Você está na página 1de 10

Questionário da matéria Comunicações Operacionais

1. Militarmente, qual o conceito de Comunicações?

Militarmente, Comunicações Compreendem o conjunto de meios destinados a proporcionar, nos


diversos escalões o exercício das ações de comando, controle, coordenação e supervisão.

2. Com base no gráfico abaixo, fale sobre:

Fonte / emissor – Sujeito que gera a idéia, o sinal, a mensagem.

Mensagem – É o conteúdo, a informação, o fato a ser comunicado ao receptor.

Destino – É o receptor, o destinatário, para quem se dirige a mensagem.

Meio de transmissão – É o canal ou meio de comunicação utilizado para transmissão da


mensagem (sons, imagens, palavra, etc). Podem ser guiados (fios, cabos, fibra ótica) ou não
guiados (ondas de rádio, laser, ondas sonoras)

Código – É o conjunto de signos organizados na elaboração da mensagem ( o emissor codifica o


que o receptor deve decodificar, sendo necessário o conhecimento do código por ambos.

Contexto – Ambiente que a mensagem foi gerada, situação, objeto ou indivíduo a que se refere a
msg.

3. Fale sobre Segurança nas comunicações


São medidas tomadas para proteger os sistemas de Comunicações, de modo a impedir, ou
dificultar a obtenção de informações por terceiros. Abrange tanto a segurança do material quanto
sua exploração.
3. a) Segurança do material

Consiste na proteção que se devem dar aos materiais, equipamentos e documentos sigilosos de
comunicações contra furto, roubo, extravio ou simples conhecimento por pessoas não
autorizadas.

3. b) Segurança da exploração

São cuidados relativos à forma ou maneira de transmissão e recebimento da mensagem, visando


proteção do conteúdo contra escutas por pessoas não autorizadas.

4. Classifique as mensagens e conceitue:

4. a) Quanto à segurança:

Ultra secreta – Requer um grau especial de segurança, seu conhecimento por pessoa não
autorizada causaria dano excepcional à nação.
Competência: Presidente da República, Vice-Presidente, Ministros de Estado e
Equiparados, Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica.

Secreta – Sua revelação desautorizada poria em perigo a segurança nacional ou causaria


sérios prejuízos.

Competência: Autoridades que exercem funções de Comando, Direção e Chefia.

Confidencial – Sua revelação desautorizada, apesar de não colocar em perigo a segurança


nacional, será prejudicial aos interesses ou prestígio da nação ou governo, ou ainda,
criaria um embaraço administrativo.

Competência: Servidores civis e militares.

Reservado – Seu conteúdo não deve ser revelado a qualquer pessoa, exceto para fins
especiais.

Competência: Servidores civis e militares

4. b) Quanto a precedência:

Urgentíssima (UU) – Tem primazia de transmissão sobre as outras procedências, devem


ser transmitidas imediatamente após o seu recebimento. Caráter operacional.

Urgente (U) – Classifica-se abaixo das mensagens UU e precede as demais categorias.


Caráter operacional.

Prioridade (P) – Precedência mais alta que pode ser dada às mensagens de caráter
administrativo.

Rotina (R) – Todas que não levarem indicação relativa de precedência. Também Possui
caráter administrativo.

5. Defina Radiocomunicação

Comunicação entre pessoas e postos (COPOM, viaturas, PA) que utilizam rádio para troca
de informações.

Ocorre por meio bidirecional (cada posto equipado com um transmissor e um receptor)

A PMMG utiliza o transceptor (equipamento que pode transmitir e receber sinais de rádio)

6. Fale sobre os sistemas de operação das estações de rádio:

Dividem-se em SIMPLEX E DUPLEX, sendo:

Sistema Simplex - Apenas transmitem mensagens.

Ex: As empresas de rádio AM e FM, de Pager ou rádio beep,

Sistema Half-Duplex - A estação de destino aguarda a fonte concluir o envio da


mensagem, para depois responder, no mesmo canal (transceptor)

Ex: Sistema da PMMG


Sistema Full-Duplex - São utilizados dois canais distintos para transmitir e receber as
mensagens, sendo possível falar e ouvir simultaneamente por telefone.

Ex: Telefonia celular, videoconferencia

7. Fale sobre os níveis de responsabilidade referentes às telecomunicações na PMMG

1 – Seção de Logística e Tecnologia da Quarta Seção do EMPM (EMPM/4) – É a Seção do


Estado-Maior responsável pelo assessoramento do Comando-Geral e EMPM nos assuntos
relativos às telecomunicações da PMMG.

2 – Diretoria de Tecnologia e Sistemas (DTS) – É a Unidade responsável pelo


planejamento e gestão das telecomunicações na PMMG.

3 – Centro de Tecnologia em Telecomunicações (CTT) – É a Unidade responsável pela


execução dos serviços em telecomunicações na PMMG.

4 – ROTA – Nas unidades do interior

8. Discorra sobre as ROTAS.

• Sediadas nas UEOp, fora da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH),

• Funcionam em nível de Batalhão e Cia Ind, sob responsabilidade de um Oficial de


Telecomunicações ou militares do Quadro de Praças Especialistas (QPE) em Manutenção
de Comunicações (MntCom)

• São responsáveis pela manutenção dos sistemas em telecomunicações e informática da


Unidade;

• Subordinam-se administrativamente ao Comando da UEOp onde estão sediadas , e


tecnicamente à DTS;

• Criadas pelo Chefe do Estado-Maior, mediante parecer da DTS.

9. Cite a gestão hierárquica das radiocomunicações a nível operacional (UEOp)

- COPOM das UEOp,

- SOU (Sala de Operação da Unidade) nos Batalhões de menor demanda e Cia Ind

- SOF (Sala de Operações da Fração) nas Cias, Pel e Destacamentos

- PCO (Posto de Comunicação Operacional) nos POV, PPC, GurRp, PA

10.Conceitue:

Rádio-Operador – É o militar treinado e habilitado para operar uma estação de


radiocomunicações, seja ela fixa, móvel ou portátil.

Rede de Rádio – É o conjunto de postos que operam na mesma freqüência e são


coordenados por um dos postos que é o Posto Diretor de Rede (PDR).

Ex: COPOM
Posto-Rádio – É o local onde se instalou e se explora o sistema de comunicação via rádio,
podendo ser:

Fixo – Estação de rádio instalada em prédio ou ambiente similar, tal como casa ou trailer,
sendo a designação do posto em função do local de instalação.

Ex: SOU UEOp, SOF da 26 Cia Ind

Móvel – Estação de rádio instalada em viaturas ou barcos. A designação será


correspondente à viatura /barco ou pela função da autoridade.

Ex: VP 11.225, CPU/CPCia, Supervisor, ROTAM, GEPAR etc

Portátil - Estação de rádio do tipo Hand-Talk (HT). A designação do posto dependerá da


UEOp.

Ex: Alfa 131, PE04218, Bike 002, Sentinela 01 ou Posto 01

11.Finalidades do PDR:

O PDR tem a finalidade de coordenar as comunicações que trafegam no sistema:

-Abre e fecha a rede;

-Controla e regula o tráfego de mensagens;

-Corrige erros de exploração;

-Concede e nega permissão para os postos secundários;

-Mantém a disciplina e técnica de exploração da rede;

O PDR serve ao escalão superior

A disciplina, a direção e o controle da rede de rádio da UEOp é responsabilidade do


Comandante, Diretor ou Chefe, que as mantêm por meio do PDR (o rádio-
operador/operador de patrulha/despachante fala em nome do Cmt da UEOp)

12.São deveres do rádio-operador:

a) Responder prontamente a todas as chamadas;

b) Enviar indicativos de chamada com clareza, objetividade e concisão, evitando


repetições;

c) Transmitir numa cadência normal, falando pausadamente;

d) Escutar antes de transmitir, evitando interrupção nas comunicações de outros postos;

e) Ajustar corretamente o volume de sua estação;

f) Comunicar sua saída e retorno à estação, em casos excepcionais de ausência;

g) Conhecer e utilizar as codificações e expressões para exploração das


radiocomunicações;

h) Zelar pela conservação da estação de radiocomunicações;


i) Difundir na rede de radiocomunicações as mensagens obtidas por outros meios de
comunicações, tais como telefonia móvel ou fixa e intranet, sendo essas relativas às
atividades operacionais de atendimento e despacho.

13. Defina Chamadas:

É o ato de se verificar, previamente, se o posto com o qual se deseja comunicação está


preparado para receber as mensagens.

13. a) Como são realizadas?

São realizadas seguindo uma ordem lógica, sendo anunciados o destino, a origem e a
mensagem, respectivamente, sempre nessa seqüência.

13. b) Quais os tipos?

 Chamada individual – Chamada feita a um único posto.

Ex: VP 15.718, COPOM.

COPOM, TM 15.718.

 Chamada múltipla– Chamada feita a dois ou mais postos simultaneamente.

Ex: GEPAR, TM 15.718, VP15.717, COPOM.

 Chamada coletiva – Chamada feita a toda a rede, em uma única chamada.

Ex: Atenção a Rede, chamada coletiva, anotem.

Atenção a Rede para a mensagem circular.

Atenção a Rede, QTC (msg circular)

14.Cite as prescrições mais importantes e que fortalecem a manutenção da disciplina da rede:

1. Nas transmissões das mensagens deve-se adotar o emprego do código ”Q”.

2. Empregar apenas as regras de exploração em vigor.

3. Utilizar as freqüências (canal) estabelecidas para as redes.

4. Não interromper as transmissões de outro posto, exceto em casos excepcionais, quando


a situação for grave e assim exigir.

5. Cada posto devera ter sempre um de seus integrantes na escuta do radio. (Em casos
excepcionais, quando nenhum dos integrantes puder ficar próximo da estação de radio fixo
ou móvel, e pelas características do local o HT não funcionar adequadamente, deve-se dar
conhecimento do fato ao COPOM e, ao retornar, proceder da mesma forma).

6. Não fazer chamada insistentemente a um mesmo posto. (Em certas oportunidades, é


comum um posto não receber as transmissões, face à sua localização. Apos três
chamadas sem que o posto atenda, o operador poderá solicitar que outro posto estabeleça
uma “ponte” e retransmitir a mensagem).
7. Acionados pelo COPOM, as viaturas (estações móveis), ou policiamento a pé (Posto
Avançado - PA) com HT (estação portátil), deverão responder, se possível, no primeiro
chamado, a fim de facilitar seu rápido emprego em atendimento a solicitação da sociedade.

8. Recebendo empenho, caso haja alguma dúvida acerca do fato motivador da solicitação,
local ou pessoas envolvidas, a guarnição, ou PA, deverá solicitar maiores esclarecimentos
através de um breve histórico via rádio.

9. Chegando ao local da ocorrência, a viatura, ou PA, certificará da necessidade de


cobertura, bem como de providências específicas atinentes a outros órgãos que compõem
o sistema de defesa social (polícia técnica, rabecão, Corpo de Bombeiros, Receitas
Federal/Estadual, Prefeitura etc).

10. Toda mensagem deve ser transmitida de forma clara e objetiva dentro da tonalidade
normal de voz, porém de forma pausada.

11. Frases longas devem ser evitadas. (O próprio rádio possui um recurso que interrompe
a mensagem, caso esta perdure por mais de sessenta segundos (Touch-on-Time - TOT).

12. Mensagens longas devem ser passadas via telefone ou pessoalmente. (Na rede de
rádio deve-se falar o mínimo necessário, evitando-se comentários pessoais).

13. Não é permitido utilizar o canal operacional para transmitir mensagens administrativas.
(Para isso existe uma freqüência na PMMG para comunicados administrativos: ”Canal
Administrativo 1(geral) e 2”).

14. Devem-se mencionar postos/graduações, evitando-se o alfabeto fonético neste caso.


(Por exemplo: Dizer Sargento e ao invés de Solo Gato Tupi, Capitão e não Cruz, Afir,
Prep).

15. A conversação na rede-rádio deve ser impessoal, e portanto, deve-se evitar


expressões de agradecimentos ou desculpas. (Exemplo: QSL e agradeço, foi um engano,
me desculpe, foi mal; ô companheiro, amigão, xarazão, irmãozinho, meu brodinho etc).

16. Ao se comunicar com outro posto, deve-se solicitar permissão ao COPOM, que é
representado pelo ”Operador de Patrulhas”, cuja função é impessoal. (Ele tem autonomia
absoluta para corrigir desvios e controlar a rede-rádio de acordo com as normas de
comunicações).

17. Se um posto perceber que não recebe ou transmite ao COPOM, deve fazer contato
telefônico de imediato com o ”Operador de Patrulhas”para inteirar-se das mensagens e
informar a providência que tomará a fim de corrigir tal situação.

18. Se um posto estiver chamando outra estação, e este não receber, não se deve insistir,
ao contrário, deve-se procurar um contato por ponte via COPOM, caso contrário, deve-se
aguardar nova oportunidade.

19. Nas emergências, sendo necessário, é permitido interromper a rede radio através do
pedido de ”COPOM PRIORIDADE VP XXXX”.

15. Discorra sobre a Recepção dos sinais radioelétricos:


Classificam-se seguindo critérios de legibilidade e intensidade, obedecendo a uma escala
que pode variar de 1 a 5 pontos.

Legibilidade – Refere-se a clareza, compreensão da mensagem recebida.

Intensidade – Refere-se a quantidade de volume e tonalidade da mensagem recebida.

- 15. a) Quando é utilizada a classificação acima? Dê exemplo.

Quando em um pedido de recepção ou resposta de um pedido de recepção, ou seja,


quando um posto deseja saber como está sendo recebido pela outra estação de rádio.

Ex: COPOM, VP 15.718, recepção...

16.Por qual motivo foi criado os Alfabetos fonéticos?

Foi criado para uniformizar a pronuncia de letras e números e evitar confusão na rede com
sons semelhantes (letras - B,P,T,D, e números - 3,6,10).

17.Discorra sobre o Código “Q”:

-Foi criado para substituir mensagens longas (utilizado nas comunicações telegráficas, de
maneira que o telegrafista não precisasse “bater” várias letras de uma palavra no
telégrafo);

-Assim como o alfabeto fonético, trata-se de um código civil internacional (utilizado na


aviação e navegação internacional por pilotos e marinheiros mercantes para vencer as
barreiras de idiomas quando se aproximam das torres de controles em aeroportos ou
portos estrangeiros)

-Visa simplificar e dar maior rapidez às comunicações, pela substituição de palavras,


frases, ou informações por um conjunto de três letras.

-Utilização dessa codificação por quem não a domina razoavelmente, poderá causar
transtornos ao invés de benefícios.

-O Código “Q” não possui caráter sigiloso e é considerado como linguagem clara, corrente
e universal.

18.Dê o significado dos mais utilizados:


QAP Prossiga / na escuta QSA Qual a
recepção?

QSL Entendido / recebido QTC Mensagem


circular

QTH Sua localização QSM Retransmita

QLO No local QRS Transmita


devagar a msg

QRX Aguarde QFA Contato na


faixa adm

QSD Contato telefônico QTA Cancelar

QRU Tem algo p min? / ñ tenho nada p QCL Almoço / jantar


vc

19. Para se obter uma boa comunicação é necessário manter a disciplina e observar alguns
procedimentos básicos, quais são:

Durante a Transmissão:

a) Certificar-se que a chave seletora de canais está na posição do canal desejado;

b) Posicionar o microfone a uma distância de 3 a 5 centímetros dos lábios;

c) Apertar a tecla “Aperte-para-falar” (APF - Push-to-Talk / PTT) para transmissão durante


um intervalo no tráfego das mensagens;

d) Deve-se identificar corretamente conforme convencionado;

e) Deve-se aguardar a confirmação da central e transmitir a mensagem somente quando


obtiver autorização;

g) Deve-se falar as palavras por inteiro, tendo cuidado com a sua finalização;

h) É importante evitar as mensagens longas e as falhas de linguagem, por exemplo:


“aa ..”,“´e, ´e ...”, “hm...”, etc;

i) É importante evitar termos ou palavras difíceis, mantendo as comunicações simples,


claras e objetivas;

j) Ressalta-se a importância de codificar e/ou soletrar a mensagem, quando houver


dificuldades de entendimento;

k) Se houver alguma estação transmitindo, deve-se aguardar. Apenas a central poderá


autorizar as comunicações

Durante a Recepção:

a) Dependendo do equipamento, deve-se girar o controle de volume no sentido horário, até


ouvir o “click” característico que indica que o transceptor está ligado, ou apertar o botão
próprio e aguardar a indicação no visor do canal em que o rádio está sintonizado;
b) Ajustar o nível de áudio (volume) em ponto confortável;

20.O que é o PABX?

PABX (com e sem DDR) - Equipamento eletrônico utilizado para interconexão de linhas
telefônicas internas (ramais) e externas (troncos), possibilitando a comunicação entre as
diversas Seções de uma mesma Unidade, sem custo de pulso telefônico.

21. O que são os ramais? E quais os tipos?

São linhas telefônicas da rede interna

Ramal Privilegiado – É o ramal que tem acesso à rede pública sem nenhuma restrição.

Ramal Semi-Privilegiado – É o ramal que tem acesso à rede pública, mas com algumas
restrições (Celulares, DDD, DDI, iniciados por 08, 09, 800, 900,102, etc), programadas de
acordo com as necessidades de cada Unidade.

Ramal Semi-Restrito – Não tem acesso direto à rede pública, mas pode ser utilizado para
receber ligações externas, internas e originar ligações internas.

Ramal Restrito – É o ramal que apenas recebe e origina ligações internas (entre ramais)

22. Para que a comunicação telefônica flua com maior rapidez e objetividade, quais os
procedimentos e normas devem ser utilizadas?

1. Atender ao Primeiro Toque.(Esse atendimento rápido vai economizar o tempo de quem


está telefonando, deixando uma boa impressão sobre o destinatário da comunicação).

2. Identificar-se corretamente, informando o local de trabalho e a respectiva função (Policia


Militar, Sd Fulano, Bom dia!)

3. Tanto no atendimento, quanto na chamada, é de suma importância que ambos os


interlocutores saibam de imediato com quem estão falando.

4. Nunca dizer apenas ”Alô”, pois a expressão nada significa para a corporação.

5. A identificação correta tem a ver e muito, com a fluidez da comunicação

23. Dê exemplo de bom Atendimento telefônico, numa Fração PM:

19º BPM,Gabinete do Comandante, Soldado Souza, Bom Dia!”

Ou Polícia Militar, Soldado Souza, bom dia!

24.O que o Tele-atendente deve observar quando em atendimento ao 190?

a) Utilizar sempre boas maneiras e transparências nas informações repassadas;

b) Transmitir confiança e atitude positiva. Nunca atitudes negativas do interlocutor para o


lado pessoal;

c) Utilizar linguagem simples e compreensível;

d) Jamais subestimar a capacidade de entendimento do interlocutor;


e) Demonstrar interesse em ajudar a pessoa que fez a chamada, procurando identificar
suas necessidades;

f) Ser tolerante com as pessoas que têm dificuldades em se comunicar pelo telefone;

g) Nunca fornecer informações pessoais ou particulares sobre militares sem prévia


autorização;

h) Evitar polêmicas;

i) Assumir o controle da conversa com tato e sutileza;

j) Jamais assumir responsabilidade que não possa ser cumprida.