Você está na página 1de 3

Gramática e literatura em português I - aula 5

1. Resumo

Elementos de sintaxe

A sintaxe lida com a linguagem a partir do nível da oração. Trata-se de uma ordenação
sistemática da linguagem.

Frase: menor unidade de sentido. “Olá!”, “Claro que sim!”, “Por quê?”.

Oração: unidade mínima sintática marcada por um verbo ou locução verbal.


“Eu sei.”; “Eu vou embora”; “[...] que eu sabia”, “Eu disse […]”.

Período: uma frase que conta com, pelo menos um verbo e, portanto, pelo
menos uma oração; no entanto, um período pode ter mais de um verbo (e, logo,
mais de uma oração).  “Eu disse que eu sabia.”; “Eu vou embora.”; “Eu sei.”;
“Eu já afirmei que vouembora.”

Quando um período consiste em uma única oração, o classificamos como


“período simples” ou “oração absoluta”. Quando consiste em mais de uma
oração, trata-se de um período composto, podendo ser composto por
coordenação, por subordinação ou por ambas.

A oração é a unidade básica do estudo sintático. Abaixo do nível oracional, não há


sintaxe.

A oração, em geral, consiste em uma atribuição de algo (uma característica, um fato,


uma ação etc.) a um sujeito. É bom lembrar: Há orações sem sujeito (como esta
própria, “Há orações sem sujeito”). Esse processo de atribuição é chamado de
“predicação”, por isso, diz-se que a oração básica é composta de um sujeito e um
predicado.

sujeito predicado

a quem se aquilo que é


atribui um atribuído ao
predicado sujeito

Lembremos:

 O predicado conta sempre com um verbo que funciona como articulador da


oração. Se uma oração descreve um estado de coisas, é dado ao verbo situar esse
estado de coisas no tempo passado, presente ou futuro, além do modo como
esse estado se encontra no mundo (indicativo, subjuntivo).
 Nem todos os elementos da oração estarão concretamente presentes na forma
de palavras. É o que vemos ocorrer no caso do sujeito oculto ou outras formas
de elipse.

Luis Alejandro Rangel Brito - luisarb500@gmail.com - IP: 187.3.216.19


Os termos essenciais da oração (que inclusive englobam os outros) são o predicado
(núcleo da oração) e o sujeito. Assim sendo:

Tipos de predicado

 Predicado verbal: centrado em um verbo.  “Nós comemos.”; “O mundo cairá


sobre nossas cabeças.”; “Ela se lembrava de você.”
 Predicado nominal: centrado em um nome, que é ligado ao sujeito por um
“verbo de ligação”.  “O mundo é estranho.”; “Joana anda sumida.”; “A festa
estava uma droga.”
 Predicado verbo-nominal: engloba os dois processos, com o verbo de ligação
elidido.  “Eu li os poemas contente.”; “Eu considero Raul de Leoni um grande
poeta.”

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

 O gramático Evanildo Bechara, entre outros, defende que todo predicado tem
como núcleo um verbo. Nessa visão, a distinção entre predicado verbal, nominal
e verbo-nominal é desnecessária, só havendo um tipo de predicado. Estou de
acordo com essa perspectiva, mas, sendo a distinção entre predicados canônica,
é importante expô-las.
 Em se utilizando essa classificação, o elemento que é atribuído ao sujeito no
predicado nominal (aquele que é ligado a ele pelo verbo de ligação) e que forma
a parte “nominal” do predicado verbo-nominal recebe o nome de predicativo.
Na oração “A festa estava uma droga.”, uma droga é o predicativo; na oração
“Eu considero Raul de Leoni um grande poeta.”, um grande poeta é o
predicativo.

Tipos de sujeito

 Sujeito simples: consiste em um único termo.  “O orvalho noturno é


refrescante.”
 Sujeito composto: consiste em mais de um termo.  “O orvalho noturno, o canto
do rouxinol e o perfume das folhagens são refrescantes.”
 Sujeito indeterminado: não é expresso nem sintática nem semanticamente, mas
subentende-se que existe; é expresso geralmente pela 3ª pessoa do plural ou
pelo pronome reflexivo “se”.  “Falaram nesse assunto há algumas horas.”;
“Falou-se nesse assunto há algumas horas.” –em ambos os casos, o sujeito não é
enunciado na oração nem semanticamente conhecido, apenas supõe-se que
existe.
 Sujeito oculto: Não está presente na oração por meio de um termo, mas é
semanticamente determinado.  “Adorei o bolo!” (subentende-se a palavra
“Eu”), “Comemos até dizer chega!” (Subentende-se a palavra “Nós”).

 Por fim, não vamos nos esquecer de que existem orações sem sujeito, como,
por exemplo, as que exprimem fenômenos meteorológicos (“Amanheceu.”;

Luis Alejandro Rangel Brito - luisarb500@gmail.com - IP: 187.3.216.19


“Choveu ontem.”) e aquelas em que o verbo “haver” é usado no sentido de
“existir” (“Há orações sem sujeito.”). No último caso, é bom notar uma
curiosidade: embora as orações “Há orações sem sujeito” e “Existem orações
sem sujeito” signifiquem a mesma coisa, em termos de sintaxe, elas são bastante
diferentes. Em “Existem orações sem sujeito”, orações sem sujeito é o sujeito
que rege o verbo “existir” (que, por isso, fica no plural); em “Há orações sem
sujeito”, orações sem sujeito é o complemento (objeto direto, já veremos), do
verbo “haver”, que, no caso, não admite sujeito (e fica, por isso, no singular).
São os mistérios da gramática!!

2. Exercícios

1. Sobre as classificações “frase”, “oração” e “período”, pode-se dizer:


a. Toda frase é um período, mas nem todo período é uma frase.
b. Para que um período seja classificado como tal, é necessário que tenha
mais de uma oração.
c. Para que uma oração seja classificada como tal, precisa ter pelo menos
um verbo e independência sintática e semântica.
d. Há orações sem verbo.
e. Nenhuma das afirmativas acima está correta.
2. Qual das opções abaixo contém frases que têm, respectivamente, um predicado
verbal, um predicado nominal e um predicado verbo nominal?
a. “Vamos passear na floresta.”; “Nós estivemos ocupados a manhã
inteira.”; “Cruz e Sousa escrevia poemas inspiradíssimo!”.
b. “Sua casa anda desorganizada!”; “O dia está belo!”, “Nunca vi João tão
brabo!”.
c. “Meu amigo estuda literatura brasileira.”; “Minha gata é belíssima!”;
“Estou interessado em literatura francesa.”.
d. “Encontrei um belo apartamento!”; “Nada é pior que o frio excessivo!”;
“Comprei um carro.”.
e. “Vamos passear na floresta.”; “Nós estivemos ocupados a manhã
inteira.”; “Cruz e Sousa escrevia poemas inspiradíssimos!”.
3. Assinale a opção que apresenta uma frase gramaticalmente errada:
a. “Haverão de estar prontos amanhã cedo.”
b. “Existem grandes dificuldades pelo caminho.”
c. “Já teríamos resolvido o assunto se houvessem meios.”
d. “Existe um milhão de alternativas numa situação dessas.”
e. Todas as frases acima estão gramaticalmente corretas.
4. Assinale a opção que apresenta uma frase que contém um sujeito
indeterminado e um predicado verbo-nominal:
a. Sempre o imaginamos inteligente.
b. Encontraram a sala toda escangalhada.
c. Acho sua reflexão brilhante!
d. Choveu torrencialmente ontem.
e. Está simplesmente ótimo!

Luis Alejandro Rangel Brito - luisarb500@gmail.com - IP: 187.3.216.19