Você está na página 1de 7

DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12

TESTE DE AVALIAÇÃO

TESTE DE AVALIAÇÃO 5

GRUPO I
Educação literária
Apresenta as tuas respostas de forma bem estruturada.
A. Lê o texto.
Pequena Elegia Chamada Domingo
O domingo era uma coisa pequena.
Uma coisa tão pequena
que cabia inteirinha nos teus olhos.
Nas tuas mãos
5 estavam os montes e os rios
e as nuvens.
Mas as rosas,
as rosas estavam na tua boca.
Hoje os montes e os rios
10 e as nuvens
não vêm nas tuas mãos.
(Se ao menos elas viessem
sem montes e sem nuvens
e sem rios…)
15
O domingo está apenas nos meus olhos
e é grande.
Os montes estão distantes e ocultam
os rios e as nuvens
e as rosas.
Eugénio de Andrade, Primeiros Poemas / As Mãos e os Frutos / Os Amantes sem Dinheiro,
Porto: Quasi, 2006, p. 21.

1. Com base numa interpretação global do poema, identifica as diferenças do domingo em tempos diferentes e infere o
acontecimento que terá provocado essa mudança.
2. Explicita a função dos elementos da natureza na caracterização emocional do “eu”.
3. Comenta a expressividade do recurso expressivo presente no verso “O domingo está apenas nos meus olhos”
(v. 15).

B.
4. Fazendo apelo à tua experiência de leitura das Rimas de Camões, escreve uma exposição, de 130 a 170 palavras,
sobre as temáticas da poesia camoniana. Ilustra a tua exposição com dois exemplos significativos.

© Areal Editores 1
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

GRUPO II
Leitura | Gramática
Nas respostas aos itens de escolha múltipla, seleciona a opção correta.
Escreve, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida.
Lê o texto.

Vasco Graça Moura e a posteridade


Vasco Graça Moura (VGM) partiu a 27 de abril, há exatos dois anos. Entre 1963, ano em que se estreia
em livro com modo mudando, e 2012, data em que todos os títulos de poesia até então publicados são
recolhidos nos dois volumes de Poesia Reunida (Quetzal), construiu uma obra monumental, feita a
golpes de trabalho e de talento. Muito embora consciente da valia dessa obra, não se via com a cabeça
5 rodeada de louros. Não obstante o reconhecimento da melhor crítica, os artigos e estudos de fôlego que
essa obra suscitou, os prémios com que foi distinguida, não obstante ainda a consagração dos últimos
anos, a multiplicarem as homenagens de sabor póstumo. (…)
Ao contrário de Jorge de Sena, um autor com quem mantém inegáveis afinidades e cuja incontida fome
de reconhecimento o levou a traçar um cuidado programa de posteridade, que o zelo e o empenho de
10 Mécia de Sena haveriam de continuar após a sua morte, VGM, sem apostas deliberadas no futuro ou
gestos de organização calculada, não parece ter-se preocupado com a sua sobrevivência literária, tão-
pouco com o lugar a ocupar na História da Literatura. A posteridade não fazia parte da sua agenda de
urgências, tanto assim que reconheceu ser “péssimo a arquivar-se”. “Viver como escritor é viver o
momento”, afirmou também. (…)
15 No capítulo da autodepreciação, a poesia de VGM, tantas vezes associada a uma frieza intelectual,
parece estar em sintonia com a de Alexandre O’Neill, que, não por acaso, numa clara reencenação
paródica do poeta à maneira antiga, se fez fotografar coroado de louros, minando a seriedade da imagem
secular da glorificação. Tal como o autor de “Um adeus português”, Vasco Graça Moura não parecia
temer o juízo do futuro. Ainda assim, achou por bem deixar importantes recados testamentários que
20 visam desmontar equívocos “às editoras (…)/ deixo um bom saldo a fazer, mal fiquem meus livros no
armazém:/ quem me chamava cerebral/ faça o favor de me ler bem".

Teresa Carvalho, Jornal de Letras, 27 de abril a 10 de maio de 2016, p. 12.

1. A obra de Vasco Graça Moura


A. distingue-se pela sua grandiosidade.
B. resulta das suas qualidades poéticas e do seu esforço.
C. apresenta-se em dois volumes
D. é reconhecida pela crítica, mas pouco conhecida do público.

2. Na primeira linha do texto, está presente


A. um eufemismo.
B. uma perífrase.
C. uma metáfora.
D. uma enumeração.

3. A expressão “as homenagens de sabor póstumo” (l. 7) sugere


A. um elogio.
B. um arrependimento.
C. um pedido.
D. uma crítica.

© Areal Editores 2
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

4. Vasco Graça Moura evidencia


A. total afinidade com Jorge de Sena.
B. afinidades literárias com Jorge de Sena.
C. desejo de reconhecimento futuro.
D. desprezo pela História da Literatura.

5. A expressão “Não obstante” (l. 5) tem um valor


A. concessivo.
B. explicativo.
C. adversativo.
D. consecutivo.

6. Vasco Graça Moura e O’Neill


A. prezam a glorificação.
B. coroam-se de louros.
C. caracterizam-se pela frieza intelectual.
D. parodiam a imortalização.

7. O antecedente do vocábulo sublinhado em “que essa obra suscitou” (l. 6) é


A. “os artigos e estudos de fôlego”.
B. “estudos de fôlego”.
C. “os prémios”.
D. “o reconhecimento da melhor crítica, os artigos e estudos de fôlego”.

8. Indica a função sintática da expressão “da valia dessa obra” (l. 4).

9. Classifica a seguinte oração: “que o zelo e o empenho de Mécia de Sena haveriam de continuar após a sua morte”
(ll. 10-11).

10. Refere os processos fonológicos em LEGERE > LEER> ler.

GRUPO III
Escrita
Os artistas e os cientistas aproximam-se pela sua elevada criatividade.
Redige um texto de opinião bem estruturado, com um mínimo de 180 e um máximo de 240 palavras, em que
defendas o teu ponto de vista sobre a ideia exposta.
Para fundamentares o teu ponto de vista, recorre a dois argumentos, ilustrando cada um deles com um exemplo
significativo.

© Areal Editores 3
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO

GRUPO I .........................................................................................100 pontos ser o corpo do "tu"; na segunda estrofe, a natureza deixa de estar no "tu" (o
EDUCAÇÃO LITERÁRIA sujeito poético coloca a possibilidade de o "tu" vir sem a natureza). Conclui-se
A. que os elementos da natureza assumem diversos sentidos simbólicos e
1. ..................................................................................................... 20 pontos tornam-se obstáculos que impedem o sujeito de recuperar o lugar e o tempo
• Aspetos de conteúdo (C)................................................................ 12 pontos paradisíacos.

Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação 3. ..................................................................................................... 20 pontos


• Aspetos de conteúdo (C) ............................................................... 12 pontos
4 Identifica, adequadamente, as diferenças do domingo em 12
tempos diferentes e infere o acontecimento que terá Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação
provocado essa mudança, exemplificando.
4 Identifica o recurso expressivo e comenta, 12
3 Identifica, de modo não totalmente completo ou com 9 adequadamente, o seu valor.
imprecisões, as diferenças do domingo em tempos
diferentes e infere o acontecimento que terá provocado 3 Identifica o recurso expressivo e comenta, de forma vaga 9
essa mudança, exemplificando. ou imprecisa, o seu valor.
2 Identifica, de modo incompleto, as diferenças do domingo 6 2 Identifica, de forma incompleta, o recurso expressivo e 6
em tempos diferentes e infere o acontecimento que terá comenta, de forma incompleta, o seu valor.
provocado essa mudança, exemplificando.
1 Identifica o recurso expressivo e comenta, de forma 3
1 Identifica as diferenças do domingo em tempos diferentes 3 vaga, o seu valor.
e infere o acontecimento que terá provocado essa
mudança, sem exemplificar. • Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ..... 8 pontos
Estruturação do discurso (E) .......................................................... 4 pontos
• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ...... 8 pontos Correção linguística (CL) ................................................................ 4 pontos
Estruturação do discurso (E) ........................................................... 4 pontos
Cenário de resposta
Correção linguística (CL)................................................................. 4 pontos
A metáfora presente nesta expressão intensifica o sentimento de perda que
Cenário de resposta domina o sujeito. De facto, gora, o “eu” lírico vive o domingo e perceciona a
O sujeito poético contrapõe o tempo passado, pelo uso do pretérito imperfeito, natureza de forma diferente, sem a presença do “tu”, cujas mãos já “não vêm”.
ao presente, introduzido pelo advérbio “Hoje”. No passado, o domingo era O sujeito, de forma lúcida, tem consciência da perda da plenitude e da beleza
“uma coisa pequena”, um dia especial, enquanto no presente é um dia que emanavam do ser amado, mas está presente um desespero contido, em
“grande”, vazio, marcado pelo tédio, pela saudade. O acontecimento que terá que o “eu” se confronta com a certeza da alteração irreversível da medida do
provocado a mudança na perceção do domingo terá sido o afastamento do tempo (“domingo”). Este recurso contribui, assim, para a construção de um
"tu", que conduz à separação; o tom da segunda estrofe, um tom elegíaco, tempo marcado pela plenitude e pela harmonia, que não volta.
reflete esse acontecimento. Em suma, o domingo ganha uma conotação
positiva quando associado ao passado e à presença do “tu”, mas um valor 4. ..................................................................................................... 40 pontos
negativo quando é lido em função do presente do sujeito, tempo de ausência • Aspetos de conteúdo (C) .............................................................. 28 pontos
do ser amado.

2. ..................................................................................................... 20 pontos Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação


• Aspetos de conteúdo (C)................................................................ 12 pontos 4 Redige corretamente uma exposição e apresenta, 28
adequadamente, as diversas temáticas da poesia de Luís
Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação de Camões, exemplificando com poemas significativos.

4 Explicita, adequadamente, a função dos elementos da 12 3 Redige corretamente uma exposição e apresenta, com 22
natureza na caracterização emocional do “eu” e imprecisões, as diversas temáticas da poesia de Luís de
fundamenta a resposta com transcrições pertinentes. Camões, exemplificando com poemas significativos.

3 Explicita, de forma não totalmente completa, a função 9 2 Redige uma exposição e apresenta, de forma pouco 16
dos elementos da natureza na caracterização emocional consistente, as diversas temáticas da poesia de Luís de
do “eu” e fundamenta a resposta com transcrições Camões, exemplificando com poemas significativos.
pertinentes.
1 Redige uma exposição e apresenta as diversas temáticas 7
2 Explicita, com imprecisões, a função dos elementos da 6 da poesia de Luís de Camões sem exemplificar com
natureza na caracterização emocional do “eu” e poemas significativos.
fundamenta a resposta com transcrições pertinentes.
1 Explicita, de forma incompleta, a função dos elementos 3 • Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) .... 12 pontos
da natureza na caracterização emocional do “eu” sem Estruturação do discurso (E) ........................................................... 6 pontos
fundamentar a resposta com transcrições pertinentes. Correção linguística (CL) ................................................................ 6 pontos
Cenário de resposta
• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ..... 8 pontos Temáticas da poesia camoniana:
Estruturação do discurso (E) ........................................................... 4 pontos • o desconcerto do mundo (“Os bons vi sempre passar”);
Correção linguística (CL)................................................................. 4 pontos • a reflexão sobre a vida pessoal (“Perdigão perdeu a pena”, “Erros meus, má
fortuna, amor ardente”);
Cenário de resposta • a experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor (“Na fonte está Lianor”,
A natureza serve para demonstrar os diferentes estados de espírito do sujeito “Está o lascivo e doce passarinho”, “Aquela triste e leda madrugada”);
poético. Por um lado, no passado, tudo era felicidade, harmonia, beleza e • a representação da amada (“Pastora da serra”, “Aquela cativa”, “Eu cantarei
perfeição; por outro, no presente, tudo é infelicidade, pois a natureza está de amor tão docemente”);
distante e oculta. É a ausência do “tu” que leva o sujeito poético a percecionar • a representação da Natureza (“A fermosura desta fresca serra”);
a natureza de maneira diferente: na sua presença (primeira estrofe), o sujeito • o tema da mudança (“”Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades);
poético sente a natureza mais próxima de si; na segunda estrofe, o segundo •…
momento do poema, a natureza fica longínqua (“Os montes estão distantes”). No Grupo I, nos casos em que a classificação referente aos aspetos de
No entanto, é possível encontrar no poema uma ambiguidade relativamente ao conteúdo (C) for igual ou inferior a um terço do previsto para este parâmetro, a
que a natureza significa: de facto, na primeira estrofe, a natureza parece estar / pontuação máxima dos aspetos de estruturação do discurso e correção
© Areal Editores 4
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

linguística (F) é desvalorizada, de acordo com o quadro apresentado. Sobre vezes, ininteligível;
esse valor aplicam-se ainda os eventuais descontos relativos aos fatores de • não define um ponto de vista concreto;
desvalorização previstos no quadro da página 7. • apresenta um texto em que traços do tipo solicitado
se misturam, sem critério, com os de outros tipos
Pontuação máxima dos aspetos de textuais.
Pontuação atribuída aos
estruturação do discurso e correção
aspetos de conteúdo (C)
linguística (F)
3 pontos 3 pontos Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação

– Redige um texto bem estruturado, refletindo uma 10


planificação adequada e evidenciando um bom
domínio dos mecanismos de coesão textual:
GRUPO II ......................................................................................... 50 pontos • apresenta um texto constituído por três partes
LEITURA / GRAMÁTICA (introdução, desenvolvimento, conclusão),
Chave individualizadas, devidamente proporcionadas e
Ite articuladas entre si de modo consistente;
Versão 1 Versão 2 Pontuação
m • marca corretamente os parágrafos;
•utiliza, adequadamente, Conectores diversificados
1. (B) 5 e outros mecanismos de coesão textual.
2. (A) 5 NÍVEL INTERCALAR 8
3. (D) 5 – Redige um texto satisfatoriamente estruturado, 6
4. (B) 5 refletindo uma planificação com algumas
insuficiências e evidenciando um domínio suficiente
5. (A) 5 dos mecanismos de coesão textual:
• apresenta um texto constituído por três partes
6. (D) 5 B
(introdução, desenvolvimento, conclusão), nem
Estrutura
sempre devidamente articuladas entre si ou com
7. (D) 5 e
desequilíbrios de proporção mais ou menos
coesão
8. Complemento do adjetivo. 5 notórios;
• marca parágrafos, mas com algumas falhas;
9. Oração subordinada adjetiva relativa explicativa. 5 • utiliza apenas os conectores e os mecanismos de
coesão textual mais comuns, embora sem
10. Síncope e crase. 5
incorreções graves.
NÍVEL INTERCALAR 4
GRUPO III ........................................................................................ 50 pontos
ESCRITA – Redige um texto com estruturação muito 2
• Estruturação temática e discursiva (ETD) ..................................... 30 pontos deficiente e com insuficientes mecanismos de
• Correção linguística (CL)............................................................... 20 pontos coesão textual:
• apresenta um texto em que não se conseguem
identificar claramente três partes (introdução,
Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação desenvolvimento e conclusão) ou em que estas
– Trata, sem desvios, o tema proposto. 15 estão insuficientemente articuladas;
– Mobiliza informação ampla e diversificada com • raramente marca parágrafos de forma correta;
eficácia argumentativa, de acordo com a tipologia • raramente utiliza conectores e mecanismos de
solicitada: coesão textual ou utiliza-os de forma inadequada.
• produz um discurso coerente e sem qualquer tipo
de ambiguidade;
• define com clareza o seu ponto de vista; Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação
• fundamenta a perspetiva adotada em, pelo menos,
dois argumentos, distintos e pertinentes, cada um – Mobiliza, com intencionalidade, recursos da 5
deles ilustrado com, pelo menos, um exemplo língua expressivos e adequados (repertório lexical
significativo. variado e pertinente, figuras de retórica e tropos,
procedimentos de modalização, pontuação…).
NÍVEL INTERCALAR 12 – Utiliza o registo de língua adequado ao texto,
– Trata o tema proposto, embora com alguns 9 eventualmente com esporádicos afastamentos, que
desvios. se encontram, no entanto, justificados pela
A – Mobiliza informação suficiente, com eficácia intencionalidade do discurso e assinalados
Tema e argumentativa: graficamente (com aspas ou sublinhados).
tipologia • produz um discurso globalmente coerente, apesar NÍVEL INTERCALAR 4
C
de algumas ambiguidades; Léxico e
• define o seu ponto de vista, eventualmente com – Mobiliza um repertório lexical adequado, mas 3
adequação
lacunas que não afetam, porém, a inteligibilidade; pouco variado.
discursiva
• fundamenta a perspetiva adotada em, pelo menos, – Utiliza, em geral, o registo de língua adequado ao
dois argumentos adequados, apresentando um único texto, mas apresentando alguns afastamentos que
exemplo significativo (ou dois exemplos pouco afetam pontualmente a adequação global.
adequados), ou fundamenta a perspetiva adotada
em apenas um argumento, ilustrado com, pelo NÍVEL INTERCALAR 2
menos, dois exemplos significativos. – Utiliza vocabulário elementar e restrito, 1
NÍVEL INTERCALAR 6 frequentemente redundante e/ou inadequado.
– Utiliza indiferenciadamente registos de língua,
– Aborda lateralmente o tema proposto. 3 sem manifestar consciência do registo adequado
– Mobiliza muito pouca ao texto, ou recorre a um único registo inadequado.
informação e com eficácia argumentativa reduzida:
• produz um discurso geralmente inconsistente e, por
© Areal Editores 5
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

Fatores de desvalorização
• Domínio da correção linguística
A repetição de um erro de ortografia na mesma resposta (incluindo erro de
acentuação, uso indevido de letra minúscula ou de letra maiúscula inicial e erro
de translineação) deve ser contabilizada como uma única ocorrência.

Desvalorização
Fatores de desvalorização
(pontos)
• Erro inequívoco de pontuação. 1
• Erro de ortografia.
• Erro de morfologia.
• Incumprimento das regras de citação de texto ou de
referência a título de uma obra.
• Erro de sintaxe. 2
• Impropriedade lexical.

• Limites de extensão
Sempre que não sejam respeitados os limites relativos ao número de palavras
indicados na instrução do item, deve ser descontado um ponto por cada
palavra a mais ou a menos, até cinco (1x5) pontos, depois de aplicados todos
os critérios definidos para o item. Se da aplicação deste fator de
desvalorização resultar uma classificação inferior a zero pontos, é atribuída à
resposta a classificação de zero pontos.
No Grupo III, a um texto com extensão inferior a oitenta palavras é atribuída a
classificação de zero pontos.

© Areal Editores 6
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

GRELHA DE CORREÇÃO – TESTE DE AVALIAÇÃO 5


Grupo I Grupo II Grupo III
N.º Nome A1=20 A2=20 A3=20 B4=40 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. D Total
C=12 E=4 CL=4 C=12 E=4 CL=4 C=12 E=4 CL=4 C=28 E=6 CL=6 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 A=15 B=10 C=5 F=20
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33

© Areal Editores 7

Você também pode gostar