Você está na página 1de 6

A cidade de Itacaré (pedra redonda, em tupi-guarani) foi inicialmente habitada

por índios tupiniquins que viviam da caça e pesca. A igreja de São Miguel, fundada em
1718, ainda é a edificação mais importante da cidade. Após a sua construção, o povoado
passou a chamar-se São Miguel da Barra do Rio de Contas.
Durante muitos anos, o acesso difícil – mais de 50 km de estrada de terra –
manteve Itacaré fora do tempo. Em 1998, foi terminada a estrada de asfalto que liga Ilhéus
a Itacaré, trecho da BA-001 que percorre o litoral baiano.
O centro da cidade conserva alguns monumentos da época colonial,
principalmente a igreja de São Miguel e a Casa dos Jesuítas. A maior parte dos casarões de
Itacaré foram construídos no início do século XX, na época de ouro do cacau. Alguns deles
estão agora convertidos em pousadas, aliando o charme do passado ao conforto de hoje.
O maior povoado, Taboquinhas, passou a fazer parte do roteiro turístico de
Itacaré, especialmente devido às corredeiras formadas pelo rio de Contas que o margeia,
além de inúmeras cachoeiras e riachos no interior das fazendas de cacau, que encantam os
apreciadores do agro-turismo.
Turistas nacionais e estrangeiros se apaixonam por este município onde os
esportes de aventuras como arvorismo, rafting, rapel, trilhas na mata atlântica, surf e tantos
outros se misturam com as belezas das praias paradisíacas que acalma e emociona.
Dentre as atrações temos:

Estrada-Parque

A estrada-parque Ilhéus–Itacaré possui 65 quilômetros de extensão e faz parte


da BA-001. Em 1998, foram terminadas suas obras de pavimentação que contaram com um
monitoramento ambiental até então inédito no Brasil. A criação do Parque Estadual da
Serra do Conduru e a própria promoção da estrada – a estrada-parque – foram resultados
desse trabalho de monitoramento. Além dessas, o monitoramento proporcionou outras
medidas de menor escala, a exemplo da implementação de passarelas (redes suspensas a
cinco metros do solo, ligando a copa das árvores de lado a lado) e canaletas (tubulações por
baixo da estrada, distribuídas ao longo do percurso), para garantir um trânsito mais seguro
da fauna local.

Mata Atlântica

A região sul da Bahia, mais especificamente a faixa compreendida entre os rios


Jequitinhonha e Contas, conserva a parcela mais significativa de mata atlântica do Nordeste
do Brasil. As florestas dessa região são caracterizadas por árvores altas, com folhas sempre
verdes e abundância de epífitas. A Mata Atlântica é considerada pela comunidade científica
mundial como um dos conjuntos de ecossistemas mais ricos em diversidade de espécies
animais e vegetais do planeta e a segunda mais ameaçada de extinção. Por este fato, em
1991 a UNESCO elevou a Mata Atlântica à categoria de Reserva da Biosfera, sendo hoje
uma das três maiores prioridades de conservação do planeta.
Manguezal da Barra

Como bem define o nome, trata-se de típica vegetação de mangue, que forma
compacta área às margens do rio de Contas. Inúmeras ilhas fluviais, de manguezal espesso,
são habitadas por diversas espécies de mariscos, ao longo do rio.

Serra do Capitão

Situada a aproximadamente 10 km da sede municipal, é muito visitada, tendo


como principal atrativo a sua mata fechada, de vegetação agreste, que torna a visita uma
aventura emocionante.

O litoral de Itacaré é uma sucessão de praias e de morros cobertos por florestas e


coqueirais. As praias localizadas perto da cidade são as mais freqüentadas e possuem boa
infra-estrutura turística. As praias mais afastadas são desertas e lindíssimas, mas poucas
oferecem acesso para carros. Algumas praias são tão pequenas e escondidas que nem
constam nos guias turísticos.

Praias Urbanas
Praia da Coroinha
Atracadouro de barcos da orla da cidade, é onde deságua o rio de Contas A
coroinha possui bares, apresentação de capoeira e, às vezes, som ao vivo.

Praia da Concha
É considerada uma praia familiar, de águas calmas e com a mais completa infra-
estrutura turística de Itacaré, incluindo cabanas de praia e pousadas. É também onde está
localizado um mirante de pedras naturais chamado Ponta do Xaréu, ótimo para apreciar o
pôr-do-sol. Do seu lado direito, existe um farol de sinalização para barcos.

Praia do Rezende
Perto do centro, mas sem infra-estrutura, a praia do Rezende fica em uma área
de proteção visual. Pequena enseada com imensos coqueiros, areia branca, piscinas naturais
e ondas boas para surfar, a praia do Rezende é uma das mais tranqüilas de Itacaré. O acesso
se faz a pé, por uma pequena trilha que sai da rua principal – o Caminho das Praias, onde é
possível estacionar.

Praia do Costa
Pequena praia com muitos coqueiros, a apenas um quilômetro da cidade.
Localizada entre a Tiririca e a Ribeira, a praia do Costa possui areia branca e solta. Apesar
do acesso fácil, não há nenhuma infra-estrutura. Pouca gente freqüenta essa praia. Nadar ali
é perigoso, em razão das fortes correntezas.

Praia da Tiririca
Com ondas fortes, a praia da Tiririca é freqüentada o ano inteiro por surfistas. É
considerada o melhor pico de ondas da Bahia. A onda rápida da Tiririca permite treinar
manobras radicais 365 dias por ano.Algumas etapas do campeonato baiano ali acontecem.

Praia da Ribeira
Belíssima praia cercada pela mata atlântica. O riacho da ribeirinha desce da
serra, formando cachoeiras, até uma represa, criando uma piscina de água doce. Última
praia acessível de carro pelo Caminho das Praias, a Ribeira possui estacionamento e várias
cabanas servindo bebidas e tira-gostos.
Da praia da Ribeirinha se tem acesso as trilhas que levam à praia do Siriaco e a
Prainha. Não há pousada na Ribeira, pois a praia se encontra numa área de proteção
ambiental onde construções são fortemente regulamentadas.

Praias por Trilhas

Prainha
É considerada uma das mais belas do Brasil. A enseada da Prainha possui forma
absolutamente simétrica, com dois morros verdes ao norte e ao sul da praia, e um belíssimo
coqueiral junto à areia. A praia oferece uma pequena infra-estrutura. O acesso se faz a pé,
por uma trilha que sai da praia da Ribeira e corta a mata atlântica, passando por cachoeiras
e ribeirões. São quarenta minutos de caminhada.

Praia de São José


Linda praia com ondas fortes, areia branca e muitos coqueiros. Fica numa área
de proteção ambiental, dentro do complexo ecoturístico Villas de São José. Aqui está o
primeiro hotel de alto padrão de Itacaré: o Itacaré Eco Resort. Ele oferece serviços de
qualidade e um restaurante com cozinha sofisticada.

Praia de Jeribucaçu

Situada em área de uma fazenda particular, essa praia lindíssima permanece


quase deserta o ano todo. O rio Jeribucaçu ali desemboca, num cenário paradisíaco, saindo
de uma área de mangue preservada. O acesso se faz por trilha ou barco. O início da trilha
está situado a 6 km de Itacaré, na rodovia BA-001, a estrada-parque que leva a Ilhéus. São
vinte minutos de caminhada até a praia.

Praia da Engenhoca
Linda praia deserta cercada por coqueiros e mata atlântica. O rio Burundanga
desemboca no canto sul. Apresenta boas ondas e é bastante freqüentada por surfistas.A
praia está localizada numa área particular e só pode ser acessada de barco ou a pé. A trilha
que leva à praia tem início no quilômetro 11 da rodovia BA-001, a estrada que liga Itacaré a
Ilhéus. Chega-se à praia após 30 minutos de caminhada, passando por coqueirais e mata
densa.
Havaizinho

Há recifes, coqueiros e ondas fortes. Quase deserta a maior parte do ano. O acesso à praia
se faz pela mesma trilha que leva à Engenhoca. Havaizinho está na metade do caminho.

Praia de Itacarezinho
Apesar do diminutivo, a praia é imensa. O canto norte é também chamado
Camboinha. O acesso é feito de carro a partir do km 15 da rodovia BA-001. Praia extensa e
com areia batida, coqueiros e ondas fortes. Possui infra-estrutura turística. Com 3,5 km de
extensão e muitos coqueiros, a praia de Itacarezinho apresenta ondas próprias para surfar. É
um ponto de desova de tartarugas marinhas. Na ponta norte, uma cascata de água doce
desce da mata e cai diretamente na areia da praia.

Praia do Siriaco
Pequena e escondida, o Siriaco é talvez a praia mais secreta de Itacaré. Chega-se
lá, a pé, por uma trilha que sai da praia da Ribeira. São apenas quinze minutos de
caminhada. A mata atlântica circunda uma pequena baía com pouca areia e muitas pedras.
Quem chega lá tem sossego garantido.

Rios e Cachoeiras

Rio de Contas

Nasce na Chapada Diamantina e percorre mais de 400 km, até sua foz, no mar
de Itacaré. Quem navega por ele, seja de barco, lancha ou canoa, vai encontrar cachoeiras
no interior da mata, manguezais e fazendas de cacau. O rio representa o maior curso de
água do município. Ele é navegável sobre uma distância de 20 km, até o povoado de
Taboquinhas, distrito de Itacaré.

Rio Piracanga
Esse é o rio da divisa entre Itacaré e Maraú. Aí existe estrutura de apoio, o que
permite se passar o dia pescando, mergulhando e passeando em jangadas.

Cachoeira do Engenho (Cleandro)


Acesso através do rio de Contas, de barco ou de canoa. A cachoeira se encontra
dentro de uma fazenda que possui roça de cacau, cravo e criação de guaiamum. Uma
caminhada de dez minutos leva até ela. São três quedas, com uma piscina natural boa para
banho. Na fazenda existe um restaurante que serve tira-gostos e bebidas.

Cachoeira do Tijuípe

O acesso é pela estrada-parque que liga Itacaré a Ilhéus. Trilha curta e leve
conduz até a cachoeira, que possui cerca de 4 m de altura por 15 m de largura, com uma
piscina natural propícia para banho. Possui infra-estrutura com bar e restaurantes.
Cachoeira da Ribeira

Trata-se de uma pequena queda d’água de aproximadamente um metro, formada


pelo rio Segunda Ribeira e está rodeada de espessa mata e rochedos. Localizada na praia da
Ribeira.

Cachoeira da Usina (Rio Jeribucaçu)


Queda d’água, que tem aproximadamente de 25 metros de altura.

Cachoeira da Usina (Rio São João, Taboquinhas)

Trilhas

Refúgio dos Anjos


Uma trilha com extensão de 2.042 metros, em que o percurso passa por
diferentes estágios da mata, inclusive um trecho de mata primária, por uma cachoeira e uma
piscina natural, possibilitando oportunidade de banho para os visitantes do local e um
lanche típico da roça.

Janela da Gindiba
Trilha com percurso total de 1.290 metros. Na trilha, 440 metros do percurso
passam por uma típica roça baiana, onde há um bonito coqueiral e um pequeno Sistema
Agro-Florestal (SAF); outros 850 metros se acham dentro do remanescente de mata
atlântica.

Alto da Esperança
É uma trilha interpretativa, com o mesmo nome, de aproximadamente um
quilômetro, passando por remanescentes de mata atlântica, em ótimo estado de
conservação. Após esse percurso o passeio termina com um refrescante banho em um lago
que tem um pequeno deck, momento em que o proprietário serve aos visitantes algumas
frutas da época, colhidas na propriedade.

Trilha da Usina
Trilha operada por várias empresas locais, percorre na sua maioria trechos de
mata atlântica, passando pela cachoeira da usina onde se pode tomar banho em uma bela
piscina natural, junto à queda d’água, que tem aproximadamente de 25 metros de altura. No
percurso, ainda se passa por um trecho de mangue, chegando na praia de Jeribucaçu.

Trilha do Costão
Dura aproximadamente seis horas com um trakking de três horas e meia. A
caminhada começa em Itacarezinho passando por sete praias, costões e trilhas na mata.

Trilha Boa Paz


É um circuito que percorre a Mata Atlântica para se conhecer espécies raras da
fauna e flora, entre varias endêmicas. O passeio inclui a Trilha na reserva preservada,
cachoeira Boa Paz, Piscinas do Rio Jeribucaçu, passeio de caiaques, além da visita ao Pequi
Verdadeiro. No final é servido um lanche no café da mata com especiarias da região.

Você também pode gostar