Você está na página 1de 2

Curso Criando Raizes

IGREJA BATISTA MONTE HERMOM


Apostila de Dons Ministeriais (e Dons Espirituais - Resumo)

Dons Espirituais – Resumo


1) Palavra de Sabedoria - É a capacitação divina para aplicar verdades espirituais de modo a suprir uma
necessidade numa situação especifica. O dom da sabedoria é comunicado à alma pelo próprio Deus.
2) Palavra de Conhecimento - É a revelação sobrenatural ao homem de algum detalhe do
conhecimento de Deus. Esse dom do Espírito Santo não é o conhecimento que adquirimos de nossas
observações, estudos, educação, experiência ou alguma habilidade natural, mas sim o conhecimento
que ultrapassa todos os sentidos do ser humano.

3) Fé - Uma fé incomum! Todos são dotados de fé, porém a fé pode ser natural, salvadora (Efésios 2: 8),
santificadora (Gálatas 5.22) e sobrenatural (Como Dom1 Coríntios 12:9).
4) Cura - O Dom de Curar é a capacitação divina, que torna o cristão um canal, através do qual Deus
restaura pessoas em seu emocional, espiritual ou fisicamente.
5) Operações de Milagres - O dom de milagres ou maravilhas é algo extraordinário. Significa
literalmente “energia do poder”. (Marcos 16:17-18).

6) Profecia - O escritor Myer Pearlman em seu livro disse que, profecia é: “expressão vocal inspirada
pelo Espírito de Deus. O dom de profecia tem um propósito triplo conforme nos ensina 1ª Coríntios
14.3: “Edificação”, “Exortação, e “Consolo”.

7) Discernimento - Discernimento de espíritos é a capacidade de avaliar as pessoas, doutrinas e


situações para ver se eles são de Deus, da própria pessoa ou de Satanás.

8) Variedade de Línguas - É uma manifestação do Espírito (I Co.12:7), e não uma habilidade humana.
O dom de línguas é uma manifestação (externizada) ou expressão sobrenatural do Espírito Santo,
através dos órgãos vocais de uma pessoa.
9) Interpretação de Línguas - (I Coríntios 14:13-16). o Dom de Interpretação de Línguas (e Variedade
de Línguas) é para edificação da própria pessoa que fala e, por conseguinte para edificação da igreja.
Dons Ministeriais - Efésios 4. 11
1) Apóstolo - Palavra grega que quer dizer “Enviados”: Lc 9:1-2. Era usada para se referir aos
portadores que levam uma mensagem em nome de alguém. Os discípulos, portanto, foram
designados para levarem as boas-novas em Nome do Senhor. Vemos no Evangelho que Paulo e
Barnabé, apesar de não terem sido nomeados entre os Doze, também eram “Mensageiros de
Deus” e, por causa disso, foram igualmente chamados de Apóstolos, conforme se lê: “Ouvindo,
porém, isto os apóstolos, Barnabé e Paulo rasgaram as suas vestes” (At 14:14). Os Apóstolos da
Igreja Cristã Primitiva cuidavam do estabelecimento de Igrejas segundo a verdade e pureza
designada por Cristo.

2) Profeta - Enquanto no AT eram poucos e privilegiados, no NT eles se multiplicaram, em


cumprimento à Promessa do Pai em Joel 2:28. São homens e mulheres que falam sob o impulso
direto do Espírito Santo, e cuja motivação e interesse principal são a vida espiritual e a pureza da
Igreja. Sob a Nova Aliança, foram levantados pelo Espírito Santo e revestidos pelo Seu poder para
trazerem uma mensagem da parte de Deus ao Seu povo. O ministério profético concede a
capacidade espiritual para proclamar a Palavra de Deus, de trazer a revelação aos homens
daquilo que Deus vai fazer daquilo que Deus tem como plano na vida, bem como o escape, o
livramento, a exortação, a repreensão para que o mal não venha sobre as pessoas.

3) Evangelista - É a pessoa que Deus usa para estender o alcance do evangelho e fazer com ele
seja obedecido nas diferentes localidades. As características deste ministério podem ser vistas nas
vidas de Felipe e Timóteo. Ele trabalha com a Igreja local e de forma itinerante, preparando o
povo, evangelizando, batizando, ensinando a doutrina, estabelecendo presbíteros e corrigindo
desvios.

4) Pastor - Sua tarefa é cuidar da sã doutrina, refutar heresias, ensinar a Palavra de Deus e exercer
a direção da Igreja local, sendo exemplo de pureza, e de fazer discípulos. É o que cuida de vidas,
o que apascenta que tem aliança com o povo e com ele está envolvido. O dom de pastor é aquela
capacidade especial que Deus dá a certos membros do Corpo de Cristo para assumirem uma
responsabilidade pessoal, a longo termo, pelo bem-estar espiritual de um grupo de crentes. Deve
cuidar do ensino com pureza, cuidar das ovelhas feridas, machucadas, doentes, perdidas,
desorientadas, sabendo que prestará contas por cada ovelha que foi comprada pelo próprio
sangue de Cristo (At 20:28).

5) Mestre – São aqueles que receberam de Deus um dom especial para esclarecer, expor, proclamar
e ensinar a Palavra, a fim de edificar o Corpo de Cristo. O dom de ensino é a capacidade especial
que Deus dá a certos membros do Corpo de Cristo para comunicarem informações relevantes
para a saúde e o ministério do Corpo de Cristo e seus membros, fazendo-o de tal maneira que
outros sejam capazes de aprender. Têm o dever de fielmente conduzir a Igreja à revelação bíblica
e à mensagem original de Cristo e dos Apóstolos. O propósito principal do ensino bíblico é
preservar a Verdade e produzir santidade, levando o Corpo de Cristo a viver a Palavra de Deus (II
Tm 2:2).

Posso perder o meu dom?

Em Romanos 11:29, está escrito "porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis". Você não perderá
os seus dons espirituais, porém, se você não obedecer a Deus, não poderá de forma alguma desenvolver os
dons que recebeu. O Espírito Santo é quem dá a força para que você desenvolva seu dom.

O melhor dom é aquele que Deus deu especialmente a você. Ache-o!!!

Você também pode gostar