Você está na página 1de 1

O prólogo explica ainda que o conteúdo de Apocalipse foi "significado" para João em uma

visão. A palavra grega semaino (significar) carrega o significado primário: "Mostrar por sinais
ou símbolos". Essa palavra é usada na tradução grega do Antigo Testamento (a Septuaginta),
onde Daniel explicou ao rei Nabucodonosor que, por meio de um símbolo - a estátua feita de
ouro, prata, bronze e ferro - Deus havia mostrado ao rei “ o que acontecerá no futuro (Dan.
2:45). Da mesma forma, ao empregar essa palavra no prólogo de Apocalipse, o revelador,
João, informa ao leitor que as coisas registradas no livro lhe foram mostradas em Patmos em
visões usando símbolos. O livro do Apocalipse não fornece descrições fotográficas das
realidades celestes ou eventos futuros que devem ser interpretados literalmente. Embora as
cenas e os eventos previstos sejam reais, eles foram mostrados a João em apresentações
simbólicas. Sob a inspiração do Espírito Santo, João registrou fielmente essas apresentações
simbólicas exatamente como lhe foram mostradas (Ap 1: 2). No entanto, devido à
inadequação da linguagem humana, João acrescentou símbolos. Suas tentativas de colocar
realidades celestes em palavras humanas são delineadas por palavras marcantes como
"como" e "semelhante". Manter em mente o caráter simbólico do Apocalipse nos salvará
contra a aplicação literal de símbolos, o que distorceria a mensagem profética. Enquanto a
leitura da Bíblia em geral pressupõe uma compreensão literal do texto (a menos que aponte
claramente para o simbolismo pretendido), o estudo do Apocalipse exige um entendimento
simbólico das cenas e eventos registrados, a menos que o texto indique claramente que um
significado literal se destina. No entanto, não é fácil determinar o que deve ser entendido
simbolicamente e o que deve ser entendido literalmente em Apocalipse. Embora alguns
símbolos sejam definidos no livro (cf. Rev. 1:20; 12: 9; 17: 9-11, 15), a maioria não é. Ao tentar
determinar seu significado, devemos ter cuidado para não impor um significado ao texto que
sai da imaginação alegórica ou dos significados atuais desses símbolos. Seu significado deve
ser controlado pela intenção divina e pelo significado aos símbolos transmitidos àqueles aos
quais o livro foi originalmente endereçado. Ao lidar com os símbolos em Apocalipse, devemos
ter em mente que Apocalipse foi escrito há quase dois milênios atrás aos cristãos da época de
João (Ap 1: 4, 11). A linguagem simbólica do Apocalipse é a do primeiro século. Ao
estudarmos hoje Apocalipse, devemos determinar o significado que esses símbolos tinham
para os destinatários originais. Isso nos salvará contra nossa tendência natural de impor aos
símbolos dos significados do Apocalipse que coincidam com nosso tempo e situação, e não
com o tempo e o local em que Deus originalmente os comunicou ao Seu povo. A linguagem
simbólica do Apocalipse não nasceu no vácuo, mas foi extraída da realidade histórica. A
maior parte do simbolismo do livro foi retirada do Antigo Testamento - cerca de três quartos do
texto do livro tem alusões diretas ou indiretas ao Antigo Testamento. Ao retratar eventos
futuros, a inspiração geralmente usa a linguagem do passado. Deus quer impressionar em
nossas mentes que Seus atos de salvação no futuro serão muito parecidos com Seus atos de
salvação no passado. O que Ele fez por Seu povo no passado, Ele fará por eles no futuro.
Não há dúvida de que os leitores do Apocalipse no primeiro século teriam entendido a maioria
dos símbolos do Apocalipse à luz de seus antecedentes no Antigo Testamento. Assim, ao
desvendar o significado dos símbolos e imagens em Apocalipse, devemos primeiro prestar
atenção ao Antigo Testamento. No entanto, muitos símbolos no livro - como bestas, cabeças,
chifres, estrelas, os quatro ventos da terra, mulheres, um dragão de sete cabeças etc. -
também foram amplamente utilizados nos escritos apocalípticos judaicos da época. Como tal,
eles fizeram parte do vocabulário das pessoas no primeiro século. Além disso, as imagens do
Apocalipse também evocariam cenas greco-romanas contemporâneas nas mentes dos
cristãos do primeiro século. Ellen White observa que “No Apocalipse, todos os livros da Bíblia
se encontram e se cumprem.” AA 326.3. Muitas passagens em Apocalipse têm paralelos
diretos em outros textos do Novo Testamento. Prestar muita atenção aos paralelos do Novo
Testamento nos ajuda a obter informações mais profundas sobre a mensagem do livro.