Você está na página 1de 6

01

FILOSOFIA
MITO E SENSO COMUM

O QUE É FILOSOFIA? Afinal, a primeira função do estudo da Filosofia é tornar os


estudantes capazes de filosofar com alguma competência.
Quando a Filosofia é apresentada no Ensino Médio, a primeira
Finalmente, a filosofia é uma atividade que todos praticam em
dificuldade que os alunos têm é relativa à compreensão do que é a
vários momentos de todos os dias. A única diferença entre o leigo
Filosofia. Afinal, muitos de vocês, estudantes secundaristas, nunca
e filósofo profissional é que este último aprendeu a utilizar uma
estudaram a disciplina anteriormente, e poucos já leram algum
série de técnicas filosóficas que tornam o filosofar mais eficiente.
livro de iniciação à Filosofia. Um bom modo de introduzi-la na sala
Aprender algumas dessas técnicas é a primeira tarefa que um
de aula é demarcá-la frente a outras disciplinas. É importante que
aluno de filosofia – quer no Ensino Médio, quer na faculdade –
se perceba, logo de início, as particularidades da Filosofia, e em que
Reprodução Probida. Art.184 do CP.

deve cumprir. Para estudar o objeto da filosofia é necessário um


aspectos ela é diferente das outras matérias. A partir daí, é possível
método filosófico, método que conduz ao objetivo de encontrar
compreender o que é a Filosofia.
algumas verdades (ainda que provisórias). Em nossa matéria,
aprenderemos justamente as ferramentas mais básicas para que
COMO COMEÇAR? possamos filosofar melhor: a lógica, a técnica argumentativa crítica
e a história da Filosofia.
Em primeiro lugar, definindo um ponto de partida em comum
com as outras disciplinas. Todas as disciplinas têm um objeto e
um método. O objeto da Biologia, por exemplo, é o conjunto de
fenômenos da vida. O objeto da Física é o conjunto de fenômenos
O MITO
da natureza, de fenômenos do universo. O objeto da História é Como vimos, a reflexão sistemática, metodológica e
o conjunto de registros do homem no tempo passado que se argumentativa sobre a realidade é uma característica da Filosofia,
apresentam em nosso tempo. mas nem sempre foi esse o caminho utilizado pelos seres humanos
à procura de explicações sobre o mundo.
A palavra filosofia compõe-se de dois termos gregos: philia,
que significa amor, e sophia, que significa sabedoria. Portanto, O homem tem sua vivência cotidiana, natural, material,
etimologicamente, filosofia significa amor à sabedoria. Contudo, psicológica e emocional repleta de dúvidas, insegurança, medos,
isso não explica muita coisa. O que, de fato, é a Filosofia? e angústias. Em outras palavras, a trajetória do ser humano é
permeada por eventos e fenômenos que carecem de explicações
A filosofia é uma atividade que tem um objetivo determinado:
racionais, palpáveis e claras. Nessa demanda por explicações,
resolver problemas por meio da argumentação. Problemas
surgem os mitos.
filosóficos são os problemas a priori, independentes da
experiência e conceituais, pois referem-se aos conceitos que Os mitos são narrativas em formato de lendas permeadas
utilizamos em nosso dia a dia e nas ciências. Diferentemente por elementos sobrenaturais, simbólicos, fantasiosos, deuses e
dos problemas científicos, que são resolvidos por meio da entidades místicas que, ao contrário da lógica racional, não exigem
experimentação, os problemas filosóficos somente podem ser comprovação ou explicação metódica. O mito dá conta de explicar
resolvidos pelo debate, pelo diálogo, pela controvérsia: o método aquilo que o ser humano não entende, mas que o assusta, gera
da filosofia é argumentativo. insegurança acerca do desconhecido, daquilo que não é visto,
ouvido ou tocado.
Todas as disciplinas têm, também, um método. O método da
Biologia e da Física é o método experimental, ou o método hipotético-
dedutivo. O método da História é a análise documental, ou a análise
arqueológica, ou o estudo dos registros de várias espécies que podem
ser encontrados no momento em que se faz a história.
A Filosofia tem o objetivo de alcançar a verdade acerca das
noções, dos conceitos e das ideias mais fundamentais. Mas a
verdade não é, necessariamente, absoluta. A verdade é provisória.
A verdade é a melhor resposta que se tem atualmente. Isso não faz
a verdade ser relativa; a verdade é uma consequência necessária
da melhor argumentação possível hoje.
Por isso, é melhor estudar Filosofia do que não estudar. Ter
a certeza de chegar a uma verdade válida, ainda que provisória,
é melhor do que não chegar à verdade e viver cheio de opiniões
frágeis fundamentadas em preconceitos. Viver com uma verdade
provisória, aberta à discussão, é melhor do que viver sem verdade https://pixabay.com/pt/photos/grécia-estátua-mitologia-grega-1358644/
alguma, achando que se tem todas as verdades do mundo.
A Filosofia não é, portanto, mera opinião. Não é, também, A tradição filosófica abre caminho para novas formas de
qualquer argumentação. É a busca pela melhor argumentação, é compreensão e explicação do mundo, entretanto, cabe destacar
o contrário da opinião – isso quer dizer que o filósofo não é uma que o surgimento da Filosofia não exclui a presença de mitos.
pessoa cheia de opiniões sobre tudo, mas uma pessoa que investiga As narrativas mitológicas ainda são presentes e vivas em nosso
ideias e noções, utilizando uma técnica (lógica e argumentativa) cotidiano com lendas e histórias envolvendo, fantasias, deuses e
para estudá-las. entidades sobrenaturais.
Por esse motivo é importante o estudo da lógica e da técnica
argumentativa. Você, aluno, deve saber utilizar os argumentos com
propriedade na construção de ensaios sobre temas filosóficos.

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 7
FILOSOFIA 01 MITO E SENSO COMUM

houve um momento em sua evolução histórico-social em que o ser


EXERCÍCIOS humano começa a conferir um caráter filosófico às suas indagações
PROTREINO e perplexidades, questionando racionalmente suas crenças, valores e
escolhas. Nesse sentido, pode-se afirmar que a filosofia
01. Aponte a origem da palavra filosofia. a) é algo inerente ao ser humano desde sua origem e que, por meio
da elaboração dos sentimentos, das percepções e dos anseios
02. Aponte o objetivo da Filosofia. humanos, procura consolidar nossas crenças e opiniões.
03. Qual a principal característica do método filosófico? b) existe desde que existe o ser humano, não havendo um local ou
uma época específica para seu nascimento, o que nos autoriza
04. Aponte as características do mito. a afirmar que mesmo a mentalidade mítica é também filosófica
05. Aponte as características do senso comum e exige o trabalho da razão.
c) inicia sua investigação quando aceitamos os dogmas e as
certezas cotidianas que nos são impostos pela tradição e pela
sociedade, visando educar o ser humano como cidadão.
Reprodução Probida. Art.184 do CP.

d) surge quando o ser humano começa a exigir provas e


EXERCÍCIOS
justificações racionais que validam ou invalidam suas crenças,
PROPOSTOS seus valores e suas práticas, em detrimento da verdade
revelada pela codificação mítica.
01.(UNICAMP) A dúvida é uma atitude que contribui para
o surgimento do pensamento filosófico moderno. Neste 04. (UEMA) Leia a fábula de La Fontaine, uma possível explicação
comportamento, a verdade é atingida através da supressão para a expressão ¯ ”o amor é cego”.
provisória de todo conhecimento, que passa a ser considerado
No amor tudo é mistério: suas flechas e sua aljava, sua chama e sua
como mera opinião. A dúvida metódica aguça o espírito crítico
infância eterna. Mas por que o amor é cego? Aconteceu que num certo
próprio da Filosofia.
dia o Amor e a Loucura brincavam juntos. Aquele ainda não era cego.
(Adaptado de Gerd A. Bornheim, Introdução ao filosofar.
Porto Alegre: Editora Globo, 1970, p. 11.) Surgiu entre eles um desentendimento qualquer. Pretendeu então o
Amor que se reunisse para tratar do assunto o conselho dos deuses.
A partir do texto, é correto afirmar que: Mas a Loucura, impaciente, deu-lhe uma pancada tão violenta que lhe
privou da visão. Vênus, mãe e mulher, pôs-se a clamar por vingança, aos
a) A Filosofia estabelece que opinião, conhecimento e verdade
gritos. Diante de Júpiter, de Nêmesis – a deusa da vingança – e de todos
são conceitos equivalentes.
os juízos do inferno, Vênus exigiu que aquele crime fosse reparado. Seu
b) A dúvida é necessária para o pensamento filosófico, por ser filho não podia ficar cego. Depois de estudar detalhadamente o caso, a
espontânea e dispensar o rigor metodológico. sentença do supremo tribunal celeste consistiu em declarar a loucura
c) O espírito crítico é uma característica da Filosofia e surge a servir de guia ao Amor.
quando opiniões e verdades são coincidentes. Fonte: LA FONTAINE, Jean de. O amor e a loucura. In: Os melhores contos de loucura.
Flávio Moreira da Costa (Org.). Rio de Janeiro: Ediouro, 2007.
d) A dúvida, o questionamento rigoroso e o espírito crítico são
fundamentos do pensamento filosófico moderno. A fábula traz uma explicação oriunda dos deuses para uma
realidade humana. Esse tipo de explicação classifica-se como
02. (UPE) A filosofia, no que tem de realidade, concentra-se na vida
a) estética. c) mitológica. e) crítica.
humana e deve ser referida sempre a esta para ser plenamente
compreendida, pois somente nela e em função dela adquire seu b) filosófica. d) científica.
ser efetivo.
VITA, Luís Washington. Introdução à Filosofia, 1964, p. 20. 05. (UEM-PAS 2011- adaptada) Aquilo que se estuda hoje como
filosofia nas escolas nasceu na Grécia antiga (aproximadamente
Sobre esse aspecto do conhecimento filosófico, é CORRETO no séc. VII a.C.), em um contexto cultural de predomínio do
afirmar que pensamento mítico e da religião politeísta grega. Refletindo sobre
a) a consciência filosófica impossibilita o distanciamento para a ciência, questiona Chauí: “a Filosofia nasceu realizando uma
avaliar os fundamentos dos atos humanos e dos fins aos quais transformação gradual nos mitos gregos ou nasceu por uma
eles se destinam. ruptura radical com os mitos?”
(CHAUÍ, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ed. Ática, p. 34).
b) um dos pontos fundamentais da filosofia é o desejo de
conhecer as raízes da realidade, investigando-lhe o sentido, o A respeito do surgimento da filosofia e suas relações com o
valor e a finalidade. discurso mítico neste contexto grego, é correto afirmar que
c) a filosofia é o estudo parcial de tudo aquilo que é objeto do a) o discurso filosófico jamais se opôs ao discurso mítico, pois
conhecimento particular. os filósofos eram sábios e sacerdotes; logo, defensores das
d) o conhecimento filosófico é trabalho intelectual, de caráter explicações míticas.
assistemático, pois se contenta com as respostas para as b) os primeiros filósofos gregos buscaram construir uma explicação
questões colocadas. que se aproximasse ao máximo das explicações mítica.
e) a filosofia é a consciência intuitiva sensível que busca a c) houve uma ruptura radical entre a mitologia e a filosofia, pois a
compreensão da realidade por meio de certos princípios filosofia dedica-se a problemas distintos da mitologia.
estabelecidos pela razão.
d) filosofia e mitologia são discursos contrários, pois a filosofia
nega o sobrenatural e busca sempre combater qualquer tipo
03. (UEG) O ser humano, desde sua origem, em sua existência
de divindade.
cotidiana, faz afirmações, nega, deseja, recusa e aprova coisas e
pessoas, elaborando juízos de fato e de valor por meio dos quais e) nas origens do pensamento filosófico grego se verifica uma
procura orientar seu comportamento teórico e prático. Entretanto, substituição gradual, porém, evidente, entre as explicações de
natureza mítica, por explicações de caráter racional.

8 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR
01 MITO E SENSO COMUM FILOSOFIA

06. (UFU) A atividade intelectual que se instalou na Grécia a partir 09.(UEL) Leia atentamente os textos abaixo, respectivamente, de
do séc. VI a.C. está substancialmente ancorada num exercício Platão e de Aristóteles:
especulativo-racional. De fato, “[...] não é mais uma atividade mítica [...] a admiração é a verdadeira característica do filósofo. Não tem
(porquanto o mito ainda lhe serve), mas filosófica; e isso quer dizer outra origem a filosofia.
uma atividade regrada a partir de um comportamento epistêmico (PLATÃO. Teeteto. Tradução de Carlos Alberto Nunes.
de tipo próprio: empírico e racional”. Belém: Universidade Federal do Pará, 1973. p. 37.)
SPINELLI, Miguel. Filósofos Pré-socráticos. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1998, p. 32.
Com efeito, foi pela admiração que os homens começaram a
Sobre a passagem da atividade mítica para a filosófica, na Grécia, filosofar tanto no princípio como agora; perplexos, de início, ante as
assinale a alternativa correta. dificuldades mais óbvias, avançaram pouco a pouco e enunciaram
a) A mentalidade pré-filosófica grega é expressão típica de um problemas a respeito das maiores, como os fenômenos da Lua, do
intelecto primitivo, próprio de sociedades selvagens. Sol e das estrelas, assim como a gênese do universo.
b) A filosofia racionalizou o mito, mantendo-o como base da sua E o homem que é tomado de perplexidade e admiração julga-se
especulação teórica e adotando a sua metodologia. ignorante (por isso o amigo dos mitos é, em certo sentido, um
filósofo, pois também o mito é tecido de maravilhas); portanto,
c) A narrativa mítico-religiosa representa um meio importante de
Reprodução Probida. Art.184 do CP.

como filosofavam para fugir à ignorância, é evidente que buscavam


difusão e manutenção de um saber prático fundamental para
a ciência a fim de saber, e não com uma finalidade utilitária.
a vida cotidiana.
(ARISTÓTELES. Metafísica. Livro I. Tradução Leonel Vallandro.
d) A Ilíada e a Odisseia de Homero são expressões culturais Porto Alegre: Globo, 1969. p. 40.)
típicas de uma mentalidade filosófica elaborada, crítica e
Com base nos textos acima e nos conhecimentos sobre a origem
radical, baseada no logos.
da filosofia, é correto afirmar:
07.(UEG) A cultura grega marca a origem da civilização ocidental a) A filosofia surgiu, como a mitologia, da capacidade humana
e ainda hoje podemos observar sua influência nas ciências, nas de admirar-se com o extraordinário e foi pela utilidade do
artes, na política e na ética. Dentre os legados da cultura grega para conhecimento que os homens fugiram da ignorância.
o Ocidente, destaca-se a ideia de que b) A admiração é a característica primordial do filósofo porque
a) a natureza opera obedecendo a leis e princípios necessários e ele se espanta diante do mundo das ideias e percebe que o
universais que podem ser plenamente conhecidos pelo nosso conhecimento sobre este pode ser vantajoso para a aquisição
pensamento. de novas técnicas.
b) nosso pensamento também opera obedecendo a emoções e c) Ao se espantarem com o mundo, os homens perceberam
sentimentos alheios à razão, mas que nos ajudam a distinguir os erros inerentes ao mito, além de terem reconhecido a
o verdadeiro do falso. impossibilidade de o conhecimento ser adquirido pela razão.
c) as práticas humanas, a ação moral, política, as técnicas e as d) Ao se reconhecerem ignorantes e, ao mesmo tempo, se
artes dependem do destino, o que negaria a existência de uma surpreenderem diante do anseio de conhecer o mundo e as
vontade livre. coisas nele contidas, os homens foram tomados de espanto, o
que deu início à filosofia.
d) as ações humanas escapam ao controle da razão, uma vez
que agimos obedecendo aos instintos como mostra hoje a e) A admiração e a perplexidade diante da realidade fizeram
psicanálise. com que a reflexão racional se restringisse às explicações
fornecidas pelos mitos, sendo a filosofia uma forma de pensar
intrínseca às elaborações mitológicas.
08. (IFSP) Comparando-se mito e filosofia, é correto afirmar
o seguinte:
10. (UEL 2005) Sobre a passagem do mito à filosofia, na Grécia
a) A autoridade do mito depende da confiança inspirada pelo Antiga, considere as afirmativas a seguir.
narrador, ao passo que a autoridade da filosofia repousa na
razão humana, sendo independente da pessoa do filósofo. I. Os poemas homéricos, em razão de muitos de seus
componentes, já contêm características essenciais da
b) Tanto o mito quanto a filosofia se ocupam da explicação de compreensão de mundo grega que, posteriormente, se
realidades passadas a partir da interação entre forças naturais revelaram importantes para o surgimento da filosofia.
personalizadas, criando um discurso que se aproxima do da
história e se opõe ao da ciência. II. O naturalismo, que se manifesta nas origens da filosofia, já se
evidencia na própria religiosidade grega, na medida em que
c) Enquanto a função do mito é fornecer uma explicação parcial nem homens nem deuses são compreendidos como perfeitos.
da realidade, limitando-se ao universo da cultura grega, a
filosofia tem um caráter universal, buscando respostas para as III. A humanização dos deuses na religião grega, que os entende
inquietações de todos os homens. movidos por sentimentos similares aos dos homens, contribuiu
para o processo de racionalização da cultura grega, auxiliando
d) Mito e filosofia dedicam-se à busca pelas verdades absolutas o desenvolvimento do pensamento filosófico e científico.
e são, em essência, faces distintas do mesmo processo de
conhecimento que culminou com o desenvolvimento do IV. O mito foi superado, cedendo lugar ao pensamento filosófico,
pensamento científico. devido à assimilação que os gregos fizeram da sabedoria dos
povos orientais, sabedoria esta desvinculada de, qualquer base
e) A filosofia é a negação do mito, pois não aceita contradições religiosa.
ou fabulações, admitindo apenas explicações que possam ser Estão corretas apenas as afirmativas:
comprovadas pela observação direta ou pela experiência. a) I e II. c) III e IV. e) I, III e IV.
b) II e IV. d) I, II e III.

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 9
FILOSOFIA 01 MITO E SENSO COMUM

11. Sobre a singularidade do pensamento filosófico, atente ao texto Dos itens acima, pode-se concluir:
a seguir: a) somente I e III estão corretos.
b) somente II e III estão incorretos.
c) somente I está incorreto.
d) todos estão incorretos.
e) todos estão corretos.

14. Diante do desprezo dos pragmáticos de plantão, acenamos


com a impossibilidade e a necessidade de reflexão filosófica. Com
relação à filosofia, pode-se afirmar:
a) A filosofia pressupõe constante disponibilidade para a
indagação. Platão e Aristóteles disseram que a primeira virtude
do filósofo é a admiração.
Reprodução Probida. Art.184 do CP.

b) A filosofia pressupõe constante disponibilidade para


Ao fazer filosofia, o pensamento aprimora sua força de busca, problematizar. Platão e Aristóteles disseram que a primeira
quer dizer, aprende a pensar. Aprender a pensar significa promover virtude do filósofo é a loucura.
o nascimento da realidade.
(BUZZI, Arcângelo R. Introdução ao Pensar. Petrópolis: Vozes, 1991, p. 25)
c) A filosofia pressupõe constante disponibilidade para a
indagação. Platão e Aristóteles disseram que a primeira virtude
O autor na citação acima sinaliza, com clareza e distinção, que do filósofo é o sonho.
a) o pensamento filosófico aprende a pensar, declinando da d) A filosofia pressupõe constante disponibilidade para a
realidade. indagação. Platão e Aristóteles disseram que a primeira virtude
do filósofo é o destemor.
b) o aprender a pensar promove a dimensão acrítica.
c) o pensamento crítico substitui a realidade. 15. (UEL 2015) Leia os textos a seguir.
d) o pensamento filosófico está dissociado da realidade. Sim bem primeiro nasceu Caos, depois também Terra de amplo
e) aprender a pensar fomenta o entendimento da realidade na sua seio, de todos sede irresvalável sempre.
inteireza. HESÍODO. Teogonia: a origem dos deuses. 3.ed. Trad. de Jaa Torrano. São Paulo:
Iluminuras, 1995. p.91.

12. Referindo-se à Filosofia, Montaigne escreve:


Segundo a mitologia ioruba, no início dos tempos havia dois
“É singular que em nosso século as coisas sejam de tal forma que mundos: Orum, espaço sagrado dos orixás, e Aiyê, que seria dos
a filosofia, até para as pessoas inteligentes, seja um nome vão e homens, feito apenas de caos e água. Por ordem de Olorum, o deus
fantástico, que se considera de nenhum uso e de nenhum valor, supremo, o orixá Oduduá veio à Terra trazendo uma cabaça com
tanto por opinião como de fato. Creio que a causa disso são esses ingredientes especiais, entre eles a terra escura que jogaria sobre o
ergotismos [que significa abuso de silogismos na argumentação] oceano para garantir morada e sustento aos homens.
que invadiram seus caminhos de acesso. É um grande erro pintá- “A Criação do Mundo”. SuperInteressante. jul. 2008. Disponível em: <http://super.abril.
la inacessível às crianças e com um semblante carrancudo, com.br/religiao/criacaomundo-447670.shtm>. Acesso em: 1 abr. 2014.
sobranceiro e terrível. Quem a mascarou com esse falso semblante,
lívido e medonho? Não há nada mais alegre, mais jovial, mais vivaz No começo do tempo, tudo era caos, e este caos tinha a forma de
e quase digo brincalhão. Ela só prega festa e bons momentos. Uma um ovo de galinha. Dentro do ovo estavam Yin e Yang, as duas
fisionomia triste e inteiriçada mostra que não é ali sua morada” forças opostas que compõem o universo. Yin e Yang são escuridão
(MONTAIGNE I, 26, p. 240). e luz, feminino e masculino, frio e calor, seco e molhado.
PHILIP, N. O Livro Ilustrado dos Mitos: contos e lendas do mundo. Ilustrado por Nilesh
Depois de ler o texto acima, atentamente, assinale a alternativa Mistry. Trad. de Felipe Lindoso. São Paulo: Marco Zero, 1996. p.22.
CORRETA.
Com base nos textos e nos conhecimentos sobre a passagem do
a) Montaigne entende que a filosofia destina-se somente a mito para o logos na filosofia, considere as afirmativas a seguir.
algumas pessoas muito inteligentes, pois é inacessível para a
I. As diversas narrativas míticas da origem do mundo, dos seres
maioria delas.
e das coisas são genealogias que concebem o nascimento
b) Montaigne considera que a filosofia é carrancuda e triste ordenado dos seres; são discursos que buscam o princípio que
porque é crítica e precisa assustar as pessoas. causa e ordena tudo que existe.
c) Montaigne concorda que a filosofia é um nome vão e fantástico: II. Os mitos representam um relato de algo fabuloso que afirmam
não tem nenhum uso e nenhum valor para as pessoas inteligentes. ter ocorrido em um passado remoto e impreciso, em geral
d) Montaigne argumenta que a filosofia é brincalhona e jovial, grandes feitos apresentados como fundamento e começo da
aberta a muitos, inclusive para as crianças. história de dada comunidade.
e) Montaigne julga que a filosofia deve ser sempre terrível e se III. Para Platão, a narrativa mitológica foi considerada, em certa
contrapor à festa e à alegria. medida, um modo de expressar determinadas verdades que
fogem ao raciocínio, sendo, com frequência, algo mais do que
uma opinião provável ao exprimir o vir-a-ser.
13. (UFMA 2008) O senso comum se caracteriza por ser:
IV. Quando tomado como um relato alegórico, o mito é reduzido a
I. um conhecimento valorativo, em que cada coisa ou fato nos um conto fictício desprovido de qualquer correspondência com
afeta de maneira diferente. algum tipo de acontecimento, em que inexiste relação entre o
II. um conhecimento generalizador, pois reúne um certo número real e o narrado.
de fenômenos sob as mesmas leis.
III. um conhecimento subjetivo que expressa um saber da nossa
sociedade ou do nosso grupo social.

10 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR
01 MITO E SENSO COMUM FILOSOFIA

Assinale a alternativa correta. d) Filosofia e mito sempre mantiveram uma relação de


a) Somente as afirmativas I e II são corretas. interdependência, uma vez que o pensamento filosófico
necessita do mito para se expressar.
b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
e) O mito já era filosofia, uma vez que buscava respostas para
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. problemas que até hoje são objeto da pesquisa filosófica.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. 18. (UPE-SSA 2 2018) Sobre o conhecimento filosófico, considere
o texto a seguir:
16. (UNIOESTE 2013) “Não é fácil definir se a ideia dos poemas O saber é infinito e difuso; dele se valendo, procura a filosofia aquele
homéricos, segundo a qual o Oceano é a origem de todas as coisas, centro a que fazíamos referência. O simples saber é uma acumulação;
difere da concepção de Tales, que considera a água o princípio a filosofia é uma unidade. O saber é racional e igualmente acessível
original do mundo; seja como for, é evidente que a representação a qualquer inteligência. A filosofia é o modo de pensamento, que
do mar inesgotável colaborou para a sua expressão. Em todas as termina por constituir a essência mesma de um ser humano.
partes da Teogonia, de Hesíodo, reina a vontade expressa de uma (JASPERS, Karl. Introdução ao pensamento filosófico. São Paulo: Cultrix, 1999, p. 13)
compreensão construtiva e uma perfeita coerência na ordem racional
Reprodução Probida. Art.184 do CP.

e na formulação dos problemas. Por outro lado, a sua cosmologia O autor enfatiza a singularidade do conhecimento filosófico. No
ainda apresenta uma irreprimível pujança de criação mitológica, alinhamento dessa reflexão, tem-se como CORRETO que
que, muito mais tarde, ainda age sobre as doutrinas dos “fisiólogos”, a) o conhecimento filosófico se adquire sem ser procurado, surge
nos primórdios da filosofia “científica”, e sem a qual não se poderia espontânea e naturalmente, no âmbito da razão.
conceber a atividade prodigiosa que se expande na criação das
concepções filosóficas do período mais antigo da ciência” b) a filosofia é um saber de acumulação, bastando tão somente
Werner Jaeger.
adquiri-lo.
c) o conhecimento filosófico é a posse do saber racional no
Considerando o texto acima sobre o surgimento da filosofia na âmbito existencial.
Grécia, seguem as afirmativas abaixo: d) o saber filosófico é infinito e difuso, valendo-se da sensação
I. O surgimento da filosofia não coincide com o início do uso do para se constituir em essência do ser humano.
pensamento racional. e) o conhecimento filosófico caracteriza-se pela sua dimensão
II. O surgimento da filosofia não coincide com o fim do uso do crítica e sonda a essência mesma das coisas.
pensamento mítico.
III. Tales de Mileto, no século VI a.C., ao propor a água como 19. (UNICENTRO 2012) A prática filosófica exige do sujeito
princípio original do mundo, rompe, definitivamente, com o disposição para o questionamento e a indagação. Desconfiar
pensamento mítico. do óbvio é uma das exigências da reflexão filosófica. Com base
IV. Mitos estão presentes ainda nos textos filosóficos de Platão nessa afirmativa e em seus conhecimentos filosóficos, é correto
(século IV a.C.), como, por exemplo, o mito do julgamento afirmar que a prática filosófica
das almas. a) é necessária, pois promove a abertura mental, possibilitando
V. Os primeiros filósofos gregos, chamados “pré-socráticos”, em mudanças na vida do ser humano.
sua reflexão, não se ocupavam da natureza (Physis). b) não enxerga nada da realidade, pois seu objeto é apenas
Das afirmativas feitas acima transcendental.

a) apenas a afirmação V está correta. c) é igual a qualquer outra prática humana, por ser apenas
informação.
b) apenas as afirmações III e V estão corretas.
d) não trabalha com o pensamento racional.
c) apenas as afirmações II e IV estão corretas.
e) necessita apenas de bom-senso.
d) apenas as afirmações I, II e IV estão corretas.
e) apenas as afirmações I, III e V estão corretas. 20. (UPE 2012) Que representa a Filosofia? É uma das raras
possibilidades de existência criadora. Seu dever inicial é tornar as
17. (UEL 2007) “Há, porém, algo de fundamentalmente novo na coisas mais refletidas, mais profundas (Heidegger, Martin). Nessa
maneira como os Gregos puseram a serviço do seu problema último perspectiva, é correto afirmar que a Filosofia
– da origem e essência das coisas – as observações empíricas que a) é uma atividade de crítica e de análise dos valores de uma
receberam do Oriente e enriqueceram com as suas próprias, bem dada sociedade, na perspectiva de reorientação dos sentidos/
como no modo de submeter ao pensamento teórico e casual o reino significados da vida e do mundo.
dos mitos, fundado na observação das realidades aparentes do
mundo sensível: os mitos sobre o nascimento do mundo.” b) começa dizendo sim às crenças e aos preconceitos do senso
comum e, portanto, começa dizendo que sabemos o que
Fonte: JAEGER, W. Paideia. Tradução de Artur M. Parreira. 3.ed. São Paulo: Martins
Fontes, 1995, p. 197. imaginávamos saber.
c) não se distingue da ciência pelo modo como aborda seu objeto
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a relação entre mito em todos os setores do conhecimento e da ação.
e filosofia na Grécia, é correto afirmar:
d) é a impossibilidade da transcendência humana, ou seja, a
a) Em que pese ser considerada como criação dos gregos, a capacidade que só o homem tem de superar a situação dada
filosofia se origina no Oriente sob o influxo da religião e apenas e não escolhida.
posteriormente chega à Grécia.
e) sempre se confronta com o poder, e sua investigação fica
b) A filosofia representa uma ruptura radical em relação aos mitos, alheia à ética e à política
representando uma nova forma de pensamento plenamente
racional desde as suas origens.
c) Apesar de ser pensamento racional, a filosofia se desvincula
dos mitos de forma gradual.

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 11
FILOSOFIA 01 MITO E SENSO COMUM

Com base na ideia de “verdade absoluta”, explique a diferença


EXERCÍCIOS DE entre mito e ciência. Considerando a expressão “confiança total na
05. APROFUNDAMENTO ciência”, explique como o próprio conhecimento científico pode se
transformar em mito.
01. (UDESC) Os atuais filósofos da educação afirmam que o
fundamental na educação de nossos alunos é filosofar e não só 05. (UNESP) O pensamento mítico consiste em uma forma pela
filosofia. O que é filosofar? qual um povo explica aspectos essenciais da realidade em que
vive: a origem do mundo, o funcionamento da natureza e as origens
desse povo, bem como seus valores básicos. As lendas e narrativas
02. (UDESC) Afirma-se, comumente, que as principais características
míticas não são produto de um autor ou autores, mas parte da
da filosofia são a reflexão e a atitude crítica. Nesse horizonte,
tradição cultural e folclórica de um povo. Sua origem cronológica
estabeleça a diferença entre a filosofia e o senso comum.
é indeterminada e sua forma de transmissão é basicamente
oral. O mito é, portanto, essencialmente fruto de uma tradição
03. (UFU) Quais são as principais diferenças entre Filosofia e mito? cultural e não da elaboração de um determinado indivíduo. O mito
não se justifica, não se fundamenta, portanto, nem se presta ao
04. (UNESP) À medida que a ciência se mostrou capaz de questionamento, à crítica ou à correção. Um dos elementos centrais
Reprodução Probida. Art.184 do CP.

compreender a realidade de forma mais rigorosa, tornando possível do pensamento mítico e de sua forma de explicar a realidade é o
fazer previsões e transformar o mundo, houve a tendência a apelo ao sobrenatural, ao mistério, ao sagrado, à magia. As causas
desprezar outras abordagens da realidade, como o mito, a religião, dos fenômenos naturais são explicadas por uma realidade exterior
o bom senso da vida cotidiana, a vida afetiva, a arte e a filosofia. A ao mundo humano e natural, superior, misteriosa, divina, a qual só
confiança total na ciência valoriza apenas a racionalidade científica, os sacerdotes, os magos, os iniciados, são capazes de interpretar,
como se ela fosse a única forma de resposta às perguntas que o ainda que apenas parcialmente.
homem se faz e a única capaz de resolver os problemas humanos. (Danilo Marcondes. Iniciação à história da filosofia, 2001. Adaptado.)
Maria L. de A. Aranha e Maria H.P. Martins. Temas de filosofia, 1992.
A partir do texto, explique como o pensamento filosófico característico
da Grécia clássica diferenciou-se do pensamento mítico.

GABARITO
EXERCÍCIOS PROPOSTOS
1.D 5.E 9.D 13.A 17.C
2.B 6.C 10.D 14.A 18.E
3.D 7.A 11.E 15.D 19.A
4.C 8.A 12.D 16.D 20.A

EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO
01. Filosofar pode ser considerado como a atitude de reflexão e de problematização das 04. A diferença entre mito e ciência consiste no modo a partir do qual cada um entende que
verdades incorporadas pelo senso comum e pelo pensamento dogmático, além da busca se dá o processo do conhecimento acerca da realidade: enquanto no mito esse processo
por critérios válidos de investigação das verdades e da origem das coisas para que os se fundamenta no sobrenatural e no dogmatismo, na ciência é a experimentação metódica
estudantes criem uma autonomia no seu pensamento e não sejam facilmente enganados e a formulação de teorias e leis gerais que possibilita o conhecimento. Com o aumento
e manipulados. da importância da ciência como paradigma da vida humana e do universo, sobretudo a
02. A Filosofia propriamente dita surge no momento em que o exercício do pensar torna- partir do século XIX, passou a predominar a ideia de que apenas o conhecimento científico
se objeto de reflexão, ou seja, no instante em que o homem retoma o significado de seus possuiria legitimidade e seria capaz de fornecer uma verdade absoluta. No entanto, a
atos e dos seus pensamentos e nesta hora é chamado a pensar o já pensando. A atitude confiança total na ciência pode levar a um processo contraditório no qual ocorre a
crítica na filosofia não faz afirmação apenas, mas se obriga a justificar o pensamento com mitificação da ciência, na medida em que busca-se explicações científicas para aspectos
argumentos que evita contradições e ambiguidades. da condição humana que escapam ao entendimento da mesma e/ou entende-se as
produções da ciência como verdades absolutas inquestionáveis, ou seja, como dogmas.
Senso comum é aquele conhecimento adquirido por tradição, herdado dos antepassados
ao qual, ao longo da experiência vivida acrescentamos seus resultados a partir do coletivo 05. O pensamento mítico e o pensamento filosófico buscam responder a
em que vivemos. Este conjunto de ideias permite-nos interpretar a realidade, bem como questionamentos acerca da natureza e do homem que muitas vezes coincidem, ou seja,
de um corpo de valores que nos ajuda a avaliar, julgar e agir. ambos os pensamentos buscam o entendimento do mundo que cerca os indivíduos. No
entanto, enquanto o pensamento mítico se baseia na atribuição de caráter sobrenatural
03. A filosofia possui uma tendência à racionalidade, isto é, a razão é o seu critério de às explicações fornecidas, o que dispensa o uso da postura crítica investigativa, o
verdade. Já o mito não possui uma tendência à racionalidade, e sim uma tendência à pensamento filosófico é fundamentado na aplicação do paradigma do raciocínio lógico na
irracionalidade, isto é, os deuses e as fantasias sobre coisas incontroláveis que não formulação das interpretações acerca dos questionamentos considerados, o que impõe o
podemos acessar normalmente, definem o valor da crença. uso de uma perspectiva racional na observação dos fenômenos.

ANOTAÇÕES

12 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR