Você está na página 1de 1

ESCOLA MUNICIPAL FERNANDO SABINO NOTA

__________
C
ATENÇÃOOSENHORES PAIS E RESPONSÁVEIS,
Estamos nos aproximando do término do ano letivo de 2020, que será encerrado no dia
22/12/2020. Como é de conhecimento de todos, as aulas presenciais foram suspensas devido
a Pandemia do Sars-CoV-2, Corona Vírus. Em 27/04/2020, teve início o REANP- Regime
Especial de Aulas Não Presenciais, onde as aulas são oferecidas pela plataforma do no
site www.educabase.com.br, diariamente. É sabido pelos pais e responsáveis que as atividades
propostas na plataforma devem ser realizadas e devolvidas ao professor através da mesma ou
através do whatsapp particular do professor, pois computam presença. O aluno que faz as
tarefas e as devolve ao professor, esta levando presença. O aluno que NÃO FAZ a ATIVIDADE
está levando FALTA.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB - Lei 9.394/96) exige frequência mínima
de 75% no ano letivo para aprovação nas séries da educação básica (ensino fundamental e
médio). Foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro a Lei 13.803, de 2019, que determina a
notificação imediata aos CONSELHOS TUTELARES, no caso de faltas escolares de alunos dos
ensinos fundamental ou médio que ultrapassarem em 30% o percentual permitido pela
legislação em vigor. Então se o aluno tem 15 faltas, já é para a escola acionar o Conselho
Tutelar.

Mediante a preocupação do grande número de alunos que serão reprovados/retidos por


FALTAS, informamos que a Escola Municipal Fernando Sabino, irá tomar as providencias
cabíveis para que a lei seja cumprida e a partir dessa semana (05/10/2020), acionaremos o
Conselho Tutelar para esses casos de alunos faltosos (que não realizam as atividades das aulas
a distância ou não fazem a devolutiva das tarefas impressas).Lembrando que essa decisão é
baseada na preocupação com o aluno que perderá o ano letivo, devido a negligencia de
alguém, que nesse caso não é ele. Segue abaixo um trecho do ECA- ESTATUTO DA CRIANÇA E
DO ADOLESCENTE, que ampara o aluno.

Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento
de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho,
assegurando-lhes:

I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;

Art. 54. É dever de o Estado assegurar à criança e ao adolescente:

§ 3º Compete ao poder público recensear os educandos no Ensino Fundamental, fazer-lhes a


chamada e zelar, junto aos pais ou responsável, pela frequência à escola.

Art. 56. Os dirigentes de estabelecimentos de Ensino Fundamental comunicarão ao


Conselho Tutelar os casos de:

II - reiteração de faltas injustificadas e de evasão escolar, esgotados os recursos


escolares;

Agradecemos a compreensão.

Coordenação Pedagógica.

Você também pode gostar