Você está na página 1de 51

Aula 0 (Demonstrativa)

Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)


Ortografia e Acentuação
Professor Albert Iglésia
Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Aula 0 – Demonstrativa

Prezado estudante,

O novo concurso do CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO


DISTRITO FEDERAL já foi lançado! Não dá mais para perder tempo. É hora de
começar a estudar. Sua aprovação depende também do seu planejamento.
Reflita sobre o que disse Martin Luther King: “Mesmo as noites totalmente
sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização”.
A banca escolhida foi o Idecan, que manteve o programa do
concurso anterior, que foi organizado pelo Cespe.
Saiba o que iremos estudar juntos neste curso:

Aula Conteúdo Programático


Apresentação do professor. Apresentação do curso. Ortografia
0
oficial (inclui regras de acentuação)

1 Emprego e colocação das classes de palavras

2 Regência e crase

3 Sintaxe dos termos da oração

4 Sintaxe das orações do período

5 Pontuação

6 Sintaxe de concordância

7 Tipologia textual. Fatores de coesão e coerência textual

Métodos indutivo e dedutivo de compreensão e interpretação


8
textual, reescritura de frases e parágrafos, noções de semântica

9 Redação Oficial (Manual de Redação da Presidência da República)

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 2


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Apresentação do Professor

Agora que você já tomou conhecimento das informações


preliminares sobre o que mais lhe interessa, permita-me uma breve
apresentação.
Sou o professor Albert Iglésia, formado em Letras
(Português/Literatura) pela Universidade de Brasília (UnB) e pós-graduado em
Língua Portuguesa pelo Departamento de Ensino e Pesquisa do Exército
Brasileiro em parceria com a Universidade Castelo Branco. Há treze anos
ministro aulas de Língua Portuguesa voltadas para concursos públicos. Iniciei
minhas atividades docentes no Rio de Janeiro – meu estado de origem. Desde
2004 moro em Brasília, onde dou aulas de gramática, interpretação de texto e
redação oficial. Durante quase seis anos estive cedido à Casa Civil da Presidência
da República, onde atuei no setor de capacitação de servidores e ministrei cursos
de atualização gramatical e redação oficial. Já integrei o quadro de instrutores
da Esaf e de outras instituições particulares. No Ponto dos Concursos, já
participei de vários trabalhos, por exemplo: ICMS-RJ,
ICMS-SP, CGU, Susep, Anvisa, Incra, TCM-CE, TCU, MinC, MPOG, DPU, MPU,
Seplag-RJ, Tribunais (FCC), TJSP, Abin, Senado Federal, Câmara dos Deputados,
Ministério do Turismo, INSS, Inmetro, TRT-21ª Região, TRT-12ª Região,
Petrobras, BNDES, PF, TJDFT, STJ, STF, Bacen, CEF, Banco do Brasil... A lista é
extensa. Atualmente, também integro a equipe de professores que assessoram
os candidatos na elaboração de recursos (Ponto Recursos) e nas aulas de
discursivas (Ponto Discursivas).
Meu endereço eletrônico é albert@pontodosconcursos.com.br.
Sempre que precisar, faça contato comigo. Mas lembre-se de que dúvidas,
críticas, sugestões e elogios (muitos, por favor!!!) sobre este curso devem ser
direcionados ao fórum de cada aula.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 3


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

O Curso Proposto

Agora que você já sabe o que o espera pela frente e com quem
estudará, que tal falarmos um pouco mais sobre o curso que estou lhe
propondo?
Este é um curso de teoria e exercícios, composto por dez aulas
(incluindo esta, que é a demonstrativa). Elas serão ministradas com base
no conteúdo descrito no edital recém-publicado. As aulas terão,
aproximadamente, 50 páginas cada uma e totalizarão cerca de 300
exercícios comentados, todos extraídos de provas de concurso diversos.
Não há disponível uma quantidade satisfatória de exercícios do Idecan (instituto
ainda sem muita expressividade no ramo dos concursos públicos), o que me
obriga a usar questões elaboradas por outras bancas.

Entenda que, para ser aprovado em concurso


público, você não precisa saber tudo sobre todos os assuntos; mas precisa
saber o que as bancas examinadoras normalmente exigem dos candidatos em
cada assunto. E como eu só me preocupo com uma disciplina (você tem que se
preocupar com várias ao mesmo tempo), julgo que levo vantagem sobre você
na identificação do que elas costumam cobrar em matéria de Língua Portuguesa.

Logo a seguir, passo a explicar a você o assunto ortografia oficial


(inclui regras de acentuação), objeto de estudo desta aula 0 (ou
demonstrativa). Acredito que você obterá uma noção de como as informações
serão transmitidas, do grau de complexidade das aulas e da linguagem que
usarei em nossos próximos encontros.
Na parte final do material, os exercícios resolvidos
encontram-se listados sem os respectivos comentários, para proporcionar
a você a revisão do conteúdo estudado comigo. Na sequência, há o gabarito
deles. Será assim em cada aula.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 4


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Espero que aproveite cada questão e cada comentário da melhor


forma possível. Peço que interaja comigo por meio de mensagens eletrônicas no
fórum de discussão. A sua participação é fundamental para a eficácia do curso.
No mais, vamos ao que interessa, por enquanto!

Sumário

Ortografia ........................................................................................... 6
Usa-se, normalmente, a letra X ............................................................. 6
Usa-se, normalmente, a letra G............................................................. 7
Usa-se, normalmente, a letra J ............................................................. 8
Usa-se, normalmente, a letra Ç ............................................................. 8
Usa-se, normalmente, a letra S ............................................................. 9
Usa-se, normalmente, SS ................................................................... 10
Usa-se, normalmente, a letra Z ........................................................... 11
Mal X Mau ........................................................................................ 14
Por que X Por quê ............................................................................. 15
Porque X Porquê ............................................................................... 15
Senão X Se não ................................................................................ 17
Afim X A fim de................................................................................. 17
Onde X Donde X Aonde ...................................................................... 17
Acerca de X A cerca de X Há cerca de .................................................. 18
De encontro a X Ao encontro de .......................................................... 19
A princípio x Em princípio ................................................................... 22
Emprego do hífen .............................................................................. 23
Acentuação Gráfica ........................................................................... 26
Regras Gerais de Acentuação Gráfica ................................................... 26
Monossílabos tônicos ...................................................................... 26
Oxítonos ....................................................................................... 27
Paroxítonos ................................................................................... 27
Regras Especiais de Acentuação Gráfica ............................................... 31

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 5


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Hiatos ........................................................................................... 31
Ditongos ....................................................................................... 34
Gue, gui e que, qui ......................................................................... 34
Acento diferencial ........................................................................... 35
Lista das Questões Comentadas ........................................................ 41
Gabarito das Questões Comentadas .................................................. 51

Caso surja alguma dúvida em relação ao conteúdo de hoje, utilize o


fórum de dúvidas. Utilize-o também para fazer sugestões, críticas e elogios
pertinentes. Nosso diálogo é fundamental para o desenvolvimento deste curso.

Ortografia
Comecemos pelo EMPREGO DE ALGUMAS LETRAS. Sempre que
for preciso, trarei para nossa aula as mudanças das novas regras ortográficas

• Usa-se, normalmente, a letra X:

QUANDO EXEMPLO CUIDADO


1 – depois de ditongos ameixa, frouxo, peixe Recauchutar
encher, encharcar,
enchova, enchumaçar e
2 – depois da sílaba EN enxame, enxergar
derivados dessas
palavras
3 – depois da sílaba ME, mecha (substantivo) =
mexa (verbo), mexerico
quando “fechada” pronúncia “aberta”

1. (FCC/2009/TRT 16ª Região/Técnico Judiciário) A frase em que há palavras


escritas de modo INCORRETO é:

a) A aridez que sempre caracterizou as paisagens do Nordeste brasileiro


aparece agora, para assombro de todos, na região Sul, comprometendo as
safras de grãos.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 6


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

b) Alguns estudiosos reagem com sensatez às recentes explicações,


considerando se o papel da bomba biótica é realmente crucial na circulação
do ar.
c) Se for comprovada a correção da nova teoria, a preservação das florestas
torna-se essencial para garantir a qualidade de vida em todo o planeta.
d) O desmatamento indescriminado, que reduz os índices de chuvas e altera
o ciclo das águas, pode transformar um continente em um estenso e
inabitável deserto.
e) Com ventos mais próximos ao mar, o ar úmido resultante da evaporação
da água do oceano é puxado para o continente, distribuindo a chuva ao
redor do planeta.

Comentário – A alternativa D apresenta dois problemas. A palavra


“indescriminado” deve ser grafada assim: indiscriminado (= sem controle, sem
ordem, sem critério, descontrolado, desordenado, desregrado). Veja outro
exemplo da aplicação dessa palavra: Ministério Público quer reprimir o uso
indiscriminado de agrotóxicos na capital e no interior de Sergipe. O segundo erro
está na grafia do vocábulo “estenso”, que deve ser escrito com x: extenso (=
que tem (grande) extensão, amplo, espaçoso, vasto). Veja outra aplicação desse
palavra: planície extensa.
Resposta – D

• Usa-se, normalmente, a letra G:


QUANDO EXEMPLO CUIDADO
1 – nos sufixos AGEM, viagem (substantivo), pajem, lajem,
IGEM e UGEM vertigem, ferrugem lambujem
2 – nos sufixos AGIO, pedágio, colégio,
EGIO, IGIO, OGIO e prestígio, relógio,
UGIO refúgio
3 – nas palavras margem/margear, monge/monja, eu dirijo
derivadas daquelas que homenagem/homenagear (flexão do verbo dirigir).
possuem G no radical Imaginem se

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 7


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(você perceberá que mantivéssemos a letra


esse princípio vale “g” nas palavras
também para o derivadas...
emprego de outras
letras)

• Usa-se, normalmente, a letra J:


QUANDO EXEMPLO
1 – nas palavras de origem indígena, pajé, jibóia, jeca, jenipapo, jirau, jiló,
africana e árabe cafajeste, jerico, jequitibá
2 – nas flexões dos verbos que viajar (verbo) – que eles viajem;
possuem J no radical bocejar – eu bocejei
3 – nas palavras derivadas daquelas
gorja – gorjeta; lisonja – lisonjeado
que possuem J no radical
jeito, hoje, majestade, injetar,
4 – nas palavras de origem latina
objeto, ultraje

• Usa-se, normalmente, a letra Ç:


QUANDO EXEMPLO
1 – nas palavras derivadas daquelas exceto – exceção, setor – seção,
que possuem T no radical cantar – canção
2 – nas palavras de origem indígena, miçanga, paçoca, muriçoca,
árabe e africana muçulmano, açougue, açoite
babaçu, Paraguaçu, Nova Iguaçu,
3 – nos sufixos AÇU e AÇO
golaço, poetaço, atrevidaço
4 – depois de ditongo compleição, feição, beiço

2. (Idecan/2015/Pref. do Rio Novo do Sul-ES/Agente Fiscal) Assinale a


alternativa que apresenta ERRO ortográfico.

a) 2015 não será um bom ano para contrair dívidas.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 8


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

b) O ano de 2015 será de restrisões, pois a inflação está elevada.


c) Aquele que não tiver dívidas em 2015 terá boas oportunidades para
comprar à vista.
d) Os investidores estão esperando a recuperação do mercado de imóveis para
investirem.

Comentário – O erro de grafia encontra-se na segunda opção, pois a palavra


restrições é escrita com ç no lugar do segundo “s”.
Resposta – B

• Usa-se, normalmente, a letra S:


QUANDO EXEMPLO
1 – nos substantivos que designam chinês, japonês, baronesa, duquesa,
origem, título honorífico e feminino sacerdotisa, poetisa
2 – Nos sufixos ASE, ESE, ISI e OSE fase, ascese, eletrólise, apoteose
formoso, formosa, gostoso,
3 – nos sufixos OSO e OSA
gostosa
iludir – ilusão, defender – defesa;
4 – nas palavras derivadas daquelas
divertir – diversão, inverter –
que possuem D, RT ou RG no seu
inversão; imergir – imersão,
radical
submergir – submersão
5 – no prefixo TRANS e nos seus transatlântico, trasladar (ou
derivados transladar)
6 – após os ditongos maisena, Sousa, coisa
7 – nas formas verbais derivadas dos
quis, quisera, pusera, compusera
verbos QUERER e PÔR

3. (FCC/2013/PGE-BA/Assistente de Procuradoria) No Brasil, a falta de


educação entre as pessoas vem aumentando. Por uma ......, ainda que
superficial, podemos ...... com ...... a falta de um ...... de discrição dos ......
de pais despreparados para educá-los.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 9


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

As palavras que preenchem, respectivamente, as lacunas do texto acima


estão corretamente grafadas em:
(A) análise - enxergar - clareza - gesto - discípulos
(B) análise - enchergar - claresa - gesto - dicipulos
(C) análise - enchegar - clareza - jesto - disípulos
(D) análize - enxergar - clareza - jesto - discípulos
(E) análize - enxergar - claresa - gesto - dissípulos

Comentário – Primeira lacuna: o sufixo grego –ise entra na formação da


palavra análise, como em eletrólise, por exemplo. Sendo assim, despreze as
alternativas D e E.
Segunda lacuna: após a sílaba EM, normalmente usamos X,
como em enxame e enxergar, por exemplo. As exceções ficam por conta das
palavras encher, encharcar, enchova, enchumaçar e outras delas derivadas
(enchente, encharcado...). Portanto você também pode desprezar as
alternativas B e C. A resposta ficou evidente: letra A
Terceira lacuna (só para você confirmar a resposta): grafa-se
com Z, e não com S, a terminação EZA do substantivo abstrato que deriva de
adjetivo (puro > pureza; rico > riqueza; duro > dureza).
Resposta – A

• Usa-se, normalmente, SS:


QUANDO EXEMPLO
suceder – sucessão, regredir –
1 – nas palavras derivadas daquelas
regressão, comprimir – compressão,
que possuem as expressões CED,
demitir – demissão, intrometer –
GRED, PRIM, MIT, MET e CUT no radical
intromissão, discutir – discussão
2 – prefixo terminado em vogal + pre + sentir = pressentir
palavra começada por S (repare que o “s” foi duplicado”)

4. (Idecan/2012/Banestes/Técnico Bancário) As palavras “beneficiários”,


“responsáveis” e “contribuições” possuem fonemas iguais representados
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 10
Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

por letras diferentes. Indique a sequência em que todas as palavras estão


ortograficamente corretas.
a) coaptação / facilitário / supressão
b) colapsso / escavação / diagramassão
c) disjunção / essencialidade / escetuar
d) disperssão / entrelaçar / escravização
e) excurssionista / extrema / guarnição

Comentário – Alternativa B: colapso; diagramação. Alternativa C: excetuar.


Alternativa D: dispersão. Alternativa E: excursionista.
Resposta – A

• Usa-se, normalmente, a letra Z:


QUANDO EXEMPLO CUIDADO
1 – nas terminações EZ e
EZA, formando insensato – insensatez,
substantivos nu – nudez; claro –
abstratos derivados de clareza, belo – beleza
adjetivos
a) se a palavra possuir S
em sua parte final, o
infinitivo verbal também
levará S: análise –
analisar, paralisia –
2 – nas terminações sintonia – sintonizar, paralisar;
IZAR, formando real – realizar, visual – b) Hipnose – hipnotizar;
infinitivos verbais visualizar Síntese – sintetizar;
Batismo – batizar;
Catequese – catequizar;
Ênfase – enfatizar.
(Lembre-se da sigla de
um famoso banco, só

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 11


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

que com E no final:


HSBCE).
3 – como consoante de pé + udo = pezudo; guri
ligação + ada = gurizada

5. (FCC/2009/PGE-RJ/Técnico Assistente de Procuradoria) Todas as palavras


estão escritas corretamente na frase (não estão sendo consideradas as
alterações que passaram a vigorar recentemente):

(A) Intervensões governamentais massiças e até agora sem precedentes não


conseguiram conter os impactos da crise financeira em diversos países.
(B) A permanência e a gravidade dos desdobramentos da crise financeira
deicham dúvidas e originam expeculações em todo o mundo.
(C) A ganância por lucros cada vez maiores fez com que os riscos dos
investimentos crecessem esponencialmente no mercado financeiro.
(D) A excessiva circulação de instrumentos financeiros imbutia imenço potencial
de perigos redundando, como se viu, em enormes prejuízos.
(E) O êxito das resoluções tomadas em outros países depende de um maior
controle das instituições financeiras, o que atinge interesses múltiplos e
provoca resistência.

Comentário – Alternativa A: as palavras “Intervensões” e “massiças” estão


erradas. A primeira grafa-se com Ç no lugar do “s”: intervenções; a segunda,
com C no lugar do “ss": maciças.
Alternativa B: note o uso incorreto do dígrafo “ch” após o
ditongo “ei” na palavra “deicham”. Vamos corrigi-la: deixam (com X). Com S no
lugar do “x” é a correta forma de escrever o substantivo especulações.
Alternativa C: há aqui dois erros sequenciais: “crecessem
esponencialmente”, percebeu? No verbo, faltou a letra “s” para compor o dígrafo
SC: crescessem. No advérbio, o “s” deve dar lugar ao X: exponencialmente.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 12


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Alternativa D: outra sequência de erros: “imbutia imenço”. O


verbo é escrito com E inicial: embutia. Já o adjetivo é grafado com S no lugar
do “ç”: imenso.
Alternativa E: sem erros ortográficos. Observe a forma correta
de grafar a palavra “êxito”: com X, e não com Z.
Resposta – E

6. (FCC/2009/PGE-RJ/Técnico Superior – Administrador) É adequado o


emprego e correta a grafia de todas as palavras da frase:

(A) Os poetas românticos eram obsecados por imagens que, figurando a


distância, expressavam com ela a gososa inatingibilidade de um ideal.
(B) É prazeroso o reconhecimento de uma pessoa que, surgindo longínqua,
parece então mais próxima que nunca – paradoxo pleno de poesia.
(C) A abstensão da proximidade de alguém não impede, segundo o cronista,
que nossa afetividade aflore e haja para promover uma aproximação.
(D) Nenhuma distância dilui o afeto, pelo contrário: o reconhecimento da amada
longeva avisinha-a de nós, fá-la mais próxima que nunca.
(E) O cronista ratifica o que diz um velho provérbio: a distância que os olhos
acusam não exclue a proximidade que o nosso coração promove.

Comentário – Alternativa A: grafa-se com C no lugar do “s” o adjetivo


obcecados (que está com a consciência obscurecida; paralisado do intelecto;
cego de entendimento); já a palavra gozosa (em que há gozo, prazer,
satisfação) deve ser escrita com Z no lugar do primeiro “s”.
Alternativa B: não há erro ou inadequação aqui. Destaque para
o acréscimo do sufixo OSO ao substantivo prazer, o que derivou o adjetivo
“prazeroso”.
Alternativa C: deve ser escrito com Ç em vez do segundo “s”
o vocábulo abstenção (ação ou efeito de privar a si mesmo de algo – comida,
bebida, hábito ou vício etc.); além desse, outro erro sutil: o verbo agir deve ser
escrito sem “h”, mesmo conjugado no presente do subjuntivo: aja. Com “h”

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 13


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(“...que nossa afetividade aflore e haja...”), a referência é ao verbo haver, que


não se adéqua ao sentido da frase.
Alternativa D: o verbo avizinhar (fazer ficar mais perto ou
chegar mais perto – física, espacial, temporal ou moralmente) é grafado com Z
em vez de “s”.
Alternativa E: emprega-se a letra I na sílaba final de formas
conjugadas dos verbos terminados em –UIR (diminui; influi, influis; possui,
possuis, instiui; exclui etc.).
Resposta – B

Passemos agora ao EMPREGO DE ALGUMAS EXPRESSÕES que,


certamente, já deixaram muita gente com dúvida na hora de optar por uma ou
outra forma. Selecionei para esta aula apenas alguns vocábulos que, volta e
meia, surgem em diversos textos. Vejamos quais são.

MAL x MAU

a) Ela se houve mal na prova. (advérbio de modo, contrário de bem, refere-


se a um verbo)

b) Mal entrou, os portões foram fechados. (conjunção subordinativa


adverbial; equivale-se a assim que, logo que; indica circunstância de tempo)

c) Apesar do mau tempo, foi à praia. (adjetivo, refere-se a um substantivo,


contrário de bom)

d) A notícia causou-lhe um grande mal. (substantivo)

Quero que você perceba que o vocábulo MAL não


possui a mesma classificação gramatical nas alternativas “a”, “b” e “d”. Isso é
importante porque a banca examinadora pode sugerir o contrário. A
FCC, por exemplo, pode selecionar algumas frases em que esse vocábulo
aparece, destacá-lo e formular a seguinte assertiva: “Nas linhas X e Y, os

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 14


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

vocábulos em destaque possuem a mesma classificação gramatical”. Muito


cuidado antes de responder. Como vimos anteriormente, isso nem sempre será
verdade.

Quero que você perceba que o vocábulo MAU é


grafado com U quando é adjetivo.

POR QUE x POR QUÊ

a) Por que você não veio? (advérbio interrogativo de causa, usado no início
da oração, equivale-se a por qual motivo, o “que” é átono)

b) Quero saber por que você não veio. (a única diferença é que a frase
interrogativa é indireta)

c) Você não veio por quê? (agora a expressão aparece no final da frase, e o
“que” é tônico)

d) Quero saber o motivo por que você não veio. (preposição + pronome
relativo, usado no início da oração, equivale-se a pelo qual)

ATENÇÃO! Note a colocação no final da frase ou no final de oração, antes


de pausa, com sentido de motivo, razão pela qual, sendo tônico.
Ex.: O cantor estava inquieto, sem saber por quê. (Sem saber por quê, o
cantor estava inquieto.
Advertido pelo presidente da Mesa, o deputado quis saber por quê.
Ninguém lhe dava atenção. Por quê?

PORQUE x PORQUÊ

a) Não vim porque estava cansado. (conjunção subordinativa adverbial,


indica circunstância de causa)

b) Fique quieto, porque você está incomodando. (conjunção coordenativa


explicativa)

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 15


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

c) Quero saber o porquê da sua falta. (vem precedido de artigo, é


substantivo, equivale-se a motivo, razão, causa)

ATENÇÃO! Sempre que estiver diante de uma pergunta (direta ou indireta), use
a expressão separada.

7. (FCC/2010/TRE-RS/Técnico Judiciário – Programação de Sistemas) A lacuna


que deve ser preenchida pela forma grafada como na piada − Por quê −,
ou pela forma por quê, para que esteja em conformidade com o padrão
culto escrito, é a da frase:

(A) Eu não sei o ...... de sua indecisão.


(B) ...... foi tão inábil na condução do problema?
(C) Ele está tão apreensivo ......?
(D) Decidiu-se somente ontem ...... dependia de consulta à família.
(E) A razão ...... partiu sem avisar ainda é desconhecida.

Comentário – Como o examinador indicou a grafia separada e com acento, o


melhor a fazermos é encontrar uma lacuna no final de uma pergunta. Ela só
aparece na letra C, na frase Ele está tão apreensivo por quê? Veja agora a
grafia correta referente às outras lacunas:
- alternativa A: porquê (substantivo). Note que o vocábulo está
antecedido do artigo “o”.
- alternativa B: Por que (pronome interrogativo). A expressão
encontra-se no início de uma frase interrogativa.
- alternativa D: porque (conjunção). Quando se trata de uma
explicação, justificativa, causa ou razão, a expressão é escrita sem separação,
como um vocábulo apenas.
- alternativa E: por que (preposição + pronome relativo).
Observe que é possível a substituição por pela qual.
Resposta – C

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 16


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

SENÃO x SE NÃO

a) Estudem, senão ficarão reprovados. (pode ser substituído por ou, indica
alternância de ideias que se excluem mutuamente)

b) Não fazia coisa alguma, senão criticar. (equivale-se a mas sim, porém,
a não ser)

c) Essa pessoa só tem um senão. (significa defeito, mácula, mancha; é


substantivo)

d) Se não houver dedicação, ficarão reprovados. (“Se” = conjunção


subordinativa adverbial condicional; “não” = advérbio de negação)
ATENÇÃO! É muito útil perceber que a expressão será separada apenas quando
introduzir uma oração subordinada adverbial condicional.

AFIM x A FIM DE

a) Temos ideias afins. (adjetivo, refere-se a um substantivo, varia em


número para com ele concordar)

b) Estudou muito, a fim de tirar o primeiro lugar. (locução prepositiva,


denota finalidade, objetivo, intenção)

ONDE x DONDE x AONDE


a) Onde você está? (usa-se onde com verbo estático que pede a preposição
em, na língua portuguesa não existe a contração nonde, indicada por em
+ onde).

b) Donde você vem? (usa-se com verbo de movimento que peça, em razão
sua regência, a preposição de, caso do verbo “vem”: “Donde” = de + onde).

c) Aonde você vai? (usa-se com verbo de movimento que exige, também por
causa de sua regência, a preposição a, caso da forma verbal “vai”: “Aonde”
= a + onde).

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 17


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

8. (FCC/2010/TCM-CE/ACE – adaptada) Está clara e correta a redação deste


livre comentário sobre o texto:

Sendo também ele próprio funcionário público e escritor, Carlos Drummond


de Andrade escreveu uma crônica aonde fala de tal caso.

Comentário – Não precisamos do texto para analisar o item. Basta perceber


que a expressão “aonde” foi usada erroneamente. Não existe verbo de
movimento que exija a preposição “a”.
Resposta – Item errado.

9. (FCC/2010/TCE-SP/Agente da Fiscalização Financeira – adaptada) Está


clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

Estão nos destinos extraordinários toda a argúcia das fábulas populares,


aonde as reviravoltas simbolizam igualmente transtornos sociais.

Comentário – Aqui também não precisamos do texto para analisar o item.


Basta perceber de novo que a expressão “aonde” foi usada erroneamente. Não
existe verbo de movimento que exija a preposição “a”. Além disso, o sujeito da
forma verbal “Estão” é o termo “toda a argúcia das fábulas populares”, cujo
núcleo é o substantivo singular “argúcia” (= perspicácia, sagacidade, argumento
astucioso, matreiro). Isso obriga o verbo a se flexionar na terceira pessoa do
singular: “Está”.
Resposta – Item errado.

ACERCA DE x A CERCA DE x HÁ CERCA DE


a) Hoje falaremos acerca dos pronomes. (locução prepositiva  “dos” = de
+ os , equivale-se a sobre, a respeito de)

b) Os primeiros colonizadores surgiram há cerca de quinhentos anos. (refere-


se a acontecimento passado)

c) Estamos a cerca de quatro meses da prova. (significa: aproximadamente)

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 18


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

10. (Iades/SEAP-DF/Professor/2011) Observe o trecho “cerca de 10 milhões


de estudantes”. Assinale a alternativa correta, na qual a expressão em
destaque (negrito) foi utilizada, mantendo-se a mesma significação.

(A) O próximo posto de combustível está a cerca de 20 quilômetros.


(B) Fala-se acerca da educação brasileira.
(C) Há 10 milhões de anos, o ser humano viveu como caçador, acerca de sua
evolução.
(D) Ele saiu vencedor e falando acerca da derrota.
(E) Há, no Brasil, um grande número de comentários acerca de futebol.

Comentário – No trecho entre aspas, a expressão negritada indica uma


quantidade aproximada, o mesmo sentido que a expressão “a cerca de” possui
na letra A. Observe: O próximo posto de combustível está aproximadamente
a 20 quilômetros.
Nas demais opções, o sentido é: a respeito de.
Resposta – A

DE ENCONTRO A x AO ENCONTRO DE
a) O ônibus foi de encontro ao carro, causando a morte de duas pessoas.
(indica posição contrária, colisão, confronto)
A proposta da diretoria foi de encontro aos anseios dos funcionários.

b) O filho foi ao encontro do pai, abraçando-o. (sugere posição favorável,


concordância)

11. (FCC/2009/TRT 7ª Região (CE)/Analista Judiciário – adaptada) Julgue a


assertiva seguinte.

Traduz-se corretamente o sentido do segmento destacado em:

Contra o trabalho infantil alinham-se = vão ao encontro do trabalho infantil.


Comentário – A expressão “ao encontro de” exprime ideia de favorabilidade,
concordância. O sentido do segmento inicial é de oposição, marcada pela
preposição “Contra”.
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 19
Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Resposta – Item errado.

“Não se trata de ir contra a necessidade do uso de conceitos específicos, de


não reconhecer a vantagem de se empregar um termo técnico em vez de
um termo impreciso, de abolir, em suma, o vocabulário especializado (...)”.

12. (FCC/2010/DPE-SP/Agente de Defensoria) Na construção Não se trata de ir


contra (...), de não reconhecer (...), de abolir (3º parágrafo), os elementos
sublinhados têm, na ordem dada, o sentido de

(A) contrariar - desconhecer - procrastinar


(B) ir ao encontro - ignorar - suspender
(C) contradizer - desmerecer - extinguir
(D) contraditar - discordar - reprimir
(E) ir de encontro - rejeitar - suprimir

Comentário – Se você ficou com dúvidas, quanto aos significados das


expressões, sugiro resolver a questão eliminando as mais fáceis. Conforme
explicado acima, ao encontro de exprime favorabilidade, concordância, o que
altera o sentido do texto. Elimine a alternativa B. Abolir pode significar extinguir,
suprimir, eliminar, deixar de lado, abandonar; mas não procrastinar (= deixar
para depois, adiar, postergar) ou reprimir (= conter, refrear, coibir, controlar).
Elimine as alternativas A e D. Finalmente, desmerecer significa menosprezar,
depreciar – por isso não serve como sinônimo de “não reconhecer”. Elimine a
alternativa C.
Resposta – E

13. (FCC/2010/TRF 4ª Região/Analista Judiciário) A informação negativa do


segmento chefes de estado tentando, em vão, aparar arestas deve-se,
sobretudo, ao elemento sublinhado. O mesmo ocorre em:

(A) A tese foi rechaçada pelos emergentes, que esperavam obter ajuda (...)
(B) (...) não se dispunham a cumprir sequer metas modestas.
(C) (...) mesmo assim sem estabelecer compromissos obrigatórios (...)

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 20


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(D) (...) inconformados por terem sido escanteados nas conversas finais.
(E) O resultado final foi um documento político genérico (...)

Comentário – Ao utilizar a expressão “sobretudo”, a banca indicou que quer


como resposta aquela em que há ênfase do sentido negativo. Note, na segunda
alternativa, o elemento de negação “não” anteposto à palavra “sequer” (= ao
menos). Permita-me falar um pouco mais sobre ela:
Essa palavra é sinônimo de ao menos e nem sempre é bem
empregada na frase. Algumas pessoas pensam que ela, por si só, exprime
sentido negativo, o que é um engano.

a) O resultado seria diferente se a equipe tivesse sequer um


pouco de entusiasmo. (não há sentido negativo; substitua sequer por ao
menos).

b) Como o time estava muito mal, a torcida sequer


compareceu ao estádio. (a intenção era dizer que a torcida não compareceu,
mas foi dito que a torcida ao menos compareceu).

Em “b”, o problema pode ser resolvido com a anteposição de


uma partícula que exprima sentido negativo:

c) Como o time estava muito mal, a torcida nem sequer


compareceu ao estádio. (...nem ao menos compareceu...)

Em “C”, o advérbio sequer poderia até ser dispensado, pois ele


apenas enfatiza a ideia negativa.
Resposta – B

14. (FCC/2010/TRE-RS/Analista Judiciário – Área Judiciária) A frase em que a


palavra destacada está empregada de modo equivocado é:

(A) Inerme diante da ofensiva tão violenta, não lhe restou nada a fazer senão
render-se.

(B) Há quem proscreva construções linguísticas de cunho popular.


(C) Fui informado do diferimento da reunião em que o fato seria analisado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 21


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(D) A descriminalização de algumas drogas é questão polêmica.


(E) A flagrância do perfume inebriava a todos os convidados.

Comentário – Alternativa A: a palavra “Inerme” foi empregada adequadamente


e significa que não tem meios de se defender.
Alternativa B: a palavra “proscreva” foi empregada
adequadamente e significa proíba, condene.
Alternativa C: a palavra “diferimento” foi empregada
adequadamente e significa adiamento.
Alternativa D: a palavra “descriminalização” foi empregada
adequadamente e significa ato ou efeito de descriminalizar, anular a
criminalidade de um ato.
Alternativa E: a palavra “flagrância” exprime a condição
daquilo que é flagrante, o momento em que ocorre um flagrante e não foi
adequadamente empregada na frase. Em seu lugar, deveria ser usada a palavra
fragrância, que significa cheiro agradável das flores, plantas, perfumes etc.
(fragrância de morango, fragrância de rosas); aroma.
Resposta – E

A PRINCÍPIO x EM PRINCÍPIO
a) a princípio significa à primeira vista, inicialmente, primeiramente, de
início. Exemplo: A princípio, não era contra sua ideia; mas depois soube os
detalhes e me decepcionei.

b) em princípio significa em tese, em teoria, teoricamente, em termos, de


modo geral. Exemplo: Em princípio, a prova de Língua Portuguesa deverá
ser fácil para você, que está estudando.

15. (Iades/PG-DF/Analista Jurídico/2011) A expressão “em princípio” (linha 10)


equivale a a princípio, pois ambas apresentam o mesmo significado:
inicialmente, primeiramente.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 22


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Comentário – Você precisa do texto depois da explicação acima? Seja sincero!


Não há equivalência entre as expressões.
Resposta – Item errado.

EMPREGO DO HÍFEN
Resumirei aqui os casos importantes.

Prefixos Usa-se hífen Não se usa hífen


a) Em todos os demais
casos: autorretrato,
autossustentável,
autoanálise,
autocontrole,
antirracista, antissocial,
antivírus, minidicionário,
Quando a palavra minissaia, minirreforma,
seguinte começa com h ultrassom... (perceba
Agro, ante, anti, arqui, auto,
ou com vogal igual à que as letras R e S são
contra, extra, infra, intra,
última do prefixo: auto- duplicadas).
macro, mega, micro, maxi,
-hipnose, auto- b) Quando se usam os
mini, semi, sobre, supra,
-observação, anti-herói, prefixos des- e in-,
tele, ultra...
anti-imperalista, micro- caem o h e o hífen:
-ondas, mini-hotel desumano, inabitável,
desonra, inábil.
c) Também com os
prefixos co- e re- caem
o h e o hífen: coordenar,
coerdeiro, coabitar,
reabilitar, reeditar,
reeleição.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 23


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Quando a palavra
Em todos os demais
seguinte começa com h
Hiper, inter, super casos: hiperinflação,
ou com r: super-homem,
supersônico
inter-regional
Quando a palavra
seguinte começa com b, h Em todos os demais
Sub, sob, ob, ab ou r: sub-base, sub- casos: subsecretário,
-reino, sub-humano (ou subeditor
subumano)
Sempre: vice-rei, vice-presidente, além-mar,
além-túmulo, aquém-mar, ex-aluno, ex-diretor,
Vice, ex, sem, além, aquém, ex-hospedeiro, ex-prefeito, ex-presidente,
recém, pós, pré, pró pós-graduação, pré-história, pré-vestibular,
pró-europeu, recém-casado, recém-nascido,
sem-terra
Quando a palavra
seguinte começa com h, Em todos os demais
Pan, circum, mal m, n ou vogais: pan- casos: pansexual,
americano, circum- circuncisão
hospitalar

Quero enfatizar o seguinte:

1 – Com prefixos, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por h.


Exemplos: anti-higiênico, anti-histórico, macro-história, mini-hotel,
proto-história, sobre-humano, super-homem, ultra-humano.
2 – Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal
com que se inicia o segundo elemento.
Exemplos: aeroespacial, agroindustrial, anteontem, antiaéreo, antieducativo,
autoaprendizagem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, coautor, coedição,
extraescolar, infraestrutura, plurianual, semiaberto, semianalfabeto,
semiesférico, semiopaco.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 24


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

3 – Quando o prefixo termina por consoante, usa-se o hífen se o segundo


elemento começar pela mesma consoante.
Exemplos: hiper-requintado, inter-racial, inter-regional, sub-bibliotecário,
super-racista, super-reacionário, super-resistente, super-romântico.
4 – Quando o prefixo termina por consoante, não se usa o hífen se o segundo
elemento começar por vogal.
Exemplos: hiperacidez, hiperativo, interescolar, interestadual, interestelar,
interestudantil, superamigo, superaquecimento, supereconômico,
superexigente, superinteressante, superotimismo.

16. (FCC/2010/TRE-RS/Técnico Judiciário – Programação de Sistemas) A


palavra em destaque está adequadamente empregada na seguinte frase:

(A) Esse é o produto anticético mais poderoso já utilizado no hospital.


(B) Temendo que sua fala fosse caçada, evitou agressões.
(C) Esse estrato social é o mais afetado quando há chuvas torrenciais.
(D) A correta emersão dos pães no caldo é que vai garantir o sucesso da receita.
(E) O ilícito tráfego de influências que praticava o levou ao banco dos réus.

Comentário – Foram cometidos vários erros ortográficos.


Na alternativa A, a grafia correta da palavra sublinhada é
antisséptico – produto que impede a contaminação e combate a infecção
(diz-se de medicamento). Anticéptico (com p) indica aquele que é adversário
dos cépticos ou do cepticismo, isto é, doutrina dos que examinam e duvidam;
estado dos que duvidam ou afetam duvidar de tudo; descrença.
Em B, “caçada” com “ç” significa ação ou resultado de caçar,
procurar com grande empenho, perseguição. Eis a forma adequada: cassada –
revogação, anulação (mandato, licença, direitos políticos etc.); impedimento da
continuidade ou da realização de algo; proibição.
Na alternativa C, a palavra foi corretamente escrita e empregada
adequadamente na frase; ela significa grupo ou camada social de uma
população, definido em relação ao nível de renda, educação etc. Extrato com “x”
pode expressar o produto de uma extração, aquilo que se extraiu; pequeno
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 25
Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

trecho extraído de um texto maior, para ilustração ou exemplificação; registro


pormenorizado de operações bancárias realizadas em um determinado período.
Na alternativa D, deveria ter sido utilizada a palavra imersão
para indicar a ação ou o resultado de imergir(-se), de mergulhar(-se) em um
líquido (imersão de um submarino). Emersão é a ação ou o resultado de emergir,
vir à tona (emersão do submarino), antônimo de imersão.
Em E, a palavra adequada é tráfico, comércio ilegal e
clandestino. Tráfego é o mesmo que movimentação ou fluxo de veículos;
trânsito.
Resposta – C

Acentuação Gráfica
A partir de agora, vamos falar sobre acentuação gráfica, que
também é mais um tópico do programa. Comecemos assim:

REGRAS GERAIS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA

O propósito delas é sistematizar a leitura das palavras de nossa


língua; assim sendo, baseiam-se na posição da sílaba tônica, no timbre da vogal,
nos padrões prosódicos menos comuns da língua. Em relação aos vocábulos:

MONOSSÍLABOS TÔNICOS
O acento é empregado naqueles terminados por A(S), E(S) ou O(S)
Ex.: Elas são más. / Pisaram o meu pé. / Ninguém ficará só.

CUIDADO! Quando os prefixos PRÉ e PRÓ vierem separados por hífen, eles
serão acentuados: pré-técnico, pró-labore.
Quando não estiverem, não serão acentuados: pressentir,
prosseguir.
Nas formas verbais terminadas em R, S ou Z e seguidas por
pronomes oblíquos átonos A(s) ou O(S), essas consoantes são suprimidas, as
vogais A, E ou O da terminação verbal recebem acento gráfico e os pronomes
oblíquos átonos A(S) ou O(S) recebem a letra “L”: dar + o = dá-lo; pôs + os =
pô-los; fez + a = fê-la.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 26


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

OXÍTONOS
A sílaba tônica da palavra é a última. Usa-se o acento quando
terminarem em A(S), E(S), O(S), EM, ENS:
Ex.: cajá, cafés, cipó, armazém, armazéns

CUIDADO! Os vocábulos oxítonos terminados por I ou U não serão acentuados,


salvo se estiverem em hiato.
Ex.: Bangu – Grajaú // dividi-lo – construí-lo

PAROXÍTONOS

A sílaba tônica é a penúltima. São acentuados aqueles que terminam


em I(S), US, Ã(S), ÃO(S), UM, UNS, L, N, R, X, PS, DITONGO ORAL.
Ex.: júri, íris, vírus, ímã, órfãs, órgão, sótãos, médium, álbuns, amável,
abdômen, mártir, látex, bíceps, íon, íons, vôlei, jóquei, história, gênio.

CUIDADO! Não serão acentuados os vocábulos paroxítonos terminados por EM


ou ENS: item, itens, hifens (mas: hífen ou hífenes), polens (mas: pólen ou
pólenes)
Os prefixos paroxítonos terminados por I ou R não serão
acentuados: semi-histórico, super-homem.

17. (Iades/CFA/Cargos de Nível Superior/2010) Assinale a alternativa


incorreta, considerando a acentuação das palavras físicas, psíquicas e
biológicas (linha 14) e o novo acordo ortográfico.

(A) A maioria das palavras que foram alteradas, quanto à acentuação, por força
do Novo Acordo Ortográfico são paroxítonas.
(B) As palavras mencionadas estão marcadas com acento agudo, pois ainda
cumprem a regra anterior. Segundo o Novo Acordo Ortográfico, não seriam
acentuadas.
(C) O acento agudo empregado nas três palavras indica sua sílaba tônica,
portanto são proparoxítonas. Segundo a regra, que não sofreu alteração
com o Novo Acordo, todas as proparoxítonas são acentuadas.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 27


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(D) O Novo Acordo Ortográfico aboliu a maioria dos acentos diferenciais das
paroxítonas.

Comentário – Belíssima questão envolvendo as novas regras ortográficas. As


palavras destacadas são proparoxítonas (a sílaba tônica é a antepenúltima):
fí-si-cas; psí-qui-cas; bi-o-ló-gi-cas. O novo Acordo não mexeu com elas. Todas
continuam sendo acentuadas. A letra C confirma o que eu disse.
Resposta – B

18. (Idecan/2015/Detran-RO/Agetne Administrativo) Considerando aspectos


referentes à acentuação gráfica, assinale a afirmativa correta.

a) A palavra “táxi” acentua-se pelo mesmo motivo que o acento gráfico é


obrigatório em “solidária”.

b) Os vocábulos “mês” e “além” têm sua acentuação justificada por se


tratarem de monossílabos tônicos.

c) A acentuação de “voluntários” e “gíria” justifica-se de igual forma apenas


se considerar o singular das duas palavras.

d) A palavra “trânsito” sofre modificação quanto à classe de palavras a que


pertence mediante a retirada do acento circunflexo.

Comentário – Alternativa A: errada. De acordo com o gabarito, percebe-se que


a banca considerou a palavra “solidária” como proparoxítona, o que torna seu
acento obrigatório. Já a palavra “táxi” claramente é acentuada por ser uma
paroxítona terminada em “i”.
Alternativa B: errada. O vocábulo “além” é dissílabo. Ele
recebeu acento por ser uma oxítona terminada em EM.
Alternativa C: errada. Mesmo no plural, a palavra “voluntários”
continua recebendo acento, por ser uma paroxítona terminada em ditongo.
Alternativa D: certa. A palavra transito (sem acento) é verbo
conjugado na primeira pessoa do singular do presente do indicativo (eu transito,
tu transitas, ele transita...).

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 28


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Resposta – D

19. (Cespe/DPU/Técnico em Assuntos Educacionais/2010)

(...) e sendo cada vez mais urgente a tomada de decisões em tempo recorde
(...)

O vocábulo “recorde” também poderia ser corretamente grafado com


acento – récorde.

Comentário – Existem inúmeras palavras que são proferidas erroneamente por


pessoas menos familiarizadas com a norma linguística – são casos de silabadas.
O conhecimento do que está na tabela abaixo evitará que esses equívocos
aconteçam.

Oxítonas Paroxítonas Proparoxítonas


Cateter austero ádvena
Cister avaro aeródromo
Condor aziago aerólito
Gibraltar batavo édito (ordem judicial)
Hangar ciclope elétrodo
Masseter edito (lei, decreto) ínterim
Mister filantropo lêvedo
Negus fortuito arquétipo
Nobel gratuito aríete
Novel ibero crisântemo
Obus látex hieróglifo
Oximel maquinaria ímprobo
Ureter misantropo lúgubre
necromancia munícipe
rubrica notívago (ou noctívago)
nenúfar protótipo
pudico recôndito

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 29


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

recorde trânsfuga
vermífugo
zênite

Resposta – Item errado.

20. (FCC/2011/TRT 14ª Região (RO e AC)/Técnico Judiciário/Área


Administrativa) Das frases abaixo só NÃO há erros de ortografia em:

(A) Carbohidratos ricos em fibras são importantes aliados para manter estável
o nivel de energia do organismo.
(B) Sabe-se que uma substancia encontrada no guaraná pode estimular a
função cerebral e auxiliar na concentrasão.
(C) Consumir alimentos ricos em vitaminas e minerais pode ajudar a reduzir os
efeitos negativos do estresse.
(D) O consumo de proteínas e gorduras em exceço pode ser nossivo para o
processo digestivo.
(E) Manter o organismo mau hidratado pode prejudicar a eliminação de toxínas
e provocar sérios problemas de saúde.

Comentário – Alternativa A: errada. Grafa-se sem h a palavra carboidratos. A


palavra nível deve receber acento, como todas as que terminam em L, N, R, X,
PS, ON(S), UM, UNS, I(S), US, Ã(S), DITONGO ORAL.
Alternativa B: errada. A palavra substância, conforme foi dito
acima, recebe acento, pois é paroxítona terminada em ditongo oral. Com ç está
correta a palavra concentração (o sufixo nominal –ção é usado para formar
substantivos que indicam ação ou resultado dela).
Alternativa C: correta. Não existe erro de qualquer natureza
aqui.
Alternativa D: errada. Preste atenção:

• Usa-se, normalmente, SS:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 30


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

QUANDO EXEMPLO
exceder/excesso
regredir/regressão
nas palavras derivadas daquelas que
comprimir/compressão
possuem as expressões CED, GRED,
demitir/demissão
PRIM, MIT, MET e CUT no radical
intrometer/intromissão
discutir/discussão

Já a palavra nocivo deve ser escrita corretamente com c no lugar


do “s” que foi usado.
Alternativa E: errada. Preste atenção:

 MAL x MAU

a) Ele se sentiu mal. (advérbio de modo, contrário de bem, refere-se a um


verbo)

b) Mal deitou, já dormiu. (conjunção subordinativa adverbial, equivale-se a


assim que, indica circunstância de tempo)

c) Mesmo com mau pressentimento, superou o medo. (adjetivo, refere-se a


um substantivo, contrário de bom)

Resposta – C

REGRAS ESPECIAIS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA

Note as mudanças introduzidas pelas novas regras

HIATOS

a) Não se acentua mais a primeira vogal dos hiatos OO, EE.


Ex.: voo, enjoos, creem, deem, leem, veem. (3ª pessoa do plural dos verbos
crer, dar, ler e ver)

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 31


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

21. (Idecan/2010/Funtelpa/Administrador) “...o Twitter ganha novos adeptos


na política...” A mesma regra de acentuação que vale para política, vale
também para:

a) Além.
b) Difícil.
c) Conteúdo.
d) Útil.
e) Sólida

Comentário – A palavra política é acentuda devido à regra da proparoxítona:


todas são acentuadas. Isso justifica o acento apenas em sólida. Além: regra
da oxítona terminada por em. Difícil: regra da paroxítona. Conteúdo: regra do
hiato. Útil: também regra da paroxítona.
Resposta – E.

b) Acentuam-se as vogais I(S) e U(S), quando formam a sílaba tônica e ocupam


a segunda posição do hiato, sozinhas ou acompanhadas de S.
Ex.: saída, saúde, país, baús, incluí-lo.

Compare com mia, via, lua, nua. Nessas palavras, as vogais I e U não ocupam
a segunda posição do hiato, ainda que constituam a sílaba tônica.

22. (Idecan/2015/Prodeb/Assistente) Assinale a alternativa que apresenta um


vocábulo que é acentuado graficamente por razão DISTINTA das demais.

a) Vários.
b) Países.
c) Ciências.
d) Laboratórios.
Comentário – Em “países”, o “i” representa a sílaba tônica, constitui a segunda
vogal do hiato e está sozinha: pa-í-ses. Portanto deve receber acento. As demais
palavras são acentuadas por serem paroxítonas terminadas em ditongo oral.
Resposta – B

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 32


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

23. (Iades/PG-DF/Analista Jurídico/2011) Os termos: “constituído” (linha 4),


“identitária” (linha 9) e “indivíduos” (linha 11) recebem acento gráfico pela
mesma razão: são paroxítonas terminadas em ditongo.

Comentário – Separe as sílabas da palavra constituído: cons-ti-tu-í-do.


Perceba que o emprego do acento justificase pela regra acima. Apenas as
palavras identitária e indivíduos são acentuadas por serem paroxítonas
terminadas em ditongo.
Resposta – Item errado.

24. (Iades/PG-DF/Analista Jurídico/2011) As palavras “ágil” (linha 6) e


“prejuízo” (linha 7) seguem a mesma regra de acentuação gráfica.

Comentário – Na mesma prova, o examinador emplacou duas questões


semelhantes. A palavra ágil é acentuada por ser uma paroxítona termiada em
L. Já a palavra prejuízo... bem, você acabou de ler a regra. Separe as sílabas
palavra: pre-ju-í-zo.
Resposta – Item errado.

CUIDADO! Se as vogais I ou U formarem sílabas com L, M, N, R, Z ou vierem


seguidas de NH, não haverá acento gráfico: pa-ul, ru-im, a-in-da, sa-ir, ju-iz,
ra-i-nha.
Se as vogais I ou U formarem hiato com uma vogal idêntica, não
se usará acento gráfico: xi-i-ta, va-di-i-ce, su-cu-u-ba (nome de uma planta). O
acento só surgirá se a palavra for uma proparoxítona: fri-ís-si-mo.

ATENÇÃO! Conforme as novas regras, se essas vogais surgirem após ditongos


e a palavra for paroxítona, não levarão acento: baiuca, feiura.
Interessante é o que acontece, por exemplo, com o vocábulo Piauí.
Observe que, agora, a vogal tônica I ocupa a última posição, a palavra é oxítona.
Casos como esse não foram atingidos pelas mudanças ortográficas.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 33


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

DITONGOS

a) EI, OI: deixam de receber acento agudo quanto tônicos, abertos e como
sílabas tônicas de palavras paroxítonas; mas o recebem em outras ocasiões
(quando a palavra for oxítona ou monossílaba tônica, por exemplo).
Ex.: chapéu, assembleia, jiboia, céu, herói.

25. (FCC/2008/TRF 5ª Região/Analista Judiciário – adaptada) Todas as palavras


estão corretamente grafadas na frase:

O autor do texto se apoia na tese segundo a qual não se deve descriminar


em definitivo entre o pessimismo e o otimismo.

Comentário – Em primeiro lugar, frise-se que a prova foi aplicada em 2008,


momento alheio à vigência do novo Acordo Ortográfico. Portanto a grafia correta
para a terceira pessoa do singular do presente do indicativo do verbo apoiar(-
se) era apóia(-se), ditongo ÓI aberto e tônico. A partir de 2009 e até
31/12/2012, as duas formas estão corretas.
O outro problema do item diz respeito ao emprego de
“descriminar” (= considerar ou declarar inocente; tirar a culpa; absolver;
inocentar). Percebe-se sem dificuldade que a informação do período não
comporta esse significado, mas sim o de discrimimar (= perceber distinções
em alguma coisa ou entre coisas diversas; diferençar; discernir; distinguir).
Resposta – Item errado.

GUE, GUI e QUE, QUI

a) Diante de E ou I, a letra U que compõe os grupos GUE, GUI e QUE, QUI não
receberá mais trema quando for pronunciada fracamente (sendo, pois,
semivogal).
Ex.: aguentar, pinguim, linguiça, eloquente, quinquênio.

b) A letra U não receberá mais acento agudo quando for pronunciada


fortemente (sendo, pois, vogal).
Ex.: averigue, apazigue, argui, obliques.
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 34
Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

ACENTO DIFERENCIAL

Com a vigência das novas regras, foi abolido, salvo algumas


exceções, que estão destacadas abaixo.

Ele tem – eles têm (verbo TER na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo)
Ele vem – eles vêm (verbo VIR na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo)

ATENÇÃO! Repare que as formas TEM e VEM constituem monossílabos tônicos


terminado por EM. Lembre-se de que apenas as terminações A(S), E(S) e O(S)
recebem acento: má, fé, nó. É muito comum as bancas examinadoras
explorarem questões envolvendo esses verbos. Elas relacionam, por exemplo,
um sujeito no singular à forma verbal TÊM (com acento circunflexo mesmo) e
perguntam se a concordância está correta. Obviamente, se a forma verbal
empregada é TÊM, o sujeito deve ser representado por um nome plural. Fique
atento para esse detalhe.
Atente ainda para o fato de o acento circunflexo (diferencial)
não ter sido abolido desses verbos nem de seus derivados. Portanto,
continue a usá-lo.

(...)
recursos. Devido a suas limitações físicas, biológicas e psíquicas,
as pessoas têm necessidade de cooperar com outras pessoas
16 para, em conjunto, alcançar objetivos. Quer sejam esses
(...)

26. (Iades/CFA/Cargos de Nível Superior/2010) Foi empregado o acento


circunflexo em “têm” (linha 15), pois o verbo ter na terceira pessoal do
plural é acentuado.

Comentário – Repare que o verbo ter concorda com o termo “as pessoas”,
portanto deve ser flexionado na terceira pessoa do plural e receber acento
circunflexo para diferenciar-se da terceira pessoa do singular.
Resposta – Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 35


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(...)
19 Hoje, a tradição e a religião, com seu enorme acervo de
histórias, já não têm a mesma importância e, de certa forma,
vêm sendo abandonadas. (...)

27. (Iades/PG-DF/Técnico Judiciário/2011) Nos vocábulos “têm” (linha 20) e


“vêm” (linha 21), são utilizadas as mesmas regras para o uso do acento
gráfico, embora essas formas verbais apresentem sujeitos diferentes.

Comentário – Muita calma nessa hora! Parte da afirmação é verdadeira: os


verbos ter e vir recebem acento circunflexo diferencial por estarem flexionados
na terceira pessoa do plural (eles/elas têm/vêm – ele/ela tem/vem). Entretanto,
a parte final da afirmação é falsa: o sujeito (composto) das formas verbais é o
mesmo: “a tradição e a religião”.
Resposta – Item errado.

28. (FCC/2013/PGE-BA/Assistente de Procuradoria) Todas as palavras estão


acentuadas de acordo com as normas oficiais em:

(A) Aquí também se observam as preferencias musicais dos jovens que usam o
transporte público.
(B) As raizes da falta de educação dos jóvens se devem também à falta de
educação dos pais.
(C) Os ônibus contem uma verdadeira platéia ouvindo musicas altas nem
sempre de carater muito agradável.
(D) Os passageiros não têm como evitar o terrível som do ruído das falas, ao
celular, dentro dos ônibus.
(E) Alguem falando alto ao telefone, numa forma pouco rápida, revela um
comportamento publico repreensível.

Comentário – Apontarei os erros das alternativas que precisamos descartar.


São eles:
Alternativa A: “Aquí” – oxítona terminada em “i” não recebe
acento (aqui), salvo de pudermos aplicar a regra do hiato (eu construí) já vista

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 36


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

nesta aula; “preferencias” – paroxítona terminada em ditongo oral recebe acento


(preferências).
Alternativa B: “raizes” – como a letra “i” representa a segunda
vogal do hiato, constitui a sílaba tônica e está sozinha nela, deve ser acentuada
(raízes); “jóvens” – acentuam-se as paroxítonas terminadas em N (hífen), mas
não em ENS (hifens), como ocorre com as oxítonas (parabéns).
Alternativa C: “contem” – essa forma verbal é oxítona e se
refere a um sujeito na terceira pessoa do plural, por isso dever receber acento
circunflexo (contêm); “musicas” – toda palavra proparoxítona recebe acento
(música); “carater” – por ser uma paroxítona terminada em R, deve receber
acento (caráter); a observação vai para a palavra “platéia”, que, conforme as
regras antigas, pôde receber esse acento até 31/12/2015 (término do período
de transição).
Alternativa E: “Alguem” – a terminação EM das palavras
oxítonas recebe acento (Alguém); “publico” – o adjetivo público deve ser
acentuado como qualquer proparoxítona; a observação vai para o substantivo
“forma”, cuja acentuação é explicada algumas linhas abaixo.
Resposta – D

Ele detém – eles detêm (verbo DETER na 3ª pessoa do plural do presente do


indicativo)
Ele provém – eles provêm (verbo PROVIR na 3ª pessoa do plural do presente do
indicativo)

ATENÇÃO! Agora, a “pegadinha” é outra. As bancas gostam de explorar o


motivo do acento nos pares detém/detêm, mantém/mantêm, provém/provêm,
todos derivados dos verbos TER e VIR. Repare que a forma correspondente à
terceira pessoa do singular recebe acento AGUDO em virtude de ser uma oxítona
terminada por EM. Já a forma correspondente à terceira pessoa do plural recebe
acento CIRCUNFLEXO para diferenciar-se do singular.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 37


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

29. (FCC/2008/TRT 18ª Região (GO)/Analista Judiciário – adaptada) Está


correta a grafia de todas as palavras da frase:

Muitos se deixam embalar por um mixto de torpor e devaneio, quando se


entretém à janela do ônibus.

Comentário – A palavra “mixto” (com X) não existe. O correto é “misto” (=


que resulta da mistura de dois ou mais elementos diversos (salada mista,
método misto; com S). Além dela, a palavra “entretém” apresenta problema.
Como se refere à terceira pessoa do plural (“Muitos”), o acento adequado é o
circunflexo (^).
Resposta – Item errado.

Pôde (3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo)


Pode (3ª pessoa do singular do presente do indicativo)

ATENÇÃO! O novo acordo não aboliu o acento diferencial de PÔDE. Você deve
usá-lo.

Pôr (verbo)
Por (preposição)

ATENÇÃO! O novo acordo também não aboliu o acento diferencial de PÔR. Você
deve usá-lo.

Fôrma (substantivo = molde)


Forma (substantivo = disposição exterior de algo)

ATENÇÃO! É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras


forma/fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais clara: Qual
é a forma da fôrma do bolo?

30. (FCC/2010/TRE-RS/Técnico Judiciário – Programação de Sistemas) A frase


totalmente correta do ponto de vista da grafia e/ou da acentuação é:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 38


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(A) É o caso de se por em discussão se ele realmente crê na veracidade dos


dados.
(B) Referiu-se àquilo que todos esperavam − sua ascensão na empresa −, com
um misto de humildade e prepotência.
(C) Enquanto construimos esta ala, eles constroem a reservada aos aparelhos
de rejuvenecimento.
(D) Ele é sempre muito cortês, mas não pode evitar que sua ogeriza à ela
transpareça.
(E) Assinou o cheque, mas ninguém advinha o valor registrado, porisso foi
devolvido pelo banco.

Comentário – Alternativa A: incorreta. O verbo pôr grafa-se com acento


circunflexo para ser diferenciado da preposição por. Nem o novo Acordo
modificou isso.
Alternativa B: correta. Destaque para o acento circunflexo do
vocábulo “prepotência”, justificado por ser uma paroxítona terminada em
ditongo oral.
Alternativa C: incorreta. A forma verbal “construimos” deve
receber acento agudo no “i”, pois esta letra constitui a sílaba tônica da palavra,
representa a segunda vogal do hiato que forma com a vogal “u” e está sozinha
na sílaba: construímos. Além disso, faltou um s na palavra “rejuvenecimento”:
rejuvenescimento.
Alternativa D: incorreta. A grafia correta da palavra é com j:
ojeriza, e não com g, como foi escrita. Além disso, não se emprega acento grave
indicativo de crase antes de pronome pessoal, seja do caso reto, seja do caso
oblíquo. O certo, então, é: a ela.
Alternativa E: incorreta. Escreve-se separadamente a
conjunção conclusiva por isso. O verbo adivinhar deve ser escrito com o primeiro
"i". Isso não ocorreu e também é um motivo de invalidação da sentença.
Resposta – B

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 39


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Acredito que você também chegou à conclusão de que as questões


do Idecan sobre ortografia e acentuação são fáceis.
Bons estudos, um grande abraço e até a próxima aula!

Albert Iglésia

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 40


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Lista das Questões Comentadas


Lista das Questões Comentadas

1. (FCC/2009/TRT 16ª Região/Técnico Judiciário) A frase em que há palavras


escritas de modo INCORRETO é:

(A) A aridez que sempre caracterizou as paisagens do Nordeste brasileiro


aparece agora, para assombro de todos, na região Sul, comprometendo as
safras de grãos.
(B) Alguns estudiosos reagem com sensatez às recentes explicações,
considerando se o papel da bomba biótica é realmente crucial na circulação
do ar.
(C) Se for comprovada a correção da nova teoria, a preservação das florestas
torna-se essencial para garantir a qualidade de vida em todo o planeta.
(D) O desmatamento indescriminado, que reduz os índices de chuvas e altera
o ciclo das águas, pode transformar um continente em um estenso e
inabitável deserto.
(E) Com ventos mais próximos ao mar, o ar úmido resultante da evaporação
da água do oceano é puxado para o continente, distribuindo a chuva ao
redor do planeta.

2. (Idecan/2015/Pref. do Rio Novo do Sul-ES/Agente Fiscal) Assinale a


alternativa que apresenta ERRO ortográfico.

a) 2015 não será um bom ano para contrair dívidas.


b) O ano de 2015 será de restrisões, pois a inflação está elevada.
c) Aquele que não tiver dívidas em 2015 terá boas oportunidades para
comprar à vista.
d) Os investidores estão esperando a recuperação do mercado de imóveis para
investirem.

3. (FCC/2013/PGE-BA/Assistente de Procuradoria) No Brasil, a falta de


educação entre as pessoas vem aumentando. Por uma ......, ainda que

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 41


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

superficial, podemos ...... com ...... a falta de um ...... de discrição dos ......
de pais despreparados para educá-los.

As palavras que preenchem, respectivamente, as lacunas do texto acima


estão corretamente grafadas em:
(A) análise - enxergar - clareza - gesto - discípulos
(B) análise - enchergar - claresa - gesto - dicipulos
(C) análise - enchegar - clareza - jesto - disípulos
(D) análize - enxergar - clareza - jesto - discípulos
(E) análize - enxergar - claresa - gesto – dissípulos

4. (Idecan/2012/Banestes/Técnico Bancário) As palavras “beneficiários”,


“responsáveis” e “contribuições” possuem fonemas iguais representados
por letras diferentes. Indique a sequência em que todas as palavras estão
ortograficamente corretas.

a) coaptação / facilitário / supressão


b) colapsso / escavação / diagramassão
c) disjunção / essencialidade / escetuar
d) disperssão / entrelaçar / escravização
e) excurssionista / extrema / guarnição

5. (FCC/2009/PGE-RJ/Técnico Assistente de Procuradoria) Todas as palavras


estão escritas corretamente na frase (não estão sendo consideradas as
alterações que passaram a vigorar recentemente):

(A) Intervensões governamentais massiças e até agora sem precedentes não


conseguiram conter os impactos da crise financeira em diversos países.
(B) A permanência e a gravidade dos desdobramentos da crise financeira
deicham dúvidas e originam expeculações em todo o mundo.
(C) A ganância por lucros cada vez maiores fez com que os riscos dos
investimentos crecessem esponencialmente no mercado financeiro.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 42


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

(D) A excessiva circulação de instrumentos financeiros imbutia imenço potencial


de perigos redundando, como se viu, em enormes prejuízos.
(E) O êxito das resoluções tomadas em outros países depende de um maior
controle das instituições financeiras, o que atinge interesses múltiplos e
provoca resistência.

6. (FCC/2009/PGE-RJ/Técnico Superior – Administrador) É adequado o


emprego e correta a grafia de todas as palavras da frase:

(A) Os poetas românticos eram obsecados por imagens que, figurando a


distância, expressavam com ela a gososa inatingibilidade de um ideal.
(B) É prazeroso o reconhecimento de uma pessoa que, surgindo longínqua,
parece então mais próxima que nunca – paradoxo pleno de poesia.
(C) A abstensão da proximidade de alguém não impede, segundo o cronista,
que nossa afetividade aflore e haja para promover uma aproximação.
(D) Nenhuma distância dilui o afeto, pelo contrário: o reconhecimento da amada
longeva avisinha-a de nós, fá-la mais próxima que nunca.
(E) O cronista ratifica o que diz um velho provérbio: a distância que os olhos
acusam não exclue a proximidade que o nosso coração promove.

7. (FCC/2010/TRE-RS/Técnico Judiciário – Programação de Sistemas) A lacuna


que deve ser preenchida pela forma grafada como na piada − Por quê −,
ou pela forma por quê, para que esteja em conformidade com o padrão
culto escrito, é a da frase:

(A) Eu não sei o ...... de sua indecisão.


(B) ...... foi tão inábil na condução do problema?
(C) Ele está tão apreensivo ......?
(D) Decidiu-se somente ontem ...... dependia de consulta à família.
(E) A razão ...... partiu sem avisar ainda é desconhecida.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 43


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

8. (FCC/2010/TCM-CE/ACE – adaptada) Está clara e correta a redação deste


livre comentário sobre o texto:

Sendo também ele próprio funcionário público e escritor, Carlos Drummond


de Andrade escreveu uma crônica aonde fala de tal caso.

9. (FCC/2010/TCE-SP/Agente da Fiscalização Financeira – adaptada) Está


clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

Estão nos destinos extraordinários toda a argúcia das fábulas populares,


aonde as reviravoltas simbolizam igualmente transtornos sociais.

10. (Iades/SEAP-DF/Professor/2011) Observe o trecho “cerca de 10 milhões


de estudantes”. Assinale a alternativa correta, na qual a expressão em
destaque (negrito) foi utilizada, mantendo-se a mesma significação.

(A) O próximo posto de combustível está a cerca de 20 quilômetros.


(B) Fala-se acerca da educação brasileira.
(C) Há 10 milhões de anos, o ser humano viveu como caçador, acerca de sua
evolução.
(D) Ele saiu vencedor e falando acerca da derrota.
(E) Há, no Brasil, um grande número de comentários acerca de futebol.

11. (FCC/2009/TRT 7ª Região (CE)/Analista Judiciário – adaptada) Julgue a


assertiva seguinte.

Traduz-se corretamente o sentido do segmento destacado em:

Contra o trabalho infantil alinham-se = vão ao encontro do trabalho infantil.

“Não se trata de ir contra a necessidade do uso de conceitos específicos, de


não reconhecer a vantagem de se empregar um termo técnico em vez de
um termo impreciso, de abolir, em suma, o vocabulário especializado (...)”.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 44


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

12. (FCC/2010/DPE-SP/Agente de Defensoria) Na construção Não se trata de ir


contra (...), de não reconhecer (...), de abolir (3º parágrafo), os elementos
sublinhados têm, na ordem dada, o sentido de

(A) contrariar - desconhecer - procrastinar


(B) ir ao encontro - ignorar - suspender
(C) contradizer - desmerecer - extinguir
(D) contraditar - discordar - reprimir
(E) ir de encontro - rejeitar - suprimir

13. (FCC/2010/TRF 4ª Região/Analista Judiciário) A informação negativa do


segmento chefes de estado tentando, em vão, aparar arestas deve-se,
sobretudo, ao elemento sublinhado. O mesmo ocorre em:

(A) A tese foi rechaçada pelos emergentes, que esperavam obter ajuda (...)
(B) (...) não se dispunham a cumprir sequer metas modestas.
(C) (...) mesmo assim sem estabelecer compromissos obrigatórios (...)
(D) (...) inconformados por terem sido escanteados nas conversas finais.
(E) O resultado final foi um documento político genérico (...)

14. (FCC/2010/TRE-RS/Analista Judiciário – Área Judiciária) A frase em que a


palavra destacada está empregada de modo equivocado é:

(A) Inerme diante da ofensiva tão violenta, não lhe restou nada a fazer senão
render-se.

(B) Há quem proscreva construções linguísticas de cunho popular.


(C) Fui informado do diferimento da reunião em que o fato seria analisado.
(D) A descriminalização de algumas drogas é questão polêmica.
(E) A flagrância do perfume inebriava a todos os convidados.

15. (Iades/PG-DF/Analista Jurídico/2011) A expressão “em princípio” (linha 10)


equivale a a princípio, pois ambas apresentam o mesmo significado:
inicialmente, primeiramente.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 45


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

16. (FCC/2010/TRE-RS/Técnico Judiciário – Programação de Sistemas) A


palavra em destaque está adequadamente empregada na seguinte frase:

(A) Esse é o produto anticético mais poderoso já utilizado no hospital.


(B) Temendo que sua fala fosse caçada, evitou agressões.
(C) Esse estrato social é o mais afetado quando há chuvas torrenciais.
(D) A correta emersão dos pães no caldo é que vai garantir o sucesso da receita.
(E) O ilícito tráfego de influências que praticava o levou ao banco dos réus.

17. (Iades/CFA/Cargos de Nível Superior/2010) Assinale a alternativa


incorreta, considerando a acentuação das palavras físicas, psíquicas e
biológicas (linha 14) e o novo acordo ortográfico.

(A) A maioria das palavras que foram alteradas, quanto à acentuação, por força
do Novo Acordo Ortográfico são paroxítonas.
(B) As palavras mencionadas estão marcadas com acento agudo, pois ainda
cumprem a regra anterior. Segundo o Novo Acordo Ortográfico, não seriam
acentuadas.
(C) O acento agudo empregado nas três palavras indica sua sílaba tônica,
portanto são proparoxítonas. Segundo a regra, que não sofreu alteração
com o Novo Acordo, todas as proparoxítonas são acentuadas.
(D) O Novo Acordo Ortográfico aboliu a maioria dos acentos diferenciais das
paroxítonas.

18. (Idecan/2015/Detran-RO/Agetne Administrativo) Considerando aspectos


referentes à acentuação gráfica, assinale a afirmativa correta.

a) A palavra “táxi” acentua-se pelo mesmo motivo que o acento gráfico é


obrigatório em “solidária”.

b) Os vocábulos “mês” e “além” têm sua acentuação justificada por se


tratarem de monossílabos tônicos.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 46


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

c) A acentuação de “voluntários” e “gíria” justifica-se de igual forma apenas


se considerar o singular das duas palavras.

d) A palavra “trânsito” sofre modificação quanto à classe de palavras a que


pertence mediante a retirada do acento circunflexo.

19. (Cespe/DPU/Técnico em Assuntos Educacionais/2010)

(...) e sendo cada vez mais urgente a tomada de decisões em tempo recorde
(...)

O vocábulo “recorde” também poderia ser corretamente grafado com


acento – récorde.

20. (FCC/2011/TRT 14ª Região (RO e AC)/Técnico Judiciário/Área


Administrativa) Das frases abaixo só NÃO há erros de ortografia em:

(A) Carbohidratos ricos em fibras são importantes aliados para manter estável
o nivel de energia do organismo.
(B) Sabe-se que uma substancia encontrada no guaraná pode estimular a
função cerebral e auxiliar na concentrasão.
(C) Consumir alimentos ricos em vitaminas e minerais pode ajudar a reduzir os
efeitos negativos do estresse.
(D) O consumo de proteínas e gorduras em exceço pode ser nossivo para o
processo digestivo.
(E) Manter o organismo mau hidratado pode prejudicar a eliminação de toxínas
e provocar sérios problemas de saúde.

21. (Idecan/2010/Funtelpa/Administrador) “...o Twitter ganha novos adeptos


na política...” A mesma regra de acentuação que vale para política, vale
também para:

a) Além.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 47


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

b) Difícil.
c) Conteúdo.
d) Útil.
e) Sólida

22. (Idecan/2015/Prodeb/Assistente) Assinale a alternativa que apresenta um


vocábulo que é acentuado graficamente por razão DISTINTA das demais.

a) Vários.
b) Países.
c) Ciências.
d) Laboratórios.

23. (Iades/PG-DF/Analista Jurídico/2011) Os termos: “constituído” (linha 4),


“identitária” (linha 9) e “indivíduos” (linha 11) recebem acento gráfico pela
mesma razão: são paroxítonas terminadas em ditongo.

24. (Iades/PG-DF/Analista Jurídico/2011) As palavras “ágil” (linha 6) e


“prejuízo” (linha 7) seguem a mesma regra de acentuação gráfica.

25. (FCC/2008/TRF 5ª Região/Analista Judiciário – adaptada) Todas as palavras


estão corretamente grafadas na frase:

O autor do texto se apoia na tese segundo a qual não se deve descriminar


em definitivo entre o pessimismo e o otimismo.

(...)
recursos. Devido a suas limitações físicas, biológicas e psíquicas,
as pessoas têm necessidade de cooperar com outras pessoas

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 48


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

16 para, em conjunto, alcançar objetivos. Quer sejam esses


(...)

26. (Iades/CFA/Cargos de Nível Superior/2010) Foi empregado o acento


circunflexo em “têm” (linha 15), pois o verbo ter na terceira pessoal do
plural é acentuado.

(...)
19 Hoje, a tradição e a religião, com seu enorme acervo de
histórias, já não têm a mesma importância e, de certa forma,
vêm sendo abandonadas. (...)

27. (Iades/PG-DF/Técnico Judiciário/2011) Nos vocábulos “têm” (linha 20) e


“vêm” (linha 21), são utilizadas as mesmas regras para o uso do acento
gráfico, embora essas formas verbais apresentem sujeitos diferentes.

28. (FCC/2013/PGE-BA/Assistente de Procuradoria) Todas as palavras estão


acentuadas de acordo com as normas oficiais em:

(A) Aquí também se observam as preferencias musicais dos jovens que usam o
transporte público.
(B) As raizes da falta de educação dos jóvens se devem também à falta de
educação dos pais.
(C) Os ônibus contem uma verdadeira platéia ouvindo musicas altas nem
sempre de carater muito agradável.
(D) Os passageiros não têm como evitar o terrível som do ruído das falas, ao
celular, dentro dos ônibus.
(E) Alguem falando alto ao telefone, numa forma pouco rápida, revela um
comportamento publico repreensível.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 49


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

29. (FCC/2008/TRT 18ª Região (GO)/Analista Judiciário – adaptada) Está


correta a grafia de todas as palavras da frase:

Muitos se deixam embalar por um mixto de torpor e devaneio, quando se


entretém à janela do ônibus.

30. (FCC/2010/TRE-RS/Técnico Judiciário – Programação de Sistemas) A frase


totalmente correta do ponto de vista da grafia e/ou da acentuação é:

(A) É o caso de se por em discussão se ele realmente crê na veracidade dos


dados.
(B) Referiu-se àquilo que todos esperavam − sua ascensão na empresa −, com
um misto de humildade e prepotência.
(C) Enquanto construimos esta ala, eles constroem a reservada aos aparelhos
de rejuvenecimento.
(D) Ele é sempre muito cortês, mas não pode evitar que sua ogeriza à ela
transpareça.
(E) Assinou o cheque, mas ninguém advinha o valor registrado, porisso foi
devolvido pelo banco.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 50


Língua Portuguesa para o CBM-DF (Teoria e Exercícios)
Aula 0 (Demonstrativa) – Ortografia e Acentuação
Prof. Albert Iglésia

Gabarito das Questões Comentadas


Gabarito das Questões Comentadas

1. D 30. B
2. B
3. A
4. A
5. E
6. B
7. C
8. Item errado
9. Item errado
10. A
11. Item errado
12. E
13. B
14. E
15. Item errado
16. C
17. B
18. D
19. Item errado
20. C
21. E
22. B
23. Item errado
24. Item errado
25. Item errado
26. Item certo
27. Item errado
28. D
29. Item errado

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 51