Você está na página 1de 10

Instituto Federal de Sergipe

Aluno: Laerton dias Alves


Professor: Diego Coriolano
Disciplina: Circuitos 1

Relatório sobre Circuitos em Cascata

Lagarto
06/09/2019
Sumário

Introdução.....................................................................................................................3
Fundamentação teórica................................................................................................3
Objetivos.......................................................................................................................4
Materiais ......................................................................................................................4
Métodos........................................................................................................................5
Conclusão.....................................................................................................................9
Referências................................................................................................................10

2
Circuitos em Cascata

Introdução

Analisar um circuito elétrico nem sempre é uma tarefa fácil. Entender e


visualizar se um circuito está em série ou paralelo pode ser fácil e bastante para
analisar circuitos pequenos. Contudo, as estruturas muitas das vezes apresentam-se
em série e paralelo num mesmo circuito, tornando difícil a tarefa de identificar e
calcular resistências. Por tanto conhecer os tipos de circuitos pode facilitar bastante
nessa análise.
O circuito em cascata, tema deste relatório, utiliza de uma junção alternada de
resistores em série e paralelo com uma corrente contínua. Consequentemente, é
preciso conhecer o que é um circuito em série e um circuito em paralelo para
compreender um circuito em cascata. Em seu livro Boylestad apresenta duas formas
de resolução de problemas para este tipo de circuito, porém para este relatório será
utilizado, o que em seu livro, o autor chama de método 1.

Fundamentação Teórica

A partir dos conceitos expostos por Boylestad, quando dois ou mais resistores
estão conectados, de modo que, entre resistores adjacentes exista apenas uma
conexão, esses resistores estão ligados em série. Para calcular a resistência de
resistores em série, basta somar os níveis de resistência presentes, já que o sistema
se comportará como se houvesse apenas um único resistor. A equação I abaixo expõe
a resistência total para um sistema em serie segundo Boylestad:
RT = R1+R2+R3+...+Rn
RT → Resistência total do sistema;
Rn → Resistência qualquer existente;
É importante lembrar que circuitos em série apresentarão quedas de tensão ao
a cada resistor conectado dessa forma, contudo a corrente no circuito será constante.
Boylestad afirma que “dois elementos, ramos ou resistores estão em paralelo
se tiverem dois pontos em comum. Para encontrar a resistência total de um sistema
em paralelo deve-se somar um inverso de cada resistência e igualar ao inverso a
resistência total, como mostra a equação II a seguir:
1 1 1 1 1
= + + + ⋯+
𝑅𝑇 𝑅1 𝑅2 𝑅3 𝑅𝑛
Um circuito em paralelo terá uma tensão constante em seus ramos. Entretanto,
para resistores diferentes, existirão correntes diferentes. Esse fato é importante para
3
esse experimento pois permite que com uso do divisor de corrente, seja calculada a
corrente em um ponto especifico, como em um resistor desejado. Assim, Boylestad
fornece a equação III:
𝑅𝑇
𝐼𝑥 = ∗ 𝐼𝑇
𝑅𝑥
Ou para casos especiais de dois resistores em paralelo, com as devidas
deduções matemáticas:
𝑅2 ∗ 𝐼𝑇
𝐼1 =
𝑅1 + 𝑅2
Ix → corrente em um resistor específico;
IT→ Corrente total.
Rx→ Resistência do resistor especificado.
Um circuito em cascata, é tratado por Boylestad como um circuito com estrutura
repetitiva. Para resolver problemas ligados a este tipo de circuito, é necessário
calcular a resistência total e a corrente fornecida pela fonte.
Para encontrar a resistência total, deve-se fazer combinações em série e
paralelo, de modo a simplificar o cálculo. Após conhecer a resistência total, se a
tensão fornecida pela fonte é conhecida, a equação IV fornecerá a corrente total:
𝐸
IT=
𝑅𝑇

Objetivos

Compreender um circuito em cascata;


Encontrar a corrente no resistor R8;
Encontrar RT;
Calcular IT.

Materiais

• Resistor de 5,1 KΩ;


• Resistor de 10 KΩ;
• Resistor de 1 KΩ;
• Resistor de 1 KΩ;
• Resistor de 3,3 KΩ;

4
• Resistor de 1,2 KΩ;
• Resistor de 100 Ω;
• Resistor de 330 Ω;
• Uma fonte de tensão contínua;
• Uma matriz de contato;
• Um multímetro;
• Software Tinker Cad.

Métodos

Após escolher os resistores, com o auxílio do multímetro, comparou-se o


valor nominal com o valor real a fim de verificar a eficácia dos resistores. A Tabela
1 a seguir apresenta os resultados obtidos:

Tabela 1

Tabela dos resistores


Resistor R1 R2 R3 R4 R5 R6 R7 R8

Resistência 5,1 KΩ 10 KΩ 1 KΩ 1 KΩ 3,3 KΩ 1,2 KΩ 100 Ω 330 Ω


Nominal
Variação 5% 5% 5% 5% 5% 5% 5% 5%
aceitável
Resistencia 5,07 9,7 1 KΩ 998 Ω 3,26 1,207 99 Ω 323,6
Real KΩ KΩ KΩ KΩ Ω
Erro 0,58% 3% 0 0,2% 1,21% 0,58% 1% 1,9%
Encontrado
Situação OK OK OK OK OK OK OK OK

Fonte: Autor.

Depois de verificar a confiabilidade dos resistores o circuito em cascata foi


montado. A figura 1 a seguir ilustra esse circuito:

5
Figura 1

Fonte: Autor.

Para encontrar a resistência total, o circuito foi pouco a pouco reorganizado,


de modo a descobrir a resistência em série e paralelo para cada ramo como mostra
a figura 2:

6
Figura 2

Fonte: Autor.

7
A figura 2 ainda mostra que com o uso da equação IV, foi possível encontrar
IT, que possui valor de 1,19 mA.
Após conhecer IT, RT, foi feito procedimento para se encontrar I(R8). A figura
3 mostra que com a equação III, do divisor de corrente, foi possível encontrar o valor
de I(R8).
Figura 3.

Fonte: Autor.

Após calcular IT, RT e I(R8), os resultados foram comprovados com o auxílio


do multímetro e através do software Tinker Cad. A figura 4, obtida através do software
representa o circuito e mostra valores de tensão e corrente encontrados.
8
Figura 4

Fonte: Autor.

Conclusão

A reorganização do circuito pode facilitar bastante os cálculos de resistência e


consequentemente poupar tempo. Analisar bem o circuito antes da escolha de um
método para resolver os problemas a ele relacionado também são de grande valia
para reduzir o trabalho necessário.
O circuito em cascata apesar de parecer complexo visualmente, se torna
simples de ser resolvido se o método de resolução for seguido corretamente e com
uma reorganização do circuito. Os valores encontrados no software foram compatíveis
com os valores mostrados pelas equações. Isso se deve a pouca variação encontrada
nos resistores, e a utilização de apenas 2 casas decimais no software. Dessa forma
foi verificado que IT = 1,19 mA, RT = 8,4 KΩ e que I(R8) = 303 µΩ.

9
Referências

Boylestard, Robert L. Introdução à Análise de circuitos. 12 edição.

10

Você também pode gostar