o.5 . o disposto no Capítulo '1 deste &ítulo2 M . de 4QQJH '' . assim como aos estrangeiros. ao seguinte8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. de acordo com a nature?a e a complexidade do cargo ou emprego. no :ue couber. de 4QQJH 29 . também. destinam-se apenas Ds atribuiçAes de direç#o. c"e!ia e assessoramento9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. do Distrito 0ederal e dos 7unicípios obedecerá aos princípios de legalidade.oderes da (ni#o. "averá órg#os udiciários de primeira e segunda instGncia. a:uele aprovado em concurso p6blico de provas ou de provas e títulos será convocado com prioridade sobre novos concursados para assumir cargo ou emprego.

limitado a noventa inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio mensal. exceto.os vencimentos dos cargos do . e nos Estados e no Distrito 0ederal. aplicando-se como li-mite. de 4QQJH aH a de dois cargos de pro!essor9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 4Q.2. de 4QQJH 30 . sempre na mesma data e sem distinç#o de índices9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. 4FL.é garantido ao servidor p6blico civil o direito D livre associaç#o sindical9 1'' .rocuradores e aos De!ensores . ''. e 4F>. 4F>.é vedada a acumulaç#o remunerada de cargos p6blicos.a lei estabelecerá os casos de contrataç#o por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse p6blico9 C . dos Estados.a lei reservará percentual dos cargos e empregos p6blicos para as pessoas portadoras de de!iciBncia e de!inirá os critérios de sua admiss#o9 'C . aos . pensAes ou outra espécie remuneratória. n#o poder#o exceder o subsídio mensal.é vedada a vinculaç#o ou e:uiparaç#o de :uais:uer espécies remuneratórias para o e!eito de remuneraç#o de pessoal do serviço p6blico9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. observado em :ual:uer caso o disposto no inciso C'2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.oder =udiciário. nos 7unicípios. ressalvado o disposto nos incisos C' e C'1 deste artigo e nos arts2 >Q.oder Executivo. de 4QQJH 1''' .5.o subsídio e os vencimentos dos ocupantes de cargos e empregos p6blicos s#o irredutíveis. o subsídio dos Deputados Estaduais e Distritais no Gmbito do . dos membros de :ual:uer dos . de 4QQJH C1 . dos detentores de mandato eletivo e dos demais agentes políticos e os proventos. autár:uica e !undacional.oderes da (ni#o.re!eito. dos 7inistros do %upremo &ri-bunal 0ederal. M .oder Executivo9 C''' . do Distrito 0ederal e dos 7unicípios. '9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.oder /egislativo e o sub-sídio dos Desembargadores do &ribunal de =ustiça. dos 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal. de 4QQJH C'1 . observada a iniciativa privativa em cada caso.6blicos9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4.LL>H C'' . de 4QQJH C1' . percebidos cumulativamente ou n#o. de 4QQJH K+egulamentoH C' .oder /egislativo e do .1' . 4Q24.a remuneraç#o e o subsídio dos ocupantes de cargos. o subsídio do . M @5. o subsídio mensal do Eovernador no Gmbito do . em espécie.os acréscimos pecuniários percebidos por servidor p6blico n#o ser#o computados nem acumulados para !ins de concess#o de acréscimos ulteriores9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.oder =udiciário n#o poder#o ser superiores aos pagos pelo . aplicável este limite aos membros do 7inistério .6blico.a remuneraç#o dos servidores p6blicos e o subsídio de :ue trata o M @5 do art2 >Q somente poder#o ser !ixados ou alterados por lei especí!ica. no Gmbito do . assegurada revis#o geral anual. '''. em espécie. incluídas as vantagens pessoais ou de :ual:uer outra nature?a. !unçAes e empregos p6blicos da administraç#o direta.o direito de greve será exercido nos termos e nos limites de!inidos em lei especí!ica9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. :uando "ouver compatibilidade de "orários.

LL>H M 45 . dela n#o podendo constar nomes. dos Estados. mantidas as condiçAes e!etivas da proposta. atividades essenciais ao !uncionamento do Estado. obras.bH a de um cargo de pro!essor com outro técnico ou cientí!ico9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 4Q. e sociedades controladas. de 4QQJH 31 . sociedades de economia mista. em cada caso. empresas p6blicas. ter#o recursos prioritários para a reali?aç#o de suas atividades e atuar#o de !orma integrada. !undaçAes. compras e alienaçAes ser#o contratados mediante processo de licitaç#o p6blica :ue assegure igualdade de condiçAes a todos os concorrentes.a proibiç#o de acumular estende-se a empregos e !unçAes e abrange autar:uias. com pro!issAes regulamentadas9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >@. serviços e campan"as dos órg#os p6blicos deverá ter caráter educativo. de 4Q24.A n#o observGncia do disposto nos incisos '' e ''' implicará a nulidade do ato e a puniç#o da autoridade responsável. de 4QQJH C1''' .LL4H C1'' . de sociedade de economia mista e de !undaç#o. assim como a participaç#o de :ual:uer delas em empresa privada9 CC' .depende de autori?aç#o legislativa. símbolos ou imagens :ue caracteri?em promoç#o pessoal de autoridades ou servidores p6blicos2 M . serviços. na !orma da lei ou convBnio2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @. programas.. precedBncia sobre os demais setores administrativos. in!ormativo ou de orientaç#o social. nos termos da lei. de .5 .a administraç#o !a?endária e seus servidores !iscais ter#o. de 4QQJH ' . da :ualidade dos serviços9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. as obras. na !orma da lei9 C'C P somente por lei especí!ica poderá ser criada autar:uia e autori?ada a instituiç#o de empresa p6blica. nos termos da lei2 M >5 A lei disciplinará as !ormas de participaç#o do usuário na administraç#o p6blica direta e indireta. de!inir as áreas de sua atuaç#o9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH CC . de 4QQJH cH a de dois cargos ou empregos privativos de pro!issionais de sa6de.2. suas subsidiárias. dentro de suas áreas de competBncia e urisdiç#o. do Distrito 0ederal e dos 7unicípios. o :ual somente permitirá as exigBncias de :uali!icaç#o técnica e econ<mica indispensáveis D garantia do cumprimento das obrigaçAes2 K+egulamentoH CC'' . direta ou indiretamente. regulando especialmente8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. cabendo D lei complementar.A publicidade dos atos.ressalvados os casos especi!icados na legislaç#o. asseguradas a manutenç#o de serviços de atendimento ao usuário e a avaliaç#o periódica. externa e interna. a criaç#o de subsidiárias das entidades mencionadas no inciso anterior. exercidas por servidores de carreiras especí!icas. com cláusulas :ue estabeleçam obrigaçAes de pagamento. pelo poder p6blico9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. neste 6ltimo caso. inclusive com o compartil"amento de cadastros e de in!ormaçAes !iscais.as reclamaçAes relativas D prestaç#o dos serviços p6blicos em geral.as administraçAes tributárias da (ni#o.

ressalvados os cargos acumuláveis na !orma desta Constituiç#o. obrigaçAes e responsabilidade dos dirigentes9 ''' . e suas subsidiárias. orçamentária e !inanceira dos órg#os e entidades da administraç#o direta e indireta poderá ser ampliada mediante contrato. com a remuneraç#o de cargo. assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa2 M O5 A lei disporá sobre os re:uisitos e as restriçAes ao ocupante de cargo ou emprego da administraç#o direta e indireta :ue possibilite o acesso a in!ormaçAes privilegiadas2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH ' . :ue causem pre uí?os ao erário. na !orma e gradaç#o previstas em lei.o pra?o de duraç#o do contrato9 '' .os controles e critérios de avaliaç#o de desempen"o. as parcelas de caráter indeni?atório previstas em lei2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @O.a remuneraç#o do pessoal2I M Q5 $ disposto no inciso C' aplica-se Ds empresas p6blicas e Ds sociedades de economia mista.o acesso dos usuários a registros administrativos e a in!ormaçAes sobre atos de governo. de 4QQJH M J5 A autonomia gerencial. os cargos eletivos e os cargos em comiss#o declarados em lei de livre nomeaç#o e exoneraç#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .LLFH 32 . a perda da !unç#o p6blica. de 4QQJH M 442 N#o ser#o computadas. dos Estados. causarem a terceiros.As pessoas urídicas de direito p6blico e as de direito privado prestadoras de serviços p6blicos responder#o pelos danos :ue seus agentes.'' . sem pre uí?o da aç#o penal cabível2 M F5 . a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário. :ue receberem recursos da (ni#o. para e!eito dos limites remuneratórios de :ue trata o inciso C' do caput deste artigo. e 4@. do Distrito 0ederal ou dos 7unicípios para pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em geral2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. nessa :ualidade. emprego ou !unç#o p6blica. de 4QQJH M @5 .A lei estabelecerá os pra?os de prescriç#o para ilícitos praticados por :ual:uer agente. direitos.L.a disciplina da representaç#o contra o exercício negligente ou abusivo de cargo. C e CCC'''9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q.$s atos de improbidade administrativa importar#o a suspens#o dos direitos políticos. emprego ou !unç#o na administraç#o p6blica2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH ''' . servidor ou n#o. observado o disposto no art2 F5. ressalvadas as respectivas açAes de ressarcimento2 M N5 . a ser !irmado entre seus administradores e o poder p6blico. cabendo D lei dispor sobre8 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH M 4L2 T vedada a percepç#o simultGnea de proventos de aposentadoria decorrentes do art2 @L ou dos arts2 @. :ue ten"a por ob eto a !ixaç#o de metas de desempen"o para o órg#o ou entidade. de .

e. emprego ou !unç#o.as peculiaridades dos cargos2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. constituindo-se a participaç#o nos cursos um dos 33 . perceberá as vantagens de seu cargo.oderes2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. n#o se aplicando o disposto neste parágra!o aos subsídios dos Deputados Estaduais e Distritais e dos 1ereadores2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @O. !ica !acultado aos Estados e ao Distrito 0ederal !ixar. mediante emenda Ds respectivas ConstituiçAes e /ei $r gGnica. "avendo compatibilidade de "orários. de 4QQJH Art2 >Q2 A (ni#o. emprego ou !unç#o.em :ual:uer caso :ue exi a o a!astamento para o exercício de mandato eletivo. de .24>F-@H M 45 A !ixaç#o dos padrAes de vencimento e dos demais componentes do sistema remuneratório observará8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.a nature?a.os re:uisitos para a investidura9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. sem pre uí?o da remuneraç#o do cargo eletivo. no caso de a!astamento. sendo-l"e !acultado optar pela sua remuneraç#o9 ''' .ara os !ins do disposto no inciso C' do caput deste artigo. aplicam-se as seguintes disposiçAes8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH ''' .investido no mandato de 1ereador. em seu Gmbito.re!eito. limitado a noventa inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio mensal dos 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal. os Estados e o Distrito 0ederal manter#o escolas de governo para a !ormaç#o e o aper!eiçoamento dos servidores p6blicos. integrado por servidores designados pelos respectivos . no exercício de mandato eletivo./'C$% K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4J. seu tempo de serviço será contado para todos os e!eitos legais. o Distrito 0ederal e os 7unicípios instituir#o consel"o de política de administraç#o e remuneraç#o de pessoal.-. autár:uica e !undacional. de 4QQJH '' .tratando-se de mandato eletivo !ederal. como limite 6nico. de 4QQJH M . de 4QQJH ' .LLFH Art2 >J2 Ao servidor p6blico da administraç#o direta. será a!astado do cargo.M 4. estadual ou distrital. os valores ser#o determinados como se no exercício estivesse2 %eç#o '' D$% %E+1'D$+E% . o grau de responsabilidade e a complexidade dos cargos componentes de cada carreira9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. os Estados.5 A (ni#o. emprego ou !unç#o9 '' . de 4QQJH K1ide AD'N n5 . exceto para promoç#o por merecimento9 1 .investido no mandato de .2 . !icará a!astado de seu cargo.para e!eito de bene!ício previdenciário. será aplicada a norma do inciso anterior9 '1 . o subsídio mensal dos Desembargadores do respectivo &ribunal de =ustiça. de 4QQJH ' . n#o "avendo compatibilidade.

re:uisitos para a promoç#o na carreira, !acultada, para isso, a celebraç#o de convBnios ou contratos entre os entes !ederados2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH M >5 Aplica-se aos servidores ocupantes de cargo p6blico o disposto no art2 O5, '1, 1'', 1''', 'C, C'', C''', C1, C1', C1'', C1''', C'C, CC, CC'' e CCC, podendo a lei estabelecer re:uisitos di!erenciados de admiss#o :uando a nature?a do cargo o exigir2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH M @5 $ membro de ,oder, o detentor de mandato eletivo, os 7inistros de Estado e os %ecretários Estaduais e 7unicipais ser#o remunerados exclusivamente por subsídio !ixado em parcela 6nica, vedado o acréscimo de :ual:uer grati!icaç#o, adicional, abono, prBmio, verba de representaç#o ou outra espécie remuneratória, obedecido, em :ual:uer caso, o disposto no art2 >O, C e C'2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH M F5 /ei da (ni#o, dos Estados, do Distrito 0ederal e dos 7unicípios poderá estabelecer a relaç#o entre a maior e a menor remuneraç#o dos servidores p6blicos, obedecido, em :ual:uer caso, o disposto no art2 >O, C'2K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH M N5 $s ,oderes Executivo, /egislativo e =udiciário publicar#o anualmente os valores do subsídio e da remuneraç#o dos cargos e empregos p6blicos2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH M O5 /ei da (ni#o, dos Estados, do Distrito 0ederal e dos 7unicípios disciplinará a aplicaç#o de recursos orçamentários provenientes da economia com despesas correntes em cada órg#o, autar:uia e !undaç#o, para aplicaç#o no desenvolvimento de programas de :ualidade e produtividade, treinamento e desenvolvimento, moderni?aç#o, reaparel"amento e racionali?aç#o do serviço p6blico, inclusive sob a !orma de adicional ou prBmio de produtividade2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH M J5 A remuneraç#o dos servidores p6blicos organi?ados em carreira poderá ser !ixada nos termos do M @52 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q, de 4QQJH Art2 @L2 Aos servidores titulares de cargos e!etivos da (ni#o, dos Estados, do Distrito 0ederal e dos 7unicípios, incluídas suas autar:uias e !undaçAes, é assegurado regime de previdBncia de caráter contributivo e solidário, mediante contribuiç#o do respectivo ente p6blico, dos servidores ativos e inativos e dos pensionistas, observados critérios :ue preservem o e:uilíbrio !inanceiro e atuarial e o disposto neste artigo2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H M 45 $s servidores abrangidos pelo regime de previdBncia de :ue trata este artigo ser#o aposentados, calculados os seus proventos a partir dos valores !ixados na !orma dos MM >5 e 4O8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H ' - por invalide? permanente, sendo os proventos proporcionais ao tempo de contribuiç#o, exceto se decorrente de acidente em serviço, moléstia pro!issional ou doença grave, contagiosa ou incurável, na !orma da lei9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H '' - compulsoriamente, aos setenta anos de idade, com proventos proporcionais ao tempo de contribuiç#o9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH

34

''' - voluntariamente, desde :ue cumprido tempo mínimo de de? anos de e!etivo exercício no serviço p6blico e cinco anos no cargo e!etivo em :ue se dará a aposentadoria, observadas as seguintes condiçAes8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH aH sessenta anos de idade e trinta e cinco de contribuiç#o, se "omem, e cin:Renta e cinco anos de idade e trinta de contribuiç#o, se mul"er9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH bH sessenta e cinco anos de idade, se "omem, e sessenta anos de idade, se mul"er, com proventos proporcionais ao tempo de contribuiç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M ;5 - $s proventos de aposentadoria e as pensAes, por ocasi#o de sua concess#o, n#o poder#o exceder a remuneraç#o do respectivo servidor, no cargo e!etivo em :ue se deu a aposentadoria ou :ue serviu de re!erBncia para a concess#o da pens#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M >5 ,ara o cálculo dos proventos de aposentadoria, por ocasi#o da sua concess#o, ser#o consideradas as remuneraçAes utili?adas como base para as contribuiçAes do servidor aos regimes de previdBncia de :ue tratam este artigo e o art2 ;L4, na !orma da lei2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H M @5 T vedada a adoç#o de re:uisitos e critérios di!erenciados para a concess#o de aposentadoria aos abrangidos pelo regime de :ue trata este artigo, ressalvados, nos termos de!inidos em leis complementares, os casos de servidores8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @O, de ;LLFH ' portadores de de!iciBncia9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @O, de ;LLFH '' :ue exerçam atividades de risco9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @O, de ;LLFH ''' cu as atividades se am exercidas sob condiçAes especiais :ue pre udi:uem a sa6de ou a integridade !ísica2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @O, de ;LLFH M F5 - $s re:uisitos de idade e de tempo de contribuiç#o ser#o redu?idos em cinco anos, em relaç#o ao disposto no M 45, ''', IaI, para o pro!essor :ue comprove exclusivamente tempo de e!etivo exercício das !unçAes de magistério na educaç#o in!antil e no ensino !undamental e médio2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M N5 - +essalvadas as aposentadorias decorrentes dos cargos acumuláveis na !orma desta Constituiç#o, é vedada a percepç#o de mais de uma aposentadoria D conta do regime de previdBncia previsto neste artigo2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M O5 /ei disporá sobre a concess#o do bene!ício de pens#o por morte, :ue será igual8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H ' - ao valor da totalidade dos proventos do servidor !alecido, até o limite máximo estabelecido para os bene!ícios do regime geral de previdBncia social de :ue trata o art2 ;L4, acrescido de setenta por cento da parcela excedente a este limite, caso aposentado D data do óbito9 ou K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H
35

'' - ao valor da totalidade da remuneraç#o do servidor no cargo e!etivo em :ue se deu o !alecimento, até o limite máximo estabelecido para os bene!ícios do regime geral de previdBncia social de :ue trata o art2 ;L4, acrescido de setenta por cento da parcela excedente a este limite, caso em atividade na data do óbito2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H M J5 T assegurado o rea ustamento dos bene!ícios para preservar-l"es, em caráter permanente, o valor real, con!orme critérios estabelecidos em lei2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H M Q5 - $ tempo de contribuiç#o !ederal, estadual ou municipal será contado para e!eito de aposentadoria e o tempo de serviço correspondente para e!eito de disponibilidade2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M 4L - A lei n#o poderá estabelecer :ual:uer !orma de contagem de tempo de contribuiç#o !ictício2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M 44 - Aplica-se o limite !ixado no art2 >O, C', D soma total dos proventos de inatividade, inclusive :uando decorrentes da acumulaç#o de cargos ou empregos p6blicos, bem como de outras atividades su eitas a contribuiç#o para o regime geral de previdBncia social, e ao montante resultante da adiç#o de proventos de inatividade com remuneraç#o de cargo acumulável na !orma desta Constituiç#o, cargo em comiss#o declarado em lei de livre nomeaç#o e exoneraç#o, e de cargo eletivo2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M 4; - Além do disposto neste artigo, o regime de previdBncia dos servidores p6blicos titulares de cargo e!etivo observará, no :ue couber, os re:uisitos e critérios !ixados para o regime geral de previdBncia social2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M 4> - Ao servidor ocupante, exclusivamente, de cargo em comiss#o declarado em lei de livre nomeaç#o e exoneraç#o bem como de outro cargo temporário ou de emprego p6blico, aplica-se o regime geral de previdBncia social2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M 4@ - A (ni#o, os Estados, o Distrito 0ederal e os 7unicípios, desde :ue instituam regime de previdBncia complementar para os seus respectivos servidores titulares de cargo e!etivo, poder#o !ixar, para o valor das aposentadorias e pensAes a serem concedidas pelo regime de :ue trata este artigo, o limite máximo estabelecido para os bene!ícios do regime geral de previdBncia social de :ue trata o art2 ;L42 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH M 4F2 $ regime de previdBncia complementar de :ue trata o M 4@ será instituído por lei de iniciativa do respectivo ,oder Executivo, observado o disposto no art2 ;L; e seus parágra!os, no :ue couber, por intermédio de entidades !ec"adas de previdBncia complementar, de nature?a p6blica, :ue o!erecer#o aos respectivos participantes planos de bene!ícios somente na modalidade de contribuiç#o de!inida2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4, 4Q24;2;LL>H M 4N - %omente mediante sua prévia e expressa opç#o, o disposto nos MM 4@ e 4F poderá ser aplicado ao servidor :ue tiver ingressado no serviço p6blico até a data da publicaç#o do ato de instituiç#o do correspondente regime de previdBncia complementar2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 ;L, de 4FS4;SQJH

36

será ele reintegrado. sem direito a indeni?aç#o. de 4QQJH M 45 $ servidor p6blico estável só perderá o cargo8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. o servidor estável !icará em disponibilidade. assegurada ampla de!esa2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q.2. na !orma da lei2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @4. até seu ade:uado aproveitamento em outro cargo2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.LL>H M 4J2 'ncidirá contribuiç#o sobre os proventos de aposentadorias e pensAes concedidas pelo regime de :ue trata este artigo :ue superem o limite máximo estabelecido para os bene!ícios do regime geral de previdBncia social de :ue trata o art2 .LLFH Art2 @42 %#o estáveis após trBs anos de e!etivo exercício os servidores nomeados para cargo de provimento e!etivo em virtude de concurso p6blico2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. na !orma da lei.LL>H M . e o eventual ocupante da vaga. de 4QQJH '' .2. ''2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @4. M >5.2.L2 0ica vedada a existBncia de mais de um regime próprio de previdBncia social para os servidores titulares de cargos e!etivos.5 'nvalidada por sentença udicial a demiss#o do servidor estável. com remuneraç#o proporcional ao tempo de serviço.em virtude de sentença udicial transitada em ulgado9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q..mediante procedimento de avaliaç#o periódica de desempen"o. 4Q24. de 4QQJH 37 . se estável. !or portador de doença incapacitante2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @O. na !orma de lei complementar. :uando o bene!iciário. de 4QQJH M >5 Extinto o cargo ou declarada a sua desnecessidade. aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade com remuneraç#o proporcional ao tempo de serviço2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH M .LL>H M 4Q2 $ servidor de :ue trata este artigo :ue ten"a completado as exigBncias para aposentadoria voluntária estabelecidas no M 45.LL>H M .42 A contribuiç#o prevista no M 4J deste artigo incidirá apenas sobre as parcelas de proventos de aposentadoria e de pens#o :ue superem o dobro do limite máximo estabelecido para os bene!ícios do regime geral de previdBncia social de :ue trata o art2 . e :ue opte por permanecer em atividade !ará us a um abono de permanBncia e:uivalente ao valor da sua contribuiç#o previdenciária até completar as exigBncias para aposentadoria compulsória contidas no M 45. e de mais de uma unidade gestora do respectivo regime em cada ente estatal.L4 desta Constituiç#o.M 4O2 &odos os valores de remuneraç#o considerados para o cálculo do bene!ício previsto no M >V ser#o devidamente atuali?ados.2. 4Q24. '''. ressalvado o disposto no art2 4@. 4Q24. de 4QQJH ''' . C2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @4. a.L4.mediante processo administrativo em :ue l"e se a assegurada ampla de!esa9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. recondu?ido ao cargo de origem. de . 4Q24. com percentual igual ao estabelecido para os servidores titulares de cargos e!etivos2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @4. de 4QQJH ' .

em cada &erritório e no Distrito 0ederal2 M 45 . em cada Estado. M Q59 e do art2 4@. M >5.oder /egislativo é exercido pelo Congresso Nacional.3&(/$ ' D$ . de 4QQJH %eç#o ''' D$% %E+1'D$+E% . com mandato de oito anos2 38 .. é obrigatória a avaliaç#o especial de desempen"o por comiss#o instituída para essa !inalidade2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 4Q. bem como a representaç#o por Estado e pelo Distrito 0ederal.arágra!o 6nico2 Cada legislatura terá a duraç#o de :uatro anos2 Art2 @F2 A CGmara dos Deputados compAe-se de representantes do povo. MM . 4Q24. M J59 do art2 @L. eleitos segundo o princípio ma oritário2 M 45 . $s membros das . D$ D'%&+'&$ 0EDE+A/ E D$% &E++'&Z+'$% K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4J.M @5 Como condiç#o para a a:uisiç#o da estabilidade.Cada &erritório elegerá :uatro Deputados2 Art2 @N2 $ %enado 0ederal compAe-se de representantes dos Estados e do Distrito 0ederal. para :ue nen"uma da:uelas unidades da 0ederaç#o ten"a menos de oito ou mais de setenta Deputados2 M ./'C$% D$% 7'/'&A+E% D$% E%&AD$%. :ue se compAe da CGmara dos Deputados e do %enado 0ederal2 . será estabelecido por lei complementar. no ano anterior Ds eleiçAes. além do :ue vier a ser !ixado em lei. do Distrito 0ederal e dos &erritórios. cabendo a lei estadual especí!ica dispor sobre as matérias do art2 4@. pelo sistema proporcional.5 Aos pensionistas dos militares dos Estados. proporcionalmente D populaç#o.oderes CA.$ n6mero total de Deputados.L. eleitos.2. sendo as patentes dos o!iciais con!eridas pelos respectivos governadores2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 . do Distrito 0ederal e dos &erritórios2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4J. s#o militares dos Estados. inciso C.olícias 7ilitares e Corpos de . instituiçAes organi?adas com base na "ierar:uia e disciplina.5 .SQJH M .LL>H &3&(/$ '1 Da $rgani?aç#o dos .$DE+ /EE'%/A&'1$ %eç#o ' D$ C$NE+E%%$ NAC'$NA/ Art2 @@2 $ ..-. procedendo-se aos a ustes necessários. de 4QQJH M 45 Aplicam-se aos militares dos Estados.5 e >5. de 4FS4.Cada Estado e o Distrito 0ederal eleger#o trBs %enadores.ombeiros 7ilitares. do Distrito 0ederal e dos &erritórios aplicase o :ue !or !ixado em lei especí!ica do respectivo ente estatal2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4. de 4QQJH Art2 @. as disposiçAes do art2 4@.

concess#o de anistia9 'C . b9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >.planos e programas nacionais. e montante da dívida mobiliária !ederal2 39 .Cada %enador será eleito com dois suplentes2 Art2 @O2 %alvo disposiç#o constitucional em contrário. trans!ormaç#o e extinç#o de cargos.matéria !inanceira.telecomunicaçAes e radiodi!us#o9 C''' .sistema tributário.(')[E% D$ C$NE+E%%$ NAC'$NA/ '' Art2 @J2 Cabe ao Congresso Nacional.6blico e da De!ensoria . presente a maioria absoluta de seus membros2 %eç#o DA% A&+'. espaço aéreo e marítimo e bens do domínio da (ni#o9 1' .incorporaç#o. do 7inistério .LL4H C' P criaç#o e extinç#o de 7inistérios e órg#os da administraç#o p6blica9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >. com a sanç#o do . de .6blico e da De!ensoria . do 7inistério .moeda..5 . operaçAes de crédito. especialmente sobre8 ' .A representaç#o de cada Estado e do Distrito 0ederal será renovada de :uatro em :uatro anos. alternadamente. n#o exigida esta para o especi!icado nos arts2 @Q.LL4H C'' . dívida p6blica e emissAes de curso !orçado9 ''' . ouvidas as respectivas Assembléias /egislativas9 1'' .6blica da (ni#o e dos &erritórios e organi?aç#o udiciária. empregos e !unçAes p6blicas.. diretri?es orçamentárias. por um e dois terços2 M >5 . seus limites de emiss#o.organi?aç#o administrativa. subdivis#o ou desmembramento de áreas de &erritórios ou Estados.. arrecadaç#o e distribuiç#o de rendas9 '' .limites do território nacional. F4 e F. de . dispor sobre todas as matérias de competBncia da (ni#o.M . regionais e setoriais de desenvolvimento9 1 .plano plurianual.6blica do Distrito 0ederal9 C P criaç#o. instituiçAes !inanceiras e suas operaçAes9 C'1 . orçamento anual.!ixaç#o e modi!icaç#o do e!etivo das 0orças Armadas9 '1 . 1'. cambial e monetária.residente da +ep6blica. as deliberaçAes de cada Casa e de suas ComissAes ser#o tomadas por maioria dos votos. observado o :ue estabelece o art2 J@. udiciária.trans!erBncia temporária da sede do Eoverno 0ederal9 1''' .

C'. '''9 e 4F>. acordos ou atos internacionais :ue acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrim<nio nacional9 '' .autori?ar re!erendo e convocar plebiscito9 40 . 4F>. de 4QQJH 1''' . '''.oderes9 C'' .5.aprovar o estado de de!esa e a intervenç#o !ederal.?elar pela preservaç#o de sua competBncia legislativa em !ace da atribuiç#o normativa dos outros . incluídos os da administraç#o indireta9 C' .2.C1 . ou por :ual:uer de suas Casas.escol"er dois terços dos membros do &ribunal de Contas da (ni#o9 C'1 . 4F>. ''9 4F>. '2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4.!ixaç#o do subsídio dos 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal. 4FL.residente e o 1ice-. M . a permitir :ue !orças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente.autori?ar o .autori?ar o . 4FL.!ixar idBntico subsídio para os Deputados 0ederais e os %enadores. C'.residente da +ep6blica a declarar guerra. >Q.oder Executivo :ue exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegaç#o legislativa9 1' .oder Executivo re!erentes a atividades nucleares9 C1 . e 4F>.apreciar os atos de concess#o e renovaç#o de concess#o de emissoras de rádio e televis#o9 C''' . 4Q24.!iscali?ar e controlar. M @59 4FL. e 4F>. >Q. M .oder Executivo. ''.mudar temporariamente sua sede9 1'' .ulgar anualmente as contas prestadas pelo . observado o :ue dispAem os arts2 >O. ressalvados os casos previstos em lei complementar9 ''' .5. observado o :ue dispAem os arts2 >Q. a celebrar a pa?.sustar os atos normativos do .residente e do 1ice-. autori?ar o estado de sítio. '9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.residente da +ep6blica e dos 7inistros de Estado.aís.aprovar iniciativas do .residente da +ep6blica a se ausentarem do . '9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q.!ixar os subsídios do . de 4QQJH 'C .5. observado o :ue dispAem os arts2 >O. M . ou suspender :ual:uer uma dessas medidas9 1 . diretamente. :uando a ausBncia exceder a :uin?e dias9 '1 . ''. M @5.residente da +ep6blica e apreciar os relatórios sobre a execuç#o dos planos de governo9 C .LL>H Art2 @Q2 T da competBncia exclusiva do Congresso Nacional8 ' . '''. M @5. os atos do .resolver de!initivamente sobre tratados.

de L.elaborar seu regimento interno9 '1 P dispor sobre sua organi?aç#o.residente e o 1ice-. ou a :ual:uer de suas ComissAes.>. empregos e !unçAes de seus serviços. do Exército e da Aeronáutica nos crimes da mesma nature?a conexos com a:ueles9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .eleger membros do Consel"o da +ep6blica. por dois terços de seus membros. de 4QQJH 1 . importando crime de responsabilidade a ausBncia sem usti!icaç#o ade:uada2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 . de 4QQ@H M 45 .residente da +ep6blica e os 7inistros de Estado9 '' . D CGmara dos Deputados.C1' .autori?ar.residente da +ep6blica. de 4QQ@H %eç#o ''' DA C\7A+A D$% DE.proceder D tomada de contas do . bem como os 7inistros de Estado e os Comandantes da 7arin"a. ou o n#o .2 Compete privativamente ao %enado 0ederal8 ' .autori?ar. em terras indígenas. 1''2 %eç#o '1 D$ %ENAD$ 0EDE+A/ Art2 F.aprovar. previamente.residente e o 1ice-.(&AD$% Art2 F42 Compete privativamente D CGmara dos Deputados8 ' . a alienaç#o ou concess#o de terras p6blicas com área superior a dois mil e :uin"entos "ectares2 Art2 FL2 A CGmara dos Deputados e o %enado 0ederal.. :uando n#o apresentadas ao Congresso Nacional dentro de sessenta dias após a abertura da sess#o legislativa9 ''' .atendimento.5 . bem como a prestaç#o de in!ormaçAes !alsas2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 . polícia. pessoalmente. in!ormaçAes sobre assunto previamente determinado. por sua iniciativa e mediante entendimentos com a 7esa respectiva. poder#o convocar 7inistro de Estado ou :uais:uer titulares de órg#os diretamente subordinados D .residente da +ep6blica nos crimes de responsabilidade. importando em crime de responsabilidade a recusa.SLQSQQH 41 . observados os parGmetros estabelecidos na lei de diretri?es orçamentárias9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. e a iniciativa de lei para !ixaç#o da respectiva remuneraç#o.. nos termos do art2 JQ.residBncia da +ep6blica para prestarem. para expor assunto de relevGncia de seu 7inistério2 M . a instauraç#o de processo contra o . ou :ual:uer de suas ComissAes. a exploraç#o e o aproveitamento de recursos "ídricos e a pes:uisa e lavra de ri:ue?as minerais9 C1'' . trans!ormaç#o ou extinç#o dos cargos.As 7esas da CGmara dos Deputados e do %enado 0ederal poder#o encamin"ar pedidos escritos de in!ormaçAes a 7inistros de Estado ou a :ual:uer das pessoas re!eridas no caput deste artigo. !uncionamento. criaç#o.$s 7inistros de Estado poder#o comparecer ao %enado 0ederal. no pra?o de trinta dias.processar e ulgar o .

por voto secreto. dos &erritórios e dos 7unicípios9 1' .dispor sobre sua organi?aç#o. por proposta do . por maioria absoluta e por voto secreto.6blico !ederal9 1''' . por voto secreto. do . de . a escol"a de8 aH 7agistrados. observados os parGmetros estabelecidos na lei de diretri?es orçamentárias9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. empregos e !unçAes de seus serviços. dos Estados. de suas autar:uias e demais entidades controladas pelo . nos casos estabelecidos nesta Constituiç#o9 bH 7inistros do &ribunal de Contas da (ni#o indicados pelo .rocurador-Eeral da +ep6blica e o Advogado-Eeral da (ni#o nos crimes de responsabilidade9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.!ixar.dispor sobre limites globais e condiçAes para as operaçAes de crédito externo e interno da (ni#o.rocurador-Eeral da +ep6blica antes do término de seu mandato9 C'' . no todo ou em parte. limites globais para o montante da dívida consolidada da (ni#o.rocurador-Eeral da +ep6blica9 !H titulares de outros cargos :ue a lei determinar9 '1 . do Distrito 0ederal e dos 7unicípios9 1'' . dos Estados.residente da +ep6blica. do Distrito 0ederal e dos 7unicípios9 C .oder .dispor sobre limites e condiçAes para a concess#o de garantia da (ni#o em operaçAes de crédito externo e interno9 'C . !uncionamento. do Distrito 0ederal e dos 7unicípios. e a iniciativa de lei para !ixaç#o da respectiva remuneraç#o.residente e diretores do banco central9 eH .estabelecer limites globais e condiçAes para o montante da dívida mobiliária dos Estados. a escol"a dos c"e!es de miss#o diplomática de caráter permanente9 1 .suspender a execuç#o. de o!ício.6blico. o . os membros do Consel"o Nacional de =ustiça e do Consel"o Nacional do 7inistério .aprovar previamente.residente da +ep6blica9 cH Eovernador de &erritório9 dH . de 4QQJH 42 .elaborar seu regimento interno9 C''' .aprovar previamente. criaç#o.'' processar e ulgar os 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal.aprovar.LL@H ''' . trans!ormaç#o ou extinç#o dos cargos. do Distrito 0ederal. polícia. de interesse da (ni#o. após argRiç#o p6blica. após argRiç#o em sess#o secreta.autori?ar operaçAes externas de nature?a !inanceira. de lei declarada inconstitucional por decis#o de!initiva do %upremo &ribunal 0ederal9 C' . a exoneraç#o. dos Estados.

LL4H M O5 A incorporaç#o Ds 0orças Armadas de Deputados e %enadores. por :uais:uer de suas opiniAes. de . salvo em !lagrante de crime ina!iançável2 Nesse caso. de . os membros do Congresso Nacional n#o poder#o ser presos.avaliar periodicamente a !uncionalidade do %istema &ributário Nacional. pelo voto da maioria de seus membros. palavras e votos2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F. ser#o submetidos a ulgamento perante o %upremo &ribunal 0ederal2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F. sem pre uí?o das demais sançAes udiciais cabíveis2 %eç#o 1 D$% DE. até a decis#o !inal.LL4H M 45 $s Deputados e %enadores. o %upremo &ribunal 0ederal dará ciBncia D Casa respectiva. de . desde a expediç#o do diploma. para :ue. em sua estrutura e seus componentes.. limitando-se a condenaç#o. os autos ser#o remetidos dentro de vinte e :uatro "oras D Casa respectiva.LL>H . por iniciativa de partido político nela representado e pelo voto da maioria de seus membros. nem sobre as pessoas :ue l"es con!iaram ou deles receberam in!ormaçAes2K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F. :ue somente será pro!erida por dois terços dos votos do %enado 0ederal. nos 43 . !uncionará como .eleger membros do Consel"o da +ep6blica. e o desempen"o das administraçAes tributárias da (ni#o. poderá. por oito anos. de 4Q24. civil e penalmente. dependerá de prévia licença da Casa respectiva2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F.LL4H M . resolva sobre a pris#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F. por crime ocorrido após a diplomaç#o. de . de .2.LL4H M F5 A sustaç#o do processo suspende a prescriç#o. embora militares e ainda :ue em tempo de guerra. só podendo ser suspensas mediante o voto de dois terços dos membros da Casa respectiva.arágra!o 6nico2 Nos casos previstos nos incisos ' e ''. de .(&AD$% E D$% %ENAD$+E% Art2 F>2 $s Deputados e %enadores s#o invioláveis. D perda do cargo.LL4H M N5 $s Deputados e %enadores n#o ser#o obrigados a testemun"ar sobre in!ormaçAes recebidas ou prestadas em ra?#o do exercício do mandato. dos Estados e do Distrito 0ederal e dos 7unicípios2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @.residente o do %upremo &ribunal 0ederal.C'1 .LL4H M >5 +ecebida a den6ncia contra o %enador ou Deputado. com inabilitaç#o. de . en:uanto durar o mandato2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F. sustar o andamento da aç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F.5 Desde a expediç#o do diploma. de .LL4H M @5 $ pedido de sustaç#o será apreciado pela Casa respectiva no pra?o improrrogável de :uarenta e cinco dias do seu recebimento pela 7esa Diretora2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >F. :ue.LL4H M J5 As imunidades de Deputados ou %enadores subsistir#o durante o estado de sítio. nos termos do art2 JQ. para o exercício de !unç#o p6blica. 1''2 C1 .

desde a expediç#o do diploma8 aH !irmar ou manter contrato com pessoa urídica de direito p6blico.Nos casos dos incisos '.casos de atos praticados !ora do recinto do Congresso Nacional. !unç#o ou emprego remunerado.erderá o mandato o Deputado ou %enador8 ' . salvo licença ou miss#o por esta autori?ada9 '1 . sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço p6blico. empresa p6blica.LL4H Art2 F@2 $s Deputados e %enadores n#o poder#o8 ' .T incompatível com o decoro parlamentar. por voto secreto e maioria absoluta. ou nela exercer !unç#o remunerada9 bH ocupar cargo ou !unç#o de :ue se am demissíveis Iad nutumI. autar:uia. nas entidades re!eridas no inciso '. controladores ou diretores de empresa :ue go?e de !avor decorrente de contrato com pessoa urídica de direito p6blico. D terça parte das sessAes ordinárias da Casa a :ue pertencer.cu o procedimento !or declarado incompatível com o decoro parlamentar9 ''' .:ue in!ringir :ual:uer das proibiçAes estabelecidas no artigo anterior9 '' . em cada sess#o legislativa. IaI9 cH patrocinar causa em :ue se a interessada :ual:uer das entidades a :ue se re!ere o inciso '. assegurada ampla de!esa2 44 . '' e 1'. mediante provocaç#o da respectiva 7esa ou de partido político representado no Congresso Nacional. IaI9 dH ser titulares de mais de um cargo ou mandato p6blico eletivo2 Art2 FF2 . nos casos previstos nesta Constituiç#o9 1' .5 . além dos casos de!inidos no regimento interno. o abuso das prerrogativas asseguradas a membro do Congresso Nacional ou a percepç#o de vantagens indevidas2 M . :ue se am incompatíveis com a execuç#o da medida2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >F.desde a posse8 aH ser proprietários. nas entidades constantes da alínea anterior9 '' . salvo :uando o contrato obedecer a cláusulas uni!ormes9 bH aceitar ou exercer cargo. inclusive os de :ue se am demissíveis Iad nutumI.:uando o decretar a =ustiça Eleitoral.:ue deixar de comparecer.:ue perder ou tiver suspensos os direitos políticos9 1 .:ue so!rer condenaç#o criminal em sentença transitada em ulgado2 M 45 . a perda do mandato será decidida pela CGmara dos Deputados ou pelo %enado 0ederal. de .

neste caso. de .. domingos ou !eriados2 M . !ar-se-á eleiç#o para preenc"B-la se !altarem mais de :uin?e meses para o término do mandato2 M >5 . nos termos deste artigo. de . o Deputado ou %enador poderá optar pela remuneraç#o do mandato2 %eç#o DA% +E(N'[E% 1' Art2 FO2 $ Congresso Nacional reunir-se-á. de investidura em !unçAes previstas neste artigo ou de licença superior a cento e vinte dias2 M . anualmente.5 .residente e do 1ice-.licenciado pela respectiva Casa por motivo de doença. o a!astamento n#o ultrapasse cento e vinte dias por sess#o legislativa2 M 45 .investido no cargo de 7inistro de Estado.Na "ipótese do inciso '. terá seus e!eitos suspensos até as deliberaçAes !inais de :ue tratam os MM .M >5 . %ecretário de Estado. assegurada ampla de!esa2 M @5 A ren6ncia de parlamentar submetido a processo :ue vise ou possa levar D perda do mandato. ou para tratar.5 .As reuniAes marcadas para essas datas ser#o trans!eridas para o primeiro dia 6til subse:Rente. a perda será declarada pela 7esa da Casa respectiva.Nos casos previstos nos incisos ''' a 1. Eovernador de &erritório.Além de outros casos previstos nesta Constituiç#o. de interesse particular. do Distrito 0ederal. de . de &erritório. na Capital 0ederal. a CGmara dos Deputados e o %enado 0ederal reunir-se-#o em sess#o con unta para8 ' . de o!ício ou mediante provocaç#o de :ual:uer de seus membros. de de?embro2 K+edaç#o dada pela Emenda Constituicional n5 FL.residente da +ep6blica9 '1 . desde :ue. ou de partido político representado no Congresso Nacional.re!eitura de Capital ou c"e!e de miss#o diplomática temporária9 '' . sem remuneraç#o. de 4QQ@H Art2 FN2 N#o perderá o mandato o Deputado ou %enador8 ' .receber o compromisso do .LLNH M 45 . de !evereiro a 4O de ul"o e de 45 de agosto a .$ suplente será convocado nos casos de vaga. :uando recaírem em sábados.$correndo vaga e n#o "avendo suplente.inaugurar a sess#o legislativa9 '' .A sess#o legislativa n#o será interrompida sem a aprovaç#o do pro eto de lei de diretri?es orçamentárias2 M >5 .5 e >52 K'ncluído pela Emenda Constitucional de +evis#o n5 N.con"ecer do veto e sobre ele deliberar2 45 .elaborar o regimento comum e regular a criaç#o de serviços comuns Ds duas Casas9 ''' .

LL4H %eç#o DA% C$7'%%[E% 1'' Art2 FJ2 $ Congresso Nacional e suas Casas ter#o comissAes permanentes e temporárias..reali?ar audiBncias p6blicas com entidades da sociedade civil9 ''' .A 7esa do Congresso Nacional será presidida pelo .pelo . em caso de decretaç#o de estado de de!esa ou de intervenç#o !ederal. de ..M @5 Cada uma das Casas reunir-se-á em sessAes preparatórias. no primeiro ano da legislatura.residente do %enado 0ederal. pelos ocupantes de cargos e:uivalentes na CGmara dos Deputados e no %enado 0ederal2 M N5 A convocaç#o extraordinária do Congresso Nacional !ar-se-á8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 FL. vedada a reconduç#o para o mesmo cargo na eleiç#o imediatamente subse:Rente2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 FL. na !orma do regimento. para mandato de . a partir de 45 de !evereiro. ser#o elas automaticamente incluídas na pauta da convocaç#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. cabe8 ' .Ds comissAes.5 . a representaç#o proporcional dos partidos ou dos blocos parlamentares :ue participam da respectiva Casa2 M . o Congresso Nacional somente deliberará sobre a matéria para a :ual !oi convocado.residente e do 1ice-.convocar 7inistros de Estado para prestar in!ormaçAes sobre assuntos inerentes a suas atribuiçAes9 46 .residentes da CGmara dos Deputados e do %enado 0ederal ou a re:uerimento da maioria dos membros de ambas as Casas. e os demais cargos ser#o exercidos. pelos .LLNH M F5 . em ra?#o da convocaç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 FL. constituídas na !orma e com as atribuiçAes previstas no respectivo regimento ou no ato de :ue resultar sua criaç#o2 M 45 . em todas as "ipóteses deste inciso com a aprovaç#o da maioria absoluta de cada uma das Casas do Congresso Nacional2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 FL. vedado o pagamento de parcela indeni?atória.lenário. alternadamente. para a posse de seus membros e eleiç#o das respectivas 7esas. salvo se "ouver recurso de um décimo dos membros da Casa9 '' . de . é assegurada.residente da +ep6blica.Na constituiç#o das 7esas e de cada Comiss#o. ressalvada a "ipótese do M J5 deste artigo.residente da +ep6blica9 '' . em caso de urgBncia ou interesse p6blico relevante. de . a competBncia do .LLNH ' . em ra?#o da matéria de sua competBncia. tanto :uanto possível.discutir e votar pro eto de lei :ue dispensar. de . de pedido de autori?aç#o para a decretaç#o de estado de sítio e para o compromisso e a posse do .residente.pelo . de . KdoisH anos.LLNH M O5 Na sess#o legislativa extraordinária.LLNH M J5 ]avendo medidas provisórias em vigor na data de convocaç#o extraordinária do Congresso Nacional.residente do %enado 0ederal.

'1 .As comissAes parlamentares de in:uérito. representaçAes ou :ueixas de :ual:uer pessoa contra atos ou omissAes das autoridades ou entidades p6blicas9 1 .decretos legislativos9 1'' . sendo suas conclusAes.6blico.solicitar depoimento de :ual:uer autoridade ou cidad#o9 1' .de um terço.resoluçAes2 . alteraç#o e consolidaç#o das leis2 %ubseç#o Da Emenda D Constituiç#o Art2 NL2 A Constituiç#o poderá ser emendada mediante proposta8 ' . em con unto ou separadamente. a proporcionalidade da representaç#o partidária2 %eç#o 1''' D$ . "averá uma Comiss#o representativa do Congresso Nacional.emendas D Constituiç#o9 '' . ser#o criadas pela CGmara dos Deputados e pelo %enado 0ederal. redaç#o. mediante re:uerimento de um terço de seus membros.Durante o recesso. encamin"adas ao 7inistério .leis complementares9 ''' .medidas provisórias9 1' . para :ue promova a responsabilidade civil ou criminal dos in!ratores2 M @5 . para a apuraç#o de !ato determinado e por pra?o certo. se !or o caso. cu a composiç#o reprodu?irá. com atribuiçAes de!inidas no regimento comum.receber petiçAes. reclamaçAes.leis ordinárias9 '1 .+$CE%%$ /EE'%/A&'1$ %ubseç#o ' Disposiç#o Eeral Art2 FQ2 $ processo legislativo compreende a elaboraç#o de8 ' . :uanto possível.leis delegadas9 1 . :ue ter#o poderes de investigaç#o próprios das autoridades udiciais. dos membros da CGmara dos Deputados ou do %enado 0ederal9 47 '' . no mínimo.arágra!o 6nico2 /ei complementar disporá sobre a elaboraç#o. planos nacionais. eleita por suas Casas na 6ltima sess#o ordinária do período legislativo.apreciar programas de obras. além de outros previstos nos regimentos das respectivas Casas. regionais e setoriais de desenvolvimento e sobre eles emitir parecer2 M >5 .

!ixem ou modi!i:uem os e!etivos das 0orças Armadas9 '' . cada uma delas.A emenda D Constituiç#o será promulgada pelas 7esas da CGmara dos Deputados e do %enado 0ederal. ao . serviços p6blicos e pessoal da administraç#o dos &erritórios9 cH servidores p6blicos da (ni#o e &erritórios.de mais da metade das Assembléias /egislativas das unidades da 0ederaç#o. na !orma e nos casos previstos nesta Constituiç#o2 M 45 . em dois turnos.5 . seu regime urídico. de 4QQJH 48 . provimento de cargos.o voto direto. em ambos. considerando-se aprovada se obtiver.os direitos e garantias individuais2 M F5 . com o respectivo n6mero de ordem2 M @5 .oderes9 '1 .a separaç#o dos . !unçAes ou empregos p6blicos na administraç#o direta e autár:uica ou aumento de sua remuneraç#o9 bH organi?aç#o administrativa e udiciária.%#o de iniciativa privativa do . secreto. mani!estando-se.residente da +ep6blica.A matéria constante de proposta de emenda re eitada ou "avida por pre udicada n#o pode ser ob eto de nova proposta na mesma sess#o legislativa2 %ubseç#o Das /eis ''' Art2 N42 A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a :ual:uer membro ou Comiss#o da CGmara dos Deputados.A Constituiç#o n#o poderá ser emendada na vigBncia de intervenç#o !ederal.a !orma !ederativa de Estado9 '' . de estado de de!esa ou de estado de sítio2 M . aos &ribunais %uperiores. ao %upremo &ribunal 0ederal. do %enado 0ederal ou do Congresso Nacional.'' . universal e periódico9 ''' . pela maioria relativa de seus membros2 M 45 . ao .residente da +ep6blica as leis :ue8 ' . estabilidade e aposentadoria9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4J. matéria tributária e orçamentária.do .residente da +ep6blica9 ''' . trBs :uintos dos votos dos respectivos membros2 M >5 .dispon"am sobre8 aH criaç#o de cargos.A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional.rocuradorEeral da +ep6blica e aos cidad#os.N#o será ob eto de deliberaç#o a proposta de emenda tendente a abolir8 ' .

de poupança popular ou :ual:uer outro ativo !inanceiro9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. ''.LL4H ' P relativa a8 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.5 7edida provisória :ue impli:ue instituiç#o ou ma oraç#o de impostos. '1. estabilidade. de .A iniciativa popular pode ser exercida pela apresentaç#o D CGmara dos Deputados de pro eto de lei subscrito por. direitos políticos.LL4H '1 P á disciplinada em pro eto de lei aprovado pelo Congresso Nacional e pendente de sanç#o ou veto do .. de . bem como normas gerais para a organi?aç#o do 7inistério . 1'. diretri?es orçamentárias.. ressalvado o previsto no art2 4NO.LL4H M 45 T vedada a ediç#o de medidas provisórias sobre matéria8 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. partidos políticos e direito eleitoral9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.. de . remuneraç#o. seu regime urídico.residente da +ep6blica poderá adotar medidas provisórias. 1.6blica da (ni#o. M >59 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.. no mínimo. provimento de cargos. observado o disposto no art2 J@.5 . de . cidadania. e 4F@. um por cento do eleitorado nacional.. exceto os previstos nos arts2 4F>. de .LL4H M .LL4H '' P :ue vise a detenç#o ou se:Restro de bens.. processual penal e processual civil9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >..LL4H ''' P reservada a lei complementar9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.2 Em caso de relevGncia e urgBncia...6blico e da De!ensoria . '. do Distrito 0ederal e dos &erritórios9 eH criaç#o e extinç#o de 7inistérios e órg#os da administraç#o p6blica.dH organi?aç#o do 7inistério .oder =udiciário e do 7inistério . de .residente da +ep6blica2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. de 4QQJH M . com n#o menos de trBs décimos por cento dos eleitores de cada um deles2 Art2 N. a carreira e a garantia de seus membros9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. de .LL4H aH nacionalidade. orçamento e créditos adicionais e suplementares. devendo submetB-las de imediato ao Congresso Nacional2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >. de . re!orma e trans!erBncia para a reserva2 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 4J.6blico..LL4H bH direito penal.LL4H 49 . de . de .LL4H dH planos plurianuais.LL4H !H militares das 0orças Armadas.6blico e da De!ensoria .LL4H cH organi?aç#o do . só produ?irá e!eitos no exercício !inanceiro seguinte se "ouver sido convertida em lei até o 6ltimo dia da:uele em :ue !oi editada2K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. de .. K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >. com !orça de lei. de .6blica dos Estados.. ''. o . distribuído pelo menos por cinco Estados. promoçAes.

no pra?o de sessenta dias. as relaçAes urídicas delas decorrentes2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. entrará em regime de urgBncia. suspendendo-se durante os períodos de recesso do Congresso Nacional2K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. por decreto legislativo. as relaçAes urídicas constituídas e decorrentes de atos praticados durante sua vigBncia conservar-se-#o por ela regidas2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. se n#o !orem convertidas em lei no pra?o de sessenta dias. contado de sua publicaç#o..M >5 As medidas provisórias. do %enado 0ederal.LL4H M 442 N#o editado o decreto legislativo a :ue se re!ere o M >5 até sessenta dias após a re eiç#o ou perda de e!icácia de medida provisória.. de . uma ve? por igual período.. ressalvado o disposto no art2 4NN. pelo plenário de cada uma das Casas do Congresso Nacional2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.LL4H Art2 N>2 N#o será admitido aumento da despesa prevista8 ' .nos pro etos sobre organi?aç#o dos serviços administrativos da CGmara dos Deputados. devendo o Congresso Nacional disciplinar. de .LL4H M F5 A deliberaç#o de cada uma das Casas do Congresso Nacional sobre o mérito das medidas provisórias dependerá de uí?o prévio sobre o atendimento de seus pressupostos constitucionais2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. em sess#o separada.residente da +ep6blica. desde a ediç#o. dos &ribunais 0ederais e do 7inistério . até :ue se ultime a votaç#o. ressalvado o disposto nos MM 44 e 4.. de .rorrogar-se-á uma 6nica ve? por igual período a vigBncia de medida provisória :ue. n#o tiver a sua votaç#o encerrada nas duas Casas do Congresso Nacional2K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.LL4H M O5 . na mesma sess#o legislativa. de .LL4H M N5 %e a medida provisória n#o !or apreciada em até :uarenta e cinco dias contados de sua publicaç#o.LL4H M @5 $ pra?o a :ue se re!ere o M >5 contar-se-á da publicaç#o da medida provisória... nos termos do M O5. antes de serem apreciadas..LL4H M 4.LL4H M Q5 Caberá D comiss#o mista de Deputados e %enadores examinar as medidas provisórias e sobre elas emitir parecer.2 Aprovado pro eto de lei de convers#o alterando o texto original da medida provisória. perder#o e!icácia. todas as demais deliberaçAes legislativas da Casa em :ue estiver tramitando2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. de ..6blico2 50 .nos pro etos de iniciativa exclusiva do . M >5 e M @59 '' .. de . prorrogável.. esta manter-se-á integralmente em vigor até :ue se a sancionado ou vetado o pro eto2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >.LL4H M 4L2 T vedada a reediç#o. de . !icando sobrestadas. de medida provisória :ue ten"a sido re eitada ou :ue ten"a perdido sua e!icácia por decurso de pra?o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. de . de . subse:Rentemente.LL4H M J5 As medidas provisórias ter#o sua votaç#o iniciada na CGmara dos Deputados2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 >. em cada uma das Casas do Congresso Nacional. de .

:ue. cada :ual sucessivamente. de inciso ou de alínea2 M >5 . dentro de :uarenta e oito "oras. se o re eitar2 . de parágra!o.LL4H M >5 .Decorrido o pra?o de :uin?e dias. o sancionará2 M 45 . será o pro eto enviado. o silBncio do . só podendo ser re eitado pelo voto da maioria absoluta dos Deputados e %enadores. em um só turno de discuss#o e votaç#o. dentro de trinta dias a contar de seu recebimento. a CGmara dos Deputados e o %enado 0ederal n#o se mani!estarem sobre a proposiç#o.residente da +ep6blica.residente da +ep6blica poderá solicitar urgBncia para apreciaç#o de pro etos de sua iniciativa2 M . vetá-lo-á total ou parcialmente. com exceç#o das :ue ten"am pra?o constitucional determinado.residente da +ep6blica considerar o pro eto. até :ue se ultime a votaç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >. contados da data do recebimento.arágra!o 6nico2 %endo o pro eto emendado.residente da +ep6blica2 M N5 Esgotado sem deliberaç#o o pra?o estabelecido no M @5.A apreciaç#o das emendas do %enado 0ederal pela CGmara dos Deputados !ar-se-á no pra?o de de? dias. para promulgaç#o. até sua votaç#o !inal2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >. ao . e comunicará.5 n#o correm nos períodos de recesso do Congresso Nacional.%e o . ao .LL4H 51 . sobrestadas as demais proposiçAes.$s pra?os do M .. se a Casa revisora o aprovar. inconstitucional ou contrário ao interesse p6blico. no pra?o de :uin?e dias 6teis. e enviado D sanç#o ou promulgaç#o. de .residente da +ep6blica.residente da +ep6blica importará sanç#o2 M @5 . voltará D Casa iniciadora2 Art2 NN2 A Casa na :ual ten"a sido concluída a votaç#o enviará o pro eto de lei ao . o veto será colocado na ordem do dia da sess#o imediata.residente do %enado 0ederal os motivos do veto2 M .$ veto parcial somente abrangerá texto integral de artigo. ou ar:uivado. no caso do M 45. do %upremo &ribunal 0ederal e dos &ribunais %uperiores ter#o início na CGmara dos Deputados2 M 45 .%e o veto n#o !or mantido.5 %e.. nem se aplicam aos pro etos de código2 Art2 NF2 $ pro eto de lei aprovado por uma Casa será revisto pela outra. em até :uarenta e cinco dias.Art2 N@2 A discuss#o e votaç#o dos pro etos de lei de iniciativa do . a:uiescendo.$ veto será apreciado em sess#o con unta.$ . no todo ou em parte. sobrestar-se-#o todas as demais deliberaçAes legislativas da respectiva Casa. observado :uanto ao mais o disposto no parágra!o anterior2 M @5 .5 . de . em escrutínio secreto2 M F5 .

de 4QQOH M 45 . do ano anterior ao do término do mandato presidencial vigente2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4N. a matéria reservada D lei complementar.-.planos plurianuais. diretri?es orçamentárias e orçamentos2 M .oder Executivo é exercido pelo . vedada :ual:uer emenda2 Art2 NQ2 As leis complementares ser#o aprovadas por maioria absoluta2 CA. este a !ará em votaç#o 6nica. e.%e a lei n#o !or promulgada dentro de :uarenta e oito "oras pelo . direitos individuais.+E%'DEN&E DA +E. n#o computados os em branco e os nulos2 52 . se este n#o o !i?er em igual pra?o. a carreira e a garantia de seus membros9 '' . em primeiro turno.%e a resoluç#o determinar a apreciaç#o do pro eto pelo Congresso Nacional. :ue deverá solicitar a delegaç#o ao Congresso Nacional2 M 45 .3&(/$ '' D$ . registrado por partido político.organi?aç#o do .+E%'DEN&E E D$ 1'CE-. o .residente da +ep6blica.$DE+ ECEC(&'1$ %eç#o ' D$ .residente do %enado !a?B-lo2 Art2 NO2 A matéria constante de pro eto de lei re eitado somente poderá constituir ob eto de novo pro eto.M O5 . e no 6ltimo domingo de outubro./'CA Art2 ON2 $ .A delegaç#o ao .6blico. obtiver a maioria absoluta de votos. auxiliado pelos 7inistros de Estado2 Art2 OO2 A eleiç#o do . simultaneamente.residente o candidato :ue.N#o ser#o ob eto de delegaç#o os atos de competBncia exclusiva do Congresso Nacional. cidadania. :ue especi!icará seu conte6do e os termos de seu exercício2 M >5 . no primeiro domingo de outubro.residente da +ep6blica.%erá considerado eleito . caberá ao 1ice-.residente com ele registrado2 M .residente da +ep6blica. mediante proposta da maioria absoluta dos membros de :ual:uer das Casas do Congresso Nacional2 Art2 NJ2 As leis delegadas ser#o elaboradas pelo .residente da +ep6blica importará a do 1ice-. se "ouver. em segundo turno. nos casos dos M >5 e M F5. na mesma sess#o legislativa.5 .residente e do 1ice-. os de competBncia privativa da CGmara dos Deputados ou do %enado 0ederal. nem a legislaç#o sobre8 ' .5 .residente da +ep6blica terá a !orma de resoluç#o do Congresso Nacional. políticos e eleitorais9 ''' .residente do %enado a promulgará.oder =udiciário e do 7inistério .A eleiç#o do .residente da +ep6blica reali?ar-se-á.nacionalidade.

o do %enado 0ederal e o do %upremo &ribunal 0ederal2 Art2 J42 1agando os cargos de .%e.$correndo a vacGncia nos 6ltimos dois anos do período presidencial. !ar-se-á nova eleiç#o em até vinte dias após a proclamaç#o do resultado. este será declarado vago2 Art2 OQ2 %ubstituirá o . o de maior votaç#o2 M F5 . auxiliará o . salvo motivo de !orça maior.Em :ual:uer dos casos.residente da +ep6blica.residente da +ep6blica8 53 '' . a eleiç#o para ambos os cargos será !eita trinta dias depois da 6ltima vaga. dentre os remanescentes. na "ipótese dos parágra!os anteriores. na !orma da lei2 M . sempre :ue por ele convocado para missAes especiais2 Art2 JL2 Em caso de impedimento do .residente. promover o bem geral do povo brasileiro. sustentar a uni#o. além de outras atribuiçAes :ue l"e !orem con!eridas por lei complementar. a integridade e a independBncia do .residente. !ar-se-á eleiç#o noventa dias depois de aberta a 6ltima vaga2 M 45 . em segundo lugar.residente da +ep6blica tomar#o posse em sess#o do Congresso Nacional.residente2 .residente da CGmara dos Deputados. observar as leis. desistBncia ou impedimento legal de candidato.residente e do 1ice-. de 4QQOH Art2 J>2 $ . mais de um candidato com a mesma votaç#o.aís por período superior a :uin?e dias.arágra!o 6nico2 $ 1ice-. pelo Congresso Nacional.arágra!o 6nico2 %e. e suceder.residente ou o 1ice. sob pena de perda do cargo2 %eç#o Das AtribuiçAes do . ausentar-se do . no caso de impedimento. ou vacGncia dos respectivos cargos. de!ender e cumprir a Constituiç#o. ocorrer morte. os eleitos dever#o completar o período de seus antecessores2 Art2 J.residente da +ep6blica é de :uatro anos e terá início em primeiro de aneiro do ano seguinte ao da sua eleiç#o2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4N.%e.5 . ser#o sucessivamente c"amados ao exercício da . o 1ice-.residente e o 1ice-. no de vaga. remanescer.%e nen"um candidato alcançar maioria absoluta na primeira votaç#o. o .residente da +ep6blica. antes de reali?ado o segundo turno.residBncia o .residente da +ep6blica n#o poder#o. prestando o compromisso de manter.rasil2 .residente e 1ice-. n#o tiver assumido o cargo.l"e-á.residente.residente da +ep6blica Art2 J@2 Compete privativamente ao . convocar-se-á.2 $ mandato do .residente e o 1ice-. :uali!icar-se-á o mais idoso2 Art2 OJ2 $ . sem licença do Congresso Nacional.residente.M >5 . decorridos de? dias da data !ixada para a posse. concorrendo os dois candidatos mais votados e considerando-se eleito a:uele :ue obtiver a maioria dos votos válidos2 M @5 .

observado o disposto no art2 O>.iniciar o processo legislativo.nomear e exonerar os 7inistros de Estado9 '' . de L. os 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal e dos &ribunais %uperiores.manter relaçAes com Estados estrangeiros e acreditar seus representantes diplomáticos9 1''' .. após aprovaç#o pelo %enado 0ederal. :uando vagos9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 >. de . do Exército e da Aeronáutica.conceder indulto e comutar penas. os 7inistros do &ribunal de Contas da (ni#o9 54 . bem como expedir decretos e regulamentos para sua !iel execuç#o9 1 . su eitos a re!erendo do Congresso Nacional9 'C . a direç#o superior da administraç#o !ederal9 ''' .exercer o comando supremo das 0orças Armadas.LL4H 1'' . o .remeter mensagem e plano de governo ao Congresso Nacional por ocasi#o da abertura da sess#o legislativa.aís e solicitando as providBncias :ue ulgar necessárias9 C'' . total ou parcialmente9 1' P dispor. convençAes e atos internacionais. os Eovernadores de &erritórios. mediante decreto. de .>. :uando determinado em lei9 C1 . com audiBncia. de .decretar e executar a intervenç#o !ederal9 C' .nomear.nomear.. expondo a situaç#o do . promover seus o!iciais-generais e nomeá-los para os cargos :ue l"es s#o privativos9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .vetar pro etos de lei.LL4H bH extinç#o de !unçAes ou cargos p6blicos.decretar o estado de de!esa e o estado de sítio9 C .celebrar tratados..SLQSQQH C'1 . o presidente e os diretores do banco central e outros servidores.' . com o auxílio dos 7inistros de Estado. promulgar e !a?er publicar as leis. dos órg#os instituídos em lei9 C''' . se necessário.sancionar.rocurador-Eeral da +ep6blica. sobre8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >.exercer.LL4H aH organi?aç#o e !uncionamento da administraç#o !ederal. :uando n#o implicar aumento de despesa nem criaç#o ou extinç#o de órg#os p6blicos9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 >. na !orma e nos casos previstos nesta Constituiç#o9 '1 . nomear os Comandantes da 7arin"a.

do 7inistério . e.rocurador-Eeral da +ep6blica ou ao Advogado-Eeral da (ni#o. do . autori?ado pelo Congresso Nacional ou re!erendado por ele.oderes constitucionais das unidades da 0ederaç#o9 ''' . nos termos do art2 JQ. nos casos previstos nesta Constituiç#o.permitir.aís9 1 . C'' e CC1. ao Congresso Nacional.a existBncia da (ni#o9 '' .prover e extinguir os cargos p6blicos !ederais. no caso de agress#o estrangeira. ao . :ue !orças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente9 CC''' .editar medidas provisórias com !orça de lei.9 CC1'' . a mobili?aç#o nacional9 CC . autori?ado ou com o re!erendo do Congresso Nacional9 CC' . nos casos previstos em lei complementar. nos termos do art2 N.oder =udiciário. e o Advogado-Eeral da (ni#o9 C1'' .prestar.enviar ao Congresso Nacional o plano plurianual. dentro de sessenta dias após a abertura da sess#o legislativa. :ue observar#o os limites traçados nas respectivas delegaçAes2 %eç#o Da +esponsabilidade do . 1''9 C1''' .residente da +ep6blica ''' Art2 JF2 %#o crimes de responsabilidade os atos do . especialmente.nomear os magistrados. primeira parte. nas mesmas condiçAes.a segurança interna do . :uando ocorrida no intervalo das sessAes legislativas. decretar. as contas re!erentes ao exercício anterior9 CC1 .con!erir condecoraçAes e distinçAes "onorí!icas9 CC'' .nomear membros do Consel"o da +ep6blica.convocar e presidir o Consel"o da +ep6blica e o Consel"o de De!esa Nacional9 C'C .residente da +ep6blica :ue atentem contra a Constituiç#o 0ederal e.celebrar a pa?.C1' .6blico e dos .a probidade na administraç#o9 55 . anualmente. o pro eto de lei de diretri?es orçamentárias e as propostas de orçamento previstos nesta Constituiç#o9 CC'1 .o livre exercício do . contra8 ' . total ou parcialmente.o exercício dos direitos políticos. aos 7inistros de Estado. na !orma da lei9 CC1' .residente da +ep6blica poderá delegar as atribuiçAes mencionadas nos incisos 1'.oder /egislativo.declarar guerra.arágra!o 6nico2 $ . individuais e sociais9 '1 .exercer outras atribuiçAes previstas nesta Constituiç#o2 .

coordenaç#o e supervis#o dos órg#os e entidades da administraç#o !ederal na área de sua competBncia e re!erendar os atos e decretos assinados pelo .residente da +ep6blica2 Art2 JJ2 A lei disporá sobre a criaç#o e extinç#o de 7inistérios e órg#os da administraç#o p6blica2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >.1' . :ue estabelecerá as normas de processo e ulgamento2 Art2 JN2 Admitida a acusaç#o contra o .nos crimes de responsabilidade.expedir instruçAes para a execuç#o das leis. por dois terços da CGmara dos Deputados.apresentar ao .$ . sem pre uí?o do regular prosseguimento do processo2 M >5 . ou perante o %enado 0ederal.residente !icará suspenso de suas !unçAes8 ' .LL4H 56 .o cumprimento das leis e das decisAes udiciais2 .residente.exercer a orientaç#o.residente da +ep6blica. após a instauraç#o do processo pelo %enado 0ederal2 M . na vigBncia de seu mandato. será ele submetido a ulgamento perante o %upremo &ribunal 0ederal. nas in!raçAes comuns. n#o pode ser responsabili?ado por atos estran"os ao exercício de suas !unçAes2 %eç#o D$% 7'N'%&+$% DE E%&AD$ '1 Art2 JO2 $s 7inistros de Estado ser#o escol"idos dentre brasileiros maiores de vinte e um anos e no exercício dos direitos políticos2 .arágra!o 6nico2 Esses crimes ser#o de!inidos em lei especial.a lei orçamentária9 1'' . se recebida a den6ncia ou :ueixa-crime pelo %upremo &ribunal 0ederal9 '' . nas in!raçAes penais comuns.residente da +ep6blica relatório anual de sua gest#o no 7inistério9 '1 .nas in!raçAes penais comuns. além de outras atribuiçAes estabelecidas nesta Constituiç#o e na lei8 ' .residente da +ep6blica9 '' .residente da +ep6blica n#o estará su eito a pris#o2 M @5 . o ulgamento n#o estiver concluído.En:uanto n#o sobrevier sentença condenatória.residente da +ep6blica.$ .5 . o .arágra!o 6nico2 Compete ao 7inistro de Estado. de .. nos crimes de responsabilidade2 M 45 .%e. cessará o a!astamento do . decretos e regulamentos9 ''' .praticar os atos pertinentes Ds atribuiçAes :ue l"e !orem outorgadas ou delegadas pelo . decorrido o pra?o de cento e oitenta dias.

residente do %enado 0ederal9 '1 . :uando constar da pauta :uest#o relacionada com o respectivo 7inistério2 M .%eç#o 1 D$ C$N%E/]$ DA +E. e dele participam como membros natos8 ' .o ./'CA E D$ C$N%E/]$ DE DE0E%A NAC'$NA/ %ubseç#o ' Do Consel"o da +ep6blica Art2 JQ2 $ Consel"o da +ep6blica é órg#o superior de consulta do .os líderes da maioria e da minoria na CGmara dos Deputados9 1 .residente da +ep6blica. com mais de trinta e cinco anos de idade. vedada a reconduç#o2 Art2 QL2 Compete ao Consel"o da +ep6blica pronunciar-se sobre8 ' .residente da +ep6blica9 '' .$ .o 7inistro da =ustiça9 1'' .o .o .5 .residente da CGmara dos Deputados9 ''' .seis cidad#os brasileiros natos. dois eleitos pelo %enado 0ederal e dois eleitos pela CGmara dos Deputados.residente da +ep6blica.o .o 1ice-.residente do %enado 0ederal9 '1 . estado de de!esa e estado de sítio9 '' .o 7inistro da =ustiça9 57 .intervenç#o !ederal.residente da +ep6blica poderá convocar 7inistro de Estado para participar da reuni#o do Consel"o.residente da CGmara dos Deputados9 ''' . todos com mandato de trBs anos. sendo dois nomeados pelo .A lei regulará a organi?aç#o e o !uncionamento do Consel"o da +ep6blica2 %ubseç#o Do Consel"o de De!esa Nacional '' Art2 Q42 $ Consel"o de De!esa Nacional é órg#o de consulta do .os líderes da maioria e da minoria no %enado 0ederal9 1' . e dele participam8 ' .residente da +ep6blica nos assuntos relacionados com a soberania nacional e a de!esa do Estado democrático.o 1ice-.residente da +ep6blica9 '' .as :uestAes relevantes para a estabilidade das instituiçAes democráticas2 M 45 .-.

do estado de sítio e da intervenç#o !ederal9 ''' .$%')[E% EE+A'% Art2 Q.estudar.5 .3&(/$ ''' D$ .os &ribunais +egionais 0ederais e =uí?es 0ederais9 '1 . de 4QQQH 1' .lane amento2 1''' .opinar nas "ipóteses de declaraç#o de guerra e de celebraç#o da pa?.o %upremo &ribunal 0ederal9 '-A o Consel"o Nacional de =ustiça9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.os &ribunais e =uí?es dos Estados e do Distrito 0ederal e &erritórios2 58 .o 7inistro de Estado da De!esa9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .LL@H '' .o 7inistro das +elaçAes Exteriores9 1'' . nos termos desta Constituiç#o9 '' .Compete ao Consel"o de De!esa Nacional8 ' .$DE+ =(D'C'^+'$ %eç#o ' D'%.>.os &ribunais e =uí?es 7ilitares9 1'' . propor e acompan"ar o desenvolvimento de iniciativas necessárias a garantir a independBncia nacional e a de!esa do Estado democrático2 M . do Exército e da Aeronáutica2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 . especialmente na !aixa de !ronteira e nas relacionadas com a preservaç#o e a exploraç#o dos recursos naturais de :ual:uer tipo9 '1 .A lei regulará a organi?aç#o e o !uncionamento do Consel"o de De!esa Nacional2 CA.1 .os &ribunais e =uí?es Eleitorais9 1' .opinar sobre a decretaç#o do estado de de!esa.o 7inistro do .os Comandantes da 7arin"a.2 %#o órg#os do . de .propor os critérios e condiçAes de utili?aç#o de áreas indispensáveis D segurança do território nacional e opinar sobre seu e!etivo uso. de 4QQQH M 45 .os &ribunais e =uí?es do &rabal"o9 1 .oder =udiciário8 ' .o %uperior &ribunal de =ustiça9 ''' .>.

de . con!orme as respectivas categorias da estrutura udiciária nacional. n#o podendo a di!erença 59 . constituindo etapa obrigatória do processo de vitaliciamento a participaç#o em curso o!icial ou recon"ecido por escola nacional de !ormaç#o e aper!eiçoamento de magistrados9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. n#o podendo devolvB-los ao cartório sem o devido despac"o ou decis#o9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 @F. de . apurados na 6ltima ou 6nica entrGncia9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. exigindo-se do bac"arel em direito.LL@H dH na apuraç#o de antigRidade. de . disporá sobre o Estatuto da 7agistratura. de . observados os seguintes princípios8 ' .o subsídio dos 7inistros dos &ribunais %uperiores corresponderá a noventa e cinco por cento do subsídio mensal !ixado para os 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal e os subsídios dos demais magistrados ser#o !ixados em lei e escalonados. repetindo-se a votaç#o até !ixar-se a indicaç#o9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H '' . alternadamente. con!orme procedimento próprio. de .LL@H Art2 Q>2 /ei complementar.M 45 $ %upremo &ribunal 0ederal. atendidas as seguintes normas8 aH é obrigatória a promoç#o do ui? :ue !igure por trBs ve?es consecutivas ou cinco alternadas em lista de merecimento9 bH a promoç#o por merecimento pressupAe dois anos de exercício na respectiva entrGncia e integrar o ui? a primeira :uinta parte da lista de antigRidade desta.promoç#o de entrGncia para entrGncia. o Consel"o Nacional de =ustiça e os &ribunais %uperiores tBm sede na Capital 0ederal2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. no mínimo. o tribunal somente poderá recusar o ui? mais antigo pelo voto !undamentado de dois terços de seus membros.LL@H ''' o acesso aos tribunais de segundo grau !ar-se-á por antigRidade e merecimento.5 $ %upremo &ribunal 0ederal e os &ribunais %uperiores tBm urisdiç#o em todo o território nacional2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. trBs anos de atividade urídica e obedecendo-se.LL@H eH n#o será promovido o ui? :ue. retiver autos em seu poder além do pra?o legal.ingresso na carreira. mediante concurso p6blico de provas e títulos. e assegurada ampla de!esa.LL@H M . por antigRidade e merecimento. in usti!icadamente. em nível !ederal e estadual.rasil em todas as !ases. alternadamente. D ordem de classi!icaç#o9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H '1 previs#o de cursos o!iciais de preparaç#o. de . de .LL@H 1 . nas nomeaçAes. com a participaç#o da $rdem dos Advogados do . de iniciativa do %upremo &ribunal 0ederal. aper!eiçoamento e promoç#o de magistrados. cu o cargo inicial será o de ui? substituto. salvo se n#o "ouver com tais re:uisitos :uem aceite o lugar vago9 cH a!eriç#o do merecimento con!orme o desempen"o e pelos critérios ob etivos de produtividade e preste?a no exercício da urisdiç#o e pela !re:RBncia e aproveitamento em cursos o!iciais ou recon"ecidos de aper!eiçoamento9K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. de .

c e e do inciso ''9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H 'C todos os ulgamentos dos órg#os do .LL@H 1''' o ato de remoç#o. em :ual:uer caso. em determinados atos. poderá ser constituído órg#o especial. de . sendo as disciplinares tomadas pelo voto da maioria absoluta de seus membros9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H C'1 os servidores receber#o delegaç#o para a prática de atos de administraç#o e atos de mero expediente sem caráter decisório9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.entre uma e outra ser superior a de? por cento ou in!erior a cinco por cento. no :ue couber. sendo vedado !érias coletivas nos uí?os e tribunais de segundo grau. nos dias em :ue n#o "ouver expediente !orense normal. uí?es em plant#o permanente9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. em todos os graus de urisdiç#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. de . de . !uncionando.LL@H 1'''A a remoç#o a pedido ou a permuta de magistrados de comarca de igual entrGncia atenderá. e >Q. !undar-se-á em decis#o por voto da maioria absoluta do respectivo tribunal ou do Consel"o Nacional de =ustiça. assegurada ampla de!esa9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.a aposentadoria dos magistrados e a pens#o de seus dependentes observar#o o disposto no art2 @L9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 . disponibilidade e aposentadoria do magistrado. com o mínimo de on?e e o máximo de vinte e cinco membros. de .LL@H Art2 Q@2 (m :uinto dos lugares dos &ribunais +egionais 0ederais.LL@H C' nos tribunais com n6mero superior a vinte e cinco ulgadores. salvo autori?aç#o do tribunal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. de . e do Distrito 0ederal e &erritórios será composto de membros. provendo-se metade das vagas por antigRidade e a outra metade por eleiç#o pelo tribunal pleno9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. de .oder =udiciário ser#o p6blicos.6blico. 60 . de .LL@H C1 a distribuiç#o de processos será imediata. de . por interesse p6blico. de . M @59 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. dos &ribunais dos Estados. ao disposto nas alíneas a .LL@H C'' a atividade urisdicional será ininterrupta. o disposto nos arts2 >O. podendo a lei limitar a presença.L. b . obedecido. nem exceder a noventa e cinco por cento do subsídio mensal dos 7inistros dos &ribunais %uperiores. sob pena de nulidade.LL@H C''' o n6mero de uí?es na unidade urisdicional será proporcional D e!etiva demanda udicial e D respectiva populaç#o9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. de 4QQJH 1' . e !undamentadas todas as decisAes. C'. do 7inistério . em casos nos :uais a preservaç#o do direito D intimidade do interessado no sigilo n#o pre udi:ue o interesse p6blico D in!ormaç#o9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. ou somente a estes. Ds próprias partes e a seus advogados.LL@H C as decisAes administrativas dos tribunais ser#o motivadas e em sess#o p6blica. para o exercício das atribuiçAes administrativas e urisdicionais delegadas da competBncia do tribunal pleno. de . de 4QQJH 1'' o ui? titular residirá na respectiva comarca.

salvo por motivo de interesse p6blico. nesse período. 4FL. dispondo sobre a competBncia e o !uncionamento dos respectivos órg#os urisdicionais e administrativos9 bH organi?ar suas secretarias e serviços auxiliares e os dos uí?os :ue l"es !orem vinculados. de deliberaç#o do tribunal a :ue o ui? estiver vinculado. no primeiro grau. só será ad:uirida após dois anos de exercício. outro cargo ou !unç#o. nos vinte dias subse:Rentes. M . ainda :ue em disponibilidade. de sentença udicial transitada em ulgado9 '' .arágra!o 6nico2 +ecebidas as indicaçAes.5. escol"erá um de seus integrantes para nomeaç#o2 Art2 QF2 $s uí?es go?am das seguintes garantias8 ' . com observGncia das normas de processo e das garantias processuais das partes. de . dependendo a perda do cargo. :ue.com mais de de? anos de carreira. velando pelo exercício da atividade correicional respectiva9 cH prover. '2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 4Q. de 4QQJH . e de advogados de notório saber urídico e de reputaç#o ilibada. antes de decorridos trBs anos do a!astamento do cargo por aposentadoria ou exoneraç#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.receber. C e C'. indicados em lista sBxtupla pelos órg#os de representaç#o das respectivas classes2 .exercer. enviando-a ao . os cargos de ui? de carreira da respectiva urisdiç#o9 dH propor a criaç#o de novas varas udiciárias9 61 . auxílios ou contribuiçAes de pessoas !ísicas. salvo uma de magistério9 '' .LL@H Art2 QN2 Compete privativamente8 ' .aos tribunais8 aH eleger seus órg#os diretivos e elaborar seus regimentos internos. a :ual:uer título ou pretexto. e.arágra!o 6nico2 Aos uí?es é vedado8 ' .inamovibilidade. M @5. a :ual:uer título ou pretexto. ressalvado o disposto nos arts2 >O. '''. nos demais casos. na !orma do art2 Q>. ressalvadas as exceçAes previstas em lei9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. com mais de de? anos de e!etiva atividade pro!issional. custas ou participaç#o em processo9 ''' . e 4F>. :ue.oder Executivo. 4F>. entidades p6blicas ou privadas. ''. >Q. de . 1'''9 ''' . o tribunal !ormará lista tríplice.irredutibilidade de subsídio.LL@H 1 exercer a advocacia no uí?o ou tribunal do :ual se a!astou.vitaliciedade.dedicar-se D atividade político-partidária2 '1 receber. na !orma prevista nesta Constituiç#o.

exceto os de con!iança assim de!inidos em lei9 !H conceder licença. de . obedecido o disposto no art2 4NQ. e os Estados criar#o8 ' .LL@H M . ressalvada a competBncia da =ustiça Eleitoral2 Art2 QO2 %omente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo órg#o especial poder#o os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do . !érias e outros a!astamentos a seus membros e aos uí?es e servidores :ue l"es !orem imediatamente vinculados9 '' . universal e secreto. nas "ipóteses previstas em lei.oder .. observado o disposto no art2 4NQ8 aH a alteraç#o do n6mero de membros dos tribunais in!eriores9 bH a criaç#o e a extinç#o de cargos e a remuneraç#o dos seus serviços auxiliares e dos uí?os :ue l"es !orem vinculados. celebrar casamentos.oder =udiciário é assegurada autonomia administrativa e !inanceira2 62 .. os cargos necessários D administraç#o da =ustiça. bem como a !ixaç#o do subsídio de seus membros e dos uí?es. o processo de "abilitaç#o e exercer atribuiçAes conciliatórias.6blico.6blico2 Art2 QJ2 A (ni#o. competentes para a conciliaç#o. permitidos. veri!icar. a transaç#o e o ulgamento de recursos por turmas de uí?es de primeiro grau9 '' . por concurso p6blico de provas.eH prover. ou de provas e títulos.oder /egislativo respectivo. inclusive dos tribunais in!eriores. nos crimes comuns e de responsabilidade.LL>H cH a criaç#o ou extinç#o dos tribunais in!eriores9 dH a alteraç#o da organi?aç#o e da divis#o udiciárias9 ''' .5 As custas e emolumentos ser#o destinados exclusivamente ao custeio dos serviços a!etos Ds atividades especí!icas da =ustiça2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. onde "ouver9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @4. de o!ício ou em !ace de impugnaç#o apresentada.aos &ribunais de =ustiça ulgar os uí?es estaduais e do Distrito 0ederal e &erritórios. mediante os procedimentos oral e sumariíssimo. composta de cidad#os eleitos pelo voto direto. o ulgamento e a execuç#o de causas cíveis de menor complexidade e in!raçAes penais de menor potencial o!ensivo.LL@H Art2 QQ2 Ao .ustiça de pa?. providos por uí?es togados. aos &ribunais %uperiores e aos &ribunais de =ustiça propor ao .2. ou togados e leigos. 4Q24. sem caráter urisdicional. de 4QQQH K+enumerado pela Emenda Constitucional n5 @F.ui?ados especiais.ao %upremo &ribunal 0ederal. no Distrito 0ederal e nos &erritórios. de . na !orma da lei. remunerada. bem como os membros do 7inistério . parágra!o 6nico. com mandato de :uatro anos e competBncia para. além de outras previstas na legislaç#o2 M 45 /ei !ederal disporá sobre a criaç#o de ui?ados especiais no Gmbito da =ustiça 0ederal2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 .

com a aprovaç#o dos respectivos tribunais2 M >5 %e os órg#os re!eridos no M . compete8 ' . vencimentos.LL@H M F5 Durante a execuç#o orçamentária do exercício.oder Executivo procederá aos a ustes necessários para !ins de consolidaç#o da proposta orçamentária anual2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. pensAes e suas complementaçAes.6blicas 0ederal. a ustados de acordo com os limites estipulados na !orma do M 45 deste artigo2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.M 45 .. exceto sobre a:ueles re!eridos no M . os valores aprovados na lei orçamentária vigente. ser#o pagos com pre!erBncia sobre todos os demais débitos.LLQH2 M >5 $ disposto no caput deste artigo relativamente D expediç#o de precatórios n#o se aplica aos pagamentos de obrigaçAes de!inidas em leis como de pe:ueno valor :ue as 0a?endas re!eridas devam !a?er em virtude de sentença udicial transitada em ulgado2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N.. em virtude de sentença udiciária.$s tribunais elaborar#o suas propostas orçamentárias dentro dos limites estipulados con untamente com os demais . mediante a abertura de créditos suplementares ou especiais2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. ou se am portadores de doença grave. de .5 . Estaduais. de . de . n#o poderá "aver a reali?aç#o de despesas ou a assunç#o de obrigaçAes :ue extrapolem os limites estabelecidos na lei de diretri?es orçamentárias. o . exceto se previamente autori?adas.$ encamin"amento da proposta. para !ins de consolidaç#o da proposta orçamentária anual. de .. ouvidos os outros tribunais interessados.oder Executivo considerará.. aos .oderes na lei de diretri?es orçamentárias2 M . de!inidos na !orma da lei.LL@H Art2 4LL2 $s pagamentos devidos pelas 0a?endas . !undadas em responsabilidade civil.5 n#o encamin"arem as respectivas propostas orçamentárias dentro do pra?o estabelecido na lei de diretri?es orçamentárias. !ar-se-#o exclusivamente na ordem cronológica de apresentaç#o dos precatórios e D conta dos créditos respectivos. o . de .no Gmbito dos Estados e no do Distrito 0ederal e &erritórios. com a aprovaç#o dos respectivos tribunais9 '' .residentes do %upremo &ribunal 0ederal e dos &ribunais %uperiores. bene!ícios previdenciários e indeni?açAes por morte ou por invalide?.5 deste artigo2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N. em virtude de sentença udicial transitada em ulgado. até o valor e:uivalente ao triplo do !ixado em lei para os !ins do disposto no M >5 deste artigo. Distrital e 7unicipais. de .5 $s débitos de nature?a alimentícia cu os titulares ten"am NL KsessentaH anos de idade ou mais na data de expediç#o do precatório.no Gmbito da (ni#o.LLQH2 63 . proventos.residentes dos &ribunais de =ustiça. admitido o !racionamento para essa !inalidade. e ser#o pagos com pre!erBncia sobre todos os demais débitos. de . aos .LL@H M @5 %e as propostas orçamentárias de :ue trata este artigo !orem encamin"adas em desacordo com os limites estipulados na !orma do M 45.LLQH2 M 45 $s débitos de nature?a alimentícia compreendem a:ueles decorrentes de salários. sendo :ue o restante será pago na ordem cronológica de apresentaç#o do precatório2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N. proibida a designaç#o de casos ou de pessoas nas dotaçAes orçamentárias e nos créditos adicionais abertos para este !im2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N.LLQH2 M .

LLQH2 M 4. de . até o e!etivo pagamento. o se:uestro da :uantia respectiva2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N. independentemente de regulamentaç#o. constantes de precatórios udiciários apresentados até 45 de ul"o.LLQH2 M F5 T obrigatória a inclus#o.LLQH2 M N5 As dotaçAes orçamentárias e os créditos abertos ser#o consignados diretamente ao .. de . de . no orçamento das entidades de direito p6blico. independentemente de sua nature?a. in!ormaç#o sobre os débitos :ue preenc"am as condiçAes estabelecidas no M Q5. deles deverá ser abatido. :uando ter#o seus valores atuali?ados monetariamente2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N.oder =udiciário.. a atuali?aç#o de valores de re:uisitórios.LLQH2 M 4L2 Antes da expediç#o dos precatórios. por ato comissivo ou omissivo.ara os !ins do disposto no M >5. de .. também. sendo o mínimo igual ao valor do maior bene!ício do regime geral de previdBncia social2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N. após sua expediç#o. de . !icando excluída a incidBncia de uros compensatórios2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. para resposta em até >L KtrintaH dias.6blica devedora. a entrega de créditos em precatórios para compra de imóveis p6blicos do respectivo ente !ederado2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. poder#o ser !ixados. incluídas parcelas vincendas de parcelamentos. valor correspondente aos débitos lí:uidos e certos. perante o Consel"o Nacional de =ustiça2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. por leis próprias.LLQH2 M O5 $ . repartiç#o ou :uebra do valor da execuç#o para !ins de en:uadramento de parcela do total ao :ue dispAe o M >5 deste artigo2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. de ..residente do &ribunal competente :ue. segundo as di!erentes capacidades econ<micas. valores distintos Ds entidades de direito p6blico.6blica devedora. cabendo ao .LLQH2 M Q5 No momento da expediç#o dos precatórios. e. para !ins de compensaç#o da mora. a re:uerimento do credor e exclusivamente para os casos de preterimento de seu direito de precedBncia ou de n#o alocaç#o orçamentária do valor necessário D satis!aç#o do seu débito. retardar ou tentar !rustrar a li:uidaç#o regular de precatórios incorrerá em crime de responsabilidade e responderá.LLQH2 M 442 T !acultada ao credor.LLQH2 64 . oriundos de sentenças transitadas em ulgado. incidir#o uros simples no mesmo percentual de uros incidentes sobre a caderneta de poupança. de .LLQH2 M J5 T vedada a expediç#o de precatórios complementares ou suplementares de valor pago.. !a?endo-se o pagamento até o !inal do exercício seguinte.. será !eita pelo índice o!icial de remuneraç#o básica da caderneta de poupança. con!orme estabelecido em lei da entidade !ederativa devedora.. de . a título de compensaç#o. bem como o !racionamento. para os !ins nele previstos2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N...residente do &ribunal :ue pro!erir a decis#o exe:uenda determinar o pagamento integral e autori?ar. ressalvados a:ueles cu a execuç#o este a suspensa em virtude de contestaç#o administrativa ou udicial2K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. de verba necessária ao pagamento de seus débitos. inscritos ou n#o em dívida ativa e constituídos contra o credor original pela 0a?enda . de . o &ribunal solicitará D 0a?enda .M @5 .2 A partir da promulgaç#o desta Emenda Constitucional. sob pena de perda do direito de abatimento.

do &ribunal de Contas da (ni#o. ressalvado o disposto no art2 F. os membros do Congresso Nacional. a guarda da Constituiç#o.residente da +ep6blica.. os membros dos &ribunais %uperiores. total ou parcialmente. do Exército e da Aeronáutica. do . independentemente da concordGncia do devedor..+E7$ &+'. das 7esas da CGmara dos Deputados e do %enado 0ederal. n#o se aplicando ao cessionário o disposto nos MM .LLQH2 M 4@2 A cess#o de precatórios somente produ?irá e!eitos após comunicaç#o. depois de aprovada a escol"a pela maioria absoluta do %enado 0ederal2 Art2 4L. o 1ice-.2 Compete ao %upremo &ribunal 0ederal.residente. '. dispondo sobre vinculaçAes D receita corrente lí:uida e !orma e pra?o de li:uidaç#o2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N..LLQH %eç#o '' D$ %(. a (ni#o poderá assumir débitos.rocurador-Eeral da +ep6blica9 cH nas in!raçAes penais comuns e nos crimes de responsabilidade. de Estados. escol"idos dentre cidad#os com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade.. de . ao tribunal de origem e D entidade devedora2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. cabendo-l"e8 ' . lei complementar a esta Constituiç#o 0ederal poderá estabelecer regime especial para pagamento de crédito de precatórios de Estados.>. de . o .arágra!o 6nico2 $s 7inistros do %upremo &ribunal 0ederal ser#o nomeados pelo . o Estado. Distrito 0ederal e 7unicípios. oriundos de precatórios. de 4QQQH dH o I"abeas-corpusI.5 e >52 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. de ..(NA/ 0EDE+A/ Art2 4L42 $ %upremo &ribunal 0ederal compAe-se de on?e 7inistros. os do &ribunal de Contas da (ni#o e os c"e!es de miss#o diplomática de caráter permanente9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .LLQH2 M 4N2 A seu critério exclusivo e na !orma de lei. de . Distrito 0ederal e 7unicípios.LLQH2 M 4F2 %em pre uí?o do disposto neste artigo. re!inanciando-os diretamente2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 N. os 7inistros de Estado e os Comandantes da 7arin"a.processar e ulgar. de 4QQ>H bH nas in!raçAes penais comuns.rocuradorEeral da +ep6blica e do próprio %upremo &ribunal 0ederal9 eH o litígio entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e a (ni#o. de notável saber urídico e reputaç#o ilibada2 .residente da +ep6blica. seus créditos em precatórios a terceiros. precipuamente.residente da +ep6blica. seus próprios 7inistros e o . sendo paciente :ual:uer das pessoas re!eridas nas alíneas anteriores9 o mandado de segurança e o I"abeas-dataI contra atos do . originariamente8 aH a aç#o direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo !ederal ou estadual e a aç#o declaratória de constitucionalidade de lei ou ato normativo !ederal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 >.M 4>2 $ credor poderá ceder. o Distrito 0ederal ou o &erritório9 65 . por meio de petiç#o protocoli?ada.

residente da +ep6blica. inclusive as respectivas entidades da administraç#o indireta9 gH a extradiç#o solicitada por Estado estrangeiro9 "H K+evogado pela Emenda Constitucional n5 @F.ulgar. mediante recurso extraordinário. em recurso ordinário8 aH o I"abeas-corpusI.6blico9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 @F. de . o I"abeas-dataI e o mandado de in unç#o decididos em 6nica instGncia pelos &ribunais %uperiores.ulgar.!H as causas e os con!litos entre a (ni#o e os Estados. ou do próprio %upremo &ribunal 0ederal9 rH as açAes contra o Consel"o Nacional de =ustiça e contra o Consel"o Nacional do 7inistério .LL@H iH o habeas c !"#s. as causas decididas em 6nica ou 6ltima instGncia. de 4QQQH H a revis#o criminal e a aç#o rescisória de seus ulgados9 lH a reclamaç#o para a preservaç#o de sua competBncia e garantia da autoridade de suas decisAes9 mH a execuç#o de sentença nas causas de sua competBncia originária. a (ni#o e o Distrito 0ederal.. do Congresso Nacional. se denegatória a decis#o9 bH o crime político9 ''' . !acultada a delegaç#o de atribuiçAes para a prática de atos processuais9 nH a aç#o em :ue todos os membros da magistratura se am direta ou indiretamente interessados. :uando a elaboraç#o da norma regulamentadora !or atribuiç#o do .. de um dos &ribunais %uperiores. do &ribunal de Contas da (ni#o. e a:uela em :ue mais da metade dos membros do tribunal de origem este am impedidos ou se am direta ou indiretamente interessados9 oH os con!litos de competBncia entre o %uperior &ribunal de =ustiça e :uais:uer tribunais. :uando a decis#o recorrida8 aH contrariar dispositivo desta Constituiç#o9 bH declarar a inconstitucionalidade de tratado ou lei !ederal9 66 . da CGmara dos Deputados. das 7esas de uma dessas Casas /egislativas. ou entre uns e outros. ou entre estes e :ual:uer outro tribunal9 pH o pedido de medida cautelar das açAes diretas de inconstitucionalidade9 :H o mandado de in unç#o. o mandado de segurança. ou se trate de crime su eito D mesma urisdiç#o em uma 6nica instGncia9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 . :uando o coator !or &ribunal %uperior ou :uando o coator ou o paciente !or autoridade ou !uncionário cu os atos este am su eitos diretamente D urisdiç#o do %upremo &ribunal 0ederal. entre &ribunais %uperiores.LL@H '' . de . do %enado 0ederal.

$ . nas es!eras !ederal. de .5 As decisAes de!initivas de mérito.Declarada a inconstitucionalidade por omiss#o de medida para tornar e!etiva norma constitucional. para !a?B-lo em trinta dias2 67 .o .LL@H 1 o Eovernador de Estado ou do Distrito 0ederal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.rocurador-Eeral da +ep6blica deverá ser previamente ouvido nas açAes de inconstitucionalidade e em todos os processos de competBncia do %upremo &ribunal 0ederal2 M . de 4OSL>SQ>H M . será dada ciBncia ao . pro!eridas pelo %upremo &ribunal 0ederal.a 7esa da CGmara dos Deputados9 '1 a 7esa de Assembléia /egislativa ou da CGmara /egislativa do Distrito 0ederal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H ' . será apreciada pelo %upremo &ribunal 0ederal. relativamente aos demais órg#os do .cH ulgar válida lei ou ato de governo local contestado em !ace desta Constituiç#o2 dH ulgar válida lei local contestada em !ace de lei !ederal2 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 @F.residente da +ep6blica9 '' . decorrente desta Constituiç#o. de .LL@H 1' .oder =udiciário e D administraç#o p6blica direta e indireta. de .LL@H M 425 A argRiç#o de descumprimento de preceito !undamental.a 7esa do %enado 0ederal9 ''' .o .rocurador-Eeral da +ep6blica9 1'' .con!ederaç#o sindical ou entidade de classe de Gmbito nacional2 M 45 .LL@H M >5 No recurso extraordinário o recorrente deverá demonstrar a repercuss#o geral das :uestAes constitucionais discutidas no caso. de . de . em se tratando de órg#o administrativo.rasil9 1''' . a !im de :ue o &ribunal examine a admiss#o do recurso. de .partido político com representaç#o no Congresso Nacional9 'C .LL@H Art2 4L>2 .o Consel"o 0ederal da $rdem dos Advogados do . nas açAes diretas de inconstitucionalidade e nas açAes declaratórias de constitucionalidade produ?ir#o e!icácia contra todos e e!eito vinculante.odem propor a aç#o direta de inconstitucionalidade e a aç#o declaratória de constitucionalidade8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. na !orma da lei2 K&rans!ormado do parágra!o 6nico em M 45 pela Emenda Constitucional n5 >.oder competente para a adoç#o das providBncias necessárias e. somente podendo recusá-lo pela mani!estaç#o de dois terços de seus membros2 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 @F.5 . nos termos da lei. estadual e municipal2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.

revis#o ou cancelamento de s6mula poderá ser provocada por a:ueles :ue podem propor a aç#o direta de inconstitucionalidade2 M >5 Do ato administrativo ou decis#o udicial :ue contrariar a s6mula aplicável ou :ue indevidamente a aplicar.LL@H M 45 A s6mula terá por ob etivo a validade. de . indicado pelo %uperior &ribunal de =ustiça9 1'' um ui? !ederal. anulará o ato administrativo ou cassará a decis#o udicial reclamada. terá e!eito vinculante em relaç#o aos demais órg#os do . na !orma estabelecida em lei2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H Art2 4L>-A2 $ %upremo &ribunal 0ederal poderá. o Advogado-Eeral da (ni#o. previamente. bem como proceder D sua revis#o ou cancelamento. con!orme o caso2I Art2 4L>-. indicado pelo %upremo &ribunal 0ederal9 1 um ui? estadual. estadual e municipal. indicado pelo %uperior &ribunal de =ustiça9 1''' um ui? de &ribunal +egional do &rabal"o. a interpretaç#o e a e!icácia de normas determinadas.residente do %upremo &ribunal 0ederal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N4. mediante decis#o de dois terços dos seus membros._uando o %upremo &ribunal 0ederal apreciar a inconstitucionalidade.K+evogado pela Emenda Constitucional n5 @F. sendo8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N4. a aprovaç#o. :ue de!enderá o ato ou texto impugnado2 M @25 .oder =udiciário e D administraç#o p6blica direta e indireta.LLQH '' um 7inistro do %uperior &ribunal de =ustiça.LLQH ' . admitida 4 KumaH reconduç#o. de norma legal ou ato normativo. nas es!eras !ederal. KdoisH anos. em tese. indicado pelo respectivo tribunal9 '1 um desembargador de &ribunal de =ustiça.o . ulgando-a procedente. indicado pelo %upremo &ribunal 0ederal9 1' um ui? de &ribunal +egional 0ederal. indicado pelo &ribunal %uperior do &rabal"o9 68 . de . indicado pelo respectivo tribunal9 ''' um 7inistro do &ribunal %uperior do &rabal"o. acerca das :uais "a a controvérsia atual entre órg#os udiciários ou entre esses e a administraç#o p6blica :ue acarrete grave insegurança urídica e relevante multiplicaç#o de processos sobre :uest#o idBntica2 M . indicado pelo &ribunal %uperior do &rabal"o9 'C um ui? do trabal"o. aprovar s6mula :ue. a partir de sua publicaç#o na imprensa o!icial. de . de .M >5 . e determinará :ue outra se a pro!erida com ou sem a aplicaç#o da s6mula. de o!ício ou por provocaç#o.5 %em pre uí?o do :ue vier a ser estabelecido em lei. citará. após reiteradas decisAes sobre matéria constitucional. caberá reclamaç#o ao %upremo &ribunal 0ederal :ue.2 $ Consel"o Nacional de =ustiça compAe-se de 4F K:uin?eH membros com mandato de .

ou recomendar providBncias9 '' .6blico da (ni#o. escol"ido pelo . de o!ício ou mediante provocaç#o.residente do %upremo &ribunal 0ederal2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N4.?elar pela observGncia do art2 >O e apreciar. nas suas ausBncias e impedimentos. no pra?o legal. a legalidade dos atos administrativos praticados por membros ou órg#os do .residente do %upremo &ribunal 0ederal e.6blico estadual. de .C um membro do 7inistério .oder =udiciário.?elar pela autonomia do .6blico. cabendo-l"e. depois de aprovada a escol"a pela maioria absoluta do %enado 0ederal2 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 N4. assegurada ampla de!esa9 '1 representar ao 7inistério .oder =udiciário e do cumprimento dos deveres !uncionais dos uí?es. serventias e órg#os prestadores de serviços notariais e de registro :ue atuem por delegaç#o do poder p6blico ou o!iciali?ados. caberá a escol"a ao %upremo &ribunal 0ederal2 M @5 Compete ao Consel"o o controle da atuaç#o administrativa e !inanceira do . no caso de crime contra a administraç#o p6blica ou de abuso de autoridade9 1 rever. podendo desconstituí-los. podendo avocar processos disciplinares em curso e determinar a remoç#o. indicados pelo Consel"o 0ederal da $rdem dos Advogados do .LLQH M . nos di!erentes órg#os do . indicados um pela CGmara dos Deputados e outro pelo %enado 0ederal2 M 45 $ Consel"o será presidido pelo . de .LLQH M >5 N#o e!etuadas.rocurador-Eeral da +ep6blica9 C' um membro do 7inistério .residente da +ep6blica.rocurador-Eeral da +ep6blica dentre os nomes indicados pelo órg#o competente de cada instituiç#o estadual9 C'' dois advogados. sem pre uí?o da competBncia do &ribunal de Contas da (ni#o9 ''' receber e con"ecer das reclamaçAes contra membros ou órg#os do . revB-los ou !ixar pra?o para :ue se adotem as providBncias necessárias ao exato cumprimento da lei. sem pre uí?o da competBncia disciplinar e correicional dos tribunais. além de outras atribuiçAes :ue l"e !orem con!eridas pelo Estatuto da 7agistratura8 ' . de o!ício ou mediante provocaç#o.rasil9 C''' dois cidad#os. as indicaçAes previstas neste artigo. no Gmbito de sua competBncia. pelo 1ice-. inclusive contra seus serviços auxiliares. podendo expedir atos regulamentares. indicado pelo .oder =udiciário.oder =udiciário9 69 .oder =udiciário e pelo cumprimento do Estatuto da 7agistratura.5 $s demais membros do Consel"o ser#o nomeados pelo . de notável saber urídico e reputaç#o ilibada. a disponibilidade ou a aposentadoria com subsídios ou proventos proporcionais ao tempo de serviço e aplicar outras sançAes administrativas. os processos disciplinares de uí?es e membros de tribunais ulgados "á menos de um ano9 1' elaborar semestralmente relatório estatístico sobre processos e sentenças prolatadas. por unidade da 0ederaç#o.

o :ual deve integrar mensagem do . trinta e trBs 7inistros2 .(NA/ DE =(%&')A Art2 4L@2 $ %uperior &ribunal de =ustiça compAe-se de. em partes iguais. dos &ribunais +egionais Eleitorais e do &rabal"o.arágra!o 6nico2 $s 7inistros do %uperior &ribunal de =ustiça ser#o nomeados pelo .oder =udiciário. dentre advogados e membros do 7inistério .1'' elaborar relatório anual.residente do Consel"o 0ederal da $rdem dos Advogados do . indicados em lista tríplice elaborada pelo próprio &ribunal9 '' . Estadual. os membros dos 70 . inclusive nos Estados.rocurador-Eeral da +ep6blica e o . além das atribuiçAes :ue l"e !orem con!eridas pelo Estatuto da 7agistratura. ou contra seus serviços auxiliares.6blico 0ederal. de .LL@H ' . relativas aos magistrados e aos serviços udiciários9 '' exercer !unçAes executivas do Consel"o. os Eovernadores dos Estados e do Distrito 0ederal. competindo-l"e. alternadamente. de inspeç#o e de correiç#o geral9 ''' re:uisitar e designar magistrados.residente da +ep6blica.um terço dentre uí?es dos &ribunais +egionais 0ederais e um terço dentre desembargadores dos &ribunais de =ustiça. sendo8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. de notável saber urídico e reputaç#o ilibada.processar e ulgar.oder =udiciário no . sobre a situaç#o do . indicados na !orma do art2 Q@2 Art2 4LF2 Compete ao %uperior &ribunal de =ustiça8 ' .E+'$+ &+'. do Distrito 0ederal e &erritórios. Distrito 0ederal e &erritórios2 M N5 =unto ao Consel"o o!iciar#o o . originariamente8 aH nos crimes comuns. depois de aprovada a escol"a pela maioria absoluta do %enado 0ederal.rasil2 M O5 A (ni#o. nestes e nos de responsabilidade. representando diretamente ao Consel"o Nacional de =ustiça2 %eç#o ''' D$ %(. e re:uisitar servidores de uí?os ou tribunais. os dos &ribunais +egionais 0ederais.residente do %upremo &ribunal 0ederal a ser remetida ao Congresso Nacional. competentes para receber reclamaçAes e den6ncias de :ual:uer interessado contra membros ou órg#os do . no mínimo. as seguintes8 ' receber as reclamaçAes e den6ncias.um terço. propondo as providBncias :ue ulgar necessárias.aís e as atividades do Consel"o. delegando-l"es atribuiçAes. os membros dos &ribunais de Contas dos Estados e do Distrito 0ederal. e. por ocasi#o da abertura da sess#o legislativa2 M F5 $ 7inistro do %uperior &ribunal de =ustiça exercerá a !unç#o de 7inistro-Corregedor e !icará excluído da distribuiç#o de processos no &ribunal. inclusive no Distrito 0ederal e nos &erritórios. dentre brasileiros com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos. os desembargadores dos &ribunais de =ustiça dos Estados e do Distrito 0ederal. de :ual:uer interessado. criará ouvidorias de ustiça.

Consel"os ou &ribunais de Contas dos 7unicípios e os do 7inistério . da administraç#o direta ou indireta. e. em recurso ordinário8 aH os I"abeas-corpusI decididos em 6nica ou 6ltima instGncia pelos &ribunais +egionais 0ederais ou pelos tribunais dos Estados. '. em 6nica ou 6ltima instGncia.ulgar. ou :uando o coator !or tribunal su eito D sua urisdiç#o. do outro. do Distrito 0ederal e &erritórios. ou negar-l"es vigBncia9 71 . de um lado. do Distrito 0ederal e &erritórios. de 4QQQH cH os habeas c !"#s. bem como entre tribunal e uí?es a ele n#o vinculados e entre uí?es vinculados a tribunais diversos9 eH as revisAes criminais e as açAes rescisórias de seus ulgados9 !H a reclamaç#o para a preservaç#o de sua competBncia e garantia da autoridade de suas decisAes9 gH os con!litos de atribuiçAes entre autoridades administrativas e udiciárias da (ni#o. :uando a decis#o !or denegatória9 bH os mandados de segurança decididos em 6nica instGncia pelos &ribunais +egionais 0ederais ou pelos tribunais dos Estados.ulgar. 7inistro de Estado ou Comandante da 7arin"a. :uando a elaboraç#o da norma regulamentadora !or atribuiç#o de órg#o. ou entre as deste e da (ni#o9 "H o mandado de in unç#o. pelos &ribunais +egionais 0ederais ou pelos tribunais dos Estados. do Exército e da Aeronáutica ou do próprio &ribunal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 . em recurso especial. as causas decididas. da =ustiça Eleitoral. de 4QQQH dH os con!litos de competBncia entre :uais:uer tribunais. da =ustiça do &rabal"o e da =ustiça 0ederal9 iH a "omologaç#o de sentenças estrangeiras e a concess#o de exe:uatur Ds cartas rogatórias9 K'ncluída pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H '' . dos Comandantes da 7arin"a. ressalvada a competBncia da =ustiça Eleitoral9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 .6blico da (ni#o :ue o!iciem perante tribunais9 bH os mandados de segurança e os habeas $a%a contra ato de 7inistro de Estado. excetuados os casos de competBncia do %upremo &ribunal 0ederal e dos órg#os da =ustiça 7ilitar. :uando denegatória a decis#o9 cH as causas em :ue !orem partes Estado estrangeiro ou organismo internacional. :uando a decis#o recorrida8 aH contrariar tratado ou lei !ederal.. do Exército ou da Aeronáutica. IoI. ressalvado o disposto no art2 4L. do Distrito 0ederal e &erritórios. entidade ou autoridade !ederal.>. ou entre autoridades udiciárias de um Estado e administrativas de outro ou do Distrito 0ederal. 7unicípio ou pessoa residente ou domiciliada no . :uando o coator ou paciente !or :ual:uer das pessoas mencionadas na alínea IaI. de .aís9 ''' .>.

servindo-se de e:uipamentos p6blicos e comunitários2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.a Escola Nacional de 0ormaç#o e Aper!eiçoamento de 7agistrados. cabendo-l"e. regulamentar os cursos o!iciais para o ingresso e promoç#o na carreira9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.os &ribunais +egionais 0ederais9 '' .residente da +ep6blica dentre brasileiros com mais de trinta e menos de sessenta e cinco anos.LL@H M . por antigRidade e merecimento. cu as decisAes ter#o caráter vinculante2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H cH der a lei !ederal interpretaç#o divergente da :ue l"e "a a atribuído outro tribunal2 .bH ulgar válido ato de governo local contestado em !ace de lei !ederal9 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H '' . de . pela Emenda Constitucional n5 @F. :uando possível.os demais. mediante promoç#o de uí?es !ederais com mais de cinco anos de exercício. como órg#o central do sistema e com poderes correicionais.LL@H %eç#o D$% &+'.os =uí?es 0ederais2 Art2 4LO2 $s &ribunais +egionais 0ederais compAem-se de. constituindo CGmaras regionais. de . de . alternadamente2 M 45 A lei disciplinará a remoç#o ou a permuta de uí?es dos &ribunais +egionais 0ederais e determinará sua urisdiç#o e sede2 K+enumerado do parágra!o 6nico. a supervis#o administrativa e orçamentária da =ustiça 0ederal de primeiro e segundo graus. na !orma da lei. na respectiva regi#o e nomeados pelo . sendo8 ' . de .LL@H Art2 4LJ2 Compete aos &ribunais +egionais 0ederais8 72 '1 .LL@H ' .um :uinto dentre advogados com mais de de? anos de e!etiva atividade pro!issional e membros do 7inistério .o Consel"o da =ustiça 0ederal. sete uí?es.5 $s &ribunais +egionais 0ederais instalar#o a ustiça itinerante. de . no mínimo.6blico 0ederal com mais de de? anos de carreira9 '' .(NA'% +EE'$NA'% 0EDE+A'% E D$% =(3UE% 0EDE+A'% Art2 4LN2 %#o órg#os da =ustiça 0ederal8 ' . com a reali?aç#o de audiBncias e demais !unçAes da atividade urisdicional. dentre outras !unçAes. recrutados. nos limites territoriais da respectiva urisdiç#o. de .arágra!o 6nico2 0uncionar#o unto ao %uperior &ribunal de =ustiça8 K+edaç#o dada pela Emenda Constitucional n5 @F. a !im de assegurar o pleno acesso do urisdicionado D ustiça em todas as !ases do processo2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H M >5 $s &ribunais +egionais 0ederais poder#o !uncionar descentrali?adamente. cabendo-l"e exercer. de .

assistentes ou oponentes. o resultado ten"a ou devesse ter ocorrido no estrangeiro.LL@H 1' .as causas em :ue a (ni#o.os mandados de segurança e os I"abeas-dataI contra ato de autoridade !ederal. nos crimes comuns e de responsabilidade.as causas !undadas em tratado ou contrato da (ni#o com Estado estrangeiro ou organismo internacional9 '1 . ou reciprocamente9 1-A as causas relativas a direitos "umanos a :ue se re!ere o M F5 deste artigo9 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F. nos casos determinados por lei. :uando a autoridade coatora !or ui? !ederal9 eH os con!litos de competBncia entre uí?es !ederais vinculados ao &ribunal9 '' .aís. iniciada a execuç#o no . exceto as de !alBncia.os crimes contra a organi?aç#o do trabal"o e.processar e ulgar. em matéria criminal de sua competBncia ou :uando o constrangimento provier de autoridade cu os atos n#o este am diretamente su eitos a outra urisdiç#o9 1''' .6blico da (ni#o.as causas entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e 7unicípio ou pessoa domiciliada ou residente no .ulgar.aís9 ''' .' .os crimes previstos em tratado ou convenç#o internacional. entidade autár:uica ou empresa p6blica !ederal !orem interessadas na condiç#o de autoras. em grau de recurso. excetuados os casos de competBncia dos tribunais !ederais9 73 .os I"abeas-corpusI. ressalvada a competBncia da =ustiça Eleitoral9 bH as revisAes criminais e as açAes rescisórias de ulgados seus ou dos uí?es !ederais da regi#o9 cH os mandados de segurança e os I"abeas-dataI contra ato do próprio &ribunal ou de ui? !ederal9 dH os I"abeas-corpusI. :uando. excluídas as contravençAes e ressalvada a competBncia da =ustiça 7ilitar e da =ustiça Eleitoral9 1 . as causas decididas pelos uí?es !ederais e pelos uí?es estaduais no exercício da competBncia !ederal da área de sua urisdiç#o2 Art2 4LQ2 Aos uí?es !ederais compete processar e ulgar8 ' . incluídos os da =ustiça 7ilitar e da =ustiça do &rabal"o.os crimes políticos e as in!raçAes penais praticadas em detrimento de bens. rés. originariamente8 aH os uí?es !ederais da área de sua urisdiç#o. serviços ou interesse da (ni#o ou de suas entidades autár:uicas ou empresas p6blicas. e os membros do 7inistério . de . as de acidentes de trabal"o e as su eitas D =ustiça Eleitoral e D =ustiça do &rabal"o9 '' . contra o sistema !inanceiro e a ordem econ<mico-!inanceira9 1'' .

rocurador-Eeral da +ep6blica. o recurso cabível será sempre para o &ribunal +egional 0ederal na área de urisdiç#o do ui? de primeiro grau2 M F5 Nas "ipóteses de grave violaç#o de direitos "umanos. ou. após a "omologaç#o. no Distrito 0ederal2 M >5 .As causas intentadas contra a (ni#o poder#o ser a!oradas na seç#o udiciária em :ue !or domiciliado o autor. no !oro do domicílio dos segurados ou bene!iciários.5 . sempre :ue a comarca n#o se a sede de vara do uí?o !ederal.rasil se a parte. bem como o Distrito 0ederal. na:uela onde "ouver ocorrido o ato ou !ato :ue deu origem D demanda ou onde este a situada a coisa. inclusive a respectiva opç#o. após o Iexe:uaturI. constituirá uma seç#o udiciária :ue terá por sede a respectiva Capital. ainda.os crimes de ingresso ou permanBncia irregular de estrangeiro.Na "ipótese do parágra!o anterior. com a !inalidade de assegurar o cumprimento de obrigaçAes decorrentes de tratados internacionais de direitos "umanos dos :uais o . em :ual:uer !ase do in:uérito ou processo. o . a lei poderá permitir :ue outras causas se am também processadas e ulgadas pela ustiça estadual2 M @5 . e D naturali?aç#o9 C' . incidente de deslocamento de competBncia para a =ustiça 0ederal2 K'ncluído pela Emenda Constitucional n5 @F.LL@H Art2 44L2 Cada Estado. e varas locali?adas segundo o estabelecido em lei2 .As causas em :ue a (ni#o !or autora ser#o a!oradas na seç#o udiciária onde tiver domicílio a outra parte2 M . a urisdiç#o e as atribuiçAes cometidas aos uí?es !ederais caber#o aos uí?es da ustiça local. as causas re!erentes D nacionalidade. a execuç#o de carta rogatória. as causas em :ue !orem parte instituiç#o de previdBncia social e segurado.'C . e de sentença estrangeira. perante o %uperior &ribunal de =ustiça.a disputa sobre direitos indígenas2 M 45 .os crimes cometidos a bordo de navios ou aeronaves. ressalvada a competBncia da =ustiça 7ilitar9 C . poderá suscitar. de . se veri!icada essa condiç#o.%er#o processadas e ulgadas na ustiça estadual.arágra!o 6nico2 Nos &erritórios 0ederais. na !orma da lei2 74 . e.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful