Você está na página 1de 43

Shushin-ho

Frases de Jigoro Kano


Nunca te orgulhes de haver vencido a um adversário, ao que venceste hoje
poderá derrotar-te amanhã. A única vitória que perdura é a que se
conquista sobre a própria ignorância.

Somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância,


sabedoria e, sobretudo humildade.

Judô não é uma luta é uma arte.

Quem teme perder já está vencido.

O judoca é o que possui inteligência para compreender aquilo que lhe


ensinam, paciência para ensinar o que aprendeu aos seus semelhantes e fé
para acreditar naquilo que não compreende.

Saber cada dia um pouco mais e usá-lo todos os dias para o bem, esse é
o caminho dos verdadeiros judocas.

Praticar judô é educar a mente a pensar com velocidade e exatidão, bem


como o corpo obedecer com justeza. O corpo é uma arma cuja eficiência
depende da precisão com que se usa a inteligência.

Conhecer-se é dominar-se, dominar-se é triunfar.

O judoca não se aperfeiçoa para lutar, luta para se aperfeiçoar.

Cada ação do corpo é tão importante quanto um elo numa corrente.

Os katas são a estética do judô. É no kata que está o espírito do judô, sem
o qual é impossível perceber o objetivo.

O judô é uma arte e uma ciência. Ele deve ser mantido acima de toda a
escravidão artificial e deve ser livre de qualquer influência financeira,
comercial e pessoal.

A despeito das aparências ‘eu’ e ‘mim’ são os fatores mais negligenciados


no pensamento humano.

Quando se percebe a potência do judô, compreende-se que não pode usá-


lo levianamente, pois ele pode ser tão perigoso quanto uma espada
desembainhada.

Shushin-ho 1
O melhor uso que se pode fazer de uma espada é não utilizá-la, o pior é
servir-se dela.

A questão principal é elevar-se acima do problema da vida e da morte da


sensação de temor e de apreensão.

Ambição e rivalidade, cuidadosamente dosadas, são estimulantes do


progresso. Porém em quantidade excessiva, transformam-se em venenos
destrutivos.

A estabilidade mental (ou uma calma inabalável) é um fator importante


numa luta de judô. Seria ainda mais importante caso se tratasse de uma
luta de vida ou morte.

À medida que se progride no estudo do judô, o sentido de confiança em si


mesmo, base do equilíbrio mental, se desenvolve.

Vencer o hábito de usar a força contra a força é uma das coisas mais
difíceis do treinamento do judô. Caso não se consiga isto não se pode
esperar progresso.

O adversário é um parceiro necessário ao progresso, a vida da


humanidade baseia-se neste princípio.

O judô ultrapassou o estágio primitivo da utilidade para atingir o de uma


ciência e de uma arte.

O alto valor da habilidade e da qualidade da arte só pode ser obtido


elevando-se acima da dualidade da competição.

Sutileza na técnica e finura na estética são úteis para a eficácia da arte,


mas escapam a qualquer descrição.

O judô deve ser mantido acima de toda a escravidão artificial. As novas


invenções devem tornar-se conhecimentos comuns.

As fonte estimulantes da ação são o instinto criador e o espírito de


aventura.

Sem uma clara compreensão do sentido do movimento não se podem


esperar progressos reais.

A idéia de considerar os outros como inimigos só pode ser loucura e fonte


de regressão.

A derrota na competição e no treinamento não deve ser uma fonte de


desânimo ou de desespero. É sinal da necessidade de uma prática maior e

Shushin-ho 2
de esforços redobrados.

A habilidade é função de um ato inconsciente automático. O controle


consciente de todos os fatores é impossível, pois uma entrada só é
possível num espaço de tempo igual ao de um raio.

Não se envergonhe por causa de um erro, você estaria cometendo uma


falta.

É somente através da ajuda mútua e das concessões recíprocas que um


organismo agrupando indivíduos em número grande ou pequeno pode
encontrar sua harmonia plena e realizar verdadeiros progressos.

A simplicidade é a chave de toda arte superior, da vida e do judô.

A dualidade e a condição da vida. Sem oposto nem contrastes, a vida não


é vida.

O judô pode ser considerado como uma arte, ou uma filosofia do


equilíbrio, bem como um meio para cultivar o sentido e o estado de
equilíbrio.

O valor de uma coisa depende da maneira como a abordamos


mentalmente e não da coisa em si.

A maneira de treinar depende de uma ação consciente, mas o objetivo do


treinamento é conseguir o domínio da técnica, o que é inconsciente.

Em qualquer espécie de treinamento o ponto mais importante é libertar-se


dos maus hábitos.

Devemos nos lembrar que a essência do esporte não está na marca ou no


escore, mas nos esforços e na habilidade despendidos para atingi-los.

O conhecimento do corpo para ser eficaz não é necessariamente o alto


conhecimento científico do engenheiro, mas sim aquele, prático do
operário.

O judô deve existir para o benefício do homem e não o homem para o


judô (competição).

Será que existe um princípio que realmente se aplique a todos os casos?


Sim, existe um, é o princípio da eficácia máxima na utilização do espírito e
do corpo. Dei a este princípio, de uma generalidade absoluta, o nome de
Judô.

Shushin-ho 3
A situação do mundo e dos assuntos humanos, atualmente, se assemelham
muito à dos principiantes sobre a esteira (tatami) de judô.

O judô não deve ser revestido por um rótulo nacional, racial, político,
pessoal ou sectário.

Nossos braços são movidos pelo deslocamento do corpo do adversário.


Como se dele fizessem parte.

Levantamento das caligrafias feitas em


Dojo e escolas feitas por Jigoro Kano, por
Muneo Shiotane

 Jundo Seisho 81 exemplares desta caligrafia): Jundo Seisho pode ser


compreendido como “Ao seguir o caminho se encontra a vitória”. Jundo é
um conceito oriundo da filosofia de Confúcio, que pode ser interpretado
como “comportamento adequado”, “comportamento virtuoso”, “manter
princípios elevados”. Já Seisho, pode ser interpretado no contexto do Judô
como “obter a vitória”, e no contexto educativo e social pode ser
interpretado como “alcançar os objetivos“, ou “obter grandes resultados“.
Essa frase expressa bem a principal crença de Jigoro Kano, que escreveu
que “apesar da vitória ou derrota, você deve seguir o caminho correto e,
mesmo que tenha sido derrotado ao seguir este caminho correto, isso é
mais valioso do que ter vencido sendo contra este caminho.“

 Seiryoku Zenyo 66 exemplares desta caligrafia): Sobre esta caligrafia,


não há muito o que falar, pois já é bem conhecido dos judocas. Mas
recomendamos este texto sobre a inspiração de Jigoro Kano para o
Seiryoku Zenyo.

 Riki Hittasu / Tsutomureba Kanarazu Tassu 21 exemplares): Pode ser


interpretado como ”O esforço garante os resultados”.

 Shinjin Jizai 12 exemplares): ”Mente e corpo perfeitamente livres”. Essa


frase significa exatamente um momento de iluminação onde o que uma
pessoa pensa, o que ela fala e o que ela faz são coerentes entre si, onde
não há necessidade de mentiras, de falar algo e dizer o oposto, de
contradições. Este é o estágio da mente e corpo perfeitamente livres.

Shushin-ho 4
 Jinryoku 11 exemplares): Algo como ”esforço exaustivo”.

 Joko Ekise 8 exemplares): “Aperfeçoe a si mesmo e beneficie a


sociedade”. Esse tema é um tema que pode ser considerado um lugar
comum até mesmo na psicologia moderna. Não há como ajudar o próximo
ou beneficiar a sociedade se em primeiro lugar não buscamos o nosso
bem estar e o nosso aperfeiçoamento mental e moral.

 Zenryoku Saizen Katsudo 5 exemplares). “Concentre seu esforço para


obter o efeito máximo em cada ação”.

 Jita Kyoei 5 exemplares). Outro termo bastante conhecido dos Judocas.


Vale a pena ler as palavras de Jigoro Kano sobre Jita Kyoei.

 Ketsuko Ketsujo 5 exemplares). “Dê o seu melhor e obtenha o melhor


resultado”.

 Shuko Chijin 5 exemplares). “O desenvolvimento pessoal forma o cidadão


ideal”. Esse pensamento é bastante central na filosofia de Confúcio, pois o
cidadão ideal é justamente aquele que cultiva o meio, o hábito virtuoso, e
busca se aprimorar sempre nesta direção.

Do Livro "Palavras de Jigoro Kano"


Praticando Judo no Dojo

Shushin-ho 5
Seiryoku-Saizen-Katsuyo (a utilização eficiente máxima da energia) é o
princípio fundamental das técnicas de judô. Podemos condensar isso na
expressão Seiryoku-Zenyo (uso eficiente máximo da energia), ou fazer
com que a energia trabalhe ao máximo, que é o princípio fundamental do
ataque e da defesa.

Todas as técnicas devem ser elaboradas e praticadas de modo que


atendam ao princípio de Seiryoku-Saizen- Katsuyo (a utilização eficiente
máxima da energia).

Shushin-ho 6
Diga aos alunos do dojo que você deve forjar seu corpo, é claro, todo o
seu corpo, mantendo a postura natural, sem usar força nas mãos, pés, etc.,
sem ficar extremamente rígido, desenvolvendo o controle do corpo,
movendo-se com controle total.

Uma partida é uma competição como meio de atingir o objetivo final da


disciplina de Judô. A competição em si não é o verdadeiro propósito.

Shushin-ho 7
Uma boa defesa não combina com um bom ataque.

A flexibilidade (suavidade) supera a força.

Shushin-ho 8
Não adianta as pessoas que pensam longe darem importância à vitória ou
à derrota.

Se alguém ganha de acordo com o Caminho, ou mesmo se perde de


acordo com o Caminho, não é derrotado. Mesmo se alguém perder
agindo de acordo com o Caminho, haverá maior valor do que se alguém
ganhar se afastando do Caminho. Jundo Seisho)

Shushin-ho 9
Para ganhar o que está bem diante de seus olhos, pratique exercícios
corretos e diligentes como uma arte marcial, como uma educação física.

Sempre usamos meios que são justos, valorizam a cortesia e enfrentam


nosso oponente de maneira masculina e honesta. Por isso, mesmo que
percamos, não importa: não é preciso desanimar. Perdemos agindo de
acordo com o espírito do Judô, então não há razão para ter vergonha.

Shushin-ho 10
Esgote todas as suas forças. Ganhar ou perder depois de exaurir todas as
suas forças é o desejo acalentado do homem.

Não se orgulhe de ganhar, não se incline para perder.

Shushin-ho 11
Ganhe sem se orgulhar de ganhar, perca sem ser esmagado pela perda,
fique à vontade sem se tornar descuidado, enfrente o perigo sem temer e
simplesmente siga em frente ao longo do único Caminho verdadeiro.

O objetivo do Judo de nível inferior é praticar métodos de ataque e


defesa.

Shushin-ho 12
O nível intermediário (de Judo) .. é o aprimoramento do espírito,
aproveitando todas as oportunidades para praticar. Por ter consideração
por coisas como observar os padrões de prática dos outros, forjar o
corpo e o espírito por meio de várias técnicas e nutrir minha própria
coragem, pode-se dizer que é se eu for capaz de controlar meu próprio
corpo, espírito e sentimentos.

No que diz respeito ao Judo de nível superior, utilizando de forma mais


eficaz a energia do corpo e do espírito adquirida através do Judo de nível
inferior, pode-se dizer que o mundo se beneficia.

Judo e Vida

Shushin-ho 13
O judô não é uma disciplina a ser praticada apenas dentro do dojo.

Shushin-ho 14
Não poupe esforços para aplicar o Judo em sua vida cotidiana.

Em nossa vida cotidiana ... é necessário manter a consciência de que


nossas atividades estão ou não de acordo com o princípio de fazer o
máximo uso eficaz de nossas energias do corpo e da mente.

Shushin-ho 15
Kata e Randori ... produzem, como resultado da prática disciplinada, a
obtenção do princípio de Seiryoku-Zenyo Jita-Kyoei (uso eficiente máximo
de energia e prosperidade mútua para si e para os outros), e podem
resolver todos os problemas da vida.

Pense não apenas em você, mas se esforce para beneficiar os outros.


Promover essa atitude e essa prática gera as maiores oportunidades de
cultivar o nobre espírito do judô.

Shushin-ho 16
Todas as atitudes do coração e da mente eventualmente se conformam à
aparência externa e, portanto, devemos sempre valorizar as maneiras.

O princípio de fazer o uso mais eficaz das capacidades de sua mente e


corpo é algo que você deve aplicar para obter alimento, roupas e abrigo;
nas relações sociais; no desempenho de suas funções; na gestão de seus
negócios; e em todas as outras coisas que as pessoas fazem e realizam
na sociedade.

Shushin-ho 17
Se a disciplina do Judô se preocupa apenas com o aperfeiçoamento das
técnicas e, com isso, acaba negligenciando as questões do cultivo, as
pessoas do mundo não vão mais valorizar o Judô.

Os significados do Grande Caminho “Judo”?

Shushin-ho 18
O judô é a maneira de usar a energia do corpo e do espírito de maneira
mais eficaz.

Faça o que fizer, se você pensa em realizá-lo com perfeição, a fim de


cumprir esse objetivo, você deve usar a energia de seu corpo e espírito da
maneira mais eficaz; isso pode ser percebido como consistente com o
Grande Caminho. Eu chamei este Grande Caminho de 'Judo'.

Shushin-ho 19
Aquilo que é chamado de judô é um grande Caminho universal. Suas
aplicações podem ser divididas em vários tipos de circunstâncias reais; é
uma arte marcial, educação física, educação intelectual e moral, bem
como um método da vida cotidiana.

O judô é um caminho.

Shushin-ho 20
Entre e progrida ao longo do Caminho através da técnica.

O propósito final do Judô ... é o propósito final do ser humano, e eu


considero isso a realização de si mesmo e benefício para o mundo.

Shushin-ho 21
O verdadeiro objetivo dos estudantes de Judô é dominar o Caminho; não
se esqueça de que a prática da técnica é o meio para esse domínio.

O que é Seiryoku-Zenyo e Jita-Kyoei?

Shushin-ho 22
Eficiência máxima. Seiryoku Zenyo)

Bem-estar e benefícios mútuos. Jita Kyoei)

Shushin-ho 23
'Uso Digno de Esforços Humanos' e 'Prosperidade Mútua' são os
princípios básicos da atividade social.

O ensino básico do judô é o melhor uso da energia. Dito de outra forma,


aplicar-se para usar a própria energia da maneira mais elevada e melhor
com a virtude como objetivo.

Shushin-ho 24
Nós mesmos prosperamos e os outros também prosperam. Esse deve ser
o nosso ideal para viver em sociedade.

Tendo Jita-Kyoei (prosperidade mútua para si e para os outros) como seu


objetivo, faça o uso mais eficiente de sua energia.

Shushin-ho 25
Seja o que for que você faça, imagine o melhor propósito para isso e use a
energia do seu corpo e mente da maneira mais eficiente para atingir esse
propósito. Seiryoku-Saizen-Katsuyo (a utilização eficiente máxima de
energia) e Seiryoku-Zenyo (uso eficiente máximo de energia) são a
essência do Judo hoje.

Escolha o melhor prontamente e implemente.

Shushin-ho 26
Satisfazer a si mesmo e beneficiar o mundo - este é o propósito do Judô.

Quero que os alunos de Judô percebam que, em relação a cada


sociedade, eles têm a grande missão de se conduzir no espírito de
Seiryoku Zenyo - Jita Kyoei. Uso Digno de Esforços Humanos -
Prosperidade Mútua)

Como Viver

Shushin-ho 27
Visto que as pessoas nascem neste mundo, elas devem ter aspirações.

Shushin-ho 28
O verdadeiro valor de cada pessoa é decidido pela contribuição de sua
vida para a sociedade.

Torne-se uma pessoa digna.

Shushin-ho 29
Os seres humanos não devem fazer o mal; eles devem fazer apenas o
bem.

A determinação de uma pessoa é suficiente para mover dez milhões de


pessoas.

Shushin-ho 30
O que se segue é algo que outros podem dizer. "No clima de hoje, não há
nada que possa ser feito por apenas uma ou duas pessoas." Eu não posso
deixar de sentir uma grande pena por aqueles com corações tão
pequenos. Uma reunião de dez milhões de pessoas sempre começa com
uma pessoa, portanto, se essa única pessoa assumir a liderança com firme
determinação, então, eventualmente, ela será capaz de mover os dez
milhões. Além disso, se as pessoas que seguem a disciplina do Judô se
reúnem com determinação, nenhuma dificuldade será grande o suficiente
para detê-las.

Comprometa-se a fazer o melhor.

Shushin-ho 31
O ideal da sociedade humana ao qual ninguém pode se opor é que a si
mesmo e os outros floresçam por meio do compromisso mútuo e da ajuda
de cada membro da sociedade.

Faça o seu melhor e aguarde o resultado.

Shushin-ho 32
Esforce-se para incorporar em você o espírito do Judô.

O que é mais essencial é uma mentalidade de "Qual é o problema?" Não


importa o que você enfrente, sempre pense: "Qual é o problema? Não é
nada que eu não possa controlar."

Shushin-ho 33
Por meio do autocultivo, você deve se tornar uma pessoa que pode
exercer julgamento sobre qualquer tipo de problema. Isso é Judo.

Quando uma pessoa fica com raiva, isso por si só indica um esgotamento
do espírito.

Shushin-ho 34
Pessoas que entendem de judô não sucumbem a acessos de raiva. A raiva
é um fenômeno que ocorre quando as emoções ganham domínio sobre a
razão, de modo que as pessoas perdem a calma mental. Qual é a
vantagem de estar com raiva? na maioria dos casos, reduz ainda mais a
energia da pessoa e faz com que os outros se sintam desconfortáveis ou
acaba tornando a pessoa um objeto de ridículo.

Se há alguém entre aqueles que praticaram o judô que em vão lamenta e


lamenta seus próprios erros, ainda não se pode dizer que essa pessoa
compreendeu o significado mais profundo do judô. Reconhecer os
próprios erros como erros é algo inerentemente desejável. No entanto,
lamentar e lamentar inutilmente os erros cometidos no passado não traz
nenhum benefício. Em vez disso, tendo reconhecido que algo foi um erro,
deve-se procurar não repetir o mesmo erro e considerar o que é preciso
fazer para compensar esse erro, e se esforçar o melhor que puder para
fazer o bem, envidando todos os esforços para gaste sua energia, mesmo
que por um momento, em qualquer coisa fútil.

Shushin-ho 35
O eu e os outros estão lado a lado ... Se você pensa em se beneficiar
verdadeiramente, então quando você toma medidas para seu próprio bem,
você deve, ao mesmo tempo, tomar medidas para o bem do mundo. O
maior benefício para si só é obtido quando acompanhado de benefícios
para os outros.

Para Professores de Judo

Shushin-ho 36
A educação é a base de todas as coisas.

Todos os ambientes criam as pessoas neles.

Shushin-ho 37
Nada no mundo é mais valioso do que a educação. Os ensinamentos de
uma pessoa influenciam dez mil; o conhecimento adquirido por uma
geração contribui para a sociedade das próximas cem gerações.

Nada no mundo é mais agradável do que a educação. Promover a


genialidade é melhor enfrentar o mundo. Mesmo depois de morrermos, o
poder da educação é passado para aqueles a quem ensinamos e dura para
sempre.

Shushin-ho 38
Quando alguém comete um erro e não fazemos todos os esforços para
usar esse erro para guiar a pessoa em direção ao aprimoramento, mas, em
vez disso, expulsar essa pessoa completamente, nossa atitude vai contra
o propósito do Kodokan, que é educar todas as pessoas.

Exijo que a instrução dos mestres de judô seja implementada de acordo


com minha conduta.

Conclusões

Shushin-ho 39
A diligência inevitavelmente alcança.

Shushin-ho 40
Controlar livremente o corpo é ter o domínio da mente também.

Esforçar-se é prazeroso.

Shushin-ho 41
Existe apenas uma jornada de vida.

Termos relevantes
Mushin - mente vazia ou mente no aqui e agora.

Zanshin - mente em alerta ou mente contínua.

Shushin-ho 42
Fudoshin - mente inabalável ou mente que não desvia o caminho
independente dos estímulos internos e externos.

Shoshin - espirito de iniciante ou reconhecer que sempre há o que


aprender.

Bunbu-Ichi - Tanto a teoria como a prática devem ser feitas de forma


única.

Shushin-ho 43

Você também pode gostar