Você está na página 1de 2

Por natureza construtiva, os relés de distância são dispositivos de operação instantânea.

Sua
temporização é resultado do uso de relés temporizadores.
Os relés de distância são atualmente oferecidos somente na versão digital. No entanto,
seguiremos o princípio didático de iniciar os estudos de cada relé na versão eletromecânica, para
em seguida tratarmos da versão digital.

EXEMPLO DE APLICAÇÃO (3.10)


Analisar as condições de operação e não operação do relé de distância instalado na linha de transmissão
da Figura 3.103. O ponto F está a 80% do comprimento da linha de transmissão que admitimos corresponder
inicialmente ao limite de atuação do relé. As impedâncias estão na base de 100 MVA e 69 kV.
a) O curto-circuito ocorre no ponto F
A corrente de base vale:

O valor da corrente de curto-circuito no ponto F vale:

O valor da corrente em A é:
IccF = 836 × 2,8855 = 2.412 A
Neste caso, o torque no relé será proporcional à corrente de 2.412 A.
A tensão na barra onde está instalado o relé vale:
Δ V = 2,8845 × 0,80 × 0,12657 = 0,2921 pu
Δ V = 0,2921 × 69 = 20,1 kV
Neste caso, o torque no relé será proporcional à tensão 20,1 kV, ou seja, 20.100 V.
A impedância da linha de transmissão vista pelo relé referida ao primário dos TCs e TPs vale:

Figura 3.103 Linha de transmissão protegida por relé de distância.

Se o relé de distância for ajustado para uma impedância de 8,33 W significa que não haverá atuação, pois
o relé está submetido a um torque de restrição igual ao torque de operação, ou seja, o relé opera no seu
ponto de equilíbrio.
b) O curto-circuito ocorre no ponto anterior ao ponto F
Será considerado que o curto-circuito ocorra no ponto médio da linha de transmissão.
O valor da corrente de curto-circuito é:
O valor da corrente em A é:
IccF = 836 × 3,2415 = 2.709 A
Neste caso, o torque no relé será proporcional à corrente de 2.709 A.
A tensão na barra onde está instalado o relé vale:
Δ V = 3,2415 × 0,50 × 0,12657 = 0,2051 pu
Δ V = 0,2051 × 69 = 14,1 V
Neste caso, o torque no relé será proporcional à tensão 14,1 kV.
A impedância da linha de transmissão vista pelo relé referida ao primário dos TCs e TPs vale:

A corrente de torque da bobina de operação é superior a 2.412 A, para curto-circuito no ponto F, ponto
de equilíbrio. A tensão de torque da bobina de restrição é inferior a 20,1 kV, para curto-circuito no ponto F,
ponto de equilíbrio. Por outro lado, a impedância é inferior à impedância do ponto de equilíbrio. Nesta
condição o relé de distância atuará.
c) O curto-circuito ocorre na extremidade de carga da linha de transmissão
O valor da corrente de curto-circuito é:

O valor da corrente em ampère é:


IccF = 836 × 2,6891 = 2.248 A
Neste caso, o torque no relé será proporcional à corrente de 2.248 A.
A tensão na barra onde está instalado o relé vale:
Δ V = 2,6891 × 1,0 × 0,12657 = 0,3403 pu
Δ V = 0,3403 × 69 = 23,4 kV
Neste caso, o torque no relé será proporcional à tensão 23,4 kV.
A impedância da linha de transmissão vista pelo relé referida ao primário dos TCs e TPs vale:

A corrente de torque da bobina de operação é inferior a 2.412 A, para curto-circuito no ponto F, ponto de
equilíbrio. A tensão de torque da bobina de restrição é superior a 20,1 kV, para curto-circuito no ponto F,
ponto de equilíbrio. Por outro lado, a impedância é superior à impedância do ponto de equilíbrio. Nesta
condição, o relé de distância não atuará.

3.4.2 Tipos de relés de distância


Existem vários tipos de relés de distância com características operacionais diferentes
adequadas a determinadas aplicações, dando origem à família dos relés de distância, ou seja:
• Relés de impedância.
• Relés de admitância ou MHO.
• Relés de reatância.
• Relés blinder.
A aplicação de um ou outro relé de distância está condicionada à característica do sistema no
qual irá operar, ou seja:
• O relé de impedância é indicado para a proteção de linhas de transmissão consideradas de