Você está na página 1de 9

Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

DIÁRIO DA REPÚBLICA

Assembleia Nacional

Resoluções n.os 2/VII, 3/VII, 4/VII, 5/VII, 6/VII, 7/VII


8/VII, 9/VII, 10/VII, 11/VII e 12/VII/2002.

Voto de Pesar n.º 1/VII/2002.


Despachos.
Governo
Decreto n.º 5/2002.
Regulamenta o funcionamento dos serviços de inspecção sanitária.
Decreto n.º 6/2002.
Define os parâmetros que água a ser utilizada na operação de limpeza dos produtos da pesca deve
obedecer.

Gabinete do Primeiro Ministro


Despacho.
DIÁRIO DA REPÚBLICA Ministério das Obras Públicas Infra-Estrutura e Recursos Naturais

AVISO Gabinete do Ministro


Despacho.
A correspondência respeitante à publicação de anúncios no Diário da República, a sua assinatura ou falta de Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas
remessa, deve ser dirigida ao Centro de Informática e Reprografia do Ministério da Justiça, Reforma do
Estado e Administração Pública – Telefone: 25693 - Caixa Postal n.º 901 - São Tomé e Príncipe. - S.Tomé. Gabinete do Ministro
Extracto de Despacho.

Ministério da Justiça, Reforma do Estado e Administração Pública


Direcção Administrativa e Financeira
Extracto de Despacho.
Policia de Investigação Criminal
Extracto de Despacho.

Procuradoria Geral da República


Despacho
Tribunal de 1.ª Instância.
Aviso
Direcção dos Registos e Notariado
Constituição de Sociedade
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

2. Carlos Alberto Monteiro Dias da Graça A presente Resolução entra imediatamente em


Assembleia Nacional, em S. Tomé, aos 16 de 3. Filomena Sebastião Santana Monteiro vigor.
Maio de 2002.-O Presidente da Assembleia Nacional, 4. Delfim Santiago das Neves
Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das 5. Maria Femanda Roncon de Azevedo Publique-se.
ASSEMBLEIA NACIONAL Neves. 6. Basílio do Sacramento Diogo
Resolução n.º 3/VII/2002 7. José Fret Lau Chong Assembleia Nacional, em S. Tomé aos 16 de
Resolução n.º 2/V1I/2002 Artigo 2.º Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional,
Tornando-se necessário proceder a eleição Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das
Tornando-se necessário proceder a dos representantes dos Grupos Parlamentares O Presidente da Assembleia Nacional é o Neves.
constituição da Comissão Permanente da Assembleia no Conselho de Administração da Assembleia Presidente do Grupo Nacional por inerência das
Nacional e em obediência às indicações dos Nacional nos termos do Artigo 14.° Funções.
respectivos Grupos Parlamentares; da Lei n.º 7/91; Resolução n.º 6/VII/2002
Artigo 3.º
A Assembleia Nacional vota, nos termos A Assembleia Nacional vota, nos termos da Tornando-se necessário eleger os
da alínea b) do Artigo 86.º da Constituição, o alínea b) do Artigo 86.º da Constituição, o A presente Resolução entra imediatamente em Representantes da Assembleia Nacional no Conselho
seguinte: seguinte: vigor. Superior de Defesa;

Artigo 1.º Artigo 1.º Publique-se. A Assembleia Nacional vota, nos termos da
alínea b) do Artigo 86.º da Constituição, o
É constituída a Comissão Permanente da São eleitos como membros do Conselho de Assembleia Nacional, em S. Tomé, aos 16 de seguinte:
Assembleia Nacional, que integra os Deputados: Administração da Assembleia Nacional, os seguintes Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional,
Deputados: Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das Artigo 1.º
Efectivos: Neves.
Presidente - Dionísio Tomé Dias 1. Jorge Amado ( MLSTP/PSD ); São eleitos representantes da Assembleia
Vice-Presidentes - Jaime José da Costa 2. Cristóvão Afonso do Espirito Santo Neto Nacional no Conselho Superior de Defesa, os seguintes
- Carlos Filomeno Azevedo (MDFM/PCD ); Resolução n.º 5/VII/2002 Deputados:
Agostinho das Neves 3. Alberto da Trindade Luís (Uê-Kedadji).
1. Alcino Martinho de Barros Pinto Tornando-se necessário proceder a 1. Nelson da Silva
2. Higino da Vera Cruz Will Artigo 2.º constituição do Grupo Nacional junto da União 2. Albertino Homem dos Santos Sequeira
3. Arlindo Barbosa Semedo Parlamentar Africana; Bragança.
4. Jorge Amado A presente Resolução entra imediatamente em
5. Carlos Alberto Monteiro Dias da Graça vigor. A Assembleia Nacional vota, nos termos da Artigo 2.º
6. Delfim Santiago das Neves alínea b) do Artigo 86.º da Constituição, o seguinte:
7. Eugénio Rodrigues da Trindade Tiny Publique-se. A presente Resolução entra imediatamente em
8. Albertino Homem dos Santos Sequeira vigor.
Bragança Assembleia Nacional, em S. Tomé, aos 16 de Artigo 1.º
9. José Carlos da Costa Barreiros Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional, Publique-se.
10. Sebastião Pires dos Santos Nascimento Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das É criado o Grupo Nacional junto da União
11. Manuel da Conceição Paixão Lima Neves. Parlamentar Africana, que integra os seguintes Assembleia Nacional, em S. Tomé, aos 16 de
12. José Fret Lau Chong. Deputados: Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional,
Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das
Suplentes: Resolução N.º 4VII/2002 1. Jaime José da Costa Neves.
1. Manuel Marçal da Cruz Lima 2. Jorge Amado
2. António Quintas do Espirito Santo Tornando-se necessário proceder a criação de 3. Fernanda Margato
3. Eugénio Lourenço Soares um Grupo Nacional junto da União Inter- Parlamentar; 4. Sebastião Pires dos Santos Nascimento Resolução n.º 7/VII/2002
4. Olegário Pires Tiny 5. Cristóvão Afonso do Espirito Santo Neto
5. José Cardoso dos Ramos Cassandra A Assembleia Nacional vota, nos termos 6. Joana Gama Vaz Moreira Tornando-se necessário fixar o elenco das
6. Joana Gama Vaz Moreira da alínea b) do Artigo 86.º da Constituição, o 7. Manuel da Conceição Paixão lima Comissões Especializadas Permanentes para a presente
7. Francisco Ferreira dos Santos e Silva seguinte: Legislatura;
8. Carlos Fernando Marques Fernandes. Artigo 2.º
Artigo 1.º Tendo em consideração a proposta
Artigo 2.º O Presidente da Assembleia Nacional é apresentada pelo Presidente da Assembleia
É criado o Grupo Nacional junto da União Presidente do Grupo Nacional, por inerência das Nacional, nos termos do artigo 50.º, n.º 1, do
A presente Resolução entra imediatamente em Inter-Parlamentar, constituído pelos seguintes funções. Regimento;
vigor. Deputados:
Artigo 3.º A Assembleia Nacional vota, nos termos do
Publique-se. 1. António Quintas do Espirito Santo artigo 86.º da Constituição, o seguinte:
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

Artigo 1.º A presente Resolução entra imediatamente 7. Marcelino Tavares Batista da Costa É constituída uma Comissão Eventual sobre a
em vigor. 8. Luís Rodrigues Novais de Ceita População e Desenvolvimento, integrada pelos
É fixado, para a VII Legislatura, o seguinte 9. Francisco Ferreira dos Santos e Silva. seguintes Deputados:
elenco das Comissões Especializadas: Assembleia Nacional, aos 16 de Maio de
2002. Suplementes Efectivos
- Comissão de Assuntos Jurídicos- 1. Nelson da Silva 1. Alcino Martinho de Barros Pinto
-Institucionais – 1.ª Comissão; Publique-se. 2. Domingos Monteiro Fernandes (MLSTP/PSD)
- Comissão de Assuntos Económicos, O Presidente da Assembleia Nacional, 3. Carlos Manuel dos Santos Fernandes 2. Manuel José da Trindade Gaspar
Financeiros, Infra-estruturas e Ambiente – 2.ª Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das Benguela (MLSTP/PSD)
Comissão; Neves. 4. Felisberto Fernandes Afonso 3. Filomena Sebastião Santana
5. Octávio Silva Soares da Costa Monteiro(MLSTP/PSD)
Comissão de Assuntos Sociais – 3.ª 6. Teotónio Borja do Espírito Santo Cruz. 4. Olegário Pires Tiny (MDFM/PCD)
Comissão; Resolução n.º 8/VII/2002 5. Eugênio Rodrigues da Trindade Tiny
III. Comissão de Assuntos Sociais (MDFM/PCD)
Artigo 2.º Tornando-se necessário proceder a Efectivos: 6. Octávio Silva Soares da Costa
constituição das Comissões Especializadas 1. Carlos Alberto Monteiro Dias da Graça (MDFM/PCD)
1. Compete à Comissão de Assuntos Permanentes com base nos nomes indicados pelos 2. Filomena Sebastião Santana Monteiro 7. Francisco Ferreira dos Santos e Silva (Uê-
Jurídico-Institucionais, dar tratamento as matérias à Grupos Parlamentares: 3. Fernanda Margato Kedadji).
seguir: 4. Maria Fernanda Roncon de Azevedo
a) Assuntos Políticos, Constitucionais e A Assembleia Nacional vota, nos termos da 5. Albertino Homem dos Santos Seq. Suplentes:
Jurídicos; alínea b) do Artigo 86.º da Constituição, o Bragança 1. Adilino Rodrigues Izidro (MLSTP/PSD)
b) Administração Pública ( Central, seguinte: 6. Joana Gama Vaz Moreira 2. Carlos Alberto Pires Pinheiro
Regional e Local); 7. Ayres Veríssimo do Sacramento Major (MLSTP/PSD)
c) Defesa e Ordem Interna; Artigo 1.º 8. Manuel da Conceição Paixão Lima 3. Albertino Homem dos Santos Sequeira
d) Relações Exteriores e Migração; 9. João Paulo Cassandra. Bragança (MDFM/PCD)
e) Competências regimentais atribuídas à As Comissões Especializadas Permanentes a 4. Maria Fernanda Roncon de Azevedo
Comissão de Regimento e Mandato; seguir indicadas, são integradas pelos seguintes Suplentes (MDFM/PCD)
f) Petições e Reclamações dos Cidadãos; Deputados: 4. Carlos Alberto Pires Pinheiro 5. Aurélio Simão das Neves Aguiar (Uê-
g) Outras áreas afins. 2. José Cardoso dos Ramos Cassandra Kedadji).
I. Comissão Jurídico - institucionais 3. Sebastião Lopes Pinheiro
Compete à Comissão de Assuntos Efectivos: 4. Aurélio Simão das Neves Aguiar. Artigo 2.º
Económicos, Financeiros, Infra-estruturas e 1. Guilherme Pósser da Costa
Ambiente, dar tratamento aos seguintes 2. Adelino Rodrigues lzidro Artigo 2.º A presente Resolução entra imediatamente em
assuntos: 3. Alcino Martinho de Barros Pinto vigor.
a) Economia e Finanças 4. Carlos Filomeno Azevedo Ag. das Neves A Presente Resolução entra imediatamente
b) Recursos Naturais; 5. Francisco da Silva em vigor. Publique-se.
c) Ambiente; 6. José Carlos da Costa Barreiro
d) Equipamento Social; 7. Sebastião Pires dos Santos Nascimento Publique-se. Assembleia Nacional, em S. Tomé, aos 16 de
e) Petições e Reclamações dos Cidadãos; 8. José Fret Lau Chong Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional,
f) Outras áreas afins. 9. Marçal Lima Assembleia Nacional, em S.Tomé, aos 16 de Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das
Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional, Neves.
3. Compete à Comissão de Assuntos Sociais, Suplentes: Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das
dar tratamento aos seguintes assuntos: 1. António Quintas do Espirito Santo Neves.
a) Assuntos Sociais 2. Arlindo Barbosa Semedo Resolução n.º 10/VII/2002
b) Saúde; 3. António Monteiro Fernandes
c) Educação; 4. Olegário Pires Tiny Resolução n.º 9/VII/2002 Tornando-se necessário aumentar o número
d) Habitação; 5. Adelino Pires Neto de membros das Comissões Especializadas
e) Cultura 6. Francisco Ferreira dos Santos e Silva. Tendo em conta a recomendação saída da permanentes para melhor possibilitar a criação de
f) Emprego e Formação Profissional; Conferência de Parlamentares Africanos e Árabes subcomissões no seu seio:
g) Trabalho e Segurança Social; II. Comissão de Assuntos Económicos sobre a População e Desenvolvimento;
h) Desporto; Financeiros, Infra-Estruturas e Ambientais A Assembleia Nacional, vota nos termos da
i) Comunicação Social; Efectivos: A Assembleia Nacional vota, nos termos da alínea b) do artigo 86.º da Constituição o
j) Género; 1. Higino da Vera Cruz Will alínea b) do artigo 86.º da Constituição, o seguinte: seguinte:
k) Petições e Reclamações dos Cidadãos; 2. Eugênio Lourenço Soares
l) Outras áreas afins. 3. Raul António da Costa Cravid Artigo 1.º Artigo 1.º
4. Izidro Machado Pereira
Artigo 3.º 5. José Luís Neto d'Alva O Artigo 41.º do Regimento da Assembleia
6. Basílio do Sacramento Diogo Nacional passa a ter a seguinte redacção:
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

2. A Comissão deverá, igualmente, identificar aquando da viagem de regresso a S. Tomé, vindo de enquanto durar o meu impedimento, Sua Excelência o
Artigo 41.º e propor medidas susceptíveis de prevenir que Libreville, Gabão, do qual resultou um número Vice-Presidente, Jaime José da Costa.
(Composição das Comissões) situações similares venham a repetir-se no futuro. significativo de mortes e desaparecidos, a Assembleia
Nacional, nos termos do artigo 89.º do Regimento, Publique-se.
1. As comissões não podem ser constituídas Artigo 2.º endereça as sentidas condolências às famílias enlutadas
por menos de 3 nem por mais de Deputados, salvo a das vítimas da tragédia, manifestando-lhes Gabinete do Presidente da Assembleia
Comissão Permanente, devendo a sua composição A Comissão Eventual é constituída por três a sua maior disponibilidade e solidariedade Nacional, em S. Tomé, aos 07 dias de Julho do ano
corresponder às relações de voto dos partidos Deputados, a saber: num momento tão particularmente doloroso e 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional, Dionísio
representados na Assembleia. difícil. Tomé Dias.
2. .................................................................... - Izidro Machado Pereira ( MLSTP/PSD );
- Albertino Homem dos Santos Sequeira Publique-se.
3. .................................................................... Bragança ( MDFM/PCD ); Assembleia Nacional, em S.Tomé aos 16 de
- Francisco Ferreira dos Santos e Silva (Uê- Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional,
GOVERNO
Decreto N.º 5/02
Artigo 2.º -Kédadji ). Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das
Neves.
A presente Resolução entra imediatamente Artigo 3.º Tornando-se necessário regulamentar o
em vigor. funcionamento dos serviços de inspecção sanitário
A Presente Resolução entra imediatamente Despacho previsto no artigo 4.° do Decreto-Lei n.º 12/2000, de
Publique-se. em vigor. 28 de Agosto;
Tornando-se necessário providenciar pelo
Assembleia Nacional, em S.Tomé, aos 16 de Assembleia Nacional, em S.Tomé, aos 16 de normal funcionamento da Assembleia Nacional, por Considerando que a falta de funcionamento
Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional, Maio de 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional, motivo do meu impedimento, nos termos do disposto desses serviços cria sérios embaraços à exportação de
Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das Interino, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das produtos de pesca destinados ao mercado europeu;
nos artigos 80.° da Constituição e 24.° n.° 2 do
Neves. Neves.
Regimento da Assembleia Nacional;
Nestes termos, no uso das faculdades
conferidas pela alínea g) do artigo 99.° da
Resolução n.º 11/VII/2002 Resolução n.º 12/VII/2002 No uso das faculdades que me são conferidas Constituição, o Governo decreta e eu promulgo o
ao abrigo do disposto no n.° l do artigo 27.° do seguinte:
Profundamente chocada com as trágicas A Comissão Permanente da Assembleia Regimento da Assembleia Nacional, indico para me
consequências do naufrágio do barco "Bembenzelle" Nacional vota, nos termos da alínea b) do art.º 86.º da substituir na Presidência da Assembleia Nacional, Artigo 1.º
ocorrido no passado dia 11 do corrente, quando da Constituição, o seguinte: enquanto durar o meu impedimento, Sua Excelência o (Tutela)
viagem de regresso a S. Tomé, vindo do Libreville,
Vice-Presidente, Carlos Filomeno Azevedo Agostinho
Gabão, do qual resultou um número significativo de Artigo Único 1. Os serviços de inspecção previstos no
mortes e desaparecidos; das Neves.
artigo 4.° do Decreto-Lei n.º 12/2000, de 28 de Agosto,
É dado assentimento nos termos do n.º 1 do funcionarão adstritos à Direcção das Pescas, com a
Considerando a insuficiência de informações artigo 79.º da Constituição, para que o Presidente Publique-se. designação de Serviços de Inspecção e de Controlo
e o carácter contraditório das que vêm circulando a da República se possa ausentar do Território Nacional Sanitário de Pescados.
esse respeito, insusceptíveis de elucidar sobre as por um período de quatro dias, a partir do dia 16 Gabinete do Presidente da Assembleia
circunstancias reais que envolvem tão trágica do mês corrente, a fim de participar na Nacional, em S. Tomé, aos 16 dias de Junho do ano 2. Os inspectores recrutados para prestarem
ocorrência, bem como sobre os seus eventuais Conferência dos Chefes de Estado e do 2002.- O Presidente da Assembleia Nacional, Dionísio serviço no quadro da referida inspecção são nomeados
responsáveis; Governo dos Países Membros da CEEAC – Tomé Dias. mediante despacho do Director das Pescas.
Comunidade Económica dos Estados de África
A Assembleia Nacional vota, nos termos da Central, que se realiza de 16 a 18 de Junho Artigo 2.°
alínea b) do artigo 86.º da Constituição, o seguinte: de 2002, em Malabo – República da Guiné Despacho (Atribuições)
Equatorial.
Artigo 1.º Tornando-se necessário providenciar pelo 1. Os Serviços de Inspecção e de Controlo
Publique-se. normal funcionamento da Assembleia Nacional, por Sanitário de Pescados têm as seguinte atribuições:
1. É constituída uma Comissão Eventual com motivo do meu impedimento, nos termos do disposto a) inspecção das instalações e dos barcos, nos
objectivo da Assembleia Nacional se associar aos A Assembleia Nacional, em São Tomé, 13 nos artigos 80.° da Constituição e 24.° n.° 2 do quais são manipulados produtos de pesca relacionados
esforços das autoridades competentes para o melhor de Junho de 2002.- O Presidente da Assembleia Regimento da Assembleia Nacional; com as exigências sanitárias de produção para a
esclarecimento das circunstâncias que estiveram na Nacional, Dionísio Tomé Dias. exportação dos produtos da pesca;
base do naufrágio em causa, mormente a lotação da b) controlo dos produtos da pesca e da água
No uso das faculdades que me são conferidas
citada embarcação e o número de passageiros que nela relativos às exigências sanitárias de produção para a
viajavam aquando do fatídico acontecimento, de modo Voto de Pesar n.º 1/VII/2002 ao abrigo do disposto no n.° l do artigo 27.° do
exportação dos produtos de pesca;
a se apurarem as responsabilidade. Regimento da Assembleia Nacional, indico para me c) atribuição dos certificados sanitários para a
Profundamente chocada com as trágicas substituir na Presidência da Assembleia Nacional, exportação dos produtos da pesca para os
consequências do naufrágio do barco "Bembezelle", estabelecimentos e para os navios;
ocorrido no passado dia onze do corrente, d) registo dos barcos congeladores;
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

e) suspensão dos licenciamentos e dos sua conservação nas condições de higiene satisfatórias
registos; 3. Os compartimentos dos barcos de pesca ou Artigo 10.° e permitir o escoamento da água resultante da fusão do
f) atribuição de certificado sanitário que deve os recipientes reservados ao acondicionamento dos (Decapitação e Evisceração a Bordo) gelo, devendo estar, no momento da sua utilização, em
acompanhar as remessas de produto de pesca. produtos de pesca devem ser construídos com material perfeito estado de limpeza.
que facilita a sua limpeza e que não permita que a água 1. As operações tais como o corte de cabeça
2. Os Serviços de Inspecção e de Controlo ou o gelo em fusão possam escorrer. e/ou a evisceração executadas a bordo devem ser feitas Artigo 12.°
Sanitário de Pescados são assistidos na operações de de maneira higiénica e os produtos lavados (Operações de Limpeza e Sanidade)
inspecção e de controle sanitário por agentes Artigo 5.° abundantemente com água potável ou água do mar
designados pelo Director da Pescas. (Produtos de Pesca a Bordo) limpa imediatamente após estas operações e as vísceras 1. Os locais de trabalho, os equipamentos os
e as partes que podem constituir perigo para a saúde porões, tanques e contentores são limpos após cada
Artigo 3° 1. Os produtos de pesca colocados a bordo das pública separados e afastados dos produto destinados utilização, devendo-se utilizar para o efeito água
(Competências dos Inspectores) embarcações devem estar isentos e protegidos de ao consumo humano. potável ou água do mar limpa.
Compete aos Inspectores dos Serviços de contaminações, do sol e de qualquer outra fonte de 2. Os equipamentos utilizados na decapitação, 2. Uma desinfecção e uma desratização são
Inspecção e de Controlo Sanitário de Pescados, calor. evisceração ou corte das barbatanas, os recipientes, realizadas sempre que necessárias.
designadamente: 2. Quando os produtos da pesca são lavados a utensílios e aparelhos diversos utilizados na preparação
a) vistoriar, no âmbito do programa regular de bordo, a água utilizada deve ser água limpa do mar ou dos produtos de pesca são constituídos ou revestidos de 3. Os produtos de limpeza, desinfectantes,
inspecção, os estabelecimentos, a embarcações e os água doce potável nos termos previstos no Decreto-Lei materiais impermeáveis, lisos, não deterioráveis e insecticidas ou todas as substâncias que apresentam
meios utilizados nos transportes dos produtos de pesca n.° 12/2000, de 28 de Agosto. devem estar em perfeito estado de higiene e certa toxicidade são armazenados em locais ou
incluindo a atribuição de certificados e o licenciamento conservação. armários próprios, devidamente fechados, e utilizados
sanitários; Artigo 6.° sem perigo de contaminação para os produtos de
b) abrir ou ordenar a abertura de qualquer (Manipulação dos produtos de pesca) 3. O pessoal destinado à operações de pesca.
recipiente ou armazém frigorífico, estabelecimentos, manipulação dos produtos de pesca deve manter o
embarcações, porões, sala, compartimento ou outro 1. Os produtos de pesca são manipulados e corpo e o vestuário bem limpos. Artigo 13.°
local em que se presuma existir produtos de armazenados de forma a que não sejam esmagados. (Congelação a Bordo)
pesca; Artigo 11.°
c) verificar as condições hiogio-sanitárias dos 2. É permitida a utilização de instrumentos (Condições Complementares de Higiene) 1. Na congelação a bordo dos produtos de
estabelecimentos e embarcações e do pessoal a eles pontiagudos para a movimentação de peixes de grande pesca devem ser observadas as condições estabelecidas
afectos ou presentes nessas unidades produtivas e porte, na condição de que a carne não fique esmagada e 1. Os barcos de pesca, destinados a conservar no número 4 do artigo 6.° do Decreto-Lei n.º 12/2000,
ordenar o seu encerramento caso não cumpram as deteriorada. os produtos de pesca por mais de 24 horas, devem estar de 28 de Agosto.
condições definidas na alínea anterior; equipados com porões, tanques ou contentores para a
d) inspeccionar a documentação e registos de Artigo 7.° armazenagem dos produtos em estado refrigerado ou 2. A congelação em salmoura não deve
estabelecimentos e embarcações visando à obtenção de (Manutenção no Frio dos Produtos de Pesca) congelado nas temperaturas: constituir uma fonte de contaminação para os produtos
informações sobre o processamento e o transporte de a) inferior a -18°c para os produtos de pesca de pesca.
produtos de pesca, incluindo os dados dos sistemas de 1. Os produtos de pesca, excepto aqueles que congelados;
controlo e de garantia de qualidade; devem ser mantidos vivos, devem ser submetidos à b) entre 0ºc e +2°c para os produtos de pesca Artigo 14.°
e) colher amostras de produtos de pesca acção do frio, o mais rapidamente possível, depois de refrigerados. (Sistema de Refrigeração por Água do Mar)
necessárias à realização de análises; chegado à bordo.
f) inspeccionar a qualidade e a conformidade 2. Os porões são separados do compartimento Nos barcos equipados para a refrigeração dos
dos produtos de pesca e autorizar a sua certificação 2. Nos navios de pesca nos quais a utilização das máquinas e dos locais reservados à tripulação produtos de pesca pela água do mar refrigerada por
sanitária; do frio é impossível, os produtos de pesca não devem contendo divisórias suficientemente estanques para gelo ou por meios mecânicos devem:
g) aplicar as coimais previstas na lei. permanecer a bordo mais de 8 horas. evitar qualquer contaminação dos produtos de pesca a) os tanques ser equipados com uma
armazenados. instalação adequada para o reconhecimento e a
Artigo 4.° Artigo 8.° mudança da água do mar e com um sistema que
(Condições Gerais de Higiene) (Utilização de Gelo a Bordo) 3. O revestimento interior dos porões, das assegura uma temperatura constante;
cisternas e dos contentores dos produtos de pesca b) os tanques possuir um aparelho para
1. Os compartimentos dos barcos de pesca ou O gelo utilizado na refrigeração dos produtos devem ser estanques de fácil lavagem e desinfecção registar automaticamente a temperatura cuja sonda
os recipientes reservados ao acondicionamento dos de pesca deve ser fabricado com água potável ou água e construídos de material liso ou com uma pintura lisa deve estar situada na parte da cisterna em a que
produtos de pesca não devem conter objectos ou de mar limpa e armazenado em condições que não e mantidos em bom estado por forma a não temperatura é mais elevada;
produtos susceptíveis de transmitir aos produtos permita a sua contaminação. transmitir substâncias nocivas para a saúde c) o funcionamento do sistema do tanque ou
acondicionados propriedades nocivas ou de pública. do contentor assegurar um nível de arrefecimento que
características anormais. Artigo 9.° garanta que a mistura do peixe e da água do mar atinja
(Limpeza dos Equipamentos Depois da Descarga) 4. Os porões devem ser separados de 3°c seis horas após a mudança e 0ºc no máximo depois
2. Os compartimentos dos barcos de pesca ou maneira a não permitir que a água de fusão do gelo de dezasseis horas;
os recipientes reservados ao acondicionamento dos A limpeza dos recipientes, instrumentos e possa permanecer em contacto com os produtos de d) os tanques, os sistemas de circulação e os
produtos de pesca devem estar, por altura da sua compartimentos que estão em contacto directo com os pesca. contentores ser completamente esvaziados e limpos
utilização, limpos especialmente isentos de produtos da pesca deve ser efectuada, depois da intensivamente depois de cada descarga, com água
impurezas provenientes de carburante ou do fundo do descarga dos produtos, com água potável ou água do 5. Os recipientes utilizados para a potável ou água do mar limpa, sendo que o enchimento
barco. mar limpa. armazenagem dos produtos de pesca devem garantir a deve ser feito com água do mar limpa;
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

e) os registos de temperaturas conter de uma Publique-se. d) um representante do Ministério da


forma clara e precisa a data e c número do tanque e Artigo 2.º Educação e Cultura (sector da Cultura)
mantidos a disposição da autoridade encarregue do O Presidente da República, Fradique e) um representante do Ministério da
controle. Bandeira Melo de Menezes. Este Decreto entra em vigor na data da sua Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas;
publicação. f) um representante do Ministério do
Artigo 15.° Visto e aprovado em Conselho de Ministros Comércio, Indústria e Turismo;
(Controle) Decreto n.º 6/02 em 25 de Abril de 2002.- O Primeiro Ministro e Chefe g) um representante do Ministério da
do Governo, Gabriel Arcanjo Ferreira da Costa, O Juventude e Desporto.
1. A autoridade competente deve manter Considerando que o Decreto-Lei Ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e
actualizada uma lista de barcos e navios equipados de n.º 12/2000, de 28 de Agosto, estipula que a água a ser Pescas, Júlio Lopes da Silva. Artigo 3.°
acordo com as condições previstas nos artigos 9.° e utilizada na operação da limpeza dos produtos da pesca
10.°. deve ser potável; Promulgado em 6 de Junho de 2002. À comissão é fixado o prazo de 120 dias para
2. A autoridade competente define, sempre Tornando-se assim imperiosa a necessidade a apresentação do relatório final sobre o resultado do
que necessário, novas normas de controle dos produtos de definir os parâmetros que a referida água deve Publique-se. seu mandato.
de pesca, quando recomendado pela União Europeia. obedecer;
O Presidente da República, Fradique Artigo 4.°
Artigo 16.° Nestes termos, no uso da faculdades Bandeira Melo de Menezes.
(Estado de Saúde do Pessoal que Manipula os conferidas pela alínea g) do artigo 99.º da Constituição, Este despacho entra em vigor na data da sua
Produtos da Pesca) o Governo decreta e eu promulgo o seguinte: publicação.
GABINETE DO PRIMEIRO MINISTRO
1. Os armadores ou seus representantes devem Artigo 1.º Publique-se.
tomar todas as medidas necessária para afastar do Despacho
trabalho e da manipulação dos produtos de pesca todo Para além dos parâmetros microbiólogicos, Gabinete do Primeiro Ministro e Chefe do
o pessoal susceptível de os contaminar, até que seja são ainda aplicáveis à água potável utilizada nos Havendo necessidade de se proceder à criação Governo, 25 de Junho de 2002.- O Primeiro Ministro e
demonstrado que ele está apto a fazê-lo sem produtos da pesca os seguintes: de ordens honoríficas destinadas a distinguir os Chefe do Governo, Gabriel Arcanjo Ferreira da
perigo. cidadãos Santomenses ou estrangeiros que se Costa.
destacaram por méritos individuais, por acções cívicas
2. O acompanhamento médico deste pessoal a) organoléticos ou militares, ou por relevantes serviços prestados á
rege-se pela legislação em vigor no país. República Democrática de S. Tomé e Príncipe; MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS,
Parâmetros Transcrição critério Concentração Observações
dos máxima
INFRA-ESTRUTURAS, RECURSOS
Artigo 17.° resultados admissível
Considerando que, para isso, torna-se NATURAIS E MEIO AMBIENTE
(Norma Aplicável) Cheiro Taxa de 0 A comparar com imperiosa a criação de uma comissão nacional
diluição 2 à 12ºc os resultados do encarregue de organizar o processo com vista à criação Gabinete do Ministro
Os barcos referenciados no presente diploma 3 à 25ºc sabor das referidas ordens, nomeadamente o lançamento do
Taxa de 0 A comparar com
respeitam as inspecções e os controles previstos no Sabor diluição 2 à 12ºc os resultados do
concurso relativo aos motivos e a preparação Despacho
Decreto-Lei n.º 12/2000 , de 28 de Agosto. 3 à 25ºc olfacto do diploma orgânico das ordens honoríficas
Claridade Mg/l si O2 1 10 Santomenses; De acordo com os Estatutos da Empresa dos
Artigo 18.° Unidades 0,4 4
Correios, aprovado pelo Decreto n.º 34/2000,
(Regulamento Interno) Jackson Nestes termos, no uso das faculdades que me publicado no Diário da República n.º 9 –5.°
são conferidas pela alínea g) artigo 99.° da Suplemento, de 28 de Dezembro de 2000, o Conselho
Os Serviços de Inspecção e de Controlo Constituição, de Administração é o órgão de gestão da Empresa e é
Sanitário de Pescados devem submeter aprovação do b) físico-químicos composto por, um presidente, que exerce funções
Director das Pescas o seu regulamento interno. Determino: executivas e dois vogais.
Transcrição Critério
Parâmetros Transcrição critério Concentração
Concentraçã Observações
Observações
Artigo 19.° Parâmetros dosdos o máxima
máxima Artigo 1 .°
resultados
resultados admissível
admissível
Assim, tomando-se necessário proceder
(Entrada em Vigor) a nomeação dos restantes membros do Conselho
Temperatura
Nitratos mg/iNOºC 25 12 50 25
PH
3
Unidade 6,5< PH 8,5
É criada uma comissão nacional com de Administração de forma a garantir o
Este diploma entra em vigor na data da sua Nitridos mg/iNO 0,1 atribuições para organizar o processo de criação das
PH 3 legal funcionamento da Empresa dos
publicação. Amónio mg/iNO
Cloro residual mg/cl4 0,05 25 0,5 ordens honoríficas Santomenses.
Azoto mg/in 1 12
Correios;
Potássio Mg/IK 10
fósforo Microg/ 400 5000
Visto e aprovado em Conselho de Ministros Artigo 2°. Nestes termos, no uso da faculdade que me é
lp2O5
em 25 de Abril de 2002.- O Primeiro Ministro e Chefe conferida pela alínea g) do Artigo 99.° da Constituição;
do Governo, Gabriel Arcanjo Ferreira da Costa, O Integram a comissão:
Ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e a) um representante do Presidente da Determino:
Pescas, Júlio Lopes Lima da Silva. c) relativos às substâncias República;
b) um representante da Assembleia Nacional; Artigo 1 .°
Promulgado em 6 de Junho de 2002. c) Secretário do Conselho de Ministros, em
representação do Governo;
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

São os Senhores Dr. José António Monte Direcção Administrativa e Financeira É nomeada Eliezalde Teixeira de Sousa Avelino do Espírito Santo Quaresma e José
Cristo, economista, e Dr. José Carlos da Costa Pontes, para o cargo de Técnico Adjunto de 1.ª Classe Herminio da Silva Capela, nomeados Subinspectores.
Barreios, jurista, nomeados vogais do Conselho de Extractos de Despachos da Direcção da Administração Pública.
Administração da Empresa dos Correios. Idalécio Bandeira d’Almeida e Honorato
Por despacho de 23 de Abril de 2002, visado Direcção Administrativa e Financeira em Tomé Honorio Viegas, nomeados Agentes de 1.ª
Artigo 2.° em 3 de Junho do corrente ano, pela Secretaria do S.Tomé, aos 9 de Julho de 2002.- O Director, Raul Classe e Chefe da Brigada respectivamente.
O presente despacho entra imediatamente em Supremo Tribunal de Justiça. Cunha Lisboa.
vigor. É o Senhor Dr. Leonel Manuel Jesus Por diploma de provimento de 6 de Manuel do Sacramento Vaz do Rosário,
Pinheiro, nomeado em Comissão de Serviço para Fevereiro de 2002 visado pela Secretaria do Supremo Francisco Semedo Monteiro e Luís Lopes
Cumpra-se. exercer o cargo de Director de Gabinete da Ministra da Tribunal de Justiça em 03 de Junho do corrente ano. do
Justiça, Reforma do Estado e Administração Pública, Nascimento, nomeados Agentes de 1.ª Classe.
Gabinete do Ministro das Obras Públicas, com efeito a partir de 23 de Abril de 2002. É nomeado o senhor Adilson Manuel
Infra-estruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente Martins Duarte, para o cargo de Técnico Auxiliar de 2.ª Osvaldo Nascimento Vera Cruz, Velásio da
em S.Tomé, aos 10 dias do mês de Junho de 2002.- O Direcção Administrativa e Financeira em Classe do Centro de Informática e Reprografia. Graça Soares Amado, António Jorge dos Ramos e
Ministro, Joaquim Rafael Branco. S.Tomé, aos 25 de Junho de 2002.- O Director, Raul Manuel do Nascimento Ramos, nomeados Agentes de
Cunha Lisboa. Direcção Administrativa e Financeira em 2.ª Classe.
S.Tomé, aos 9 de Julho de 2002.- O Director, Raul
MINISTÉRIO DA ACRICULTURA Por despacho de 29 de Abril de 2002 Cunha Lisboa. Gonçalves Marçal do Nascimento, Alípio de
DESENVOLVIMENTO RURAL E PESCAS anotado pela Secretaria do Supremo Tribunal de Jesus Godinho Lima e Conceição Pensava Ferreira de
Justiça em 15 de Maio do corrente ano. Por diploma de provimento de 6 de Ceita, nomeados Agentes de 3.ª Classe.
Gabinete do Ministro Fevereiro de 2002 visado pela Secretaria do Supremo
É Ginga N’guenai Pontífice de Jesus Tribunal de Justiça em 31 de Maio do corrente ano. Engrácia Lopes de Sousa Guimarães e
Extractos de Despachos Bonfim, exonerada a seu pedido do cargo de Técnica Damilia Fernandes Andrade Pereira de Lima,
Superior de 3.ª Classe da Direcção da Administração É nomeado o Senhor Roderico Marques de nomeados Oficiais de Instrução.
Por despacho de 22 de Junho de 2000, Pública. Alva, para o cargo de Inspector da Inspecção do
visado pela Secretaria do Supremo Tribunal de Justiça Direcção Administrativa e Financeira em Trabalho. Celestino André e Fausto Bonfim da Graça
em 29 de Dezembro do mesmo ano: S.Tomé, aos 7 de Julho de 2002.- O Director, Raul Leite, nomeados Carceleiros.
Cunha Lisboa. Direcção Administrativa e Financeira em
Filipina de Sousa Vera Cruz Rocha, S.Tomé, aos 9 de Julho de 2002.- O Director, Raul Estas nomeações produzem efeitos a partir
nomeada para em Comissão de Serviço para exercer o Por diploma de provimento de 6 de Cunha Lisboa. de 1 de Janeiro de 2002.
cargo de Directora das Florestas do Ministério da Fevereiro de 2002 visado pelo Supremo Tribunal de
Economia, com efeito a partir de 1 de Junho de Justiça em 31 de Maio do corrente ano. Por diploma de provimento de 6 de Polícia de Investigação Criminal em
2000. Fevereiro de 2002 visado pela Secretaria do Supremo S.Tomé, aos 7 de Junho de 2002.- O Director, José
É nomeado Júlio César Costa Alegre, para o Tribunal de Justiça em 31 de Maio do corrente ano. António da Vera Cruz Bandeira.
Gabinete do Ministro da Agricultura, cargo de Técnico Adjunto de 1.ª Classe da Direcção da
Desenvolvimento Rural e Pescas em S.Tomé, aos 03 Administração Pública. É nomeado o Senhor Manuel da Conceição Por Diploma de provimento de 26 de
de Julho de 2002.- O Director do Gabinete, Manuel do d’Apresentação dos Ramos, para o cargo de Técnico Fevereiro de 2002, visado pela Secretaria do Supremo
Sacramento M.L. de Sousa. Direcção Administrativa e Financeira em Superior de 2.ª Classe, da Direcção do Trabalho. Tribunal de Justiça em 31 de Maio do mesmo ano.
S.Tomé, aos 9 de Julho de 2002.- O Director, Raul
Por despacho de 22 de Junho de 2000, Cunha Lisboa. Direcção Administrativa e Financeira em Alexandre Viegas Fernandes e Manuel
visado pela Secretaria do Supremo Tribunal de Justiça S.Tomé, aos 9 de Julho de 2002.- O Director, Raul Fernandes de Boa Morte, nomeados Agentes de 3.ª
em 29 de Setembro do mesmo ano: Por diploma de provimento de 6 de Cunha Lisboa. Classe da Polícia de Investigação Criminal.
Fevereiro de 2002 visado pela Secretaria do Supremo
José de Deus Lima de Menezes, nomeado Tribunal de Justiça em 03 de Junho do corrente ano. Polícia de Investigação Criminal em
para em Comissão de Serviço exercer o cargo de Polícia de Investigação Criminal S.Tomé, aos 24 de Junho de 2002.- O Director, José
Director das Pescas do Ministério da Economia, com É nomeado o Senhor Anacleto de Assunção António da Vera Cruz Bandeira.
efeito a partir de 16 de Junho de 2000. José da Costa, para o cargo de Motorista da Direcção Extractos de Despachos
da Administração Pública.
Gabinete do Ministro da Agricultura, Por despacho de 20 de Fevereiro de 2002, PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA
Desenvolvimento Rural e Pescas em S.Tomé, aos 03 Direcção Administrativa e Financeira em visado pela Secretaria do Supremo Tribunal de Justiça
de Julho de 2002.- O Director do Gabinete, Manuel do S.Tomé, aos 9 de Julho de 2002.- O Director, Raul em 31 de Maio do mesmo ano. Despacho
Sacramento M.L. de Sousa. Cunha Lisboa..
São os senhores Manuel João do Espírito Tendo em conta que a deliberação do
Por diploma de provimento de 6 de Santo e Martinho Neves Castelo David, nomeados Conselho Superior Judiciário, na reunião do dia 29 de
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, REFORMA DO Fevereiro de 2002 visado pela Secretaria do Supremo Inspectores. Maio do ano em curso, me incumbira para proceder
Tribunal de Justiça em 31 de Maio do corrente administrativamente o enquadramento definitivo dos
ESTADO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
ano. Delegados do Procurador da República;
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

de procurador de António Jorge Paterna Dias, quinhentos euros, equivalente a vinte e dois milhões de
Havendo necessidade de se proceder a Pelo Primeiro Juízo do Tribunal de Primeira divorciado, natural de Cedofeita – Porto e residente em dobras, pertencente à António Jorge Paterna Dias.
nomeação definitiva dos senhores Elísio Ferreira de Instância de S.Tomé, na Acção Ordinária de Carnaxide – Oeiras conforme procuração datada de
Matos, Luís Filipe Neto Corria e Guilherme Viegas da Investigação de Paternidade (proc. n.º 06/02) que corre trinta e um de Janeiro do corrente ano que me foi Dois - A gerência fica desde já autorizada a
Conceição, como Delegados do Procurador da seus termos no Primeiro Juízo deste mesmo Tribunal presente e arquivo. aumentar a capital social ,por uma ou mais vezes, até à
República; em que é Autor o digno Agente do Ministério Pública concorrência de cem mil euros.
move contra os Herdeiros Incertos de João de Jesus Verifiquei a identidade dos outorgantes bem
Nestes termos, e, considerando o n.º 1 do Bonfim, que foi casado e que residia na Rua Três de como a invocada qualidade e os poderes que têm para Três – Na subscrição de novas quotas terão
art.º 22.º da Lei n.º 5/97; Fevereiro, distrito de Água Grande, são estes réus este acto por conhecimento pessoal. preferência os titulares das quotas anteriores, na
citados para contestarem querendo, o pedido feito nos E por eles foi dito :- Que os seus proporção das que possuam
São nomeados definitivamente os senhores Elísio autos, no prazo de vinte dias, contados de segunda e representados resolveram entre si constituir
Ferreira de Matos, Luís Filipe Neto Corria e Guilherme última publicação do respectivo anúncio, acrescido de uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada Quatro – Mediante prévia deliberação da
Viegas da Conceição, Delegados do Procurador da dilação de Trinta Dias, sob a cominação de ser que se regerá nos termos constantes dos artigos assembleia geral, poderão ser exigidos prestações
República. condenado no pedido que o Autor faz nos respectivos seguintes. suplementares de capital e os sócios poderão fazer à
autos o que consiste em ser proferida a Sentença e Artigo Primeiro sociedade os suprimentos de que ela necessitar,
Publique-se. reconhecer-se o menor Miques João do Nascimento, mediante os juros e nas condições de reembolso que
como sendo filho do falecido João de Jesus Bonfim, Um – A Sociedade adopta a firma de “SPI - forem estipulados
Gabinete do Procurador Geral da República passando a usar o apelido De Jesus Bonfim, assim Ago - Industrial - Bela Vista Limitada”, e tem a sua
em São Tomé, aos 5 de Junho de 2002.- O Procurador passará a chamar-se Miques João do Nascimento de sede na Cidade de São Tomé, Praça da UCCLA. Artigo Quarto
Geral da República, Silvestre da Fonseca Leite. Jesus Bonfim, para todos os efeitos legais nos termos
da Lei Vigente. Dois – A gerência sem dependência de Um – A gerência da sociedade e a
deliberação dos sócios, poderá deslocar a sede, bem representação desta, em todos os actos e contratos em
Extracto de Despacho S.Tomé, 24 de Maio de 2002.- O Juiz de como criar ou encerrar sucursais, agências, delegações juízo ou fora dele, activa e passivamente, será exercida
Direito, José Trovoada da Costa. ou outras formas legais de representação social dentro por um gerente, o qual será nomeado, com dispensa de
Por diploma de provimento de 1 de Janeiro ou em qualquer parte do território nacional. caução pela sócia “SPI – Sociedade de Promoção de
do corrente ano, visado pela Secretaria do Supremo Investimentos, S.A.R.L.
Tribunal de Justiça em 16 de Maio do mesmo ano. Direcção dos Registos e Notariados Três – A duração da sociedade é por tempo
indeterminado, a contar da data da sua constituição, e a Dois – Sem prejuízo do disposto no número
É Juliana Torres da Graça Espírito Santo, Constituição de Sociedade sua dissolução faz-se por acordo dos sócios ou nos seguinte, a sociedade fica validamente obrigada
nomeada, interinamente, Escrivã de Direito, lugar demais casos previstos na Lei. em todos os seus actos e contratos com a
deixado pela Maria Cristina da Silva T.C. Neto assinatura do gerente ou de um procurador ou
Aos onze dias do mês de Julho do ano dois
Mandinga, com efeitos a partir de 1 de Janeiro do Artigo Segundo procuradores mandatados pela sociedade para o
mil e dois, na Direcção dos Registos e Notariado –
Corrente ano. efeito.
Secção Notarial, sita na Praça do Povo, Cidade de São
Um – A sociedade tem por objecto a
Tomé, perante mim licenciado Carlos Olímpio Stock,
Elsa António Lima Ching Fong, nomeada, exploração de unidades agrícolas, silvícolas, pecuária e Três – O gerente ou procuradores da
exercendo o cargo de Notário, compareceram como
interinamente, Escrivã Adjunta, lugar deixado pela agro-industriais, a comercialização, a importação e sociedade não poderão obrigar esta em quaisquer actos
outorgantes:
Juliana Torres da Graça Espírito Santo, com efeitos exportação de produtos agrícolas, alimentares ou ou contratos estranhos aos seus negócios,
Primeiros: Carlos Alberto Monteiro Dias da
apartir de 1 de Janeiro do corrente ano outros ligados a sua actividade principal. nomeadamente em alonações, fianças, avales e letras a
Graça, divorciado, natural de Santa Isabel – Lisboa,
favor.
residente em Miraflores – Portugal, actualmente em
Fernando Pereira Quaresma, nomeado Dois – A sociedade poderá ainda
São Tomé, Administrador e Carlos Alberto Samora
interinamente, Escriturário Judicial, lugar deixado pela desenvolver quaisquer actividades permitidas por Lei Artigo Quinto
Bitoque Vargas Mogo, divorciado, natural de
Elsa António Lima Ching Fong, com efeitos a partir de que concorram para o normal desenvolvimento das
Albufeira-Albufeira residente em S. Mamede – Lisboa
1 de Janeiro do corrente ano. suas actividades principais, quer directamente, quer Um – Os lucros anuais, sem prejuízo das
actualmente em São Tomé, Administrador Delegado,
através da sua participação noutras sociedades ou reservas exigidas por Lei, terão a aplicação que a
que outorgam em representação da Sociedade SPI
Ivaldino Jacinto da Costa, nomeado agrupamentos complementares de empresas, ou assembleia geral decidir, não sendo obrigatória
Sociedade de Promoção de Investimentos, AS,
interinamente, motorista, lugar deixado pelo Fernando associando-se por qualquer outra forma, a terceiros. qualquer distribuição pelos sócios.
constituída por escritura de vinte e nove de Dezembro
Pereira Quaresma, com efeitos a partir de 1 de Janeiro
do ano dois mil, lavrada de folhas um á treze do livro
do corrente ano. Artigo Terceiro Dois – A cessão de quotas, gratuita ou
de notas para escrituras diversas número oitocentos e
onerosa, no todo ou em parte, qualquer que seja o
setenta e sete desta Secção Notarial conforme os
Secretaria da Procuradoria Geral da Um – O capital social, integralmente cessionário, dependerá sempre do consentimento da
poderes emanados da acta da primeira Assembleia
República, aos 18 de Junho de 2002.- O Secretário realizado em dinheiro é de cinquenta mil euros e sociedade.
Geral da Referida Sociedade datada de vinte e oito de
Superior, Miguel Lopes de Carvalho. equivalente a quatrocentos e quarenta milhões de
Fevereiro do ano dois mil e um que me foi presente e
dobras e correspondente à soma de duas quotas sendo Artigo Sexto
arquivo;
uma de quarenta e sete mil e quinhentos euros,
Segundo – Carlos Alberto Samora Bitoque
ANÚNCIOS JUDICIAIS E OUTROS Vargas Mogo, divorciado, natural de Albufeira-
equivalente a quatrocentos e dezoito milhões de Um – A sociedade poderá amortizar
dobras, pertencente a “SPI – Sociedade de Promoção qualquer quota por acordo com o seu titular e ainda
Albufeira, residente em S. Mamede – Lisboa e
Tribunal de 1.ª Instância de Investimentos S.A.R.L” e outra de dois mil e verificados os seguintes casos:
actualmente em São Tomé, que outorga na qualidade
Sexta-feira, 26 de Julho de 2002 Número 4

a) Arrolamento, arresto, penhora ou inclusão


da quota em massa falida;
b) Dissolução do sócio;
c) Inventário judicial, se a quota for
adjudicada a interessados não sócios;
d) Penhor da quota;
e) Violação das disposições deste contrato
por parte do sócio.

Dois – Salva a hipótese de acordo, em que


prevalecerá o que for ajustado, a amortização far-se-à
pelo valor da quota, segundo o último balanço
aprovado, a pagar em duas prestações semestrais iguais
e sucessivas sem juros, vencendo-se a primeira três
meses após a fixação definitiva de contrapartida. Artigo Décimo

Artigo Sétimo São da responsabilidade da sociedade todas


as despesas inerentes à sua constituição,
A sociedade poderá emitir qualquer designadamente as provenientes do presente contrato e
modalidade de obrigações e outros títulos financeiros respectivo registo.
nos termos da Lei e nas demais condições que os
sócios deliberem. Artigo Décimo Primeiro

Artigo Oitavo Um – A gerência fica, desde já, autorizada a


celebrar quaisquer negócios jurídicos por conta da
Quando a Lei não exigir outras formalidades sociedade no âmbito do respectivo objecto,
as reuniões da assembleia geral serão convocadas por nomeadamente os contratos de arrendamento, de
cartas registadas, dirigidas aos sócios, com a trabalho ou prestação de serviços necessários à
antecedência mínima de quinze dias. actividade social.

Artigo Nono

As normas dispositivas da legislação


aplicável as sociedades desta natureza podem ser
derrogadas por deliberação dos sócios, sem
necessidade de alteração estatuária.