Você está na página 1de 22

Introdução

Este manual contém instruções para Consulta Rápida do Diagnóstico de


Falhas e reparos de falhas no motor. Os procedimentos de recondicionamento
de componentes e conjuntos encontram-se no manual de serviço.
B
Leia e siga todas as instruções de segurança.

O manual foi organizado para guiar o técnico de serviço através de passos


lógicos para identificar e corrigir problemas relacionados ao motor, não abran-
gendo porém, os problemas referentes ao veículo ou aos equipamentos. Consul-
te os manuais de serviço específicos para problemas em outros componentes
do veículo.
Os procedimentos de reparos utilizados neste manual são recomendados pela
Volkswagen. Alguns procedimentos de serviço requerem o uso de ferramentas
especiais. Utilize sempre as ferramentas corretas conforme especificado.

e
MOTORES ISB B-1
Informações Gerais
Luzes de advertência e Códigos de Falha
Ao girar a chave de partida na posição ligada, as luzes indicadoras ( AGUAR-
DAR-PARA-PARTIDA, PARADA OBRIGATÓRIA, ADVERTÊNCIA e MANUTEN-
ÇÃO) acenderão por cerca de 2 segundos e então se apagarão, uma após
outra, para verificar se estão conectadas e funcionando corretamente. As luzes
de advertência estão localizadas no painel de instrumentos - luzes de aviso,
lado esquerdo, parte superior posição 1,2, 3 e 4.

1 2 3 4

1- - AGUARDAR PARA DAR PARTIDA


Acende-se ao girar a chave de partida para posição ligado.
Apaga-se após a checagem do motor.
Se permanecer acesa não da partida no motor.

2- - PARADA OBRIGATÓRIA
Indica que o sistema de proteção do motor foi ativado. Uma falha
grave está ocorrendo no motor.
Se acender com o veículo em movimento PARE o veículo.
Se permanecer acesa, começará a piscar e em 30 segundos o motor
será cortado automaticamente.
Obs. Depois de uma parada automática, o sistema permitirá uma nova partida
para que o veículo seja movido para um local seguro. Entretanto continuará a
monitorar os parâmetros do motor e uma nova parada ocorrerá se os parâmetros
continuarem críticos ou fora de faixa.

e
B-2 MOTORES ISB
Informações Gerais
3- - ADVERTÊNCIA e Código de falha ativo (PISCADO)
Indica que há uma falha leve no motor.
Não é necessário a parada imediata do veículo. Dirija-se a um conces-
sionário Volkswagen na primeira oportunidade para análise do veículo. B
Esta luz de aviso indica também os códigos de falha através de
piscadas (Códigos indicados neste manual como CÓDIGO PISCADO).
Com a chave de partida ligada, pressionando o pedal do acelerador
por 3 vezes seguidas esta luz de aviso começará a piscar indicando
o código de falha ativo.
Ex.: A luz piscou 2 vezes , pausa piscou 3 vezes ,
pausa- piscou 5 vezes = código 235

Para nova falha apertar novamente o acelerador.

4- NÃO UTILIZADO

Os códigos de falha ativos e inativos podem ser visualizados usando-se a ferra-


menta eletrônica de serviço (scaner). São exibidas as informações de falha para a
primeira e a mais recente ocorrências.

e
MOTORES ISB B-3
Informações Gerais
O sistema de controle utiliza vários sensores para fornecer informações sobre os
parâmetros de operação do motor. Sensores instalados no motor:

1 - Sensor do líquido de arrefecimento


2 - Sensor de temperatura do ar de admissão e de pressão do coletor de admissão
3 - Sensor de temperatura e pressão do óleo lubrificante
4 - Sensor de rotação do motor
5 - Sensor de posição do motor
6 - Sensor de pressão do combustível
7 - Sensor de temperatura do combustível

e
B-4 MOTORES ISB
Informações Gerais

6 7
5
4 B
8

10
2

11
12
1

Vista Lateral - Lado da Admissão de Ar do Motor

1 - Módulo eletrônico de controle 7 - Válvula de alívio de pressão da


ECM common rail
2 - Sensor pressão do ar ambiente 8 - Sensor de pressão/temperatura
(dentro do ECM) do coletor de admissão
3 - Sensor de rotação do motor 9 - Sensor de posição do motor (eixo
(árvore de manivelas) comando de válvulas)
4 - Sensor de temperatura do arrefe- 10-Bomba de combustível
cimento do motor
11- Atuador do controle de combustí-
5 - Sensor de pressão da common vel
rail
12- Sensor de temperatura do com-
6 - Common rail bustível

e
MOTORES ISB B-5
Informações Gerais

Vista Lateral - Lado Coletor do escape do Motor

1 - Válvula injetora
2 - Sensor de pressão/temperatura
do óleo do motor

e
B-6 MOTORES ISB
Especificações Técnicas
Sensor de velocidade do veículo Sensor de pressão do
Resitência à 25 °C = 1500 à3500 Ω combustível (common rail)
Pressão kPa (bar) Tensão (V))
B
0 0,50
40000 (400) 1,39
Sensor de rotação do motor
70000 (700) 2,06
Temperatura ( C)
o
Ω)
Resistencia (Ω) 100000 (1000) 2,72
-30 688 140000 (1400) 3,61
20 860 180000 (1800) 4,5
50 963
Todas as verificações de conti-
nuidade
Sensor de pressão de óleo OK (sem circuito aberto) se < 10 Ω

Pressão kPa (bar) Tensão (V))


0 0,11 - 0,16
172,37 (1,7) 1,17 - 1,59 Sensor pedal do acelerador
344,74 (3,4) 2,24 - 3,04
517,11 (5,1) 3,30 - 4,49 Entre os fios de alimentação e do sinal
(pedal liberado) = 1500 a 3000 ohms
Sensor de tempertura do motor
Entre os fios de alimentação e do sinal
o
Temperatura ( C) Ω)
Resistencia (Ω) (pedal pressionado) = 200 a 1500 ohms
0 5k - 7 k Nota: A resistência com o pedal liberado
25 1700 - 2500 menos a resistência com o pedal
50 700 - 1000 pressionado deverá ser 1000 ohms.
75 300 - 450
100 150 - 220

Sensor multiplo de pressão/


temperatura do motor
Pressão (mm Hg) Tensão (V))
381,00 0,43 - 0,60
762,00 0,90 - 1,25
1143,00 1,40 - 1,93
1905,01 2,40 - 3,25
2540,01 3,10 - 4,22

e
MOTORES ISB B-7
Especificações Técnicas

Chicote do Motor

Sensor de pressão da Conector de


Common rail 36 pinos

Sensor de pressão/
temperatura do óleo

Sensor de temperatura
do combustível

Sensor de temperatura
do motor

Sensor de pressão/
temperatura do
coletor de admissão

Sensor de rotação
do motor (árvore de
manivelas)

Sensor de posição do
motor (eixo comando)

Atuador de controle
eletrônico de combustível

ConectorJ1587 para conexão


de equipamentos

ECM

e
B-8 MOTORES ISB
Especificações Técnicas

Chicote dos Injetores

B
Conector de
16 pinos

Injetores de
combustível

ECM

e
MOTORES ISB B-9
Especificações Técnicas

Chicote do Veículo
Luzes de aviso Conector de 42
-Aguardar para da pinos (conexão do
partida
-Parada obrigatória chicote do veículo
-Advertência com o chicote do
-Manutenção painel)
Conector de
Interruptor do freio 89 pinos
motor
Interruptor
programador de
velocidadee

Interruptor do piloto
automático

Interruptor do freio
de serviço
Interruptor da
embragem

Fusível nº 6 (5A)- cx auxiliar

Fusível nº 3 (30A)- cx auxiliar

Pedal do acelerador

Sensor do nível do
arrefecimento 1

Sensor do nível do
arrefecimento 2

Conector de 9 pinos para


ferramenta eletrônica de
serviço

Sensor de velocidade do
veículo
ECM
e
B-10 MOTORES ISB
Informações Gerais
Uso de Pontas de Prova Especiais

Para reduzir a possibilidade de danos aos pinos e ao chicote, use as


seguintes pontas de teste ao efetuar uma medição:

NOTA: Quando efetuar medidas na massa de um bloco, use uma superfície de


metal limpa e sem pintura para obter medidas precisas.

(A) ponta de teste macho Deutsch/AMP/Metri-Pack


(B) Ponta de teste Bosch® (lâmina) de pino de 2,8
(C) Ponta de teste Bosch® (lâmina) de pino 0.6
(D) Ponta de teste macho Deutsch - bitola 20
(E) Ponta de teste de pinos Weather-Pack
(F) Ponta de teste Bosch® de soquete de 2,8
(G) Ponta de teste Bosch® de soquete de 0,6
(H) Ponta de teste fêmea Deutsch - bitola 20
(I) Ponta de teste Metri-Pack
(J) Ponta de teste soquete Weather-Pack

e
MOTORES ISB B-11
Informações Gerais

Identificação dos pinos no conector do motor de 16 pinos

11

5 16

1 12
6

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
B-12 MOTORES ISB
Informações Gerais

Identificação dos pinos no conector do motor de 36 pinos

4 B

6 1

8 3

9 30

15 36
22 29

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
MOTORES ISB B-13
Informações Gerais

Identificação dos pinos no conector do motor de 89 pinos

7
12 1
11
17 6
36 54
18 72

35 89
53 71

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.
e
B-14 MOTORES ISB
Informações Gerais

Verificação de Curto-circuito com a Massa

O curto-circuito com a massa é uma condição em que existe uma conexão


indevida de um circuito com a massa.

O procedimento para verificação de um curto-circuito com a massa é o seguinte:


1. Desligue a chave de ignição.
2. Desconecte os conectores que necessitem ser testados.
a - Ao testar um sensor, desconecte-o do conector do chicote.
b - Ao testar o chicote do conector no ECM, desconecte também o conec-
tor do chicote no sensor ou nos sensores múltiplos.
3- Identifique os pinos que necessitem ser testados.
4- Inspecione os pinos do conector.
5- Ajuste o multímetro para medição de resistência.
6- Encoste uma das pontas de prova do multímetro no pino correto a ser
testado.
7- Encoste a outra ponta de prova do multímetro no bloco do motor.

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
MOTORES ISB B-15
Informações Gerais

Medições do sensor de velocidade do veículo

Utilizar um multímetro para executar as medições.

Resitência à 25 °C = 1500 à3500 Ω

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
B-16 MOTORES ISB
Informações Gerais

Medições nos sensores de rotação do motor

Utilizar um multímetro para executar as medições.

Resitência à 25 °C = 860 Ω

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
MOTORES ISB B-17
Informações Gerais

Medições no sensor pressão/temperatura de óleo do motor

Utilizar um multímetro para executar as medições.

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
B-18 MOTORES ISB
Informações Gerais

Medições no sensor de temperatura do motor

Utilizar um multímetro para executar as medições.


o
Temperatura ( C) Ω)
Resistencia (Ω)
0 5k - 7 k
25 1700 - 2500
50 700 - 1000
75 300 - 450
100 150 - 220

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
MOTORES ISB B-19
Informações Gerais

Medições no sensor pressão/temperatura no coletor de ad-


missão

Utilizar um multímetro para executar as medições.


Pressão (mm Hg) Tensão (V))
381,00 0,43 - 0,60
762,00 0,90 - 1,25
1143,00 1,40 - 1,93
1905,01 2,40 - 3,25
2540,01 3,10 - 4,22

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
B-20 MOTORES ISB
Informações Gerais

Medições no sensor de combustível (common rail)

Utilizar um multímetro para executar as medições.

Pressão kPa (bar) Tensão (V))


0 0,50
40000 (400) 1,39
70000 (700) 2,06
100000 (1000) 2,72
140000 (1400) 3,61
180000 (1800) 4,5

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
MOTORES ISB B-21
Informações Gerais

Medições no pedal do acelerador

Utilizar um multímetro para executar as medições.

Entre a alimentação e o retorno D e K = 1700 a 2300 Ω.

Entre a alimentação e o sinal D e E:


Pedal liberado = 1700 a 2300 Ω
Pedal pressionado = 430 a 550 Ω

Nota: A resistência com o pedal liberado menos a resistência com o pedal pressionado
deverá ser 1000 ohms.

Utilize as pontas de teste apropriadas para reduzir a possibilidade de


danos nos pinos do conector.

e
B-22 MOTORES ISB

Você também pode gostar