Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

CAMPUS CARAÚBAS
DEPARTAMENTO DE AGROTECNOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS
DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE QUÍMICA GERAL

AULA VIII – ANÁLISE VOLUMÉTRICA


Fabrício Leite Alves

Caraúbas – RN
12 de abril de 2017
1
OBJETIVO

• Familiarizar o aluno com a análise volumétrica, através da padronização


da solução preparada na prática anterior.

2
1. INTRODUÇÃO

Análise volumétrica ou volumetria é um procedimento laboratorial em que


é utilizado um certo volume de uma solução de concentração conhecida para ser
determinado a concentração de uma outra solução. O volume da solução de
concentração conhecida será determinado quando ela reagir completamente
com a solução de concentração desconhecida, ou seja, as soluções envolvidas
devem reagir entre si.
É adicionado gota a gota a solução padrão na solução de concentração
desconhecida por meio de uma bureta. Este tipo de operação recebe o nome de
titulação. O ponto de equivalência não é perceptível visualmente, para isso,
utiliza-se um indicador para indicar através da mudança de coloração, o ponto
final da titulação.

Os indicadores são bases ou ácidos orgânicos fracos, que apresentam


cores diferentes quando nas formas protonada ou não-protonada. Dessa forma,
a cor do indicador dependerá do pH de cada elemento que for utilizado.

Na análise volumétrica, o equipamento mais utilizado é a bureta, isso


acontece porque como o método envolve reações químicas e estas podem
processar-se de forma rápida, esse equipamento faz com que o líquido seja
externado, possibilitando assim, que interrompamos a saída do líquido de forma
mais controlada.

3
2. MATERIAIS E MÉTODOS

Os materiais e reagentes que foram utilizados na aula experimental para


realizar a análise volumétrica foram os destacados nas tabelas abaixo:

Tabela 1. Materiais utilizados

MATERIAIS QUANTIDADE

Bécker de 50 mL 02

Bureta de 25 mL 01

Erlenmeyer de 125 mL 01

Garra para bureta 01

Suporte para bureta 01

Conta Gotas 01

Pipeta de 10 mL 01

Tabela 2. Reagentes utilizados

REAGENTES QUANTIDADE
Solução de ácido clorídrico
preparada no experimento 0,5 mol/L
anterior
Solução de hidróxido de sódio, 0,5 mol/L
previamente padronizada
Indicador ácido-base - solução 1%
de fenolftaleína 1%
Biftalato de potássio -

4
Procedimento experimental:

1ª Parte: Padronização da solução NaOH preparada na aula anterior.


a) Encheu-se a bureta com a solução titulante (solução de biftalato de
potássio);

b) Abriu-se a torneira da bureta e deixou-se escoar a solução até o


desaparecimento de bolhas;

c) Completou-se o volume com a solução e depois foi zerada a bureta;

d) Juntou-se 20 mL da solução a ser analisada (solução de hidróxido de


sódio preparada no experimento anterior) e transferiu-se para um
erlenmeyer de 125 mL;

e) Foi adicionado duas gotas do indicador (solução de fenolftaleína);

f) Abriu-se a torneira da bureta, de modo que a solução da base pudesse


ser adicionada gota a gora ao erlenmeyer, até que assim, pudesse obter
uma coloração rósea.

g) Anotou-se o valor da solução de biftalato de potássio gasto na titulação.

2ª Parte: Análise da solução HCl preparada na aula anterior.

a) Encheu-se a bureta com a solução titulante (solução de hidróxido de


sódio);

b) Abriu-se a torneira da bureta e deixou escoar a solução até o


desaparecimento de bolhas;

c) Foi completado o volume com a solução e em seguida a bureta foi zerada;

d) Do mesmo modo da 1º parte, foi untado 20 mL da solução de ácido


clorídrico preparada no experimento anterior e transferiu-se para um
erlenmeyer de 125 mL;

5
e) Adicionou-se duas gotas de fenolftaleína;

f) Foi aberto com muito cuidado a torneira da bureta, de modo que a solução
da base pudesse ser adicionada gota a gota ao erlenmeyer, até o
aparecimento da coloração obtida no primeiro procedimento
experimental;

g) Anotou-se o valor da solução de hidróxido de sódio gasto em toda a


titulação.

Figura 1: Materiais e reagentes Figura 2: 1º parte experimental


utilizados para a análise (obtenção de coloração rósea).
volumétrica. Fonte: Aula Fonte: Aula experimental.
experimental.

Figura 4: Soluções preparadas nas aulas


anteriores. Fonte: Aula experimental.

Figura 3: 2º parte experimental


(obtenção da ausência da
coloração rósea). Fonte: Aula
experimental.

6
3. RESULTADOS E DISCUSSÕES

Foi realizado no experimento a análise volumétrica das soluções


preparadas nas aulas anteriores, podendo assim saber se houve algum erro de
preparo ou até mesmo perca de solução. Para fazer a análise de volume na
solução com a concentração desconhecida, adicionou-se biftalato de potássio
com concentração de 0,25 mol/L (atuante como padrão de medida).

Com tudo isso, são feitos os cálculos da solução de NaOH e após isso,
os cálculos da solução de HCl. Veja abaixo os cálculos propriamente ditos:

Para a solução de NaOH:

C1 * V1 = C2 * V2

0,25 * 20 = C2 * 10

C2 = 0,5 mol/L

Essa concentração que chamemos de C2 é a concentração que se deseja


conhecer. O fator de correção pode ser calculado pela razão da normalidade
teórica (NT) pela normalidade real (NR), expressa da seguinte maneira:

Fc = NT/NR

Fc = 0,5/0,5

Fc = 1

Para a solução de HCl:

C1 * V1 = C2 * V2

0,5 * 3 = C2 * 10

C2 = 0,15 mol/L

Cuja concentração 1 é de 0,5 mol/L (concentração de NaOH), o volume 1


é de 3 mL, o volume 2 é de 10 mL e a concentração 2 é o que descobrimos. O
fator de correção pode ser calculado do mesmo modo:

Fc = NT/NR => Fc = 0,1/0,15 => Fc = 0,67

7
4. CONCLUSÃO

Vemos a partir do experimento realizado que através da padronização das


soluções preparadas nas aulas passadas pôde-se fazer a análise volumétrica
destas soluções. É importante relevar que se nas soluções analisadas houveram
algum erro que afetasse os cálculos, isso pode ter ocorrido devido erros
ocorridos durante o manuseio dos equipamentos e vidrarias, como por exemplo,
na pesagem, transferência de material de uma vidraria para outra.

8
REFERÊNCIAS

DIAS, Diogo Lopes. Análise volumétrica ou volumetria. Brasil Escola.


Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/analise-volumetrica.htm>.
Acesso em 18 de abril de 2017.

CRISTINE, Marielle. Análise volumétrica. Disponível em: <


http://www.ebah.com.br/content/ABAAABFPoAJ/analise-volumetrica>. Acesso
em: 18 de abril de 2017.

Você também pode gostar