Você está na página 1de 18

Cálculo II

Integral Definida

Professor Arthur Moraes Cremonezi 1


Integral definida

n Seja uma função f definida no intervalo [a,b]; representamos a área sob a


curva que f(x) descreve como:

b
A = ∫ f ( x)dx
a

onde a e b são denominados limites de integração.


b

O símbolo

a é uma letra S (inicial da palavra soma) e significa que
estamos calculando a área A como a soma das áreas de todos os
retângulos infinitesimais (f(x) . dx) que compõem a área total, ou seja,
as áreas infinitesimais estão sendo integradas à área A; daí o nome de
Integral que se dá a esta expressão.

2
Teorema Fundamental do Cálculo

Se f(x) é contínua sobre um intervalo fechado [a, b] e se F(x) é qualquer antiderivada


de f(x), isto é F´(x) = f(x), ou de maneira equivalente,

∫ f ( x)dx = F ( x)
então

b
f ( x)dx = F ( x )
b

a
a
= F (b) − F (a )

3
Observação

Deve ficar claro que qualquer antiderivada de f(x) servirá,


pois a constante será eliminada.

(F ( x) + C ) a = [F (b) + C ] − [F (a) + C ] = F (b) − F (a)


b

4
Exemplo 1 :
2

∫ dx =
x 4

−1

1 52
x =
5 −1

(
1 5
5
2 − (−1) 5 )

= (32 + 1) =
1 33
5 5
5
Exemplo2:

Calcule

∫ − x dx
2
2
0

6
Representação gráfica da função anterior
y

−4 −3 −2 −1 1 2 3 4 5

−1

−2

−3

−4

7
Integral de funções trigonométricas
simples

∫ sen xdx = − cos x + C


∫ cos xdx = sen x + C
1 1
∫ sen xdx = 2 x − 4 sen2 x + C
2

1 1
∫ cos xdx = 2 x + 4 sen2 x + C
2

8
Exemplo 3:

π
∫π 2
senxdx =

9
Propriedades da Integral Definida
b a
∫ a
f ( x) dx = − ∫ f ( x)dx
b
a
∫a
f ( x)dx = 0
b b
∫ a
k . f ( x)dx = k .∫ f ( x)dx
a

∫ (g ( x) ± f ( x)dx ) = ∫
b b b
g ( x)dx ± ∫ f ( x)dx
a a a

b c c

a
f ( x)dx + ∫ f ( x)dx = ∫ f ( x)dx
b a b

b
g ( x)dx
Se f(x) ≤ g(x) sobre [a, b], então ∫a
f ( x)dx ≤ a

10
Área sobre as curvas

y = f(x) b
y
Área = ∫ f ( x)dx Se f(x) está acima do
a eixo x.

b
a b x ∫ a
f ( x)dx = A1 − A2 + A3 − A4
Se f(x) está acima e abaixo
do eixo x.
A1 c A3 e b

a A2 d A4 onde as áreas A1, A2, A3, A4,


são positivas

Esta integral pode ser chamada como área algébrica. A área real é dada por

A1 + A2 + A3 + A4 = ∫a − ∫c + ∫d − ∫e
c d e b

11
Área entre duas curvas

Para se determinar a área entre duas curvas devemos:


1. Esboçar os gráficos. Isso revela qual curva é a superior e qual é a inferior.
Isto pode ajudar a determinar os limites de integração.
2. Determinar os limites de integração igualando as duas funções.
3. Escrever a fórmula de integração “pegando” a maior menos a menor
função.
4. Integrar a função obtida no intervalo encontrado.

12
Exemplo 4 :
Exemplo: Determine a área entre y = 2 –x² e y = -x.

1 - Esboço y
y = -x y = 2 – x²
do gráfico

x
13
Resolução do exemplo 4 :
2 - Limites de integração (onde f(x) = g(x))
2 - x² = -x ⇒ x² - x – 2 = 0
Resolvendo a equação do segundo grau teremos:
x’ = -1 e x” = 2.
Desta forma a região de integração vai de x = -1 até x = 2

3 - Escreva a formula f(x) – g(x) e simplifique-a


f(x) – g(x) = (2 – x²) – (-x) = 2 – x² + x

4 - Integrar entre os limites

2
 x² x³  9
2
A =  2x + −  ⇒=
A = ∫ (2 + x − x ²)dx 2
−1  2 3  −1

14
Exemplo 5:

Calcule a área da região compreendida entre as


curvas y = x 2 e y = − x 2 + 4 x
e e esboce seu gráfico.

15
Área procurada
y

−4 −3 −2 −1 1 2 3 4 5

−1

−2

−3

−4

16
Exemplos :

Calcule a integral definida, caso ela exista:


2
6.
∫ ( x − 1) dx
25

π
7.
∫ x x )dx
2
cos(
0

( )
1

∫ x x + 1 dx =
2
8. 8
0

17
Finalização

Faça sua lista de exercícios. Somente assim você vai aprimorar cada vez mais o
seu aprendizado.

Professor Arthur Moraes 18


Cremonezi